Você está na página 1de 116

Guia do usuário do

Norton Ghost™ 2001

20%
Minimum

07-30-00425-BR
Guia do usuário do Norton Ghost™2001
O software descrito neste guia é fornecido sob um contrato de licença e somente
pode ser usado em acordo com os termos do contrato.

Aviso de copyright
Copyright  1998-2000 Symantec Corporation.
Todos os direitos reservados.
Versão 6.5 da documentação.
PN: 07-30-00425
Qualquer documentação técnica disponível a partir da Symantec Corporation é
obra de copyright e propriedade da Symantec Corporation.
NENHUMA GARANTIA. A documentação técnica está sendo entregue COMO ESTÁ
e a Symantec Corporation não se responsabiliza por sua exatidão nem por sua
utilização. Qualquer uso da documentação técnica ou das informações nela contida
é de risco do usuário. A documentação pode incluir imprecisões técnicas ou de
outros tipos, ou erros tipográficos. A Symantec reserva o direito de fazer alterações
sem aviso prévio.
Nenhuma parte desta publicação pode ser copiada sem a permissão expressa por
escrito da Symantec Corporation, Peter Norton Group, 20330 Stevens Creek Blvd.,
Cupertino, CA 95014.

Marcas comerciais
Symantec, o logotipo da Symantec, Norton Ghost, Ghost Walker, Ghost Explorer e
GDisk são marcas comerciais da Symantec Corporation.
Microsoft, MS-DOS, Windows, Windows NT e Windows Millennium são marcas
registradas da Microsoft Corporation. IBM,OS/2 e OS/2 Warp são marcas comerciais
registradas da International Business Machines Corporation. Novell e NetWare são
marcas registradas da Novell Corporation. 3Com e EtherLink são marcas registradas
da 3Com Corporation. Compaq é uma marca registrada da Compaq Corporation.
Zip e Jaz são marcas registradas da Iomega Corporation. SuperDisk é uma marca
comercial da Imation Enterprises Corporation. DirectParallel é uma marca registrada
da Parallel Technologies, Inc.
Outros nomes de produtos mencionados neste manual podem ser marcas
comerciais ou registradas das suas respectivas empresas e são aqui reconhecidos.
Made in U.S.A.
10 9 8 7 6 5 4 3 2 1
C O N T E Ú D O

Capítulo 1 Sobre o
Norton Ghost 2001
O que é o Norton Ghost 2001? ............................................................ 7
Entendendo duplicação e arquivos de imagem ........................... 7
Componentes do Norton Ghost .................................................... 8
Exemplos de usos típicos ..................................................................... 9
Atualize o seu disco rígido ............................................................ 9
Faça backup e recuperação de seu computador ......................... 9
Duplicar discos a uma velocidade máxima ................................ 10

Capítulo 2 Introdução
Configurando o software Norton Ghost ............................................ 11
Configurando métodos de transferência ........................................... 12
Requisitos de hardware para modos de transferência do
Norton Ghost ............................................................................ 14
Unidades internas ........................................................................ 15
Dispositivos locais ....................................................................... 15
Conexões ponto-a-ponto ............................................................. 15
Conexões de porta paralela e USB ponto-a-ponto .................... 16

Capítulo 3 Instalando o
Norton Ghost
Requisitos do sistema ......................................................................... 17
Procedimentos de instalação .............................................................. 18
Instalando o Norton Ghost .......................................................... 18
Instalando manualmente o Norton Ghost em um
disco rígido ............................................................................... 18
Desinstalando o Norton Ghost ................................................... 19
Atualizando o Norton Ghost .............................................................. 19

Capítulo 4 Usando o Ghost Boot Wizard para criar


discos de inicialização
Criando discos de inicialização .......................................................... 21
Discos de inicialização padrão com a opção de
suporte de LPT e USB .............................................................. 22
Discos de inicialização com suporte de rede ............................. 23
Discos de inicialização com suporte de CD-ROM ..................... 25

3
Conteúdo

Criando um modelo para multiplacas ............................................... 25


Adicionando drivers de rede ao Ghost Boot Wizard ....................... 26
Configurando um disco de inicialização do DOS sem
o Ghost Boot Wizard ...................................................................... 29

Capítulo 5 Duplicando discos e partições


Iniciando o Norton Ghost .................................................................. 31
Navegando sem o mouse ................................................................... 32
Usando o Norton Ghost .............................................................. 32
Duplicando discos .............................................................................. 33
Duplicando de disco para disco ................................................. 33
Duplicando um disco em um arquivo de imagem .................... 35
Duplicar um disco a partir do arquivo de imagem ................... 36
Duplicando partições ......................................................................... 38
Duplicando de partição para partição ........................................ 39
Duplicando uma partição em um arquivo de imagem ............. 40
Duplicar a partição a partir do arquivo de imagem .................. 42
Adicionando parâmetros à sua tarefa de duplicação ....................... 44
Duplicando discos dinâmicos no Windows 2000 ............................. 45

Capítulo 6 Trabalhando com arquivos de imagem


Arquivos de imagem e compactação ................................................ 48
Arquivos de imagem e CRC32 ........................................................... 48
Arquivos de imagem e divisão de volume ........................................ 49
Arquivos de imagem padrão ....................................................... 49
Arquivos de imagem de segmento múltiplo de
tamanho limitado ..................................................................... 49
Arquivos de imagem divididos ................................................... 49
Dividindo imagens em volumes múltiplos
e limitando o tamanho das divisões ....................................... 50
Carregando a partir de uma imagem dividida ........................... 51
Arquivos de imagem e unidades de fita ............................................ 52
Arquivos de imagem e gravadores de CD ........................................ 53

Capítulo 7 Utilitários do
Norton Ghost
Trabalhando com arquivos em arquivos de imagem ....................... 55
Modificando arquivos de imagem no Ghost Explorer .............. 57
Salvando uma lista de arquivos em um arquivo de imagem .... 58
Configurando tamanhos de arquivos divididos ......................... 58
Compilando um arquivo ............................................................. 58

4
Determinando a versão do arquivo de
imagem do Norton Ghost ........................................................ 59
Usando o Ghost Explorer a partir da linha de comando .......... 59
Ghost GDisk ........................................................................................ 61
Visão geral dos principais parâmetros de linha de comando ... 62
Ajuda on-line para os parâmetros de linha de comando .......... 62
Parâmetros comuns a todos os comandos GDisk ..................... 63
Criando uma partição .................................................................. 63
Reinicializa o Registro de inicialização mestre. .......................... 65
Exibindo informações sobre discos ............................................ 65
Modo de lote ................................................................................ 66
Partições de FAT16 no Windows NT .......................................... 67
Excluindo e limpando o disco .................................................... 67
Ativar ou desativar uma partição ................................................ 69
Ocultar ou exibir uma partição ................................................... 69
Suporte para unidades de disco rígido grandes ........................ 69

Apêndice A Parâmetros de linha de comando


Parâmetros de linha de comando do Norton Ghost ......................... 71
Opções de combinação de duplicação ...................................... 75
Exemplos de uso do parâmetro clone ....................................... 76

Apêndice B O arquivo de configuração de rede wattcp.cfg


Apêndice C Solução de problemas
Códigos de erro do Norton Ghost ..................................................... 95

Apêndice D Diagnósticos
Detecção de disco rígido e informações para diagnóstico .............. 97
Arquivo de erros de aborto do Norton Ghost (ghosterr.txt) ..... 97
Diagnósticos de geometria do disco rígido ................................ 98
Resumo do despejo das estatísticas do diagnóstico completo .. 98
Técnicas elementares para teste de rede .......................................... 98
TCP/IP .......................................................................................... 98

5
Conteúdo

Apêndice E Cabos USB e DirectParallel


Cabos Parallel Technologies ............................................................ 101
Outros cabos USB ............................................................................. 102

Índice

Soluções de Serviço e Suporte da Symantec

6
C A

Sobre o
P

Norton Ghost 2001


Í T U L O

1
O que é o Norton Ghost 2001?
O Norton Ghost 2001 é uma solução rápida e confiável de software
desenvolvida para satisfazer todas as necessidades de duplicação e cópia
de disco do seu computador. Os utilitários de alto desempenho ajudam
você a atualizar, fazer backup e recuperar discos inteiros ou partições
selecionadas. O Norton Ghost pode determinar os tamanhos das partições
para a unidade de destino automaticamente. É possível duplicar
diretamente entre dois computadores usando uma conexão de rede,
USB ou paralela.

Esta nova versão suporta o sistema de arquivos Linux EXT2, grava imagens
de disco diretamente em unidades de CDR/RW, duplica de computador a
computador e suporta o Windows 2000 e Windows Millennium Edition.
Projetado para usuários com experiência técnica em computadores, o
Norton Ghost 2001 é baseado no Symantec Ghost Enterprise. Se deseja
fazer backup de seu disco rígido existente ou duplicá-lo em um disco
novo, o Norton Ghost oferece duplicação de computador rápida e segura.

Entendendo duplicação e arquivos de imagem


O Norton Ghost cria arquivos de imagem que contém todas as informações
necessárias para recriar uma partição ou disco completo. Os arquivos de
imagem são uma maneira útil de armazenar e compactar com segurança as
imagens de configurações do sistema modelo ou de criar cópias de
segurança de unidades completas ou partições.

7
Sobre o Norton Ghost 2001

Por padrão, os arquivos de imagem criados com o Norton Ghost têm uma
extensão .gho. Eles podem conter o disco inteiro ou partições do disco. Os
arquivos de imagem suportam:
■ Vários níveis de compactação
■ Verificação CRC32 de integridade dos dados
■ Divisão de arquivos em mídia removível

As imagens do Norton Ghost contêm somente os dados reais do disco. Se


você tiver uma unidade de 9 GB com apenas 600 MB de dados, a imagem
do Norton Ghost terá aproximadamente 600 MB ou menos se usar
compactação.

Se usar também o aplicativo Ghost Explorer, um utilitário de complemento


do arquivo de imagem, os arquivos individuais desses arquivos de imagem
poderão ser recuperados seletivamente, sem precisar restaurar a partição
ou o disco inteiro.

Componentes do Norton Ghost


O Norton Ghost inclui os seguintes produtos e utilitários:
■ Executável do Norton Ghost
O executável do Norton Ghost é o que torna a duplicação de discos
possível. Como o executável é pequeno, com requisitos mínimos de
memória convencional, ele pode ser facilmente executado a partir de
um disco de inicialização do DOS ou do disco rígido. O Norton Ghost
pode restaurar um computador a partir de um arquivo de imagem que
contém o Windows 98 e a instalação completa do Office 97 em
aproximadamente sete minutos.
O Norton Ghost pode criar backups completos de discos ou partições,
copiando arquivos de sistema não detectados por outros utilitários de
backup. Isso faz que ele seja uma ótima ferramenta para operações de
recuperação de desastres.
■ Ghost Boot Wizard
Cria discos de inicialização que iniciam o Norton Ghost ao ligar o
computador. Os discos de inicialização podem ser criados para
executar diversas tarefas de duplicação. O assistente orienta-o pelos
drivers necessários para criar um disco de inicialização. O Ghost Boot
Wizard é um aplicativo do Windows.

8
Exemplos de usos típicos

■ Ghost Explorer
O Ghost Explorer é um aplicativo do Windows que permite adicionar,
recuperar e excluir diretórios e arquivos individuais de um arquivo de
imagem.
■ GDisk
É um substituto completo para os utilitários FDISK e FORMAT que
permite formatação com precisão, melhor utilização do espaço em
disco, operação em modo de lote, ocultação e exibição de partições,
limpeza segura de disco e relatório extensivo da partição. O GDisk é
um aplicativo do DOS.
Ao contrário do FDISK, que usa menus e prompts interativos, o GDisk
é controlado pela linha de comando e oferece uma configuração mais
rápida das partições de um disco.

Exemplos de usos típicos


Atualize o seu disco rígido
Use o Norton Ghost para criar uma cópia de seu disco rígido antes de
atualizá-lo. Crie um arquivo de imagem em mídia removível ou duplique
diretamente em um outro computador usando uma conexão de rede, USB
ou paralela. Para uma flexibilidade ainda maior, o Norton Ghost suporta o
Linux EXT2, como também sistemas de arquivos Microsoft FAT e NTFS. O
Norton Ghost determina os tamanhos das partições para a unidade de
destino automaticamente. Uma vez que o disco rígido é instalado, é
possível restaurar arquivos através da duplicação do disco rígido antigo ou
restauração de um arquivo de imagem salvo.

Faça backup e recuperação de seu computador


Use o Norton Ghost para criar um arquivo de imagem de seu computador
em mídia removível como discos CD-R/RW, ZIP e discos JAZ e faça um
backup de um disco rígido inteiro ou de partições selecionadas. Use-o para
fazer backups semanais ou para eventos específicos, tais como instalação
de um novo sistema operacional. Se não houver espaço suficiente ao fazer
o backup em um disco removível, o Norton Ghost avisará para inserir
outro disco ou salvar em outro local. Uma vez que uma imagem é criada, o
Norton Ghost pode ser usado para restaurar o disco rígido ou qualquer
uma das partições salvas.

9
Sobre o Norton Ghost 2001

Duplicar discos a uma velocidade máxima


O Norton Ghost economiza tempo ao copiar um disco rígido em outro ou
em um arquivo de imagem em outro disco rígido, especialmente quando
as duas unidades estão instaladas no mesmo computador.

Atualmente existe uma grande variedade de hardware de computador com


muitas escolhas de componentes, como processadores, discos rígidos e
memória. Muitos computadores modernos podem transferir dados a
velocidades de 1 gigabyte por minuto. Isto é uma velocidade
surpreendente, especialmente ao considerar que uma imagem compactada
de uma unidade com o sistema operacional Windows 98 terá apenas
algumas centenas de megabytes. O uso do Norton Ghost para restaurar o
Windows 98 dessa maneira levará apenas alguns segundos.

10
C A P

Introdução
Í T U L O

2
Antes de instalar o Norton Ghost, é necessário identificar se a duplicação
será feita em uma unidade interna, por um cabo paralelo, e assim por
diante. Em seguida, configure o hardware e o software para o método de
transferência desejado. Os requisitos de hardware variam de acordo com
os métodos de transferência.

Configurando o software Norton Ghost


Para configurar o software Norton Ghost, efetue as seguintes tarefas:
■ Instale o software Norton Ghost no seu computador.
Para obter mais informações, consulte “Procedimentos de instalação”
na página 18.
■ Crie um disco de inicialização apropriado usando o Ghost Boot
Wizard.
Para obter mais informações, consulte “Criando discos de inicialização”
na página 21.

Para obter informações sobre como usar o Norton Ghost para duplicar,
criar e restaurar arquivos de imagem, consulte “Duplicando discos” na
página 33.

11
Introdução

Configurando métodos de transferência


As seções abaixo resumem as informações necessárias para preparar os
dispositivos e unidades para a operação do Norton Ghost.
1 Identifique a função do Norton Ghost:
■ Duplicação de disco
■ Criação do arquivo de imagem do disco
■ Criação de disco a partir do arquivo de imagem
■ Duplicação de partição
■ Criação do arquivo de imagem da partição
■ Criação de partição a partir do arquivo de imagem
2 Selecione a configuração de hardware necessária para realizar a
operação.
Uma ou mais unidades internas, e:
■ Nenhuma conexão externa
■ Um outro dispositivo periférico sem necessidade de configuração
adicional (por exemplo, unidade JAZ ou ZIP, ou gravador de
CD IDE)
■ Unidade de fita SCSI ou gravador de CD que requer configuração
de driver ASPI para DOS
■ Dispositivo de terceiros que requer configuração de driver DOS
■ Conexão ponto-a-ponto usando portas LPT ou USB
■ Conexão ponto-a-ponto usando TCP/IP e conexão de placas de
interface de rede
3 Configure o hardware e o sistema para o método selecionado.
a Certifique-se de que os discos rígidos estejam instalados
corretamente e o BIOS do sistema esteja configurado e exiba os
parâmetros válidos das unidades corretamente.
b Configure os drivers adicionais necessários para outros dispositivos:
Unidade de fita SCSI que requer configuração de driver DOS
Instale o driver SCSI ASPI para DOS no arquivo config.sys como
descrito na documentação da unidade de fita SCSI.

12
Configurando métodos de transferência

Dispositivo de terceiros que requer configuração de driver


DOS
Instale o driver DOS como descrito na documentação do
dispositivo.
Conexão ponto-a-ponto: LPT ou USB
■ Configure a porta LPT ou USB.
■ Conecte os cabos.
■ Use o Ghost Boot Wizard para criar um disco de inicialização
LPT e USB.
■ Selecione qual computador será mestre e qual será escravo.
Você pode despejar uma imagem do disco mestre para o disco
escravo e restaurar do disco escravo para o disco mestre, mas
não o contrário. Para obter mais informações, consulte
“Conexões ponto-a-ponto” na página 15.
Conexão ponto-a-ponto: TCP/IP
■ Instale a placa de interface de rede (NIC).
■ Conecte os cabos.
■ Crie um disco de inicialização da rede com o Ghost Boot
Wizard.
■ Selecione qual computador será mestre e qual será escravo.
Você pode despejar uma imagem do disco mestre para o disco
escravo e restaurar do disco escravo para o disco mestre, mas
não o contrário.

13
Introdução

Requisitos de hardware para modos de transferência do


Norton Ghost
Esta tabela lista o hardware necessário para os diferentes métodos de
transferência.

Tipo de Hardware
conexão

Conexão de O cabo de conexão paralela e uma porta paralela bidirecional


porta LPT/ em cada computador. ECP é a melhor opção para conexão e
paralela possui uma taxa de transferência de dados de
ponto-a-ponto aproximadamente 5 MB por minuto.

Para transferência de dados de aproximadamente 19 a 25 MB


por minuto, o Norton Ghost oferece suporte para o cabo
DirectParallel Universal da Parallel Technologies. Consulte
Apêndice E, “Cabos USB e DirectParallel” na página 101 para
obter mais informações.

Conexão de Cabo USB que suporta uma conexão de host a host e uma
porta USB transferência de dados de aproximadamente 20 a 30 MB por
ponto-a-ponto minuto.

Consulte Apêndice E, “Cabos USB e DirectParallel” na


página 101 para obter mais informações.

Conexão TCP/ Placa de interface de rede Ethernet ou Token Ring.


IP Conexão de rede estabelecida com um dos seguintes itens:
ponto-a-ponto ■ Desvio do cabo Ethernet
(pinos 1236 > 3612)
■ Cabo coaxial
■ Cabos padrão com Hub ou MAU

Driver de fita Driver DOS ASPI.


SCSI Mídia de fita.

Mídia removível Unidade de mídia removível e mídia.


Drivers de mídia requeridos para uso em DOS.

Uso do Gravador de CD-ROM.


CD-ROM CD-R vazio ou mídia de CD-RW.

Consulte “Arquivos de imagem e gravadores de CD” na


página 53 para obter mais informações.

14
Configurando métodos de transferência

Unidades internas
Para trabalhar com unidades internas, certifique-se de que cada unidade
esteja configurada corretamente. Isso significa que se unidades IDE fixas
estiverem em uso, os jumpers das unidades foram configurados
corretamente e o BIOS do computador foi configurado para a organização
de discos. Tanto a unidade de origem quanto a de destino devem estar
livres de corrupção de arquivo e defeitos físicos do disco rígido.

Dispositivos locais
Para usar o Norton Ghost com dispositivos de fita SCSI, o dispositivo de
fita precisa ter um driver ASPI (Advanced SCSI Programming Interface)
para DOS instalado. O driver é instalado no arquivo config.sys como
mostrado no exemplo abaixo:
device=C:\scsitape\aspi4dos.sys

Consulte a documentação incluída no dispositivo de fita SCSI para obter


mais detalhes.

Conexões ponto-a-ponto
As conexões ponto-a-ponto permitem que o Norton Ghost seja executado
em dois computadores, transfira unidades e partições e que use arquivos
de imagem entre eles.

A tabela abaixo descreve diferentes situações de duplicação e o


relacionamento mestre/escravo.

Ação Mestre Escravo

Cópia de disco para Computador com o disco Computador com o disco


disco de origem de destino

Cópia do arquivo de Computador com o disco Computador recebendo o


imagem para disco de origem arquivo de imagem de
destino

Cópia do arquivo de Computador com o disco Computador com o arquivo


imagem para disco de destino de imagem de origem

Copia de partição Computador com a Computador com a partição


para partição partição de origem de destino

15
Introdução

Ação Mestre Escravo

Cópia da partição Computador com a Computador recebendo o


para o arquivo de partição de origem arquivo de imagem de
imagem destino

Cópia do arquivo de Computador com a Computador com o arquivo


imagem para partição de destino de imagem de origem
partição

Conexões de porta paralela e USB ponto-a-ponto


Conecte os computadores através da porta LPT ou USB com um cabo de
transferência apropriado. O Norton Ghost deve estar sendo executado sob
o DOS nos dois computadores. A porta paralela deve ser configurada para
bidirecional. ECP oferecerá o melhor desempenho.

