Você está na página 1de 71

INTRODUÇÃO

A Apometria é uma técnica terapêutica que faculta acessar e trabalhar aspectos


espirituais e anímicos, como mediunidade não orientada, todos os tipos de obsessões e
disfunções geradas pela dissociação de níveis conscienciais.

Dentro dessas denominações se enquadra uma gama vultuosa de distúrbios de


difícil diagnóstico e tratamento pelos métodos convencionais.

A Apometria surge trazendo uma nova esperança de alívio e cura para essas
desarmonias.

Utilizada terapeuticamente, serve para reprogramar e transformar vibrações


desarmônicas gravadas na intimidade do ser. No caso da presença de agentes
agressores, permite detectar a sua ação, oferecendo condições para estudo e
tratamento terapêutico.

Faculta acessar níveis de consciência superficiais ou profundos, em estado de


vigília, e sintonizar cada um deles em um ou múltiplos agentes físicos sensitivos
(médiuns). Localizar e identificar as raízes geradoras de muitas desarmonias graves
radicadas nas profundezas do inconsciente, que se reflete de forma perturbadora no
campo físico.

Essas desarmonias quase sempre apresentam sintomatologia complicada, de


difícil diagnóstico pela medicina convencional.

Permite ainda, identificar níveis conscienciais desarmônicos, agregados a


consciência física, que normalmente são os portadores das maiores dificuldades, e
ajustar seu padrão vibracional conforme os atributos que lhes são inerentes.

( Livro “Apometria” – J.S.


Godinho)

Montagem de Geazi Amais


Centro Ecumênico Ramatiz
São José do Rio Preto, Sp.

1
ÍNDICE

1ª aula: O que é Apometria e o que se pode tratar com ela..............................03

2ª aula; Corpos Sutis e as Leis da Apometria................................................. 15

3ª aula: Procedimentos de abordagem – Técnicas para tratamento...................23

4ª aula: Paralelo entre Apometria – Terapia de Vida Passada – Espiritismo........27

5ª aula: Equipe Mediúnica...........................................................................35

6ª aula: Análise de Obsessão.......................................................................41

7ª aula: “Os Chakras”.................................................................................44

8ª aula: Regimento Interno.........................................................................51

9ª aula: Doutrinação: A Arte do Convencimento.............................................55

10ª aula: “Micro-Organizador Florais”............................................................63

Ficha de Atendimento (anamnese)................................................................66

Ficha de Atendimento (resultado)..................................................................67

Primeira fotografia da alma humana..............................................................68

Conclusões Finais........................................................................................70

Centro Ecumênico Ramatis...........................................................................71

Não há fé
inabalável senão
aquela que pode
olhar a razão
face a face em
todas as épocas
da Humanidade.
Allan Kardec 1804 -
1869

2
1ª AULA:
O QUE É A APOMETRIA
E O QUE SE PODE TRATAR COM ELA

Impedimentos na utilização da Apometria

(do livro “Apometria a nova ciência da alma” JS.Godinho)

“...Na folha quatro do livro “Espírito Matéria – Novos horizontes para a medicina”
ao falar sobre o destino e a utilização da Apometria, Dr. Lacerda deixou plena liberdade
aos que dela quisessem fazer uso. “DOS MÉDIUNS AOS MÉDICOS”, disse ele:

– NÃO HÁ NENHUM IMPEDIMENTO NA SUA UTILIZAÇÃO, DESDE QUE ESSA


UTILIZAÇÃO SEJA ÉTICA.

Então, como conhecimento terapêutico, a Apometria pode ser utilizada por


médicos, psicólogos, psiquiatras e terapeutas. Seria ilógica a Bondade Divina nos
oferecer um recurso sem, implicitamente, nos dar também o alvará para utilizarmos
esse recurso.

–PORÉM, ONDE HOUVER A PRÁTICA DA MEDIUNIDADE (INTERVENÇÃO DE


ESPÍRITOS), OS ATENDIMENTOS DEVEM SER GRATUITOS, CONFORME RECOMENDA A
DOUTRINA ESPÍRITA...”

A Apometria Interfere No Carma?

Nós, do Centro Ecumênico Ramatis, antes de começarmos a estudar e a


desenvolver atividades na área da Apometria (em 1.999), nosso grupo muito debateu
e discutiu este assunto. Havia dúvidas de alguns companheiros com relação a
interferência da Apometria no carma da pessoa.
Por ser uma técnica comprovadamente eficiente, como ficaria a questão do
merecimento e do carma? Será que tínhamos o direito de interferir desta forma?
Ficamos debatendo o assunto, durante meses.

Surgiram Outras Indagações

Se a Técnica chegou até nós, será que temos o direito de não usá-la por medo de
interferir no carma?
A espiritualidade superior permitiria que tivéssemos acesso a este avanço se não
estivéssemos preparado para isso?
E nós, temos tanto poder assim, a ponto de interferir no carma, uma Lei Divina?

Concluímos que, assim como os médicos tem a obrigação de usar todas as


técnicas disponíveis para salvar vidas, curar ou aliviar, nós também, como médiuns,
precisamos fazer o melhor que pudermos para auxiliar nossos irmãos (encarnados e
desencarnados).
Se tivermos na mão uma técnica de grande alívio, por que não usá-la?

Acreditamos que irradiações, mentalizações e o uso da Técnicas Apométrica


podem e devem ser feitas com o paciente presente ou à distância, sem problemas. O
3
benefício à pessoa é que estarão condicionadas a ela mesma, às suas ações,
articulações mentais, posturas emocionais, mudanças de enfoque e comportamento.

Daí a importância de, paralelamente ao atendimento apométrico, a pessoa ser


instruída para mudança da cogitação mental, do padrão vibratório e com ações que
repercutam em seu benefício, alterando seu merecimento.

No livro “Triunfo pessoal” escrito por Divaldo Pereira Franco o espírito Joana de
Angelis, nos diz:

“... Toda vez que alguém foge de um enfrentamento psicológico, encontra-lo-


à adiante mais desafiador e mais enraizado no Self (espírito), aguardando
equilibrada...”.

“...Enquanto a consciência recusa-se a aceitar os desafios ocultos nos


refolhos do ser, mascarando as dificuldades e conflitos em aparências
distantes da realidade, maior se faz a pressão desses conteúdos sobre o ego
(personalidade), perturbando-lhe o comportamento...”

O mesmo espírito pelo mesmo médium, no livro “O Homem integral” diz:

“... Nos alicerces do inconsciente profundo encontram-se os extratos das


memórias pretéritas, ditando comportamentos atuais, que somente uma
análise regressiva consegue detectar, eliminando os conteúdos
perturbadores, que respondem por várias alienações mentais...”.

Allan Kardec também deixou as portas abertas para as novas técnicas que estão
chegando até as nossas mãos em O Livro dos Médiuns quando diz:

“... O espiritismo marchando com o progresso jamais será ultrapassado


porque, se novas descobertas demonstrassem estar em erro sobre certo
ponto, ele se modificaria sobre esse ponto. Se uma nova verdade se revelar,
ele a aceitará.
“Lembraremos somente que o conhecimento do perispírito é a chave de uma
infinidade de problemas até agora inexplicáveis...”
Allan Kardec (O Livro dos Médiuns 2ª parte – Cap. I – item 54)

Nota: O desenvolvimento da psicoterapêutica, e mais recentemente da medicina


psicossomática, confirmam a observação de kardec nesta observação.

Dr. José Lacerda de Azevedo e Dona Yolanda


Os pais da Apometria

O Dr. Lacerda ficou de tal modo impressionado que, ao chegar a casa, segundo
palavras de Dona Yolanda, falou transbordante de entusiasmo:

“... Yolanda, percebi, percebi algo fantástico!


Percebeu o que, homem?
Percebi uma técnica surpreendente. Deita aí nesse sofá e prepare-te para fazer uma
viagem, desdobrada no mundo astral.
4
Que é isso, Lacerda? Que loucura é esta?
Não perguntes mais nada, Yolanda, confia e verás!

“Viu-se à frente de um grande edifício branco, em meio a um belo jardim”. Era a Casa
do Jardim do astral, toda cercada por uma grade metálica branca, muito alta.
Aproximou-se de um portão, o qual se abriu permitindo-lhe o acesso.

Passeavam pelos jardins diversas pessoas, mas não reconheceu ninguém. Subiu uma
grande escadaria branca e no patamar superior viu uma estupenda estátua de Jesus,
curvado, socorrendo a um enfermo, o que a emocionou.

“Logo após, sentiu-se compelida, por força estranha, a voltar para o corpo físico.”
Acoplada, sentiu-se maravilhosamente bem.
Após as primeiras experiências, fizeram o primeiro atendimento com êxito, onde a
sessão ocorreu na Casa do Jardim.
Com este atendimento, iniciava-se a prática apométrica em Porto Alegre.

O Dr. Lacerda, pessoa de mente aberta, espírito liberal, conhecedor de outras


doutrinas e religiões, tinha uma filha que era médium ativa do Umbanda, que
incorporava uma preta velha (Vovó Joaquina). Privava com a maior naturalidade com
personalidades exponenciais, tanto do Espiritismo (Divaldo Pereira Franco) como do
Umbanda (Moab Caldas). Tiveram oportunidade de trabalhar junto com o Dr. Edson
Queiróz (Dr. Fritz).

Era usual na Casa do Jardim fazer a “limpeza” e o reequilíbrio energético dos


trabalhadores e do ambiente com os caboclos e pretos velhos.

Alguém ligado a Federação Espírita do Rio Grande do Sul, constatou que o grupo
trabalhava
freqüentemente, com as energias de Umbanda. Comunicou a FEB, que pressionou o
Presidente do Hospital Espírita, na época Dr. José Jorge da Silva, amigo do Dr.
Lacerda, convocando-o para uma reunião com a Diretoria.
Nesta reunião, expostos os motivos da convocação e após diálogos, ponderações e
trocas de idéias das quais todos defendiam seus pontos de vista, chegaram a seguinte
conclusão:

- Dr. Lacerda pare com os pretos velhos ou sai do recinto do Hospital.


Incontinente, resoluto, respondeu:
- Fico com os pretos velhos e saio.
Sem ter local próprio para os trabalhos, a Casa do Jardim iniciou uma jornada de
peregrinação que durou de fevereiro de 1987até agosto de 1996, data em que adquiriu
o imóvel sito à Rua Beck, 129 – bairro Menino Deus, em Porto Alegre, onde hoje está
sediada.

Todos os sábados, o Dr. Lacerda chegava à Casa do Jardim às seis horas da manhã e
punha-se a desenvolver na lousa equações matemáticas e fórmulas de Física,
relacionando-as com Apometria. Ao chegarem os trabalhadores, às 7:30 horas, lá
estava o Dr. Lacerda, entusiasmadíssimo. Usava da meia hora disponível, antes de dar
início aos trabalhos, para discorrer sobre suas equações.

Dos ouvintes, só o Cipriano Penter, engenheiro afeito ao estudo de matemática


superior, acompanhava seu raciocínio; os demais entendiam pela prática.
5
O QUE É APOMETRIA?

É uma técnica avançada de desdobramento do agregado espiritual do ser humano e


manuseio de energias.

Trata-se de técnica anímica que faculta através da sintonia mediúnica o acesso aos
registros e particularidades desse agregado formado pelos corpos sutis (perispírito),
onde se ocultam as raízes das desarmonias psíquicas e espirituais do ser.

O termo Apometria é composto das palavras gregas “apo” que significa “além de” e
“metrom” que significa “medida”.

Esta ferramenta é útil em muitas correntes terapêuticas. Porém, fundamental nas


sessões da mediunidade curadora a Luz da Doutrina Espírita, codificada por Allan
Kardec.

Pode ser aplicada em qualquer criatura, não importando a sua idade, resistência ou
condição de saúde física ou mental.

A Apometria não é uma filosofia, uma doutrina ou religião; Caracteriza-se, portanto,


por um conjunto de técnicas e procedimentos psíquicos desenvolvidos, fundamentados
cientificamente e instrumentalizados por José Lacerda de Azevedo, médico espírita do
Hospital Espírita de Porto Alegre, o HEPA, após mais de 22 anos de pesquisas, os quais
resultaram nas obras:
Azevedo, J.L. Espírito/Matéria – Novos Horizontes Para a Medicina.
Azevedo, J.L. Energia e Espírito: Teoria e Prática da Apometria.

Novamente repetimos:

- ONDE HOUVER A PRÁTICA DA MEDIUNIDADE (INTERVENÇÃO DE


ESPÍRITOS), OS ATENDIMENTOS DEVEM SER GRATUITOS, CONFORME
RECOMENDA A DOUTRINA ESPÍRITA.

À APOMETRIA É CONSTITUÍDA DE 13 LEIS.


A 1ª DELAS É A: “LEI DO DESDOBRAMENTO ESPIRITUAL”. LEI BÁSICA DA
APOMETRIA.

Toda vez que, em situação experimental ou normal, dermos uma ordem de


comando a qualquer criatura humana, visando à separação de seu corpo espiritual.
(separação do corpo astral – do seu corpo físico), e ao mesmo tempo, projetarmos
sobre ela pulsos energéticos através de uma contagem lenta, dar-se-á o
desdobramento completo dessa criatura, conservando ela sua consciência.

A TÉCNICA É SIMPLES. Deve-se comandar, contando em voz alta, os números


“um, dois, três...”(quantos forem necessários) e a cada número emitem-se pulsos
energéticos (estalando os dedos).

O Que Se Pode Tratar Com Apometria?

- Distúrbios Do Comportamento Do Sono Psíquicos;


- Vícios Em Geral E Dependências Químicas;
- Dificuldades Profissionais Intelectuais E Familiares;
6
- Espiritopatias ou “Encosto” (Figura 1)
- Deficiências Físicas E Mentais;
- Síndromes Raras;
- Desfazer Simbiose;
- Resgatar Níveis No Astral Inferior;
- Remover “Aparelhos” E Ou Implantes Astralinos;
- Obsessões E Auto-Obsessões;
- Reconfiguração Astral (Figuras Em Seqüência Abaixo), Entre Outros.

Espiritopatias;

7
Vícios Em Geral E Dependências Químicas;

8
DROGAS:

A MACONHA, LSD, COCAÍNA e seus derivados rompem o Duplo-etérico que dificilmente


se recompõe e sem a proteção dessa tela a pessoa começa a sofrer alucinações e
sofrer ataques dos espíritos das trevas.

9
Remover “Aparelhos” E Ou Implantes Astralinos;

Desdobrando A Médium;

10
Desdobrando a Médium;

Reconfiguração Astral;

11
Reconfiguração Astral;

Reconfiguração Astral;

12
Ataque Obsessivo, etc;

Ora, não dá para confundir a parte com o todo!

À Apometria que é Técnica, está para o Espiritismo, que é essência, como uma
nova técnica cirúrgica está para a medicina!
Como aquela esta também poderá causar surpresas, perplexidades,
desconfianças e dúvidas, até que se mostre confiável.

Tais entraves decorrem do medo do desconhecido. E isso só se resolve com


esclarecimento, estudo, reflexão e experimentação.

De certa forma a Apometria está inserta no 3º aspecto da Doutrina Espírita, o


fenomênico. Pois o próprio Kardec sinalizou a possibilidade de uma modalidade
terapêutica mais avançada no escrever as frases que faz na Introdução dessa aula.

JS Godinho sugere em seu livro “Apometria e Animismo” que:


“...Não se deve trabalhar com Apometria quele que não é amigo do estudo. È
necessário estudar, experimentar e buscar uma compreensão mais profunda do
aspecto espiritual e anímico. O conhecimento, a experiência e o destemor do
dirigente, doutrinadores e médiuns, serão testados neste tipo de trabalho. É preciso
capacitação, treino, pratica desenvolvimento de percepções, preparo e consciência
do que se está fazendo...”

13
CONCLUSÃO

A Apometria constitui-se em mais uma excepcional (mas, todavia, complexa)


ferramenta de trabalho para o atendimento fraterno nas pessoas que procuram as
nossas casas espíritas. Escreveu Dr. Lacerda em seu livro Espírito Matéria:

“...Queremos deixar bem claro, de imediato, que a Apometria é uma técnica nova,
algo novo, incipiente, e como tal, com grandes perspectivas de crescimento, sendo já
uma terapêutica alternativa de comprovada eficiência, com resultados espetaculares
até, mas não é uma panacéia, estando aberta a novas aquisições pelo estudo e pela
pesquisa, até admitindo reformulações através da observação e da prática...”.

Como tudo, ela é capaz de evolver, ou seja, capaz de crescer e de se desenvolver cada
vez mais, como o próprio Espiritismo e a Ciência.

Só não é evolutivo o Evangelho. Sendo os ensinamentos de Cristo de origem divina,


são, portanto, imutáveis e de significado cósmico, ainda não totalmente
compreendido por nós, apesar de vinte séculos de caminhada até nossos dias...”

“A Apometria tem por finalidade abrir mentes e corações para as realidades


espirituais...”. A natureza não dá saltos, “tudo tem seu tempo”, portanto:

“...MEDE-SE A GRANDEZA DE UMA IDÉIA, PELO TAMANHO DE RESISTENCIA QUE SE


OPÕE CONTRA ELA. (Isaac Newton)...”

“...EXISTE UMA COISA QUE É MAIS PODEROSA QUE TODOS OS EXÉRCITOS DO


MUNDO: É UMA IDÉIA, CUJO TEMPO JÁ CHEGOU...” (Victor Hugo)

Nota: Todas as figuras são de autoria de Glória C. Costa

14
2ª AULA:
CORPOS SUTIS E AS LEIS DA APOMETRIA

Os Veículos de Manifestação do Espírito

O Espírito se utiliza de vários e diferentes corpos para manifestar-se nos


diferentes planos dimensionais. Essa diversidade de corpos é referida como veículos
conscienciais. Desde os tempos mais recuados, o homem já esposava a idéia da
existência de outras vestimentas da alma, como podemos concluir com o estudo das
civilizações egípcia, chinesa, indiana etc. no decorrer dos séculos surgiram várias
escolas filosóficas e religiosas, muitas delas tratando, abertamente, não somente da
vida em outro domínio dimensional, como também dos corpos que o espírito usava
nestas dimensões.

