Você está na página 1de 63

Demonstrações Contábeis

aplicada ao Setor Público.

1
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
SUMÁRIO
Contabilidade Aplicada ao Setor Público - CASP. ..................................... 3

Demonstrações Contábeis Exigidas por Lei .......................................... 3


Balanço Orçamentário .................................................................... 4
Informações extraídas do Balanço Orçamentário ............................... 4

Balanço Financeiro ........................................................................ 5


Balanço Patrimonial ....................................................................... 6

Demonstração das Variações Patrimoniais (DVP) ............................... 7

Variações Patrimoniais Aumentativas ............................................... 9


Variações Patrimoniais Diminutivas ................................................ 10

Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC) ....................................... 11


Demonstração das Mutações no Patrimônio Líquido (DMPL) ............... 12
Demonstração do Resultado Econômico .......................................... 13

Notas Explicativas ........................................................................ 13


LISTA DE QUESTÕES COMENTADAS .................................................. 14
QUESTÕES PARA RESOLUÇÃO .......................................................... 50

GABARITO ..................................................................................... 62

REFERÊNCIAS................................................................................. 63

2
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
Contabilidade Aplicada ao Setor Público -
CASP.
Esta é mais uma aula do Professor Geovanni Silva onde serão abordados
assuntos relacionados à Contabilidade Pública de uma forma simples, direta e
de fácil compreensão e, é claro, com resolução de diversas questões, o que
possibilitará a você melhor entendimento sobre os assuntos aqui expostos.
Esta é a 4ª apostila da sequência de CASP.

Demonstrações Contábeis Exigidas por Lei

A Contabilidade Aplicada ao Setor Público (CASP) tem como objetivo fornecer


aos seus usuários informações sobre os resultados alcançados e outros dados
de natureza orçamentária, econômica, patrimonial e financeira das entidades
do setor público, em apoio ao processo de tomada de decisão, à adequada
prestação de contas, à transparência da gestão fiscal e à instrumentalização do
controle social.

Conforme o art. 113 da Lei nº 4.320/1964, dentre outras atribuições, compete


ao Conselho Técnico de Economia e Finanças a atualização dos anexos que
contemplam a referida Lei. Com a extinção deste Conselho, tais funções são
exercidas, na atualidade, pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN), devido a
sua competência estabelecida pela Lei Complementar nº 101/2000 (LRF) de
consolidação das contas públicas, nacionais e por esfera de governo, bem
como a competência estabelecida pela Lei nº 10.180/2001 de órgão central do
Sistema de Contabilidade e de Administração Financeira Federal.

As Demonstrações Contábeis Aplicadas ao Setor Público (DCASP) são


compostas pelas demonstrações enumeradas pela Lei nº 4.320/19641, pelas
demonstrações exigidas pela NBC T 16. 6 – Demonstrações Contábeis e pelas
demonstrações exigidas pela Lei Complementar nº 101/2000, as quais são:

• Balanço Orçamentário;
• Balanço Financeiro;
• Balanço Patrimonial;
• Demonstração das Variações Patrimoniais (DVP);
• Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC); e
• Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL).
• Demonstração do Resultado Econômico (*).

3
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
As quatro primeiras são velhas conhecidas, pois já estavam previstas na lei
4.320/64.
(*) Na 5° edição do MCASP, a Demonstração do Resultado Econômico (DRE)
tornou-se uma demonstração facultativa.

Balanço Orçamentário

O Balanço Orçamentário evidencia as receitas e as despesas orçamentárias,


detalhadas em níveis relevantes de análise, confrontando o orçamento inicial e
as suas alterações com a execução, demonstrando o resultado orçamentário. É
estruturado de forma a evidenciar a integração entre o planejamento e a
execução orçamentária.

Em outras palavras, demonstrará as receitas e despesas previstas em


confronto com as realizadas. O Balanço Orçamentário é composto por:
a. Quadro Principal;
b. Quadro da Execução dos Restos a Pagar Não Processados; e
c. Quadro da Execução dos Restos a Pagar Processados.

Sua estrutura é composta por 4 colunas para a receita (organizadas por


categoria econômica, origem e espécie). E por 6 colunas para a despesa
(organizada por categoria econômica e grupo de natureza da despesa).

Receita Previsão Previsão Receita


> Inicial Atualizada Realizada Saldo
Despesa Dotação Dotação Despesa Despesa Despesa
> Inicial Atualizada Empenhada Liquidada Paga Saldo

Informações extraídas do Balanço Orçamentário

1. Receita Prevista > Receita Realizada: Insuficiência na Arrecadação.


2. Receita Prevista < Receita Realizada: Excesso na Arrecadação.
3. Receita Prevista = Receita Realizada: Equilíbrio na arrecadação.
4. Despesa Prevista> Despesa Realizada: Economia na Realização da Despesa.
5. Despesa Prevista< Despesa Realizada: Excesso na Realização da Despesa.
6. Despesa Prevista = Despesa Realizada: Equilíbrio na Realização da Despesa.
7. Receita Prevista > Despesa Prevista: Superávit da Previsão.
8. Receita Prevista < Despesa Prevista: Déficit da Previsão.

4
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
9. Receita Prevista = Despesa Prevista: Equilíbrio da Previsão.
10. Receita Corrente Realizada > Despesa Corrente Realizada: Superávit Corrente.
11. Receita Corrente Realizada < Despesa Corrente Realizada: Déficit Corrente.
12. Receita de Capital Realizada > Despesa de Capital Realizada: Superávit Capital.
13. Receita de Capital Realizada < Despesa de Capital Realizada: Déficit Capital.
14. Receita Realizada > Despesa Realizada: Superávit da Execução Orçamentária.
15. Receita Realizada < Despesa Realizada: Déficit da Execução Orçamentária.
16. Receita Realizada = Despesa Realizada: Equilíbrio da Execução Orçamentária.

Balanço Financeiro

O Balanço Financeiro evidencia as receitas e despesas orçamentárias, bem


como os ingressos e dispêndios extraorçamentários, conjugados com os saldos
de caixa do exercício anterior e os que se transferem para o início do exercício
seguinte.

O Balanço Financeiro é composto por um único quadro que evidencia a


movimentação financeira das entidades do setor público, demonstrando:

a. a receita orçamentária realizada e a despesa orçamentária executada, por


fonte / destinação de recurso, discriminando as ordinárias e as vinculadas;
b. os recebimentos e os pagamentos extraorçamentários;
c. as transferências financeiras recebidas e concedidas, decorrentes ou
independentes da execução orçamentária, destacando os aportes de recursos
para o RPPS; e
d. o saldo em espécie do exercício anterior e para o exercício seguinte.

O resultado financeiro do exercício


não deve ser confundido com o
superávit ou déficit financeiro do
exercício apurado no Balanço
Patrimonial.

5
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
Balanço Patrimonial

O Balanço Patrimonial, estruturado em Ativo, Passivo e Patrimônio Líquido,


evidencia qualitativa e quantitativamente a situação patrimonial da entidade
pública:
(a) Ativo – compreende as disponibilidades, os direitos e os bens, tangíveis ou
intangíveis adquiridos, formados, produzidos, recebidos, mantidos ou utilizados
pelo setor público, que seja portador ou represente um fluxo de benefícios,
presente ou futuro, inerentes à prestação de serviços públicos;
(b) Passivo compreende as obrigações assumidas pelas entidades do setor
público para consecução dos serviços públicos ou mantidas na condição de fiel
depositário, bem como as provisões;
(c) Patrimônio Líquido é o valor residual dos ativos da entidade depois de
deduzidos todos seus passivos;
(d) Contas de Compensação – compreende os atos que possam vir a afetar o
patrimônio.

O Balanço Patrimonial é a demonstração contábil que evidencia, qualitativa e


quantitativamente, a situação patrimonial da entidade pública por meio de
contas representativas do patrimônio público, bem como os atos potenciais,
que são registrados em contas de compensação (natureza de informação de
controle).

A Lei nº 4.320/1964 confere viés orçamentário ao Balanço Patrimonial ao


separar o ativo e o passivo em dois grupos, Financeiro e Permanente, em
função da dependência ou não de autorização legislativa ou orçamentária para
realização dos itens que o compõem.

Ou seja, evidenciará o Ativo Financeiro, Ativo Permanente, Passivo Financeiro,


Passivo Permanente, Patrimônio Líquido e Contas de Compensação.
Utilizando as classes 1,2 e 8 do PCASP. As contas do ativo devem ser
classificadas em ordem decrescente do grau de conversibilidade e as contas
do passivo em ordem decrescente do grau de exigibilidade.

• Financeiro: Independe de autorização


• Permanente: Depende de Autorização

6
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
Ativo Financeiro: Compreende os créditos e valores realizáveis
independentemente de autorização orçamentária e os valores numerários.

Ativo Permanente: Compreende os bens, créditos e valores, cuja mobilização


ou alienação dependa de autorização legislativa.

Passivo Financeiro: Compreende as dívidas fundadas e outros compromissos


exigíveis cujo pagamento independa de autorização orçamentária. Caso o
Balanço Patrimonial seja elaborado no decorrer do exercício, serão incluídos
no passivo financeiro os créditos empenhados a liquidar.

Passivo Permanente: Compreende as dívidas fundadas e outras que


dependam de autorização legislativa para amortização ou resgate.

Contas de Compensação: Compreende as contas representativas dos atos


potenciais ativos e passivos.

Por isso, as estruturas das demonstrações contábeis contidas nos anexos da


Lei nº 4.320/1964 foram alteradas pela Portaria STN nº 438/2012, em
consonância com os novos padrões da Contabilidade Aplicada ao Setor
Público (CASP). A partir de então, no Balanço Patrimonial tem-se a visão
patrimonial como base para análise e registro dos fatos contábeis.

Assim, o Balanço Patrimonial é composto por:


a. Quadro Principal;
b. Quadro dos Ativos e Passivos Financeiros e Permanentes;
c. Quadro das Contas de Compensação (controle); e
d. Quadro do Superávit / Déficit Financeiro.

O Balanço Patrimonial permite análises diversas acerca da situação patrimonial


da entidade, como sua liquidez e seu endividamento, dentre outros.

Demonstração das Variações Patrimoniais (DVP)

A Demonstração das Variações Patrimoniais evidencia as variações


quantitativas, o resultado patrimonial e as variações qualitativas decorrentes da
execução orçamentária.

As variações quantitativas são decorrentes de transações no setor público que


aumentam ou diminuem o patrimônio líquido. As variações qualitativas são
decorrentes de transações no setor público que alteram a composição dos
elementos patrimoniais sem afetar o patrimônio líquido.

7
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
Para fins de apresentação na Demonstração das Variações Patrimoniais, as
variações devem ser segregadas em quantitativas e qualitativas. O resultado
patrimonial do período é apurado pelo confronto entre as variações
quantitativas aumentativas e diminutivas. A elaboração da DVP tem por base
as contas contábeis do modelo de Plano de Contas Aplicado ao Setor Público
(PCASP), utilizando-se as classes 3 (variações patrimoniais diminutivas – VPD)
e 4 (variações patrimoniais aumentativas – VPA).

Caso haja contas intraorçamentárias, estas


devem ser excluídas para fins de consolidação
das demonstrações contábeis no âmbito de cada
ente. Entretanto, se as demonstrações contábeis
se referirem apenas às contas de um órgão, uma
entidade ou uma empresa pública, então não há
exclusão das contas intraorçamentárias.

O resultado patrimonial do período é apurado na DVP pelo confronto entre as


variações patrimoniais quantitativas aumentativas e diminutivas.

O valor apurado passa a compor o saldo patrimonial do Balanço Patrimonial


(BP) do exercício. A DVP poderá ser elaborada de acordo com um desses dois
modelos:

a. Modelo Sintético: este modelo facilita a visualização dos grandes grupos de


variações patrimoniais que compõem o resultado patrimonial. Esse modelo
especifica apenas os grupos (2º nível de detalhamento do PCASP),
acompanhado de quadros anexos que detalham sua composição.

b. Modelo Analítico: este modelo detalha os subgrupos (3º nível de


detalhamento do PCASP) das variações patrimoniais em um único quadro.
Esse modelo auxilia o recebimento das contas anuais por meio do Siconfi para
fins de consolidação.

Este Demonstrativo tem função semelhante à Demonstração do Resultado do


Exercício (DRE) do setor privado. Contudo, é importante ressaltar que a DRE
apura o resultado em termos de lucro ou prejuízo líquido, como um dos
principais indicadores de desempenho da entidade.

Já no setor público, o resultado patrimonial não é um indicador de


desempenho, mas um medidor do quanto o serviço público ofertado promoveu
alterações quantitativas dos elementos patrimoniais. A DVP permite a análise

8
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
de como as políticas adotadas provocaram alterações no patrimônio público,
considerando-se a finalidade de atender às demandas da sociedade.

Variações Patrimoniais Aumentativas

➢ Impostos, Taxas e Contribuições de Melhoria: Compreende toda


prestação pecuniária compulsória, em moeda ou cujo valor nela se possa
exprimir, que não constitua sanção de ato ilícito, instituída em lei e cobrada
mediante atividade administrativa plenamente vinculada.

➢ Contribuições: Compreende as contribuições sociais, de intervenção no


domínio econômico e de iluminação pública.

