Você está na página 1de 5

Maryah de Oliveira

Professor(a):

Aluno(a):

CEPMG – MAJOR OSCAR ALVELOS
Ano: 2 série Turma: Turno: Data: / /
Noturno

LISTA 06 – SOCIOLOGIA

Procedimento de realização:
- A lista deverá ser respondida na própria folha impressa ou em papel almaço
- Caso seja respondida em papel almaço deverá conter cabeçalho completo (Data, Nome, Disciplina, professor, série).
- As listas que não forem realizadas conforme orientações serão desconsideradas.

Estratificação Social e Direito a partir das abordagens de Marx e Weber


Definição e Conceito de Estratificação: o conceito de estratificação se dá pela divisão da sociedade em
camadas ou estratos sociais na qual os ocupantes de cada classe possuem acesso desigual a oportunidades sociais e
recompensas. A definição da palavra: estrato é um conjunto de pessoas que detém o mesmo status ou posição
social. Sociedades estratificadas são organizadas em castas, estamentos ou classes sócias.
A igualdade entre indivíduos é utópica, pois existem diferenças individuais que se desenvolvem com o
tempo baseadas em habilidades inatas e específicas. Leva a estratificação social a divisão do trabalho,
especialização, competição, diferenças biológicas (cor, sexo, idade, etnia), esforço, sorte, e oportunidades.
Na perspectiva funcionalista a desigualdade é parte de uma ordem social natural, portanto, nesse caso a
estratificação não é problemática. Já a perspectiva do conflito preocupa-se com processos de exploração adotando
um paradigma relacional, nessa perspectiva há divisões e conflitos dentro da sociedade.
Não é possível dar igualdade a todos os cidadãos (comunismo), o que é possível é a igualdade de direitos,
como é previsto na constituição federal brasileira (igualdade de direitos independentemente de condição social,
raça, etnia, altura, peso etc.).
No entanto há as diferenças de indivíduo para indivíduo, assim como a diferença de oportunidades na vida
de cada um. As diferenças entre os indivíduos se dão pela beleza, inteligência, acuidade visual e auditiva, sexo,
idade, cor, força, diligência e esforço. A igualdade para ser possível precisa acontecer no âmbito da equidade
social, ou seja, no direito de participar da vida econômica, atividades políticas e de contar com acessos aos
recursos públicos que provém manter um nível adequado de vida.
O papel do Estado é lidar com uma questão ética, lidar com os conflitos entre políticas universais e
políticas especifica focadas e amenizar a desigualdade inerente ao sistema capitalista (bem estar social) e
rearticular o sistema social como um todo.

______________________________________________________________________________________________________________
Rua 2011, Unidade 201, Parque Atheneu, Goiânia – GO Fone: (62) 3273-6524 E-mail: 52033554@seduc.go.gov.br
Weber
Weber afirmava que as classes sociais se estratificavam em função não só de suas relações de produção,
mas também de prestígio (status), poder político (fator político) e aquisição de bens (fator econômico). O pensador
avalia o indivíduo como elemento mínimo (individualismo metodológico)
Weber acredita que a diferenciação de classes se dá pelos rendimentos, bens e serviços possuídos, e a
oportunidade de acesso que os indivíduos de uma certa classe tem de possuir esses bens. A posição do mercado do
indivíduo exerce forte influência sobre suas “oportunidade de vida”
Grupos de status são reconhecidos segundo seu padrão de vida: costumes, instrução, prestígio do
nascimento ou da profissão, lugares que frequentas, forma de falar, de gastar de ler, comprar e se comportar na
sociedade.
Na visão política de Weber os partidos políticos visam assegurar o poder à um grupo de dirigentes a fim de
obter vantagens materiais para seus membros
Diferentemente de Marx Weber não usa tanto a palavra “classe social”, o pensados fala em “status”social.
Ele diz que pode haver várias dimensões e muitas fases.
Para Weber a renda não é o essencial, ela é muito importante, mas não é o que te define, tudo depende do
seu estilo de vida que a pessoa leva, e as oportunidades que aparecem pra ela.
Para o intelectual por exemplo, a informação vale mais do que o dinheiro, efetivamente. O intelectual
dedica a vida para conhecer, e aprender sempre mais e não para ganhar dinheiro
É possível também utilizar o exemplo do religioso, cada um tem sua religião e a segue de acordo com que
acredita, por exemplo há judeus, católicos, mulçumanos e também as castas, por exemplo se você é de uma casta
inferior, não importa o quão rico você for, não poderá se casar com uma pessoa de uma casta superior, pois o seu
status não lhe permite.
Weber admite a possibilidade das pessoas escolherem o que querem ser. Para Weber o universitário não é
mais uma criança, mas ao mesmo tempo ainda não está no Mercado de trabalho, portanto na concepção dele o
universitário está indo escolher o status de vida que quer levar. Weber entende isso como um status
Para ele há coisas que diferenciam as pessoas, coisas que ele considera importante para o preconceito, ou a
diferença entre as pessoas:
- Gênero (ex. Mulheres são minoria no congresso no Brasil.)
- Cor (Negros estão menos ingressados no Mercado de trabalho que os brancos)
- Idade (ex. Idosos perdem o emprego e tentam arranjar um novo, mas eles não conseguem pois aquele que
acabou de sair da faculdade é o escolhido, e portanto é acreditável que tenha mais potencial, por esse motivo há a
aposentadoria)
- Saúde (ex. Em um mundo capitalista pessoas com incapacidade mental são prejudicadas)
Sociedade de estratificação: Aberta e Fechada
Weber acredita que há 2 tipos de sociedades de estratificação, a aberta e a fechada.

