Você está na página 1de 29

VOL.

#as�
ESTUDO
��

C a
Língua Portuguesa
ANOS INICIAIS
DO EN
SINO FUNDAMENTA
L 5 º A N O

CEFAE
Célula de
Fortalecimento da
Alfabetização e
Ensino Fundamental

CEMUP
Célula de
Fortalecimento da
Gestão Municipal
e Planejamento de Rede
Governador
Camilo Sobreira de Santana

Vice-Governadora
Maria Izolda Cela de Arruda Coelho

Secretária da Educação
Eliana Nunes Estrela

Secretário Executivo de Cooperação com os Municípios


Márcio Pereira de Brito

Coordenadora de Cooperação com os Municípios para Desenvolvimento da Aprendizagem na Idade Certa


Maria Eliane Maciel Albuquerque

Articulador de Cooperação com os Municípios para Desenvolvimento da Aprendizagem na Idade Certa


Denylson da Silva Prado Ribeiro

Orientador da Célula de Fortalecimento da Gestão Municipal e Planejamento de Rede


Idelson de Almeida Paiva Junior

Equipe do Eixo de Gestão - SEDUC


Ana Paula Silva Vieira Trindade - Gerente
Cintia Rodrigues Araújo Coelho
Maria Angélica Sales da Silva - Gerente
Raquel Almeida de Carvalho

Orientadora da Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental


Francisca Rosa Paiva Gomes

Equipe do Eixo do Ciclo de Alfabetização e 3º ano - SEDUC


Rakell Leiry Cunha Brito - Gerente
Rafaella Fernandes de Araújo

Equipe do Eixo do 4º e 5º anos - SEDUC


Felipe Kokay Farias - Gerente

Autores
Ana Paula Silva Vieira Trindade
Rafaella Fernandes de Araújo
Raquel Almeida de Carvalho

Revisão de Texto
Ana Paula Silva Vieira Trindade
Rafaella Fernandes de Araújo
Raquel Almeida de Carvalho

Design Gráfico
Raimundo Elson Mesquita Viana

Ilustrações utilizadas (Capa)


Designer by brgfx/Freepink
VOL. 2
ESTUDO
#as� ��

C E 0 9
I V I D A D
AT
ATIVIDADE 09

Caro aluno, todo texto é composto por informações que precisam de um uma leitura um
pouco mais atenta, pois elas não estão apresentadas no texto de forma clara. Estas são
chamadas de informações implícitas e podem ser subentendidas, o que significa ir além
do que está claramente informado no texto, ou seja, ler nas entrelinhas. Buscaremos fazer
a leitura e interpretação dos textos nas questões sugeridas, na tentativa de identificar
essas informações. Não se esqueça de que as pistas para se chegar à resposta estão no
próprio texto, por isso atenção é fundamental.

Observe a tirinha abaixo:

Disponível em: https://i.servimg.com/u/f92/12/62/38/25/tm/garfie14.png


Acesso em 14 Abr. 2020.

1) O que o gato pretende fazer com a vara de pescar?

A) Brincar com o homem.


B) Pegar o peixe do prato.
C) Dar um susto no homem.
D) Chamar seu dono para brincar.

Inicie esta atividade lendo o texto com atenção. Se achar necessário, leia-o mais de
uma vez. Em seguida, leia o comando da questão e os itens de resposta. Preste aten-
ção em que informação está sendo solicitada no comando. Observe que o comando
pede para você identificar que ação o gato pretende fazer com a vara de pescar. Per-
ceba que esta uma informação que você pode inferir analisando as imagens e a fala
do personagem no último quadrinho, quando ele afirma “Fique longe do meu filé de
pescado!”. Dessa forma, o item correto é o item B.
2) Pela tirinha anterior, podemos concluir que os gatos gostam muito de comer

A) carne.
B) frutas.
C) peixes.
D) verduras.

Leia esta piada:

Que medo!

Mamãe ouviu um barulho de noite!


Quando ela olhou, tinha um homem debaixo da cama!

