Você está na página 1de 6

9/15/2020 Governo quer corte de R$ 10 bi ao ano em benefício para deficientes e idosos - 14/09/2020 - Mercado - Folha

Governo quer corte de R$ 10 bi ao ano em benefício


para deficientes e idosos
Plano mira irregularidades para reduzir despesas e abrir espaço no Orçamento

14.set.2020 às 23h15

EDIÇÃO IMPRESSA (https://www1.folha.uol.com.br/fsp/fac-simile/2020/09/15/)

Fábio Pupo (https://www1.folha.uol.com.br/autores/fabio-pupo.shtml)


Thiago Resende (https://www1.folha.uol.com.br/autores/thiago-resende.shtml)

BRASÍLIA O governo Jair Bolsonaro (sem partido) planeja endurecer regras e


revisar quase 2 milhões de benefícios destinados a idosos e pessoas carentes
com deficiência (https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2019/10/assistencia-a-idoso-carente-tem-o-primeiro-
recuo-da-historia.shtml).

Com as medidas, a serem tomadas por decreto, o governo busca uma


economia que chegaria a R$ 10 bilhões por ano.

A iniciativa está sendo preparada em conjunto pelos Ministérios da


Cidadania e da Economia, Sua
conforme relatos
assinatura valeouvidos
muito. pela Folha.
ENTENDA
O objetivo, segundo membros do governo, é endurecer a regulamentação
ligada à avaliação dos critérios do BPC (Benefício de Prestação Continuada).

O Jornalismo
governo prevê começaroapoder
que fiscaliza revisão alguns
público mesesnotícias
e veicula após a reabertura das
úteis e inspiradoras.
agências do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social),
ASSINE A FOLHA
(https://agora.folha.uol.com.br/grana/2020/09/servidores-anunciam-greve-contra-reabertura-das-agencias-do-inss.shtml)

que foram fechadas por(HTTPS:/


causa da pandemia do coronavírus e estão em
/LOGIN.FOLHA.COM.BR/ASSINATURA/391202)

processo de abertura gradual desdeR$


Oferta especial esta
1,90segunda-feira
no primeiro mês (14).

https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2020/09/governo-quer-corte-de-r-10-bi-ao-ano-em-beneficio-para-deficientes-e-idosos.shtml 1/6
9/15/2020 Governo quer corte de R$ 10 bi ao ano em benefício para deficientes e idosos - 14/09/2020 - Mercado - Folha

As reavaliações começariam ainda em 2020 e se prolongariam por um ano e


meio.

O auxílio, equivalente a um salário mínimo (R$ 1.045)


(https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2020/08/inflacao-baixa-freia-alta-do-salario-minimo-e-contem-gastos-do-

governo.shtml), é pago a idosos acima de 65 anos e portadores de deficiência que


devem estar dentro de um limite de renda familiar per capita de até um
quarto de salário mínimo (ou seja, R$ 261,25).

Porém, na visão do governo, há brechas que concedem o benefício a quem


potencialmente não tem direito.

Em uma das frentes, o governo quer tornar mais rígida a avaliação sobre o
critério de renda.

Uma das mudanças do decreto é que a rede do INSS vai poder acessar um
sistema integrado de dados, que inclui informações de usuários de regimes
previdenciários e beneficiários de programas sociais.

O decreto determina que serão consideradas corretas as informações


declaradas no CadÚnico (o Cadastro Único (https://agora.folha.uol.com.br/grana/2020/05/como-
saber-se-estou-no-cadastro-unico.shtml),
que reúne dados de inscritos em programas
sociais) e quem omitir informação ou prestar informação falsa fica sujeito a
penas previstas em lei.

Com o aperto na avaliação de renda e uma regulamentação mais clara sobre


o tema, o governo espera também reduzir os benefícios concedidos pela
Justiça, responsáveis por mais de um terço dos novos pagamentos.
Sua assinatura vale muito.
A maior demanda em decisões nos tribunais está justamente relacionada à
ENTENDA
flexibilização do critério de renda.

Em outra frente, o governo pretende reavaliar a deficiência de beneficiários


Jornalismo
para eliminarque fiscaliza o poder
pagamentos a quempúblico
pode eretornar
veicula notícias úteis ede
ao mercado inspiradoras.
trabalho.

