Você está na página 1de 142

Eixo Traseiro Diferencial Dana 70/80

Eixo Traseiro Diferencial Dana 70/80

O objetivo deste treinamento é apresentá-lo e familiarizá-lo às principais características técnicas,


componentes e sistemas sobre o “Eixo Traseiro Diferencial Dana 70/80”.
Os trabalhos de montagem, desmontagem, ajustes e testes sempre devem ser executados conforme
as instruções e os dados técnicos dos Manuais de Serviço e/ou Boletins de Serviço.

Copyright 2014 - 2014


A presente publicação destina-se exclusivamente à formação do pessoal da Rede de Distribuidores
Ford. A Ford Motor Company Brasil Ltda. está em constante desenvolvimento tecnológico e a
qualquer tempo, reserva-se no direito de incorporar novas tecnologias e alterar o produto sem
prévio aviso.
Aconselhamos você a participar dos Programas de Treinamento oferecidos pelo Treinamento
de Serviço Ford e acompanhar as instruções e os dados técnicos dos Manuais de Serviço e/ou
Boletins de Serviço, a fim de se manter atualizado e aprofundar seus conhecimentos teóricos
e práticos.

MSUTM 2.3 em 11/2014

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 1 27/11/2014 08:29:17


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70/80

Índice

eixo traseiro diferencial dana 70

Ferramentas especiais..................................................................................................................006
Descrição e operação...................................................................................................................010
Apresentação............................................................................................................................010
Princípio de funcionamento..................................................................................................... 011
Funcionamento do sistema diferencial.....................................................................................012
Diagnóstico e verificação ............................................................................................................013
Tabela de sintomas...................................................................................................................013
Eixo traseiro.................................................................................................................................016
Remoção..................................................................................................................................016
Instalação.................................................................................................................................020
Cubo de roda................................................................................................................................024
Remoção..................................................................................................................................024
Desmontagem..........................................................................................................................027
Montagem................................................................................................................................028
Anel captador do sensor de velocidade do ABS......................................................................030
Remoção.............................................................................................................................030
Inspeção e verificação..............................................................................................................030
Instalação............................................................................................................................030
Instalação.................................................................................................................................031
Desmontagem do diferencial.......................................................................................................034
Desmontagem..........................................................................................................................034
Procedimentos gerais...................................................................................................................044
Limpeza....................................................................................................................................044
Secagem...................................................................................................................................044
Armazenagem..........................................................................................................................045
Inspeção das semiárvores.........................................................................................................045
Inspeção da caixa do diferencial..............................................................................................045
Inspeção do garfo/flange da junta universal.............................................................................045
Inspeção da carcaça..................................................................................................................045
Reparo ou substituição das peças.............................................................................................045
Inspeção da coroa e pinhão......................................................................................................047

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 2 27/11/2014 08:29:17


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70/80

Inspeção da caixa das satélites.................................................................................................047


Inspeção dos rolamentos..........................................................................................................048
Aplicação de material de junta à base de silicone....................................................................049
Descrição............................................................................................................................049
Limpeza..............................................................................................................................049
Secagem..............................................................................................................................049
Procedimento para aplicação..............................................................................................049
Tempo de cura.....................................................................................................................050
Aplicação de trava líquida..................................................................................................050
Desmontagem..........................................................................................................................050
Limpeza..............................................................................................................................050
Montagem...........................................................................................................................050
Procedimento para aplicação..............................................................................................051
Montagem do diferencial.............................................................................................................051
Montagem................................................................................................................................051
Ajuste da altura do pinhão.......................................................................................................051
Montagem da caixa das satélites, conjunto coroa....................................................................055
Determinar os calços para pré-carga dos rolamentos da caixa das satélites............................057
Ajuste da pré-carga dos rolamentos do pinhão........................................................................059
Determinar os calços para pré-carga dos rolamentos da caixa das satélites............................061
Montagem dos rolamentos do conjunto caixa das satélites/coroa...........................................062
Verificação dos contatos dos dentes da coroa e pinhão............................................................066
Padrão de contato sem carga....................................................................................................066
Padrão de contato com carga...................................................................................................067
Contatos incorretos..................................................................................................................067
Especificações..............................................................................................................................072
Especificações de torque..........................................................................................................072
Bujão do dreno.........................................................................................................................073
Características técnicas............................................................................................................073
Relação de redução..................................................................................................................073
Lubrificação.............................................................................................................................073

eixo traseiro diferencial dana 80


Ferramentas especiais..................................................................................................................074
Descrição e operação...................................................................................................................078

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 3 27/11/2014 08:29:17


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70/80

Apresentação............................................................................................................................078
Princípio de funcionamento.....................................................................................................079
Funcionamento do sistema diferencial.....................................................................................080
Diagnóstico e verificação ............................................................................................................081
Tabela de sintomas...................................................................................................................081
Eixo traseiro.................................................................................................................................084
Remoção..................................................................................................................................084
Instalação.................................................................................................................................089
Cubo de roda................................................................................................................................094
Remoção..................................................................................................................................094
Desmontagem..........................................................................................................................096
Montagem................................................................................................................................098
Anel captador do sensor de velocidade do ABS..........................................................................099
Remoção..................................................................................................................................099
Inspeção e verificação..............................................................................................................099
Instalação.................................................................................................................................100
Diferencial....................................................................................................................................104
Desmontagem..........................................................................................................................104
Procedimentos gerais................................................................................................................... 113
Limpeza.................................................................................................................................... 113
Secagem................................................................................................................................... 113
Armazenagem.......................................................................................................................... 114
Inspeção das semiárvores......................................................................................................... 114
Inspeção da caixa do diferencial.............................................................................................. 114
Inspeção do garfo/flange da junta universal............................................................................. 114
Inspeção da carcaça.................................................................................................................. 114
Reparo ou substituição............................................................................................................. 114
Inspeção da coroa e pinhão...................................................................................................... 116
Inspeção da caixa das satélites................................................................................................. 116
Inspeção dos rolamentos.......................................................................................................... 117
Aplicação de material de jnta à base de silicone...................................................................... 117
Limpeza.................................................................................................................................... 118
Secagem................................................................................................................................... 118
Procedimento para aplicação................................................................................................... 118
Tempo de cura.......................................................................................................................... 118

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 4 27/11/2014 08:29:17


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70/80

Aplicação de trava química...................................................................................................... 118


Desmontagem.......................................................................................................................... 119
Limpeza.................................................................................................................................... 119
Montagem................................................................................................................................ 119
Procedimento para aplicação................................................................................................... 119
Diferencial....................................................................................................................................120
Montagem................................................................................................................................120
Montagem da caixa das satélites, conjunto coroa....................................................................124
Determine os calços para pré-carga dos rolamentos da caixa das satélites.............................126
Ajuste da pré-carga dos rolamentos do pinhão........................................................................127
Determine os calços para pré-carga dos rolamentos da caixa das satélites.............................129
Montagem dos rolamentos do conjunto caixa das satélites/coroa...........................................130
Verificação do contato dos dentes da coroa e pinhão...............................................................134
Padrão de contato sem carga....................................................................................................135
Padrão de contato com carga...................................................................................................135
Contatos incorretos......................................................................................................................136
Especificações .............................................................................................................................141
Especificações de torque..........................................................................................................141
Características técnicas............................................................................................................142
Relação de redução..................................................................................................................142
Lubrificação.............................................................................................................................142

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 5 27/11/2014 08:29:17


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

FERRAMENTAS ESPECIAIS

BR-334 – Cavalete de Sustentação do Eixo.

205-570 – Suporte para Cavalete.

205-556-01 – Mandril.

205-559 – Chave de Imobilização do Garfo da Junta Universal.

205-598 – Expansor da Carcaça.

205-561 – Anel Extrator do Rolamento da Coroa.

205-760 – Extrator do Rolamento Traseiro do Pinhão.

205-555 – Instalador do Cone do Rolamento Traseiro do Pinhão.

806132 – Extrator da capa do rolamento traseiro do pinhão.

806131 – Instalador da Capa do Rolamento Traseiro do Pinhão.

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 6 27/11/2014 08:29:19


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

806130 – Extrator da Capa do Rolamento Dianteiro do Pinhão.

806133 – Instalador da Capa do Rolamento Dianteiro do Pinhão.

303-803 – Ponte e Fuso.

303-804 – Garras.

308-492 – Extrator dos Rolamentos Laterais da Coroa.

T80J-4A000A2 – Instalador dos Rolamentos Laterais da Coroa.

EE30100 – Carrinho Hidráulico.

EE30102 – Suporte.

804298 – Dispositivo para Remoção de Eixo.

804298 – Dispositivo para Remoção de Eixo (longo).

803974 – Suporte para Remoção de Eixo.

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 7 27/11/2014 08:29:21


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

713520 – Suporte para Remoção de Eixo.

804551 – Ponte.

806190 – Instalador do Vedador do Cubo de Roda.

EAM09104 – Extrator.

305-805 – Instalador.

806189 – Instalador da Capa de Rolamento Interno do Cubo de Roda.

806196 – Instalador da Capa de Rolamento Externo do Cubo de Roda.

806254 – Instalador do Anel Captador do Sensor de Velocidade do ABS.

806191 – Extrator / Colocador do Rolamento do Cubo de Roda Traseiro.

806140 – Instalador do Vedador do Pinhão.

806055 – Haste para Medir a Profundidade do Pinhão.

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 8 27/11/2014 08:29:22


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

806142 – Rolamentos Falsos.

806129 – Instalador do Pinhão.

713564 – Extrator do Cubo de Roda.

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 9 27/11/2014 08:29:22


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

descrição e operação
APRESENTAÇÃO

9 4 8 1

7 3 5 9

205-02B-0231

1. Garfo da junta universal. 6. Planetárias.


2. Pinhão. 7. Semiárvore.
3. Coroa. 8. Caixa do diferencial.
4. Satélites. 9. Tubo lateral.
5. Eixo das satélites.

O eixo traseiro Dana 70 é constituído de uma caixa central, que aloja o conjunto do diferencial, e
2 tubos laterais, que alojam as semiárvores flutuantes.
O interior da caixa do diferencial aloja um pinhão apoiado sobre 2 rolamentos cônicos, cujas capas
são instaladas na carcaça sob pressão. A extremidade dianteira do pinhão é acoplada à junta uni-
versal, e a extremidade traseira é engrenada à coroa.
A coroa á fixada ao flange da caixa das satélites, a qual se apresenta montada sobre 2 mancais de
capas removíveis e rolamentos cônicos.
A caixa das satélites aloja em seu interior as engrenagens planetárias e as engrenagens satélites,
estas montadas sobre os eixos satélites.

10

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 10 27/11/2014 08:29:23


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

Cada engrenagem planetária é engrenada por entalhes à extremidade interna de uma semiárvore,
cuja extremidade externa é ligada às rodas motrizes.
Os tubos laterais possuem a extremidade interna prensada às margens da caixa do diferencial. A
extremidade externa dos tubos laterais constitui-se de um flange para fixação dos freios e uma ponta
escalonada para a montagem dos rolamentos e porcas de sustentação das rodas.
Sobre o corpo dos tubos localizam-se os suportes de fixação dos amortecedores e da suspensão do
veículo.
Os principais ajustes do conjunto do eixo traseiro são os seguintes:
• Altura do pinhão com relação à carcaça controlada por meio de calços, posicionados sob a
capa do rolamento traseiro do pinhão;
• Pré-carga dos rolamentos do pinhão controlada por meio de calços, posicionados no assento
do cone do rolamento dianteiro do pinhão;
• Folga entre os dentes do par coroa e pinhão e pré-carga dos rolamentos da coroa controladas
por meio dos calços laterais de ajuste da caixa das satélites, estes ajustes deverão ser efetuados
após os ajustes do pinhão.

PrincÍPiO DE fUnciOnAMEnTO

11

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 11 27/11/2014 08:29:24


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

A árvore longitudinal o movimento proveniente da caixa de mudanças e transmite-o ao pinhão, que


aciona a coroa.
A caixa das satélites, por estar rigidamente ligada à coroa, entra em movimento com o eixo das
satélites, arrastando-as.
As planetárias, por estarem engrenadas às satélites em forma de cunha, vão girar também, levando
consigo os semieixos, que por terem a sua extremidade externa engatada às rodas de tração, põem
o veículo em movimento.

fUnciOnAMEnTO DO SiSTEMA DifErEnciAl


O funcionamento do sistema diferencial se dá quando os dentes das satélites deslizam sobre os
dentes das planetárias, permitindo que as rodas do veículo girem com velocidades diferentes.
Exemplos:
a) Com o veículo em linha reta, as satélites ficam imóveis (em relação ao seu eixo) e arrastam as
planetárias com seus respectivos semieixos, que transmitirão velocidades idênticas às rodas
de tração. Neste caso, o movimento entre os dentes das satélites/planetárias é zero.
b) Com o veículo em curva, a velocidade de rotação da roda do lado de dentro será menor que a
velocidade da roda do lado de fora da curva. Ocorrendo essa diferença de tração, as planetárias
vão girar a velocidades diferentes, obrigando as satélites a se moverem sobre seu eixo, para
compensar essa diferença de velocidade entre as rodas do veículo. Neste caso, os dentes das
satélites se movem sobre os das planetárias, ocorrendo movimento relativo entre os mesmos.

12

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 12 27/11/2014 08:29:24


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

diagnóstico e verificação
tabela de sintomas

Condição Possíveis Causas Ação


Ruído na roda traseira. 1. Parafusos da roda frouxos. 1. Aperte os parafusos.

2 Deficiência de lubrificação. 2. Verifique e, se necessário,


substitua o óleo lubrificante.

3. Rolamento das rodas com 3. Verifique e ajuste correta-


ajuste incorreto. mente.

Ruído no diferencial e nas semi- 1. Semiárvore empenada. 1. Substitua a semiárvore.


árvores.
2. Folga excessiva nos rolamen- 2. Dê a pré-carga correta.
tos do pinhão.

3. Folga incorreta entre os den- 3. Verifique e corrija a folga.


tes da coroa e do pinhão.
4. Aperte a porca com o torque
4. Porca do pinhão frouxa. especificado.

Quebra da semiárvore. 1. Carcaça e semiárvore desali- 1. Substitua a semiárvore e cor-


nhadas. rija o alinhamento.

2. Veículo sobrecarregado. 2. Substitua a semiárvore e evite


a sobrecarga.

3. Embreagem com operação 3. Substitua a semiárvore. Veri-


anormal (tranco na saída). fique e corrija a anormalidade
existente na embreagem.

Quebra da caixa das satélites. 1. Rolamentos da caixa das saté- 1. Substitua a caixa e verifique
lites com pré-carga incorreta. se os rolamentos, as engrena-
gens satélites e planetárias e o
conjunto coroa e pinhão estão
avariados. Ajuste a pré-carga
dos rolamentos, conforme
especificação.

13

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 13 27/11/2014 08:29:24


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

Condição Possíveis Causas Ação


Quebra da caixa das satélites 2. Coroa com folga excessiva. 2. Substitua a caixa e verifique
(continuação). os rolamentos, as engrena-
gens satélites e planetárias e
o conjunto coroa e pinhão.
Ajuste a folga entre os dentes
do conjunto coroa e pinhão.

3. Substitua a caixa e verifique 3. Substitua a caixa e verifique


os rolamentos, as engrenagens os rolamentos, as engrena-
satélites e planetárias e o con- gens satélites e planetárias e o
junto coroa e pinhão. conjunto coroa e pinhão.

4. Suportes do motor (coxins) 4. Substitua a caixa, inspecione


soltos ou inoperantes. os rolamentos, as engrenagens
satélites e planetárias e o con-
junto coroa e pinhão. Corrija
a anormalidade existente na
embreagem.
Quebra da engrenagem plane- 1. Carcaça do eixo traseiro de- 1. Substitua a engrenagem
tária. formada. planetária. Inspecione outras
engrenagens, os rolamentos, o
alinhamento das semiárvores
e o eixo traseiro.