- Era um ladrão?

- Que nada, era meu pai! Ele também tinha ouvido um barulho.

3) Por que o pai se escondeu embaixo da cama?

A) Estava sonhando.
B) Teve medo de ladrão.
C) Queria brincar com o filho.
D) Queria dar um susto no filho.
VOL. 2
ESTUDO
#as� ��

C 1 0
I D AD E
A T I V
ATIVIDADE 10

Caro aluno, todo texto é composto por informações que estão presentes claramente no
texto, as quais chamamos de explícitas, e por informações que precisam de um uma lei-
tura um pouco mais atenta, pois elas não estão apresentadas no texto de forma clara.
Estas são chamadas de informações implícitas e podem ser subentendidas, o que signi-
fica ir além do que está claramente informado no texto, ou seja, ler nas entrelinhas. Às
vezes, para entender uma informação do texto, é necessário inferir um significado para
uma palavra ou expressão que você desconhece. Por isso, buscaremos fazer a leitura e
interpretação dos textos nas questões sugeridas, na tentativa de identificar os significados
de palavras ou expressões. Não se esqueça de que as pistas para se chegar à resposta
estão no próprio texto, por isso atenção é fundamental.

Leia o texto abaixo responda:

Disponível em: https://3.bp.blogspot.com/-oWRHSDyg1og/UJRAIVoUCOI/AAAAAAAAASU/7Qt-


sCeMBKM/s1600/Sem+t%C3%ADtulo.png. Acesso em: 14 abr. 2020.

1) Nesse texto, a expressão “cabeça oca” quer dizer

A) teimosa.
B) complicada.
C) pensa pouco.
D) fácil de influenciar.

Inicie esta atividade lendo o texto com atenção. Se achar necessário, leia-o mais de
uma vez. Em seguida, leia o comando da questão e os itens de resposta. Preste aten-
ção em que informação está sendo solicitada no comando. Observe que o comando
pede para você identificar o que significa a expressão “cabeça oca”. Para isso, você
deve voltar ao texto e buscar pistas que levem a essa informação. No texto, quem é
cabeça oca é a arara, um animal que tem a fama de não raciocinar, apenas repetir o
que se diz. Dessa forma, o item correto é o item C.

Leia o texto abaixo.

OLHA PRO CÉU, MEU AMOR

Olha pro céu, meu amor


Vê como ele está lindo
Olha pr'aquele balão multicor
Como no céu vai sumindo.
Foi numa noite igual a esta
Que tu ‘e deste o teu coração
O céu estava assim em festa porque era noite de São João
Havia balões no ar
Xote, baião no salão
E no terreiro, o teu olhar
Que incendiou meu coração.
José Fernandes e Luiz Gonzaga
Disponível em http://www.qdivertido.com.br/vercantiga.php?codigo=87 Acesso em 14 abr. 2020.

2) Em “balão multicor”, a palavra destacada indica que o balão é

A) branco.
B) preto.
C) transparente.
D) colorido.

(PROEB). Leia o texto abaixo.


Prefeitura de BH.Unimed.folder.

3) Na frase “É hora de esquentar a briga contra o mosquito”, a palavra destacada


significa

A) aumentar.
B) dividir.
C) por fogo.
D) por medo.
VOL. 2
ESTUDO
#as� ��

C 1 1
I D AD E
A T I V
ATIVIDADE 11

Caro aluno, todo texto traz várias informações que precisam ser entendidas. Entretanto,
há uma que se caracteriza como a informação principal, o tema ou o assunto do texto, ou
seja, aquela informação que identifica sobre o quê o texto fala. Buscaremos, portanto,
fazer a leitura e interpretação dos textos nas questões sugeridas, buscando identificar o
tema ou o assunto do texto. Não se esqueça de que as pistas para se chegar à resposta
estão no próprio texto, por isso atenção é fundamental.

Observe o texto abaixo:

Praias limpas

Você já sabe que lugar de lixo é no lixo?