Selecione qual computador será o mestre (o computador onde a conexão é


controlada) e qual será o escravo (o outro computador participando da
conexão). Todas as entradas do operador deverão ser feitas no
computador mestre. Use a tabela anterior para escolher qual computador
agirá como mestre e como escravo.

16
C A P

Instalando o
Norton Ghost
Í T U L O

3
Este capítulo explica com detalhes como instalar o Norton Ghost no seu
computador e como instalar o executável do Norton Ghost.

Requisitos do sistema
O executável e o GDisk do Norton Ghost são executados no DOS. O CD
de instalação do Norton Ghost inclui uma versão do DOS, para que você
possa iniciá-lo em DOS e executar esses componentes.

Para computadores a serem duplicados


■ IBM PC ou 100% compatível
■ DOS 5.0 ou superior
■ Processador 386 SX ou superior (486 ou superior recomendado)
■ 8 MB de RAM para Windows 95/98
■ 16 MB de RAM para Windows 95/2000
■ 5 MB de espaço disponível no disco
■ Monitor VGA (mínimo)
■ Mouse compatível com a Microsoft recomendado
■ Unidade de CD-ROM
■ Windows 9x, NT 4.0, 2000 ou Millennium Edition requerido para o
Norton Ghost Explorer e Ghost Boot Wizard

17
Instalando o Norton Ghost

Procedimentos de instalação
Instalando o Norton Ghost
Para instalar o Norton Ghost:
1 Insira o CD Norton Ghost na unidade de CD-ROM e clique em
Instalar o Norton Ghost 2001.
2 Siga as instruções na tela.
3 Informações de registro completas.

Instalando manualmente o Norton Ghost em um disco rígido


Você pode instalar o Norton Ghost usando o CD de instalação ou copiando
os aplicativos com base em DOS diretamente no seu computador.

Para instalar manualmente o Norton Ghost em um disco rígido:


1 Crie um diretório na unidade de destino.
2 Copie o ghostPE.exe e gdisk.exe no diretório a partir do diretório
Ferramentas no CD de instalação.

Nota: Se for usada uma operação de arrastar e soltar ou de copiar e


colar do Windows em vez de um comando do DOS, os arquivos
copiados do CD manterão os seus atributos de somente leitura quando
forem copiados em um disquete ou disco rígido. Você deve alterar
manualmente o atributo no executável do Norton Ghost (ghostPE.exe)
e em todos os arquivos que forem atualizados ou editados.

18
Atualizando o Norton Ghost

Desinstalando o Norton Ghost


Para desinstalar o Norton Ghost:
■ Se você instalou o Norton Ghost a partir do programa de instalação,
proceda de uma das seguintes maneiras:
■ Desinstale a partir de Adicionar ou remover programas no Painel
de controle.
■ Na barra de tarefas do Windows, clique em Iniciar > Programas >
Norton Ghost 2001 > Desinstalar o Norton Ghost 2001.
■ Se os arquivos do Norton Ghost foram copiados manualmente, exclua
o arquivo executável ghostpe.exe e os arquivos associados.

Atualizando o Norton Ghost


O LiveUpdate é um método conveniente para os usuários registrados
obterem atualizações para o Norton Ghost. O LiveUpdate usa uma
conexão da Internet para conectar-se à Symantec e consultar se há
atualizações disponíveis para o Norton Ghost. As atualizações podem ser
selecionadas, descarregadas e instaladas.

A Symantec não cobra pelas atualizações do Norton Ghost. No entanto, as


taxas normais de acesso à Internet são cobradas.

Para atualizar o Norton Ghost usando o LiveUpdate:


1 Na barra de tarefas do Windows, clique em Iniciar > Programas >
Norton Ghost 2001 > Ghost Explorer.
2 No menu Ajuda, clique em LiveUpdate.
3 Siga as instruções que aparecem na tela.

19
C A P Í

Usando o Ghost Boot


T

Wizard para criar discos


de inicialização
U L O

4
O Ghost Boot Wizard cria discos de inicialização e o guia através dos
drivers necessários.

Criando discos de inicialização


O Ghost Boot Wizard permite criar:
■ Discos de inicialização que permitem serviços ponto-a-ponto para USB
e LPT.
■ Discos de inicialização padrão que permitem o uso do Norton Ghost
em um único computador.
■ Discos de inicialização com suporte de rede para conexões TCP
ponto-a-ponto.
■ Discos de inicialização com drivers de CD-ROM genéricos que
permitem gravar uma imagem de disco em um CD.

IBM DOS é fornecido para a criação de discos de inicialização. Os arquivos


DOS são instalados automaticamente ao criar o disco de inicialização no
Ghost Boot Wizard.

Para abrir o Ghost Boot Wizard:


■ Na barra de tarefas do Windows, clique em Iniciar > Programas >
Norton Ghost 2001 > Ghost Boot Wizard.

21
Usando o Ghost Boot Wizard para criar discos de inicialização

Discos de inicialização padrão com a opção de suporte de LPT


e USB
Para criar um disco de inicialização para uso em um único
computador ou com suporte para cabos LPT e USB:
1 Abra o Ghost Boot Wizard.
2 Clique em Disco de inicialização padrão com suporte de LPT e
USB e, em seguida, clique em Avançar.
3 Execute um dos procedimentos abaixo e clique em Avançar:
■ Clique em Suporte de USB para adicionar suporte de USB ao disco
de inicialização.
■ Clique em Suporte de LTP para adicionar suporte de LTP ao disco
de inicialização.
■ Clique para desativar Suporte de USB e Suporte de LTP para
criar um disco de inicialização para executar o Norton Ghost em
um único computador.
4 O caminho padrão ao Ghost executável é inserido no campo
GhostPE.exe.
Se o executável for movido, ou se você quiser usar uma versão
diferente de Ghost, digite o caminho correto no campo GhostPE.exe.
5 No campo Parâmetros, digite quaisquer parâmetros de linha de
comando requeridos e clique em Avançar.
Consulte Apêndice A, “Parâmetros de linha de comando do Norton
Ghost” na página 71 para obter uma descrição completa dos
parâmetros de linha de comando.
6 No campo Unidade de disco flexível, digite a letra da unidade
apropriada.
7 No campo Número de discos a serem criados, digite o número de
discos que deseja criar.
8 Clique em Formatar disco(s) primeiro para formatar os discos antes
da criação.
9 Clique em Formatação rápida para executar uma formatação rápida
e, em seguida, clique em Avançar.

22
Criando discos de inicialização

Discos de inicialização com suporte de rede


O Ghost Boot Wizard ajuda a criar discos de inicialização que ofereçam
suporte de rede para conexões TCP/IP ponto-a-ponto.

É necessário saber o tipo da placa de rede instalada nos computadores


clientes antes de iniciar este processo. Crie diferentes discos de
inicialização para cada placa de rede instalada nos seus computadores
clientes, a menos que você use o modelo para multiplacas.

Para criar um disco de inicialização com suporte de rede:


1 Abra o Ghost Boot Wizard.
2 Clique em Disco de inicialização da rede ponto-a-ponto e, em
seguida, clique em Avançar.
3 Clique no driver de rede para a marca e o modelo específicos da placa
de rede instalada no computador cliente. A seguir, clique em Avançar.
Se o driver correto não estiver na lista, consulte “Adicionando drivers
de rede ao Ghost Boot Wizard” na página 26 para obter instruções.
Para adicionar mais de um driver ao disco de inicialização, consulte
“Criando um modelo para multiplacas” na página 25 para obter
instruções.
4 O caminho padrão ao Ghost executável é inserido no campo
GhostPE.exe. Se o executável for movido, ou para usar uma versão
diferente de Ghost, digite o caminho correto no campo GhostPE.exe.
5 No campo Parâmetros, digite quaisquer parâmetros de linha de
comando requeridos e clique em Avançar.

23
Usando o Ghost Boot Wizard para criar discos de inicialização

Consulte Apêndice A, “Parâmetros de linha de comando do Norton


Ghost” na página 71 para obter uma descrição completa dos
parâmetros de linha de comando.

6 Execute um dos procedimentos abaixo e, em seguida, clique em


Avançar:
■ Clique em O DHCP atribuirá as configurações do IP caso sua
rede tenha um servidor DHCP.
■ Clique em As configurações do IP serão definidas de forma
estática e preencha os campos abaixo dessa opção caso sua rede
não tenha um servidor DHCP.
7 No campo Unidade de disco flexível, digite a letra da unidade
apropriada.
8 No campo Número de discos a serem criados, digite o número de
discos que deseja criar.
9 Clique em Formatar disco(s) primeiro para formatar os discos antes
da criação.
10 Clique em Formatação rápida para executar uma formatação rápida
e, em seguida, clique em Avançar.

24
Criando um modelo para multiplacas

Discos de inicialização com suporte de CD-ROM


Para criar um disco de inicialização que permita acesso às imagens
armazenadas em discos de CD-ROM:
1 Abra o Ghost Boot Wizard.
2 Clique em Disco de inicialização do CD-ROM e, em seguida, clique
em Avançar.
3 O caminho padrão ao Ghost executável é inserido no campo
GhostPE.exe. Se o executável for movido, ou se você quiser usar uma
versão diferente de Ghost, digite o caminho correto no campo
GhostPE.exe.
4 No campo Parâmetros, digite quaisquer parâmetros de linha de
comando requeridos e clique em Avançar.
Consulte Apêndice A, “Parâmetros de linha de comando do Norton
Ghost” na página 71 para obter uma descrição completa dos
parâmetros de linha de comando.
5 No campo Unidade de disco flexível, digite a letra da unidade
apropriada.
6 No campo Número de discos a serem criados, digite o número de
discos que deseja criar.
7 Clique em Formatar disco(s) primeiro para formatar os discos antes
da criação.
8 Clique em Formatação rápida para executar uma formatação rápida
e, em seguida, clique em Avançar.

Criando um modelo para multiplacas


Os modelos para multiplacas permitem a criação de um disco de
inicialização contendo vários drivers NDIS2. Quando o computador é
inicializado, um driver de multiplacas especial verifica o hardware do
computador para examinar se algum dos drivers NDIS2 pode ser usado
para acessar a placa de rede instalada.

Consulte o Contrato de Licença de Software para se informar sobre as


restrições de uso.

25
Usando o Ghost Boot Wizard para criar discos de inicialização

Para criar um modelo contendo mais de um driver:


1 Abra o Ghost Boot Wizard.
2 Selecione o tipo de disco de inicialização que você deseja criar.
3 Clique em Modelo para multiplacas e, em seguida, clique em
Avançar.
4 Na lista de drivers NDIS2, clique nos drivers requeridos e, em seguida,
clique em Avançar. Se estiver criando um disco flexível a partir do
disco de inicialização, selecione quatro ou cinco drivers no máximo,
uma vez que o espaço no disco flexível é limitado.

Adicionando drivers de rede ao Ghost Boot


Wizard
O Ghost Boot Wizard inclui drivers para mais de 80 placas de interface de
rede. Se o seu driver não estiver na lista, você poderá adicioná-lo ao
Assistente de maneira que ele já esteja configurado da próxima vez que
precisar dele.

Para adicionar um driver de rede ao Ghost Boot Wizard:


1 Abra o Ghost Boot Wizard.
2 Selecione o tipo de disco de inicialização que você deseja criar.
3 Clique em Adicionar.
4 Clique em Driver de pacote ou Driver NDIS2 e, em seguida, clique
em OK.
Muitos fabricantes fornecem esses drivers com as placas de rede de
forma que geralmente você pode escolher qual deles usar.

26
Adicionando drivers de rede ao Ghost Boot Wizard

Para drivers de pacote:


Os Drivers de pacote são geralmente executáveis no DOS (com uma
extensão de arquivo .com ou .exe) que são carregados do arquivo
autoexec.bat antes do Norton Ghost ser carregado. O Norton Ghost
comunica-se diretamente com o driver de pacote para usar os serviços
fornecidos pela placa de rede.
a No campo Driver executável, digite o local do driver de pacote
para que o Ghost Boot Wizard possa copiar o arquivo no modelo
atual. Os drivers de pacote são geralmente incluídos no disco de
driver fornecido com a placa de rede. Se estiver instalando o driver
de pacote a partir dos discos originais que acompanharam a sua
placa de interface de rede, o driver de pacote provavelmente estará
em um diretório chamado Packet ou Pktdrv.
b No campo Parâmetros, digite os parâmetros de linha de comando,
se solicitados pela placa de rede. Estes parâmetros variam de driver
para driver e geralmente são opcionais com placas de rede Plug
and Play. Consulte a documentação que acompanha a placa de
rede, que normalmente vem em um arquivo readme.txt no mesmo
diretório do driver.
c Defina o modo de multidifusão. Clique em Selecionar
automaticamente para permitir que o Ghost determine o melhor
modo de multidifusão com base nas informações no driver de
pacote. Se o modo Selecionar automaticamente não funcionar,
tente o modo de recepção 5. Se este não funcionar, tente o modo
de recepção 6.
Embora o Norton Ghost não suporte a multidifusão de imagens do
Norton Ghost, talvez seja necessário definir um modo de
multidifusão.

27
Usando o Ghost Boot Wizard para criar discos de inicialização

Para drivers NDIS2:


Os drivers NDIS2 funcionam com Network Client da Microsoft, mas o
Norton Ghost também pode usá-los para multidifusão. Os drivers
NDIS2 são drivers de DOS carregados do arquivo config.sys no DOS.
O Norton Ghost não se comunica diretamente com o NDIS2, porém
usa um "espaçador" (fornecido pelo Multicast Wizard) para acessar a
placa de rede.
a Clique em Configurar e localize o driver NDIS2. Em muitos casos,
o Ghost pode determinar automaticamente os outros parâmetros
para a sua rede. Ao localizar o diretório contendo o driver, procure
por uma pasta chamada Ndis ou Ndis2. Se tiver a opção de
escolher entre as pastas DOS e OS2, escolha a pasta DOS.
b Reveja os parâmetros abaixo e faça as correções, se necessário:
■ Digite o nome de arquivo DOS para o driver NDIS.
■ No campo Nome do driver, digite o nome interno do driver. O
nome interno do driver é usado para gerar o arquivo de
configuração protocol.ini e deve sempre terminar com um
caractere ‘$’. Se a instalação não preencher esse campo para
você, leia o arquivo de amostra, protocol.ini, no mesmo
diretório do driver para localizar o nome do driver.
■ No campo Parâmetros, digite os parâmetros que devem entrar
no arquivo de configuração protocol.ini. Se usar a instalação
para preencher automaticamente esta página, você verá os
parâmetros que necessitam de ajustes. Para a maioria das placas
Plug and Play, todos os parâmetros são opcionais, o que
significa que é possível aceitar os padrões ou deixar esta caixa
vazia.
5 Clique na guia Avançado, clique em Opções e, em seguida, clique em
Avançar.
Você pode precisar de drivers e programas adicionais para serem
carregados para usar o dispositivo de rede anexo ao seu computador.
Por exemplo, muitos dispositivos de rede USB precisam carregar um
driver extra para a porta USB antes de carregar o driver para o
dispositivo de rede. Nessa caixa de diálogo você pode adicionar
arquivos ao modelo e personalizar os arquivos autoexec.bat e
config.sys do disco de inicialização resultante.

28
Configurando um disco de inicialização do DOS sem o Ghost Boot Wizard

Se esse for um modelo para multiplacas, quaisquer arquivos adicionais


ou modificações serão substituídos pelas configurações no modelo
para multiplacas.
■ Clique em Novo para adicionar um arquivo ao modelo. Esse é um
driver DOS ou um programa executável, mas qualquer tipo de
arquivo pode ser adicionado. Os arquivos adicionados ao modelo
são exibidos na lista à direita do botão.
■ Clique em Excluir para excluir o arquivo selecionado da lista.
■ No campo Autoexec.bat, digite quaisquer entradas adicionais do
Autoexec.bat para o driver. As linhas serão inseridas antes de
quaisquer comandos relacionados à rede como, por exemplo,
netbind.com ou o driver de pacote executável.
■ No campo Config.sys, digite quaisquer entradas adicionais do
config.sys para o driver. As linhas serão inseridas antes de carregar
quaisquer dispositivos relacionados ao driver para assegurar o
carregamento dos drivers atuantes antes dos drivers principais dos
dispositivos da rede especificados na página do driver da rede.

Configurando um disco de inicialização do DOS


sem o Ghost Boot Wizard
O Norton Ghost é um aplicativo com base no DOS que deve ser executado
no modo DOS fora do Windows. Em alguns sistemas, como o Windows
NT, Windows 2000 e outros sistemas operacionais diferentes do DOS, é
necessário usar um disco de inicialização do DOS para iniciar o sistema
para permitir que o Norton Ghost opere. Os drivers adicionais do DOS
podem ser requeridos para permitir que o Norton Ghost acesse o hardware
local ou de rede. Os arquivos de configuração em um disco de
inicialização do DOS podem ser alterados para carregar esses drivers,
conforme detalhado em “Configurando métodos de transferência” na
página 12.

Normalmente, você usaria o Ghost Boot Wizard para criar um disco de


inicialização Ghost. O Ghost Boot Wizard adiciona automaticamente o IBM
DOS ao disco de inicialização. Você somente precisa criar um disco de
inicialização DOS se deseja usar o Norton Ghost com o MS-DOS. Não use
um disco de inicialização do DOS para CD-ROM, TCP/IP ou outras
conexões ponto-a-ponto.

29
Usando o Ghost Boot Wizard para criar discos de inicialização

Para criar um disco de inicialização do DOS para o Norton Ghost no


Windows 95/98:
1 Insira um disco flexível vazio na unidade A de um computador com
Windows 9x.
2 Copie os arquivos de sistema no disco.
a Clique duas vezes no ícone Meu computador.
b Clique duas vezes na unidade de disco flexível e clique em
Formatar.
c Clique em Copiar arquivos de sistema.
3 Copie o ghostpe.exe para o disco de inicialização. Por exemplo:
C:\> copy c:\progra~1\symantec\norton~1\ghostpe.exe a:\
4 Configure quaisquer drivers requeridos para o método de
transferência. Para obter mais informações, consulte “Configurando
métodos de transferência” na página 12.

Para criar um disco de inicialização do DOS para o Norton Ghost no


DOS:
1 Insira um disco flexível vazio na unidade A de um computador
(Windows 9x) com DOS.
2 Copie os arquivos de sistema no disco.
Use o seguinte comando do DOS para formatar e copiar os arquivos
de sistema para o disco não formatado:
C:\> format a: /s
3 Copie o ghost.exe para o disco de inicialização Por exemplo:
C:\> copy c:\progra~1\symantec\norton~1\ghostpe.exe a:\
4 Configure quaisquer drivers requeridos para o método de
transferência. Para obter mais informações, consulte “Configurando
métodos de transferência” na página 12.

30
C A P Í

Duplicando discos e
partições
T U L O

5
Iniciando o Norton Ghost
O Norton Ghost é um aplicativo com base no DOS que deve ser executado
no modo DOS fora do Windows. Se executar o Norton Ghost no Windows
95/98, observe o seguinte:
■ Os arquivos poderão estar em estado de alteração ou aberto. Se esses
arquivos estiverem duplicados, os arquivos de destino resultantes
serão deixados em estado inconsistente.
■ A partição onde está instalado o Windows 95/98 não deverá ser
sobrescrita.
■ Se você sobrescrever uma unidade ou partição, o sistema deverá ser
reinicializado.
■ O Norton Ghost não reinicializará o sistema automaticamente.
■ Os tamanhos do disco rígido exibidos podem ser menores que seu
tamanho real. O Norton Ghost só será capaz de acessar o tamanho de
destino exibido. O espaço restante não será usado.
■ O Norton Ghost falhará se você tentar sobrescrever qualquer um dos
seguintes arquivos:
■ Arquivos de troca do Windows
■ Arquivos de registro
■ Arquivos abertos

O Norton Ghost não pode ser executado no Windows NT, Windows 2000,
Linux, OS/2 ou outro sistema operacional que não seja DOS. Para executar
o Norton Ghost em um computador com um sistema operacional diferente
do DOS, use um disco de inicialização do Ghost.

31
Duplicando discos e partições

Para iniciar o Norton Ghost:


■ Proceda de uma das seguintes maneiras:
■ Inicie o computador usando o disco de inicialização do Ghost. Para
obter mais informações, consulte “Criando discos de inicialização”
na página 21.
■ Para os computadores com Windows 95 e 98, inicie o computador
em DOS. No prompt do DOS, digite:
C:> \progra~1\symantec\Norton~1 \ghostpe.exe
A execução do Norton Ghost no DOS requer que drivers adicionais
do DOS sejam iniciados para permitir ao Norton Ghost acessar e
usar algum hardware.
■ Você pode inicializar o seu computador no DOS usando o CD de
instalação do Norton Ghost se o computador estiver configurado
para ser inicializado a partir da unidade de CD-ROM. Consulte a
documentação do seu computador para obter instruções.

Navegando sem o mouse


Se você tiver drivers de mouse carregados, o mouse poderá ser usado para
navegar pelo Ghost. O teclado também pode ser usado para navegar.

