Você está na página 1de 14

E.M. Prof Euflávio E.M. Prof Euflávio E.M. Prof Euflávio E.M. Prof Euflávio E.M.

Prof Euflávio
Barbosa Barbosa Barbosa Barbosa Barbosa

Itapeva, 3 de agosto Itapeva, 4 de agosto Itapeva, 5 de agosto Itapeva, 6 de agosto Itapeva, 7 de agosto
de 2020 de 2020 de 2020 de 2020 de 2020
Pauta Pauta Pauta Pauta Pauta
1-Leitura 1-Leitura 1-Leitura 1-Leitura 1-Leitura
2-Mat: jogo- Trilha 2-LP- Terminações 2-Ciências-Pontos 2-LP- Palvras com 2-Arte-Confecção de
da multiplicação EZA-Livro EMAI &Ler cardeais-Livro de terminações cartão para o dia
anexo 1, quadro e escrever pág.150 ciências cap 10. Pág ESA eEZA Livro EMAI& dos pais
númerico at.1.1 – 5A –Lista com 140 / confecção de Ler e escrever pág 152 3- Educação Física
Livro Emai pág8 palavras ESA/EZA relógio de sol – pág at.5B
141 3-Mat- Medidas de
Tempo Livro Emai pág
20

E.M. Prof Euflávio E.M. Prof Euflávio E.M. Prof Euflávio


E.M. Prof Euflávio E.M. Prof Euflávio Barbosa Barbosa Barbosa
Barbosa Barbosa
Itapeva, 12 de agosto Itapeva, 13 de agosto Itapeva, 14 de
Itapeva, 10 de Itapeva, 11 de de 2020 de 2020 agosto de 2020
agosto de 2020 agosto de 2020 Pauta Pauta Pauta
Pauta Pauta 1-Leitura 1-Leitura 1-Leitura
1-Leitura 1-Leitura 2-Ciências- Leitura e 2-LP- Assitir noticiário 2-Arte- Cantar e
2-Mat: Localização e 2-LP- Carta de interpretação texto na tv e registrar no desenhar a música
movimentação, Leitor ; anexo 2 Relógio de sol – Livro caderno( assunto) Aquarela- Toquinho
at.16.3 – Livro Emai de ciências pág 142 e 3- Mat- Medida de 3- Educação Física
pág100/ Mult. At 143 Massa Livro EMAI pág
13.1 3 e 13.2 Livro 3-Geografia-Leitura 55
emai- pág.80 e 81 texto – Livro de geo
pág 98 e 99

E.M. Prof Euflávio E.M. Prof Euflávio E.M. Prof Euflávio


E.M. Prof Euflávio E.M. Prof Euflávio Barbosa Barbosa Barbosa
Barbosa Barbosa
Itapeva, 19 de agosto Itapeva, 20 de agosto Itapeva, 21 de
Itapeva, 17 de Itapeva, 18 de de 2020 de 2020 agosto de 2020
agosto de 2020 agosto de 2020 Pauta Pauta Pauta
Pauta Pauta 1-Leitura 1-Leitura 1-Leitura
1-Leitura 1-Leitura 2-Ciências- Leitura 2-LP- Leitura- Carta de 2-Arte- Conversar
2-Mat: Adição com 2-LP- Carta de texto Sol, sombras e Leitor e interpretação sobre o folclore e
fichas sobrepostas, Leitor ; Leitura pontos cardeais texto Línguas desenhar um
at.6.1 – Livro Emai anexo 3 , interpretar 3-Geografia-Leitura e Indígenas anexo 5 personagem de
pág36/ Situação anexo 4 interpretação /Livro 3-Mat- Localização e lenda folclórico.
Problema. at. 4.2 de geo pág 100 e 101 mov. Livro EMAI, 3-Educação Física
Livro emai- pág.24 pág.101

E.M. Prof Euflávio E.M. Prof Euflávio E.M. Prof Euflávio E.M. Prof Euflávio E.M. Prof Euflávio
Barbosa Barbosa Barbosa Barbosa Barbosa

