Você está na página 1de 24

Celebração do Dia Mensagem do

Mundial das Missões Papa Francisco

Serviço de Informação Missionária


Ano 48 - N°2 maio a agosto de 2020

Campanha
Missionária 2020
Editorial

Índice
Editorial...................................... 3
Serviço de Informação Missionária
Rápidas....................................... 4 Ano 48 - N°2 maio a agosto de 2020

Destaque..................................... 5
A vida é missão em tempos de pandemia
Pe. Maurício da Silva Jardim

Nossos Missionários...................... 8
Ser criança e viver a missão

É tempo de renovar todas as coisas O SIM é uma publicação quadrimestral das POM,
David Kennedy organismo oficial de animação, formação e coope
ração missionária universal da Igreja Católica, em
quatro ramos específicos:

POM.......................................... 10 • Pontifícia Obra da Propagação da Fé

Eis-me aqui, envia-me • Pontifícia Obra da Infância


e Adolescência Missionária
Pe. Maurício da Silva Jardim
• Pontifícia Obra de São Pedro Apóstolo
• Pontifícia União Missionária
Testemunhos.............................. 12
Famílias em missão, vidas em doação Expediente
Iolando e Soraia Direção:
Pe. Maurício da Silva Jardim
(diretor nacional das POM)
Sem perder a comunhão
Aparecida Alves Conselho Editorial:
Pe. Badacer Ramos de Oliveira Neto
(secretário nacional da Obra da

Propagação da Fé....................... 14 Propagação da Fé e Juventude Missionária)


Ir. Patricia Souza
Vocação missionária (secretária nacional da Obra da
Infância e Adolescência Missionária)
Pe. Badacer Neto
Pe. Antônio Niemiec
(secretário nacional da

Missão em Contexto.................... 16 Pontifícia União Missionária)


Jornalista: Fabrício Preto (Mtb 15907)
A Missão em tempos de pandemia Revisão: Cecília Soares de Paiva
(Jornalista DRT/MS 280)
Pe. Marcus Barbosa Projeto Gráfico e diagramação: Wesley T. Gomes
Impressão: Cidade Gráfica e Editora Ltda.
Tiragem: 1.500 exemplares.
IAM........................................... 18
Um mergulho na IAM
Ir. Patricia Souza SGAN 905 - Conjunto B
70790-050 Brasília - DF
Caixa Postal: 3.670 - 70089-970 Brasília-DF
Pontifícias União Missionária....... 20 Tel.: (61) 3340-4494
Missão é abrir-se ao outro Fax: (61) 3340-8660
Site: www.pom.org.br
Idlain Dalusma E-mail: imprensa@pom.org.br

Para pedidos de material, entre em


Saber ressignificar contato pelo e-mail: material@pom.org.br
Filipe Augusto Costa

2 maio - agosto 2020


Editorial

É tempo de esperançar
e viver a missão
“Vivemos um tempo em que muitas portas se fecharam. Porém muitas
janelas se abriram”. Manifestada pelo cardeal Antonio Luis Tagle, Prefeito da
Congregação para a Evangelização dos Povos, a frase acima tem representado
o atual momento vivido neste contexto de pandemia. A nova edição da Revista
SIM quer estar ligada a essa realidade, sendo solidária a tantas famílias que
perderam seus parentes e amigos vítimas da Covid-19.
Neste tempo, trazemos a mensagem revelado-

Arquivo POM
ra que nos convida a viver o mês missionário: “A
vida é missão”. Essa afirmação é acompanhada do
lema “Eis-me aqui, envia-me” (Is. 6,8), passagem
escolhida pelo Papa Francisco antes deste tempo
de pandemia vivido em todo o mundo.
O tema escolhido oferece a todos nós um
norte inspirador para os momentos de fragilidade,
isolamento, dor e instabilidade. A pandemia que
perdura em nosso país nos interpela a um novo
normal missionário, marcado pelo testemunho de
vida que não se reduz a atividades, mas nos inter-
pela ao que é essencial à vida. A missão não para,
mesmo em tempos de pandemia, é permanente. É
tempo de acentuarmos nosso ser missionário que
não se esgota nas atividades ou parte de nossas vidas.
Nesta edição você vai conhecer todos os mate-
riais que colaboram com a animação da Campanha
Missionária 2020, assim como aprofundar a refle-
xão da mensagem do Papa Francisco para o Dia
Mundial das Missões. Celebrar esse dia, segundo
o Papa, “significa reafirmar que a oração, a reflexão e a ajuda material são
oportunidades para participar ativamente da missão de Jesus em sua Igreja”.
Ao final da revista, está publicada a tabela com dados que apresentam
uma prestação de contas da Campanha Missionária de 2019. O fundo in-
ternacional de solidariedade ajudou na formação, animação e cooperação
missionária em diferentes projetos pelos cinco continentes: catequese, obras
sociais, hospitais, leprosários, asilos, orfanatos, postos de saúde, centros de
saúde mental, escolas, atendimentos à família, formação missionária ad gentes,
etc. Na última campanha, o Brasil contribuiu para este fundo com o valor
de R$ 8.854.027,18.
Nesta missão que é permanente, desejamos a todos e todas uma ótima
leitura e que esta publicação colabore para que a animação missionária possa
chegar ainda mais longe.

2020 maio - agosto 3


Rápidas

POM e Repam mobilizaram campanha


para socorrer os povos amazônicos
Após quase três meses do seu lançamento,
a campanha “A Amazônia precisa de você”
arrecadou mais de 700 mil reais. No site das
POM foi publicado um boletim informativo
de prestação de contas das ações realizadas.
O boletim contém fotos e testemunhos
das lideranças das dioceses que receberam
doações, assim como uma planilha com os
recursos enviados e que foram convertidos
em alimentos e materiais de higiene.
Organizada pela Rede Eclesial Pan-
Amazônica/REPAM-Brasil e Pontifícias
Obras Missionárias/POM com o objetivo
de socorrer as necessidades dos povos ama-
zônicos, a ação é fruto da Ação Solidária
Emergencial da Igreja no Brasil “É tempo
de cuidar”, que despertou inúmeras ini-
ciativas neste tempo de pandemia, e conta
com o apoio da Conferência Nacional dos
Bispos do Brasil, da Cáritas Brasileira, da
Conferência dos Religiosos do Brasil e da
Província Marista Brasil Centro-Sul.

Assembleia internacional das POM


aconteceu de forma virtual
No dia 12 de junho, foi realizada a Assembleia in-
Vatican News

ternacional das POM, com a participação dos diretores


nacionais de diversos países. Pela primeira vez na história,
devido à pandemia da Covid-19, a assembleia foi realizada
virtualmente.
O cardeal Antonio Luis Tagle, Prefeito da Congregação
para a Evangelização dos Povos, fez a saudação inicial
lembrando que neste tempo “muitas portas se fecharam,
mas muitas janelas se abriram”. O Presidente interna-
cional das POM, Dom Giampietro Dal Toso, fez uma
prestação de contas das doações realizadas pelo fundo de
emergência da Covid-19 junto às POM. Também foram
apresentadas propostas de tema para a Jornada Mundial
das Missões para 2021.
Ao final, foi realizada a aprovação do balanço econô-
mico internacional das POM, assim como a apresentação
do relatório e projetos dos quatro secretários internacionais
das Obras. A próxima assembleia será realizada entre os
dias 26 de maio a 1º de junho de 2021.
4 maio - agosto 2020
Destaque

Diante da impossibilidade de encon-


tros presenciais, os Conselhos Missionários
Diocesanos, em sintonia com as orien-
tações das Igrejas locais, são convidados
a animar esta edição da Campanha
Missionária adaptados ao novo normal,
no qual “muitas portas foram fechadas
e novas janelas se abriram” conforme
afirmou o cardeal Tagle no encontro
virtual com os diretores das POM.