Para usar o Norton Ghost sem o mouse:


■ Use as teclas de direção para navegar através do menu.
■ Pressione a tecla Tab para mover de um botão para outro.
■ Pressione a tecla Enter para ativar o botão selecionado.
■ Pressione a tecla Enter para selecionar um item na lista.

Usando o Norton Ghost


Para usar o Norton Ghost:
1 Inicie o Norton Ghost. Adicione parâmetros de linha de comando. Para
obter informações sobre os parâmetros da linha de comando do
Norton Ghost, consulte Apêndice A, “Parâmetros de linha de comando
do Norton Ghost” na página 71.
2 Selecione o método de transferência e operação do Norton Ghost.
3 Selecione o disco rígido de origem, partições ou arquivo de imagem.

32
Duplicando discos

4 Selecione o disco rígido de destino, partições ou arquivo de imagem.


Certifique-se de ter selecionado o destino correto a sobrescrever. Na
maioria dos casos, não é possível recuperar dados de uma unidade de
destino selecionada incorretamente.
5 Siga as instruções na tela e continue a duplicação.
6 Reinicie o computador.

Duplicando discos
Os procedimentos de duplicação de disco são acessados a partir do menu
principal. Para especificar o método de transferência, selecione uma das
seguintes opções no menu principal do Norton Ghost.
■ Local
■ LPT > mestre
■ USB > mestre
■ TCP/IP > mestre

Duplicando de disco para disco


Quando você duplica de disco para disco, o Norton Ghost copia o
conteúdo de um disco rígido para o outro.

Para duplicar de disco para disco:


1 No menu principal do Norton Ghost, clique em Local > Disco > Para
o disco.

2 Na caixa de diálogo Unidade de origem, selecione a unidade de


origem.
A caixa de diálogo Unidade de origem exibe os detalhes de cada disco
que o Norton Ghost encontra no computador local.

33
Duplicando discos e partições

3 Na caixa de diálogo Unidade de destino, selecione a unidade de disco


de destino.

Aviso: Selecione cuidadosamente pois este é o disco que será


sobrescrito.

Se uma conexão ponto-a-ponto for estabelecida, estes discos serão do


computador escravo. (Se for uma cópia local de disco para disco,
então o disco de origem não estará disponível para seleção.)
4 Confirme ou altere o layout da partição da unidade de destino.
A caixa de diálogo Detalhes da unidade de destino exibe o layout da
partição sugerido para a unidade de destino. Por padrão, o Norton
Ghost tenta manter a mesma proporção de tamanho entre as novas
partições de disco. No entanto:
■ É possível modificar o tamanho de qualquer partição de destino
FAT, NTFS ou Linux Ext2 nesse ponto, simplesmente inserindo o
novo tamanho em megabytes.
■ É impossível inserir um valor que exceda o espaço disponível, que
esteja além das limitações dos sistemas de arquivo, ou que não seja
grande o suficiente para conter os dados mantidos na partição de
origem.
5 Clique em OK.
6 Quando a pergunta “Proceder com a duplicação do disco?” for exibida,
verifique os detalhes exibidos e certifique-se de que as opções corretas
estejam selecionadas. Proceda de uma das seguintes maneiras:
■ Clique em Sim para continuar com a duplicação do disco.
O sistema executa uma verificação de integridade rápida da
estrutura do arquivo no disco de origem e o copia no destino. Se
precisar abortar o processo use Ctrl-C, porém, isso deixa o disco de
destino em estado desconhecido.

Aviso: Clique em Sim apenas se estiver certo de que deseja continuar.


A unidade de destino será sobrescrita completamente, sem a
possibilidade de recuperação dos quaisquer dados.

■ Clique em Não para retornar ao menu.


7 Quando a duplicação de disco estiver concluída, reinicialize o
computador. O Symantec Norton Disk Doctor, ScanDisk ou um
utilitário similar poderá, então, ser utilizado para a verificação da
integridade do disco de destino.

34
Duplicando discos

Duplicando um disco em um arquivo de imagem


Use este método para duplicar um disco em um arquivo de imagem. Então
você poderá copiar este arquivo de imagem em outro disco ou usar o
arquivo de imagem como um arquivo de backup.

Para duplicar um disco para um arquivo de imagem:


1 No menu principal do Norton Ghost, clique em Local > Disco > Para
a imagem.

2 Na caixa de diálogo Unidade de origem, selecione a unidade de


origem.
A caixa de diálogo Unidade de origem exibe os detalhes de cada disco
que o Norton Ghost encontra no computador local.
3 Na caixa de diálogo Localizador de arquivos, especifique o destino e o
nome do arquivo de imagem.
O arquivo de imagem deve residir em uma unidade local (mas não
naquela da qual está sendo copiada). As unidades locais incluem
unidades de CD gravável, Fita, ZIP, JAZ e LS120 Superdisk.
Ao usar conexões ponto-a-ponto, o arquivo de imagem será criado no
computador escravo.
É recomendável gravar o arquivo de imagem em um CD inicializável.
Se um disco inicializável for colocado na unidade de disquete antes
que a sessão de duplicação comece, o Norton Ghost copiará os
arquivos no CD a partir do disco de inicialização.
4 Se necessário, digite uma descrição do arquivo de imagem na caixa de
diálogo Descrição do arquivo de imagem. Essa descrição pode ser
modificada no Ghost Explorer.
5 Clique em Salvar.
6 Quando a pergunta “Compactar arquivo de imagem?” for exibida,
selecione o tipo de compactação:

35
Duplicando discos e partições

■ Clique em Nenhuma para nenhuma compactação (alta


velocidade).
■ Clique em Rápida para baixa compactação (velocidade média).
■ Clique em Alta para alta compactação (velocidade mais baixa).
Para obter mais informações sobre compactação, consulte “Arquivos
de imagem e compactação” na página 48.
Se a divisão estiver ativada, o Norton Ghost solicitará discos e volumes
adicionais. Consulte “Arquivos de imagem e divisão de volume” na
página 49 para obter mais informações.
7 Quando a pergunta “Proceder com a Criação de arquivo de imagem?”
for exibida, verifique os detalhes exibidos e certifique-se de que as
opções corretas estejam selecionadas. Proceda de uma das seguintes
maneiras:
■ Clique em Sim para continuar com a criação de arquivo de
imagem.
O sistema executa uma verificação de integridade rápida da
estrutura do arquivo no disco de origem e o copia no arquivo de
imagem de destino. Se precisar abortar o processo, use Ctrl-C, mas
observe que isso deixa o arquivo de imagem de destino em estado
desconhecido.
■ Clique em Não para retornar ao menu.
8 Depois de concluída a criação do arquivo de imagem, o Norton Ghost
poderá verificar a integridade do arquivo de imagem. No menu
principal, clique em Verificar > Arquivo de imagem.

Duplicar um disco a partir do arquivo de imagem


Para duplicar um disco a partir do arquivo de imagem:
1 No menu principal, clique em Local > Disco > Da imagem.

36
Duplicando discos

2 Na caixa de diálogo Localizador de arquivos, execute um dos seguintes


procedimentos:
■ Digite o caminho e nome do arquivo de imagem.
■ Navegue para localizar o arquivo de imagem.
Especifique a unidade ou o dispositivo e selecione o nome completo
do caminho. Observe que o arquivo de imagem deve residir em uma
unidade local (mas não naquela para a qual está sendo copiada). Ao
usar conexões ponto-a-ponto, o arquivo será localizado no
computador escravo.
3 Pressione a tecla Enter.
4 Na caixa de diálogo Unidade de destino, selecione a unidade de disco
de destino.

Aviso: Selecione cuidadosamente pois este é o disco que será


sobrescrito.

A caixa de diálogo Unidade de destino exibe os detalhes de cada


unidade de disco que o Norton Ghost pode encontrar no computador
local. O disco contendo o arquivo de imagem de origem não está
disponível para seleção.
5 Na caixa de diálogo Detalhes da unidade de destino, confirme ou
modifique o layout da partição da unidade de disco de destino.
A caixa de diálogo Detalhes da unidade de destino exibe o layout da
partição sugerido para a unidade de destino. Por padrão, o Norton
Ghost tenta manter a mesma proporção de tamanho entre as novas
partições de disco. No entanto:
■ É possível modificar o tamanho de qualquer partição de destino
FAT, NTFS ou Linux Ext2 nesse ponto, apenas inserindo o novo
tamanho em megabytes.
■ Não é possível inserir um valor que exceda o espaço disponível,
esteja além das limitações dos sistemas de arquivos, ou não seja
grande o suficiente para conter os dados mantidos na partição de
origem.
6 Clique em OK.

37
Duplicando discos e partições

7 Quando a pergunta final “Proceder com o descarregamento do disco?”


for exibida, verifique os detalhes exibidos e certifique-se de que as
opções corretas estejam selecionadas. Proceda de uma das seguintes
maneiras:
■ Clique em Sim para continuar com a duplicação do disco.
O Norton Ghost cria a unidade de destino usando os detalhes da
unidade do arquivo de imagem de origem. Se precisar anular o
processo, use Ctrl-C, mas observe que isso deixa a unidade de
destino em um estado desconhecido.

Aviso: Clique em Sim apenas se estiver certo de que deseja continuar.


A unidade de destino será sobrescrita completamente, sem a
possibilidade de recuperação de quaisquer dados.

■ Clique em Não para retornar ao menu.


Para obter mais informações sobre como o Norton Ghost trata os
arquivos de imagem divididos, consulte“Arquivos de imagem e divisão
de volume” na página 49.
8 Quando o carregamento da imagem de disco estiver concluído,
reinicialize o computador. Execute o Symantec Disk Doctor, o
ScanDisk ou um utilitário similar para verificar a integridade da
unidade de destino.

Duplicando partições
Os procedimentos para duplicar partições são acessados a partir do menu
principal. Para especificar um método de transferência, selecione uma das
seguintes opções no menu principal do Norton Ghost.
■ Local
■ LPT > mestre
■ USB > mestre
■ TCP/IP > mestre

38
Duplicando partições

Duplicando de partição para partição


Para duplicar de partição para partição:
1 No menu principal, clique em Local > Partição > Para a partição.

2 Na caixa de diálogo Unidade de origem, selecione a unidade de


origem.
A caixa de diálogo Unidade de origem exibe os detalhes de cada
unidade de disco que o Norton Ghost pode encontrar no computador
local.
3 Na caixa de diálogo Partição de origem, selecione a partição de
origem.
A caixa de diálogo Partição de origem exibe os detalhes de todas as
partições na unidade de origem selecionada.
4 Na caixa de diálogo Unidade de destino, selecione a unidade de disco
de destino.
A caixa de diálogo Unidade de destino exibe os detalhes de cada
unidade de disco que o Norton Ghost pode encontrar no computador
de destino. Para conexões ponto-a-ponto, o computador escravo é o
destino.
5 Na caixa de diálogo Partição de destino, selecione a partição de
destino.

Aviso: Selecione cuidadosamente uma partição existente, pois esta é a


partição que será sobrescrita.

A caixa de diálogo Partição de destino exibe os detalhes de todas as


partições da unidade de disco de destino selecionada, além de uma
opção para criar uma nova partição se houver espaço disponível. Se
você criar uma nova partição, ela poderá ser redimensionada durante a
operação de duplicação.

39
Duplicando discos e partições

6 Clique em OK.
7 Quando a pergunta final “Proceder com a cópia de partição?” for
exibida, verifique os detalhes exibidos e certifique-se de que as opções
corretas estejam selecionadas. Esta é a última chance de retroceder.
Proceda de uma das seguintes maneiras:
■ Clique em Sim para continuar com a cópia da partição.
Se precisar anular o processo, use Ctrl-C, mas observe que isso
deixa a unidade de destino num estado desconhecido.

Aviso: Selecione Sim apenas se estiver certo de que deseja continuar.


A partição de destino será completamente sobrescrita sem chance de
recuperação de quaisquer dados.

■ Clique em Não para retornar ao menu.


8 Quando a cópia da partição estiver concluída, reinicialize o
computador de destino. Execute o Symantec Disk Doctor, o ScanDisk
ou um utilitário similar para verificar a integridade da partição de
destino.

Duplicando uma partição em um arquivo de imagem


Para duplicar a partição para o arquivo de imagem:
1 No menu principal, clique em Local > Partição > Para a imagem.

2 Na caixa de diálogo Unidade de origem, selecione a unidade de


origem.
A caixa de diálogo Unidade de origem exibe os detalhes de cada disco
que o Norton Ghost encontra no computador local.

40
Duplicando partições

3 Na caixa de diálogo Partição de origem, selecione as partições de


origem a serem incluídas no arquivo de imagem de destino e clique
em OK.
A caixa de diálogo Partição de origem exibe os detalhes de todas as
partições na unidade de origem selecionada. Podem ser selecionadas
várias partições.
4 Na caixa de diálogo Localizador de arquivos, selecione o arquivo de
imagem e execute um dos seguintes procedimentos:
■ Digite o caminho e nome do arquivo de imagem do disco.
■ Navegue para localizar o arquivo de imagem.
O arquivo de imagem deve residir em uma unidade local (mas não
naquela da qual está sendo copiada). As unidades locais incluem
unidades de CD gravável, Fita, ZIP, JAZ e LS120 Superdisk.
Ao usar conexões ponto-a-ponto, o arquivo de imagem será criado no
computador escravo.
É recomendável gravar o arquivo de imagem em um CD inicializável.
Se um disco inicializável for colocado na unidade de disquete antes
que a sessão de duplicação comece, o Norton Ghost copiará os
arquivos no CD a partir do disco de inicialização.
5 Pressione a tecla Enter.
6 Quando a pergunta “Compactar imagem?” for exibida, selecione o tipo
de compactação.
■ Clique em Nenhuma para nenhuma compactação (alta
velocidade).
■ Clique em Rápida para baixa compactação (velocidade média).
■ Clique em Alta para alta compactação (velocidade mais baixa).
A compactação pode afetar a velocidade das operações. Ao selecionar
o nível de compactação, o Norton Ghost estima o espaço disponível
para o arquivo de imagem de destino. Se o espaço não for suficiente, o
Norton Ghost solicitará a ativação da distribuição de arquivos de
imagem.
Se a divisão estiver ativada, o Norton Ghost solicitará discos e volumes
adicionais. Consulte “Arquivos de imagem e divisão de volume” na
página 49 para obter mais informações.
7 Quando a pergunta final “Proceder com despejo da partição?” for
exibida, verifique os detalhes exibidos e certifique-se de que as opções
corretas estejam selecionadas. Proceda de uma das seguintes maneiras:

41
Duplicando discos e partições

■ Clique em Sim para continuar com a criação de arquivo de


imagem.
O sistema executa uma verificação de integridade rápida da
estrutura do arquivo nas partições de origem e as copia no arquivo
de imagem de destino. Se precisar abortar o processo, use Ctrl-C,
mas observe que isso deixa o arquivo de imagem de destino em
estado desconhecido.
■ Clique em Não para retornar ao menu.
8 Depois de concluída a criação do arquivo de imagem, o Norton Ghost
poderá verificar a integridade do arquivo de imagem. No menu
principal, clique em Verificar > Arquivo de imagem.

Duplicar a partição a partir do arquivo de imagem


Para duplicar a partição a partir do arquivo de imagem:
1 No menu principal, clique em Local > Partição > Da imagem.

2 Na caixa de diálogo Localizador de arquivos, execute um dos seguintes


procedimentos e, em seguida, pressione Enter:
■ Digite o caminho e nome do arquivo de imagem.
■ Navegue para localizar o arquivo de imagem.
Especifique a unidade ou o dispositivo e selecione o nome completo
do caminho. Observe que o arquivo de imagem deve residir em uma
unidade local (mas não naquela para a qual está sendo copiada). Ao
usar conexões ponto-a-ponto, o arquivo será localizado no
computador escravo.
3 Na caixa de diálogo Partição de origem, selecione a partição de origem
relativa ao arquivo de imagem.
A caixa de diálogo Partição de origem exibe os detalhes de todas as
partições no arquivo de imagem.

42
Duplicando partições

4 Na caixa de diálogo Unidade de destino, selecione a unidade de disco


de destino.
A caixa de diálogo Unidade de destino exibe os detalhes de cada
unidade de disco que o Norton Ghost pode encontrar no computador
local.
5 Na caixa de diálogo Partição de destino, selecione a partição de
destino.

Aviso: Selecione cuidadosamente uma partição existente, pois esta é a


partição que será sobrescrita.

A caixa de diálogo Partição de destino exibe os detalhes de todas as


partições da unidade de disco de destino selecionada, além de uma
opção para criar uma nova partição se houver espaço disponível. Se
você criar uma nova partição, ela poderá ser redimensionada durante a
operação de duplicação.
6 Quando a pergunta final “Proceder com o descarregamento da
partição?” for exibida, verifique os detalhes exibidos e certifique-se de
que as opções corretas estejam selecionadas. Proceda de uma das
seguintes maneiras:
■ Clique em Sim para continuar com a duplicação da partição.
O Norton Ghost sobrescreve a partição de destino usando os
detalhes da partição contidos no arquivo de imagem. Se precisar
abortar o processo, use Ctrl-C, mas observe que isso deixa a
partição de destino em estado desconhecido.

Aviso: Clique em Sim apenas se estiver certo de que deseja continuar.


A partição de destino será completamente sobrescrita sem chance de
recuperação de quaisquer dados.

■ Clique em Não para retornar ao menu.


Para obter mais informações sobre como o Norton Ghost trata os
arquivos de imagem divididos, consulte“Arquivos de imagem e divisão
de volume” na página 49.
7 Quando a cópia da partição estiver concluída, reinicialize o
computador de destino. Execute o Symantec Disk Doctor, o ScanDisk
ou um utilitário similar para verificar a integridade da partição de
destino.

43
Duplicando discos e partições

Adicionando parâmetros à sua tarefa de


duplicação
Ao definir sua tarefa de duplicação, você pode incluir várias opções (ou
parâmetros) que normalmente são inseridas via linha de comando.

Para adicionar parâmetros à sua tarefa de duplicação:


1 No menu principal, clique em Opções.
2 Nas diferentes guias, selecione as opções para incluir sua tarefa de
duplicação atual:

Guias Opções da linha de comando

Span/CRC -span, -auto, -crcignore, -fcr

FAT 32/64 -f32,-f64, -fatlimit, -fnw

Misc -fro, -rb, -fx

Image/Tape -ia, -ib, -id

-tapebuffered, além de opções para: tornar segura,


remover o buffer e ejetar a fita

Acesso ao HDD -ffx, -fnx, -ffi, -fni, -ffs, -fns

Para obter uma descrição completa destes parâmetros, consulte


Apêndice A, “Parâmetros de linha de comando do Norton Ghost” na
página 71.
3 Na guia Salvar configurações, clique em Salvar configurações para
confirmar a lista de parâmetros ativos listados.
4 Clique em Aceitar para incluir as configurações na tarefa atual.

44
Duplicando discos dinâmicos no Windows 2000

Duplicando discos dinâmicos no Windows 2000


O Norton Ghost suporta a duplicação de volumes simples ou espelhados
em discos dinâmicos. A duplicação de volumes divididos, distribuídos e
RAID-5 não é suportada pelo Norton Ghost. Você pode despejar uma
imagem de uma partição em um disco dinâmico. Você pode restaurar esta
imagem em um disco básico, mas não em um disco dinâmico.

Somente é possível obter uma imagem de disco de um disco dinâmico se


usar o parâmetro image all (-ia). O parâmetro -ia faz uma cópia setor por
setor do disco inteiro. O disco ao qual a imagem deve ser carregada
precisa ser idêntico ao disco de origem de todas as maneiras. Esta função
só será útil para a criação do backup de uma imagem. Se você carregar
uma imagem criada com -ia em uma unidade com geometria diferente, o
Windows 2000 não reconhecerá o disco dinâmico.

Warning: Se você carregar uma imagem de disco -ia de um disco


dinâmico em um disco rígido SCSI e receber a mensagem de erro “Unidade
de destino pequena demais”, será preciso carregar o driver ASPI da placa
SCSI. Sem um driver ASPI, o Norton Ghost nem sempre terá o tamanho
correto da unidade SCSI e não poderá distinguir se a unidade é grande o
suficiente para conter a imagem.

45
C A P

Trabalhando com
Í

arquivos de imagem
T U L O

6
O Norton Ghost pode criar um arquivo de imagem que contenha todas as
informações necessárias para recriar um disco inteiro ou uma partição. Os
arquivos de imagem são uma maneira fácil de criar cópias de backup de
unidades ou partições completas.

Por padrão, os arquivos de imagem criados com o Norton Ghost têm uma
extensão .gho. Eles podem conter o disco inteiro ou partições do disco. Os
arquivos de imagem suportam:
■ Vários níveis de compactação
■ Verificação CRC32 de integridade dos dados
■ Divisão de arquivos de mídia
■ Divisão em volumes

As imagens do Norton Ghost contêm somente os dados reais de um disco.


Se você tiver uma unidade de 9 GB com apenas 600 MB de dados, a
imagem do Norton Ghost terá aproximadamente 600 MB ou menos se usar
compactação.

