Você está na página 1de 244

MANUAL DE OPERAÇÃO

VIBRO ACABADORA DE ASFALTO

AF 4000 / AF 4500

CP44001 - ...
CP45001 - ...
Nº de série

01/2018
Data de edição
Publicação Nº

2600620_V02_PT
Editor Ciber Equipamentos Rodoviários Ltda

Publicação número 2600620_V02_PT

Data da primeira edição 30.06.2017

Data de alteração 19.01.2018

Copyright 2018© Ciber Equipamentos Rodoviários Ltda


O presente documento inclusive todas as suas partes está protegido pelos direitos autorais.
Qualquer utilização ou modificação fora dos limites estreitos da lei sobre a propriedade literária e
artística sem a autorização da Ciber Equipamentos Rodoviários Ltda é inadmissível e punível.

Isso se aplica particularmente às multiplicações, traduções, microfilmagens e à memorização e ao


processamento em sistemas eletrônicos.
00.00.00
PREFÁCIO

Esta máquina faz parte de uma ampla linha de equipamentos Vibro Acabadora CIBER.
Uma grande experiência, bem como, os meios mais modernos de produção e controle garantem a
confiabilidade da sua máquina.

AVISO
Este manual de operação deve permanecer junto à máquina. Siga as recomendações desse manual de
operação.

Estas instruções destinam-se ao operador e à pessoa encarregada pela manutenção do equipamento na


obra.
Este manual de operação permitirá trabalhar com segurança com a máquina e tirar proveito de todas as
possibilidades de aplicação oferecidas.
Também fornece indicações sobre as funções dos principais sistemas do equipamento.
Estas instruções são fornecidas utilizando termos técnicos específicos e para evitar mal-entendidos estes
termos devem ser utilizados pelos usuários.
A máquina somente deverá ser operada por pessoal qualificado e treinado.
Siga rigorosamente as instruções de serviço, de segurança e todas as normas e regulamentos em vigor no
local de sua utilização, como por exemplo: orientações para evitar acidentes.

A utilização de estas instruções:


Este manual de operação permitirá trabalhar com segurança com a máquina e tirar o máximo proveito de
todas as possibilidades de aplicação oferecidas.
• familiariza ao usuário com a máquina;
• evita as avarias provocadas por um funcionamento inadequado.

O cumprimento das instruções de manutenção:


• aumenta a confiabilidade e a segurança do equipamento;
• ajuda a evitar os perigos;
• aumenta a vida do equipamento;
• reduz os custos com reparos e os tempos de paralisação.

Este manual de instruções deve permanecer junto à máquina. Mantenha o manual sempre a mão, como
por exemplo, na cabine de operação da usina ou em qualquer outro lugar previsto para tal fim.
No caso que CIBER envie informações suplementares (informativos técnicos, etc.) sobre esta máquina,
considere também estas recomendações e adicione-as a este manual de operação.

A CIBER não garante o bom funcionamento do equipamento quando:


• a montagem do equipamento não for realizada ou supervisionada por técnicos de nossa empresa;
• sua utilização não corresponder a uma utilização normal;
• for utilizado para fins diversos daqueles descritos nas instruções.

A garantia será nula nos seguintes casos:


• equipamento operado por pessoas não capacitadas ou não habilitadas;
• erros na operação;
• uso de peças de reposição não originais ou não fornecidas pelo fabricante;
• falta de manutenção;
• lubrificantes e/ou combustíveis impróprios.

As condições da garantia e de responsabilidade objetos das Condições Gerais da CIBER não se estendem
aos casos acima citados.
Reservamo-nos o direito de realizar qualquer modificação técnica sem aviso prévio.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


00.00.00
PREFÁCIO

O manual de operação está redigido no idioma português.


Os capítulos possuem números que servem de referência. Caso alguma parte ou capítulo não seja
entendido, consulte a CIBER antes de iniciar o trabalho.

As traduções são realizadas de acordo com os nossos melhores conhecimentos. Não assumimos
responsabilidade por erros de tradução mesmo se a tradução foi realizada por nós mesmos ou contratada.

AVISO
O texto em português é e continua sendo o determinante para qualquer tipo de reclamação de danos,
prejuízos ou garantias. Reservamo-nos explicitamente os direitos segundo a lei material dos direitos
autorais.

Identificação do equipamento
Todos os equipamentos CIBER são identificados por números de série. O número de série está na placa de
identificação do equipamento.
Exemplo: XX.XX.0000 = Número de série
XX.XX: código de série da linha de equipamento
0000: número de série da máquina

O manual contêm instruções de alerta, tais como, PERIGO, CUIDADO, ATENÇÃO (ISO 9244:2008 e ABNT
9244:2010) e AVISO que estão destinados a sua segurança, e que, deverão ser observadas
obrigatoriamente, dada a severidade dos riscos.

PERIGO
O conceito “PERIGO" indica um perigo com alto nível de risco, e que, se não é evitado, resultará em
morte ou ferimentos graves. Está sinalizado em cor vermelha.

CUIDADO
O conceito “CUIDADO" indica um perigo com nível mediano de risco, e que, se não é evitado, poderá
resultar em morte ou ferimentos graves. Está sinalizado em cor laranja.

ATENÇÃO
O conceito “ATENÇÃO" indica um perigo com baixo nível de risco, e que se não é evitado, poderá
resultar em acidente com ferimentos menores ou moderados. Está sinalizado em cor amarela.

AVISO
“AVISO” indica uma situação eventualmente perigosa. A qual, se não for evitada, poderá ter como
consequência danos materiais. Está sinalizado em cor azul.

Este documento é de propriedade da CIBER Equipamentos Rodoviários Ltda. e deve ser tratado
como confidencial. É proibida a sua reprodução total ou parcial, bem como, a utilização ou a
comunicação de seu teor sem o expresso consentimento e autorização da CIBER.

Consulta da literatura
A literatura está dividida em capítulos distintos, que por sua vez, são divididos em grupos, facilitando,
assim, a consulta.
Cada publicação pode ser adquirida pelo Cliente a qualquer tempo, bastando mencionar o número da
publicação, constante nas respectivas capas.

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


00.01.00
ÍNDICE

01.01 GENERALIDADES

01.02 REGRAS GERAIS DE SEGURANÇA

01.03 ETIQUETAS E ADESIVOS

01.04 DISPOSITIVOS DE SEGURANÇA

01.05 USO CONFORME PREVISTO

01.05.01 Uso não conforme o previsto

01.07 IDENTIFICAÇÃO

01.08 TRANSPORTE

02.01 COMPONENTES DA VIBRO ACABADORA

02.01.01 Posto do operador

02.01.02 Motor de acionamento

02.01.03 Circuito hidráulico e acionamento de tração

02.01.04 Sistema elétrico

02.01.05 Acionamento de tração

02.01.06 Sistema de direção

02.01.07 Transporte de material

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/4


00.01.00
ÍNDICE

03.01 INDICADORES E CONTROLES

03.01.01 Chassi

03.01.02 Posto de comando

03.01.03 Unidade de acionamento

03.01.04 Alimentação de óleo hidráulico

03.01.05 Sistema elétrico

03.01.06 Acionamento de tração

03.01.07 Transporte de material

03.01.08 União - unidade de tração / mesa extensível

04.01 ETIQUETAS E SÍMBOLOS

05.01 OPERANDO A VIBRO ACABADORA

05.01.01 Verificações antes de ligar a máquina

05.01.02 Marcha de translado (reboque de plataforma baixa)

05.01.03 Exemplos de ajuste do sem-fim

05.01.04 Pavimentando

05.01.05 Controle de nível eletrônico

05.01.06 Funcionamento

05.01.07 Reboque

2/4 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


00.01.00
ÍNDICE

06.01 MANUTENÇÃO

06.01.01 Chassi/dispositivos de segurança

06.01.02 Plano de manutenção

06.01.03 Torques de aperto

06.01.04 Capacidades de abastecimento

06.01.05 Tabela comparativa de lubrificantes

06.01.06 Mistura de fluido refrigerante

06.01.07 Tabelas de seleção de lubrificantes

06.01.08 Pontos de lubrificação da unidade tratora

06.01.09 Tanque de combustível

06.01.10 Radiador

06.01.11 Verificações gerais

06.01.12 Cuidados básicos com o sistema elétrico

06.01.13 Baterias

06.01.14 Iluminação e sistemas de alerta

06.01.15 Fusíveis e Reles

06.01.16 Trabalhos de solda

06.01.17 Caixa de acionamento das bombas

06.01.18 Esteiras de tração

06.01.19 Redutores de tração

06.01.20 Cuidados básicos com o sistema hidráulico

06.01.21 Tanque de óleo hidráulico

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 3/4


00.01.00
ÍNDICE

06.01.22 Filtro de óleo hidráulico

06.01.23 Radiador de óleo hidráulico

06.01.24 Manutenção do silo de asfalto

06.01.25 Manutenção do transportador de asfalto

06.01.26 Manutenção do distribuidor helicoidal

06.01.27 Solução de problemas

06.01.28 Procedimento de teste

06.01.29 Pontos de verificação

06.01.30 Motor

06.01.31 Circuito hidráulico

06.01.32 Sistema elétrico e Acionamento de Tração

06.01.34 Rodas dianteiras

06.01.35 Transporte de material

06.01.36 Cilindros hidráulicos

06.01.37 Controladores

06.01.38 Códigos de Falha CUMMINS

07.01 RESUMO DO DESCRITIVO OPERACIONAL DE INTERFACE GRÁFICA - DISPLAY

4/4 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


01.01.00
GENERALIDADES

Este Manual contém instruções básicas que devem ser respeitadas durante o transporte, o serviço de
manutenção e operação da sua máquina. Por este motivo, é indispensável que o operador do equipamento
de pavimentação leia estas instruções de serviço antes de colocar a máquina em operação.
Certifique-se de que o Manual de Operação está à disposição do pessoal de pavimentação.

AVISO
Respeite sempre o manual de operação em conjunto com o MANUAL DE SEGURANÇA

Sempre observe as instruções gerais de segurança do nosso manual e também as instruções de segurança
especiais fornecidas nos capítulos deste Manual de Operação.

Consulta da Literatura
A literatura está dividida em módulos distintos, que por sua vez, são divididos em capítulos e em
subcapítulos, facilitando, assim, a consulta.
Cada publicação pode ser adquirida pelo cliente a qualquer tempo, bastando mencionar o número da
publicação, constante nas respectivas capas.
Antes de iniciar a leitura, consulte o esquema abaixo, a fim de familiarizar-se com a distribuição dos
assuntos e as respectivas páginas dos manuais.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


01.01.00
GENERALIDADES

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


01.02.00
REGRAS GERAIS DE SEGURANÇA

CUIDADO
• Leia com atenção as instruções contidas neste manual antes de iniciar a operação da máquina.
• Operação e manutenção feitas de maneira incorreta podem ocasionar acidentes graves com as
pessoas envolvidas e sérios danos ao equipamento.
• Siga as normas de segurança, pois elas garantem a sua proteção durante o trabalho e a
integridade da sua máquina.

CUIDADO

• Limpe imediatamente todo e qualquer combustível, óleo


ou graxa derramado na máquina ou no solo.
• Não ligue a máquina em recintos fechados, pois os
gases de escapamento do motor são letais.

ATENÇÃO

• Ao executar trabalhos de reparo ou manutenção procure


deixar a máquina em local nivelado e com as esteiras
bem calçadas e travadas.

PERIGO

• Nunca abra a tampa do radiador com motor aquecido.

01/2018 CP44 / CP45 2600260/0002 1/2


01.02.00
REGRAS GERAIS DE SEGURANÇA

ATENÇÃO

• Não faça regulagens na máquina sem orientação prévia


e adequada.
• Nunca altere as características originais da máquina
e/ou do motor sem autorização do fabricante ou de seu
representante.

CUIDADO
• Não permita que pessoas subam ou se aproximem da
máquina em operação.
• Evite a presença de pessoas perto de partes rotativas ou
móveis da máquina.
• Nunca limpe, abasteça, lubrifique ou regule a máquina
com o motor em funcionamento, a menos que tenha
recebido treinamento adequado.
• Nunca derrame combustível, óleos ou graxas no solo,
esgoto, rios ou córregos. Acondicione os produtos a
base de petróleo, já utilizados, em recipientes
adequados.

AVISO
• Desligue a chave geral da bateria antes de fazer qualquer reparo no sistema elétrico ou solda
elétrica.

ATENÇÃO

• Opere a máquina usando EPI (Equipamento de


Proteção Individual): protetor auricular, luvas,
capacete e botinas.
• Não use roupas impróprias (folgadas ou soltas) e/ou
enfeites (correntes, pulseiras) quando executar
manutenção ou operar a máquina.
• Ao separar a mesa compactadora da máquina,
certifique-se de conectar as mangueiras da pressão de
comando e retorno entre si.

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


01.03.00
ETIQUETAS E ADESIVOS

Placa de identificação
Especificações sobre o número de série, a data de
fabricação, o peso e o modelo.

Serviço de peças de reposição


Especificação do serviço de peças de reposição Ciber (fábrica central de Porto Alegre).

Tanque de óleo hidráulico

Tanque de combustível

Pressão Pneus

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/4


01.03.00
ETIQUETAS E ADESIVOS

“Proteção auricular”
Levar sempre o protetor auricular.

Indicação dos pontos de içamento

Perigo de sofrer lesões devido a correntes / correia


transportadora / polias
Evite permanecer neste local.

Perigo de esmagamento

Proibido respingar água

2/4 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


01.03.00
ETIQUETAS E ADESIVOS

Sobe e desce extensão mesa compactadora esquerda

Sobe e desce extensão mesa compactadora direita.

Perigo de ferimento.

Procedimento de liberação do freio e reboque da


máquina.

Reboque

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 3/4


01.03.00
ETIQUETAS E ADESIVOS

Plano de manutenção

AF4000 AF4500

Adesivo da central elétrica

Chave geral
Indica a posição da chave em que o sistema está energizado e cita algumas dicas para a
manutenção do sistema elétrico da máquina.

Símbolo de segurança segundo a DIN 4844- W9.

Caso as instruções de segurança não sejam observadas, podem causar danos à sua máquina. Essas
instruções estão marcadas com o seguinte símbolo:

ATENÇÃO
• As etiquetas e observações de segurança colocadas diretamente sobre a máquina devem estar em
boas condições e devem ser legíveis.

4/4 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


01.04.00
DISPOSITIVOS DE SEGURANÇA

Leia e observe cuidadosamente as instruções de segurança dadas no seu Manual de Segurança.

AVISO
• Ao trabalhar com a máquina todos os dispositivos de segurança tem que estar montados na unidade
tratora e na mesa compactadora.

ATENÇÃO
Repare ou troque imediatamente os dispositivos de segurança defeituosos.

Os dispositivos de segurança são


1. Dispositivos de acesso;
2. estribos;
3. passarelas;
4. guarda corpos;
5. suportes;
6. tirantes;
7. proteções;
8. painéis e tampas.

Além disso, deve-se respeitar com muito cuidado:


• as etiquetas de avisos;
• a pictografia.

Pressionando o botão de parada de emergência


• Todas as funções da pavimentadora estão desligadas;
• todas as funções da mesa estão desligadas.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


01.04.00
DISPOSITIVOS DE SEGURANÇA

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


01.05.00
USO CONFORME O PREVISTO

A Vibro Acabadora Hidrostática foi desenvolvida para executar trabalhos de pavimentação com os materiais
CBUQ – concreto betuminoso usinado a quente e PMF - pré-misturado usinado a frio. Esta máquina está
qualificada para executar espalhamento, nivelamento e pré-compactação de massas asfálticas classificadas
nas categorias descritas anteriormente.
Outros usos e aplicações para a Vibro Acabadora Hidrostática não são recomendados, ficando o fabricante
isento de responsabilidade por avarias no equipamento, decorrentes utilização não recomendada e não
qualificada. Alterações feitas no equipamento e seus acessórios, sem aprovação do fabricante e
descaracterizando a configuração original do produto são de responsabilidade exclusiva do
proprietário/usuário do equipamento, bem como, acidentes com danos pessoais, materiais e a terceiros
decorrentes destas alterações.

AVISO

Utilize a máquina unicamente para o uso previsto pelo fabricante:

1. a máquina deverá ser utilizada somente para colocar o pavimento em camadas, compactá-lo e dar o
acabamento;
2. a máquina deverá ser operada somente por pessoas treinadas e encarregadas disso, observando as
indicações do Manual de segurança e do Manual de instruções

A máquina NÃO deve ser utilizada, da seguinte forma:


• por pessoas não treinadas, não habilitadas nem qualificadas;
• sem as proteções das partes móveis;
• com peças de reposição não originais ou não fornecidas pelo fabricante.

ATENÇÃO

• Você como operador da vibro acabadora tem o direito de rejeitar obras que não cumpram com os
regulamentos.
• O equipamento de proteção individual sempre deverá ser usado para todas as atividades descritas
em este manual a serem executadas na máquina.

Todas as atividades na máquina só deverão ser executadas por pessoal autorizado.

O pessoal autorizado deverá estar devidamente habilitado e qualificado para operar este equipamento.
• deve conhecer e saber aplicar as determinações de prevenção de acidentes e as instruções de
segurança da máquina;
• deve ter sido instruído sobre as regras de comportamento em caso de avaria;
• dispor das capacidades físicas e psíquicas para a execução das suas competências, tarefas e
atividades na máquina;
• ter sido instruído de acordo com as suas competências, tarefas e atividades na máquina;
• ter entendido e saber aplicar praticamente a documentação técnica referente às suas competências,
tarefas e atividades na máquina.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


01.05.00
USO CONFORME O PREVISTO

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


01.05.01
USO NÃO CONFORME O PREVISTO

O equipamento deve ser operado e/ou submetido à manutenção por operadores ou pessoal de
manutenção devidamente habilitados e qualificados de acordo com as instruções informadas nos
documentos técnicos.
Qualquer utilização incorreta ou atividade não descrita neste manual é considerada NÃO permitida,
inadequada e fora do âmbito de responsabilidade legal do fabricante.
Nunca utilize a máquina
Para transportar pessoas, exceto membros da equipe de serviços da máquina.

PERIGO

No caso de uma utilização fora do previsto, a máquina pode oferecer risco de morte ou perigo de
ferimentos graves, como por exemplo:
1. quando for dirigida ou operada por pessoas sem a devida qualificação e treinamento,
2. quando as condições de serviço forem extraordinárias (como, por exemplo, durante o trabalho em
uma encosta ou local fechado).

No caso de condições de operação extraordinárias são necessárias instruções especiais por escrito do
empreiteiro da obra.
1. É proibido efetuar modificações, reparos e/ou conversões na máquina sem autorização;
2. Nunca modifique os ajustes das válvulas ou as regulagens de pressão das válvulas de alívio.

AVISO
• Sem autorização do fabricante é proibido soldar ou aparafusar peças complementares bem como
fazer furos adicionais na máquina, pois isso poderá afetar sua estabilidade.

ATENÇÃO
A Vibro Acabadora Hidrostática não deve ser utilizada para:
1. transportar pessoas que não estejam diretamente relacionadas com o trabalho da máquina;
2. rebocar ou empurrar outro equipamento ou veículo;
3. ser recurso para erguer ou puxar cargas ou outros equipamentos, com exceção da mesa
compactadora e suas extensões e acessórios.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


01.05.01
USO NÃO CONFORME O PREVISTO

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


01.07.00
IDENTIFICAÇÃO

Fabricante
Ciber Equipamentos Rodoviários Ltda.
Rua: Senhor do Bom fim, 177 - Sarandi
91140-380 - Porto Alegre - RS - Brasil
Telefone: +55 (51) 3364 9200
Fax: +55 (51) 3364 9228
E-mail: service@ciber.com.br
www.ciber.com.br
[a] modelo: informação sobre a homologação do
equipamento;
Placa de identificação [b] lotação: capacidade de carga;
[c] tara: PBT menos a lotação;
[d] PBT: é a soma da lotação, mais a tara;
[e] data de fabricação: data em que o equipamento foi
fabricado;
[f] Nº de serie: número de série do equipamento;
[g] tipo: modelo do equipamento.
Placa de identificação
Os detalhes de identificação estão marcados sobre a placa de identificação localizada no espelho traseiro ao
lado esquerdo da máquina.

AVISO
Os detalhes de identificação possuem um caráter de documento e não deverão ser alterados ou obliterados.

Por favor, preencha os dados da tabela de acordo com a


placa de identificação da máquina. Veja a figura à direita:

a
1. Modelo:
2. Lotação: b e
3. Tara: c f
4. PBT:
5. Data de Fabricação: d g
6. Nº de Série:
7. Tipo:

Número de identificação
Este números estão no “Conhecimento de Transporte”:
Terrestre – CRT
Marítimo – BL
Aéreo – AWB

Por favor, preencha a lista a seguir com os dados:

No. de série:

Registro de Exportação (RE)

n°:

Declaração de despacho de Exportação (DDE ou Solicitação de Despacho (SD)

nº:

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/4


01.07.00
IDENTIFICAÇÃO

Números de identificação
O número do chassi está marcado no próprio chassi da máquina (1) e da mesa.(2).

AVISO
Os detalhes da identificação possuem um caráter de documento e não devem ser alterados ou obliterados.

XX.XX.YYYY

XX.XX.YYYY

Identificação chassi
Esta composta da seguinte forma:
XX.XX. YYYY, no qual:
XX.XX : identifica o modelo;
YYYY: n° série sequencial de máquina.

Identificação Mesa
Esta composta da seguinte forma:
XX.XX. YYYY, no qual:
XX.XX : identifica o modelo;
YYYY: n° série sequencial de máquina.

2/4 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


01.07.00
IDENTIFICAÇÃO

Unidade do trator

Por favor preencha a seguinte tabela com os dados:

Modelo:
Nº. Serie:
Motor tipo:
Motor n°:
Catálogo de peças n°:

Mesa

Por favor preencha com os dados a seguinte tabela:

Modelo:
Nº. Serie:
Catálogo de peças n°:

Perguntas e pedidos
Caso você tenha perguntas sobre a sua máquina ou deseja solicitar peças de reposição, solicitamos
informar o tipo, modelo do equipamento, nº de serie e o ano de fabricação da máquina.

AVISO
• Utilize peças originais e acessórios autorizados pelo fabricante, pois, estas garantem a sua
segurança. Ao utilizar peças não originais, se corre o risco de eventuais avarias que não estão
cobertas pela nossa garantia.
• O equipamento deve ser operado e/ou submetido à manutenção por operadores ou pessoal de
manutenção devidamente habilitados e qualificados de acordo com as instruções informadas nos
documentos técnicos.
A garantia será nula nos seguintes casos:
• o equipamento não montado por técnicos de nossa empresa;
• equipamento operado por pessoas não capacitadas ou não habilitadas;
• erros na operação;
• uso de peças de reposição não originais ou não fornecidas pelo fabricante;
• falta de manutenção;
• lubrificantes e/ou combustíveis impróprios.

As condições da garantia e de responsabilidade não se estendem nos casos acima citados.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 3/4


01.07.00
IDENTIFICAÇÃO

4/4 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


01.08.00
TRANSPORTE

AVISO
• Observe sempre as regulamentações de trânsito do seu país.
• Para circular em vias públicas com a mesa compactadora por favor verifique as normas da sua
localidade.

Transporte, carga e descarga da máquina


Esta máquina pode ser carregada em carretas, pranchas ou vagões ferroviários sem o auxílio de guindaste. Para o
carregamento e descarga deve-se usar uma rampa com condição de suportar o peso da máquina.
A rampa deve ter uma inclinação de no máximo:

AF4000: dianteira 11° / traseira 14°


AF4500: dianteira 23° / traseira 14°

A distância entre os segmentos do distribuidor e o solo é de 155 mm. Em virtude disso, evite deslocamentos em terrenos
irregulares para não danificá-los.

CUIDADO
Para sua maior segurança, efetue a operação de descarregamento da máquina com o motor em baixa
rotação (1200 a 1400 rpm), mantendo a máquina em baixa velocidade.Não faça esta operação sem estar
seguro sobre o correto entendimento do modo de operar a máquina.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


01.08.00
TRANSPORTE

Carregamento por guindaste


Para ser transportada por meio de vagões ferroviários, navios, barcaças ou caminhões, a máquina pode ser suspensa por
meio de guinchos ou talhas. Na figura são mostradas as posições dos pontos de suspensão. Todos esses pontos
encontram-se indicados com adesivos específicos.

ATENÇÃO
Para carregar a acabadora com o guindaste sempre utilize os equipamentos de suspensão apropriados e
admitidos para o peso correspondente.
• Para carregar toda a máquina (trator e mesa) com o guindaste, certifique-se de que a mesa subiu
completamente e está colocada sobre as travas mecânicas dos braços da mesa;
• nunca enganche a máquina completa à mesa estendida;
• observe as indicações contidas nas etiquetas de segurança;
• para carregar, prenda com uma corda ou suspenda a mesa fixando-a com ganchos nos pontos de
fixação.

Pontos de içamento
ATENÇÃO
Para fixar a máquina, sempre utilize os meios adequados para o peso correspondente.
• Também utilize os pontos de fixação (carga com guindaste) para prender a máquina com uma
corda;
• para carregar, prender com uma corda ou suspender a máquina, sempre enganche os ganchos nos
pontos de engate.

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


02.01.00
COMPONENTES DA VIBRO ACABADORA

7
6

5 8

11

4
3
13

8
1

2 11
10

Identificação geral dos componentes AF4000


1. roletes de encosto;
2. truck (esteiras rodantes);
3. lateral silo;
4. tubo escapamento;
5. painel de comando;
6. assento do operador;
7. toldo protetor;
8. distribuidor helicoidal (caracol);
9. mesa compactadora;
10. transportador de asfalto;
11. tampa lateral.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


02.01.00
COMPONENTES DA VIBRO ACABADORA

7
6

5 8

11

13
3

8
1

11
10
2

12

Identificação geral dos componentes AF4500


1. roletes de encosto;
2. rodado traseiro (pneus);
3. lateral silo;
4. tubo escapamento;
5. painel de comando;
6. assento do operador;
7. toldo protetor;
8. distribuidor helicoidal (caracol);
9. mesa compactadora;
10. transportador de asfalto;
11. tampa lateral;
12. rodado dianteiro duplo (rodas).

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


02.01.01
POSTO DO OPERADOR

Posto do Operador
Todas as funções da vibro acabadora e da mesa compactadora são controladas a partir do painel do
operador.
A. Painel de comando;
B. Assento do operador;
C. Toldo protetor.

4 2 3 1

A
B

Painel de controle
Todas as funções da vibro acabadora são controladas a partir do painel de comando (1). Sobre o painel
de comando se encontra também a chave de parada de emergência (2) e toda a monitoração
multifuncional através do display (3). Ao lado do display está localizada a chave de contato (4) para a
partida.

Assento do Operador
Depois de destravar o conjunto móvel do assento com a alavanca (1), é possível movimentá-lo
transversalmente todo o conjunto.
Após soltar o parafuso (2) é possível ajustar a altura do assento.

01/2018 CP44/ CP45 2600620/0002 1/2


02.01.01
POSTO DO OPERADOR

Toldo protetor
Após ter destravado o toldo protetor (3), este
pode ser abaixado ou levantado.

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


02.01.02
MOTOR DE ACIONAMENTO

Motor
O motor está montado transversalmente diretamente atrás do silo de material.
Trata-se de um motor diesel de 4 cilindros em linha com injeção direta de combustível. O motor
possui alimentação por turbo e refrigeração a água.
O motor aciona através de uma caixa de acionamento com acoplamento as bombas hidráulicas para
tração e os diversos acionamentos auxiliares através das bombas de engrenagem.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


02.01.02
MOTOR DE ACIONAMENTO

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


02.01.03
CIRCUITO HIDRAULICO E ACIONAMENTO DE TRAÇÃO

Acionamento de tração
O motor de combustão aciona através de uma caixa de transferência as bombas de transmissão
hidrostática. Os motores de transmissão hidrostática atuam cada um sobre um mecanismo de tração.

Caixa de acionamento, bombas hidráulicas

Função das bombas hidráulicas da AF4000:


1. acionamento duplo de bombas;
2. tração, lado direito;
3. tração, lado esquerdo;
4. caracol e transportador - direito e esquerdo;
5. cilindros hidráulicos;
6. vibradores.

1
5

2-3

4-6

Caixa de acionamento, bombas hidráulicas

Função das bombas hidráulicas da AF4500:


1. tração;
2. caracol e transportador - direito e esquerdo;
3. cilindros hidráulicos;
4. vibradores.

2-4

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/4


02.01.03
CIRCUITO HIDRAULICO E ACIONAMENTO DE TRAÇÃO

Blocos de comando
1. Bloco de comando cilindros hidráulicos;
2. bloco de comando: correias transportadoras esquerdas, correias transportadoras direitas;
3. válvula de comando dos vibradores;
4. mudança de marcha e liberação dos freios;
5. bomba manual para liberação dos freios;
6. bloco de comando bloqueio mesa;
7. bloco de comando controle de direção (AF4500);
8. válvula de bloqueio diferencial (AF4500);
9. válvula divisora da tração (AF4500);
10. válvula divisora dos vibradores da mesa;
11. válvula divisora dos cilindros da direção (AF4500).

1 2

3 4

2/4 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


02.01.03
CIRCUITO HIDRAULICO E ACIONAMENTO DE TRAÇÃO

5 6

7 8e9

10 11

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 3/4


02.01.03
CIRCUITO HIDRAULICO E ACIONAMENTO DE TRAÇÃO

CUIDADO
Antes de executar trabalhos de manutenção, desligue o motor. Retire a chave da ignição.
Trave a pavimentadora para evitar deslocamento descontrolado.

4/4 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


02.01.04
SISTEMA ELÉTRICO

Central Elétrica
A central elétrica encontra-se no compartimento do motor, abaixo
do capô direito da máquina, junto às baterias. Lá estão reunidos
todos os componentes responsáveis pelo controle da máquina
como: Controladores, fusíveis, relés e interligações dos chicotes.

Componentes
A central contém todos os componentes de controle, interface e proteção elétrica da máquina. A seguir
uma descrição destes componentes.

Placa de controle e interligação


Todos os fusíveis e relés do equipamento estão
dispostos na placa, a seguir os principais pontos:

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/8


02.01.04
SISTEMA ELÉTRICO

A alimentação da placa é efetuada nos terminais de


potência indicados na figura ao lado. O polo positivo é
alimentado no terminal “+24Vcc” e o polo negativo no
terminal T31. Estando a placa energizada o LED abaixo do
terminal “+24Vcc” irá acender.

A placa é dividida em 3 principais segmentos:

• Conexão dos chicotes (superior)


• Fusíveis (central)
• Relés de interface (inferior)

CONECTORES

FUSÍVEIS
FUSÍVE

RELÉS

2/8 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


02.01.04
SISTEMA ELÉTRICO

Identificação dos fusíveis

Abaixo segue tabela com a identificação dos fusíveis, valor de corrente nominal e função.

