Você está na página 1de 4

Memorial Descritivo Cabeamento Estruturado e TV

1 - Generalidades:

1.1 - Obra: Hospital Modular Padrão

1.2 - Proprietário: Agência Goiana de Transporte e Obras Públicas

1.3 - Autor do Projeto: Eng. Elet. Eduardo Rodovalho Oliveira - CREA – GO


15.486/D.

1.4 - Nota importante: Rede compatível com a implantação de equipamentos


de comunicação tipo PABX - VIRTUAL, Linhas-diretas, Rede Multi-serviços
ou atendimento de todos os usuários através de quaisquer equipamentos de
comunicação alimentados a até quatro fios.

2 - Objetivos:

2.1 - Memorial Descritivo: Este documento tem por sua principal finalidade
fixar e estabelecer as normas em que se darão os trabalhos de execução da Rede
de Cabeamento Estruturado para Telecomunicações e Dados do Hospital
Modular Padrão, em Uruaçu – GO .

3 - Composição do Projeto:

3.1 - O projeto completo é composto pela seguinte documentação:

3.1.1 - Guia de Anotação de Responsabilidade Técnica (ART): Devidamente


regularizada junto ao CREA local;

3.1.2 - Memorial Descritivo das Instalações;

3.1.3 - Relação de Materiais:

3.2 - Nota Importante:


Para o perfeito entendimento e análise do projeto, recomenda-se a leitura do
conjunto por completo

4 - Composição do Edifício:

4.1 - A sede das instalações é composta pelo edifício disposto como a seguir:

4.1.1 - Pavimento térreo: Pavimento destinado ao atendimento do público;

4.1.2 – Demais pavimentos: Intermação, cirurgia e atendimento ao público;

1
5 - Entrada:

5.1 - Disposição da Entrada: Deverá ser construída observando-se às


determinações de projeto, e obedecendo-se à seguinte descrição:
A entrada da rede para o imóvel deverá partir da Rede aérea existente,
adentrando o imóvel da seguinte forma: Preso ao poste instalado pela
concessionária deverá estar um eletroduto de ferro galvanizado Ø75mm
interligando-se a uma caixa de passagem subterrânea tipo R-1 na base deste.
Desta caixa, partem lances de eletrodutos de PVC Rígido Ø75mm até o DG da
CONCESSIONÁRIA e de Ø50mm até o DG do PABX seguindo para o Rack de
Telecomunicações que serão utilizados para os serviços de voz, dados, TV
cabo/sat/fm localizadas no interior do edifício, conforme mostra o projeto e
detalhes de entrada.

6 - Distribuição Geral:

6.1 - RACK PADRÃO 19”: Trata-se de uma ESTRUTURA METÁLICA pré-


fabricada, instalada em Sala Técnica dentro do CPD. Este ARMÁRIO DE
TELECOMUNICAÇÕES abrigará os equipamentos e a distribuição relativas
às tomadas RJ-45/4 pares distribuídas no Lay-Out do edifício. Este armário
possui particularidades que devem ser observadas nos detalhes de projeto e na
sua própria execução, poderão ser implementados itens novos para a sua melhor
visualização, como por exemplo, portas do tipo acrílicas, pintura automotiva,
acabamentos dados por técnicos especializados e outros. Fica localizado em
local de fácil acesso e atenderá às conexões entre as Redes de comunicação e
Multi-serviços externas através de cabos de categoria V (cinco), cabos óticos e
cabos UTP/STP/CTP-APL com a rede interna distribuída no edifício. Este ARD
funcionará em substituição aos usuais DG Ferragem e CD’s utilizados em outras
redes e implementados através desta nova forma de distribuição de canais.
Na montagem interna deste ARD, foram projetados os “Blocos de Engates
Rápidos” – PATCH PANEL’s - “Módulos de Conexão e Comutação” categoria
V, atendendo às normas ANSI TIA/EIA-568-A E ISO/IEC 11801 para
transmissão de sinal entre as redes. No rack, deverá ser prevista a instalação de
uma régua de tomadas 1U. Para uma inteira visualização dos detalhes deste
ARD, consultar projeto.

6.2 - Distribuidor Geral da Concessionária (DG CONCESSIONÁRIA):


Trata-se de uma caixa telefônica padrão Telebrás 80x80x15cm, instalada no
pavimento térreo, com centro a 1.30m do piso. Atenderá às conexões entre as
redes de comunicação externas e o DG do PABX. Possui demanda total de
50(cinquenta) pares de entrada e 50(cinquenta) pares de saída para o DG do
PABX. Na montagem interna deste DG, deverão ser observados os detalhes de
projeto.