➢ Exploração e Venda de Bens, Serviços e Direitos: Compreende as


variações patrimoniais auferidas com a venda de bens, serviços e direitos, que
resultem em aumento do patrimônio líquido, independentemente de ingresso,
incluindo-se a venda bruta e deduzindo-se as devoluções, abatimentos e
descontos comerciais concedidos.

➢ Variações Patrimoniais Aumentativas Financeiras: Representa o


somatório das variações patrimoniais aumentativas com operações financeiras.
Compreende: descontos obtidos, juros auferidos, prêmio de resgate de títulos e
debêntures, entre outros.

➢ Transferências e Delegações Recebidas: Compreende o somatório das


variações patrimoniais aumentativas com transferências intergovernamentais,
transferências intragovernamentais, transferências de instituições
multigovernamentais, transferências de instituições privadas com ou sem fins
lucrativos, transferências de convênios e transferências do exterior.

➢ Valorização e Ganhos com Ativos e Desincorporação de Passivos:


Compreende a variação patrimonial aumentativa com reavaliação e ganhos de
ativos ou com a desincorporação de passivos.

➢ Outras Variações Patrimoniais Aumentativas: Compreende o somatório


das demais variações patrimoniais aumentativas não incluídas nos grupos
anteriores, tais como: resultado positivo da equivalência patrimonial,
dividendos, etc.

9
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
Variações Patrimoniais Diminutivas

➢ Pessoal e Encargos: Compreende a remuneração do pessoal ativo civil ou


militar, correspondente ao somatório das variações patrimoniais diminutivas
com subsídios, vencimentos, soldos e vantagens pecuniárias fixas ou variáveis
estabelecidas em lei decorrentes do pagamento pelo efetivo exercício do cargo,
emprego ou função de confiança no setor público, bem como as variações
patrimoniais diminutivas com contratos de terceirização de mão de obra que se
refiram à substituição de servidores e empregados públicos. Compreende
ainda, obrigações trabalhistas de responsabilidade do empregador, incidentes
sobre a folha de pagamento dos órgãos e demais entidades do setor público,
contribuições a entidades fechadas de previdência e benefícios eventuais a
pessoal civil e militar, destacados os custos de pessoal e encargos inerentes às
mercadorias e produtos vendidos e serviços prestados.

➢ Benefícios Previdenciários e Assistenciais: Compreendem as variações


patrimoniais diminutivas relativas às aposentadorias, pensões, reformas,
reserva remunerada e outros benefícios previdenciários de caráter contributivo,
do Regime Próprio da Previdência Social (RPPS) e do Regime Geral da
Previdência Social (RGPS). Compreendem, também, as ações de assistência
social, que são políticas de seguridade social não contributiva, visando ao
enfrentamento da pobreza, à garantia dos mínimos sociais, ao provimento de
condições para atender às contingências sociais e à universalização dos
direitos sociais.

➢ Uso de Bens, Serviços e Consumo de Capital Fixo: Representa o


somatório das variações patrimoniais diminutivas com manutenção e operação
da máquina pública, exceto despesas com pessoal e encargos que serão
registradas em grupo específico (Despesas de Pessoal e Encargos).
Compreende: diárias, material de consumo, depreciação, amortização etc.

➢ Variações Patrimoniais Diminutivas Financeiras: Compreende as


variações patrimoniais diminutivas com operações financeiras, tais como: juros
incorridos, descontos concedidos, comissões, despesas bancárias e correções
monetárias.

➢ Transferências e Delegações Concedidas: Compreende o somatório das


variações patrimoniais diminutivas com transferências intergovernamentais,
transferências intragovernamentais, transferências a instituições
multigovernamentais, transferências a instituições privadas com ou sem fins
lucrativos, transferências a convênios e transferências ao exterior.

➢ Desvalorização e Perda de Ativos e Incorporação de Passivos:


Compreende a variação patrimonial diminutiva com desvalorização e perdas de
10
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
ativos, com redução a valor recuperável, perdas com alienação e perdas
involuntárias ou com a incorporação de passivos.

➢ Tributárias: Compreendem as variações patrimoniais diminutivas relativas


aos impostos, taxas, contribuições de melhoria, contribuições sociais,
contribuições econômicas e contribuições especiais.

➢ Custo das Mercadorias e Produtos Vendidos, e dos Serviços


Prestados: Compreende as variações patrimoniais diminutivas relativas aos
custos das mercadorias vendidas, dos produtos vendidos e dos serviços
prestados. O Custo dos produtos vendidos ou dos serviços prestados devem
ser computados no exercício corresponde às respectivas receitas de vendas. A
apuração do custo dos produtos vendidos está diretamente relacionada aos
estoques, pois representa a baixa efetuadas nas contas dos estoques por
vendas realizadas no período.

➢ Outras Variações Patrimoniais Diminutivas: Compreende o somatório das


variações patrimoniais diminutivas não incluídas nos grupos anteriores.
Compreende: premiações, incentivos, equalizações de preços e taxas,
participações e contribuições, resultado negativo com participações, dentre
outros.

Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC)

A Demonstração dos Fluxos de Caixa permite aos usuários projetar cenários


de fluxos futuros de caixa e elaborar análise sobre eventuais mudanças em
torno da capacidade de manutenção do regular financiamento dos serviços
públicos.

A Demonstração dos Fluxos de Caixa evidencia as movimentações havidas no


caixa e seus equivalentes, nos seguintes fluxos:
(a) das operações;
(b) dos investimentos; e
(c) dos financiamentos.

O fluxo de caixa das operações compreende os ingressos, inclusive


decorrentes de receitas originárias e derivadas, e os desembolsos relacionados
com a ação pública e os demais fluxos que não se qualificam como de
investimento ou financiamento.

O fluxo de caixa dos investimentos inclui os recursos relacionados à aquisição


e à alienação de ativo não circulante, bem como recebimentos em dinheiro por
liquidação de adiantamentos ou amortização de empréstimos concedidos e
outras operações da mesma natureza.
11
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
Já o fluxo de caixa dos financiamentos inclui os recursos relacionados à
captação e à amortização de empréstimos e financiamentos.

Ou seja, a DFC identificará:


a. as fontes de geração dos fluxos de entrada de caixa;
b. os itens de consumo de caixa durante o período das
demonstrações contábeis; e
c. o saldo do caixa na data das demonstrações contábeis.

A DFC aplicada ao setor público é elaborada pelo método direto e utiliza as


contas da classe 6 (Controles da Execução do Planejamento e Orçamento) do
Plano de Contas Aplicado ao Setor Público (PCASP), com filtros pelas
naturezas orçamentárias de receitas e despesas, bem como funções e
subfunções, assim como outros filtros e contas necessários para marcar a
movimentação extraorçamentária que eventualmente transita pela conta Caixa
e Equivalentes de Caixa. A DFC é composta por:

a. Quadro Principal
b. Quadro de Receitas Derivadas e Originárias
c. Quadro de Transferências Recebidas e Concedidas
d. Quadro de Desembolsos de Pessoal e Demais Despesas por Função
e. Quadro de Juros e Encargos da Dívida

Demonstração das Mutações no Patrimônio Líquido


(DMPL)

A Demonstração das Mutações no Patrimônio Líquido (DMPL) demonstrará a


evolução do patrimônio líquido da entidade. Dentre os itens demonstrados,
podemos citar:

a. os ajustes de exercícios anteriores;


b. as transações de capital com os sócios, por exemplo: o aumento de capital,
a aquisição ou venda de ações em tesouraria e os juros sobre capital próprio;
c. o superávit ou déficit patrimonial;
d. a destinação do resultado, por exemplo: transferências para reservas e a
distribuição de dividendos; e
e. outras mutações do patrimônio líquido.

12
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
A DMPL complementa o Anexo de Metas Fiscais (AMF), integrante do Projeto
de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO)17.

A DMPL é obrigatória para as empresas estatais


dependentes, desde que constituídas sob a
forma de sociedades anônimas, e facultativa para
os demais órgãos e entidades dos entes da
Federação.

Demonstração do Resultado Econômico

A Demonstração do Resultado Econômico evidencia o resultado econômico de


ações do setor público. Deve ser elaborada considerando sua interligação com
o sistema de custos e apresentar na forma dedutiva, pelo menos, a seguinte
estrutura:

(a) receita econômica dos serviços prestados e dos bens ou dos produtos
fornecidos;
(b) custos e despesas identificados com a execução da ação pública; e
(c) resultado econômico apurado.

Notas Explicativas

As notas explicativas são parte integrante das demonstrações contábeis. 40.


As informações contidas nas notas explicativas devem ser relevantes,
complementares ou suplementares àquelas não suficientemente evidenciadas
ou não constantes nas demonstrações contábeis.

Incluem os critérios utilizados na elaboração das demonstrações contábeis, as


informações de naturezas patrimonial, orçamentária, econômica, financeira,
legal, física, social e de desempenho e outros eventos não suficientemente
evidenciados ou não constantes nas referidas demonstrações.

13
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
LISTA DE QUESTÕES COMENTADAS

(1º) FGV - Auditor Municipal de Controle Interno (CGM Niterói)/Auditoria


Governamental/2018
Uma entidade pública apresentava, em 31/12/2017, os seguintes saldos:
Receita corrente prevista: R$ 50.000;
Receita corrente arrecadada: R$ 45.000;
Receita de capital prevista: R$ 20.000;
Receita de capital arrecadada: R$ 16.000;
Despesa corrente fixada: R$ 30.000;
Despesa corrente empenhada: R$ 29.000;
Despesa corrente paga: R$ 29.000;
Despesa corrente liquidada: R$ 28.000;
Despesa de capital fixada: R$ 10.000;
Despesa de capital empenhada: R$ 8.000;
Despesa de capital liquidada: R$ 7.000;
Despesa de capital paga: R$ 6.000.
O resultado orçamentário geral da entidade apresenta um superávit de:
a) R$ 9.000.
b) R$ 13.000.
c) R$ 24.000.
d) R$ 30.000.

RESOLUÇÃO

A Lei 4.320/64 determinou que pertencem ao exercício financeiro as despesas


nele empenhadas e as receitas nele arrecadadas.
Art. 35. Pertencem ao exercício financeiro:
I - as receitas nêle arrecadadas;
II - as despesas nêle legalmente empenhadas.

Assim, o resultado orçamentário é a diferença entre o total de receitas


arrecadadas e as despesas empenhadas.

Dados do enunciado:
Receitas Arrecadadas = 45.000 (corrente) + 16.000 (capital) = 61.000
Despesas Empenhadas = 29.000 (corrente) + 8.000 (capital) = 37.000
Resultado orçamentário = 61.000 – 37.000 = 24.000

GABARITO: C

14
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
(2º) CONSULPLAN - Analista Judiciário (TRF 2ª Região)/Contadoria/2017
Um estado brasileiro fez a utilização do superávit financeiro de exercícios
anteriores para abertura de créditos adicionais, apurado no Balanço Patrimonial
do exercício anterior ao de referência. “Neste caso, o Balanço Orçamentário
demonstrará uma situação de _____________ entre a previsão atualizada da
____________ e a dotação atualizada.”

Assinale a alternativa que completa correta e sequencialmente a afirmativa


anterior.
a) equilíbrio / receita
b) equilíbrio / despesa
c) desequilíbrio / receita
d) desequilíbrio / despesa

RESOLUÇÃO

A abertura de créditos adicionais utilizando o superávit financeiro de exercícios


anteriores como fonte aumentará o montante de despesas fixadas e não
alterará o montante de receitas previstas.

De acordo com o princípio do equilíbrio, as receitas previstas e as despesas


fixadas devem ter o mesmo montante, o que é demonstrado no balanço
orçamentário. Como a abertura do crédito adicional aumenta a fixação das
despesas sem aumentar a previsão de receitas, ocasionará um desequilíbrio
no balanço orçamentário, com as despesas superiores às receitas.

Dessa forma, as lacunas da afirmativa são assim completadas:

Neste caso, o Balanço Orçamentário demonstrará uma situação de


desequilíbrio entre a previsão atualizada da receita e a dotação atualizada.

Dotação atualizada é o montante de despesas autorizadas.

GABARITO: C

(3º) FGV - Contador (SEFIN RO)/2018


Entre as demonstrações contábeis a serem elaboradas e divulgadas pelas
entidades do setor público está o Balanço Financeiro.

Sobre o Balanço Financeiro, assinale a afirmativa correta.


a) Ele evidencia as variações verificadas no patrimônio e indica o resultado
patrimonial do exercício.

15
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
b) Ele evidencia qualitativa e quantitativamente a situação patrimonial da
entidade pública.
c) Ele evidencia as receitas e as despesas orçamentárias, detalhadas em
níveis relevantes de análise, confrontando o orçamento inicial e suas
alterações com a execução.
d) Ele evidencia as receitas e despesas orçamentárias e os ingressos e
dispêndios extraorçamentários, conjugados com os saldos de caixa do
exercício anterior e os que se transferem para o início do exercício seguinte.

RESOLUÇÃO

Vamos responder com base no Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor


Público (MCASP):

a) A alternativa refere-se à Demonstração das Variações Patrimoniais.


