Você está na página 1de 96

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO

POLÍMEROS
DEFINIÇÃO

Material orgânico ou inorgânico, natural ou sintético, de alto peso


molecular, cuja estrutura consiste na repetição de pequenas unidades,
chamadas MEROS.
ORIGEM
Polímeros naturais x artificiais

 Os naturais, quando originados de plantas e animais.


 Ex. madeira, a borracha, o algodão, a lã, o couro e a seda.

 Os sintéticos (artificiais), são obtidos a partir da síntese de


polímeros naturais como os amidos, as proteínas, as celuloses, da
nafta (fração da destilação do petróleo).
DEFINIÇÃO

Polímeros é uma palavra originária do grego que significa:


poli (muitos) e meros (partes). São macromoléculas formadas por
moléculas pequenas (monômeros) que se ligam meio de uma reação
denominada polimerização.

Tem sua química baseada no “C” e no “H” e em outros elementos


não metálicos (F, O, N etc...) possuindo estruturas moleculares muito
grandes (macromoléculas).
DEFINIÇÃO

 GRAU DE POLIMERIZAÇÃO

 número de vezes que se repete a unidade básica (mero)

 MASSA MOLECULAR (cadeia polimérica)

 (massa do mero) x número de meros


DEFINIÇÃO
 HOMOPOLIMEROS

 Formado por apenas um tipo de unidade básica (mero)

 COPOLÍMEROS

 Dois ou mais meros compondo o polímero

 Obtém-se materiais poliméricos com propriedades desejadas


para aplicações específicas
Reações de polimerização

A polimerização é uma reação em que as moléculas menores

(monómeros) se combinam quimicamente (por valências


principais) para formar moléculas longas, mais ou menos
ramificadas com a mesma composição centesimal.

Estes podem formar-se por reação em cadeia ou por meio de


reações de poliadição ou policondensação. A polimerização
pode ser reversível ou não e pode ser espontânea ou provocada (por
calor ou reagentes).
FORMAÇÃO
POLIMEROS DE CONDENSAÇÃO
São formados por monômeros polifuncionais por meio de várias
reações de condensação da química orgânica com a eliminação de
pequenas moléculas. Água, Cloreto de hidrogênio, etc…

São obtidas:
Poliamidas (PA)
Poliesteres
Resina epoxi (ER)
Poliuretano (PU)
Poliimida (PI)
POLITEREFTALATO DE ETILENO (PET)
FORMAÇÃO
POLIMEROS DE ADIÇÃO
São formados a partir de reações de adição e formados pela
reação sucessiva de monômeros contendo dupla ligação carbono-
carbono, denominados monômeros vinílicos, essa formação ocorre
sem perda de moléculas.

São obtidos os polímeros:


polietileno (PE)
polipropileno (PP)
polibutadieno (BR)
policloreto de vinila (PVC)
poliacrilonitrila (PAN)
poliisopreno (IR)
Reações de polimerização
Exemplos:

O etileno é um gás que pode polimerizar-se por reação em


cadeia, a temperatura e pressão elevadas e em presença de
pequenas quantidades de oxigênio gasoso resultando uma
substância sólida: o polietileno.

A polimerização do etileno e outros monômeros pode efetuar-se


à pressão normal e baixa temperatura mediante catalisadores.

Assim, é possível obter polímeros com cadeias moleculares de


estrutura muito uniforme.
Reações de polimerização
Exemplos:

Na indústria química, muitos polímeros são produzidos através de


reações em cadeia. Nestas reações de polimerização, os radicais
livres necessários para iniciar a reação são produzidos por um
iniciador que é uma molécula capaz de formar radicais livres a
temperaturas relativamente baixas.

Um exemplo de um iniciador é o peróxido de benzoíla que se


decompõe com facilidade em radicais fenilo. Os radicais assim
formados vão atacar as moléculas do monómero dando origem à
reação de polimerização.
PERGUNTA
Por que há baldes em plástico e não de chapa metálica
ou madeira, como antigamente?

