Você está na página 1de 206

Uniport 3000 NPK

Versão em Português / MP - 0480

EDIÇÃO Nº 05/2011
Código: 278357

Manual de Instruções

Máquinas Agrícolas Jacto


Rua Dr. Luiz Miranda, 1650
17580-000 - Pompéia - SP - Brasil
Tel.: (14) 3405-2100 Fax: (14) 3452-1916
e-mail: jacto@jacto.com.br
www.jacto.com.br
ÍNDICE GERAL UNIPORT 3000 NPK

Introdução

Precauções .................................................................Capítulo 1

Especificações Técnicas .............................................Capítulo 2

Operações e Regulagens ............................................Capítulo 3

Manutenção ...............................................................Capítulo 4

Garantia .....................................................................Capítulo 5

JFC 1000/3..................................................................Capítulo 6

03
INTRODUÇÃO

A distribuição precisa e eficaz de ferti- Portanto, LEIA COM ATENÇÃO ESTE


lizante é uma preocupação da JACTO. MANUAL DE INSTRUÇÕES. Tenha-o
Esta preocupação é fundamental, pois o sempre à mão. Em caso de dúvidas com
uso de fertilizantes é imprescindível para relação ao seu produto, consulte-nos.
SERVIÇO DE ATENDIMENTO AO CLIEN-
se obter uma colheita mais produtiva TE: Rua Dr. Luiz Miranda, 1650 - CEP:
No entanto, a distribuição inadequada de 17580-000 - Pompéia - SP - Fone: (14)
3405-22183/2228 ou 0800-151811 (li-
fertilizantes agrícolas pode prejudicar o gação gratuita) - Fax: (14) 3452-1012 - E-
meio ambiente e não surtir o efeito dese- -mail: assistencia.tecnica@jacto.com.br.
jado nas culturas. O horário do nosso atendimento comer-
cial é de segunda a sexta-feira das 07h15
O objetivo da JACTO é preparar e orien- às 11h30 e das 13h00 às 17h18.
tar o homem do campo quanto ao uso Quanto ao preparo e ao uso do equipa-
correto dos equipamentos agrícolas por mento, a JACTO conta com um depar-
ela fabricados. tamento de treinamento à disposição dos
agricultores. Fale conosco.

ATENÇÃO!
O UNIPORT 3000 NPK foi desenvolvido exclusivamente para distribuição de
fertilizante.
O Manual do UNIPORT 3000 NPK refere-se somente as instruções de uso e
manutenção das peças e componentes fabricados pela Jacto.
Leia-o com atenção e siga as recomendações descritas.
Em caso de dúvida entre em contato com a JACTO.
> Plaqueta de identificação
Sua máquina leva impresso, na plaqueta
de identificação, o modelo, o número de
série da máquina e o lote (mês e ano de
fabricação).
Essas informações são importantes para
que possamos manter registros de eventu-
ais modificações introduzidas no material
empregado e nas características de sua
construção.
Ao solicitar peças de reposição e serviços
de manutenção, para um atendimento rá-
pido e eficiente, é indispensável que sejam
informados o modelo, o número da má-
quina e o lote.

JACTO é marca registrada de MÁQUINAS AGRÍCOLAS JACTO S.A.

MÁQUINAS AGRÍCOLAS JACTO S.A. adota para seus produtos uma política de
contínuo aprimoramento. Portanto, reserva-se o direito de alterar seus produtos sem
prévio aviso e sem incorrer quaisquer obrigações decorrentes de tais alterações. 05
CAPÍTULO 1 Precauções UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 1 - PRECAUÇÕES
Manual de segurança .............................................................. 9
Recomendações do operador e do proprietário .................... 09
Adesivos de segurança .......................................................... 10
Recomendações gerais de segurança .................................... 14
Recomendações de operação ............................................... 16
Deslocamento em estradas e rodovias .................................. 17
Segurança no transporte ....................................................... 19
Segurança na operação......................................................... 20
Segurança para aplicação de fertilizantes ............................. 22
Segurança na manutenção .................................................... 25

7
Manual de segurança UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 1 - PRECAUÇÕES
O capítulo Precauções destina-se a orientar
o operador sobre os cuidados a serem
tomados durante a operação, manutenção
e a armazenagem deste equipamento.

É importante lembrar que este equipamento


foi cuidadosamente desenvolvido para
proporcionar o máximo de rendimento,
com economia, facilidade de operação e
segurança.

Para que isto ocorra, esteja sempre atento


as informações contidas no manual
de instruções. Se a qualquer momento
surgirem dúvidas, consulte-nos.

As instruções deste manual podem vir


acompanhadas de símbolos que possuem
a seguinte interpretação:

ATENÇÃO: informar potenciais


situações de risco de acidentes,
as quais exigem a atenção
constante do operador.

NOTA: lembretes ou advertên-


cias.

OBSERVAÇÃO: avisar ou escla-


recer determinadas instruções/
situações.