ERRADO
A Demonstração das Variações Patrimoniais (DVP) evidenciará as alterações
verificadas no patrimônio, resultantes ou independentes da execução
orçamentária, e indicará o resultado patrimonial do exercício.

b) A alternativa refere-se ao balanço patrimonial. ERRADO


O Balanço Patrimonial é a demonstração contábil que evidencia, qualitativa e
quantitativamente, a situação patrimonial da entidade pública por meio de
contas representativas do patrimônio público, bem como os atos potenciais,
que são registrados em contas de compensação (natureza de informação de
controle).

c) A alternativa refere-se ao balanço orçamentário. ERRADO


O Balanço Orçamentário demonstrará as receitas e despesas previstas em
confronto com as realizadas.

O Balanço Orçamentário é composto por:


a. Quadro Principal;
b. Quadro da Execução dos Restos a Pagar Não Processados; e
c. Quadro da Execução dos Restos a Pagar Processados.

d) A alternativa refere-se ao balanço financeiro. CORRETO


O Balanço Financeiro (BF) evidencia as receitas e despesas orçamentárias,
bem como os ingressos e dispêndios extraorçamentários, conjugados com os
saldos de caixa do exercício anterior e os que se transferem para o início do
exercício seguinte.

GABARITO: D.

16
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
(4º) FGV - Contador (SEFIN RO)/2018
Entre as demonstrações contábeis, definidas na Lei nº 4.320/64, está o
Balanço Patrimonial.

Em relação aos componentes dessa demonstração, assinale a afirmativa


correta.
a) O Ativo Financeiro compreende os créditos e valores realizáveis que
dependem de autorização orçamentária e os valores numerários.
b) O Ativo Permanente compreende os bens, créditos e valores, cuja
mobilização ou alienação depende de autorização legislativa.
c) O Passivo Financeiro compreende as dívidas fundadas e as flutuantes que
dependem de autorização orçamentária.
d) O Passivo Permanente compreende as dívidas fundadas e as flutuantes que
não dependem de autorização legislativa para amortização ou resgate.

RESOLUÇÃO

A questão refere-se ao art. 105 da Lei 4.320/64:


Art. 105. O Balanço Patrimonial demonstrará:
I O Ativo Financeiro;
II O Ativo Permanente;
III O Passivo Financeiro;
IV O Passivo Permanente;
V O Saldo Patrimonial;
VI As Contas de Compensação.

a) O ativo financeiro não depende de autorização orçamentária. ERRADO


§ 1º O Ativo Financeiro compreenderá os créditos e valores realizáveis
independentemente de autorização orçamentária e os valores numerários.

b) A alternativa definiu corretamente o ativo permanente. CORRETO


§ 2º O Ativo Permanente compreenderá os bens, créditos e valores, cuja
mobilização ou alienação dependa de autorização legislativa.

c) Assim como o ativo financeiro, o passivo financeiro não depende de


autorização orçamentária. ERRADO
§ 3º O Passivo Financeiro compreenderá as dívidas fundadas e outros
pagamentos que independa de autorização orçamentária.

d) O passivo permanente depende de autorização legislativa. ERRADO


§ 4º O Passivo Permanente compreenderá as dívidas fundadas e outras que
dependam de autorização legislativa para amortização ou resgate.

GABARITO: B
17
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
(5º) FCC - Especialista em Regulação de Transporte (ARTESP)/Ciências
Contábeis/I/2017
Em 01/03/2016, um governo estadual obteve uma operação de crédito por
antecipação da receita orçamentária no valor de R$ 500.000,00. O pagamento
no valor de R$ 510.000,00 referente ao valor do principal mais encargos
financeiros ocorreu no dia 31/03/2016.

Com base nessas informações, o governo estadual reconheceu:


a) um aumento no valor de R$ 500.000,00 na dívida fundada em 01/03/2016.
b) uma redução no valor de R$ 510.000,00 no ativo permanente em
31/03/2016.
c) uma despesa extraorçamentária no valor de R$ 510.000,00 no dia
31/03/2016.
d) um aumento no valor de R$ 500.000,00 no ativo financeiro em 01/03/2016.

RESOLUÇÃO

Analisando as alternativas:

a) um aumento no valor de R$ 500.000,00 na dívida fundada em


01/03/2016. (ERRADO)
Com fulcro no art. 98 da lei 4.320/64, a dívida fundada compreende
compromisso de exigibilidade superior a doze meses. No caso dessa questão,
a dívida foi contraída e paga no mesmo mês (março), ou seja, no curto prazo,
sendo, portanto, dívida flutuante (e não fundada).

b) uma redução no valor de R$ 510.000,00 no ativo permanente em


31/03/2016. (ERRADO)
O pagamento da dívida flutuante (passivo financeiro) tem como contrapartida o
ativo financeiro (e não ativo permanente).

c) uma despesa extraorçamentária no valor de R$ 510.000,00 no dia


31/03/2016. (ERRADO)
O ingresso de ARO é uma receita extraorçamentária (não integra o orçamento
público; não se incorpora ao patrimônio público; tem caráter temporário). Em
contrapartida, o pagamento de ARO é uma despesa extraorçamentária, porém
só a parte referente ao valor principal.

O encargo financeiro no valor de R$ 10.000,00 é uma despesa efetiva que


reduz o patrimônio, sendo, assim, uma despesa orçamentária corrente. A
despesa extraorçamentária foi de R$ 500.000,00 (e não 510mil)

18
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
d) um aumento no valor de R$ 500.000,00 no ativo financeiro em
01/03/2016. (CERTO)
No momento da obtenção do crédito ocorre um aumento no ativo financeiro de
500mil.

GABARITO: D

(6º) FGV - Contador (SEFIN RO)/2018


Uma entidade do setor público apresentou as seguintes informações, relativas
ao período de 2017.
• Receita tributária: R$ 100.000
• Concessão de Empréstimos e Financiamentos: R$ 40.000
• Juros e correção monetária da dívida interna: R$ 20.000
• Operações de crédito: R$ 80.000
• Transferências Intergovernamentais recebidas: R$ 25.000.

Em relação à Demonstração dos Fluxos de Caixa da entidade, assinale a


afirmativa correta.
a) A atividade operacional gerou R$ 80.000.
b) A atividade operacional gerou R$ 100.000.
c) A atividade de investimento gerou R$ 40.000.
d) A atividade de financiamento gerou R$ 80.000.

RESOLUÇÃO

Atividades Operacionais = 105.000


Ingressos = Receita tributária (100.000) + Transferências Intergovernamentais
recebidas (25.000) = 125.000
Desembolsos = Juros e correção monetária da dívida interna (20.000) = 20.000

Atividades de Investimento = -40.000


Ingressos = 0
Desembolsos = Concessão de empréstimos e financiamentos (40.000) =
40.000

Atividade de financiamento = 80.000


Ingressos = Operações de crédito (80.000) = 80.000
Desembolsos = 0

GABARITO: D

19
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
(7º) FCC - Especialista em Regulação de Transporte (ARTESP)/2017
Na Demonstração dos Fluxos de Caixa de um governo estadual, o pagamento
de despesas de pessoal e encargos referentes à manutenção das atividades
governamentais, a aquisição de um terreno à vista e a amortização da dívida
fundada são classificados, respectivamente, como fluxos de caixa das
atividades:
a) operacionais, de investimentos e de investimentos.
b) de investimentos, de investimentos e de financiamentos.
c) operacionais, de investimentos e de financiamentos.
d) originárias, derivadas e derivadas.

RESOLUÇÃO

Para responder, veja a figura abaixo elaborada com base no MCASP 7ª edição
2017:

20
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
Perceba que o pagamento de despesas de:

• Pessoal faz parte do fluxo Operacional.


• Aquisição de terreno (aquisição de ativo não circulante) faz parte do fluxo
de Investimentos
• Amortização da dívida pertence ao fluxo de Financiamento.

GABARITO: C

(8º) IBFC - Técnico de Controle Interno (CGE RN)/2019


Segundo a Lei nº 4.320/64, em relação ao Balanço orçamentário, assinale a
alternativa correta:

a) O balanço orçamentário demonstrará apenas as receitas e despesas


previstas
b) O balanço orçamentário demonstrará as receitas e despesas orçadas para
os próximos 4 anos
c) O balanço orçamentário demonstrará as receitas e despesas orçamentárias,
bem como os recebimentos e pagamentos
d) O balanço orçamentário demonstrará as receitas e despesas previstas em
confronto com as realizadas

RESOLUÇÃO

A questão é baseada no art. 102 da Lei nº 4320/64:


Art. 102. O Balanço Orçamentário demonstrará as receitas e despesas
previstas em confronto com as realizadas.

Vamos analisar as assertivas:

a) O balanço orçamentário demonstrará apenas as receitas e despesas


previstas. INCORRETA.
O Balanço Orçamentário demonstrará as receitas e despesas previstas e
as REALIZADAS.

b) O balanço orçamentário demonstrará as receitas e despesas orçadas


para os próximos 4 anos. INCORRETA.
Não serão demonstradas as receitas e despesas para os próximos quatro
anos.

c) O balanço orçamentário demonstrará as receitas e despesas


orçamentárias, bem como os recebimentos e pagamentos. INCORRETA.
Não será demonstrado os recebimentos e pagamentos.

21
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
d) O balanço orçamentário demonstrará as receitas e despesas previstas
em confronto com as realizadas. CORRETA.
Perfeito, exatamente como vimos acima.

GABARITO: D

(9º) VUNESP - Controlador Interno (CM Serrana)/2019


O balanço orçamentário público demonstra receitas e despesas previstas em
confronto com as realizadas, no entanto, é possível ocorrer uma situação de
desequilíbrio quando:

a) a despesa orçamentária apresentar saldo de dotação.


b) a despesa orçamentária prevista for inferior à realizada.
c) a receita orçamentária realizada for maior que à prevista.
d) superávits financeiros de anos anteriores virarem créditos adicionais.

RESOLUÇÃO

Trata-se de uma cobrança do disposto no MCASP 7ª Edição:

“É importante destacar que em decorrência da utilização do superávit


financeiro de exercícios anteriores para abertura de créditos adicionais,
apurado no Balanço Patrimonial do exercício anterior ao de referência,
o Balanço Orçamentário demonstrará uma situação de desequilíbrio entre
a previsão atualizada da receita e a dotação atualizada.”

GABARITO: D

(10º) FCC - Analista em Gestão (DPE AM)/Ciências Contábeis/2018


Considere os dados a seguir extraídos das demonstrações contábeis
consolidadas de um ente público referentes ao exercício financeiro de 2016:

Receita Lançada ................................................................. R$ 235.000.000,00


Receita Arrecadada ............................................................. R$ 218.400.000,00
Dotação Atualizada ............................................................. R$ 254.000.000,00
Despesa Paga ..................................................................... R$ 193.000.000,00
Inscrição de Restos a Pagar em 31/12/2016 ........................ R$ 55.300.000,00
Devolução de Depósito Caução............................................... R$ 4.200.000,00
Pagamento de Restos a Pagar ............................................. R$ 16.850.000,00
Transferências Financeiras Recebidas ................................... R$ 2.670.000,00
Transferências Financeiras Concedidas ............................. R$ 1.223.000,00

22
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
Com base nessas informações,
a) a variação no saldo em espécie evidenciada, no Balanço Financeiro,
referente ao exercício financeiro de 2016, foi positiva em R$ 4.350.000,00.
b) a receita realizada evidenciada, no Balanço Orçamentário, referente ao
exercício financeiro de 2016, conforme Lei no 4.320/1964, foi R$
235.000.000,00.
c) a economia orçamentária evidenciada, no Balanço Orçamentário, referente
ao exercício financeiro de 2016 foi R$ 61.000.000,00.
d) o resultado de execução orçamentária referente ao exercício financeiro de
2016, conforme Lei no 4.320/1964, foi deficitário em R$ 29.900.000,00.

RESOLUÇÃO

a) A variação no saldo em espécie é igual ao resultado financeiro do


exercício, que é obtido pela diferença entre os ingressos e dispêndios.

Ingressos = 276.370.000,00
Receita arrecadada = 218.400.000,00
Inscrição de restos a pagar = 55.300.000,00
Transferências financeiras recebidas = 2.670.000,00

Dispêndios = 215.273.000,00
Despesa paga = 193.000.000,00
Devolução de Depósito Caução = 4.200.000,00
Pagamento de Restos a Pagar = 16.850.000,00
Transferências Financeiras Concedidas = 1.223.000,00

Variação no saldo em espécie = 61.097.000,00. ERRADO

b) A Lei 4.320/64 determina que a receita é considerada quando


arrecadada, portanto no balanço orçamentário seria evidenciado R$
218.400.000,00. ERRADO
Art. 35. Pertencem ao exercício financeiro:
I - as receitas nêle arrecadadas;
II - as despesas nêle legalmente empenhadas.

c) Economia orçamentária é a diferença entre o montante fixado e o montante


empenhado. No enunciado temos:
Montante fixado = Dotação atualizada = 254.000.000,00
Montante empenhado = Despesas pagas + inscrição em restos a pagar =
193.000.000,00 + 55.300.000,00 = 248.300.000,00

23
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
A economia orçamentária foi 5.700.000,00 (254.000.000,00 -
248.300.000,00). ERRADO

d) O resultado da execução orçamentária é a diferença entre as receitas


arrecadadas e as despesas empenhadas.

