Você está na página 1de 5

.

Poluição do solo

Na óptica de RODRIGUES, (2011:5) “O solo é a camada mais fina da crosta terrestre


e se localiza na superfície externa”.

O solo é um corpo de material inconsolidado que cobre a superfície terrestre emersa,


entre a litosfera e a atmosfera. Os solos são constituídos de três fases: sólida
(minerais e matéria orgânica), líquida (solução do solo) e gasosa (ar)
https://pt.wikipedia.org/wiki/Solo cessado no dia 28.08.2016 pelas 10:55’

Para ARAÚJO (1997:168) “Qualquer alteração provocada nas características do solo,


pela introdução de produtos químicos ou resíduos, de forma que ele se torne
prejudicial ao homem e a outros organismos, ou tenha seus usos prejudicados.”

Segundo DINIS (2005:3), “Poluição do solo é uma alteração das características naturais da
camada superficial da crosta terrestre, causando malefícios directos ou indirectos à vida
humana, à natureza e ao meio ambiente em geral”.
As principais fontes de Poluição do solo
Adubos, herbicidas pesticidas usados nas explorações agrícolas, resíduos urbanos (lixo
domestico), resíduos industriais, esgotos urbanos e esgotos de pecuárias.

Causas da poluição do solo

Agricultura usa-se produtos tóxicos e adubos, Técnicas de agricultura que não aplicam a
rotação das mesmas, Pecuária, Industria, Exploração mineira, Desflorestação,
Abandonar os resíduos nos campos.

Agrotóxicos
São resíduos provenientes de atividades agrícolas. Os sistemas agrícolas intensivos com
uso de grandes quantidades de pesticidas e adubos podem provocar a acidez dos solos, a
mobilidade dos metais pesados e originar a salinização do solo ou a toxidade das
plantas com excesso de nutrientes. A pulverização, levada pelo vento, ajuda sua
propagação, causando males inclusive nos próprios agricultores.

São classificados em:


Fungicidas, herbicidas e pesticidas.
Exercem impacto ambiental, tanto para o homem, pois são tóxicos e alguns até
cancerígenos - quanto para animais e plantas. Algumas espécies vegetais estão ficando
raras, pois são mortas pelos herbicidas.
Os pesticidas mais conhecidos são os organoclorados, (o DDT)

Desvantagens e vantagens
Os inseticidas quando usados de forma indevida, acumulam-se no solo, os animais se
alimentam da vegetação contaminada prosseguindo o ciclo de contaminação.
O gado quando come o pasto envenenado, transmite as substâncias tóxicas para a sua
carne e para o leite que vão servir de alimento para o homem.
O uso indiscriminado do solo traz sérios efeitos como a erosão (é o desgaste do solo) e o
aumento da desertificação.
Os agrotóxicos quando usados de forma correcta e controlada, facilitam a produtividade
das culturas. Logo o produtor pode ter maior rendimento ou lucro.

Formas de mitigação dos solos poluídos


Actualmente consideram-se três grandes grupos de métodos de descontaminação de
solo: Descontaminação no local (in-situ), descontaminação fora do local (on/off-site) e
confinamento/isolamento da área contaminada (uma solução provisória para o
problema).
Dos diferentes métodos de descontaminação do solo (biológicos ou não biológicos),
apenas os biológicos e a incineração permitem a eliminação ambiental dos poluentes
orgânicos, através da sua mineralização.

Tratamento Térmico
As necessidades energéticas das técnicas térmicas são, normalmente, bastante elevadas
e são possíveis emissões de contaminantes perigosos.

Tratamento Físico-Químico
São os métodos actualmente mais usados, baseiam-se na lavagem do solo. Estes
métodos fundamentam-se no princípio tecnológico da transferência de um contaminante
do solo para um aceitador de fase líquida ou gasosa. Os principais produtos a obter são
o solo tratado e os contaminantes concentrados. O processo específico de tratamento
depende do tipo de contaminante, nomeadamente no que se refere ao tipo de
ligação que estabelece com as partículas do solo. As argilas têm uma elevada
afinidade para a maior parte das substâncias contaminantes (por mecanismos físicos e
químicos). Assim, para separar os contaminantes do solo, há que remover as ligações
entre estes e partículas do solo, ou extrair as partículas do solo contaminadas. A fase
seguinte consiste na separação do fluido, enriquecido em contaminantes das partículas
de solo limpas.

