Você está na página 1de 8

UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ!

25/05/2020

“Hoje seu dia será especial. Muito


SEJAM BEM VINDOS!!!!
BIOFÍSICA
melhor que ontem e um
aprendizado para amanhã. Hoje
você tem a oportunidade de fazer
as coisas diferentes. ”
Tenha uma ótima tarde!
Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz
UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ! Prof.ª. Mariana Gardingo Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ!

Forças envolvidas no trabalho de O gradiente osmótico é a diferença na


transporte das membranas concentração entre duas soluções em
( Gasto de energia ) ambos os lados de uma membrana
semipermeável e é usado para diferenciar
as porcentagens da concentração de uma
Gradiente Osmótico – Força de difusão partícula específica dissolvida em uma
Gradiente Elétrico – Força elétrica solução.

Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ! Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ!

O gradiente elétrico = força elétrica.


Ocorre quando as forças das cargas
elétricas diferentes estão envolvidas –
energia elétrica EE.

Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ! Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ!

1
UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ! 25/05/2020

GRADIENTE ELÉTRICO

EE = n.E.F

n = valência do íon
E = diferencial de potencial (volts) entre (1) e (2)
F = Constante de Faraday - 9,65 x 104 C.mol-1

Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ! Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ!

Quando não há movimentação de cargas


através da membrana celular, uma vez que No equilíbrio
a resultante entre a força de difusão e a
força elétrica é nula.
E = 2,3. R.T. log C origem
nF C destino
Dizemos que a célula está em repouso elétrico.

Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ! Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ!

Todas as células apresentam uma diferença


de potencial elétrico (voltagem) através da
POTENCIAIS ELÉTRICOS DE membrana.
MEMBRANA RESULTANTES DA
DIFUSÃO DE ÍON Alterações na permeabilidade iônica da
membrana levam a alterações do potencial
da membrana.

Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ! Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ!

2
UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ! 25/05/2020

O que é uma diferença de


potencial elétrico? O que isso
significa?

Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ! Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ!

E como os organismos geram bioeletricidade?


O fluxo de íons gera corrente (I) que altera a
diferença de potencial através da membrana
(V).

Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ!

A diferença de potencial elétrico entre as A equação de Nernst permite que seja


duas faces de membrana que impede a calculado o potencial de equilíbrio de um
difusão de um determinado íon é íon.
chamada de potencial de equilíbrio do
Fórmula matemática desenvolvida para calcular a
íon ou potencial de Nernst.
tensão entre dois pontos diferentes em um sistema
elétrico. Os cientistas usam esta equação para calcular
A equação de Nernst calcula o potencial intracelular para cada íon. a diferença entre a voltagem intracelular e extracelular,
que é uma importante medida de saúde geral de uma
célula e sua capacidade para funcionar.

Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ! Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ!

3
UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ! 25/05/2020

Observações....

Para utilizar essa equação deve-se


admitir que o potencial no meio
extracelular é zero, que a membrana é
permeável apenas a um único íon e ainda
é preciso conhecer as concentrações
interna e externa do íon.

Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ!
Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ!

O potencial de equilíbrio eletroquímico de


um íon é dado pela equação de Nernst:

Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ! Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ!

O potencial calculado, em mV, se refere ao potencial


Substituindo as constantes RT/F e dentro da célula.
multiplicando pelo fator de conversão do Equação usada para calcular potencial de equilíbrio de
logaritmo natural (ln) para logaritmo de um íon univalente (valência 1), tal como o Na+ e K+:
base 10 (log), 2.303 temos então, para a
temperatura de 37ºC.

Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ! Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ!

4
UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ! 25/05/2020

EXEMPLO Resolução

Cálcio Ca+2 --- +2


Calcule o potencial de equilíbrio
quando o íon s é o Na+
E = -61/(+2) . Log (10-4)/2
E = -30,5 . Log 0,00005 ou (5 x 10^-5)
E = -30,5 . -4,30
E = 131,18 mV
Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ! Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ!

Resolução
Calcule o potencial de equilíbrio
quando o íon s é o K+

Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ! Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ!

Para calcular potencial de equilíbrio de Calcule o potencial de equilíbrio para o íon


íons bivalentes (valência 2), tal como o Ca++.
Ca++ ou Ca2+

Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ! Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ!

