Você está na página 1de 17

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO LEVANTE DA MAIA

Ano lectivo 2010/2011

PROJECTO “Leitura – Factor de Formação e Informação” (Fábulas de La Fontaine)

“A Cigarra e a Formiga”

ESCOLA BÁSICA DE ARCOS

PLANIFICAÇÃO DO TRABALHO

A fábula “A Cigarra e a Formiga” será apresentada/lida ao grupo de crianças do Jardim de Infância de


Arcos, no dia 17 de Janeiro de 2011, estando previstas e planificadas ao longo da semana, várias actividades
integradas nas diferentes Áreas de Conteúdo.

As actividades/estratégias a desenvolver são as seguintes:

 Leitura da fábula;
 Diálogo com o grupo colocando algumas questões:
 Como se chama a fábula?
 Quem são as personagens?
 O que fez a formiga durante o Outono?
 O que fez a cigarra durante o Outono?
 Como é que a cigarra passou o Inverno?
 Porque é que a cigarra procurou a formiga?
 O que fez a formiga?
 Reflexão final sobre a importância do trabalho para a sobrevivência, para o bem-estar e para o convívio
social.
 Proposta de trabalho aos encarregados de educação que consiste em realizar em contexto familiar uma
pesquisa, recorrendo a livros, enciclopédias, dicionários, internet…, sobre os hábitos alimentares, habitat, nº
de patas e nº de antenas da cigarra e da formiga e, posteriormente preencher um gráfico elaborado pela
Educadora, relativamente a cada um dos itens e enviá-lo para o JI, para finalmente se proceder em conjunto à
análise dos resultados obtidos e tirarmos conclusões;
 Registo escrito (desenho) da fábula;
 Pintura livre de desenhos alusivos à fábula;
 Audição de um CD com as canções da “Formiga” e da “Cigarra”;
 Resolução de um labirinto: descobrir o caminho e ajudar a cigarra a chegar à casa da formiga;

1
 Apresentação de quatro imagens: pedir às crianças que as observem e recontem a fábula;
 Representação da fábula através da pintura, dobragem, recorte e colagem:

 Pintura do céu, vegetação e chão;


 Pintura das árvores, colocação das nuvens e Sol;
 Realização de uma cigarra por meio de dobragem;
 Realização de uma formiga utilizando três ovais de tamanhos diferentes;
 Colagem dos animais na pintura;
 Pintura, desenho e colagem de uma viola e colagem de folhas de planta, espigas de trigo e pão;
 Completar o desenho de uma formiga - metade que falta – crianças mais velhas;
 Estabelecer a correspondência entre os animais da fábula e os objectos que os caracterizam - folha e
viola – crianças mais novas;
 Jogo de palavras: descoberta de novas palavras com as letras da palavra formiga;
 Realização da máscara da cigarra, da formiga e das asas da cigarra utilizando algum material reciclado;
 Jogo de palavras: a partir da apresentação de um gráfico com quatro imagens alusivas à fábula – cigarra,
formiga, Verão e Inverno – as crianças irão descobrir palavras associadas a cada uma das imagens;
 Vinda à sala do JI de uma avó que irá ensinar ao grupo uma canção antiga sobre “A Cigarra e a Formiga”;
 Dramatização da fábula.

Objectivos:

EXPRESSÃO E COMUNICAÇÃO - LINGUAGEM ORAL E ABORDAGEM À ESCRITA

anças;

Favorecer a aquisição e o desenvolvimento da língua materna quanto à linguagem expressiva;

Exprimir ideias mediante a linguagem oral, ajustando-se progressivamente aos diferentes contextos e a
diferentes interlocutores;

2
s e palavras;
Ser capaz de descobrir novas palavras iniciadas por cada uma das letras;

EXPRESSÃO E COMUNICAÇÃO – EXPRESSÃO MUSICAL

Sensibilizar as crianças para diferentes sonoridades e ritmos;


Incentivar a discriminação auditiva;
Desenvolver a noção de ritmo;
Estimular a comunicação, a cooperação, o contacto, a confiança e a sensibilidade através da música;
Saber fazer silêncio para escutar;
Ser capaz de associar as canções à história.

CONHECIMENTO DO MUNDO

-a com situações de descoberta e de


exploração do mundo;
Revelar curiosidade e desejo pelo saber;
Incentivar a pesquisa, a observação e o registo;
Desenvolver a capacidade de reflexão;
almente à Biologia – animais – tipo de alimentação, habitat,
nº de patas e nº de antenas.

EXPRESSÃO E COMUNICAÇÃO - EXPRESSÃO PLÁSTICA

a criatividade e as capacidades expressivas;


olver a motricidade fina;

.
3
EXPRESSÃO E COMUNICAÇÃO – MATEMÁTICA

ico;

Desenvolver a noção de simetria;


Estabelecer a correspondência entre os objectos e os respectivos animais;
Conhecer e utilizar as possibilidades da forma de representação matemática para descrever as características
da cigarra e da formiga e algumas acções que, sobre eles, se possam realizar (gráfico);
Incentivar as crianças a efectuarem actividades de tratamento de dados (leitura do gráfico e conclusões).