O livro “Comunhão e esperança”,


organizado pelo cardeal Walter Kasper,
tem o prefácio escrito pelo Papa Francisco
que destaca a dramática situação de
vulnerabilidade em que vivemos:

“Esta crise é um sinal de alarme para


refletir sobre onde se apoiam as raízes
mais profundas que nos sustentam na
tempestade. Lembra que esquecemos e
ignoramos algumas coisas importantes
da vida e nos faz refletir sobre o que é
realmente importante e necessário e o
que é menos importante ou o seja só na
aparência. É um momento de provação e
escolha para que possamos dirigir nossas
A celebração para o Dia Mundial das Missões foi confirmada vidas a Deus, que é nosso apoio e nossa
pelo Papa Francisco, pela Congregação para Evangelização meta, de uma maneira renovada. Esta
dos Povos e pela direção internacional das Pontifícias Obras crise nos mostrou que, precisamente em
Missionárias em Roma. situações de emergência, dependemos da
solidariedade dos outros e nos convida

N
o Brasil, o mês missionário é nos interpela a um novo normal mis- a colocar nossas vidas ao serviço dos
celebrado em outubro desde sionário, marcado pelo testemunho de outros de uma nova maneira. Ela deve
1972, em que se produzem vida que não se reduz a atividades, mas nos fazer agir contra a injustiça global
materiais a partir de um tema e lema nos interpela ao que é essencial à vida. para que possamos despertar e ouvir o
para ajudar na reflexão e animação do grito dos pobres e do nosso planeta tão
mês. Quando, em dezembro de 2019, Em tempos de isolamento social, gravemente doente”.
estávamos definindo o tema e o lema o papa Francisco nos convida a inter-
da Campanha Missionária para este pretar o que Deus está nos dizendo: A missão não para, mesmo em
2020, nem imaginávamos que iríamos “A impossibilidade de nos reunirmos tempos de pandemia, é permanente. É
enfrentar a tempestade da pandemia do como Igreja para celebrar a Eucaristia tempo de acentuarmos nosso ser missio-
Coronavírus, que mudou nosso ritmo de nos fez compartilhar a condição de nário que não se esgota nas atividades
vida e nos convidou ao recuo criativo para muitas comunidades cristãs que não ou parte de nossas vidas. Desejamos que
seguirmos com as atividades pastorais. podem celebrar a Missa todos os os materiais enviados às dioceses con-
Embora surpreendidos pela pandemia, domingos. Nesse contexto, é-nos diri- tribuam para a animação e cooperação
mantivemos o envio dos materiais para gida novamente a pergunta de Deus: missionária. Contamos com o apoio dos
as Igrejas locais, para serem utilizados ‘Quem enviarei?’ – e aguarda, de nós, párocos e Conselhos Missionários para
de forma nova e criativa, conforme a uma resposta generosa e convicta: que o material possa chegar a todas as
realidade e as limitações possibilitarem. ‘Eis-me aqui, envia-me’ (Is 6, 8). Deus comunidades e famílias.
O tema escolhido “A vida é missão” continua a procurar a quem enviar ao
Feliz e abençoado mês missionário.
oferece a todos nós um norte inspira- mundo e aos povos para testemunhar
dor para os momentos de fragilidade, seu amor, sua salvação do pecado e
isolamento, dor e instabilidade. A da morte, sua libertação do mal (cf. Pe. Maurício das Silva Jardim
pandemia que perdura em nosso país Mt 9,35-38; Lc 10,1-11)”. Diretor Nacional das POM
2020 maio - agosto 5
Destaque

Todos os materiais estão disponíveis para baixar e multiplicar livremente, no site pom.org.br

A arte da Campanha Missionária de 2020 foi ide-


alizada pelo conceito base de ter a missão como janela
aberta para a vida. A imagem da janela representa a
capacidade de o ser humano interagir com o mundo ao
seu redor e, assim, despertar interesse real e generoso pelo
seu semelhante. No centro dessa janela aberta para a vida,
encontra-se a figura do Papa Francisco em uma postura
de espontaneidade, de quem acolhe, se envolve e cuida.
A moldura dessa construção conceitual é um fundo
branco, como uma tela de pintura, que tem a intenção
de mostrar a centralidade desta vida que ganha sentido
e cor somente na medida em que é vivida como missão,
como doação e entrega aos irmãos. Nessa tela em bran-
co, o toque do pincel traz as marcas do artista. Todos
são chamados a deixar a própria marca nos horizontes
desta vida em missão. Nosso modo único de lidar com
as situações, nossos talentos e capacidades a serviço do
Reino de Deus fazem a diferença e podem colorir a vida
em tons extraordinários e inesperados.

A Novena Missionária convida a mergulhar no tema da vida,


vida que se faz missão pelas diferentes realidades do Brasil que tem
presente tantas dores, feridas trazidas pela pandemia do Coronavírus.
Cada um de nós, sensíveis a essa experiência, aprende a ser uma
Igreja mais samaritana, sinodal em estado permanente de missão.
Para colaborar com a reflexão, a Novena Missionária reflete
a vida e o testemunho dos diferentes sujeitos da missão que, com
ousadia e a seu modo, pronunciam: “Eis-me aqui, envia-me” (Is 6,8).
Durante os nove dias, rezaremos o tema “A vida é missão” que se
desdobra na vida missionária das famílias; dos seminaristas; da vida
consagrada; da infância e adolescência missionária; dos ministros
ordenados; da juventude; da Amazônia e dos idosos e enfermos.
Em cada dia da Novena, o método da Leitura Orante da
Palavra ilumina e orienta a nossa vida na missão. O objetivo é criar
comunhão, rezar, refletir e incentivar para o compromisso, tendo
presente os diversos aspectos da Missão. A Novena pode ser feita
pelos grupos de reflexão, nas famílias, nas comunidades ou escolas.
A capa do livrinho também traz o Zapcode. Para utilizá-lo basta
baixar gratuitamente o Aplicativo Zappar no Smartphone (celular
e tablet). Ao direcionar o aparelho para a capa, é possível assistir
a um vídeo e acessar os conteúdos da Campanha Missionária.

6 maio - agosto 2020


Destaque

Os testemunhos gravados em vídeo ficarão disponíveis


apenas no site e nas redes sociais das POM. Os vídeos
foram produzidos em parceria com a TV Aparecida, a
qual irá disponibilizar uma programação especial durante
o mês de outubro.

Durante a solenidade de Pentecostes, dia 31 de maio, o Papa Francisco


divulgou sua mensagem para o Dia Mundial das Missões, celebrado em 18 de
outubro de 2020, inspirada na passagem de Isaías «Eis-me aqui, envia-me» (Is
6, 8). Neste ano, a mensagem não será encartada dentro do livrinho da Novena
Missionária, mas será parte de um novo material que trará os dados da distri-
buição da coleta missionária no mundo.

Foram confeccionadas duas versões dos santinhos com os Padroeiros da


Missão, São Francisco Xavier e Santa Teresinha do Menino Jesus. O mate-
rial traz a Oração da Campanha Missionária. Também é possível utilizar o
Zapcode. Basta baixar gratuitamente o Aplicativo Zappar no Smartphone
(celular e tablet). Depois, ao direcionar o aparelho para o santinho é possível
assistir a uma animação e acessar os conteúdos da Campanha Missionária.

O envelope deve ser utilizado exclusivamente para a Coleta do Dia


Mundial das Missões, feita nas celebrações do penúltimo final de semana de
outubro (este ano, dias 17 e 18). As ofertas devem ser integralmente enviadas
às Pontifícias Obras Missionárias (POM) que as repassam ao Fundo Universal
de Solidariedade para apoiar projetos em todo o mundo.

Oração dos Fiéis


As orações dos fiéis para os quatro domingos de
outubro incluem um comentário inicial e a Oração da
Campanha. As orações encontram-se disponíveis em PDF
e podem ser projetadas no aparelho multimídia para que a
comunidade, reunida em celebração, acompanhe e reze em
sintonia com a temática da Campanha Missionária. Além
disso, estarão inseridas em alguns Folhetos Litúrgicos.
2020 maio - agosto 7
Nossos Missionários

Ser criança e
viver a missão
No mês em que celebramos a missão na Igreja, trazemos alguns
testemunhos de crianças e adolescentes da IAM

Maria Laura – 9 anos


Arquivo Pessoal

Diocese de Barra Mansa, Volta Redonda – RJ


“Eu faço parte da Infância e Adolescência Missio-
nária e gosto muito de ser missionária. O que eu acho
muito legal é que a gente reza o terço na casa das pesso-
as, a gente ajuda quem não tem alimentos, várias coisas
muito legais. Eu amo ser missionária mesmo, eu gosto
de fazer várias doações para as pessoas: sapatos, roupas,
brinquedos e orações.
A mensagem que eu quero dar para os missionários
é que nunca desistam de Jesus, porque Jesus sem a gente
continua sendo Jesus, mas a gente sem Jesus não é nada.
Olha, quando comecei na IAM, eu tinha muita vergonha
de falar em público, de falar no microfone, mas graças
a Deus tudo passou. Hoje eu consigo falar para outras
crianças sobre Jesus. Um beijo para vocês.”