Ignorando as práticas de segurança, você está arriscando a sua vida e a de todas as pessoas
a sua volta.

9
UNIPORT 3000 NPK Manual de segurança
CAPÍTULO 1 - PRECAUÇÕES

> Responsabilidades do operador e do proprietário

Segundo os preceitos da NR31 - Norma Responsabilidades do proprietário


Regulamentadora de Segurança e Saúde
no Trabalho na Agricultura, o proprietário • O proprietário do equipamento deve
e o operador de equipamentos agrícolas manter o manual de instruções em local
devem colaborar com a segurança que facilite o acesso do operador sempre
na aplicação de fertilizantes e demais que necessário.
agroquímicos, obedecendo as seguintes
• É dever do empregador, sempre que o
determinações legais.
fertilizante em uso exigir, fornecer o EPI
- Equipamento de Proteção Individual
adequado, cuidar da higienização do EPI,
Responsabilidades do operador treinar o funcionário, exigir e fiscalizar o
uso do EPI.
• Cumprir as determinações sobre as formas
seguras de desenvolver suas atividades. • O proprietário deverá substituir ou reparar
componentes do equipamento sempre
• Operar o equipamento dentro dos limites que apresentarem defeitos que impeçam a
e restrições operacionais indicadas neste operação de forma segura.
manual.
• O proprietário ou equiparado se
• Ler este manual e assegurar-se de responsabilizará pela capacitação dos
que entendeu todas as informações operadores do equipamento para garantir
antes de colocar esse equipamento em a operação de forma segura.
funcionamento.

10
Adesivos de segurança UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 1 - PRECAUÇÕES
• Por todo o equipamento foram colocados • Mantenha-os em bom estado de
adesivos de segurança que orientam sobre conservação, limpos e legíveis. Caso
quaisquer riscos de danos ou acidentes ocorram danos, substitua-os imediatamente
que possam ocorrer ao operador ou ao por novos. Adquira-os nas revendas Jacto
equipamento durante o trabalho. através dos RGs abaixo.
• Antes de operar o seu equipamento,
identifique todos os adesivos e através
destas páginas, assegure-se de que entendeu
e compreendeu o significado de cada um.

ATENÇÃO: ponto de
lubrificação com graxa.
ATENÇÃO: reservatório
de água para limpar as
mãos.
RG 276220

ATENÇÃO: área para


posicionamento do
RG 379073
macaco para levante
do equipamento.

RG 276238
ATENÇÃO: indicador de
nível do óleo hidráulico.

ATENÇÃO: ponto de
dreno.

RG 389387
RG 379107

ATENÇ ÃO: leia o


ATENÇÃO: perigo de manual de instruções
ferimentos graves. Não antes de efetuar
manobre a máquina qualquer intervenção
perto de redes elétricas. na máquina.

RG 378992 RG 379248
11
UNIPORT 3000 NPK Adesivos de segurança
CAPÍTULO 1 - PRECAUÇÕES

ATENÇÃO: proibido o ATENÇÃO: risco de


tráfego desta máquina ferimentos graves.
em rodovias. Mantenha todos os
dispositivos de proteção
em seus lugares.

RG 379222 RG 379065

AT E N Ç Ã O : u s o ATENÇ ÃO: p erigo


obrigatório de máscara de ferimentos graves.
protetora. Não efetue qualquer
intervenção no cardã
com ele em movimento.

RG 379115
RG 379008

ATENÇÃO: Não feche


as barras de adubação AT E N Ç Ã O : n ã o
com o quadro abaixado. permanecer nas
p la t a f o r m a s c o m
a máquina em
movimento.
RG: 732305
RG 301150

ATENÇÃO: mantenha
Precauções
com o motor a escada recolhida ao
diesel. trafegar.

RG 301143

RG: 859264
12
Adesivos de segurança UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 1 - PRECAUÇÕES
Atenção: Consulte o
manual para saber
qual é a especificação
do óleo. ATENÇÃO: Acesso permitido somente
para pessoas autorizadas.
RG: 850891

RG: 672832

Adesivo do
joystick.

ATENÇÃO: Área com risco de acidentes.


Mantenha distância.
RG: 670588

RG: 1187170

Adesivo refletivo (lado esquerdo)


RG: 674085
Símbolo Jacto.

RG: 584706 Adesivo refletivo (lado direito)


RG: 674077

Teste final do
equipamento.

Adesivo de sinalização preto e amarelo


RG: 301192
RG: 013169

13
UNIPORT 3000 NPK Adesivos de segurança
CAPÍTULO 1 - PRECAUÇÕES

Logotipo Jacto.
RG: 048016
Adesivo pressão dos pneus.
RG: 301168

Indicação da localização do tanque de


água limpa.
RG: 674093

ATENÇÃO: Recomenda-se deixar o


motor em marcha lenta por 30 segundos,
ao ligar e antes de desligar o motor
RG: 998716

Adesivo Uniport 3000 NPK


(lado direito)

RG: 269349

Adesivo Uniport 3000 NPK


(lado esquerdo)
RG: 272483

14
Recomendações gerais de segurança UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 1 - PRECAUÇÕES
• Antes de iniciar qualquer operação,
é muito importante conhecer todas as
informações contidas neste manual. Em
caso de dúvidas, consulte a assistência
técnica da Jacto.