Resposta:
O plástico é mais leve que os outros materiais.
Os compósitos poliméricos são usados em
aplicações estruturais devido à uma
combinação favorável de baixa massa
específica e desempenho mecânico elevado.
Para que carregar um pesado balde metálico se
o plástico torna o balde leve e estável o
suficiente para transportar água?
CARACTERÍSTICAS

 Materiais poliméricos apresentam usualmente baixa densidade,


pequena resistência à temperatura, baixas condutividades elétrica
e térmica, etc...

 Vários polímeros se tornam fluidos viscosos a temperaturas elevadas

(100 - 300°C) e são ainda processados através de procedimentos


termomecânicos que permitem a fabricação de peças em grande
quantidade e diversidade.
CARACTERÍSTICAS

 Baixa densidade
 Baixo ponto de amolecimento e fusão.
 Grande deformabilidade (termoplásticos)
 Baixa resistência
 Baixa dureza
 Isolantes térmicos
 Resistem bem a degradação por produtos inorgânicos e pouco a
produtos orgânicos
CARACTERÍSTICAS

Vantagens
Os polímeros têm muitas vantagens, mas entre todas, algumas se

destacam, tais como o relativo baixo custo, a facilidade de


manuseio, a versatilidade e o peso.

Polímeros são muito resistentes à degradação natural (o que pode vir a


ser uma desvantagem) e sua produção a nível industrial atingiu níveis
de especialidades altíssimos, podendo-se criar praticamente qualquer
coisa com eles.
CARACTERÍSTICAS

Desvantagens
Uma grande desvantagem é o tempo para o material se

biodegradar, que varia entre alguns anos e alguns séculos, sua


relativa baixa resistência (excluindo polímeros especiais), a
matéria-prima, que vem se tornando cada vez mais
escassa e a poluição que sua produção pode provocar.
PERGUNTA
Por que os fios elétricos são revestidos de plástico e não
mais de porcelana ou tecido isolante, como antigamente?

 Resposta: O revestimento plástico é


mais flexível que a porcelana. Também
é bem mais robusto e resistente às
intempéries do que os tecidos. E tudo
isso sem prejudicar o isolamento
elétrico que é absolutamente vital neste
caso.
TIPOS DE POLÍMEROS

• Termoplásticos

• Termofíxos (ou termorrígidos)

• Elastoméricos (ou elastômeros)


TIPOS DE POLÍMEROS
POLÍMEROS TERMOPLÁSTICOS
Se tornam macios e deformáveis quando aquecidos
 Característico de moléculas lineares ou ramificadas, mas não com
ligações cruzadas
 Como as cadeias são ligas apenas por forças de Van de Waals,
estas ligações podem ser rompidas por ativação térmica, permitindo
deslizamento das cadeias
 Temperaturas típicas na faixa de 100ºC
 Podem ser recicláveis

Exemplos:
Polietileno, poliestireno, polipropileno, PVC, policarbonato,
teflón, PVA, acrílico, nylons, celuloses, …
POLÍMEROS TERMOPLÁSTICOS

O uso do polietileno na confecção de coletes


balísticos foi uma revolução tecnológica. Isso
aconteceu na segunda metade da década de 80. As
fibras de polietileno têm altíssimo peso molecular e
são 10 vezes mais resistentes que o aço. Isso faz do
polietileno um dos materiais sintéticos mais
resistentes e leves disponíveis no mercado.
POLÍMEROS TERMOPLÁSTICOS

Garrafas PET

Cobertura em policarbonato

Canos em PVC
TIPOS DE POLÍMEROS
Termoplásticos sigla Aplicações

Polietileno PE Embalagens, brinquedos, revestimentos de


pistas de esportes, vasilhames
Polipropileno PP Pára choques de automóveis, carpetes,
carcaças de eletrodomésticos
Poliestireno PS Utensílios domésticos rígidos, pranchas
flutuadoras, brinquedos, escovas.
Policloreto de vinila PVC Estofamento de automóveis, revestimentos
de cabos e fios elétricos, esquadrias, tubos
rígidos e flexíveis para água e esgoto, pisos
Polimetacrilato de metila PMMA Placas de sinalização de trafego, janelas de
avião, luminárias, painéis e lanternas de
automóveis, lentes para projetores
Poliacetato de vinila PVA Tintas e adesivos