IDENT. CORRENTE NOMINAL FUNÇÃO


1F1 5A Comando de Partida
1F7 7,5A Alternador/Pressostatos
2F1 10A Farol Esquerdo Traseiro
2F2 10A Farol Direito Traseiro
2F3 10A Farol Frontal
2F4 10A Farol Frontal do Toldo
2F5 10A Farol Traseiro do Toldo
2F7 10A Iluminação Geral
3F1 3A Relé do Pisca
3F5 5A Sinalizador Rotativo
3F8 3A Buzina
4F2 5A Alarme de Ré/Luz de Ré
4F4 5A Luz de Parada
4F6 3A Sinaleiras
5.1F1 30A Alimentação ECM – motor Cummins
6F1 7,5A Comando Tamper/Vibrador
7F2 5A Caracol Esquerdo/Direito
8F1 7,5A Comando Sobe/Desce Mesa
9F3 7,5A Caixa Esquerda da Mesa
10F3 7,5A Caixa Direita da Mesa

Pickup Esquerda/Direita/Sensor de Direção/Comando


11F6 3A
Segunda Velocidade/Frente/Reverso

14F2 7,5A Comando da Lubrificação


15F1 3A Alimentação Display
15F3 7,5A Alimentação Controlador A1
15F3.1 7,5A Alimentação Controlador A2
15F2 200mA Fonte 5Vcc Controlador A1
15F2.1 200mA Fonte 5Vcc Controlador A2

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 3/8


02.01.04
SISTEMA ELÉTRICO

Testador de fusíveis
No canto inferior direito da placa há um testador de fusíveis. Para utiliza-lo basta somente inserir um
fusível no conector até o encaixe completo da peça. Logo abaixo existe um led indicativo, se o led
acender isto indica que o fusível não está rompido. Este testador somente funcionará se a placa estiver
energizada.

Identificação dos Relés


Abaixo segue tabela com a identificação de cada relé e função.

Ident. Função
1K1 Relé Geral
1K3 Habilitação de Partida
2K7 Faróis
2K8 Farol Toldo
3K2 Luzes de Pisca (Direita/Esquerda)
3K6 Pisca Alerta
3K6.1 Pisca Alerta
3K7 Sinalizador Rotativo
4K4 Luzes de Parada
6K3 Habilitação da Partida (Tamper-Vibrador)
6K4 Habilitação Tamper-Vibrador
7K2 Habilitação de Partida (Caracol Esquerdo)
14K4 Status Final Lubrificação
14K3 Habilitação Lubrificação
13K1 Controle Tração
12K8 Seleção Joystick-Potênciometro
11K8 Buzina-Luzes de Ré
10K5 Válvula Ventagem
8K8 Válvula Ventagem
8K6 Habilitação Flutuação
7K6 Caracol Direito Manual
7K5 Habilitação de Partida (Caracol Direito)
7K3 Caracol Esquerdo Manual

4/8 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


02.01.04
SISTEMA ELÉTRICO

Identificação da placa
Abaixo do terminal “+24Vcc” de energização da placa
está o código Ciber de identificação da placa, este
número é de extrema importância quando for
solicitada reposição da placa.

Lubrificação manual
Tecla utilizada para o acionamento manual da graxeira (somente em máquinas que dispõem do opcional
da “lubrificação automática”)

Tampa de proteção
Acima da região dos conectores, esta tampa tem a
função de proteger os cabos energizados que são
conectados a placa. Além de proteger contra riscos
da entrada de corpos estranhos na parte energizada
da placa existe um adesivo de identificação de
fusíveis e relés que auxilia na hora da manutenção.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 5/8


02.01.04
SISTEMA ELÉTRICO

Caso seja necessária a remoção da tampa,


desparafuse os quatro parafusos de fixação
existentes nas extremidades.

Após a manutenção recoloque a tampa.

AVISO
• Para manutenção na placa, como retirada de chicotes e relés é aconselhável desenergizar a máquina,
evitando assim qualquer possibilidade de curto circuito que possa danificar algum componente.

Controladores
Fixados na tampa estão os controladores. Cada controlador desempenha uma função específica. O lado
esquerdo é chamado de A1, neste lado o controlador assume as principais funções da máquina como o
deslocamento e instrumentação do motor. Ao lado direito está a posição A2 onde o controlador assume
funções automáticas dos Caracóis, tamper e vibrador.

A2 A1

• Para maiores detalhes deve ser consultado o plano elétrico do equipamento.

Recomendações
Seguem alguns cuidados que se deve ter em relação a central elétrica:

• Ao abrir para alguma manutenção sempre verifique as condições da borracha de vedação da caixa.
• Mantenha a caixa sempre fechada e trancada, ou seja, abrir somente em caso de manutenção.
• De maneira nenhuma utilize jatos d’agua em cima da caixa.

Ao abrir a caixa tenha cuidado para não deixar respingar líquidos, ou, de alguma outra forma permitir a
entrada de líquidos na parte interna da central.

6/8 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


02.01.04
SISTEMA ELÉTRICO

Controladores
Fixados na tampa estão os controladores. Cada controlador desempenha uma função específica. O lado
esquerdo é chamado de A1, neste lado o controlador assume as principais funções da máquina como o
deslocamento e instrumentação do motor. Ao lado direito está a posição A2 onde o controlador assume
funções automática dos Caracóis, tamper e vibrador.

A1 A2

• Para maiores detalhes deve ser consultado o plano elétrico do equipamento.

Recomendações
Segue alguns cuidados que se deve ter em relação a central elétrica:

• Ao abrir para alguma manutenção sempre verifique as condições da borracha de vedação da caixa.
• Mantenha a caixa sempre fechada e trancada, ou seja, abrir somente em caso de manutenção.
• De maneira nenhuma utilize jatos d’agua em cima da caixa.

Ao abrir a caixa tenha cuidado para não deixar respingar ou de alguma outra forma permitir a entrada
de líquidos na parte interna da central.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 7/8


02.01.04
SISTEMA ELÉTRICO

8/8 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


02.01.05
ACIONAMENTO DE TRAÇÃO

Acionamento da tração

AF4000 / AF4500
A transmissão de potência é realizada a partir do motor hidráulico para um redutor planetário (1) com freio de discos
integrado.
O redutor planetário (1) possui um tampão do dreno do óleo (2) e um tampão de nível (3).

1 2 3

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


02.01.05
ACIONAMENTO DE TRAÇÃO

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


02.01.06
SISTEMA DE DIREÇÃO

Direção

AF4500
O controle das rodas direcionais é realizado através de um acionamento hidráulico e as essas estão
montadas sobre eixo pivotado.

AF4000
Não se aplica.

O comando de direção é realizado pelo “joystick” e pelo potenciômetro (1).

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


02.01.06
SISTEMA DE DIREÇÃO

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


02.01.07
TRANSPORTE DE MATERIAL

Silo de material
O silo de material possui capacidade para 10,5 toneladas. Com as laterais do silo abertos, sua largura é
de 3120mm. As paredes laterais do silo articulam por meio de cilindros hidráulicos. As laterais são
comandadas a partir do posto do operador.

PERIGO
• É muito importante verificar se a trava do silo está desmontada antes de acionar o comando de
abrir/fechar o silo.
• A trava do silo somente deve ser utilizada quando a máquina for transportada em caminhões,
carretas, etc.

Correntes transportadoras
Duas correntes transportadoras (1) e (2), reguláveis de forma separada transportam o material do silo
de recebimento até os transportadores de distribuição helicoidal.

Comportas do silo
Duas comportas reguláveis, que controlam o fluxo da massa asfáltica para a mesa compactadora.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


02.01.07
TRANSPORTE DE MATERIAL

Caixa central do caracol


A massa asfáltica é transportada através de correntes transportadoras passando pelo túnel e espalhada
pelos transportadores helicoidais (caracóis) (1) em frente da mesa.
O acionamento dos caracóis é feito pelas unidades de acionamento (2).
Os sensores indicam o nível de massa asfáltica em frente da mesa (3).

1 3

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


03.01.00
INDICADORES E CONTROLES

ATENÇÃO
• Todos os indicadores e controles devem ser mantidos limpos e em boas condições de serviço. No caso de falha,
por favor, fale com a equipe de manutenção.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


03.01.00
INDICADORES E CONTROLES

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


03.01.01
CHASSI

Portas de inspeção
1. Tampa de inspeção esquerda: radiador, controle hidráulico, blocos, tanque de combustível;
2. tampa de inspeção direita: blocos de controle hidráulicos, bombas, tanque do óleo hidráulico;
3. tampa de inspeção articulada: blocos de controle hidráulico
4. tampa de inspeção articulada: motor, filtros, baterias;
5. tampa de inspeção: motor.

1
2

3 4

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


03.01.01
CHASSI

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


03.01.02
POSTO DE COMANDO

Painel de comando - Direção


1. Velocidade de trabalho / velocidade de transporte;
2. Comutador de sentido de deslocamento;
3. Potenciômetro de velocidade de deslocamento.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/8


03.01.02
POSTO DE COMANDO

Painel de comando - Operação


1. Flutuação;
2. sobe e desce mesa;
3. tamper manual/automático;
4. caracol e transportador esquerdo:
manual/automático;
5. caracol e transportador direito:
manual/automático;
6. vibradores: manual/automático;
7. silo abre/fecha.
8. Abre / fecha mesa esquerda;
9. Abre / fecha mesa direita;

4 5 3

1 6

8 9 2 7

2/8 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


03.01.02
POSTO DE COMANDO

Painel de comando - Sinalização


1. Lâmpada intermitente e aviso de alerta;
2. faróis de serviço;
3. luz de posição;
4. buzina.

1 2 3

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 3/8


03.01.02
POSTO DE COMANDO

Painel de comando
1. Display;
2. Botão de parada de emergência;
3. Chave de partida e parada;
4. LED de habilitação de partida.

2 1

3 4

4/8 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


03.01.02
POSTO DE COMANDO

Painel de comando lado direito


1. Direção (modo de deslocamento);
2. direção (modo de trabalho);

Monitoramento através do display


O painel de comando possui uma interface gráfica que monitora as principais funções da
máquina controladas pelo sistema de automação. O display possui 4 botões que auxiliam na
navegação entre as telas, acesso às diferentes funções e alteração de valores.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 5/8


03.01.02
POSTO DE COMANDO

Monitoramento através do display


A função dos botões é indicada através do posicionamento no menu da tela. Estas funções podem
ser de acesso a outras telas (1), acionamentos de comandos (2) ou alteração de valores (3).

2 1 3

Painel e comando (travamento)


Alavanca de bloqueio do mecanismo giratório do
assento

Silencioso articulado

6/8 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


03.01.02
POSTO DE COMANDO

Toldo protetor
1. Posição de transporte;
2. parafuso e pino de fixação;
3. posição de trabalho;
4. furos na chapa lateral para montagem da lona protetora;
5. estribo de acesso entre a mesa compactadora e plataforma operador, deve-se manter sempre
limpo, isento de objetos e óleos.

1 3

4 5

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 7/8


03.01.02
POSTO DE COMANDO

8/8 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


03.01.03
UNIDADE DE ACIONAMENTO

Unidade de acionamento
Neste Capítulo serão abordadas apenas as informações gerais do motor. Para outras informações,
específicas, consulte o Manual Motor Cummins.

Motor Diesel
1. Número de série do motor;
2. vareta de verificação óleo de lubrificação;
3. bocal de enchimento;
4. reservatório óleo diesel;
Observe o Manual de instruções do fabricante do motor.

1 3

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


03.01.03
UNIDADE DE ACIONAMENTO

Radiador
Bocal de abastecimento (1) fluido refrigerante.

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


03.01.04
ALIMENTAÇÃO DE ÓLEO HIDRÁULICO

Tanque de óleo hidráulico


1. Tanque de óleo hidráulico;
2. Indicador de nível com termômetro integrado.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


03.01.04
ALIMENTAÇÃO DE ÓLEO HIDRÁULICO

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


03.01.05
SISTEMA ELÉTRICO

Conectores de interligação mesa e máquina


1. Conector para os comandos elétricos da mesa.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


03.01.05
SISTEMA ELÉTRICO

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


03.01.06
ACIONAMENTO DE TRAÇÃO

Engrenagem da roda da correia - AF4000


1. Redutor planetário; 3
2. tampão de óleo;
3. tampão do nível de óleo.
1

1
Engrenagem da roda da correia - AF4500
1. Redutor planetário;
2. tampão de óleo;
3. tampão do nível de óleo. 2

Dispositivo para liberação manual dos freios


1. Bomba manual;
2. manopla de acionamento da bomba manual.

1 2

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


03.01.06
ACIONAMENTO DE TRAÇÃO

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


03.01.07
TRANSPORTE DE MATERIAL

Rolete de transporte
1. Rolete de encosto;
2. local de fixação de viga deslizante do sistema
de nivelamento longitudinal.

2 1 2

Travamento das laterais do silo


1. Corrente trava do silo;
2. laterais do silo.

Caixa do caracol (transportador helicoidal)


1. Unidades de acionamento.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


03.01.07
TRANSPORTE DE MATERIAL

2/2 260620/0002 CP44 / CP45 01/2018


03.01.08
UNIÃO- UNIDADE DE TRAÇÃO / MESA

União - Unidade de tração / Mesa extensível


1. Indicador;
2. régua graduada; 1
3. braço.

Travamento dos braços


4. Alavanca de mão;
5. pino de travamento.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


03.01.08
UNIÃO- UNIDADE DE TRAÇÃO / MESA

Lubrificação centralizada
Eixo traseiro das correntes transportadoras.

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


04.01.00
ETIQUETAS E SÍMBOLOS

Mantenha todas as etiquetas em bom estado, limpas e legíveis. Substitua sempre as etiquetas
adesivas danificadas e ilegíveis.
O código de pedido está indicado no catálogo de peças.

AF4000

AF4500

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/4


04.01.00
ETIQUETAS E SÍMBOLOS

Etiquetas AF4000
1. logo Wirtgen menor;
2. perigo esmagamento;
3. serviço e peças de reposição;
4. reboque;
5. perigo esmagamento;
6. placa de identificação;
7. ponto de içamento;
8. protetor auricular;
9. placa de identificação;
10. plano de manutenção;
11. sobe e desce mesa móvel (lado esquerdo);
12. logo Wirtgen;
13. tanque diesel;
14. identificação modelo de máquina AF 4000;
15. decorativo tampa lateral esquerdo;
16. risco ferimento;
17. decorativo W Ciber;
18. decorativo silo esquerdo;
19. decorativo silo direito;
20. decorativo tampa lateral direito;
21. chave geral;
22. central elétrica;
23. proibido respingos d’água;
24. tanque hidráulico;
25. sobe e desce mesa móvel (lado direito).

Etiquetas AF4500
1. logo Wirtgen menor;
2. perigo esmagamento;
3. serviço e peças de reposição;
4. reboque;
5. perigo esmagamento;
6. placa de identificação;
7. ponto de içamento;
8. protetor auricular;
9. placa de identificação;
10. plano de manutenção;
11. sobe e desce mesa móvel (lado esquerdo);
12. logo Wirtgen;
13. tanque diesel;
14. identificação modelo de máquina AF 4500;
15. decorativo tampa lateral esquerdo;
16. risco ferimento;
17. decorativo W Ciber;
18. decorativo silo esquerdo;
19. decorativo silo direito;
20. decorativo tampa lateral direito;
21. chave geral;
22. central elétrica;
23. proibido respingos d’água;
24. tanque hidráulico;
25. sobe e desce mesa móvel (lado direito).
26. pressão pneus.

2/4 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


04.01.00
ETIQUETAS E SÍMBOLOS

401 402 403 404 405 406 407

408 409 410 411 412 413 414

415 416 417 418 419 420 422

423 424 425 426 427 428 429

430 431 432 433 434 435 436

437 438 439 440 441 442 443

444 445 446 447 448 449 450

451 452 453 454 455 456 457

458 459 460

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 3/4


04.01.00
ETIQUETAS E SÍMBOLOS

Símbolos e figuras
401. Desligado
402. Ligado
403. Variação
404. Temperatura
405. Horímetro
406. Buzina
407. Alerta
408. Luz intermitente
409. Seta para direita
410. Seta para esquerda
411. Controle Manual
412. Restrição filtro sucção hid.
413. Controle automático
414. Óleo
415. Água
416. Filtro
417. Stop motor
418. Indicador de carga na bateria
419. Temperatura óleo hidráulico
420. Diagnóstico de erro motor diesel
422. Habilitação de partida
423. RPM motor diesel
424. Nível de combustível
425. Vibrador funcionando
426. Tamper funcionando
427. Sentido para frente
428. Sentido para trás
429. Marcha - velocidade operação
430. Marcha – velocidade de deslocamento
431. Direção para esquerda
432. Direção para direita
433. Sobe mesa
434. Desce mesa
435. Flutuação
436. Abre silo
437. Fecha silo
438. Caracol lado esquerdo
439. Caracol lado direito
440. Farol de serviço - baixo
441. Farol de serviço - alto
442. Manutenção
443. Entrar / Alterar valor
444. Alarme
445. Data e hora
446. Giro sobre o próprio eixo para a direita ou para a esquerda (somente para máquinas de
esteira)
447. Calibração
448. Caracóis em automático
449. Contraste
450. Retornar a tela anterior
451. Idioma
452. Informações sobre o módulo controlador A1
453. Informações sobre o módulo controlador A2
454. Alterar entre entradas e saídas
455. Controle manual de direção - MODO EMERGENCIAL
456. Controle manual da direção para a esquerda
457. Controle manual da direção para a direita
458. Finalizar modo manual
459. Ajustes das funções temporizadas.
460. Funções do Display

4/4 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


05.01.00
OPERANDO A VIBRO ACABADORA

Condições básicas
Observações gerais
Por princípio, a pavimentadora deve movimentar-se sempre sobre uma base pré-compactada. A base
deve estar suficientemente compactada para evitar que a máquina afunde.

Funções
A função da pavimentadora é colocar os materiais de pavimentação:
• sem perdas significativas de calor;
• em quantidade suficiente;
• uniformemente sobre toda a largura de trabalho;
• sem segregação;
• com uma superfície nivelada e precisão;
• com uma textura superficial uniforme e com pré-compactação.

Pré-compactação
Uma pré-compactação adequada reduz o risco de aparecimento de rachaduras causadas pelos rolos que
seguem atrás.
Quanto maior a compactação produzida pela mesa:
1. maior será a estabilidade da camada de asfalto pavimentada;
2. mais cedo os rolos podem seguir sem risco de destruir a uniformidade obtida;
3. maior será a duração do pavimento asfáltico.

Estacionando a máquina
Dirigir a máquina para o local do estacionamento. Colocar blocos de madeira sob a mesa compactadora.
Descer a mesa até que a chapa alisadora se apoie sobre as vigas. Desligar o motor diesel.

Sinalizador rotativo
Retirar o sinalizador rotativo e guardá-lo em local seguro contra furtos. Colocar a proteção contra poeira.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


05.01.00
OPERANDO A VIBRO ACABADORA

Sensores de nivelamento automático


Desmontar os controles de grade e slope e guardá-los em local seguro contra furtos e intempéries.

Chaves fim de curso


Desmontar as chaves e guardá-las em local
seguro contra furtos.

Tampa do painel de comando

AVISO
Após o término do trabalho deve tampar-se o
painel de comando. A tampa deve fechar-se
corretamente.

Em operação a tampa deve ser acondicionada no


suporte junto ao toldo do equipamento.

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


05.01.01
VERIFICAÇÕES ANTES DE LIGAR A MÁQUINA

CUIDADO
• Antes de dar a partida no motor, observe se não há pessoas na zona de perigo imediata.
• Verifique o funcionamento do botão de parada de emergência.

Verificação do nível de óleo do motor


Retirar a vareta que deve mostrar um nível entre
as marcas máxima e mínima. Se for necessário,
completar.

Verificação do nível de fluido hidráulico


Efetuar o controle visual de nível de fluido
hidráulico observando para que se mantenha
entre o MÍNIMO e o MÁXIMO. Se necessário
complete o nível.

Controle do nível de óleo da caixa


distribuidora das bombas
Realizar o controle visual do nível de óleo (1)
observando que esteja na altura do furo do bujão 1
de nível. Ca
so contrário complete o nível.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/8


05.01.01
VERIFICAÇÕES ANTES DE LIGAR A MÁQUINA

Radiador do motor - controle de nível (2)


Abra a tampa e verifique o nível visualmente. Eventualmente, complete o nível.

PERIGO
• Perigo de aquecimento do líquido refrigerante até a fervura. Utilizar equipamentos de
proteção.

Controle de nível de combustível (1)


Checar o nível de combustível e completar, se necessário.

AVISO
• É muito importante observar se há combustível suficiente no tanque, para o trabalho a ser
realizado, para que não se utilize a máquina com o tanque seco e consequentemente que
se aspire ar para dentro do motor, evitando assim, perda de tempo para “purgar” o motor.

Mesa compactadora
Destravar os braços da mesa.

2/8 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


05.01.01
VERIFICAÇÕES ANTES DE LIGAR A MÁQUINA

Procedimento correto para partida do motor


a) antes de ligar o motor, certifique-se que:
• não há objetos no interior do silo de asfalto, sobre as travessas do transportador ou junto
às aletas do transportador helicoidal;
• a alavanca de acionamento da tração e o comutador de sentido de direção estão na
posição neutra;
• os controles do transportador, dos vibradores e parada de emergência estão na posição
neutra e desligados;
b) verificar se led de falha e alerta do motor estão desligados (caso tenha alguma falha avaliar
problema);
c) acione a chave de partida;
d) acelere levemente o motor;
e) mantenha a rotação do motor entre 1200 e1400 RPM;
f) verifique se todas as funções do motor estão normais, através da tela do painel;
g) aguarde até o óleo hidráulico atingir temperatura em torno de 40°c e, então, inicie a
movimentação da máquina.
ATENÇÃO
Nunca deixe ou transporte objetos ou peças no interior do silo de asfalto ou sobre as travessas
do transportador.

Deslocando a máquina para frente ou ré


a) Verifique se a mesa está erguida e presa nos cabos de aço;
b) verifique se as duas extensões telescópicas da mesa estão fechadas;
c) feche as laterais do silo de asfalto para ter melhor visibilidade;
d) ponha o controle de velocidade para o mínimo;
e) selecione a velocidade baixa (símbolo da tartaruga);
f) acelere o motor para a máxima rotação e acione a buzina;
g) selecione a direção desejada (para frente ou marcha à ré) no comutador de sentido;
h) incrementar o controle de velocidade lentamente até atingir a velocidade desejada.

a c d

e f g

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 3/8


05.01.01
VERIFICAÇÕES ANTES DE LIGAR A MÁQUINA

Manobrando a máquina para a direita ou esquerda


a) Repita os procedimentos indicados para deslocar a máquina;
b) verifique se há espaço livre em volta para manobrar a máquina;
c) mova lentamente a alavanca de controle de direção no sentido desejado (direita ou esquerda) e
incremente o controle de velocidade até atingir a velocidade desejada e a máquina mudar a sua
trajetória;
d) em modo transporte: ao ser solta a alavanca, essa retorna ao centro e a máquina volta a se deslocar
em linha reta. 100 % do curso da alavanca é utilizado para esse modo de operação;
e) em modo de trabalho: nesse modo o controle de direção é feito por um potenciômetro. Esse controle
não retorna ao centro automaticamente. O ajuste de direção é preciso e seu curso máximo de giro é
em torno de 30%.

CUIDADO
• O deslocamento da alavanca de controle de direção deve ser feito lentamente e com cuidado para evitar
mudança brusca na direção da máquina.
• Quanto maior for o deslocamento da alavanca para direita ou esquerda, mais fechada será a curva da
máquina.

Girando a máquina sobre seu eixo vertical


O sistema permite que o operador realize a rotação da máquina no próprio eixo através do display.
a) Para rotacionar à esquerda pressione o botão 2: mantenha o potenciômetro da velocidade no mínimo e
aumente gradativamente até alcançar a velocidade desejada;
b) para rotacionar à direita pressione o botão 3: mantenha o potenciômetro da velocidade no mínimo e
aumente gradativamente até alcançar a velocidade desejada.

ATENÇÃO
• A velocidade máxima de rotação está limitada em 40%.
• Verifique se há espaço livre em volta, para manobrar a máquina.
• Ao executar estas manobras, manter as laterais do silo fechadas.

2 3

4/8 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


05.01.01
VERIFICAÇÕES ANTES DE LIGAR A MÁQUINA

Mudando as velocidades da máquina


Mantenha a máquina parada, selecione a velocidade alta (símbolo do coelho) ou a velocidade baixa
(símbolo da tartaruga);
repita os procedimentos indicados para deslocar a máquina.

ATENÇÃO
• As velocidades de operação devem ser mudadas com a máquina parada;
• durante os trabalhos de pavimentação, utilize somente a velocidade baixa (tartaruga);
• para manobras em locais com obstáculos ou subida e descida de rampas, opere sempre em baixa
velocidade;
• somente desloque a máquina com o silo cheio de massa asfáltica na velocidade baixa (tartaruga);
• ao deslocar a máquina para o local de trabalho, manter as laterais do silo fechadas.

Procedimento de parada do motor


a) Para desligar o motor, gire o potenciômetro de controle de velocidade para zero;
b) leve o comutador de sentido de direção para a posição central (neutro) e reduza a rotação do motor
para a marcha lenta;
c) aguarde alguns instantes (pelo menos 30 segundos) para que a temperatura se estabilize e a
rotação do turbo compressor diminua;
d) leve a chave geral para a posição "DESLIGADA".

AVISO
• Se o motor é desligado logo após ter trabalhado a plena carga, pode ocorrer um superaquecimento,
o qual pode causar desgaste prematuro nas peças do motor;
• uma temperatura muito alta nas peças internas do turbo, pode causar a carbonização do óleo;
• ao desligar o motor, automaticamente entram em ação os freios de estacionamento.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 5/8


05.01.01
VERIFICAÇÕES ANTES DE LIGAR A MÁQUINA

Parada de emergência
A parada de emergência (botão vermelho com colar amarelo) somente deve ser utilizada caso ocorra
algum problema na máquina ou algum acidente, onde seja necessário o desligamento imediato do
equipamento.
Para reiniciar a operação da máquina, após uma parada de emergência, gire o botão de emergência no
sentido horário (veja as setas) até destravá-lo.

ATENÇÃO
• Ao ser acionada, a parada de emergência vai desligar todas as funções da máquina;
• ao ser utilizada, a parada de emergência vai acionar automaticamente os freios de estacionamento.

Indicadores de funcionamento
O motor Cummins é construído com uma central eletrônica que controla e monitora o funcionamento do
motor. Para indicar o estado de funcionamento temos 2 LEDs no painel de operação.

1 2

1 – falha critica do motor – quando este LED está acionado o motor fica impossibilitado de acionar ou a
rotação é forçada para a mínima

2 – falha leve do motor – quando este LED está acionado o motor pode operar, porém se deve analisar a
falha e efetuar o conserto tão breve quanto possível.]

6/8 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


05.01.01
VERIFICAÇÕES ANTES DE LIGAR A MÁQUINA

AVISO
• Na energização do sistema estes 2 LED ficam ligados durante alguns segundos para
indicar funcionamento.
• Caso algum não ligue deve verificar o defeito e consertar.
• Estes LED são a interface de indicação do estado do motor para o operador.

Diagnóstico da falha
Para interpretar a falha ativa no motor deve-se efetuar o seguinte procedimento:
Na central elétrica há um interruptor para selecionar a leitura do diagnostico, chave indicada na
posição 3 do desenho

a) Quando esta chave estiver na posição esquerda (operação normal) os led estão habilitados
para indicar se o sistema está ou não em falha.

b) Quando a chave está na posição direita inicia uma sequência de piscadas nos LED do
painel para através do número de piscadas ser identificado o código da falha. Conhecendo
esse código é possível, através da documentação do motor Cummins, obter orientações
sobre o problema.

Ver grupo 06.01.38, códigos de falha Cummins.

Somente é disponibilizado este código de falhas quando o motor estiver desligado.

Quando efetuado o procedimento citado acima e os LED permanecerem ligados significa que
o motor não possui falha ativa.

Depois de feita a leitura da falha a chave deve voltar para a posição esquerda para que o
sistema de LED esteja em correto funcionamento e seja interpretado corretamente pelo
operador.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 7/8


05.01.01
VERIFICAÇÕES ANTES DE LIGAR A MÁQUINA

Interpretação do código de falha:

O Led Amarelo indica o início do código da falha.


O led vermelho faz a contagem, faz as piscadas digito a digito da falha,
Exemplo, leitura da falha 214:
• LED amarelo liga e desliga– indica início da contagem
• LED vermelho pisca 2 vezes – indica primeiro algarismo “2”
• LED vermelho desliga
• LED vermelho pisca 4 vezes – indica o segundo algarismo “4”
• LED vermelho desliga
• LED vermelho pisca 1 vez – indica o segundo algarismo “1”
• LED vermelho desliga
• LED amarelo liga – indica início da contagem da próxima falha.

A lista de falhas está completa quando a primeira falha volta a ser lida.

8/8 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


05.01.02
MARCHA DE TRANSLADO (REBOQUE DE PLATAFORMA BAIXA)

ATENÇÃO
• Ao circular em vias públicas, deve-se respeitar as regulamentações para o tráfego de veículos;
• observe as cargas sobre os eixos, o peso total e as dimensões de transporte admissíveis.
• respeite os pontos de fixação e fixe a mesa na unidade tratora;
• com reboques baixos, abaixe a mesa e prenda-a na posição;
• certifique-se de que as laterais do silo e o assento do condutor estejam travados.

Assento do condutor
Trave mecanicamente o assento do operador no 1
sentido transversal (1), veja figura à direita.
Trave mecanicamente o assento do operador no
sentido rotacional (2), veja figura abaixo.

Laterais do silo: fechar as laterais do silo, travar mecanicamente (1) e fixar com a corrente (2).
Toldo protetor: baixar para a altura de transporte (3).

1-2 3

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


05.01.02
MARCHA DE TRANSLADO (REBOQUE DE PLATAFORMA BAIXA)

Travamento da mesa
Estando a máquina em deslocamento, a mesa deve estar erguida e travada através dos pinos junto aos
braços.
No caso de transporte em caminhão ou plataforma, esta deve ser apoiada sobre o solo e amarrada, bem
como a unidade tratora, para evitar danos ao equipamento e acidentes no transporte.

ATENÇÃO
Chaminé
• Risco de queimadura. A unidade de escapamento do gás pode estar muito quente.

Abra a trava (1) do silenciador.


Dobre a chaminé para baixo (2).

1
2

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


05.01.03
EXEMPLOS DE AJUSTE DO SEM-FIM

Ajustando as extensões do sem-fim


Alguns exemplos de ajuste das extensões do sem-fim e das placas de limite do túnel do sem-fim são mostrados a
seguir.