2
7 - Tubulações:

7.1 - Tubulação de Entrada: Conforme citado no item 5.1, deverá ser


constituída por lance de eletroduto de PVC Rígido Ø75mm para entrada de rede
de telecomunicação e Ø50mm para entrada de rede de atendimento de TV a
Cabo.

7.2 - Tubulações da Prumada: Conforme descrito em projeto, as tubulações da


prumada deverão ser executadas com eletrodutos de PVC rígido de diâmetros
nunca inferiores a 50mm, conforme descrito em projeto e regulamentado junto a
concessionária local.

8 - Cabos e Fiações:

8.1 - Cabos de Entrada: Em convenção com a concessionária local, deverá ser


estabelecido a adoção para o imóvel de 01(um) cabo de entrada do tipo CTP
APL 50-50 pares para atendimento de Comunicação tipo voz, canais de Dados e
Multi-serviços que requerem maior velocidade na transmissão.

8.2 - Interligação entre o RACK e as tomadas do Lay-Out: A distribuição


interna no interior do edifício, partindo-se dos RACK deverá ser feita por meio
de cabos de categoria 5E, tipo trançado, UTP/STP 4-pares FURUKAWA ou
equivalente, com bitola mínima de 50mm2, interligando as tomadas modelo RJ-
45 da rede interna com o mesmo.

8.4 – Interligação entre o DG da Concessionária e o DG do PABX.: Nesta


interligação deverão ser utilizados vários cabos internos do tipo CI, enumerado
de 1 a 400.

9 - Aterramento:

9.1 - Para o sistema: O sistema deverá possuir aterramento em seu ARD central
ou seja no RACK, que deverá ser feito por meio de hastes da aço cobreado tipo
copperweld Ø5/8”x3m, cravadas no interior de caixas de passagem, tipo R-1 e
conectadas à carcaça deste por meio de fio de cobre nu #16mm2.

9.2 - De equipamentos: Quaisquer equipamentos instalados na rede de


telecomunicações (PABX, Fac-símile, Telex, computadores, etc.) deverão
possuir aterramento adequado e não comprometendo o seu funcionamento.

9.3 - Observação: É primordial a existência de aterramento em quaisquer que


sejam os equipamentos de comunicação e em nenhum dos casos os aterramentos
deverão exceder à casa dos 20 de resistência de terra, sendo que o ideal é que
esta atinja a 5 de resistência em qualquer época do ano.

3
10 - Notas Importantes:

10.1 - Das Tomadas: As tomadas a serem utilizadas deverão ser do tipo padrão
Telebrás RJ-45, categoria 5E FURUKAWA, AMP ou equivalente e com
possibilidade de conversão para até 04 (quatro) saídas fixas, localizadas em
caixa retangulares metálicas 4”x 2”x 2”, embutidos nas paredes do edifício,
seguindo-se às recomendações de projeto.

10.2 - Recomendações:

10.2.1 - Após a montagem das tomadas e das instalações, estas deverão ser
limpas de modo que não existam pontas de cabos e sobras de fios no interior dos
ambientes, ARD’s ou caixas.

10.2.2 - As conexões não previstas em projeto deverão ser condicionadas in


locco.

10.2.3 - Todas as tomadas deverão ser identificadas por meio de ferramentas de


precisão adequadas e por etiquetas afixadas junto aos blocos correspondentes às
mesmas e onde leia-se painel e par à qual esta pertença. Esta identificação será
útil e somente preservada e acompanhada se quem a executar estiver de posse do
projeto aprovado.

10.3- AS TUBULAÇÕES, CAIXAS E DEMAIS INSTALAÇÕES DAS REDES


DE TELECOMUNICAÇÕES E DADOS DEVERÃO SER DE USO
EXCLUSIVO DA CONCESSIONÁRIA DE COMUNICAÇÃO, FICANDO
VEDADA A SUA UTILIZAÇÃO PARA QUAISQUER OUTROS FINS.

10.4- O não obedecimento das regras contidas neste MEMORIAL


DESCRITIVO, bem como às determinações de projeto poderão implicar a não
liberação para uso da rede interna por parte da concessionária.

Goiânia, 14 de Dezembro de 2009

_________________________________
Eduardo Rodovalho Oliveira
Engenheiro Eletricista
CREA GO 15.486/D