Você está na página 1de 19

Curso Básico de Webmaster

MÓDULO 1
APRESENTAÇÃO E CONCEITOS

O curso básico para webmaster tem por objetivo apresentar as


conceituações e práticas básicas para a introdução ao mercado de criação de sites.

• Introdução

É dado o nome de Webmaster ao profissional que desenvolve conteúdos,


páginas e informações de forma programática para páginas da internet. Muitos
webmasters são também administradores de homepages sejam elas pessoais ou
institucionais.

O mercado tecnológico vem crescendo a cada dia. Na década de 1990 o


que era um possibilidade que crescia a passos lentos, passou a partir de 2000 ser
uma prioridade para as empresas de produtos e serviços, principalmente.

Por meio da conectividade as pessoas podem otimizar tempo e


melhorando cada vez mais seu cotidiano.

Assim, o webmaster através do desenvolvimento do seu trabalho, produz


a ponte entre os elos.

1
Empresa
(venda)

Homepage
(conteúdo)
Webmaster
Cliente
(produtor de
(Consumidor)
conteúdo)

De acordo com a figura acima o webmaster é o elo entre a produção de


quem vende/tem informação, com o consumidor de tais variáveis.

• O que é a WWW?

De acordo com Pinho (2003) em seu livro Relações Públicas na Internet:


Internet
Técnicas e Estratégias para informar e influenciar públicos de interesses, WWW –
Word Wide Web é o espaço dominado inicialmente por aplicações como correio
eletrônico, troca de arquivos, comunicadores instantâneos onde hoje a internet tem
agora na WEB seu
u principal atrativo.

WWW também conhecida como Web, www ou w3, a World Wide Web é
um conjunto de documentos multimídia armazenados em computadores de todo o
mundo.

2
Os documentos da Web utilizam a Hypertext Markup Linguage (HTML)1,
linguagem padrão para escrever
escrever páginas de documentos Web, que contenham
informações nos mais variados formatos:

Animação

Imagem

Som

Texto

De aplicabilidade facilitada tal linguagem possibilita preparar documentos


em hipertextos, com links para deslocar-se
deslocar se no próprio documento ou dirigir-se
dirigir para
outros
os documentos ou sites.

WWW consiste em um grupo de servidores na rede que estão


programados para oferecer a informação procurada por intermédio de browsers2.

Na apresentação de temas relacionados às mensagens que se quer


passar, a riqueza de detalhes é maior com o recursos de poder andar em torno do
produto, de acordo com Pinho.

1
Módulo 3 – Criação de Páginas.
2
Browser é o programa em um computador pessoal que acessa, por meio de uma linha telefônica,
um servidor com informações de interesse amplo, nele permitindo visualizar e procurar textos,
imagens, gráficos e sons, de maneira aleatória ou sistemática.
3
Já Caiçara Jr. em sua obra Informática, Internet e Aplicativos (2007, p.
148) diz que Internet e WWW não são sinônimos. É bastante comum existir a
confusão entre esses dois conceitos. A WWW foi inicialmente desenvolvida em
meados dos anos 1990, na Suíça, quando o cientista Timothy Berners-Lee inventou
o conceito de páginas interligadas através de Links ou hipertextos.

A quantidade de informações na web cresce de forma exponencial a cada


dia. Ao mesmo tempo em que existem informações sobre praticamente tudo na
grande rede, cresce a dificuldade de encontrarmos o que realmente procuramos.

• Dicas para criar um bom site

Para se criar um bom site é necessário seguir algumas etapas:

1) Qual o assunto que deseja falar/vender?

2) Quais as informações que deseja desenvolver para tornar seu site com
credibilidade?

3) Qual cor utilizar?

4) Qual fonte utilizar?

5) Quais setores não pode faltar?

A criação de um site consiste em montar um espaço – com endereço


específico de informações específicas que geram acesso por meio da internet. Para
a construção de um site é necessário saber o título, o cabeçalho, os links que deseja
relacionar no seu projeto, imagens e identificações.

A seguir apresentaremos cada item melhor definidos.

4
Um site pode ser considerado uma casa de informações. Daremos o
nome ao nosso site fictício de casa de informações.

Como toda casa, a estrutura de um site é o que poderá aproximá-lo do


público alvo.

Imagine que o site casa de informações seja uma página informativa com
o objetivo de agregar informações e interesse em atualidades dos seus leitores.

Para que um site seja bem objetivo ele precisa ter clareza. Poluir
informações tira o foco do objetivo do site. Assim, o site passa a ser desinteressante
ao leitor.

Então pensaremos em um site claro. Para isso consideraremos as cores


pastel para o curso.

5
Da paleta de cores básicas a dica é utilizar apenas as cores pasteis.

Assim a chance do seu site ter objetividade é maior.

No site fictício casa das informações, o assunto relevante a ser trabalho


será sobre atualidades.