2. Semiárvore desalinhada ou 2. Substitua a engrenagem pla-


empenada. netária. Inspecione as outras
engrenagens, os rolamentos
e o alinhamento das semiár-
vores.

3. Arruelas de encosto gastas. 3. Substitua as engrenagens


planetárias e as arruelas
gastas. Inspecione as outras
engrenagens e os rolamentos
quanto a avarias.
Coroa do diferencial escoriada. 1. Falta de lubrificação. 1. Substitua o conjunto coroa/
pinhão e porca, as engrena-
gens avariadas e abasteça o
eixo com óleo recomendado.

14

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 14 27/11/2014 08:29:24


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

Condição Possíveis Causas Ação


Coroa do diferencial escoriada 2. Óleo com viscosidade incor- 2. Substitua o conjunto coroa/
(continuação). reta. pinhão e porca, e as engre-
nagens avariadas. Inspecione
os rolamentos e reabasteça o
diferencial.

Quebra dos dentes da coroa e/ou 1. Veículo sobrecarregado. 1. Substitua o conjunto coroa/
do pinhão. pinhão e porca, as engrena-
gens avariadas e abasteça o
eixo com óleo recomendado.

2. Embreagem com operação 2. Substitua o conjunto coroa/


anormal. pinhão e porca. Inspecione e
substitua as outras peças ava-
riadas. Corrija a anormalidade
existente na embreagem.

3. Coroa e pinhão com ajuste 3. Substitua o conjunto coroa/


incorreto. pinhão e porca. Inspecione as
demais peças. Corrija o ajuste
entre a coroa e o pinhão.

Vazamento de lubrificante. 1. Nível de óleo muito elevado. 1. Drene o excesso de óleo, re-
movendo o bujão e deixando
o óleo com o nível da borda
inferior ao furo do bujão.

2. Vedadores de óleo das semiár- 2. Substitua os vedadores.


vores gastos.

3. Carcaça do eixo traseiro 3. Recupere ou substitua a car-


trincada. caça.

4. Vedador de óleo do pinhão 4. Substitua o vedador.


gasto.

5. Riscos e desgaste no aloja- 5. Substitua a tampa e o vedador.


mento do vedador.

6. Respiro danificado ou entu- 6. Limpe e substitua o respiro.


pido.

15

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 15 27/11/2014 08:29:24


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

Condição Possíveis Causas Ação


Superaquecimento do eixo tra- 1. Nível de óleo muito baixo. 1. Abasteça até o nível correto.
seiro.
2. Lubrificante com viscosidade 2. Drene e abasteça com o óleo
incorreta. especificado.

3. Rolamentos com pré-carga 3. Dê a pré-carga correta.


excessiva.

4. Folga entre os dentes insu- 4. Ajuste a folga.


ficiente no conjunto coroa e
pinhão.

EixO TrASEirO
rEMOÇÃO
1. Limpe o eixo e a suspensão traseira.
2. Estacione o veículo em local de solo firme e plano, libere o freio de estacionamento e calce as
rodas dianteiras.
3. Levante a traseira do veículo e apoie o chassi sobre 2 cavaletes, nas extremidades.
4. Remova as rodas traseiras. Para informações adicionais, consulte a Seção 204-04 - Rodas e
Pneus.
5. Remova os cabos do freio de estacionamento traseiro. Para informações adicionais, consulte
a Seção 206-05 - Freio de Estacionamento.

6. Remova os 4 parafusos de fixação e a árvo-


re longitudinal do eixo traseiro.

nota
Faça uma marca de referência para posterior
instalação.

16

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 16 27/11/2014 08:29:25


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

7. Remova a mangueira do respiro do eixo


traseiro.

8. Remova a conexão do tubo de freio, do ci-


lindro de freio da roda em ambos os lados.
NOTA
Posicione um recipiente para coletar o fluido
hidráulico que irá escorrer.

205-02A-0362

9. Remova o parafuso de fixação do suporte


da tubulação de freio do lado direito.

17

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 17 27/11/2014 08:29:26


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

10. Remova o nipple do respiro e do eixo de


fixação do suporte da tubulação de freio no
eixo do lado esquerdo.

11. Remova os conectores dos chicotes elétri-


cos dos sensores do freio ABS na travessa
da longarina.

12. Remova o parafuso de fixação inferior do


amortecedor, removendo-o do suporte.

18

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 18 27/11/2014 08:29:28


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

13. Remova os parafusos de fixação da abraça-


deira do isolador da barra estabilizadora.

14. Remova a abraçadeira da barra estabiliza-


dora.

15. Posicione o carrinho hidráulico com os


suportes sob o eixo.

CUIDADO
Ao manusear peças volumosas e pesadas, tome
todas as precauções de segurança necessárias.

19

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 19 27/11/2014 08:29:29


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

16. Remova as porcas de fixação e retire os


grampos “U”.

17. Remova a placa do grampo “U” do feixe


de molas.
18. Abaixe o eixo traseiro e remova o carrinho
hidráulico sob o veículo.

INSTALAÇÃO
1. Posicione o carrinho hidráulico com o eixo
sob o veículo.
CUIDADO
Ao manusear peças volumosas e pesadas, tome
todas as precauções de segurança necessárias.
2. Posicione a placa do grampo “U” no feixe
de molas.

20

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 20 27/11/2014 08:29:31


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

3. Posicione os grampos “U” e instale as


porcas de fixação, aplicando o torque de
250 Nm.
4. Remova o carrinho hidráulico.

5. Posicione a abraçadeira da barra estabili-


zadora.

6. Aplique o torque de 40 Nm nos parafusos


de fixação da abraçadeira do isolador da
barra estabilizadora.

21

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 21 27/11/2014 08:29:31


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

7. Instale o parafuso de fixação inferior do


amortecedor, aplicando o torque de 62 Nm.

8. Instale a conexão do tubo de freio, do ci-


lindro de freio da roda em ambos os lados,
aplicando o torque de 18 Nm.

205-02A-0362

9. Instale o parafuso de fixação do suporte da


tubulação de freio, do lado direito, aplican-
do o torque de 15 Nm.

22

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 22 27/11/2014 08:29:32


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

10. Instale o nipple de fixação do suporte da


tubulação de freio, do lado esquerdo,
aplicando o torque de 18 Nm.

11. Instale a mangueira do respiro do eixo tra-


seiro.

12. Instale os cabos do freio de estacionamento


traseiro. Consulte a Seção 206-05 - Freio
de Estacionamento.
13. Instale os conectores dos chicotes elétricos
dos sensores do freio ABS na travessa da
longarina.

23

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 23 27/11/2014 08:29:32


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

14. Instale a árvore longitudinal na fange do


pinhão, aplicando o torque de 35 Nm.

NOTA
Alinhe as marcas feitas durante a desmontagem,
para evitar o desbalanceamento do conjunto.

15. Efetue a sangria do sistema de freios. Para informações adicionais, consulte a Seção 206-00.
16. Instale as rodas traseiras. Para informações adicionais, consulte a Seção 204-04 - Rodas e
Pneus.
17. Remova o veículo dos cavaletes.
18. Efetue o teste de rodagem para verificar o correto funcionamento do sistema.

cUbO DE rODA
rEMOÇÃO

atenção
O pó das fibras pode estar presente nos conjuntos de freio e embreagem e é prejudicial à saúde, se
ingerido.

atenção
Os conjuntos de freio e embreagem devem ser limpos, utilizando um aspirador recomendado para
o uso.

atenção
Se um aspirador adequado para amianto não for disponível, a limpeza deve ser efetuada com água.
Se a geração do pó ainda for possível, os técnicos devem usar máscaras.

24

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 24 27/11/2014 08:29:32


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

NOTA
Certifique-se de que o controle do freio de estacionamento esteja totalmente livre.
1. Alivie a tensão do sistema do freio de estacionamento.
2. Levante o veículo. Para informações adicionais, consulte a Seção 100-02 - Aplicação do
Macaco - Levantamento do Veículo.
3. Remova o conjunto da roda e pneu. Para informações adicionais, consulte a Seção 204-04 -
Rodas e Pneus.

cuidado
O uso de um sacador de tambor de freio ou de um maçarico não é recomendado. Pode haver de-
formação do tambor de freio.

NOTA
Se o tambor do freio estiver preso com ferrugem no flange do semieixo, bata o centro do tambor
do freio.

4. Remova os parafusos de fixação da ponta


de eixo.

x8

205-02A-0359

25

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 25 27/11/2014 08:29:33


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

5. Remova o tambor de freio.

6. Remova a ponta de eixo.

7. Remova a porca de fixação do rolamento


do cubo de roda, utilizando a ferramenta
especial 806191. 806191

205-02A-0376

26

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 26 27/11/2014 08:29:34


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

8. Remova o rolamento e o cubo de roda com


cuidado utilizando as ferramentas 205-561
e 713564.

desmontagem
1. Utilizando o sacador EAM09104 e a pon-
te 804551, remova o vedador do cubo de
roda.

atenção
Tenha cuidado com o anel captador do sensor de
velocidade do ABS.

2. Remova o cone do rolamento interno do


cubo de roda.

27

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 27 27/11/2014 08:29:35


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

3. Utilizando o sacador EAM09104 e a ponte


804551, remova a capa do rolamento inter-
no do cubo de roda.

atenção
Tenha cuidado com o anel captador do sensor de
velocidade do ABS.

4. Utilizando um saca-pino, remova a capa do


rolamento externo do cubo de roda.

atenção
Tenha cuidado com o anel captador do sensor de
velocidade do ABS.

MOnTAGEM
1. Utilizando as ferramentas 205-556-01 e
806196, instale a capa do rolamento exter-
no do cubo de roda.

atenção
Utilize uma superfície plana não ferrosa de apoio
ao cubo de roda, a fim de evitar danos ao anel
captador do sensor do ABS.

28

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 28 27/11/2014 08:29:37


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

2. Utilizando as ferramentas 205-556-01 e


806189 , instale a capa do rolamento inter-
no do cubo de roda.

atenção
Tenha cuidado com o anel captador do sen-sor
de velocidade do ABS.

3. Instale o cone do rolamento interno do cubo


de roda devidamente engraxado. Consulte
o FMC Dealer.

4. Utilizando as ferramentas 806190 e 205-


556-01, instale o vedador no cubo de roda.

atenção
Tenha cuidado com o anel captador do sensor de
velocidade do ABS.

29

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 29 27/11/2014 08:29:38


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

AnEl cAPTADOr DO SEnSOr DE


VElOciDADE DO AbS
rEMOÇÃO
1. Posicione a ponte 804551 e um sacador
universal de três pontas, removendo o anel
captador.

ATENÇÃO
Descarte o anel captador..

inSPEÇÃO E VErificAÇÃO
• Lave o novo anel captador, certificando-se que o espaço entre os dentes estejam isentos de
sujeira, graxa, etc. Consulte o item “Limpeza” em Procedimentos Gerais nesta Seção.
• Verifique se os dentes do anel não se encontram danificados, caso positivo, descartá-lo e
utilizar um anel novo.
• Limpe o alojamento do anel captador no cubo de roda, secando-o.
• Certifique-se que não existam batidas ou impurezas no alojamento que possam impedir a
montagem do anel captador.

ATENÇÃO
Caso o anel captador esteja danificado, e for montado no cubo de roda, a leitura do ABS será in-
correta e poderá afetar o desempenho de frenagem do veículo.

inSTAlAÇÃO
1. Posicione o cubo de roda em uma prensa.
2. Posicione o anel captador sobre o cubo de
roda juntamente com o instalador 806254 e
a ferramenta 303-805.
NOTA
Certifique-se de que a face do anel esteja paralela
com a face de encosto do alojamento.

30

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 30 27/11/2014 08:29:39


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

3. Acione a prensa vagarosamente, verifican-


do o paralelismo do anel com a face de en-
costo do alojamento.
atenção
Aplique 150 a 200 kg, no máximo, de pressão, a
fim de não comprometer o anel captador.

4. Verifique o correto assentamento do anel


captador no cubo de roda.
5. Certifique-se de que o anel captador não
esteja danificado após a operação de mon-
tagem, apresentando trincas no corpo do
anel e “amassados” nos dentes.

inSTAlAÇÃO
1. Limpe cuidadosamente toda a superfície da
ponta do eixo.

205-02A-0377

31

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 31 27/11/2014 08:29:40


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

2. Posicione o cubo de roda e o rolamento.

205-02A-0386

3. Posicione o rolamento devidamente engra-


xado e instale a porca de fixação do cubo
de roda, utilizando a ferramenta especial 806191
806191, conforme descrito abaixo:
1. Aplique um aperto inicial de 95 Nm;
2. Solte a porca 90°;
3. Aplique um aperto adicional de 24 Nm;
4. Verifique com um relógio comparador,
a inexistência de folga axial do cubo
da roda. 205-02A-0376

4. Aplique trava química Loctite 515 ou equi-


valente nas roscas internas do cubo de
roda. Verifique “Procedimentos de Mon-
tagem” nesta Seção.
5. Posicione a ponta de eixo.

NOTA
Aplique um filete de junta líquida Dow Corning
780 ou equivalente na superfície de contato do
cubo de roda com as pontas de eixo. 205-02B-0264

32

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 32 27/11/2014 08:29:41


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

6. Instale o tambor de freio.

7. Instale os parafusos de fixação das pontas


de eixo, aplicando o torque de 132 Nm.

x8

205-02A-0359

8. Regule o freio. Para informações adicionais, consulte o item “Regulagens das Sapatas e das
Lonas de Freio” - Seção 206-02B - Freio a Tambor Traseiro.
9. Instale o conjunto da roda e pneu. Para informações adicionais, consulte a Seção 204-04 - Ro-
das e Pneus.
10. Abaixe o veículo.

33

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 33 27/11/2014 08:29:42


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

DESMOnTAGEM DO DifErEnciAl

DESMOnTAGEM
1. Remova o conjunto do eixo traseiro e di-
ferencial do veículo e instale-o no cavalete
BR-334, utilizando o suporte 205-570.

2. Caso o óleo lubrificante não tenha sido


drenado anteriormente, remova o bujão de
drenagem e drene o óleo lubrificante do di-
ferencial.

NOTA
Todo o óleo usado deverá ser recolhido e armaze-
nado adequadamente para posterior reciclagem.
Não descarte o óleo usado no solo, sistema de
esgoto ou outro local que possa, de alguma forma,
prejudicar o meio ambiente.
NOTA
Utilize um recipiente para coletar o óleo drenado
do diferencial.
3. Instale o bujão de drenagem. Aplique o
torque de 34 Nm.

34

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 34 27/11/2014 08:29:43


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

4. Remova a tampa da carcaça.

205-01A-0279

5. Limpe a superfície da carcaça.

205-02A-0280

6. Meça a folga do engrenamento entre os


dentes da coroa e pinhão com um relógio
comparador, apoiando-o na borda da car-
caça e posicionando o apalpador em ângu-
lo reto com um dente qualquer da coroa,
procedendo à medição da folga (0,13 mm a
0,23 mm - 0,005” a 0,009”).
NOTA
Caso o conjunto coroa/pinhão seja reutilizado,
este valor da folga deverá ser utilizado na mon-
tagem. 205-02A-0345

35

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 35 27/11/2014 08:29:44


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

7. Anote as letras e posições das capas dos


mancais, para que na montagem possam
ser colocadas no lugar exato de onde foram
retiradas.

205-02B-0270

8. Remova os parafusos de fixação das pontas


de eixo.

x8

205-02A-0359

9. Remova as pontas de eixo.

205-01A-0284

36

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 36 27/11/2014 08:29:45


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

10. Remova os vestígios da junta líquida.

205-02A-0383

11. Remova as capas dos mancais soltando


seus parafusos de fixação.