Poliacrilinitrila PAN Fibras para produção de tecidos


POLÍMEROS TERMOFIXOS (TERMORÍGIDOS)
Ao contrário dos termoplásticos, enrijecem com a
temperatura e não se tornam novamente maleáveis

 Característico de polímeros formados por redes 3D e que se formam pelo


método de crescimento passo a passo.
 Cada etapa envolve uma reação química.
 A temperatura aumenta a taxa de reação e o processo é irreversível

Exemplos:
Poliuretano, fenois, epoxis, neoprene
POLÍMEROS TERMORÍGIDOS

Bolas de Bilhar, feitas de polímeros termorrígidos


POLÍMEROS TERMORÍGIDOS

Baquelite

Barraca em Poliéster
TIPOS DE POLÍMEROS
Termorrígidos siglas Aplicações
Poliéster UP Cascos de barcos, piscinas, silos,
insaturado tubulação industriais para esgoto,
aglomerantes para argamassas e
concretos
Resina epóxi ER Compostos com fibra de vidro e de
carbono para industria aeronáutica,
circuitos impressos, adesivos para metal,
cerâmica, vidro, moldes para ferramentas
industriais.
Poliuretanos, PUR Industria eletrônica, esporte, moveleira, e
Copolímero de lazer, tapetes, puxadores, vedação,
poliéter e poliester isoladores

Resina de uréia UF Aglomerantes para painéis de madeira


formaldeíodo industrializada, adesivos marítimos
Espuma expansiva de poliuretano - vídeo

https://www.youtube.com/watch?v=gvK55pghutA
POLÍMEROS ELASTÔMEROS

 Classe intermediária entre os termoplásticos e os termorrígidos: não


são fusíveis, mas apresentam alta elasticidade, não sendo rígidos
como os termofixos.

 Estrutura molecular: a estrutura é similar à do termorrígido mas,


neste caso, há menor número de ligações entre os “cordões”. Ou
seja, é como se fosse uma rede, mas com malhas bem mais largas
que os termorrígidos.

 Exemplos: pneus, vedações, mangueiras de borracha.


POLÍMEROS ELASTÔMEROS

Goma de mascar, um elastômero muito comum


POLÍMEROS ELASTÔMEROS

Pneu

Mangueira de borracha
POLÍMEROS ELASTÔMEROS
ADIÇÕES
Muitas vezes os polímeros não satisfazem certas condições de uso.
Para adequá-los às necessidades, empregam-se aditivos.

 Carga: para melhorar o comportamento mecânico, estabilidade


dimensional e térmica.
 Ex: serragem, pó de vidro, areia…

 Plastificantes: para aumentar a flexibilidade, ductilidade e


tenacidade
 Ex: Líquidos com baixa pressão de vapor e moléculas leves. As moléculas
do plastificador ocupam o espaço entre as cadeias poliméricas,
aumentando a distancia entre elas e reduzindo ligações secundárias.
ADIÇÕES
 Estabilizantes: para aumentar a resistência à ação de luz
ultravioleta e oxidação.
 A luz ultravioleta tem energia suficiente para romper ligações
covalentes, atacando o polímero
 Oxidação ocorre pela reação entre o oxigênio e o polímero

 Corantes (pigmentos)

 Retardante de chama: como a maior parte dos polímeros


entre em combustão com facilidade, é necessário adicionar
produtos que inibem ou atrasam a reação de combustão.
ADIÇÕES
ANTIESTÁTICOS
PIGMENTOS • Melhoram a condutividade
• Para dar cor ao polímero elétrica, reduzindo o perigo de
faísca

