Você está na página 1de 7

MEDICINA VETERINÁRIA

GENÉTICA ANIMAL
AGRONOMIA GENÉTIC
Prof.ª: M.Sc. Mariana de F. Gardingo Diniz

LISTA DE EXERCÍCIOS

1. No coelho doméstico, os genes para a cor da pelagem evidenciam a relação de dominância C>cch>ch>ca,
bem como as seguintes relações genótipo/fenótipo:
C = pelagem normal (aguti); cch = pelagem toda cinza-claro (chinchila); ch = pelagem branca e coloração nas
pontas das orelhas, focinho, patas e cauda (himalaia); ca = pelagem Albina (sem pigmentação).

2. Uma caixa de coelhos continha uma fêmea himalaia, um macho albino e um macho chinchila. A fêmea
teve oito descendentes: dois himalaias, quatro chinchilas e dois albinos. Qual coelho foi o pai e quais eram
os genótipos da fêmea, do macho e de seus descendentes?

3. O cruzamento de um coelho chinchila com um outro himalaia produziu descendentes da seguinte


proporção: ¼ chinchila, ½ himalaia e ¼ albino. Quais são os genótipos parentais?

4. Suponha que numa certa população exista um caráter relacionado com uma série de cinco alelos (alelos
múltiplos). Nessa população, o número de genótipos possíveis, relacionados ao caráter em questão, será
igual a:
a) 5 b) 10 c) 12 d) 14 e) 15

5. Se um macho aguti, filho de um aguti com um himalaio (ambos homozigotos), cruzar com uma fêmea
chinchila (cchca), produzirá coelhos com todos os fenótipos a seguir, exceto:
a) aguti. b) himalaio. c) chinchila. d) albino. e) himalaio e albino.

6. Qual a prole resultante do cruzamento de um coelho aguti heterozigoto p/ albino com uma coelha himalaia
heterozigota p/ albino?

7. Uma coelha aguti foi cruzada c/ dois coelhos chinchilas, A e B. Com o coelho A, teve filhote albino, com o
coelho B, dois filhotes himalaia. Quais os possíveis genótipos da coelha e dos coelhos A e B?

8. Observe a genealogia abaixo e responda as questões:

a) Qual é o genótipo dos coelhos apresentados?

M.Sc. Mariana de F. Gardingo Diniz 1


MEDICINA VETERINÁRIA
GENÉTICA ANIMAL
AGRONOMIA GENÉTIC
Prof.ª: M.Sc. Mariana de F. Gardingo Diniz
b) Se do cruzamento da coelha albina com um macho himalaia nascer um coelho albino, qual será a
probabilidade de esse casal produzir duas coelhas albinas?

9. Um coelho selvagem cruzado com uma coelha chinchila resultou em um filho albino. Qual a probabilidade
de duzentos filhotes desse casal terem pelo chinchila?

10. Uma mulher do grupo A, filha de mãe do grupo O, casa-se com um homem do grupo B, filho de pai do
grupo O. Como podem ser os filhos?

11. Qual a probabilidade de um casal onde o pai é AB e a mãe é O ter filhos do grupo A?

12. Como serão os filhos de indivíduos com os seguintes grupos sanguíneos?


a) Grupo A (heterozigoto) com grupo B (heterozigoto).
b) Grupo AB com O.
c) Grupo AB com grupo AB.

13. Uma mulher do grupo A tem um filho O. A paternidade da criança está sendo discutida entre um homem
do grupo B e outro do grupo AB. Qual deles certamente não é o pai? Justifique.

14. O pai e a mãe de um par de gêmeos dizigó-ticos têm tipo sanguíneo AB. Qual a probabilidade de ambos
os gêmeos terem sangue do tipo AB? Por quê?

15. Lúcia e João são do tipo sanguíneo Rh+ e seus irmãos, Pedro e Marina, são do tipo Rh-. Quais dos quatro
irmãos podem vir a ter filhos com eritroblastose fetal?

16. Um homem albino com sangue tipo AB casou-se com uma mulher normal também com sangue tipo AB. O
casal pretende ter filhos. Qual a probabilidade de nascer uma criança albina do sexo masculino e com tipo
sanguíneo AB, sabendo-se que a mãe é normal heterozigótica para albinismo?