Para facilitar as coisas, quando for à praia, ou acampar, leve um saquinho plástico
para jogar nele e o lixo, restos de comidas, papéis...

1) O assunto do texto é:

A) brincadeiras na praia.
B) cuidado com a natureza.
C) restos de comida.
D) lixeiras.

A questão pede que você identifique qual o assunto principal do texto. Embora todas
as informações contidas nas alternativas, de alguma forma, tenham relação com
limpeza e com o que se faz nas praias, título do texto, uma é fundamental, objetivo
principal do texto. Os itens A, C e D tratam de elementos que se relacionam à praia e à
limpeza, mas não constituem a finalidade desse texto. Dessa forma, o item correto é o
item B.

(SAERJ). Leia o texto abaixo.

O Galo e a Pedra Preciosa


Esopo

Um Galo, que procurava no terreiro, alimento para ele e suas galinhas, acaba por
encontrar uma pedra preciosa de grande beleza e valor. Mas, depois de observá-la por
um instante, comenta desolado:
— Se ao invés de mim, teu dono tivesse te encontrado, ele decerto não iria se con-
ter diante de tamanha alegria, e é quase certo que iria te colocar em lugar digno de ado-
ração. No entanto, eu te achei e de nada me serves. Antes disso, preferia ter encontrado
um simples grão de milho, a que todas as jóias do Mundo!

Moral da História: A necessidade de cada um é o que determina o real valor das


coisas.
Disponível em: www.sitededicas.com.br Acesso em 14 Abr. 2020.

2) O tema desse texto é:

A) a beleza e o valor da pedra preciosa.


B) o alimento preferido de galos e galinhas.
C) a relação entre valor e necessidade.
D) o encontro do galo com a pedra.

Leia o texto abaixo.

SAPATO É MUITO CHATO,

mas é um fato:
em pata de pato
não cabe sapato.
Não há sapato
pra pata de gato
ou pata de rato.
E eu constato
que nem no mato
se encontra sapato
pra carrapato!
Fonte: CIÇA. Trava-Trela. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.

3) A palavra que retrata o tema da poesia é

A) sapato.
B) carrapato.
C) gato.
D) pato.
VOL. 2
ESTUDO
#as� ��

C 1 2
I D AD E
A T I V
ATIVIDADE 12

Caro aluno, todo texto se organiza em torno de fatos, acontecimentos e em torno de opi-
niões, pontos de vistas a respeito dos fatos. É importante saber reconhecer a diferenças
dessas duas informações, pois, assim, você consegue identificar as intenções comunica-
tivas que o autor do texto pretendeu, suas opiniões e pontos de vista. Buscaremos fazer a
leitura e interpretação dos textos nas questões sugeridas, na tentativa de diferenciar o
que fato do que é opinião. Não se esqueça de que as pistas para se chegar à resposta
estão no próprio texto, por isso atenção é fundamental.

(Prova Brasil). Leia o texto abaixo.

A raposa e as uvas

Num dia quente de verão, a raposa passeava por um pomar. Com sede e calor,
sua atenção foi capturada por um cacho de uvas.
“Que delícia”, pensou a raposa, “era disso que eu precisava para adoçar a mi-
nha boca”. E, de um salto, a raposa tentou, sem sucesso, alcançar as uvas.
Exausta e frustrada, a raposa afastou-se da videira, dizendo: “Aposto que estas
uvas estão verdes.”.
Esta fábula ensina que algumas pessoas quando não conseguem o que que-
rem, culpam as circunstâncias.
Disponível em http://www1.uol.com.br/crianca/fabulas/n oflash/raposa.htm
Acesso em 14 Abr. 2020.

1) A frase que expressa uma opinião é:

A) “a raposa passeava por um pomar.”


B) “sua atenção foi capturada por um cacho de uvas.”.
C) “a raposa afastou-se da videira”
D) “aposto que estas uvas estão verdes”.