• Não use bebidas alcoólicas, calmantes


ou estimulantes antes ou durante o
trabalho.

• Durante a manipulação do fertilizante,


use sempre EPIs aprovados, recomendados
e adequados como: luvas impermeáveis,
máscaras protetoras e óculos de proteção.
Em caso de dúvidas, leia o rótulo do
produto ou entre em contato com
fabricante do mesmo.

• Antes de entrar na cabine, limpe os


sapatos e retire as roupas contaminadas.
Guarde-as fora da cabine em um
recipiente devidamente vedado.

• Não utilize o equipamento se houver


necessidade de reparo em algum
componente vital. Faça a correção antes.

• Este equipamento poderá provocar


acidentes se usado de forma inadequada
ou irresponsável.

• Somente operadores capacitados e


qualificados e com conhecimento das
informações contidas nos manuais que
acompanham o produto devem operar o
UNIPORT 3000 NPK .
• Não permita a presença de pessoas na
máquina além do operador.
• Não dê carona.

15
UNIPORT 3000 NPK Recomendações gerais de segurança
CAPÍTULO 1 - PRECAUÇÕES

• Desacelere e acelere o motor de forma


gradativa, sem sobrecargas.

• Use o cinto de segurança ajustado ao


corpo de forma confortável e segura.

• No interior da cabine use protetor auri-


cular.

• Redobre os cuidados ao trabalhar em


locais onde existam obstáculos como ár-
vores, pedras, buracos, valetas de erosão,
rede elétrica, etc.

16
Recomendações gerais de segurança UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 1 - PRECAUÇÕES
> Martelo de segurança

• Diante de uma situação de emergência


que impeça a abertura da porta do equi-
capa de proteção pamento, utilize o martelo de segurança,
do martelo localizado na coluna direita da cabine,
para quebrar o vidro.

ATENÇÃO
Ao quebrar o vidro feche os olhos e proteja o rosto, pois os estilhaços de vidro
podem provocar sérios ferimentos em seus olhos. Se possível, utilize um ócu-
los de proteção durante essa operação.

Para realizar essa operação proceda da


seguinte forma:
• Puxe a capa de proteção do martelo
e retire o martelo de segurança do seu su-
porte.
• Posicione a ponta do martelo perpen-
dicularmente ao vidro que será quebrado.
• Bata o martelo contra o vidro.
Em hipótese alguma o equipamento deve
ser colocado em operação faltando um
vidro.
Para a instalação do vidro contate uma
assistência técnica autorizada mais
próxima. Esteja ciente que a colocação
desse vidro por pessoas despreparadas
pode aumentar o risco de contaminação
dentro da cabine.
17
UNIPORT 3000 NPK Recomendações de operação
CAPÍTULO 1 - PRECAUÇÕES

• Para evitar acidentes, a velocidade para • Obedeça a sinalização da via onde se


o deslocamento do UNIPORT 3000 NPK , está trafegando.
não deve exceder 40 km/h em linha reta • Para evitar danos a estrutura da máqui-
e 10 km/h nas curvas. Velocidades exe- na, não desloque-a com o reservatório de
cessivas em curvas ou terrenos inclinados adubo cheio. Caso necessite deslocar o
podem ser perigosas. equipamento, não ultrapasse a velocidade
• Durante a adubação, a velocidade não de 18 km/h.
deve ser superior a 18 km/h.

ATENÇÃO!
• Evite transpor terraços de base larga para evitar esforços excessivos nas bar-
ras de distribuição, além de prejudicar a qualidade da aplicação do fertilizan-
te.
• A velocidade de trabalho e a rotação do motor devem ser compatíveis com
as condições de solo e tipo de trabalho. Em condições de solo arenoso ou
muito úmido que provocam sobrecarga e elevação da temperatura do motor,
acione a chave seletora de velocidade na posição “tartaruga”.
• Respeitar os limites de velocidade do equipamento, proporciona mais se-
gurança ao operador e maior vida útil do equipamento. Utilize velocidade
compatível com a topografia do terreno.

18
Deslocamento em estradas e rodovias UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 1 - PRECAUÇÕES
• Este equipamento foi projetado para • Use o protetor auricular.
transitar em estradas rurais, também pode
transitar em vicinais, pois possui caracte- • Durante o deslocamento não permita
rísticas adequadas para isto, entretanto, a presença de nenhuma outra pessoa
possui excesso lateral. Sua condução em sobre a máquina, além do operador e
outros tipos de estradas deverá ser feita certifique que o reservatório esteja vazio
seguindo as orientações citadas abaixo. (sem adubo).