Joana – 13 anos

Arquivo Pessoal
Diocese de Guarabira, Alagoa Grande - PB
“Eu me chamo Joana e gosto muito de ser missio-
nária. Tenho 13 anos e sou secretária no grupo. Eu sou
missionária graças ao testemunho da minha mãe que é
assessora. Ela conheceu a obra antes de mim. A Infância
e Adolescência Missionária chegou por ela, que me
chamou a participar do grupo que iria formar. Desde o
convite, passei a conhecer pouco a pouco sobre como
era ser missionária e gostei. Estou na IAM porque amo
o trabalho que fazemos.
Quando eu penso em missionário, imagino aquele
que leva Jesus às pessoas pelas orações e de outros jeitos
de fazer se encontrar com Deus. Mas aprendi que a gente
o leva e Ele também já está lá nas pessoas que iremos
encontrar. Por isso, as ações missionárias que eu mais
gosto são as visitas e as doações materiais para as pessoas
que mais precisam.
Nós precisamos continuar com esse trabalho lindo
de Evangelização aos mais necessitados. É muito bonito
o trabalho que nós da IAM fazemos. Eu sou muito feliz
por fazer parte dessa obra!”
8 maio - agosto 2020
Nossos Missionários
Arquivo Pessoal

É tempo de renovar
todas as coisas
Juventude Missionária redescobre a missão
em tempos de pandemia

N
os últimos meses, o mundo Pensando em uma alternativa palmente por aqueles que estão em
parou diante da progres- de não nos desligarmos, já que a situação de vulnerabilidade. As #lives
siva proliferação do novo Missão é enraizada em nosso ser, a promoveram encontros, diálogos,
Coronavírus. Algo que estava restrito coordenação estadual buscou uma partilhas do cotidiano e esperança.
a uma parte expandiu-se por todos maneira de minimizar os efeitos do Esperança de que tudo isso irá passar
os continentes. O medo, a aflição, a isolamento social vivenciados pelos e logo nos encontraremos.
tristeza e a saudade tomaram conta, grupos de base. Iniciou-se assim uma No propósito de renovar a me-
com milhares de vidas sendo ceifadas série de #lives missionárias pelo todologia de trabalho, e em comu-
pela Covid-19. Estamos diante de um Instagram da JM da Paraíba durante nhão com o nacional, seguiremos
período de intensas transformações nos o primeiro semestre. Para intensificar com encontros mais diretos neste
mais diversos contextos da sociedade, seu estudo, o Marco Referencial da segundo semestre, como forma de
inclusive no ambiente religioso. JM foi o tema escolhido para ser continuarmos a partilhar fé e vida
partilhado nas #lives, que contaram de forma virtual, afinal, “em Cristo
Igrejas foram fechadas, encontros
com a colaboração de assessores que tudo se faz novo” (2 Cor 5,17). A
cancelados, formações adiadas. A pan-
animam as Obras Missionárias pelos proposta visa envolver as bases na
demia colocou-nos em uma verdadeira
recantos deste nosso país. condução dos encontros, como forma
saia justa, afinal, ficar em casa e evitar
aglomerações tornou-se sinônimo de Cada #live, realizada sema- de integrar e apreciar a dinâmica de
cuidado e amor, de preocupação com nalmente, iniciava-se pela oração cada grupo que compõe a Província
o outro. Nesse contexto de isolamento, que se fazia presente em forma de Eclesiástica da Paraíba.
os encontros da Juventude Missionária preces e súplicas ao Bom Deus, em David Kennedy
da Paraíba tiveram que parar, assim intenção às diversas situações que Assessor Estadual da
como em todo o Brasil. a humanidade tem passado, princi- Juventude Missionária da Paraíba.
2020 maio - agosto 9
POM

Eis-me aqui,
envia-me
A mensagem do Papa Francisco
para o Dia Mundial das Missões

A
vida é missão, “Eis-me aqui,
envia-me” (Is 6,8) é o tema e o
lema do mês missionário. Com
essa temática, recordamos pessoas que
fazem de sua vida uma missão. São
cristãos leigos e leigas, consagrados e
consagradas e ministros ordenados que,
encontrados pelo amor misericordioso
de Deus, fizeram de suas vidas uma
missão. São testemunhas apaixonadas
pelo Evangelho que transbordam o
amor misericordioso de Deus nas
realidades onde vivem.

Essa temática é inspirada na


Campanha da Fraternidade e na exor-
tação Apostólica Evangelii Gaudium
que acentua o caráter existencial da
missão. “A missão no coração do povo
não é uma parte da minha vida, ou
ornamento que posso pôr de lado;

Divulgação
não é um apêndice ou um momento
entre tantos outros da minha vida.
É algo que não posso arrancar do
meu ser, se não quero me destruir.
Eu sou uma missão de Deus nesta
terra, e para isso estou neste mundo” chamado vem do coração de Deus, da o Evangelho, nos movemos porque o
(EG, 273). Ser discípulo missionário sua misericórdia, que interpela tanto a Espírito nos empurra e conduz. Deus
está além de cumprir tarefas ou fazer Igreja quanto a humanidade na atual sempre nos ama primeiro e com esse
coisas, exige uma doação total. Está crise mundial (...)’ – Na cruz, ‘Deus amor chega até nós e nos chama”.
na ordem do ser e não se reduz a al- revela que o seu amor é para todos,
gumas horas do dia. O Papa define a para cada um de nós. E pede nossa Continua o Papa: “A missão
missão como “paixão por Jesus Cristo disponibilidade pessoal para sermos é uma resposta livre e consciente
e simultaneamente paixão pelo seu enviados, porque Ele é Amor em ao chamado de Deus. No entanto,
povo” (EG, 268). constante movimento missionário, discernimos esse chamado apenas
sempre saindo de si mesmo para dar quando vivemos uma relação pessoal
Na mensagem para o dia mundial vida (...). A missão, a “Igreja em saída”, de amor com Jesus vivo na sua Igreja.
das missões, o Papa Francisco, des- não é um programa, uma intenção Perguntemo-nos: Estamos prontos a
taca: “Eis-me aqui, envia-me’ – É a a ser concretizada por pura força de acolher a presença do Espírito Santo
resposta sempre nova à pergunta do vontade. É Cristo que faz a Igreja sair em nossa vida, para ouvir o chamado
Senhor: ‘Quem enviarei?’ (Is 6, 8). Esse de si mesma. Na missão de anunciar à missão, tanto no casamento, como

10 maio - agosto 2020


POM

na virgindade consagrada ou no sacer-


dócio ordenado e, em qualquer caso,
na vida cotidiana comum? Estamos
dispostos a ser enviados para qualquer Eis-me aqui, envia-me’ – É a res-
lugar a fim de testemunhar a nossa
fé em Deus, o Pai misericordioso, posta sempre nova à pergunta
proclamar o Evangelho da salvação
de Jesus Cristo, compartilhar a vida
do Senhor: ‘Quem enviarei?’
divina do Espírito Santo edificando
a Igreja? Estamos prontos, como
(Is 6, 8). Esse chamado vem do
Maria, a Mãe de Jesus, a nos colocar
sem reservas ao serviço da vontade
coração de Deus, da sua mise-
de Deus (cf. Lc 1, 38)? Essa disponi-
bilidade interior é muito importante
ricórdia, que interpela tanto a
para responder a Deus: Eis-me aqui, Igreja quanto a humanidade na
Senhor, envia-me (cf. Is 6, 8). E isso
respondido não em abstrato, mas na atual crise mundial (...)”
Igreja e na história de hoje”.