Inicie esta atividade lendo o texto com atenção, observando suas características. Em
seguida, leia o comando da questão e os itens de resposta. Saiba que fatos são acon-
tecimentos, independem do nosso juízo de valor e do nosso querer, eles simplesmente
acontecem. Já a opinião é um ponto de vista pessoal que emitimos porque queremos,
é um pensamento pessoal acerca de algum fato. Os itens A, B e C trazem fatos, acon-
tecimentos que ocorrem ao longo da história. Já a frase no item D se refere a uma
opinião da raposa, um pensamento dela acerca das uvas. Dessa forma, o item correto
é o item D.
Leia o texto abaixo e responda à questão.

PRINCESA NENÚFAR ELFO-ELFA

Nasceu já bem pálida, de olhos claros e cabelos loiros, quase brancos. Foi se tor-
nando invisível já na infância e viveu o resto da vida num castelo mal-assombrado,
com fantasmas amigos da família. Dizem que é muito bonita, mas é bem difícil de
se saber se é verdade.
SOUZA, Flávio de. Príncipes e princesas, sapos e lagartos. Histórias modernas de tempos antigos.
Editora FTD, p. 16. Fragmento.

2) Há a expressão de uma opinião no trecho

A) “Nasceu já bem pálida”.


B) “Dizem que é muito bonita”.
C) “de olhos claros e cabelos loiros”.
D) “Foi se tornando invisível já na infância”.

Leia o texto abaixo.

Disponível em https://3.bp.blogspot.com/-8KLSPcRc0e4/TgZwcQYjlyI/AAAAAAAABdc/mm-
KjwUyqiE/s1600/imagem+bbbb.bmp. Acesso em 14 Abr. 2020.

3) O fato que justifica a fala da menina é

A) os casais estarem dançando em pé.


B) a menina estar segurando a mão do maluquinho.
C) o menino maluquinho estar dançando sentado no cavalo.
D) o cavalo estar com a pata mal colocada no chão.
VOL. 2
ESTUDO
#as� ��

C 1 3
I D AD E
A T I V
ATIVIDADE 13

Caro aluno, toda narrativa se compõem por elementos essenciais que ajudam o leitor en-
tender a história, como por exemplo, os personagens, o lugar onde ocorrem os fatos, o
tempo, o narrador, o enredo etc. Buscaremos fazer a leitura e interpretação dos textos
nas questões sugeridas, na tentativa de identificar esses elementos. Não se esqueça de
que as pistas para se chegar à resposta estão no próprio texto, por isso atenção é funda-
mental.

Leia o texto abaixo.

O príncipe sapo

Uma feiticeira muito má transformou um belo príncipe num sapo, só o beijo


de uma princesa desmancharia o feitiço.
Um dia, uma linda princesa chegou perto da lagoa em que o príncipe mora-
va. Cheio de esperança de ficar livre do feitiço, ele lhe pediu um beijo. Como ela
era muito boa, venceu o nojo e, sem saber de nada, atendeu ao pedido do sapo:
deu-lhe um beijo.
Imediatamente o sapo voltou a ser príncipe, casou-se com a princesa e fo-
ram felizes para sempre.
Seieszka, Jon. O patinho realmente feio e outras histórias malucas. São Paulo: Companhia das letrinhas, 1997, [s. p].

1) O que deu origem aos fatos narrados nesse texto?

A) O beijo da princesa.
B) O feitiço da feiticeira.
C) O nojo da princesa.
D) O pedido do sapo.

Inicie esta atividade lendo o texto com atenção, observando os elementos que compõem
a história. Em seguida, leia o comando da questão e os itens de resposta. Observe que se
pede para você identificar o que deu origem à história, ou seja, a ação inicial. Voltando ao
texto, você vai perceber que o primeiro acontecimento foi à feiticeira transformar o prínci-
pe num sapo. Dessa forma, o item correto é o item B.
(SAEPE). Leia o texto abaixo.