17. Por que o indivíduo do grupo O pode doar seu sangue a qualquer pessoa? Por que uma pessoa do grupo
AB pode receber sangue de qualquer tipo?

18. Dois caracteres com segregação independente foram analisados em uma família: grupos sanguíneos do
sistema ABO e miopia. A partir dessa análise, obtiveram os seguintes dados:

I – 1, 2 e 3 pertencem ao grupo O.
II – 4 pertence ao grupo AB.
III – 4 e 5 são míopes.

M.Sc. Mariana de F. Gardingo Diniz 2


MEDICINA VETERINÁRIA
GENÉTICA ANIMAL
AGRONOMIA GENÉTIC
Prof.ª: M.Sc. Mariana de F. Gardingo Diniz

Qual a probabilidade de o casal 5 e 6 ter uma criança do grupo sanguíneo O e míope?

19. Para que haja possibilidade de ocorrência de eritroblastose fetal (doença hemolítica do recém-nascido), é
preciso que o pai, a mãe e o filho tenham, que tipos sanguíneos?

20. Um indivíduo de tipo sanguíneo O, Rh-, filho de pais tipo sanguíneo A, Rh+, pretende se casar com uma
jovem de tipo sanguíneo A, Rh-, filha de pai de tipo sanguíneo O, Rh- e mãe AB, Rh+. Qual a
probabilidade de o casal ter filhos com o mesmo fenótipo do pai?

21. Qual o possível genótipo de um casal cujo filho é do grupo sanguíneo A, com fator Rh positivo?

22. Assinale a alternativa correta a respeito de grupos sanguíneos


a) Um indivíduo do grupo AB Rh– somente poderá receber sangue de indivíduo do grupo O Rh–.
b) Se um indivíduo possuir somente aglutininas do tipo anti-B, poderá receber sangue que contenha
aglutinogênios de tipo A.
c) Se um indivíduo for heterozigoto para o fator Rh e já tiver recebido transfusão sanguínea com um tipo
diferente do seu, estará sensibilizado.
d) Os indivíduos do tipo AB não possuem aglutinogênios em seu plasma.
e) Um indivíduo doador universal apresenta os aglutinogênios A e B.

23. Em um aconselhamento genético o médico fez a análise de um casal formado por um homem do grupo
sanguíneo dito receptor universal Rh– e uma mulher do grupo A Rh+, cuja mãe é doadora universal Rh–.
Após análise, o médico chegou a várias conclusões quanto ao grupo sanguíneo e às doenças que os
filhos do casal poderiam ter.
a) Por que esse homem é chamado de receptor universal? Justifique sua resposta, considerando a presença
ou ausência de aglutininas e aglutinogênios.
b) Com base na análise genotípica, quais seriam os prováveis grupos sanguíneos dos filhos do casal?
Justifique sua resposta.
c) Qual a probabilidade de cada fenótipo possível, em relação ao fator Rh, para os filhos do casal?
d) O casal poderia ter filho com eritroblastose fetal? Justifique sua resposta.

24. Considere o heredograma a seguir.

M.Sc. Mariana de F. Gardingo Diniz 3


MEDICINA VETERINÁRIA
GENÉTICA ANIMAL
AGRONOMIA GENÉTIC
Prof.ª: M.Sc. Mariana de F. Gardingo Diniz

Os símbolos escuros referem-se às pessoas com daltonismo. Analisando o heredograma e sabendo-se que o
daltonismo é causado por um gene recessivo ligado ao cromossomo X, podemos afirmar que:
A) todas as filhas do cruzamento do indivíduo VII com uma mulher heterozigota, portadora do gene para o
daltonismo, serão daltônicas.
B) todas as filhas do indivíduo III com uma mulher normal, não portadora para o gene do daltonismo, portarão o
gene para daltonismo.
C) em um cruzamento do indivíduo VI com um homem normal, a probabilidade de um filho do sexo masculino ser
daltônico é de 50%.
D) os indivíduos I e VI são homozigóticos dominantes.
E) o indivíduo IV é heterozigótico.