Se usar também o aplicativo Ghost Explorer, um utilitário de complemento


do arquivo de imagem, os arquivos individuais desses arquivos de imagem
poderão ser recuperados seletivamente, sem precisar restaurar a partição
ou o disco inteiro.

47
Trabalhando com arquivos de imagem

Arquivos de imagem e compactação


Os arquivos de imagem criados no Norton Ghost suportam diversos níveis
de compactação de dados. Ao usar o Norton Ghost no modo interativo,
são fornecidas três opções de compactação: nenhuma, rápida e alta. Os
parâmetros de linha de comandos do Norton Ghost fornecem acesso a
nove níveis de compactação. O parâmetro de compactação -z é detalhado
no Apêndice A, “Parâmetros de linha de comando do Norton Ghost” na
página 71.

Como regra geral, quanto mais compactação for usada, mais devagar o
Norton Ghost irá operar. Entretanto, a compactação pode aumentar a
velocidade quando há um caminho de transferência de dados. Existe uma
grande diferença na velocidade entre compactação alta e nenhuma
compactação ao criar um arquivo de imagem num disco local. Em uma
conexão de rede, a compactação rápida é geralmente tão rápida quanto ou
mais rápida do que nenhuma compactação. Por cabo paralelo, a
compactação alta é geralmente mais rápida, pois menos bytes precisam ser
enviados através do cabo. A descompactação de imagens com
compactação alta é muito mais rápida do que a compactação original. O
nível de compactação a ser selecionado você deve selecionar depende de
suas necessidades individuais.

Arquivos de imagem e CRC32


A verificação de redundância cíclica (CRC, Cyclic Redundancy Checking) é
uma técnica de verificação de erros nos dados. O CRC certifica que os
dados originais gravados no arquivo de imagem são os mesmos que estão
sendo usados a partir do arquivo de imagem. O valor 32 em CRC32 indica
que a técnica CRC usa 32 bits para armazenar informações de verificação
de erro. O uso de CRC32 aumenta a detecção de erros no arquivo de
imagem.

Quando os arquivos de imagem são criados, detalhes do CRC32 são


embutidos no arquivo para assegurar a detecção de corrupção no arquivo
de imagem quando ele estiver sendo restaurado para o disco. O CRC32
está atualmente incluído em uma base de arquivo a arquivo com partições
FAT e Linux Ext2 e em uma base de tabelas MFT para partições NTFS.

48
Arquivos de imagem e divisão de volume

Além da detecção de erros do arquivo de imagem, os valores CRC podem


ser usados para verificar se os arquivos de imagem, partições ou discos são
idênticos. Isso pode oferecer um método de detecção adicional contra
gravação em setores defeituosos e outras anormalidades da unidade que
podem ser ignoradas durante verificações normais de imagem.

Um arquivo de texto contendo valores CRC e atributos de arquivo


associados pode ser gerado usando o parâmetro de linha de comando
-CRC32. Estes parâmetros e funções estão detalhados no Anexo A.

Arquivos de imagem e divisão de volume


Arquivos de imagem padrão
Os arquivos de imagem padrão consistem de um único arquivo que
contém o conteúdo do disco completo ou das partições requeridas. Este
tipo de arquivo de imagem é usado para armazenar configurações do
sistema em outros discos rígidos e unidades de fita onde o volume é
grande o bastante para conter o arquivo de imagem completo em um
único bloco.

Arquivos de imagem de segmento múltiplo de tamanho limitado


Existem situações em que pode não ser prático ter um arquivo de imagem
padrão. O Norton Ghost pode dividir um arquivo de imagem em
segmentos (conhecidos como arquivos divididos) que são limitados ao
tamanho especificado pelo usuário. Esta opção é geralmente usada para
limitar tamanhos de divisão para 550 MB para transferência posterior para
CD-ROM. O tamanho de arquivo padrão e máximo é 2 GB.

Arquivos de imagem divididos


Os arquivos de imagem divididos são semelhantes aos arquivos de imagem
de segmento múltiplo de tamanho limitado. A diferença é que cada
arquivo de segmento (ou dividido) do arquivo de imagem é limitado pelo
tamanho de volume real da mídia na qual a imagem está sendo salva. Isso
permite que o usuário especifique uma unidade e nome de arquivo e
permite ao Norton Ghost escolher o momento de solicitar outro volume ou
local para os dados restantes. Por exemplo, isto é muito útil ao usar
unidades ZIP, JAZ, LS120 SuperDisk, CD-R/RW e outros tipos de unidade
de disco.

49
Trabalhando com arquivos de imagem

Aviso: A divisão deve ser executada localmente. Se você tentar usar a


divisão em uma conexão ponto-a-ponto (LPT, USB, TCP/IP), será exibida
uma mensagem de erro de disco cheio. No entanto, a divisão pode ser
usada em todas as situações.

O Norton Ghost permite também limitar o tamanho das divisões ao dividir


volumes, assegurando que nenhuma divisão exceda o tamanho máximo.

Para todos os arquivos de imagem, a única restrição na seleção do volume


de destino é que ele não pode ser parte da seleção de origem. Por
exemplo, ele não poderá estar em um disco ou partição de origem se esse
disco ou partição for incluído na imagem.

Dividindo imagens em volumes múltiplos e limitando o tamanho


das divisões
Ao criar um arquivo de imagem de um disco ou partição, a unidade de
destino pode não ter espaço suficiente para armazenar o arquivo de
imagem. Se o Norton Ghost identificar que esse é o caso, ele o avisará e
perguntará se deseja ativar a divisão. O Norton Ghost pressupõe que a
compactação reduz o tamanho da imagem em um terço ao determinar se a
imagem caberá na unidade. Como alternativa, você pode usar os
parâmetros de linha de comando -span e -split a fim de configurar o
Norton Ghost para usar divisão do arquivo de imagem. Consulte
Apêndice A, “Parâmetros de linha de comando do Norton Ghost” na
página 71 para obter mais informações.

Antes de salvar o conteúdo do disco no arquivo de imagem, o Norton


Ghost exibe os detalhes da origem e do destino e oferece a chance de
retroceder. A opção padrão é retroceder.

Uma vez iniciado o processo, a criação do arquivo de imagem continuará


até que o volume de destino esteja completo. Você será solicitado a
pressionar Enter para continuar ou especificar o local da próxima divisão
do arquivo de imagem. Clique em OK para continuar na mesma forma de
mídia ou insira um nome de arquivo para efetuar a divisão em um local
diferente.

50
Arquivos de imagem e divisão de volume

Por exemplo, se você tiver começado a dividir um arquivo em um disco


JAZ e desejar dividir uma unidade de 3,0 GB em discos JAZ, pressione a
tecla Enter para continuar nos discos JAZ. Se desejar dividir em formas
diferentes de mídia, a seleção de FileName lhe oferecerá a opção de dividir
em um local diferente.

Nota: Registre onde os segmentos da divisão estão salvos e os nomes de


arquivos dos segmento. O Norton Ghost não registra o local e o nome de
arquivo selecionado.

As informações sobre partições são armazenadas no início do arquivo de


imagem. Esse arquivo é atualizado no final do processo do Ghost, que
pode pedir para você reinserir o primeiro disco no conjunto de divisões. O
Norton Ghost solicita o primeiro disco do conjunto de divisões e os
volumes subseqüentes.

Carregando a partir de uma imagem dividida


Ao carregar um disco ou partição de um arquivo de imagem dividido, o
processo é igual ao carregamento de um arquivo de imagem não dividido.
O procedimento de carregamento é inverso ao procedimento de
salvamento. No entanto, durante o carregamento do arquivo de imagem
dividido, você será solicitado a informar o local das divisões do arquivo de
imagem:
■ Clique em OK para continuar na mesma forma de mídia. Por exemplo,
se você tiver dividido originalmente em um disco Jaz e quiser restaurar
uma unidade de 3,0 GB a partir de discos JAZ, substitua o disco e
pressione Enter para continuar a partir dos discos JAZ.
■ Se estiver restaurando a partir de formas diferentes de mídia, clique em
FileName para restaurar de um local diferente.
■ Para carregar imagens divididas sem solicitação, escolha Opções no
menu principal do Ghost e configure o parâmetro AutoName. Para
obter mais informações, consulte “Adicionando parâmetros à sua tarefa
de duplicação” na página 44.

Nota: É necessário saber os locais e os nomes de arquivo dos segmentos


da divisão.

51
Trabalhando com arquivos de imagem

Arquivos de imagem e unidades de fita


O suporte do Norton Ghost para unidades de fita SCSI permite armazenar um
único arquivo de imagem em uma fita. Quando gravado em fita, nenhum
sistema de arquivo associado é usado e isso significa que você não pode
acessar a fita de uma letra de unidade como se fosse uma outra unidade de
armazenamento. As fitas SCSI não suportam divisão em várias fitas.

Ao usar unidades de fita com o Norton Ghost, a unidade de fita pode ser
selecionada como dispositivo de origem ou de destino na janela
Localizador de arquivos. Cada dispositivo de fita SCSI é mostrado como
MTx, onde x é um número iniciando em 0 e aumentando
progressivamente para cada unidade presente. Por exemplo, a tela abaixo
mostra uma unidade de fita MT0 disponível para uso.

Para o Norton Ghost acessar os gravadores de CD SCSI, a unidade DOS


ASPI deverá ser instalada antes da utilização. Consulte “Configurando
métodos de transferência” na página 12 para obter mais informações.

O Norton Ghost no modo padrão é executado sem problemas com a


maioria dos dispositivos de fita SCSI. Em algumas situações com
dispositivos de fita SCSI mais antigos e possivelmente com fitas precárias, o
Norton Ghost pode precisar ser configurado para reduzir ou alterar a
maneira como usa o dispositivo de fita. Para essas opções, consulte
“Parâmetros de linha de comando do Norton Ghost” na página 71.

52
Arquivos de imagem e gravadores de CD

Arquivos de imagem e gravadores de CD


O suporte do Norton Ghost ao SCSI e gravadores de CD IDE permite o
armazenamento de um arquivo de imagem único em um ou mais discos de
CD-R ou CD-RW. Os CDs podem ser lidos por qualquer gravador de CD
moderno.

Ao usar gravadores de CD com o Norton Ghost, um gravador pode ser


selecionado como o dispositivo de destino, na janela Localizador de
arquivos. Cada gravador é mostrado como CD-Rx, onde x é um número
iniciando em 0 e aumentando progressivamente para cada gravador
presente. Por exemplo, a tela abaixo mostra um gravador de CD disponível
para uso.

Para o Norton Ghost acessar os gravadores de CD SCSI, a unidade DOS


ASPI deverá ser instalada antes da utilização. Consulte “Atualizando o
Norton Ghost” na página 19 para obter mais informações.

O Norton Ghost foi testado com os gravadores de CD listados abaixo.


Provavelmente ele funcionará com a maioria dos gravadores IDE e SCSI
produzidos no ano 2000. Ele poderá ou não funcionar com os modelos
mais antigos. Use o firmware mais recente disponível para o seu gravador
de CD. Se o seu dispositivo de CD-R não estiver listado abaixo, use o
recurso de verificação de imagem do Norton Ghost para garantir que a sua
imagem possa ser restaurada. Para obter mais informações, consulte
“Duplicando um disco em um arquivo de imagem” na página 35..

Use uma mídia de CD-R em branco ou uma mídia de CD-RW totalmente


formatada para o Norton Ghost. A mídia de CD-RW de formatação rápida
não é adequada.

53
Trabalhando com arquivos de imagem

Ao criar uma imagem no CD, é possível tornar o CD inicializável. Você


precisa de um disco de inicialização apropriado, com as unidades de CD e
MSCDEX carregadas para essa opção. O Ghost Boot Wizard pode criar um
disco de inicialização adequado para você.

Comece a partir de um disco com os drivers e o MSCDEX apropriados


carregados. O Norton Ghost restaura imagens do CD da mesma forma que
o faz de outras mídias; portanto, o gravador de CD deve ter uma letra de
unidade de CD.
■ Acer CRW4432A, Acer 8432A, use firmware 5.FV ou mais recente
■ Creative Labs 4224, Creative Labs Blaster 8432
■ HP 8200, 9110, 9210e
■ Imation IMW0802201S
■ Iomega ZipCD/Phillips PCRW404
■ Lacie 8424 externo, Lacie 8/2/20 SCSI externo (sensível à mídia usada)
■ LG CED-8080B
■ Pacific Digital (Mitsumi) CR-480TE
■ Plextor PX-8432, PX-R412, PX-R820, PX-W124, PX-W4220, PX-W8220
■ Que PX-W8432Ti
■ Ricoh MP9060A
■ Smart and Friendly 8220, Smart and Friendly 2224 (sensível à mídia
usada)
■ Sony CRX140E, CRX145
■ TDK VeloCD
■ TEAC CDR-58S (8/24)
■ Yamaha 6416S, 8424SZ, CRW8424E

O suporte adicional de unidade talvez esteja disponível. Verifique as


informações do produto do Norton Ghost no site da Symantec na Web
para obter uma lista dos dispositivos atualmente suportados.

54
C A P

Utilitários do
Norton Ghost
Í T U L O

7
O Norton Ghost inclui os seguintes programas utilitários para tornar a
duplicação mais fácil:
■ O Ghost Explorer permite ao usuário restaurar arquivos e diretórios de
maneira fácil e rápida e trabalhar com arquivos e diretórios dentro de
arquivos de imagem.
■ O Ghost GDisk é uma substituição para o Fdisk e Format que
possibilita a formatação e emissão de relatórios imediatos da partição.
Consulte “Ghost GDisk” na página 61 para obter mais informações.

Trabalhando com arquivos em arquivos de


imagem
O Ghost Explorer permite restaurar arquivos ou diretórios de maneira fácil
e rápida a partir de um arquivo de imagem. Usando o Ghost Explorer, é
possível:
■ Exibir o conteúdo do arquivo de imagem e salvar uma lista de
arquivos dentro de um arquivo de imagem.
■ Restaurar arquivos ou diretórios de um arquivo de imagem.
■ Adicionar, mover, copiar, excluir e iniciar arquivos e diretórios a partir
e de dentro de um arquivo de imagem.
■ Usar os recursos de ‘arrastar e soltar’ ou ‘recortar e colar’ para
adicionar arquivos e diretórios a partir do Windows Explorer para o
arquivo de imagem.
■ Definir dimensões de divisão.

55
Utilitários do Norton Ghost

■ Adicionar uma descrição de um arquivo de imagem.

Nota: Você pode clicar com o botão direito do mouse em um arquivo ou


diretório no Ghost Explorer para acessar uma lista de comandos de
arquivo.

O Ghost Explorer suporta os seguintes tipos de partição:


■ FAT12 ■ Linux Ext2

■ FAT16 ■ NTFS

■ FAT32

Para abrir o Ghost Explorer:


■ Clique em Iniciar > Programas > Norton Ghost > Ghost Explorer.

Para visualizar um arquivo de imagem:


1 Abra o Ghost Explorer e, no menu Arquivo, clique em Abrir.
2 Selecione um arquivo de imagem e clique em Abrir.
Isso exibirá o conteúdo do arquivo de imagem. A partição, os
diretórios e os arquivos também serão exibidos.
3 Para visualizar as propriedades do arquivo de imagem, no menu
Arquivo, clique em Propriedades.
Para adicionar ou modificar a descrição do arquivo de imagem, digite
o campo Descrição.

Nota: Pode ocorrer alguma degradação de desempenho ao visualizar


arquivos de imagem criados com o Norton Ghost V3.0. O Ghost
Explorer não pode visualizar arquivos de imagem criados com uma
versão anterior à versão 3.0. Para verificar a versão do Norton Ghost na
qual o arquivo de imagem do usuário foi criado, consulte
“Determinando a versão do arquivo de imagem do Norton Ghost” na
página 59.

56
Trabalhando com arquivos em arquivos de imagem

Para restaurar um arquivo ou um diretório a partir de um arquivo de


imagem:
1 Abra o arquivo de imagem no Ghost Explorer e selecione o arquivo ou
diretório a ser restaurado.
2 No menu Arquivo, clique em Restaurar.
3 Selecione onde o arquivo ou diretório deverá ser restaurado.
4 Clique em Restaurar para restaurar o arquivo ou diretório no diretório
selecionado.

Nota: Também é possível arrastar e soltar um arquivo do Ghost


Explorer para o Windows Explorer para restaurá-lo.

Modificando arquivos de imagem no Ghost Explorer


Com o Ghost Explorer é possível adicionar arquivos ou diretórios a partir
do Windows Explorer para qualquer arquivo de imagem que não seja
NTFS e que tenha sido criado no Norton Ghost versão 6.0 ou mais recente.
Pode-se também excluir arquivos de qualquer arquivo de imagem que não
seja NTFS e que tenha sido criado no Norton Ghost versão 5.1c ou em uma
mais recente.

Para verificar a versão do Norton Ghost usada para criar o arquivo de


imagem, consulte “Determinando a versão do arquivo de imagem do
Norton Ghost” na página 59.

Adicionando, movendo e excluindo arquivos


Nos arquivos de imagem, o Ghost Explorer suporta operações gerais de
copiar e colar do Windows incluindo copiar, colar, mover, excluir e
adicionar arquivos a imagens. Também é possível arrastar e soltar um
arquivo do Windows Explorer para o Ghost Explorer.

57
Utilitários do Norton Ghost

Salvando uma lista de arquivos em um arquivo de imagem


Esta opção salva um arquivo de texto com uma lista dos diretórios
(e opcionalmente, arquivos e seus detalhes) contidos no arquivo de
imagem atual.

Para salvar uma lista de conteúdo de um arquivo de imagem:


1 Abra o arquivo de imagem no Ghost Explorer.
2 No menu Arquivo, clique em Salvar conteúdo.
3 Especifique se deseja incluir apenas diretórios ou incluir arquivos e
detalhes de arquivos.
4 Selecione um diretório, digite um nome de arquivo e clique em Salvar.

Configurando tamanhos de arquivos divididos


O Norton Ghost permite dividir um arquivo de imagem em arquivos
menores chamados arquivos divididos. A função Ponto de divisão no
Ghost Explorer permite configurar o tamanho de cada arquivo dividido, de
modo que os arquivos ou diretórios adicionados não sejam maiores do que
aquele especificado pelo usuário.

Para configurar o tamanho de um arquivo dividido:


1 No menu Exibir, clique em Opções.
2 No campo Ponto de divisão (MB), digite o tamanho necessário.
3 Clique em Autonomear arquivos divididos se desejar que o Ghost
Explorer escolha um nome padrão para os arquivos divididos
adicionais que ele criar.

Compilando um arquivo
Se arquivos forem adicionados ou excluídos a partir de um arquivo de
imagem, este torna-se fragmentado. O Norton Ghost requer mais tempo
para restaurar uma imagem fragmentada. A compilação de um arquivo
desfragmenta o mesmo, o que melhora o desempenho na restauração.

Verifique as propriedades do arquivo de imagem para ver se a compilação


é recomendada.

58
Trabalhando com arquivos em arquivos de imagem

Para compilar um arquivo:


1 No menu Arquivo, clique em Propriedades.
2 Se for recomendada a compilação, no menu Arquivo, clique em
Compilar.
3 Digite um novo nome para o arquivo compilado.
4 Clique em Salvar.

Determinando a versão do arquivo de imagem do Norton Ghost


A possibilidade de adicionar, excluir, ou visualizar um arquivo de imagem,
ou mover arquivos dentro de um arquivo de imagem, vai depender da
versão do Norton Ghost usada para criar o arquivo de imagem. O Ghost
Explorer não abrirá um arquivo criado com uma versão do Norton Ghost
anterior à versão 3.0. No entanto, se o arquivo de imagem foi criado no
Norton Ghost 3.0 ou superior, é possível determinar a versão verificando
suas propriedades no Ghost Explorer.

Para determinar a versão do Norton Ghost usada para criar o arquivo


de imagem do usuário:
1 Abra o arquivo de imagem no Ghost Explorer.
2 No menu Arquivo, clique em Propriedades.
Isto exibirá a janela de Propriedades. A versão do Norton Ghost usada
para criar este arquivo de imagem será exibida ao lado da versão
produzida pelo Ghost.

Usando o Ghost Explorer a partir da linha de comando


É possível iniciar o Ghost Explorer a partir do prompt do MS-DOS
digitando seu caminho e nome. Por exemplo:
C:\progra~1\symantec\Norton~1\ghostexp

Nota: Se o Ghost Explorer estiver no diretório atual ou em um diretório no


caminho do usuário, não será necessário digitar o nome do caminho.

Pode-se também fornecer um arquivo de imagem Ghost como um


argumento para abrir o Ghost Explorer. Por exemplo:
ghostexp n:\images\myimage.gho

59
Utilitários do Norton Ghost

Se o Ghost Explorer reportar que o arquivo de imagem está danificado,


será possível obter mais detalhes sobre o tipo de corrupção. Normalmente,
essas opções serão usadas somente quando o usuário for solicitado pelo
suporte técnico do Ghost Explorer. Inicie o programa com um dos
seguintes argumentos:
-d1 Reporta danos ou eventos significantes em sistemas de arquivos
FAT.