Os teosofistas aceitam a existência de diferentes corpos, utilizados pelos


espíritos, até alcançarem a plenitude evolutiva. Os Rosacruzes também propõem a
existência de outros corpos além do físico: corpo vital (duplo etérico), corpo dos
desejos (corpo astral) e corpo mental (mental inferior). Já os Hindus aceitam cinco
envoltórios do espírito: O somático (corpo físico), duplo etérico, astral, mental inferior
e mental superior. Kardec obteve a seguinte resposta dos espíritos sobre a existência
de algum corpo ou vestimenta para o Espírito: “... O Espírito está revestido de uma
substância vaporosa”. Kardec chamou-a de perispírito.
André Luiz, no livro “Evolução em Dois Mundos” afirma a existência do corpo
mental que seria o envoltório sutil da mente e tendo responsabilidade na formação do
corpo astral. Em recente trabalho os Russos descobriram a existência de um “corpo
bioplasmático”, definido como: “... Matriz invisível que organiza os seres vivos e
mantém o intercâmbio vital das células, sendo, portanto, uma espécie de campo
estruturador das formas”. As descrições desse veículo consciencial mostram que ele
coincide com o duplo etérico.

Após vinte anos de pesquisas surge a Projeciologia que trata de estudo das
experiências fora do corpo físico. Segundo Waldo Vieira (seu introdutor), ela será uma
prática comum nas gerações futuras. Afirma que através da projeção da consciência,
constatam-se, não somente a existência de outros corpos de manifestação do espírito,
como também os diversos planos dimensionais onde se manifestam.
De acordo com a milenar concepção centenária, originária da antiga tradição oriental, o
agregado Homem-Espírito compõem-se de dois estratos distintos:

A – TRÍADE DIVINA OU TERNÁRIA SUPERIOR OU AINDA INDIVIDUALIDADE


OU EU – individualidade composta pelos corpos Àtmicos, Búdico e Mental Superior.

B – QUARTENÁRIO INFERIOR OU EGO-PERSONALIDADE – composta pelos corpos


Mental Inferior ou Concreto. Astral ou Emocional. Duplo Etérico, ou Corpo Vital e Corpo
Físico ou Somático.
Os corpos Físicos e Etéricos são corpos materiais, que “perdem-se” pelo
fenômeno morte. Os demais são Espirituais e o ser vai abandonando gradativamente
na medida em que evolui até se tornar espírito puro.

15
O Espírito gera impulsos que os
corpos decodificam e transformam
em ond as de possibilidades.
As personalidades captam essas
ondas de possibilidades e interagem
com os apelos do meio onde
gravitam.
Dessa interação resultam Espírito
sentimentos, emoções e um maior ou
menor grau de consciência da
realidade.

Consciência
Personalidades

1 – Corpo Físico

Carcaça de carne, instrumento de suporte


passivo, recebendo ação dos elementos anímico-
espirituais, constituído de compostos químicos
originários do próprio planeta. São milhares de vidas
organizadas e administradas pela vida e comando do
espírito. O único estudado e relativamente conhecido
pela ciência oficial. Nele somatizam-se os impulsos
desarmônicos oriundos dos demais corpos, níveis ou
sub-níveis da consciência, em forma de doenças,
desajustes ou desarmonias, que são simples efeitos e
não causa.

2 – Duplo Etérico

Alma Vital, vitalidade prânica, reproduz o talhe do


Corpo Físico, estrutura tênue, invisível, de natureza
eletromagnética densa, mas de cumprimento de onda
inferior ao da luz ultravioleta, quase imaterial, sem
interferência da consciência. Distribui as energias
vitalizantes pelo Corpo Físico, promovendo sua
harmonia.
O Corpo Etérico é o mediador ou elo plástico
entre o Corpo Físico e o Astral ou conjunto perispírito.
Essas ligações acontecem ou se fazem por cordões nos
centros de força. E no caso de nosso trabalho no Grupo
16
Ramatis, onde o interesse é mais direcionado aos aspectos do psiquismo, procuramos
estudar mais a ligação ou cordão que se liga na região do bulbo ou nuca. No entanto,
como trabalhamos também a terapia alternativa, freqüentemente percebemos
dificuldades com os demais cordões, que parecem sujos ou emaranhados.

O Duplo Etérico é constituído por ectoplasma – sua base é o éter cósmico e,


como composição exterior, o éter físico emanado do próprio planeta Terra e elaborado
no fantástico homem-espírito. É fundamental nos fenômenos de tele-transporte (efeito
físicos) e acoplamento ou sintonia mediúnica. Este corpo possui individualidade própria
e tem consciência um tanto instintiva e reduzida e pode ser dividido em sete níveis ou
camadas e quarenta e nove sub-níveis conforme estudos e informações recentes da
espiritualidade. Grande número de doenças e desarmonias estão alojadas no Duplo
Etérico, influenciando, daí, o Corpo Físico sua cor é azul do lado esquerdo e alaranjado
do lado direito, e quando em intensa atividade, tende ao azul-cinzento-violáceo.

Todos os seres vivos possuem Duplo Etérico, embora nem todos tenham Corpo
Astral ou mental. Pode ser afetado por substâncias ácidas, hipnótica, sedativas ou
entorpecentes. E sensível também ao perfume, frio, calor, magnetismo, etc. As
criaturas dotadas de mediunidade devem ter o máximo cuidado evitando alimentos ou
bebidas com as características acima descritas.

Podem ser afastado do corpo por pequena distância, através de anestesia, transe
mediúnico, sono, coma alcoólico, hipnotismo, etc. Mas tende sempre a reintegração.

O Duplo Etérico vibra em média 1 cm. acima do Corpo Físico. Sua função mais
importante é transmitir para a tela do cérebro todas as vibrações das emoções e
impulsos que o perispírito recebe da alma além de absorver a vitalidade ou prana do
mundo oculto emanada do Sol, misturando-a com as várias energias vitalizantes do
planeta e distribuindo-as ao soma. Seu automotismo é instintivo e biológico, não
inteligente.

No caso do ataque epilético o Duplo Etérico fica saturado de venenos usinados,


acumulados e expurgados pelo perispírito ou níveis mais altos da consciência e afasta-
se violentamente do corpo, evitando com isso, danos à dedicada construção celular do
Corpo Físico. Ele possui função semelhante ao do fusível ou chave disjuntora, que sob
o efeito de elevação brusca da tensão elétrica, desliga-se automaticamente, aliviando e
preservando o sistema.

É claro que existem outros ataques que não são epiléticos, embora semelhantes,
e nessa categoria, pela nossa experiência na mesa mediúnica e pesquisas com os
níveis de consciência através Desdobramento Múltiplo, pode falar de mais três efeitos
(ataques) semelhantes:

A – A ação agressiva de um obsessor violento a uma criatura possuidora de alta


sensibilidade mediúnica (nervosa) quando direcionada ao pescoço da vitima, produz a
mesma aparência do ataque epilético.

B – Quando a criatura traz em si, mesmo veladas, lembranças de erros graves


cometidos em vidas passadas e, por remorso, tende a voltar ao local onde errou, ao
defrontar-se com os quadros ideoplastizados ou ainda lá existentes, sofre tremendo
impacto nervoso emocional, entrando em convulsão.

17
C – Quando antigas vitimas, agora transformadas em vingadores, plasmam ao redor
ou na tela mental da criatura, clichês ou quadros tenebrosos de seus erros em
passadas existências. Da mesma forma o choque emocional acontece.

Nos três últimos casos o fenômeno geralmente é inconsciente e de difícil


diagnóstico, mas perfeitamente passível de tratamento e cura, a nível espiritual num
primeiro estagio e psicológico num segundo.

Podemos tomar também, como exemplo do bloqueio de Duplo Etérico com


desastrosas conseqüências imediatas, mediatas e de longo prazo, os casos de vícios
químicos como o fumo, tóxicos e álcool e uso imprudente de determinados
medicamentos. Conhecido é o caso da talidomida que foi recomendada como
tratamento nos enjôos de gravidez e produziu um bloqueio nas articulações dos
ombros dos futuros bebê por impedimento do fluxo das energias que formariam os
braços. Como conseqüência, nasceram bebês apresentando deficiências físicas
irreversíveis.

O Duplo Etérico, quando do desencarne do ser, tem ainda função de drenar dos
níveis mais altos para o cadáver, as energias residuais, aliviando, dessa forma, ao
desencarnante as sobrecargas desnecessárias e evitando sofrimento futuros nos
charcos de lama ácida do baixo astral, onde o mesmo teria que drenar esses
sedimentos negativos. No desencarne por suicídio, acidente ou síncope cardíaca há
como que um choque violento, pela desintegração dos motos vorticosos (chakras), o
que provoca o rompimento dos cordões fluídicos, impedindo a imediata e necessária
drenagem de que já falamos.

3- Corpo Astral

Emocional, sensibilidade geral, instinto, emoções


passionais. Primeiro invólucro espiritual mais próximo da
matéria, facilmente visível por clarividentes.
Luminosidade variável, branca argêntea, azulada etc. e o
MOB (Modelo Organizador Biológico), é o molde que
estrutura o Corpo Físico.

Todos os espíritos que incorporam em médiuns,


possuem esta estrutura corpórea sutil, necessária à
manutenção no mundo astral. Já os espíritos que não
possuem este corpo em virtude de sua evolução, se
comunicam com médiuns via intuição mental.
Na prática da apometria temos notado que os espíritos que estão na forma
ovóide e que se apresentam sem a forma humana, na realidade não perderam o Corpo
Astral; eles o deformaram. Afirmamos isso em virtude de termos conseguido
incorpora-los e restabelecer a sua forma humana. Se houvessem perdido, isso não
seria possível. Por outro lado verificamos também que médiuns que se recusam
sistematicamente a educar sua mediunidade e coloca-la a serviço do semelhante no
trabalho do bem, acumulam energias nesse corpo e no Duplo, deformando-os e
prejudicando-os.
Alan Kardec deu o nome genérico de perispírito ao conjunto de corpos sutis, de
envoltórios do espírito, desde o Corpo Astral até o ultimo dos outros corpos mais sutis.
Não detalhou sobre a verdadeira natureza do perispírito, limitando-se a classificá-lo
18
como um corpo fluídico, simples e vaporoso.
Isto porque na época, havia menor
conhecimento científico e com esta explicação
simples satisfazia as conjecturas da
capacidade mental e entendimento espiritual
primário dos adeptos e dos profanos. Mais
tarde, o identificaria melhor dizendo ser um
“corpo fluídico em que a substância
constituinte era tomada do fluido universal
que o alimenta como o ar alimenta o corpo
material. Mais ou menos etéreo, segundo os
mundo e o grau de adiantamento dos
espíritos, seria um órgão transmissor de todas
as sensações”. O Corpo Astral tem ainda a
função da sensibilidade, dor ou prazer,
registro das emoções sob vontade, desejos,
vícios, sentimentos, paixões, etc. que nele são
impressos pela força do psiquismo.
Este corpo é utilizado no mundo espiritual para incorporar espíritos já
desprovidos dele, tal como nossas incorporações mediúnicas. O Corpo Astral pode
desencaixar (desdobrar) do físico por anestesia, coma alcoólico, droga, choque emotivo
ou desdobramento apométrico da mesma forma que o Duplo Etérico. É com ele que
nos trabalhos com a técnica da Apometria, projeções astrais conscientes ou por sonho,
viajamos e atuamos no tempo e no espaço. Tem a condição de desdobrar-se em sete
níveis e quarenta e nove sub-níveis, conservando sua consciência e faculdades.

4 – Corpo Mental Inferior ou Concreto

Alma inteligente, mentalidade, associação de idéias, sua aura ovalada envolve


todo o corpo. E o corpo que engloba as percepções simples, através dos cinco sentidos
comuns, avaliando o mundo através do peso, cheiro, cor, tamanho, gosto, som,
objetos materiais, pessoas, casas, veículos, etc. É o primeiro grande banco de dados
onde a mente física busca as informações que precisa; seu raciocínio é seletivo. Ele
registra aquilo que, exterior à nossa pele, impressiona o nosso sistema nervoso. Está
mais relacionado com o Ego inferior ou Personalidade encarnada.

Este corpo quando em desequilíbrio, gera serias dificuldades comportamentais


tais como comodismo, busca desenfreada de prazeres mundanos, vícios etc. Pode
desdobrar-se da mesma forma que os outros.

5 – Corpos Mental Superior ou Abstrato

Memória criativa. Sendo este corpo o segundo grande banco de dados de que
dispõe o ser. Ele elabora e estrutura princípios e idéias abstratas, buscando sínteses ou
conclusões que por sua vez são geradoras de novas idéias e assim por diante,
infinitamente.

Quando ligado às coisas superiores, ocupa-se de estudos e pesquisas visando o


aprimoramento do ser. Quando apegado às vivências inferiores em conexão com seus
atributos de poder, mando e domínio do meio, cria sérias dificuldades à personalidade
encarnada, pois costuma fragmentar-se em níveis e sub-níveis, liderando linhas de

19
perturbação com os demais, que se ausentam desta proposta, ignorando a realidade
da personalidade encarnada.

É o corpo que faz avaliações, formula teorias, relaciona símbolos e leis. Trata do
subjetivo, está mais relacionado com o Eu Superior ou Crístico, com a Individualidade.
É o Corpo Casual, é causa; detentor da vontade e imaginação; é normalmente o
gerenciador dos programas e ações do ser. Apega-se facilmente ao mando e poder, é o
nível que tem o atributo do domínio do meio onde o ser vive, podendo por alguma
contrariedade reagir negativamente a esse meio.

6 – Corpo Buddhi

Este é o perispírito na acepção etimológica do termo, constituindo a primeira


estrutura vibratória envolvente do espírito. É nele que se agrava as ações do espírito
(bilhões de anos já vividos) e dele partem as notas de harmonia ou desarmonia ali
empressas, ou seja, as experiências bem significadas estão ali arquivadas e são
patrimônio do espírito. As experiências mal resolvidas são remetidas de volta à
personalidade encarnada para novas e melhores significações.

Tudo o que é inferior tende ao movimento descendente e o soma passa a ser o


grande fio terra do ser em evolução. Em tais casos, a pessoa sofre tanto que chega a
considerar um caso irremissível, o que denota o profundo enraizamento do mal na
consciência, não raro, tendo afetado outras existências. Esse tipo de sofrimento so se
atenua ou resolve através da dissolução dos focos desarmônicos. Isto pode ser
considerado ou com a evolução espiritual do próprio transgressor, despertando-se para
uma vivencia correta com prática do bem ou com a aplicação de técnicas específicas,
com projeção de energias manipuladas por operadores capacitados.

7 – Corpo Átmico

O absoluto se manifesta em cada um dos seres individualizados, por menores


que sejam, mas exatamente por ser absoluto e, assim, escapar ao entendimento
humano, transcende a tudo que tem existência. A ele se da o nome de Átman ou
Espírito. O Corpo Átmico constitui a Essência Divina em cada ser criado. Somos
idênticos a Deus pelo SER (Essência), mas diferentes d’Ele pelo existir. Deus não
existe, Deus é. Não deve ter sido por outra razão que Deus disse: “Vóis sois Deuses”.

LEIS DA APOMETRIA E SUAS UTILIDADES

1ª LEI DO DESDOBRAMENTO ESPIRITUAL


UTILIDADE:
a-) Desdobrar os corpos sutis de encarnados, facilitando o processo da leitura, através
da faculdade psicométrica, somada a visão mental, para a identificação, compreensão
20
e tratamento das causas dos distúrbios apresentados e encaminhamento de partes dos
conteúdos desses corpos sutis (P.M) para complementação de tratamento no plano
espiritual;

b-) Desdobrar os corpos sutis dos médiuns dando-lhes condições dos conteúdos
positivos (P.M e S.P) atuar a distância em vários planos vibratórios com ações
diferenciadas e simultâneas.

Técnica
Regra geral – O desdobramento e manuseio de energias são realizados através da
vontade, orientada pelo conhecimento que comanda as forças mentais com auxilio de
“pulsos vibracionais”.

2ª LEI DO ACOPLAMENTO FÍSICO


UTILIDADE:
a-) Reverter o desdobramento ou reacoplar os corpos sutis de pessoas desdobradas
desarmonicamente ou destreinadas mediunicamente, evitando-se a ocorrência de
possível indisposição de qualquer natureza, ainda que passageira, tais como tontura,
mal-estar e sensação de vazio, que pode perdurar por algum tempo.
3ª LEI DA AÇÃO A DISTÂNCIA, PELO ESPÍRITO DESDOBRADO
UTILIDADE:
a-) Obter informações de ambientes físicso e espirituais distantes ou sobre a ação de
espíritos obsedando encarnados;

b-) Localizar e examinar pacientes a distância ou mesmo atuar auxiliando espíritos


socorristas ou socorrendo necessitados;

c-) Em caso de ressonância com o passado, pode-se levar o paciente a reviver e rever
traumas não resolvidos, dando-lhes um melhor significado, direcionamento e solução.
Aliás, essa é uma técnica de cura utilizada na TVP (terapia de vidas passadas).

4ª LEI DA FORMAÇÃO DOS CAMPOS DE FORÇA


UTILIDADE:
a-) Criar barreiras ou campos de proteção visando a proteção dos ambientes de
trabalho, a delimitação de áreas espaciais, etc.

5ª LEI DA REVITALIZAÇÃO DOS MÉDIUNS


UTILIDADE:
a-) Canalizar ou transferir energia vital para médiuns que sofrem desvitalização no
trabalho mediúnico.

6ª LEI DA CONDUÇÃO DO ESPÍRITO DESDOBRADO, DE PACIENTE ENCARNADO, PARA


PLANOS MAIS ALTOS, EM HOSPITAIS DO ASTRAL
UTILIDADE:
a-) A lei fala por si mesma.

7ª LEI DA AÇÃO DOS DESENCARNADOS SOCORRISTAS SOBRE PACIENTES


DESDOBRADOS
UTILIDADE:
a-) Espíritos socorristas agem com muito mais facilidade sobre enfermos se estes
estiverem desdobrados. Pois uns e outros, desta forma, se encontram na mesma
dimensão espacial.

21
8ª LEI DO AJUSTAMENTO DE SINTONIA VIBRATÓRIA DOS ESPÍRITOS
UTILIDADE:
a-) Expressa na própria lei.

9ª LEI DO DESLOCAMENTO DE UM ESPÍRITO NO ESPAÇO E NO TEMPO


UTILIDADE:
a-) Fazer o espírito regredir e rever ou reviver eventos passados.

10ª LEI DA DISSOCIAÇÃO DO ESPAÇO-TEMPO


UTILIDADE:
a-) Lançar o espírito em progressão no tempo e no espaço.