205-02A-0286

12. Monte o expansor na carcaça (ferramenta


especial 205-598). Cuidado para não
expandir a carcaça mais do que 0,38 mm.
Usar um relógio comparador. 205-598

205-02A-0288

37

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 37 27/11/2014 08:29:46


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

13. Remova o conjunto da carcaça com cuida-


do, utilizando duas alavancas.

205-02A-0289

14. Remova os calços de pré-carga da carcaça.

205-02A-0290

15. Remova a porca do pinhão, imobilizando o


garfo da junta universal, com a ferramenta
205-559.
205-559

205-02A-0291

38

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 38 27/11/2014 08:29:47


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

16. Remova o garfo da junta universal com as


ferramentas 303-803 e 303-804. 303-804
303-803

205-02B-0278

17. Remova o pinhão do rolamento dianteiro,


com o auxílio de um martelo de bronze.
NOTA
Evite que o pinhão caia ao se desprender do ro-
lamento dianteiro.

205-02B-0279

18. Remova o vedador do pinhão com o auxí-


lio de uma chave de fenda.
NOTA
Substitua o vedador, quando da montagem final
do eixo, por um novo.

205-01A-0294

39

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 39 27/11/2014 08:29:48


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

19. Remova manualmente o rolamento dian-


teiro e o calço de ajuste da pré-carga dos
rolamentos do pinhão.

205-01A-0295

20. Remova a capa do rolamento traseiro do


pinhão, utilizando as ferramentas especiais 806132 +
205-556-01
806132 e 205-556-01.

205-02A-0405

21. Remova a capa do rolamento dianteiro do


pinhão, utilizando as ferramentas especiais
8060130 e 205-556-01.
8060130 +
205-556-01

205-02B-0283

40

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 40 27/11/2014 08:29:49


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

22. Remova os rolamentos da caixa do dife-


rencial, utilizando as ferramentas especiais
308-492, 303-803 e 205-561.

23. No caso de remontagem do mesmo con-


junto coroa e pinhão, marque a coroa para
garantir a remontagem na mesma posição.

205-02B-0284

NOTA
Utilize uma proteção na morsa para não danificar
x12

os dentes da coroa.
24. Remova os parafusos da coroa, deixando 4
parafusos a 90º com alguns filetes.

205-02A-0301

41

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 41 27/11/2014 08:29:50


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

25. Solte a coroa do flange da caixa das satéli-


tes, batendo com um martelo de borracha.

205-02B-0286

26. Remova o pino-trava do eixo das satélites.

205-02A-0303

27. Remova o eixo das satélites com um pino


de baixa dureza.

205-02A-0304

42

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 42 27/11/2014 08:29:51


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

28. Gire as planetárias para deslocar as satéli-


tes até a abertura da caixa. Retire então as
satélites com suas arruelas de encosto.
Observação: Verifique as arruelas de encosto,
as satélites e as planetárias quanto a desgaste
excessivo.

NOTA
Se as arruelas de encosto, as satélites e as pla-
netárias forem reaproveitadas, não misturar as
arruelas de encosto, para posterior montagem na
205-02A-0305

mesma posição.

29. Remova então as planetárias com suas ar-


ruelas de encosto.

205-02A-0307

30. Remova com auxílio de uma prensa, o ro-


lamento traseiro do pinhão, utilizando a
ferramenta especial 205-760.
NOTA
Segure o pinhão para que o mesmo não caia no 205-760
chão.

205-02B-0291

43

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 43 27/11/2014 08:29:52


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

descrição e operação
liMPEzA
A unidade pode sofrer lavagem externa, a fim de facilitar a sua remoção e desmontagem. Neste
caso, todas as aberturas deverão estar tapadas para evitar a possibilidade de entrada de água ou
umidade no interior do conjunto.

NOTA
Não recomendamos a lavagem da unidade com água, após a sua remoção da carcaça. Quando este
sistema de limpeza é utilizado, a água fica retida nas peças. Isto pode provocar oxidação (ferrugem) em
peças críticas e possibilitar a circulação destas partículas de ferrugem no óleo. O desgaste prematuro
de rolamentos, engrenagens e outras peças pode ser causado por esta prática. Neste caso, o conjunto
deverá ser totalmente desmontado, pois não é possível limpar adequadamente de outra forma.

Lave todos os componentes que possuem superfícies usinadas ou retificadas (engrenagens, rola-
mentos, calços, cruzeta), usando solventes apropriados à base de petróleo, tais como: óleo Diesel
ou querosene.

ATENÇÃO
Não use gasolina.
Lave as peças fundidas (caixa das satélites, capa do mancal, interior da caixa do diferencial), utili-
zando os solventes citados anteriormente.
Remova cuidadosamente todas as partículas de junta.
Limpe a parte interna da carcaça para remover eventuais impurezas desprendidas na remoção do
diferencial, utilizando os solventes citados anteriormente. Remova cuidadosamente todas as par-
tículas de junta.

NOTA
Bujões entupidos provocam o aumento da pressão interna da unidade, podendo acarretar vazamento
de óleo pelos vedadores.

SEcAGEM
As peças deverão ser totalmente secas, imediatamente após sua limpeza, que deve ser feita utilizando
panos de algodão limpos e macios.

NOTA:
O ar comprimido pode ser empregado também na secagem das peças, exceto para os rolamentos.

44

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 44 27/11/2014 08:29:52


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

ArMAzEnAGEM
As peças, após lavagem, secagem e inspeção, deverão ser imediatamente remontadas ou cobertas com
uma fina camada de óleo, a fim de evitar oxidação.
As peças que tiverem que ser estocadas deverão ser cobertas com uma boa camada de óleo, ou qualquer
outro preventivo à corrosão, e guardadas em caixa fechada ou equivalente, protegendo-as da poeira,
umidade e ferrugem (com exceção dos componentes já protegidos com pintura, zincagem, etc.).

inSPEÇÃO DAS SEMiárVOrES


Verifique se há trincas e desgaste excessivo nos entalhados ou ovalização nos furos do flange.

inSPEÇÃO DA cAixA DO DifErEnciAl


Observe se há existência de fraturas em qualquer superfície ou rebarbas nas regiões usinadas.

inSPEÇÃO DO GArfO/flAnGE DA JUnTA UniVErSAl


Substitua o garfo/flange da junta universal, caso apresente desgaste acentuado na área de trabalho
dos lábios do vedador.

inSPEÇÃO DA cArcAÇA
Verifique se há sinais de trincas, rebarbas ou entalhes nas superfícies usinadas.

rEPArO OU SUbSTiTUiÇÃO DAS PEÇAS


Substitua as peças do conjunto do eixo que apresentem desgaste ou danos. A seguir, damos alguns pontos
para verificação:

1. Substitua quaisquer parafusos de fixação se os cantos dos sextavados estiverem desgastados;


2. Substitua as arruelas se estiverem danificadas;
3. Substitua as juntas, retentores de óleo ou vedações de graxa por ocasião de reparo do eixo ou da
carcaça;
4. Limpe as peças e aplique novo material de junta à base de silicone, quando necessário, por ocasião
da montagem do eixo ou da carcaça;
5. Remova ressaltos e rebarbas das peças que tenham superfícies usinadas ou retificadas. Para
esta finalidade, use uma lima fina, pedra de afiar, lixa de ferro ou de água;
6. Limpe e repare as roscas dos parafusos de fixação e os furos roscados;

45

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 45 27/11/2014 08:29:52


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

ATENÇÃO
As roscas devem estar limpas e não danificadas, de modo que possam ser aplicados ajustes precisos e
valores de torque corretos aos parafusos.

7. Corrosão (causada pela ação química) ou


cavidade nas superfícies de funcionamento;

205-02A-0361

8. Lascamento ou descarnação na superfície


da capa e/ou do cone.

205-02A-0362

46

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 46 27/11/2014 08:29:53


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

inSPEÇÃO DA cOrOA E PinhÃO


1. Inspecione essas engrenagens, observando se há desgaste ou danificações como: trincas, depres-
sões, rachaduras ou lascas. Verifique também as sedes dos rolamentos e o entalhamento do pinhão.
NOTA:
A coroa e o pinhão são usinados e acasalados em pares, para garantir a posição ideal de contato
entre os seus dentes. Portanto, se for necessária a troca de um deles, ambas as engrenagens deverão
ser substituídas.

inSPEÇÃO DA cAixA DaS SATéliTES


Inspecione os componentes do sistema diferencial e substitua as peças que apresentarem depres-
sões, trincas, ovalização excessiva em furos e semifuros ou desgaste acentuado nas superfícies de
trabalho abaixo especificadas:
1. Sedes das arruelas de encosto e os semifuros de montagem dos eixos da cruzeta, em ambas as me-
tades da caixa das satélites;
2. Superfície de apoio das arruelas de encosto das satélites e planetárias;
3. Eixos da cruzeta;
4. Dentes e entalhados das planetárias;
5. Dentes e furos das satélites.
NOTA
Se houver necessidade de substituir uma satélite ou planetária danificada, troque todas as engrena-
gens, inclusive as arruelas de encosto. A combinação de peças novas com usadas pode resultar em
falha prematura do conjunto.

inSPEÇÃO
1. É fundamental a instalação total e cuida-
dosa de todos os componentes da unidade,
antes da sua remontagem. Esta inspeção
vai acusar as peças com desgaste excessivo
ou trincas, que deverão ser substituídas.
2. A substituição correta evitará falhas futuras
com custos elevados. Em caso de dúvidas,
é preferível não aproveitar as peças, pois
o custo poderá ser muito maior no futuro,
não compensando a economia eventual na 205-02A-0363
época do reparo.

47

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 47 27/11/2014 08:29:53


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

INSPEÇÃO DOS ROLAMENTOS


Inspecione todos os rolamentos e substitua-os se apresentarem qualquer um dos defeitos mencio-
nados a seguir:
1. Desgaste acentuado na face larga dos roletes cônicos, com eliminação quase total do rebaixo
central;
2. Raio desgastado, com canto vivo, na face larga dos roletes;

3. Sinais de atrito na gaiola dos roletes côni-


cos;
4. Desgaste (com rebaixo visível) na pista da
capa do cone;

205-02A-0364

5. Trincas ou quebras nas sedes da capa e/ou


do cone, ou na superfície dos roletes côni-
cos.

205-02A-0361

48

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 48 27/11/2014 08:29:53


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

APlicAÇÃO DE MATEriAl DE JUnTA à bASE DE SilicOnE

DEScriÇÃO
Cordão de selante
1. O selante Dow Corning 780 ou equivalen-
te é um material de consistência, à base de
silicone, que vulcaniza-se à temperatura
ambiente, formando uma junta de borracha
sólida e resistente.

205-02A-0366

liMPEzA
1. Limpe cuidadosamente ambas as superfícies de junção, eliminando os resíduos da junta ante-
rior, sujeira, óleo, graxa ou umidade. A remoção destes resíduos deverá ser feita com solvente
isento de óleo como xilol, toluol ou metiletilcetona.
2. Evite provocar sulcos nestas superfícies, pois os mesmos podem acarretar em vazamento.

SEcAGEM
1. Certifique-se, antes da aplicação, de que as superfícies de junção estejam perfeitamente secas.

PrOcEDiMEnTO PArA APlicAÇÃO


1. Aplique um cordão contínuo de aproximadamente 2 mm de diâmetro, como indicado na fi-
gura acima, em toda a volta de uma das superfícies de acoplamento e de todos os furos de
fixação, para garantir uma vedação total que evite vazamento.
ATENÇÃO
O cordão não deve superar o diâmetro de 2 mm, pois a aplicação excessiva de selante provoca
migração de massa de silicone para o interior da unidade, o que é indesejável. Falhas na aplicação
do cordão de junta poderão provocar vazamentos futuros.
2. Após a aplicação, junte as duas superfícies imediatamente, para que o cordão de junta se es-
palhe de maneira uniforme.
3. Em seguida, aperte os componentes de fixação com os valores especificados na tabela de tor-
que.

49

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 49 27/11/2014 08:29:53


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

TeMPo DE cUrA
1. O selante Dow Corning 780 ou equivalente cura quando exposto à umidade do ar, formando
uma borracha vulcanizada de silicone. O tempo de cura para a película resultante (após a jun-
ção das 2 superfícies) é de aproximadamente 20 minutos.
CUIDADO
Em contato direto, o selante 780 pode causar irritações na pele. Portanto, evite o contato prolongado
ou repetido com este material.

APlicAÇÃO DE TrAVA lÍQUiDA


As travas químicas são usadas como principal meio de travamento e, portanto, essa seção descreve
os cuidados necessários para o uso adequado desse adesivo líquido.
Elas curam na ausência de ar e, por serem líquidas, preenchem rápida e uniformemente todo o es-
paço existente entre as roscas, possibilitando a obtenção de um travamento mais eficiente e seguro
que os sistemas convencionais existentes.

DESMOnTAGEM
1. Efetue a desmontagem dos conjuntos travados originalmente com trava química, utilizando os
procedimentos normais da desmontagem mecânica.

ATENÇÃO
Não utilize chaves de impacto ou golpes de martelo, para evitar danos na cabeça desses componen-
tes. Se a remoção de uma porca, por exemplo, tornar-se difícil devido ao desgaste de sua cabeça
ou por necessitar de um esforço bastante alto para o seu desaperto, reduza a resistência da trava
líquida, aquecendo a cabeça desse componente a 150 ºC, aproximadamente, ao mesmo tempo em
que se tenta afrouxá-lo. Esse procedimento deve ser feito lentamente, para evitar tensões térmicas
nos componentes desse conjunto.

liMPEzA
Limpe cuidadosamente o furo roscado e a rosca de fixação (parafuso, porca ou prisioneiro), elimi-
nando totalmente a sujeira, óleo, graxa ou umidade. A remoção deverá ser efetuada com um agente
de limpeza.

MOnTAGEM
1. Antes de iniciar esta operação, verifique os locais de aplicação especificados. Se houver, nesse
conjunto, por exemplo, parafusos que não foram removidos durante a desmontagem da uni-
dade, porém tiveram aplicação anterior de trava química, é necessário que se verifique a con-
dição de aperto (mínimo) recomendado. Se o parafuso não girar, a sua condição é satisfatória.
Se girar, remova-o e efetue os procedimentos descritos nesta seção.

50

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 50 27/11/2014 08:29:54


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

PrOcEDiMEnTO PArA APlicAÇÃO


1. Aplique, quando necessário, o ativador recomendado e deixe-o secar por 2 a 3 minutos.

NOTA
O ativador deverá ser colocado na mesma superfície na qual a trava química será aplicada poste-
riormente.

2. Aplique a trava química de forma a preencher toda a folga entre as roscas. No caso de roscas
internas com furo-cego, aplique dentro do furo roscado como indicado.

3. Aperte os componentes de fixação com os


valores especificados na tabela de torque.

205-02A-0367

MOnTAGEM DO DifErEnciAl
MOnTAGEM

AJUSTE DA AlTUrA DO PinhÃO

nota
Caso a coroa e o pinhão instalados pelo fabricante forem usados novamente, o calço da espessura
não deve exigir troca ou ajuste.

51

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 51 27/11/2014 08:29:54


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

1. Posicione a haste de altura do pinhão,


806055, com os respectivos rolamentos pa-
drão, 806142, na carcaça do diferencial para
realizar a altura.

2. Instale as capas dos rolamentos aplicando


um torque manual em seus parafusos de fi-
xação.

3. Posicione o paquímetro de modo que a sua


haste de profundidade toque o batente do
encosto da capa de rolamento traseiro do
pinhão, formando um ângulo reto.
NOTA
Posicione a haste no meio do batente.

52

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 52 27/11/2014 08:29:56


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

4. Verifique a medida encontrada e anote-a


para realizar o cálculo, a fim de definir o
calço de ajuste da altura do pinhão. Esta
medida encontrada é denominada H.
Exemplo: 168,10 mm.

