Você está na página 1de 3

14 aula Setembro 2016

REGRAS DE KIRCHHOFF
1. OBJETIVOS
• Verificar experimentalmente as regras de Kirchhoff.

2. MATERIAIS UTILIZADOS
a) Protoboard (ou Matriz Kirchhoff);
b) Cabos de conexão com pino “banana”;
c) Fonte de tensão contínua (pilhas ou fontes): 3,0V, 3,0V e 9,0V;
d) Dois resistores de: 1,0k e 390;
e) Multímetros.

3. FUNDAMENTOS TEÓRICOS
Ao projetarmos circuitos elétricos mais complexos, constituídos de várias malhas, em geral
usamos elementos conhecidos (Ex.: resistores, baterias e outros). Frequentemente o problema
então consiste em determinar a corrente em um elemento particular do circuito. Duas regras,
chamadas regras de Kirchhoff, em homenagem ao físico alemão Gustav Robert Kirchhoff (1824-
1887), guia-nos na determinação dessas correntes. Essas regras são conhecidas como regra das
malhas e a regra dos nós:

REGRA DAS MALHAS: A soma algébrica das variações de potencial encontradas ao


longo de uma malha fechada de qualquer circuito deve ser nula.
REGRA DOS NÓS: A soma das correntes que chegam a qualquer nó deve ser igual à
soma das correntes que saem daquele nó.

Utilizando as regas de Kirchhoff para o circuito da Fig.10.1, obtemos as seguintes relações


para as correntes i1 e i2 através dos resistores R1 e R2:

V1 - V2 - V3 V2
i1 = , i2 = .
R1 R2

4. PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL

PARTE 1 – OBTENÇÃO EQUAÇÕES BÁSICAS


a) Familiarizar com as regras de Kirchhoff;
b) Usar as regras de Kirchhoff (no circuito da Fig.10.1) para mostrar as equações acima.

Deste ponto em diante será feito no TinkerCad


FOLHA DE CÁLCULO E ANOTAÇÕES
EXPERIÊNCIA 14

PARTE 2– DETERMINAÇÃO DAS RESISTÊNCIAS


a) Escolher dois resistores;
b) Fazer a leitura nominal (usando o código de cores) das resistências e com o multímetro.
Anote na tabela 10.1;
c) Calcule o erro percentual entre a leitura nominal e o Multímetro.

A1
V = 9,0V

R1 = 390

V = 3,0V V = 3,0V

a b

A2

R1 = 1,0k

FIGURA 10.1 Circuito simples.

TABELA 10.1 Valores das resistências.


Leitura Nominal Multímetro Erro, %E
Resistor R1 ()
Resistor R2 ()

Lembre-se de que ao tomar a medida da resistência de um resistor, é necessário


que ele esteja isolado e que por ele não passe nenhuma corrente.

B – DETERMINAÇÃO DAS VOLTAGENS DAS FONTES


d) Escolher 3 (três) fontes de tensão;
e) Fazer a leitura da ddp das fontes com o multímetro e nominal (na própria fonte). Anote na
Tabela 10.2;
f) Calcule o erro percentual entre a leitura nominal e a leitura com o multímetro.
TABELA 10.2 Leitura das fontes de tensão.
Fontes de Tensão Leitura Nominal (V) Multímetro (V) Erro, %E
CIRCUITOS RC

C – MEDIDA DAS CORRENTES E VOLTAGENS


a) Montar no tinkerCad o circuito da Fig.10-1;
b) Medir com o multímetro as correntes i 1 e i2.
c) Calcule o erro percentual entre a leitura feita com o multímetro e com as equações de
Kirchhoff;

Tabela 10.3 - Correntes Elétricas.


Corrente Elétrica Multímetro (mA) Kirchhoff (mA) Erro, %E

d) Calcule a diferença de potencial entre os pontos “a” e “c”.


e) Meça com o multímetro a diferença de potencial entre os pontos “a” e “c”.
f) Anote os valores na tabela 10.4 e calcule o erro percentual.
Tabela 10.4 - Diferença de potencial entre os pontos a e b.
Multímetro (V) Kirchhoff (V) Erro, %E

COLOQUE AQUI A IMAGEM (PRINT) DO SEU CIRCUITO MONTADO NO TINKERCAD.

Você também pode gostar