Celebrar o Dia Mundial das


Missões, segundo o Papa, “significa
reafirmar que a oração, a reflexão e Em tempos de pandemia, realizar fazer o lançamento diocesano da cam-
a ajuda material são oportunidades essa campanha exige criatividade, panha, realizar formações e produzir
para participar ativamente da missão reflexão e atenção ao que se impõe. #lives e outras modalidades virtuais
de Jesus em sua Igreja. A caridade, Por isso, sugerimos adaptações ao que possam refletir o tema e rezar a
expressa nas coletas do terceiro do- novo normal na utilização dos ma- novena missionária.
mingo de outubro, destina-se a apoiar teriais da Campanha Missionária,
o trabalho missionário realizado em enviados às Arquidioceses, Dioceses Junto ao material da campanha,
meu nome pelas Obras Missionárias e Prelazias. Propomos aos conselhos foi enviada a mensagem do Papa
Pontifícias, a fim de atender às ne- missionários que facilitem o acesso Francisco para o Dia Mundial das
cessidades espirituais e materiais dos do material presencial e virtual às Missões e a prestação de contas da
povos e das Igrejas, em todo o mundo, comunidades, valorizando a vivência coleta missionária de 2019. O fundo
para a salvação de todos”. da Igreja doméstica. Incentivamos internacional de solidariedade ajudou
na formação, animação e cooperação
missionária em diferentes projetos pelos
cinco continentes: catequese, obras
sociais, hospitais, leprosários, asilos,
orfanatos, postos de saúde, centros de
saúde mental, escolas, atendimentos à
família, formação missionária ad gentes,
etc. Na última campanha, o Brasil
A missão é uma resposta livre e contribuiu para este fundo com o

consciente ao chamado de Deus.


valor de R$8.854.027,18. Para facilitar
as doações da coleta missionária em
No entanto, discernimos esse 2020, iremos criar um QR Code para
facilitar as doações sem sair de casa.
chamado apenas quando vive- Desejamos que a missão seja de
mos uma relação pessoal de amor fato, “uma paixão por Jesus Cristo e
simultaneamente uma paixão pelo
com Jesus vivo na sua Igreja.“ seu povo” (EG, 268).

Pe. Maurício das Silva Jardim


Diretor Nacional das POM

2020 maio - agosto 11


Testemunhos

Famílias em missão,
vidas em doação
A caridade e a solidariedade motivam a Família Missionária de Ilhéus (BA)
Arquivo Pessoal

O
núcleo da Família Missionária quinzenalmente, mas se decidiu fazer com o lema: “Famílias em Missão.
em Ilhéus, criado em novem- a distribuição de sopa e janta todas Vidas em Doação”, e que doar o que
bro de 2018, tem adequado as quartas-feiras, pois se percebeu o temos é uma verdadeira prova de amor
suas atividades em tempos de pande- agravamento da situação após alguns ao próximo. Para Carlos e Nilza, o
mia, segundo as orientações do bispo grupos de outras instituições terem momento também é importante para
Diocesano Dom Mauro Montagnolli e deixado de fazer esse tipo de ativida- que a Família Missionária intensifique
as determinações das autoridades sani- de. Segundo os missionários Mônica as orações em favor dos irmãos que
tárias no combate ao novo coronavírus. e José Carlos, essa ação é realizada vivem em situação de vulnerabilida-
como forma de vivenciar a caridade de, para que todos sintam a graça de
Conforme a metodologia das cinco
e a solidariedade, como lembram as Deus. Patrícia e Lázaro testemunham
áreas integradas: Ver, Iluminar, Agir,
palavras do Cristo no Evangelho de e dizem ser bastante gratificante esse
Avaliar e Celebrar, as reuniões têm
Mateus 25: 35-36 “Tive fome e me trabalho da Família Missionária, em
acontecido de forma virtual, com lei-
destes de comer, tive sede e me destes que precisamos ter cuidados especiais,
tura e reflexão da Palavra de Deus, no
de beber, estava nu e me vestistes”. sem deixar de esquecer que existem
objetivo de fortalecer as famílias, na sua
irmãos nossos que estão desempregados,
principal vocação de Igreja Doméstica. Outra ação desenvolvida tem sido
necessitando de nossa solidariedade.
a doação de cestas básicas e máscaras
Pelo gesto missionário de interferir Na mesma linha de reflexão, Soraia
a famílias carentes da zona norte da
na realidade em que se estuda e reza, e Yolando acham que esse momento
cidade, com articulação dos missio-
a Família Missionária em parceria tem inspirado a buscarmos a prática
nários Kelly e Beto, Patrícia e Lázaro,
com outros Movimentos e Pastorais da caridade e da solidariedade, a
Carlos e Nilza, Soraia e Yolando. Esse
da Comunidade São Judas Tadeu, seguir mais de perto o mandamento
gesto integra pessoas amigas, inclu-
Paróquia Santo Antônio da Barra, principal deixado por Jesus Cristo, de
sive de outros credos, as quais fazem
realiza trabalho pastoral na distri- amar a Deus sobre todas as coisas, e
doações financeiras que possibilitam
buição de alimentos e roupas para ao próximo como a si mesmo.
adquirir itens da cesta básica, produtos
as pessoas em situação de rua, nas
de limpeza e higiene pessoal. Kelly
diversas áreas da cidade. Esse gesto,
reflete que esse trabalho da Família Iolando e Soraia
antes da pandemia, era realizado
Missionária está em consonância Famílias Missionária de Ilhéus (BA)
12 maio - agosto 2020
Testemunhos

Sem perder
a comunhão
Idosos e Enfermos Missionários buscam reinventar novas
formas de vivenciar os afetos e ser presença missionária

E
xiste um tempo para cada coi- que vamos vencer tudo isso. Não me
sa. Tempo para chorar, tempo esqueço de nenhum dos nossos, nem
para sorrir, tempo para amar, do mundo inteiro”, revela Maria.
tempo para chegar, tempo para partir.
“Está doloroso este tempo, porque
Atualmente um tempo de permanecer-
não podemos nos reunir, nem com
mos em nossas casas em isolamento
os irmãos na igreja, nem com nossos
social. O desafio deste tempo oportuni-
netos e filhos que moram longe. Mas
zou vivermos as maravilhas que Deus
temos que ser gratos porque, apesar de
reservou a cada um, mas também nos
tudo, estamos vivendo e temos muito
forçou a mudar, a adequar.
a agradecer, Deus está sempre conos-
As atividades do grupo Idosos e co” destaca Norma Lúcia Marques.
Enfermos Missionários (IEM) aconte-
Muitos idosos com vida ativa têm
ciam semanalmente, intercaladas entre
enfrentado momentos depressivos,
reuniões presenciais e visitas, e ainda
de ansiedade, irritabilidade, insônia,
os compromissos diários de oração e
saudade e medo. Ilma F. de Sá lembra
oferta de sacrifício. A missão exige
que, para os enfermos, a convivência
fé, coragem, flexibilidade, firmeza,
ficou ainda mais restrita. “Nós ani-
criatividade, convicção, esperança e
madores também sentimos por não
amor. Foi preciso reinventar novas
podermos fazer as visitas semanais
formas de vivenciar os afetos e de ser
como antes. Muitos que vivem longe
presença: cada um na sua casa, mas
dos filhos, de vizinhos, às vezes sem
sem perder a comunhão. A missão
condições para sair. São situações
nos interpela cada dia e, ao mesmo
que estamos enfrentando, sem deixar
tempo, encoraja para irmos além das
de sermos presença: as ligações e as
fronteiras. A vida é missão! Como

Arquivo Pessoal
chamadas de vídeos se tornaram visi-
expressam os depoimentos:
tas virtuais: procuramos saber como
“Eu gosto muito de participar do estão, se precisam de alguma coisa,
grupo de IEM, de ouvir, de aprender até mesmo para alguma compra. Os
com todos. O que me toca muito é que não têm telefone nem internet,
a vida dos que participam comigo. vamos até as casas, mantendo o distan- entrega a nossos irmãos, principalmente
Estamos sempre em oração pelo ciamento e os cuidados necessários. E aos enfermos, que têm sido muitos no
mundo inteiro e pelo fim dessa pan- não perdemos a esperança e a fé que mundo todo. Sou muito grata a Deus
demia. Estamos sentidos por não tudo vai passar” confia Ilma. por fazer parte e contribuir no grupo
poder visitar, nem receber visitas, mas dos IEM. E hoje, bem mais que antes,
Para Erica Júlia Ventura, viver este
sempre ligamos, conversamos e nos podemos dizer que NA ALEGRIA
tempo longe das reuniões presenciais
informamos. Gosto das chamadas de OU NA DOR SERVIREMOS AO
dos grupos faz pensar que é necessário
vídeos” afirma Iracema Bernardina. SENHOR. Continuamos com alegria
viver intensamente tudo aquilo que Deus
de servir na Obra da Propagação da
Maria José Ribeiro diz: “O que dá a graça de viver. “No início do nosso
Fé”, assegura Erica.
mais tenho feito é rezar por todos grupo, todas as nossas reuniões, visitas e
e oferecer o sacrifício de ter que fi- encontros foram intensos e bem vividos.
car longe, principalmente dos meus Isso nos ajuda a viver este tempo em Aparecida Alves Gonçalves
netos. Mandamos abraços virtuais, comunhão. Experimentamos os mo- Diocese de Itabira
conversamos pelo celular e temos fé mentos de silêncio do isolamento como Coronel Fabriciano, MG
2020 maio - agosto 13
Propagação da Fé

