Você está na página 1de 23

Universidade Federal de Goiás

Curso de Biblioteconomia

Teorias da Comunicação

Paradigma Conflitual Dialético: um olhar alternativo sobre


a comunicação na América-Latina

Grupo: Giuliana Marchese Docente: Dra. Andrea Pereira dos Santos


Talita Prudente

Goiânia
2020
Objetivos geral
Apresentar o contexto histórico da Escola Latino-Americana,
identificando suas principais idéias, sua influência para os
estudos de comunicação e mudanças ocorridas com a
imposição ideológica e com o imperialismo cultural.
Objetivos Específicos
● Entender o que é Paradigma Conflitual Dialético
● Analisar o contexto histórico dos estudos sobre Comunicação, em meio a um
contexto social e político conturbado.
● Entender a importância do Ciespal para o estudo da comunicação.
● Observar as mudanças nas propostas, metodologias e temáticas nas
pesquisas em Comunicação da América Latina.
● Entender o que é Folkcomunição.
● Analisar os impactos midiáticos da Folkcomunição, utilizando o conceito de
Beltrão (2001, p.79).
● Relacionar a Folkcomunição com a comunicação de massa.
gr. Parádeigma, pelo
Conjunto de elementos que definem uma
lat. tard. paradigma disciplina científica, compartilhados por
Forma específica que uma
Modelo/Exemplo sociedade usa para organizar
membros de determinada comunidade
e interpretar a realidade
durante um período de tempo demarcado.

Paradigma Conflitual Dialético


Forma específica que uma
sociedade usa para organizar
e interpretar a realidade

Conflito

Paradigma Conflitual Dialético


Forma específica que uma
sociedade usa para organizar
e interpretar a realidade
Gr. Dialektiké, pelo lat.
dialectica
Conflito “Arte do diálogo, da
discussão”

Hegel: processo racional


pela união de contrários –

Paradigma Conflitual Dialético


tese e antítese – em uma
categoria superior – síntese

Marx: o dinamismo do
mundo material leva a
mudanças devido às
contradições surgidas, a
partir do antagonismo de
classes, no processo de
produção social.
Forma específica que uma
sociedade usa para organizar
e interpretar a realidade

Paradigma
Conflitual
Dialético

ári +
os
Co

Co logo
nfl

ntr
Diá
ito

Fonte: https://www.47deck.it
“Imersos numa cultura marcada pela mestiçagem,
não hesitam em praticar o sincretismo
metodológico, combinando procedimentos
herdados das escolas de Chicago, Paris, Moscou,
Roma e Frankfurt (...) forjando uma comunidade
acadêmica que ultrapassa as fronteiras nacionais
e os particularismos regionais e que assume uma
identidade cultural particular.”
(MARQUES DE MELO, 1998 citado por TEMER e NERY,
2009)
Paradigma Conflitual Dialético

Karl Marx (1818-1883)


Fonte: https://portaldisparada.com.br

Fonte: Google Imagens


Dominante:
Representação da
realidade e ideologia

Imperialismo Cultural

Uma sociedade é levada a


moldar suas instruções
Dominação sociais, normas e costumes
culturais
ideológica
Imperialismo
cultural

Fonte: Google Imagens


Duas Correntes

Escola Latino Folkcomunicação


Americana
Armand Matt
(1936 -) e lart
- Sociólogo be
lga espe
no estudo da co cialista
municação
internacional
Luiz Beltrão (1918-1986) - Graduado em
direit
- Jornalista brasileiro Universidade de o na Roberto Benjamin (1943-2013)
- Considerado o fundador das Ciências Louvain,
Bélgica - Graduado em Jornalismo e Direito
da Comunicação como área de conheci- - Pós-graduaçã - Livre-docente em Ciência Política, professor
o em demografia
mento no Brasil na faculdade de da Universidade Federal Rural de Pernambuco e professor
Ciências
- Tese de doutorado (1967): Folkcomu- Econômicas de visitante da Universidade de Poitiers, França
Sorbonne
nicação - - Deixou a E - Presidiu a Comissão Pernambucana de Folclore
uropa para atua
- Lançou, em 1963, na Universidade Cató na América La r - Dentre seus trabalhos, consta o livro
lica de tina
Pernambuco, o Instituto de Ciências da Fonte: Revista “Folkcomunicação no contexto de massa”
Informação – Famecos
Inciform Fonte: Fundação Joaquim Nabuco
Fonte: Rev. História Ciências Saúde

)
de Melo (1943-2018
José Marques
rtes
unicações e A
Escola de Com 921-1997)
Emérito da Paulo Freiroe Brasil dos meios de
(1
- Professor da unidade na utilização
nte fundador s e Sociais,
da USP; doce em C iên cias Jurídica - Pioneiro n
bachar el Coletiva social
- Jornalista, da Informação comunicação sileira
o em C iên ci as educação bra
pós-graduaçã f. Luiz Beltrão (1966) - Patrono da do
Pro SP)
Brasil (ECA/U mo na autor premia
- Assisten te do
rn al is m o n o - Educador e A M P e na PUC/SP
r. em Jo jornalis - Lecionou da
UNIC São Paulo
- 1973: 1º D es da pesquisa do Educação de ire
- Um dos m
aiores n om
- 1989: Sec re tá ri o da uto Paulo Fre
da USP Fonte: Instit
América in
L at a Fonte: Jornal
Escola Latino-Americana

Segunda metade do século XX


Demandas políticas e sociais impulsionaram os estudos.
Industrialização, crescimento economico, urbanização, movimentos
progressiatas fortalecidos pelos resultados da Rev. Cubana.
Unesco sugere desenvolvimento da comunicação em massa afim de
democratizar a educação na região “ politica desenvolvimentista”
Apoio dos EUA ( Kennedy ) e FMI----- IMPLANTAÇÃO DO CIESPAL EM
QUITO ( Equador)
Objetivos?
Redirecionamento do Ciespal
1973- Costa Rica- Discussão sobre os
trabalhos produzidos até então.