ESTABILIZADORES PLASTIFICANTES
•Contra a deterioração por ação de • Para aumentar a ductilidade e a
agentes ambientais tenacidade
• Antioxidantes • Podem liquefazer o polímero se
• Estabilizadores ultra-violeta adicionados em excesso (tintas)

DE ENCHIMENTO RETARDANTES DE
• Mais baratos que o polímero, INFLAMAÇÃO
melhoram a resistência e a • Para reduzir a capacidade de
dureza (1/3 de um pneu é inflamação (em roupas e
enchimento de Carbono) brinquedos)
PERGUNTA
Por que as geladeiras são revestidas internamente com
plástico?

Resposta:
O plástico é robusto o suficiente
e é um ótimo isolante térmico,
exigindo menor esforço do
compressor para manter os
alimentos resfriados.
CONFORMAÇÃO DOS POLÍMEROS
 moldagem por compressão
CONFORMAÇÃO DOS POLÍMEROS
 moldagem por injeção
CONFORMAÇÃO DOS POLÍMEROS
moldagem por extrusão
CONFORMAÇÃO DOS POLÍMEROS
moldagem por fundição
CONFORMAÇÃO DOS POLÍMEROS

moldagem por insuflação


CONFORMAÇÃO DOS POLÍMEROS
moldagem por insuflação
CONFORMAÇÃO DOS POLÍMEROS
moldagem por insuflação - vídeo

https://www.youtube.com/watch?v=jVg9S82Q0hQ
PROPRIEDADES DOS POLÍMEROS

 MASSA ESPECÍFICA
 VALORES MAIS BAIXOS QUE OS METAIS E CERÂMICAS

 A GRANDE MAIORIA ESTA ENTRE 0,9 E 1,5 g/cm3

 ESTABILIDADE DIMENSIONAL
 IMPORTANTE PARA AS ENGRENAGENS E PEÇAS DE ENCAIXE
PROPRIEDADES DOS POLÍMEROS

 COMPORTAMENTO MECÂNICO
 polímeros com alto grau de cristalinidade - ruptura frágil

 estrutura polimérica com alto grau de amorfismo - ruptura dúctil

 peso molecular com valores de 100 g/mol - gases

 peso molecular com valores de 1000 g/mol - sólidos pastosos

 peso molecular com valores 10.000 g/mol - polímeros de interesse para


engenharia

 modulo de elasticidade - 0,002 GPa (elastômero de estireno-butadieno)

 4,8 GPa (resinas fenólicas)


PROPRIEDADES DOS POLÍMEROS

 RESISTÊNCIA AO IMPACTO
 polímeros cristalinos ou amorfos são frágeis à baixas temperaturas

 normalmente polímeros termofixos são frágeis

 os polímeros termoplásticos normalmente têm ruptura dúctil a frágil

 para os polímeros termoplásticos vítreos pode ocorrer – fendilhamento

 PERMEABILIDADE
 os polímeros apresentam baixa permeabilidade

 importância para as embalagens


PROPRIEDADES DOS POLÍMEROS
 INFLAMABILIDADE
 polímeros de fácil de decomposição – entram em combustão rapidamente

 polímeros termofixos apresentam maior dificuldade de combustão

 PROPRIEDADES TÉRMICAS E ELÉTRICAS


-4
 coeficiente de dilatação térmica linear é elevado – 2,3 . 10 / 0C
 para a borracha de silicone pode chegar ao dobro
 condutividade térmica é baixa - 0,12 W / m.k (polipropileno)
 - 0,48 W / m.k (polietileno de alta densidade)
14 16
 resistividade elétrica para o PVC de 10  para o polietileno de 10 
-7 -8
 resistividade elétrica para ligas metálicas varia de 10  a 10 
PRINCIPAIS POLÍMEROS
Polietileno (PE)
Mero: etileno (designação antiga do eteno):
G.P. = 50.000 a 300.000
Principais propriedades:
- Baixo custo;
- Elevada resistência química e a solventes;
- Baixo coeficiente de atrito;
- Macio e flexível;
- Fácil processamento;
- Excelentes propriedades isolantes;
- Baixa permeabilidade à água;
- Atóxico;
Sacola
- Inodoro.
PRINCIPAIS POLÍMEROS
Polietileno (PE)

• É obtido a partir do etileno (eteno).