25. No coelho há uma série de quatro alelos que determinam a cor da pelagem. Quantos desses alelos devem
estar presentes em cada coelho? Explique.

26. A cor do pelo em coelhos depende de uma serie de alelos múltiplos: C, cch, cc, e ca, responsáveis,
respectivamente, pelas pelagens selvagem (aguti), chinchila, himalaia e Albina. A relação de dominância
entre eles é C > cch > cc >ca. Um criador colocou uma fêmea himalaia e dois machos chinchilas, de
genótipos diferentes, em uma mesma gaiola. Depois de um certo tempo, nasceram 8 coelhinhos, sendo 4
chinchilas, 2 himalaias e 2 albinos. Com base nesses dados, responda:
a) Qual o genótipo da fêmea himalaia e do macho chinchila que a fertilizou?
b) Qual o resultado fenotípico esperado se a mesma fêmea himalaia cruzar com outro macho chinchila e
nascerem outros 8 coelhinhos?

27. Em coelho, os alelos C, ch e ca condicionam, respectivamente, pelagem do tipo selvagem, do tipo


himalaio e do tipo albino. C é dominante sobre ch e ch é dominante sobre ca. Do cruzamento Chca x Ch
ca, nasceram 120 coelhinhos. Quantos devemos esperar que sejam machos himalaios.

28. A cor da pelagem dos coelhos é determinada por quatro genes alelos: C (selvagem), cch (chinchila), ch
(himalaia), ca (albino), que apresenta a seguinte relação de dominância: C > cch > ch >ca. Do cruzamento
entre um macho selvagem com uma fêmea himalaia nasceram descendentes selvagens e chinchilas na
proporção de 1 : 1. Responda:

M.Sc. Mariana de F. Gardingo Diniz 4


MEDICINA VETERINÁRIA
GENÉTICA ANIMAL
AGRONOMIA GENÉTIC
Prof.ª: M.Sc. Mariana de F. Gardingo Diniz
a) Quais são os possíveis genótipos do macho e da fêmea em questão?
b) Quantos genes para cor da pelagem podem ser encontrados em um cromossomo da fêmea? Por quê?
c) Quantos genes para cor da pelagem podem ser encontrados no par de cromossomos homólogos do
macho?

29. Em coelhos, conhecem-se os seguintes alelos para a cor da pelagem: C (selvagem) cch (chinchila), ch
(himalaia) e ca (albino). A relação de dominância entre os quatro alelos dessa serie é C > c ch > ch > ca.
Observe a genealogia.

Analisando essa genealogia:


a) Quais são os genótipos dos animais I.1, I.2, II.3 e II.4?

b) Se o coelho III.1 for cruzado com a coelha I.1 e produzirem 12 descendentes, quantos se espera que
sejam chinchilas? E himalaias? E albinos?

30. Um gene em camundongos causa uma cauda torta. Dos resultados dos cruzamentos dados na tabela,
deduza o padrão de herança deste caráter.
(a) É recessivo ou dominante?
(b) É autossômico ou ligado ao sexo?
(c) Quais são os genótipos dos pais e da prole em todos os cruzamentos mostrados no quadro?

Genitores Prole
Cruzamento Feminino Masculino Feminina Masculina
1 Normal Torta Toda torta Toda normal
2 Torta Normal ½ torta, ½ normal ½ torta, ½ normal
3 Torta Normal Toda torta Toda torta
4 Normal Normal Toda normal Toda normal
5 Torta Torta Toda torta Toda torta
6 Torta Torta Toda torta ½ torta, ½ normal

M.Sc. Mariana de F. Gardingo Diniz 5


MEDICINA VETERINÁRIA
GENÉTICA ANIMAL
AGRONOMIA GENÉTIC
Prof.ª: M.Sc. Mariana de F. Gardingo Diniz
31. Em bovinos, o cruzamento de indivíduos com chifres x sem chifres às vezes produz apenas crias sem
chifres e em outros cruzamentos aparecem com e sem chifres em números iguais. Um fazendeiro tem um
grande rebanho de bovinos sem chifres nos quais ocasionalmente aparece prole com chifres. Ele tem
animais vermelhos (r1 r1), ruões (r1 r2) e brancos (r2 r2) e deseja estabelecer uma linhagem puro-sangue de
animais vermelhos com chifres. Como deverá proceder?