5. Observe o número gravado na face do


pinhão, que pode ser positivo, negativo ou Z
zero (-2, -1, 0, +1, +2, etc.).
Esta gravação é expressa em milésimos de
polegada de desvio padrão e é denominada +2
dimensão P. F 0

205-02A-0368

Exemplo: gravação na cabeça do pinhão +2 (0,002”)


Então: 0,002” x 25,4 = 0,05 mm
• (+2) indica que a face do pinhão está 0,05 mm acima do padrão, portanto deve-se
retirar 0,05 mm da leitura obtida.
• (-2) indica que a face do pinhão está 0,05 mm abaixo do padrão, portanto deve-se
acrescentar 0,05 mm da leitura obtida.
• Se for zero (0), nenhuma mudança é necessária.

53

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 53 27/11/2014 08:29:56


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

6. Realize o seguinte cálculo para encontrar o calço a ser utilizado no pinhão:


Calço = H – (DM +/- P)
Sendo:
• DM: a dimensão constante para o eixo Dana 70: 166,68 mm.
• H: altura encontrada entre a haste de ajuste e o batente da capa do rolamento traseiro
do pinhão (ex: 168,10 mm).
• P: o desvio padrão gravado na cabeça do pinhão (ex: 0,05 mm).

Calço = H – (166,68 +/- P)


Calço = 168,10 – (166,68 - 0,05)
Calço = 168,10 - 166,63
Calço = 1,47 mm

Observação: Medir cada calço separadamente


com um micrômetro, somando depois os resulta-
dos para obter a espessura total do jogo de calços
a ser usado.

205-02A-0369

54

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 54 27/11/2014 08:29:57


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

ATENÇÃO
Utilizar calços novos.
1. Após determinar a altura correta do pinhão 205-555
com um jogo e calços, considerando inclu- 2
sive a gravação “0”, “+” ou “-” marcada no
topo do pinhão, posicione-os no pinhão (1)
1
e instale o cone de rolamento (2) utilizando
a ferramenta especial 205-555.

205-02B-0315

MOnTAGEM DA cAixA DAS


SATéliTES, cOnJUnTO cOrOA
1. Instale a capa do rolamento traseiro do pi-
nhão no alojamento da carcaça, utilizan-
do as ferramentas especiais 205-556-01 e 205-556-01
806131.
NOTA
Assegure-se de que a capa do rolamento esteja
devidamente encostada no alojamento da carcaça. 806131

205-02B-0306

2. Instale as planetárias com suas arruelas de


encosto devidamente lubrificadas.
NOTA
Se as satélites e as planetárias na caixa das sa-
télites foram reaproveitadas, monte as arruelas
de encosto na mesma posição, retiradas na des-
montagem.

205-02A-0322

55

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 55 27/11/2014 08:29:58


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

3. Posicione uma satélite de cada vez com sua


arruela de encosto devidamente lubrifica-
da, pela abertura maior, girando as plane-
tárias para deslocar a satélite até a abertura
oposta da caixa, instalando então a próxi-
ma satélite, observando que a outra deverá
estar a 180º do lado oposto.

205-02A-0305

4. Gire as planetárias até que os furos das ar-


ruelas de encosto das satélites alinhem-se
aos furos da caixa.
5. Instale o eixo das satélites, e certifique-se
de que o furo do pino-trava esteja alinhado
com o furo correspondente da caixa do di-
ferencial.

205-02A-0323

6. Instale um novo pino-trava no eixo das sa-


télites.
NOTA
Cravar o metal da caixa sobre o pino para fixá-lo.

205-02A-0303

56

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 56 27/11/2014 08:29:58


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

7. Posicione a coroa com a caixa do diferen-


cial em uma morsa.
NOTA
Caso a coroa seja reutilizada, alinhe as marcas
feitas durante a desmontagem.

205-02B-0286

8. Instale novos parafusos para fixação da co-


roa, aplicando um torque de 177 Nm alter-

x12
nadamente.

205-02A-0301

DETErMinAr OS cAlÇOS PArA


Pré-cArGA DOS rOlAMEnTOS DA 806142
cAixA DAS SATÉLITES
1. Posicione na caixa do diferencial os rola-
mentos padrão 806142.

205-02A-0434

57

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 57 27/11/2014 08:29:59


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

2. Monte a caixa do diferencial na carcaça,


sem o pinhão. Ajuste o relógio comparador
com base magnética com a ponta da haste
do relógio na parte traseira da coroa. Force
o conjunto diferencial o máximo possível
contra o relógio comparador. Ajustar o re-
lógio em “0” zero.
NOTA
Force o conjunto diferencial em ambos os senti-
dos, várias vezes, a fim de eliminar a folga dos
rolamentos contra a carcaça do diferencial. 205-02A-0327

3. Meça a folga total do conjunto diferencial


com um relógio comparador, na face exter-
na da coroa (e), anote a leitura obtida no re-
lógio comparador, esta determinará o total
de calços necessários.

205-02A-0328

Exemplo: 1,30 mm.


Rolamento
padrão
NOTA
Rolamento
padrão

Esta medida é a folga total (FT = 1,30 mm), que


deverá ser utilizada para determinar os ajustes
finais do diferencial.

Cálculo para ajuste:


e

FT - F1 = F2 + pré-carga dos rolamentos.


FT = 1,30 mm
205-02B-0314

58

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 58 27/11/2014 08:30:00


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

AJUSTE DA Pré-cArGA DOS rOlA-


MEnTOS DO PinhÃO
1. Após determinar a altura correta com um
205-555
jogo de calços, considerando inclusive a
2
gravação “0”, “+” ou “-” marcada no topo
do pinhão, posicione os calços no pinhão e
instale o rolamento utilizando a ferramenta 1
especial 205-555.

NOTA
205-02B-0315
Pressione o rolamento até assentá-lo perfeita-
mente.

2. Instale a capa do rolamento dianteiro do pi-


nhão na carcaça, utilizando as ferramentas 205-556-01
especiais 205-556-01 e 806045.
806045
NOTA
Observe que a capa esteje alojada perfeitamente
em sua sede.

205-02B-0316

3. Posicione o pinhão, o rolamento, os cal-


ços de pré-carga, a flange e instale a porca,
aplicando um torque manual.

205-02B-0277

59

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 59 27/11/2014 08:30:00


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

4. Aperte lentamente a porca, controlando a


pré-carga que deve se manter entre 20-40
lb.pol. simultânea com o torque de aperto
da porca, que deve ser de 370 Nm. Se não
for obtido o valor de pré-carga, remover ou
adicionar calços.
nota
Não permitir que durante a verificação, os ro-
lamentos sejam submetidos a uma pré-carga
superior a 40 lb.pol. Para aumentar a pré-carga,
diminuir calços, para diminuir a pré-carga, au- 205-02B-0318
mentar calços.

5. Estando correta a pré-carga, remova a por-


ca e o flange, e instale o vedador de óleo,
utilizando a ferramenta especial 806140.

nota
Aplique uma fina camada de óleo no lábio do
vedador.
6. Instale o flange e a porca do pinhão e apli-
que um torque de 370 Nm.

205-02B-0320

60

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 60 27/11/2014 08:30:02


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

7. Utilize uma chave de torque em lb.pol.


pequena, confira o valor da pré-carga que
deve permanecer entre 20-40 lb.pol.

205-02B-0321

DETERMINAR OS CALÇOS PArA


Pré-cArGA DOS rOlAMEnTOS DA
cAixA Das SATéliTES
1. Colocar o conjunto diferencial dentro da
carcaça. Os rolamentos padrão devem per-
manecer instalados na caixa do diferencial.
Montar o relógio comparador com a ponta
da haste do relógio na parte traseira da co-
roa. Force a coroa até engrenar no pinhão.

205-02A-0328

2. Zerar o relógio comparador e forçar o con-


junto no sentido contrário para obter a me-
dida F1.

205-02A-0327

61

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 61 27/11/2014 08:30:02


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

Exemplo: Leitura do relógio = 0,95 mm.


Esta leitura determinará a quantidade de calços (F2)

necessária entre a caixa do diferencial e o rola-


mento do lado da coroa (F2).
(f1 = 0,95 mm)
(f2 = fT - f1)
f2 = 1,30 mm - 0,95 mm
f2 = 0,35 mm

F1 = 0,95 mm F3 = ?
205-02B-0357

MOnTAGEM DOS rOlAMEnTOS DO


cOnJUnTO cAixA DAS SATÉLITES/
cOrOA F2=0,35 mm

1. Posicione o jogo de calços obtido na


leitura F2, entre a caixa do diferencial e o
rolamento do lado da coroa.

205-02B-0323

2. Instale o rolamento do lado da coroa,


utilizando a ferramenta especial T80J-
4A000A2.
T80J-4A000A2

205-02A-0443

62

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 62 27/11/2014 08:30:03


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

Para obter a pré-carga dos rolamentos da caixa


do diferencial, e a folga entre dentes da coroa e
pinhão, seguir a regra abaixo.

fT = Folga total.
f1 = Folga entre a caixa do diferencial e o
rolamento do lado da coroa.
f2 = Calços de ajuste entre a caixa do diferencial
e o rolamento do lado da coroa.
F2 = 0,35 mm F3 = 0,73 mm
f3 = Calços de ajuste do lado oposto da coroa. 205-02B-0325

fT - f1 = f2
f2 + Pré-carga dos rolamentos = f3

cálculo:
fT = 1,30 mm
- f1 = 0,95 mm
= f2 = 0,35 mm
+ Pré-carga = 0,38 mm
= f3 = 0,73 mm

3. Instale o rolamento do lado oposto da co-


roa, utilizando a ferramenta especial T80J-
-4A000A2.
T80J-4A000A2
NOTA F3=0,73 mm

Pressione o rolamento até assentá-lo perfeita-


mente.

205-02A-0445

63

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 63 27/11/2014 08:30:04


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

4. Instale o expansor, utilizando a ferramen-


ta especial 205-598, e um relógio compa-
rador na carcaça. Não expandir a carcaça
mais que 0,38 mm. 205-598

205-02A-0446

5. Instale o conjunto da caixa do diferencial


na carcaça, com seus calços de pré-carga,
use um martelo de borracha para assentar o
conjunto.
6. Instale os mancais certificando-se que as
letras neles gravadas coincidam com as da
carcaça, aplicando um torque de 109 Nm
em seus parafusos.

205-02B-0328

205-02A-0360

64

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 64 27/11/2014 08:30:05


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

7. Instale um relógio comparador e verifique


a folga entre os dentes da coroa e pinhão
em três pontos simétricos.
A tolerância da folga é de 0,13 - 0,22 mm.

205-02A-0345

NOTA
- A folga maior é corrigida movendo-se a coroa para mais perto do pinhão.
- A folga menor é corrigida movendo-se a coroa para mais longe do pinhão.

Aumenta Diminui a
a folga de folga de
engrenamento engrenamento

1 2
205-02A-0372

1. Anel de ajuste “Lado da Coroa”. 2. Anel de ajuste “Lado do Pinhão”.

65

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 65 27/11/2014 08:30:05


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

VErificAÇÃO DO cOnTATO DOS


DEnTES DA cOrOA E PinhÃO Lado côncavo

1. A terminologia usada nesta seção está


indicada.
o Ponta
Top
Raiz
Talão

Lado convexo
205-02A-0373

2. Misture óxido de ferro com óleo SAE 20


até formar uma pasta, e aplique-a com au-
xílio de um pincel em pelo menos 12 den-
tes da coroa.
NOTA
Como opção ao óxido de ferro, pode ser utilizada
tinta em pó (de preferência na cor vermelha ou
branca) para ser misturada ao óleo SAE 20.

205-02A-0374

PaDrÃO DE cOntatO SEM carGa


1. Movimente a coroa para frente e para trás,
até que os dentes pintados com o composto
de marcação proporcionem marcas nítidas
do contato entre os dentes.
2. O padrão de contato deve abranger de 70%
a 80% da área dos dentes das engrenagens,
situando-se entre o topo e a raiz e entre as
pontas e o talão dos dentes.

205-02A-0375

66

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 66 27/11/2014 08:30:06


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

PaDrÃO DE cOntatO cOM carGa


1. Utilize uma alavanca para travar a coroa.
2. Gire o pinhão no sentido de marcha à
frente, até que os dentes da coroa pintados
com o composto de marcação passem de
volta pelo pinhão e proporcionem marcas
nítidas do contato entre os dentes.

205-02A-0376

3. Quando efetuadas sob carga, as marcas de


contato são ampliadas e abrangem uma
maior área de contato dos dentes.
NOTA
No caso de necessidade de correção no padrão
de contato entre os dentes das engrenagens,
utilize os métodos indicados no item “Contatos
Incorretos”.

205-02A-0377

cOntatOS incOrrEtOS
VErificAÇõES QUAnTO à AlTUrA DO
DEnTE
1. Se o pinhão não estiver na profundidade
correta, o contato pode apresentar varia-
ções sem relação à altura do dente.
2. Neste caso, corrija sua posição, variando
a espessura do calço entre o cone do rola- Diminui a Aumenta a
mento e o pinhão.
Profundidade Profundidade

3. Repita as operações de regulagem, até que 205-02A-0378


o padrão de contato esteja na localização
correta.

67

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 67 27/11/2014 08:30:07


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

Contato raso Contato fundo

205-02B-0338

Contato Obtido Significado Como Corrigir


Contato raso Indica que o pinhão está muito Aproxime o pinhão, diminuindo a
distante da coroa, resultando em espessura do pacote de calços de
um contato muito próximo do topo ajuste da caixa do pinhão (consulte
do dente (ver contato raso). a seção de ajuste da profundidade
do pinhão). Isso fará com que o
contato se desloque para a raiz
do dente (padrão de contato sem
carga).

Contato fundo Indica que o pinhão está muito Afaste o pinhão, aumentando a
perto da coroa, resultando em um espessura do pacote de calços
contato muito próximo da raiz do de ajuste do pinhão (consulte a
dente (ver contato fundo). Seção “Ajuste da Profundidade
do Pinhão”). Isso fará com que o
contato se desloque para o topo
do dente (padrão de contato sem
carga).

68

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 68 27/11/2014 08:30:08


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

• Para verificar a correção do contato entre a coroa e o pinhão, aplique uma camada leve de um
composto de tinta zarcão e óleo nos dentes da coroa.
• Para uma impressão nítida, gire o pinhão e aplique pressão sobre a coroa, utilizando uma
espátula. Gire o pinhão nos 2 sentidos. Os contatos devem ser centralizados, assegurando o
perfeito funcionamento sem ruídos e proporcionando vida longa ao conjunto.

A figura ao lado mostra três tipos de contatos


aprovados: Contato correto
- Contato central com deslocamento no lado aprovado
interno do dente;
Marcha à frente Marcha a ré
- Contato central raso no dente;
- O termo “drive”: significa “tração” (mar-
cha à frente);
- O termo “coast”: significa “retração” (mar-
cha a ré).
205-02A-0380

• No caso do contato incorreto, as medidas a


serem tomadas são as seguintes: Contato incorreto
1. Contato central cruzado no dente; diminua para correção
a folga entre os dentes da coroa e pinhão. Marcha à frente Marcha a ré

2. Tração (drive) - contato interno no dente.


Retração (coast) - contato externo no dente.
Aumente a folga entre os dentes da coroa e
pinhão.
3. Contato raso no dente; suba o pinhão.
4. Contato fundo no dente; desça o pinhão. 205-02A-0381

69

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 69 27/11/2014 08:30:08


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

• Nestes casos é necessário substituir o jogo


de coroa e pinhão: Contato incorreto
reprovado
5. Contato externo no dente.
Marcha à frente Marcha a ré
6. Contato interno no dente. (drive) (coast)

205-02A-0382

7. Aplique selante Dow Corning 780 ou


equivalente na superfície de contato da 0
carcaça com a tampa do diferencial. x1

8. Posicione a tampa na carcaça e instale os


parafusos de fixação, aplicando o torque de
48 Nm.

