Você está na página 1de 9

UNIVERSIDADE LÚRIO

FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE


CURSO DE OPTOMETRIA
PROCEDIMENTOS CLINICOS OPTOMETRICOS 3

12.05.2020
Ficha de exercicios
Docente: Angela Bambamba

1. A refracção objetiva consiste em:


a. É geralmente usada para determinar o ponto de partida de uma refracção
subjectiva.
b. Consiste em usar diversas técnicas que podem ser utilizadas para determinar
a correção refractiva do paciente.
c. É um procedimento que se torna menos preciso com a práctica.
d. Todas as opções anteriores
e. Nenhuma das opções anteriores.

2. Não devemos fazer retinoscopia a:


a. Crianças
b. Pacientes idosos
c. Pacientes com catarata
d. Pacientes com atraso intelectual
e. Nenhuma das opções anteriores

3. Retinoscopia. Avalia-se um olho a 50 cm. Sem lente de trabalho nos óculos de


prova. Quando a franja do retinoscopio está a 80° neutralizamos as sombras com
lente esférica de +2.75. Quando a franja está perpendicular, neutralizamos as
sombras com esfera de +1.25. Indica o valor da refracção objetiva (esfero
cilíndrica) que apresenta o paciente nesse olho:
a. +2.75-1.50X 170°
b. +2.75-1.50 X 80°
c. +0.75-1.50 X 170°
d. +0.75-1.25 X 170°
e. - 0.75-1.50 X 80°

4. Realizamos retinoscopia radical a 25 cm sem lente de trabalho nos óculos de


prova. Quando a franja do retinoscópio está a 90° neutralizamos as sombras com
lente esférica de -3,00. Quando a franja está perpendicular, neutralizamos as
sombras com cilíndro de -2.00 X 180°. Indica o valor da refracção objetiva (esfero
cilíndrica) que apresenta o paciente nesse olho:
a. -7,00 -2.00 X 180°
b. +1,00 -2.00 X 180°
c. -1,00 -2.00 X 180°
d. -3,00 -2.00 X 180°
e. -4,25 -2.00 X 180°

5. Realizamos retinoscopia de Mohindra a 50 cm sem lente de trabalho nos óculos


de prova. Neutralizamos as sombras com lente esférica de +5,50. Indica o valor da
refracção objectiva que apresenta o paciente nesse olho.
a. +4.25
b. +4.75
c. +3.50
d. +0.75
e. Nenhuma das opções anteriores

6. Assinale a resposta correta. A refracção subjetiva:


a. Nem sempre representa o estado refractivo total que está a ser testado.
b. Não depende da percepção que o paciente tem entre as letras na carta de AV que
é visualizada cada vez que é variada a potência refractiva.
c. Faz-se totalmente às escuras.
d. Temos que subtrair a lente de trabalho.
e. Nenhuma das opções anteriores.

7. São todos factores que devem ser considerados ao realizar uma refracção
subjetiva, EXCEPTO:
a. Saúde sistémica.
b. Uso de medicação.
c. Historia ocular do esposo/a.
d. Idade do paciente.
e. Nenhuma das opções anteriores.

8. O Objetivo de efectuar uma refracção subjetiva é o de determinar a :


a. A máxima potência esférica positiva ou a mínima negativa que permite ao
paciente atingir a máxima acuidade visual
b. A máxima potência esférica negativa ou a mínima positiva que permite ao
paciente atingir a máxima acuidade visual, máxima potência esférica positiva ou
a mínima positiva que permite ao paciente atingir a máxima acuidade visual
c. A máxima potência esférica positiva ou a mínima negativa que permite ao
paciente atingir a mínima acuidade visual.
d. A máxima potência esférica positiva ou a mínima negativa que permite ao
paciente atingir a linha de 20/20 de acuidade visual.
e. Nenhuma das opções anteriores

9. No procedimento para obter a melhor visão com esfera do OE a resposta


correcta :
a. Apresentar sempre primero a lente de prova negativa.
b. Se AV é maior de 6/12 usar + 0.50 é -0.50 como lentes de prova.
c. Se AV é maior de 6/12 usar + 0.25 é -0.25 como lentes de prova.
d. A lente de prova nao depende da AV do paciente.
e. Não devemos ocluir nenhum olho.

10. Assinale a resposta correta. O teste bicromático:


a. Faz-se com luz ligada.
b. Temos que por filtros verde/ vermelho nos olhos
c. Uma vez determinada a melhor visão com esfera o paciente é direccionado para
o alvo do teste bicromático (Se tivermos)
d. O objetivo é que o paciente veja iguais as letras de ambas as cores ou melhor as
da parte verde
e. a e d são corretas.

