Você está na página 1de 3

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

PROCESSO TC-1687/02

Administração Indireta Estadual. SUPLAN. Análise das Despesas


executadas com as obras e serviços de engenharia decorrentes do
procedimento licitatório na modalidade Concorrência nº 13/01 já
julgada pelo TCE – Regularidade. Encaminhamento de cópia ao
processo correlato. Arquivamento.

ACÓRDÃO AC1-TC - 0022 /2011

RELATÓRIO:
As presentes peças tratam-se da análise técnica das despesas executadas com as obras e serviços de
engenharia, decorrentes da Licitação na modalidade Concorrência nº 13/01, seguida do Contrato nº
02/02 e aditivos, celebrado entre a Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do
Estado – SUPLAN e a empresa Linear Engenharia e Empreendimentos Ltda com Termo de Cessão
Parcial para a firma Alcar Ltda, objetivando a construção do Hospital Regional de Itabaiana, no
valor inicial de R$ 2.119.058,05, que, após seus aditivos, totalizou R$ 2.646.738,39.
Esta Corte de Contas, através de suas Câmaras Deliberativas, julgou regulares a Licitação, o
Contrato, o Termo de Cessão e 20 Termos Aditivos, decisões consubstanciadas através dos Acórdãos
AC2-TC-1162/02, AC2-TC-0846/04 e AC1-TC-1563/07, tendo este último determinado o retorno dos
autos à Unidade Técnica para acompanhamento da execução da obra.
Em atendimento à deliberação da 1ª Câmara, a Divisão de Controle de Obras Públicas - DICOP
emitiu Relatório às fls. 1670/1673, em 16/07/09, identificando várias inconsistências na execução da
obra em tela, constatando, inclusive, a sua inconclusão e paralisação.
O MPjTCE, em seu parecer de fls. 1692/1693, datado de 14/10/09, ao considerar que não havia
informações concretas sobre o planejamento da execução de finalização da obra, ficando em aberto
a indispensável conclusão do hospital, opinou pela assinação de prazo ao atual gestor da SUPLAN
para que comprovasse a adoção de providências concretas no sentido de buscar a conclusão da obra
ou dar-lhe outra destinação pública.
Para subsidiar a presente análise, juntaram-se os seguintes atos formalizadores advindos de
processos conexos, quais sejam:
- AC1-TC-1584/04, fls. 1689/1690, da Prestação de Contas do Convênio nº 029/01, fonte de
recurso desta licitação, encaminhada pela Secretaria da Saúde – Processo-TC-4376/02-–
julgado regular em 25/11/04;
- AC1-TC-1165/08, fls.1694/1698, da Inspeção Especial realizada em várias obras da Secretaria
de Saúde conveniada com a SUPLAN, dentre elas a construção do Hospital Regional de
Itabaiana – Processo-TC-1345/03 – julgado em 07/08/08, com determinação à DICOP para o
acompanhamento da conclusão final da obra, para fins de julgamento de mérito acerca dos
gastos com a referida obra.
Na mesma ocasião – entre julho e outubro de 2009 – tomou-se conhecimento de que o processo de
inspeção supra, por abranger diversos hospitais, foi anexado a outro (TC-10140/09), que, por sua
vez, iria ser objeto de análise das obras públicas inacabadas e/ou paralisadas, nos termos da
Resolução RN-TC-05/091, não abarcando, no entanto, a obra do hospital de Itabaiana, segundo
informações da Divisão de Obras. Portanto, com essa anexação, a determinação não seria
cumprida, ou seja, a análise da execução dessas despesas não seria vista naqueles autos.