Receitas arrecadadas = 218.400.000,00


Despesas empenhadas = Despesas pagas + inscrição em restos a pagar =
193.000.000,00 + 55.300.000,00 = 248.300.000,00

Resultado da execução orçamentária = 218.400.000,00 - 248.300.000,00 = -


29.900.000,00. CERTO

GABARITO: D

(11º) IBFC - Analista Contábil (CGE RN)/2019


A Lei nº 4.320/64, em seu Capítulo IV, aborda os aspectos do balanço das
entidades públicas. Com relação ao Balanço Financeiro, assinale a alternativa
correta que indica o que ele demonstrará.

a) O Ativo Financeiro, o Ativo Permanente, o Passivo Financeiro, O Passivo


Permanente, o Saldo Patrimonial e as Contas de Compensação
b) A receita e despesa orçamentárias bem como os recebimentos e
pagamentos de natureza extraorçamentárias, conjugados com os saldos em
espécie provenientes do exercício anterior e os que se transferem para o ano
seguinte
c) Os suprimentos de fundos do exercício serão computados na receita
extraorçamentária para compensar sua inclusão na despesa orçamentária
d) A receita e despesa extraorçamentárias, seus respectivos pagamentos e
recebimentos para os próximos 5 anos

RESOLUÇÃO

O examinador nos pede o conteúdo do Balanço Financeiro, demonstração


contábil de previsão legal, no art. 103 da Lei nº 4.320/1964:
“Art. 103. O Balanço Financeiro demonstrará a receita e a despesa
orçamentárias bem como os recebimentos e os pagamentos de natureza
extra-orçamentária, conjugados com os saldos em espécie provenientes
do exercício anterior, e os que se transferem para o exercício seguinte.

Parágrafo único. Os Restos a Pagar do exercício serão computados na receita


extra-orçamentária para compensar sua inclusão na despesa orçamentária.”
24
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
O caput do art. 103 está reproduzido fielmente na alternativa B. As demais
afirmações não contem dispositivos referentes ao Balanço Financeiro.
Vejamos:

a) O Ativo Financeiro, o Ativo Permanente, o Passivo Financeiro, O


Passivo Permanente, o Saldo Patrimonial e as Contas de Compensação.
ERRADO
Esse é o conteúdo do Balanço Patrimonial.

c) Os suprimentos de fundos do exercício serão computados na receita


extraorçamentária para compensar sua inclusão na despesa
orçamentária. ERRADO.
O examinador copiou parte do parágrafo único do art. 103 acima e substituiu a
expressão "restos a pagar" por "suprimento de fundos".

d) A receita e despesa extraorçamentárias, seus respectivos pagamentos


e recebimentos para os próximos 5 anos. ERRADO.
As demonstrações contábeis se referem ao exercício financeiro, que coincide
com o ano civil. Ou seja, o intervalo de tempo a que elas se referem é de um
ano, de primeiro de janeiro a trinta e um de dezembro.

GABARITO: B

(12º) FUNRIO - Auditor de Controle Interno (CGE RO)/2018


Observe as assertivas a seguir acerca do Balanço Financeiro:

I. O valor das despesas extraorçamentárias deverá ser igual ao das receitas


extraorçamentárias.
II. O saldo das disponibilidades do exercício anterior é somado na coluna das
receitas orçamentárias e extraorçamentárias.
III. Os restos a pagar inscritos do exercício integram o valor das receitas
extraorçamentárias.

Está correto o que se afirma em:


a) I, apenas.
b) II e III, apenas.
c) II, apenas.
d) III, apenas.

RESOLUÇÃO

25
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
Segundo o Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público (MCASP) 7ª
edição, o Balanço Financeiro (BF) evidencia as receitas e despesas
orçamentárias, bem como os ingressos e dispêndios extraorçamentários,
conjugados com os saldos de caixa do exercício anterior e os que se
transferem para o início do exercício seguinte.

O Balanço Financeiro é composto por um único quadro que evidencia a


movimentação financeira das entidades do setor público, demonstrando:
a. a receita orçamentária realizada e a despesa orçamentária executada, por
fonte / destinação de recurso, discriminando as ordinárias e as vinculadas;
b. os recebimentos e os pagamentos extraorçamentários;
c. as transferências financeiras recebidas e concedidas, decorrentes ou
independentes da execução orçamentária, destacando os aportes de recursos
para o RPPS; e
d. o saldo em espécie do exercício anterior e para o exercício seguinte.

Feita essa breve introdução, passemos à análise dos itens:

I. O valor das despesas extraorçamentárias deverá ser igual ao das


receitas extraorçamentárias. ERRADO.
Não há essa previsão. Pode até acontecer de o valor das despesas
extraorçamentárias ser igual ao das receitas extraorçamentárias, porém não há
essa exigência. Não obstante, convém mencionar que os Ingressos (Receitas
Orçamentárias e Recebimentos Extraorçamentários) e Dispêndios (Despesa
Orçamentária e Pagamentos Extraorçamentários) se equilibram por meio da
inclusão do Saldo em Espécie do Exercício Anterior na coluna dos Ingressos e
do Saldo em Espécie para o Exercício Seguinte na coluna dos Dispêndios.

II. O saldo das disponibilidades do exercício anterior é somado na coluna


das receitas orçamentárias e extraorçamentárias. CORRETO.
De fato, o saldo das disponibilidades do exercício anterior é somado na coluna
das receitas orçamentárias e extraorçamentárias, enquanto que o saldo das
disponibilidades para o exercício seguinte fica na coluna dos dispêndios
(Despesa Orçamentária e Pagamentos Extraorçamentários). Observe as
colunas Ingressos e Dispêndios, retiradas do MCASP:

26
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
27
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
III. Os restos a pagar inscritos do exercício integram o valor das receitas
extraorçamentárias. CORRETO.
Observe os ditames do parágrafo único do artigo 103 da Lei 4.320/1964:
“Parágrafo único. Os Restos a Pagar do exercício serão computados na receita
extra-orçamentária para compensar sua inclusão na despesa orçamentária.”

Em termos mais simples, podemos dizer o seguinte:


RESTOS A PAGAR INSCRITOS = INGRESSOS EXTRAORÇAMENTÁRIOS
RESTOR A PAGAR PAGOS = DISPÊNDIOS EXTRAORÇAMENTÁRIOS

Logo, realmente os restos a pagar inscritos do exercício integram o valor das


receitas extraorçamentárias. Assertiva CORRETA.

Com isso, os itens II e III estão corretos e o nosso gabarito é a alternativa B.

GABARITO: B
28
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
(13º) FUNRIO - Analista Legislativo (CM SJM)/Contador Legislativo/2018
Considere os dados a seguir:

O valor relativo ao Saldo das Disponibilidades para o Exercício Seguinte, que


será registrado no Balanço Financeiro é de R$:
a) 18.000,00.
b) 22.000,00.
c) 12.000,00.
d) 13.000,00.

RESOLUÇÃO

No comando da questão, fora questionado o valor do Saldo das


Disponibilidades para o Exercício Seguinte. Este valor será encontrado usando-
se as seguintes equações:
1. RF = Ingressos – Dispêndios
e
2. RF = Saldo para o exercício seguinte – Saldo do exercício anterior

Assim, teremos como Ingressos:


Dados da Tabela
• Receita Orçamentária arrecadadas= 10.000,00
• Restos a pagar inscritos = 4.000,00

Lembrando que os Restos a Pagar do exercício serão computados na receita


extra-orçamentária para compensar sua inclusão na despesa orçamentária. Por
conseguinte:
INGRESSOS = 10.000,00 + 4.000,00 = 14.000,00

Para os Dispêndios:
Dados da Tabela
• Despesa Orçamentária = 6.000,00
• Restos a Pagar pagos = 3.000,00
DISPÊNDIOS = 6.000,00 + 3.000,00 = 9.000,00

29
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
Logo, o Resultado Financeiro será:
RF = Ingressos – Dispêndios
RF = 14.000,00 – 9.000,00 = 5.000,00

Entretanto, ainda não chegamos ao resultado requerido no enunciado.


Rearranjando a equação (2), teremos:

RF = Saldo para o exercício seguinte – Saldo do exercício anterior


Saldo para o exercício seguinte = RF + Saldo do exercício anterior
Saldo para o exercício seguinte = 5.000,00 + 8.000,00
Saldo para o exercício seguinte = 13.000,00

GABARITO: D

(14º) FCC - Analista de Gestão Contábil (Pref Recife)/2019


Para responder à questão, considere as transações a seguir, ocorridas em
dezembro de 2018 em um ente público municipal:

− Lançamento e arrecadação de Receita Tributária no valor de R$


9.000.000,00.
− Recebimento, no valor de R$ 1.200.000,00, de créditos tributários inscritos
em dívida ativa em outubro de 2017.
− Pagamento dos salários dos servidores, no valor de R$ 6.350.000,00,
referentes a novembro de 2018.
− Empenho e liquidação de despesa corrente com Pessoal e Encargos Sociais,
no valor de R$ 8.600.000,00, referentes a dezembro de 2018. O pagamento da
despesa foi realizado em janeiro de 2019.
− Reconhecimento da depreciação mensal do ativo imobilizado no valor de R$
1.100.000,00.
− Reconhecimento de perda por redução ao valor recuperável, no valor de R$
200.000,00, referente ao ativo intangível com vida útil indefinida.
− Pagamento, no valor de R$ 820.000,00, de restos a pagar processados
inscritos em 31/12/2017 referentes a despesas correntes com Outros Serviços
de Terceiros − Pessoa Jurídica.

Com base nessas transações tomadas em conjunto, em dezembro de 2018, o


saldo do ativo do referido ente público municipal foi
a) aumentado em R$ 1.730.000,00.
b) aumentado em R$ 7.700.000,00.
c) aumentado em R$ 530.000,00.
d) reduzido em R$ 8.470.000,00.

30
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
RESOLUÇÃO

Vamos segregar as transações no mês de Dezembro de 2018:

Aumentou ativo
− Lançamento e arrecadação de Receita Tributária no valor de R$
9.000.000,00.
Na fase de Lançamento é onde se reconhece o direito e, portanto gera um
Aumento no Ativo, sem contrapartida, em R$ 9.000.000,00.

Reduziu Ativo
− Reconhecimento da depreciação mensal do ativo imobilizado no valor de R$
1.100.000,00.
Reduz o Ativo em R$ 1.100.000,00 sem contrapartida, reduzindo, portanto, o
PL.

− Reconhecimento de perda por redução ao valor recuperável, no valor de R$


200.000,00, referente ao ativo intangível com vida útil indefinida.
Também Reduz o Ativo em 200.000,00 sem contrapartida, reduzindo,
portanto, o PL.

− Pagamento dos salários dos servidores, no valor de R$ 6.350.000,00,


referentes a novembro de 2018.
O pagamento de salários Reduz o ativo (caixa) em R$ 6.350.000,00 e Reduz
o Passivo (obrigações) em R$ 6.350.000,00.

− Pagamento, no valor de R$ 820.000,00, de restos a pagar processados


inscritos em 31/12/2017 referentes a despesas correntes com Outros Serviços
de Terceiros − Pessoa Jurídica.
O Pagamento de restos a pagar gera Redução no ativo pela saída do
recurso do Banco, em R$ 820.000,00 e reduz obrigação no passivo pelo
mesmo valor sem alterar o PL.

Não interferiu no ativo ou Não alterou o valor do Ativo


− Empenho e liquidação de despesa corrente com Pessoal e Encargos Sociais,
no valor de R$ 8.600.000,00, referentes a dezembro de 2018. O pagamento da
despesa foi realizado em janeiro de 2019.

Na fase de Liquidação se reconhece a obrigação e não há contrapartida,


portanto deve-se reconhecer um Passivo de R$ 8.600.000,00, não
interferindo no Ativo. Percebam que o pagamento só ocorrerá em Janeiro
de 2019.
31
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
− Recebimento, no valor de R$ 1.200.000,00, de créditos tributários inscritos
em dívida ativa em outubro de 2017.
Fato meramente permutativo pois Aumenta o ativo (caixa) em R$
1.200.000,00 e Reduz o Ativo (Créditos a receber) em R$ 1.200.000,00.
Portanto não altera o Valor do Ativo.

Aumento do Ativo = R$ 9.000.000,00


Redução do Ativo = 1.100.000,00+200.000,00+6.350.000,00+820.000,00= R$
8.470.000,00
Total de Alteração do Ativo =9.000.000,00−8.470.000,00= + R$ 530.000,00

GABARITO: C

(15º) FGV - Analista Legislativo Municipal (CM


Salvador)/Controladoria/Auditoria, Normas e Informações Gerenciais/2018
O Balanço Patrimonial é a demonstração contábil que evidencia, qualitativa e
quantitativamente, a situação patrimonial da entidade pública por meio de
contas representativas do patrimônio público.

De acordo com as disposições do Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor


Público (MCASP) para elaboração do Balanço Patrimonial:
a) ativos e passivos devem ser segregados em financeiro e permanente;
b) aos municípios com menos de 50 mil habitantes é facultado apresentar
exercício anterior para fins comparativos;
c) a apuração do superávit ou déficit financeiro é apresentada em quadro
auxiliar;
d) a apresentação de notas explicativas é obrigatória apenas para saldos
apurados por estimativa.

RESOLUÇÃO

O Balanço Patrimonial é a demonstração contábil que evidencia, qualitativa e


quantitativamente, a situação patrimonial da entidade pública por meio de
contas representativas do patrimônio público. De acordo com as disposições
do Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público (MCASP) para
elaboração do Balanço Patrimonial:

a) ativos e passivos devem ser segregados em financeiro e permanente.