EXPRESSÃO E COMUNICAÇÃO – EXPRESSÃO DRAMÁTICA

Participar em actividades de jogo dramático;


Interagir com outras crianças em actividades de jogo dramático;
Criar situações de comunicação verbal e não verbal;

ção, a criatividade e a expressão corporal;


Favorecer a desinibição;
Incentivar as capacidades de expressão das crianças através do seu corpo;
Possibilitar a representação de papéis diversos em dramatizações.

Recursos:
Humanos:

ucadora e Assistente;

Materiais:
Livro “A Cigarra e a Formiga”;
CD e leitor;

s da história;
revistas, enciclopédias, dicionários, computador e outros;
Gráficos, desenhos alusivos e fichas de trabalho;

4
Papel de cenário, tintas, pincéis, olhos de fantasia, folha de papel de lustro verde, cartolina castanha e
amarela, plasticina preta, esferovite, palhinhas do leite, folhas de plantas, espiga, miolo de pão, desenho de
uma viola e cola;
Caixa de cartão, protecção de frutos, tecido, palhinhas de chupas, papel crepe preto, plasticina preta e
elástico;
Casinha pertencente ao SAF, viola, espigas, fruta, folhas de plantas e pão.

5
AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO LEVANTE DA MAIA

Ano lectivo 2010/2011

PROJECTO “Leitura – Factor de Formação e Informação” (Fábulas de La Fontaine)

“A Cigarra e a Formiga”

ESCOLA BÁSICA DE ARCOS

Avaliação da actividade

No âmbito do Projecto “Leitura – Factor de Formação e Informação” da Biblioteca Escolar de


Nogueira da Maia, com incidência sobre as Fábulas de La Fontaine, foi lida às crianças do JI a fábula “A
Cigarra e a Formiga”.
É uma bela história que nos faz reflectir sobre a importância do trabalho para as nossas vidas, para a
sobrevivência, assim como, para o bem-estar e convívio social. No entanto, não foi esta a forma de pensar da
cigarra e, enquanto a formiga trabalhou arduamente pensando no futuro e garantindo a sua sobrevivência
durante o Inverno, a cigarra pensou apenas no divertimento, pois para ela trabalhar não tinha graça e, preferia
gozar o momento presente do que pensar no dia de amanhã. Mas quando sentiu muita fome foi pedir ajuda à
formiga! No entanto, a formiga sem pena mandou-a embora, fechando a porta e deixando-a entregue à sua
sorte.
Após um diálogo estabelecido com o grupo sobre esta fábula, foram realizadas diversas actividades
que foram do agrado de todas as crianças e, que tiveram ainda a participação/colaboração dos encarregados
de educação e familiares (avó).
Dia 17 - Após a leitura da fábula ao que se seguiu um breve questionário, foi realizado o registo escrito, onde
as crianças mais crescidas tiveram a oportunidade de desenhar a parte ou partes mais significativas e que mais
gostaram e, as crianças mais novas/mais crescidas pintaram livremente desenhos alusivos.
LEITURA DA FÁBULA

6
REGISTO ESCRITO

PINTURA LIVRE DE DESENHOS ALUSIVOS

7
De seguida ouvimos um CD com as canções da cigarra e da formiga, onde cada um dos “animais” faz a sua
caracterização.
AUDIÇÃO DO CD

Foi feita uma proposta de trabalho aos encarregados de educação, através de conversas informais, e que
consistiu numa pesquisa realizada em contexto familiar recorrendo a enciclopédias, livros, internet entre
outros e, descobrir mais coisas sobre a cigarra e a formiga, nomeadamente nº de patas, nº de antenas, tipo de
alimentação e habitat e em conjunto com a criança preencher o gráfico que lhes será enviado e, até sexta-feira,
entregá-lo na sala do JI para em conjunto o analisarmos e tirarmos as nossas conclusões relativamente a cada
questão.

8
GRÁFICOS

Foi ainda realizada uma ficha de trabalho pelas crianças mais crescidas e, que consistiu na resolução de um
labirinto, ou seja, cada criança tentou ajudar a cigarra a descobrir o caminho para chegar à casa da formiga.
LABIRINTO

Dias 18 e 19 – Representamos a nossa fábula recorrendo a quatro técnicas de expressão plástica: pintura,
dobragem, recorte e colagem. Iniciamos o nosso painel começando por pintar o céu, a vegetação e o chão
com o pincel e as tintas; depois de seco pintamos também com tintas algumas árvores, colamos as nuvens de
esferovite e o Sol feito com um círculo de cartolina e os raios com as palhinhas do leite; seguidamente
fizemos uma cigarra por meio de dobragem, colamos dois olhos de fantasia, as patas e antenas em plasticina
preta e a formiga com três ovais de diferentes dimensões em cartolina castanha, onde colamos um olho de
fantasia, as patas e antenas em plasticina preta; não nos esquecemos dos objectos que caracterizam cada uma
das personagens da história e, para a cigarra foi pintada, recortada e colada uma viola, enquanto para a
formiga foram coladas folhas de plantas, uma espiga e um bocadinho de pão.