©Vatican Media
Vocação missionária
Conhecendo e aprofundando os grupos dos
Idosos e Enfermos Missionários

O
grupo dos Idosos e Enfermos Missionários (IEM) gonistas da atividade; e a de animadores e animadoras,
é um serviço missionário que a Igreja oferece por responsáveis por acompanhar e dar apoio permanente
meio da Pontifícia Obra da Propagação da Fé, com aos grupos locais de IEM.
a finalidade de animar, despertar, formar e acompanhar
Incluem leigos, leigas, religiosos, religiosas e presbíteros,
a pessoa idosa, enferma e as de limitações físicas para unidos pelo lema: “Na alegria ou na dor, serviremos ao Senhor!”
exercer, conforme cada situação particular, sua vocação
missionária, cooperando, dessa maneira, com toda a Igreja. Os grupos dos Idosos e Enfermos Missionários
Assim, apresentamos como é a organização dessa ativi- Os pequenos grupos de Idosos e Enfermos Missionários
dade da POPF, bem como a formação dos pequenos grupos são espaços aque pretendem favorecer o dinamismo e a
seriedade das atividades que realizam, bem como criar
e o papel de cada missionário e missionária que os compõem.
e estreitar vínculos entre seus integrantes. São grupos
A organização dessa atividade missionária compreende paroquiais e equipes diocesanas com responsabilidades
duas dimensões: a de idosos e enfermos, como prota- e atividades próprias, de acordo com sua competência.
14 maio - agosto 2020
Propagação da Fé

Organização dos Grupos Participação e Comunhão dos


Algumas orientações são necessárias para estabelecer Discípulos Missionários da IEM
um novo grupo de Idosos e Enfermos Missionários, no • Contribuir com orações, sacrifícios e entrega com a
intento de sua organização e preservação como grupo. missionariedade da Igreja no mundo inteiro.
Reuniões presenciais são oportunas e enriquecedoras,
pois, embora o uso das comunicações por redes sociais e • Viver uma espiritualidade profundamente missionária
virtuais ajude e agilize o trabalho, nenhuma delas substitui que se converte em fonte de santificação.
o encontro. Não será necessário estabelecer um número • Permanecer unido em oração, sobretudo, celebrando a
definido de reuniões, mas cabe programar quantas forem eucaristia pelas missões, pelos missionários e cada um
necessário para manter o grupo ativo, enriquecer cada dos discípulos missionários da IEM.
integrante e possibilitar discutir temas e propostas.
• Comprometer-se também a rezar pelo Santo Padre,
Outros pontos importantes no processo de criação o Papa, por suas intenções e sua missão de pastor de
dos grupos são: toda a Igreja.
• Ter convicção sobre o trabalho a realizar – Quem promo-
ve essa atividade deve estudar e aprofundar a natureza Tarefa e atividade dos
desse serviço, seus objetivos e a mística que inspira. missionários e missionárias
• Informar-se sobre a existência de idosos e enfermos • São pessoas que fazem de sua própria enfermidade e
no território paroquial, fazer os contatos e delimitar sofrimento uma oferenda diária, junto com suas orações
como serão realizadas as atividades e as comunicações pelos outros enfermos, pelos missionários e missionárias
com eles. e por todo o mundo.
• Identificar, com precisão e antecipação, os lugares onde • Testemunham com seu exemplo vivo, em sua família,
serão formados os grupos, tais como institutos, comunida- entre seus amigos e em seu ambiente, irradiando fé,
des religiosas, entidades a serviço dos enfermos, lares de esperança e caridade.
idosos, grupos paroquiais, casas de famílias, entre outros. • Unem-se a Jesus e a partir da dor compreendem e
• Formar os grupos de idosos e enfermos e definir suas meditam a Palavra com notável percepção.
visitas, organizar e designar seus animadores. • Têm uma experiência viva dos padecimentos de Cristo,
no qual encontram a fonte da espiritualidade e da força
Quem são os animadores e animadoras? para enfrentar a própria dor.
Os animadores e animadoras são aquelas pessoas que,
• Participam ativamente das atividades da Igreja em união
com grande estímulo missionário e vocação de serviço com
com os demais idosos e enfermos, acompanhados pelos
idosos, enfermos e necessitados, realizam esse serviço da
animadores que os ajudam, incentivam e compartilham
igreja. Cada animador ou animadora é quem se aproxima
essa tarefa missionária.
do idoso, enfermo, daquele que sofre e do que tem limita-
ções físicas ou próprias da idade, a fim de animar, formar • Um idoso e enfermo missionário é uma pessoa feliz,
e propor, a cada um, como ser um missionário dentro das que encontra o verdadeiro sentido da vida, aceita os
condições e conforme sua realidade permitir. mistérios da dor e reveste-se do amor de Deus.
• Cooperam com a campanha missionária do dia mundial
Compromissos do Discípulo Missionário da IEM das missões com uma oferta para a ação missionária
• Oferecer diariamente suas enfermidades ou limitações da igreja.
aos missionários e à missionariedade da Igreja; Maria, mãe de Jesus, vós estivestes no calvário junto
• Rezar intensamente pelos missionários e pela missio- à Cruz de Jesus, alcançai-me paciência nas minhas do-
nariedade da Igreja em todo o mundo; res e ajudai, com Vosso amor de mãe, a oferecer minha
enfermidade para a santificação dos missionários do
• Ser um verdadeiro missionário com seu testemunho de vosso Filho.
vida diante de todos a sua volta;
Mãe dos missionários, apóstolos e mártires, recebei
• Saber que é chamado a ser santo e a viver como Jesus as minhas dores e ajudai os missionários que mais sofrem
viveu em sua vida, dia a dia; nas frentes da Evangelização.
• Testemunhar com alegria cristã sua fé, sua esperança São Francisco Xavier e Santa Terezinha do Menino
e seu amor; Jesus, rogai por nós e por todos os missionários.
• Rezar o terço missionário e pedir a intercessão da Mãe Pe. Badacer Neto
de Deus, conforme for possível às limitações. Secretário da Pontifícia Obra da Propagação da Fé
2020 maio - agosto 15
Missão em Contexto

Wesley Gomes
A Missão
em tempos
de pandemia
Ações realizadas pela CNBB frente à nova
realidade pastoral vivida pelas instituições
16 maio - agosto 2020
Missão em Contexto