Itapeva, 24 de Itapeva, 25 de Itapeva, 26 de agosto Itapeva, 27 de agosto Itapeva, 28 de


agosto de 2020 agosto de 2020 de 2020 de 2020 agosto de 2020
Pauta Pauta Pauta Pauta Pauta
1-Leitura 1-Leitura 1-Leitura 1-Leitura 1-Leitura
2-Mat-Medidas de 2-LP-leitura de texto 2-Ciências- leitura e 2-LP- Leitura- Carta de 2-Arte- Dança/
comprimento-at. divulgação cientifica interpretação-pontos reclamação anexo10 leitura de texto,
8.1,livro emai pág anexo cardeais anexo 8 3-Mat- medidas de assistir vídeo sobre
48/situação 6/interpretação 3-História- Mudança e capacidade at.14.1, dança com a família
problema multip at anexo 7 permanência ao longo livro EMAI pág.86
13.3 livro emai pág do tempo anexo 9
82

RECORTE E COLE AS PAUTAS NO SEU CADERNO


PINTAR E SE POSSIVEL COLOCAR CONTACT OU DUREX EM
ITAPEVA, 03 DE AGOSTO DE 2020 – ANEXO 1 –
CIMA DO TABULEIRO E DAS FICHAS.
Continuação ANEXO 1

REGRAS
Cada jogador deve escolher uma ficha (números de 0 a 10), que devem estar embaralhadas e viradas para baixo
na mesa, quem tirar o maior número começa o jogo. Se o jogador tirar um número ímpar, começa o jogo no
número UM do tabuleiro. Se tirar número par, começa no número DOIS do tabuleiro.
O jogador deve multiplicar o número da ficha, com o número do tabuleiro, exemplo:
Se o jogador estiver na casa TRÊS e sortear a carta
MULTIPLIQUE POR 5, ele deve responder a multiplicação 3
x 5, se acertar avança uma casa e se errar continua na
mesma casa.
A cada jogada as cartas devem retornar a mesa, viradas
para baixo, sendo colocadas no final do monte.
A cada jogada, o participante deverá pegar a primeira carta do monte. Vence quem chegar ao número DEZ e
acertar, claro esta última multiplicação. Na CARTA CORINGA você escolhe por qual número quer multiplicar.
MULTIPLIQUE MULTIPLIQUE MULTIPLIQUE

MULTIPLIQUE MULTIPLIQUE MULTIPLIQUE

MULTIPLIQUE MULTIPLIQUE MULTIPLIQUE

MULTIPLIQUE MULTIPLIQUE
2
1

3
0
4

7
5

6
10
8

CARTA
ESTE TEXTO DEVE ESTAR COLADO APÓS A PAUTA NO
ITAPEVA, 11 DE AGOSTO DE 2020 – ANEXO 2 – CADERNO DE LÍNGUA PORTUGUESA.

Carta do leitor é um tipo de carta (gênero epistolar) veiculada geralmente em


jornais e revistas, onde os leitores podem apresentar suas opiniões.
É um espaço reservado donde as opiniões, sugestões, críticas, perguntas, elogios e reclamações
dos leitores são publicadas e podem ser visualizadas por qualquer indivíduo.
Possui uma função relevante para os meios de comunicação, de modo que a carta do leitor
assegura uma resposta (feed-back) de seus leitores.
É um importante instrumento de comunicação cujo leitor pode interagir com o meio de comunicação,
expondo assim, seu ponto de vista sobre uma notícia, reportagem, pesquisa ou qualquer outro assunto
atual.
Além disso, ele pode sugerir algum tema a ser abordado. Por esse motivo, é uma importante
ferramenta de produção de pauta para os veículos de comunicação.
Desse modo, devemos lembrar que a carta do leitor possui um remetente (emissor ou locutor) e
destinatário (receptor ou interlocutor).
Antes de ser publicada ela passa pela equipe de revisão, a qual adaptará o texto e corrigirá
possíveis erros.
Por esse motivo, não existe um modelo específico, uma vez que segue o padrão de apresentação
e o espaço destinado para esse fim determinado pelo meio de comunicação.
Vale lembrar que a carta do leitor é uma pequena seção do veículo de comunicação, a qual pode
ser publicada na íntegra, ou somente trechos relevantes.
Como será publicada, as expressões de baixo calão, ou posições preconceituosas não devem ser
pronunciadas.
Além disso, o leitor deve evitar expressões populares, gírias, vícios de linguagem, apresentando
seu texto numa linguagem formal, ou seja, que segue a norma culta da língua.
Importante destacar que, de acordo com o público, a linguagem pode ser mais descontraída, por
exemplo, numa revista para adolescentes.