32. a) Em certas raças de cachorro o genótipo C- produz uma pelagem pigmentada, ao passo que cc origina
uma pelagem branca (não albina). Outro par de alelos (B e b) determina a cor da pelagem nos cães C-, e
assim os animais C-B- são pretos e os C-bb são marrons. Suponha que sejam cruzados dois animais do
genótipo CcBb. Qual proporção fenotípica resulta nas crias de um grande número de tais cruzamentos?

b) Em vez de ação gênica descrita no problema anterior, suponha que os animais C- sejam brancos, enquanto
que os cc tenham pelagem pigmentada. Suponha também que o par de alelos B, b produza cor (na presença
de cc) como no problema anterior. Se dois cães CcBb forem cruzados, qual proporção fenotípica seria
esperada na F2?

c) Dê as proporções fenotípicas em F 1 resultantes do cruzamento de dois cães CcBb se C - for um genótipo de


inibição de cor, cc um genótipo produzindo uma pelagem pigmentada, e os animais B - com pelagem castanha
e os bb preta.

d) Se, em outra raça de cães, C - for responsável por uma pelagem pigmentada e cc por não-pigmentada, B -
produzir pelagem castanha e bb preta, qual será a proporção fenotípica na F 1 do cruzamento CcBb x CcBb?

33. Sabe-se que o albinismo é determinado pela ação de um gene recessivo autossômico. Considere um
casal normal que teve 6 crianças todas normais.
Sabendo-se que o avô paterno e a avó materna das crianças eram albinos, podemos afirmar com certeza
que a probabilidade de um novo filho vir a ser albino (sem considerar o sexo), será:
a) 0%
b) 25%
c) 50%
d) 75%
e) 100%

34. As três cores de pelagem de cães labradores (preta, marrom e dourada) são condicionadas pela interação
de dois genes autossômicos, cada um deles com dois alelos: Ee e Bb. Os cães homozigóticos recessivos
ee não depositam pigmentos nos pêlos e apresentam, por isso, pelagem dourada. Já os cães com
genótipos EE ou Ee apresentam pigmento nos pêlos, que pode ser preto ou marrom, dependendo do
outro gene: os cães homozigóticos recessivos bb apresentam pe lagem marrom, enquanto os com
genótipos BB ou Bb apresentam pelagem preta. Um labrador macho, com pelagem dourada, foi cruzado

M.Sc. Mariana de F. Gardingo Diniz 6


MEDICINA VETERINÁRIA
GENÉTICA ANIMAL
AGRONOMIA GENÉTIC
Prof.ª: M.Sc. Mariana de F. Gardingo Diniz
com uma fêmea preta e com uma fêmea marrom. Em ambos os cruzamentos, foram produzidos
descendentes dourados, pretos e marrons.
a) Qual é o genótipo do macho dourado, quanto aos dois genes mencionados?
b) Que tipos de gameta e em que proporção esse macho forma?
c) Qual é o genótipo da fêmea preta?
d) Qual é o genótipo da fêmea marrom?

35. Coelhos podem ter quatro tipos de pelagem: chinchila, himalaia, aguti e albina, resultantes das
combinações de quatro diferentes alelos de um mesmo loco. Num experimento, animais com diferentes
fenótipos foram cruzados várias vezes. Os resultados, expressos em número de descendentes, constam
na tabela a seguir.

Se o animal progenitor aguti do cruzamento 1 for utilizado para a obtenção de filhotes com o progenitor
chinchila do cruzamento 4, que proporção de descendentes poderemos prever?
a) 1 aguti: 1 chinchila.
b) 1 aguti: 1 himalaia.
c) 9 aguti: 3 himalaia: 3 chinchila: 1 albino.
d) 2 aguti: 1 chinchila: 1 himalaia.
e) 3 aguti: 1 chinchila.

M.Sc. Mariana de F. Gardingo Diniz 7