• Caso haja a necessidade de transitar • OBSERVE e cumpra os regulamentos


em rodovias públicas, consulte os órgãos de trânsito e desloque-se pela mão corre-
competentes e proceda de acordo com a ta de direção.
legislação de trânsito vigente.
• A velocidade deve ser compatível com
• O operador deve ser habilitado e trei- o local. Velocidades excessivas em curvas
nado. ou terrenos inclinados podem ser perigo-
sos - limite máximo de deslocamento: 40
• Faça uso do cinto de segurança ajustado km/h (com o reservatório de adubo va-
ao corpo de forma confortável e segura. zio).

19
UNIPORT 3000 NPK Deslocamento em estradas e rodovias
CAPÍTULO 1 - PRECAUÇÕES

NOTA:
Ao ultrapassar a velocidade de 40 km/h, um alarme sonoro disparará auto-
maticamente, indicando que a velocidade é inadequada para a máquina.

• Em terrenos com declive/aclive acentuado, recomenda-se operar a máquina com o


joystick próximo a posição “N”(neutro).

• O Uniport 3000 NPK, embora não sen- dianteiros e o sinaleiro rotativo ligados,
do veículo de estrada, possui faróis, lanter- principalmente em situações ou regiões
nas, luzes de freio, de ré e setas e também de pouca visibilidade. Ainda assim, se a
um sinal sonoro que tem como finalidade situação oferecer risco de acidentes, faça
alertar o operador e terceiros que o equi- o trajeto com auxílio de batedores.
pamento está engatado em marcha-a-ré
. Além disso possui sinaleiro rotativo de • Antes de operar o equipamento, faça
alerta instalado no teto da cabine. o teste de todos os componentes não se
limitando apenas ao funcionamento do
• Em terrenos com declive, é recomenda- freio e da direção. Na dúvida, providen-
do que o joystick esteja posicionado para cie a manutenção adequada.
a posição de baixa velocidade, ou seja,
próximo da posição de “N” (neutro).

• Durante o percurso, mantenha os faróis

20
Deslocamento em estradas e rodovias UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 1 - PRECAUÇÕES
NOTA:
A falta de manutenção adequada e a operação por pessoas despreparadas
pode provocar sérios acidentes e danos ao equipamento.

• Antes de fazer manobras, verifique se


não há riscos de acidentes, presença de
pessoas, objetos e também se o local é se-
guro para a operação/manobra.

• Não freie bruscamente ou faça mano-


bras que coloquem em perigo as pessoas
nas proximidades.

• Redobre os cuidados ao passar próximo


botão de acionamento
do freio de estacionamento a árvores, rede elétrica, valetas, barran-
cos, veículos, residências, cursos d’água,
cercas, porteiras, etc.

ATENÇÃO!
O freio de estacionamento não deve ser acionado com a máquina em movi-
mento, e sim quando a máquina estiver parada e com o joystick na posição “N”
(neutro).

21
UNIPORT 3000 NPK Segurança no transporte
CAPÍTULO 1 - PRECAUÇÕES

• Para o deslocamento e transporte • Esteja atento à altura do equipamen-


recomenda-se o emprego de caminhões to, do quadro, etc. Redobre os cui-
ou pranchas, com as cautelas para a dados ao passar próximo de árvores,
perfeita imobilização, dificultando, rede elétrica e viadutos.
inclusive, a ocorrência de acidentes por • Prenda a máquina na carroceria atra-
má-acomodação. vés dos pneus. Não amarre a máquina
• O transporte deve ser feito obrigatoria- na carroceria através de cordas presas
mente por carretas tipo prancha que de- ao chassi ou ao mastro, isto poderá
vem ser rebaixadas e possuir as seguintes danificar componentes. Na dúvida,
medidas (máximo): consulte uma empresa de transportes
ou o departamento de assistência téc-
• largura: 3,20m nica da Jacto.
• altura: 4,70m • Desconecte e isole os cabos da ba-
• O transporte em carretas ou caminhões teria, começando pelo cabo negativo.
só poderá ser feito de acordo com as exi- Isso evita o acionamento involuntário
gências da Legislação de Trânsito. Con- do motor.
sulte os órgãos competentes e verifique • A chave de partida da máquina de-
quais os cuidados que devem ser toma- verá ser guardada em local seguro.
dos, antes de iniciar o trajeto/viagem/des- Quando o operador for sair da cabine,
locamento. deve remover a chave de ignição.
• O sistema de trava das barras foi desen- - Certifique-se de que o reservatório
volvido para trabalhar dentro dos limites de fertilizante esteja vazio.
e nas condições topográficas das proprie-
• Certifique-se de que os cilindros de
dades agrícolas.
levante do quadro móvel estejam to-
• Trave as rodas com calços e corren- talmente estendidos e o pino trava do
tes presas a carroceria. quadro devidamente colocado e tra-
• Mantenha o joystick de seleção de vado. As barras devem estar apoiadas,
marchas na posição “N” (neutro). travadas e devidamente amarradas em
seus suportes dianteiros, para maior
• Acione o botão do freio de estacio- segurança no deslocamento.
namento.
• Durante o embarque do equipamen-
to, centralize o equipamento corre-
tamente, sem que partes da máquina
fiquem fora da carroceria.