205-02B-0342

9. Aplique trava química Loctite 515 ou


equivalente nas roscas internas do cubo
de roda. Verifique “Procedimentos de
Montagem” nesta Seção.
10. Aplique um filete de selante Dow Corning
780 ou equivalente na superfície de contato
do cubo de roda com a ponta de eixo.

205-02A-0383

70

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 70 27/11/2014 08:30:09


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

11. Instale as pontas de eixo.

205-01A-0358

12. Instale os parafusos de fixação das pontas


de eixo, aplicando o torque de 132 Nm.

x8

205-02A-0359

71

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 71 27/11/2014 08:30:09


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

ESPECIFICAÇÕES

Especificações de Torque

Descrição Nm lbf.pé lb.pol.


Diferencial
Parafusos da tampa do diferencial. 48 35 -
Parafusos da capa do mancal. 109 80 -
Parafusos da coroa. 177 130 -
Bujão de enchimento e nível. 34 25 -
Porca do pinhão. 370 273 -
Parafusos de fixação do semieixo 132 97
Suspensão Traseira
Porcas de fixação dos grampos em “U” da suspensão
250 185 -
traseira.
Porcas de fixação do amortecedor. 62 46 -
Parafuso de fixação da árvore longitudinal no eixo. 35 26
Conexão do tubo hidráulico do freio traseiro. 18 - 159
Parafuso de fixação da abraçadeira da barra estabili-
40 30 -
zadora.
Parafuso de fixação do suporte do tubo de freio no
20 15 -
eixo.
Parafuso de fixação do suporte da tubulação de freio
15 - 133
LD.
Nipple de fixação do suporte da tubulação de freio
18 - 159-
LE.

72

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 72 27/11/2014 08:30:09


Eixo Traseiro Diferencial Dana 70

bUJÃO DO DrEnO

Descrição Ajuste

Pinhão

Ajuste da pré-carga dos rolamentos. Mediante calços

Medição da pré-carga com torquímetro. 2,2 - 4,5 Nm (19-40 lb.pol.)

Ajuste da profundidade. Mediante calços

Caixa das Satélites

Ajuste da pré-carga dos rolamentos. Mediante anéis de ajuste

Medição da pré-carga dos rolamentos com torquímetro (valor


0,9 - 1,2 Nm (8-11 lb.pol.)
adicional ao da pré-carga do pinhão).
Empenamento máximo da coroa. 0,20 mm (0.008”)

Folga entre os dentes da coroa e pinhão. 0,13 - 0,23 mm (0.005” - 0.009”)

cArAcTErÍSTicAS TécnicAS

Marca Ajuste

Tipo Rígido (simples velocidade)

Modelo Dana 70

rElAÇÃO DE rEDUÇÃO

Relação de redução 4,56:1

lUbrificAÇÃO

Característica Especificação

Tipo de óleo API GL5/WSS-M2C940-A

Viscosidade SAE 85W 140

Quantidade de lubrificante 3,2 litros

73

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 73 27/11/2014 08:30:09


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

Eixo Traseiro Diferencial Dana 80


FERRAMENTAS ESPECIAIS

Br-334 – cavalete de sustentação do eixo.

205-561 – Anel extrator do rolamento da coroa.

205-559 – Chave de imobilização do garfo da junta universal.

205-598 – Expansor da carcaça.

205-570 – Suporte para cavalete.

205-584 – Instalador do cone do rolamento traseiro do pinhão.

205-645 – Extrator traseiro do pinhão.

205-568 – Extrator do rolamento da coroa. Utilizar com 806038.

806038 – Jogo de hastes para extrator.

303-803 – Ponte e fuso.

74

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 74 27/11/2014 08:30:10


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

303-804 – Garras.

806047 – Extrator da capa de rolamento traseiro do pinhão.

806044 – Extrator da capa de rolamento dianteiro do pinhão.

806046 – Instalador da capa do rolamento traseiro do pinhão.

806045 – Instalador da capa do rolamento dianteiro do pinhão.

205-556-01 – Suporte para impacto.

205-610 – Instalador do rolamento lateral da coroa.

806039 – Instalador do vedador do pinhão.

806055 – Haste para medir a profundidade do pinhão.

806060 – Rolamentos falsos.

806043 – Instalador do pinhão.

75

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 75 27/11/2014 08:30:10


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

713564 – Extrator do cubo de roda.

205-914 – Extrator/colocador do rolamento do cubo de roda traseiro.

Ee30100 – carrinho hidráulico.

Ee30102 – suporte.

804298 – Dispositivo para remoção de eixo.

804298 – Dispositivo para remoção de eixo longo.

803974 – Suporte para remoção de eixo.

713520 – Suporte para remoção de eixo.

Eam09104 - Extrator.

712569 – Ponte.

303-805 – Instalador.

76

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 76 27/11/2014 08:30:11


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

806212 – Instalador da capa de rolamento externo do cubo de roda.

806193 – Instalador da capa de rolamento interno do cubo de roda.

806195 – Instalador do vedador do cubo de roda.

806253 – Instalador do anel captador do sensor de velocidade do abs.

77

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 77 27/11/2014 08:30:11


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

DEScriÇÃO E OPEraÇÃO
aPrESEnTaÇÃO

9 4 8 1

7 3 5 9

205-02B-0231

1. Garfo da junta universal. 6. Planetárias.


2. Pinhão. 7. Semiárvore.
3. Coroa. 8. Caixa do diferencial.
4. Satélites. 9. Tubo lateral.
5. Eixo das satélites.

O eixo traseiro Dana 80 é constituído de uma caixa central que aloja o conjunto do diferencial e 2
tubos laterais que alojam as semiárvores flutuantes.
O interior da caixa do diferencial aloja um pinhão apoiado sobre 2 rolamentos cônicos, cujas capas
são instaladas na carcaça sob pressão. A extremidade dianteira do pinhão é acoplada à junta uni-
versal, e a extremidade traseira é engrenada à coroa.
A coroa á fixada ao flange da caixa das satélites, a qual se apresenta montada sobre 2 mancais de
capas removíveis e rolamentos cônicos.
A caixa das satélites aloja em seu interior as engrenagens planetárias e as engrenagens satélites,
estas montadas sobre os eixos satélites.

78

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 78 27/11/2014 08:30:11


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

Cada engrenagem planetária é engrenada por entalhes à extremidade interna de uma semiárvore,
cuja extremidade externa é ligada às rodas motrizes.
Os tubos laterais possuem a extremidade interna prensada às margens da caixa do diferencial. A
extremidade externa dos tubos laterais constitui-se de um flange para fixação dos freios e uma ponta
escalonada para a montagem dos rolamentos e porcas de sustentação das rodas.
Sobre o corpo dos tubos localizam-se os suportes de fixação dos amortecedores e da suspensão do
veículo.
Os principais ajustes do conjunto do eixo traseiro são os seguintes:
• Altura do pinhão com relação à carcaça controlada por meio de calços, posicionados sob a
capa do rolamento traseiro do pinhão;
• Pré-carga dos rolamentos do pinhão controlada por meio de calços, posicionados no assento
do cone do rolamento dianteiro do pinhão;
• Folga entre os dentes do par coroa e pinhão e pré-carga dos rolamentos da coroa controladas
por meio dos calços laterais de ajuste da caixa das satélites, estes ajustes deverão ser efetuados
após os ajustes do pinhão.

PrincÍPiO DE fUnciOnaMEnTO

A árvore longitudinal recebe o movimento proveniente da caixa de mudanças e transmite-o ao


pinhão, que aciona a coroa.
A caixa das satélites, por estar rigidamente ligada à coroa, entra em movimento com o eixo das
satélites, arrastando-as.

79

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 79 27/11/2014 08:30:13


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

As planetárias, por estarem engrenadas às satélites em forma de cunha, vão girar também, levando
consigo os semieixos, que por terem a sua extremidade externa engatada às rodas de tração, põem
o veículo em movimento.
fUnciOnaMEnTO DO SiSTEMa DifErEncial
O funcionamento do sistema diferencial se dá quando os dentes das satélites deslizam sobre os
dentes das planetárias, permitindo que as rodas do veículo girem com velocidades diferentes.
Exemplos:
a) Com o veículo em linha reta, as satélites ficam imóveis (em relação ao seu eixo) e arrastam as
planetárias com seus respectivos semieixos, que transmitirão velocidades idênticas às rodas
de tração. Neste caso, o movimento entre os dentes das satélites/planetárias é zero.
b) Com o veículo em curva, a velocidade de rotação da roda do lado de dentro será menor que a
velocidade da roda do lado de fora da curva. Ocorrendo essa diferença de tração, as planetárias
vão girar a velocidades diferentes, obrigando as satélites a se moverem sobre seu eixo, para
compensar essa diferença de velocidade entre as rodas do veículo. Neste caso, os dentes das
satélites se movem sobre os das planetárias, ocorrendo movimento relativo entre os mesmos.

80

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 80 27/11/2014 08:30:13


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

DiaGnÓSTicO E VErificaÇÃO
TaBEla DE SinTOMaS

Condição Possíveis causas Ação


Ruído na roda traseira. 1. Parafusos da roda frouxos. 1. Aperte os parafusos.
2. Deficiência de lubrificação. 2. Verifique e, se necessário,
substitua o óleo lubrifi-
cante.
3. Rolamento das rodas com 3. Verifique e ajuste correta-
ajuste incorreto. mente.

Ruído no diferencial e nas se- 1. Semiárvore empenada. 1. Substitua a semiárvore.


miárvores.
2. Folga excessiva nos rola- 2. Dê a pré-carga correta.
mentos do pinhão.
3. Folga incorreta entre os 3. Verifique e corrija a folga.
dentes da coroa e do pi-
nhão.
4. Porca do pinhão frouxa. 4. Aperte a porca com o tor-
que especificado.
Quebra da semiárvore. 1. Carcaça e semiárvore de- 1. Substitua a semiárvore e
salinhadas. corrija o alinhamento.
2. Veículo sobrecarregado. 2. Substitua a semiárvore e
evite a sobrecarga.

3. Embreagem com opera- 3. Substitua a semiárvore. Ve-


ção anormal (tranco na rifique e corrija a anorma-
saída). lidade existente na embrea-
gem.
Quebra da caixa das satélites. 1. Rolamentos da caixa das 1. Substitua a caixa e verifi-
satélites com pré-carga in- que se os rolamentos, as
correta. engrenagens satélites e
planetárias e o conjunto
coroa e pinhão estão ava-
riados. Ajuste a pré-carga
dos rolamentos, conforme
especificação.

81

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 81 27/11/2014 08:30:13


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

Condição Possíveis causas Ação


Quebra da caixa das satélites 2. Coroa com folga excessi- 2. Substitua a caixa e verifi-
(continuação). va. que os rolamentos, as en-
grenagens satélites e pla-
netárias e o conjunto coroa
e pinhão. Ajuste a folga
entre os dentes do conjun-
to coroa e pinhão.
3. Veículo sobrecarregado. 3. Substitua a caixa e verifi-
que os rolamentos, as en-
grenagens satélites e pla-
netárias e o conjunto coroa
e pinhão.

4. Suportes do motor (coxins) 4. Substitua a caixa, inspe-


soltos ou inoperantes. cione os rolamentos, as
engrenagens satélites e pla-
netárias e o conjunto coroa
e pinhão. Corrija a anorma-
lidade existente na embrea-
gem.

Quebra da engrenagem plane- 1. Carcaça do eixo traseiro 1. Substitua a engrenagem


tária. deformada. planetária. Inspecione ou-
tras engrenagens, os ro-
lamentos, o alinhamento
das semiárvores e o eixo
traseiro.
2. Semiárvore desalinhada 2. Substitua a engrenagem
ou empenada. planetária. Inspecione as
outras engrenagens, rola-
mentos e o alinhamento
das semiárvores.
3. Arruelas de encosto gas- 3. Substitua as engrenagens
tas. planetárias e as arruelas
gastas. Inspecione as ou-
tras engrenagens e rola-
mentos quanto a avarias.

82

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 82 27/11/2014 08:30:13


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

Condição Possíveis causas Ação


Coroa do diferencial escoriada. 1. Falta de lubrificação 1. Substitua o conjunto co-
roa/pinhão e porca, as
engrenagens avariadas e
abasteça o eixo com óleo
recomendado.
2. Óleo com viscosidade in- 2. Substitua o conjunto coroa/
correta. pinhão e porca, e as engre-
nagens avariadas. Inspecio-
ne os rolamentos e reabas-
teça o diferencial.
Quebra da engrenagem plane- 1. Carcaça do eixo traseiro 1. Substitua a engrenagem
tária. deformada. planetária. Inspecione ou-
tras engrenagens, os ro-
lamentos, o alinhamento
das semiárvores e o eixo
traseiro.
2. Semiárvore desalinhada 2. Substitua a engrenagem
ou empenada. planetária. Inspecione as
outras engrenagens, rola-
mentos e o alinhamento
das semiárvores.
3. Arruelas de encosto gas- 3. Substitua as engrenagens
tas. planetárias e as arruelas
gastas. Inspecione as ou-
tras engrenagens e rola-
mentos quanto a avarias.
Vazamento de lubrificante. 1. Nível de óleo muito 1. Drene o excesso de óleo,
elevado. removendo o bujão e dei-
xando o óleo com o nível
da borda inferior ao furo do
bujão.
2. Vedadores de óleo das se- 2. Substitua os vedadores.
miárvores gastos.

3. Carcaça do eixo traseiro 3. Recupere ou substitua a


trincada. carcaça.

4. Vedador de óleo do pinhão 4. Substitua o vedador.


gasto.

83

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 83 27/11/2014 08:30:13


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

Condição Possíveis causas Ação


Vazamento de lubrificante (con- 5. Riscos e desgaste no alo- 5. Substitua a tampa e o ve-
tinuação). jamento do vedador. dador.

6. Respiro danificado ou en- 6. Limpe e substitua o respiro.


tupido.

Superaquecimento do eixo 1. Nível de óleo muito baixo. 1. Abasteça até o nível cor-
traseiro. reto.
2. Lubrificante com viscosi- 2. Drene e abasteça com o
dade incorreta. óleo especificado.

3. Rolamentos com pré-car- 3. Dê a pré-carga correta.


ga excessiva.
4. Folga entre os dentes in- 4. Ajuste a folga.
suficiente no conjunto de
coroa e pinhão.

EixO TraSEirO
rEMOÇÃO
1. Limpe o eixo e a suspensão traseira.
2. Estacione o veículo em local de solo firme e plano, libere o freio de estacionamento e calce as
rodas dianteiras.
3. Levante a traseira do veículo e apoie o chassi sobre 2 cavaletes, nas extremidades.
4. Remova as rodas traseiras. Para informações adicionais, consulte a Seção 204-04 - Rodas e Pneus.
5. Remova os cabos do freio de estacionamento traseiro. Para informações adicionais, consulte a
Seção 206-05 - Freio de Estacionamento.

84

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 84 27/11/2014 08:30:13


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

6. Remova os 4 parafusos de fixação e a árvore


longitudinal do eixo traseiro.

NOTA:
Faça uma marca de referência para posterior
instalação.

205-02B-0233

7. Remova a mangueira do respiro do eixo


traseiro.

8. Remova o parafuso de fixação do suporte


do tubo de freio do eixo traseiro em ambos
os lados.

205-02B-0235

85

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 85 27/11/2014 08:30:14


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

9. Remova a conexão do tubo de freio do ci-


lindro de freio da roda em ambos os lados.
NOTA:
Posicione um recipiente para coletar o fluido
hidráulico que irá escorrer.

205-02B-0236

10. Remova o parafuso de fixação do suporte


da tubulação de freio no eixo do lado di-
reito.

11. Remova o nipple do respiro do eixo e de


fixação do suporte da tubulação de freio no
eixo do lado esquerdo.

86

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 86 27/11/2014 08:30:16


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

12. Remova os conectores dos chicotes elétri-


cos dos sensores do freio ABS na travessa
da longarina.

