Você está na página 1de 2

TDE 2 – POLÍMEROS

Aluna: Maria Eugenia Zwierzykovski

Professor: Carlos Eduardo Lunelli

1- Qual o objetivo de se utilizar uma extrusora para adicionar as cargas


lignocleulósicas e de lignina ao PP (polipropileno)?

R: A extrusora serve para preparar os compósitos de polipropileno


quando carregados de resina fenólica e cargas lignocleulósicas e de
lignina. O uso dessas cargas contribui para que o PP seja cada vez mais
usado na forma de compósitos para variadas finalidades. Neste
equipamento que ocorrem à formação de grânulos uniformes dos
compósitos poliméricos, permitindo assim um aproveitamento dos
materiais, gerando produtos com um alto valor agregado.

2- Por que a adição de cargas ao PP gera um aumento da viscosidade do


material quando fundido?

R: Foi observado o aumento da viscosidade do material pelo aumento


do teor do resíduo incorporado. Com o processamento por injeção,
ocorreu um aumento de 10% dos valores de pressão de comutação para
os compósitos, com isso teores mais altos de resíduo de resina fenólica.

3- Seria uma alternativa para indústrias em geral destinar seus resíduos


para os processos poliméricos com o intuito de gerar materiais mais
robustos (com características mecânicas melhoradas). Explique e dê
exemplos.

R: Para as indústrias de uma forma geral, é muito vantajoso descartar os


resíduos de forma correta, seja ecológica ou lucrativamente. Um
exemplo é o destino de resíduos poliméricos para outras finalidades que
não sejam os aterros sanitários, como a utilização em blocos de
concreto, isso se caracteriza como uma importante medida de
valorização de resíduos sólidos e redução do desperdício de matéria
prima. A utilização do bloco de concreto com resíduos irrecuperáveis da
indústria foi satisfatória, visto como uma boa alternativa a mais para o
descarte inadequado.

4- Ao analisar a curva de TGA (análise termogravimétrica) o que é possível


dizer, quanto à resistência térmica quando comparados os materiais PP,
PP10, PP15 e PP20?

R: Devido à curva de TGA foi possível observar que a incorporação de


resíduo de resina fenólica com as cargas gerou um o aumento da
temperatura máxima de degradação do PP nos compósitos, notou
também um caminho parecido dos 4 materiais, eles seguem um padrão
de aumento e/ou de diminuição da temperatura. Em relação às
temperaturas de início, taxa máxima e finais do processo degradativo do
PP nos materiais, o artigo mostrou que as amostras tem
aproximadamente a mesma temperatura inicial, bem como as máximas
e finais, portanto apresentam praticamente a mesma resistência térmica
quando comparadas entre si. Listando em ordem crescente de
resistência térmica PP 20>PP 15>PP 10>PP.

5- No geral, com o aumento da porcentagem de cargas no polímero


virgem, porque houve um aumento no módulo de flexão e uma
diminuição da resistência à tração? Detalhe cientificamente.

R: O aumento do módulo de flexão se deu pelas características de


composição do resíduo. Ele contém resina fenólica, celulose e cargas
inorgânicas, todos possuem rigidez superior quando comparada ao PP,
juntamente com o grau de cristalinidade do PP que foi aumentada com a
incorporação do resíduo. A diminuição da resistência á tração se deu
pelo fato da incorporação do resíduo inibir o escoamento plástico em
larga escala do PP, essa ocorrência foi pela dispersão do resíduo na
matriz ter sido insatisfatória, o que resultou baixa adesão interfacial nos
compósitos.

Você também pode gostar