11ª LEI DA AÇÃO TELÚRICA SOBRE ESPÍRITOS DESENCARNADOS QUE EVITAM A


REENCARNAÇÃO
UTILIDADE:
a-) Fazer com que o espírito refratário sinta as Leis Superiores, e perceba seu estado
de degeneração.

12ª - LEI DO CHOQUE DO TEMPO


UTILIDADE: a-) Mostrar que um espírito projetado no passado, fica sujeito a uma
carga de energia desagregadora, e que, se desligado nesse estado, levará um choque
que o deixará inconsciente.

13ª LEI DA INFLUÊNCIA DOS ESPÍRITOS DESENCARNADOS EM SOFRIMENTO,


VIVENDO AINDA NO PASSADO, SOBRE O PRESENTE DOS DOENTES OBSEDADOS:
UTILIDADE:
a-) Eliminar a pressão psicológica e sintomas, exercida sobre os enfermos a eles
sintonizados, através do socorro desses espíritos.
Cremos que no ano de 1.965 já ocorria a dissociação dos níveis em sub-níveis.
Pois se o Dr. Lacerda estivesse encarnado, com certeza, estaria provando
cientificamente e documentando através dos livros este aprofundamento na
Apometria que todos os fatos indicam que seja o Desdobramento Múltiplo.
Tarefa esta, que ficou incumbida para nós outros, que estamos encarnados e que
vem sendo muito bem executada pelo J.S.Godinho ao qual está sabendo aproveitar a
oportunidade dos Mestres, a cooperação e a intuição dos nossos amigos e
companheiros espirituais.

Sendo assim, fica claríssimo que nesse momento, o Dr. Lacerda, também está
abençoando as novas Leis (Leis do Desdobramento Múltiplo), que Enriquece,
Complementa e Realça o brilho da APOMETRIA.

Nota-se que o assunto é complexo e com isso, não devemos nem estacionar,
nem tampouco querer achar as definições para tudo em tão pouco tempo.

Este Curso, também visa mostrar a nossa simples experiência e as grandes


possibilidades reais de trabalhar com as Personalidades-físicas, sub-personalidades e
as personalidades-múltiplas dissociadas com excelentes resultados.

CONCLUSÃO

Estamos sendo privilegiados e em breve teremos grandes revelações da


espiritualidade, através dos esforços de todos aqueles que estão cooperando com a
divulgação, pesquisa e prática do Desdobramento Múltiplo a Luz da Apometria.

22
3ª AULA
“PROCEDIMENTOS DE ABORDAGEM”
“TÉCNICAS PARA TRATAMENTO”

Considerações: A intenção nossa, não é a de padronizar os trabalhos com


Apometria. Mas sim compartilhar com todos, a experiência do nosso trabalho.

Abertura dos Trabalhos: Vamos dar inicio aos trabalhos de hoje, ativando
mentalmente o campo vibracional amoroso na forma de uma pirâmide, envolvendo-a
com uma esfera na cor violeta, sintonizando o Amparo da Bondade Divina, desejando
mais Luz, Força e Sabedoria, para que possamos tocar o nosso trabalho, de forma
harmoniosa e tranqüila. É do nosso desejo, imaginar como se fossemos as pessoas que
irão passar hoje pela apometria e fazer a elas o que gostaríamos que fizessem
conosco, utilizando esta maravilhosa Técnica, chamada Apometria, reduzindo assim o
sofrimento, a obsessão e a avassaladora auto-obsessão. Confiamos que estamos
amparados pelo Mestre Jesus e em nome Dele, a cobertura das Instituições do mundo
maior. Vamos nos esforçar para termos durante o trabalho, as vibrações amorosas de
Maria de Nazaré, a orientação de nossos mentores e a cooperação dos nossos amigos e
companheiros de trabalho do mundo espiritual. Vamos dar as mãos (mão direita com a
palma voltada para baixo e mão esquerda com a palma voltada para cima) e vibrar dos
nossos corações, o sentimento do amor, da paz e da fraternidade, fazendo o bem sem
olhar a quem, ideoplastizando. a figura completa de Jesus com o olhar amoroso e
misericordioso abençoando este trabalho e fazendo a prece que Ele nos ensinou. Pai
nosso...
Procedimentos de abordagem:

1-) Pedir para a pessoa sentar a um metro de distância da mesa, de preferência, do


lado do dirigente (se for trabalho em círculo, colocar a pessoa sentada no centro do
círculo).

2-) Ler a ficha do cliente com dados completos e relação dos sintomas a serem
tratados.

3-) Abrir o campo de freqüência com desdobramento de corpos e níveis, através da


força mental auxiliada por pulsos vibracionais (desejar que os médiuns entrem em
sintonia com a causa geradora dos disturbios citados pelo cliente).

4-) Leitura ao acaso de um trecho do Evangelho Segundo o Espiritismo (sempre


sinaliza a causa e a solução do problema).

5-) Rastrear (projetar ondas na cor branco-cintilante, para facilitar a investigação e ou


para revelar as forças ocultas) e verificar a possível existência de:
a-) Obsessores encarnados e desencarnados;
b-) P.M (Personalidades-múltiplas) trabalhando contra a atual proposta encarnatória
(P.M viciosas, etc);
c-) Simbiose com outros espíritos ou com familiares encarnados;
d-) P.I (Polaridades invertidas);
e-) Bloqueios ou rupturas nos cordões de ligação entre níveis e chacras;
f-) Linhas de desarmonia ou rebeldia;
g-) Trabalhos de magia.

23
6-) Após o atendimento, fechar a freqüência do atendido (pronunciar a frase “fechando
a freqüência” e contar de um a sete, estalando os dedos), passar a ele o resumo do
que foi trabalhado, junto com os desenhos (Arte-cura), o capítulo e item do
Evangelho que foi lido e as recomendações espirituais.

OBS: Na Apometria, ao ser trabalhado tanto – PF (personalidades fisica) – S.P (sub-


personalidade) – P.M (personalidades multiplas).
Destas, somente as – P.M (personalidades multiplas) agregadas no inconciente
com ligação direta com o passado poderão ficar em tratamento no astral,
normalmente de um a dez dias. Após isso, retornam para o reacoplamento (que é feito
pela espiritualidade sem a necessidade de retorno do paciente para o reacoplamento) e
há necessidade de mais aproximadamente dez dias para readaptar-se ou harmonizar-
se com a atual proposta reencarnatória.
Nesse período, é natural sentir certas pioras seguidas de certas melhoras. Seria
importantíssimo não descuidar de:
1-) Assistir palestras fazendo uso dos passes semanais;
2-) Diálogo do evangelho em família com água fluidificada;
3-) Pensamentos e leituras de cunho elevado;
4-) Correções de hábitos inferiores.
Nota: Para estes procedimentos é necessário médiuns devotados ao bem,
elevado nível ético dos participantes, imprescindível harmonia entre os componentes
do grupo, higiene mental,isenção de vícios grosseiros, responsabilidade, compromisso,
amor fraterno etc.

TÉCNICAS PARA TRATAMENTO

As mais variadas e, além das que o Dr. Lacerda deixou, já foram desenvolvidas e
adaptadas centenas de outras como:

01-) Utilização de cromoterapia mental;

Técnica muito usada em nosso grupo. Projetamos as cores na forma de ondas e


ou raios, por ser mais abrangente, tendo uma duração de 10 a 15 segundos com cada
cor e conscientiza o médium da cor que está sendo projetada para que este o ajude
também na projeção. Quanto a tonalidade das cores, utilizamos a intuição e na dúvida
projetamos desde a tonalidade mais fraca até a mais forte. A seqüência de cores que
mais usamos são:

• Verde-brilhante, higienizando, esterilizando, anestesiando, desbloqueando;

• Violeta-luminoso, queimando os residuais negativos, regenerando, refazendo


órgãos de espíritos e das partes sutis de encarnados;

• Branco-cintilante, revelando as forças ocultas;

• Amarelo-limão, promovendo a reestruturação energética;

• Azul, harmonizando e tonificando o trabalho.

02-) Doutrinação convencional;

03-) Hipnose;
24
04-) Regressão de memória;

05-) Inversão de Spin ou Ondas;

06-) Energia das estrelas;

07-) Energia solar;

08-) Recursos e forças da natureza tais como:

• a-) Elementais da terra (gnomos);

• b-) Elementais da água (ondinas);

• c-) Elementais do ar (silfos);

• d-) Elementais do fogo (salamandras).


09-) Energia telúrica;

10-) Despolarização de memória;

11-) Organizadores florais;

12-) Cirurgias astrais;

13-) Transmutação e manipulação de energias como:

• a-) Aglutinação;

• b-) Condensação;

• c-) Dispersão.

14-) Recomposição da configuração espiritual (através cromoterapia mental);

15-) Utilização de campos de força para proteção etc.

OBS: Nos finais dos nossos trabalhos, reservamos de vinte a trinta minutos para
abrirmos a freqüência do astral inferior e socorremos uma grande quantidade de
espíritos e ou P.M desesperadas. Ao concluir esse atendimento, pedimos aos
elementais da natureza para nos ajudar na transformação dessas regiões
(transformando em jardins).

NOTA: Manter silêncio sobre o que for revelado nos atendimentos, dado que a
ética evangélica recomenda discrição;

O QUE OCORRE NA SALA MEDIÚNICA NÃO DEVE CAIR EM DOMÍNIO PÚBLICO

Encerramento Dos Trabalhos:

25
Vamos encerrar os trabalhos de hoje, agradecendo a Bondade Divina, pela
oportunidade concedida, vibrando para que novas oportunidades nos sejam dadas.
Agradecemos ao Mestre Jesus o amparo que nos deu, e em nome Dele a cobertura das
Instituições do mundo maior que ampararam nossas tarefas. Agradecemos as
vibrações amorosas de Maria de Nazaré, o amparo e a orientação dos amigos e
companheiros de trabalho do mundo espiritual. Vamos dar as mãos (mão direita com a
palma voltada para baixo e mão esquerda com a palma voltada para cima) e vibrar dos
nossos corações, o sentimento do amor, da paz e da fraternidade, envolvendo a todos
aqueles que ainda possam estar ligados a nós por qualquer motivo, através da prece
que o Mestre Jesus nos ensinou. Pai nosso...

26
4ª AULA
PARALELO ENTRE:
APOMETRIA - TERAPIA DE VIDA PASSADA RELIGIÃO (ESPIRITISMO)

Apometria é a ferramenta que faculta a abordagem, compreensão, manuseio e


tratamento terapêutico das estruturas e corpos espirituais, perfeitamente insertas e de
acordo com a proposta Kardequiana, conforme o Capitulo I da segunda parte de “O
Livro dos Médiuns”, onde trata da “Ação dos Espíritos sobre a Matéria”, quando diz:
“Somente faremos notar que no conhecimento do perispírito está a chave de inúmeros
problemas até hoje insolúveis.”

Dentre os sintomas desagradáveis que mais trabalhamos na Apometria são:

Obsessão; Mudez; Retardo Mental;


Auto-obsessão; Neuroses; Simbiose;
Autismo; Polaridade Surdez;
Depressão; Invertida; Transtornos
Esquizofrenia; Paralisias; Obsessivos;
Pânico; Etc...

TVP – TERAPIA DE VIDA PASSADA

TVP é uma Técnica de auto-conhecimento e auto-descobrimento que faculta o


acesso, identificação, ressignificação e remoção dos conteúdos traumáticos e
perturbadores, armazenados nos arquivos de Memórias do subconsciente e
inconsciente, representados pelas vivências equivocadas ou traumas de toda a ordem,
sofridos ao longo das existências. A origem da TVP é tão antiga que não se sabe
realmente quem a descobriu. No tempo de Jesus, havia um terapeuta chamado Tomé,
que afirmava o seguinte: “Se trouxeres a tona o que está dentro de ti, o que
trouxeres a tona te salvará. Se não trouxeres a tona o que esta dentro de ti, o
que não trouxeres a tona te destruirá”.

Desde Freud, já se sabe que, se o paciente conseguir identificar a origem de seus


sintomas e, principalmente, reviver ou rever essa “origem”, ele ficará curado. Ou seja,
os sintomas desaparecerão. No portal do Templo de Delfos na Grécia antiga, lia-se:
Gnoth Seautón (Conhece-te a ti mesmo).

Os espíritos vem nos alertando que o primeiro maior medo do ser humano é
descobrir quem ele é e o segundo maior medo é que os outros descubram isso. E para
encobrir esse conteúdo é capaz de criar e alimentar as mais dolorosas e mortais
enfermidades, só para não ter que admitir que errasse. Reprime suas mazelas em
forma de orgulho, raiva, rancor, ódio, soberba, egoísmo, medo, covardia, hipocrisia,
arrogância, prepotência e tantos outros monstros gigantescos, na tentativa de
escamotear e esconder sua verdadeira personalidade.

Culpa os outros por suas próprias falhas e se justifica pelos seus fracassos,
inventando pretextos, chegando até a loucura, na tentativa de acobertar o que lhe vai
à alma. Muitas pessoas pensam que terapia é uma providencia para doentes mentais.
Na verdade é o contrario. O melhor resultado atinge, exatamente, quem é mais lúcido.
Este consegue encontrar alguma coisa para corrigir em si ou, pelo menos, desconfia
que precise. Ocorre que, praticamente, toda gente tem muita dificuldade de lidar com
situações desagradáveis. Aí entra a TVP. Entre muitos sintomas desagradáveis que
27
podem ser tratados na Terapia com resultados fantásticos, não podem ser
desconsiderados estes:

Agressividade; Dificuldade de Sexualidade;


Autoritarismo; relacionamento inter- Distúrbio da atenção;
Apegos; pessoal; Depressão;
Ansiedade; Doenças paralisantes; Enxaqueca;
Complexos em geral; Distúrbio do sono; Medos;
Cacoetes; Desvios do Etc...
Claustrofobia; comportamento;

Emmanuel e a regressão de memória

Muitos espíritas se colocam em posição contrária a regressão de memória,


falando da proibição espiritual.

Conhecemos os postulados da Doutrina Espírita que é essencialmente


reencarnacionista e em nenhum lugar encontramos essa proibição. Em 30 de julho de
1991, Emmanuel, Mentor do médium Francisco Cândido Xavier, em mensagem
psicografada, prudentemente recomendou:

-Porque provocar a regressão de memória do que fomos ou fizemos,


simplesmente por questões de curiosidade vazia, ou buscar aqueles que foram
nossos companheiros, a fim de regressar aos desequilíbrios que hoje resgatamos?

Fica claríssimo que Emmanuel não é contrário à regressão de memória. É


contrária a regressão por curiosidade, inconseqüente, irresponsável, por brincadeira.
Mas não a regressão terapêutica, que visa aliviar a dor do semelhante.

No livro “loucuras e obsessão”, do Espírito Manoel P. De Miranda, psicografado


pelo médium Divaldo Pereira Franco diz:

“... A terapia de vidas passadas é conquista muito importante,


recentemente lograda pelos nobres estudiosos das “ciências da alma”. Como
ocorre com qualquer terapêutica, tem os seus limites bem identificados, não
sendo panacéia capaz de produzir milagres. Em grande número de casos, os
seus resultados são excelentes, principalmente pela contribuição que oferece,
na área das pesquisas sobre a reencarnação, entre os cientistas. Libera o
paciente de muitos traumas e conflitos propiciando a reconquista do equilíbrio
psicológico ...”.

DEPRESSÃO

Dosô era tida como depressiva e esquizofrênica desde os 15 anos. Veio até o
nosso consultório terapêutico conduzida por uma de suas irmãs. Segundo a
acompanhante, ninguém agüentava mais a Dosô. Era depressiva, briguenta,
rabugenta, fumante e não colaborava com nenhum tratamento que pudesse conduzir
suas dificuldades a um resultado positivo. Tomava antidepressivo há muitos anos, sem
nenhum resultado. Mas não dava seqüência aos tratamentos alternativos que lhe
foram sugeridos.

28
Dizia não acreditar em nada do que não fosse "científico". Orientada sobre o grau
de mediunidade e perturbação espiritual de que era portadora, recusava-se
terminantemente a ir ao centro espírita. Expulsava todas as enfermeiras contratadas
para atendê-la e também dava um jeito de brigar com as empregadas da casa. Era, e
é insuportável.

Qualquer proposta que sugerisse a ela algum tipo de trabalho ou cooperação com
alguém em casa, ela recusava terminantemente destacando sua "doença". Ao entrar
em nosso consultório terapêutico, conduzida pela irmã, apresentou-se sorrindo e
informando em voz alta "Sou esquizofrênica". Parecia orgulhar-se disso. Tinha 47 anos
de idade-sofrimento.

Dos 91 sintomas que compõem a nossa lista de avaliação, a anaminese registrou


positivamente 54 sintomas diferentes, desde roer unhas até idéias suicidas. Após a
avaliação percebemos que o seu caso não era adequado para tratamento em TVP.
Embora a família, por estar cansada de outras tentativas terapêuticas, estivesse nos
pressionando para tratá-la assim mesmo.

Iniciamos o tratamento em TVP e a resposta imediata foi negativa. Ela não


colaborava em nada. Receitamos Florais de Bach e passes semanais, mas ela recusou-
se terminantemente a fazer o tratamento recomendado. Restava a Apometria.

Marcada a data e forçada pelas irmãs ela compareceu com aparente boa
vontade. Assim que abrimos a sua freqüência, uma P.M incorporou reclamando que
não faria nada forçado e só estava ali porque fora obrigado a vir. Que detestava todos
nós, que me conhecia de outras épocas e que lá nesses outros tempos eu já havia
tentado tratá-lo sem resultado. E que não seria desta vez que eu iria conseguir alguma
coisa com ele. Disse que reencarnara absolutamente contra a sua vontade e quanto
mais cedo à vida acabasse melhor.

Desdobramo-la e iniciamos o tratamento e doutrinação das personalidades-


multiplas perturbadas que eram em grande quantidade. Constatamos de imediato,
rebeldia generalizada, rejeição à vida, à família e à mediunidade. Dentre as sub-
personalidades e personalidades-multiplas que atendemos registramos algumas como
veremos a seguir:

A P.M.

A P.M. 01 fazia auto-boicote, auto-bloqueio e produzia dores no


corpo através de ferimentos vibracionais, por não querer trabalhar ou cooperar com
nada.

29
A P.M. 02 refletia a recusa da mediunidade socorrista. Construiu
um aparelho para escorraçar os espíritos necessitados que se aproximassem

 A P.M. 03 apresentava-se atrofiado, tendendo à ovoidização


pela autodeterminação em não trabalhar. Dizia-se doente, sem condições e sem
vontade para nada. Observem que sua cabeça apresentava-se bem maior que o
seu corpo.