NOTA:
Consulte sempre os orgãos
competentes para tomar co-
nhecimento sobre a Legislação
de Trânsito quanto ao transpor-
h
te de equipamentos do tipo do
Uniport 3000 NPK 4x4.
22
Segurança na operação UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 1 - PRECAUÇÕES
• Antes de iniciar qualquer operação, é
muito importante conhecer todas as infor-
mações contidas neste manual. Em caso
de dúvidas, consulte o Depto. Técnico da
Jacto.
• Não use bebidas alcoólicas, calmantes
ou estimulantes antes ou durante o traba-
lho.
• Este equipamento poderá provocar aci-
dentes se usado de forma inadequada ou
irresponsável.
> Antes da partida do motor
• A partida deve ser feita após a
verificação dos itens constantes na tabela
de operações existente no capítulo 4
desse manual;
• É vedado o funcionamento do
motor diesel em locais fechados ou
sem ventilação suficiente. Se houver
necessidade de realizar a manutenção do
equipamento com o motor diesel ligado,
deve ser assegurada a eliminição dos gases
através de sistemas eficazes de exaustão.
Como medida complementar, mantenha
as portas e janelas abertas para que o ar
circule constantemente nesse local;
• Nessa situação, utilize sempre máscara
apropriada para esta situação. No primeiro
sinal de mal estar, pare imediatamente
o trabalho e procure respirar ar puro. O
funcionamento do motor em ambientes
fechados produz gases tóxicos que podem
asfixiar o operador em poucos minutos;
• Verifique o funcionamento dos
componentes e sistemas da máquina
através dos painéis de controle ou
checagem individual dos componentes;
• Antes de dar partida no motor
diesel, certifique-se de que o freio de
estacionamento esteja acionado;
• Deixe o equipamento funcionando em
marcha lenta por aproximadamente 3
minutos antes de iniciar as operações;
• Acelere o motor de forma gradativa,
sem sobrecargas. Proceda igualmente na
desaceleração. 23
UNIPORT 3000 NPK Segurança na operação
CAPÍTULO 1 - PRECAUÇÕES

NOTA:
Nunca freie ou acelere bruscamente. Faça de forma gradativa a fim de evitar
danos ao equipamento.

• Somente pessoas habilitadas e com co-


nhecimento das informações contidas no
manual de instrução, poderão operar o
Uniport 3000 NPK.
• Este equipamento foi projetado para
transportar somente o operador. Não
deverá ser usado para transporte de
pessoas ou cargas diversas.
• No interior da cabine existe um ou-
tro banco localizado ao lado do banco
do operador. Ele só poderá ser utiliza-
do por alguma pessoa em situações de
treinamento de operadores.
• As manobras devem ser feitas em locais
seguros, longe da presença de pessoas,
animais ou qualquer outra situação que
ofereça risco de acidentes pessoais ou
materiais (ex: rede elétrica).
• Não faça manobras arriscadas nem fre-
adas bruscas.
• Não opere em velocidades excessivas.
Respeite os limites de velocidades reco-
mendadas pela JACTO:
• Adubando: ATÉ 18 km/h para terrenos
de topografia plana.
• Trafegando: ATÉ 40 km/h (máximo) para
deslocamento em estradas , desde que não
provoque danos no equipamento.
• Se não for possível evitar a transposi-
ção do terraço, a velocidade deve ser
reduzida para evitar danos às barras
de aplicação.
• Utilize a buzina como instrumento de
alerta.
• Jamais se distancie da máquina com o
motor em funcionamento.
• Antes de sair da cabine, posicione o
joystick na posição “N” (neutro), acione o
freio de estacionamento, desligue o motor
24 e retire a chave.
Segurança na operação UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 1 - PRECAUÇÕES
> Evite estacionar o equipamento em aclives ou declives

• Mantenha a escada e as plataformas de • Ao se deslocar com a máquina, certifi-


acesso sempre limpas. que-se de que a escada esteja recolhida.
• Utilize sempre a escada para subir na
máquina.