13. Remova o parafuso de fixação inferior do


amortecedor, removendo-o do suporte.

14. Remova os parafusos de fixação da abraça-


deira do isolador da barra estabilizadora.

87

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 87 27/11/2014 08:30:17


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

15. Remova a abraçadeira da barra estabiliza-


dora.

16. Posicione o carrinho hidráulico com os su-


portes sob o eixo.

17. Remova as porcas de fixação do grampo “U”.

88

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 88 27/11/2014 08:30:19


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

18. Remova os grampos “U” e o assento da


mola traseira.

19. Abaixe o eixo traseiro e remova o carrinho hidráulico sob o veículo.


inSTalaÇÃO
1. Posicione o carrinho hidráulico com o eixo sob o veículo.
CUIDADO!
Ao manusear peças volumosas e pesadas, tome todas as precauções de segurança necessárias.

2. Posicione os grampos “U” e o assento da


mola traseira, instalando as porcas de fixa-
ção, aplicando um torque manual.

89

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 89 27/11/2014 08:30:20


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

3. Remova o carrinho hidráulico.


4. Aplique o torque de 300 Nm nas porcas de
fixação.

5. Posicione a abraçadeira da barra estabiliza-


dora.

6. Aplique o torque de 40 Nm nos parafusos


de fixação da abraçadeira do isolador da
barra estabilizadora.

90

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 90 27/11/2014 08:30:21


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

7. Instale o parafuso de fixação inferior do


amortecedor, aplicando o torque de 62 Nm.

8. Instale a conexão do tubo de freio, do ci-


lindro de freio da roda em ambos os lados,
aplicando o torque de 18 Nm.

205-02B-0236

9. Instale o parafuso de fixação do suporte do


tubo de freio no eixo traseiro em ambos os
lados, aplicando o torque de 18 Nm.

205-02B-0235

91

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 91 27/11/2014 08:30:21


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

10. Instale o parafuso de fixação do suporte da


tubulação de freio, do lado direito, aplican-
do o torque de 15 Nm.

11. Instale o nipple do respiro do eixo e de fi-


xação do suporte da tubulação de freio, do
lado esquerdo, aplicando o torque de 18
Nm.

12. Instale a mangueira do respiro do eixo tra-


seiro.
13. Instale os cabos do freio de estacionamento
traseiro. Consulte a Seção 206-05 - Freio
de Estacionamento.

92

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 92 27/11/2014 08:30:22


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

14. Instale os conectores dos chicotes elétricos


dos sensores do freio ABS na longarina.

15. Instale a árvore longitudinal no flange do


pinhão, aplicando o torque de 62 Nm.
NOTA:
Alinhe as marcas feitas durante a desmontagem,
para evitar o desbalanceamento do conjunto.

205-02B-0233

16. Efetue a sangria do sistema de freios. Para informações adicionais, consulte a Seção 206-00.
17. Instale as rodas traseiras. Para informações adicionais, consulte a Seção 204-04 - Rodas e
Pneus.
18. Remova o veículo dos cavaletes.
19. Efetue o teste de rodagem para verificar o correto funcionamento do sistema.

93

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 93 27/11/2014 08:30:22


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

cUBO DE rODa
rEMOÇÃO

ATENÇÃO!
O pó das fibras pode estar presente nos conjuntos de freio e embreagem e é prejudicial à saúde se
ingerido.
ATENÇÃO!
Os conjuntos de freio e embreagem devem ser limpos, utilizando um aspirador recomendado para
o uso.
ATENÇÃO!
Se um aspirador adequado não for disponível, a limpeza deve ser efetuada a água. Se a geração do
pó ainda for possível, os técnicos devem usar máscaras.
NOTA:
Certifique-se de que o controle do freio de estacionamento esteja totalmente livre.
1. Alivie a tensão do sistema do freio de estacionamento.
2. Levante o veículo. Para informações adicionais, consulte a Seção 100-02 - Aplicação do Maca-
co - Levantamento do Veículo.
3. Remova o conjunto da roda e pneu. Para informações adicionais, consulte a Seção 204-04 -
Rodas e Pneus.
CUIDADO!
O uso de um sacador de tambor de freio ou de um maçarico não é recomendado. Pode haver de-
formação do tambor de freio.
NOTA:
Se o tambor do freio estiver preso com ferrugem no flange do semieixo, bata o centro do tambor
do freio.

94

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 94 27/11/2014 08:30:22


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

4. Remova os parafusos de fixação da ponta


de eixo.

x8

205-02A-0359

5. Remova o tambor de freio com auxílio de


2 parafusos com no mínimo 50-60 mm no
comprimento da rosca.

6. Remova a ponta de eixo.

95

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 95 27/11/2014 08:30:23


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

7. Remova a porca de fixação do rolamento


do cubo de roda, utilizando a ferramenta
especial 205-914.
205-914

205-02B-0356

8. Remova o rolamento e o cubo de roda com


cuidado, utilizando as ferramentas 205-561
e 713564.

DESMOnTaGEM
1. Utilizando o extrator EAM9104 e a ponte
712569, remova o vedador do cubo de
roda.
ATENÇÃO!
Tome cuidado para não danificar o captador do
sensor de velocidade do ABS.

96

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 96 27/11/2014 08:30:25


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

2. Remova o cone do rolamento interno do


cubo de roda.

3. Utilizando o extrator EAM9104 e a ponte


712569, remova a capa do rolamento
interno do cubo de roda.

4. Utilizando o extrator EAM9104 e a ponte


712569, remova a capa do rolamento
externo do cubo de roda.
ATENÇÃO!
Utilize uma superfície plana não ferrosa de apoio
ao cubo de roda, a fim de evitar danos ao anel
captador do sensor de velocidade do ABS.

97

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 97 27/11/2014 08:30:26


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

MOnTaGEM
1. Utilizando as ferramentas 205-556-01 e
806212, instale a capa do rolamento exter-
no do cubo de roda.
ATENÇÃO!
Utilize uma superfície plana não ferrosa de apoio
ao cubo de roda, a fim de evitar danos ao anel
captador do sensor de velocidade do ABS.

2. Utilizando as ferramentas 205-556-01 e


806193, instale a capa do rolamento interno
do cubo de roda.
ATENÇÃO!
Tenha cuidado com o anel captador do sensor de
velocidade do ABS.

3. Instale o cone do rolamento interno do cubo


de roda devidamente engraxado. Consulte
o FMC Dealer.

98

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 98 27/11/2014 08:30:28


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

4. Posicione o cubo de roda em uma prensa


e, utilizando as ferramentas 806195 e 303-
805, instale o vedador no cubo de roda.
NOTA:
Procure manter o vedador faceado com o cubo
de roda.

anEl caPTaDOr DO SEnSOr DE VElOciDaDE DO aBS


rEMOÇÃO
1. Remova o anel captador utilizando um
extrator universal de três garras, e a ponte
712569.

ATENÇÃO!
Descarte o anel captador.

inSPEÇÃO E VErificaÇÃO
• Lave o novo anel captador certificando--se que o espaço entre os dentes estejam isentos de
sujeira, graxa, etc. Consulte o item “Limpeza em Procedimentos Gerais” nesta Seção.
• Verifique se os dentes do anel não se encontram danificados, caso positivo, descarte o anel e
utilize um novo.
• Limpe o alojamento do anel captador no cubo de roda, secando-o.
• Certifique-se que não existam batidas ou impurezas no alojamento que possam impedir a
montagem do anel captador.

ATENÇÃO!
Caso o anel captador esteja danificado e seja montado no cubo de roda, a leitura do ABS será in-
correta e poderá afetar o desempenho de frenagem do veículo.

99

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 99 27/11/2014 08:30:29


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

• Verifique o dimensionamento das peças utilizando um paquímetro analógico ou digital:


1) O diâmetro do alojamento do anel captador no cubo de roda deve estar com:
Ø mín.: 128,004 mm;
Ø máx.: 128,064 mm.
2) O diâmetro interno do anel do ABS deve estar com:
Ø mín.: 127,868 mm;
Ø máx.: 127,950 mm.

inSTalaÇÃO
1. Posicione o cubo de roda em uma prensa.
2. Posicione o anel captador sobre o cubo de
roda juntamente com o instalador 806253 e
a ferramenta 303-805.
NOTA:
Certifique-se de que a face do anel esteja paralela
com a face de encosto do alojamento.

3. Acione a prensa vagarosamente, verifican-


do o paralelismo do anel com a face de en-
costo do alojamento.
ATENÇÃO!
Aplique 150 a 200 kg, no máximo, de pressão a
fim de não comprometer o anel captador.

100

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 100 27/11/2014 08:30:30


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

4. Verifique o correto assentamento do anel


captador no cubo de roda, como segue:
• Utilizando uma lâmina de 0,10 mm de es-
pessura, contorne o assentamento entre
a face de encosto do alojamento e o anel
captador. A lâmina não deve entrar neste
espaço. Caso entre, repita a operação de
prensagem colocando mais pressão.

5. Certifique-se de que o anel captador não


esteja danificado após a operação de mon-
tagem, apresentando trincas no corpo do
anel e “amassados” nos dentes.

inSTalaÇÃO
1. Limpe cuidadosamente toda a superfície
da ponta do eixo.

205-02B-0262

101

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 101 27/11/2014 08:30:31


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

2. Posicione o cubo de roda e o rolamento.

205-02B-0263

3. Posicione o rolamento devidamente engra-


xado e instale a porca de fixação do cubo
de roda utilizando a ferramenta especial nº
205-914, conforme descrito abaixo: 205-914
1. Aplique um aperto inicial de 95
Nm;

2. Solte a porca 90°;

3. Aplique um aperto adicional de


24 Nm;
205-02B-0356

4. Verifique com um relógio com-


parador, a inexistência de folga
axial do cubo da roda.

4. Aplique trava química Loctite 515 ou


equivalente nas roscas internas do cubo de
roda. Verifique “Procedimentos de Mon-
tagem”, nesta Seção.
5. Posicione a ponta de eixo.
NOTA:
Aplique um filete de junta líquida Dow Corning
780 ou equivalente na superfície de contato do
cubo de roda com as pontas de eixo.
205-02B-0264

102

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 102 27/11/2014 08:30:32


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

6. Instale o tambor de freio.

7. Instale os parafusos de fixação das pontas


de eixo, aplicando um torque de 132 Nm.

x8

205-02A-0359

8. Regule o freio. Para informações adicionais, consulte o item “Regulagens das Sapatas e das
Lonas de Freio” - Seção 206-02B - Freio a Tambor Traseiro.
9. Instale o conjunto da roda e pneu. Para informações adicionais, consulte a Seção 204-04 - Ro-
das e Pneus.
10. Abaixe o veículo.

103

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 103 27/11/2014 08:30:32


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

DifErEncial
DESMOnTaGEM
1. Remova o conjunto do eixo traseiro e di-
ferencial do veículo e instale-o no cavalete
BR-334, utilizando o suporte 205-570.

205-02B-0266

2. Remova os parafusos e retire a tampa da


carcaça, drenando o óleo lubrificante.
NOTA:
Todo o óleo usado deverá ser recolhido e armaze-
nado adequadamente para posterior reciclagem.
Não descarte o óleo usado no solo, sistema de
esgosto ou outro local que possa, de alguma
forma, prejudicar o meio ambiente.
NOTA:
Utilize um recipiente para coletar o óleo drenado 205-01A-0279
do diferencial.

3. Limpe a superfície da carcaça.

205-02A-0280

104

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 104 27/11/2014 08:30:33


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

4. Meça a folga do engrenamento entre os


dentes da coroa e pinhão com um relógio
comparador, apoiando-o na borda da car-
caça e posicionando o apalpador em ângu-
lo reto com um dente qualquer da coroa,
procedendo à medição da folga (0,13 mm a
0,23 mm - 0,005” a 0,009”).
NOTA:
Caso o conjunto coroa/pinhão seja reutilizado,
este valor da folga deverá ser utilizado na mon-
tagem. 205-02A-0345

5. Anote as letras e posições das capas dos


mancais para que, na montagem, possam
ser colocadas no lugar exato de onde foram
retiradas.

205-02B-0270

6. Remova os parafusos de fixação das pontas


de eixo.

x8

205-02A-0359

105

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 105 27/11/2014 08:30:33


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

7. Remova as pontas de eixo.

205-01A-0284

8. Remova os vestígios da junta líquida.

205-02A-0383

9. Remova as capas dos mancais soltando


seus parafusos de fixação.

205-02A-0286

106

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 106 27/11/2014 08:30:33


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

10. Monte o expansor na carcaça (ferramenta


especial 205-598). Cuidado para não ex-
pandir a carcaça mais do que 0,38 mm. Use
um relógio comparador. 205-598

205-02A-0288

11. Remova o conjunto da carcaça com cuida-


do, utilizando duas alavancas.

205-02A-0289

12. Remova os calços de pré-carga da carcaça.

205-02A-0290

107

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 107 27/11/2014 08:30:33


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

13. Remova a porca do pinhão, imobilizando o


garfo da junta universal com a ferramenta
205-559.
NOTA: 205-559

Caso haja dificuldades no encaixe do soquete


no diâmetro interno do garfo, usine o diâmetro
externo do soquete com 63,0 mm.

205-02A-0291

14. Remova o garfo da junta universal com as


ferramentas 303-803 e 303-804. 303-804
303-803

205-02B-0278

15. Remova o pinhão do rolamento dianteiro,


com o auxílio de um martelo de bronze.
NOTA:
Evite que o pinhão caia ao se desprender do ro-
lamento dianteiro.

205-02B-0279

108

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 108 27/11/2014 08:30:34


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

16. Remova o vedador do pinhão com o auxí-


lio de uma chave de fenda.
NOTA:
Substitua o vedador, quando da montagem final
do eixo, por um novo.

205-01A-0294

17. Remova manualmente o rolamento dian-


teiro e o calço de ajuste da pré-carga dos
rolamentos do pinhão.

205-01A-0295

18. Remova a capa do rolamento traseiro do


pinhão, utilizando as ferramentas especiais
806047 e 205-556-01.

205-02B-0282

109

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 109 27/11/2014 08:30:34


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

19. Remova a capa do rolamento dianteiro do


pinhão, utilizando as ferramentas especiais
806044 e 205-556-01.
806-044 +
205-556-01

205-02B-0283

20. Remova os rolamentos da caixa do dife-


rencial, utilizando as ferramentas especiais
205-568, 806038, 303-803 e 205-561.

21. No caso de remontagem do mesmo conjun-


to de coroa e pinhão, marque a coroa para
garantir a remontagem na mesma posição.
NOTA:
Utilize uma proteção na morsa para não danificar
os dentes da coroa.

205-02B-0284

110

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 110 27/11/2014 08:30:35


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

22. Remova os parafusos da coroa, deixando 4


parafusos a 90º com alguns filetes.

x12
205-02A-0301

23. Solte a coroa do flange da caixa das satéli-


tes, batendo com um martelo de borracha.

205-02B-0286

24. Remova o pino-trava do eixo das satélites.

205-02A-0303

111

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 111 27/11/2014 08:30:35


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

25. Remova o eixo das satélites com um pino


de baixa dureza.

205-02A-0304

26. Gire as planetárias para deslocar as satéli-


tes até a abertura da caixa. Retire então as
satélites com suas arruelas de encosto.
Observação: Verifique as arruelas de encosto,
as satélites e as planetárias quanto a desgaste
excessivo.
NOTA:
Se as arruelas de encosto, as satélites e as pla-
netárias forem reaproveitadas, não misture as
arruelas de encosto, para posterior montagem na
mesma posição. 205-02A-0305

27. Remova então as planetárias com suas ar-


ruelas de encosto.

205-02A-0307

112

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 112 27/11/2014 08:30:36


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

28. Remova, com auxílio de uma prensa, o


rolamento traseiro do pinhão, utilizando a
ferramenta especial 205-645.
NOTA:
205-645
Segure o pinhão para que o mesmo não caia no
chão.