ERRADA.
Segundo o MCASP (7ª Ed. pag. 382) os ativos e passivos são conceituados e
segregados em circulante e não circulante.

32
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
b) aos municípios com menos de 50 mil habitantes é facultado apresentar
exercício anterior para fins comparativos. ERRADA.
Não consta essa disposição no MCASP.

c) a apuração do superávit ou déficit financeiro é apresentada em quadro


auxiliar. CORRETA.
Conforme o MCASP (7ª ed. pág. 382) (...)
“as estruturas das demonstrações contábeis contidas nos anexos da Lei nº
4.320/1964 foram alteradas pela Portaria STN nº 438/2012, em consonância
com os novos padrões da Contabilidade Aplicada ao Setor Público (CASP). A
partir de então, no Balanço Patrimonial tem-se a visão patrimonial como base
para análise e registro dos fatos contábeis.”

Assim, o Balanço Patrimonial é composto por:


a. Quadro Principal;
b. Quadro dos Ativos e Passivos Financeiros e Permanentes;
c. Quadro das Contas de Compensação (controle); e
d. Quadro do Superávit / Déficit Financeiro. (grifo nosso)

Veja que o Quadro do Superávt/Déficit Financeiro é um dos quadros auxiliares


ao Quadro Principal (composto por elementos patrimoniais segregados em
ativo e passivo circulante e não circulante e o Patrimônio Líquido).

d) a apresentação de notas explicativas é obrigatória apenas para saldos


apurados por estimativa. ERRADA.
As notas explicativas são partes integrantes do BP, conforme MCASP (7ª Ed.
pág. 392):
4.5. NOTAS EXPLICATIVAS
O Balanço Patrimonial deverá ser acompanhado de notas explicativas em
função da dimensão e da natureza dos valores envolvidos nos ativos e
passivos. Recomenda-se o detalhamento das seguintes contas:

a. Créditos a Curto Prazo e a Longo Prazo;


b. Imobilizado;
c. Intangível;
d. Obrigações Trabalhistas, Previdenciárias e Assistenciais a Curto Prazo e a
Longo Prazo;
e. Provisões a Curto Prazo e a Longo Prazo;
f. Demais elementos patrimoniais, quando relevantes.

33
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
Também é recomendado que as políticas contábeis relevantes que tenham
reflexos no patrimônio sejam evidenciadas, como as políticas de depreciação,
amortização e exaustão.

GABARITO: C

(16º) VUNESP - Técnico (CM Indaiatuba)/Contabilidade/2018


Segundo a Lei nº 4.320/64, o Balanço Patrimonial demonstrará:

a) o ativo circulante e não circulante, o passivo circulante e o não circulante,


bem como a demonstração do superavit financeira, além das contas de
compensação.
b) o ativo disponível, realizável a longo prazo e permanente, assim como o
passivo exigível e exigível de longo prazo, além do patrimônio social.
c) as receitas e despesas orçamentárias e extra-orçamentárias, além dos
ativos e passivos financeiros e orçamentários.
d) o ativo financeiro e permanente, o passivo financeiro e permanente, bem
como o saldo patrimonial e as contas de compensação.

RESOLUÇÃO

A Lei nº 4.320/1964 apresenta conceitos muito antigos e já superados no


tocante ao Balanço Patrimonial, todavia, ela é a norma legal que dispõe sobre
a matéria, e seus conceitos permanecem em vigor até a alteração ou
revogação da mencionada Lei. Assim, é importantíssimo memorizá-los.

Art. 105. O Balanço Patrimonial demonstrará:


I - O Ativo Financeiro;
II - O Ativo Permanente;
III - O Passivo Financeiro;
IV - O Passivo Permanente;
V - O Saldo Patrimonial;
VI - As Contas de Compensação.

Assim, a única proposição que contém o disposto no art. 105 da Lei 4.320/1964
é a assertiva D. As demais afirmativas são incorretas por mostrarem conteúdos
que não estão presentes na citada Lei.

GABARITO: D

34
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
(17º) CESPE - Auditor de Contas Públicas (TCE-PB)/Demais Áreas/2018
Assinale a opção que apresenta um exemplo de evento contábil gerador de
uma variação patrimonial quantitativa aumentativa que deve ser evidenciada na
demonstração das variações patrimoniais das entidades do setor público.

a) obtenção de empréstimo ou financiamento de longo prazo


b) obtenção de desconto em operação de natureza financeira
c) gasto com ação de assistência social voltada à redução dos níveis de
pobreza
d) incorporação de imóvel adquirido de terceiros

RESOLUÇÃO

Vamos analisar as alternativas:

a) A obtenção de empréstimo é um fato permutativo (aumenta o ativo e o


passivo), apenas com o passar do tempo que os juros são devidos e
reconhecidos. ERRADO

b) A obtenção de desconto em operação de natureza financeira é uma


variação aumentativa, uma vez que a diminuição do passivo (obrigação de
pagamento ex: 500) é maior que a diminuição do ativo (saída do caixa ex: 450).
O desconto (ex: 50) é uma receita e aumenta o patrimônio líquido. CERTO

c) Gasto com assistência social é uma despesa, portanto um fato diminutivo.


ERRADO

d) A incorporação de imóvel adquirido é fato permutativo, uma vez que o


aumento do ativo pela incorporação do imóvel é compensado pela diminuição
do ativo pela saída do caixa na aquisição. ERRADO

GABARITO: B

(18º) FCC - Analista em Gestão (DPE AM)/Especializado de


Defensoria/Ciências Contábeis/2018
Considere as transações a seguir ocorridas em novembro de 2017 em uma
entidade pública:

− Lançamento e arrecadação de receita de prestação de serviços no valor de


R$ 3.000.000,00.
− Pagamento dos salários dos servidores, referente a outubro de 2017, no
valor de R$ 7.950.000,00.
35
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
− Empenho e liquidação de despesa com Pessoal e Encargos Sociais,
referentes a novembro de 2017, no valor de R$ 8.700.000,00.
− Reconhecimento da depreciação mensal do ativo imobilizado no valor de R$
569.000,00.
− Reconhecimento de ajustes de perdas de estoques no valor de R$
128.000,00.
− Reconhecimento de perda por redução ao valor recuperável referente ao
ativo intangível no valor de R$ 327.000,00.
− Pagamento de restos a pagar processados referentes a despesas com
serviços de terceiros
− pessoa jurídica no valor de R$ 422.000,00.

No mês de novembro de 2017, as transações independentes da execução


orçamentária, em conjunto, geraram uma redução do resultado patrimonial da
entidade pública de, em reais,
a) 6.724.000,00.
b) 5.372.000,00.
c) 6.122.000,00.
d) 1.024.000,00.

RESOLUÇÃO

As transações que independem da execução orçamentária são:


− Reconhecimento da depreciação mensal do ativo imobilizado no valor
de R$ 569.000,00.
− Reconhecimento de ajustes de perdas de estoques no valor de R$
128.000,00.
− Reconhecimento de perda por redução ao valor recuperável referente ao
ativo intangível no valor de R$ 327.000,00.

Podemos verificar que independem da execução orçamentária, uma vez que


são ajustes patrimoniais e que não passam pelos estágios da despesa, como o
empenho, liquidação ou pagamento.

Em todas as outras transações elencadas ocorreram estágios da execução


orçamentária (empenho, pagamento, liquidação, lançamento e arrecadação).

Portanto, a redução patrimonial da entidade devido às transações


independentes da execução orçamentária é 569.000 + 128.000 + 327.000 =
1.024.000.

GABARITO: D
36
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
(19º) FGV - Analista Legislativo Municipal (CM
Salvador)/Financeira/Registros Contábeis e Orçamento, e Registros
Contábeis, Liquidação, Financeiro/2018
A Demonstração das Variações Patrimoniais tem sua elaboração com base nas
contas contábeis, conforme modelo definido pelo PCASP, sendo utilizadas:
a) as classes 3 – variações patrimoniais aumentativas e 4 – variações
patrimoniais diminutivas;
b) as classes 5 – variações patrimoniais diminutivas e 6 – variações
patrimoniais aumentativas;
c) as classes 4 – variações patrimoniais diminutivas e 5 – variações
patrimoniais aumentativas;
d) as classes 3 – variações patrimoniais diminutivas e 4 – variações
patrimoniais aumentativas.

RESOLUÇÃO

Para responder esta questão, faz-se necessário conhecer a estrutura do Plano


de Contas Aplicado ao Setor Público (PCASP):

Somente com o conhecimento da estrutura do PCASP, já conseguimos


assinalar a alternativa D. Não obstante, vejamos o que diz o Manual de
Contabilidade Aplicada ao Setor Público 7ª Edição (MCASP) sobre a
Demonstração das Variações Patrimoniais (DVP):

A Demonstração das Variações Patrimoniais (DVP) evidenciará as alterações


verificadas no patrimônio, resultantes ou independentes da execução
orçamentária, e indicará o resultado patrimonial do exercício.

A elaboração da DVP tem por base as contas contábeis do modelo de Plano de


Contas Aplicado ao Setor Público (PCASP), utilizando-se as classes 3
(variações patrimoniais diminutivas – VPD) e 4 (variações patrimoniais
aumentativas – VPA).

GABARITO: D

37
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
(20º) FCC - Auditor Fiscal de Tributos I (São Luís)/Abrangência Geral/2018
No mês de maio de 2018, ocorreram as seguintes transações em uma
autarquia municipal:

− Lançamento de receita de serviços, prestados no mês de maio de 2018, no


valor de R$ 600.000,00.
− Arrecadação de receita tributária, cujo lançamento ocorreu no mês de abril de
2018, no valor de R$ 900.000,00.
− Recebimento de um depósito caução no valor de R$ 30.000,00.
− Lançamento e recebimento de transferências de capital voluntárias do
governo federal no valor de R$ 1.100.000,00.
− Empenho, liquidação e pagamento de despesas com pessoal e encargos
sociais no valor de R$ 1.850.000,00.
− Empenho de despesas correntes com outros serviços de terceiros − pessoa
jurídica no valor de R$ 84.000,00. Os serviços foram prestados no mês de
junho de 2018.
− Utilização de material de consumo no valor de R$ 88.000,00. O material de
consumo estava em estoque no início do mês de maio de 2018 e se refere à
despesa orçamentária liquidada em março de 2018.
− Pagamento de restos a pagar no valor de R$ 163.000,00, cuja inscrição
ocorreu em 2017.

Com base nessas transações tomadas em conjunto, em maio de 2018, o


resultado patrimonial foi reduzido, em reais, em
a) 238.000,00
b) 208.000,00
c) 150.000,00
d) 1.338.000,00

RESOLUÇÃO

A questão versa sobre Resultado Patrimonial. O Resultado Patrimonial do


exercício é determinado na Demonstração das Variações Patrimoniais, através
da confrontação das Variações Patrimoniais Quantitativas Aumentativas com
as Variações Patrimoniais Quantitativas Diminutivas.

Vejamos como dispõe o Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público


(MCASP):

A Demonstração das Variações Patrimoniais (DVP) evidenciará as alterações


verificadas no patrimônio, resultantes ou independentes da execução
orçamentária, e indicará o resultado patrimonial do exercício.

(...)
38
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
O resultado patrimonial do período é apurado na DVP pelo confronto entre as
variações patrimoniais quantitativas aumentativas e diminutivas. O valor
apurado passa a compor o saldo patrimonial do Balanço Patrimonial (BP) do
exercício.

(MCASP, 7ª Edição, pg. 393)

Dessa forma, utilizando as informações do enunciado:


RP = VPAs – VPDs

São VPAs:
• Lançamento de receita de serviços, prestados no mês de maio de 2018
= R$ 600.000,00
• Lançamento de transferências de capital voluntárias do governo federal
= R$ 1.100.000,00

Somando todas as VPAs:


VPAs = R$ 600.000,00 + R$ 1.100.000,00 = R$ 1.700.000,00

São VPDs:
• Empenho, liquidação e pagamento de despesas com pessoal e
encargos sociais= R$ 1.850.000,00
• Utilização de material de consumo = R$ 88.000,00

Somando todas as VPDs:


VPDs = R$ 1.850.000,00 + R$ 88.000,00 = R$ 1.938.000,00

Assim, teremos como Resultado Patrimonial (RP):


RP = R$ 1.700.000,00 – R$ 1.938.000,00 = - R$ 238.000,00

GABARITO: A

(21º) FUNRIO - Auditor de Controle Interno (CGE RO)/2018


Na Demonstração dos Fluxos de Caixa, constituem um ingresso e um
desembolso das atividades operacionais, os seguintes fatos, respectivamente:

a) Alienação de Bens e Aquisição de Equipamentos.


b) Amortização de Empréstimos e Concessão de Empréstimos e
Financiamentos.
c) Transferências Correntes Recebidas e Juros e Encargos da Dívida.
d) Operações de Crédito e Amortização de Empréstimos.