• Possui alta resistência à umidade e ao ataque químico, mas tem


baixa resistência mecânica, é isolante de alta frequência.

• O polietileno é um dos polímeros mais usados pela indústria, sendo


muito empregado na fabricação de folhas (toalhas, cortinas,
invólucros, embalagens ,etc),

• recipientes (sacos, garrafas, baldes...), tubos plásticos,


brinquedos infantis, no isolamento de fios elétricos.
PRINCIPAIS POLÍMEROS
Nome: Polietileno de Alta Densidade - PEAD
Composição: (CH2)n

Aplicações: embalagens finas, cabos e cordas para empacotamento,


moldes para injeção canos e tubos, tanques de combustível para
veículos automotores, etc.

Processos: injeção, extrusão, termoformagem, sopro, usinagem...


PRINCIPAIS POLÍMEROS
Nome: Polietileno de Baixa Densidade - PEBD
Composição: (CH2)n
Aplicações: embalagens de alimentos e de produtos de limpeza,
sacos de lixo, sacolas plásticas...

Processos: injeção, sopro, laminação e etc...


PRINCIPAIS POLÍMEROS
Polipropileno (PP)

 Polipropileno: É obtido a partir do gás propeno

 É mais duro e resistente ao calor, quando comparado


com o polietileno.

 É muito usado na fabricação de artigos moldados e


fibras
PRINCIPAIS POLÍMEROS
Nome: Polipropileno - PP
Composição: (CH2-CH-CH3)n
Aplicações: fibras para tapetes, tecidos, embalagens, sacolas, garrafas, pás
de ventiladores, cabos de ferramentas e talheres, cadeiras de piscinas,
pedais de aceleradores, componentes automotivos.

Processos: injeção, extrusão, termoformagem, sopro, usinagem e outros.


PRINCIPAIS POLÍMEROS
Poliestireno (PS)
 Poliestireno: É obtido a partir do estireno (vinil-benzeno).

 Esse polímero também se presta muito bem à fabricação de


artigos moldados como pratos, copos, xícaras, etc.

 É bastante transparente, bom isolante elétrico e resistente a


ataques químicos e ao choque embora amoleça pela ação de
hidrocarbonetos. Com a injeção de gases no sistema, a
quente, durante a produção do polímero, ele se expande e dá
origem ao isopor.
PRINCIPAIS POLÍMEROS
Poli(cloreto de vinila) (PVC)
Eletroduto em PVC Rígido

PVC rígido, isento de plastificantes: Duro e tenaz, com excelentes


propriedades térmicas e elétricas. Resistente à corrosão, oxidação e intempéries. Usado
na fabricação de tubos, carcaças de utensílios domésticos e baterias.

PVC flexível ou plastificado, que contém de 20 a 100 partes de plastificante por


100 de polímero. Usado no revestimento de fios e cabos elétricos,
composições de tintas (látex vinílico), cortinas de banheiros, etc.

PVC transparente, isento de cargas.

PVC celular ou expandido.