25
UNIPORT 3000 NPK Segurança para aplicação de fertilizantes
CAPÍTULO 1 - PRECAUÇÕES

1 - LEIA o manual de instruções da adu-


badora:
Para uma adubação eficiente é necessário
conhecer detalhadamente a adubadora
utilizada. Só assim evitaremos o desper-
dício de fertilizante ou a má utilização do
equipamento, e o resultado desejado será
obtido.
2 - REGULAGEM correta da adubadora:
A regulagem do distribuidor de fertilizan-
te é uma operação simples. Somente com
a adubadora regulada os melhores resul-
tados serão alcançados.
3 - USE equipamentos de proteção (EPIs)
adequados:
Durante o abastecimento do reservatório
use todos os equipamentos de proteção
individual recomendados pelo fabricante
do fertilizante.
Em caso de contato com os olhos, lave
com água corrente por no mínimo 15 mi-
nutos, e procure atendimento médico.
Não guarde no interior da cabine da
adubadora os equipamentos de prote-
ção individual (EPIs) utilizados duran-
te a manipulação do fertilizante.
No interior da cabine, durante a ope-
ração da máquina, utilize apenas o
protetor auricular como EPI.
4 - USE a adubadora em perfeitas condi-
ções:
Verifique se não há furos ou rupturas nos
elementos flexíveis de borracha, nos bo- PRESERVE O MEIO AMBIENTE
cais de saída e nos encaixes da barra de
distribuição. Esses furos ou rupturas não
só representam desperdício de fertilizan-
te, como também desuniformidade na
distribuição, por isso sempre que detec-
tados devem ser eliminados e substituídos
as partes afetadas.
5 - NÃO contamine fontes de água:
A limpeza do equipamento deverá ser
executada de forma a não contaminar
poços, rios, córregos e quaisquer outras
26 fontes de água.
Segurança para aplicação de fertilizantes UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 1 - PRECAUÇÕES
6 - EVITE comer, beber ou fumar durante
o manuseio ou aplicação do fertilizante.

7 - APLIQUE somente as doses recomen-


dadas:
• As doses recomendadas pelo técnico ou
responsável devem ser seguidas.
• Qualquer alteração na dose aplicada de
fertilizante pode ocasionar desequílibrio
nutricional e até mesmo fitoxicidade para
as plantas. Por isso é importante utilizar a
dosagem e a fórmula recomendada para
alcançar a produtividade esperada.

8 - NUNCA abasteça o reservatório aci-


ma da capacidade:
• Assim procedendo você evita o derra-
mamento de fertilizante, a possível conta-
minação do meio ambiente e prolonga a
vida do equipamento.

9 - AO TRANSPORTAR fertilizantes:
• Nunca transportar junto com alimentos
ou rações, etc;
• Nunca compre embalagens que apre-
sentam vazamentos ou estejam violadas
e danificadas;
• Nunca compre fertilizante com prazo
de validade vencido; para fertilizante em
saco de 50 kg e big bag a validade é de
1(um) ano e fertilizante à granel a valida-
de é de 6(seis) meses;
• Nunca transporte fertilizante dentro da
cabine;
• Se ocorrer acidente que provoque derra-
mamento, tome as medidas para evitar que
o fertilizante não chegue a poços, rios, cór-
regos e quaisquer outras fontes de água.

10 - AO ARMAZENAR fertilizantes:
• Armazenar o fertilizante em local apro-
priado.
• Não armazenar o produto no chão ou
encostado em paredes. Use estrado.
• Evite que o produto molhe ou umedeça
para não alterar as características físicas
do fertilizante e prejudicar a eficiência na
distribuição. 27
UNIPORT 3000 NPK Segurança para aplicação de fertilizantes
CAPÍTULO 1 - PRECAUÇÕES

14 - NÃO aplique fertilizante com: FERTILIZANTE % UMIDA-


• Com umidade acima de 55%. Acima DE
deste limite a umidade pode prejudicar
Nitrato de Amônia 55 - 60
o fertilizante, alterando a sua forma físi-
ca. Dependendo do produto utilizado Uréia 70 - 75
ele pode volatilizar (perda através do ar) Sulfato de Amônia 70 - 85
ou até mesmo dissolver, principalmente
quando utiliza-se fertilizantes nitrogena- Diamino Fosfato (DAP) 65 - 75
dos ou fórmulas que contenham nitrogê- Monoamino Fosfato
70 - 75
nio em sua mistura. Para mais informa- (MAP)
ções, consulte a tabela ao lado. Cloreto de Potássio 70 - 80

15 - NÃO permita que crianças ou ou- Nitrato de Potássio 80 - 85


tras pessoas sem a utilização dos EPIs re- Sulfato de Potássio 75 - 80
comendados permaneçam durante o ma- Super Fosfato Simples 80 - 85
nuseio ou abastecimento do reservatório
de fertilizante. Super Fosfato Triplo 75 - 85
* Fonte: Fertilizer Manual 1998
16 - NÃO permita que pessoas perma-
neçam ao redor da máquina quando o
sistema de aplicação estiver ligado, pois
as partículas de fertilizantes são lançadas
com força pelo ar podendo causar aci-
dentes.