AVISO
• Certifique-se de que os elementos do sem-fim estão alinhados e que as caixas de rolamentos não estão
tensionadas;
• certifique-se de que as caixas de rolamentos do caracol estão conectadas ao Sistema Centralizado de
Lubrificação;
• certifique-se de que o peso do sem-fim e o peso das placas de limite do túnel do sem-fim estão livres das
braçadeiras existentes no local.

3,60m 4,20m

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


05.01.03
EXEMPLOS DE AJUSTE DO SEM-FIM

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


05.01.04
PAVIMENTANDO

Pavimentando
ATENÇÃO
• Repita todos os procedimentos indicados para deslocar a maquina:
• Coloque o potenciômetro para ajustar a velocidade na posição "0";
• antes de arrancar o motor, certifique-se de não há pessoas na área de perigo imediata;
• verifique o funcionamento do botão de parada de emergência.

Assento do condutor
Coloque o assento do condutor na posição ideal de trabalho.

Preparando a máquina para iniciar a pavimentação


a) Verifique o motor, combustível, botijão de gás, óleo hidráulico, lubrificação, esticamento das
esteiras e correntes;
b) inspecione o funcionamento do transportador de asfalto e do distribuidor helicoidal, das comportas
do silo, dos cilindros hidráulicos, da direção, tração, vibradores e sistema de aquecimento;
c) revise os segmentos do distribuidor helicoidal, a mesa compactadora e suas extensões, os
limitadores laterais, o regulador de espessura e o mecanismo de coroamento;
d) instale os acessórios necessários para o trabalho, como as extensões da mesa, do distribuidor
helicoidal e limitadores laterais;
e) ligue a máquina conforme os procedimentos vistos ANTERIORMENTE;
f) coloque a máquina em modo de pavimentação (tartaruga);
g) ajuste a abertura das comportas do silo para meia altura;
h) ajuste o coroamento da chapa alisadora - consulte o manual da mesa extensível;
i) coloque a mesa em posição de trabalho e pré-estabeleça a espessura de pavimentação - consulte
o manual da mesa extensível.

Aquecimento da mesa
A mesa levará cerca de 20 minutos até alcançar a temperatura de serviço (uma temperatura máxima
de 120ºC).
0 aquecimento da chapa é importante para evitar a aderência da massa à mesa.

AVISO
• Não deixe a chapa alisadora superaquecer.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/6


05.01.04
PAVIMENTANDO

Instalando o sensor padrão de volume de asfalto


O funcionamento do transportador pode ser controlado manualmente ou de forma automática.
O sistema automático consiste de um sensor de volume de massa (1) e apalpador (2).
Verifique ligação do cabo elétrico (3).
Regule o sensor de forma a manter um nível de massa asfáltica adequado para a pavimentação.
Este ajuste deve ser feito pela altura da haste do apalpador.
O nível não pode ficar acima dos segmentos do distribuidor helicoidal e nem abaixo do seu eixo.

AVISO
• Para o correto funcionamento do sistema, mantenha-o livre de acúmulos de massa asfáltica, para
permitir a livre movimentação dos componentes.
1

Instalando a chapa defletora


Observe também a correta posição da chapa defletora (1), que deve ficar em um ângulo de 90° em
relação à máquina.

2/6 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


05.01.04
PAVIMENTANDO

Instalando o limpa trilho


O sistema “limpa trilho”, disponível para o modelo AF4000 auxilia a eliminar da trajetória das esteiras o
material que por ventura tenha caído do caminhão basculante, evitando assim, a falta de aderência ao
solo e irregularidades na pista.
Este quando não estiver em operação deve manter-se erguido (1). Para pô-lo em operação, solte a
trava e baixe-o (2).

AVISO
• Sempre que houver a necessidade de embarcar a máquina em um caminhão ou colocá-la em alguma
rampa, retire o limpa trilho da posição de trabalho e coloque-o em repouso (1). Caso contrário, o
sistema poderá ser danificado.

1 2

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 3/6


05.01.04
PAVIMENTANDO

Descarregando o caminhão basculante


1. Acelere o motor diesel ao máximo;
2. abaixe as laterais do silo de massa;
3. oriente o motorista do caminhão para dar marcha a ré com cuidado até aproximar as rodas traseiras
dos roletes de encosto da máquina, deixando uma distância de aproximadamente 30cm fazendo com
que a máquina se aproxime até as rodas e o empurre mantendo os freios do caminhão totalmente
liberados;
4. ligue os transportadores de massa asfáltica;
5. despeje a massa no silo receptor lentamente e com cuidado:
a) primeiro despeje de 1/3 a 1/4 do material e deixe os transportadores encher a frente da mesa;
b) desligue os transportadores e descarregue cuidadosamente o resto do material do caminhão
enquanto a mistura asfáltica é pavimentada.

CUIDADO
• A tampa traseira do caminhão basculante não pode forçar contra o fundo do silo.
• Não force o fechamento das laterais do silo com o caminhão basculante acoplado a
máquina.
• As longarinas do chassi do caminhão basculante devem estar a uma altura mínima de 60
cm acima do solo, para descarregar a massa no silo receptor.

4/6 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


05.01.04
PAVIMENTANDO

Escolhendo a forma de operação


Após abastecer a mesa de forma uniforme e no nível desejado, existem 2 modos de operação a serem
utilizados:
1. modo manual: o operador passa a controlar o nível de massa asfáltica de forma manual:
• quando o nível de massa chega ao ponto mais alto, o operador desliga o distribuidor helicoidal;
• quando o nível de massa chega ao ponto mais baixo, o operador liga o distribuidor helicoidal.
2. modo automático: após a mesa estar abastecida de massa asfáltica, o operador passa o controle do
nível de massa asfáltica para o sistema automático:
• o sistema controla o nível de massa asfáltica pelo valor precalibrado conforme descrito
ANTERIORMENTE;
• o distribuidor helicoidal passa a funcionar na seguinte condição: o nível de massa deve estar abaixo do
regulado no sensor de nível e com a máquina se deslocando para frente. Se o nível de massa estiver
igual ao regulado pelo sensor ou a máquina estiver em neutro, o distribuidor helicoidal para de
funcionar.

Caracol esquerdo Caracol direito


em manual em automático

Preparando a máquina
O caminhão deve estar com os freios liberados.
Ligue a chave do controle de flutuação da mesa compactadora, para que essa fique livre "flutuando". A
flutuação funciona da seguinte maneira:
• na posição "neutro" a mesa fica travada, para não danificar o pavimento;
• quando a máquina se move para a frente, a mesa entra em "flutuação".
O volume do material espalhado pelo distribuidor helicoidal frente a mesa compactadora deve ser
uniforme em toda a extensão, e o seu nível não deve ficar acima dos segmentos do distribuidor
helicoidal nem abaixo do eixo do distribuidor.

AVISO
• Para garantir o volume de massa asfáltica, o sensor de nível deve estar calibrado corretamente e
as comportas do silo devem ser reguladas ao iniciar a pavimentação.
• Caso não seja possível manter um nível de massa mínimo na mesa, aumentar a abertura das
comportas do silo.
• A abertura das comportas está diretamente relacionada com a espessura e a velocidade de
pavimentação, quanto maior a espessura ou a velocidade, maior deve ser a abertura das
comportas, para garantir a alimentação de massa asfáltica à mesa.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 5/6


05.01.04
PAVIMENTANDO

Começando a pavimentar
1. Ligar o vibrador em modo automático: nessa condição, o vibrador começa a funcionar 5 segundos
após a máquina iniciar o movimento para a frente;
2. iniciar o deslocamento da máquina para a frente;
3. colocar o potenciômetro de velocidade no valor mínimo;
4. colocar o comutador de sentido de deslocamento para a frente;
5. lentamente, aumentar a velocidade da máquina até a velocidade de pavimentação:
• a velocidade de pavimentação depende da largura e altura da pavimentação, tipo de material, etc.;
• o operador terá que definir esta velocidade de acordo com o resultado que estiver obtendo na pista.

Paradas e partidas
Para paradas e novas partidas, o operador pode proceder da seguinte maneira:
diminuir a velocidade no potenciômetro até parar a máquina, e em seguida colocar o comutador em
neutro, parar dar a partida. Colocar o comutador para a frente e ajustar a velocidade desejada. Nesse
tipo de manobra, não se esqueça de colocar o comutador para neutro, pois é este comando que faz o
vibrador e flutuação da mesa operarem de modo automático (intertravamento).

6/6 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


05.01.05
CONTROLE DE NÍVEL ELETRÔNICO

Componentes do sistema de nivelamento eletrônico


Generalidades
É de montagem rápida e simples.
Reconhece automaticamente se o sensor está conectado ou não. É compatível com todas as vibro
acabadoras Ciber.

Painel de controle
O painel de controle de operação com base nas "informações" recebidas do sensor longitudinal, mais
os comandos feitos pelo operador, gera sinais elétricos que são enviados às eletroválvulas, que por sua
vez irão acionar os cilindros hidráulicos no sentido de corrigir o nivelamento da mesa compactadora
conforme necessário.

Sensor de nivelamento longitudinal


O sensor de nivelamento longitudinal grade control converte os movimentos recebidos do arrastador
em pulsos eletromagnéticos que são enviados ao painel de controle.

Controle de nivelamento longitudinal


O controle de nivelamento longitudinal é composto de:
• braço sensor (1) que se apoia sobre o arrastador longitudinal;
• controle de grade modelo G176 (2). O conjunto do arrastador mais o sensor de alinhamento
longitudinal pode ser instalado tanto no lado direito quanto esquerdo da máquina.
As ilustrações deste manual mostram o controle de nivelamento longitudinal instalado no lado
esquerdo.

Apalpador do sensor
Há dois tipos: vareta (A) ou patim (B), que acompanha as ondulações da pista, transmitindo-as ao
braço do sensor do controle de grade.

A B

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/4


05.01.05
CONTROLE DE NÍVEL ELETRÔNICO

Sensor de nivelamento transversal


O sensor de nivelamento transversal ou controle de
slope detecta e ajusta o nivelamento transversal da
mesa compactadora, através de pulsos
eletromagnéticos que são enviados ao painel de
controle.

Controle de nivelamento transversal


O controle de nivelamento transversal é composto pelo
controle de slope modelo S276.
O sensor de nivelamento transversal da mesa é
instalado sobre uma barra metálica. Esta barra é
montada na parte frontal da mesa, sobre coxins de
borracha.

2/4 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


05.01.05
CONTROLE DE NÍVEL ELETRÔNICO

Sistema de nivelamento MOBA-matic (OPCIONAL)


1. Painel de controle;
2. nivelador longitudinal sonic ski;
3. nivelador longitudinal digi-rotary;
4. nivelador transversal digi-slope;
5. receptor laser.

2 3 4 5

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 3/4


05.01.05
CONTROLE DE NÍVEL ELETRÔNICO

Sistema de nivelamento emissor laser MOBA-matic (OPCIONAL)


1. Suporte do emissor laser;
2. emissor laser Eagl3;
3. maleta para transporte;
4. carregador de bateria;
5. cabo de força DC 12V;
6. suporte para declives.

6
4
5

4/4 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


05.01.06
FUNCIONAMENTO

ATENÇÃO
• Durante o trabalho com a pavimentadora, o condutor deve permanecer no posto de comando.
• Faça com que todas as outras pessoas deixem a área de trabalho, que é perigosa.

Display
A iluminação de fundo se adapta a todas as
circunstancias atuais de luz.

Escalas graduadas para indicar a espessura da pavimentação


A espessura da pavimentação é mostrada nas escalas (2) com os ponteiros (1) instalados em ambos os
lados da pavimentadora.

AVISO
• A espessura indicada pela escala não é igual à espessura real de pavimentação. A leitura serve
somente como referência para a espessura da camada.

Flutuação da mesa
Flutuação da mesa significa o não travamento dos cilindros hidráulicos. A mesa flutua sobre a mistura e
se movimenta livremente para acima e para abaixo.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


05.01.06
FUNCIONAMENTO

Modo automático
A) Arranque da pavimentadora: com o controle em modo automático e com a Chave Principal de
Tração (Para Frente), a mesa será mantida hidraulicamente no lugar até que a máquina comece a
se deslocar para frente. Depois a mesa muda para modo Flutuante da Mesa;
B) Parando a pavimentadora: quando se coloca a chave principal da tração em neutro, a mesa será
mantida na posição. Quando a chave é desativada, a mesa é liberada. A mesa adota
imediatamente o modo de Flutuação da Mesa quando começa a se movimentar.

Modo Automático
A B

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


05.01.07
REBOQUE

ATENÇÃO
Reboque a pavimentadora unicamente com um veículo apropriado. Considere o peso da máquina.
Para rebocar, sempre utilize uma barra para rebocar.
Fixe mecanicamente a mesa, às laterais do silo.
• Posicione a barra de rebocar no furo (1) localizado na viga (2).
Depois de soltar o freio de estacionamento, a pavimentadora poderá movimentar-se livremente.
Cuidado com declives.

AF4500
Informações importantes
Em caso de emergência e/ou nos casos de resgate é possível rebocar a máquina fora da área de perigo.
Para isto, devem-se soltar os freios multi-disco da máquina. No caso de reboque de emergência, o
sistema de direção da máquina fica fora de operação.

ATENÇÃO
• Rebocar a máquina a distâncias superiores ou com velocidade superior à especificada, causará danos
aos motores hidráulicos. A distância deve ser a mínima possível, apenas para tirar a máquina da
zona de perigo.
AF 4500
• A máquina não deve ser rebocada em distâncias acima de 30m;
• a velocidade de reboque não deve ser superior a 18m/min.

AF 4000
• A máquina não deve ser rebocada em distâncias acima de 30m;
• a velocidade de reboque não deve ser superior a 15m/min.
Instruções de Segurança
Ao rebocar a máquina deve-se prestar atenção às normas de segurança e normas para evitar acidentes.
Ao rebocar máquinas que não estão em condições de funcionamento, mas que não estejam freadas,
deve-se utilizar cabos de aço, correntes ou barras de reboque com resistência suficiente.
Estes itens devem ser presos de maneira segura no veículo rebocador, ex.: ganchos para reboque, etc.
A máquina deve ser rebocada somente se estiver muito bem presa ao veículo rebocador.
A utilização de objetos soltos para empurrar a máquina, tais como, toras de madeira ou outros não são
permitidos.
Condições prévias
O operador da máquina deve estar no seu local de trabalho.
O operador do reboque, da máquina e se necessário pessoal de ajuda, devem manter sempre contato
visual durante o processo de reboque.
O motor de combustão deve estar desligado.
O sistema hidráulico (tubulação, bomba, motor, etc.) deve estar completo com óleo hidráulico.
Deve existir um veículo rebocador adequado.
Só utilizar cabos de aço, correntes e varões com suficiente resistência ao trabalho.
A mesa compactadora deve estar levantada e travada, de forma que em nenhum momento durante o
processo de rebocagem tenha contato com o solo.

PERIGO
• A desativação da transmissão e dos freios de parada, só deve ser efetuada se a máquina estiver
suficientemente segura, assim evita-se que ela entre em movimento livremente.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/4


05.01.07
REBOQUE

Função bypass da bomba de tração


Ajustar as válvulas multi-função da bomba de tração para a função by-pass. No total são 2 válvulas a
serem ajustadas por bomba. A AF4000 possui 2 bombas de tração acopladas, por consequência, são no
total 4 válvulas para ativar o by-pass.
Com uma chave de boca tamanho 13mm, soltar a porca de trava (1) do parafuso de regulagem da
válvula multi-função (2).
Com uma chave allen de 4mm apertar o parafuso (2) suavemente até que este chegue ao batente.
Após encostar no batente, girar (apertando) mais meia volta, ou seja, 180°.
Travar a porca de aperto (1).

ATENÇÃO
• O procedimento acima deve ser feito com o motor diesel desligado.

2/4 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


05.01.07
REBOQUE

AF4500

AF4000

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 3/4


05.01.07
REBOQUE

Liberar os freios
• Soltar a contra porca e apertar o parafusp (3) até o batente, sem forçar o aperto. Travar a contra
poca.
• Pressionar a manopla da bomba de liberação do freio (1) até que a pressão de liberação dos freios
seja atingida. A bomba está localizada atrás do tanque diesel.

PERIGO
• Após este procedimento, o freio de parada da máquina estará desativado, portanto antes de fazê-lo,
verifique se a máquina está bem presa ao veículo rebocador.
• A bomba manual deve ser acionada até que seja atingida uma pressão entre 25 e 40 bar.

ATENÇÃO
• A pressão máxima admissível é de 40 bar.
• Esta pressão não deve ser ultrapassada em hipótese alguma.
• Monitorar a pressão com um manômetro montado no tomador (2) da linha de freio.
• A máquina pode ser retirada (rebocada) sem problemas, da zona de perigo.
Travamento da máquina
Voltar o parafuso da bomba até o batente e travar a porca. As válvulas multi-função possuem no
parafuso um batente para o retorno também. Assim, o by-pass da bomba de tração estará fechado
novamente, e será mantida a pressão de trabalho da bomba de tração.
Executar este procedimento em todas as válvulas de by-pass.
Depois disto, deve-se liberar a pressão dos freios através válvula localizada junto à bomba manual.
Afrouxar o parafuso (3) da válvula até a pressão ser aliviada.
Apertar a contra porca que trava o parafuso (3) nesta posição.
PERIGO
• A não realização do procedimento de alívio da pressão dos freios fará com que o equipamento fique
sem os freios estacionários, podendo provocar acidentes.

4/4 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.00
MANUTENÇÃO

Plano de manutenção periódica da Vibro Acabadora


Sua Vibro Acabadora foi projetada utilizando os mais modernos recursos de engenharia e manufatura
assistida por computador que é resultado de longos anos de experiência na fabricação de máquinas de
pavimentação.
Além disso, a CIBER mantém a sua disposição, o Departamento de Pós Venda e uma completa literatura
de apoio, a exemplo deste Manual.
Apesar de todo o cuidado da fábrica, sua máquina somente poderá servi-lo bem, quando, além de,
corretamente operada, for feita a manutenção regularmente, conforme especificado no presente plano.
Da mesma forma, é importante que sejam utilizados os lubrificantes, combustível, fluido hidráulico e
aditivos recomendados.

AVISO
• As informações constantes neste módulo, relativas ao motor diesel são somente para sua
orientação. A Ciber recomenda de forma incisiva que a manutenção do motor diesel seja feita
conforme as instruções do manual do fabricante do motor.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.00
MANUTENÇÃO

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.01
CHASSI/DISPOSITIVOS DE SEGURANÇA

Instruções de segurança específicas

ATENÇÃO

• Antes de executar trabalhos de manutenção, limpeza ou reparos, sempre deve-se


desligar o motor e todos os acionamentos. Retire a chave da ignição.

• Estacione a sua pavimentadora sobre um solo plano e compacto.

• Bloqueie a pavimentadora para evitar a sua utilização por pessoas sem autorização e um
deslocamento descontrolado.

• Todos os trabalhos de manutenção e de reparos, mesmo não descritos neste capítulo,


deverão ser realizados somente por pessoal especializado. Os trabalhos a serem
realizados por pessoal qualificado incluem reparos no sistema hidráulico, elétrico e no
sistema de freio.

• Evite o contato da pele com óleo ou graxa.

• No caso de ferimentos causados por óleo com pressão, consulte imediatamente um


médico.

• Descarte sempre os óleos, graxas e elementos dos filtros de forma adequada.

• Sempre respeite todas as instruções de segurança para evitar ferimentos e acidentes.

• Observe o Manual de instruções do fabricante do motor.

• Substitua as mangueiras hidráulicas após um tempo de utilização de 6 anos no máximo


(incluindo um tempo de armazenagem máximo de 2 anos).

• Todos os componentes do sistema de direção e freios devem ser verificados anualmente


com relação a desgaste, corrosão e danos.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.01
CHASSI/DISPOSITIVOS DE SEGURANÇA

AVISO

Observações gerais
• Para garantir um serviço impecável da máquina e para reduzir o desgaste deve-se
respeitar os intervalos de inspeção e de manutenção. Estes trabalhos incluem a
limpeza, a lubrificação e o engraxe dos componentes da pavimentadora.
• Verifique regularmente o aperto de parafusos e porcas e reaperte se necessário.
• Com relação aos torques de aperto, consulte a tabela a seguir.

Dispositivos de segurança e tampas


Certifique-se de que, depois realizar todos os trabalhos de manutenção ou reparos, todos
os dispositivos de segurança e as tampas sejam devidamente recolocados.

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.02
PLANO DE MANUTENÇÃO DA VIBRO ACABADORA

AVISO
A tabela apresentada a seguir tem função visual da periodicidade de manutenção do motor diesel.
Maiores informações e procedimentos para realização da manutenção devem ser consultados no
Manual de Operação e Manutenção do fabricante do motor Cummins.

 = Manutenção  = Manutenção durante o período de amaciamento


1ª Revisão
Intervalos de manutenção em
especial
horas de operação Após 1x Quando
(amaciamento)
Elementos Atividades pavi- ao for
A A A A A mentar ano preciso
50 horas cada cada cada cada cada
8 50 250 500 1000
MOTOR DIESEL
PRÉ-FILTRO DE Drenar    
COMBUSTÍVEL Trocar o elemento   
FILTRO DE
COMBUSTÍVEL
Trocar o elemento  
Drenar água e resíduos 
TANQUE DE
COMBUSTÍVEL
Completar o nível  
Lavar internamente  
BOMBA DE DIESEL Limpar o filtro tela   
Verificar o nível e
completar  
ÓLEO LUBRIFICANTE
Trocar o óleo   
FILTRO DE ÓLEO
LUBRIFICANTE
Trocar o elemento   
SISTEMA DE
ADMISSÃO DE AR
Verificar o estado   
TURBO
ALIMENTADOR
Verificar o estado 
Verificar a contaminação  
FILTRO DE AR
PRIMÁRIO
Limpar a carcaça    
Trocar o elemento
primário   
Verificar a contaminação  
FILTRO DE AR
Trocar o elemento
SECUNDÁRIO
secundário   
Verificar o estado  
CORREIAS V
Verificar o esticamento  
Verificar o estado e a
ESCAPAMENTO
fixação  
Verificar o nível e
completar  
Verificar o estado da
colméia  
RADIADOR DE ÁGUA Verificar o estado das
mangueiras  
Limpar a colméia   
Trocar o fluido  

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/6


06.01.02
PLANO DE MANUTENÇÃO DA VIBRO ACABADORA

 = Manutenção  = Manutenção durante o período de amaciamento


1ª Revisão
Intervalos de manutenção em
especial
horas de operação Após Quando
(amaciamento) 1 x ao
Elementos Atividades pavi-
ano
for
A A A A A mentar preciso
50 horas cada cada cada cada cada
8 50 250 500 1000
MOTOR DIESEL
Verificar o estado da
colméia  
RADIADOR DE ÓLEO Verificar o estado das
HIDRÁULICO mangueiras  
Limpar a colméia   
Verificar o estado da
colméia  
RADIADOR DE AR Verificar o estado dos
tubos  
Limpar a colméia   

SISTEMA HIDRÁULICO
Verificar a contaminação 
FILTRO DE SUCÇÃO
Trocar o elemento    
Verificar a contaminação 
FILTRO DE RETORNO
Trocar o elemento    
Drenar água e impurezas  
Verificar o nível e
completar 
TANQUE DE ÓLEO
HIDRÁULICO Trocar o fluido ou
adicionar aditivos  
Limpar filtro de tela   
TUBULAÇÕES, Verificar vazamentos 
MANGUEIRAS E
CONEXÕES
HIDRÁULICAS Reapertar   
CILINDROS E
VÁLVULAS
Verificar vazamentos 
BOMBAS E
MOTORES
Verificar vazamentos 

COMPONENTES MECÂNICOS
Pulverizar com líquido de
limpeza  
SILO DE ASFALTO Verificar o desgaste 
Lubrificar rótulas dos
cilindros 
Pulverizar com líquido de
limpeza  
ENCOSTO DO Verificar o estado dos
CAMINHÃO rolos 
Verificar o estado da
articulação 

2/6 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.02
PLANO DE MANUTENÇÃO DA VIBRO ACABADORA

 = Manutenção  = Manutenção durante o período de amaciamento


1ª Revisão
Intervalos de manutenção em
especial
horas de operação Após 1x Quando
(amaciamento)
Elementos Atividades pavi- ao for
A A A A A mentar ano preciso
50 horas cada cada cada cada cada
8 50 250 500 1000
COMPONENTES MECÂNICOS
Pulverizar com líquido de
limpeza  
Verificar o desgaste 
Verificar o esticamento
TRANSPORTADOR DE da corrente 
ASFALTO
Trocar as chapas do piso 
Trocar correntes com
travessas 
Trocar engrenagens 
Pulverizar com líquido de
limpeza  
DISTRIBUIDOR
HELICOIDAL Verificar o desgaste 
Trocar os segmentos 
EXTENSÕES DO Pulverizar com líquido de
DISTRIBUIDOR limpeza  
Lubrificar  
CORRENTES DE Verificar o desgaste e o
ROLOS esticamento 
Trocar 
CORRENTES DAS
ESTEIRAS MOTRIZES
Verificar o esticamento  

Verificar o desgaste e a
SAPATAS DAS limpeza 
ESTEIRAS
Trocar 
ROLETES DAS Verificar o desgaste e a
ESTEIRAS limpeza 
Verificar o nível de óleo e
REDUTORES completar 
PLANETÁRIOS
Trocar o óleo   
Verificar o nível de óleo e
CAIXA DISTRIBUIDORA completar 
DAS BOMBAS
Trocar o óleo   
Verificar movimento e
fechamento 
CAPÔS E TAMPAS
Lubrificar as dobradiças  
MECANISMO MÓVEL Verificar o estado  
DOS BANCOS Untar as guias com graxa  
MECANISMO Verificar o estado  
ARTICULADO DO
PAINEL Untar as guias com graxa  

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 3/6


06.01.02
PLANO DE MANUTENÇÃO DA VIBRO ACABADORA

 = Manutenção  = Manutenção durante o período de amaciamento


1ª Revisão
Intervalos de manutenção em
especial
(amaciamento) horas de operação Após 1x Quando
Elementos Atividades pavi- ao for
A A A A A mentar ano preciso
50 horas cada cada cada cada cada
8 50 250 500 1000
COMPONENTES MECÂNICOS
Verificar o estado e a
TOLDO
fixação  
CILINDROS
HIDRÁULICOS
Lubrificar as rótulas 
Verificar o estado e a
BALIZAMENTO
articulação  
CABOS DE AÇO Verificar o estado  
PARAFUSOS E
PORCAS
Verificar o aperto  
COXINS DO MOTOR
DIESEL
Reapertar  

DISTRIBUIDOR HELICOIDAL
MANCAIS SUPORTES Lubrificar 
Verificar o desgaste e o
SEGMENTOS
aperto 
EIXOS DOS Verificar o desgaste e o
SEGMENTOS empenamento 
AGITADORES E Verificar o desgaste e o
EXTENSÕES aperto 

CORRENTE INTERNA Lubrificar 
DA CAIXA DE
ACIONAMENTO Verificar o estado e o
esticamento 

TRANSPORTADOR DE ASFALTO

Lubrificar 
CORRENTES DE
ACIONAMENTO Verificar o estado e o 
esticamento 
CORRENTES COM Verificar o esticamento e 
TRAVESSAS o desgaste 

CHAPAS DO PISO Verificar o desgaste 
ENGRENAGENS DO
TRANSPORTADOR
Verificar o desgaste 
CONTRA-PINOS DAS
TRAVESSAS
Verificar o estado 
MANCAIS Lubrificar 

4/6 2600620/0000 CP44 / CP45 06/2017


06.01.02
PLANO DE MANUTENÇÃO DA VIBRO ACABADORA

 = Manutenção  = Manutenção durante o período de amaciamento


1ª Revisão
Intervalos de manutenção em
especial
horas de operação Após 1x Quando
(amaciamento)
Elementos Atividades pavi- ao for
A A A A A mentar ano preciso
50 horas cada cada cada cada cada
8 50 250 500 1000
SISTEMA ELÉTRICO
Verificar o funcionamento 
LÂMPADAS
Trocar 
SINALIZADOR
ROTATIVO
Verificar o estado geral 
BOBINAS DAS Verificar o funcionamento 
ELETROVÁLVULAS Trocar 
Verificar o estado geral  
BATERIAS
Lubrificar os bornes  
MOTOR DE
PARTIDA
Revisar   
ALTERNADOR E
SISTEMA DE Revisar   
CARGA
Revisar   
FUSÍVEIS
Trocar 
INSTRUMENTOS
DO PAINEL
Revisar   
CABEAMENTO E
TOMADAS
Verificar o estado geral   
BUZINA DE RÉ Verificar o funcionamento 

5/6 2600620/0000 CP44 / CP45 06/2017


06.01.02
PLANO DE MANUTENÇÃO DA VIBRO ACABADORA

6/6 2600620/0000 CP44 / CP45 06/2017


06.01.03
TORQUES DE APERTO

A tabela contém pré-cargas e torques de aperto para parafusos e porcas de rosca


métrica e passo normal.
Calculado com µ = 0,12 como coeficiente de fricção médio na rosca e na cabeça de parafuso,
seco, 90% de aproveitamento do limite de elasticidade de acordo com a VDI 2230.
Pré-carga de montagem Torque de aperto
Dimensão Fm (N) Ma (Nm)
(mm)
8.8 10.9 12.9 8.8 10.9 12.9
M5 6600 9700 11400 5.5 8.1 9.5
M6 9400 13700 16100 9.5 14.0 16.5
M8 17200 25000 29500 23.0 34.0 40.0
M 10 27500 40000 47000 46.0 68.0 79.0
M 12 40000 59000 69000 79.0 117.0 135.0
M 14 55000 80000 94000 125.0 185.0 215.0
M 16 75000 111000 130000 195.0 280.0 330.0
M 18 94000 135000 157000 280.0 390.0 460.0
M 20 121000 173000 202000 390.0 560.0 650.0
M 22 152000 216000 250000 530.0 750.0 880.0
M 24 175000 249000 290000 670.0 960.0 1120.0
M 27 230000 330000 385000 1000.0 1400.0 1650.0
M 30 280000 400000 465000 1350.0 1900.0 2250.0
M 33 350000 495000 580000 1850.0 2600.0 3000.0
M 36 410000 580000 680000 2350.0 3300.0 3900.0
M 39 490000 700000 820000 3000.0 4300.0 5100.0
A tabela contém pré-cargas e torques de aperto para parafusos e porcas de rosca
métrica e passo fino.
Calculado com µ = 0,12 como coeficiente de fricção médio na rosca e na cabeça de parafuso,
seco, 90% de aproveitamento do limite de elasticidade de acordo com a VDI 2230.