PRINCIPAIS POLÍMEROS
Cloreto de polivinila (PVC)
É obtido a partir do cloreto de vinila.
• O PVC é duro e tem boa resistência térmica e elétrica.
• É termoplástico
• Densidade = 1,5
• Com ele são fabricadas caixas, telhas e tubos.
• Tubos flexíveis e conexões para adutoras, redes de distribuição d’água,
• Instalações elétricas, de água, telefônica, válvulas registros, chuveiros,
chapas para coberturas, luvas, sapatos, "couro-plástico" (usado no
revestimento de estofados, automóveis, etc), fitas de vedação, esquadrias...
PRINCIPAIS POLÍMEROS
Cloreto de polivinila (PVC)

Vídeos tigre
Grelha ecológica
https://youtu.be/aR_e4GKU7IE

Ralo linear

https://youtu.be/yPf9SweG9A4
PRINCIPAIS POLÍMEROS
Policarbonato (PC)
 Excelente resistência ao impacto;

 Excelente transparência: 96%;

 Boa estabilidade dimensional e térmica;

 Resistente aos raios ultravioleta;

 Boa usinabilidade;

 Alta temperatura de deflexão;

 Boas características de isolamento elétrico.

 Este importante plástico de engenharia foi acidentalmente descoberto em 1898 na


Alemanha, mas só em 1950 é que seu desenvolvimento foi retomado, passando a
ser comercializado a partir de 1958.
PRINCIPAIS POLÍMEROS
Policarbonato (PC)

Aplicações:
 Compact-Discs (CD’s);
 Janelas de segurança (por exemplo, em trens de subúrbio);
 Óculos de segurança;
 Carcaças para ferramentas elétricas, computadores, impressoras...
 Bandejas, jarros de água, tigelas, frascos...
 Escudos de polícia anti-choque;
 Aquários;
 Garrafas retornáveis.
PRINCIPAIS POLÍMEROS
Nome: poli (estireno-butadieno-acrilonitrila)
- ABS – ALTO IMPACTO
Composição: (CH2-CH-C6H4)n
Aplicações: gabinetes e caixas domésticas, caixas de televisão, telefones,
batedeiras e liquidificadores, aspiradores de pó, box para chuveiros.

Processos: injeção, usinagem, outros.


PRINCIPAIS POLÍMEROS
Nome: poli (estireno-butadieno-acrilonitrila) - ABS -
MÉDIO IMPACTO
Composição: (CH2-CH-C6H4)n
Aplicações: gabinetes e caixas para objetos domésticos, caixas de TV,
telefones, aspiradores de pó, etc

Processos: injeção, usinagem, outros.


PRINCIPAIS POLÍMEROS

ACETATO DE POLIVINILA (PVA)

• É obtido a partir do acetato de vinila.

• O PVA é duro e tem boa resistência térmica e elétrica.

• é termoplástico, tem pouca estabilidade dimensional


• tem densidade = 1,5

• É muito usado na produção de tintas à base de água (tintas


vinílicas), de adesivos e de gomas de mascar.
PRINCIPAIS POLÍMEROS

POLISOBUTENO

 Polisobuteno: É obtido a partir do isobuteno (isobutileno).

 Constitui um tipo de borracha sintética denominada


borracha butílica, muito usada na fabricação de
"câmaras de ar" para pneus.
PRINCIPAIS POLÍMEROS
POLITETRAFLUORETILENO (PTC)

 Politetrafluoretileno ou Teflon: É obtido a partir do tetrafluoretileno.

 É o plástico que melhor resiste ao calor e à corrosão por agentes


químicos; por isso, apesar de ser caro, ele é muito utilizado em
encanamentos, válvulas, registros, panelas domésticas, próteses,
isolamentos elétricos, antenas parabólicas, revestimentos para
equipamentos químicos, etc.

 A pressão necessária para produzir o teflon é de cerca de 50000 atmosferas.


PRINCIPAIS POLÍMEROS
POLIMETACRILATO

 Polimetacrilato: É obtido a partir do metacrilato de metila (metil-


acrilato de metila).

 Este plástico é muito resistente e possui ótimas qualidades óticas, e


por isso é muito usado como “vidro plástico”.

 É muito empregado na fabricação de lentes para óculos infantis,


frente às telas dos televisores, em para-brisas de aviões, etc.
PRINCIPAIS POLÍMEROS

BORRACHA

 Buna-S, Borracha GRS ou Borracha SBR: É obtido a


partir do estireno e do 1,3-butadieno, tendo o sódio
metálico como catalisador.