• A tabela ao lado mostra alguns


fertilizantes e o valor da umidade relativa
do ar (%) acima da qual o fertilizante
começa a absorver umidade e sofrer
alterações em suas características físicas.
Os valores da umidade relativa do ar são
obtidos com temperatura de 30˚ (graus).

28
Segurança na manutenção UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 1 - PRECAUÇÕES
• O conhecimento e o cumprimento das • Os serviços de manutenção devem
recomendações contidas neste manual ser feitos com a máquina parada, freio
diminuem os custos de manutenção e de estacionamento acionado e o motor
prolongam a vida do equipamento. desligado.
• Os serviços de manutenção devem ser • Em caso de manutenção no freio de es-
feitos por profissionais treinados e as pe- tacionamento, as rodas do equipamento
ças devem ser originais da fábrica. deverão ser calçadas.

ATENÇÃO!
Para facilitar o trabalho do operador ou do mecânico, lave a máquina antes
de iniciar os serviços de manutenção.

> Manutenção de filtros / Lubrificantes / Radiadores


• Os filtros e lubrificantes devem ser ve-
rificados periodicamente e trocados sem-
pre no tempo recomendado no manual
de instruções ou quando necessário. Fil-
tros de ar ou de óleo sujos diminuem o
rendimento do motor, podendo até causar
danos mais sérios (fundir o motor).
• A água do radiador e os níveis de óleo,
devem ser verificados com o motor frio e
a máquina parada em local plano.

• Todos serviços de manutenção em tubu-


lações/mangueiras hidráulicas devem ser
feitos após a despressurização do circuito.
Redobre a atenção durante esse tipo de
manutenção, pois o ferimento acidental
da pele provocado por fluidos, deve ser
imediatamente levado ao conhecimento
médico. Caso contrário, poderá causar
gangrena.
• Redobre a atenção durante esse tipo de
manutenção, pois o ferimento acidental
da pele provocado por fluidos hidráuli-
cos, deve ser imediatamente levado ao
conhecimento médico.
• Utilize sempre óculos, luvas e ferramen-
tas apropriadas.

NOTA: • Não fume durante a manutenção de pe-


ças e componentes inflamáveis.
Deve-se utilizar os lubrificantes
e os filtros recomendados no
manual de instruções. 29
UNIPORT 3000 NPK Segurança na manutenção
CAPÍTULO 1 - PRECAUÇÕES

• Limpe imediatamente os locais onde


foram derramados, combustíveis, lubrifi-
cantes e fluidos.
• Para certificar-se de possíveis vazamentos
em tubulações ou mangueiras, utilize papel,
e não as mãos. Se a iluminação do ambien-
te dificultar a operação, não use fósforos,
isqueiros ou qualquer tipo de chama. Isso
poderá provocar incêndio ou explosão.
• Defeitos ou deficiências em componen-
tes hidráulicos devem ser imediatamente
reparados.
• Havendo necessidade de manter o mo-
tor em funcionamento durante a manu-
tenção, esteja atento às partes móveis,
evitando aproximar-se destes locais.
• Cuidado com roupas soltas ou largas,
cabelos compridos, etc. Na dúvida peça
assistência de um técnico credenciado.
• Se não houver possibilidade de fazer
manutenção do equipamento com o mo-
tor ligado fora de galpões, mantenha as
portas e janelas abertas para que haja cir-
culação constante do ar. Utilize sempre
máscara apropriada para esta situação.
No primeiro sinal de mal estar, pare ime-
diatamente o trabalho e procure respirar
ar puro. O funcionamento do motor em
ambientes fechados produz gases tóxicos
e podem asfixiar o operador.
• Ferramentas, peças, componentes, flui-
dos, combustíveis, etc., devem ser arma-
zenados de forma adequada e fora do
alcance de crianças. O ambiente deve
ser adequado e não oferecer riscos de
acidentes; recomenda-se um ambiente fe-
chado, arejado e que possua equipamen-
tos de segurança contra incêndio.

ATENÇÃO!
Quando trabalhar com o equipamento em situações onde o ar esteja contaminado
com partículas sólidas em suspensão (ex.: poeria, sementes, folhas, etc.) e que podem
ser aspiradas pela hélice do motor, deve-se realizar periodicamente a limpeza da
colméia do radiador, evitando superaquecimento e desgaste prematuro do mesmo.
30
Segurança na manutenção UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 1 - PRECAUÇÕES
• Serviços de manutenção devem sempre
ser feitos por profissionais capacitados,
com a máquina parada, motor desligado
e o freio de estacionamento acionado.

• Não fume, nem instale aparelhos elétri-


cos próximos a produtos inflamáveis (de-
pósito de combustível, bateria, etc).

• Durante o abastecimento de combustível,


mantenha o motor desligado e não fume.

• Abasteça o tanque de combustível ao fi-


nal da jornada de trabalho, a fim de evitar
a condensação de água no interior do de-
pósito. A água formada pela condensação
contamina o combustível e causa danos à
bomba e aos bicos injetores.