-d2 Reporta danos ou eventos significantes em sistemas de arquivos


NTFS.

-d4 Reporta danos ou eventos significantes em arquivos Ext2.

Os relatórios são apresentados como caixas de diálogo. Pode-se usar todos


os parâmetros ou usar -d7 para ativar todas as opções.

O Ghost Explorer tem um modo de lote onde um único comando é


executado e, em seguida, é encerrado. Nesta versão, o modo de lote
suporta somente o salvamento da listagem do conteúdo para um arquivo
de texto. Para usar esse modo, especifique uma das seguintes alternativas:
-t Salva a lista de diretórios no arquivo de despejo para um arquivo
com o mesmo nome do arquivo de imagem, mas com uma
extensão de .txt.

-tf Salva uma lista de diretórios e arquivos.

-tv Salva uma lista detalhada de diretórios e arquivos.

-t[vf]=nome de Salva a lista para o arquivo especificado.


arquivo

Consulte “Salvando uma lista de arquivos em um arquivo de imagem” na


página 58 para obter mais detalhes sobre este comando.

Se o Ghost Explorer informar que uma imagem dividida ou separada está


danificada, e não solicitar pela segunda parte da imagem, ele talvez não
reconheça que a imagem está dividida. Iniciar com o argumento -split
forçará o Ghost Explorer a considerar uma imagem como uma imagem
dividida.

60
Ghost GDisk

O índice de imagens criado pelas versões do Norton Ghost anteriores à


versão 5.1c não identificava corretamente nomes extensos de arquivos que
continham caracteres de dois bytes, tais como os nomes de arquivos em
idiomas do leste europeu ou asiáticos. O Ghost Explorer talvez consiga
exibir esses nomes corretamente, lendo-os diretamente do arquivo de
imagem em vez do índice, embora o carregamento da imagem seja muito
mais lento. Use o parâmetro -ignoreindex para induzir este
comportamento.

Ghost GDisk
O GDisk é um substituto completo para os utilitários Fdisk e Format, que
oferece:
■ Formatação imediata.
■ Capacidade de ocultar uma partição ou tornar visível uma partição
oculta. Esta opção permite mais de uma partição primária do DOS com
diferentes versões do sistema operacional apropriado em cada
partição. A capacidade de ocultar partições permite que o computador
seja utilizado para inicializar em qualquer partição de inicialização
selecionada, ignorando outras instalações do mesmo sistema
operacional em outras partições ocultas.
■ Emissão de relatórios extensivos de partição.
■ Limpeza de disco de alta segurança. É possível limpar o disco com
base no padrão do Departamento de Defesa dos EUA ou em um
padrão de segurança ainda maior.

Ao contrário do Fdisk, que usa menus e avisos interativos, o GDisk é


controlado por linha de comando. Isso oferece uma configuração mais
rápida das partições de um disco e a capacidade de definir operações de
GDisk em um arquivo de lote.

Para executar o Ghost GDisk:


1 Reinicie o computador no modo DOS.
2 Ao lado do prompt do DOS, digite:
C: \progra~1\symantec\Norton~1\gdisk
seguido pelo disco e parâmetros requeridos.

61
Utilitários do Norton Ghost

Visão geral dos principais parâmetros de linha de comando


O GDisk possui oito modos principais de operação, sendo os quatro
primeiros correspondentes às opções de menu no menu principal do
Fdisk. O modo em que o GDisk opera é selecionado por um dos seguintes
parâmetros:
Criar /cre Cria partições: partições primárias do DOS,
partições estendidas do DOS.

Excluir /del Exclui partições de qualquer tipo, incluindo as que


não são do DOS.

Status, (padrão) /status Lista informações sobre o disco fixo especificado e


suas partições.

Ativar /act Ativa e desativa uma partição (nominando-a como


a partição inicializável).

Ocultar /hide Oculta uma partição existente ou torna visível uma


partição oculta.

Reinicializar o /mbr Reinicializa o Registro de inicialização mestre.


MBR

Lote /batch Executa o comando em modo de lote.

Limpeza de disco /diskwipe Limpa o conteúdo do disco por inteiro.

Ajuda on-line para os parâmetros de linha de comando


Uma visão geral dos oito modos de operação e seus parâmetros pode ser
exibida ao utilizar o parâmetro de ajuda:
C:\progra~1\symantec\Norton~1\gdisk /?

Nota: O parâmetro /VERSION é um parâmetro adicional que não é


mostrado no texto da ajuda. Este parâmetro exibe as informações de
versão para o executável GDisk.

Uma ajuda mais detalhada estará disponível, adicionando-se ao comando


de ajuda o parâmetro correspondente a um dos oito modos principais
listados na tabela acima.

62
Ghost GDisk

Por exemplo, para visualizar o arquivo detalhado de ajuda para Ocultar,


digite a seguinte linha de comando:
C:\progra~1\symantec\Norton~1\gdisk /hide /?

Parâmetros comuns a todos os comandos GDisk


Você pode usar os seguintes parâmetros para qualquer uma das oito
operações principais:
/x Impede que o GDisk utilize suporte de acesso em disco estendido. Isto
pode fazer que o GDisk não esteja ciente da capacidade total do disco.

/i Impede que o GDisk utilize suporte de acesso direto em disco IDE. Isto
pode fazer que o GDisk não esteja ciente da capacidade total do disco.

/s Impede que o GDisk utilize suporte de acesso direto em disco IDE. Isto
pode fazer que o GDisk não esteja ciente da capacidade total do disco.

/y Suprime o aviso para confirmar a operação. Todavia, se o usuário não


utilizar este parâmetro, ele não será necessariamente avisado antes que
uma partição seja excluída ou outra possível operação destrutiva seja
executada.

/sure Suprime o aviso para confirmar a operação. Todavia, se o usuário não


utilizar este parâmetro, ele não será necessariamente avisado antes que
uma partição seja excluída ou outra possível operação destrutiva seja
executada.

/r Faz com que o GDisk reinicialize o computador se a operação for


bem-sucedida.

Criando uma partição


O parâmetro create cria uma partição do tipo especificado usando o maior
bloco de espaço em disco não utilizado. A partição não é formatada
durante a operação a não ser que o parâmetro /for seja usado. Consulte
abaixo. Não é possível criar uma partição de disco dinâmica.

63
Utilitários do Norton Ghost

A sintaxe para este comando é como descrita a seguir:


gdisk disk /cre {/pri| /ext| /log} [/sz: {MB|pcent{p|%}}]
[ /for [/q] [/v[:label]] ] [/-32] [/ntfat16]
disco O disco físico fixo, de 1 a 8.

/cre Cria uma partição do DOS ou unidade lógica do DOS.

/pri Cria uma partição primária do DOS.

/ext Cria uma partição estendida do DOS.

/log Cria uma unidade lógica do DOS na partição estendida do DOS.

/sz:MB Especifica o tamanho da partição em megabytes (MB). Isto é


arredondado até o cilindro mais próximo.

/sz:pcent{p|%} Especifica o tamanho da partição como uma porcentagem do


tamanho total do disco, e não o espaço de disco disponível.

/for Formata a nova partição uma vez que tenha sido criada. O tipo de
partição é determinado como descrito a seguir, exceto nos casos
em que os parâmetros /ntfat16 ou /-32 forem utilizados:
■ Se a partição for menor que 16 MB: FAT12
■ Se a partição estiver entre 16 MB e 512 MB: FAT16
■ Se a partição for maior que 512 MB: FAT32

/q Efetua um formato rápido se usado em combinação com o


parâmetro /for. Se este parâmetro não for usado, o GDisk fará uma
verificação de superfície na partição e marcará quaisquer setores
danificados.

/v[:label] É usado em combinação com o parâmetro /for para fornecer a


etiqueta especificada à nova partição formatada.

/-32 A partição não é formatada como FAT32. Limita partições primárias


e lógicas a 204 MB. As partições acima de 16 MB serão formatadas
como FAT 16. Este parâmetro será útil se o sistema operacional
que estiver sendo executado não suportar o FAT32 como, por
exemplo, o Windows NT4.

/ntfat16 A partição não é formatada como FAT32, e sim como 64 KB, sendo
permitido o cluster FAT16. Isto limita partições primárias e lógicas
a 4097 MB. As partições acima de 16 MB serão formatadas como
FAT16. Os sistemas Windows 9x e DOS são incapazes de acessar
partições que estão acima de 204 MB e que foram criadas com este
parâmetro.

64
Ghost GDisk

Reinicializa o Registro de inicialização mestre.


Use o parâmetro /mbr para regravar o código de inicialização no Registro
de inicialização mestre. O motivo mais comum para reinicializar o MBR é
eliminar um vírus de setor de inicialização que reside no registro. Pode-se
também usar o parâmetro /mbr com a opção /wipe para excluir um disco
dinâmico.

Nota: Esse parâmetro deve ser usado ao excluir as partições Linux se a


LILO residir no MBR.

A sintaxe para este comando é como descrita a seguir:


gdisk disk /mbr [/wipe]
disco O disco físico fixo, para o qual deverão ser obtidas informações de
partição, de 1 a 8.

/mbr Reinicializa o código de inicialização no Registro de inicialização mestre.

/wipe Exclui a partição no disco.

Exibindo informações sobre discos


O parâmetro de status exibe informações sobre os discos fixos e partições
em um disco, incluindo o modelo do disco. Para exibir as informações
sobre as partições em um disco, é preciso especificar o número do disco. A
sintaxe para este comando é como descrita a seguir:
gdisk [disk] [/status] [/raw] [/lba] [/ser]
disco O disco físico fixo, para o qual deverão ser obtidas informações de
partição, de 1 a 8.

/raw Exibe o conteúdo da tabela de partição na forma de CHS, se for usado


com o parâmetro de disco.

/lba Exibe o conteúdo da tabela de partição na forma de bloco lógico, se for


usado com o parâmetro de disco.

/ser Exibe o número de série do disco.

65
Utilitários do Norton Ghost

Modo de lote
Use o parâmetro do modo de lote /BATCH para executar várias operações
do GDisk com um único comando. Os comandos em lote podem ser
fornecidos interativamente em um prompt ou em um arquivo de texto
preparado antecipadamente.

Se o nome de um arquivo de texto for fornecido juntamente com o


parâmetro do modo de lote, o GDisk abrirá o arquivo e executará os
comandos dentro dele até que todos os comandos tenham sido executados
ou um dos comandos encontre um erro:
C:\> gdisk /batch:cmds.gg

Se o parâmetro do modo de lote for fornecido sem um nome de arquivo, o


GDisk solicitará os comandos a serem executados.

Os argumentos da linha de comando que se aplicam a todos os comandos


em lote podem ser especificados na linha de comando original juntamente
com o parâmetro do modo de lote. As linhas encontradas no arquivo de
lote (ou digitadas no prompt) são anexadas à linha de comando já
parcialmente formada.

A seguir, você tem um exemplo de um arquivo de comandos em lote


chamado two-new.gg. As linhas em branco e aquelas que começam com
um símbolo # são consideradas comentários e devem ser ignoradas. Essas
linhas são ignoradas. (Neste exemplo, os comandos não especificam o
disco fixo no qual serão operados.)
# excluir todas as partições
/del /all
# criar FAT16 formatada com partição primária do DOS
/cre /pri /-32 /for /q
/cre /ext
# criar FAT16 formatada com partição lógica do DOS
/cre /log /-32 /for /q

O seguinte comando exclui todas as partições e cria duas novas no


segundo disco fixo com o aviso de confirmação desativado:
gdisk 2 /y /batch:two-new.gg

66
Ghost GDisk

Os quatro comandos a serem executados são uma combinação do


comando original mais os comandos do arquivo de lote:
gdisk 2 /y /del /all
gdisk 2 /y /cre /log /-32 /for /q
gdisk 2 /y /cre /ext
gdisk 2 /y /cre /log /-32 /for /q

Os arquivos de lote podem ser aninhados de forma recorrente, se um


segundo arquivo chamado STD_INIT.GG possuir as seguintes linhas:
1 /batch:two-new.gg
2 /batch:two-new.gg

em seguida, este comando executará as ações do two-new.gg em ambos os


discos fixos:
gdisk /batch:std-init.gg

Partições de FAT16 no Windows NT


O Windows NT permite que partições de FAT16 tenham no máximo 4 GB
de tamanho usando clusters de 64K. O GDisk pode criar uma partição de
FAT16 usando clusters de 64K quando o parâmetro /NTFAT16 for
adicionado à linha de comando para criar partição. Este parâmetro desativa
a criação de partições de FAT32 e permite que as partições de FAT16 sejam
criadas com um tamanho máximo de 4 GB.

Nota: O DOS e o Windows 9x não oferecem suporte a partições de FAT16


usando clusters de 64K e são limitados a partições de FAT16 de 2 GB.

Excluindo e limpando o disco


O GDisk oferece uma escolha de excluir dados e partições do disco ou
limpar o disco inteiro. Não é possível excluir uma partição de disco
dinâmica.
■ O parâmetro /del/all excluirá todas as partições que estiverem no
disco. As partições são removidas. Qualquer outro espaço que não
tiver sido usado para criar uma partição não será excluído. Ao excluir
uma partição estendida, também será excluída qualquer partição lógica
que esteja dentro dela.
■ O parâmetro /diskwipe limpará o disco inteiro, partições, tabelas de
partição, MBR e todos os espaços usados e não usados.

67
Utilitários do Norton Ghost

A sintaxe para o comando de parâmetro de exclusão é como descrita a


seguir:
gdisk disk /del {/pri[:nth]|/ext[:nth]|/log:nth|/p:partn-no|/all}
[/qwipe|/dodwipe|/customwipe:n]

A sintaxe para o parâmetro diskwipe é como descrita a seguir:


gdisk disk /diskwipe [dodwipe| /customwipe:n]
disco O disco físico fixo, de 1 a 8.

/del Exclui uma partição do DOS ou unidade lógica do DOS.

/pri[:nth] Exclui a partição primária do DOS nth, sendo o padrão 1.

/ext[:nth] Exclui a partição estendida do DOS nth, sendo o padrão 1.


Também exclui quaisquer partições lógicas na partição
estendida.

/log:nth Exclui a unidade lógica do DOS nth da partição estendida do


DOS.

/p:partn-no A partição a ser excluída. Use o número reportado pelo GDisk


em modo de exibição padrão (não utilizando /lba ou /raw) para
partn-no.

/all Exclui todas as partições.

/qwipe Sobrepõe a área de dados da partição antes de excluí-la. Efetua


uma passagem do disco.

/dodwipe Sobrepõe a área de dados da partição antes de excluí-la. Efetua


sete passagens do disco. Esse é o padrão de segurança para o
Departamento de Defesa dos EUA.

/customwipe:n Sobrepõe a área de dados da partição n antes de excluí-la, n


poderá ser definida de 1 a 100. /customwipe:7 equivale a /
dodwipe.

Por exemplo:
■ O gdisk 1 /del /all /qwipe completa uma passagem para excluir todas
as partições e dados no disco 1.
■ O gdisk 1 /del /p:2 /qwipe efetua a limpeza da partição 2 no disco 1
em uma passagem.
■ gdisk 1 /diskwipe /customwipe:15 efetua a limpeza completa do disco
em 15 passagens.

68
Ghost GDisk

Ativar ou desativar uma partição


A sintaxe para este comando é como descrita a seguir:
gdisk disk /[-]act /p:partn-no
disco O disco físico fixo, de 1 a 8.

/act Ativa uma partição.

/-act Desativa uma partição.

/p:partn-no Partição a ser ativada ou desativada. Somente partições primárias


poderão ser ativadas. Use o número reportado pelo GDisk em
modo de exibição padrão (não utilizando /lba ou /raw) para
partn-no.

Ocultar ou exibir uma partição


A sintaxe para este comando é como descrita a seguir:
gdisk disk /[-]hide /p:partn-no
disco O disco físico fixo, de 1 a 8.

/hide Oculta uma partição.

/-hide Exibe uma partição.

/p:partn-no Partição a ser ocultada ou exibida. Use o número reportado pelo


GDisk em modo de exibição padrão (não utilizando /lba ou /
raw) para partn-no.

Suporte para unidades de disco rígido grandes


O GDisk inclui suporte a unidades de disco grandes para as unidades de
disco rígido IDE e SCSI (os discos que excedem o limite de 1024 cilindros
do BIOS, o qual é convertido para uma capacidade maior que 7,8 GB). O
GDisk pode acessar diretamente as unidades de disco rígido através do
controlador IDE ou da interface ASPI fornecida por um driver ASPI.
Deve-se tomar cuidado ao criar partições para sistemas operacionais com
limitações de tamanho de partição intrínsecas.

Lembre-se das seguintes informações ao criar partições para serem usadas


no Windows 95/98:

69
Utilitários do Norton Ghost

■ Em sistemas com um PC BIOS que não oferece suporte aos serviços de


disco estendido Interrupt 13h, deve-se tomar o cuidado de assegurar
que as partições criadas possam ser utilizadas como se pretende.
Quando uma partição primária ou estendida inicia ou termina após
ultrapassar um limite de 7,8 GB de disco rígido, ela não é acessível em
tais sistemas durante a inicialização do Windows ou no modo somente
DOS. Isso afeta todas as partições lógicas contidas em uma partição
estendida iniciando ou terminando após ultrapassar o limite.

Lembre-se das seguintes informações ao criar partições para serem usadas


no Windows NT:
■ De acordo com o Microsoft Support Knowledge Base, as partições
inicializáveis do NTFS do Windows NT não podem exceder de 7,8 GB
(8.455.716.864 bytes). Essa informação está completamente detalhada
no artigo do Windows Knowledgebase; “Windows NT Boot Process
and Hard Disk Constraints”, ID do artigo: Q114841.
As partições NTFS não inicializáveis não têm essa limitação de
tamanho.
■ O NT não pode inicializar a partir de partições que iniciam ou
terminam acima do limite de 1024 cilindros. Se esta condição existir, o
NT relata uma mensagem de erro do tipo “Não foi encontrada uma
Assinatura de Registro de Inicialização AA55”.
■ As unidades maiores do que 7,8 GB não são suportadas pelo Windows
NT, a não ser que o usuário tenha instalado o Service Pack 4 ou
aplicado a correção ativa ATAPI para o Service Pack 3. Esta informação
está incluída no artigo do Windows Knowledgebase; “IBM
DTTA-351010 10.1 GB Drive Capacity Is Inaccurate”, ID do artigo:
Q183654.

70
A P Ê N

Parâmetros de linha de
comando
D I C E

A
Parâmetros de linha de comando do Norton
Ghost
O Norton Ghost pode ser executado:
■ Interativamente sem parâmetros de linha de comando
■ Interativamente com parâmetros selecionados

Os parâmetros de linha de comando do Norton Ghost são usados para


alterar o comportamento e procedimentos de automatização do Norton
Ghost. Para obter uma lista dos parâmetros de linha de comando do
Norton Ghost, digite um dos seguintes comandos:
ghostpe.exe -h
ghostpe.exe -?

Um hífen (-) ou uma barra invertida (/) devem preceder todos os


parâmetros, exceto @. Os parâmetros não fazem distinção entre maiúsculas
e minúsculas. Eles podem ser inseridos com letras maiúsculas, minúsculas
ou com as duas combinadas.

@filename

Especifica um arquivo com parâmetros de linha de comando adicionais


que deve ser lido. "Nome do arquivo" indica o caminho e o nome de
arquivo do arquivo de parâmetro de linha de comando. O arquivo do
parâmetro de linha de comando pode incluir qualquer parâmetro de linha
de comando do Norton Ghost, exceto -afile e -dfile. O arquivo do
parâmetro de linha de comando do Norton Ghost deve ser um arquivo de
texto com cada parâmetro em uma nova linha. Esse recurso permite a você
exceder o limite de 150 caracteres da linha de comando do DOS.

71
Parâmetros de linha de comando

Exemplo:
ghostpe.exe @ghswitch.txt

Exemplo do conteúdo do arquivo de parâmetro de linha de comando:


-clone,mode=pdump,src=1:2,dst=g:\part2.gho
-fcr

-#e=nome de arquivo

Parâmetro autônomo para ligar-se ao Norton Ghost e ativá-lo usando os


detalhes de licença incluídos no arquivo de ambiente. É útil ao instalar ou
atualizar o Norton Ghost para uma versão mais nova. Se o nome de
arquivo não for fornecido, o padrão será ghost.env. O arquivo de ambiente
será criado quando o Norton Ghost for licenciado pela primeira vez.

-afile=nome de arquivo

Sobrepõe o arquivo de registro de erros de aborto padrão (ghost.err) ao


diretório e arquivo fornecidos em nome do arquivo.

-auto

Nomeia automaticamente arquivos de imagem divididos durante a criação.


Evita o aviso ao usuário solicitando confirmação do próximo local de
destino para o resto do arquivo de imagem ao carregar um arquivo de
imagem existente. Com a utilização deste parâmetro, as divisões são
carregadas sem aviso.