5
UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ! 25/05/2020

Resolução
De acordo com a equação de Nernst,
pode-se estabelecer o potencial de
equilíbrio de cada íon, ou seja, o potencial
no qual não há movimentação de
determinado íon.

Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ! Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ!

A equação de Nernst somente é usada Equação de Goldman-Hodgkin-Katz


quando a membrana é permeável a apenas A equação que permite o cálculo deste potencial,
um único íon. considerando a membrana ser permeável apenas aos
íons univalentes Na+ e K+.
Quando vários íons puderem atravessá-la,
o potencial de membrana dependerá dos
seguintes fatores:
a) concentrações dos íons nos meios intra e
extracelular
b) permeabilidade (P) da membrana para A membrana da célula nervosa, durante o repouso, é 100 vezes
cada íon. mais permeável ao potássio do que ao sódio. Dessa forma, a PK+ =
100 e ao PNa+ = 1.
Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ!
Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ!

Calcular o potencial intracelular que uma célula adquire quando


é permeável, ao mesmo tempo, ao Na+ e ao K+. Como a membrana, em repouso, é muito
mais permeável ao potássio do que ao
sódio, é de se esperar que a difusão do
potássio contribua mais para o potencial
de repouso que a difusão do sódio.
V = 61,5/+1 . Log (1.142 + 100.4)/(1.14 + 100.140)
V = 61,5 . Log (542/14014)
V = 61,5 . Log 0,0386 Sendo assim, o potencial intracelular
V = 61,5 . -1,413 resultante gerado pelos 2 íons deve ser
V = -86,92 mV negativo e próximo ao valor do potencial
de equilíbrio do potássio.
Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ!
Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ!

6
UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ! 25/05/2020

Vale ressaltar que a difusão de Na+ e K+,


CONTRIBUIÇÃO DA BOMBA DE
em condição de repouso, é feita através de
um canal de vazamento de Na+ e K+. Esse NA+/K+ PARA O POTENCIAL DE
canal permite que os íons citados REPOUSO
atravessem a membrana celular saindo do
meio mais concentrado para o menos
concentrado.
O fluxo de potássio é maior do que de
sódio porque a permeabilidade destes
íons é maior.
Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ! Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ!

A bomba de Na+/K+ dá uma contribuição


adicional para o potencial de repouso
negativo da célula.
Isso se deve ao fato de a bomba transportar 3
íons Na+ para fora da célula e apenas 2 íons
K+ para o interior dela.
Com isso, a cada ciclo de bombeamento, a
célula perde uma carga positiva, gerando um
potencial negativo no meio intracelular.

Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ! Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ!

TRABALHO REALIZADO
O entendimento do potencial de repouso
das células é fundamental para a Quando o trabalho é máximo EE e E0
compreensão do funcionamento de todo representam a mudança de energia livre
o nosso organismo, já que os processos do sistema:
biológicos, principalmente aqueles
regidos pelo sistema nervoso, advém
da modificação desse potencial. GT = EE + E0

GT = n.E.F + R.T.ln.Cdestino/Corigem

Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ! Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ!

7
UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ! 25/05/2020

Quando a força atua no sentido do As reações com ∆G negativo liberam


deslocamento, o trabalho é positivo, isto energia, e significa que elas prosseguem
é, existe energia sendo acrescentada ao sem entrada de energia
corpo ou sistema. (são espontâneas).

O contrário (trabalho é negativo) também Em contraste, as reações com


é verdadeiro, uma força no sentido oposto ∆G positivo precisam de entrada de
ao deslocamento retira energia do corpo energia para ocorrer (são não
ou sistema. espontâneas).
Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ! Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ!

Considere o exemplo de célula abaixo que tem um


potencial de -87 m V (lado interno) e 0 m V (lado
O transporte ativo pode ocorrer externo). Os números representam a concentração
contra gradientes de iônica em milimols. Calcular o trabalho no potencial
de repouso (condição de equilíbrio) dos íons.
concentração, contra um Temperatura celular: 34,6 ºC
gradiente de pressão ou contra GT = n.E.F + R.T.ln.Cdestino/Corigem
um gradiente elétrico.
E = FINAL - INICIAL
F = -9,65 x 10^4
R = 8,31
T = KELVIN 34,6 + 273,15
Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ! Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ!

Resolução

Prof.ª Mariana de Faria Gardingo Diniz UMA FACULDADE FEITA COM VOCÊ!

Você também pode gostar