______________________________________________________________________________________________________________
Rua 2011, Unidade 201, Parque Atheneu, Goiânia – GO Fone: (62) 3273-6524 E-mail: 52033554@seduc.go.gov.br
Na fechada por exemplo, é possível citar o exemplo das castas na Índia, onde um homem/mulher não
podem se casa com outros homens ou mulheres de outras castas, não importa o montante de riquezas que cada
família tenha.
A aberta por outro lado é uma sociedade capitalista moderna, onde não há estratificação social, os ricos
podem empobrecer e os pobres podem enriquecer.
As abertas são mais amplas que as fechadas, nelas há 2 tipos de modalidades, a vertical, e a horizontal.
A vertical é quando, por exemplo, uma pessoa miserável se transforma num rico/a empresário/a.
A horizontal é aquela em que a pessoa acha que mudou de vida e de padrão social, mas na verdade ela
permaneceu no mesmo, por exemplo, um homem de classe baixa, que veio do nordeste para são Paulo, e no
nordeste ele ganhava 600 reais, ele chega em são Paulo e passa a ganhar 1400 reais, ele pensa que ele ascendeu de
classe social mas na verdade ele permanece na mesma classe social, o nível de vida ficou melhor mas ele não
ascendeu de classe social esporadicamente.
Os extratos sociais são significativos em sociedades muito desiguais como o Brasil. Foi feito um estudo
98% dos acusados de crimes não tem condições de pagar um advogado.
O Professor Sérgio Adorno fez uma pesquisa na qual ele acompanhou 280 processos de roubo qualificado
feito por brancos entre 1984 – 1988, e depois acompanhou o mesmo número de processos com réus negros. Em
sua pesquisa ele percebeu que 59% dos brancos foram condenados pelo tribunal, enquanto 72% dos negros haviam
sido condenados pelo mesmo crime. Ele termina o estudo e conclui que o tribunal do júri é racista – os estratos
sociais são prova disso.
Conclusão: o Direito as vezes precisa tomar atitudes para trazer uma modificação na estratificação
tradicional do pais, ou seja, se o direito percebe a quantidade de alunos da escola pública que ingressam na
faculdade é baixa, ele procuram providenciar algo para remanejar essa situação, por exemplo as cotas, se eles
entendem que 80% dos alunos de escola pública são negros e que não há um número elevados de negros nas
universidades eles aplicam as cotas, o direito tenta mexer para melhorar as condições (ex. Vagas privilegiadas no
vestibular para alunos de escolas públicas)
Marx
Para Marx o extrato social está diretamente vinculado ao modo de produção daquela sociedade, por
exemplo se se tem um sistema de escravos é evidente que a mão de obra é gratuita e que o lucro gerado pelo seu
trabalho irá para seu senhor, pois o escravo era considerado um objeto, no modo de produção escravista um
escravo não pode possuir objetos, pois na mentalidade de seus senhores, ele é um.
Por outro lado os servos eles recebem um pouco de sua produção, ao invés de estar preso ao senhor e ser
considerado um objeto, ele pode possuir objetos e obter lucro, mas ele está preso à terra.
A modernidade trouxe a possibilidade do trabalhador trabalhar para um capitalista, ela trouxe a
possibilidade da mudança estamental. Na modernidade o trabalhador recebe um salário, que é uma medida dentro
da lógica do modo de produção industrial.
Marx define a estratificação social através da luta de classes, para ele há a classe alta e baixa, uma sempre
subordinada à outra.