O perito médico pode atualmente ASSINE


deixarA FOLHA
de afirmar se a deficiência tem
caráter de longo prazo,(HTTPS:/
/LOGIN.FOLHA.COM.BR/ASSINATURA/391202)
em casos inconclusivos, o que abre caminho para
conceder benefícios a quem
Ofertatem condições
especial R$ 1,90 no reversíveis
primeiro mês no curto prazo.

https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2020/09/governo-quer-corte-de-r-10-bi-ao-ano-em-beneficio-para-deficientes-e-idosos.shtml 2/6
9/15/2020 Governo quer corte de R$ 10 bi ao ano em benefício para deficientes e idosos - 14/09/2020 - Mercado - Folha

Por isso, a revisão encerraria os pagamentos a quem tem condições de voltar


ao trabalho. Os técnicos argumentam que a lei já prevê uma revisão a cada
dois anos nos benefícios, mas que isso só foi feito uma única vez no caso dos
deficientes.

Na visão do governo, a concessão do BPC tem caráter temporário e não gera


direito adquirido. Por isso, afirma que as medidas têm amparo legal.

De acordo com os cálculos dos técnicos, a revisão pode cancelar pelo menos
50 mil benefícios por mês.

Outro ponto da medida é acelerar o período de defesa por parte de quem


tiver o benefício questionado. Nesse caso, a ideia é usar mecanismo similar
ao de uma lei de 2019 que acelerou a cassação de benefícios irregulares na
Previdência.

Naquele caso, o beneficiário com indício de irregularidade é notificado


(pessoalmente, pela rede bancária, pelos Correios ou pela internet) para se
defender dentro de 30 dias no caso de trabalhador urbano e 60 dias para
morador rural.

Caso a defesa seja considerada insuficiente pelo INSS, ou caso o beneficiário


não apresente a defesa, o pagamento fica suspenso.

Somando a revisão de benefícios por critério renda (cruzamentos de dados)


e por aplicação de instrumento de aferição da deficiência com a redução das
concessões judiciais, a economia com a iniciativa ficaria acima de R$ 5
bilhões já em 2021. Em 2022, já passariam de R$ 10 bilhões.
Sua assinatura vale muito.
Para 2021, o governo reservou R$ 64,7 bilhões para despesas com o BPC.
ENTENDA
Com isso, a expectativa é atender a 5 milhões de pessoas, sendo 2,2 milhões
de idosos e 2,8 milhões de beneficiários com deficiência.

OsJornalismo
gastos emque fiscaliza
2020 o poder público
vêm subindo e veicula
em relação notícias
ao ano úteisquando,
passado, e inspiradoras.
pela
primeira vez, houve um recuo na cobertura do benefício (4,63 milhões de
ASSINE A FOLHA
pessoas). A explicação foi a fila de espera por análise dos pedidos no INSS.
(HTTPS://LOGIN.FOLHA.COM.BR/ASSINATURA/391202)
(https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2020/06/inss-reduz-espera-por-beneficios-e-quer-ampliar-forca-tarefa.shtml)
Oferta especial R$ 1,90 no primeiro mês

https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2020/09/governo-quer-corte-de-r-10-bi-ao-ano-em-beneficio-para-deficientes-e-idosos.shtml 3/6
9/15/2020 Governo quer corte de R$ 10 bi ao ano em benefício para deficientes e idosos - 14/09/2020 - Mercado - Folha

As discussões de mudanças no BPC ocorrem enquanto o governo pretende


eliminar despesas para abrir espaço orçamentário no teto de gastos para
encaixar a expansão do Bolsa Família, que o governo vem chamando de
Renda Brasil. (https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2020/06/economistas-veem-mudanca-do-bolsa-familia-
para-renda-brasil-com-ceticismo.shtml)

O programa de transferência de renda precisaria de pelo menos R$ 20


bilhões a mais do que recebe hoje (R$ 32,5 bilhões, em 2020).

Recentemente, a equipe econômica apresentou a Bolsonaro a alternativa de


eliminar o abono salarial. Mas ele se declarou contrário à medida. "Não
posso tirar de pobres para dar para paupérrimos", disse Bolsonaro no mês
passado (https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2020/08/nao-posso-tirar-de-pobres-para-dar-a-pauperrimos-diz-
bolsonaro-sobre-renda-brasil.shtml).

Por ser um decreto presidencial, a revisão nos benefícios a pessoas carentes


(BPC) não precisa passar pelo Congresso.

Desde o ano passado, o governo sofre derrotas no Congresso quando tenta


alterar as regras de concessão do benefício assistencial, por exemplo,
durante as discussões da reforma da Previdência.