 A P.M. 04 também recusava-se a trabalhar e exibia sua


aparência esquelética para que todos vissem o quanto era doente e incapacitado.

30
A P.M. 05 culpava-se e punia-se com uma faca de pão trespassando
o pescoço. No passado assassinou o próprio filho recém-nascido com essa faca. Trazia
também impressa em sua estrutura, uma ideoplastia do filho com a faca atravessada
em seu corpo, como forma e necessidade de autopunição.

A P.M. número 06 apresentava-se na polaridade masculina e


ideoplastizou uma coroa de espinhos em sua cabeça, como um cristo, para que todos
vissem o quanto era sofredor e se compadecessem de sua infelicidade. Para que
ninguém cobrasse nada dele, pois era absolutamente incapaz de produzir qualquer
coisa útil. Queixava-se de sua necessidade de amparo, reclamando que ninguém via
isso.

A P.M. número 07 não conseguiu ocultar o quanto era diabólico e


rebelde. Apresentava-se adornado de chifres e ladeado por outras P.M igualmente
deformados.

31
A P.M. número 08 apresentava-se na forma de um verdadeiro
espectro das sombras, com uma cruz plantada em cima da cabeça. Arrastava duas
cabeças e estava enraizado no astral inferior.

A P.M. número 09, também na forma masculina, demonstrava a


degradação que o vício provoca. O fumo, por ser um vício costumeiramente masculino,
provoca a imediata inversão de polaridade na mulher, com a conseqüente
transformação das formas do corpo e envelhecimento precoce.

Havia ainda muitas outras personalidades-multiplas apegadas ao fumo, rebelados


e obsedadas em processo de simbiose e obsessão compartilhada. P.M. com trava na
boca para impedir manifestação verbal equilibrada, com aparelhos bloqueadores no
cérebro, com distorção na configuração de rosto e corpo, P.M. cavando uma cova para
enterrar o corpo físico, P.M. de assaltante e latrocida de beira de estrada ferroviária,
outra P.M. totalmente degradada e enraizada no astral inferior, P.M. em forma de
cobra atacando o nosso grupo para que não o atendêssemos, P.M. de mago-negro
hipnotizador, P.M. de cientista pesquisando cérebros e prejudicando pessoas. Enfim, o
caso apresentava inúmeros nuances negativas que foram devidamente atendidas. O
prognóstico é sombrio. Só mesmo pela bondade divina poderemos conseguir alguns
resultados. O problema não é só espiritual, de obsessão e auto-obsessão, mas é o vício
de doença e a má vontade em cooperar com alguma coisa.

Seis meses depois dos atendimentos acima relatados, retornou para mais um
atendimento em TVP.

Por incrível que possa parecer, ela apresentava melhoras consideráveis. Haviam
desaparecido 50% dos sintomas anteriormente relacionados. Ela relatou que estava
freqüentando uma casa espírita e estava mais calma e comportada. Porém, com o
desaparecimento desses 50% de sintomas, destacaram-se alguns dos demais já
existentes. Dentre esses, o comportamento infantilizado.

Mais uma vez resolvemos atendê-la em Apometria e constatamos que ela fora,
em passado mais distante, uma bruxa que trabalhava com magia negra e sacrificava
32
crianças. Depois de um longo estágio de sofrimento no astral, tentou reencarnar e
sendo abortada várias vezes. Ninguém lhe queria, pois pressentiam quem era ela. Por
fim, acabou conseguindo ganhar um corpo físico. Nascera retardada mental.
Desencarnara depois de alguns anos e renascera na forma atual, quando recebeu o
nome de Dosô.

O tratamento prossegue dentro do mesmo prognóstico estabelecido


anteriormente. Sombrio.

Temos observado que a psicopatologia denominada depressão, é na realidade


um quadro invariavelmente composto por mais de 50 sintomas diferentes e com raízes
também diferentes, que geralmente tem sido tratada como se fosse uma só causa,
com alguns medicamentos bloqueadores chamados antidepressivos, por algumas
modalidades de psicoterapia. Em nossas pesquisas e observações percebemos que na
maioria das vezes, os medicamentos não atingem as raízes geradoras do problema,
embora impeçam sua manifestação por algum tempo. Trazem alguma compensação
energética no campo físico ou forçam momentaneamente o corpo a produzir algum tipo
de substância harmonizadora que produz o alívio momentâneo.

Passado o efeito dos medicamentos, na maioria dos casos a depressão volta e


então só os tratamentos vibracionais é que apresentam resultados positivos, podendo
facilmente chegar à cura total dos sintomas.

Somos de opinião que é muito mais fácil curar rapidamente um surto de pânico
do que uma depressão. No pânico há intenso interesse do paciente em ficar curado. Já
na depressão, invariavelmente há sérias dificuldades internas por parte do paciente em
colaborar com a cura, embora na superfície, aparente esforço e manifeste vontade
para tal.

Na depressão sempre encontramos intensa rebeldia das P.M. e forte rejeição à


vida como um todo. Sempre temos a componente auto-obsessão movida por
desacertos em outras existências e a costumeira dificuldade de soerguimento. Já no
pânico, quando não é provocado por espíritos ameaçadores e vingativos, o problema
costuma ter apenas uma origem traumática de fácil localização, compreensão e
tratamento.

O pânico pode ser tratado em TVP e Apometria. A depressão precisa de


medicamentos e Apometria, e dificilmente se resolve com TVP, embora essa técnica
terapêutica possa ajudar o paciente a compreender as causas da doença, facilitando
sua cura.

Texto e Figuras extraídos do livro: “Mediunidade e Apometria” – J. S. Godinho

Diz o espírito Mahaidana que: “Existem tempos diferentes para pessoas


diferentes. Em certos casos, a regressão mostra os resultados no minuto seguinte, em
outros, após algumas horas, dias ou meses. Em determinados casos, dependendo do
problema detectado, vai surtir efeito a longo prazo, seis meses, um ano ou mais. Não
significa que o paciente terá que passar por terapias regressivas durante todo esse
tempo. Significa que o resultado mais aparente vai se mostrar depois de um período
mais longo”.

33
Sem dúvida nenhuma concordamos com o pensamento da Mahaidana e
concluímos que a humanidade como um todo, ainda não está dando a devida atenção
e dimensão às terapias que estão surgindo e se firmando gradativamente.

ESPIRITISMO

“...A Doutrina Espírita esclarece o homem sobre a sua realidade imortal,


mostrando os seus pontos de dificuldades a serem corrigidos. É uma doutrina
filosófica, com implicações religiosas e científicas. O Espiritismo não deve fechar a
porta a nenhum progresso, sob pena de se suicidar; assimilando todas as idéias
reconhecidas justas, de qualquer ordem que sejam físicas ou metafísicas, não será
jamais ultrapassado, e aí está uma das principais garantias de sua perpetuidade...”.
(Obras Póstumas; pg. 336; sesta ed. FEB).

“...O Espiritismo caminhando com o progresso, não será jamais ultrapassado,


porque se novas descobertas lhe demonstrarem que está em erro sobre um ponto,
modificar-se-á sobre esse ponto; se uma nova verdade se revela, ele à aceita...”.
(Gênese; item 55, Cap. I).

As três juntas, Doutrina Espírita, Apometria e TVP, representam um poderoso


instrumento de progresso, moderno, integrativo e complementar. Uma sem as outras,
perde força de resolução; as três juntas agigantam-se e ganham potencialidades
inimagináveis, facilitando-nos a reforma íntima e a construção da felicidade. Dessa
forma, podemos concluir que estamos de posse de recursos pedagógico-diagnóstico-
terapêuticos jamais antes imaginados, podendo preencher eventuais lacunas deixadas
pelos modelos da atualidade.

CONCLUSÃO

O "Ser Humano" é um maravilhoso conjunto de fenômenos constituído por


energia pensante, energia modeladora e energia condensada, interagindo,
simultaneamente nas diversas esferas vibracionais do "Orbe Terráqueo". Dessa
interação múltipla, resulta outro conjunto de fenômenos, igualmente maravilhosos,
esperando por estudo e compreensão...

Nota: S.P.: Sub-personalidade (Vem do consciente – ligada no presente)


P.M.: Personalinade-multipla (Vem do inconsciente – ligada no passado)

34
5ª AULA
EQUIPE MEDIÚNICA

“...Com a aproximação do final dos tempos, foi arbitrada pelo alto uma
providência que pudesse ainda sanar o mal acumulado por séculos de
atividade desordenada, em virtude da busca dos interesses imediatistas da
vida.Decidiu-se então: as almas que se predispusessem a um esforço intenso
de recuperação, fosse lançado mão de um recurso extremo, o qual tem a
função de intensificar a sensibilidade perispiritual dessas almas, de tal forma
que se vissem constrangidas a procurar solução inadiável para seus
problemas aflitivos. Solução esta que só seria obtida através da própria
doação ao Bem e renúncia completa as conveniência pessoais, para entregar-
se à atividade em beneficio do próximo...”.
Ramatís

“Se queres ser médium de Jesus, caminha no silêncio de tuas decepções,


revigora teu espírito nas provas duras e amplia a tela de teus conhecimentos,
renunciando todos os dias as tentações egoísticas que procedem de teu
atavismo animal. Tem sempre uma palavra amiga, um gesto carinhoso, sê um
ponto de amparo e repouso para os sofredores e derrotados da vida. Lembra-
te que os prazeres do mundo e as glórias da vida em breve passarão. Apressa
teu passo no caminho da bondade e do amor ao semelhante; não exija dos
outros os que eles não podem dar. Portanto, cala-te ante as "línguas de fogo"
que te vergastarão os propósitos de espiritualização, tentando fazer com que
desanimes e desistas de tua árdua caminhada”.

O médium é um instrumento apenas; uma máquina a serviço da Bondade Divina.


Pode ser uma máquina boa ou má; displicente ou atenta; responsável ou
irresponsável; defeituosa ou afinada; viciada ou correta; e refletirá tão somente o que
ele der e fizer de si mesmo.

Deve estar sempre pronto a descer as escadas e profundezas dos abismos onde
gemem os infelizes que lá se precipitaram, oferecendo lhes socorro.

Dúvidas No Trabalho Mediúnico

“...Por uma questão de comodismo, muitas vezes preferem os médiuns


furtar-se ao cumprimento de um dever de trabalho, encontrando sempre no
plano astral quem lhes incentive a insensatez. Aos poucos se vêem
enredados, de tal forma, que toda a paz lhes foge e ficam impossibilitados de
prosseguir sob o peso de tal situação. Nada mais nos resta então do que
permitir uma experiência dura que os desperte para a necessidade de reação;
e, por mais doloroso que lhes seja o aprendizado, agradecerão ao Senhor
quando conseguirem compreender o erro em que laboram.

Os médiuns que duvidam sempre da própria inspiração, trabalhando num


clima de incredulidade, menosprezam a proteção de que são alvos e tornam-
se indignos dela.

Os amigos espirituais que procuram envolvê-los em sugestões positivas


de confiança vêm-se forçados a entregá-los a experiências fortes, a fim de
35
que valorizem a proteção de que era alvo. Têm que chorar na solidão a que se
relegam quando se deixam envolver por sugestões negativas em relação ao
trabalho. Por suas próprias disposições de descrença negam-se o direito puro
e simples de desfrutar o amparo concedido pelo Senhor, com vistas ao
trabalho e a evolução. É certo que o assédio das sombras se faz intenso onde
quer que se acenda uma pequena luz, mas ela só se apagará se o trabalhador
do Bem recusar-se a defende-la com o próprio desvelo e amor...”.
Ramatís.

"...Mediunidade é talento do céu para serviço de renovação do mundo. É


lâmpada que nos cabe acender, aproveitando o óleo da humildade e o
combustível da boa vontade; é indispensável nutrir com ela a sublime lua do
amor fraterno, a irradiar-se em caridade e compreensão para com todos os
que nos cercam...".
Emmanuel

Irmã Tereza define a mediunidade como sendo:

“...É dom Divino, antigo e eterno, capaz de levar a seus portadores a


resgatarem, diante da bondade Divina e de si mesmo, seus erros de
passado...”.

“...A mediunidade não é uma arte, nem um talento pessoal, pelo que não
pode tornar-se uma profissão. Ela não existe sem o concurso doa Espíritos;
faltando estes, já não há mediunidade...”.
O Evangelho Seg. o Espiritismo, Pág. 31 1 FEB 48a edição.

“...A espécie de mediunidade mais avançada é a Intuição Pura. É o


estágio mais elevado do espírito. A Intuição Pura era a faculdade Crisna,
Canfucio, Pitágoras,Buda, Jesus, Francisco de Assis e outros...”.
Segundo RAMATIS ,no livro “mediunismo”(pág.36)

Médium é intermediário, é meio, é instrumento do bem ou do mal. Se não tomar


conta dessa "porta aberta" para o mundo oculto, alguém tomará, e se esse alguém for
um espírito inferior e de má índole, o médium imprevidente estará metido em
complicações e não se eximirá das responsabilidades pela sua falta de atenção e
cuidado.

Sintomas Que Podem Indicar Eclosão Mediúnica:

Dor de cabeça, irritação, dor na coluna, ansiedade, pressa, arrepios e calafrios,


náuseas, dores pelo corpo, insônia, visualização de vultos e audição de vozes, medo de
escuro, tontura, fobias, taquicardia, angústia, medo, dor nas pernas, cansaço,
sonolência, doenças sem diagnóstico ou causa aparente, etc.

Síndrome da Eclosão Mediúnica:

Denomina-se "Síndrome da eclosão mediúnica" o cortejo de sintomas que


acompanha o despertar da mediunidade, podendo causar depressão, desconforto e a
impressão de dores generalizadas por todo o corpo.
36
Quando a pessoa traz mediunidade de cura ou de efeitos físicos, pela produção
de ectoplasma que propicia, esses sintomas se agravam acentuadamente.
Solução do "problema": Assumir, educar e colocar a mediunidade a serviço do amor
fraterno.

Há algum tempo, atendemos em nosso grupo de Apometria, uma pessoa com o


corpo coberto de feridas purulentas e mal cheirosas. Há dois anos a medicina lutava
para identificar o estranho mal que a "paciente" manifestava. Aberta a freqüência,
fizemos a leitura do Evangelho e a lição que recaiu foi: "Perdoar as ofensas"
(lembrando sempre que o Evangelho é aberto ao "acaso"). Perguntamos a ela se
guardava alguma mágoa ou ressentimento guardado. Imediatamente e em bom tom
ela respondeu:

- Não! Só de minha mãe. Mas já escrevi uma carta perdoando-a.


Apenas não desejo vê-la e nem me aproximar dela.

Ao incorporar a P.M., agressivo e batendo na mesa, foi dizendo:

- Eu não quero ser atendido! E só não a mato, novamente; porque desta vez ela
é minha mãe. Mas quero decompor esse maldito corpo feminino para que morra
debaixo de muito sofrimento, a fim de deixar aquela infeliz que se diz minha
mãe, totalmente culpada.

A doença e as feridas eram causadas pela ebulição da energia ácida e pestilenta


do ódio e sentimento de vingança contra a mãe, que tivera a petulância de lhe dar um
corpo físico e trazê-la para a reencarnação. Era na realidade um processo de vingança
contra a mãe.

Ao finalizar o trabalho e sendo informada da causa do problema e da necessidade


do perdão verdadeiro, saiu indignada com o que lhe foi recomendado. Disse que viera
até ali para buscar ajuda e não conselhos que não havia pedido.

Então, à Apometria e os trabalhadores que amorosamente e de boa vontade a


atenderam, não podem ser culpados pelos desequilíbrios e loucuras dos "pacientes"
que não são pacientes, e que na realidade só querem se vingar. E por não poder
descarregar seu ódio na pessoa visada, descarregam em si mesmos.

Orientações à equipe mediúnico-terapêutica

A terapêutica medianímica não dispensa a adesão dos interessados diretos na cura.

“...Se o doente está satisfeito na posição de desequilíbrio, há que esperar o


término de sua cegueira, a redução da rebeldia que lhe é própria ou o
afastamento da ignorância que lhe oculta a compreensão da verdade...”.
André Luiz, Missionário da Luz, páginas 277, 284

Segundo a espiritualidade, em muitos casos, antes de maior auxílio, é necessário


que o doente sofra.

37
DÚVIDAS (Projeto Manoel Philomeno de Miranda)

01-) Pergunta: Qual o conselho para os médiuns principiantes que ainda não sabem
definir bem os limites entre suas idéias e as que vem dos Espíritos?
Resposta: Quando sentirem algo, dêem expansão. Não tenham a preocupação de
monologar: - Ah! Será que sou eu mesmo? A prática mediúnica é um laboratório.
Estamos participando dela como intermediários e não como cientistas ou
pesquisadores à cata da perfeição absoluta.

Deve-se dar campo à comunicação, cabendo ao doutrinador (dialogador), avaliar


se é fenômeno anímico, mediúnico ou nervoso. Deixa-se a porta aberta e, em caso de
dúvida, pergunta-se ao doutrinador no término da prática mediúnica: - O que você
achou daquela comunicação? – Deve existir um mínimo de confiança entre os
componentes de uma reunião mediúnica, porque, havendo este clima, a resposta virá
com naturalidade.

02-) Pergunta: E para os médiuns com permanentes dúvidas quanto a autenticidade


das comunicações, mesmo as que ocorrem por seu próprio intermédio. Como superá-
las?
Resposta: Insistindo no exercício da educação mediúnica.
Sempre usamos uma imagem um tanto grotesca. Quando se vai ao dentista, a
primeira frase que ele pronuncia é: - Abra a boca -. Se nós dissermos: - Não vou abrir
-, nada poderá ser feito.

Na prática mediúnica a primeira atitude do sensitivo é abrir a boca (da alma) e


ficar aguardando a idéia para exteriorizá-la.

O doutrinador deve conhecer o seu médium e a tarefa dele é a de examinar o


que o médium está falando.

Segundo Allan Kardec, no fenômeno mediúnico há nuances de natureza anímica,


porque é da personalidade. O médium não é uma máquina gravadora. Se o Espírito da
um recado, o médium transmite-o da forma como entendeu, por uma razão a
considerar: o pensamento do comunicante possui uma linguagem universal, portanto,
a interpretação é feita pelo intermediário.