Conto de todas as cores

Eu já escrevi um conto azul, vários até. Mas este é um conto de todas as co-
res.
Porque era uma vez um menino azul, uma menina verde, um negrinho dou-
rado e um cachorro com todos os tons e entretons do arco-íris.
Até que apareceu uma Comissão de Doutores – os quais, por mais que es-
fregassem os nossos quatro amigos, viram que não adiantava. E perguntaram se
aquilo era de nascença ou se...
— Mas nós não nascemos – interrompeu o cachorro. – Nós fomos inventa-
dos!
QUINTANA, Mário. A vaca e o hipogrifo. 3 ed. Porto Alegre, L&P, 1979.

2) Nesse texto, o narrador é um

A) cachorro.
B) doutor.
C) escritor.
D) menino.

Leia o texto abaixo.

Guiando a Boiada

Boi, boiada, boiadeiro,


Boiadeiro, boi, boiada,
Vai correndo pela estrada,
Levantando o pó do chão.
Vai tangida pelo medo,
Vai tangida pela morte,
Vai tangida pela sorte,
Como o povo pela rua...
Não sabe para onde vai
Mas a coisa mais segura,
É o caminho derradeiro.
Boi, boiada, boiadeiro,
Seguindo na estrada escura.
Ruth Rocha. Boi, boiada, boiadeiro. São Paulo: Quinteto Editorial, 1987.

3) Essa história se passa

A) na estrada.
B) na rua.
C) no frigorífico.
D) no sítio.
VOL. 2
ESTUDO
#as� ��

C E 1 4
I V I D A D
AT
ATIVIDADE 14

Caro aluno, a habilidade de reconhecer as relações que as informações do texto mantêm


entre si é fundamental para lhe tornar um bom leitor. Conseguimos estabelecer essas re-
lações através dos conectivos que ligam as frases do texto. Por isso, buscaremos fazer a
leitura e interpretação dos textos nas questões sugeridas, buscando perceber os sentidos
que os conectivos estabelecem entre as informações do texto. Não se esqueça de que as
pistas para se chegar à resposta estão nos próprios textos, por isso atenção é fundamen-
tal.

(Prova Brasil). Leia o texto abaixo.

Pepita a piaba

Lá no fundo do rio, vivia Pepita: uma piaba miudinha.


Mas Pepita não gostava de ser assim. Ela queria ser grande... bem grando-
na...
Tomou pílulas de vitamina... Fez ginástica de peixe... Mas nada... Continua-
va miudinha.
– O que é isso? Uma rede? Uma rede no rio!
Os pescadores! Ai, ai, ai... Foi um corre-corre... Foi um nadanada...
Mas... muitos peixes ficaram presos na rede.
E Pepita? Pepita escapuliu... Ela nadou, nadou pra bem longe dali!
CONTIJO, Solange A. Fonseca. Pepita a piaba. Belo Horizonte: Miguilim, s.d.

1) No trecho “Lá no fundo do rio, vivia Pepita” (l. 1), a expressão sublinhada dá idéia
de

A) causa.
B) explicação.
C) lugar.
D) tempo.

A questão pede para você identificar a ideia que a palavra “lá” estabelece no texto. Per-
ceba que “o fundo do rio” se refere a um lugar específico e que a palavra “lá” só reforça
essa informação. Dessa forma, o item correto é o item C.
(AvaliaBH). Leia o texto abaixo:

O velho escravo

Um velho escravo, já coxo e meio cego, voltava para o sítio quando o sol ia
se pondo no horizonte. Repentinamente, ouviu um rugido que o deixou amedronta-
do. Era um leão que, de dentro da mata, o acompanhava espreitando-o como um
gato persegue um rato.
Já era noite e o sítio ainda estava longe. Ao chegar em uma colina que ter-
minava num grande precipício, sentou-se à beira dele, pois suas pernas não supor-
tavam mais o peso de seu corpo. Além disso, julgava estar mais a salvo, naquele
lugar.
Como era noite sem estrelas nem lua, mas escura como breu, o velho teve a
ideia de colocar seu chapéu e paletó na ponta do cajado, cravado no chão.
E deitou-se ao lado, já sem forças físicas. O leão, que o seguira de mansi-
nho, aproximou-se do local e, como estava muito escuro, pensou que o vulto que
via em pé era o do velho escravo.
Num salto felino, jogou-se sobre o improvisado espantalho. Como estava
rente ao precipício, rolou morro abaixo, indo parar no fundo do abismo que a pró-
pria natureza lhe preparara.
O velho pôde, assim, dormir tranquilo a noite toda para, na manhã seguinte,
prosseguir na sua caminhada, agora sem a ameaça da fera.
4 estações/ Verão, Erechim/RS: Edelbra, 10 de janeiro. Fragmento.

