Você está na página 1de 13

23/08/2020

-Identificar os tipos de resíduos e efluentes Resíduo: o que resta, substância que


resta após uma operação e ainda pode
- Conhecer a legislação ser reaproveitada -(sólidos)

- Conhecer a Política Nacional de Resíduos Efluente: eflúvio; fluido que emana -


Sólidos – PNRS (líquidos)
- Conhecer métodos de tratamento e de Emissões: o que é emitido, expelido
destinação final (gases e vapores)

Encontrem o barco........ Encontrem a água........

Obsolência
Programada ????

Encontrem o ar respirável........

1
23/08/2020

Legislação Resíduos sólidos: resultam de atividades de


origem urbana, industrial, de serviços de saúde,
- PNRS (Lei 12304/2010) rural, especial ou diferenciada (PNRS)
- Res. 222/2018 (revogou a Res. 306/2004)
- ABNT – NBR 10.004/04 (classificação de resíduos sólidos) Reutilização: processo de reaplicação dos Rs,
sem sua transformação biológica, física ou físico-
- Inventário de resíduos sólidos industriais (Res. CONAMA
química.
313/2002)
- Tratamento térmico de resíduos (Res. CONAMA 316/2002) Tratamento ou reciclagem: transformação dos
- Padrão de lançamento de efluentes (Res. CONAMA RS, com padrões e condições do órgão ambiental,
430/2011) originando novos produtos (insumos) ou rejeitos.
- Decreto 10.388/2020 (logística reversa de medicamentos)

RESÍDUOS SÓLIDOS quanto à ORIGEM (PNRS)


A- Tipos de resíduos sólidos:
- Resíduos sólidos urbanos: residências, domicílios,
estabelecimentos comerciais, prestadores de serviços, dos serviços
1- Quanto à natureza: de limpeza urbana

2- Quanto à origem (PNRS): - Resíduos sólidos industriais: oriundos dos processos produtivos
e instalações industriais, os gerados nos serviços públicos de
3- Quanto à finalidade (PNRS): saneamento básico (água e esgoto)

4- Quanto à reciclagem (Limpeza Urbana) - Resíduos sólidos de serviços de saúde: oriundos dos Serviços de
Saúde (MS)
5- Segundo ABNT – NBR 10.004/04
- Resíduos sólidos rurais: oriundos das atividades agropecuárias ou
gerados por insumos utilizados
6- Resíduos de Serviços de Saúde (RSS)
- Resíduos sólidos especiais: pelo volume, periculosidade,
degradabilidade, etc.

RESÍDUOS SÓLIDOS quanto à FINALIDADE (PNRS)


RESÍDUOS SÓLIDOS segundo ABNT – NBR 10.004/04
- Resíduos sólidos reversos: podem ser restituídos por meio da
logística reversa, visando o tratamento ou reaproveitamento para Classe I – Perigosos (corrosivo, reativo, inflamável, tóxico,
novos produtos ou insumos. Ciclo de vida do produto patogênico)

- Rejeitos: não há mais possibilidade de tratamento ou


reaproveitamento pelos processos disponíveis, a única possibilidade Classe II – Não Perigosos
é a disposição final ambientalmente adequada. • A – Não inertes: Lodo de ETE de ind. de alimentos, solado de
couro, celulose
• B – Inertes
Mediante Laudo de Classificação: indicação da origem do resíduo, a
identificação das matérias primas e insumos, descrição do processo
de segregação, critério adotado na escolha de parâmetros analisados.

2
23/08/2020

Resíduos de Serviços de Saúde (RSS)


ANVISA/RDC nº 222/2018; CONAMA nº 358/2005:

• Grupo A - Potencialmente Infectantes / Biológicos: possível presença de


agentes biológicos (vírus, bactérias, fungos) com risco de infecção.

• Grupo B – Químicos: substâncias químicas (especialmente fármacos), risco a


saúde pública e ao meio ambiente.

• Grupo C – Radioativos: materiais com radionuclídeos - Normas CNEN.

• Grupo D – Comuns: compatíveis com o lixo doméstico.

• Grupo E – Perfurocortantes: objetos e instrumentos capazes de cortar ou


perfurar.

ABNT – NBR 10.004/04

Destinação dos Resíduos


Destinação dos Resíduos
Fluxo do lixo urbano: Porto Alegre:
1. Limpeza urbana:
- das coletas domiciliares e locais públicos: caminhões transportam até a
estação de transbordo na Lomba do Pinheiro (Estrada Afonso Lourenço
• Lixo Seco: Reciclagem Mariante, 4.401), em uma área de 18 hectares.

• Lixo Orgânico: - pesagem e transferência para carretas com capacidade de até 53m³
- Compostagem: Utilização de métodos biológicos para a - transporte para a Central de Resíduos Recreio, no aterro sanitário da
conversão do material orgânico em adubo. Normalmente é Soluções Ambientais Ltda (SIL) (CRVR), localizado em Minas do Leão, a 113
usada a minhocultura. km de Porto Alegre.
- Suinocultura: sobras de pré-preparo de refeitórios
conveniados - SIL / CRVR - área total de 500 hectares - 73 hectares são utilizados
para receber resíduos
Aterros sanitários: licenciados pelos órgãos ambientais.
Capacidade total: cerca de 25,0 milhões de toneladas de resíduos.
Revestimento, coleta do percolado ou chorume, exaustão dos - Prazo de operação: estimado em 23 anos.
gases, piezômetros

3
23/08/2020

Leiras de Compostagem (Pref.Mun.Campinas –SP) Leiras de Compostagem (Pref.Mun.Campinas –SP)

