Você está na página 1de 2

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE

CENTRO DE TECNOLOGIA – DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL

Aluna: Nayane Dafyne Vieira Barreto - Data: 17/09/2020

EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO

Com base na leitura do texto de Luciana Bernardo Miotto, em seu artigo intitulado
“Meio Ambiente: Intervenção e Equilíbrio” discorram sobre o assunto abordado na
nossa aula anterior de modo a englobar e contextualizar num texto único (de uma
página no máximo) as três afirmativas da autora abaixo (caprichem na produção
textual):

“O conhecimento da questão ambiental requer um duplo saber: de um


lado, as forças e leis que regem a natureza e seus desígnios; de
outro, as contradições e singularidades da sociedade industrial.”

“O modelo de desenvolvimento atual, centrado no lucro imediato, não


respeita o tempo de processamento dos grandes ciclos
biogeoquímicos.”

“As sociedades industriais, de um modo geral, são sociedades de alta


entropia...”

Miotto, L.B. 2007. Meio Ambiente: intervenção e equilíbrio.


Metrocamp Pesquisa 1: 1-17.
Para compreendermos hoje a complexidade das questões ambientais não
basta entender somente dos aspectos que regem a natureza, é primordial entender a
cerca do que move o homem, como sociedade, ou seja, da economia.
A economia é totalmente centrada no lucro, formada por pessoas com pouco
ou quase nenhum conhecimento das leis básicas da natureza, isso implica numa
exploração descontrolada dos recursos naturais, não respeitando os ciclos
biogeoquímicos, o que é a principal causa da escassez dos recursos e geração de
resíduos, degradando, assim, o meio ambiente.
A cerca da afirmativa que as sociedades industriais são sociedades de alta
entropia, é baseada no fato de que qualquer processo industrial libera diversos
poluentes, seja no ar ou na água. Sendo, por hora, impossível mensurar os danos
causados por essa poluição. Visto que é um processo de longo prazo.
Um importante alerta é o fato de que a combinação da finitude dos recursos e o
aumento da entropia causada pela indústria, eventualmente, irá atrapalhar o
desenvolvimento econômico.
Quando em alta o termo sociedade sustentável, a indústria viu no lixo, mais
uma forma de gerar lucro, fazendo da indústria da reciclagem mais uma fonte rentável
sem efetivamente causar uma mudança positiva. Pelo contrário, ao gerar mais
processos, há a geração de mais entropia e os danos ao meio ambiente só aumenta.
É preciso uma mudança radical na mentalidade do ser humano, um real
entendimento do que é e de como funciona o meio ambiente para que o processo de
degradação seja amenizado.

Você também pode gostar