Você está na página 1de 5

Capítulo 01

Curso Auxiliar de Necropsia, Tanatopraxia,


Necromaquiagem e Agente Funerário

Introdução

O que é Necrópsia
Necrópsia é uma série de procedimentos e observações, organizada e hierarquizada,
realizada ao cadáver com o objetivo de determinar o que provocou a sua morte.
A origem da palavra "necrópsia" vem dos termos gregos nekros = cadáver e opsis = vista.

Necrópsia Clínica
A necrópsia clínica é efetuada por um médico patologista e visa esclarecer a fisiopatologia e
a patogenia da doença.

1
Necrópsia Forense
A necrópsia forense é feita por um médico legista e tem como objetivo esclarecer os
mecanismos, efeitos e causas que levaram o indivíduo ao óbito.
As modificações que surgem no corpo após a sua morte são denominados de alterações
cadavéricas. São elas: algormortis, rigor mortis, livor mortis, alterações oculares, coagulação do
sangue, autólise e putrefação.

Esses processos são divididos nas seguintes fases:


• Rigidez cadavérica;
• Manchas cadavéricas;
• Gasosa;
• Coliquação;
• Esqueletização.

Necrópsia x Autópsia
Autópsia e necrópsia têm sido usadas como sinônimos. A palavra "autópsia" significa "ver por
si mesmo" e tem origem nos termos gregos autos = de si próprio e opsis = vista.

O que faz Auxiliar de Necropsia


Presta assistência ao médico legista durante uma autópsia. Entre as funções está também
receber e registrar cadáveres, preparar a sala de autópsia, limpar os instrumentos necessários
e preparar o corpo para o sepultamento. O Profissional deve ter conhecimento de todas as
características necroscópicas, conhecimentos plenos de anatomia e de todos o procedimentos
necroscópicos.

Campo de atuação

O campo de atuação do auxiliar de necropsia são as funerárias, polícias e IML (Instituto de


Medicina Legal).
Tanatopraxia

É o procedimento que consiste na preparação de um cadáver para o velório ou funeral, assim o


corpo não sofrerá, pelo tempo solicitado pelos familiares (e ou outros), a decomposição natural.

Um dos motivos da tanatopraxia é evitar que o cadáver se transforme num potencial perigo
para a higiene e saúde públicas, pois, foi possível registrar numerosos casos de
acidentes infecciosos provocados por restos mortais em decomposição. Sendo que de fato as
bactérias não patogénicas num ser vivo perduram depois da morte.

A fim de evitar a decomposição do corpo, é utilizada a técnica que consiste na aplicação de


injeções de produtos bactericidas, com o objetivo de destruir as bactérias existentes, como
estabelecer um ambiente assético capaz de resistir a uma invasão microbiana.

Corpos mutilados também recebem tratamentos de restauro e cosmética para tentar restituir o
aspecto natural dos traços do falecido com o objetivo de atenuar o sofrimento dos familiares.
Necromaquiagem

É um conjunto de técnicas de estética e maquiagem utilizada para dar uma aparência


agradável e saudável à pessoas falecidas. Algumas pessoas morrem depois de um longo
tempo de internação hospitalar ou mesmo em um acidente que deforma partes do rosto.

A função também deve respeitar várias condutas e éticas profissionais e pessoais do óbito em
questão.

O Agente Funerário

É o profissional responsável por atuar na remoção e preparação dos corpos. Organiza urnas,
ornamenta salas de velório, realizando o cerimonial de despedidas dos velórios.

Realizar tarefas referentes à organização de funerais, providenciando registros de óbitos e


demais documentos necessários. Providenciar liberação, remoção e traslado de cadáveres.
Executar preparativos para velórios, sepultamentos, cremações.

Atua na área comercial dos aspectos funerários, como Vendas e Atendimentos Personalizados.

Os agentes funerários estão em todas as cidades e a sua função é muito importante, já que
são eles quem resolvem todas as partes mais essenciais dos velórios e dos enterros. Existindo
os profissionais públicos e os que estão nas funerárias particulares, é preciso que esses
trabalhadores possuam empatia e ética, já que estarão relacionados a famílias que estão em
situação de luto, deverão ter seu psicológico preparado para exercer a função.
São esses agentes quem fazem a limpeza de cada um dos corpos, além de prepara-los, com
todos os produtos necessários, para que eles aguardem o seu enterro. É fundamental que o
agente funerário tenha conhecimentos apropriados, inclusive porque é a sua forma de preparar
esse corpo que impedirá que existam cheiros desagradáveis no decorrer do velório, por
exemplo.

Uma tarefa que também é deles é a de maquiar esse corpo e a de colocar as roupas que os
familiares decidirem. É normal que aqueles que atuam nas funerárias particulares também
orientem os familiares sobre os caixões, sobre os diferenciais deles, sobre como se pode
organizar o velório e coisas assim.

 Apresentação do Professor e Alunos