-bfc=x

Manipula clusters de FAT incorretos ao gravar no disco. Se este parâmetro


for definido e a partição de destino for FAT, o Norton Ghost verificará a
existência de setores danificados e buscará uma solução alternativa para
eles. O valor ‘x’ indica o número máximo de setores danificados permitido
pelo Norton Ghost. O valor padrão é 500. A operação do Norton Ghost
será anulada quando for encontrado um setor danificado em uma partição
não-FAT; após o número máximo de setores danificados ser excedido. Esta
opção pode tornar a operação do Norton Ghost significativamente lenta.

-bootcd

Ao criar uma imagem diretamente em um gravador de CD, torne o CD


inicializável. Você precisa de um disquete inicializável na unidade A.

72
Parâmetros de linha de comando do Norton Ghost

-chkimg,nome de arquivo

Verifica a integridade do arquivo de imagem indicado pelo nome de


arquivo.

-clone

A sintaxe deste parâmetro é:


-clone,MODE={operação},SRC={origem},DST={destino},
[SZE{tamanho},SZE{tamanho}.......]

Parâmetro para a operação de duplicação. Este parâmetro permite a


automação das operações do Norton Ghost e tem uma série de argumentos
que definem os parâmetros da operação. Não são permitidos espaços na
linha de comando. O número de parâmetros de tamanho depende do
número de tamanhos de partição que você deseja especificar. Este número
pode ser nenhum.

MODE={copy | load | dump | pcopy | pload | pdump}

MODE define o tipo de comando de duplicação:


copy Cópia de disco para disco

load Carregamento de arquivo para disco

dump Despejo de disco para arquivo

pcopy Copia de partição para partição

pload Carregamento de arquivo para partição

pdump Despejo de partição para arquivo, permite a seleção de despejo do


Ghost em múltiplas partes do arquivo

SRC={disco | arquivo | fita }

SRC define a origem da operação selecionada pela opção do modo de


duplicação:
disco número da unidade Número da unidade de disco de origem - os
números começam em 1.
Por exemplo, SRC=1

Uma partição em uma unidade também pode


ser especificada. Os números começam em 1.
Por exemplo, SRC=1:2

73
Parâmetros de linha de comando

arquivo nome de arquivo O nome de arquivo da imagem de origem. Por


exemplo,
SRC= g:\source.gho

Uma partição em um arquivo de imagem


também pode ser especificada. Por exemplo,
SRC=g:\source.gho:2

Os arquivos também podem ser lidos a partir de


uma unidade de CD-ROM.

fita @MTx O número da unidade de fita. Os números


começam em 0. Por exemplo, SRC=@MT0

Uma partição em uma fita também pode ser


especificada. Por exemplo, SRC=@MT0:3

DST={disco | arquivo | fita | gravador de CD}

DST define o local de destino para a operação:


disco unidade O número da unidade de disco de destino. Por
exemplo, DST=2

Uma partição em uma unidade também pode


ser especificada. Por exemplo, DST=2:1

Para criar uma nova partição, digite uma


partição de destino que seja um número maior
que o número existente de partições, se houver
espaço livre suficiente.

arquivo nome de arquivo O nome de arquivo da imagem de destino. Por


exemplo, DST= g:\destination.gho

fita @MTx O número da unidade de fita. Os números


começam em 0. Por exemplo, DST=@MT0

gravador de @CDx O número da unidade de gravador de CD. Os


CD números começam em 1.
Por exemplo, DST=@CD1

74
Parâmetros de linha de comando do Norton Ghost

Opções de combinação de duplicação


Modo Origem Destino

copy disco disco

load arquivo disco


fita

dump disco arquivo


fita
gravador de CD

pcopy disco:partição disco:partição

pload arquivo:partição disco:partição


fita:partição

pdump disco:partição:partição:partição arquivo


fita
Mais de uma partição pode ser gravador de CD
especificada

SZE{E | F | L | n={nnnnM | nnP| F | V}}

SZE define o tamanho das partições de destino tanto para a operação de


carregamento de disco como para a de cópia. Este parâmetro é opcional,
mas vários parâmetros de tamanho de partição são suportados.

Opções disponíveis
n=xxxxM Indica que a partição de destino nth deverá manter um tamanho de
xxxx MB (por exemplo, SZE2=800M indica que a partição dois deve
ter
800 MB).

n=mmP Indica que a partição de destino nth deverá ter um tamanho de mm


por cento do disco de destino. Devido ao arredondamento do
tamanho da partição e a questões de alinhamento, 100% do uso físico
do espaço em disco talvez não seja possível.

n=F Indica que a partição de destino nth deve manter o mesmo tamanho
no destino como se estivesse na origem. A isso se dá o nome de
tamanho fixo.

n=V Indica que a partição pode ser aumentada ou reduzida dependendo


do espaço disponível em disco. Essa é a configuração padrão.

75
Parâmetros de linha de comando

E Os tamanhos de todas as partições permanecem fixos.

F Os tamanhos de todas as partições, exceto da primeira, permanecem


fixos. A primeira partição utiliza o espaço restante.

L Os tamanhos de todas as partições, exceto da última, permanecem


fixos. A última partição utiliza o espaço restante.

Exemplos de uso do parâmetro clone


A tabela a seguir descreve parâmetros de duplicação e suas funções.

Use este parâmetro Para

ghostpe.exe -clone,mode=copy,src=1,dst=2 Copiar o disco local um para o


disco local dois.

ghostpe.exe -clone,mode=dump,src=2,dst=c:\drive2.gho -lpm Conectar-se via LPT com um outro


computador que estiver
O computador escravo pode ser iniciado com ghostpe.exe -lps executando o Norton Ghost no
modo escravo e salvar uma
imagem de disco da unidade de
disco local dois no arquivo
remoto c:\drive2.gho.

ghostpe.exe -clone,mode=pcopy,src=1:2,dst=2:1 Copiar a segunda partição do


disco local um para a primeira
partição do disco local dois.

ghostpe.exe -clone,mode=load,src=g:\2prtdisk.gho,dst=2, Carregar a unidade de disco dois


sze1=60P,sze2=40P a partir de um arquivo de imagem
e redimensionar as partições de
destino em uma alocação 60:40.

ghostpe.exe -clone,mode=copy,src=1,dst=2,sze2=F Duplicar um disco de duas


partições e manter a segunda
partição no disco de destino com
o mesmo tamanho do disco de
origem e permitir que a primeira
partição use o espaço restante,
sem deixar nenhum espaço não
alocado.

76
Parâmetros de linha de comando do Norton Ghost

Use este parâmetro Para

ghostpe.exe-clone,mode=load,src=g:\3prtdisk.gho,dst=1,sze1= Carregar a unidade um a partir de


450M,sze2=1599M,sze3=2047M um arquivo de imagem e
redimensionar a primeira partição
para 450 MB, a segunda para 1599
MB e a terceira para 2047 MB.

ghostpe.exe -clone,mode=load,src=g:\2prtdisk.gho,dst=1,szeL Carregar um disco a partir de um


arquivo de imagem e
redimensionar a última partição
para preencher o espaço restante.

ghostpe.exe -clone,mode=copy,src=2:2,dst=@MT0 Criar um arquivo de imagem da


segunda partição do disco 2 na
primeira unidade de fita.

ghostpe.exe clone,mode=pdump,src2:1:4:6,dst=d:\part246.gho Criar um arquivo de imagem


apenas com partições
selecionadas.

Esse é um exemplo de seleção


das partições 1, 4 e 6 do disco 2.

-CRC32

O parâmetro -CRC32 permite fazer uma lista dos arquivos de um disco ou


partição ou de um arquivo de imagem com valores CRC para cada um e
também comparar essa lista com os originais ou uma duplicação. A
finalidade é permitir a listagem rápida do conteúdo de um arquivo de
imagem e verificar se um disco criado pelo Norton Ghost contém os
mesmos arquivos do original. O teste de CRC funciona em arquivo por
arquivo nas partições FAT. As partições NTFS passam pelo teste de CRC
dentro de um arquivo de imagem por cada tabela MFT. No momento, não
é possível obter uma lista de arquivos que não passam no teste de CRC em
um sistema de arquivos NFTS. Quando um arquivo de CRC é criado para
uma partição NTFS, somente um único valor de CRC é gerado. Você
também pode criar um arquivo de CRC a partir de um arquivo de imagem
e compará-lo a um disco.

77
Parâmetros de linha de comando

A sintaxe completa desse parâmetro é:


-CRC32,action={create|verify|pcreate|pverify|
dcreate|dverify},src={{Disk Spec}|{Part Spec}|
{Arquivo}{Arquivo}},{crcfile={Arquivo}|vlist={Arquivo}|vexcept=
{Arquivo}}

Nota: Não são permitidos espaços dentro do parâmetro -CRC32.

crcfile={Arquivo}::Arquivo CRC32 ASCII - padrão=ghost.crc

vlist={Arquivo}::Arquivo de lista de verificação - padrão=ghost.ls

vexcept={Arquivo}::Arquivo de exceção de verificação – sem padrão

As ações possíveis (com descrições) são:


create Cria um arquivo CRC32 ASCII a partir de um disco

verify Verifica um disco a partir de um arquivo CRC32

pcreate Cria um arquivo CRC32 ASCII a partir de uma partição

pverify Verifica uma partição a partir de um arquivo CRC32 ASCII.

dcreate Cria um arquivo CRC32 ASCII a partir de um arquivo de imagem.

dverify Verifica um arquivo de imagem a partir de um arquivo CRC32 ASCII.

78
Parâmetros de linha de comando do Norton Ghost

Exemplos do uso de -CRC32

Use este parâmetro Para

ghostpe.exe -fcr Criar um arquivo CRC32


(denominado ghost.crc),
enquanto cria um arquivo de
imagem.

ghostpe.exe -fcr=d:\test.crc Criar um arquivo CRC32,


enquanto cria um arquivo de
imagem com um nome diferente.

ghostpe.exe -CRC32,action=create,src=1,crcfile=ghost.crc Criar uma lista de arquivos e


valores de CRC para um disco.

ghostpe.exe -crc32,action=dverify,src=x:dumpfile.gho Comparar a lista a um arquivo de


imagem.
crcfile=ghost.crc

ghostpe.exe -crc32, action=pverify,src=1:2,crcfile=nome de Verificar a partição em um arquivo


arquivo.crc:2 de imagem com diversas
partições.
Isso verificará se a partição 2 no disco 1 é igual à partição 2 no
arquivo crc.

ghostpe.exe -crc32,action=create Criar um arquivo CRC32 ASCII a


partir da unidade de disco rígido
Observe que o disco padrão é a unidade principal e que o principal.
arquivo CRC32 ASCII é ghost.crc.

ghostpe.exe -CRC32,action=create,src=2,crcfile=meuarquivo.txt Criar um arquivo CRC32 ASCII.


O mesmo que o anterior, exceto que você especifica o disco e
o arquivo CRC32 ASCII. Esse exemplo usa o disco 2 como a
unidade de origem e o arquivo de saída é meuarquivo.txt.

ghostpe.exe -CRC32,action=verify Comparar o conteúdo da unidade


de disco principal a um arquivo
Mais uma vez, o disco padrão é a unidade principal e o arquivo CRC32.
CRC32 ASCII padrão é ghost.crc (no diretório atual). Além
disso, o arquivo de lista de verificação padrão é ghost.ls.

79
Parâmetros de linha de comando

Use este parâmetro Para

ghostpe.exe -CRC32,action=verify,src=1,crcfile=meuarquivo.txt Comparar o conteúdo da unidade


de disco principal a um arquivo
vlist=meuarquivo.out CRC32.
O mesmo que o anterior, mas especifique o disco, o arquivo
CRC e o arquivo de lista. Esse exemplo usa o disco 1 como a
unidade de origem, meuarquivo.txt como o arquivo CRC32
ASCII e meuarquivo.out como o arquivo de lista de verificação.

ghostpe.exe -CRC32,action=verify,src=1 Comparar o conteúdo da unidade


de disco principal a um arquivo
crcfile=meuarquivo.txt,vlist=meuarquivo.out,vexcept=meuarqui CRC32.
vo.exc
Como acima com a inclusão do argumento EXCEPTION que
exclui os arquivos comparados com base em suas entradas.

vexcept=nome de arquivo

Especifica arquivos que não são verificados com o CRC. Esse argumento é
normalmente usado para excluir arquivos que sempre são modificados na
inicialização. Esta é a amostra de um arquivo de exceção:
[ghost exclusion list]
\PERSONAL\PHONE
[partition:1]
\WINDOWS\COOKIES\*.*
\WINDOWS\HISTORY\*
\WINDOWS\RECENT\*
\WINDOWS\USER.DAT
\WINDOWS\TEMPOR~1\CACHE1\*
\WINDOWS\TEMPOR~1\CACHE2\*
\WINDOWS\TEMPOR~1\CACHE3\*
\WINDOWS\TEMPOR~1\CACHE4\*
[partition:2]
*\*.1
[end of list]

A lista de exclusão faz distinção entre maiúsculas e minúsculas. Todos os


arquivos devem ser especificados em maiúsculas. O curinga* segue a regra
do UNIX e é mais avançado do que o * do MS-DOS. Em particular, ele
combina o . tão bem como qualquer outro caractere, mas outros caracteres
podem vir depois do *. Dessa forma, um curinga *br* corresponderá a
quaisquer arquivos que contiverem as letras "br", como brxyz.txt, abr.txt e
abc.dbr.

80
Parâmetros de linha de comando do Norton Ghost

A especificação de \WINDOWS\COOKIES\*.* no exemplo acima significa


corresponder a todos os arquivos do subdiretório \WINDOWS\COOKIES
que têm uma extensão. Para corresponder a todos os arquivos com ou sem
extensão, use \WINDOWS\COOKIES\*.

Nomes de arquivo curtos devem ser usados em arquivos de exclusão e em


arquivos especificados antes do primeiro cabeçalho [Partition:x] ser usado
para corresponder arquivos em qualquer partição.

Um diretório de * corresponde a todos os subdiretórios,


independentemente do aninhamento. O arquivo de exclusão acima
corresponderá a qualquer arquivo com uma extensão .1 em qualquer
subdiretório na segunda partição. Além disso, os curingas devem ser
usados para arquivos e não para diretórios.

-crcignore

Ignora erros de CRC. Os erros de CRC indicam corrupção de dados. Esse


parâmetro sobrepõe a detecção de erro de CRC e pode permitir que um
arquivo de imagem corrompido seja usado. O uso deste parâmetro deixa
os arquivos corrompidos em um estado desconhecido.

-dd

Despeja informações de medidas do disco no arquivo de registro de


despejo ghststat.dmp. O local do arquivo pode ser alterado com o
parâmetro -dfile=nome de arquivo.

-dfile=nome de arquivo

Altera o caminho e o nome de arquivo do arquivo de registro de despejo


criado com o parâmetro -dd. Esse parâmetro não pode ser incluído no
arquivo de texto de parâmetro @ ghost.

-di

Exibe diagnósticos. É útil para fins de assistência técnica. Para cada disco
presente no computador, os atributos físicos como número da unidade,
cilindros, cabeças, setores por trilha e total de setores serão exibidos. O
diagnóstico pode ser redirecionado para um arquivo e fornecido ao
Suporte Técnico para assistência na solução de problemas.

Exemplo:
ghostpe.exe -di > diag.txt

colocará o diagnóstico do disco no arquivo diag.txt.

81
Parâmetros de linha de comando

-dl=número

Especifica o número de discos rígidos presentes. Os números válidos vão


de 1 a 8. Isto pode ajudar quando o BIOS não informar o número de
unidades corretamente.

-f32

Permite ao Norton Ghost converter todos os volumes FAT16 em volumes


FAT32 quando o tamanho da partição de destino for superior a 256 MB.
Verifique se os sistemas operacionais instalados que precisam de acesso
aos volumes que serão convertidos oferecem suporte a FAT32.

-f64

Permite ao Norton Ghost redimensionar partições FAT16 para que fiquem


superiores a 2047 MB usando clusters de 64K. Isto somente é suportado
pelo Windows NT e Windows 2000. Não use em sistemas que incluam
outros sistemas operacionais.

-fatlimit

Limita o tamanho das partições FAT16 em 2047 MB. É útil quando as


partições FAT16 OS do Windows NT estão presentes no disco e clusters de
64K não são desejados.

-fcr

Cria um arquivo CRC32 (denominado ghost.crc), enquanto cria um arquivo


de imagem.

-fdsp

Preserva os bytes de assinatura no disco de destino ao ser executada uma


operação de duplicação de disco para disco ou de imagem para disco.

-fdsz

Limpa os bytes de assinatura no disco de destino ao ser executada uma


operação de duplicação de disco para disco ou de imagem para disco.

-ffi

É preferível usar acesso direto IDE para operações de disco rígido IDE.
Esse parâmetro não tem efeito quando o Norton Ghost é executado no
Windows 95/98.

82
Parâmetros de linha de comando do Norton Ghost

-ffs

É preferível usar o acesso de disco direto ASPI/SCSI para operações de


disco rígido SCSI.

-ffx

É preferível usar o acesso de disco Interrupt 13h estendido para operações


de disco rígido.

-finger

Exibe detalhes de impressão digital gravados em uma unidade de disco


rígido criada pelo Norton Ghost. A impressão digital exibe o processo
usado para criar a unidade ou partição e o horário, data e disco em que a
operação foi executada.

-fis

Usa todo o espaço disponível em disco ao criar partições. Por padrão, o


Ghost muitas vezes deixa uma pequena quantidade de espaço livre no
final do disco. Como as partições devem ser alinhadas aos limites do
cilindro, o Ghost pode deixar até 5 MB de espaço livre quando for
especificado o parâmetro -fis.

-fni

Desativa o suporte ao acesso direto IDE para as operações de disco rígido


IDE.

-fns

Desativa o suporte ao acesso ASPI/SCSI direto para operações de disco


rígido SCSI.

-fnx

Desativa o suporte a INT13 estendido para operações de disco rígido.

-fro

Força o Norton Ghost a continuar a duplicação mesmo se a origem


contiver blocos defeituosos.

83
Parâmetros de linha de comando

-fx

Indica saída. Faz com que o Norton Ghost saia para o DOS após a
conclusão da operação. Por padrão, o Norton Ghost avisa o usuário para
reinicializar ou sair quando a operação estiver concluída. Consulte -rb para
reinicializar após a conclusão.

-h ou -?

Exibe a página de ajuda do parâmetro de linha de comando do Norton


Ghost.

-ia

Imagem completa. O parâmetro Imagem completa força o Norton Ghost a


fazer uma cópia de setor a setor de todas as partições. Ao copiar uma
partição de um disco para um arquivo de imagem ou para outro disco, o
Norton Ghost examinará a partição de origem e decidirá se copiará apenas
os arquivos e a estrutura de diretórios ou se fará uma cópia de setor a
setor. Se ele reconhecer o formato interno da partição, o padrão será
copiar os arquivos e a estrutura de diretórios. Geralmente, essa é a melhor
opção, mas se um disco tiver sido configurado com arquivos de segurança
ocultos especiais que estejam em posições específicas na partição, a única
forma de reproduzi-los com precisão na partição de destino será com uma
cópia de setor a setor. Se você usar este parâmetro para criar uma imagem
de um disco dinâmico, a imagem deverá ser carregada em um disco com
geometria idêntica.

-ial

Força uma cópia de setor a setor de partições Linux. Outras partições são
copiadas da forma normal.

-ib

Inicialização da imagem. Copia a trilha inteira de inicialização, incluindo o


setor de inicialização, durante a criação de um arquivo de imagem de disco
ou de uma cópia de disco a disco. Use esse parâmetro quando os
aplicativos instalados, como os utilitários executados na inicialização,
usarem a trilha de inicialização para armazenar informações. Por padrão, o
Norton Ghost copia somente o setor de inicialização e não copia o resto da
trilha de inicialização. Não é possível efetuar as funções de partição a
partição ou de partição a imagem com o parâmetro -ib.

84
Parâmetros de linha de comando do Norton Ghost

-id

Disco de imagem. Semelhante a -ia (Imagem completa), mas também copia


a trilha de inicialização, como em -ib (Inicialização da imagem); tabelas de
partição estendidas e espaço em disco não particionado. Ao examinar uma
imagem feita com -id, você verá o espaço não particionado e as partições
estendidas na lista de partições. O parâmetro -id destina-se principalmente
ao uso das agências de imposição legal que exigem imagens forensic.

Quando o Norton Ghost restaura a partir de uma imagem -id, ele realoca
as partições para limites de cilindro e ajusta as tabelas de partição de
acordo com isso. Informações sobre cabeçotes, setores e cilindros em
tabelas de partição são ajustadas para corresponder à geometria do disco
de destino. As partições não são redimensionáveis e você precisará de um
disco idêntico ou maior do que o original para a restauração.

O Norton Ghost não limpa o disco de destino quando restaura a partir de


uma imagem de -id. As diferenças de geometria entre os discos podem
fazer com que algumas trilhas no disco de destino permaneçam com seu
conteúdo anterior.