2) Leia novamente o trecho.

“O leão, que o seguira de mansinho, aproximou-se do local...” (ℓ. 11)

A expressão destacada possui sentido de

A) causa.
B) modo.
C) lugar.
D) tempo.

3) Leia novamente o trecho.

“O velho pôde, assim, dormir tranquilo a noite toda para, na manhã seguinte,
prosseguir na sua caminhada, agora sem a ameaça da fera.” (ℓ. 17)

A expressão destacada possui sentido de

A) causa.
B) consequência.
C) tempo.
D) finalidade.
VOL. 2
ESTUDO
#as� ��

C 1 5
I D AD E
A T I V
ATIVIDADE 15

Caro aluno, saber reconhecer as figuras de linguagem é uma habilidade fundamental para
lhe tornar um bom leitor e autor de textos, pois, assim, você consegue perceber as inten-
ções comunicativas por trás dos textos. Por isso, buscaremos fazer a leitura e interpreta-
ção dos textos nas questões sugeridas, tentando reconhecer o efeito de humor e de iro-
nia. Não se esqueça de que as pistas para se chegar à resposta estão nos próprios tex-
tos, por isso atenção é fundamental.

Observe a tirinha abaixo:


LEGAL ESSE NOVO
SEU NOVO PENTEADO?
PENTEADO,
CASCÃO!

Disponível em: https://1.bp.blogspot.com/-m2ZqxkV4oIc/UYgmw1vIRWI/AAAAAAAAAFU/F70SnqrM0aU/s1600/b.png


Acesso em 14 Abr. 2020.

1) O humor na tirinha é provocado porque

A) cascão não percebe a presença das moscas na sua cabeça.


B) cascão ficou bravo.
C) cascão não percebe a presença de sua amiga Mônica.
D) as moscas saem voando.

Ao fazer a leitura do texto com bastante atenção, verificamos que os personagens partici-
pam de uma situação engraçada, ou seja, com humor. O enunciado da questão pede jus-
tamente para você identificar o que causa o humor, o que deixa a história engraçada. Ao
voltarmos ao texto, percebemos que a Mônica elogia o suposto penteado na cabeça do
Cascão, sem ambos os personagens se darem conta de que não se trata de um pentea-
do, mas de um bocado de moscas que estão em cima da cabeça dele.
Dessa forma, o item correto é o item A.
(SEPR). Leia a fábula abaixo:

Juquinha

Juquinha foi visitar o Museu Histórico. Aí cansou de andar, sentou-se numa


cadeira belíssima que estava no centro da sala. Veio o guarda:
– Meu filho, não pode sentar nesta cadeira não. Esta cadeira é do Pedro I.
E o Juquinha:
– Não tem problema. Quando ele chegar eu me levanto!

2) Nessa anedota o humor é criado

A) porque Juquinha cansou de andar.


B) porque Juquinha não compreendeu o sentido da fala do guarda.
C) porque o museu era histórico.
D) porque a belíssima cadeira estava no centro da sala.

(SEPR). Leia o texto abaixo:

A professora tenta ensinar matemática para o Joãozinho.


– Se eu te der quatro chocolates hoje e mais três amanhã, você fica
com...com... com?
O garoto:
– Contente.
Fonte: BUCHWEITZ, Donaldo. (org.) Piadas para você morrer de rir. Belo Horizonte: Leitura, 2001.