Pré-carga de montagem Torque de aperto


Dimensão Fm (N) Ma (Nm)
(mm)
8.8 10.9 12.9 8.8 10.9 12.9
M 8x1 18800 27500 32500 24.5 36.0 43.0
M 10x1.25 29500 43000 51000 49.0 72.0 84.0
M 12x1.25 45000 66000 77000 87.0 125.0 150.0
M 12x1.5 42500 62000 73000 83.0 122.0 145.0
M 14x1.5 61000 89000 104000 135.0 200.0 235.0
M 16x1.5 82000 121000 141000 205.0 300.0 360.0
M 18x1.5 110000 157000 184000 310.0 440.0 520.0
M 20x1.5 139000 199000 232000 430.0 620.0 720.0
M 22x1.5 171000 245000 285000 580.0 820.0 960.0
M 24x2 196000 280000 325000 730.0 1040.0 1220.0
M 27x2 255000 365000 425000 1070.0 1500.0 1800.0
M 30x2 321000 457000 534000 1490.0 2120.0 2480.0
M 33x2 395000 560000 660000 2000.0 2800.0 3300.0
M 36x1.5 492000 701000 820000 2680.0 3820.0 4470.0
M 36x3 440000 630000 740000 2500.0 3500.0 4100.0
M 39x1.5 582000 830000 971000 3430.0 4890.0 5720.0
M 39x3 530000 750000 880000 3200.0 4600.0 5300.0

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.03
TORQUES DE APERTO

A tabela contém pré-cargas e torques de aperto para parafusos e porcas em polegadas (").
Calculado com µ = 0,20 como coeficiente de fricção médio entre o fuso e componente, secos de acordo
com SAE.

Pré-carga de montagem /
Torque de aperto /
Dimensão / Fuerza de pre-tensión de
Par de apriete /
Dimensión / montaje /
Tightening torque
Dimension Initial pre-tension
Ma (Nm)
(") Fm (N)
Cl. 5 Cl. 8 Cl. 5 Cl. 8
1/4" 11 / 8 17 / 12 14 / 10 19 / 14
5/16" 24 / 17 32 / 23 26 / 19 32 / 25
3/8" 42 / 30 62 / 45 48 / 35 69 / 50
7/16" 69 / 50 97 / 70 76 / 55 111 / 80
1/2" 104 / 75 152 / 110 124 / 90 166 / 120
9/16" 152 / 110 207 / 150 166 / 120 235 / 170
5/8" 180 / 130 304 / 220 250 / 180 332 / 240
3/4" 360 / 260 525 / 380 415 / 300 581 / 420
7/8" 600 / 430 830 / 600 650 / 470 913 / 660
1" 885 / 640 1244 / 900 982 / 710 1380 / 1000
1.1/8" 1110 / 800 1770 / 1280 1220 / 880 1990 / 1440
1.1/4" 1550 / 1120 2520 / 1820 1670 / 1210 2770 / 2000
1.3/8" 2020 / 1460 3290 / 2380 2320 / 1680 3760 / 2720

UNC = Parafusos com rosca normal;


UNF = Parafusos com rosca fina;
Classe de resistência segundo SAE (marcada na cabeça do parafuso).

Classe 5 Classe 8

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.04
CAPACIDADES DE ABASTECIMENTO

AF4000

Galões Galões
Sistema Abastecimento Padrão Litros¹
USA¹ Brit.¹
Motor diesel (Carter + filtros +
TEXACO URSA SUPER TD 15 W-40 13 3,43 2,85
mangueiras)
Motor diesel:
- sistema de refrigeração; TEXACO EXTENDED LIFE COOLANT
17,5 4,62 3,84
- fluido água/refrigerante pré- HAVOLINE XLC 50/50²
misturado.
WIRTGEN GROUP ÓLEO ALTA
PERFORMANCE VG220 /
Redutores planetários 1,0 0,27 0,22
ÓLEO LUB SINTÉTICO MÓBIL
GLYGOYLE HE 220 (ISO VG 220)
TEXACO MULTIGEAR SAE EP 90 API
Redutor de distribuição da bomba 0,8 0,21 0,17
GL5
Tanque de combustível DIESEL (CETAN MIN. 40)³ 150 39,63 33
Sistema hidráulico TEXACO RANDO HD 68 180 47,55 39,59
DIESEL / QUEROSENE / HIDROCHEN
Pulverizador para limpeza da máquina 10 2,67 2,2
A-80
Pontos de lubrificação (gerais) TEXACO MARFAK MP2
Engrenagens com correntes TEXACO CRATER 5X4

AF4500

Galões Galões
Sistema Abastecimento Padrão Litros¹
USA¹ Brit.¹
Motor diesel TEXACO URSA SUPER TD 15 W-40 13 3,43 2,85
Motor diesel:
- sistema de refrigeração; TEXACO EXTENDED LIFE COOLANT
17,5 4,62 3,84
- fluido água/refrigerante pré- HAVOLINE XLC 50/50²
misturado.
WIRTGEN GROUP ÓLEO ALTA
PERFORMANCE VG220 /
Redutores planetários 1,0 0,27 0,22
ÓLEO LUB SINTÉTICO MÓBIL
GLYGOYLE HE 220 (ISO VG 220)
Tanque de combustível DIESEL (CETAN MIN. 40)³ 150 39,63 33
Sistema hidráulico TEXACO RANDO HD 68 180 47,55 39,59
DIESEL / QUEROSENE / HIDROCHEN
Pulverizador para limpeza da máquina 10 2,67 2,2
A-80
Pontos de lubrificação (gerais) TEXACO MARFAK MP2
Engrenagens com correntes TEXACO CRATER 5X4

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.04
CAPACIDADES DE ABASTECIMENTO

AVISO

Os volumes aqui indicados são valores aproximados.

1. Este equipamento é abastecido de fábrica com o fluido Texaco Extended Life que contém
os aditivos necessários e água filtrada misturada na proporção ideal para o motor.
Nunca utilize apenas água no sistema de arrefecimento. Se for preciso utilizar outro tipo de
aditivo, proceda da seguinte forma: Em regiões onde a temperatura aproxima-se
frequentemente de 0ºC, utilize uma mistura de água potável mais anticongelante à base
de ETILENO-GLICOL.

ATENÇÃO
Em ambos os casos, observe sempre a proporção recomendada da mistura na embalagem do
produto.

2. Utilize combustível diesel com teor de enxofre máximo de 0,2%.


Cuide no manuseio e armazenagem do combustível de modo a não ser contaminado com
água e/ou impurezas. Nunca utilize embalagens galvanizadas para o armazenamento do
combustível, pois este material provoca a contaminação desse, afetando a vida útil do
sistema de injeção.

ATENÇÃO
Não deve ser usado diesel com adição de álcool anidro sob risco de sérios danos ao motor e à
bomba injetora.

3. Os CARTER FLUIDOS 5X podem ser aplicados por spray através da utilização de


propulsoras convencionais e pistolas projetadas para lubrificantes e graxas.
Precauções a serem observadas na manipulação do CARTER FLUIDO 5X:
• não deixar as embalagens abertas, pois a evaporação do solvente "engrossa" o
produto, dificultando sua aplicação;
• durante a aplicação do produto é importante que haja adequada ventilação, a fim de
dispersar os vapores e acelerar a evaporação do solvente.

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.05
TABELA COMPARATIVA DE LUBRIFICANTES

Denominação ESSO /
Campo de AGIP CASTROL CAT IPIRANGA
Especificação abreviada EXXON
aplicação HVBI¹
(1) (2) (3) (5)
(4)
TURBOMAX ESSOLUBE
Óleos para SAE 15 W-40 BLITUM T DEO BRUTUS T5
NRS SAE XT301
motores API-CG-4 15 W-40 15 W-40 15 W-40
15 W-40 15 W-40
Óleos especiais SAE 5 W-30 DEO
NRS - - - -
para motores API-CF-4 / CG-4 10 W-30
SAE 85 W-90
Óleos ROTRA GEAR OIL IPIGEROL
API-GL 5 HYPOY GEAR OIL
normalizados para GO 90 MP DB GX-D SP
MIL-L-2105 C/D G 728 80 W-90
engrenagens 85 W-90 85 W-90 85 W-90
com aditivos EP
Óleos
DIN 51502 AGIP SPARTAN IPIRANGA
normalizados para ILO SP 150 -
ISO VG150 BLASIA 150 EP 150 SP 150
engrenagens
Lubrificante sintético à
Óleos sintéticos
base de poliglicol PRECIS ALPHA GLYCOLUBE
normalizados para NRS - -
DIN 51502 PGLP 220 PG 220 220
engrenagens²
PGLP 220
Lubrificante sintético à
Óleos sintéticos
base de poliglicol PRECIS ALPHA GLYCOLUBE
especiais para NRS -
DIN 51502 PGLP 460 PG 460 460
engrenagens²
PGLP 460
Óleos para
engrenagens
Óleos industriais BLASIA ALPHA SPARTAN
CLP 320 NRS - -
para engrenagens 320 SP 320 EP 320
DIN 51517 parte 3
ISO-VG 320
Óleos para
Óleos industriais engrenagens
BLASIA ALPHA SPARTAN
especiais para CLP 320 NRS - -
220 SP 220 EP 220
engrenagens DIN 51517 parte 3
ISO-VG 220
Óleos hidráulicos tipo
HVLP
ARNICA HYSPIN UNIVIS IPITUR
Óleos hidráulicos DIN 51524 parte 3 HYD 1030 -
HVLP 68 AWH-M 68 N 68 AW 68
com aditivos EP
ISO-VG 68

Óleos hidráulicos tipo


HVLP
ARNICA HYSPIN HYDO UNIVIS IPITUR
Óleos hidráulicos DIN 51524 parte 3 HYD 0530
HVLP 46 AWH-M 46 ISSO-VG 46 N 46 AW 46
com aditivos EP
ISO-VG 46

Óleos hidráulicos tipo


HVLP
Óleos hidráulicos ARNICA HYSPIN UNIVIS IPITUR
DIN 51524 parte 3 HYD 0520 -
especiais HVLP 32 AWH-M 32 N 32 AW 32
com aditivos EP
ISO-VG 32

Óleos hidráulicos tipo


HVLP
Óleos hidráulicos HYSPIN UNIVIS IPITUR
DIN 51524 parte 3 HYD 1040 - -
especiais AWH-M 100 N 100 AW 100
com aditivos EP
ISO-VG 100
Óleo biohidráulico BIO-
Óleos
HEES (VDMA 24568) CARELUBE HYDR.ÖL UNIVIS
biohidráulicos NRS - -
com aditivos EP HY 46 HEES HEES 46
especiais²
ISO-VG 46 ISO-VG 46
Óleo biohidráulico
Óleos
HEES (VDMA 24568) CARELUBE
biohidráulicos NRS - - - -
com aditivos EP HY 68
especiais²
ISO-VG 68
MULTI-
NGLI classe 2
Graxa lubrificante AGIP PURPOSE LITHOLINE
KPF 2 N - DIN 51825 MPG-A - -
normalizada GR SM GREASE EP2
com aditivos EP
(MOLY)
NGLI classe 3
Graxa lubrificante UNIREX
KP 3 P-20 MPG-C - - - -
especial N3
DIN 51825
Óleo térmico para
sistemas de circulação
THERMALOEL IPITHERM
Óleo térmico forçada até 320ºC NRS ALARIA 3 - - T 32
DIN 51522-Q
ISO-VG 22 (32)

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.05
TABELA COMPARATIVA DE LUBRIFICANTES

Denominação
Campo de KLÜBER MOBIL PETROBRÁS SHELL TEXACO
Especificação abreviada
aplicação (6) (7) (8) (9) (10)
HVBI¹
LUBRAX RIMULA URSA
Óleos para SAE 15 W-40 DELVAC MX
NRS - MD 400 SUPER FE SUPER LA
motores API-CG-4 15 W-40
15 W-40 10 W-40 15 W-40
DELVAC RIMULA
Óleos especiais SAE 5 W-30
NRS - SUPER 1300 - TX -
para motores API-CF-4 / CG-4
5 W-30 5 W-30
Óleos SAE 85 W-90
MOBILUBE LUBRAX SPIRAX GEARTEX
normalizados API-GL 5
GO 90 - HD-A GLT MB 90 EP-B
para MIL-L-2105 C/D
85 W-90 A 85 W-90 85 W-90 85 W-90
engrenagens com aditivos EP
Óleos
LUBRAX
normalizados DIN 51502 OMALA MEROPA
- - INDUSTRIAL
para ISO VG150 150 150
EGF-150-PS
engrenagens
Óleos sintéticos Lubrificante sintético à base
KLÜBER TIVELA
normalizados de poliglicol GLYCOYLE SYNLUBE
NRS SYNTH - OIL
para DIN 51502 30 CLP 220
GH 6 - 220 WB (220)
engrenagens² PGLP 220
Lubrificante sintético à base
Óleos sintéticos KLÜBER TIVELA
de poliglicol GLYCOYLE SYNLUBE
especiais para NRS SYNTH - OIL
DIN 51502 HE 460 CLP 460
engrenagens² GH 6 - 460 SD
PGLP 460
Óleos para engrenagens
Óleos OMALA
CLP 320 KLÜBEROIL MOBILGEAR LUBRAX MEROPA
industriais para NRS OIL
DIN 51517 parte 3 GEM 1-320 XMP 320 EGF 320 OS 320
engrenagens 320
ISO-VG 320
Óleos Óleos para engrenagens
OMALA
industriais CLP 320 KLÜBEROIL MOBILGEAR MEROPA
NRS - OIL
especiais para DIN 51517 parte 3 GEM 1-220 XMP 220 220
220
engrenagens ISO-VG 220
Óleos hidráulicos tipo
HVLP LUBRAX TELLUS
Óleos LAMORA DTE RANDO
DIN 51524 parte 3 HYD 1030 INDUSTRIAL OIL
hidráulicos HLP 68 16 M HDZ 68
com aditivos EP HR 68 EP T 68
ISO-VG 68
Óleos hidráulicos tipo
HVLP LUBRAX TELLUS
Óleos LAMORA DTE RANDO
DIN 51524 parte 3 HYD 0530 INDUSTRIAL OIL
hidráulicos HLP 46 15 M HDZ 46
com aditivos EP HR 46 EP T 46
ISO-VG 46
Óleos hidráulicos tipo
Óleos HVLP LUBRAX TELLUS
LAMORA DTE RANDO
hidráulicos DIN 51524 parte 3 HYD 0520 INDUSTRIAL OIL
HLP 32 13 M HDZ 32
especiais com aditivos EP HR 32 EP T 32
ISO-VG 32
Óleos hidráulicos tipo
Óleos HVLP LUBRAX TELLUS
DTE RANDO
hidráulicos DIN 51524 parte 3 HYD 1040 - INDUSTRIAL OIL
18 M HDZ 100
especiais com aditivos EP HR 100 EP T 100
ISO-VG 100
Óleo biohidráulico HEES NATUREL SYNSTAR
Óleos
(VDMA 24568) LE HYDRAULI
biohidráulicos NRS - - -
com aditivos EP HF-E C
especiais²
ISO-VG 46 ISO-VG 46 HT 46
Óleo biohidráulico HEES NATUREL SYNSTAR
Óleos
(VDMA 24568) LE HYDRAULI
biohidráulicos NRS - - -
com aditivos EP HF-E C
especiais²
ISO-VG 68 ISO-VG 68 HT 68
Graxa NGLI classe 2
UNIMOLY MOBILGREASE LUBRAX RETINAX MOLYTEX
lubrificante KPF 2 N - DIN 51825 MPG-A SPECIAL
GL 82 GMA2 EPX 2 EP 2
normalizada com aditivos EP
Graxa NGLI classe 3
LUBRAX ALVANIA
lubrificante KP 3 P-20 MPG-C - - -
GMT-3 G3
especial DIN 51825
Óleo térmico para sistemas
de circulação forçada até LUBRAX TEXATHER
NICALOR THERMIA
Óleo térmico 320ºC NRS - INDUSTRIAL M
302 OIL B HT 22
DIN 51522-Q OT-32-OF
ISO-VG 22 (32)

AVISO
1. As denominações abreviadas HVBI da Associação Central Alemã da Indústria da Construção As.Reg.
denominam os "lubrificantes usuais" para máquinas da construção e veículos;
2. Não miscível com óleos minerais.

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.06
MISTURA DE FLUIDO REFRIGERANTE

Em baixas temperaturas ambientais um anticongelante adequado deverá ser adicionado na


água para evitar o congelamento.

ATENÇÃO

• Certifique-se para não usar anticongelantes que poluam o meio ambiente!


• A proporção de anticorrosivo e anticongelante, não deve ultrapassar os 52% do volume
(proteção máxima do anticongelante), senão as propriedades de anti-congelamento e as
propriedades de condução térmica poderão ser reduzidas.

SISTEMA DE ARREFECIMENTO

Proteção de congelamento até ºC Proporção de anticongelante em Vol.%

-10 ºC 21 Vol. %
-15 ºC 28 Vol. %
-21 ºC 34 Vol. %
-25 ºC 40 Vol. %
-30 ºC 44 Vol. %
-35 ºC 48 Vol. %
-40 ºC 52 Vol. %

ATENÇÃO

• A proporção do produto anticongelante ou anticorrosivo não deve estar abaixo de 40 %


em volume, pois com uma concentração muito baixa deixa de existir proteção
adequada.

MOTOR DIESEL

Proteção de congelamento até ºC Proporção de anticongelante em Vol.%

-25 ºC 40 Vol. %
-30 ºC 44 Vol. %
-35 ºC 48 Vol. %
-37 ºC 50 Vol. %

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.06
MISTURA DE FLUIDO REFRIGERANTE

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.07
TABELAS DE SELEÇÃO DE LUBRIFICANTES

Diagrama de seleção - Óleo de motor


A seleção da viscosidade do óleo lubrificante se faz
com base na tabela ao lado segundo a classe SAE.
A temperatura ambiente é decisiva na hora de
realizar uma seleção correta.
Se chega a valores abaixo do limite de
temperatura, pode-se alterar a capacidade de
partida à frio, ainda que não se produzam danos ao
motor. É preciso evitar ultrapassar o limite de
temperatura durante um longo período de tempo,
com o objetivo de reduzir o desgaste ao mínimo.
Recomendamos empregar óleos multiviscosos para
o serviço de um ano completo.

Diagrama de seleção - Óleo diesel


Em baixas temperaturas os resíduos de parafina
podem provocar obstruções no sistema de
combustível e causar avarias. Utilize óleo diesel
para o inverno (até - 15°C) se a temperatura
exterior está abaixo de 0°C. A menos que se utilize
óleo diesel com aditivo, alcançando uma
temperatura de operação de aproximadamente -
20°C.
Abaixo de -15°C ou -20°C convém misturar
petróleo conforme indicações do diagrama ao lado.
Se for necessário empregar óleo diesel para o verão
abaixo dos 0°C, também é possível misturar
petróleo até 60% conforme o diagrama ao lado.
I = Óleo diesel para o verão
II = Óleo diesel para o inverno

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.07
TABELAS DE SELEÇÃO DE LUBRIFICANTES

Diagrama de seleção - Óleo hidráulico

A= temperaturas antárticas ou tubulação muito


longa;
W= temperaturas de inverno na Europa Central;
S= temperaturas de inverno na Europa Central ou
em
ambientes fechados;
T= temperaturas tropicais ou em ambientes que
fazem
muito calor;
U= calor excessivo (ex.: máquinas de combustão
interna);
X= margem de temperatura do líquido hidráulico;
v opt. = margem de viscosidade ótima de
trabalho;
1000 = viscosidade máxima admitida (períodos
curtos);
II= 10mm²/s (tmax= +90°C) ...1000mm²/s (tmin=
-25°C).

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.08
PONTOS DE LUBRIFICAÇÃO DA UNIDADE TRATORA

A especificação dos lubrificantes pode ser vista no grupo TABELA COMPARATIVA DE LUBRIFICANTES.

AVISO

• Salvo orientação em contrário, todos os pontos de lubrificação devem ser lubrificados com vários
acionamentos da bomba de graxa até que a graxa saia pelos lados. Todas as graxeiras devem ser
limpas antes de se iniciar a lubrificação.

PERIGO
• O motor deve permanecer desligado durante todo o trabalho de lubrificação (exceções são
explicitamente declaradas).

ATENÇÃO
• Após limpar a unidade tratora com um lava-jato de alta pressão (a quente ou a frio), todos os pontos
de lubrificação devem ser relubrificados.

Mancais dianteiros dos eixos da esteira


transportadora
Lubrificar diariamente. Funcionar a esteira
transportadora por aproximadamente 10 segundos
em vazio.
(4 graxeiras).

Cilindros do silo de asfalto


Lubrificar diariamente. Abrir e fechar o silo 2 a 3
vezes em vazio.
(2 graxeiras em cada lateral).

Cilindros do controle eletrônico de nível


Lubrificar diariamente.
(2 graxeiras em cada cilindro).

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/4


06.01.08
PONTOS DE LUBRIFICAÇÃO DA UNIDADE TRATORA

Tampas laterais, capô do motor, tampas do piso


e tampas da mesa compactadora
Lubrifique todos os pontos de articulação após cada
200 horas de operação.

Mancais traseiros dos eixos da esteira transportadora


Lubrificar diariamente. Funcionar a esteira transportadora por aproximadamente 10 segundos em vazio.
(4 graxeiras).

Mancais dos eixos de acionamento da


transmissão dos transportadores
Lubrificar diariamente. Funcionar os transportadores
por aproximadamente 10 segundos em vazio.
(2 graxeiras).

2/4 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.08
PONTOS DE LUBRIFICAÇÃO DA UNIDADE TRATORA

Esticadores das correntes de transmissão dos


transportadores
Lubrificar diariamente. Funcionar os transportadores
por aproximadamente 10 segundos em vazio.
(2 graxeiras).

Mancais dos eixos do distribuidor helicoidal


Lubrificar diariamente. Funcionar os transportadores
por aproximadamente 10 segundos em vazio.
(2 graxeiras - montagem padrão).
(4 graxeiras - montagem com extensões).

AVISO
• Os mancais do centro, junto ao acionamento, são
blindados.

Cilindros de levante da mesa compactadora


Lubrificar diariamente.
(2 graxeiras em cada cilindro).

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 3/4


06.01.08
PONTOS DE LUBRIFICAÇÃO DA UNIDADE TRATORA

4/4 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.09
TANQUE DE COMBUSTÍVEL

Controlar, diariamente, várias vezes, o nível de


combustível e, se for necessário, completar o tanque.

A especificação dos lubrificantes pode ser vista no


grupo TABELA COMPARATIVA DE LUBRIFICANTES.

PERIGO
• Devem ser tomadas todas as providências para evitar que durante o abastecimento seja
derramado combustível no solo;
• durante o abastecimento deve-se desligar o motor;
• não deve existir nenhuma chama nas proximidades;
• é proibido fumar;
• não deve ser abastecido em ambientes fechados, combustível e vapores de combustível
são inflamáveis e prejudiciais à saúde;
• MANTER PREPARADO E PRÓXIMO, UM EXTINTOR DE INCÊNDIO.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.09
TANQUE DE COMBUSTÍVEL

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.10
RADIADOR

Radiador do motor
Controlar diariamente o nível de contaminação da
colmeia do radiador (principalmente quando o
ambiente contém grande quantidade de pó).
Aplicar o jato de ar comprimido ou água para
limpeza, sempre no sentido do motor para fora da
máquina.
Quando necessário, usar produto de limpeza
adequado. Deixar agir o produto e retirá-lo com jato
de água.

Sistema de arrefecimento
Antes de iniciar o trabalho diário deve-se controlar o
nível do líquido de arrefecimento. Se for necessário,
completar o nível.

Troca do líquido de arrefecimento


O fluido original de fábrica, Texaco Extended Life, pode ser utilizado por longos períodos sem
necessidade de troca, somente completar o nível.
Entretanto, se for utilizado outro produto, recomendamos o seguinte procedimento:
1. remover a tampa do radiador e em seguida, soltar a mangueira na base inferior;
2. recolher o líquido arrefecedor em um recipiente apropriado e montar a mangueira;
3. reabastecer o sistema com a água potável mais a devida proporção de aditivo.
4. em locais de temperaturas muito baixas, usar aditivo anticongelante. Ver proporção de mistura
no grupo MISTURA DE FLUIDO REFRIGERANTE.
5. em locais com temperaturas acima de 15°C, usar aditivo anticorrosivo.
6. trocar o líquido de arrefecimento sempre que for necessário ou pelo menos uma vez ao ano.

ATENÇÃO
• O motor deve estar desligado antes de retirar o líquido.
• Verifique se o líquido foi acondicionado de forma correta para descarte.
• Ao utilizar aditivos na água do radiador, siga sempre as recomendação das embalagens sobre as
proporções de mistura.
• Nunca utilize somente água pura no sistema de arrefecimento.
• Nunca utilize água de riachos, açudes, etc - use somente água potável no radiador.

PERIGO
• Cuidado ao retirar a tampa do radiador, pois o líquido de arrefecimento pode estar sob pressão e
quente.
• Existe perigo de queimadura. Deve-se usar roupa de proteção.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.10
RADIADOR

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.11
VERIFICAÇÕES GERAIS

Periodicamente, verifique os seguintes itens:


A) o estado das mangueiras do radiador;
B) aperto de abraçadeiras;
C) aparecimento de pequenos vazamentos;
D) funcionamento dos instrumentos do motor;
E) o estado e tensionamento das correias;
F) ruídos anormais no motor;
G) vibrações anormais no motor;
H) limpeza externa do motor.

AVISO
• Para todas as demais atividades de manutenção do motor diesel, como ajuste de folga de válvulas,
tensionamento de correias, etc, recomendamos seguir estritamente as indicações do manual de
manutenção original do fabricante do motor.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.11
VERIFICAÇÕES GERAIS

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.12
CUIDADOS BÁSICOS COM O SISTEMA

1. Nunca teste a bateria através de meios como provocar um "curto" entre os terminais. Além de não
revelar o estado da bateria, há um sério risco de provocar explosões;
2. desligue sempre a chave geral da bateria após a jornada de trabalho;
3. não faça soldas na máquina com as baterias conectadas;
4. ao soldar, prenda o cabo negativo da máquina de solda junto ao local da solda, para evitar correntes
elétricas circulando através de componentes elétricos, danificando-os;
5. cuide a polaridade dos cabos ao ligar as baterias;
6. mantenha os cabos sempre bem fixos e sem emendas. Além disso, ao menor sinal de curto de algum
fio ou cabo com a massa, resolva imediatamente o problema;
7. nunca dê a partida no motor com os faróis acesos;
8. ao substituir as baterias, utilize outras de igual capacidade (corrente).

AVISO
• A umidade é o maior inimigo do sistema elétrico.
• A umidade é condutora e causa oxidação.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.12
CUIDADOS BÁSICOS COM O SISTEMA

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.13
BATERIAS

Manutenção das baterias


As baterias da sua Vibro Acabadora são do tipo "Maintenance Free" (livres de manutenção), ou seja,
não possuem bujões para verificação e correção do nível de solução.
Estas baterias apenas requerem alguns cuidados:
1. certifique-se sempre de que o sistema de carga das baterias está funcionando corretamente. Ou
seja, o alternador e o regulador devem fornecer correntes e tensões adequadas. Isto é fundamental
para a longa vida útil de qualquer tipo de bateria;
2. apesar de os bornes destas baterias (blindadas) não produzirem o "zinabre" - normal em baterias
comuns - convém evitar o acúmulo de impurezas sobre as baterias;
3. engraxe os terminais (+/-) após cada 100 horas de operação. (Use somente graxa especial para
terminais de bateria).

Conforme já alertado no item CUIDADOS BÁSICOS COM O SISTEMA ELÉTRICO, a umidade e as


impurezas são grandes inimigos do sistema elétrico.

Instalação da bateria
Procure manter a sequência correta ao conectar a bateria: primeiro conecte o polo positivo (+) e
posteriormente o negativo (massa).
Mantenha a sequência inversa quando desconecte a bateria: primeiro desconecte o polo negativo
(massa) e posteriormente o positivo (+).

ATENÇÃO
• Em todos os trabalhos que são realizados no sistema elétrico deve extrair-se sempre o cabo massa
(negativo) da bateria.

AVISO
• Preserve o meio ambiente: bateiras são recicláveis.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.13
BATERIAS

Partida do motor com bateria auxiliar


1. Desligar a chave geral da máquina;
2. conectar o cabo auxiliar de ligação (R e S). O cabo vermelho (R) liga o polo positivo da bateria
auxiliar (2) com o polo positivo da bateria da máquina (1). O cabo preto (S) liga o polo negativo
da bateria auxiliar (2) com polo negativo da bateria da máquina;
3. ligar a chave geral da máquina;
4. apertar o botão de partida;
5. após a máquina entrar em funcionamento (depois de aproximadamente 15 minutos), retirar
primeiro o cabo preto (S) e posteriormente o vermelho (R).

S = cabo negativo de cor preto;


R = cabo positivo de cor vermelho;
1 = Bateria da máquina (neste caso representada como um conjunto de baterias);
2 = Bateria auxiliar (neste caso representada como um conjunto de baterias).

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.14
ILUMINAÇÃO E SISTEMAS DE ALERTA

Teste das luzes de serviço


Ao acionar a chave geral e luzes para a 2a posição, as luzes de serviço devem acender:
1. dois faroletes dianteiros;
2. dois faroletes traseiros;
3. dois faroletes opcionais (se estiverem instalados).
Se alguma destas luzes não acender, verifique se a lâmpada está queimada.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.14
ILUMINAÇÃO E SISTEMAS DE ALERTA

Trocar as lâmpadas dos faroletes


Para a troca, é necessário abrir o farolete:
1. remova o espelho do farol (1), soltando o parafuso na base;
2. desloque a trava (2);
3. puxe o conjunto da lâmpada (3) para fora e desconecte-a dos plugues;
4. reinstale os componentes na forma inversa, cuidando para não inverter a ligação dos fios;
5. ligar a chave geral;
Se a nova lâmpada não acender, verificar a fiação e fusíveis.

1 3

Sinalizador rotativo
Verificar os contatos a cada 50 horas de serviço.
Limpá-los se necessário utilizando um produto
apropriado.

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.15
FUSÍVEIS E RELES

Localização dos fusíveis


Os fusíveis estão localizados dentro da central elétrica e fazem parte da placa de controle. Os fusíveis são
do tipo automotivo, porém os fusíveis da fonte de 5Vcc dos controladores são do tipo Vidro.

1 – Local dos fusíveis automotivos.


2 – Local dos fusíveis de vidro.

2 1

Identificação dos fusíveis


Abaixo segue tabela com a identificação de cada fusível, valor de corrente nominal e função.