Características
As principais características da carta do leitor são:

• Textos breves e escritos em 1ª pessoa


• Temas atuais e de caráter subjetivo
• Linguagem simples, clara e objetiva
• Presença de destinatário e remetente
• Texto expositivo e argumentativo

Estrutura: Como Fazer uma Carta do Leitor?


Geralmente as cartas dos leitores não seguem uma estrutura padrão, no entanto, devem apresentar
alguns elementos estruturais:

• Vocativo: aparece o nome da revista ou do jornal e pode vir acompanhada de local e data
(chamado de cabeçalho).
• Introdução: pequeno trecho que aborda o assunto que será apresentado e explorado pelo leitor.
• Desenvolvimento: desenvolvimento da argumentação do leitor sobre sua ideia central.
• Conclusão: o leitor arremata suas ideias, e geralmente inclui uma sugestão para o assunto
abordado.
• Despedida: representa as saudações finais do leitor, por exemplo, atenciosamente, cordialmente,
abraços etc.
• Assinatura: O leitor assina seu nome, o qual pode aparecer em forma de sigla, por exemplo,
Afonso Miguel Pereira dos Santos (A.M.P.S.)
CONTINUAÇÃO ANEXO 2

Olá, CHC! Meu nome é Lara, tenho 10 anos. Adorei a edição 240 que fala sobre os parques
nacionais. Na minha opinião, vocês poderiam publicar novamente sobre esse assunto. Seria
legal escrever mais um pouco sobre a “natureza”, não é verdade? Tchau!
Lara Cornachione. Marechal Cândido Rondon/PR.
CHC, 162 – outubro de 2005, p.29.

São Paulo, 12 de dezembro de 2013


Caros Editores da Revista Viagens e Lazer,
Antes de mais nada, gostaria de agradecer a matéria publicada no mês
de outubro intitulada “Lugares Inóspitos do Planeta” pela riqueza de
detalhes e das fotos acrescidas ao texto. Após ler a matéria, fiz uma lista
dos locais que me interessam conhecer, uma vez que sou antropólogo e
um grande viajante e explorador de lugares.
Quanto a isso, tenho uma sugestão para o próximo mês, a inclusão de
uma matéria sobre as ilhas Fiji. Estive ali durante dois anos de minha vida
e pude contemplar belezas naturais estonteantes. Parabéns pelo trabalho!
Agradeço a atenção!
João Ribeiro, Porto Alegre (Rio Grande do Sul)

REVISTA NOTA 1.000


Querida CHC! É a primeira vez que escrevo para dizer que essa revista é nota
1.000! Tenho 13 anos e estou cursando a 7ª série. Gostei muito da matéria “A linguagem dos códigos”, publicada
na CHC 154. Gostaria que vocês publicassem uma matéria falando sobre correios e como organizar um diário.
Seria muito divertido pesquisar os diários das adolescentes brasileiras. Quero pedir para todo o pessoal do Brasil
que escreva para mim. Com carinho...
Danielli Araújo Monteiro. Rua Principal 170, Tutóia Velha, 65580-000,
Tutóia/MA
CONTINUAÇÃO ANEXO 2
1- Liste alguns motivos pelos quais as cartas dos leitores serem tão importantes.
2- Como estas cartas podem ser enviadas, na sua opinião?
3- Nas cartas dos leitores o leitor geralmente escreve uma sugestão. Escreva as sugestões
de cada uma das 3 cartas.
4- Na última carta do leitor, aparece o endereço completo da criança. Por qual razão isso
acontece?
5- Toda a carta merece uma resposta não é. Se você fosse responsável por responder estas
3 cartas, como seria a resposta para cada uma delas.