 Essa borracha é muito resistente ao atrito, e por isso é


muito usada nas "bandas de rodagem" dos pneus
PRINCIPAIS POLÍMEROS
POLIFENOL OU BAQUELITE
 Polifenol ou Baquelite: É obtido pela condensação do fenol com o
formaldeído (metanal). No primeiro estágio da reação, forma-se um
polímero predominantemente linear, de massa molecular
relativamente baixa, conhecido como novolae.

 Ele é usado na fabricação de tintas, vernizes e colas para


madeira. A reação, no entanto, pode prosseguir, dando origem à
baquelite, que é um polímero tridimensional. A baquelite é o mais
antigo polímero de uso industrial (1909) e se presta muito bem à
fabricação de objetos moldados, tais como cabos de panelas,
tomadas, plugues, etc...
PRINCIPAIS POLÍMEROS
POLIMERO UREIA-FORMALDEIDO

 É um polímero tridimensional obtido a partir da ureia e do


formaldeído.
 Quando puro é transparente, e foi por isso usado como o primeiro
tipo de vidro plástico.
 Esse polímero é também usado em vernizes e resinas, na
impregnação de papéis. As resinas fenol-formaldeído e ureia-
formaldeído são usadas na fabricação da fórmica.
 É isolante elétrico, impermeável, resistente ao choque e de elevada
dureza –
filme de revestimento de divisórias, placas
para mobiliário
PRINCIPAIS POLÍMEROS
POLIMERO MELAMINA

 Polímero melamina-fomaldeído ou Melmae: É de estrutura


semelhante à anterior, porém, trocando-se a uréia pela
melamina.

 É empregada na fabricação de paredes leves – divisórias.

 Foi muito utilizada na fabricação dos discos musicais


antigos.
PRINCIPAIS POLÍMEROS
EPÓXI
• Epóxi é obtido a partir da epicloridrina e do bisfenol
matérias obtidas do gás natural.

• Tem elevada dureza, alta resistência mecânica e


química

• É usado para a fabricação de:


• Adesivos
• Pinturas
• Revestimentos
Materiais de orgânicos

Resina Epóxi

Patologia e tecnologia dos materiais – Prof. Arthur Medeiros


Materiais de orgânicos

Resina Epóxi

Patologia e tecnologia dos materiais – Prof. Arthur Medeiros


Materiais de orgânicos

Resina Epóxi
Patologia e tecnologia dos materiais – Prof. Arthur Medeiros
Resina epóxi

Conforme a proporção dos constituintes, existem resinas com


diferentes propriedades como:
• Densidade
• Peso molecular
• Resistência
• Tração / compressão
Sempre bicomponentes com
• Química
diferentes catalisadores de base:
• Ao fogo...
• Amina
• Poliamina
• Poliamidas
Patologia e tecnologia dos materiais – Prof. Arthur Medeiros
Resina epóxi - limitações

Coeficiente de dilatação térmica superior ao concreto

Pode ocasionar fissuras provocadas por incompatibilidade


de deformações

Sensível a temperaturas:

• Durante a aplicação  superior a 10ºC e inferior a 30ºC

• Em serviço  inferior a 50ºC


Patologia e tecnologia dos materiais – Prof. Arthur Medeiros
Resina epóxi - aplicações