Ninguém pode esperar, durante a prática mediúnica, que se comunique um


Espírito falando grego ou turco imediatamente. Ele tem que usar o médium. Se o
sensitivo não teve nenhuma encarnação na Grécia ou na Turquia não poderá falar o
idioma desses países, simplesmente, porque não possui matrizes sedimentadas no seu
perispírito para que se dê o fenômeno de xenoglossia.

Um exemplo: sou um indivíduo analfabeto e digo a duas pessoas: -Dê este


recado a beltrano -. Uma de média cultura e outra lúcida. Pergunta-se: - Quem dará
melhor o recado? – A que tiver melhor capacidade intelectual, é o lógico.

Assim é na questão da mediunidade: Os médiuns mais bem dotados possuem


uma capacidade maior de transmitir o pensamento das Entidades comunicantes.

É preciso também adicionar-se aí, o fator filtragem, que é fruto de um trabalho


de educação mediúnica, a longo curso, no qual se incluem a sintonia e o exercício.

38
03-) Pergunta: Como deve proceder o doutrinador diante de uma comunicação que
se prolonga por tempo demasiado? A quem cabe pôr termo a essa comunicação, ao
doutrinador ou ao médium?
Resposta: O médium, como passivo que é, não tem vontade; deve liberar o
fenômeno.
Ao doutrinador cabe discipliná-lo, pois ele é o terapeuta. Não tem ali a tarefa de
libertar o Espírito de todos os seus traumas. A função primordial da comunicação
mediúnica de um ser desencarnado sofredor é aliviá-lo através do choque anímico ou
fluídico.

Toda vez que o diálogo se prolonga, se for o caso de um Espírito perturbador, é


prejudicial ao médium, que assimila um excesso de energias deletérias.

Ao doutrinador cabe, depois de cinco a dez minutos, no máximo, dizer: - Muito


bem, agora permaneça no recinto para continuar ouvindo, pois que, bons Espíritos vão
assisti-lo e quanto ao médium, colabore encerrando a comunicação.

É tarefa, portanto do orientador. Neste ensejo sua responsabilidade é muito


delicada (principalmente se ele for o dirigente da reunião mediúnica), porque terá de
possuir tato psicológico para poder orientar o paciente.

04-) Pergunta: Até quando uma mulher em gestação pode permanecer atuando em
reuniões mediúnicas? É prejudicial ao feto este trabalho exercido pela mãe?
Resposta: Não obstante, quando se tratar de uma gravidez com problemas, é justo
que se interrompam quaisquer atividades que lhe agravem o desenvolvimento.

No transcurso de gestações normais, o inconveniente será sempre de natureza


fisiológica, a partir do sétimo mês, mais ou menos quando a postura se torna
desagradável e a exigência de um largo período para a mulher permanecer sentada
pode tornar-se cansativo.

Os benfeitores espirituais, com os quais mantemos contato, informam que os


médiuns em gestação podem exercer a faculdade normalmente, sem qualquer dano
para a gravidez, não sendo, portanto prejudicial ao feto, evitando, porém, quando
possível, as comunicações violentas, que a mediunidade disciplinada a Luz da Doutrina
Espírita sempre sabe conduzir com equilíbrio.

CONCLUSÃO

“... EXISTEM PESSOAS QUE AFIRMAM GOSTAR DAS REUNIÕES


MEDIÚNICAS PORQUE NELAS VÃO FAZER A CARIDADE. ESSE PENSAMENTO
NÃO É CORRETO, PORQUE, NA VERDADE, ALI É O LUGAR ONDE VAMOS
APRENDER A RECEBER A CARIDADE...”.

O ESPÍRITO EM SOFRIMENTO, A QUEM PRESSUPÕE ESTAR


SOCORRENDO, É QUE NOS ESTÁ FAZENDO A CARIDADE, PORQUE ESTE ESTÁ
TE DIZENDO SEM PALAVRAS: OLHE O QUE ACONTECEU COMIGO. OU VOCÊ
MUDA DE COMPORTAMENTO OU VAI ACONTECER COM VOCÊ A MESMA COISA!
Livro "Reuniões Mediúnicas" Projeto Manoel P. de Miranda

39
DSM-IV e CID -10

A Organização Mundial de Saúde diz que “a qualidade de vida depende de


estados biológicos, psicológicos, sociais e espirituais”, com isso insere o aspecto
espiritual na terapêutica geral, informação que nós, apômetras, não devemos ignorar.

O “Manual de Estatística de Desordens Mentais” da Associação Americana de


Psiquiatria, num dos seus importantes capítulos sobre questões étnicas e culturais, diz
o seguinte: “O médico deve tomar cuidado para não diagnosticar erradamente
como alucinação ou psicose, casos de pessoas que dizem ver ou ouvir
espíritos de pessoas já falecidas, porque isso pode não significar alucinações
ou psicoses”.

Essas afirmativas também abrem espaço dentro do Código Internacional de


Doenças - CID-10 (item F44), para o tratamento espiritual. “é doença o estado de
transe fora do controle da pessoa, mas não é doença quando esse estado de transe
ocorre num contexto cultural e religioso da pessoa”.

40
6ª AULA
ANÁLISE DA OBSESSÃO

CONCEITOS

Allan Kardec, em O Livro dos Médiuns – “Domínio que alguns espíritos podem
adquirir sobre certas pessoas.”

Manoel P. Miranda, em Nos Bastidores da Obsessão – “A obsessão, sob qualquer


modalidade que se apresente, é enfermidade de longo curso, exigindo terapia
especializada, de segura aplicação e de resultados que não se fazem sentir
apressadamente.”

Suely Caldas Schubert, em Obsessão-Desobsessão – “É a cobrança que bate às


portas da alma. É um processo bilateral. Faz-se presente porque existe, de um lado, o
cobrador, sequioso de vingança, sentindo-se ferido e injustiçado e, de outro, o devedor
trazendo impressão no seu perispírito as matizes da culpa, do remorso ou do ódio que
não se extinguiu.”

CLASSIFICAÇÃO

Seguiremos a classificação proposta pelo Dr. Indoval Moreli Heiderick, médico chefe do
grupamento de Perícia da Santa Casa de Vitória-ES. Diretor mediúnico do Grupo
Fraternidade Irmã Scheilla e presidente da AME-ES).
“Considerando-se as diversas faces que envolvem os mecanismos da obsessão,
apresentamos, sob o ponto de vista didático, a presente classificação, visando a
melhor compreensão do processo obsessivo”.

QUANTO À FORMA DE AÇÃO

Ativa: Ocorre quando o ser espiritual que faz a obsessão tem consciência do que
executa e, assim, o faz em função de objetivos específicos.

Passiva: Acontece quando o obsessor não tem consciência do que faz, agindo pelas
leis de afinidades dos fluidos.

QUANTO A LOCALIZAÇÃO

Física: É o caso em que o obsessor age manipulando e inoculando fluidos tóxicos no


perispírito que repercutem no corpo físico e promovem o adoecimento dos órgãos.

Psíquica: Neste caso o obsessor atua na manipulação e inoculação de fluidos tóxicos


no psiquismo, especificamente naquilo que entendemos como atributo do espírito, tais
como pensamento, atenção, concentração, percepção etc. Quando ocorre a influência,
perturbando a transmissão do pensamento, fica alterada a comunicação entre o agente
e o instrumento.

QUANTO À INTENSIDADE

41
Simples: Esse processo se dá em função da manipulação de fluidos de pouca
densidade, apresentando-se como pequenas intoxicações que levam ao corpo físico e
mental sinais e sintonias de pouca intensidade. “Verifica-se quando um espírito
malfazejo se impõe a um médium que, entretanto, está consciente das manobras e
dissimulações do espírito, o que, certamente, o incomoda mas não o perturba a ponto
de provocar desarranjos mentais...” (Kardec).

Fascinação: Aqui a manipulação e a interpolação de fluidos se dão no pensamento. “É


uma ilusão produzida pela ação direta do espírito sobre o pensamento do médium e
que paralisa, de alguma forma, seu julgamento com respeito às comunicações. O
médium fascinado não se crê enganado. Nesse caso, participam espíritos ardilosos,
muito inteligentes, que usam de todos os recursos para envolver suas vítimas.
Ninguém está livre desse tipo de obsessão...” (Kardec).

Subjugação: Processo bastante grave que envolve o domínio completo do


pensamento e da vontade do ser. “É uma opressão que paralisa a vontade daquele que
a sofre e o faz agir a seu malgrado. Numa palavra, a pessoa está sob um verdadeiro
jugo” (Kardec). A subjugação pode ser moral ou corporal. No primeiro caso o ser é
obrigado a tomar decisões freqüentemente absurdas e comprometedoras.

No caso da subjugação corporal, o indivíduo é constrangido a praticar os atos mais


ridículos possíveis, apesar de ter consciência do que faz, faz contra a sua vontade. Há,
nesse tipo de obsessão, manipulação e interposição de fluidos muito densos em que o
ser apresenta alterações das funções mentais pela ação intencional de outra mente,
em que a razão declina, a vontade enfraquece, os sentimentos se deterioram e os
hábitos mudam.

QUANTO AO TIPO

Auto-Obsessão: Neste caso o ser é responsável por todos os sinais e sintomas que
apresenta, julgando ser ele o mentor intelectual de seus equívocos passados e
presentes. Quando começa a tomar consciência dos fatos exercita-se em culpas que
geram cobranças que acabam produzindo pensamentos fixados em alguma coisa. A
conseqüência é o desinteresse pela vida com baixa vibração do campo
eletromagnético. Na evolução pior surgem as doenças nervosas e mentais.

Hetero-Obsessão: Caracteriza-se pela influência de espíritos encarnados ou


desencarnados junto a outros seres que também podem estar em condições iguais. O
processo pode ser ativo ou passivo, com ação direta no corpo físico ou mental e sua
intensidade pode variar de leve e moderada ou grave, dependendo do merecimento do
ser envolvido.
Pode Apresentar-Se Em Quatro Situações:

a-) Obsessão Entre Encarnados – Muito comum principalmente nos relacionamentos


familiares porque o lar é o ambiente mais favorável aos resgates e reajustes. São
exemplos vivos: as esposas dominadoras, as mães neuróticas, maridos desajustados,
filhos rebeldes etc. O ambiente mental que surge carregado de raivas, ódios, ciúmes,
invejas e violências, produzem grandes desequilíbrios entre os seres que se
bombardeiam mutuamente pelos pensamentos.

42
b-) Obsessão de Encarnado para Desencarnado – Este caso é mais comum do que
se imagina. Os espíritos desencarnados partem para o além deixando aqui muitos
parentes e amigos com os quais estavam envolvidos por vícios e paixões. Embora
desejem traçar novos rumos fazendo necessárias mudanças de comportamento e de
conduta, são constantemente atraídos por pensamentos e atos dos encarnados
invigilantes, imantados em seu campo eletromagnético.

c-) Obsessão de Desencarnado para Encarnado – É o caso mais típico entre os


processos obsessivos. O espírito agressor, por vingança ou afetos mal conduzidos, se
prende à alma trazendo-lhe grandes desarmonias mentais e ou físicas.

d-) Obsessão Entre Desencarnados – Do mesmo modo que na Terra, no mundo


espiritual os seres se ligam em função das afinidades, desejos e paixões,
estabelecendo-se, assim, atrozes dominações e escravizações com pesadas amarguras
para todos.
CONCLUSÃO

Algumas das informações que a espiritualidade nos trouxe é que são


cinco os motivos que leva o obsessor a fazer a obsessão:

* vingança,
* maldade,
* inveja,
* necessidade e apego.

E que toda obsessão se implanta no homem através da brecha, isto é, de


alguma falha nossa. Numa teoria geral as brechas mais comuns são:

*vícios,
*paixões exacerbadas,
*perversões sexuais,
*crimes,
*ganância,
*apegos excessivos a pessoas ou objetos etc.

E numa teoria mais especifica seriam:

*Cabeça e mãos desocupadas,


*palavra irreverente,
*boca maledicente,
*conversa fútil prolongada,
*atitude hipócrita,
*gesto impaciente,
*inclinação pessimista,
*conduta agressiva,
*comodismo exagerado,
*carência de solidariedade,
*idéia de que os outros são ingratos e maus,
*pretensão de o nosso trabalho é excessivo,
*desejo muito intenso de apreço e reconhecimento,
*impulso de exigir mais dos outros do que de nós mesmos,
*fuga para os vícios e ou prazeres mundanos etc.
43
7ª AULA
OS CHAKRAS

Os Sete Chakras Magnos, Centros De Força Do Duplo Etérico E Os Plexos Nervosos

01- Chakra Básico ou Raiz: Está localizado na base da coluna. E o chakra modelador
das formas. Vitaliza os outros chakras e anima a vida animal encarnada. As pessoas
com este chakra em desarmonia costumam ser agressivas, desconfiadas e ligadas ao
material.

02- Chakra Esplênico: Localizado sobre o baço físico. Age como auxiliar no
metabolismo da purificação sanguínea, absorvendo o prana vital. Se funciona mal pode
provocar leucemia por insuficiência de glóbulos vermelhos provenientes do prana.

03- Chakra Umbilical: Posicionado acima do umbigo. É o chakra responsável pela


assimilação e metabolismo dos alimentos. Quando desenvolvido, o médium percebe as
sensações alheias, boas e hostis.

04- Chakra Cardíaco: Localiza-se do lado esquerdo do peito. É ligado as emoções


superiores. Uma violenta emoção pode paralisa-lo, provocando a morte do encarnado.
Quando desenvolvido amplia a capacidade de percepção instantânea das emoções e
intenções alheias.

05- Chakra Laríngeo: Este chakra de freqüência superior fica sobre a garganta.
Comanda o funcionamento das glândulas tireóide e paratireóide e é o responsável
direto pela saúde da garganta e das cordas vocais.

44
06- Chakra Frontal: Este chakra localiza-se entre as sobrancelhas. É um chakra da
espiritualidade superior, sendo, portanto, muito fácil provocar-se uma sintonia através
dele. Quando bem desenvolvido confere a faculdade da clarividência do mundo astral.

07- Chakra Coronário: Situado no alto da cabeça. Faz a ligação da mente perispitual
com o cérebro físico, presidindo, ainda, o funcionamento dos demais chakras.
OS CHAKRAS

7. Chakra da Coroa Conexão


O direito de saber

6. Chakra do Terceiro Olho


Ilusão O direito de ver

5. Chakra da Garganta
Mentiras O direito de falar e ouvir a verdade

4. Chakra do Coração
Tristeza O direito de amar e ser amado

3. Chakra Umbigo
Vergonha O direito de agir

2. Chakra Sacral
Culpa O direito de sentir

1. Chakra Raiz
Medo O direito de estar aqui

Os Chakras são centros de força ou órgãos super-físicos. Através deles, as


energias de diferentes campos são sincronizados e distribuídos ao corpo físico. São
centros de conjunção de energias. Recebem continuamente fluxos de energia cósmica
e outros tipos de energia exteriores ao corpo. Essas energias são transformadas pelos
Chakras que alteram suas freqüências e as modulam e depois são distribuídas para os
campos ou áreas de atuação de cada chaKra.

A função básica dos Chakras é captar, transformar e distribuir energias


ao corpo.
Essa energia é levada às células somáticas através de canais chamados Nadis
(uma espécie de sistema nervoso sutil). Existem inúmeros Chakras espalhados pelo
corpo, no entanto, somente sete são considerados maiores e por isso alvo de estudos
mais detalhados.
O nome chakra vem do sânscrito (antiga língua da índia) e significa roda. É que
estes centros de força têm a forma arredondada parecido com um pires ou CD.
Segundo Jean Varenne, o universo pode ser considerado um imenso chakra, pois é
uma roda cósmica, que gira eternamente em torno de um eixo (Brahma ou Deus).
Sempre em rotação, a velocidade dos Chakras varia conforme sua localização:
em áreas superiores ou inferiores do corpo. Chakras que presidem a vida espiritual,

45
localizados na cabeça e outras partes superiores, tem maior velocidade que os Chakras
de vida vegetativa, que presidem atividades fisiológicas e se situam em partes
inferiores ao tronco.
A atividade destes vórtices (redemoinhos) é aumentada pela evolução da pessoa
ou por energia projetada de fora, especialmente para este fim. De acordo com a
filosofia tântrica, praticas de ioga, meditação e alimentação adequada podem ajudar a
equilibrar os Chakras.

A aceleração equilibrada dos Chakras corresponde a um desenvolvimento


espiritual, com grande beneficio para a pessoa, que se torna mais vitalizada e ativa. No
caso da ativação dos Chakras superiores, aumentam os poderes psíquicos da pessoa.
Cada um dos Chakras tem sua freqüência especificada e seu colorido próprio. Eles
variam quanto à tonalidade, luminosidade, tamanho, rapidez de movimento, ritmo e
textura. Alguns são mais finos e outros mais grosseiros, dependendo da idiossincrasia
e do estado de saúde do individuo.

Os Chakras também revelam, através de suas variações, a qualidade de


consciência da pessoa, bem como o grau de seu desenvolvimento espiritual e suas
habilidades.
Num bebê recém-nascido, os Chakras medem cerca de 3 cm, parecendo-se com
discos pequenos e rígidos. No adulto, podem ter até 20 cm de diâmetro. Num individuo
simples e relativamente subdesenvolvido, os Chakras são pequenos, lentos, de
coloração opaca e de textura grosseira. Já no individuo mais inteligente, receptivo e
sensítivel, ele são maiores, de textura mais fina, mais brilhante. Localizam-se no corpo
energético – 5 a 6 mm da periferia do corpo físico.

Em “Mãos de Luz”, Bárbara Ann Brennan, afirma “Cada um dos vórtices troca
energia com o Campo de Energia Universal”. Desse modo, quando dizemos sentir-nos
‘abertos’, estamos a dizer literalmente a verdade. Todos os chacras – maiores,
menores, mais ou menos importantes – são aberturas por onde entra e sai a energia
da aura.