39
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
RESOLUÇÃO

Segundo o Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público (MCASP) 7ª


edição, a Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC) apresenta as entradas e
saídas de caixa e as classifica em fluxos operacional, de investimento e
de financiamento, sendo composta por cinco quadros:
a. Quadro Principal
b. Quadro de Receitas Derivadas e Originárias
c. Quadro de Transferências Recebidas e Concedidas
d. Quadro de Desembolsos de Pessoal e Demais Despesas por Função
e. Quadro de Juros e Encargos da Dívida

A estrutura do Quadro Principal apresenta os ingressos e desembolsos


das atividades operacionais, de investimento e de financiamento:

40
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
Passemos à análise das alternativas.

a) Alienação de Bens e Aquisição de Equipamentos. ERRADO. Alienação


de Bens constitui um ingresso das atividades de investimento. Por sua vez,
Aquisição de Equipamentos constitui um desembolso nos fluxos de caixa das
atividades de investimento.

b) Amortização de Empréstimos e Concessão de Empréstimos e


Financiamentos. ERRADO. Amortização de Empréstimos constitui um
ingresso nos fluxos de caixa das atividades de investimento. Por sua
vez, Concessão de Empréstimos e Financiamentos constitui desembolsos das
atividades de investimento.

c) Transferências Correntes Recebidas e Juros e Encargos da


Dívida. CORRETO. De fato, Transferências Correntes Recebidas e Juros e
Encargos da Dívida constituem um ingresso e um desembolso das atividades
operacionais, respectivamente.

d) Operações de Crédito e Amortização de


Empréstimos. ERRADO. Operações de Crédito constituem ingressos nos
fluxos de caixa das atividades de financiamento. Por sua vez, Amortização de
Empréstimos constitui um ingresso nos fluxos de caixa das atividades de
investimento.

Em face do exposto, temos como nosso gabarito a alternativa C.

GABARITO: C

(22º) VUNESP - Concurso Unificado de Promoção (SEPOG SP)/Orçamento


e Contabilidade Pública/2017
Considere as seguintes informações para responder à questão a seguir.

41
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
Da Demonstração dos Fluxos de Caixa Consolidada de um determinado
Estado referente ao exercício financeiro de 2016, foram extraídas as seguintes
informações, em Reais:
• Alienação de Bens Imóveis 184.000.000,00
• Aquisição de Ativo Imobilizado 10.000.000,00
• Juros da Dívida Fundada Interna 5.700.000,00
• Operações de Crédito Obtidas 5.370.000,00
• Outras Receitas Derivadas e Originárias 7.900.000,00
• Despesa Corrente com Pessoal e Encargos Sociais 3.500.000,00
• Receita Patrimonial 2.000.000,00 Receita Tributária 143.000.000,00
• Transferências Intergovernamentais de Capital Recebidas 420.000,00
• Transferências Intergovernamentais Correntes Recebidas 17.000.000,00
• Transferências Intergovernamentais Correntes Concedidas
28.000.000,00

Com base nessas informações e de acordo com o Manual de Contabilidade


Aplicada ao Setor Público, a Demonstração dos Fluxos de Caixa Consolidada
referente ao exercício financeiro de 2016 apresentou:
a) ingressos de caixa das atividades operacionais de R$ 152.900.000,00.
b) geração líquida de caixa e equivalentes de caixa de R$ 312.070.000,00.
c) fluxo de caixa líquido das atividades operacionais de R$ 132.700.000,00.
d) fluxo de caixa líquido das atividades de financiamento de R$ 5.370.000,00.

RESOLUÇÃO

Vamos ver qual é a estrutura da Demonstração de Fluxos de Caixa, conforme o


Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público:

FLUXOS DE CAIXA DAS ATIVIDADES OPERACIONAIS


Ingressos: R$ 169.900.000,00
Receitas derivadas e originárias
Outras Receitas Derivadas e Originárias 7.900.000,00
Receita Patrimonial 2.000.000,00
Receita Tributária 143.000.000,00
Transferências correntes recebidas
Transferências Intergovernamentais Correntes Recebidas 17.000.000,00

Desembolsos: R$ 37.200.000,00
Pessoal e demais despesas
Despesa Corrente com Pessoal e Encargos Sociais 3.500.000,00
Juros e encargos da dívida
Juros da Dívida Fundada Interna 5.700.000,00

42
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
Transferências concedidas
Transferências Intergovernamentais Correntes Concedidas 28.000.000,00
Fluxo de caixa líquido das atividades operacionais (I) R$ 132.700.000,00

FLUXOS DE CAIXA DAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTO


Ingressos
Alienação de bens: R$ 184.000.000,00
Alienação de Bens Imóveis 184.000.000,00
Amortização de empréstimos e financiamentos concedidos

Desembolsos R$ 10.000.000,00
Aquisição de ativo não circulante
Aquisição de Ativo Imobilizado 10.000.000,00
Concessão de empréstimos e financiamentos
Outros desembolsos de investimentos
Fluxo de caixa líquido das atividades de investimento (II) R$
174.000.000,00

FLUXOS DE CAIXA DAS ATIVIDADES DE FINANCIAMENTO


Ingressos: R$ 5.790.000,00
Operações de crédito
Operações de Crédito Obtidas 5.370.000,00
Integralização do capital social de empresas dependentes
Transferências de capital recebidas
Transferências Intergovernamentais de Capital Recebidas 420.000,00
Outros ingressos de financiamento

Desembolsos: R$ 0,00
Amortização /Refinanciamento da dívida
Outros desembolsos de financiamentos

Fluxo de caixa líquido das atividades de financiamento (III): R$


5.790.000,00

Com base nessas informações e de acordo com o Manual de Contabilidade


Aplicada ao Setor Público, a Demonstração dos Fluxos de Caixa Consolidada
referente ao exercício financeiro de 2016 apresentou:

a) ingressos de caixa das atividades operacionais de R$ 152.900.000,00.


ERRADA
Na verdade, foi R$ 169.900.000,00.

43
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
b) geração líquida de caixa e equivalentes de caixa de R$ 312.070.000,00.
ERRADA
Na verdade, a Geração de Caixa e Equivalentes de Caixa: R$ 132.700.000,00
+ R$ 174.000.000,00 + R$ 5.790.000,00 = R$ 312.490.000,00

c) fluxo de caixa líquido das atividades operacionais de R$


132.700.000,00. CORRETA
O fluxo de caixa líquido das atividades operacionais é justamente R$
132.700.000,00.

d) fluxo de caixa líquido das atividades de financiamento de R$


5.370.000,00. ERRADA
O fluxo de caixa líquido das atividades de financiamento foi R$ 5.790.000,00

GABARITO: C

(23º) CESPE - Auditor do Estado (CAGE RS)/2018


No que se refere à demonstração do fluxo de caixa (DFC.) e à demonstração
das mutações do patrimônio líquido (DMPL) aplicadas ao setor público,
assinale a opção correta.

a) Por afetar o resultado, a depreciação de um bem do ativo será evidenciada


na DMPL; como essa depreciação não implica em desembolso financeiro, ela
não será evidenciada na DFC.
b) O reconhecimento de ajuste referente à perda de valor recuperável de
equipamentos de informática dentro do exercício, em razão de mudança
significativa no ambiente tecnológico, é evidenciado na DMPL, na conta ajustes
de avaliação patrimonial.
c) O recebimento por hospital público de equipamento novo, em doação,
representa incremento na expectativa de benefícios futuros, devendo ser
evidenciado como entrada na DFC, no item referente a fluxos de investimentos.
d) Na DMPL, a conta patrimônio social/capital social refere-se ao patrimônio
social das autarquias, fundações e fundos e ao capital social das demais
entidades da administração indireta.

RESOLUÇÃO

A questão versa sobre a Demonstração de Fluxos de Caixa (DFC) e a


Demonstração de Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL). Vamos analisar
cada alternativa:

44
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
a) Por afetar o resultado, a depreciação de um bem do ativo será
evidenciada na DMPL; como essa depreciação não implica em
desembolso financeiro, ela não será evidenciada na DFC. ERRADO.
De fato, a depreciação afeta o resultado do ente, mas já está englobada na
rubrica “Resultado do Exercício”, evidenciada na DMPL.

b) O reconhecimento de ajuste referente à perda de valor recuperável de


equipamentos de informática dentro do exercício, em razão de mudança
significativa no ambiente tecnológico, é evidenciado na DMPL, na conta
ajustes de avaliação patrimonial. ERRADO.
A obsolescência do bem, tratada como ajuste de perda de valor recuperável,
também será contabilizada como VPD no resultado do exercício, em
contrapartida da redução do valor do bem, no Ativo.

c) O recebimento por hospital público de equipamento novo, em doação,


representa incremento na expectativa de benefícios futuros, devendo ser
evidenciado como entrada na DFC, no item referente a fluxos de
investimentos. ERRADO.
O recebimento do bem doado não afetará a DFC, já que não houve o influxo de
recursos financeiros.

d) Na DMPL, a conta patrimônio social/capital social refere-se ao


patrimônio social das autarquias, fundações e fundos e ao capital social
das demais entidades da administração indireta. CERTO.
Segundo o disposto no Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público
(MCASP, 7ª Edição):

Patrimônio Social / Capital Social


Compreende o patrimônio social das autarquias, fundações e fundos e o capital
social das demais entidades da administração indireta.

GABARITO: D

(24º) VUNESP - Concurso Unificado de Promoção (SEPOG SP)/Orçamento


e Contabilidade Pública/2017
Das Demonstrações Contábeis Consolidadas de um determinado Estado,
foram extraídas as informações a seguir.
• Saldo do Patrimônio Líquido em 31 de dezembro de 2015: R$ 11.800.000,00.
• Prejuízo Líquido referente ao exercício financeiro de 2016: R$ 9.900.000,00.

Durante o exercício financeiro de 2016, ocorreram as seguintes transações:

45
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
• Ajustes credores de exercícios anteriores decorrentes da retificação de erros
no saldo do Patrimônio Líquido no valor de R$ 8.000.000,00.
• Aumento do capital social em dinheiro no valor de R$ 6.000.000,00.
• Recebimento de R$ 13.000.000,00, provenientes de operações de crédito,
vinculados à construção de um hospital.
• Pagamento de dividendos no valor de R$ 1.500.000,00, os quais foram
distribuídos no exercício financeiro de 2015.
• Recebimento de R$ 7.000.000,00, destinados para o futuro aumento de
capital sem a possibilidade de devolução desse valor aos quotistas.
• Absorção de prejuízo pelas Reservas de Lucros no valor de R$ 2.000.000,00.

Com base nessas informações, o saldo do Patrimônio Líquido em 31 de


dezembro de 2016 é, em Reais,
a) 15.900.000,00.
b) 22.900.000,00.
c) 24.900.000,00.
d) 28.400.000,00.

RESOLUÇÃO

Vamos aos cálculos:

Com base nessas informações, o saldo do Patrimônio Líquido em 31 de


dezembro de 2016 é, em Reais, 22.900.000,00.

GABARITO: B

46
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
(25º) CESPE - Auditor do Estado (CAGE RS)/2018
O art. 40 da Constituição Federal de 1988 estabelece que aos servidores
titulares de cargos efetivos dos entes da Federação é assegurado regime de
previdência de caráter contributivo e solidário, mediante contribuição do
respectivo ente público, dos servidores ativos e inativos e dos pensionistas.
Esse artigo foi regulamentado pela Lei n.º 9.717/1998, que dispõe sobre regras
gerais para a organização e o funcionamento dos regimes próprios de
previdência social (RPPS) dos servidores públicos, instituídos e organizados
pelos respectivos entes federativos. A respeito da reserva orçamentária do
RPPS, assinale a opção correta.

a) O saldo da reserva orçamentária do RPPS pode ser executado no próprio


exercício de sua constituição, conforme a necessidade para cobertura de
déficits orçamentários.
b) A reserva orçamentária do RPPS será formada independentemente de
superávit orçamentário, caso em que as receitas superam as despesas fixadas
para o regime.
c) No caso de constituição de reserva orçamentária decorrente do regime, as
notas explicativas que acompanham os relatórios contábeis devem estar
presentes nos demonstrativos tanto do ente quanto do próprio regime.
d) A reserva orçamentária do RPPS é equiparada à reserva legal: ambas são
constituídas com a finalidade de cobrir déficits financeiros das entidades.

RESOLUÇÃO

Vamos analisar cada alternativa:

a) O saldo da reserva orçamentária do RPPS pode ser executado no


próprio exercício de sua constituição, conforme a necessidade para
cobertura de déficits orçamentários. ERRADO.
Utilizando-nos do Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público (MCASP,
7ª Edição):

Salienta-se que a Reserva do RPPS não pode ser executada


orçamentariamente, pois esses recursos serão utilizados em exercícios futuros.
Ela serve somente para elaboração das respectivas leis orçamentárias, quando
as receitas previstas compõem montante maior que as despesas fixadas para o
exercício. Essa diferença é representada pela Reserva Orçamentária do RPPS
e servirá de fonte de recursos para custeio das despesas previdenciárias
respectivas em exercícios futuros.