• Injeção de fissuras e trincas

• União de aço a concreto em reforços

• União de concretos de diferentes idades

• Preenchimento de nichos de concretagem

• Revestimentos anticorrosivos e abrasivos

• ...
Patologia e tecnologia dos materiais – Prof. Arthur Medeiros
Resina epóxi

https://www.youtube.com/watch?v=xsStP4n8JwI

https://www.youtube.com/watch?v=o4mQpD37_L8

https://www.youtube.com/watch?v=ujf_SA75haI

https://youtu.be/trL0nGlvLYU

https://youtu.be/35cqzCzPqbM
PRINCIPAIS POLÍMEROS
POLIURETANO

Espuma de poliuretano
Espuma de poliuretano

Assentamento de esquadrias

https://youtu.be/bPREFsWjEUY
Espuma de poliuretano
CURIOSIDADES

Alguns polímeros foram verdadeiros salva-vidas. A polimerização


do N-vinilpirrolidona foi recebida com grande ímpeto durante a
Segunda Guerra Mundial, quando os alemães usaram soluções
salinas do polímero como um substituto do plasma sanguíneo nos
soldados feridos de suas tropas. O PVP - poli(vinilpirrolidona),
possui um baixo grau de toxidade e tem sido utilizado também em
cosméticos, adesivos, indústria têxtil, lentes de contato, e numa
variedade de fármacos, incluindo o manufaturamento de materiais
micro-encapsulados. Um complexo de PVP com iodeto é um dos
anti-sépticos mais utilizados.
CURIOSIDADES
Estão chegando as rodas de plástico para automóveis

 Engenheiros alemães estão


tentando colocar no mercado
uma concorrente que poderá
ajudar principalmente os
aficcionados pelos carros
tunados - as rodas de plástico,
que têm a grande vantagem de
poderem ser fabricadas nas
mais diversas cores e grafismos.
CURIOSIDADES
Plásticos Fantásticos:
Polímeros que são condutores elétricos

 Plásticos (polímeros) são conhecidos por serem bons isolantes: não


conduzem eletricidade. Certo? Depende. Um grupo especial de
polímeros conduz eletricidade. E, além disso, emitem luz quando
submetidos a um determinado potencial elétrico. "Descobertos" na
década de 1970, estes polímeros estão abrindo possibilidades
fantásticas na indústria tecnológica, como monitores de plástico e
músculos artificiais.
CURIOSIDADES

Light Emitting Polymers (LEP): Displays

 Esta história começa em 1970. Um grupo de químicos descobriu que


alguns polímeros eram condutores elétricos. Desde então, começou-se
a pensar em fios de plástico, circuitos mais leves, músculos artificiais,
entre outros.

 Alguns destes polímeros tinham outra propriedade: emitiam luz quando


conduziam eletricidade, dependendo do potencial aplicado.

 Estes polímeros são conhecidos como LEP - light emitting polymers.


CURIOSIDADES

Light Emitting Polymers (LEP): Displays

A utilização destes polímeros eletroluminiscentes como displays


foi também cogitada; mas, na época, os displays de cristais
líquidos (LCD) haviam sido recentemente introduzidos no
mercado e eram a grande vedete das indústrias de eletrônicos.

Porém, após quase duas décadas, a tecnologia de LCD já


oferece algumas limitações. É ai que entram os Plásticos
Brilhantes.
CURIOSIDADES
Músculos artificiais são feitos com fibras que
imitam músculos humanos

 Pesquisadores da Universidade da
Carolina do Norte, Estados Unidos,
descobriram que fibras sintéticas
construídas no mesmo formato das
fibras dos músculos humanos
podem funcionar como músculos
artificiais quando submetidas a uma
corrente elétrica. As fibras artificiais
poderão ter aplicações em diversas
áreas, como robótica e biomedicina
e na fabricação de próteses e de
tecidos inteligentes.
CURIOSIDADES
Músculos Artificiais
 Os polímeros condutores também podem ser utilizados como
músculos artificiais.

 Alguns podem se estender ou contrair, dependendo do


potencial elétrico aplicado. Tal como um músculo natural.

 Estes músculos podem servir como mecanismos de


propulsão alternativos, ou mesmo como substituto de
músculos humanos lesados.
CURIOSIDADES
Músculos Artificiais

 Um dos polímeros mais utilizados como músculo artificial é a


poliacrilonitrila (PAN); fibras deste polímero, no estado sólido,
se contraem ou se expande em função do pH do meio
externo ou do potencial aplicado.

 Os resultados mostram que este polímero é mais forte do que


o músculo humano.
MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO

POLÍMEROS