Somos como esponjas no mar de energia que nos cerca. Como essa energia está
sempre associada a uma forma de consciência, sentimos a energia que trocamos em
termos de visão, audição, sentimento, sensação, intuição ou conhecimento direto.
“É importante abrir os Chakras e aumentar o fluxo de energia, porque quanto
mais energia deixa fluir, tanto mais sadios seremos”.
Estes centros sutis de energia vital existem enquanto o corpo está vivo. Cada
um deles possui ligações especiais com determinados órgãos do corpo, bem como com
certos estados de consciência. Os escritos antigos mencionam aproximadamente
88.000 Chakras. Isso significa que no corpo humano praticamente não existe um único
ponto que não seja sensível energeticamente. A maior parte deles desempenha papeis
secundários.
Os sete principais Chakras, localizados da base da coluna ao topo da cabeça, são:
Básico; Chakra do Sacro( No Ocidente, ao invés deste chakra, destaca-se outro: o
Chakra Esplênico ou do Baço); Umbilical; Cardíaco; Laríngeo; Frontal e Coronário.
Chakras menores: Há um em cada olho, há um em cada orelha, há um em cada seio,
um localizado no timo, um localizado entre as clavículas, um localizado no fígado, um
localizado no estomago, um localizado no plexo solar, há dois, um em cada gônada, há
dois, um em cada palma da mão, há dois, um em cada sola do pé, há dois, um atrás
de cada joelho, há dois localizado no baço.

46
CHACRA LOCALIZAÇÃO COR Nº DE
RAIOS
Básico Base da coluna Vermelho 4 RAIOS
vertebral, na
área do cóccix
Esplênico lado esquerdo Amarelo 6 RAIOS
do abdômen,
baço
Umbilical No umbigo Laranja 10 RAIOS

Cardíaco No centro do Verde 12 RAIOS


tórax
(entre os
mamilos)
Laríngeo No centro da Azul 16 RAIOS
garganta
Frontal Entre as Anil 96 RAIOS
sobrancelhas
Coronário No topo da Branco 960 RAIOS
cabeça

Cada chakra está associado a uma glândula endócrina e a um plexo nervoso. O


chakra absorve a energia universal e decompõe-se em partes, em seguida é mandado
ao longo dos rios de energia (nadis) para o sistema nervoso, e as glândulas endócrinas
e depois para o sangue alimentando o corpo. Sentimos esta energia trocada através da
visão, audição, sentimentos, sensações, intuição ou conhecimento direto. Os Chakras
estão relacionados aos 5 sentidos.

CHACRA GLÂNDULA ÓRGÃOS SENTIDOS


Básico Supra-Renais Coluna, rins,
Aparelho reprodutor
Esplênico Pâncreas Estomago,fígado,
Tato
vesícula, baço

Umbilical Gonodas Intestinos,aparelho


reprodutor

Cardíaco Timo Coração,sistema Visão, audição,


circulatório tato

Laríngeo Tireóide Garganta,boca,nariz, Audição, olfato,


pulmão, traquéia paladar
Frontal Pituitária Olhos, ouvidos, nariz Visão, olfato,
audição
Coronário Pineal Cérebro Todos

Os CHACRAS E Os Corpos Sutís:


47
Cada Chacra é formado de 7 camadas e cada uma delas está relacionado a um
nível de consciência, com isso podemos dizer que tratando a desarmonia de um, o
outro automaticamente restabelecerá o equilíbrio.

CHACRA NÍVEL
Coronário Átma
Frontal Búdico
Laríngeo Mental Superior
Cardíaco Mental Inferior
Esplênico Astral
Umbilical DuploEtérico
Básico Corpo Físico

CROMOTERAPIA

Na Cromoterapia, segundo René Nunes, no livro “Cromoterapia, A Cura Através


da Cor”, os estudiosos trabalham com oito Chacras, ao invés de sete. Por orientação
espiritual incluem também o Chakra Umeral, localizado na parte das costas, pouco
acima do pulmão esquerdo e cuja função é de receptor de energias espirituais
relacionadas com os vários tipos de mediunidade. É o Chakra do equilíbrio mediúnico.

As cores recomendadas para a harmonização e equilíbrio do chacra Umeral, de


acordo com René Nunes, são: “azul ou amarelo, dependendo do estado espiritual do
irmão”.

Nunes lembra ainda que através dos Chacras recebamos as energias


abastecedoras do nosso corpo, como também, a partir do momento em que passamos
a emitir vibrações negativas, sejam por que razoes forem, estaremos abrindo as portas
para as cargas astrais de sentimentos inferiores, do mesmo padrão ou semelhante aos
por nós emitidos.

Leadbeater, no seu livro “Os Chakras” diz o que acontece com o individuo
quando ele se torna negativo: “Tomemos, como exemplo, um homem cheio de medo”.
A matéria astral, embora mais sutil que a física, é, no entanto, mais densa que a
mental. De maneira que as nuvens de “formas emocionais” constituem-se em enormes
e potentíssimos blocos de emoção que flutuam por toda parte e podem influir em quem
com eles se ponha em contato do corpo astral tíbio, retraído, intimidado.

As vibrações de um corpo astral em semelhante estado atrairão as nebulosas


formas emocionais do temor que flutuam na vizinhança. Se o individuo consegue
recuperar-se e vencer o temor, as nuvens descarregarão sua acumulada energia por
meio do Chakra Umbilical, com risco de que o temor degenere em pânico e o indivíduo
perca a razão, precipitando-se cegamente no perigo. “Da mesma forma, aquele que se
agasta e irrita, atrai energia semelhante”.

A relação energética dos Chakras com nosso corpo tem duas mãos de direção.
Tanto os pensamentos e emoções desarmônicas podem desestruturar os Chakras como
48
também os Chakras desarmonizados podem gerar emoções e pensamentos debilitados,
altamente prejudiciais à pessoa. Aqui também impera a lei de ação e reação. Nossas
atitudes, pensamentos vão gerar um campo de vibração que, por sua vez, fará os
subcentros dos Chakras (as pétalas) gerarem também um fluxo especifico de
pensamentos e emoções. Por isso, muitas vezes, a pessoa vive uma emoção forte de
raiva e não consegue sair dela. Na verdade, os subcentros dos Chakras estão
mantendo esta emoção, conforme veremos a seguir, de acordo com o Tantra.

TANTRA (ensinamentos práticos que têm como objetivo expandir a consciência e


libertar a energia primal do ser humano, chamada kundalini).

A prática Tântrica é baseada no controle e purificação dos Chakras – os sete


centros de energia sutil ao longo da coluna vertebral. No Ocidente, de forma geral, a
anatomia destes Chakras é conhecida, assim como formas de trabalhar com estes
centros (equilibrando, massageando energeticamente, tratando-se com os cristais,
tonificando, usando cromoterapia e outras práticas).

No entanto, existem aspectos de Tantra quase que completamente


desconhecidos no Ocidente e quase esquecidos na Índia. Esses conhecimentos
secretos, sepultados profundamente em textos sânscritos ainda não traduzidos, são de
grande importância para o crescimento do movimento mente/corpo, uma vez que
possui a chave para muitos mistérios da ligação psique e soma.

O que já é conhecido é que os centros dos Chakras controlam como centrais


telefônicas. O fluxo de energia sutil de toda a área circunvizinha do corpo, que as
radiações de energia sutil desses centros criam padrões energéticos ao redor dos
Chakras, que o padrão de energia foi visualizado por antigos sábios como flores de
lótus e os subcentros ou configurações energéticas ao redor de cada chacra, como as
pétalas.

O que não é conhecido é que cada uma dessas radiações de energia cria um
fluxo especifico de pensamento, um estado mental característico.

O que não é sabido é que todas as nossas emoções (esperança e medo, raiva e
ódio, amor e orgulho) são geradas por emanações vibracionais desses subcentros sutis
dos Chakras.

O que não é conhecido, é que as perturbações mentais e complexas emocionais


podem ser permanentemente curadas, através de um balanceamento seletivo do fluxo
de energia sutil nesses subcentros ou “pétalas”.

OS CHACRAS E AS DOENÇAS

A doença resulta do desequilíbrio do ser. O desequilíbrio resulta do esquecimento


de quem se é. Não sabendo o que somos buscamos acompanhar a humanidade, e
nessa busca, muitos erros e equívocos são cometidos. E o resultado são os
desequilíbrios que afastam o ser das energias benéficas, que trazem a saúde e a
harmonia ao corpo físico.

49
CHAKRAS ÓRGÃOS DESEQUILÍBRIO DOENÇA
CORONÁRIO Cérebro Pensamentos negativos Enxaquecas, dores de
repetitivos,culpas, cabeça, tumor,
remorso, apegos tonturas,
etc.
FRONTAL olhos, nariz, não querer ver a vida, miopia, astigmatismo,
ouvidos dificuldade de escutar, rinite, sinusite,
isolamento, dificuldade de adenóide,
aceitação otite
LARINGEO garganta, boca, mal uso da palavra, laringite, faringite,
nariz, pulmão, isolamento, dificuldade de gengivite, rinite,
traquéia aceitação, submissão, raiva, sinusite, amigdalite
ira, impulsividade, falsidade, herpes labial, gripe,
carência alergias
CARDIACO coração, sistema Sentimentos de vingança, Bronquite,
circulatório, dificuldade de perdoar, ira, pneumonia,
pulmão raiva, irritação, dificuldade problemas cardíacos
de aceitação, e circulatórios,
aprisionamento, submissão nódulos nos seios
ESPLENICO baço, fígado, Ansiedade, ira, raiva, Gastrite, úlcera,
vesícula, irritação, fugas, submissão, cálculos biliares,
estomago descontentamento, medos, azia, má digestão
angustias
UMBILICAL estomago, Ansiedade, medos, fobias, Problemas do
intestinos, descontrole, raiva, ira, aparelho digestivo
aparelho dificuldade de aceitação,
reprodutor preconceitos
BÁSICO Coluna, rins, Dificuldade de aceitação, Cálculos renais,
aparelho dificuldade de se curvar, problemas de
reprodutor, falta de humildade, coluna, varizes,
pernas, pés, preconceito, conduta problemas nos pés
quadris imoral, descontentamento, e pernas, bursite,
tristeza, artrite, artrose,

50
8ª AULA
REGIMENTO INTERNO

Princípios Gerais

01-) Todos os trabalhos espirituais devem ser iniciados e encerrados com uma prece.

02-) O compromisso, a pontualidade, a responsabilidade, a assiduidade e a dignidade


devem ser observadas e cultivadas, em todas as atividades desenvolvidas pelo
trabalhador da seara espírita.

03-) Ao ingressar no recinto da Associação e núcleo espírita Ramatís devem os


trabalhadores absterem-se de conversas frívolas; convém respeitar o ambiente que foi
ionizado e preparado pela espiritualidade.

04-) É de responsabilidade dos trabalhadores estudar permanentemente a Doutrina


Espírita em seus múltiplos aspectos, tomar conhecimento e acatar o presente
regimento. Só assim, logrará o trabalhador, seu aprimoramento espiritual.

05-) Cada trabalhador deve estar preparado para servir onde for solicitado, conforme
necessidade do núcleo e entendimento entre dirigentes.

06-) O bom entendimento entre todos é condição indispensável se o grupo deseja


tarefas mais nobres. Não deve haver desconfianças, reservas ou restrições mútuas. A
Harmonia e o Amor Fraternal são os maiores instrumentos de defesa do grupo.

07-) A Associação e Núcleo Espírita Ramatís desenvolverá cursos e palestras visando a


formação de novos grupos ou instituições dedicadas à caridade pública e orientada pela
Moral Cristã.

Ao Dirigente Compete:

01-) Manter a ordem e a disciplina dos trabalhos pela sua liderança e coordenação, de
forma fraterna, porém enérgica evitando práticas contrárias à moral evangélica.

02-) Ter sempre um companheiro para substituí-lo em seus eventuais impedimentos.

03-) Conhecer as aptidões e tendências de seus médiuns, evitando possíveis


constrangimentos

04-) No trabalho com os desencarnados Ter o cuidado de orientar o espírito


comunicante, mostrando-lhe a Bondade Divina, respeitando e compreendendo erros
que o mesmo possa Ter cometido.

05-) No atendimento a encarnados Ter o cuidado de não revelar possíveis mazelas dos
pacientes, informações do passado ou fazer previsões.

51
06-) Tratar o encarnado ou desencarnado mistificador como qualquer necessitado que
precisa de compreenção e ajuda.

07-) Manter o grupo conscientizado de seus deveres como médiuns-espíritas-cristãos


a serviço do amor e da caridade, assistindo-os e orientando-os em suas dificuldades.

08-) Analisar sempre cuidadosamente o conteúdo das mensagens recebidas,


especialmente as manifestadas por personalidades que representem algum destaque,
tendo em vista que ninguém está a salvo do assédio de espíritos mistificadores,
considerando que os mensageiros do bem jamais sugerem qualquer pensamento ou
atitude que contrarie o evangelho.

09-) Manter silêncio sobre o que for revelado nos atendimentos, dado que a ética
evangélica recomenda discrição; o que ocorre na sala mediúnica não deve cair em
domínio público.

Ao médium compete:

01-) Estudar, ler, viver com simplicidade, orar e vigiar seus sentimentos, estar
consciente de que todos somos filhos do mesmo Pai, nem superiores nem inferiores
uns aos outros.
Autocriticar-se identificando os próprios erros e corrigindo-os.
Reconhecer responsabilidades, aprendendo a renunciar.
Abster-se de melindres. Um pouco de humildade nos fará muito bem.
Defesa permanente contra elogios. Saber agradecer.
e- Durante as sessões evitar o uso de adornos pessoais. A roupa deve ser cômoda,
discreta e preferencialmente de cores claras, não sendo permitido o uso
de shorts, mini-saias, e decotes acentuados.
Qdo estiver atuando dentro das dependências da casa espírita, usar crachá para estar
devidamente identificado.

02-) Exercer sua faculdade mediúnica somente em setores de trabalho organizados


dentro dos princípios da Doutrina Espírita.

03-) Participar obrigatória e ativamente da escola de educação mediúnica, cursos e


explanação doutrinária, a fim de beneficiar-se com os ensinamentos nela contidos e
poder agir conhecimento e sabedoria no decurso dos trabalhos.

04-) O médium responsável deverá estar pronto e no local de trabalho no mínimo


(quinze) minutos antes do horário estabelecido para o trabalho.

05-) O trabalhador espiritual deve vencer imprevistos que lhe possam impedir o
comparecimento nas sessões, tais como visitas inesperadas, fenômenos climáticos e
outros motivos menores, sustentando lealdade ao próprio dever, dado que a equipe
espiritual comparecerá contando com a colaboração dos companheiros encarnados.

06-) Iniciados os trabalhos, entregar-se confiante a Jesus, o Cristo, oferecendo-lhe


sua organização mediúnica para que, de acordo com a sua vontade, se realizem os
trabalhos necessários. A fé esclarecida e o devotamento ao semelhante serão fatores
de suma importância na efetivação da tarefa.

52
07-) Controlar as manifestações mediúnicas que veicula, reprimindo, quanto possível,
a respiração ofegante, gemidos, chiados, contorções, batimentos de mãos ou pés, ou
quaisquer gestos violentos. O médium é responsável pelo equilíbrio das manifestações
que se processam por seu intermédio.

08-) Evitar trabalhos fenomênicos fora do centro, salvo em situações emergenciais.


Aquele que se deixa influenciar entregando seu aparelho mediúnico sem método e sem
disciplina, torna-se presa fácil de espíritos inferiores.

09-) Os relacionamento entre os médiuns deverá pautar-se dentro da mais pura moral
evangélico-cristã.

10-) A atitude mental dos integrantes deve ser de confiança, colaboração, disciplina e
harmonia. Cada componente deve integrar-se nos objetivos gerais do trabalho,
evitando fixar o pensamento em situações de interesse particular.

11-) Durante o trabalho dar todo o apoio vibratório ao dirigente e aos colegas, para
que todos possam captar com mais segurança as sugestões do plano espiritual.

12-) Durante as manifestações, conter curiosidade injustificável ante os problemas do


comunicante, procurando somente envolvê-lo em vibrações de ajuda fraterna.

13-) Nenhum medianeiro deve sentir-se envaidecido pelos resultados obtidos através
do trabalho mediúnico, pois os resultados estão à mercê da Justiça Divina.

14-) Apagar a preocupação de estar em permanente intercâmbio com os espíritos


protetores e acautelar-se contra a cega rendição à exclusiva vontade deste ou daquele
espírito. Evitar consultá-los a respeito de problemas que devam e possam se resolver
por si mesmos ou que tenha orientação nos ensinamentos da Doutrina Espírita.

15-) Ter consciência de que as manifestações fenomênicas ocorridas em reuniões de


que participe, são menos importantes que o sentido moral dos fatos e das lições.

16-) Dado o caráter estritamente privativo das sessões mediúnicas, a presença de


outras pessoas será permitida apenas em casos excepcionais, a critério do dirigente,
visando o aprendizado do interessado.

17-) Nenhum trabalhador da casa deve entender que lá se encontra para ser servido.
Não deve apadrinhar parentes ou amigos tentando burlar normas de funcionamento da
casa. Todos aqueles que procuram a casa espírita são irmãos com as mesmas
necessidades e com os mesmos direitos.

18-) Todo trabalhador da casa deve estar ciente de suas responsábilidades para com a
Doutrina, a casa e o grupo a que pertence; se porventura vier a incorrer em erro,
sendo advertido deverá corrigí-lo imediatamente, caso contrário será readvertido e por
último, não havendo mudanças de atitude ou comportamento, será convidado a
retirar-se do grupo.

19-) Não é permitido participar dos trabalhos espirituais da casa: Fumantes,


alcoólatras, sexólatras, drogados ou de comportamentos duvidosos.

20-) É proibido a qualquer médium o uso de alcoólicos, no mínimo 48(quarenta e oito)


53
horas antes do trabalho.

21-) Não usar perfumes nos dias de trabalho.

22-) Dentro de 6 meses o trabalhador tem direito a 3 faltas nos trabalhos práticos e 6
faltas nos estudos. Porém, com justificativas antecipadas. Em último caso, a
justificativa, poderá ser logo após o encerramento das atividades.

- Na justificativa da 3ª falta nos trabalhos práticos e ou da 6ª falta nos estudos, deve o


dirigente abrir a freqüência do trabalhador.

- Vindo este ainda a cometer algumas dessas infrações citadas acima, deverão o
infrator, já se considerar desligado dos trabalhos práticos, se submeter ao tratamento
Apométrico como paciente, estando este, livre para participar dos estudos.
Para religar-se aos trabalhos práticos, será preciso refazer o curso da Apometria.

OBS: Impõe-se este artigo também, a todos aqueles que pedirem afastamento seja do
estudo ou do trabalho prático por desequilíbrios psíco-fisico-espirituais, uma vez que
deve este permitir o uso da “ferramenta” – se submeter ao tratamento – e se for o
caso de afastamento do trabalhador, será desligado pelo Dirigente responsável.

REFLEXÕES

“...Há algo que você sabe, mas não sabe que sabe. “quando souber o que não sabe
que sabe, você vai ser capaz, daqui para diante, de manter permanentemente...”.