11. Assinale a resposta correta em relação à técnica dos cilíndros cruzados:


a. Faz-se com a luz ligada
b. O alvo seleccionado deve ser uma letra circular, uma linha acima da melhor
acuidade visual do olho a ser testado.
c. Por cada mudança de 0.25 na potência do cilíndro é necessário mudar 0.50 na
potência da esfera.
d. a e b são corretas
e. a, b e c são corretas.

12. Se tenho o CCJ na seguinte posicão , estou a:


a. Afinar o eixo do cilíndro
b. Afinar a potência esférica
c. Afinar a potência do cilíndro cruzado de Jackson
d. Fazer o balanço binocular
e. Nenhuma das opções anteriores

13. Estou a afinar um cilindro de OD (-0.75)180°. O paciente disse ver melhor


nesta posisão. Entao tenho que modificar o cilíndro para que fique:

a. (-0.75)15°
b. (-0.75)165°
c. (-1.00)180°
d. (-0.50)180°
e. (-0.75)180°

14. São métodos para técnicas de balanço binocular:


a. Medição do desvio com prismas
b. Teste bicromático
c. Equalização por uma oclusão alternada
d. a e c são correctas.
e. a, b e c são correctas.

15. Assinale a resposta correta. A técnica de balanço binocular:


a. Equilibra as respostas acomodativas de ambos olhos.
b. Faz-se de forma binocular.
c. Os casos onde o paciente tem uma condição monocular o examinador não
executa esta técnica.
d. b e c são corretas.
e. a, b e c são corretas.
16. Assinale a resposta correta. Em relação à cabeça do nervo óptico:
a. Está localizada no lado nasal em relação a mácula.
b. Uma falta de nitidez das margens pode indicar a presença de condições
patológicas.
c. A pressão intraocular tende a ter um impacto na morfologia do copo e do anel-
neuroretiniano.
d. Todas das opções anteriores são corretas.
e. b e c são corretas.

17. Assinale a resposta incorreta. Em relação aos vasos retinianos:


a. As artérias são mais grossas que as veias.
b. As veias são mais escuras que as artérias.
c. As veias transportam sangue não oxigenado.
d. A artéria central da retina e a veia central da retina emergem a partir do disco
óptico.
e. O fundo do olho é o único local no corpo onde se podem observar directamente
os vasos sanguíneos.

18. Assinale a resposta incorreta. Em relação ao copo óptico:


a. É a escavação da cabeça do nervo óptico.
b. Normalmente a dimensão vertical é maior que a horizontal.
c. Um copo profundo está normalmente associado à presença da lâmina crivosa.
d. A profundidade do copo pode ser inferida pela variação de potência em
oftalmoscopio para observar o copo e o anel neuro-retiniano.
e. O contorno do copo pode ser avaliado pela curvatura do vasos sanguíneos na
margem do copo.

19. Assinale a resposta incorreta:


a. Um vaso circunlinear é um vaso que segue parcialmente o contorno do copo.
b. São referidos como vasos em baioneta aqueles que são significativamente
empurrados e a sua posição é alterada normalmente por alterações na
profundidade do copo.
c. A palidez do anel pode ser um sinal de lesão do nervo óptico.
d. Relações assimétricas do copo-disco (C/D) que diferem por 0.2 ou mais entre os
dois olhos são normalmente indício de alguma patología.
e. O anel neuro-retiniano é normalmento mais longo temporalmente que
nasalmente.

20. Assinale a resposta incorreta. Em relação ao procedimento da retinoscopia de


Mohindra:
a. Retinoscopio a 50 cm do paciente.
b. Paciente olhando luz do retinoscopio.
c. Sala o mais escura possivel.
d. Adicionar -2.00 ao resultado da neutralização sem lente de trabalho colocada.
e. Em crianças se recomenda réguas de esquiascopia.

21. Assinale a resposta incorreta. Em relação ao copo óptico:


a. É a escavação da cabeça do nervo óptico.
b. O bordo entre o copo óptico e o anel neuroretiniano e determinado apenas pela
palidez.
c. O copo é maior numa cabeça do nervo optico maior mas a relaçao C/D é relativa
ao tamanho da cabeça do nervo óptico.
d. A posição do copo dentro do disco pode ser descentrada.
e. Pode-se avaliar com um oftalmoscopio directo.

22. Indica com que técnica de Lâmpada de Fenda podemos avaliar o edema
corneal.

a. Dispersão escleral
b. Retroiluminação
c. Observação Indirecta
d. Todas as opções anteriores.
e. a e b são correctas

23. Ao fazer a técnica de feixe cónico, que podemos encontrar na câmara


anterior?
a. Dentritos
b. Microquistes
c. Células epiteliais
d. Todas as opções anteriores.
e. a e c são correctas.

