Você está na página 1de 25

Conceitos básicos sobre PCP na

construção civil

Prof. Eduardo Luis Isatto ­ ENG01015 ­ Edificações III [ 1 ]
Porque a construção civil é tão
diferente da manufatura?

Manufatura Construção
Produção repetitiva Produção única
Processo contínuo Processo desordenado
Produto móvel, Produto fixo,
postos trabalho fixos postos trabalho móveis
Um projeto, Um projeto,
muitos produtos um produto
... ...

Prof. Eduardo Luis Isatto ­ ENG01015 ­ Edificações III [ 2 ]
“Há mais coisas entre os céus e a terra
do que supõe vossa vã filosofia” William Shakespeare

Prof. Eduardo Luis Isatto ­ ENG01015 ­ Edificações III [ 3 ]
Tópicos a serem discutidos

● Como tradicionalmente ocorre o PCP nas


empresas de construção?
● Quais os efeitos de PCP ineficaz em uma
empresa?
● Quais são os elementos básicos que compõe
um sistema de PCP?
● Que características um sistema de PCP deve
possuir?

Prof. Eduardo Luis Isatto ­ ENG01015 ­ Edificações III [ 4 ]
Afinal, como as empresas construtoras
planejam?
● Qual a importância do planejamento e controle
da produção (PCP) para a empresa?
● Como fazem para planejar (métodos e
ferramentas)?
● Qual o papel da tecnologia de informação?
● O planejamento é eficaz?

Prof. Eduardo Luis Isatto ­ ENG01015 ­ Edificações III [ 5 ]
Diagnóstico:
Excessiva informalidade
● Caráter operacional, caracterizado por:
● Falta de planos de alocação de recursos (materiais,
mão de obra e equipamentos)
● Falta de consistência entre o planejamento do
empreendimento e o planejamento operacional
● Má utilização de recursos e aumento do custo de
produção

Prof. Eduardo Luis Isatto ­ ENG01015 ­ Edificações III [ 6 ]
Diagnóstico:
Uso de computadores
● Excesso de confiança nas informações
utilizadas
● Automatização de processos ineficientes
● Sistemas fechados: o programa gerencia todo
o planejamento e dá uma falsa impressão de
gerenciamento sistêmico
● O sistema adotado é o do software e não o da
empresa

Prof. Eduardo Luis Isatto ­ ENG01015 ­ Edificações III [ 7 ]
Diagnóstico:
Aspectos comportamentais
● “Apagar incêndio” e planejar
● Estímulo ao planejamento
● Vinculação entre produção e planejamento
● Divisão de poder

Prof. Eduardo Luis Isatto ­ ENG01015 ­ Edificações III [ 8 ]
Diagnóstico:
Incerteza negligenciada
● Incerteza e variabilidade são inerentes a
qualquer processo, especialmente na
construção civil
● Tentação de tornar o provável como certo
(visão determinística x probabilística)
● Quanto maior o horizonte de tempo
considerado, mais incerto é o futuro.

Prof. Eduardo Luis Isatto ­ ENG01015 ­ Edificações III [ 9 ]
Planejamento como elemento de
integração

Prof. Eduardo Luis Isatto ­ ENG01015 ­ Edificações III [ 10 ]
Quando o planejamento não funciona
como deveria ...
● Falta de materiais no momento previsto
● Atraso na execução das atividades
● Ociosidade de recursos
● Problemas de qualidade
● Efeitos negativos sobre o fluxo de caixa

Prof. Eduardo Luis Isatto ­ ENG01015 ­ Edificações III [ 11 ]
Afinal, por que planejar?

● Desenvolver referencial para orçamentos e


programações mais precisos (padrão de
monitoramento)
● Aumentar a velocidade de resposta para
mudanças futuras
● Explorar a experiência acumulada da gerência

Prof. Eduardo Luis Isatto ­ ENG01015 ­ Edificações III [ 12 ]
Afinal, por que planejar?