“... Mais problemas nos trazem as coisas que sabemos, mas que não sabemos que
sabemos. Só precisa confiar na mente inconsciente...” .Milton h. Erickson (médico e
psicólogo, considerado por muitos o maior hipnoterapeuta do século xx).

“... Não me envergonho de corrigir e mudar as minhas opiniões, porque não me


envergonho de raciocinar e aprender... “. Alexandre herculano

“... A ironia é que as maiorias das pessoas pensam que tem de sair de onde está para
chegar onde quer. E então essas pessoas saem do céu para irem para o céu e
passam pelo inferno...” Neale donald walsch (do livro “conversando com deus”)

No livro “As Dores da Alma” pelo espírito Hammed, diz:

“...A técnica para aprendermos a amar, usando de generosidade e desprendimento, é


empregarmos nossos sentimentos e emoções com equanimidade, o que quer dizer,
dar-lhes igual importância ou utiliza-los com imparcialidade. “A seguir, faremos breves
anotações, cuja observação acurada poderá nos fornecer dados importantes para
comportarmo-nos com racionalidade”:

Quero ser caridoso sem – bancar o salvacionismo;


Quero ser humilde sem – baixar a auto-estima;
Quero ser determinado – sem atrevimento;
Quero ser obediente – sem submissão;
Quero ser bondoso – sem anular a minha personalidade;
Quero ter compaixão – sem sentimentalismo;
54
Quero ter segurança – sem impulsividade;
Quero ser perseverante – sem obstinação...”.
9ª AULA:
Extraída do Livro: DOUTRINAÇÃO: A Arte doConvencimento – sedida gentilmente
pelo autor – Luiz Gonzaga Pinheiro.

“...Disciplina é tema obrigatório para quem mantém intercâmbio com o plano


espiritual. Aqui não relacionamos a disciplina apenas a horários, mas a hábitos e
atitudes.

O estudo metódico, a reforma íntima, as condições alimentares, a higiene física e


mental, os excessos e desregramentos, enfim, devem ser regidos sob a vontade ágil
dessa virtude.

Não existe espaço para meia disciplina em uma reunião mediúnica. Um cavalo
bravio não se deixa montar e pode agredir quem dele se aproxima. Um cavalo
adestrado serve de montaria e de instrumento de trabalho para quem dele necessite.

O médium não precisa ser esse cavalo indomado, rebelde às instruções de quem tenta
orientá-lo. Cavalo e cavaleiro, cada qual naquilo que lhe compete, formam uma dupla
que reúne força e inteligência, amizade e trabalho, requisitos indispensáveis à
realização da tarefa para o qual se uniram.

O êxito do Desdobramento Múltiplo a Luz da Apometria é: AMOR E INSTRUÇÃO –


CORAÇÃO E MENTE – SABEDORIA E CONHECIMENTO – (... amai-vos e instruí-vos).

Se o projeto é doutrinar, a Doutrina Espírita agradece pela inspirada escolha. Mas


se o projeto é amar, o mundo inteiro se curva a tão abençoada mãos.

Ao doutrinador interessa as três faces da Doutrina, porque vai lidar, em algumas


ocasiões, com mentes altamente treinadas em argumentação e discussão, que o
reduzirão a pó, sem piedade ou remorso pelo que fazem, caso ele não esteja
preparado para o que se propôs.

É sempre bom lembrar que conhecimento científico não é sinônimo de avanço


moral. Na espiritualidade, em zonas de penumbra, localizam-se legiões de espíritos
cuja preocupação diária é barrar a caminhada da luz.

Seus dirigentes se destacam pela crueldade, mas também pela inteligência.


Conhecem a psicologia humana, o magnetismo, o hipnotismo, tecnologia avançada,
jurisprudência, filosofia. São hábeis sofistas e experimentados manipuladores.

O que dizer a pessoas assim? Que existe uma lei de causa e efeito que irá
alcançá-las mais cedo ou mais tarde? Isso elas sabem. Que irão reencarnar um dia, e
que segundo seus deméritos poderão nascer surdas, cegas, doentes mentais, portando
hanseníase? Essa lei elas conhecem. Podemos orar e aplicar passes. Esse
procedimento ajuda, quando elas não vêm preparadas mentalmente para repelir
nossos fluidos.

Aqui a batalha é de coração e mente. A mente, com a ajuda da codificação


kardeciana, mantém o diálogo no campo da lógica.

55
O coração busca a brecha para penetrar na couraça quase impenetrável. Digo
quase porque tais Espíritos, assim como nós, tem um ponto fraco... Uma fresta... Uma
emoção represada em algum dique... Soterrada e escondida propositalmente, para não
enfraquecê-los (o fraco deles é o nosso forte).

Os mentores que nos orientam, utilizam a intuição, ora regressões de memória,


imagens (mostradas durante a regressão) de pais, avós, esposas, filhos, amigos,
pessoas caras ao comunicante, pesquisadas e encontradas em qualquer lugar (para os
mentores a distância não é obstáculo), visando sensibilizar.

Como embasamento doutrinário entende-se não somente as obras de Kardec.


Elas são prioritárias, mas não suficientes. O plano espiritual avançou muito em
tecnologia e já não é o mesmo no qual Kardec fez suas pesquisas. Vê-se hoje
descritas nas obras de André Luiz, Manoel Philomeno de Miranda, Yvonne Pereira,
dentre outros autores, a existência de verdadeiros laboratórios, onde Espíritos trevosos
fazem cirurgias, introduzindo células fotoelétricas no cérebro perispiritual de
encarnados, manipulam computadores, modelam o perispírito, imprimindo-lhes formas
de animais, e utilizam técnicas tão avançadas que nossos melhores técnicos
desconhecem.

Pergunta: Como conhecer e identificar toda essa tecnologia avançadas que


estão usando os Espíritos das trevas?
Resposta: Formando grupos de estudos que aprofundem temas como
mediunidade, obsessão-desobsessão, dentre outros correlatos.

“ASSIM COMO QUEM CANTA, FALA CONSIGO”;


“QUEM DOUTRINA, ENSINA A SÍ PRÓPRIO”.

CULTURA GERAL

O doutrinador tem o privilégio de dialogar com personagens de inúmeros dramas


vividos pela humanidade em diversas épocas e países. Espíritos que participaram das:
a-) Cruzadas da Idade Média;
b-) Inquisição;
c-) Massacre na Noite de São Bartolomeu;
d-) Revolução Francesa;
e-) Revolução Russa;
f-) Escravidão no Brasil;
g-) I e II Grandes Guerras Mundiais, Etc.

Como dialogar com alguém sobre determinado assunto se o desconhecemos?


Como argumentar ou rebater argumentos com evasivas ou com o silêncio?

Não é à toa que o “amai-vos e instruí-vos” é o estandarte dos espíritas e regra


básica na doutrinação.

O visitante sente-se melhor amparado quando encontra alguém que conhece as


nuanças do seu drama; que fala a sua linguagem, entende suas razões, que elas
tiveram como causa os acontecimentos tristes. Sente-se seguro ao ouvir nomes, fatos,
datas, e entende que está diante de alguém em quem pode confiar, pois além da
solidariedade, ele oferece também seus conhecimentos.

56
Quando se conversa com alguém que precisa fazer uma catarse, e este alguém
tem o pensamento fragmentado, com lacunas, ou está com amnésia, é preciso
incentivá-lo, orientá-lo, preencher espaços vazios da sua mente, botar em seqüência
os fatos que estão desordenados, recompor sua história de vida. Não é preciso impor
ao doutrinador a enciclopédia missão de tudo conhecer, neurotizando-se se não
consegui-lo. É preciso lembrar que: Um diálogo se faz com uma seqüência lógica e
adequada proferida por ambos.

Texto extraído do Livro “Não há mais Tempo”


(Espírito Atílio, pelo médium Agnaldo Paviane)

“...Para ilustrar minhas palavras, recordo-me que, em uma oportunidade, enquanto


nosso grupo auxiliava uma equipe de médiuns encarnados, nosso dirigente espiritual
pediu-nos que estivéssemos muito vigilantes com os pensamentos, porque ele
permitiria que um espírito de relevante envergadura intelectual falasse ao grupo de
encarnados.

Explicou-nos que se tratava de astuto líder das trevas. Esclareceu ainda que o
médium iria apenas captar o pensamento do espírito que não estaria ele presente,
digamos pessoalmente na reunião mediúnica.

...Formamos um círculo de proteção ao derredor do grupo encarnado, enquanto o


médium que previamente já havia sido informado – via intuição – pelos amigos
espirituais da presença desse representante das trevas, preparou-se mentalmente para
transmitir as palavras do espírito comunicante.

O espírito que estava a uns 5 quarteirões do local da reunião, iniciou o diálogo com o
doutrinador encarnado. Diálogo este que narro, de maneira sucinta:

• - Quem está no comando?


• - Jesus é o nosso comandante, meu irmão, e antes de tudo, digo-lhe: seja bem-
vindo à nossa reunião.

• ...- Em primeiro lugar, meu caro, se esse grupo, verdadeiramente, estivesse a


serviço do Cristo, não haveria tanta desunião entre vocês, afinal estão do mesmo
lado, nessa guerra ou não?

Antes que o doutrinador respondesse, o espírito continuou a expor seu raciocínio, com
muita calma.

• - Em segundo lugar, acho que sua resposta, em verdade, retrata sua covardia,
seu medo de assumir maiores responsabilidades na causa que diz servir; em
terceiro lugar, não acredito nesse seu “bem-vindo” comumente observo a sua
impaciência e irritação, diante daqueles que trabalham com você nesta Casa
Espírita, como vou acreditar que sou bem vindo, se vocês todos não tem afeto
uns para com os outros? E por último, não sou seu irmão.

• - Então você não acredita que é filho de Deus?

• ...- E você acredita? Creio que não, se realmente o senhor tivesse fé nesse seu
Deus, não acumularia tanta revolta e tantas incertezas no coração.

57
• - Caro amigo, não estamos aqui para falar de mim, mas sim de você.

• - O que foi? Acaso está com medo? Não seja tão arrogante, só porque leu meia
dúzias de livros, acha que pode doutrinar os espíritos e convertê-los a sua
religião?

• - Não se trata disso, queremos ajudá-lo.

• - E quem ajuda vocês? Quando alguém tem a iniciativa de ajudar um outro,


supõe-se que quem vai ajudar, esteja em paz consigo mesmo, e sinceramente,
vejo diante de mim alguém que ainda não aplicou na própria vida, o que tenta
ensinar aos outros.

• ... – Como eu já disse, esse ambiente é como se fosse um hospital.

• - E eu presumo que nesse contesto, eu seja o doente, que necessita de suas


palavras de consolação?

• - Sim, é mais ou menos isso.

• - Quanta prepotência, o que lhe faz pensar que você é melhor que eu? Acaso
você me conhece? Sabe da minha história? Todos vocês nesta sala, estão se
escondendo atraz das suas mediunidades, dos seus cargos ou das suas obras
sociais; escondem-se porque não tem coragem de admitir quem são de verdade.

• - Caro amigo, compreenda que todos nós temos nossos desafios, nossas falhas;
a diferença é que nós nesta sala, já estamos fazendo o bem e você ainda prefere
a condição de obsessor.

• ... – E quem disse a você que sou um obsessor? Só porque adotei um sistema de
vida diferente do seu você se acha no direito de me qualificar como um
obsessor? Desça do pedestal de sua arrogância e converse comigo de igual para
igual, porque é isso que somos; iguais. A diferença é que eu assumo que estou a
serviço das trevas e vocês se dizem estar a serviço do Cristo, mas em verdade
objetivam satisfazer o próprio ego. Ao que me consta esse seu Jesus era simples,
desprendido e pregava o amor. E o que vejo aqui, é um bando de gente falando
em nome Dele, mas no fundo, estão interessados em aparecer, em serem
reconhecidos publicamente ou estão almejando este ou aquele cargo dentro da
filosofia religiosa que dizem pregar.

Mediante aquelas colocações, o doutrinador perdeu o controle e ameaçou perder a


compostura. O que mais me deixava aflito era ver que o dirigente espiritual apenas
acompanhava o diálogo sem fazer nada.
Foi nesse momento que, o dirigente da reunião pediu que o doutrinador se calasse e
assumiu o diálogo, dizendo:

• ...- Caro irmão...



• - já disse que não sou irmão de vocês...

• - Aceitando ou não, você é nosso irmão, porque em verdade somos todos


irmãos.
58
• - Se o senhor acredita mesmo nessa teoria, por que em sua vida particular
conserva inúmeras inimizades?

• - Ah! Mas esses desafetos me prejudicaram muito!

• - E não é dever de um irmão perdoar outro irmão? Além do que, aqui mesmo
nesta Casa Espírita você age com indiferença com inúmeros corações, como quer
falar de irmandade?

• - Não vou mais chama-lo de irmão, entenda, é um hábito.

• ... – Eu entendo, afinal, a maioria de vocês espíritas são assim, decoram suas
falas, memorizam alguns textos evangélicos, utilizam alguns adjetivos bonitinhos
e acham que com isso vão doutrinar aqueles que vocês adoram definir como
obsessores.

• - No fundo, estamos tentando fazer você entender que Jesus é o caminho.

• - Se Ele é o caminho, por que você não segue com o coração, em vez de trazê-lo
apenas nos lábios?

• - Se você não parar de nos ofender pedirei que se retire.

• - Ah! Parece que o senhor não tem mais argumentos.

• - Nosso argumento é o amor.

• ... - Então eu tenho razão, o senhor não tem mais argumento. Não vejo esse
amor no coração de vocês, inclusive, o senhor que me dirige a palavra, por que
não vai falar de amor com o seu filho que está perdido na vida, graças à
ausência paterna?

• - Isso é mentira, tenho sim me ausentado com freqüência, mas isso se deve aos
meus muitos compromissos na seara espírita.

• - Mentira sua, na verdade você não suporta sua família, nunca foi um exemplo
de pai e ainda tenta responsabilizar o Centro Espírita pelos seu erros? Isso é o
cúmulo!

... O ambiente ficou extremamente tenso. O benfeitor espiritual continuava em


silêncio, apenas observando. Neste momento uma jovem que fazia parte do grupo de
médiuns encarnados, solicitou a palavra e dirigindo-se fraternalmente ao espírito
comunicante, disse-lhe:

• - Somos espíritos em luta, sabemos que possuímos inúmeras mazelas morais,


não há necessidade de o senhor nos atirar a verdade sobre nós mesmos, em
nossa face. Todos aqui somos crianças espirituais, mas estamos nos esforçando
para melhorar, gostaria de saber por que nos trata dessa forma?

O espírito comunicante sorriu, através da boca do “aparelho mediúnico”, e de maneira


bastante serena, arrematou a conversa:
59
• ... – Até que enfim alguém coerente neste grupo. Não estou aqui para ser
doutrinado, apenas venho trazer um recado a todos vocês. Admite-se que sejam
crianças espirituais, não se aventurem em fazer um trabalho de gente grande.
Se realmente querem fazer frente as inteligências das trevas, aprendam primeiro
a representar bem o vosso Nazareno. Além do que, como vocês podem levar a
luz se se encontram nas trevas!?

• Não sejam tão prepotentes e não subestimem as inteligências do mal, pois caso
contrário, aniquilaremos este grupo.

• - O senhor está nos ameaçando?

• - Não! Estou apenas colocando-os em contato com a realidade. Quando um


grupo religioso, espírita ou não espírita decide ir além de fazer sopa para os
famintos e realizar uma pregação hipócrita dentro de suas casas religiosas, eles
precisam saber em que estão mexendo. Como disse, trago um aviso, apenas um
aviso.

• ...- Mas se o senhor mesmo disse que não é nosso irmão e não tem simpatia
pelos nossos ideais, por que está nos alertando?

• - Para que, quem sabe, vocês acordem e aí sim possamos ter um inimigo a
nossa altura. Adeus.

Dizendo isso o espírito se retirou, sem que o benfeitor o detivesse.

Fiquei pensativo após assistir aquele diálogo. Eu sabia que aquele grupo de encarnados
estavam, desde há muito tempo vencendo o fantasma do tal “antidoutrinário”,
incorporando em suas reuniões, tratamentos com técnicas de apometria e outros
tratamentos que tinham a presença de pretos-velhos. Sabia também que o grupo
enfrentava grandes dificuldades de relacionamento. Mas pensava comigo, será que
aquele diálogo não poderia ter um efeito negativo no grupo?

O benfeitor que nos acompanhava, lendo os meus pensamentos, disse me:

• ...- Já que o grupo não ouve os benfeitores, quem sabe, ouçam aqueles que, no
momento, recebem a definição de malfeitores...”.

Perguntas feitas para o espírito Klaus – do Livro “Não há mais Tempo” –


Médium: Agnaldo Paviane

• “...01-) Dr. Klaus, em sua opinião, de maneira geral, como estão os espíritas?

• Depende do ângulo que se observa. De maneira geral, os espíritas têm realizado


muito, no entanto, numa análise mais acurada, nota-se claramente, salvo
algumas exceções, que eles vão mal, muito mal.

• 02-) É uma crítica?

• Não, apenas uma constatação.


60
3-) Há quem duvide do seu comentário...

• É uma pena, aqueles que duvidam, deveriam visitar alguns hospitais de nossa
dimensão, onde se encontram hospitalizados, em tratamento, milhares de
espíritas, um pior que o outro. Tenho certeza, os que duvidam, mudariam de
idéia.

TATO PSICOLÓGICO

O tato psicológico é desenvolvido através da necessidade de doação e da


expansão do sentimento fraterno; mas deve ser aperfeiçoado pelo estudo.

Deve atender à dor, sem sofrer a mesma dor, suprir a alegria, sem tornar-se
prisioneiro dela. Manter o equilíbrio, a solidariedade, a lucidez, o discernimento, sem
perder a humanidade. Tato psicológico não implica em pactuar com o outro, mas
ajudá-lo a vencer suas dificuldades e carências, desde que ele se permita ajudar, pois
há os que são obstinados e preferem ficar no erro.

Quando o médium sentir que o espírito que vai comunicar, está revoltado e
agressivo, o que fazer para evitar que este domine a incorporação?
O médium deve cruzar os braços e as pernas, o que dificulta o ato de levantar-se e
virar a mesa, por exemplo...”.