47
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
b) A reserva orçamentária do RPPS será formada independentemente de
superávit orçamentário, caso em que as receitas superam as despesas
fixadas para o regime. ERRADO.
A reserva orçamentária apenas será formada caso haja o Superávit
Orçamentário.

c) No caso de constituição de reserva orçamentária decorrente do regime,


as notas explicativas que acompanham os relatórios contábeis devem
estar presentes nos demonstrativos tanto do ente quanto do próprio
regime. CERTO.
Novamente, utilizando o MCASP como alicerce:
Os Balanços Orçamentários, tanto do ente quanto do RPPS, devem ser
acompanhados de notas explicativas esclarecendo que o superávit
orçamentário decorre do RPPS.

d) A reserva orçamentária do RPPS é equiparada à reserva legal: ambas


são constituídas com a finalidade de cobrir déficits financeiros das
entidades. ERRADO.
A reserva orçamentária não é uma reserva contábil, como a Reserva Legal. Os
recursos provenientes da reserva orçamentária passarão a fazer parte da
carteira de investimentos do Regime.

GABARITO: C

(26º) CESPE - Analista Judiciário (TRE PE)/Contabilidade/2017


As Notas Explicativas às Demonstrações Contábeis no Âmbito do Setor Público
(DCASP):

a) devem ser formuladas em linguagem contabilística, já que serão consultadas


somente por especialistas na área.
b) podem ser aplicadas a determinados itens e, nesse caso, cada item deverá
ter referência cruzada com a respectiva nota explicativa.
c) não incluem informações exigidas pela lei ou pelas normas contábeis.
d) não incluem informações que não constem nas demonstrações contábeis.

RESOLUÇÃO

O Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público (MCASP) 2017 reservou


o capítulo 8 da Parte V para tratar das Notas Explicativas às Demonstrações
Contábeis no Âmbito do Setor Público (DCASP), vamos analisar as alternativas
com os respectivos trechos do Manual.

48
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
a) As notas explicativas não serão consultadas somente por especialistas
na área. Alternativa Incorreta
Seu objetivo é facilitar a compreensão das demonstrações contábeis a seus
diversos usuários. Portanto, devem ser claras, sintéticas e objetivas.

b) O Manual determinou que cada item deverá ter referência cruzada com
a respectiva nota explicativa. Alternativa Correta
As notas explicativas devem ser apresentadas de forma sistemática. Cada
quadro ou item a que uma nota explicativa se aplique deverá ter referência
cruzada com a respectiva nota explicativa.

c) As notas incluem informações exigidas por lei e pelas normas


contábeis. Alternativa Incorreta
Englobam informações de qualquer natureza exigidas pela lei, pelas normas
contábeis e outras informações relevantes não suficientemente evidenciadas
ou que não constam nas demonstrações.

d) Além das informações exigidas por lei e normas, as notas tratam de


informações não suficientemente evidenciadas ou que não constem nas
demonstrações. Alternativa Incorreta
Englobam informações de qualquer natureza exigidas pela lei, pelas normas
contábeis e outras informações relevantes não suficientemente evidenciadas
ou que não constam nas demonstrações.

GABARITO: B

49
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
QUESTÕES PARA RESOLUÇÃO

(1º) FGV - Auditor Municipal de Controle Interno (CGM Niterói)/Auditoria


Governamental/2018
Uma entidade pública apresentava, em 31/12/2017, os seguintes saldos:
Receita corrente prevista: R$ 50.000;
Receita corrente arrecadada: R$ 45.000;
Receita de capital prevista: R$ 20.000;
Receita de capital arrecadada: R$ 16.000;
Despesa corrente fixada: R$ 30.000;
Despesa corrente empenhada: R$ 29.000;
Despesa corrente paga: R$ 29.000;
Despesa corrente liquidada: R$ 28.000;
Despesa de capital fixada: R$ 10.000;
Despesa de capital empenhada: R$ 8.000;
Despesa de capital liquidada: R$ 7.000;
Despesa de capital paga: R$ 6.000.
O resultado orçamentário geral da entidade apresenta um superávit de:
a) R$ 9.000.
b) R$ 13.000.
c) R$ 24.000.
d) R$ 30.000.

(2º) CONSULPLAN - Analista Judiciário (TRF 2ª Região)/Contadoria/2017


Um estado brasileiro fez a utilização do superávit financeiro de exercícios
anteriores para abertura de créditos adicionais, apurado no Balanço Patrimonial
do exercício anterior ao de referência. “Neste caso, o Balanço Orçamentário
demonstrará uma situação de _____________ entre a previsão atualizada da
____________ e a dotação atualizada.”

Assinale a alternativa que completa correta e sequencialmente a afirmativa


anterior.
a) equilíbrio / receita
b) equilíbrio / despesa
c) desequilíbrio / receita
d) desequilíbrio / despesa

50
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
(3º) FGV - Contador (SEFIN RO)/2018
Entre as demonstrações contábeis a serem elaboradas e divulgadas pelas
entidades do setor público está o Balanço Financeiro.

Sobre o Balanço Financeiro, assinale a afirmativa correta.


a) Ele evidencia as variações verificadas no patrimônio e indica o resultado
patrimonial do exercício.
b) Ele evidencia qualitativa e quantitativamente a situação patrimonial da
entidade pública.
c) Ele evidencia as receitas e as despesas orçamentárias, detalhadas em
níveis relevantes de análise, confrontando o orçamento inicial e suas
alterações com a execução.
d) Ele evidencia as receitas e despesas orçamentárias e os ingressos e
dispêndios extraorçamentários, conjugados com os saldos de caixa do
exercício anterior e os que se transferem para o início do exercício seguinte.

(4º) FGV - Contador (SEFIN RO)/2018


Entre as demonstrações contábeis, definidas na Lei nº 4.320/64, está o
Balanço Patrimonial.

Em relação aos componentes dessa demonstração, assinale a afirmativa


correta.
a) O Ativo Financeiro compreende os créditos e valores realizáveis que
dependem de autorização orçamentária e os valores numerários.
b) O Ativo Permanente compreende os bens, créditos e valores, cuja
mobilização ou alienação depende de autorização legislativa.
c) O Passivo Financeiro compreende as dívidas fundadas e as flutuantes que
dependem de autorização orçamentária.
d) O Passivo Permanente compreende as dívidas fundadas e as flutuantes que
não dependem de autorização legislativa para amortização ou resgate.

(5º) FCC - Especialista em Regulação de Transporte (ARTESP)/Ciências


Contábeis/I/2017
Em 01/03/2016, um governo estadual obteve uma operação de crédito por
antecipação da receita orçamentária no valor de R$ 500.000,00. O pagamento
no valor de R$ 510.000,00 referente ao valor do principal mais encargos
financeiros ocorreu no dia 31/03/2016.

Com base nessas informações, o governo estadual reconheceu:


a) um aumento no valor de R$ 500.000,00 na dívida fundada em 01/03/2016.
b) uma redução no valor de R$ 510.000,00 no ativo permanente em
31/03/2016.

51
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
c) uma despesa extraorçamentária no valor de R$ 510.000,00 no dia
31/03/2016.
d) um aumento no valor de R$ 500.000,00 no ativo financeiro em 01/03/2016.

(6º) FGV - Contador (SEFIN RO)/2018


Uma entidade do setor público apresentou as seguintes informações, relativas
ao período de 2017.
• Receita tributária: R$ 100.000
• Concessão de Empréstimos e Financiamentos: R$ 40.000
• Juros e correção monetária da dívida interna: R$ 20.000
• Operações de crédito: R$ 80.000
• Transferências Intergovernamentais recebidas: R$ 25.000.

Em relação à Demonstração dos Fluxos de Caixa da entidade, assinale a


afirmativa correta.
a) A atividade operacional gerou R$ 80.000.
b) A atividade operacional gerou R$ 100.000.
c) A atividade de investimento gerou R$ 40.000.
d) A atividade de financiamento gerou R$ 80.000.

(7º) FCC - Especialista em Regulação de Transporte (ARTESP)/2017


Na Demonstração dos Fluxos de Caixa de um governo estadual, o pagamento
de despesas de pessoal e encargos referentes à manutenção das atividades
governamentais, a aquisição de um terreno à vista e a amortização da dívida
fundada são classificados, respectivamente, como fluxos de caixa das
atividades:
a) operacionais, de investimentos e de investimentos.
b) de investimentos, de investimentos e de financiamentos.
c) operacionais, de investimentos e de financiamentos.
d) originárias, derivadas e derivadas.

(8º) IBFC - Técnico de Controle Interno (CGE RN)/2019


Segundo a Lei nº 4.320/64, em relação ao Balanço orçamentário, assinale a
alternativa correta:

a) O balanço orçamentário demonstrará apenas as receitas e despesas


previstas
b) O balanço orçamentário demonstrará as receitas e despesas orçadas para
os próximos 4 anos
c) O balanço orçamentário demonstrará as receitas e despesas orçamentárias,
bem como os recebimentos e pagamentos
d) O balanço orçamentário demonstrará as receitas e despesas previstas em
confronto com as realizadas

52
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
(9º) VUNESP - Controlador Interno (CM Serrana)/2019
O balanço orçamentário público demonstra receitas e despesas previstas em
confronto com as realizadas, no entanto, é possível ocorrer uma situação de
desequilíbrio quando:

a) a despesa orçamentária apresentar saldo de dotação.


b) a despesa orçamentária prevista for inferior à realizada.
c) a receita orçamentária realizada for maior que à prevista.
d) superávits financeiros de anos anteriores virarem créditos adicionais.

(10º) FCC - Analista em Gestão (DPE AM)/Ciências Contábeis/2018


Considere os dados a seguir extraídos das demonstrações contábeis
consolidadas de um ente público referentes ao exercício financeiro de 2016:

Receita Lançada ................................................................. R$ 235.000.000,00


Receita Arrecadada ............................................................. R$ 218.400.000,00
Dotação Atualizada ............................................................. R$ 254.000.000,00
Despesa Paga ..................................................................... R$ 193.000.000,00
Inscrição de Restos a Pagar em 31/12/2016 ........................ R$ 55.300.000,00
Devolução de Depósito Caução............................................... R$ 4.200.000,00
Pagamento de Restos a Pagar ............................................. R$ 16.850.000,00
Transferências Financeiras Recebidas ................................... R$ 2.670.000,00
Transferências Financeiras Concedidas ............................. R$ 1.223.000,00

Com base nessas informações,


a) a variação no saldo em espécie evidenciada, no Balanço Financeiro,
referente ao exercício financeiro de 2016, foi positiva em R$ 4.350.000,00.
b) a receita realizada evidenciada, no Balanço Orçamentário, referente ao
exercício financeiro de 2016, conforme Lei no 4.320/1964, foi R$
235.000.000,00.
c) a economia orçamentária evidenciada, no Balanço Orçamentário, referente
ao exercício financeiro de 2016 foi R$ 61.000.000,00.
d) o resultado de execução orçamentária referente ao exercício financeiro de
2016, conforme Lei no 4.320/1964, foi deficitário em R$ 29.900.000,00.

(11º) IBFC - Analista Contábil (CGE RN)/2019


A Lei nº 4.320/64, em seu Capítulo IV, aborda os aspectos do balanço das
entidades públicas. Com relação ao Balanço Financeiro, assinale a alternativa
correta que indica o que ele demonstrará.

a) O Ativo Financeiro, o Ativo Permanente, o Passivo Financeiro, O Passivo


Permanente, o Saldo Patrimonial e as Contas de Compensação
53
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
b) A receita e despesa orçamentárias bem como os recebimentos e
pagamentos de natureza extraorçamentárias, conjugados com os saldos em
espécie provenientes do exercício anterior e os que se transferem para o ano
seguinte
c) Os suprimentos de fundos do exercício serão computados na receita
extraorçamentária para compensar sua inclusão na despesa orçamentária
d) A receita e despesa extraorçamentárias, seus respectivos pagamentos e
recebimentos para os próximos 5 anos

(12º) FUNRIO - Auditor de Controle Interno (CGE RO)/2018


Observe as assertivas a seguir acerca do Balanço Financeiro:

I. O valor das despesas extraorçamentárias deverá ser igual ao das receitas


extraorçamentárias.
II. O saldo das disponibilidades do exercício anterior é somado na coluna das
receitas orçamentárias e extraorçamentárias.
III. Os restos a pagar inscritos do exercício integram o valor das receitas
extraorçamentárias.

Está correto o que se afirma em:


a) I, apenas.
b) II e III, apenas.
c) II, apenas.
d) III, apenas.

(13º) FUNRIO - Analista Legislativo (CM SJM)/Contador Legislativo/2018


Considere os dados a seguir:

O valor relativo ao Saldo das Disponibilidades para o Exercício Seguinte, que


será registrado no Balanço Financeiro é de R$:
a) 18.000,00.
b) 22.000,00.
c) 12.000,00.
d) 13.000,00.

54
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
(14º) FCC - Analista de Gestão Contábil (Pref Recife)/2019
Para responder à questão, considere as transações a seguir, ocorridas em
dezembro de 2018 em um ente público municipal:

− Lançamento e arrecadação de Receita Tributária no valor de R$


9.000.000,00.
− Recebimento, no valor de R$ 1.200.000,00, de créditos tributários inscritos
em dívida ativa em outubro de 2017.
− Pagamento dos salários dos servidores, no valor de R$ 6.350.000,00,
referentes a novembro de 2018.
− Empenho e liquidação de despesa corrente com Pessoal e Encargos Sociais,
no valor de R$ 8.600.000,00, referentes a dezembro de 2018. O pagamento da
despesa foi realizado em janeiro de 2019.
− Reconhecimento da depreciação mensal do ativo imobilizado no valor de R$
1.100.000,00.
− Reconhecimento de perda por redução ao valor recuperável, no valor de R$
200.000,00, referente ao ativo intangível com vida útil indefinida.
− Pagamento, no valor de R$ 820.000,00, de restos a pagar processados
inscritos em 31/12/2017 referentes a despesas correntes com Outros Serviços
de Terceiros − Pessoa Jurídica.