Corrente
TAG Função
Nominal
1F1 5A Comando de Partida
1F7 7,5A Alternador/Pressostatos
2F1 10A Farol Esquerdo Traseiro
2F2 10A Farol Direito Traseiro
2F3 10A Farol Frontal
2F4 10A Farol Frontal do Toldo
2F5 10A Farol Traseiro do Toldo
2F7 10A Iluminação Geral
3F1 3A Relé do Pisca
3F5 5A Sinalizador Rotativo
3F8 3A Buzina
4F2 5A Alarme de Ré/Luz de Ré
4F4 5A Luz de Parada
4F6 3A Sinaleiras
5.1F1 30A Alimentação ECM – Motor Cummins
6F1 7,5A Comando Tamper/Vibrador
7F2 5A Caracol Esquerdo/Direito
8F1 7,5A Comando Sobe/Desce Mesa
9F3 7,5A Caixa Esquerda da Mesa
10F3 7,5A Caixa Direita da Mesa
Pickup Esquerda/Direita/Sensor de Direção/Comando Segunda
11F6 3A
Velocidade/Frente/Reverso
14F2 7,5A Comando da Lubrificação
15F1 3A Alimentação Display
15F3 7,5A Alimentação Controlador A1
15F3.1 7,5A Alimentação Controlador A2
15F2 200mA Fonte 5Vcc Controlador A1
15F2.1 200mA Fonte 5Vcc Controlador A2

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/4


06.01.15
FUSÍVEIS E RELES

Fixado na placa de proteção há um adesivo


identificando todos os fusíveis de acordo com o
espaço ocupado na placa.

Teste de fusíveis
Em caso de suspeita de queima de algum dos fusíveis, retire o fusível puxando o componente pela parte
superior até sair por completo. Insira no testador de fusíveis localizado no canto direito inferior. Se o
componente não estiver queimado acenderá o LED verde, caso o contrário providencie a troca deste
fusível.

CUIDADO
• Jamais improvise, substituindo um fusível por outro objeto metálico ou fusível de capacidade diferente.
Isto pode ser causa de incêndio.
• Havendo frequência de queima de fusíveis, examine a causa, que pode ser um fio em curto com a
massa ou excesso de carga da bateria. Mande examinar o sistema de carga.

2/4 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.15
FUSÍVEIS E RELES

Localização dos Relés


Os relés estão localizados dentro da central
elétrica e fazem parte da placa de controle.
São utilizados 3 tipos de relés:

• Automotivo com contato reversível


• Relé de pisca-alerta
• Relé multicontatos para PCI com 4 contatos
reversíveis.

Identificação dos Relés


Abaixo segue tabela com a identificação de cada relé, tipo e função.

TAG Tipo Função


1K1 Automotivo Relé Geral
1K3 Automotivo Habilitação de Partida
2K7 Automotivo Faróis
2K8 Automotivo Farol Toldo
3K2 Pisca-Alerta Luzes de Pisca (Direita/Esquerda)
3K6 Automotivo Pisca Alerta
3K6.1 Automotivo Pisca Alerta
3K7 Automotivo Sinalizador Rotativo
4K4 Automotivo Luzes de Parada
6K3 Automotivo Habilitação da Partida (Tamper-Vibrador)
6K4 Automotivo Habilitação Tamper-Vibrador
7K2 Automotivo Habilitação de Partida (Caracol Esquerdo)
14K4 Automotivo Status Final Lubrificação
14K3 Automotivo Habilitação Lubrificação
13K1 Multi-contato Controle Tração
12K8 Automotivo Seleção Joystick-Potênciometro
11K8 Automotivo Buzina-Luzes de Ré
10K5 Automotivo Válvula Ventagem
8K8 Automotivo Válvula Ventagem
8K6 Automotivo Habilitação Flutuação
7K6 Automotivo Caracol Direito Manual
7K5 Automotivo Habilitação de Partida (Caracol Direito)
7K3 Automotivo Caracol Esquerdo Manual

O adesivo fixado acima da placa de proteção além


de trazer informações sobre os fusíveis, também
identifica e cita a função de cada relé.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 3/4


06.01.15
FUSÍVEIS E RELES

Substituindo Relés
Caso constatado queima do componente para substituir é necessário somente puxá-lo pela parte
superior até desencaixar por completo do conector de base.

CUIDADO
• Jamais improvise, substituindo um relé por outro objeto metálico ou outro relé que não seja da mesma
função do que o indicado neste manual. Isto pode ser causa de incêndio. Havendo frequência de queima
de relés, examine a causa.

4/4 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.16
TRABALHOS DE SOLDA

Nos casos em que se deva efetuar trabalhos de solda na máquina, devem observar-se necessariamente
as seguintes instruções:
1. girar a chave geral do painel para a posição “0” ou “DESLIGADO”;
2. retirar a chave e guardá-la;
3. desconectar a bateria;
4. desconectar o alternador;
5. o cabo de terra do aparelho de solda deve ligar-se perto do ponto de solda. Verificar se a corrente de
solda somente passa através das peças que se desejam soldar.

AVISO
• Podem surgir problemas no alternador e nos outros componentes elétricos se não forem levadas em
conta estas medidas.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.16
TRABALHOS DE SOLDA

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.17
CAIXA DE ACIONAMENTO DAS BOMBAS

Nível de óleo lubrificante


Verifique o nível de óleo diariamente:
• faça uma inspeção visual no bujão de nível: desenrosque o bujão lateral inferior. O óleo deve
vazar um pouco pelo furo da rosca;
• caso contrário, complete o nível com a quantidade necessária;
• enrosque o bujão no seu lugar.
A 1ª troca deverá ser feita após as 50 horas de operação, e então após a cada 500 horas, mas, pelo
menos 1 vez por ano.

AVISO
• Não é aconselhada a mistura de óleos com especificações diferentes.
• Consultar o tipo e os volumes dos líquidos no grupo CAPACIDADES DE ABASTECIMENTO.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.17
CAIXA DE ACIONAMENTO DAS BOMBAS

Troca de óleo
1. Desrosquear o tampão superior (1) na lateral do acionamento;
2. desrosquear o tampão de nível (2) na lateral do acionamento;
3. desrosquear o tampão de dreno (3) na parte inferior. Drenar e recolher o óleo num recipiente
apropriado;
4. rosquear o tampão dreno novamente; encher a carcaça com óleo novo até o nível (2);
5. recolocar os demais tampões no lugar.

ATENÇÃO
• Antes de encher com óleo novo, deve-se fazer uma lavagem dinâmica da caixa de
engrenagens com óleo para limpeza.

CUIDADO
• Muito cuidado ao retirar óleo quente. Utilize roupa protetora.

Vista inferior

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.18
ESTEIRAS DE TRAÇÃO

Esticamento
As esteiras deverão ser tensionadas quando estiverem muito frouxas.
Tensione as esteiras com a bomba de graxa (isto somente é possível com o adaptador especial atarraxado à
bomba de graxa, o qual é fornecido com a máquina). O acesso ao ponto de injeção de graxa é pela abertura
na lateral dos chassis das esteiras.

Adaptador Bomba de graxa

Controle da tensão
Procure manter uniforme o esticamento das correntes motrizes nos dois lados para evitar oscilações e
desvios de trajetória da máquina.
Verifique a folga da esteira utilizando uma alavanca conforme figura abaixo. A folga máxima admissível
é de 20 ~ 30mm quando a alavanca for acionada sem muito esforço. Para esticar, ajustar a tensão,
adapte o bico especial que acompanha o jogo de ferramentas.

AVISO
• Esteiram muito folgadas ou tensionadas excessivamente causarão desgaste excessivo nos
componentes do sistema de rodagem.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/8


06.01.18
ESTEIRAS DE TRAÇÃO

Inspeções
Verifique semanalmente as sapatas de borracha quanto ao desgaste e substitua-as se necessário.
Pontos de inspeção e manutenção do sistema de tração:
A) Inspeção quanto à desgaste e limpeza dos roletes e das sapatas (a cada 50 horas);
B) inspeção quanto ao nível do óleo lubrificante no redutor planetário (a cada 50 horas)
C) verificação do esticamento e desgaste das esteiras (a cada 50 horas ou quando necessário);
D) verificação do aperto dos parafusos e porcas de fixação ( a cada 100 horas).

AVISO
• Quando substituir sapatas de tração avariadas, o jogo completo deverá ser substituído.

Verificações das sapatas - reaperto dos parafusos


Selecione um procedimento de aperto (veja "Procedimentos de Aperto" na página seguinte) e aplique o
torque necessário de acordo com a tabela ao final destas instruções. Aperte os parafusos
transversalmente de acordo com o procedimento de aperto selecionado, conforme mostrado no
diagrama.

AVISO
• Não aperte demasiadamente os parafusos!

2/8 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.18
ESTEIRAS DE TRAÇÃO

Fechamento, montagem da corrente


As recomendações a seguir, especialmente com conexões mestre divididas, devem ser observadas,
juntamente com as “Instruções para colocação de sapatas de garras”.
Limpe cuidadosamente os orifícios rosqueados das conexões mestre.
• Assegure-se de que os parafusos podem ser apertados facilmente de forma manual. Limpe as
superfícies de contato das conexões;
• Lubrifique a rosca limpa e a superfície de contado abaixo das cabeças dos parafusos com uma fina
camada de óleo. Evite usar graxa sempre que possível ou use muito pouco, pois essa pode se alojar
na base do furo roscado e não permitir que os parafusos se apertem corretamente;
• Feche as conexões mestre e aperte os parafusos conforme descrito.
Observe que em alguns casos, os parafusos das conexões mestre exigem um torque especial (veja a
tabela “conexões mestre” ao final destas instruções).

Procedimento para apertar os parafusos da corrente


O torque necessário para cada para cada parafuso em separado possui dois procedimentos distintos: o
procedimento de torque e o método do ângulo de aperto. O método do ângulo de aperto é utilizado
para excluir a influência do fator de fricção tanto quanto possível. Por isso, deve ser preferido ao
procedimento de torque. Os níveis de torque são especificados para as classes de resistência ISO
11.9, 12.9 e para parafusos especiais 13.9.

Procedimento de torque
Aperte os parafusos com torque apropriado na forma acima mencionada. O nível de torque deve ser
alcançado utilizando-se uma chave de torque. Por isso, deve-se prestar a atenção para obter um
movimento de giro regular. Movimentos bruscos resultam em picos de torque e conduzem a
resultados incorretos. Pare de apertar quando alcançado o nível de torque desejado.

Método do ângulo de aperto (deve ser o preferido dependendo das condições do local)
Com este processo, os parafusos são primeiramente apertados na transversal, conforme descrito na
tabela de pré-torque. Depois disso, a pré-tensão ideal dos parafusos se dá através de voltas
subsequentes de 120° (1/3 de volta). Pode ocorrer uma deformação plástica nos parafusos, de modo
que é alcançada a pré-tensão máxima para cada parafuso.

AVISO
• Em ambos os casos, o aperto dos parafusos em excesso às especificações leva ao estresse nos
parafusos para além do ponto, culminando em um excesso de deformação plástica e o perigo de uma
falha prematura na fixação do parafuso.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 3/8


06.01.18
ESTEIRAS DE TRAÇÃO

Montagem dos elos


Coloque um bloco de madeira debaixo da posição
final da esteira (parte dianteira da esteira, com elo
de conexão livre para cima).

Preste atenção à posição correta e direção dos


segmentos da esteira e das sapatas de garras.

Coloque a parte lateral pré-montada sobre a esteira.


Importante! Se as engrenagens (lado esquerdo e
direito) tiverem que ser posicionadas uma em
relação à outra, execute uma verificação
intermediária e alinhe corretamente.

Projeto sem ligações mestre separadas - 1º SEM


ESTAR DANIFICADO
Engraxe os dois espaçadores e insira nas furações
opostas das ligações da esteira (utilize arruelas
vedadas também se necessário).

4/8 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.18
ESTEIRAS DE TRAÇÃO

Alinhe os segmentos da esteira. Engraxe as pontas


do pino mestre e insira no orifício. Empurre para
dentro com um martelo pesado se estiver utilizando
tamanhos pequenos de esteiras.
Observe as instruções de segurança.
Colocar o pino mestre para dentro e para fora com
um martelo pode lascar o material.
Use óculos de proteção.

Projetos com ligações mestre divididas - 2º DANIFICADO


Leve a esteira até a posição mostrada. Prenda o cabo da esteira inferior ao bloco de madeira.
Certifique-se de que o ângulo do eixo está retido para ser alimentado. Antes de fechar, limpe a tinta e
outros corpos estranhos dos dentes da ligação mestre e coloque um pouco de óleo.
Faça um canto com extremidade do pino da ligação mestre na direção do centro da esteira dianteira.
Alimente a extremidade do pino de ligação mestre, una-os até as superfícies de apoio das sapatas
dentadas ficarem niveladas.

AVISO
• Cuide para não danificar as superfícies de apoio da sapata dentada. Somente a extremidade
da bucha pode ser inserida.

Limpe a rosca das metades da ligação mestre. Aplique graxa nos parafusos da esteira. Aperte os
parafusos da esteira com uma chave de torque (veja Tabela do Torque de Aperto)

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 5/8


06.01.18
ESTEIRAS DE TRAÇÃO

Remoção e reparos 1
(esteira de arrasto / sapata de garras)
2
O segmento de reparo é diferente do elemento
que já está instalado na esteira existente.
Segmento de reparo:
1. ligação direita da esteira;
2. ligação esquerda da esteira;
3. bucha mestre.

Esteira existente
Peças de reposição necessárias:
• repare o segmento conforme mostrado acima;
• pinos mestre;
• espaçadores (poss. Arruelas de vedação).

Reparo/ Substituição de segmentos da esteira


Os parafusos devem ser retirados para poderem
alcançar uma ligação danificada da esteira ou
substituir uma sapata de garras danificada.

ATENÇÃO
• Observe os requisitos de segurança pessoal
e as regulamentações de prevenção de
incêndios.

6/8 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.18
ESTEIRAS DE TRAÇÃO

Se uma ligação da esteira estiver danificada, um segmento de reparo pode substitui-la. Para tanto, utilize
um cortador à chama através das ligações danificadas da esteira a partir de acima, no ponto (A). A parte
cortada pela chama no lado 1 cai fora.
Corte também através dos pinos e buchas nos pontos marcados (B) utilizando o cortador de chama.
Remova as peças cortadas.

1. Corte com chama os pinos na metade dos lados 2 e 3 em cerca de 20 – 40 mm, dependendo do
tamanho da esteira. (Bolzen einbrennen = corte a chama dos pinos)
2. golpeie as ligações remanescentes no lado 2 para dentro. Também golpeie os pinos remanescentes.
(herausschlagen = golpear)
3. golpeie a ligação da esteira no lado 3 de fora para dentro, até a bucha sair da base da esteira e a
ligação da esteira girar ao redor da articulação no lado 4. Remova os pinos residuais em primeiro
lugar se não houver folga excessiva na esteira. Então golpeie a ligação da esteira com os pinos
residuais no lado 4 de dentro para fora. (Schlagen = golpear)

Esmerilhe as extremidades salientes das buchas nas laterais e lixe os danos causados pelo corte com
chama na parte lateral da ligação da esteira.
(abschleifen = esmerilhar)
Insira espaçadores (poss. Arruelas de vedação) e insira os segmentos na esteira. Golpeie ou pressione
para dentro (em esteiras maiores) os dois pinos mestre. Ao golpear, certifique-se de fornecer contra-
pressão atrás da ligação da esteira.
Engraxe as pontas dos pinos e insira nos orifícios.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 7/8


06.01.18
ESTEIRAS DE TRAÇÃO

Unidade do rolete da esteira


Depois de encher , verifique a quantidade correta
de óleo.
Nível de óleo máximo: o óleo não pode derramar
quando o orifício de abastecimento de óleo
estiver em um nível de 40 graus.
Nível mínimo de óleo: o óleo deve derramar
quando o orifício de enchimento de óleo mudar
para um nível de 10 graus.

Coloque um pouco de Loctite na rosca do tampão


de óleo. Substitua a tampa e aperte com uma
chave Allen de 6 mm.

Coloque a unidade do rolo de volta no local


correspondente abaixo da estrutura lateral do
trator de esteiras e fixe com parafusos.

8/8 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.19
REDUTORES DE TRAÇÃO

Verificando o nível de óleo


Verifique o nível de óleo após cada 50 horas de operação.
Remova o bujão de inspeção. O óleo deverá atingir o furo, caso contrário complete o necessário.
A primeira troca deverá ser feita após as 50 horas de operação, e então, a cada 500 horas, mas pelo menos 1 vez por
ano.

Troca do óleo
Remova o bujão de saída. Remova o bujão de respiro. Drene o óleo em um recipiente adequado e recoloque o bujão
apertando-o firmemente.

PERIGO
• Muito cuidado quando drenar óleo quente. Use equipamento de proteção.

AVISO
• Antes de abastecer com óleo novo, lave o redutor internamente com óleo de lavagem.

Abastecendo
Abasteça com óleo novo usando um funil e uma mangueira até que o óleo atinja o bujão de inspeção.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.19
REDUTORES DE TRAÇÃO

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.20
CUIDADOS BÁSICOS COM O SISTEMA HIDRÁULICO

1. Ao completar o nível do tanque hidráulico ou substituindo o óleo hidráulico do sistema não misture
óleos de classificação ou marcas diferentes;
2. ao reinstalar bombas e motores preencha as carcaças com óleo antes da partida;
3. ao preencher o circuito hidráulico com óleo novo, rode a máquina sem carga por uma hora para a
desaeração das linhas e carcaças;
4. jamais acione o motor diesel com o reservatório hidráulico sem fluido;
5. não use trapos ou estopas para vedar as tubulações e conexões, nem para secar peças.

ATENÇÃO
• Óleo hidráulico sob pressão pode penetrar na pele.
• a sujeira é a maior inimiga do sistema hidráulico.
• use um recipiente adequado para recolher os líquidos drenados.
• acondicione os líquidos drenados em local apropriado, evite contaminar o solo e rios ou esgotos.

AVISO
• Para trabalhos no circuito hidráulico, este deve ser despressurizado. Garanta que as laterais
do silo abertas e a mesa apoiada sobre o solo
• Sempre utilize filtros originais Ciber. À utilização de outros elementos filtrantes pode causar
danos ao sistema hidráulico da sua máquina.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.20
CUIDADOS BÁSICOS COM O SISTEMA HIDRÁULICO

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.21
TANQUE DE ÓLEO HIDRÁULICO

Controle do nível de óleo hidráulico


Com a máquina nivelada, verifique o nível do óleo hidráulico diariamente através do visor de nível. O
nível de óleo deve estar no mínimo na metade do visor de cristal. Se necessário, complete o nível pelo
bocal. A troca, adição de aditivos ou reciclagem do óleo deve ser feita a cada 1000 horas e no mínimo
uma vez por ano.

• Não é aconselhada a mistura de óleos com especificações diferentes.


• Completar somente com óleo pré-filtrado.
• Consultar o tipo e os volumes dos líquidos no grupo CAPACIDADES DE ABASTECIMENTO.

Troca de óleo
Para fazer a troca, o óleo deve estar quente para que haja um melhor escoamento das impurezas.
Desparafusar o bujão de fechamento. Abrir o tampão e recolher o óleo num reservatório apropriado.
Aparafusar o bujão de fechamento.
Reabasteça o tanque pelo bocal/respiro até o nível correto.

CUIDADO
• Muito cuidado ao retirar óleo quente. Utilizar roupa protetora.

AVISO
• A mesma mangueira usada para esvaziar o tanque hidráulico serve para drenar água e impurezas,
conforme indicado no plano de manutenção.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.21
TANQUE DE ÓLEO HIDRÁULICO

Troca de óleo
Retire a tampa do filtro de ventilação do tanque. Retire a peneira do filler e instale uma nova ventilação
no tanque.
Encha com óleo hidráulico novo e verifique o nível no indicador.
Feche a porta do filtro apertando bem.

ATENÇÃO
• Certifique-se de que a vedação esteja em boas condições.

Bocal de enchimento óleo hidráulico


Limpe a peneira no tubo de enchimento (1) do tanque de óleo hidráulico (2) a cada 1000
horas de serviço.

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.22
FILTROS DE ÓLEO HIDRÁULICO

Inspeção dos filtros


O sistema hidráulico da sua máquina apresenta filtragem de alto desempenho, para sua maior segurança.
Há um filtro na linha de retorno e um na linha de sucção das bombas de tração.
Os filtros externos possuem manômetros ou tomadas para manômetro que possibilitam avaliar o grau de
contaminação. Se o valor indicado pelos manômetros estiver fora do recomendado, deve ser feita a
substituição do elemento filtrante, mesmo que o período de troca ainda não tenha vencido.

AVISO
• A inspeção dos filtros de óleo hidráulico através dos manômetros somente deverá ser feita com o óleo
a uma temperatura operacional de 40°C.
• Ao substituir os elementos filtrantes, limpe bem o cabeçote e as áreas adjacentes para evitar
contaminação por sujeira.

Filtro de sucção AF4000 Filtro de sucção AF4500

Filtro de retorno AF4000 - AF4500

Filtros de retorno
Verifique a contaminação dos filtros de retorno diariamente.
Substitua os elementos filtrantes toda vez que o ponteiro marcar acima de 2 bar no manômetro.
A primeira troca deve ser feita após 50 horas de serviço e a seguir a cada 400 horas no máximo,
independente da leitura do manômetro.

AVISO
• Se o ponteiro do manômetro indicar uma leitura superior a 2 bar, substitua o elemento filtrante
independente da quantidade de horas que tenha trabalhado.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.22
FILTROS DE ÓLEO HIDRÁULICO

Filtros de sucção AF4000 e AF4500


Verifique se há contaminação pelo menos uma vez por semana.
Substitua o elemento filtrante toda vez que o vacuômetro marcar -0,8bar relativo. Esta verificação deve
ser feita com o motor diesel em marcha lenta e o óleo hidráulico à temperatura de 40ºC.
A primeira troca deve ser feita após 50 horas de serviço e a seguir a cada 400 horas no máximo,
independente da indicação do vacuômetro.

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.23
RADIADOR DE ÓLEO HIDRÁULICO

Manutenção do sistema de arrefecimento


A correta manutenção do sistema de arrefecimento é outro fator muito importante para a longa vida útil
e bom funcionamento do motor, uma vez que, controla a temperatura de funcionamento desse. Tanto
temperaturas de funcionamento baixas quanto excessivas são prejudiciais, pois afetam diretamente a
eficiência da lubrificação, da combustão e, portanto, também, do desempenho. O cuidado quanto ao
sistema de arrefecimento é o seguinte:
• limpeza do radiador d'água e radiador de óleo hidráulico: os radiadores dissipam o excesso de
calor para o meio externo. É constituído por aletas e tubos (colmeia). Nestas, circula o fluido quente
a ser resfriado. Ambos os radiadores aproveitam o mesmo fluxo de ar, gerado pelo ventilador.
Havendo acúmulo de poeira, remova-o utilizando ar comprimido ou jato d'água. Em ambos os casos,
dirija sempre o jato pelo lado do motor para fora.

AVISO
• Estando o motor aquecido, deixe-o esfriar antes de limpar os radiadores com água para evitar um
choque térmico.

Inspeção do radiador
Verificar as aletas diariamente quanto a contaminação (particularmente em condições de muita poeira).
Quando necessário, esguichar com um solvente normal, deixando-o bem molhado e então lave-o com
um jato de água. Ver procedimento de limpeza conforme o grupo RADIADOR.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.23
RADIADOR DE ÓLEO HIDRÁULICO

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.24
MANUTENÇÃO DO SILO DE ASFALTO

Silo de asfalto
• O silo receptor de asfalto, localizado na parte frontal da máquina, é dotado de um sistema
basculante acionado por cilindros hidráulicos comandados por válvulas hidráulicas de
acionamento elétrico. A capacidade do silo é de 10,5 toneladas.
• Os pontos de inspeção diária no silo são descritos a abaixo.

Roletes de encosto do caminhão


Inspecione-os diariamente.
Pulverize com fluido de limpeza após pavimentar.

Dobradiças das laterais basculantes


Inspecione-as quanto à eventuais danos e falta de
contrapinos.
Pulverize com fluido de limpeza após pavimentar.

Parafusos de fixação do assoalho


Reponha eventuais parafusos faltantes.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.24
MANUTENÇÃO DO SILO DE ASFALTO

Empenamento na base do silo


Em operação normal e correta não ocorrem
empenamento nestes componentes. Porém, se isto
ocorrer, remova as peças danificadas e corrija o
problema.

Cilindros de levante
Inspecione-os quanto à vazamentos, empenamento
da haste ou da camisa.
Verifique também o estado das mangueiras
hidráulicas e a fixação dessas.

Comportas do silo
Verifique empenamentos e movimento livre de abrir
e fechar.
Lubrifique os fusos de regulagem da altura da
comporta (2 graxeiras em cada fuso).

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.25
MANUTENÇÃO DO TRANSPORTADOR DE ASFALTO

Transportador de asfalto
A massa é gradualmente transportada através do transportador de massa asfáltica, do tipo esteira de
arraste, com acionamento independente e controle através de comando manual e automático. O
transportador leva a massa asfáltica do silo até o distribuidor helicoidal.

AVISO
• Objetos metálicos soltos no silo ou misturados à massa e parafusos frouxos no piso, causam danos
ao sistema transportador de asfalto.

Mancais do transportador
Lubrifique diariamente.
4 mancais dianteiros, localizados sob a tampa dos eixos.
4 mancais traseiros, localizados sob o piso do transportador, com pontos de lubrificação externos.

Esticamento das correntes transportadoras


1. Inspecione-as diariamente.
2. Pulverize com fluido de limpeza após pavimentar.
3. A cada 50 horas, verifique o esticamento das correntes.
O ajuste da tensão das correntes é feito através dos esticadores localizados sob o silo de asfalto. São 4
esticadores, 1 em cada lado das 2 correntes. Para o ajuste, solte a contra porca e gire o parafuso de
regulagem conforme necessário. Após, reaperte a contra porca.

AVISO
• Cuide para que a regulagem seja igual em ambas as correntes e em ambos os lados.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.25
MANUTENÇÃO DO TRANSPORTADOR DE ASFALTO

Travessas das esteiras


Inspecione-as diariamente.
Inspecione-as quanto ao desgaste e empenamentos.
Inspecione-as quanto ao mau estado ou falta de
contra pinos.
Pulverize com fluido de limpeza após pavimentar.

Engrenagens do transportador
Inspecione-as a cada 200 horas.
Inspecione-as quanto ao desgaste.
Substitua as engrenagens se necessário.
Pulverize com fluido de limpeza após pavimentar.

Correntes de acionamento do transportador e distribuidor


Inspecione-as a cada 50 horas.
Inspecione-as quanto ao desgaste.
Substitua as correntes se necessário.
Para esticar, proceda como a seguir:
Primeiro, verifique e ajuste se necessário a corrente (1).
Em seguida, ajuste a corrente, através do esticador (2).

Lubrificação das correntes de transmissão


Para fazer a lubrificação das correntes é necessário que estejam limpas.
A maneira mais prática para isso é a lavagem à quente com uso de detergentes, se disponível.
Após a lavagem, deixe as peças secar, procedendo a lubrificação em seguida.
Os lubrificantes mais indicados para lubrificação de correntes, são aqueles que contêm solvente. O
solvente "carrega" o lubrificante para o interior dos roletes da corrente. Em seguida, o solvente evapora,
deixando o lubrificante alojado nas peças.
Um destes lubrificantes é o Crater, da Texaco. Veja a TABELA COMPARATIVA DE LUBRIFICANTES.

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.26
MANUTENÇÃO DO DISTRIBUIDOR HELICOIDAL

Mancais suporte
Lubrifique diariamente. Dois mancais suporte
localizados na parte traseira da máquina.
Pulverize com fluido de limpeza após pavimentar.

Aletas do distribuidor
Inspecione-as diariamente.
Inspecione-as quanto ao aperto dos parafusos.
Inspecione-as quanto ao desgaste.
Substitua as aletas se necessário.
Pulverize com fluido de limpeza após pavimentar.

Extensões do distribuidor
Inspecione-as diariamente.
Inspecione-as quanto ao aperto dos parafusos.
Inspecione-as quanto ao desgaste.
Substitua as aletas e agitador se necessário.
Pulverize com fluido de limpeza após pavimentar.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.26
MANUTENÇÃO DO DISTRIBUIDOR HELICOIDAL

Eixos do distribuidor
Inspecione-os quanto a empenamento e desgaste a cada 200 horas. Substitua o eixo se necessário.

AVISO
• Após as primeiras 50 horas de uso verifique e reaperte os parafusos e porcas de fixação dos
segmentos.
• Quando acoplar extensões ao distribuidor helicoidal esteja certo de que todos os parafusos e
porcas estão bem apertados e assentados corretamente.
• Peças mal apertadas podem se soltar e causar danos a máquina.

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.27
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Transmissão hidrostática
Problemas:
1. A máquina se move devagar ou aos trancos.

POSSÍVEL CAUSA PONTO DE INSPEÇAO SOLUÇÃO


Rotação do motor diesel muito Tacômetro do motor ou Acelerar o motor diesel para
baixa. visualmente. máxima rotação.
Nível de óleo hidráulico baixo no
Visor de nível. Completar o nível.
tanque.
Procurar a causa do
Temperatura do óleo hidráulico
Termômetro do painel. superaquecimento do óleo
muito alta.
hidráulico.
Alavanca do controle de
Verificar alavanca do controle de Reapertar ou substituir os
velocidade das bombas de tração
velocidade no painel. componentes.
com folga.
Cabos de alimentação das Verificar cabos que partem da
válvulas de comando das bombas caixa de comando ao lado do Substituir os cabos.
de tração com mau contato. tanque hidráulico.
Tomadas de conexão dos cabos
Remontar e reapertar ou
de alimentação das válvulas de Tomadas de conexão dos cabos.
substituir os cabos.
comando estão com mau contato.
Verificar as pressões nos pontos
Substituir os elementos
Filtros de sucção contaminados. de inspeção indicados no grupo
filtrantes.
PONTOS DE VERIFICAÇÃO.
Verificar as pressões nos pontos
Válvulas de alta pressão das Ajustar as pressões ou limpar
de inspeção indicados no grupo
bombas de tração mal ajustadas. as válvulas.
PONTOS DE VERIFICAÇÃO.
Reparar ou substituir o motor
Motores hidráulicos de tração com Verificar o volume do óleo de
se a vazão for acima de 1,5
defeito. dreno da carcaça.
litro por minuto.
Reparar ou substituir a bomba
Verificar o volume do óleo de
Bombas de tração com defeito. se a vazão for acima de 1,5
dreno das carcaças.
litro por minuto.
• Manter a válvula fechada
com a trava de segurança
no lugar; regular a
• Válvula de liberação de
pressão de carga e
freios;
verificar as pressões nos
• verificar a pressão de carga
pontos de inspeção
no ponto de inspeção
indicados no grupo
Freios de segurança estão indicado no grupo PONTOS
PONTOS DE
acionados. DE VERIFICAÇÃO;
VERIFICAÇÃO;
• verificar a linha de conexão
• corrigir falhas na linha;
aos freios nos redutores
• desmontar e inspecionar
quanto a vazamentos e
as peças móveis internas
obstruções.
do redutor planetário;
• substituir o redutor
planetário.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1 / 10


06.01.27
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

2. A máquina se move em baixa velocidade com dificuldade e não se move em alta velocidade.

POSSÍVEL CAUSA PONTO DE INSPEÇAO SOLUÇÃO


• Manter a válvula fechada
com a trava de segurança
• Válvula de liberação de no lugar; regular a pressão
freios; de carga e verificar as
• verificar a pressão de carga pressões nos pontos de
no ponto de inspeção inspeção indicados no
Freios de segurança estão indicado no grupo PONTOS grupo PONTOS DE
acionados. DE VERIFICAÇÃO; VERIFICAÇÃO;
• verificar a linha de conexão • corrigir falhas na linha;
aos freios nos redutores • desmontar e inspecionar as
quanto a vazamentos e peças móveis internas do
obstruções. redutor planetário;
• substituir o redutor
planetário.
Desmontar e inspecionar as
Desmontar os motores hidráulicos
peças móveis internas do
Freios com defeito mecânico. de tração e acionar a transmissão
redutor planetário.
para frente e para trás.
Substituir o redutor planetário.