9
REPRESENTAÇÃO DA FÁBULA

10
A partir da observação de quatro imagens alusivas à fábula, as crianças recontaram novamente a história.

RECONTAR DA HISTÓRIA

Foram ainda realizadas mais duas fichas de trabalho: na primeira as crianças mais crescidas procuraram
completar a outra metade do desenho da formiga (simetria) e, na segunda as crianças mais novas
estabeleceram a correspondência entre cada personagem e o objecto que as caracteriza (formiga – folha,
cigarra – viola).

SIMETRIA

11
CORRESPONDÊNCIA ANIMAL/OBJECTO

Dia 19 – Realizamos o primeiro jogo de palavras que consistiu na tentativa de descoberta de novas palavras
iniciadas por cada uma das letras da palavra FORMIGA.
JOGO DE PALAVRAS I

12
Dia 20 – Realizamos a máscara da cigarra, assim como, as asas com caixas de cartão e pintamos com tinta
verde (claro e mais escuro); a máscara da formiga ficou com a cor da caixa de cartão, para as antenas colamos
dois pauzinhos de chupas forrados com papel crepe preto, modelamos duas bolinhas de plasticina preta e
fizemos ainda um belo laço para a cabeça com a protecção de frutos e um bocadinho de tecido.
MÁSCARAS DA CIGARRA E DA FORMIGA E ASAS DA CIGARRA

13
Realizamos o segundo jogo de palavras que consistiu na tentativa de descoberta de palavras associadas a
imagens relacionadas com a fábula – cigarra, formiga, Verão e Inverno.
JOGO DE PALAVRAS II

Dia 21 – A avó do Tomás e do Tomé veio à nossa sala e ensinou-nos uma canção antiga da cigarra e da
formiga que costumava cantar às filhas para as adormecer e actualmente ainda a canta aos netos. É muito
bonita.
CANÇÃO DA CIGARRA E DA FORMIGA ENSINADA PELA AVÓ
No Inverno a cigarrinha,
Deixou então de cantar,
Procurou a formiguinha,
Para a sua fome lhe matar.
14
Mas a formiga mandou,
A cigarra ir embora,
Dizendo você cantou,
Quero ver dançar agora,

Mas se mal fez a cigarra,


Por não querer trabalhar,
Pior fez a formiguinha,
Por uma esmola não querer dar.

Analisamos ainda os gráficos preenchidos em contexto familiar resultado das pesquisas efectuadas e, tiramos
as nossas conclusões.
ANÁLISE DOS GRÁFICOS E CONCLUSÕES

15
Nº de patas da cigarra e formiga – 6
Nº de antenas da cigarra e formiga – 2
Habitat da cigarra – Florestas tropicais, galhos e tronco das árvores e das plantas, campo, enquanto bebés
(ninfas) vivem no subsolo profundo depois cavam um túnel e vem para a superfície vivendo nas árvores e
plantas.
Habitat da formiga – Formigueiro (debaixo da terra), florestas, cascas e tronco das árvores, vasos com
plantas, terraços quentes, jardins e buracos das paredes.
Alimentação da cigarra – Seiva das árvores, das plantas e das raízes, folhas de árvores, raízes de plantas,
alface, milho e grão.
Alimentação da formiga – Milho, grão, migalhas de pão, frutos, pequenos insectos vivos ou mortos
(abelhas, aranhas, gafanhotos, borboletas), melaço, doces, açúcar, sementes, néctar, flores, folhas de plantas,
fungos, restos de alimentos e vegetais.

Dramatizamos a fábula na biblioteca da Escola.


DRAMATIZAÇÃO

16
A exploração desta fábula assim como a realização das actividades, foram muito positivas e enriquecedoras
para o grupo, tendo permitido às crianças atribuir valor a alguns comportamentos e atitudes, nomeadamente
à importância do trabalho para as nossas vidas, para a sobrevivência, assim como, para o bem-estar e convívio
social.
Alerta-nos igualmente para o facto de que devemos trabalhar no tempo certo para que não nos falte com o
que viver no futuro, no entanto, é também muito importante atribuirmos valor a todo o tipo de trabalho e,
sem dúvida alguma que, as artes e, em particular, a música, desempenham um papel muito especial, daí que, o
trabalho da cigarra não pode nem deve ser de todo menosprezado.
Tenho ainda de realçar o forte empenho dos encarregados de educação e familiares que, no prazo
estabelecido, enviaram para o JI os gráficos preenchidos relativamente a cada um dos itens, permitindo desta
forma um maior conhecimento das características, habitat e hábitos alimentares dos intervenientes da fábula –
cigarra e formiga - contribuindo desta forma para a análise do nosso gráfico e, não posso deixar de fazer
referência à disponibilidade da avó de duas crianças que gentilmente se deslocou à sala do JI para
ensinar/cantar ao grupo uma bela canção da cigarra e da formiga.
Os objectivos foram plenamente atingidos.

Data: 21/01/2011
O (s) Coordenador (es) da Actividade:
Maria de Fátima Vieira de Carvalho Vaz Alves

17