Você está na página 1de 1

Teatro romântico

Pouco antes do fim do século XIX, predominava, especialmente nos palcos


europeus, o teatro romântico. Ao idealizar os personagens e a sociedade – mostrando
temas nacionalistas, românticos, heróis que lutavam por uma causa, jovens
sonhadoras, textos poéticos que instigavam as emoções da plateia –, o teatro
romântico europeu refletia a visão de mundo da sociedade da época, muitas vezes
com base na fantasia, na imaginação, exibindo cenários e figurinos ricamente elaborados
e repletos de detalhes.

No Brasil, Joaquim Manuel de Macedo (1820- 1882) e Martins Pena (1815-1848) foram
destaques nesse período. Manuel de Macedo, além de ter escrito A moreninha (1844),
considerada a primeira obra do romantismo brasileiro, foi autor de diversas
peças de teatro, entre as quais: O cego (1845); Cobé (1849); O fantasma branco (1856); Luxo e
vaidade (1860); O novo Otelo (1863) e Lusbela (1863). Martins
Pena (1815-1848), que faleceu com apenas 33 anos, escreveu cerca de 30 peças,
Teatro realista
O teatro realista, que chegou aos palcos no fim do século XIX, diferentemente
do romântico, queria mostrar ao público situações reais de pessoas comuns – problemas
sociais, a exploração da classe trabalhadora, a prostituição, a burocracia, a
corrupção, o papel da mulher na sociedade, a importância da ciência, entre outros
temas –, quase sempre com um tom crítico, instigando a plateia a refletir e a buscar
mudançasOs cenários eram extremamente realistas, ou seja, representavam a vida real,
sem fantasias. Cada detalhe era minuciosamente elaborado, para dar maior credibilidade à cena.
A linguagem era pouco rebuscada, com o uso de palavras mais
simples. Alguns escritores do teatro realista europeu foram:
• o francês Alexandre Dumas Filho (1824-1895), que, em A dama das camélias, trata
da prostituição, tema controverso na época;
• o norueguês Henrik Ibsen (1828-1906), que, em Casa de bonecas, questiona o papel
social da mulher;
• os russos Anton Tchekhov (1860-1904) – A gaivota e O jardim das cerejeiras –, Nikolai

.No Brasil, o realismo destacou-se especialmente nos textos do grande representante da


literatura brasileira, o poeta, romancista, cronista,jornalista e dramaturgo Machado de Assis
(1839-1908), que escreveu, entre outras peças,
Quase ministro, publicada em 1864.
A história narra de forma cômica e bastanteirônica a provável nomeação de alguém para um
cargo de ministro, mostrando de maneira crítica, entre outras questões, a política, a vaidade e os
aproveitadores e bajuladores dos poderosos

perguntas -
111- Qual é a maior diferença entre o teatro romântico e o realista?
2- Se você fosse escrever uma peça para teatro, como seria o personagem principal
se fosse uma peça romântica? E se fosse realista?
3- Quem foi Machado de Assis?

Você também pode gostar