2 / 10 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.27
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Transportador/distribuidor de asfalto
Problema:
1. O transportador não roda, roda muito devagar ou roda aos trancos, com ou sem ruído.

POSSÍVEL CAUSA PONTO DE INSPEÇAO SOLUÇÃO


Rotação do motor diesel muito Tacômetro do motor ou Acelerar o motor diesel para
baixa. visualmente. máxima rotação.
Nível de óleo hidráulico baixo no
Visor de nível. Completar o nível.
tanque.
Procurar a causa do
Temperatura do óleo hidráulico
Termômetro do painel. superaquecimento do óleo
muito alta.
hidráulico.
Sucção da bomba dos Verificar a vazão de saída da Limpar filtro de tela metálica que
transportadores com restrição. bomba. fica no tanque.
Entrada de ar na sucção da Verificar conexões e mangueira Reapertar ou substituir os
bomba dos transportadores. de sucção. componentes.
Verificar a pressão no ponto de
Ajustar a pressão ou limpar a
Pressão de trabalho mal ajustada. inspeção indicado no grupo
válvula.
PONTOS DE VERIFICAÇÃO.
Verificar cabos que partem da
Cabos de alimentação das
caixa de comando ao lado do Substituir os cabos.
válvulas com mau contato.
tanque hidráulico.
Tomadas de conexão dos cabos
Remontar e reapertar ou
de alimentação das válvulas estão Tomadas de conexão dos cabos.
substituir os cabos ou tomadas.
com mau contato.
Cabos de alimentação dos
sensores de nível de asfalto com Verificar os cabos. Substituir os cabos.
mau contato.
Tomadas de conexão dos cabos
de alimentação dos sensores de Remontar e reapertar ou
Tomadas de conexão dos cabos.
nível de asfalto estão com mau substituir os cabos.
contato.
• Limpar e lubrificar o
Sensor mecânico está com seus
mecanismo do sensor;
movimentos limitados ou palheta Verificar visualmente.
• ajustar posição da palheta
mal ajustada.
corretamente.
• Regular posição do rolete de
Chave fim de curso do sensor
acionamento corretamente;
mecânico está mal regulada ou Verificar visualmente.
• substituir a chave fim de
com defeito.
curso.
Reparar ou substituir o motor se
Motores hidráulicos dos Verificar o volume do óleo de
a vazão for acima de 1,5 litro por
transportadores com defeito. dreno da carcaça.
minuto.
Reparar ou substituir a bomba se
Bomba hidráulica dos Verificar o volume do óleo de
a vazão for acima de 1,5 litro por
transportadores com defeito. dreno da carcaça.
minuto.
Correntes mal esticadas. Verificar visualmente. Ajustar a tensão nas correntes.
• Identificar causa do
Taliscas empenadas. Verificar visualmente. empenamento.
• Substituir as taliscas.
Engrenagens gastas. Verificar visualmente. Substituir as engrenagens.
Lubrificar conforme o plano de
Mancais mal lubrificados. Verificar visualmente.
manutenção.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 3 / 10


06.01.27
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Vibrador da mesa compactadora


Problema:
1. O vibrador não gira, gira muito devagar ou gira aos trancos.

POSSÍVEL CAUSA PONTO DE INSPEÇAO SOLUÇÃO


Rotação do motor diesel muito Tacômetro do motor ou Acelerar o motor diesel para
baixa. visualmente. máxima rotação.
Nível de óleo hidráulico baixo no
Visor de nível. Completar o nível.
tanque.
Procurar a causa do
Temperatura do óleo hidráulico
Termômetro do painel. superaquecimento do óleo
muito alta.
hidráulico.
Sucção da bomba do vibrador Verificar a vazão de saída da Desmontar a mangueira e
com restrição. bomba. limpar.
Entrada de ar na sucção da Verificar conexões e mangueira de Reapertar ou substituir os
bomba do vibrador. sucção. componentes.
Verificar a pressão no ponto de
Ajustar a pressão ou limpar a
Pressão de trabalho mal ajustada. inspeção indicado no grupo
válvula.
PONTOS DE VERIFICAÇÃO.
Cabos de alimentação das Verificar cabos que partem da
válvulas eletro-hidráulicas com caixa de comando ao lado do Substituir os cabos.
mau contato. tanque hidráulico.
Tomadas de conexão dos cabos
de alimentação das válvulas Remontar e reapertar ou
Tomadas de conexão dos cabos.
eletro-hidráulicas estão com mau substituir os cabos.
contato.
Micro interruptor da alavanca de
Substituir o micro interruptor.
controle de velocidade com Verificar o micro interruptor.
Contatar o Service Ciber.
defeito.
Reparar ou substituir o motor
Motores hidráulicos dos Verificar o volume do óleo de
se a vazão for acima de 1,5 litro
vibradores com defeito. dreno da carcaça.
por minuto.
Verificar o funcionamento da Ajustar a rotação dos
Válvula de controle de rotação do
válvula, com auxílio de um vibradores.
vibrador.
medidor de rotações. Substituir a válvula
Lubrificar conforme o plano de
Mancais mal lubrificados. Verificar visualmente.
manutenção.
Conexão das mangueiras na mesa Desmontar e montar as
Verificar visualmente.
compactadora não está correta. mangueiras na ordem correta.

4 / 10 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.27
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Direção da máquina
Problema:
1. A máquina não mantém a trajetória em linha reta ou apresenta dificuldade em fazer curva para um
dos lados.

POSSÍVEL CAUSA PONTO DE INSPEÇAO SOLUÇÃO


Nível de óleo hidráulico baixo no
Visor de nível. Completar o nível.
tanque.
Esticamento das correntes não é o Esticar as duas correntes para
Medir folga conforme
mesmo nas duas esteiras que fiquem com a mesma
recomendado no grupo 04.06.02.
motrizes. tensão.
Verificar alavanca do controle de
Alavanca do controle de direção
direção e potenciômetro no Substituir os componentes.
ou potenciômetro com defeito.
painel.
Cabos de alimentação das Verificar cabos que partem da
válvulas de comando das bombas caixa de comando ao lado do Substituir os cabos.
de tração com mau contato. tanque hidráulico.
Tomadas de conexão dos cabos
Remontar e reapertar ou
de alimentação das válvulas de Tomadas de conexão dos cabos.
substituir os cabos.
comando estão com mau contato.
Verificar as pressões nos pontos
Substituir os elementos
Filtros de sucção contaminados. de inspeção indicados no grupo
filtrantes.
PONTOS DE VERIFICAÇÃO.
Verificar as pressões nos pontos
Válvulas de alta pressão das Ajustar as pressões ou limpar
de inspeção indicados no grupo
bombas de tração mal ajustadas. as válvulas.
PONTOS DE VERIFICAÇÃO.
Reparar ou substituir o motor
Motores hidráulicos de tração com Verificar o volume do óleo de
se a vazão for acima de 1,5
defeito. dreno da carcaça.
litro por minuto.
Reparar ou substituir a bomba
Verificar o volume do óleo de
Bombas de tração com defeito. se a vazão for acima de 1,5
dreno da carcaça.
litro por minuto.
Confirmar se todos os pontos de
Bombas de tração estão com
inspeção acima descritos foram Contatar o Service Ciber.
ponto neutro desregulado.
verificados.
Confirmar se todos os pontos de
Ajuste de linearidade via
inspeção acima descritos foram Contatar o Service Ciber.
programa.
verificados.
• Manter a válvula fechada
com a trava de segurança
no lugar; regular a
pressão de carga e
• Válvula de liberação de freios;
verificar as pressões nos
• verificar a pressão de carga no
pontos de inspeção
ponto de inspeção indicado
indicados no grupo
Freios de segurança estão no grupo PONTOS DE
PONTOS DE
acionados. VERIFICAÇÃO;
VERIFICAÇÃO;
• verificar a linha de conexão aos
• corrigir falhas na linha/
freios nos redutores quanto a
• desmontar e inspecionar
vazamentos e obstruções.
as peças móveis internas
do redutor planetário;
• substituir o redutor
planetário.
Desmontar e inspecionar as
Desmontar os motores hidráulicos
peças móveis internas do
Freios com defeito mecânico. de tração e acionar a transmissão
redutor planetário.
para frente e para trás.
Substituir o redutor planetário.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 5 / 10


06.01.27
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Circuito hidráulico auxiliar


Problemas:
1. As hastes dos cilindros hidráulicos não se movem ou avançam aos trancos.

POSSÍVEL CAUSA PONTO DE INSPEÇAO SOLUÇÃO


Rotação do motor diesel muito Tacômetro do motor ou Acelerar o motor diesel para
baixa. visualmente. máxima rotação.
Nível de óleo hidráulico baixo no
Visor de nível. Completar o nível.
tanque.
Procurar a causa do
Temperatura do óleo hidráulico
Termômetro do painel. superaquecimento do óleo
muito alta.
hidráulico.
Vazamento interno no cilindro. Componentes do cilindro. Reparar ou substituir as gaxetas.
Verificar as pressões nos pontos
Válvula de controle de pressão Ajustar a pressão ou limpar as
de inspeção indicados no grupo
dos cilindros mal ajustada. válvulas.
PONTOS DE VERIFICAÇÃO.

2. Ruído anormal nas bombas hidráulicas.

POSSÍVEL CAUSA PONTO DE INSPEÇAO SOLUÇÃO


Nível de óleo hidráulico baixo no
Visor de nível. Completar o nível.
tanque.
Procurar a causa do
Temperatura do óleo hidráulico
Termômetro do painel. superaquecimento do óleo
muito alta.
hidráulico.
Substituir o óleo ou esperar
Óleo muito viscoso ou óleo muito Verificar o tipo de óleo no tanque
atingir a temperatura mínima de
frio. e temperatura do óleo.
trabalho (40ºC).
Desmontar, limpar e inspecionar
Rolamentos ou buchas
Verificar as condições da bomba. as peças móveis internas ou
danificadas.
substituir.
Entrada de ar na sucção da Verificar conexões e tubulação de
Reparar ou substituir.
bomba. sucção.
Verificar as pressões nos pontos
Ajustar a válvula para a pressão
Pressão de trabalho muito alta. de inspeção indicados no grupo
de trabalho.
PONTOS DE VERIFICAÇÃO.
Obstruções nas tubulações. Verificar as tubulações. Reparar ou substituir.

3. Superaquecimento das carcaças das bombas hidráulicas.

POSSÍVEL CAUSA PONTO DE INSPEÇAO SOLUÇÃO


Procurar a causa do
Temperatura do óleo hidráulico
Termômetro do painel. superaquecimento do óleo
muito alta.
hidráulico.
Desmontar, limpar e inspecionar
Engripamento ou desgaste
Verificar as condições da bomba. as peças móveis internas ou
interno.
substituir.
Verificar as pressões nos pontos
Válvula de controle de pressão Ajustar a pressão ou limpar as
de inspeção indicados no grupo
dos cilindros mal ajustada. válvulas.
PONTOS DE VERIFICAÇÃO.

4. Ruído anormal nas válvulas e comandos hidráulicos.

POSSÍVEL CAUSA PONTO DE INSPEÇAO SOLUÇÃO


Assentos das válvulas ficam Desmontar, limpar e inspecionar
abertos por causa de resíduos ou Verificar as funções mecânicas. as peças móveis internas ou
posição incorreta. substituir.

6 / 10 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.27
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Óleo hidráulico
Problemas:
1. Aparência pastosa ou coloração creme.

POSSÍVEL CAUSA PONTO DE INSPEÇAO SOLUÇÃO


• Eliminar a causa da
contaminação. Substituir
o óleo do tanque por óleo
novo, substituir os
elementos dos filtros;
• circular o óleo pelo
sistema durante +/- 2
horas com temperatura
Drenar o tanque, verificar os
Contaminação por água. pelo menos 40ºC sem
elementos dos filtros.
forçar a máquina;
• atuar com todos os
comandos repetidamente
para limpar todas as
linhas;
• substituir novamente o
óleo e os elementos dos
filtros.

2. Presença de espuma ou bolhas de ar no óleo.

POSSÍVEL CAUSA PONTO DE INSPEÇAO SOLUÇÃO


Verificar as linhas de sucção, Reapertar ou substituir os
Entrada de ar na tubulação.
tampas e carcaças das bombas. componentes.
Nível de óleo abaixo das tomadas
Visor de nível. Completar o nível.
de sucção.

Desgaste interno excessivo de Reapertar ou substituir os


Verificar pressões e vazões.
bombas e motores hidráulicos. componentes.

3. Presença de resíduos metálicos ou óxidos.

POSSÍVEL CAUSA PONTO DE INSPEÇAO SOLUÇÃO


• Comprovada a
contaminação, localizar a
origem e providenciar
Corrosão por umidade, ou Exame do papel filtrante do
limpeza ou substituição
desgaste de componentes. cartucho do filtro de retorno.
dos componentes;
• substituir os elementos
dos filtros.

4. Presença de resíduos plásticos ou de borracha no óleo.

POSSÍVEL CAUSA PONTO DE INSPEÇAO SOLUÇÃO


• Comprovada a
contaminação, localizar a
origem e providenciar
Desgaste ou deterioração de Exame do papel filtrante do
limpeza ou substituição
vedações e mangueiras. cartucho do filtro de retorno.
dos componentes;
• substituir os elementos
dos filtros.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 7 / 10


06.01.27
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Óleo hidráulico
Problemas:
5. Presença de fios ou fiapos de tecido, areia ou poeira no óleo.

POSSÍVEL CAUSA PONTO DE INSPEÇAO SOLUÇÃO


• Comprovada a
contaminação, localizar a
origem e providenciar
Procedimentos errados na Exame do papel filtrante do
limpeza ou substituição dos
manutenção e/ ou operação. cartucho do filtro de retorno.
componentes;
• substituir os elementos dos
filtros.

Sistema elétrico
Problemas:
1. Motor diesel não parte.

POSSÍVEL CAUSA PONTO DE INSPEÇAO SOLUÇÃO


Botão de parada de emergência Lâmpada piloto verde do botão de Girar o botão no sentido das setas
acionado. partida do motor. para liberação.
Chave seletora de sentido de
Mover a alavanca de controle de
deslocamento no painel de Lâmpada piloto verde do botão de
velocidade até a lâmpada piloto
controle, está fora da posição partida do motor.
verde acender.
neutra.
Desligar as chaves de
Chaves de acionamento dos
Lâmpada piloto verde do botão de acionamento do transportador
transportadores de asfalto estão
partida do motor. para a lâmpada piloto verde
ligadas.
acender.
• Testar o motor, fazendo uma
ponte (jumper) do positivo
da bateria à bobina do
Motor de partida danificado. Motor de partida. magneto do motor de
partida;
• reparar ou substituir o motor
de partida.
Testar, retirando os fios de
Chave de ignição em curto ou Chave de ignição no painel de contato que fecham o circuito da
sem comutação. controle. partida e ligá-los direto.
Substituir a chave de partida.
Fiação do chicote cortada ou
Chicote do painel. Substituir o chicote.
solta.

2. Painel de controle sem alimentação elétrica.

POSSÍVEL CAUSA PONTO DE INSPEÇAO SOLUÇÃO


Fusível do comando ou dos
Fusível localizado na caixa de
instrumentos podem estar Substituir o fusível.
comando. Ver grupo FUSÍVEIS.
queimados.

3. Faróis não acendem.

POSSÍVEL CAUSA PONTO DE INSPEÇAO SOLUÇÃO


Lâmpada do farol queimada. Farol. Substituir a lâmpada.
Comutador do "liga-desliga farol" Medir a resistência do contato.
Painel de controle.
com defeito. Substituir o comutador.
Testar o relé.
Relé de acionamento queimado. Caixa elétrica
Substituir o relé.

8 / 10 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.27
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Sistema elétrico
Problemas:
4. Tacômetro não indica as rotações do motor diesel.

POSSÍVEL CAUSA PONTO DE INSPEÇAO SOLUÇÃO


Tacômetro danificado. Painel de controle. Substituir o tacômetro.
Lâmpada do painel permanecerá Reparar ou substituir o
Alternador danificado.
acesa após a partida do motor. alternador.

5. Válvulas solenoides não acionam.

POSSÍVEL CAUSA PONTO DE INSPEÇAO SOLUÇÃO


• Medir 24vcc na saída
do conector - Medir a
resistência do
Bobina em curto. Válvulas solenoide. solenoide;
• se estiver em curto-
circuito, substituir a
bobina.
• Abrir a tampa do
conector e verificar se
os contatos estão
Fiação com mal-contato. Conector e terminal. bem encaixado;
• reposicionar os
contatos ou substituir
o conector.
Conector para válvulas danificado. Conector. Substituir o conector.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 9 / 10


06.01.27
SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

10 / 10 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.28
PROCEDIMENTO DE TESTE

Procedimento de teste
Todos os testes hidráulicos devem ser feitos com o óleo em temperatura mínima de 40ºC.
Durante a leitura do manômetro, o motor deve estar acelerado em rotação máxima.
Se constar pressão fora do recomendado em algum ponto, solicite atendimento ao Departamento de Pós
Venda CIBER.
Para os testes devem ser disponibilizados pelo menos os seguintes instrumentos:
• 01 manômetro com escala 0 a 600 bar;
• 01 manômetro com escala 0 a 160 bar;
• 01 manômetro com escala 0 a 40 bar;
• 01 manômetro com escala 0 a 10 bar;
• 01 tubo capilar com conexão para tomada de pressão.

AVISO
• Os manômetros devem ser específicos para uso em sistemas hidráulicos e ter enchimento interno de
glicerina.
• Recomendamos utilizar o kit de medições de pressões original CIBER.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.28
PROCEDIMENTO DE TESTE

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.29
PONTOS DE VERIFICAÇÃO

Pressão de carga das bombas de tração


Localização dos pontos de medição: bomba direita - ponto de medição central e bomba esquerda - ponto
de medição inferior esquerdo.
Manômetro a utilizar: 0 a 40 bar.
Pressão recomendada: 25 bar ± 5 bar.

AF4000

AF4500

Pressão de trabalho das bombas de tração


AF4000: Localização dos pontos de medição - bomba esquerda - ponto de medição próximo ao motor
diesel. Bomba direita - ponto de medição afastado.
Manômetro a utilizar: 0 a 600 bar.
Pressão máx. recomendada: 320 a 350 bar.

AF4000 AF4500

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.29
PONTOS DE VERIFICAÇÃO

Pressão de trabalho da bomba do transportador direito/esquerdo


Localização do ponto de medição: na lateral da válvula de comando.
Manômetro a utilizar: 0 a 600 bar.
Pressão recomendada: 200 bar.

AF4000 / AF4500

Transportador esquerdo Transportador direito

AF4000 / AF4500

Pressão de trabalho da bomba do vibrador


Localização do ponto de medição: na lateral da
válvula de comando dos vibradores.
Manômetro a utilizar: 0 a 400 bar.
Pressão recomendada: 100 bar.

Vibrador

AF4000 / AF4500

Pressão de trabalho da bomba dos cilindros


Localização do ponto de medição: no centro das
válvulas de comando dos cilindros.
Manômetro a utilizar: 0 a 600 bar
Pressão recomendada: 160 bar

AF4000 / AF4500

Pressão de retorno
Localização do ponto de medição: no filtro de
retorno.
Manômetro a utilizar: 0 a 10 bar.
Pressão recomendada: máx. 2 bar.

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.30
MOTOR

Observações gerais

ATENÇÃO
• Estacione a sua vibro acabadora sobre base plana e compacta.
• Trave a vibro acabadora para evitar que seja utilizada por pessoas sem autorização e ocorra algum
tipo de movimentação fora de controle. Retire a chave da ignição.
• Sempre evacue os óleos, graxas e elementos do filtro na forma devida.
• Todos os trabalhos de manutenção e de reparos não descritos neste capítulo deverão ser efetuados
somente por pessoal especializado.
• Observe o Manual de instruções do fabricante do motor.

Óleo para motores


Para temperaturas ambientes entre -10° C y +50° C o fabricante do motor recomenda um óleo do tipo de viscosidade
SAE 15 W 40.
Para outras temperaturas ambientes, veja o Manual de instruções do construtor do motor.
Especificação do óleo de motor: API CF4. Observe as instruções do construtor do motor.
Volume de preenchimento do óleo do motor: Observe as Instruções do construtor do motor.
Intervalos de mudança e de inspeção: Observe as instruções do construtor do motor.

Nível do óleo do motor


Com o motor diesel desligado e a máquina nivelada,
verificar a cada dia o nível de óleo antes de começar o
trabalho.
Quando o volume estiver correto, a vareta deve indicar um
nível entre a marca superior e inferior. Completar se
necessário.

Troca do óleo do motor


A primeira troca de óleo deve ser realizada no período de
amaciamento com 50 horas de funcionamento e a seguir a
cada 200 horas ou 6 meses - o que primeiro ocorrer.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/8


06.01.30
MOTOR

Filtro de Óleo
Coloque um recipiente embaixo do filtro de óleo para coletar o óleo residual que poderá derramar.

AVISO
• Observe o Manual de instruções do fabricante do motor.
• Descarte o óleo coletado e o filtro de óleo adequadamente.

ATENÇÃO
• Sempre utilize filtros originais Ciber. A utilização de outros elementos filtrantes pode causar danos
ao motor.
• Inspecione o motor para localizar eventuais vazamentos, especialmente na área do flange do filtro
de óleo e no tubo do dreno de óleo.

Préfiltro de diesel

ATENÇÃO
• Realize os trabalhos no préfiltro de diesel somente com o motor frio.
• Verificar vazamentos e imediatamente corrigir.
• Sempre utilize filtros originais Ciber. A utilização de outros elementos filtrantes pode causar danos
ao motor.

2/8 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.30
MOTOR

Filtro de Diesel

ATENÇÃO
• Realize os trabalhos no filtro de diesel somente com o
motor frio.
• Verificar vazamentos e imediatamente corrigir.
• Sempre utilize filtros originais Ciber. A utilização de outros
elementos filtrantes pode causar danos ao motor.

Troca de óleo - drenar o cárter


Desparafusar a tampa de fechamento.
Recolher o óleo usado em um reservatório apropriado.
Parafusar a tampa de fechamento.

PERIGO
• Muito cuidado ao retirar óleo quente. Utilizar roupa
protetora.

Troca do óleo do motor


A primeira troca de óleo deve ser realizada no período de
amaciamento com 50 horas de funcionamento e a seguir a
cada 250 horas ou 6 meses - o que primeiro ocorrer.

Troca de óleo - abastecer o cárter


1. Reabastecer o carter com óleo novo.
2. ligar o motor e deixar funcionar em marcha lenta.
3. observar a lâmpada piloto da pressão do óleo que fica
no painel - deve apagar em poucos segundos.
4. se a pressão não se normalizar, desligue o motor e
verifique a causa.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 3/8


06.01.30
MOTOR

Drenagem dos filtros


Para evitar a obstrução dos filtros e garantir a durabilidade da bomba injetora e bicos injetores, drenar os
filtros diariamente antes da partida inicial, conforme a seguir:
 desligar o motor;
 colocar um recipiente coletor embaixo do filtro;
 soltar o bujão de drenagem na parte inferior do filtro;
 acionar manualmente a alavanca da bomba alimentadora para eliminar água e impurezas;
 quando fluir combustível limpo, reapertar o bujão de drenagem.

Filtros de combustível
 Drenar o filtro e pré-filtro diariamente;
 substituir o elemento do filtro a cada 250
horas ou 6 meses - o que primeiro ocorrer.

Troca dos filtros


1. Limpar os filtros externamente;
2. drenar os filtros;
3. soltar o parafuso central;
4. remover o parafuso, o elemento com a base e o vedador;
5. limpar a parte interna da base com diesel;
6. montar o filtro novo com o novo vedador e apertar o parafuso central;
7. sangrar o tubo de saída do filtro para a bomba injetora;
8. ligar o motor e verificar se há vazamentos.

4/8 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.30
MOTOR

Alimentação sistema de combustível

ATENÇÃO
• Não é necessário sangrar os bicos injetores.
• Após cada operação descrita acima, acionar manualmente a alavanca da bomba alimentadora até
o combustível fluir sem bolhas de ar.
• Fechar em seguida o ponto de sangria.

Limpeza do tanque de combustível


Se os filtros de combustível sujam ou entopem
com muita frequência, providenciar a limpeza
interna do tanque de combustível.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 5/8


06.01.30
MOTOR

6/8 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.30
MOTOR

Filtro de ar
O indicador de restrição do filtro de ar pode ser verificado no painel de comando, um alarme indicará o momento da
troca.
Retirar o filtro principal e trocá-lo quando necessário ou substituí-lo a cada 1000 horas de trabalho ou anualmente - o
que ocorrer primeiro.
A montagem do filtro obedece a ordem inversa de desmontagem.

AVISO
• Observe o Manual de instruções do fabricante do motor.
• Limpe e substitua o filtro de ar em intervalos regulares.
• Sempre utilize filtros originais Ciber. A utilização de outros elementos filtrantes pode causar danos
ao motor.

1º 2º

Filtro de ar secundário
Retirar o filtro principal e na sequência remover o filtro de ar secundário. Esse deverá ser substituído a
cada duas trocas do filtro principal ou ser substituído a cada 1000 horas de trabalho ou anualmente - o
que ocorrer primeiro.
A montagem do filtro de ar secundário obedece a ordem inversa de desmontagem.

3º 4º

Correia
Observe o Manual de instruções do fabricante do motor.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 7/8


06.01.30
MOTOR

8/8 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.31
CIRCUITO HIDRÁULICO

AVISO
• Para trabalhos no circuito hidráulico, este deve ser despressurizado. Garanta que as laterais do silo
abertas e a mesa apoiada sobre o solo
• Sempre utilize filtros originais Ciber. A utilização de outros elementos filtrantes pode causar danos ao
sistema hidráulico da sua máquina.

Filtro de retorno do óleo


Primeira troca do filtro deverá ocorrer após 50 horas de serviço e posteriormente a cada 400 horas (ver
plano de manutenção).

Filtro de sucção
Primeira troca do filtro deverá ocorrer após 50 horas de serviço e posteriormente a cada 600 horas (ver
plano de manutenção).

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.31
CIRCUITO HIDRÁULICO

Bocal de enchimento óleo hidráulico


Limpe a peneira no tubo de enchimento (1) do tanque de óleo hidráulico a cada 1000 horas de serviço.

Mangueira de drenagem
Mangueira flexível para drenagem do óleo hidráulico.

AVISO
• Troque o óleo hidráulico a cada 1000 horas de serviço.
• Coloque um receptáculo embaixo do tampão do dreno do tanque de óleo hidráulico. Quantidade
aproximada de óleo de 180 litros.

Caixa de transferência - somente para AF4000


Troque o óleo da caixa de câmbio (1) em condições de calor.

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.32
SISTEMA ELÉTRICO E ACIONAMENTO DE TRAÇÃO

CUIDADO
• Antes de executar trabalhos no sistema elétrico, sempre desligue o motor.
• Estacione a máquina sobre um solo plano e compacto. Retire a chave da ignição. Trave a
acabadora para evitar um deslocamento descontrolado.
• Observe que alguns cabos e componentes ainda possuem tensão (24V) apesar do motor ter
desligado.
• Observe que todos os trabalhos não descritos neste capítulo devem ser executados somente
por pessoal especializado.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.32
SISTEMA ELÉTRICO E ACIONAMENTO DE TRAÇÃO

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.34
RODAS DIANTEIRAS

Rodas dianteiras
As juntas da direção (1) das rodas dianteiras devem ser lubrificadas em intervalos regulares.
Lubrifique, no mínimo, duas vezes ao ano.

1 1

Sistema da direção
No mínimo 1 vez ao ano todos os componentes do sistema da direção devem ser verificados com
relação a desgaste, corrosão e danos.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.34
RODAS DIANTEIRAS

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.35
TRANSPORTE DE MATERIAL

Antes de realizar trabalhos de manutenção, desligue o motor e retire a chave da ignição.


Trave a pavimentadora para evitar um deslocamento descontrolado.

Roletes de tração
Limpe os roletes de tração (1) regularmente.

Corrente da correia transportadora


Abra as paredes laterais do silo (1).
Abra a tampa articulada (2).
Limpe a área ao redor dos parafusos de ajuste.
Tensione a corrente de maneira uniforme nos parafusos de ajuste.
Reduza a tensão da corrente girando os parafusos no sentido horário.
Aumente a tensão da corrente girando parafusos no sentido anti-horário
A tensão ideal é obtida quando a corrente, no meio da máquina estiver a uma distância de 2 cm da borda
inferior do chassi da pavimentadora.
Recoloque as placas de travamento no lugar.

1
3

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.35
TRANSPORTE DE MATERIAL

Acionamento da correia transportadora


O acionamento da correia transportadora, nos lados direito e esquerdo, é feito por um motor hidráulico.
Lubrifique a corrente em intervalos regulares. Utilize a graxa conforme indicado na Tabela de
lubrificantes “Ciber”.
Tensione a corrente.
Verifique a tensão da corrente na área (1).
Verifique a tensão das correntes de acionamento em intervalos regulares.

Caixa central do caracol


A caixa central do caracol.
Tensionando as correntes de acionamento (1).
Verifique a tensão das correntes de acionamento em intervalos regulares.

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.36
CILINDROS HIDRÁULICOS

Lubrifique todos os olhais dos cilindros hidráulicos, especialmente os olhais dos:


1. cilindros de elevação/descida da mesa;
2. cilindros de nivelamento;
3. cilindros para dobrar as laterais do silo.
Lubrifique a cada 50 horas de serviço.

3
1

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/2


06.01.36
CILINDROS HIDRÁULICOS

2/2 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.37
CONTROLADORES

Controladores
Localizados dentro da central elétrica, fixados na
superfície interna da tampa estão os módulos
controladores da máquina.