D
esde o Concílio Ecumênico
Vaticano II, que em 8 de
dezembro deste ano marcará “Quais estruturas eclesiais deve-
o 55º aniversário de seu encerramento, mos manter, e quais devemos ter a
somos insistentemente chamados a
compreender que a ação missionária
coragem e ousadia de mudar para
é o paradigma de toda Igreja, que uma verdadeira experiência de con-
evangelizar é a natureza e a razão do versão pastoral e missionária nesse
seu existir. Fazemos missão e somos
missão! Portanto, transformar a missão novo contexto de pandemia?”
em critério para medir a eficácia de
nossas estruturas, resultado de nossos
trabalhos, fecundidade de nossos desse tempo de pandemia e firma-se instituições eclesiais, e que a CNBB
ministros e alegria por nós irradiada, como horizonte inspirador, com metas tem persistido nessa busca, é a sim-
constitui-se, em todos os momentos e a serem alcançadas pela Conferência: plicidade missionária: simplicidade
circunstâncias, caminho para nossas a Sinodalidade e a Missão, com ho- missionária que se realiza no anúncio
instituições e testemunho eclesial. rizonte e metas ancorados em quatro da centralidade da mensagem evan-
eixos pastorais: gélica do amor a Deus e aos irmãos,
Quão desafiados fomos e ainda
sobretudo, aos mais esquecidos e
somos todos nessa nova realidade 1. A Missão como paradigma;
vulneráveis. Simplicidade missionária
de pandemia. Estamos, ao mesmo
2. A Formação Integral em vista da capaz de ajudar no nosso testemunho
tempo, descobrindo, aprendendo
qualidade da comunhão, evange- de uma Igreja mais despojada, pobre
e vivenciando novos caminhos de
lização missionária e presença no e servidora; simplicidade missionária
presença e atuação evangelizadora.
mundo; fortalecedora de uma comunidade de
Sobretudo, paira uma pergunta que
oração intensa e criativa, nas casas
faz calar forte no coração de nossas 3. A Gestão Pastoral em vista da
e templos; simplicidade missionária
instituições: “Quais estruturas eclesiais organização, sustentabilidade e
interessada na formação integral,
devemos manter, e quais devemos desenvolvimento institucional;
sem esquecer, diante dos desafios
ter a coragem e ousadia de mudar
4. A Comunicação e Diálogo estra- de hoje, a sua missão educativa na
para uma verdadeira experiência de
tégicos com a sociedade. postura e promoção da saúde física e
conversão pastoral e missionária nesse
São pontos concretos que sinalizam espiritual das pessoas; simplicidade
novo contexto de pandemia?”.
perspectivas prioritárias de ação mis- missionária que aprende e assume as
Sobre essa questão, a Conferência boas e novas formas de encontro e
sionária que devem ser implementados
Nacional dos Bispos do Brasil tem relação, capazes de criar comunicação,
pela CNBB, inspirados nas Diretrizes
procurado respondê-la, com humil- comunhão e comunidade, advindas
Gerais da Ação Evangelizadora da
dade e responsabilidade, de diversas pelas novas tecnologias; simplicidade
Igreja no Brasil 2019-2023. São ações
maneiras e a partir de algumas ini- missionária testemunha profética da
que vão ao encontro das respostas que
ciativas. Uma das mais expressivas partilha de bens e recursos, atenta
precisamos dar às perguntas a nós
e recentes, merecedora de destaque, às dificuldades financeiras que se
colocadas nestes tempos carregados
constitui-se na elaboração do itinerá- acentuam, por causa da pandemia, na
de sombras e luzes.
rio para a construção coletiva de um vida de muitas famílias e nas nossas
novo Estatuto para a Conferência. Arrisco dizer que, sobretudo Igrejas particulares; simplicidade
Esse itinerário já tinha sido iniciado nesse novo contexto de pandemia, missionária que nos faz esgotar menos
há algum tempo, mas agora se faz uma marca ou traço pastoral central a natureza e respeitá-la mais; simpli-
fortemente marcado pelos desafios e urgente a ser perseguido por nossas cidade missionária que nos faz gastar
menos tempo e recursos elaborando
planos só para nós mesmos, esque-
Quão desafiados fomos e ainda cendo-nos de ouvir e responder ao
clamor da realidade por vida, justiça
somos todos nessa nova realidade e paz. Simplicidade missionária que
de pandemia. Estamos, ao mesmo atualiza a Comunidade dos Atos dos
Apóstolos, sempre modelo inspirador
tempo, descobrindo, aprendendo e para nossas Comunidades eclesiais.
vivenciando novos caminhos de pre-
sença e atuação evangelizadora. Padre Marcus Barbosa
secretário adjunto de Pastoral da CNBB
2020 maio - agosto 17
IAM

Um mergulho na IAM
Dúvidas e curiosidades sobre a organização e a
dinâmica da Infância e Adolescência Missionária

A
Pontifícia Obra da Infância e Adolescência OS GRUPOS
Missionária está presente nas centenas de comu- Os grupos da IAM são formados por até 12 crianças
nidades eclesiais de todo o Brasil. Para torná-la ou adolescentes. Esses grupos são organizados por faixas
mais conhecida e fazê-la chegar a lugares onde ainda não etárias, com o acompanhamento de um/a assessor/a
está presente, compartilhamos um pouco, nesta edição, (adulto). As crianças ou adolescentes, além de escolher
como é a organização da Obra e qual a sua dinâmica. uma equipe de coordenação para dinamizar os encontros,
fazem a distribuição dos compromissos necessários para
o bom andamento do grupo.
OS PARTICIPANTES
A Infância e Adolescência Missionária, IAM, é um
estilo de vida, um jeito especial de ser durante todos os A COORDENAÇÃO
dias da semana e assumido junto ao grupo. Participam DOS GRUPOS
da Obra, crianças e adolescentes que se identificam com Crianças ou adolescentes dos grupos de IAM, conforme
o carisma “Criança e adolescente rezando e ajudando a faixa etária, formam uma pequena equipe e, juntamente
crianças e adolescentes”. com o assessor/a, preparam e dinamizam os encontros.
Tal equipe é escolhida pelos membros do grupo junto
ao assessor/a para atuar na coordenação por um ano, e
precisa participar do Encontro de Coordenação da IAM
- ECIAM. É responsabilidade da equipe de coordenação:
a. Ser elo com o/a assessor/a;
b. Promover junto ao grupo o carisma e a metodologia da IAM;
c. Favorecer o protagonismo das outras crianças e
adolescentes;
d. Dinamizar os encontros semanais.

O ASSESSOR
Acompanha e orienta um ou mais grupos, favorecendo
o protagonismo das crianças e adolescentes segundo o
carisma da IAM. Deve ter idade igual ou superior a 16
anos, ter participado do EFAIAM e comprometer-se com
os seguintes itens:

18 maio - agosto 2020


IAM

a. Ser o elo com a coordenação paroquial;

Wesley Gomes
b. Participar dos processos formativos de sua paróquia,
diocese e/ou seu estado;
c. Preparar e organizar os encontros semanais com a equipe
de coordenação dos grupos, utilizando a Metodologia
das Quatro Áreas Integradas;
d. Participar do Conselho de Pastoral Comunitário - CPC;
e. Responsabilizar-se pelo dinheiro arrecadado no cofrinho
e realizar seu depósito junto às POM até 31 de julho do
ano corrente, ou encaminhar à coordenação paroquial
para que o faça.

O ENCONTRO SEMANAL
Deve ser bem preparado e realizado, fielmente, no lugar
e horário combinados. As crianças e adolescentes devem
ser orientadas ao comprometimento com os objetivos
e finalidades da IAM. Devem também ser orientadas e
cientes sobre qual encontro está sendo realizado (Realidade
Missionária, Espiritualidade Missionária, Compromisso
Missionário ou Vida de Grupo).
É importante que o encontro feito para as crianças seja
diferenciado do encontro preparado para os adolescentes,
pois os temas, a linguagem e as dinâmicas propostas devem
ser de acordo com as especificidades de cada faixa etária.

METODOLOGIA
A metodologia utilizada pela IAM é chamada de quatro
áreas integradas. No entanto, para iniciar um grupo de IAM
é importante que os primeiros temas contemplem a História
da Obra, seu carisma, a vida dos Padroeiros, mostrando
Jesus missionário que nos quer como seus discípulos,
missionários também. Após um tempo de caminhada, o
grupo poderá escolher seus Temas Geradores de acordo
com os interesses ou acontecimentos observados. A escolha
do Tema pode acontecer no dia da Vida de Grupo, em
que se celebra um Tema Gerador e escolhe-se um novo.
Durante a semana, cada criança e adolescente compro-
mete-se a reunir informações, recortes de jornais, fotografias
ou objetos sobre o tema que irá ser trabalhado. Para tanto,
é preciso criar o hábito, junto aos membros da Infância e
Adolescência Missionária, de acompanhar com atenção
os acontecimentos locais e do mundo, lançar sobre eles
um olhar crítico, dialogar em casa e aprender a distinguir
quais são as notícias importantes, que colaborem com o
grupo e sua formação missionária.
A partir do Tema Gerador escolhido, definem-se Gostou das informações partilhadas! Se
quatro encontros contemplando: Realidade Missionária, em sua comunidade existem grupos da IAM,
Espiritualidade Missionária, Compromisso Missionário você é convidado/a a ser uma colaborador/a.
e Vida de Grupo. Se por acaso ainda não tem, entre em contato
conosco infancia@pom.org.br
Ir. Patricia Souza
secretária nacional da Obra da
Infância e Adolescência Missionária
Pontifícia União Misionária