ESTES TEXTOS DEVE ESTAR COLADO APÓS A PAUTA NO


ITAPEVA, 18 DE AGOSTO DE 2020 – ANEXO 3 – CADERNO DE LÍNGUA PORTUGUESA.

1- Leia as cartas a seguir, e responda as questões:


NATURALISTA? É PRA JÁ! PRÉ-HISTÓRIA
Oi! Em primeiro lugar quero dizer o quanto PERNAMBUCANA
gosto da revista CHC. Eu devo ter umas 70, Oi! É a primeira vez que estou
elas são muito boas, principalmente as escrevendo. Eu gosto muito da revista.
Sempre leio na biblioteca da escola. Eu
matérias. O tema de que eu mais gosto é o
queria que vocês publicassem um artigo
“Quando crescer, vou ser...”, sempre fico sobre Pernambucano na Pré-História e
pensando em qual dessas profissões eu vou seus principais dinossauros.
seguir no futuro. Gostaria que publicasse
um “Quando crescer, vou ser naturalista”. Cláudia Carolina Veloso Ferreira
Poção/PB
Bruno Nata Vilaça da Silva
Bragança Paulista/SP Que proposta curiosa, Cláudia!
Vamos averiguar...
Que sorte, Bruno! Você já viu a profissão
que veio publicada nesta revista?!
(Cartas publicadas na CHC n.190, maio 2008)

FALEM DA FLORESTA
Nós somos alunos da escola Municipal Prof. Waldomiro Mayr e estamos na 4ª série.
Gostamos muito das informações publicadas na CHC. Ano passado, estudamos sobre os
bichos em extinção e foi muito importante para a nossa aprendizagem. É muito triste
sabermos que estes animais correm risco de extinção. Queremos informações sobre a
Floresta Amazônica.

Alunas da 4ª série da EM Prof. Waldomiro Mayr Valinhos. SP


Publicamos uma edição especial sobre a Amazônia: CHC 179.
(Carta publicada na CHC n. 183, setembro 2007)
COLAR APÓS A PAUTA E OS TEXTOS ACIMA NO CADERNO DE
ITAPEVA, 18 DE AGOSTO DE 2020 – ANEXO 4 – LÍNGUA PORTUGUESA.

1- Para quem estas cartas foram escritas?


__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

2- Quais os assuntos são comentados em cada carta.


_________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

3- Marquem, para cada uma das cartas, a intenção de seus autores ao escrevê-las:
1ª carta ( ) Elogiar a revista.
( ) Sugerir uma matéria.
( ) Comentar uma reportagem ou seção.

2ª carta ( ) Elogiar a revista.


( ) Sugerir uma matéria.
( ) Comentar uma reportagem ou seção.

3ª carta ( ) Elogiar a revista.


( ) Sugerir uma matéria.
( ) Comentar uma reportagem ou seção.

4- Escreva a resposta recebida de cada uma das cartas abaixo:


_________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
ESTES TEXTOS DEVE ESTAR COLADO APÓS A PAUTA E AS
ITAPEVA, 20 DE AGOSTO DE 2020 – ANEXO 5 – RESPOSTAS NO CADERNO DE LÍNGUA PORTUGUESA.

LÍNGUAS INDÍGENAS

Somos alunos da Escola Estadual José Ariano Rodrigues de Lins.