Estes módulos são responsáveis pelo controle de todos os sistemas automatizados da máquina incluindo
o seu deslocamento, instrumentação do motor e automatismo dos caracóis, tamper e vibrador.
São interligados com o sistema por dois conectores. O conector de cor cinza denominado C1 é por onde
as informações do meio externo são inseridas no controlador para serem processadas. O conector de cor
preta denominado C2 é por onde são enviados os sinais do controlador para o meio externo.
Os dois controladores são idênticos, sendo que estes assumem funções de acordo com a posição em que
são instalados. Há 2 posições: A1 e A2.

Posição A1
Esta posição situa-se no lado esquerdo da tampa e é
responsável pelo deslocamento da máquina,
instrumentação do motor e sistemas de segurança.

A falta deste controlador deixa a máquina inoperante.

Posição A2
Esta posição situa-se no lado direito da tampa e é
responsável pela função automática dos caracóis, do
tamper e do vibrador.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1/4


06.01.37
CONTROLADORES

A máquina pode ser operada na ausência deste controlador, porém todos os processos de trabalho
deverão ser utilizados no modo manual.

Funções Gerais
Ao ser energizado cada controlador entra numa
rotina de auto-reconhecimento para assumir suas
funções conforme a sua posição (A1 ou A2). Para
orientação externa o controlador emite sinais pelos
LEDs situado na face de entrada dos conectores
como mostra a imagem ao lado:

Os leds diferem-se pela cor, o que está mais à direita é verde enquanto o outro é da cor vermelha.
Assim, logo após ser energizado o controlador entra na rotina de reconhecimento emitindo uma
sequência de sinais pelos leds e conforme o resultado de sua leitura será apresentado uma sequência
diferente que veremos a seguir:

SEQUÊNCIA RESULTADO
Led vermelho piscando rapidamente. Quando recém energizado o controlador, significa que está
fazendo a leitura da rotina de reconhecimento. Isto dura
aproximadamente 5 segundos. Após esse tempo se o led
continuar piscando é sinal que o controlador não conseguiu se
reconhecer
Led vermelho piscando lentamente. Problema na rede de comunicação entre módulos.
Led Verde pisca 1 vez após a leitura Controlador se reconhece como A1
Led Verde pisca 2 vezes após a leitura Controlador se reconhece como A2

Intercambiabilidade
AVISO
• Este procedimento está disponível para as máquinas a partir da série 065 para o modelo AF4000 e série
088 para o modelo AF4500. Séries inferiores somente sob consulta.

Os módulos de controle da máquina dispõem a possibilidade de intercambiar um módulo pelo outro. Essa
função é útil quando se tem algum problema no módulo A1 e este precisa ser reposto. Para que a
máquina não fique sem funcionamento até a chegada de um módulo novo, pode-se utilizar o módulo que
está na posição A2 no lugar do A1.

Intercambiando Módulos
Para intercambiar os módulos, primeiro certifique-se que
realmente o módulo A1 não está funcionando. Se isso for
confirmado siga o procedimento:

Com a máquina desligada retire o módulo A1


desconectando os cabos e retirando as porcas de fixação.

2/4 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.37
CONTROLADORES

Repita o procedimento com o módulo A2 e em seguida


instale o mesmo no lugar do A1.

Ligue a máquina 1 vez e preste atenção se após a


rotina de reconhecimento o módulo se reconhece como
A1 (sequência de leds). Se o reconhecimento for
confirmado desligue a máquina e em seguida ligue
novamente para poder operar. Esse procedimento é
necessário para que o controlador confirme com total
segurança a sua nova posição.

Caso o controlador não se reconheça na posição de A1 na primeira tentativa repita o procedimento.

Reposição de controladores
No caso de uma reposição do controlador é recomendado que o módulo novo seja colocado sempre na
posição A2, e a posição A1 seja mantida com o controlador original da máquina (mesmo que esse
originalmente pertencesse a posição A2) assim é mantida todas as informações e histórico da máquina.
Troca de controladores entre máquinas distintas são possíveis, porém deve-se seguir a orientação de
sempre colocar o controlador original da máquina na posição A1.

AVISO
• A troca de controlador entre máquinas distintas acarreta na perda dos dados do controlador não original
da máquina.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 3/4


06.01.37
CONTROLADORES

4/4 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.38
CÓDIGOS DE FALHA CUMMINS

Apêndice B. Códigos de Diagnóstico de Problemas SAE e Códigos de Falha Cummins


Código Cor da Descrição
Descrição Cummins
de falha lampada J1939 SPN
Falha interna Crítica do Módulo de Controle do Motor
111 Vermelho Controle #1 - Dispositivo ou Componente inteligente em más
condições
Diagnóstico do Velocidade do Motor/Circuito do Sensor de Posição
115 Vermelho Sistema perdeu ambos os sinais do sensor pickup magnético -
Código #2 Dados erráticos, intermitentes ou incorretos
Circuito do Sensor de Pressão do Manifold de Entrada
122 Âmbar Pressão
- Tensão acima do Normal, ou Curto-Circuito para a
Aumentada
Fonte Alta
Circuito do Sensor de Pressão do Manifold de Entrada
123 Âmbar Pressão
- Tensão abaixo do Normal, ou Curto-Circuito para a
Aumentada
Fonte Baixa
Manifold de entrada 1 Pressão - Dados válidos mas
124 Âmbar Pressão
acima da taxa operacional normal - Nível
Aumentada
moderadamente grave
Posição do Pedal do acelerador ou Circuito do Sensor de
131 Vermelho pedal Alavanca de Posição - Tensão acima do Normal ou
acelerador Curto para a Fonte Alta
Posição do Pedal do acelerador ou Circuito do Sensor de
132 Vermelho pedal Alavanca de Posição - Tensão abaixo do Normal, ou
acelerador Curto para a Fonte Baixa
Pedal do Acelerador Remoto ou Circuito do Sensor de
133 Vermelho Acelerador
Alavanca de Posição - Tensão acima do Normal, ou
Remoto
Curto para a Fonte Alta
Pedal do Acelerador Remoto ou Circuito do Sensor de
134 Vermelho Acelerador
Alavanca de Posição - Tensão abaixo do Normal, ou
Remoto
Curto para a Fonte Baixa
135 Âmbar Pressão do Circuito do Sensor de Pressão de Óleo - Tensão
óleo do motor acima do Normal ou Curto para a Fonte Alta
141 Âmbar Pressão do Circuito do Sensor de Pressão de Óleo - Tensão
óleo do motor abaixo do Normal ou Curto para a Fonte Baixa
Pressão de Óleo Baixa - Dados válidos mas Abaixo da
143 Âmbar Pressão do
Taxa Operacional Normal - Nível Moderadamente
óleo do motor
Grave
Temperatura
144 Âmbar do líquido Circuito do Sensor de Temperatura do Refrigerante -
refrigerante Tensão acima do Normal ou Curto para a Fonte Alta
do motor
Temperatura Circuito do Sensor de Temperatura do Refrigerante -
145 Âmbar do líquido Tensão abaixo do Normal ou Curto para a Fonte
refrigerante Baixa
do motor
Temperatura Temperatura Alta do Refrigerante - Dados Válidos
146 Âmbar do líquido mas Acima da Taxa Operacional Normal - Nível
refrigerante Moderadamente Grave
do motor

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1 / 14


06.01.38
CÓDIGOS DE FALHA CUMMINS

Código Cor da
Descrição
de lampada Descrição Cummins
J1939 SPN
falha
Posição do Pedal do Acelerador ou Circuito do Sensor da
147 Vermelho pedal Alavanca de Posição - Frequência Anormal, Largura
acelerador do Pulso ou Período
Posição do Pedal do Acelerador ou Circuito do Sensor da
148 Vermelho pedal Alavanca de Posição - Frequência Anormal, Largura
acelerador do Pulso ou Período
Temperatura do
Temperatura Alta do Refrigerante - Dados Válidos
151 Vermelho líquido
mas Acima da Taxa Operacional Normal - Nível Mais
refrigerante do
Grave
motor
Manifold de Circuito do Sensor de Temperatura do Ar do
153 Âmbar entrada #1 Manifold de Entrada - Tensão acima do Normal ou
Temp Curto para a Fonte Alta
Manifold de Circuito do Sensor de Temperatura do Ar do
154 Âmbar entrada #1 Manifold de Entrada - Tensão Abaixo do Normal ou
Temp Curto para a Fonte Baixa
Manifold de Temperatura Alta do Ar do Manifold de Entrada -
155 Vermelho entrada #1 Dados Válidos mas Acima da Taxa Operacional
Temp Normal - Nível Mais Grave
Tensão de Alimentação do Sensor Circuito nº 2 -
187 Âmbar Alimentação DC
Tensão Abaixo do Normal ou Curto para a Fonte
de 5 volts
Baixa
Controle de Controle de Velocidade Constante (Resistivo)
193 Âmbar Velocidade Circuito do Sinal - Tensão Acima do Normal ou
Constante Curto para Alta
Controle de Controle de Velocidade Constante (Resistivo)
194 Âmbar Velocidade Circuito do Sinal - Tensão Abaixo do Normal ou
Constante Curto para Fonte Baixa

195 Âmbar Nível do líquido Circuito do Sensor do Nível do Refrigerante -


refrigerante Tensão Acima do Normal ou Curto para a Fonte Alta

Circuito do Sensor do Nível do Refrigerante -


196 Âmbar Nível do líquido
Tensão abaixo do Normal ou Curto para a Fonte
refrigerante
Baixa
Nível do líquido Nível do líquido refrigerante - Dados Válidos mas
197 Âmbar refrigerante Abaixo da Taxa de Operação Normal - Nível
Moderadamente Grave
Lâmpada de
Circuito de Acionamento da Lâmpada de Partida
199 Âmbar Partida
Automática do Motor - Tensão Acima do Normal ou
Automática do
Curto para a Fonte Alta
Motor

211 Nenhuma Códigos de Diagnóstico Auxiliar Adicionais


J1939 Erro
registrados - Existem condições
Circuito 1 do Sensor de Temperatura do Óleo do
212 Âmbar Temperatura do
Motor - Tensão Acima do Normal ou Curto para a
óleo
Fonte Alta

2 / 14 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.38
CÓDIGOS DE FALHA CUMMINS

Código Cor da
Descrição
de lampada Descrição Cummins
J1939 SPN
falha
Circuito 1 do Sensor de Temperatura do Óleo do
213 Âmbar Temperatura do
Motor - Tensão Abaixo do Normal ou Curto para a
óleo
Fonte Baixa
Temperatura do Óleo do Motor - Dados Válidos mas
214 Vermelho Temperatura do
Acima da Taxa de Operação Normal - Nível Mais
óleo
Grave

221 Âmbar Pressão Circuito do Sensor de Pressão Barométrica - Tensão


Barométrica acima do Normal ou Curto para a Fonte Alta

222 Âmbar Pressão Circuito do Sensor de Pressão Barométrica - Tensão


Barométrica Abaixo do Normal ou Curto para a Fonte Baixa

227 Âmbar Alimentação DC Tensão de Alimentação do Sensor Circuito nº 2 -


de 5 volts Tensão Acima do Normal ou Curto para a Fonte Alta

Pressão do Circuito do Sensor de Pressão do líquido arrefecedor


231 Âmbar líquido - Tensão Acima do Normal ou Curto para a Fonte
arrefecedor Alta

Pressão do Circuito do Sensor de Pressão do líquido arrefecedor


232 Âmbar líquido - Tensão abaixo do Normal ou Curto para a Fonte
arrefecedor Baixa

Pressão do Pressão do líquido arrefecedor - Dados Válidos mas


233 Âmbar líquido Abaixo da Taxa de Operação Normal - Nível
arrefecedor Moderadamente Grave
Velocidade do Motor Alta - Dados Válidos mas
234 Vermelho Velocidade do
Acima da Taxa de Operação Normal - Nível Mais
motor
Grave

Nível do líquido arrefecedor - Dados Válidos mas


235 Vermelho Nível do líquido
Abaixo da Taxa de Operação Normal - Nível Mais
arrefecedor
Grave

Entrada de Entrada de Velocidade Externa (Sincronização de


237 Âmbar Velocidade Unidade Múltipla) - dados erráticos, intermitentes
Externa ou incorretos
Diagnóstico do Tensão de Alimentação do Sensor Circuito nº 3 -
238 Âmbar Sistema código Tensão Abaixo do Normal ou Curto para a Fonte
nº 1 Baixa
Diagnóstico do
239 Âmbar Tensão de Alimentação do Sensor Circuito nº 3 -
Sistema código
Tensão Acima do Normal ou Curto para a Fonte Alta
nº 2
Velocidade de
241 Âmbar Circuito do Sensor de Velocidade do Veículo - dados
Veículo base de
erráticos, intermitentes ou incorretos
rodas
Velocidade de
242 Âmbar Alteração detectada no Circuito do Sensor de
Veículo base de
Velocidade do Veículo - Taxa de Mudança Anormal
rodas

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 3 / 14


06.01.38
CÓDIGOS DE FALHA CUMMINS

Código Cor da Descrição J1939


Descrição Cummins
de falha lampada SPN
Circuito do acionador da Lâmpada de parada
244 Âmbar Lâmpada de
vermelha - Tensão abaixo do Normal ou Curto
parada vermelha
para a Fonte Baixa
Acionador do
Dispositivo de
245 Âmbar Circuito de Controle do Ventilador - Tensão
Saída da
Abaixo do Normal ou Curto para a Fonte Baixa
Embreagem do
Ventilador
Circuito do Sensor de Temperatura do ar do
249 Âmbar Temperatura do ar
ambiente - Tensão acima do Normal ou Curto
do ambiente
para a Fonte Alta
Circuito do Sensor de Temperatura do ar do
256 Âmbar Temperatura do ar
ambiente - Tensão Abaixo do Normal ou Curto
do ambiente
para a Fonte Baixa
Temperatura do Combustível do Motor - Dados
261 Âmbar Temperatura do
Válidos mas Acima da Taxa de Operação Normal
Combustível
- Nível Moderadamente Grave
Circuito 1 do Sensor de Temperatura do
263 Âmbar Temperatura do
Combustível do Motor - Tensão acima do Normal
Combustível
ou Curto para a Fonte Alta

Circuito 1 do Sensor de Temperatura do


265 Âmbar Temperatura do
Combustível do Motor - Tensão Abaixo do Normal
Combustível
ou Curto para a Fonte Baixa

268 Âmbar Pressão de Entrega Circuito do Sensor de Pressão de Combustível -


de Combustível Dados erráticos, Intermitentes ou Incorretos

Montagem nº 1 de
Circuito da Válvula Solenoide Alta Pressão de
271 Âmbar Pressurização da
Combustível - Tensão Abaixo do Normal ou Curto
Bomba de
para a Fonte Baixa
Combustível
Montagem nº 1 de
Circuito da Válvula Solenoide Alta Pressão de
272 Âmbar Pressurização da
Combustível - Tensão Acima do Normal ou Curto
Bomba de
para a Fonte Alta
Combustível
Montagem nº 1 de
Válvula Solenoide nº 1 Alta Pressão de
281 Âmbar Pressurização da
Combustível - Sistema Mecânico Não
Bomba de
Respondendo Adequadamente ou Fora do Ajuste
Combustível
Circuito de Tensão de Alimentação da Velocidade
Alimentação da
284 Âmbar do Motor/ Sensor de Posição (Virabrequim) -
Tensão do Sensor
Tensão Abaixo do Normal ou Curto para a Fonte
Interno
Baixa

285 Âmbar SAE J1939 SAE J1939 Erro Timeout Multiplexing PGN - Taxa
Datalink de Atualização Anormal

4 / 14 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.38
CÓDIGOS DE FALHA CUMMINS

Código Cor da
Descrição
de lampada Descrição Cummins
J1939 SPN
falha

286 Âmbar SAE J1939 SAE J1939 Erro de Configuração Multiplexing - Fora
Datalink de Calibração
Posição do SAE J1939 Pedal Acelerador Multiplexing ou
287 Vermelho Pedal Sistema do Sensor da Alavanca - Erro - Dados de
Acelerador Rede Recebidos em Erro
SAE J1939 Pedal Acelerador Remoto Multiplexing ou
288 Vermelho Acelerador
Dados da Alavanca - Erro - Dados de Rede
Remoto
Recebidos em Erro
292 Vermelho Temperatura Entrada Sensor 1 Temperatura Auxiliar - Instruções
Auxiliar 1 Especiais
Circuito nº 1 de Entrada do Sensor de Temperatura
293 Âmbar Temperatura
Auxiliar - Tensão Acima do Normal ou Curto para a
OEM
Fonte Alta
Circuito nº 1 de Entrada do Sensor de Temperatura
294 Âmbar Temperatura
Auxiliar - Tensão Abaixo do Normal ou Curto para a
OEM
Fonte Baixa
295 Âmbar Pressão Circuito do Sensor de Pressão Barométrica - Dados
Barométrica Erráticos, Intermitentes ou Incorretos
296 Vermelho Entrada Sensor 1 Pressão Auxiliar - Instruções
Pressão Auxiliar
Especiais
Circuito nº 2 de Entrada do Sensor de Pressão
297 Âmbar Pressão Auxiliar Auxiliar - Tensão Acima do Normal ou Curto para a
Fonte Alta
Circuito nº 2 de Entrada do Sensor de Pressão
298 Âmbar Pressão Auxiliar Auxiliar - Tensão Abaixo do Normal ou Curto para a
Fonte Baixa
319 manut Tensão Relógio Interrupção Tensão Relógio Tempo Real - Dados
Tempo Real Erráticos, Intermitentes ou Incorretos
322 Âmbar Cilindro Injetor Circuito Cilindro do Injetor Solenoide nº 1- Corrente
nº 01 Abaixo do Normal ou Circuito Aberto

323 Âmbar Cilindro Injetor Circuito Cilindro do Injetor Solenoide nº 5- Corrente


nº 05 Abaixo do Normal ou Circuito Aberto

324 Âmbar Cilindro Injetor Circuito Cilindro do Injetor Solenoide nº 3- Corrente


nº 03 Abaixo do Normal ou Circuito Aberto

325 Âmbar Cilindro Injetor Circuito Cilindro do Injetor Solenoide nº 6- Corrente


nº 06 Abaixo do Normal ou Circuito Aberto

331 Âmbar Cilindro Injetor Circuito Cilindro do Injetor Solenoide nº 2- Corrente


nº 02 Abaixo do Normal ou Circuito Aberto

332 Âmbar Cilindro Injetor Circuito Cilindro do Injetor Solenoide nº 4- Corrente


nº 04 Abaixo do Normal ou Circuito Aberto
Temperatura do
Circuito do Sensor de Temperatura do Líquido
334 Âmbar Líquido
Arrefecedor - Dados Erráticos, Intermitentes ou
Arrefecedor do
Incorretos
Motor

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 5 / 14


06.01.38
CÓDIGOS DE FALHA CUMMINS

Código Cor da
Descrição J1939
de lampada Descrição Cummins
SPN
falha
Acionador do
Circuito do Acionador do Relay de Acessórios do
338 Âmbar Relay de
Veículo Desligamento Inativo - Tensão Acima do
Acessórios do
Normal ou Curto para a Fonte Alta
Veículo
Acionador do
Circuito do Acionador do Relay de Acessórios do
339 Âmbar Relay de
Veículo Desligamento Inativo - Tensão Abaixo do
Acessórios do
Normal ou Curto para a Fonte Baixa
Veículo
341 Âmbar Memória de Perda de Dados de Módulo de Controle do Motor -
Calibração Dados Erráticos, Intermitentes ou Incorretos
342 Vermelho Memória de Incompatibilidade de Código de Calibração
Calibração Eletrônica - Fora de Calibração
Falha de hardware interno Alerta do Módulo de
343 Âmbar Controle #1 Controle do Motor - Dispositivo ou Componente
inteligente em más condições
Velocidade do Velocidade do Eixo de Saída de Transmissão -
349 Âmbar Eixo de Saída de Dados Válidos mas Acima da Taxa de Operação
Transmissão Normal - Nível Moderadamente Grave
351 Âmbar Fonte de Energia do Injetor - Dispositivo ou
Controlador nº1
Componente inteligente em más condições
Tensão de Alimentação do Sensor Circuito nº 1 -
352 Âmbar Alimentação DC
Tensão Abaixo do Normal ou Curto para a Fonte
de 5 volts
Baixa
Tensão de Alimentação do Sensor Circuito nº 1 -
386 Âmbar Alimentação DC
Tensão Acima do Normal ou Curto para a Fonte
de 5 volts
Alta
415 Vermelho Pressão do óleo Pressão do Óleo Baixa - Dados Válidos mas Abaixo
do motor da Taxa de Operação Normal - Nível Mais Grave
Água no Água no Indicador de Combustível Alta - Dados
418 manut Indicador de Válidos mas Acima da Taxa de Operação Normal -
Combustível Nível Menos Grave
422 Âmbar Nível do líquido Nível do líquido arrefecedor - Dados Erráticos,
arrefecedor Intermitentes ou Incorretos

425 Âmbar Temperatura do Temperatura do Óleo do Motor - Dados Erráticos,


óleo Intermitentes ou Incorretos
Água no Água no Circuito do Sensor de Combustível -
428 Âmbar Indicador de Tensão acima do Normal ou Curto para a Fonte
Combustível Alta
Água no Água no Circuito do Sensor de Combustível -
429 Âmbar Indicador de Tensão abaixo do Normal ou Curto para a Fonte
Combustível Baixa
Pedal Acelerador Pedal Acelerador ou Circuito de Validação de
431 Âmbar Interruptor Alavanca Inativo - Dados Erráticos, Intermitentes
Marcha Lenta ou Incorretos
Pedal Acelerador
432 Vermelho Pedal Acelerador ou Circuito de Validação de
Interruptor
Alavanca Inativo – fora de calibragem.
Marcha Lenta

6 / 14 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.38
CÓDIGOS DE FALHA CUMMINS

Código Cor da
Descrição J1939
de lampada Descrição Cummins
SPN
falha

435 Âmbar Pressão do óleo do Circuito do Sensor de Pressão de Óleo - Dados


motor Erráticos, Intermitentes ou Incorretos
Bateria nº 1 Baixa Tensão - Dados Válidos mas
441 Âmbar Potencial Elétrico
Abaixo da Taxa de Operação Normal - Nível
(Tensão)
Moderadamente Grave
Bateria nº 1 Alta Tensão - Dados Válidos mas
442 Âmbar Potencial Elétrico
Acima da Taxa de Operação Normal - Nível
(Tensão)
Moderadamente Grave
Pressão Trilho de Pressão de Combustível Alta - Dados Válidos
449 Vermelho Medição 1 do mas Acima da Taxa de Operação Normal - Nível
Injetor Moderadamente Grave
Pressão Trilho de Circuito do Sensor de Pressão Trilho de Medição
451 Âmbar Medição 1 do 1 do Injetor - Tensão acima do Normal ou
Injetor Curto para a Fonte Alta
Pressão Trilho de Circuito do Sensor de Pressão Trilho de Medição
452 Âmbar Medição 1 do 1 do Injetor - Tensão Abaixo do Normal, ou
Injetor Curto para a Fonte Baixa
Temperatura Manifold de Entrada 1 - Dados
488 Âmbar Manifold de Entrada Válidos mas Acima da Taxa de Operação
Normal - Nível Moderadamente Grave
Velocidade do Eixo Velocidade do Eixo de Saída de Transmissão -
489 Âmbar de Saída de Dados Válidos mas Abaixo da Taxa de Operação
Transmissão Normal - Nível Moderadamente Grave
Circuito de Comutação Sincronização de
497 Âmbar Circuito de
Unidade Múltipla - Dados Erráticos,
Comutação
Intermitentes ou Incorretos
Validação de Interruptor de Velocidade (PTO)
523 Âmbar Diagnóstico do
OEM Intermediário - Dados Erráticos,
Sistema código nº 1
Intermitentes ou Incorretos
527 Âmbar Circuito Auxiliar Entrada/ Saída 2 - Tensão
Circuito - Tensão
acima do Normal ou Curto para a Fonte Alta
Interruptor de Validação de Torque Alternativo
528 Âmbar Interruptor - Dados Auxiliar - Dados Erráticos, Intermitentes ou
Incorretos

529 Âmbar Circuito Auxiliar Entrada/ Saída 3 - Tensão


Circuito - Tensão
acima do Normal ou Curto para a Fonte Alta
Circuito do Sensor de Pressão de Entrega de
546 Âmbar Pressão de Entrega
Combustível - Tensão acima do Normal ou
de Combustível
Curto para a Fonte Alta
Circuito do Sensor de Pressão de Entrega de
547 Âmbar Pressão de Entrega
Combustível - Tensão Abaixo do Normal ou
de Combustível
Curto para a Fonte Baixa
Pedal Acelerador Pedal Acelerador ou Circuito de Validação de
551 Âmbar Interruptor Marcha Alavanca Inativo - Tensão Abaixo do Normal,
Lenta ou Curto para a Fonte Baixa

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 7 / 14


06.01.38
CÓDIGOS DE FALHA CUMMINS

Código Cor da
Descrição J1939
de lampada Descrição Cummins
SPN
falha
Pressão Trilho de Pressão Alta Trilho de Medição 1 do Injetor -
553 Âmbar Medição 1 do Dados Válidos mas Acima da Taxa de Operação
Injetor Normal - Nível Moderadamente Grave
Pressão Trilho de
554 Âmbar Erro do Sensor de Pressão de Combustível -
Medição 1 do
Dados Erráticos, Intermitentes ou Incorretos
Injetor
Pressão Trilho de Pressão Baixa Trilho de Medição 1 do Injetor -
559 Âmbar Medição 1 do Dados Válidos mas Abaixo da Taxa de Operação
Injetor Normal - Nível Moderadamente Grave
Circuito Acionador
Relay de
584 Âmbar Circuito do Relay de Arranque - Tensão acima do
Travamento de
Normal ou Curto para a Fonte Alta
Solenoide de
Arranque
Circuito Acionador
Relay de
585 Âmbar Circuito do Relay de Arranque - Tensão Abaixo
Travamento de
do Normal ou Curto para a Fonte Baixa
Solenoide de
Arranque
Velocidade Turbocharger 1 Alta - Dados Válidos
595 Âmbar Velocidade
mas Acima da Taxa de Operação Normal - Nível
Turbocharger 1
Moderadamente Grave
Tensão do Sistema de Carregamento Elétrico
596 Âmbar Potencial Alternativo
Alta - Dados Válidos mas Acima da Taxa de
(Tensão)
Operação Normal - Nível Moderadamente Grave
Tensão do Sistema de Carregamento Elétrico
597 Âmbar Potencial Alternativo
Baixa - Dados Válidos mas Abaixo da Taxa de
(Tensão)
Operação Normal - Nível Moderadamente Grave
Tensão do Sistema de Carregamento Elétrico
598 Vermelho Potencial Alternativo
Baixa - Dados Válidos mas Abaixo da Taxa de
(Tensão)
Operação Normal - Nível Mais Grave
599 Vermelho Entrada de Proteção Desligamento de Saída Dual Auxiliar Comandado
Externa do Motor - Instruções Especiais
Intervalo de
649 manut Troca de Óleo Lubrificante e Filtro - Existem
Mudança de Óleo do
condições
Motor
Velocidade Turbocharger 1 Baixa - Dados Válidos
687 Âmbar Velocidade
mas Abaixo da Taxa de Operação Normal - Nível
Turbocharger 1
Moderadamente Grave

689 Âmbar Erro do Sensor de Velocidade do Motor Primário -


Velocidade do motor
Dados Erráticos, Intermitentes ou Incorretos
Temperatura de
Temperatura de Entrada do Compressor
691 Âmbar Entrada do
Turbocharger 1 - Tensão acima do Normal ou
Compressor
Curto para a Fonte Alta
Turbocharger 1

8 / 14 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.38
CÓDIGOS DE FALHA CUMMINS

Código Cor da
Descrição J1939
de lampada Descrição Cummins
SPN
falha

Temperatura de
Circuito do Sensor de Temperatura de Entrada
692 Âmbar Entrada do
do Compressor Turbocharger 1 - Tensão Abaixo
Compressor
do Normal ou Curto para a Fonte Baixa
Turbocharger 1
Circuito do Sensor de Temperatura Interna ECM
697 Âmbar Circuito do Sensor -
- Tensão acima do Normal, ou Curto para a
Tensão
Fonte Alta
Circuito do Sensor de Temperatura Interna ECM
698 Âmbar Circuito do Sensor -
- Tensão abaixo do Normal ou Curto para a
Tensão
Fonte Baixa
Circuito Estendido de Pressão da Passagem no
719 Âmbar Pressão do Cárter Cárter - Tensão acima do Normal ou Curto para
a Fonte Alta
Circuito Estendido de Pressão da Passagem no
729 Âmbar Pressão do Cárter Cárter - Tensão Abaixo do Normal ou Curto
para a Fonte Baixa
Velocidade/ Posição Motor nº 2 desalinhamento
731 Âmbar Sensor Velocidade mecânico entre sensores do eixo de comando e
do Motor nº 2 cárter - Sistema Mecânico não respondendo
adequadamente ou fora de ajuste

757 Âmbar Módulo de Controle Perda de dados Módulo de Controle Eletrônico -


Eletrônico Existem condições

Erro Sensor de Velocidade do Motor (eixo de


778 Âmbar Sensor Velocidade
comando) - Dados Erráticos, Intermitentes ou
do Motor nº 2
Incorretos

Entrada do Sensor Entrada do Sensor de Equipamento Auxiliar de


779 Âmbar de Equipamento Alerta nº3 (Interruptor OEM) - Causa Raiz não
Auxiliar conhecida
Desequilíbrio Potência do Cilindro entre
951 Nenhuma Potência do Cilindro Cilindros - Dados Erráticos, Intermitentes ou
Incorretos

1117 Nenhuma Perda de Energia com a Ignição Ligada - Dados


Alimentação Elétrica
Erráticos, Intermitentes ou Incorretos

Cilindro Injetor nº 01 - Sistema Mecânico Não


1139 Âmbar Cilindro Injetor nº
Respondendo Adequadamente ou Fora do
01
Ajuste

Cilindro Injetor nº 02 - Sistema Mecânico Não


1141 Âmbar Cilindro Injetor nº
Respondendo Adequadamente ou Fora do
02
Ajuste

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 9 / 14


06.01.38
CÓDIGOS DE FALHA CUMMINS

Código Cor da Descrição J1939


Descrição Cummins
de falha lampada SPN

Cilindro Injetor nº 03 - Sistema Mecânico Não


1142 Âmbar Cilindro Injetor nº
Respondendo Adequadamente ou Fora do
03
Ajuste

Cilindro Injetor nº 04 - Sistema Mecânico Não


1143 Âmbar Cilindro Injetor nº
Respondendo Adequadamente ou Fora do
04
Ajuste
Cilindro Injetor nº 05 - Sistema Mecânico Não
1144 Âmbar Cilindro Injetor nº
Respondendo Adequadamente ou Fora do
05
Ajuste
Cilindro Injetor nº 06 - Sistema Mecânico Não
1145 Âmbar Cilindro Injetor nº
Respondendo Adequadamente ou Fora do
06
Ajuste
Circuito do Sensor 2 de Posição da Alavanca ou
1239 Âmbar Posição do Pedal
Pedal Acelerador - Tensão acima do Normal ou
Acelerador
Curto para a Fonte Alta