3) A parte do texto que provoca humor é:

A) A professora ensinar matemática para o Joãozinho.


B) A professora dar quatro chocolates para Joãozinho.
C) A pergunta da professora ao Joãozinho.
D) A resposta que Joãozinho deu à professora.
VOL. 2
ESTUDO
#as� ��

C 1 6
I D AD E
A T I V
Atividade 16

Caro aluno, saber reconhecer o os níveis de linguagem e as marcas presentes nos textos
que identificam locutor e interlocutor é uma habilidade fundamental para um bom leitor e
autor de textos. Essa habilidade permite que você perceba e consiga produzir textos ade-
quados ao ambiente de interação. Por isso, buscaremos fazer a leitura e interpretação
dos textos nas questões sugeridas, tentando identificar os níveis de linguagem e as mar-
cas que revelam a identidade do locutor e do interlocutor. Não se esqueça de que as pis-
tas para se chegar à resposta estão nos próprios textos, por isso atenção é fundamental.

Leia o texto abaixo.

Texto do caipira

O caipira andava ao longo da estrada seguido de dez cavalos. Nisso, veio


um automóvel e o motorista gritou para o caipira:
– Você tem dez. Mas eu tenho duzentos e cinquenta cavalos! – E – vrruuum!
– saiu em disparada!
O caipira continuou seu passo. E lá na frente estava o carro virado dentro do
rio, ao lado da ponte. Aí, o caipira falou pro motorista:
– Oi, cumpadre! Dando água pra tropa, é?

1) Que palavra do texto indica o modo de falar de uma pessoa que mora no meio ru-
ral?

A) Cumpadre.
B) Disparada.
C) Passo.
D) Tropa.

Percebemos, ao reler o texto, que se trata de uma história que acontece com uma pessoa
que mora no meio rural. Ao longo do texto, várias são as marcas que evidenciam isso. A
questão pede para você identificar uma dessas marcas. Geralmente, só se reporta a al-
guém usando o termo “cumpadre” quem vive no meio rural. Dessa forma, o item correto é
o item A.
(PROEB). Leia o texto abaixo.

Disponível em: https://docplayer.com.br/docs-images/103/159947478/images/4-1.jpg


Acesso em 14 Abr. 2020.

2) Quem escreve esse texto é

A) a neta de Bina.
B) a neta de Cacá.
C) a vovó de Bina.
D) a vovó Carmen.
Leia o texto:

QUANTOS FICAM?

Joãozinho chega à escola e a professora pergunta:


— Numa árvore havia três passarinhos, deram um tiro na árvore e ele acer-
tou um passarinho, quantos ficaram?
— Ficou apenas um passarinho.
— Por que um Joãozinho? — a professora pergunta.
— Só o que morreu... Os outros fugiram né!
Disponível em: http://criancas.uol.com.br/piadas/livro-de-piadas/o-remedio. jhtm
Acesso em 14 Abr. 2020.

3) No trecho “Os outros fugiram né!” (Linha.6), a palavra destacada é um exemplo de


linguagem

A) ensinada na escola.
B) empregada com colegas.
C) encontrada nos livros técnicos.
D) estudada nas gramáticas.
GABARITO

ATIVIDADE 09
2ª QUESTÃO: C
3ª QUESTÃO: B

ATIVIDADE 10
2ª QUESTÃO: D
3ª QUESTÃO: A

ATIVIDADE 11
2ª QUESTÃO: C
3ª QUESTÃO: A

ATIVIDADE 12
2ª QUESTÃO: B
3ª QUESTÃO: C

ATIVIDADE 13
2ª QUESTÃO: C
3ª QUESTÃO: A

ATIVIDADE 14
2ª QUESTÃO: B
3ª QUESTÃO: D

ATIVIDADE 15
2ª QUESTÃO: B
3ª QUESTÃO: D

ATIVIDADE 16
2ª QUESTÃO: A
3ª QUESTÃO: B