Aqui o nosso webmaster básico poderá abastecer o site com informações


diárias que trabalham a informação em tempo real.

Podendo até ser considerado um site informativo.

Sempre citando fontes e fazendo links com a informação após seu


processamento.

Outro foco do site casa da informação será a fonte.


6
A fonte jornalística é usual, Arial ou Times.

Dentre os setores que não podem faltar, iremos categorizar: HOME,


QUEM SOMOS, INFORMAÇÕES, LINKS, RECOMENDAMOS, FALE CONOSCO.

• Menus

Em relação aos menus básicos que serão utilizados no presente curso


destacamos:

Menu-Arquivo, Menu-Editar, Menu-Exibir, Menu-Inserir, Menu-Formatar,


Menu-tabelas.

A figura acima apresenta as características básicas de um editor de sites


básicos. No caso trabalharemos com o Front Page da Microsoft.

7
Conforme pode ser notada na figura acima, o guia de página é uma
maneira fácil de selecionar a página desejada quando há várias páginas abertas.

Na barra de títulos é possível renomear o seu site depois de pronto, é lá


que são exibidos o nome do site e a página que está sendo navegada.

Na barra de menus encontramos os menus: Arquivo, Editar, Exibir, Inserir,


Formatar, Ferramentas, Tabela, Molduras, Janelas e Ajuda.

A seguir apresentaremos o Menu-Arquivo.

1.1 Menu-Arquivo

No Menu Arquivo encontra-se as funções:

- Novo (para abrir nova página);

-Abrir (abrir arquivos ou páginas prontas e salvas);

- Fechar (fechar a página atual);


8
- Abrir Site (caminho para endereço na internet – esta função só será
válida se o computador estiver conectado a internet);

- Fechar site (fechar a página aberta);

- Salvar (salva-se um trabalho em andamento);

- Salvar Como (salva-se com novo nome);

- Salvar tudo (quando várias páginas estão abertas, tal função serve para
salvamente total);

- Pesquisar Arquivo (Localizar um arquivo no computador para inserir


posteriormente na página);

- Publicar Site (Tal função serve para após a elaboração das páginas,
publicar o site por meio de FTP ou Local);

- Importar (Tal função integra página no site);

- Exportar (Tal função envia as páginas e os arquivos para outro local);

- Visualizar no Navegador (Abre na página executada para visualização


no navegador);

- Configurar Página (Padroniza os acessórios como fonte, tamanho,


dimensão e apresentação);

- Visualizar Impressão (antes de imprimir, o usuário tem acesso a como


ficará o projeto);

- Imprimir (imprime o projeto em tela);

- Enviar (Envia o projeto para o e-mail);

- Propriedades (Mostra as características do projeto),

- Arquivos Recentes (mostra os últimos arquivos acessados pelo


programa),
9
- Sites Recentes (mostra os últimos sites abertos pelo programa e Sair
(para sair do programa).

1.2 Menu-Editar

No Menu-Editar destacam-se as funções:

- Não é possível desfazer (Função que anula da ação);

- Não é possível refazer (Função que bloqueia nova ação)

- Recortar (Recorta a imagem ou informação);

- Copiar (Copia o contexto selecionado);

- Área de transferência do Office (Acompanhamento das ações do


projeto);

- Colar (Cola o contexto selecionado);


10
- Cola Especial (Cola várias partes do Projeto selecionado);

- Excluir (Excluir função selecionada no Projeto);

- Selecionar tudo (Seleciona todo conteúdo da página do projeto);

- Localizar (Localiza informação no projeto);

- Substituir (Substitui palavras ou caracteres no projeto);

- Ir para o indicador (Segue para o Indicador informado);

- Função ir para (Segue para a função designada);

- Editor Rápido de Marca (Função para quem tem habilidade com HTML);

- Check-Out (Checagem de saída);

- Check-In (Checagem de entrafa);

- Desfazer Check-out (Desfaz seleção da checagem de saída)

- Tarefas (Escolhe a tarefa);

- Modo de Exibição por Código (Apresenta a função em HTML);

- IntelliSense (é a funcionalidade do modo de exibição Código, que


garante a conclusão automática de comandos e, também, listas contextuais que
incluem elementos de código e de script.);

11
1.3 Menu-Exibir

No Menu-Exibir encontramos as funções:

(1) Página: Segue para a página.

(2) Pastas: Abre pastas secundárias.

(3) Site Remoto: Mostra páginas prontas.

(4) Relatórios: Mostra relatório de atividades.

(5) Navegação: Mostra as etapas da construção da página.

(6) Hiperlinks: Ligam o texto a sites externos.

(7) Tarefa: Apresenta as execuções realizadas na página.

(8) Régua e Grade: Mostra os limites da página.

(9) Rastreando Imagem: Mostra a origem da imagem.