Circuito do Sensor 2 de Posição da Alavanca ou


1241 Âmbar Posição do Pedal
Pedal Acelerador - Tensão Abaixo do Normal ou
Acelerador
Curto para a Fonte Baixa

Sensor 1 e 2 de Posição da Alavanca ou Pedal


1242 Vermelho Posição do Pedal
Acelerador - Dados Erráticos, Intermitentes ou
Acelerador
Incorretos
Estado de Entrada Erro Estado de Entrada de Identificação Módulo
1257 Vermelho de Identificação de Controle - Dados Erráticos, Intermitentes ou
Módulo de Controle Incorretos

Água no Indicador de Combustível Alta - Dados


1852 Âmbar Água no Indicador
Válidos mas Acima da Taxa de Operação
de Combustível
Normal - Nível Moderadamente Grave

Pressão Trilho de Medição 1 do Injetor - Dados


1911 Âmbar Trilho de Medição
Válidos mas Acima da Taxa de Operação
do Injetor
Normal - Nível Mais Grave
Circuito do Sensor 2 de Temperatura do líquido
2111 Âmbar Temperatura do
arrefecedor - Tensão acima do Normal ou Curto
líquido arrefecedor
para a Fonte Alta

Circuito do Sensor 2 de Temperatura do líquido


2112 Âmbar Temperatura do
arrefecedor - Tensão Abaixo do Normal ou
líquido arrefecedor
Curto para a Fonte Baixa

Temperatura do líquido arrefecedor 2 - Dados


2113 Âmbar Temperatura do
Válidos mas Acima da Taxa de Operação
líquido arrefecedor
Normal - Nível Moderadamente Grave

10 / 14 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.38
CÓDIGOS DE FALHA CUMMINS

Código Cor da Descrição J1939


Descrição Cummins
de falha lampada SPN

Temperatura do líquido arrefecedor 2 - Dados


2114 Vermelho Temperatura do
Válidos mas Acima da Taxa de Operação
líquido arrefecedor
Normal - Nível Mais Grave

Circuito Pressão do líquido arrefecedor 2 -


2115 Âmbar Pressão do líquido
Tensão acima do Normal ou Curto para a Fonte
arrefecedor
Alta
Circuito Pressão do líquido arrefecedor 2 -
2116 Âmbar Pressão do líquido
Tensão Abaixo do Normal ou Curto para a
arrefecedor
Fonte Baixa
Pressão do líquido arrefecedor 2 - Dados
2117 Âmbar Pressão do líquido
Válidos mas Abaixo da Taxa de Operação
arrefecedor
Normal - Nível Moderadamente Grave
Circuito do Acionador do Atuador do Freio do
2182 Âmbar Saída Freio do
Motor 1 - Tensão acima do Normal ou Curto
Motor nº1
para a Fonte Alta

Circuito do Acionador do Atuador do Freio do


2183 Âmbar Saída Freio do
Motor 1 - Tensão Abaixo do Normal ou Curto
Motor nº1
para a Fonte Baixa

Diagnóstico do Tensão de Alimentação do Sensor Circuito nº 4


2185 Âmbar Sistema código nº - Tensão Acima do Normal ou Curto para a
1 Fonte Alta
Diagnóstico do Tensão de Alimentação do Sensor Circuito nº 4
2186 Âmbar Sistema código nº - Tensão Abaixo do Normal ou Curto para a
1 Fonte Baixa

Sensor de
2195 Vermelho Entrada 3 Sensor de Equipamento Auxiliar
Equipamento
Proteção Crítica do Motor - Instruções Especiais
Auxiliar

Pressão de Entrega da Bomba de Combustível -


2215 Âmbar Pressão de Entrega
Dados Válidos mas Abaixo da Taxa de Operação
de Combustível
Normal - Nível Moderadamente Grave
Pressão de Entrega da Bomba de Combustível -
2216 Âmbar Pressão de Entrega
Dados Válidos mas Acima da Taxa de Operação
de Combustível
Normal - Nível Moderadamente Grave

Pressão Trilho de Pressão Trilho de Medição 1 do Injetor - Dados


2249 Âmbar Medição 1 do Válidos mas Abaixo da Taxa de Operação
Injetor Normal - Nível Mais Grave

Pressão de Entrega da Bomba de Combustível -


2261 manut Pressão de Entrega
Dados Válidos mas Acima da Taxa de Operação
de Combustível
Normal - Nível Menos Grave

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 11 / 14


06.01.38
CÓDIGOS DE FALHA CUMMINS

Código Cor da
Descrição J1939
de lampada Descrição Cummins
SPN
falha

Pressão de Pressão de Entrega da Bomba de Combustível


2262 manut Entrega de - Dados Válidos mas Abaixo da Taxa de
Combustível Operação Normal - Nível Menos Grave

Temperatura da Bateria - Dados Válidos mas


2263 Âmbar Temperatura da
Acima da Taxa de Operação Normal - Nível
Bateria
Moderadamente Grave
Temperatura da Bateria - Dados Válidos mas
2264 Âmbar Temperatura da
Abaixo da Taxa de Operação Normal - Nível
Bateria
Moderadamente Grave
Bomba Elétrica de
Circuito do Sinal de Controle da Bomba de
2265 Âmbar Elevação para
Escorvamento de Combustível - Tensão acima
Combustível do
do Normal ou Curto para a Fonte Alta
Motor
Bomba Elétrica de
Circuito do Sinal de Controle da Bomba de
2266 Âmbar Elevação para
Escorvamento de Combustível - Tensão Abaixo
Combustível do
do Normal ou Curto para a Fonte Baixa
Motor
Dispositivo Dispositivo Medidor de Entrada de Combustível
2292 Âmbar Medidor de - Dados Válidos mas Acima da Taxa de
Entrada de Operação Normal - Nível Moderadamente
Combustível Grave
Dispositivo Dispositivo Medidor de Entrada de Combustível
2293 Âmbar Medidor de - Dados Válidos mas Abaixo da Taxa de
Entrada de Operação Normal - Nível Moderadamente
Combustível Grave
Válvula de
2311 Âmbar Atuador de abastecimento nº 1 Erro do Circuito
Controle de
- Existem Condições
Combustível nº 1

2321 Nenhuma Velocidade do Velocidade do Motor/ Sensor de Posição nº 1 -


motor Dados Erráticos, Intermitentes ou Incorretos

2322 Nenhuma Sensor Velocidade Velocidade do Motor/ Sensor de Posição nº 2 -


do Motor nº 2 Dados Erráticos, Intermitentes ou Incorretos

2345 Âmbar Velocidade Taxa inválida de velocidade Turbocharger


Turbocharger 1 detectada - Taxa de Mudança Anormal

Temperatura de Entrada na Turbina do


Diagnóstico do
2346 Nenhuma Turbocharger (Calculada) - Dados Válidos mas
Sistema Código nº
Acima da Taxa de Operação Normal - Nível
1
Menos Grave
Temperatura de Saída do Compressor do
Diagnóstico do
2347 Nenhuma Turbocharger (Calculada) - Dados Válidos mas
Sistema Código nº
Acima da Taxa de Operação Normal - Nível
1
Menos Grave

12 / 14 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


06.01.38
CÓDIGOS DE FALHA CUMMINS

Código Cor da
Descrição J1939
de lampada Descrição Cummins
SPN
falha

Saída Freio de Circuito Atuador do Freio do Motor nº 2 -


2363 Âmbar Compressão do Tensão Abaixo do Normal ou Curto para a
Motor nº 2 Fonte Baixa

Circuito de Saída do Acionador do Atuador do


2365 Âmbar Saída Freio do
Freio do Motor 3 - Tensão Abaixo do Normal ou
Motor nº 3
Curto para a Fonte Baixa
Saída Freio de Circuito Atuador do Freio do Motor nº 2 -
2367 Âmbar Compressão do Tensão Acima do Normal ou Curto para a Fonte
Motor nº 2 Alta
Circuito do Acionador do Atuador do Freio do
2368 Âmbar Saída Freio do
Motor 3 - Tensão acima do Normal ou Curto
Motor nº 3
para a Fonte Alta
Pressão
Pressão Diferencial do Filtro de Combustível do
Diferencial do
2372 Âmbar Motor - Dados Válidos mas Acima da Taxa de
Filtro de
Operação Normal - Nível Moderadamente
Combustível do
Grave
Motor

Circuito do Sensor de Pressão do Gás de


2373 Âmbar Pressão de Gás de
Exaustão - Tensão acima do Normal ou Curto
Exaustão
para a Fonte Alta

Circuito do Sensor de Pressão do Gás de


2374 Âmbar Pressão de Gás de
Exaustão - Tensão Abaixo do Normal ou Curto
Exaustão
para a Fonte Baixa
Temperatura de Circuito do Sensor de Temperatura de
2375 Âmbar Recirculação do Recirculação do Gás de Exaustão - Tensão
Gás de Exaustão acima do Normal ou Curto para a Fonte Alta
Temperatura de Circuito do Sensor de Temperatura de
2376 Âmbar Recirculação do Recirculação do Gás de Exaustão - Tensão
Gás de Exaustão Abaixo do Normal ou Curto para a Fonte Baixa
Acionador do
Dispositivo de
2377 Âmbar Circuito de Controle do Ventilador - Tensão
Saída da
acima do Normal ou Curto para a Fonte Alta
Embreagem do
Ventilador
Circuito do Aquecedor de Ar de Entrada 2 -
2425 Aquecedor de Ar
Tensão abaixo do Normal ou Curto para a
de Entrada nº 2
Fonte Baixa

Circuito do Aquecedor de Ar de Entrada 2 -


2426 Aquecedor de Ar
Tensão Acima do Normal ou Curto para a Fonte
de Entrada nº 2
Alta

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 13 / 14


06.01.38
CÓDIGOS DE FALHA CUMMINS

Código Cor da
Descrição J1939
de lampada Descrição Cummins
SPN
falha

Âmbar/ Nível do líquido refrigerante - Dados Válidos


2448 Nível do líquido
mas Abaixo da Taxa de Operação Normal -
Blinkin 9 arrefecedor
Nível Menos Grave

Acionador Aquecedor Circuito Aquecedor de Ar de Entrada nº 1 -


2555 Âmbar de Ar de Entrada nº Tensão acima do Normal, ou Curto para a
1 Fonte Alta
Acionador Aquecedor Circuito Aquecedor de Ar de Entrada nº 1 -
2556 Âmbar de Ar de Entrada nº Tensão Abaixo do Normal ou Curto para a
1 Fonte Baixa

2557 Âmbar Acionador PWM Acionador PWM Auxiliar nº 1 - Tensão Acima do


Auxiliar nº 1 Normal ou Curto para a Fonte Alta

2558 Âmbar Acionador PWM Acionador PWM Auxiliar nº 1 - Tensão Abaixo


Auxiliar nº 1 do Normal ou Curto para a Fonte Baixa

Temperatura do Temperatura Alta do líquido arrefecedor do


2963 Nenhuma Líquido Arrefecedor motor - Dados Válidos mas Acima da Taxa de
do Motor Operação Normal - Nível Menos Grave

Circuito do Sensor de Pressão do Manifold de


2973 Âmbar Pressão Aumentada Entrada - Dados Erráticos, Intermitentes ou
Incorretos

CM850 Conjunto Eletrônico Técnico - Tier 3 / Estágio IIIa Industrial Subsistema Eletrônico de
Gama Média (Midrange Electronic Subsystem Industrial Tier 3 / Stage lIla) AEB 15.60

Estas informações são indicadas conforme CORP-00-24-00-00.


Revisão 26, 23 de junho de 2016.
Página 160 de 165
© Copyright 2016 Cummins Inc.

14 / 14 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


07.01.00
RESUMO DO DESCRITIVO OPERACIONAL DE INTERFACE GRÁFICA - DISPLAY

Display
O painel de comando possui uma interface gráfica
que monitora todas as funções da máquina
controladas pelo sistema de automação. O display
possui 4 botões que auxiliam na navegação entre as
telas, acesso às diferentes funções e alteração de
valores.

Os botões localizados na parte inferior do display


possuem funções de acesso às telas e operações
diversas. A função atribuída, se existir, é indicada
através de uma figura na tela posicionada logo acima
do botão.

Para facilitar a explicação neste manual os botões


foram enumerados conforme figura ao lado de 1 a 4.

1 2 3 4

Telas de abertura
Na energização do sistema o display executa uma animação, conforme figuras abaixo, durante alguns
segundos e finaliza automaticamente liberando as demais funções.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 1 / 16


07.01.00
RESUMO DO DESCRITIVO OPERACIONAL DE INTERFACE GRÁFICA - DISPLAY

Tela geral de operação


Nesta tela o operador observa o comportamento das funções fundamentais da máquina e acessa as demais
telas do sistema.

Indicação da temperatura do óleo hidráulico.

O ponteiro maior indica a rotação do motor em RPMx100, ou seja, o valor 12


equivale a 1200RPM. O ponteiro menor representa o nível de combustível
sendo 1 o nível máximo no tanque e 0 o mínimo.

Estes símbolos representam o modo de velocidade ativo na máquina. O


símbolo da tartaruga representa a velocidade de trabalho, o símbolo da lebre
representa a velocidade de deslocamento.

Indicador de recarga da bateria. Ele pisca constantemente quando a bateria


não está sendo recarregada.

Indicador de alerta para o nível de combustível. Quando o nível está baixo ele
pisca constantemente.

Indicação de freio estacionário ativado. Somente aparecerá quando o botão do


freio estacionário for acionado.

Esta situação ocorrerá na falta de sinal do sensor de nível de combustível.

2 / 16 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


07.01.00
RESUMO DO DESCRITIVO OPERACIONAL DE INTERFACE GRÁFICA - DISPLAY

Rotação da máquina
O sistema permite que o operador realize a rotação da máquina no próprio eixo através do display.

Na tela geral de operação os botões 2 e 3 estão


dedicados para tal fim. Para movimentar à esquerda
pressione o botão 2 por mais de 5 segundos. Para
movimentar à direita pressione o botão 3 por mais de 5
segundos. A máquina somente começará o movimento
de rotação após o botão ficar constantemente
pressionado por 5 segundos e continuará se
movimentando enquanto o botão estiver pressionado. A
máquina cessa o movimento ao parar de pressionar
botão.
Mantenha o potenciômetro da velocidade acima do
mínimo para a máquina fazer o movimento.

Tela Geral
Na tela de operação pressione o botão 4 para acessar a
tela geral.

Na Tela Geral estão disponíveis informações de


instrumentação do motor (temperaturas, rotação e
horímetro), tensão momentânea da bateria, além de
data e hora.

Indicadores
Indicador digital do valor de RPM (rotações por minuto)
do motor diesel.

Indicador da temperatura do óleo hidráulico.

Horímetro do motor diesel. Ele marca a quantidade de


horas que o motor foi utilizado.

Indicador do valor da tensão na bateria da máquina.

Indicador de data e hora.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 3 / 16


07.01.00
RESUMO DO DESCRITIVO OPERACIONAL DE INTERFACE GRÁFICA - DISPLAY

Botões Tela Geral


O botão 2 abre a tela de manutenção e configuração
da máquina. O botão 3 entra na tela de calibração que
é restrita aos técnicos da Ciber. O botão 4 é para o
menu de trabalho (não disponível nestes modelos de
máquinas).

Tela Manutenção
Na tela geral pressionar o botão 2 para acessar a “Tela
de Manutenção”

Na Tela de Manutenção estão disponíveis os códigos


dos softwares utilizados em cada controlador e no
display. É por meio desta tela que se pode acessar as
telas de: Tela de Ajustes, tela de entradas/saídas e a
tela de ajustes do Display.

Indicadores
Indicador do software de controle do display.

Indicador do software de controle do controlador da


posição A1.

Indicador do software de controle do controlador da


posição A2.

Botões Tela Manutenção


O botão 2 acessa a tela de ajustes.
O botão 3 acessa a tela de Entradas/Saídas dos
controladores.
O botão 4 acessa as configurações de display.

Tela Ajuste
Nesta tela é possível alterar os tempos de acionamento
do tamper e do vibrador automático, flutuação
automática e habilitar a lubrificação automática.

4 / 16 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


07.01.00
RESUMO DO DESCRITIVO OPERACIONAL DE INTERFACE GRÁFICA - DISPLAY

Indicadores
Indica o tempo de atraso do tamper/vibrador
automático ao começar o movimento da máquina.

Indica o tempo de atraso da flutuação automática ao


começar o movimento da máquina.

Indica se a lubrificação automática está habilitada ou


não.

Botões Tela Ajustes


O botão 2, quando recém-acessada a tela, serve para
iniciar a calibração dos tempos de tamper/vibrador e
flutuação automática. Após ser iniciado o processo de
calibração dos tempos, serve para confirmar o valor e
passar para o próximo processo. O botão 3 aumenta o
valor de tempo quando está em processo de calibração.
O botão 4 diminui o valor de tempo quando está em
processo de calibração.

Ajustes
Na tela de ajustes pressione o botão 2.

Um pequeno traço aparecerá abaixo do indicador de


tempo do tamper/vibrador. Pressionar os botões 3 ou 4
para alterar o valor do tempo de atraso do
tamper/vibrador em relação ao início do deslocamento
da máquina.
Após definido o tempo, pressione o botão 2.

2 3 4

O traço aparecerá abaixo do indicador de tempo da


flutuação. Pressionar os botões 3 ou 4 para alterar o
valor do tempo de atraso da flutuação em relação ao
início do deslocamento da máquina.
Após definido o tempo, pressione o botão 2.

2 3 4

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 5 / 16


07.01.00
RESUMO DO DESCRITIVO OPERACIONAL DE INTERFACE GRÁFICA - DISPLAY

Então o traço passará a aparecer abaixo do indicador


de habilitação da lubrificação automática. Pressionar os
botões 3 ou 4 para habilitar o opcional de “lubrificação
automática”. Após pressione o botão 2 para finalizar o
processo.
Caso necessite alterar algum valor, pressionar o botão
2 novamente e repetir o processo.
2 3 4

Tela Entradas/Saídas
Na tela de manutenção pressione o botão 3 para
acessar a tela de Entradas/Saídas.

Ao entrar na tela estarão dispostos os pinos de entrada


do controlador A1 e as suas respectivas funções.

Botões Tela Manutenção


O botão 2 acessa as informações do controlador da
posição A1. O botão 3 acessa as informações do
controlador da posição A2. O botão 4 alterna entre a
exibição das informações de entradas e saídas do
controlador selecionado.

6 / 16 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


07.01.00
RESUMO DO DESCRITIVO OPERACIONAL DE INTERFACE GRÁFICA - DISPLAY

Dados de entradas e saídas


O controlador A1 possui 8 entradas ativas que estão dispostas da seguinte forma

C1p05 Reverso (Joystick de Frente/Reverso)


Valores: 0 Inativo 1 Ativo;
C1p06 Alternador D+
Valores: 0 Inativo 1 Ativo;
C1p07 Frente (Joystick de Frente/Reverso)
Valores: 0 Inativo 1 Ativo;
C1p10 Entrada do sinal do potenciômetro de velocidade.
Valores: 0 a 5000 (estes limites podem variar);
C1p11 Entrada do sinal do sensor da temperatura da água.
Valores: 600 a 4700 (estes limites podem variar);
C1p12 Potenciômetro/Joystick de direção.
Valores: 0 a 5000 (estes limites podem variar);
C2p01 Entrada do sinal de pick-up direito.
Valores: 0 a 4000 (estes limites podem variar);
C2p02 Pick-up esquerdo/Sensor direção.
Valores: 0 a 4000/500 a 4500 (estes limites podem
variar);

Para acessar as informações dos pinos de saídas do módulo A1


pressione o botão 4

O controlador A1 possui 8 saídas ativas que diferem de funções dependendo do modelo de máquina.

Tela Saídas A1
Neste modo as saídas estão dispostas da seguinte forma:

C2p03 Habilita partida


Valores: 0 Inativo 1 Ativo;
C2p04 Habilita solenoide de parada (não utilizada nesta série de
máquina)
Valores: 0 Inativo 1 Ativo;
C2p05 Válvula de Freio
Valores: 0 Inativo 1 Ativo;
C2p06 Válvula Bloqueio Diferencial.
Valores: 0 Inativo 1 Ativo;
C2p07 Tração Esquerda Frente.
Valores: 2000 a 5300 (estes limites podem variar);
C2p08 Tração Esquerda Reverso.
Valores: 2000 a 5300 (estes limites podem variar);
C2p09 Tração Direita Frente
Valores: 2000 a 5300 (estes limites podem variar);
C2p10 Tração Direita Reverso
Valores: 2000 a 5300 (estes limites podem variar);

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 7 / 16


07.01.00
RESUMO DO DESCRITIVO OPERACIONAL DE INTERFACE GRÁFICA - DISPLAY

Para acessar as informações dos pinos de entrada do módulo A2


pressione o botão 3.
O controlador A2 assim como o A1 possui 8 entradas ativas que
estão dispostas da seguinte forma:

C1p05 Caracol Automático Esquerdo


Valores: 0 Inativo 1 Ativo;
C1p06 Caracol Automático Direito
Valores: 0 Inativo 1 Ativo;
C1p07 Segunda Velocidade
Valores: 0 Inativo 1 Ativo;
C1p10 Entrada do sinal do Sensor de Material Esquerdo
Valores: 25% a 50% da tensão de alimentação (25% =
caracol em rotação máxima, 50% = caracol parado);
C1p11 Entrada do sinal do Sensor de Material Direito
Valores: 25% a 50% da tensão de alimentação (25% =
caracol em rotação máxima, 50% = caracol parado);
C1p12 Sinal W do Alternador.
Valores: 100 a 550 (estes limites podem variar);
C2p01 Sinal do sensor de temperatura do óleo hidráulico
Valores: 750 a 4600 (estes limites podem variar);
C2p02 Sinal do sensor de nível do combustível.
Valores: 150 a 2000 (estes limites podem variar);

Para acessar as informações dos pinos de saídas do módulo A2 pressione o botão 4.


O controlador A2 assim como o A1 possui 8 saídas ativas que estão dispostas da seguinte forma:

C2p03 Luz do Freio


Valores: 0 Inativo 1 Ativo;
C2p04 Caracol Automático Esquerdo
Valores: 32% a 44% da tensão de alimentação (32% =
caracol em rotação máxima, 44% = caracol parado);
C2p05 Caracol Automático Direito
Valores: 32% a 44% da tensão de alimentação (32% =
caracol em rotação máxima, 44% = caracol parado);
C2p06 Habilitação Tamper/Vibrador.
Valores: 0 Inativo 1 Ativo;
C2p07 Lubrificação (utilizado somente em máquinas AF5X00)
C2p08 Segunda Velocidade.
Valores: 0 Inativo 1 Ativo;
C2p09 Flutuação
Valores: 0 Inativo 1 Ativo;
C2p10 Habilitação Eletro-Hidráulico
Valores: 0 Inativo 1 Ativo;

Tela Ajustes de Display


Para acessar a Tela de Ajustes de Display pressione o botão 4 na
tela de manutenção

8 / 16 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


07.01.00
RESUMO DO DESCRITIVO OPERACIONAL DE INTERFACE GRÁFICA - DISPLAY

Esta tela permite definir algumas propriedades do display:


Data/hora, Contraste e Idioma.

Indicadores
Indicador de data e hora

Bargraph indicador de contraste da tela.

Indicador do idioma utilizado no momento.

Botões Ajustes Display


O botão 2 acessa o ajuste de data e hora.
O botão 3 acessa o ajuste de contraste da tela do display.
O botão 4 acessa o ajuste de idioma.

Ajuste de Data e Hora


Na tela de ajustes de display pressione o botão 2. Assim que
a barra inferior se alterar, pressione novamente o botão 2.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 9 / 16


07.01.00
RESUMO DO DESCRITIVO OPERACIONAL DE INTERFACE GRÁFICA - DISPLAY

Aparecerá um pequeno traço abaixo do digito de dia.


Pressionando o botão 3 aumentará os valores do digito e com o
botão 4 podemos diminuir esse valor.
Para alternar a escolha de dia, mês, ano e horas é só pressionar
o botão 2, o traço passará para o próximo algarismo a ser
alterado. O término deste processo se dará após o ajuste de
minutos, neste momento ao pressionar o botão 2 ele finalizará o
processo zerando o contador de segundos e voltará a tela de
ajustes do display.
O contador de segundos não é ajustável.

Ajuste de Contraste
Na tela de ajustes do display pressione o botão 3.
A barra inferior irá alterar novamente.
O botão 3 aumenta o contraste do display indicado pelo traço no
bargraph, o botão 4 diminui este valor, quanto mais contraste
mais escura a tela ficará.
O processo é finalizado ao pressionar o botão 2.

Seleção de idioma
O display oferece 3 idiomas de apresentação:

• Português;
• Espanhol;
• Inglês.

Para alterar o idioma dos textos apresentados no display,


pressione o botão 4 na tela de ajustes.

Aparecerá um traço abaixo do indicador de idioma e como nos


processos anteriores a barra inferior mudará de aparência.
Ao pressionar os botões 3 ou 4 iremos alternar entre os idiomas
disponíveis.
Pressionando o botão 2 finaliza-se o processo carregando o
idioma desejado.

10 / 16 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


07.01.00
RESUMO DO DESCRITIVO OPERACIONAL DE INTERFACE GRÁFICA - DISPLAY

Menu Trabalho

Para acessar a tela de menu de trabalho pressionar o botão 4 na


Tela Geral.

Esta tela serve para controle das funções da lubrificação


automática dos mancais do transportador e caracóis.
Para a utilização deste menu a máquina deve dispor do opcional
de lubrificação automática e estar habilitada esta função na Tela
de Ajustes (ver pág. 6).

Indicadores

Indicador de funcionamento do motor da graxeira. Quando “on”,


a graxeira está em funcionamento.

Informa o tempo restante em minutos para a execução


automática do próximo ciclo.

Este símbolo aparece se ocorrer um erro no ciclo automático.

Status do indicador de final de ciclo da graxeira.

Botões Menu de Trabalho

O botão 3, quando pressionado por 3 segundos, ativa um ciclo da lubrificação e inicia um novo tempo de
intervalo entre ciclos. O botão 4 aciona a graxeira de modo manual. A graxeira fica em funcionamento até
que o botão seja solto ou o status esteja completo.

Aviso de Falha

Ao acontecer alguma falha no processo de lubrificação


automática abrirá uma janela na cor preta com o aviso de falha
na lubrificação.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 11 / 16


07.01.00
RESUMO DO DESCRITIVO OPERACIONAL DE INTERFACE GRÁFICA - DISPLAY

Avisos de falha na comunicação


Os módulos de controle e o display trocam informações entre si através de uma rede de comunicação
estabelecida. Por alguns motivos esta comunicação pode ser perdida, ao acontecer isso, o sistema irá
mostrar, através de uma pequena tela, qual o módulo que não está mais comunicando.
Há quatro possibilidades de perda de comunicação, conforme mostram as imagens a seguir:

Perda da comunicação módulo A1


Isso acontecerá quando o módulo A1 parar de se comunicar com a
rede.
Ao aparecer esta tela o operador é informado que o módulo A1 não
está mais se comunicando com a rede. Ao pressionar qualquer uma
das 4 teclas (conforme informado na tela) a tela de aviso
desaparecerá, porém na tela de operação ficará constantemente
piscando a imagem de um controlador, indicando que este módulo
permanece sem comunicação.

A tela manutenção também indicará a perda de comunicação.

Recomendações
Desligar a máquina e verificar cabos e conexões do módulo A1.
Se persistir o problema entrar em contato com a assistência
técnica da Ciber.

Perda da comunicação módulo A2


Isso acontecerá quando o módulo A2 parar de se comunicar com a
rede.
Ao aparecer esta tela o operador é informado que o módulo A2 não
está mais se comunicando com a rede. Ao pressionar qualquer uma
das 4 teclas (conforme informado na tela) a tela de aviso
desaparecerá, porém na tela de operação ficará constantemente
piscando a imagem de um controlador, indicando que o sistema
permanece sem comunicação.

A tela manutenção também indicará a perda de comunicação.

Recomendações
Desligar a máquina e verificar cabos e conexões do módulo A2.
Se persistir o problema entrar em contato com a assistência
técnica da Ciber.

12 / 16 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


07.01.00
RESUMO DO DESCRITIVO OPERACIONAL DE INTERFACE GRÁFICA - DISPLAY

Perda da comunicação módulos A1 e A2 juntos


Isso acontecerá quando ambos os módulos pararem de se
comunicar com a rede.
Ao aparecer a tela o operador é informado que ambos os
módulos não estão mais se comunicando com a rede.
Ao pressionar qualquer uma das 4 teclas (conforme informado
na tela) a tela de aviso desaparecerá, porém na tela de
operação ficará constantemente piscando a imagem de um
controlador, indicando que os módulos permanecem sem
comunicação.

A tela manutenção também indicará a perda de comunicação.

Recomendações
Desligar a máquina e verificar cabos e conexões de ambos os
módulos. Se persistir o problema entrar em contato com a
assistência técnica da Ciber.

Perda da comunicação módulos geral


Isso acontecerá quando ambos os módulos mais o display (ou
somente o display) pararem de se comunicar com a rede.
Ao aparecer a tela o operador é informado que ambos os
módulos e o display não estão mais se comunicando com a
rede. Ao pressionar qualquer uma das 4 teclas (conforme
informado na tela) a tela de aviso desaparecerá, porém na tela
de operação ficará constantemente piscando a imagem de um
display, indicando que este módulo permanece sem
comunicação.

Como esta é uma ocorrência considerada grave, a cada troca de


tela, a janela de aviso aparecerá novamente até o problema ser
sanado.
A tela manutenção também indicará a perda de comunicação.

Recomendações
Desligar a máquina e verificar cabos e conexões de ambos os
módulos e do display. Se persistir o problema entrar em contato
com a assistência técnica da Ciber.

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 13 / 16


07.01.00
RESUMO DO DESCRITIVO OPERACIONAL DE INTERFACE GRÁFICA - DISPLAY

1
Fluxo de Telas:

14 / 16 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018


07.01.00
RESUMO DO DESCRITIVO OPERACIONAL DE INTERFACE GRÁFICA - DISPLAY

01/2018 CP44 / CP45 2600620/0002 15 / 16


07.01.00
RESUMO DO DESCRITIVO OPERACIONAL DE INTERFACE GRÁFICA - DISPLAY

16 / 16 2600620/0002 CP44 / CP45 01/2018