Com base nessas transações tomadas em conjunto, em dezembro de 2018, o


saldo do ativo do referido ente público municipal foi
a) aumentado em R$ 1.730.000,00.
b) aumentado em R$ 7.700.000,00.
c) aumentado em R$ 530.000,00.
d) reduzido em R$ 8.470.000,00.

(15º) FGV - Analista Legislativo Municipal (CM


Salvador)/Controladoria/Auditoria, Normas e Informações Gerenciais/2018
O Balanço Patrimonial é a demonstração contábil que evidencia, qualitativa e
quantitativamente, a situação patrimonial da entidade pública por meio de
contas representativas do patrimônio público.

De acordo com as disposições do Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor


Público (MCASP) para elaboração do Balanço Patrimonial:
a) ativos e passivos devem ser segregados em financeiro e permanente;
b) aos municípios com menos de 50 mil habitantes é facultado apresentar
exercício anterior para fins comparativos;
c) a apuração do superávit ou déficit financeiro é apresentada em quadro
auxiliar;

55
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
d) a apresentação de notas explicativas é obrigatória apenas para saldos
apurados por estimativa.

(16º) VUNESP - Técnico (CM Indaiatuba)/Contabilidade/2018


Segundo a Lei nº 4.320/64, o Balanço Patrimonial demonstrará:

a) o ativo circulante e não circulante, o passivo circulante e o não circulante,


bem como a demonstração do superavit financeira, além das contas de
compensação.
b) o ativo disponível, realizável a longo prazo e permanente, assim como o
passivo exigível e exigível de longo prazo, além do patrimônio social.
c) as receitas e despesas orçamentárias e extra-orçamentárias, além dos
ativos e passivos financeiros e orçamentários.
d) o ativo financeiro e permanente, o passivo financeiro e permanente, bem
como o saldo patrimonial e as contas de compensação.

(17º) CESPE - Auditor de Contas Públicas (TCE-PB)/Demais Áreas/2018


Assinale a opção que apresenta um exemplo de evento contábil gerador de
uma variação patrimonial quantitativa aumentativa que deve ser evidenciada na
demonstração das variações patrimoniais das entidades do setor público.

a) obtenção de empréstimo ou financiamento de longo prazo


b) obtenção de desconto em operação de natureza financeira
c) gasto com ação de assistência social voltada à redução dos níveis de
pobreza
d) incorporação de imóvel adquirido de terceiros

(18º) FCC - Analista em Gestão (DPE AM)/Especializado de


Defensoria/Ciências Contábeis/2018
Considere as transações a seguir ocorridas em novembro de 2017 em uma
entidade pública:

− Lançamento e arrecadação de receita de prestação de serviços no valor de


R$ 3.000.000,00.
− Pagamento dos salários dos servidores, referente a outubro de 2017, no
valor de R$ 7.950.000,00.
− Empenho e liquidação de despesa com Pessoal e Encargos Sociais,
referentes a novembro de 2017, no valor de R$ 8.700.000,00.
− Reconhecimento da depreciação mensal do ativo imobilizado no valor de R$
569.000,00.
− Reconhecimento de ajustes de perdas de estoques no valor de R$
128.000,00.

56
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
− Reconhecimento de perda por redução ao valor recuperável referente ao
ativo intangível no valor de R$ 327.000,00.
− Pagamento de restos a pagar processados referentes a despesas com
serviços de terceiros
− pessoa jurídica no valor de R$ 422.000,00.

No mês de novembro de 2017, as transações independentes da execução


orçamentária, em conjunto, geraram uma redução do resultado patrimonial da
entidade pública de, em reais,
a) 6.724.000,00.
b) 5.372.000,00.
c) 6.122.000,00.
d) 1.024.000,00.

(19º) FGV - Analista Legislativo Municipal (CM


Salvador)/Financeira/Registros Contábeis e Orçamento, e Registros
Contábeis, Liquidação, Financeiro/2018
A Demonstração das Variações Patrimoniais tem sua elaboração com base nas
contas contábeis, conforme modelo definido pelo PCASP, sendo utilizadas:
a) as classes 3 – variações patrimoniais aumentativas e 4 – variações
patrimoniais diminutivas;
b) as classes 5 – variações patrimoniais diminutivas e 6 – variações
patrimoniais aumentativas;
c) as classes 4 – variações patrimoniais diminutivas e 5 – variações
patrimoniais aumentativas;
d) as classes 3 – variações patrimoniais diminutivas e 4 – variações
patrimoniais aumentativas.

(20º) FCC - Auditor Fiscal de Tributos I (São Luís)/Abrangência Geral/2018


No mês de maio de 2018, ocorreram as seguintes transações em uma
autarquia municipal:

− Lançamento de receita de serviços, prestados no mês de maio de 2018, no


valor de R$ 600.000,00.
− Arrecadação de receita tributária, cujo lançamento ocorreu no mês de abril de
2018, no valor de R$ 900.000,00.
− Recebimento de um depósito caução no valor de R$ 30.000,00.
− Lançamento e recebimento de transferências de capital voluntárias do
governo federal no valor de R$ 1.100.000,00.
− Empenho, liquidação e pagamento de despesas com pessoal e encargos
sociais no valor de R$ 1.850.000,00.

57
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
− Empenho de despesas correntes com outros serviços de terceiros − pessoa
jurídica no valor de R$ 84.000,00. Os serviços foram prestados no mês de
junho de 2018.
− Utilização de material de consumo no valor de R$ 88.000,00. O material de
consumo estava em estoque no início do mês de maio de 2018 e se refere à
despesa orçamentária liquidada em março de 2018.
− Pagamento de restos a pagar no valor de R$ 163.000,00, cuja inscrição
ocorreu em 2017.

Com base nessas transações tomadas em conjunto, em maio de 2018, o


resultado patrimonial foi reduzido, em reais, em
a) 238.000,00
b) 208.000,00
c) 150.000,00
d) 1.338.000,00

(21º) FUNRIO - Auditor de Controle Interno (CGE RO)/2018


Na Demonstração dos Fluxos de Caixa, constituem um ingresso e um
desembolso das atividades operacionais, os seguintes fatos, respectivamente:

a) Alienação de Bens e Aquisição de Equipamentos.


b) Amortização de Empréstimos e Concessão de Empréstimos e
Financiamentos.
c) Transferências Correntes Recebidas e Juros e Encargos da Dívida.
d) Operações de Crédito e Amortização de Empréstimos.

(22º) VUNESP - Concurso Unificado de Promoção (SEPOG SP)/Orçamento


e Contabilidade Pública/2017
Considere as seguintes informações para responder à questão a seguir.

Da Demonstração dos Fluxos de Caixa Consolidada de um determinado


Estado referente ao exercício financeiro de 2016, foram extraídas as seguintes
informações, em Reais:
• Alienação de Bens Imóveis 184.000.000,00
• Aquisição de Ativo Imobilizado 10.000.000,00
• Juros da Dívida Fundada Interna 5.700.000,00
• Operações de Crédito Obtidas 5.370.000,00
• Outras Receitas Derivadas e Originárias 7.900.000,00
• Despesa Corrente com Pessoal e Encargos Sociais 3.500.000,00
• Receita Patrimonial 2.000.000,00 Receita Tributária 143.000.000,00
• Transferências Intergovernamentais de Capital Recebidas 420.000,00
• Transferências Intergovernamentais Correntes Recebidas 17.000.000,00

58
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
• Transferências Intergovernamentais Correntes Concedidas
28.000.000,00

Com base nessas informações e de acordo com o Manual de Contabilidade


Aplicada ao Setor Público, a Demonstração dos Fluxos de Caixa Consolidada
referente ao exercício financeiro de 2016 apresentou:
a) ingressos de caixa das atividades operacionais de R$ 152.900.000,00.
b) geração líquida de caixa e equivalentes de caixa de R$ 312.070.000,00.
c) fluxo de caixa líquido das atividades operacionais de R$ 132.700.000,00.
d) fluxo de caixa líquido das atividades de financiamento de R$ 5.370.000,00.

(23º) CESPE - Auditor do Estado (CAGE RS)/2018


No que se refere à demonstração do fluxo de caixa (DFC.) e à demonstração
das mutações do patrimônio líquido (DMPL) aplicadas ao setor público,
assinale a opção correta.

a) Por afetar o resultado, a depreciação de um bem do ativo será evidenciada


na DMPL; como essa depreciação não implica em desembolso financeiro, ela
não será evidenciada na DFC.
b) O reconhecimento de ajuste referente à perda de valor recuperável de
equipamentos de informática dentro do exercício, em razão de mudança
significativa no ambiente tecnológico, é evidenciado na DMPL, na conta ajustes
de avaliação patrimonial.
c) O recebimento por hospital público de equipamento novo, em doação,
representa incremento na expectativa de benefícios futuros, devendo ser
evidenciado como entrada na DFC, no item referente a fluxos de investimentos.
d) Na DMPL, a conta patrimônio social/capital social refere-se ao patrimônio
social das autarquias, fundações e fundos e ao capital social das demais
entidades da administração indireta.

(24º) VUNESP - Concurso Unificado de Promoção (SEPOG SP)/Orçamento


e Contabilidade Pública/2017
Das Demonstrações Contábeis Consolidadas de um determinado Estado,
foram extraídas as informações a seguir.
• Saldo do Patrimônio Líquido em 31 de dezembro de 2015: R$ 11.800.000,00.
• Prejuízo Líquido referente ao exercício financeiro de 2016: R$ 9.900.000,00.

Durante o exercício financeiro de 2016, ocorreram as seguintes transações:


• Ajustes credores de exercícios anteriores decorrentes da retificação de erros
no saldo do Patrimônio Líquido no valor de R$ 8.000.000,00.
• Aumento do capital social em dinheiro no valor de R$ 6.000.000,00.
• Recebimento de R$ 13.000.000,00, provenientes de operações de crédito,
vinculados à construção de um hospital.
59
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
• Pagamento de dividendos no valor de R$ 1.500.000,00, os quais foram
distribuídos no exercício financeiro de 2015.
• Recebimento de R$ 7.000.000,00, destinados para o futuro aumento de
capital sem a possibilidade de devolução desse valor aos quotistas.
• Absorção de prejuízo pelas Reservas de Lucros no valor de R$ 2.000.000,00.

Com base nessas informações, o saldo do Patrimônio Líquido em 31 de


dezembro de 2016 é, em Reais,
a) 15.900.000,00.
b) 22.900.000,00.
c) 24.900.000,00.
d) 28.400.000,00.

(25º) CESPE - Auditor do Estado (CAGE RS)/2018


O art. 40 da Constituição Federal de 1988 estabelece que aos servidores
titulares de cargos efetivos dos entes da Federação é assegurado regime de
previdência de caráter contributivo e solidário, mediante contribuição do
respectivo ente público, dos servidores ativos e inativos e dos pensionistas.
Esse artigo foi regulamentado pela Lei n.º 9.717/1998, que dispõe sobre regras
gerais para a organização e o funcionamento dos regimes próprios de
previdência social (RPPS) dos servidores públicos, instituídos e organizados
pelos respectivos entes federativos. A respeito da reserva orçamentária do
RPPS, assinale a opção correta.

a) O saldo da reserva orçamentária do RPPS pode ser executado no próprio


exercício de sua constituição, conforme a necessidade para cobertura de
déficits orçamentários.
b) A reserva orçamentária do RPPS será formada independentemente de
superávit orçamentário, caso em que as receitas superam as despesas fixadas
para o regime.
c) No caso de constituição de reserva orçamentária decorrente do regime, as
notas explicativas que acompanham os relatórios contábeis devem estar
presentes nos demonstrativos tanto do ente quanto do próprio regime.
d) A reserva orçamentária do RPPS é equiparada à reserva legal: ambas são
constituídas com a finalidade de cobrir déficits financeiros das entidades.

(26º) CESPE - Analista Judiciário (TRE PE)/Contabilidade/2017


As Notas Explicativas às Demonstrações Contábeis no Âmbito do Setor Público
(DCASP):

a) devem ser formuladas em linguagem contabilística, já que serão consultadas


somente por especialistas na área.

60
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
b) podem ser aplicadas a determinados itens e, nesse caso, cada item deverá
ter referência cruzada com a respectiva nota explicativa.
c) não incluem informações exigidas pela lei ou pelas normas contábeis.
d) não incluem informações que não constem nas demonstrações contábeis.

61
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
GABARITO

1. C 10. D 19. D
2. C 11. B 20. A
3. D 12. B 21. C
4. B 13. D 22. C
5. D 14. C 23. D
6. D 15. C 24. B
7. C 16. D 25. C
8. D 17. B 26. B
9. D 18. D

62
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR
REFERÊNCIAS

https://www.tecconcursos.com.br
www.tesouro.fazenda.gov.br
https://www.qconcursos.com/
www.portaleducacao.com.br
www.cfc.org.br
www.pontodosconcursos.com.br
https://pt.wikipedia.org/wiki/Despesa_p%C3%BAblica

63
WWW.PAPIROCONTABIL.COM.BR

Você também pode gostar