Missão é
experiências vividas com o povo de
Deus nos lugares por onde passei,
seja no Centro Missionário Cultural,
onde havia pessoas de nacionalidades

abrir-se ao outro
diferentes, seja no Seminário Maior
“Santíssima Trindade”, ou nas pas-
torais aos finais de semana. 
Após o curso de português, fui de-
Seminarista haitiano vive experiência signado para o Seminário “Santíssima
Trindade”, da Diocese de Primavera
missionária além-fronteiras no Brasil do Leste-Paranatinga, no Centro-Oeste


V
iu, aproximou-se e cuidou dele” Paul Dossous, que estava reunido em do país, estado de Mato Grosso, para
(Lc 10,33-34). A essência da Conselho regional, para me anunciar continuar a formação teológica. Eu faço
vida missionária é estar com que, em razão da nossa formação parte de um grupo de quatro irmãos
Jesus, ou seja, deixar-se formar na sua diversificada e nossa missão ad ex- seminaristas do Haiti. Temos o mesmo
escola para servir. De fato, os primeiros tra, eu iria continuar meus estudos desejo: deixar o nosso país, as nossas
discípulos não poderiam conceber de teológicos no Brasil. referências culturais para compartilhar
outra maneira sua vida. Eles deixaram a maravilhosa riqueza do Evangelho
Quando cheguei ao Brasil, fui en- de Cristo com irmãos e irmãs de outro
tudo: país, casa, pai, mãe, irmão e irmã
viado ao Centro Cultural Missionário país, de outra cultura, carisma este
para estar na escola de Jesus. Assim,
(CCM), onde vivi uma experiência que faz parte da própria identidade
eu, como seminarista-missionário da
missionária fantástica e frutuosa da Sociedade. Fomos enviados dois a
Sociedade dos Sacerdotes de São Tiago,
chamada “integração e inculturação”. dois, como Jesus enviou os primeiros
estou muito feliz por compartilhar um
Ali comecei a aprender a língua por- discípulos, e fomos bem acolhidos nos
pouco minha experiência missionária
tuguesa, a cultura brasileira e algumas respectivos seminários, pelos bispos,
que vivi no Brasil, durante quatro anos
realidades inerentes e fundamentais. reitores e irmãos seminaristas. ​
e alguns meses.
Nesse período, fiz um estágio em uma
Nasci no Haiti, uma pequena família brasileira e religiosa, que é a No princípio, não tive muita difi-
ilha na América Central, no mar do base de toda evangelização: a igreja culdade de adaptação, porque já tinha
Caribe, com fronteira terrestre com a doméstica. Como seminarista-missio- aprendido um pouco de português
República Dominicana, no dia 7 de nário de outro país, aprendi, com essa no CCM. Então ia aperfeiçoando
janeiro de 1993, numa família católica nova experiência, o valor e a impor- o conhecimento no dia-a-dia, nas
de quatro irmãos: dois homens e duas tância de ter um verdadeiro espírito conversas com as pessoas, embora
mulheres. Concluí a minha formação de abertura, pois, integrar-se numa o português usado fosse mais colo-
filosófica no Seminário Maior Nossa cultura é estar aberto à diversidade e quial (informal), diferente do formal
Senhora do Haiti (Notre Dame d’Haiti), à universalidade, dando o melhor de aprendido no CCM. Também aprendi
em julho de 2015. Meses antes, fui si mesmo e recebendo o melhor do a comer vários pratos diferentes:
chamado pelo Superior Geral, padre outro. Sinto-me evangelizado pelas feijoada, churrasco, o famoso pequi.
Dormi, pela primeira vez, numa rede,
e, claro, caí algumas vezes antes de
Arquivo Pessoal

pegar o jeito certo. Uma pequena


dificuldade, no início, foi o clima,
porque faz muito calor em Cuiabá,
conhecida como a capital mais quente
do Brasil. Uma das atitudes que ad-
mirei e admiro nos brasileiros é que
são acolhedores, adoram conversar
e ensinar, especialmente a língua e a
cultura brasileira, que, dependendo
das regiões, são bem diversificadas.
A
​ ssim, fui me inserindo aos poucos
na realidade local, participando de
encontros de formação e tantas outras
conversas informais que me ajudaram
bastante a ter os “pés no chão” e saber
em que solo estava pisando.
20 maio - agosto 2020
Pontifícia União Misionária

Todos os anos, durante as fé-


rias, a Sociedade da qual faço parte
organiza sessões temáticas para os
seminaristas. É um tempo de muito
aprendizado, de estreitar os laços
fraternos e missionários; também é
um tempo de nos deixar preparar
e formar pelos nossos formadores,
a fim de responder ao chamado do
Senhor, encarnando o carisma do
nosso Instituto missionário, que é a
missão ad extra, ad vitam, ad gentes e
cum Ecclesia, mas também, acima de
tudo, tomar consciência do tesouro
que carregamos, em vasos frágeis,
que são a fé, a esperança e o amor.
Eis-me aqui, com quase cinco anos
de experiência missionária no Brasil.
Posso testemunhar e confessar que
as experiências vividas me ajudam a
mergulhar melhor no estilo de Igreja porque é um exercício constante e missionário e viver a vocação mis-
que o Papa Francisco vem exortando, perpétuo, é aprender a descobrir a si sionária com amor e autenticidade,
que é uma Igreja em saída, miseri- mesmo, é também explorar as capaci- na pura simplicidade junto ao povo,
cordiosa, acolhedora, samaritana e, dades físicas, intelectuais e culturais do pois a missão é abrir-se ao outro, ao
sobretudo, missionária. Também, o outro”. Adaptar-se não é um modo de diferente, é carregar sobre si a dor,
tema da Campanha da Fraternidade viver ou de ser apenas dos estrangeiros, as dúvidas e as esperanças do outro
deste ano tem me ajudado a refletir mas é um processo de inteligência. e caminhar juntos rumo à santidade.
sobre a essência de ser missionário Adaptar-se não é uma coisa fácil. Eu,
Acredito firmemente que a expe-
e a necessidade de concretizar o pessoalmente, me dediquei muito para
riência missionária que estou vivendo
propósito do Evangelho. minha inculturação e adaptação no es-
servirá de base fundamental para o
tilo da vida brasileira, pois o Brasil tem
Depois de completar os quatro anos resto de minha vida missionária na
uma diversidade cultural muito grande
de teologia, na Faculdade Católica de Igreja. O missionário autêntico aceita
e fantástica, com suas particularidades
Mato Grosso, de apresentar e defender ser continuamente evangelizado, por
como por exemplo: os pratos típicos,
a minha síntese teológica sobre a santi- uma atitude real de escuta, humildade
os sotaques, o clima, etc.
dade, fui enviado a uma paróquia para e esforço para se adaptar às pessoas e
fazer meu estágio pastoral-canônico. Por isso, meu conselho é que não dificuldades. Devo dizer que as difi-
E digo: “Eis-me aqui”. Este tempo tenhamos medo e resistência de celebrar culdades encontradas no processo de
é, para mim, um tempo frutuoso e as diferenças culturais, os encontros, adaptação me tornaram mais humano
produtivo, que me permite estabelecer pois, a diferença não quer dizer opo- e aberto à universalidade da missão.
laços de amizades com as pessoas, sição ou negação da cultura do outro.
Aproveito para externar gratidão a
encarnar o Evangelho de Cristo, Viver como missionário é ousar ir ao
Deus por esta experiência que vivo no
vivendo a pastoral da proximidade. encontro das pessoas que Deus coloca no
Brasil, pelas famílias e amigos encon-
nosso caminho missionário, para trocar
A missão vivida aqui, no Brasil, trados. Uma imensa gratidão também à
experiência, conversar, dar, aprender,
é de muito aprendizado, já que a rea- Sociedade dos Sacerdotes de São Tiago,
e, sobretudo, para amar.
lidade brasileira em si exige bastante na qual sou seminarista e membro
tempo para ser bem entendida. Minha Confesso que me apaixonei por temporário, por me proporcionar essa
primeira experiência missionária valeu este país e pelas pessoas maravilho- tão frutuosa experiência missionária.
a pena ser vivida. Aprendi com os bra- sas que, aqui, conheci e com quem Tenho certeza que toda a experiência
sileiros que, para viver feliz, a pessoa convivo. Eu me sinto em casa. Fico autêntica de verdade e de beleza procura,
não necessariamente deve estar na sua muito feliz e enriquecido com essa por si mesma, a sua expansão. Sendo
cultura, como diz o Papa Francisco: experiência. Aprendi o jeito diferente assim, termino dizendo: é fácil ser feliz.
“Onde há um religioso ou um missio- de ser Igreja no meio do povo brasileiro.
nário há alegria”. Assim, digo como Aprendi a relativizar o meu conceito
seminarista-missionário: “Adaptar, de valores que eu achava absoluto e Idlain Dalusma, SSST
inculturar é uma atitude essencial, entendi o que é ser verdadeiramente Seminarista-missionário
2020 maio - agosto 21
Pontifícia União Misionária