Nós conhecemos a CHC na escola, lemos diversos textos.
Estudamos o texto “Você sabia que dezenas de línguas indígenas
são faladas no Brasil?”, da CHC 233.
Achamos muito interessante porque descobrimos que existiam
mais de mil línguas até os portugueses chegarem.
Fizemos um desenho sobre a chegada dos portugueses e
gostaríamos que publicassem na revista. Tchau pessoal! Abraços!

Alunos do 4º ano A, da Escola Estadual José Ariano Rodrigues.


Lins/SP

1. Que gênero textual é esse?


2. Como ele é organizado?
3. Qual é a função desse texto?
4. De onde ele foi retirado?
5. Quem escreveu essa carta?
6. Quem é o destinatário?
7. Por que esse texto recebeu o título de “línguas indígenas”?
(Releia o ANEXO 2 para te ajudar a responder as questões acima)

ESTES TEXTOS DEVE ESTAR COLADO APÓS A PAUTA NO


ITAPEVA, 25 DE AGOSTO DE 2020 – ANEXO 6 CADERNO DE LÍNGUA PORTUGUESA.

Texto de divulgação científica é um tipo de texto expositivo e


argumentativo mais elaborado. São produzidos mediante pesquisas, aprofundamentos teóricos e
resultados de investigações sobre determinado tema. Possuem a finalidade principal de “popularizar
a ciência”, ou seja, difundir o conhecimento científico, transmitindo assim diversas informações de
valor indiscutível.
Características
Esse tipo de modalidade textual é muito utilizado no mundo acadêmico, seja na produção de
dissertações de mestrado, teses de doutorado, artigos científicos, resenhas, dentre outros.
São apresentados com uma linguagem clara, objetiva e impessoal (destituído de marcas pessoais
com verbos na terceira pessoa) de acordo com as normas da língua.
Por esse motivo, são evitadas as expressões populares, a linguagem coloquial, gírias e figuras de
linguagem como a redundância e a ambiguidade. É notório a presença de termos técnicos da área,
essenciais da linguagem científica e ainda, verbos predominantemente no presente do indicativo.
Eles são escritos por pesquisadores e especialistas no assunto dedicados ao ramo da ciência por
meio de métodos científicos.
Esses textos possuem uma função primordial para o desenvolvimento da sociedade, posto que são
divulgados conhecimentos diversos baseados em experimentos, estudos de caso, dentre outros.
Os suportes mais utilizados para a divulgação desse tipo de texto são as revistas e jornais científicos,
livros, plataformas de divulgação cientifica, televisão, internet.
Continuação ANEXO 6
TEXTO 1 –
O SUMIÇO DAS ABELHAS – TEXTO 2 - Continuação ANEXO 6
Há muito tempo, os apicultores vêm percebendo o desaparecimento das populações de abelhas. A
primeira notícia sobre o desaparecimento delas veio dos Estados Unidos, em 2006, quando os
apicultores da Califórnia observaram grande perda de colônias de abelhas. No ano seguinte,
apicultores de vários países da Europa observaram o mesmo fenômeno. No Brasil, os apicultores de
diversos estados também vêm percebendo isso. E o pior: o número de perdas das colônias de abelhas
só aumenta! Os pesquisadores deram a este desaparecimento das abelhas nas caixas (ou colônias)
de criação o nome ‘Desordem do Colapso da Colônia’ (DCC).
A principal causa da DCC tem sido explicada pelo uso excessivo de agrotóxicos nas lavouras. Os
agrotóxicos são substâncias químicas usadas para matar insetos e outros organismos que possam
atacar as plantações. Além disso, por falta do devido conhecimento, os agrotóxicos têm sido
aplicados no período da floração – exatamente quando as abelhas visitam as flores em busca do
néctar e pólen. (CHC – edição 303)

ESTES TEXTOS DEVE ESTAR COLADO APÓS A PAUTA NO


ITAPEVA, 25 DE AGOSTO DE 2020 – ANEXO 7 CADERNO DE LÍNGUA PORTUGUESA.