Lixão, Aterro controlado e Aterro sanitário

4
23/08/2020

Aterro Sanitário

Destinação dos Resíduos

2. Resíduos Industriais: CONAMA Res. Nº313 de 2002 –


Inventário Nacional de Resíduos Sólidos Industriais

• Aterros industriais: Basicamente similares aos anteriores


(sanitários), porém com segregação de acordo com a classe
dos resíduos (NBR 10.004/04)

APÓS FECHAMENTO • Incineração: Processo de oxidação térmica dos compostos


DO ATERRO orgânicos a alta temperatura (~900°). Redução de volume,
SANITÁRIO ??? economia de combustível, produção de energia.
Não há empresas no RS
Morro do Bumba (RJ)
Shopping center Norte
(SP)

Destinação dos Resíduos

2. Resíduos de Serviços de Saúde (RSS)


Grupos A e E – esterilização, trituração, disposição em aterro
(I ou II?)
Grupos B – deposição
Medicamentos Vencidos – devolução ao fabricante
(logística?)

Grupo C - CNEN

• Incineração: Autorizada para RSS Infectantes (Res. 009/00 –


CONSEMA)

5
23/08/2020

6
23/08/2020

Luftech

Stericycle (aborgama)

7
23/08/2020

EFLUENTES LÍQUIDOS: EFLUENTES LÍQUIDOS:

Origem:
Destinação Esgoto Doméstico:

1. Esgoto Pluvial- “sem contaminantes” • Diluição

2. Esgoto doméstico - DBO • Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)


Tratamento primário – remoção dos sólidos - Clarificação
3. Águas industriais - DQO Tratamento secundário – remoção de até 90% da DBO
Tratamento terciário – remoção de N, P, S e C.

• Lagoas de estabilização

• Disposição no solo

ETEs ETEs

www.sabesp.com.br www.sabesp.com.br

EFLUENTES LÍQUIDOS:

Destinação Águas Industriais:


Água britânica contém traços de Prozac

Prozac é um dos anti-depressivos mais populares • Estação de Tratamento de Efluentes Líquidos


Traços do anti-depressivo Prozac podem ser encontrados na água bebida na
Grã-Bretanha, segundo um estudo. • Gradeamento
http://www.bbc.co.uk/portuguese/ciencia/story/2004/08/040808_prozacba.shtml • Remoção de óleos
• Equalização
• Decantação
• Filtração
• Lodo ativado
• Estabilização

8
23/08/2020

SITEL
Sistema Integrado de Tratamento de Efluentes Líquidos

http://www.corsan.com.br

Visita Virtual:
SITEL/CORSAN
http://www2.corsan.com.br/sitel/www/wp-
content/themes/mimbo2/360.html

SITEL/CORSAN SITEL/CORSAN

– separador água óleo www.filtrando.com.br/separador.htm

SITEL/CORSAN

9
23/08/2020

– separador água óleo www.alfamec.com.br – Lodos ativados

– Decantador – Borras oleosas; catalisadores (lamas)

SITEL/CORSAN

SITEL/CORSAN

10
23/08/2020

EMISSÕES de GASES ou VAPORES

• poluição atmosférica (névoa poluente ou smog)

A. Origem:
Processos industriais
Transportes rodoviários, principalmente (queima de combustível)
Incineração de lixo e queimadas.

B. Tipos:
- Gases (SO2, CO, CO2.NO, NO2.),
- Névoas - Sprays (fina: part. líquidas < 10 micra de diâmetro; grossas: part.
líquidas > 10 micra de diâmetro) - geralmente originadas pelo arraste
- Poeiras (sólidos em suspensão)
- Fumaças e vapores

CETEL/CORSAN

PADRÕES DE QUALIDADE DO AR PADRÕES DE QUALIDADE DO AR


RESOLUÇÃO CONAMA nº 491, de 19 de novembro de 2018 RESOLUÇÃO CONAMA nº 491, de 19 de novembro de 2018
(Res. CONAMA 436 de 2011 – padrões de emissões)
INDICADORES:
- Poluente atmosférico: qualquer forma de matéria
ou energia com intensidade e em quantidade, concentração, tempo I - Partículas Totais em Suspensão
ou características em desacordo com os níveis estabelecidos, e II - Fumaça
que tornem ou possam tornar o ar: III - Partículas Inaláveis
IV - Dióxido de Enxofre
I - impróprio, nocivo ou ofensivo à saúde; V - Monóxido de Carbono
II - inconveniente ao bem-estar público; VI - Ozônio
III - danoso aos materiais, à fauna e flora. VII - Dióxido de Nitrogênio
IV - prejudicial à segurança, ao uso e gozo da propriedade e às
atividades normais da comunidade.

PADRÕES DE QUALIDADE DO AR
RESOLUÇÃO CONAMA nº 3, de 28 de junho de 1990

INDICADORES:

I - Partículas Totais em Suspensão


II - Fumaça
III - Partículas Inaláveis
IV - Dióxido de Enxofre
V - Monóxid de Carbono
VI - Ozônio
VII - Dióxido de Nitrogênio

11
23/08/2020

Gasômetro - Poa WWF – www.panda.org meioambiente.culturamix.com

www.inpe.br

12
23/08/2020

EMISSÕES

Tratamento:
• Pré- ou co-tratamento
- catalizadores, dessulfurização do carvão;

• Pós – tratamento (abate)


- precipitadores eletrostáticos
- filtros de mangas
- ciclones
- lavadores de gases
- eliminadores de névoas
- torres de adsorção (principalmente para odores)

www.inpe.br

publicadosbrasil.blogspot.com

13

Você também pode gostar