Saber ressignificar
O primeiro semestre de 2020 impôs um novo e grande
desafio: a Pandemia da COVID-19

P

Arquivo Pessoal
or que sois tão medrosos? Ainda
não tendes fé?’ O início da fé
é reconhecer-se necessitado de
salvação. Não somos autossuficientes,
sozinhos afundamos: precisamos do
Senhor como os antigos navegado-
res, das estrelas. Convidemos Jesus
a subir para o barco da nossa vida.
Confiemos-Lhe os nossos medos,
para que Ele os vença. Com Ele a
bordo, experimentaremos – como
os discípulos – que não há naufrá-
gio. Porque esta é a força de Deus:
fazer resultar em bem tudo o que nos
acontece, mesmo as coisas ruins. Ele
serena as nossas tempestades, porque,
com Deus, a vida não morre jamais.”

(Homilia do Papa Francisco,


Praça de S. Pedro, 27/03/2020)

Podemos dizer que a pandemia


tem nos feito pensar e repensar muitas
realidades. Para melhor evangelização
neste nosso tempo, bispos, padres,
religiosos e religiosas, seminaristas
e leigos tiveram que reinventar e ter
maior criatividade evangélica. O Papa
Francisco nos diz: “quem renasceu da e motivadora do Amor grandioso de solidariedade e, pelo que me parece, é
água e do Espírito está chamado a sair Deus, mas, de um Deus AMOR, um a melhor forma de evangelizar neste
de si mesmo e abrir-se aos outros, a Deus que não nos julga, e desculpe pela tempo de pandemia. Saindo de nós
viver a proximidade, o estilo de viver repetição de palavras, mas quero retratar mesmos e de nossas pequenas segu-
juntos, que transforma cada relação e enfatizar que Deus não é o causador ranças, indo ao encontro do irmão
interpessoal em uma experiência de disso, Ele é soberano, grandioso e um que sofre, cumpriremos o mandato
fraternidade”, por isso devemos ter Deus que nos quer bem. de Jesus que nos deu o exemplo ao
como centro e norte da nossa evan- doar sua vida e, ressuscitado, não
gelização as Sagradas Escrituras, os Devemos olhar com outros olhos, nos deixou sozinhos. Ele nos enviou
ensinamentos da Igreja, e testemunho saber ressignificar (dar novo sentido). o Defensor (Paráclito) e disse que
coerente da nossa vivência de fé. Jesus nos ensinou: o que irá nos salvar estaria conosco todos os dias até o
no final de nossa vida é a caridade. E fim do mundo (Mt, 28, 20).
Eu, seminarista diocesano, por meio São Paulo, na Carta aos Coríntios diz
da situação por que passamos, adotei que, no final, só nos restará a caridade Filipe Augusto Costa, seminarista dioce-
‘lives’ rezando o Santo Terço na rede (cf. cap. 13). A liturgia, os sacramentos, sano da Diocese de Luz, MG e cursando
social do Instagram, então percebi o a catequese e a Palavra de Deus nos o 1º ano de Teologia na PUC Minas.
quanto as pessoas estão carentes, neces- fortalecerão para vivermos melhor a Coordenador do COMISE do Regional
sitadas da escuta solidária, missionária caridade que, hoje, tem o nome de Leste 2 e membro do COMISE Nacional.

22 maio - agosto 2020


I. Valor integral da Coleta Missionária, Dia Mundial das Missões
A colaboração das Circunscrições Eclesiásticas do Brasil, em 2019 (recebido até o dia 2/4/2020), foi de R$ 11.043.061,16
Coleta do Dia Mundial das Missões (2015 a 2019), por Regional da CNBB – Valores em moeda nacional: R$
REGIONAL CM/2015 CM/2016 CM/2017 CM/2018 CM/2019
Norte 1 166.131,72 157.527,51 174.920,84 154.728,04 141.277,63
Norte 2 236.827,47 244.617,70 225.469,04 177.230,95 217.870,31
Norte 3 62.665,93 55.868,10 68.021,17 59.630,02 62.619,84
Nordeste 1 302.951,48 290.323,20 280.796,94 293.493,92 335.159,37
Nordeste 2 468.482,52 485.285,78 551.436,50 521.956,33 608.564,98
Nordeste 3 464.417,15 476.175,64 490.457,52 466.843,04 495.250,40
Nordeste 4 113.866,10 155.748,79 165.618,83 145.526,39 156.692,74
Nordeste 5 145.670,86 152.474,64 134.650,34 144.006,52 160.622,36
Leste 1 646.669,74 463.158,09 536.535,68 561.140,65 555.787,08
Leste 2 1.685.984,75 1.776.782,06 1.714.778,04 1.744.087,06 1.739.587,01
Sul 1 2.661.513,35 2.751.621,24 2.829.155,51 2.849.732,93 2.843.478,57
Sul 2 1.143.142,05 1.260.050,11 1.293.900,51 1.349.937,73 1.364.508,90
Sul 3 426.454,28 453.628,23 477.857,93 475.282,78 499.443,02
Sul 4 553.863,28 576.106,71 602.740,59 615.938,20 648.348,14
Centro-Oeste 734.247,88 693.311,58 613.017,69 570.456,72 580.960,76
Oeste 1 157.443,08 167.011,26 164.950,21 199.235,57 198.895,89
Oeste 2 198.476,82 179.736,13 264.532,29 301.181,40 260.190,26
Noroeste 175.967,57 181.436,08 181.586,69 187.336,57 153.803,90
TOTAL 10.344.776,03 10.520.860,85 10.770.416,32 10.817.234,82 11.043.061,16

II. Destinação dos recursos


1. Obra da Propagação da Fé (Roma): Para projetos de catequese, evangelização, estruturas diocesanas,
comunidades religiosas, obras apostólicas e sociais, meios de comunicação social, veículos R$ 6.066.523,57

2. Obra de São Pedro Apóstolo (Roma): Para projetos de formação e manutenção de seminaristas,
construção, reforma de seminários (maiores e menores) e casas de formação para a vida Religiosa, R$ 1.474.024,10
masculina e feminina
3. Obra da Infância e Adolescência Missionária (Roma): Para projetos materiais e de formação cate-
quética, manutenção de creches, alimentação, educação e saúde de crianças de zero a quatorze anos R$ 1.382.810,52

4. Campanha Missionária: Para reembolso de despesas com os impressos gráficos, logística em


R$ 669.101,86
transporte e mão de obra
5. Sede Nacional das POM, em Brasília, DF: Para manutenção com móveis e imóveis, côngruas, sa-
lários, encargos sociais e obrigações tributárias, serviços de animação missionária, doações, viagens,
serviços e taxas bancárias, alimentação, limpeza, água, luz, telefone, internet, publicações das Obras R$ 1.115.169,77
Missionárias e outros materiais de animação (SIM, globos, terços, CD’s)
7. Animação Missionária, no Brasil:
Aos cursos de Formação Missionária no Centro Cultural Missionário – CCM/CNBB R$ 223.033,95
Aos projetos missionários do COMINA e COMIRES, via CNBB – Brasília/DF R$ 223.033,95
Obs.: No valor repassado à Obra da Santa Infância, há um acréscimo de R$108.636,57, referente ao valor dos cofrinhos da IAM, enviado às POM em 2019.
Deus Pai, Filho e Espírito Santo,
fonte transbordante da missão,
Ajuda-nos a compreender
que a vida é missão,
dom e compromisso.
Que Maria, nossa intercessora
na cidade, no campo,
na Amazônia e em toda parte,
ajude, cada um de nós,
a ser testemunhas proféticas
do Evangelho,
numa Igreja sinodal
e em estado permanente
de missão.
Eis-me aqui, Senhor, envia-me!
Amém.