Use o parâmetro -ia (Imagem completa) em vez do parâmetro -id ao fazer


cópia de partição a partição ou de partição a imagem. Uma partição
individual pode ser restaurada a partir de uma imagem criada com -id.

-jl:x=nome de arquivo

Cria um arquivo de registro de multidifusão para ajudar a diagnosticar


problemas de multidifusão. A quantidade de informações registradas é
definida pelo nível de registro ‘x.’ O nível de registro ‘x’ pode ser E (erros),
S (estatísticas), W (avisos), I (informações) ou A (todos) em ordem
crescente de detalhe de registro. O nome de arquivo indica o caminho e o
arquivo em que o registro será criado. Em geral, os níveis de erro e
estatística não afetam o desempenho da sessão. Todos os outros níveis
podem reduzir o desempenho e devem ser usados apenas para fins de
diagnóstico.

-lockinfo

Exibe o código de tipo e as informações armazenadas no BIOS ou a


identificação do processador Pentium III.

85
Parâmetros de linha de comando

Por exemplo:

Tipo Com base em Valor

M Fabricante Compaq

P Nome do produto Deskpro EN Series SFF

V Versão Compaq

S Número de série H925CKH60020

U UUID 2DA9379B4707D31185E8C800A4F232BC

C M&P combinado Compaq Deskpro EN Series SFF

I PIII ID 0000067200028E72A6994A20

-locktype=tipo

Permite bloquear um arquivo de imagem para uso com um conjunto


específico de computadores definido pelo tipo escolhido e pelo
computador de origem.

Por exemplo, ghost -locktype=P cria uma imagem que pode ser usada
somente em sistemas que tiverem o mesmo tipo de nome de produto que
o computador de origem.

-lpm

Modo mestre LPT. Este parâmetro faz com que o Norton Ghost vá
automaticamente para o modo mestre LPT e é equivalente a selecionar LPT
mestre no menu principal. Consulte “Conexões ponto-a-ponto” na
página 15 para obter mais informações.

-lps

Modo escravo LPT. Este parâmetro faz com que o Norton Ghost vá
automaticamente para o modo escravo LPT e é equivalente a selecionar
LPT escravo no menu principal. Consulte “Conexões ponto-a-ponto” na
página 15 para obter mais informações.

-memcheck

Ativa a verificação do uso de memória interna para suporte técnico.

86
Parâmetros de linha de comando do Norton Ghost

-nofile

Desativa a caixa de diálogo Seleção do arquivo de imagem. É útil ao abrir


diretórios com grandes números de arquivos e vínculos muito lentos.

-nolilo

Não tenta anexar o carregador de inicialização LILO após uma duplicação.


Se você usar o parâmetro -nolilo, precisará reinicializar a partir de um
disquete depois de uma duplicação e executar o LILO novamente.

-noscsi

Desativa o acesso a dispositivos SCSI via ASPI.

-ntc

Desativa a alocação de execução contígua de NTFS.

-ntchkdsk

O volume NTFS duplicado terá o bit CHKDSK definido. Isto fará com que
o Windows NT verifique a integridade do volume quando for inicializado.

-ntd

Ativa a verificação de diagnóstico interno do NTFS.

-ntic

Ignora o bit CHKDSK do volume NTFS. O Norton Ghost verifica o bit


CHKDSK em um volume NTFS antes de executar operações. Quando o
Norton Ghost indicar que o bit CHDSK está definido, é recomendável
executar o CHKDSK no volume para garantir que a unidade esteja em bom
estado antes da duplicação.

-ntiid

Por padrão, o Norton Ghost copia partições que participam de um


conjunto de volumes NT, conjunto distribuído ou conjunto de espelhos
usando a cópia de setor a setor de Imagem completa. Esse parâmetro força
o Norton Ghost a ignorar o status de partição do conjunto de volumes do
Windows NT e duplica a partição como se fosse uma partição NTFS para
permitir que ela seja duplicada de maneira inteligente em cada arquivo.
Cuidado ao usar esse parâmetro. O uso do parâmetro -ntiid com conjuntos
de volumes e faixas não é recomendável. Quando duplicar partições
espelhadas, também conhecidas como partições RAID do software NT, use
o seguinte procedimento:

87
Parâmetros de linha de comando

1 Com o administrador de disco do Windows NT, rompa o conjunto de


espelhos.
2 Usando o parâmetro -ntiid, duplique apenas uma das partições de
espelho e redimensione-a como desejar. As partições só podem ser
redimensionadas pelo Norton Ghost durante uma operação de DISK.
Durante a execução de uma operação de partição, o tamanho da
partição de destino já deverá estar estabelecido.
3 Após a duplicação, recrie um conjunto de espelhos usando o
administrador de disco do Windows NT. O administrador de disco
criará as partições no conjunto de espelhos.

-ntil

Ignora a verificação de arquivos de registro NTFS não vazios (volume


inconsistente).

-or

Sobreposição. Permite a sobreposição das verificações do espaço interno e


integridade. O uso desse parâmetro deve ser evitado.

-pwd e -pwd=x

Especifica a proteção por senha a ser usada durante a criação de um


arquivo de imagem.

O x indica a senha para o arquivo de imagem. Se nenhuma senha for


fornecida no parâmetro, o Norton Ghost pedirá uma.

-pmbr

Especifica o registro de inicialização de memória do disco de destino a ser


preservado quando da execução de uma operação de duplicação de disco
para disco ou imagem para disco.

-quiet

Modo de silêncio. Desativa as atualizações de status e a intervenção do


usuário.

88
Parâmetros de linha de comando do Norton Ghost

-rb

Reinicializa depois de terminar um carregamento ou cópia. Depois de


completar uma operação de carregamento ou cópia, o computador alvo
deverá ser reinicializado para que o sistema operacional possa carregar as
novas informações de disco/partição. Normalmente, o Norton Ghost
solicita ao usuário que reinicialize ou saia. -rb informa o Norton Ghost para
reinicializar automaticamente após completar a duplicação. Consulte
também o parâmetro -fx.

-script

Permite especificar uma série de comandos (um por linha) e o Norton


Ghost os executará em uma ordem seqüencial.

Exemplo:

ghost -script=script.txt

Este é um exemplo de script.txt:


-clone,mode=dump,src=2,dst=c:\drv2.gho
-chkimg,c:\part2.gho
-clone,mode=dump,src=2,dst=c:\part2.gho
-chkimg,c:\part2.gho

-skip=x

Ignorar arquivo. Faz com que o Norton Ghost exclua os arquivos indicados
durante uma operação. Uma entrada para ignorar pode especificar um
único arquivo, diretório ou diversos arquivos usando o curinga*. Os nomes
de arquivo devem ser fornecidos em formato curto e todos os nomes de
caminho são absolutos. Somente os arquivos do sistema FAT podem ser
ignorados. Não é possível ignorar arquivos no NTFS ou outros sistemas de
arquivos. O parâmetro para ignorar pode ser incluído na linha de comando
somente uma vez. Para especificar diversas entradas para ignorar, elas
devem ser incluídas em um arquivo de texto indicado com -skip=@skipfile.
O formato do arquivo de texto para ignorar corresponde ao formato usado
com a opção CRC32 vexcept.

Exemplos:
-skip=\windows\user.dll

Ignora o arquivo user.dll no diretório da janela.


-skip=*\leiame.txt

89
Parâmetros de linha de comando

Ignora qualquer arquivo denominado leiame.txt em qualquer diretório.


-skip=\ghost\*.dll

Ignora qualquer arquivo que termine com .dll no diretório do Ghost.


-skip=\progra~1\

Ignora o diretório inteiro Programas (observe o nome de arquivo curto).


-skip=@skipfile.txt

Ignora arquivos como descrito no arquivo skipfile.txt. Por exemplo, o


skipfile.txt contém:
*\*.tmt
[partition:1]
\windows\
*\*.exe
[Partition:2]
*\*me.txt

Esse procedimento ignora todos os arquivos *.tmt em qualquer partição, o


diretório de janelas e os arquivos *.exe na primeira partição, além dos
arquivos que terminam com me.txt na segunda partição.

-span

Ativa a divisão dos arquivos de imagem em volumes.

-split=x

Divide o arquivo de imagem em divisões de “x” MB. Use esse parâmetro


para criar um conjunto de volumes de tamanho forçado. Por exemplo, se
você deseja forçar arquivos de imagem menores a partir de uma unidade
de 1024 MB, especifique segmentos de 200 MB. Por exemplo,
ghostpe.exe -split=200

divide a imagem em segmentos de 200 MB.

-tapebuffered

Modo de fita padrão. Define o driver ASPI para informar que uma leitura/
gravação foi bem-sucedida assim que os dados forem transferidos para a
memória. É útil quando usar dispositivos de fita antigos ou não confiáveis
ou mídia seqüencial.

90
Parâmetros de linha de comando do Norton Ghost

-tapeeject

Força o Norton Ghost a ejetar a fita após uma operação de fita. Versões
anteriores ejetavam a fita por padrão. Por padrão, o Norton Ghost não ejeta
a fita e rebobina a fita antes de sair para o DOS.

-tapesafe

Define o driver ASPI para informar que uma leitura/gravação foi


bem-sucedida somente quando os dados forem transmitidos para o meio
físico. É útil quando usar dispositivos de fita antigos ou não confiáveis ou
mídia seqüencial.

-tapesize

Especifica o tamanho do bloco da fita em unidades de 512 bytes.

-tapespeed=x

Permite o controle da velocidade da fita. Onde x é igual a 0 para F. 0 é o


padrão, 1-F aumenta a velocidade da fita. Use isso somente quando a fita
não funcionar corretamente na velocidade usada pelo Norton Ghost.

-tapeunbuffered

Define o driver ASPI para informar que uma leitura/gravação foi


bem-sucedida somente quando os dados forem transmitidos para a
unidade de fita. (É possível que isso ocorra antes que os dados sejam
fisicamente gravados no meio.)

-tcpm[:endereço IP escravo]

Modo mestre TCP/IP. Este parâmetro faz com que o Norton Ghost vá
automaticamente para o modo mestre TCP/IP e é equivalente a selecionar
TCP/IP mestre no menu principal. Consulte “Conexões ponto-a-ponto” na
página 15 para obter mais informações. O endereço IP do computador
escravo pode ser especificado.

-tcps

Modo escravo TCP/IP. Este parâmetro faz com que o Norton Ghost vá
automaticamente para o modo escravo TCP/IP e é equivalente a selecionar
TCP/IP escravo no menu principal. Consulte “Conexões ponto-a-ponto” na
página 15 para obter mais informações.

91
Parâmetros de linha de comando

-usbm

Modo mestre USB. Este parâmetro faz com que o Norton Ghost vá
automaticamente para o modo mestre USB e é equivalente a selecionar
USB mestre no menu principal. Consulte “Conexões ponto-a-ponto” na
página 15 para obter mais informações.

-usbs

Modo escravo USB. Este parâmetro faz com que o Norton Ghost vá
automaticamente para o modo escravo USB e é equivalente a selecionar
USB escravo no menu principal. Consulte “Conexões ponto-a-ponto” na
página 15 para obter mais informações.

-vdw

Se esta opção estiver definida, o Norton Ghost usará o comando de


verificação do disco para verificar cada setor no disco antes de gravar. Esta
opção pode tornar a operação do Norton Ghost significativamente lenta.

-ver

Exibe o número da versão do Norton Ghost.

-ver=valor

Testa a versão do Norton Ghost. Se o Norton Ghost for mais antigo que a
versão especificada, ele será anulado e sairá; caso contrário, continuará da
forma normal. O número da versão deve ser especificado sem o ponto. Por
exemplo, Norton Ghost 6.5 é -ver=650.

-z

Compacta quando salva um disco ou partição em um arquivo de imagem.


■ -z ou -z1 baixa compactação (rápida)
■ -z2 alta compactação (média)
■ -z3 a -z9 compactação mais alta (mais lenta)

92
A P Ê N

O arquivo de configuração
de rede wattcp.cfg
D I C E

B
O arquivo de configuração wattcp.cfg contém detalhes de configuração de
rede TCP/IP para o Norton Ghost.

O arquivo wattcp especifica o endereço IP do computador e da máscara de


sub-rede e permite configurar outros parâmetros de rede opcionais. O
arquivo deve estar localizado no diretório atual quando o ghostpe.exe for
iniciado.

Os comentários nos arquivos começam com um ponto e vírgula (;). As


opções são configuradas usando o formato: opção = valor. Por exemplo:
receive_mode=5 ;define o modo de recepção

As palavras chave no arquivo de configuração wattcp.cfg são as seguintes:


IP Especifica o endereço IP do computador local. Cada computador
deve ter um endereço IP exclusivo. O Norton Ghost dá suporte
ao uso de servidores DHCP e BOOTP e, como padrão, usa-os
quando o endereço IP for deixado em branco ou for inválido. O
DHCP e BOOTP fornecem a atribuição automática de endereços
IP aos computadores. Isso permite que discos de inicialização
idênticos sejam utilizados em computadores com placas de rede
semelhantes.

Exemplo: IP=192.168.100.10

Máscara da rede Especifica a máscara de sub-rede IP da rede.

Exemplo: NETMASK=255.255.255.0

93
O arquivo de configuração de rede wattcp.cfg

Gateway Especifica o endereço IP do Gateway. Esta opção é necessária


(opcional) quando roteadores estiverem presentes na rede e quando os
computadores participantes estiverem localizados em sub-redes
diferentes.

Exemplo: GATEWAY=192.168.100.1

Bootpto Sobrescreve o valor de limite de tempo (em segundos) para o


(opcional) BOOTP/DHCP.

Exemplo: BOOTPTO=60

Receive_Mode Sobrepõe o modo de driver de pacote, configurado


(somente para automaticamente, utilizado pelo Norton Ghost. Os modos em
Ethernet) ordem de preferência são: 4, 5 e 6. O valor padrão é 4.

94
A P Ê

Solução de problemas
N D I C E

C
Códigos de erro do Norton Ghost
Uma mensagem de erro do Norton Ghost consiste no número do erro, uma
descrição e, possivelmente, uma sugestão do que pode ser feito para
solucionar o problema. Abaixo, apresentamos uma lista dos erros mais
comuns que o Norton Ghost pode informar. Certifique-se de que a versão
executada seja a mais recente, uma vez que muitos dos erros foram
corrigidos através de revisões.

Consulte o Apêndice D, “Diagnósticos” na página 97 para obter


informações sobre o arquivo ghosterr.err gerado quando ocorrer um erro
de aborto. Informações adicionais estão disponíveis no site de assistência
técnica do Norton Ghost na Web. Consulte “Service and support solutions”
na parte de trás do manual.

Código do erro Descrição

8006, 8008 O período de teste da avaliação expirou. Visite o site da Symantec na Web no
endereço http://www.symantec.com para obter detalhes sobre como adquirir o
Norton Ghost.
10098 O número de partição deve ser incluído nos parâmetros da linha de comando.
Consulte Apêndice A, “Parâmetros de linha de comando do Norton Ghost” na
página 71 para obter mais informações.

10010,10014, Sintaxe do caminho/arquivo incorreta. Certifique-se de que o caminho e o nome


11000 do arquivo estejam corretos e completos. Certifique-se também de que você
possua os direitos de usuário apropriados para a leitura ou criação do arquivo de
imagem na rede.

95
Solução de problemas

Código do erro Descrição

14030 Um versão não registrada do Norton Ghost encontrou um arquivo com uma
data posterior à data de expiração. Verifique seu sistema quanto à existência de
arquivos posteriores a essa data e remova-os temporariamente do sistema para
permitir que o Norton Ghost continue. Você pode localizar o transgressor
procurando na unidade:\caminho\nome do arquivo na parte de baixo da janela
do Norton Ghost quando esse erro ocorrer. Visite o site da Symantec na Web no
endereço http://www.symantec.com para obter detalhes sobre como adquirir o
Norton Ghost.
15170 Devido a uma partição não formatada ou inválida no disco rígido de origem.
Certifique-se de que a unidade de origem esteja completamente alocada
enquanto o Norton Ghost procura por mídia 100% viável.

19913 Não é possível localizar o servidor BOOTP/DHCP. Verifique se o computador


está conectado à rede e se um servidor BOOTP ou DHCP está configurado para
esta sub-rede.

19916 Foi detectado um endereço IP duplicado. Foi alocado um endereço IP que já está
em uso.

CDR101: Não Mensagem de erro do sistema. Este erro não é causado pelo Norton Ghost. Ele
foi possível ler é causado por falha nas configurações de hardware ou software. Impossível ler o
a unidade X, arquivo de imagem no CD. Para verificar, tente ir para o DOS e copiar o arquivo
Anular, Repetir, de imagem para fora do CD-ROM usando a verificação de cópia.
Falhar

96
A P Ê

Diagnósticos
N D I C E

D
Este apêndice contém informações que podem ser úteis para fins de
diagnóstico.

Detecção de disco rígido e informações para


diagnóstico
O Norton Ghost tem a capacidade de gerar vários relatórios de
diagnósticos diferentes, destacando os dispositivos do disco detectados,
outras informações relacionadas ao sistema e condições do erro quando
estes são detectados.

Arquivo de erros de aborto do Norton Ghost (ghosterr.txt)


Uma mensagem de erro consiste do número do erro, de uma descrição e,
possivelmente, de uma sugestão do que pode ser feito para solucionar o
problema.

O arquivo de erros de aborto do Norton Ghost inclui estes detalhes além


de diagnósticos adicionais da unidade e detalhes necessários para auxiliar
a assistência técnica a diagnosticar a causa do problema.

O arquivo de erros de aborto do Norton Ghost é gerado quando uma


condição incorreta da qual o Norton Ghost não consegue se recuperar ou
para a qual não encontra uma solução alternativa é detectada pelo
software. O arquivo ghosterr.err é gerado no diretório atual. Se este local
for de somente leitura, o local de saída do arquivo ghosterr.err deve ser
redirecionado. O local e o nome do arquivo de aborto gerados pelo
Norton Ghost durante um aborto podem ser alterados utilizando o
parâmetro da linha de comando -afile=drive:\path\file name.

Para obter mais informações sobre alguns códigos de erro comuns,


consulte Apêndice C, “Solução de problemas” na página 95.

97
Diagnósticos

Diagnósticos de geometria do disco rígido


Uma lista de todos os discos rígidos detectados no sistema e seus valores
de geometria associados pode ser exibida na tela com o uso do parâmetro
da linha de comando -di. Para gerar um arquivo contendo os detalhes, a
saída de redirecionamento do DOS pode ser usada, como mostrado no
exemplo abaixo:
c:\ > ghostpe.exe -di > drives.txt

Resumo do despejo das estatísticas do diagnóstico completo


Um arquivo do resumo do despejo das estatísticas do diagnóstico completo
contém os detalhes da geometria do disco rígido encontrado, assim como
outras estatísticas do Norton Ghost. O resumo do despejo das estatísticas
do diagnóstico completo do Norton Ghost pode ser criado utilizando o
parâmetro da linha de comando -dd. O nome do arquivo de despejo das
estatísticas padrão é ghststat.txt. O local e nome do arquivo gerado pelo
Norton Ghost pode ser alterado adicionando-se o parâmetro de linha de
comando -dfile=drive:\path\file name.

Técnicas elementares para teste de rede


TCP/IP
Há vários utilitários de teste básicos disponíveis no conjunto de aplicativos
TCP/IP da Microsoft. Um exemplo de utilitários TCP/IP para Windows 95,
ping.exe e winipcfg.exe está incluído abaixo. No Windows NT, os
utilitários equivalentes são ping.exe e ipconfig.exe.

O utilitário ping mostra a resposta da rede TCP/IP e pode ser usado para
mostrar a conexão entre computadores. Para uma conexão de volume de
rede mapeada, um cliente pode fazer o ping para um servidor e vice versa,
para verificar a qualquer momento se possuem conexão básica.

O host ping local mostra a funcionalidade do TCP/IP local básico.


O endereço usado no exemplo abaixo é um endereço especial que
identifica o host local na rede.

98
Técnicas elementares para teste de rede

Fazendo o ping em um host local


Em uma caixa de diálogo de aviso do Windows DOS de um computador
com Windows 95 de nome Win95PC1, foi digitado o seguinte comando:
c:\> ping LocalHost
Fazendo o ping para Win95PC1 [127.0.0.1] com 32 bytes de dados:
Resposta de 127.0.0.1: bytes=32 time<10ms TTL=128
Resposta de 127.0.0.1: bytes=32 time<10ms TTL=128
Resposta de 127.0.0.1: bytes=32 time<10ms TTL=128
Resposta de 127.0.0.1: bytes=32 time<10ms TTL=128

Este teste indica que a pilha TCP/IP está instalada e em operação.

99
A P Ê N

Cabos USB e DirectParallel


D I C E

E
Este apêndice contém informações sobre a disponibilidade e pedidos de
cabos USB e DirectParallel.

Cabos Parallel Technologies


Os cabos USB e DirectParallel® Universal Fast Cable da Parallel
Technologies fornecem transferência de dados de alta velocidade e podem
aumentar significantemente o desempenho do Norton Ghost.