12
(10) Revelar Marcas: Indica por meio de marcas as indicações do projeto.

(11) Seletor rápido de Marca. Seleciona os destaques do projeto.

(12) Painel de Tarefas: Espaço disponível para melhorar o projeto com


novas ferramentas.

(13) Barra de Ferramentas: Paleta de funções.

(14) Tamanho da Página: Dimensão da página do projeto.

(15) Atualizar: Atualiza todas as novas informações no projeto.

1.4 Menu-Inserir

(1) Quebra: A quebra serve para separar assuntos em uma mesma


página – imaginária.

(2) Linha Horizontal: Linha de separação – física.

(3) Camada: Camada de superposição.


13
(4) Quadro Embutido: Quadro dentro do assunto como destaque no
projeto.

(5) Data e Hora: Informação em tempo real.

(6) Símbolo: Simbologia extra não disponível no teclado.

(7) Comentário: Insere comentários dentro dos contextos do projeto.

(8) Navegação: Mostra as etapas da construção da página.

(9) Faixa de Página: Acessório decorativo dentro da página no projeto.

(10) Componente da Web: Componentes acessórios para inserção nas


páginas do projeto.

(11) Banco de Dados: Depósito de informações seguras.

(12) Formulário: Planilha de armazenamento de informação que são


submetidas ao vínculo do projeto.

(13) Imagem: Insere imagem no projeto.

(14) Botão Interativo: Botão de indicativos.

(15) Arquivo: Insere arquivos do computador.

(16) Indicador: Marca indicativa para destacar funções.

(17) Hiperlinks: Ligam o texto a sites externos.

14
1.5 Menu-Formatar

(1) Fonte: Escolha de letra para escrita do projeto.

(2) Parágrafo: Diagramação de formatação entre linhas.

(3) Marcadores e Numeração: Destaque entre tópicos.

(4) Bordas e Sombreamento: Contorno e realce para área destacada.

(5) Posição: Localização de texto ou imagem na página do projeto.

(6) Camadas: Sobreposição de imagem ou texto.

(7) Tema: Temática escolhida.

(8) Estilo: Criação de exposição das informações.

(9) Links de Folha de Estilo: Ligações de informações inseridas na folha


de criação.

15
(10) Áreas Compartilhadas: Espaço de integração entre a informação e o
usuário.

(11) Transição de página: Passagem entre links.

(12) Plano de Fundo: Superfície de informações em contexto profundo)

(13) Modelo Dinâmico da Web: Informações executivas entre a integração


do site e as informações externas.

(14) Remover Formatação: Remove a estrutura atual.

(15) Propriedades: Mostra as características do projeto.

1.6 Menu-Tabela

16
(1): Tabelas e Células de Layout: Construção de classificadores de informações em
espaços específicos cercados de uma borda e separados por grades de
espaçamentos iguais.

(2) Formatação de Célula: Estrutura da grade.

(3) Desenhar Tabela: Cria classificadores de informações – há modelos prontos


como sugestões.

(4) Inserir: Insere Grades ou colunas.

(5) Excluir Células: Exclui grades ou colunas.

(6) Selecionar: Seleciona uma ou mais colunas.

(7) Mesclar Células: Elimina as colunas transformando a tabela em um espaço único


formatado ou não.

(8) Dividir Tabela: Divisão de colunas e estrutura dentro das classificações.

(9) Autoformação da Tabela: Aplicação automática de colunas e estrutura dentro das


classificações.

(10) Distribuir linhas uniformemente: Lança a separação uniforme da estrutura.

(11) Ajustar-se Automaticamente ao Conteúdo: Seleção automática.

(12) Converter: Transforma a tabela em estruturas específicas.

(13) Preenchimento: Construção de colunas e estrutura dentro das classificações.

(14) Propriedade da tabela: Mostra as características da tabela.

17
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS – MÓDULO 1

BLACK. Roger. Websites que Funcionam. São Paulo: Quark, 1997.

CAIÇARA JT, C. Informática, Internet e Aplicativos. Curitiba: IBPEX, 2007.

CASTRO, Giberto; CHAMON, Valéria, Microsoft Press - Dicionário de Informática.


Rio de Janeiro: Campus, 1998.

LIVINGSTON, J. Startup: fundadores da Apple, do Yahoo, Hotmail, Firefox e Lycos


contam como nasceram suas empresas milionárias. Rio de Janeiro: Agir: 2009.

PINHO, J. B. Relações Públicas na Internet: Técnicas e Estratégias para informar e


influenciar públicos de interesses. São Paulo: Summus, 2003.

RAMALHO, José A A. HTML Avançado. São Paulo: Makron Books, 1997.

SCHMITT, B. A estética do marketing. São Paulo: Nobel, 2002.

SIEGEL. David. Criando Sites Arrasadores III. São Paulo: Quark, 1999.

18