24. Paciente de 50 anos cuja refracção de longe é: OD: - 0.75-0.50 X 180° OI:
+0.25-0.25 X 170°. Qual será a refracção tentativa a 40 cm?

a. OD: +2,25 -0.50 X 180° OI: +1.75-0.25 X 170°


b. OD: +0.75-0.50 X 180° OI: +1.75-0.25 X 170°
c. OD: +2.00 OI: +2.00
d. OD: +1.50 OI: +1.50
e. OD: +0.75 OI: +1.75

25. Ao fazer a técnica de Van Herick, se a sombra escura entre a córnea e a iris é a
metade de larga que a espessura da córnea, anotarei:
a. 1:2
b. 1/2
c. 1˃2
d. ˃1/2
e. ˃2

26. Assinale a resposta correta. Para efectuar uma oftalmoscopía directa:


a. Uma lente de +10.0 D facilita a observação da cabeça do nervo óptico.
b. Para ver a cabeça do nervo óptico, o clínico deve mover-se para uma posição
que é ligeramente nasal à visão central do paciente.
c. Esta técnica deve ser efectuada com iluminação da sala baixa.
d. a e c.
e. b e c

27. Indica com que técnica da Lâmpada de Fenda podemos avaliar uma
neovascularização na córnea perto do limbo.
a. Iluminação directa
b. Retroiluminação.
c. Observação indirecta.
d. Todas as opções anteriores
e. a e b são correctas

28. De acordo com Campbell o tempo de reaccao acomodativa é de:


a. 0.34seg
b. 0.35 seg
c. 0.36 seg
d. 0.37 seg
e. 0.38 seg

29. O espelho trapezoide da lente de 3 espelhos de goldman avalia:


a. 64º da retina
b. 45º da retina
c. 76º da retina
d. 56º da retina
e. 66º da retina

30. Paciente de 23 anos de idade, a quem se lhe prescreveu uma Rx AO -1 - 1,50 X


90 chega a consulta relatando que não enxerga bem com sua nova RX. Ao
conferir o grau na lensomentria se encontra que as lentes tem – 2,00 – 1,50 x
90 . O defeito induzido neste paciente é:
a) Miopia
b) AHC AR
c) AMS AR
d) Hipermetropia
31. Paciente présbita corrigido lê o nível 0,5 m da cartilha de VP só para a distância
de 15 cm; ao afastar a cartilha ele diz que a visão se embaralha. A medida a
tomar para fazer que o paciente possa ler a 33 cm é:
a) Rx cicloplegia
b) Diminuir poder positivo
c) Aumentar poder positivo
Trabalhar a acomodacao

Perguntas abertas

32. Paciente de 20 anos, fazemos uma refracção cicloplegica sem lente de distancia
de trabalho e tivemos:
AO: +2.00 – 0.75 X 75º
a. Qual seria o valor da refracção real do paciente
b. Supondo que no mesmo paciente , o valor do subjectivo foi: AO: +2.00 –
0.75 X 90º , qual seria a refracção final do paciente, tendo em conta que foi
usado o fármaco ideal para a refracção cicloplegica.

33. Um homem diz que consegue ver bem ao perto, mas tem dificuldade em ver
coisas que estão ao longe. Mede-lhe a AV, olho direito (OD) e esquerdo (OE):
OD: 6/12 OE: 6/18

a) Que tipo de erro refractivo espera que tenha este homem?


b) Que quantidade de erro refractivo pode estimar para este homem?
OD: ______D OE: ______D

34. Uma senhora vê 6/9 com o seu olho direito quando tem uma lente de +1,50D no
lado direito dos óculos de prova. Se mudar a lente para uma de +1.25D ela diz
que a sua visão melhora. O que se espera da AV da paciente?

35. A senhora vê 6/9 com o seu olho esquerdo quando tem uma lente de +1,50 D no
lado esquerdo dos óculos de prova. Se mudar a lente para uma de +1.25D ela
diz-lhe que a sua visão piora. O que espera da AV da paciente?
36. Uma senhora chega à sua consulta e diz que tem dificuldades em costurar, mas
que a sua visão de longe é boa.

Sua refracção: OD–1.25 OE–1.00 Add +3.00


a. O que deve prescrever?

Longe: _______________________________________________________________
Perto: ______________________________________________________________

37. Faz uma refracção de longe a uma pessoa e encontra: OD–2.00D OE–1.75D

Mede os seus óculos antigos e encontra: OD–0.75D OE–0.50D


a. O que deve prescrever?

38. Faça a transposta das seguintes prescricoes:


a. +2.00 / +0.75 × 90
b. −3.50 / +1.50 × 150
c. Plano / +1.25 × 60
d. +2.00 / +2.00 × 45
e. +1.00 / +1.50 × 80

39. Faça anotação do seguinte Cover test

Fim