Os cabos de conexão USB e DirectParallel estão disponíveis diretamente


na Parallel Technologies.
Via site da Web http://www.lpt.com

Via telefone 800.789.4784 (EUA)


425.869.1119 (Internacional)

Via fax 253.813.8730

Via e-mail sales@lpt.com

Os cabos de conexão USB e DirectParallel também podem ser usados para


transferência de arquivos de alta velocidade de computador a computador
e conexão a redes no Windows 9x e Windows 2000. O Norton Ghost
contém tecnologia de driver DirectParallel da Parallel Technologies, Inc.,
os desenvolvedores da tecnologia de conexão direta de cabos de
computador a computador embutida no Windows 9x e Windows 2000. Os
drivers e cabos DirectParallel contêm tecnologia de porta paralela
pendente de patente.

101
Cabos USB e DirectParallel

Outros cabos USB


Os seguintes cabos USB de ponto-a-ponto também podem ser usados com
o Norton Ghost:
■ Rede EzLink USB Instant, modelo 2710
■ Rede USB LinQ
■ Cabo de transferência de arquivos BusLink USB para USB, modelo
UFT06

102
Í N D I C E

Símbolos C
? parâmetro ? 84 cabos 101
CD-ROM 14
comando copy 73
A comando dump 73
arquivos de imagem 56 comando load 73
carregando 51 comando pcopy 73
compactação 35, 48, 92 comando pdump 73
CRC. Consulte CRC32 comando pload 73
criando compactação.Consulte arquivos de imagem
espaço insuficiente 50 conexão ponto-a-ponto
Consulte também segmento múltiplo de LPT. Consulte transferência de porta paralela
arquivos de imagem configuração 15-16
Consulte também arquivos de imagem Consulte também Fita SCSI
divididos
Consulte também transferência de porta
divididos 49-51, 58, 72, 90 paralela
dividir. Consulte segmento múltiplo de cópia de setor a setor 84
arquivos de imagem
CRC32 48, 77-81, 82
lista de arquivo 58
modificação 57
padrão 49 D
recursos 8, 47 desinstalação 19
restaurando 56, 57 diagnósticos 97-99
seg. múltiplo 49 disco de inicialização 32
segmento múltiplo 72, 90 configuração 30
senha 88 disco rígido
tamanho limitado. Consulte segmento ativo 62
múltiplo de arquivos de imagem criando 62
visualizando o conteúdo 56 excluindo 62, 67
arquivos, ignorando 89 limpando 67
automação lote 62
fechar ao concluir 84 MBR 62
modo quiet 88 partições ocultas 62
parâmetro clone e exemplos 73 status 62
parâmetros 71-92 unidades grandes 69
reinicializar ao concluir 89 divisão 49-51
verificação de versão 91, 92 driver ASPI 12, 15

103
Índice

E M
escravo 16 MBR, reinicializando 62
Executável do Ghost 8 mestre 16
mídia removível 14
Multicast Wizard
F Consulte também Ghost Boot Wizard
fingerprint. Consulte Ghost
fita SCSI 14 N
configuração 15 NetBIOS 14
parâmetros 90-91 configuração 13
Norton Ghost
Consulte também Ghost
G
Gdisk 9
disco rígido,Consulte também procedimentos O
Ghost Operação do Ghost, sistema operacional 32
operações.Consulte procedimentos
arquivo de ambiente 72
cenários 9-10
fingerprint 83 P
introdução 7 pacote de inicialização
requisitos de hardware para duplicação 14 criando 21
Consulte também desinstalação parâmetro #e=nome de arquivo 72
Consulte também procedimentos parâmetro @filename 71
parâmetro afile=nome de arquivo 72
Ghost Boot Wizard 8, 21-29
parâmetro auto 72
Ghost Explorer 9, 55-61
parâmetro bfc=x 72
linha de comando 59 parâmetro bootcd 72
Ghost GDISK 61 parâmetro chkimg,filename 73
modo de lote 66 parâmetro clone 73
parâmetros de linha de comando 62 parâmetro crc32 77
ghost.err. Consulte registro de aborto parâmetro crcignore 81
ghost.exe 8 parâmetro dd 81
parâmetro dfile=nome de arquivo 81
parâmetro di 81
J parâmetro dl=número 82
jl parâmetro dst 74
parâmetro f32 82
parâmetro x=nome de arquivo 85
parâmetro f64 82
parâmetro fatlimit 82
L parâmetro fcr 82
parâmetro fdsp 82
linha de comando parâmetro fdsz 82
exemplos 76-80 parâmetro ffi 82
Ghost 71-92 parâmetro ffs 83
LPT.Consulte transferência de porta paralela parâmetro ffx 83

104
parâmetro finger 83 parâmetro vdw 92
parâmetro fis 83 parâmetro ver 92
parâmetro fni 83 parâmetro ver=valor 92
parâmetro fns 83 parâmetro vexcept 80
parâmetro fnx 83 parâmetro z 92
parâmetro fro 83 procedimentos
parâmetro fx 84 disco 33-38
parâmetro h 84 a partir do arquivo de imagem 36-38
parâmetro ia 84 para disco 33-34
parâmetro ial 84 para o arquivo de imagem 35-36
parâmetro ib 84 partições 38-43
parâmetro id 85 a partir do arquivo de imagem 42-43
parâmetro lockinfo 85 para a partição 39-40
parâmetro locktype=tipo 86 para o arquivo de imagem 40-42
parâmetro lpm 86
parâmetro lps 86
parâmetro memcheck 86
R
parâmetro mode 73 registro de aborto 72, 97
parâmetro nofile 87 requisitos de hardware para duplicação 14
parâmetro nolilo 87
parâmetro noscsi 87 S
parâmetro ntc 87
setor, danificado 72, 83, 92
parâmetro ntchkdsk 87
sistema de arquivos
parâmetro ntd 87
FAT12 56
parâmetro ntic 87
FAT16 56
parâmetro ntiid 87
Windows NT 67, 82
parâmetro ntil 88
FAT32 56
parâmetro or 88
conversão de FAT16 82
parâmetro pmbr 88
Linux Ext2 56, 65
parâmetro pwd, -pwd=x 88
NTFS, parâmetros 87
parâmetro quiet 88 suporte de LPT 22
parâmetro rb 89 suporte de USB 22
parâmetro script 89 Symantec Ghost
parâmetro skip=x 89 Consulte também Ghost
parâmetro span 90
parâmetro split=x 90
parâmetro src 73 T
parâmetro sze 75 transferência de porta paralela 14
parâmetro tapebuffered 90 automação 86, 92
parâmetro tapeeject 91 configuração 13, 16
parâmetro tapesafe 91
parâmetro tapesize 91
parâmetro tapespeed=x 91
parâmetro tapeunbuffered 91
parâmetro tcpm 91
parâmetro tcps 91
parâmetro usb 92

105
Índice

U W
usando wattcp.cfg 93
Ghost Explorer 55-61 Windows, executando o Ghost dentro do 32
USB
Consulte também conexão ponto-a-ponto
utilitário ping 98

106
• AMÉRICA LATINA •

Soluções de Serviço e
Suporte da Symantec

A Symantec está comprometida em prestar um excelente serviço em todo


o mundo. A nossa meta é fornecer assistência profissional na utilização de
nossos programas e serviços, onde quer que você esteja.

O Suporte técnico e o Serviço de atendimento ao cliente variam de um país


para outro.
Se tiver alguma pergunta sobre os nossos serviços descritos abaixo,
consulte "Informações para contato" no final desse capítulo.

Registrando o seu produto Symantec.


O registro de seu produto Symantec lhe dará direito a suporte técnico,
reposição de discos e manuais (se estiver disponível na sua região) e
outros serviços importantes. Registre o seu produto Symantec de uma das
seguintes maneiras:
■ Use o recurso LiveReg contido no programa, durante o processo de
instalação (caso o seu produto Symantec ofereça esse recurso)
■ Preencha o formulário de registro on-line da Symantec no endereço:
■ América Latina/Espanhol:
http://www.symantec.com/region/mx/techsupp/cs_register.html
■ América Latina/Português:
http://www.symantec.com/region/br/techsupp/cs_register.html
■ Registre por telefone ligando para o Serviço de atendimento ao cliente
Symantec da sua região. Os números de telefones estão relacionados
em "Informações para contato" no final desse capítulo.
■ Se um cartão de registro acompanhar o seu produto, preencha-o e
envie para o endereço indicado.

109
Soluções de Serviço e Suporte da Symantec

■ Se você mudar de endereço, notifique os detalhes do seu novo


endereço à Symantec, ligando para o escritório do Serviço de
atendimento ao cliente da sua região. Os números de telefones estão
relacionados em "Informações para contato" no final desse capítulo.

BOLETINS DE NOTÍCIAS
Os Boletins de Notícias são enviados através de e-mail para fornecer as
informações mais recentes sobre os produtos Symantec, promoções,
atualizações de produtos, downloads gratuitos de trialware, definições e
alertas de vírus, dicas de produtos e muito mais.

Aponte o seu navegador para um dos seguintes sites da Web para visitar a
seção de Boletins de Notícias do site de Serviço e Suporte da Symantec
para a sua região:
■ América Latina/Espanhol:
http://www.symantec.com/region/mx/subscribe/registracion.html
■ América Latina/Português:
http://www.symantec.com/region/br/subscribe/registracion.html
■ E.U./Inglês:
http://www.symantec.com/techsupp/bulletin/

Atualizações de definições
Com a compra de certos produtos Symantec, você receberá, por um
período limitado, a assinatura gratuita de um ou mais tipos de atualizações
de proteção através do LiveUpdate (vírus, firewall, privacidade ou bloqueio
de anúncios). Se o seu programa de software contém o recurso
LiveUpdate, você pode clicar no botão LiveUpdate para automaticamente
fazer o download e instalar as definições de sua assinatura.

Você pode também obter definições de vírus na Internet no endereço:

http://www.symantec.com/avcenter/index.html

110
Se estiver executando versões mais antigas de produtos Norton

Após o vencimento da sua assinatura gratuita, uma taxa será cobrada para
a atualização da sua proteção de assinatura. Você tem duas opções para
manter a sua proteção premiada:
■ Você pode atualizar e adquirir a versão mais recente do Norton
AntiVirus, Norton SystemWorks, Norton Personal Firewall, ou Norton
Internet Security, o que adicionará a funcionalidade mais recente
disponível no mercado. Além da funcionalidade mais recente, sua
assinatura será também estendida por mais um ano.
■ Alternativamente você pode também renovar a sua assinatura através
de uma assinatura anual dos Serviços de atualização da Symantec.

Para obter mais informações sobre assinaturas anuais na América Latina,


visite um dos seguintes sites da Web:
■ América Latina/Espanhol:
http://service.symantec.com/mx/
■ América Latina/Português:
http://service.symantec.com/br/

Se estiver executando versões mais antigas


de produtos Norton
Se você já tiver um produto Norton instalado em seu computador, o botão
LiveAdvisor na barra de menu do produto Norton 2000 será removido com
a instalação de um produto Norton 2001. Porém, como o LiveAdvisor não
será mais utilizado para entregar informações, isso não representará
nenhuma perda de funcionalidade. Como foi especificado nas mensagens
finais do LiveAdvisor, a Symantec substituiu o mecanismo de entrega do
LiveAdvisor por informações nos seguintes locais:

Sites da Web da Symantec:


■ América Latina/Espanhol:
http://www.symantec.com/region/mx/
■ América Latina/Português:
http://www.symantec.com.br/
■ E.U./Inglês:
http://www.symantec.com/

111
Soluções de Serviço e Suporte da Symantec

Boletins informativos específicos de um produto:


■ América Latina/Espanhol:
http://www.symantec.com/region/mx/subscribe/registracion.html
■ América Latina/Português:
http://www.symantec.com/region/br/subscribe/registracion.html
■ E.U./Inglês:
http://www.symantec.com/techsupp/bulletin/index.html

Serviço e Suporte
A Symantec oferece uma variedade de opções de suporte para pré-vendas
criadas para atender suas necessidades individuais, ajudando-o na
obtenção do melhor retorno para o seu investimento em software.

Suporte gratuito na Web está disponível nos sites de Serviço e Suporte.


Suporte gratuito está disponível também através do sistema de fax por
demanda da Symantec (E.U. (Inglês) e Espanha).

World Wide Web e FTP


O site da Symantec na Internet fornece acesso ilimitado a informações
técnicas e de pré-vendas, sobre a empresa ou produtos (Suporte gratuito
na Web).
No site da Web você poderá:
■ Visualizar as perguntas mais freqüentes (uma compilação das
perguntas mais comuns e respostas sobre os produtos da Symantec)
(Em inglês)
■ Pesquisar as Bases de conhecimento técnicas e de pré-vendas
(coleções on-line de perguntas técnicas e de pré-vendas e suas
respostas) (Em inglês)

Poste uma mensagem em um dos grupos de discussão ("Ask Symantec" é


um grupo de discussão onde perguntas podem ser submetidas e um
técnico da Symantec responderá em um (1) dia útil).

Outras opções (em inglês) incluem o Symantec Service and Support


Troubleshooter (que através de algumas simples perguntas o levará às
informações que deseja), Top Issues (questões principais publicadas para
cada produto) e Chat Now Suporte interativo (pago).

112
Serviço e Suporte

Consulte a sessão "Informações para contato" no final desse capítulo para


obter os endereços dos sites da Web para Serviço e Suporte da Symantec.

Se o seu programa de software contém o recurso LiveUpdate, você pode


clicar no botão LiveUpdate para automaticamente fazer o download e
instalar as definições de vírus e atualizações do software. Você pode
também acessar atualizações de produtos e definições de vírus no site da
Web Serviço e Suporte ou pode ir diretamente ao nosso site de FTP para
descarregar notas técnicas e patches de software no endereço:

ftp.symantec.com

Sistema automatizado de fax (Em inglês e espanhol)


O sistema automatizado de fax da Symantec pode ser usado 24 horas por
dia para receber informações gerais sobre produtos e notas técnicas em
seu fax. Consulte a seção "Informações para contato" no final desse
capítulo para obter o número para fax por demanda da sua região.

Suporte por telefone


A Symantec fornece suporte técnico pago por telefone para produtos do
consumidor.

Os clientes podem obter suporte diretamente de um técnico de acordo


com suas necessidades, ou podem obter uma assinatura anual através do
Serviço de atendimento ao cliente.

Entre em contato com o seu Serviço de atendimento ao cliente para obter


informações e sugestões sobre as ofertas de suporte da Symantec para a
sua região. Consulte "Informações para contato" no final desse capítulo
para obter o endereço na Internet do Suporte na Web gratuito ou o
número de telefone do serviço de atendimento ao cliente na sua região.

Suporte para versões antigas e retiradas do mercado


Quando um nova versão (atualização) de um produto for lançada, o
suporte técnico para a versão anterior continuará a ser fornecido por um
período de tempo limitado após o lançamento da nova versão.
Informações técnicas devem estar ainda disponíveis através do site da
Symantec da Web e do sistema automatizado de fax.

113
Soluções de Serviço e Suporte da Symantec

O suporte técnico pago será interrompido 60 dias após a Symantec


anunciar que um produto será retirado do mercado. O suporte para
produtos retirados do mercado estará disponível somente de acordo com a
documentação postada no site da Symantec na Web ou através do sistema
automatizado de fax.

Serviço de atendimento ao cliente


O Serviço de atendimento ao cliente Symantec pode ajudar a responder
suas perguntas sobre pré-vendas tais como:
■ Informações gerais sobre produtos (recursos, preços, idiomas
disponíveis, revendedores na sua região, etc.)
■ Soluções básicas de problemas como verificação do número de versão
■ Informações mais recentes sobre atualizações de produtos
■ Como atualizar seu produto
■ Obtenção de literatura sobre produtos e trialware
■ Substituição de CDs perdidos ou defeituosos, manuais, etc. (se
estiverem disponíveis na sua região)
■ Atualização do registro de seu produto com alterações de nome ou
endereço
■ Pedido de assinaturas de definições do Norton AntiVirus e outros
serviços de atualização
■ Sugestões para uso das opções de suporte técnico da Symantec
■ Pedido de assinaturas de suporte técnico para produtos do consumidor
(se estiverem disponíveis na sua região)

Informações sobre o Serviço de atendimento ao cliente podem ser


encontradas no site Serviço e Suporte da Web e podem também ser obtidas
ligando para o Serviço de atendimento ao cliente Symantec na sua região.
Consulte a sessão "Informações para contato" no final desse capítulo para
obter o telefone do Serviço de atendimento ao cliente da sua região e
endereços da Web.

114
Informações para contato

Informações para contato


Sites da Web de Serviço e Suporte da Symantec - América
Latina
América Latina/Espanhol: www.service.symantec.com/mx/

América Latina/Português: www.service.symantec.com/br/

E.U./Inglês: www.service.symantec.com/

FTP da Symantec: ftp.symantec.com

(Fazer o download de notas técnicas e patches mais recentes)

Visite o Serviço e Suporte da Symantec na Web - pesquise as bases de


conhecimento de suporte técnico e de pré-vendas, leia as perguntas mais
freqüentes sobre produtos, envie a sua pergunta para um dos grupos de
discussão e muito mais.
No site em inglês, use a solução de problemas para ajudá-lo a encontrar as
informações que necessita rápido e facilmente ou faça a sua seleção a
partir do menu se já souber onde encontrar as informações específicas.

Suporte técnico da Symantec - América Latina


A Symantec fornece suporte gratuito através do site de Serviço e Suporte.

Observe que o suporte técnico por telefone é um serviço pago.

Todo esforço foi feito para assegurar a precisão dessas informações.


Entretanto as informações contidas aqui estão sujeitas a alterações. A
Symantec Corporation se reserva o direito de fazer tais alterações sem
aviso prévio.

115
Soluções de Serviço e Suporte da Symantec

SYMANTEC CSC (Central, Sul, & Caribe)


9100 South Dadeland Blvd.
Suite 1810
Miami, FL 33156
US
Marketing: +1 305 670 5970
Sales: +1 305 670 5978
Fax: +1 305 670 0336
Atencion al cliente en Argentina
"Ask Symantec", suporte gratuito na Web:
www.service.symantec.com/mx/
Telefono: +54 (11) 4315 0889
SYMANTEC MEXICO
Blvd Adolfo Ruiz Cortines,
No. 3642 Piso 14
Col. Jardines del Pedregal
Ciudad de México, D.F.
C.P. 01900
México
Atencion al cliente en Mexico
"Ask Symantec", suporte gratuito na Web:
www.service.symantec.com/mx/
Telefono: +(52) 5-661 6120

SYMANTEC AMÉRICA LATINA


CENTRO REGIONAL DE SERVICIO AL
CLIENTE Y SOPORTE TÉCNICO
(Todos os países de língua inglesa ou espanhola da América Latina)
175 W. Broadway
Eugene, OR 97401
EUA
"Ask Symantec" Suporte gratuito na Web:
www.service.symantec.com/mx/

SYMANTEC DO BRASIL
Market Place Tower
Av. Dr. Chucri Zaidan, 920
12 º andar - São Paulo - SP
CEP: 04583-904 - Brasil
Brasil, SA
Serviço e Suporte
"Ask Symantec" Suporte gratuito na Web:
www.service.symantec.com/br/

116
Informações para contato

Suporte técnico da Symantec -- Outros países


Suporte gratuito na Web via Internet:
http://www.symantec.com/region/es/techsupp/index.html
Espanha + (34) 91 6625255
Suporte gratuito na Web via Internet:
http://www.symantec.com/techsupp/index.html
EU +1 (541) 984 2490 (FOD Número do documento 933000).

Sistema de fax por demanda


O sistema de fax por demanda da Symantec é um recurso de envio de
literatura ativado por menus eletrônicos. Ligando para o número
apropriado relacionado abaixo, você será guiado através de um menu de
opções usando as teclas de seu telefone. A sua seleção de informações
será enviada automaticamente por fax.

Espanha + (34) 91 662 4021

E.U. + 1 (541) 984 2490

Atendimento ao cliente Symantec em outros países


Espanha:
Site da Web na Internet:
http://www.symantec.com/region/es/custserv/
+34 (91) 662 4413

E.U.;

Site da Web na Internet:

http://www.service.symantec.com

EU +1 (541) 334 6054

EU +1 (541) 984 2490 (FOD)

Symantec Corporation (Sites Mundiais):

http://www.symantec.com/globalsites.html

Espanha + (34) 91 6624413

EU +1 (541) 334 6054

117
Soluções de Serviço e Suporte da Symantec

Serviço de atendimento ao cliente Symantec - Endereço para


correspondência (Europa)
Symantec Ltd

Customer Service Centre

Europa, Oriente Médio e África (EMEA)

PO Box 5689

Dublin 15

Ireland

Todo esforço foi feito para assegurar a precisão desse documento.


Entretanto as informações contidas aqui estão sujeitas a alterações.
A Symantec Corporation se reserva o direito de fazer tais alterações
sem aviso prévio.

118

Você também pode gostar