______________________________________________________________________________________________________________
Rua 2011, Unidade 201, Parque Atheneu, Goiânia – GO Fone: (62) 3273-6524 E-mail: 52033554@seduc.go.gov.br
A classe alta para ele a classe alta se define pelo burguês, enquanto a classe baixa se define pelos
proletariados, para ele, ou você é um ou o outro.
Para Marx a estratificação está ligada à dimensão econômica, a desigualdade se estabelece nas relações de
produção entre os que exploram e os que são explorados. Marx considera o mais- valia como uma fonte de
desigualdade.
Ele vê algumas classes como classes fundamentais: burguesia (proprietários dos meios de produção),
proletariados (não dispõe dos meios de produção e portanto tem que vender ao mercado sua força de trabalho).
Marx reconhece a existência de outras classes sócias em outro períodos distintos da história como
(patrícios, vassalos, plebeus, servos, escravos, camponeses) mas segundo ele essas classes estavam condenadas ao
desaparecimento. Ele reconhece a classe média como o pequeno comerciante, pequenos fabricantes, artesão e
camponês.
EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO

1. (FUNADEPI 2010) A expressão estratificação deriva de estrato, que quer dizer camada. Por estratificação social
entendemos, exceto:
a) A distribuição de indivíduos em grupos e grupos em camadas hierarquicamente superpostas dentro de uma
sociedade.
b) O processo de aquisição é assimilação dos valores, das normas, regras, leis, costumes e as tradições do grupo
humano do qual fazemos parte.
c) Que essa distribuição dos indivíduos se dá pela posição social, a partir das atividades que eles exercem e dos
papéis que desempenham na estrutura social.
d) Que em determinadas sociedades podemos dizer que as pessoas estão distribuídas pelas camadas alta (classe A),
média (classe B) ou inferior (classe C), que correspondem a graus diferentes de poder, riqueza e prestígio.
e) Por exemplo, que na sociedade capitalista contemporânea, as posições sociais são determinadas basicamente
pela situação dos indivíduos no desempenho de suas atividades produtivas

2. (UEL 2007) De acordo com Octavio Ianni: “Para melhor compreender o processo de estratificação social,
enquanto processo estrutural, convém partirmos do princípio. Isto é, precisamos compreender que a maneira pela
qual se estratifica uma sociedade depende da maneira pela qual os homens se reproduzem socialmente”. Fonte:
IANNI, O. Estrutura e História. In IANNI, Octavio (org). Teorias da Estratificação Social: leitura de sociologia.
São Paulo: Cia. Editora Nacional, 1978, p. 11.

Com base no texto e nos conhecimentos sobre estratificação social, considere as afirmativas a seguir:
I. Os estamentos são formas de estratificação baseadas em categorias socioculturais como tradição, linhagem,
vassalagem, honra e cavalheirismo.
II. As classes sociais são formas de estratificação baseadas em renda, religião, raça e hereditariedade.

______________________________________________________________________________________________________________
Rua 2011, Unidade 201, Parque Atheneu, Goiânia – GO Fone: (62) 3273-6524 E-mail: 52033554@seduc.go.gov.br
III. As mudanças sociais estruturais ocorrem quando há mudanças significativas na organização da produção e na
divisão social do trabalho.
IV. As castas são formas de estratificação social baseadas na propriedade dos meios de produção e da força de
trabalho.
A alternativa que contém todas as afirmativas corretas é:
a) I e II
b) I e III
c) II e III
d) I, II e IV
e) II, III e IV

3. (UEL 2004) Em 1840, o francês Aléxis de Tocqueville (1805-1859), autor de A democracia na América,
impressionado com o que viu em viagem aos Estados Unidos, escreveu que nos EUA, “a qualquer momento, um
serviçal pode se tornar um senhor”. Por sua vez, o escritor brasileiro Luiz Fernando Veríssimo, autor de O analista
de Bagé, disse, em 1999, ao se referir à situação social no Brasil: “tem gente se agarrando a poste para não cair na
escala social e sequestrando elevador para subir na vida”.

As citações anteriores se referem diretamente a qual fenômeno social?


a) Ao da estratificação, que diz respeito a uma forma de organização que se estrutura por meio da divisão da
sociedade em estratos ou camadas sociais distintas, conforme algum tipo de critério estabelecido.
b) Ao de status social, que diz respeito a um conjunto de direitos e deveres que marcam e diferenciam a posição de
uma pessoa em suas relações com as outras.
c) Ao dos papéis sociais, que se refere ao conjunto de comportamentos que os grupos e a sociedade em geral
esperam que os indivíduos cumpram de acordo com o status que possuem.
d) Ao da mobilidade social, que se refere ao movimento, à mudança de lugar de indivíduos ou grupos num
determinado sistema de estratificação.
e) Ao da massificação, que remete à homogeneização das condutas, das reações, desejos e necessidades dos
indivíduos, sujeitando-os às ideias e objetos veiculados pelos sistemas midiáticos.

______________________________________________________________________________________________________________
Rua 2011, Unidade 201, Parque Atheneu, Goiânia – GO Fone: (62) 3273-6524 E-mail: 52033554@seduc.go.gov.br

Você também pode gostar