PERGUNTA:
DEVE-SE UTILIZAR O DESDOBRAMENTO MULTIPLO A LUZ DA APOMETRIA
ALICERÇADO NA DOUTRINA ESPÍRITA PARA PÔR FIM ÀS PROVAS DO PRÓXIMO?
RESPOSTA: No Livro “O Evangelho Segundo o Espiritismo” diz assim: “...Alguns
pensam que, a partir do momento em que se está na Terra para expiar, é preciso que
as provas sigam seu curso.
Sim, vossas provas devem seguir o curso que Deus lhes traçou, mas conheceis esse
curso?
Sabeis até que ponto elas devem ir, ou se vosso Pai Misericordioso não disse ao
sofrimento deste ou daquele: “Não irás mais além?”.

Sabeis se a Providência não vos escolheu, não como um instrumento de suplício para
agravar os sofrimentos do culpado, mas como alívio de consolação que deve cicatrizar
as chagas que Sua justiça tinha aberto?

Quando virdes, pois, um de vossos irmãos feridos, deve dizer: “Vejamos que meios
nosso Pai Misericordioso colocou em meu poder para suavizar o sofrimento de meu
irmão. Vejamos mesmo se Deus não colocou em minhas mãos os meios de fazer parar
esse sofrimento; se não me foi dado também como prova, ou expiação, deter o mal e
substituí-lo pela paz”.

O espírita deve pensar que toda a sua vida tem de ser um ato de amor e de
dedicação, e que qualquer coisa que faça não contrariará, não causará embaraços às
decisões do Senhor, não alterará o curso da Justiça Divina.
Pode, sem receio, usar todos os seus esforços para suavizar a amargura da
expiação do seu próximo.

61
RESUMAMOS DESSE MODO: Estais todos na Terra para expiar; mas todos, sem
exceção, deveis empregar todos os vossos esforços para suavizar a expiação de vossos
irmãos, segundo a lei de amor e de caridade...”
(Texto extraído do Livro “O Evangelho Segundo O Espiritismo” cap.5, item 27)

62
10ª AULA
MICRO ORGANIZADORES FLORAIS

Considerações: Muitas equipes mediúnicas vem adotando os Micro-


Organizadores Florais; estes servem à semelhança dos remédios florais e
homeopáticos, às mais diferentes finalidades e doenças atuando de modo sutil a partir
dos corpos espirituais, até atingir o corpo físico.

Em seis anos de trabalho e pesquisa, o Dr. Edward Bach, médico, patologista e


bacteriologista inglês, editou várias obras e entregou a humanidade, descritas e
analisadas, trinta e oito essências extraídas de flores, criando o Sistema de Terapia
Floral do Dr. Edward Bach. Não nos resta dúvidas de que Edward Bach foi inspirado por
mentes luminosas a fim de nos deixar uma maravilhosa fonte de cura e equilíbrio.

Também conduzidos pela espiritualidade começamos a observar que, nos


pacientes atendidos em nossa casa, eram instaladas pequeninas flores. Curiosos,
indagamos aos mentores o significado delas. Nos informaram, então, que se tratavam
de Micro-organizadores Florais, pequenos aparelhos utilizados para rearmonização dos
níveis de consciência e reequilíbrio energético, em caso de doenças.

Segundo os Amigos Espirituais, os micros-organizadores florais são construídos


com base em moderno microprocessador, sempre na forma hexagonal, carregando
consigo a mensagem curativa que será dinamizada pela essência floral. Unem-se,
portanto, a cibernética e a tão difundida Terapia Floral, e ainda a Apometria, cujas
técnicas facilitam a implantação dos MOF.

O que varia nos Micro-Organizadores Florais são as essências que proporcionam


uma aparência diferenciada, que se adaptará ao desequilíbrio em questão.

Seu uso é recomendado em quaisquer desarmonias, desde as doenças físicas até


as emocionais e psicológicas.

Os Micro-Organizadores Florais podem ser solicitados à espiritualidade que os


colocará na mão do operador (médium doutrinador) que deverá posicioná-los sobre o
BULBO CEREBRAL (do médium ou no próprio paciente), ou sobre a parte do corpo
afetada pelo desequilíbrio.

Percebe-se ainda, a instalação desses Micro-Organizadores Florais nos chakras,


pois através deles se conseguirá um efeito dinamizador capaz de perpetuar a ação dos
pequenos aparelhos.

Os Micro-Organizadores Florais, normalmente, ficam instalados no Duplo Etérico.


Ao tratarmos de doenças orgânicas, essa posição é regra. Porém, pode ocorrer a
implantação dos mesmos, no nível de consciência que for portador da causa raiz da
problemática.
Em caso de doenças psicossomáticas ou mentais, os Micro-Organizadores Florais
vão conter uma mensagem que se repetirá tornando a frequência mental do paciente
mais positiva, a ponto de modificar-lhe o comportamento desajustado.

Específico para cada doença ou anomalias,os Micro-Organizadores Florais,


possuem grandes beneficios.

63
O tempo para percepção ou visualização dos resultados, varia de acordo com o
grau de aceitação do paciente. Lembramos que essa rejeição pode dificultar a ação dos
mesmos, porém não elimina seus efeitos, mesmo que o tempo de permanência tenha
se resumido a poucos segundos.

Temos percebido casos de evidente melhora. Os fumantes e alcoólatras, a


partir da instalação dos micro-organizadores florais, diminuem consideravelmente o
uso do vício, até sua eliminação.

Os Micro-Organizadores Florais, podem e devem ser associados a toda e


qualquer prática terapêutica, realizada com ou sem a presença de médiuns. Não
possuem efeitos colaterais uma vez que são elaborados partindo de elementos
vibracionais da Natureza, unidos ao sentimento universal do AMOR pelas mãos
caridosas da Divindade que encontram-se no Mundo Espiritual, trabalhando
abnegadamente na Seara do Bem.

“Sejam capitães de suas almas, sejam mestres de seus destinos, o que


significa deixar que seus eus sejam regrados e orientados completamente
pela Divindade existente dentro de cada um de vocês, sem deixar que
ninguém ou nenhuma circunstância interfira...”
Dr. Edward Bach

E assim, convidamos todos a observar e pes-quisar a ação dos Micro-


Organizadores Florais:

64
65
CENTRO ECUMÊNICO RAMATIS – (Modelo da Ficha de Atendimento)
Nome:_________________________________________________________________________Idade:_____

Endereço:________________________________________________________________________________

Bairro: _______________________________Cidade:_____________________________________________

Profissão:________________________Religião:_____________________Estado Civil:_________________

Nome Conjugue:________________________________________________________________Idade:_____

Nome, idade e grau de parentesco dos demais que moram no mesmo endereço:
________________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________

Quais foram as principais dificuldades que fizeram com que você viesse a ser atendido na Apometria?

1ª______________________________________________________________________________________

2ª______________________________________________________________________________________

3ª______________________________________________________________________________________

4ª______________________________________________________________________________________

5ª______________________________________________________________________________________

6ª______________________________________________________________________________________

7ª______________________________________________________________________________________

Escolha três dificuldades que você gostaria especificamente que fosse trabalhada hoje.’

1ª______________________________________________________________________________________

2ª_____________________________________________________________________________________

3ª______________________________________________________________________________________

AGENDADO PARA O DIA:_____/______/______ÀS_____ _____HS. Dia da Semana:_______________

__ ***TRAZER ESTA FICHA PREENCHIDA NO DIA QUE FOI AGENDADO***______

*****TRAZER UM KILO DE ALIMENTO NÃO PERECÍVEL *****


Rua Albuquerque Pessoa, 85 – Vila Aurora S.J.do Rio Preto SP – Fone: (17) 9131 7224
E-mail: nucleoespiritaramatis@hotmail.com
66
FICHA DO RESULTADO
Nome:________________________________________________________________ _____/_____/______ Aberto o

Evangelho Segundo o Espiritismo no Cap.:____ Retorno?______No Dia _____/_____/_____(______________),

trazendo esta ficha. No retorno foi aberto e lido um trecho do Evang. Seg. o Espiritismo no Cap.: ________

GLOSSÁRIO
P.F (Personalidade física – influencia grosseiramente o corpo físico);
P.M (Personalidade múltipla – vem do inconsciente – fixa ou ligada em existências passadas;
S.P (Sub-personalidade – vem do consciente – ligadas na existência atual);
Obs.: P.M e S.P influenciam vigorosa positivamente ou negativamente, porém sutilmente a P.F ditando
comportamentos e quando a influência for negativa, fazendo surgir sintomas, doenças, desarmonias e
impulsos de toda ordem:
P.I (Polaridade Invertida – quando o paciente traz P.F e ou S.P e ou P.M do sexo oposto;
I.A (Implante astralino – aparelho desorganizador – chip – obsessão eletrônica;
M.O.F (Micro organizador floral).
RECOMENDAÇÕES ESPIRITUAIS:
Na Apometria, ao ser trabalhado tanto P.F – S.P – P.M, apenas as P.Ms, poderão ficar em hospitais do astral
benfeitor para tratamento, normalmente de um a dez dias. Após isso, estas, retornam para o reacoplamento
(que é feito pela espiritualidade sem a necessidade de retorno do paciente para este reacoplamento) e há
necessidade de mais aproximadamente dez dias para readaptar-se ou harmonizar-se com a proposta
reencarnatória. Nesse período é natural sentir certas pioras seguidas de certas melhoras.
O tratamento que está sendo feito com você, prossegue na dimensão espiritual por 20 dias (no mínimo).
SERIA IMPORTANTÍSSIMO NÃO DESCUIDAR DESTAS RECOMENDAÇÕES:
01- Assistir palestras e fazer uso dos passes semanais (aqui, os passes são ministrados nas quartas-feiras);
02- Água fluidificada;
03- Correção de hábitos inferiores;
04- Pensamento e leitura de cunho elevado;
05- D.E.F.A (diálogo do evangelho em família uma vez pôr semana com dia e hora marcada);
06- Dormir antes da 01h (da manhã), com roupas claras, comidas leves e bebidas não alcoólicas;
07- Hélio-cromoterapia na cor ___________ por ____dias. Após, fazer na cor __________ por ____ dias.
TUDO ISSO SOMADA A FORÇA, EFICIÊNCIA, PROFUNDIDADE E RECURÇOS QUE A
APOMETRIA OFERECE, COM CERTEZA OBTEREMOS ÓTIMOS RESULTADOS.

NÚCLEO RAMATIS – Fones: (17) 9131 7224 – E-mail: nucleoespiritaramatis@hotmail.com


67
PRIMEIRA FOTOGRAFIA DA ALMA HUMANA

Uma operação cirúrgica que se complica uma paciente morta e uma foto misteriosa que
oferece uma versão surpreendente do que sucedeu na sala de operações. De fato, pela
primeira vez na história se consegue plasmar no papel a imagem da alma humana. Um
acontecimento fora do normal revolucionou ao mundo médico e científico, reformulando uma
vez mais a possibilidade da vida depois da morte.
Tudo começou com uma intervenção cirúrgica num hospital de Frankfurt Alemanha. A
paciente faleceu sobre uma mesa de operações, mas o insólito do caso viria dias mais tarde,
quando uma das fotos tomadas durante a operação revelou a existência do espírito da mulher.
Tudo isto, pegou por surpresa a pesquisadores e céticos, já que a foto existe e muitos
puderam vê-la.

Uma operação sem riscos


A fotografia surpresa
Quando Karin Fischer, uma dona de casa
alemã de 32 anos, foi internada no hospital
Frankfurt para submeter-se a uma operação, estava
muito longe de imaginar a surpresa e as
conseqüências que traria sua estadia na sala de
operações. De fato, também não suspeitava que
fossem seus últimos momentos de vida. A
intervenção a que ia submeter-se, ainda que não
fosse simples, também não era de alto risco; iam
corrigir-lhe umas válvulas defeituosas que tinha
implantada no coração. Mas algo saiu mal e uma
série de complicações fez com que seu coração
deixasse de bater depois de quarenta e cinco
minutos do início da operação. Nos controles, o
monitor cardíaco assinalava o estado de morte com
uma linha reta que percorria a tela. Nenhuma das
doze pessoas da equipe viu nada do que revelava a
fotografia.
No momento de seu falecimento, Karin se
encontrava rodeada de doze pessoas, todos
eles membros da equipe de cardiologia:
médicos, técnicos e enfermeiras comprovaram
como todos os esforços para tentar reaviva-la
eram inúteis. O professor Peter Valentín, diretor

do Departamento de Divulgação Didática do hospital também estava na sala de


operações. Naquela ocasião sua tarefa consistia em manejar uma câmara de fotos. É
muito freqüente que, durante as intervenções, que se fotografe, ou se filme o trabalho
dos cirurgiões; a fotografia ou filme é utilizado depois, para a divulgação científica, os
arquivos médicos e, sobretudo, para as classes universitárias na faculdade de
Medicina.

Também foi o professor Valentín quem, poucos dias depois, depois de recolher o
carretel do filme no laboratório e ver as cópias, não pôde conter sua surpresa. Uma
das fotografias mostrava, com toda clareza, como uma forma humana, difusa e
transparente, elevava-se para o teto com os braços abertos. Era a foto de um espírito
e além disso, estava saindo do corpo da falecida! O Papa JOÃO PAULO II recebeu uma
cópia e os pesquisadores do Vaticano a estão analisando.
68
Peter Valentín não saía de seu assombro enquanto escutava as palavras do
técnico em fotografia. A foto era autêntica! Um estudo mais profundo e detalhado
levava à mesma conclusão: não exisitia montagem, não existia truque algum.
Ademais, como se fosse uma ironia, na imagem podia verse claramente a tela do
monitor no momento em que a paciente expirava, coincidindo com o momento em que
o espírito saía de seu corpo.

Ninguém tinha visto nada; a alma é invisível aos olhos humanos.

O professor Valentín decidiu comentar o caso com o pároco do hospital, um


padre bastante lúcido e pouco amante de perder o tempo com trivialidades. Sua
primeira reação foi a de exclamar: "Céu Santo, é um alma humana!". O padre fez
questão de divulgar a notícia: pela primeira vez alguém conseguia fotografar uma
alma. Remeteram-se cópias a muitos centros religiosos de toda Europa, bem como aos
maiores estudiosos do tema. A resposta da Igreja foi imediata: o Papa JOÃO PAULO II
pediu que se lhe enviasse uma foto para estudá-la nos laboratórios do Vaticano. Não
existe ainda uma resposta oficial da Santa Sé; mas a foto já foi recebida e os técnicos
de Roma continuam pesquisando. Suas primeiras impressões são positivas: tudo
parece indicar que não há truque e que a foto revela a verdade: um espírito humano
saindo de um corpo que acaba de falecer.

A CIÊNCIA SE PRONUNCIA

Um dos estudiosos da matéria que recebeu a fotografia é o doutor Frank Müller,


cientista alemão que se dedicou a pesquisar exaustivamente o insólito documento. É a
primeira vez que se obtém a imagem, da alma humana. Sua conclusão foi definitiva: é
a prova que faltava, o que muitos têm procurado desde sempre. Segundo ele, a alma
das pessoas tem uma vida eterna depois de deixar o corpo físico. A seu entender, isto
é uma
confirmação do que é narrado pela Bíblia, e sem truque possível, já que os melhores
técnicos estudaram a foto durante várias semanas, com os aparelhos mais sofisticados
e o maior interesse.
Para o Doutor Müller, está claro que sempre terá gente cética que se negue a
acreditar na evidência, mas também, eles não têm uma resposta convincente, que
explique a presença da imagem sobre o papel. É uma questão de extremos onde, uma
vez mais, o inexplicável, tem um papel relevante. Não cabe lugar a mais estudos; a
ciência demonstrou que é uma fotografia autêntica, sem truques ou montagens de
nenhuma espécie. Agora só resta, aceitar as coisas como são sem maiores discussões.
Enquanto isso, muitos sugeriram que poderia tratar-se da foto mais importante obtida,
em todos os tempos.
Outra prova da imortalidade da alma.

69
CONCLUSÕES FINAIS

“...Enfim a terapêutica mediúnica ganha dimensões até então não imaginadas. A


mudança de paradigma começa a acontecer em virtude da iminente comprovação
cientifica do conceito milenar da reencarnação.

O Terceiro Milênio nos reserva surpresas fantásticas nessa área, descortinando


aos Terapeutas da Nova Era um promissor campo de trabalho até então ignorado.

Não poderia ser diferente. O Segundo Milênio privilegiou o “ter” e o progresso


tecnológico espantou os homens. O corpo humano foi amplamente devassado ate suas
fronteiras.

O Terceiro Milênio será o milênio do mentalismo e o “ter” cederá lugar ao “ser”.


O constante progredir é lei universal e facilitara ainda mais a vida do ser humano. A
ciência chamada “oficial” deixará de ser oficial, será só ciência e desvendará o “mundo
encantado” do psiquismo e da espiritualidade, descobrindo a cura de uma infinidade de
doenças até então tidas como incuráveis.

A Apometria como ferramenta medianímica, será um eficiente “bisturi cirúrgico”


nessa nova terapêutica..”.
( Livro “ Iniciação Apométrica “ J.S.Godinho )

"...Todos os homens estão cercados de espíritos que os:


Assistem;
Tentam;
Protegem;
Ajudam;
Exploram, quer sejam:
Teosofistas;
Rosacruzes;
Iogues;
Espíritas;
Ou católicos!

Os encarnados atraem espíritos de conformidade com suas:


Idéias;
Paixões;
Intenções, pouco importando a sua crença ou religião..."

Viagem Espiritual

70
O CENTRO ECUMÊNICO RAMATIS

É uma entidade sem fins lucrativos que foi constituída no dia 12 de novembro de 2000
com finalidade de pesquisar, praticar e divulgar: O desdobramento múltiplo a Luz
da Apometria, alicerçado na Codificação de Allan Kardec;

Atendendo a todos sem distinção de classe, sexo, cor, nacionalidade ou religião,


objetivando a:

*Redução do sofrimento humano;

*Aculturamento do povo;

*combate a ignorância;

*Combate a obsessão.

RAMATÍS, Um Mestre da Síntese Oriente-Ocidente.

RAMATÍS é bastante conhecido nos meios espiritualistas brasileiros


e dispensa maiores apresentações. É um dos principais artífices da
fusão Oriente-Ocidente, aqui no Brasil.

Rua: Albuquerque Pessoa, 85

Bairro: Vila Aurora

Cidade: São José do Rio Preto SP

Cep: 15.014-440

Fone: (17) 9131.7224

E-mail: nucleoespiritaramatis@hotmail.com

QUE TODOS POSSAM TER UM BOM APROVEITAMENTO.

MUITA PAZ E MUITA LUZ.


71