205-02B-0291

PrOcEDiMEnTOS GEraiS
liMPEza
A unidade pode sofrer lavagem externa, a fim de facilitar a sua remoção e desmontagem. Neste
caso, todas as aberturas deverão estar tapadas para evitar a possibilidade de entrada de água ou
umidade no interior do conjunto.

NOTA:
Não recomendamos a lavagem da unidade com água, após a sua remoção da carcaça. Quando este
sistema de limpeza é utilizado, a água fica retida nas peças. Isto pode provocar oxidação (ferrugem)
em peças críticas e possibilitar a circulação destas partículas de ferrugem no óleo. O desgaste pre-
maturo de rolamentos, engrenagens e outras peças pode ser causado por esta prática. Neste caso,
o conjunto deverá ser totalmente desmontado, pois não é possível limpar adequadamente de outra
forma.
Lave todos os componentes que possuem superfícies usinadas ou retificadas (engrenagens, rola-
mentos, calços, cruzeta), usando solventes apropriados à base de petróleo, tais como: óleo Diesel
ou querosene.

ATENÇÃO!
Não use Gasolina.

Lave as peças fundidas (caixa das satélites, capa do mancal, interior da caixa do diferencial), utili-
zando os solventes citados anteriormente.
Remova cuidadosamente todas as partículas de junta.
Limpe a parte interna da carcaça para remover eventuais impurezas desprendidas na remoção do
diferencial, utilizando os solventes citados anteriormente. Remova cuidadosamente todas as par-
tículas de junta.

113

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 113 27/11/2014 08:30:36


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

NOTA:
Bujões entupidos provocam o aumento da pressão interna da unidade, podendo acarretar vazamento
de óleo pelos vedadores.

SEcaGEM
As peças deverão ser totalmente secas, imediatamente após sua limpeza, que deve ser feita utilizando
panos de algodão limpos e macios.

NOTA:
O ar comprimido pode ser empregado também na secagem das peças, exceto para os rolamentos.

arMazEnaGEM
As peças, após lavagem, secagem e inspeção, deverão ser imediatamente remontadas ou cobertas
com uma fina camada de óleo, a fim de evitar oxidação.
As peças que tiverem que ser estocadas deverão ser cobertas com uma boa camada de óleo, ou
qualquer outro preventivo à corrosão, e guardadas em caixa fechada ou equivalente, protegendo-as
da poeira, umidade e ferrugem (com exceção dos componentes já protegidos com pintura, zinca-
gem, etc.).

inSPEÇÃO DaS SEMiárVOrES


Verifique se há trincas e desgaste excessivo nos entalhados ou ovalização nos furos do flange.

inSPEÇÃO Da caixa DO DifErEncial


Observe se há existência de fraturas em qualquer superfície ou rebarbas nas regiões usinadas.

inSPEÇÃO DO GarfO/flanGE Da JUnTa UniVErSal


Substitua o garfo/flange da junta universal, caso apresente desgaste acentuado na área de trabalho
dos lábios do vedador.

inSPEÇÃO Da carcaÇa
Verifique se há sinais de trincas, rebarbas ou entalhes nas superfícies usinadas.

rEParO OU SUBSTiTUiÇÃO DaS PEÇaS


Substitua as peças do conjunto do eixo que apresentem desgaste ou danos. A seguir, damos alguns
pontos para verificação.

1. Substitua quaisquer parafusos de fixação se os cantos dos sextavados estiverem desgastados;

114

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 114 27/11/2014 08:30:36


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

2. Substitua as arruelas se estiverem danificadas;


3. Substitua as juntas, retentores de óleo ou vedações de graxa por ocasião de reparo do eixo ou
da carcaça;
4. Limpe as peças e aplique novo material de junta à base de silicone, quando necessário, por
ocasião da montagem do eixo ou da carcaça;
5. Remova ressaltos e rebarbas das peças que tenham superfícies usinadas ou retificadas. Para
esta finalidade, use uma lima fina, pedra de afiar, lixa de ferro ou de água;
6. Limpe e repare as roscas dos parafusos de fixação e os furos roscados.

ATENÇÃO!
As roscas devem estar limpas e não danificadas,
de modo que possam ser aplicados ajustes pre-
cisos e valores de torque corretos aos parafusos.
7. Corrosão (causada pela ação química) ou
cavidade nas superfícies de funcionamento;

205-02A-0361

8. Lascamento ou descarnação na superfície


da capa e/ou do cone.

205-02A-0362

115

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 115 27/11/2014 08:30:36


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

inSPEÇÃO Da cOrOa E PinhÃO


1. Inspecione essas engrenagens, observando se há desgaste ou danificações como: trincas, de-
pressões, rachaduras ou lascas. Verifique também as sedes dos rolamentos e o entalhamento do
pinhão.

NOTA:
A coroa e o pinhão são usinados e acasalados em pares, para garantir a posição ideal de contato entre
os seus dentes. Portanto, se for necessária a troca de um deles, ambas as engrenagens deverão ser
substituídas.

inSPEÇÃO Da caixa DaS SaTéliTES


1. Inspecione os componentes do sistema diferencial e substitua as peças que apresentarem depres-
sões, trincas, ovalização excessiva em furos e semifuros ou desgaste acentuado nas superfícies
de trabalho abaixo especifcadas:
2. Sedes das arruelas de encosto e os semifuros de montagem dos eixos da cruzeta, em ambas as
metades da caixa das satélites;
3. Superfície de apoio das arruelas de encosto das satélites e planetárias;
4. Eixos da cruzeta;
5. Dentes e entalhados das planetárias;
6. Dentes e furos das satélites.

NOTA:
Se houver necessidade de substituir uma satélite ou planetária danificada, troque todas as engrena-
gens, inclusive as arruelas de encosto. A combinação de peças novas com usadas pode resultar em
falha prematura do conjunto.

inSPEÇÃO
1. É fundamental a instalação total e cuidadosa
de todos os componentes da unidade, antes
da sua remontagem. Esta inspeção vai acu-
sar as peças com desgaste excessivo ou trin-
cas, que deverão ser substituídas.
2. A substituição correta evitará falhas futuras
com custos elevados. Em caso de dúvidas,
é preferível não aproveitar as peças, pois o
custo poderá ser muito maior no futuro, não
compensando a economia eventual na épo- 205-02A-0363
ca do reparo.

116

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 116 27/11/2014 08:30:36


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

inSPEÇÃO DOS rOlaMEnTOS


1. Inspecione todos os rolamentos e substitua-
-os se apresentarem qualquer um dos defei-
tos mencionados a seguir:
2. Desgaste acentuado na face larga dos roletes
cônicos, com eliminação quase total do re-
baixo central;
3. Raio desgastado, com canto vivo, na face
larga dos roletes;
4. Sinais de atrito na gaiola dos roletes côni- 205-02A-0364

cos;
5. Desgaste (com rebaixo visível) na pista da
capa do cone;

6. Trincas ou quebras nas sedes da capa e/ou do


cone, ou na superfície dos roletes cônicos.

205-02A-0365

aPlicaÇÃO DE MaTErial DE
Cordão de selante
JUnTa à BaSE DE SilicOnE

DEScriÇÃO
1. O selante (Dow Corning 780 ou equivalen-
te) é um material de consistência, à base
de silicone, que se vulcaniza à temperatura
ambiente, formando uma junta de borracha
sólida e resistente.

205-02A-0366

117

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 117 27/11/2014 08:30:37


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

liMPEza
1. Limpe cuidadosamente ambas as superfícies de junção, eliminando os resíduos da junta ante-
rior, sujeira, óleo, graxa ou umidade. A remoção destes resíduos deverá ser feita com solvente
isento de óleo como xilol, toluol ou metiletilcetona.
2. Evite provocar sulcos nestas superfícies, pois os mesmos podem acarretar em vazamento.

SEcaGEM
1. Certifique-se, antes da aplicação, de que as superfícies de junção estejam perfeitamente secas.
PrOcEDiMEnTO Para aPlicaÇÃO
1. Aplique um cordão contínuo de aproximadamente 2 mm de diâmetro, como indicado na figura
acima, em toda a volta de uma das superfícies de acoplamento e de todos os furos de fixação,
para garantir uma vedação total que evite vazamento.

ATENÇÃO!
O cordão não deve superar o diâmetro de 2 mm, pois a aplicação excessiva de selante provoca
migração de massa de silicone para o interior da unidade, o que é indesejável. Falhas na aplicação
do cordão de junta poderão provocar vazamentos futuros.
2. Após a aplicação, junte as duas superfícies imediatamente, para que o cordão de junta se espalhe
de maneira uniforme.
3. Em seguida, aperte os componentes de fixação com valores especificados na tabela de torques.

TeMPo DE cUra
1. O selante Dow Corning 780 ou equivalente cura quando exposto à umidade do ar, formando
uma borracha vulcanizada de silicone. O tempo de cura para a película resultante (após a junção
das 2 superfícies) é de aproximadamente 20 minutos.

CUIDADO!
Em contato direto, o selante 780 pode causar irritações na pele. Portanto, evite o contato prolongado
ou repetido com este material.

aPlicaÇÃO DE TraVa QUÍMica


As travas químicas são usadas como principal meio de travamento e, portanto, essa seção descreve
os cuidados necessários para o uso adequado desse adesivo líquido.
Elas curam na ausência de ar, por serem líquidas, e preenchem rápida e uniformemente todo o es-
paço existente entre as roscas, possibilitando a obtenção de um travamento mais eficiente e seguro
que os sistemas convencionais existentes.

118

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 118 27/11/2014 08:30:37


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

DESMOnTaGEM
1. Efetue a desmontagem dos conjuntos travados originalmente com trava química, utilizando os
procedimentos normais da desmontagem mecânica.

ATENÇÃO!
Não utilize chaves de impacto ou golpes de martelo, para evitar danos na cabeça desses componen-
tes. Se a remoção de uma porca, por exemplo, tornar-se difícil devido ao desgaste de sua cabeça
ou por necessitar de um esforço bastante alto para o seu desaperto, reduza a resistência da trava
química, aquecendo a cabeça desse componente a 150ºC, aproximadamente, ao mesmo tempo em
que se tenta afrouxá-lo. Esse procedimento deve ser feito lentamente, para evitar tensões térmicas
nos componentes desse conjunto.

liMPEza
Limpe cuidadosamente o furo roscado e a rosca de fixação (parafuso, porca ou prisioneiro), elimi-
nando totalmente a sujeira, óleo, graxa ou umidade. A remoção deverá ser efetuada com um agente
de limpeza.

MOnTaGEM
1. Antes de iniciar esta operação, verifique os locais de aplicação especificados. Se houver, nesse
conjunto, por exemplo, parafusos que não foram removidos durante a desmontagem da unidade,
porém tiveram aplicação anterior de trava química, é necessário que se verifique a condição de
aperto (mínimo) recomendado. Se o parafuso não girar, a sua condição é satisfatória. Se girar,
remova-o e efetue os procedimentos descritos nesta seção.

PrOcEDiMEnTO Para aPlicaÇÃO


1. Aplique (quando necessário) o ativador recomendado e deixe-o secar por 2 a 3 minutos.

NOTA:
O ativador deverá ser colocado na mesma superfície na qual a trava química será aplicada poste-
riormente.

119

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 119 27/11/2014 08:30:37


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

2. Aplique a trava líquida de forma a preen-


cher toda a folga entre as roscas. No caso
de roscas internas com furo-cego, aplique-a
dentro do furo roscado, como indicado.
3. Aperte os componentes de fixação com os
valores especificados na tabela de torques.

205-02A-0367

DifErEncial
MOnTaGEM
aJUSTE Da alTUra DO PinhÃO

NOTA:
Coroas e pinhões são fornecidos em pares, ajustados entre si. No topo do pinhão está marcado um
número positivo, negativo ou zero, que determina a espessura correta dos calços a ser utilizada,
para que a altura do pinhão seja correta.

NOTA:
Caso a coroa e o pinhão instalados pelo fabricante forem usados novamente, o calço da espessura
não deve exigir troca ou ajuste.

NOTA:
O ar comprimido pode ser empregado também na secagem das peças, exceto para os rolamentos.

120

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 120 27/11/2014 08:30:37


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

1. Posicione a haste de ajuste de altura do pi-


nhão, 806055, com os respectivos rolamen-
tos padrão, 806060, na carcaça do diferen-
cial para realizar a leitura.

2. Instale as capas dos rolamentos aplicando


um torque manual em seus parafusos de fi-
xação.

3. Posicione o paquímetro de modo que a sua


haste de profundidade toque o batente do
encosto da capa de rolamento traseiro do pi-
nhão, formando um ângulo reto.
NOTA:
Posicione a haste no meio do batente.

121

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 121 27/11/2014 08:30:38


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

4. Verifique a medida encontrada e anote-a


para realizar o cálculo a fim de definir o cal-
ço de ajuste da altura do pinhão. Esta medi-
da encontrada é denominada H.
Exemplo: 178,80 mm.

5. Observe o número gravado na face do pi-


nhão, que pode ser positivo, negativo ou Z
zero (-2, -1, 0, +1, +2, etc.). Esta gravação é
expressa em milésimos de polegada de des-
vio padrão e é denominada dimensão P.
+2
F 0

205-02A-0368

Exemplo: gravação na cabeça do pinhão +2 (0,002”);


Então: 0,002” x 25,4 = 0,05 mm.
• (+2) indica que a face do pinhão está 0,05 mm acima do padrão, portanto, deve-se retirar 0,05
mm da leitura obtida;
• (-2) indica que a face do pinhão está 0,05 mm abaixo do padrão, portanto, deve-se acrescentar
0,05 mm da leitura obtida;
• Se for zero (0), nenhuma mudança é necessária.
6. Realize o seguinte cálculo para encontrar o calço a ser utilizado no pinhão:
Calço = H - (DM +/- P)

122

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 122 27/11/2014 08:30:39


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

Sendo:
• DM: a dimensão constante para o eixo Dana 80: 177,78 mm;
• H: altura encontrada entre a haste de ajuste e o batente da capa do rolamento traseiro do pinhão (ex:
178,80 mm);
• P: o desvio padrão gravado na cabeça do pinhão (ex: 0,05 mm).
Calço = H - (177,78 +/- P).
Calço = 178,80 - (177,78-0,05).
Calço = 178,80 - 177,73.
Calço = 1,07 mm.

Observação: Medir cada calço separadamente


com um micrômetro, somando depois os
resultados para obter a espessura total do jogo
de calços a ser usada.

205-02A-0369

ATENÇÃO!
Utilize calços novos.
205-584
1. Após determinar a altura correta do pinhão
com um jogo de calços, considerando
inclusive a gravação “0”, “+” ou “-”
marcada no topo do pinhão, posicione-os
no pinhão (1) e instale o cone de rolamento
(2) utilizando a ferramenta especial 205-
584.
NOTA:
Pressione o rolamento até assentá-lo perfeita- 205-02A-0330

mente.

123

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 123 27/11/2014 08:30:39


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

MOnTaGEM Da caixa DaS


SaTéliTES, cOnJUnTO cOrOa

1. Instale a capa do rolamento traseiro do


pinhão no alojamento da carcaça, utilizando 205-556-01
as ferramentas especiais 806-046 e 205-
556-01.
NOTA:
806-046
Assegure-se de que a capa do rolamento esteja
devidamente encostada no alojamento da car-
caça.
205-02B-0306

2. Instale as planetárias na caixa das satélites


com suas arruelas de encosto devidamente
lubrificadas.
NOTA:
Se as satélites e as planetárias na caixa das saté-
lites forem reaproveitadas, monte as arruelas de
encosto na mesma posição, ou seja, conforme
retiradas na desmontagem.

205-02A-0322

3. Posicione uma satélite de cada vez com


sua arruela de encosto devidamente
lubrificada, pela abertura maior, girando
as planetárias para deslocar a satélite até a
abertura oposta da caixa, instalando então
a próxima satélite, observando que a outra
deverá estar a 180º do lado oposto.