Além disso, o Congresso chegou a derrubar um veto de Bolsonaro


(https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2020/04/bolsonaro-sanciona-auxilio-emergencial-de-r-600-mas-veta-ampliacao-

e, assim, ampliou a cobertura do BPC para pessoas, elevando o


do-bpc.shtml)

limite de renda familiar per capita de até um quarto de salário mínimo para
até meio salário mínimo (ou seja, R$ 522,50). Mas isso foi barrado pelo STF
(Supremo Tribunal Federal).
Sua assinatura vale muito.
ENTENDA
A revisão no BPC tem apoio do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-
RJ). Em artigo publicado na (https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2020/09/teto-de-gastos-revela-a-
urgencia-do-controle-dos-gastos-obrigatorios.shtml)Folha (https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2020/09/teto-de-

gastos-revela-a-urgencia-do-controle-dos-gastos-obrigatorios.shtml)
Jornalismo que fiscaliza o poder público e veicula , ele listou umaúteis
notícias sériee inspiradoras.
de medidas
para sustentar o teto de gastos.
ASSINE A FOLHA
"A instituição de auditoria e /LOGIN.FOLHA.COM.BR/ASSINATURA/391202)
(HTTPS:/maior rigor nas regras de concessão do Benefício
de Prestação Continuada (BPC), aposentadoria rural, seguro defeso e de
Oferta especial R$ 1,90 no primeiro mês

https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2020/09/governo-quer-corte-de-r-10-bi-ao-ano-em-beneficio-para-deficientes-e-idosos.shtml 4/6
9/15/2020 Governo quer corte de R$ 10 bi ao ano em benefício para deficientes e idosos - 14/09/2020 - Mercado - Folha

outros benefícios previdenciários e assistenciais, para excluir fraudes e


benefícios indevidos, também teria impacto substancial, a exemplo dos
ganhos observados nas recentes auditorias do auxílio-doença", escreveu
Maia.

sua assinatura vale muito

Mais de 180 reportagens e análises publicadas a cada dia. Um time com mais
de 120 colunistas. Um jornalismo profissional que fiscaliza o poder público,
veicula notícias proveitosas e inspiradoras, faz contraponto à intolerância
das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. Quanto
custa ajudar a produzir esse conteúdo?

ASSINE A FOLHA (HTTPS://LOGIN.FOLHA.COM.BR/ASSINATURA/390510?


UTM_SOURCE=MATERIA&UTM_MEDIUM=TEXTOFINAL&UTM_CAMPAIGN=ASSINETEXTOCURTO)

ENDEREÇO DA PÁGINA

https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2020/09/governo-quer-corte-de-r-
10-bi-ao-ano-em-beneficio-para-deficientes-e-idosos.shtml

recomendadas pra você

Sua assinatura vale muito.


ENTENDA

Jornalismo que fiscaliza o poder público e veicula notícias úteis e inspiradoras.

ASSINE A FOLHA
(HTTPS://LOGIN.FOLHA.COM.BR/ASSINATURA/391202)

Oferta especial R$ 1,90 no primeiro mês

https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2020/09/governo-quer-corte-de-r-10-bi-ao-ano-em-beneficio-para-deficientes-e-idosos.shtml 5/6
9/15/2020 Governo quer corte de R$ 10 bi ao ano em benefício para deficientes e idosos - 14/09/2020 - Mercado - Folha

MERCADO MERCADO

Guedes cobra explicação do Ministério da Folha começa a publicar reportagens do


Justiça sobre notificação a supermercados Aeroin, site especializado em aviação
(https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2020/09/guedes- comercial
cobra-explicacao-do-ministerio-da-justica-sobre-notificacao- (https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2020/09/folha-

a-supermercados.shtml?obOrigUrl=true) comeca-a-publicar-reportagens-do-aeroin-site-especializado-

em-aviacao-comercial.shtml?obOrigUrl=true)

Sua assinatura vale muito.


ENTENDA

Jornalismo que fiscaliza o poder público e veicula notícias úteis e inspiradoras.

ASSINE A FOLHA
(HTTPS://LOGIN.FOLHA.COM.BR/ASSINATURA/391202)

Oferta especial R$ 1,90 no primeiro mês

https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2020/09/governo-quer-corte-de-r-10-bi-ao-ano-em-beneficio-para-deficientes-e-idosos.shtml 6/6