Tratamento Biológico
os microorganismos têm possibilidades praticamente ilimitadas para metabolizar
compostos químicos. No tratamento biológico, os microorganismos naturais, ou
indígenas, presentes na matriz, são estimulados para uma degradação controlada dos
contaminantes (dando às bactérias um ambiente propício, i.e., oxigénio, nutrientes,
temperatura, pH, humidade, mistura, etc.). Em determinadas situações (presença de
poluentes muito persistentes), pode ser necessário recorrer a microorganismos
específicos ou a microorganismos geneticamente modificados, de modo a conseguir
uma optimização da biodegradação.

Quadro resumo dos métodos e técnicas de mitigação do solo poluido

Métodos In-Situ Ex-Situ


Combustão
Térmico Sem aplicação
pirólise
Seco Injeção de ar dessortação em reator
Físico-químicos Lavagem do solo Lavagem do solo
Húmido
extração extração
landfarming
Biológicos Biológicos
bioreator
Vitrificação
Processos especiais Eletrocinéticos
eletrocinéticos
Isolamento Confinamento sem aplicação

Consequências da poluição do solo

O solo pode ficar infértil para o plantio (desfertilização);

Desequilíbrio do ecossistema, através da extinção de plantas e animais da região


atingida;

Mudanças na densidade e consistência do solo; Saturação do solo;

Perda da capacidade de drenagem natural; Elevação na temperatura do solo, quando


ocorre formação de gases no subsolo (metano e dióxido de carbono, por exemplo),
Mudanças no cheiro da terra que compõe o solo;
Deslizamento de terras em regiões morros, provocadas pela infiltração de poluentes
líquidos.

No ponto de vista do grupo

O solo é uma superfície terrestre formado por rocha desagregada em mistura com
matéria orgânica em decomposição, contendo ainda, água e ar, em proporções variáveis
e organismos vivos.
A poluição do solo é qualquer alteração das suas características naturais através da
deposição, descarga, infiltração ou acumulação de produtos poluentes no solo.

A poluição do solo tem como principal causa o uso de produtos químicos na agricultura
chamados de agrotóxico.

As principais fontes de poluição do solo


Agrotóxicos, lixos radioativos, lixo tóxico e aterros
Os agrotóxicos são usados para destruir pragas e até ajudam na produção, mas causam
muitos danos ao meio ambiente, alterando o equilíbrio do solo e contaminando os
animais através das cadeias alimentares
A mitigação do solo poluído pode ocorrer em três opções: localmente (in-situ),
descontaminação fora do local (on/off-site) e por isolamento da área contaminada em
que esta ultima não é verdadeiramente processo de descontaminação, mas sim uma
solução provisória para o problema.
O tratamento do solo como metodologia de recuperação de áreas contaminadas é uma
alternativa cada vez mais significativa relativamente à sua deposição em aterros
sanitários, devido essencialmente ao aumento dos custos envolvidos.
O solo contaminado causa várias doenças como: a ancilostomose (amarelão), a teníase e
verminoses.

Bibliografia
ARAÚJO, Selma Maria de. Introdução às Ciências do Ambiente para Engenharia.
Universidade Federal da Paraíba, Centro de Ciências e Tecnologia, Departamento de
Engenharia Civil. Apostila. 1997.

RODRIGUES, Lima Carla Andréa, poluição do solo e resíduos sólidos, Guanabara


koogansa, brasil, 2011
DINIS, Alzira & FRAGA Helena, poluição dos solos: riscos e consequências. Roca
editora, São Paulo, 2005
https://pt.wikipedia.org/wiki/Solo cessado no dia 28.08.2016 pelas 10:55’