POR QUE SALIVAMOS DIANTE DE UMA COMIDA APETITOSA?

A visão do prato e seu cheiro estimulam o


cérebro, que aciona as glândulas produtoras
de saliva

Isso acontece porque o organismo já está se


preparando antecipadamente para a digestão.
A visão do prato e seu cheiro estimulam o cérebro,
que, por sua vez, aciona as glândulas produtoras de
saliva, secreção que tem a função de ajudar o aparelho
digestivo a decompor a comida ingerida.
Essa reação é um exemplo de reflexo condicionado,
descoberto pelo fisiologista russo Ivan Pavlov (1849-1936) em um experimento clássico. Toda vez que
alimentava um cão com um pedaço de carne, Pavlov fazia soar antes uma campainha. Resultado:
sempre que ouvia esse som, o cachorro começava a salivar, mesmo sem ver a carne nem sentir seu
cheiro, prova de que havia sido criada, em seu cérebro, uma associação entre a campainha e a hora em
que o alimento era servido.
O curioso é que a quantidade de salivação varia de acordo com o estado motivacional da pessoa. “Um
indivíduo faminto tende a salivar muito mais diante de um prato de comida do que alguém com menos
fome”, afirma a fisiologista Sara Shammah Lagnado, da Universidade de São Paulo (USP).

(https://super.abril.com.br/ciencia/por-que-salivamos-diante-de-uma-comida-apetitosa/)

1. Após a leitura do texto acima, responda:

a) Que gênero textual é esse?


b) Em que meio de comunicação esse texto é veiculado para o leitor?
c) Qual o tema tratado no texto que acabamos de ler?
d) Que explicação o texto mostra ao fato de salivarmos diante de um alimento saboroso?

2. Sobre o título e o subtítulo do texto, responda:

a) Qual a possível intenção do autor de construir o título em forma de pergunta?


b) Qual a função do subtítulo no artigo lido acima?
ESTES TEXTOS DEVE ESTAR COLADO APÓS A PAUTA NO
ITAPEVA, 26 DE AGOSTO DE 2020 – ANEXO 8 CADERNO DE LÍNGUA PORTUGUESA.
CONTINUAÇÃO ANEXO 8
ESTES TEXTOS DEVE ESTAR COLADO APÓS A PAUTA NO
ITAPEVA, 26 DE AGOSTO DE 2020 – ANEXO 9 CADERNO DE HISTÓRIA.

A História
A História estuda a vida dos homens através dos tempos. Ou seja, os historiadores pesquisam o
passado.
Tudo o que as pessoas fizeram até hoje compõe a história da humanidade: suas construções, suas
obras de arte, suas roupas, suas invenções e descobertas, sua literatura, suas guerras e religiões.

Construções antigas Roupas Foto durante a gripe espanhola.

Para que conhecer as realizações dos homens em todas as épocas? Porque analisando essas
experiências vividas no passado a humanidade vai construindo sua vida presente.
Assim podemos dizer que o estudo da História é importante porque:
• Com ela percebemos em que os homens do passado eram diferentes ou parecidos com a
gente:
• Através dela descobrimos as técnicas, as regras e as leis que a espécie humana foi
inventando para enfrentar os desastres naturais (secas, inundações, epidemias), as guerras,
a fome, as injustiças etc.
• Ficamos conhecendo as transformações ocorridas nas diferentes sociedades humanas
através dos tempos.

Para refletir em família:

A pesquisa do passado ajuda a


compreender o presente.

1- Converse com sua família sobre essa frase e registre em seu caderno o que vocês entenderam.

2- Pense na sua vida como estudante, qual é a importância das suas atitudes do passado e
de compreensão deste passado para o presente.
ESTES TEXTOS DEVE ESTAR COLADO APÓS A PAUTA NO
ITAPEVA, 27 DE AGOSTO DE 2020 – ANEXO 10 CADERNO DE LÍNGUA PORTUGUESA.