Conclusão da manutenção do
Imperialismo Ideológico

Criação de novos institutos, na


Venezuela, Chile, para introdução de
novas pesquisas alternativas.

Ilet e as discussões sobre o fluxo de


informação no Relatório MacBridge.
Polifonia Metodológica
Anos 90

Paulo Freire e José Marques de Melo “ Mediação social e teórica da comunicação


com a cultura popular e com a vida cotidiana “

Regionalismos e Identidade

Crítica às teorias da opinião pública

Globalização

Adaptar sistemas a uma realidade sociocultural e política de determinada região.


Folkcomunicação
Luiz Beltrão

Brasil, Recife, 1965.

“ A Folkcomunicação é o processo de intercâmbio de informações e


manifestações de opiniões, ideias e atitudes de massa por meio de agentes e
meios ligados, direta, ou indiretamente ao Folclore ” Beltrão (2001,p.79)
BASES DA TEORIA
Regionalismos

Comunicação, cultura e resistência

A comunicação das redes informais, artesanais.

Objetivos: análise dos impactos midiáticos das manifestações


das classes populares, subalternas.
Expansão da teoria
Os portadores das culturas tradicionais não vivem isolados.

Relações entre a cultura popular e a mass media.

Apropriações----- Transformação, estiliza e comercializa seus aspectos.

Marques de Melo “ FRONTEIRA ENTRE O FOLCLORE E A COMUNICAÇÃO DE


MASSA “

Ascensão da cultura marginal ?

FOLKMÍDIA
Conclusão do Texto
Martin-Barbero, (de acordo com REGUILLO; TOSCANO, 1998), destaca como
principais contribuições da pesquisa sobre a comunicação na América Latina
a capacidade de adaptar sistemas teóricos à realidade sociocultural e política
da região, o discernimento para enteder as densas culturas e os sentidos
sociais, a análise das diferentes formas de resistência e as múltiplas maneiras
de apropriação dos conteúdos da mídia e os processos locais da cultura.

A importância da Folkcomunicação: sua natureza de instância mediadora


(cultura popular e a cultura de massa) - estratégia contra-hegemônica das
classes subalternas. (MELO, 1980).
Reflexão Conclusiva do Grupo
- O contexto histórico-social-político
- A subordinação cultural
- O destaque da América Latina: a discussão da comunicação dos
“subordinados”
- A importância dos meios informais
- O passado na construção do presente: reutilização de paradigmas anteriores
Referências Bibliográficas
ALISSON, Elton. Luiz Beltrão: pioneiro da ciência da comunicação é lembrado pelos 50 anos da área no Brasil. Revista História
Ciências Saúde. Manguinhos: 2013. Disponível em: <http://www.revistahcsm.coc.fiocruz.br/pioneiro-da-ciencia-da-comunicacao/>.
Acesso em: 27 jan. 2020.

BENJAMIM, Roberto. Folkcomunicação: Da proposta de Luiz Beltrão à Contemporaneidade. In: Revista Latinoamericana de Ciencias
de la Comunicación, ano 5, nº 8 e 9, p. 281-287, jan. e dez. 2008. Disponível em:
<http://www.eca.usp.br/associa/alaic/revista/r8-9/ccientifica_06.pdf>. Acesso em: 27 de jan. de 2020.

Do Pato Donald ao McDonald’s. Revista FAMECOS. Porto Alegre: v. 9, n. 17, abril 2002. Disponível em:
<http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/3152/2423>. Acesso em: 27 jan. 2020.

Homenagem da Fundaj ao folclorista Roberto Benjamim, falecido em 20.10.2013. Fundação Joaquim Nabuco, Brasil: 2013. Disponível
em: <https://www.fundaj.gov.br/index.php/area-de-imprensa/4094-robertobenjamim>. Acesso em: 27 jan. 2020.

Morre José Marques de Melo, um dos maiores pensadores da comunicação no Brasil. Jornal da USP, [São Paulo], 2018. Disponível
em: <https://jornal.usp.br/universidade/eventos/morre-jose-marques-de-melo-um-dos-maiores-pensadores-da-comunicacao-no-brasil/>.
Acesso em: 27 jan. 2020.

Paulo Freire, Patrono da Educação Brasileira. Instituto Paulo Freire. São Paulo. Disponível em:
<https://www.paulofreire.org/paulo-freire-patrono-da-educacao-brasileira>. Acesso em: 27 jan. 2020.

TEMER, Ana Carolina Rocha Pessoa; NERY, Vanda Cunha Albieri. Para entender as teorias da comunicação. Uberlândia-MG: Edufu,
2009.

Você também pode gostar