1
RN-TC-05/09 - Art. 3º. Os processos em tramitação ou arquivados nesta Corte que versem sobre a matéria referente a obras públicas
inacabadas e/ou paralisadas deverão ser anexados aos respectivos feitos formalizados.
PROCESSO TC-1687/02 fls.2

Diante dessa observação, e considerando o montante vultoso que envolveu a construção do Hospital
Regional de Itabaiana, o decurso do tempo desde seu início, bem como a paralisação da obra sem
conclusão, o Relator determinou o encaminhamento deste processo à DICOP, para submeter ao
relator dos processos referentes à análise das obras inacabadas2, com o intuito de verificar se o
presente feito, referente à edificação inconclusa aduzida, atende aos requisitos exigidos na RN-TC-
05/09, visando a formalização de processo específico.
A Divisão de Obras ofereceu relatório às fls. 1710/1712, datado de 17/03/10, após nova inspeção no
Hospital Regional de Itabaiana, considerando aceitáveis os quantitativos de serviços constantes nos
boletins de medição emitidos pela SUPLAN em favor das firmas Linear e Alcar, em razão de não
haverem sido detectados nos elementos vistoriados pela Auditoria indícios de incompatibilidade
entre os serviços realizados e os valores aplicados. Registrou também um novo contrato celebrado
em 2009 com outra empresa para a conclusão dos serviços, apresentando, inclusive, medições já
realizadas em fevereiro de 2010.
Pelo o exposto, a DICOP concluiu pela ”regularidade da obra”, sugerindo, ainda, o
encaminhamento do processo ao Relator dos processos referentes à análise das obras inacabadas, a
fim de fornecer dados atualizados acerca da situação da obra, com o fito de melhor subsidiar sua
análise quanto ao enquadramento da aludida obra aos requisitos constantes na RN-TC-05/09.
O processo foi agendado para a presente sessão, dispensando intimações, ocasião em que o Parquet
teceu novo pronunciamento, desta vez, opinando no sentido de considerar regulares as despesas com
as obras em apreço, oriundos da licitação objeto deste processo.

VOTO DO RELATOR:
Não obstante as inconformidades apontadas quando do exame exordial das despesas com as obras de
construção do Hospital Regional de Itabaiana, a Auditoria desta Corte, em sua última inspeção in
loco, constatou a compatibilidade dessas despesas realizadas com os serviços efetivados até a data
de sua vistoria.
Em relação ao acompanhamento do término da obra, a Auditoria confirmou a continuidade dos
serviços em 2010, através de outro contrato celebrado em 2009. Ao buscar mais informações na
DICOP, no entanto, chegou-se ao Processo-TC-2717/10, referente à Inspeção de Obras, formalizado
especificamente para análise da conclusão do Hospital Regional de Itabaiana, através da
Concorrência nº 02/09.
Ante tais consignações e considerando que o mérito em questão restringe-se à análise técnica das
despesas decorrentes da licitação, cujos aspectos formais já foram julgados regulares anteriormente,
voto pela(o)
1. regularidade das despesas executadas com as obras de construção do Hospital Regional de
Itabaiana, apenas as decorrentes da Licitação na modalidade Concorrência nº 13/01
realizada pela SUPLAN;
2. encaminhamento de cópia da presente decisão ao Proc-TC-2717/10 para subsidiar a análise;
3. arquivamento do processo.

DECISÃO DA 1ª CÂMARA DO TCE-PB:


Vistos, relatados e discutidos os autos do Processo TC N° 0999/04, os Membros da 1ª CÂMARA do
TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DA PARAÍBA, ACORDAM, à unanimidade, na sessão
realizada nesta data, em:

2
RN-TC-05/09 - Art. 1º. Formalizar e distribuir ao Auditor Renato Sérgio Santiago Melo, a partir da data da publicação da presente
Resolução, todos os feitos referentes a obras inacabadas e/ou paralisadas, cujos contratos tenham valores iguais ou superiores a R$
500.000,00 (quinhentos mil reais).
PROCESSO TC-1687/02 fls.3

I. considerar regulares as despesas executadas com as obras de construção do Hospital


Regional de Itabaiana, apenas as decorrente da Licitação na modalidade Concorrência nº
13/01 realizada pela SUPLAN;
II. encaminhar cópia da presente decisão ao Proc-TC-2717/10 para subsidiar a análise;
III. determinar o arquivamento do processo.

Publique-se, registre-se e cumpra-se.


Mini-Plenário Conselheiro Adailton Coelho Costa

João Pessoa, 13 de janeiro de 2011.

Conselheiro Arthur Paredes Cunha Lima Conselheiro Fábio Túlio Filgueiras Nogueira
Presidente Relator

Fui presente,
Representante do Ministério Público junto ao TCE-Pb