● Maximizar a probabilidade de atingir os


objetivos desejados
● Definir todos os trabalhos envolvidos
● Manter a consistência entre níveis gerenciais
● Disponibilizar melhor coordenação entre os
intervenientes

Prof. Eduardo Luis Isatto ­ ENG01015 ­ Edificações III [ 13 ]
A construção como um processo de
montagem

Prof. Eduardo Luis Isatto ­ ENG01015 ­ Edificações III [ 14 ]
Elementos de um plano

● Plano = 5W1H (ou 5W2H):


● O que (what)
Projeto do produto +
● Quem (who) Planejamento da produção +
● Quando (when) Projeto do Sistema de Produção
● Onde (where)
● Porque (why) Planejamento de processos e
métodos de trabalho
● Como (how)
... e eventualmente
● Quanto (how much) Orçamento

Prof. Eduardo Luis Isatto ­ ENG01015 ­ Edificações III [ 15 ]
Definição de planejamento

“Processo de tomada de decisão que envolve o


estabelecimento de metas e dos procedimentos
necessários para atingi-las, sendo efetivo apenas
quando for seguido de um controle.”

Prof. Eduardo Luis Isatto ­ ENG01015 ­ Edificações III [ 16 ]
Definição de controle

● Mecanismo regulador do fluxo de recursos,


centrado em torno da comparação entre o
resultado real e o esperado.
● Objetivo básico: assegurar resultados tão próximos
quanto possível dos objetivos estabelecidos
● Objetivo secundário: informação periódica para
possibilitar a revisão dos objetivos.

Prof. Eduardo Luis Isatto ­ ENG01015 ­ Edificações III [ 17 ]
Tipos de controle

● De direção (monitoramento) : ocorrem antes


que a ação seja completada
● Após a ação (verificação): ocorrem após a
ação ser completada.
● De afirmação e negação: a continuidade
depende de aprovação (“gates”)

Prof. Eduardo Luis Isatto ­ ENG01015 ­ Edificações III [ 18 ]
Planejamento e informação

Prof. Eduardo Luis Isatto ­ ENG01015 ­ Edificações III [ 19 ]
O processo de planejamento como um
ciclo

Preparação Coleta de Elaboração Difusão das Avaliação


do processo informações dos planos informações do processo

Ação

Ciclo contínuo
Ciclo intermitente

Prof. Eduardo Luis Isatto ­ ENG01015 ­ Edificações III [ 20 ]
Níveis de planejamento:
estratégico
● Empresarial: Definição do negócio, missão,
princípios, análise do ambiente interno e
externo da empresa, objetivos da empresa.
● Funcional: Produção, marketing, finanças, RH,
etc. (Como atingir os objetivos da empresa?)
● Do empreendimento: Definição dos objetivos
do empreendimento.

Prof. Eduardo Luis Isatto ­ ENG01015 ­ Edificações III [ 21 ]
Níveis de planejamento:
tático
● Envolve a seleção de recursos para a obra
(tecnologia, equipamentos, subempreiteiros,
principais materiais, etc.
● Forte vinculação com o Projeto do Sistema de
Produção (PSP)
● Em geral, leva em conta o conjunto de obras
da empresa
● Envolve um planejamento formal (cronograma,
rede CPM, etc.)

Prof. Eduardo Luis Isatto ­ ENG01015 ­ Edificações III [ 22 ]
Níveis de planejamento:
operacional
● Relacionado a decisões do dia a dia da obra
● Tende a ser informal
● Dificuldade de atualização dos planos formais
em função da variabilidade e incerteza.

Prof. Eduardo Luis Isatto ­ ENG01015 ­ Edificações III [ 23 ]
Diretrizes para a melhoria do processo
de planejamento
● Visão estratégica
● Fluxo de informações
● Processo hierárquico
● Processo formal
● Controle em tempo real
● Utilizar indicadores
● Transparência

Prof. Eduardo Luis Isatto ­ ENG01015 ­ Edificações III [ 24 ]
Diretrizes para a melhoria do processo
de planejamento
● Eficácia e comprometimento
● Gerenciamento do tempo
● Padrões do planejamento
● Treinamento
● Tecnologia de informação e pacotes
computacionais
● Lean construction e modelos que levem em
conta variabilidade e incerteza

Prof. Eduardo Luis Isatto ­ ENG01015 ­ Edificações III [ 25 ]

Você também pode gostar