205-02A-0305

124

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 124 27/11/2014 08:30:40


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

4. Gire as planetárias até que os furos das arruelas de encosto das satélites alinhem--se aos furos
da caixa.
5. Instale o eixo das satélites, e certifique-se de que o furo do pino-trava esteja alinhado com o
furo correspondente da caixa do diferencial.

6. Instale um novo pino-trava no eixo das


satélites.
NOTA:
Crave o metal da caixa sobre o pino para fixá-lo.

205-02B-0308

7. Posicione a coroa com a caixa do diferen-


cial em uma morsa.
NOTA:
Caso a coroa seja reutilizada, alinhe as marcas
feitas durante a desmontagem.

205-02B-0286

8. Instale novos parafusos para fixação da co-


roa, aplicando o torque de 177 Nm alterna-
x12

damente.

205-02A-0301

125

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 125 27/11/2014 08:30:40


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

DETErMinE OS calÇOS Para Pré-


-carGa DOS rOlaMEnTOS Da 806060
caixa DaS SaTÉliTES
1. Posicione na caixa do diferencial os rola-
mentos padrão, utilizando a ferramenta es-
pecial 806060.

205-02B-0311

2. Monte a caixa do diferencial na carcaça,


sem o pinhão. Ajuste o relógio comparador
com base magnética com a ponta da haste
do relógio na parte traseira da coroa. Force
o conjunto diferencial o máximo possível
contra o relógio comparador. Ajuste o reló-
gio em “0” zero.
NOTA:
Force o conjunto diferencial, em ambos os sen-
tidos, várias vezes, a fim de eliminar a folga dos
rolamentos contra a carcaça do diferencial. 205-02A-0327

3. Meça a folga total do conjunto diferencial


com um relógio comparador, na face exter-
na da coroa, e anote a leitura obtida no re-
lógio comparador. Esta leitura determinará
o total de calços necessários.

205-02A-0328

126

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 126 27/11/2014 08:30:41


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

Exemplo: 1,30 mm.


Rolamento
padrão
NOTA:
Rolamento
padrão

Esta medida é a folga total (fT = 1,30 mm), que


deverá ser utilizada para determinar os ajustes
finais do diferencial.

Cálculo para ajuste:


e
FT - F1 = F2 + pré-carga dos rolamentos.

FT = 1,30 mm
205-02B-0314

aJUSTE Da Pré-carGa DOS rOla-


MEnTOS DO PinhÃO
1. Após determinar a altura correta do pinhão 205-584
com um jogo de calços, considerando in-
clusive a gravação “0”, “+” ou “-” marcada
no topo do pinhão, posicione-os no pinhão
(1) e instale o cone de rolamento (2) utili-
zando a ferramenta especial 205-584.
NOTA:
Pressione o rolamento até assentá-lo perfeita-
mente. 205-02A-0330

2. Instale a capa do rolamento dianteiro do pi-


nhão na carcaça, utilizando as ferramentas 205-556-01
especiais 806045 e 205-556-01.
806045
NOTA:
Observe que a capa esteja alojada perfeitamente
em sua sede.

205-02B-0316

127

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 127 27/11/2014 08:30:41


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

3. Posicione o pinhão, o rolamento, os calços


de pré-carga e o flange, e instale a porca
aplicando um torque manual.

205-02A-0332

4. Aperte lentamente a porca, controlando a


pré-carga, que deve se manter entre 20-40
lb.pol. simultânea com o torque de aperto
da porca, que deve ser de 370 Nm. Se não
for obtido o valor de pré-carga, remova ou
adicione calços.
NOTA:
Não permita que durante a verificação, os ro-
lamentos sejam submetidos a uma pré-carga
superior a 40 lb.pol. Para aumentar a pré-carga,
diminua os calços, e para diminuir a pré-carga, 205-02B-0318
aumente os calços.

5. Estando correta a pré-carga, remova a por-


ca e o flange, e instale o vedador de óleo,
utilizando a ferramenta especial 806039.
NOTA:
Aplique uma fina camada de óleo no lábio do
vedador.

128

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 128 27/11/2014 08:30:42


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

6. Instale o flange e a porca do pinhão, apli-


cando um torque de 370 Nm.

205-02B-0320

7. Utilize uma chave de torque em lb.pol.


pequena, confira o valor da pré-carga que
deve permanecer entre 20-40 lb.pol.

205-02B-0321

DETErMinE OS calÇOS Para Pré-


-carGa DOS rOlaMEnTOS Da
caixa DaS SaTéliTES
1. Coloque o conjunto diferencial dentro da
carcaça. Os rolamentos padrão devem per-
manecer instalados na caixa do diferencial.
Monte o relógio comparador com a ponta
da haste do relógio na parte traseira da co-
roa. Force a coroa até engrenar no pinhão.

205-02A-0328

129

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 129 27/11/2014 08:30:42


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

2. Zere o relógio comparador e force o con-


junto no sentido contrário para obter a me-
dida F1.

205-02A-0327

Exemplo: Leitura do relógio = 0,95 mm.


Esta leitura determinará a quantidade de calços (F2)

necessária entre a caixa do diferencial e o rola-


mento do lado da coroa (F2).

(f1 = 0,95 mm).


(f2 = fT - f1).
f2 = 1,30 mm - 0,95 mm.
f2 = 0,35 mm. F1 = 0,95 mm F3 = ?
205-02B-0357

MOnTaGEM DOS rOlaMEnTOS DO


cOnJUnTO caixa DaS SaTÉliTES/
cOrOa F2=0,35 mm

1. Posicione o jogo de calços obtido na leitura


F2, entre a caixa do diferencial e o rola-
mento do lado da coroa.

205-02B-0323

130

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 130 27/11/2014 08:30:42


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

2. Instale o rolamento do lado da coroa, utili-


zando a ferramenta especial 205-610.
NOTA: 205-610
Pressione o rolamento até assentá-lo perfeita-
mente.

205-02B-0324

Para obter a pré-carga dos rolamentos da caixa


do diferencial, e a folga entre os dentes da coroa
e pinhão, siga a regra abaixo:
FT = Folga total.
f1 = Folga entre a caixa do diferencial e o rola-
mento do lado da coroa.
f2 = Calços de ajuste entre a caixa do diferen-
cial e o rolamento do lado da coroa.
f3 = Calços de ajuste do lado oposto da coroa.
f2 + Pré-carga dos rolamentos = f3
Cálculo:
fT = 1,30 mm
- f1 = 0,95 mm
= f2 = 0,35 mm
+ Pré-carga = 0,38 mm
= f3 = 0,73 mm
F2 = 0,35 mm F3 = 0,73 mm
205-02B-0325

131

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 131 27/11/2014 08:30:43


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

3. Instale o rolamento do lado oposto da co-


roa, utilizando a ferramenta especial 205-
610.
205-610
NOTA: F3=0,73 mm

Pressione o rolamento até assentá-lo perfeita-


mente.

205-02B-0326

4. Instale o expansor, utilizando a ferramen-


ta especial 205-598, e um relógio compa-
rador na carcaça. Não expanda a carcaça
mais que 0,38 mm. 205-598

205-02B-0327

5. Instale o conjunto da caixa do diferencial


na carcaça, com seus calços de pré-carga,
usando um martelo de borracha para assen-
tar o conjunto.
6. Instale as capas dos mancais certificando-
-se que as letras nelas gravadas coincidam
com as da carcaça, aplicando um torque de
109 Nm em seus parafusos.

205-02B-0328

132

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 132 27/11/2014 08:30:44


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

205-02A-0360

7. Instale um relógio comparador e verifique


a folga entre os dentes da coroa e pinhão
em três pontos simétricos. A tolerância da
folga é de 0,13 - 0,22 mm.

205-02A-0345

NOTA:
- A folga maior é corrigida movendo-se a coroa para mais perto do pinhão.
- A folga menor é corrigida movendo-se a coroa para mais longe do pinhão.

133

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 133 27/11/2014 08:30:44


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

Aumenta Diminui a
a folga de folga de
engrenamento engrenamento

1 2
205-02B-0331

1. Anel de ajuste “Lado da Coroa”. 2. Anel de ajuste “Lado do Pinhão”.

VERIFICAÇÃO DO CONTATO DOS


DENTES DA COROA E PINHÃO Lado côncavo

1. A terminologia usada nesta seção está indi-


cada.
o Ponta
Top
Raiz
Talão

Lado convexo
205-02B-0332

134

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 134 27/11/2014 08:30:44


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

2. Misture óxido de ferro com óleo SAE 20


até formar uma pasta, e aplique-a com au-
xílio de um pincel em pelo menos 12 den-
tes da coroa.
NOTA:
Como opção ao óxido de ferro, pode ser utilizada
tinta em pó (de preferência na cor vermelha ou
branca) para ser misturada ao óleo SAE 20.

205-02B-0333

Padrão de Contato sem Carga


1. Movimente a coroa para frente e para trás,
até que os dentes pintados com o composto
de marcação proporcionem marcas nítidas
do contato entre os dentes.
2. O padrão de contato deve abranger de 70%
a 80% da área dos dentes das engrenagens,
situando-se entre o topo e a raiz e entre as
pontas e o talão dos dentes.

205-02A-0375

Padrão de Contato com Carga


1. Utilize uma alavanca para travar a coroa.
2. Gire o pinhão no sentido de marcha à fren-
te, até que os dentes da coroa pintados com
o composto de marcação passem de volta
pelo pinhão e proporcionem marcas nítidas
do contato entre os dentes.

205-02A-0376

135

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 135 27/11/2014 08:30:45


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

3. Quando efetuadas sob carga, as marcas de


contato são ampliadas e abrangem uma
maior área de contato dos dentes.
NOTA:
No caso da necessidade de correção no padrão
de contato entre os dentes das engrenagens,
utilize os métodos indicados no item “Contatos
Incorretos”.

205-02A-0377

Contatos Incorretos
Verificações quanto à Altura do
Dente
1. Se o pinhão não estiver na profundidade
correta, o contato pode apresentar varia-
ções em relação à altura do dente.
2. Neste caso, corrija sua posição, variando
a espessura do calço entre o cone do rola- Diminui a Aumenta a
mento e o pinhão.
Profundidade Profundidade

3. Repita as operações de regulagem, até que 205-02A-0378


o padrão de contato esteja na localização
correta.

136

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 136 27/11/2014 08:30:45


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

Contato raso Contato fundo

205-02B-0338

Contato
Significado Como Corrigir
Obtido
Contato raso Indica que o pinhão está muito distan- Aproxime o pinhão, diminuindo a es-
te da coroa, resultando em um contato pessura do pacote de calços de ajuste
muito próximo do topo do dente (ver da caixa do pinhão (consulte a Seção
contato raso). “Ajuste da Profundidade do Pinhão”).
Isso fará com que o contato se deslo-
que para a raiz do dente (padrão de
contato sem carga).

Contato fundo Indica que o pinhão está muito perto Afaste o pinhão, aumentando a espes-
da coroa, resultando em um contato sura do pacote de calços de ajuste do
muito próximo da raiz do dente (ver pinhão (consulte a Seção “Ajuste da
contato fundo). Profundidade do Pinhão”). Isso fará
com que o contato se desloque para o
topo do dente (padrão de contato sem
carga).

137

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 137 27/11/2014 08:30:45


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

• Para verificar a correção do contato entre a


coroa e o pinhão, aplique uma camada leve
de um composto de tinta zarcão e óleo nos
dentes da coroa.
• Para uma impressão nítida, gire o pinhão
e aplique pressão sobre a coroa, utilizando
uma espátula. Gire o pinhão nos 2 sentidos.
Os contatos devem ser centralizados, asse-
gurando o perfeito funcionamento sem ru-
ídos e proporcionando vida longa ao con-
junto.
A figura ao lado mostra três tipos de contatos
aprovados:
Contato correto
- Contato central com deslocamento no lado aprovado
interno do dente;
Marcha à frente Marcha a ré
- Contato central raso no dente;
- O termo “drive”: significa “tração” (marcha
à frente).
- O termo “coast”: significa “retração”
(marcha a ré).
205-02A-0380

• No caso do contato incorreto, as medidas a


serem tomadas são as seguintes: Contato incorreto
para correção
1. Contato central cruzado no dente; diminua
a folga entre os dentes da coroa e pinhão. Marcha à frente Marcha a ré

2. Tração (drive) - contato interno no dente.


Retração (coast) - contato externo no dente.
Aumente a folga entre os dentes da coroa e
pinhão.
3. Contato raso no dente; suba o pinhão.
4. Contato fundo no dente; desça o pinhão. 205-02A-0381

138

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 138 27/11/2014 08:30:45


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

• Nestes casos é necessário substituir o jogo


de coroa e pinhão: Contato incorreto
reprovado
5. Contato externo no dente.
Marcha à frente Marcha a ré
6. Contato interno no dente. (drive) (coast)

7. Contato interno no dente.

205-02A-0382

8. Aplique selante Dow Corning 780 ou


equivalente na superfície de contato da 0
carcaça com a tampa do diferencial. x1

9. Posicione a tampa na carcaça e instale os


parafusos de fixação, aplicando o torque de
48 Nm.

205-02B-0342

10. Aplique trava química Loctite 515 ou equi-


valente nas roscas internas do cubo de roda.
Verifique “Procedimentos de Montagem”,
nesta Seção.
11. Aplique um filete de selante Dow Corning
780 ou equivalente na superfície de contato
do cubo de roda com a ponta de eixo.

205-02A-0383

139

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 139 27/11/2014 08:30:46


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

12. Instale as pontas de eixo.

205-01A-0358

13. Instale os parafusos de fixação das pontas


de eixo, aplicando um torque de 132 Nm.

x8

205-02A-0359

140

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 140 27/11/2014 08:30:46


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

ESPEcificaÇõES
ESPEcificaÇõES DE TOrQUE

Descrição Nm lbf.pé lb.pol.


Diferencial
Parafusos da tampa do diferencial. 48 35 -
Parafusos da capa do mancal. 109 80 -
Parafusos da coroa. 177 130 -
Bujão de enchimento e nível. 34 25 -
Porca do pinhão. 370 273 -
Suspensão Traseira
Parafusos de fixação do semieixo. 132 97 -
Porcas de fixação dos grampos em “U” da suspensão tra-
300 221 -
seira.
Porcas de fixação do amortecedor. 62 46 -
Parafuso de fixação da árvore longitudinal no eixo. 62 46 -
Conexão do tubo hidráulico do freio traseiro. 18 - 159
Parafuso de fixaçãoda abraçadeira da barra estabilizadora. 40 30 -
Parafuso de fixação do suporte do tubo de freio no eixo. 20 15 -
Parafuso de fixação do suporte da tubulação de freio LD. 15 - 133
Nipple de fixação do suporte da tubulação de freio LE. 18 - 159

141

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 141 27/11/2014 08:30:46


Eixo Traseiro Diferencial Dana 80

Descrição Nm lbf.pé lb.pol.


Diferencial
Parafusos da tampa do diferencial. 48 35 -
Parafusos da capa do mancal. 109 80 -
Parafusos da coroa. 177 130 -
Bujão de enchimento e nível. 34 25 -
Porca do pinhão. 370 273 -
Suspensão Traseira
Parafusos de fixação do semieixo. 132 97 -
Porcas de fixação dos grampos em “U” da suspensão tra-
300 221 -
seira.

caracTErÍSTicaS TécnicaS

Marca Dana
Tipo Rígido (simples velocidade)
Modelo Dana 80

rElaÇÃO DE rEDUÇÃO

Relação de redução 4,88:1

lUBrificaÇÃO

Característica Especificação
Tipo de óleo API GL-5/WSS-M2C940-A
Viscosidade SAE 85W 140
Quantidade de lubrificante 4,0 litros

142

eixo_traseiro_dana_70_80_02.indd 142 27/11/2014 08:30:46

Você também pode gostar