• O combustível deve ser de boa qualida-


de e isento de impurezas.

• Durante a manutenção de partes sensíveis


como motor, bicos/bomba injetora, com-
ponentes hidráulicos, etc., use ferramentas
adequadas. O local da manutenção deve
ser limpo. Não use estopas ou qualquer ou-
tro material para limpeza que possa provo-
car entupimento nos bicos ou conexões.

• Os serviços de solda nas barras, chassi


ou demais partes metálicas da máquina
somente podem ser feitos após a retirada
dos cabos da bateria, a fim de evitar da-
nos à mesma. Durante esta operação os
cabos devem estar isolados a fim de se
evitar que o contato com as partes metáli-
cas causem acidentes.

• Utilize sempre os EPIs apropriados para


cada operação.

• Esteja sempre atento aos sinalizadores


do painel. Em qualquer sinal de falha,
pare imediatamente a máquina e corrija
o problema. Os serviços de manutenção
devem ser feitos de acordo com as reco-
mendações dos manuais.
31
UNIPORT 3000 NPK Segurança na manutenção
CAPÍTULO 1 - PRECAUÇÕES

• Durante a manutenção de partes


sensíveis como motor, bicos/bomba
injetoras, componentes hidráulicos, etc,
use ferramentas adequadas. O local
da manutenção deve ser limpo e não
use estopas ou qualquer outro material
na limpeza que possam provocar
entupimento nos bicos ou conexões.

• Não se aproxime de partes móveis com


a máquina em funcionamento; redobre a
atenção e tenha cuidado com roupas sol-
tas, cabelos compridos, etc. Na dúvida,
peça a assistência de um técnico creden-
ciado.

• O nível de óleo do motor e da água do


radiador somente devem ser verificados
quando os componentes estiverem frios.
Cuidado com queimaduras.

• Esteja sempre atento aos sinalizadores


dos painéis. Em qualquer sinal de falha,
pare imediatamente a máquina e corrija o
problema.

• Os serviços de manutenção devem ser


feitos de acordo com as recomendações
dos manuais.

• Na manutenção de componentes utilize


os EPIs recomendados.

32
Segurança na manutenção UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 1 - PRECAUÇÕES
> Ar-condicionado

O sistema de ar-condicionado é segu-


ro e pode ser usado continuamente sem
qualquer risco. No entanto, é importante
observar algumas precauções para evitar
acidentes.

1 - Ligue primeiro o ventilador e depois o


ar-condicionado. O ar-condicionado não
deve trabalhar com o ventilador desliga-
do.

2 - Nunca aproxime “chamas vivas” do


sistema de ar-condicionado, pois se hou-
ver vazamento o gás refrigerante pode re-
agir e transformar-se em gás letal.

3 - Não fume no interior da cabine do


Uniport.

4 - Serviços de manutenção nos compo-


nentes do ar-condicionado, devem ser
feitos em ambientes apropriados (abertos,
ventilados).

Nunca exponha o fluido refrigerante a


temperaturas superiores a 40º C.

33
CAPÍTULO 2 Especificações Técnicas UNIPORT 3000 NPK E

CAPÍTULO 2 - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS


Identificação do equipamento - Dimensões ............................. 3
Apresentação - Uniport 3000 NPK .......................................... 3
Especificações técnicas ............................................................ 4
Conjunto de adubação ............................................................ 5

1
Identificação do Equipamento - Dimensões UNIPORT 3000 NPK E

CAPÍTULO 2 - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS


B
A C

A - 8,60m B - 3,75m C - 3,20m - máxima


(barras e bitolas fechadas)

> Apresentação da máquina Uniport 3000 NPK

15 14
1
2
7

13 4

5
6 3

1 • Reservatório de óleo hidráulico


2 • Barra de distribuição 8 9 8
3 • Lavadora de alta pressão
4 • Tanque de combustível
5 • Módulo de calibração
6 • Depósito de água limpa 11
7 • Quadro móvel 10
8 • Faróis dianteiros 10
9 • Cabine 12
10 • Retrovisores
11 • Comandos de operação (interior da cabine)
12 • Tanque de água limpa
13 • Escada
14 • Porta 8 8
15 • “Giroflex” 3
E
UNIPORT 3000 NPK Especificações Técnicas
CAPÍTULO 2 - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

Peso
Peso da máquina vazia ............................................................................... 10900 kg

Dimensões
Comprimento total ......................................................................................... 8,60 m
Largura máxima (com bitola mínima) .............................................................. 3,20 m
Altura total ..................................................................................................... 3,75 m
Distância entre eixos ...................................................................................... 3,91 m
Bitola (contínua) ..................................................................................2,62 a 3,22 m
Raio de giro (direito e esquerdo) .......................... 7,50 m ( no centro do eixo traseiro)
Vão livre do solo (com pneu 18.4” x 34”) ....................................................... 1,21 m

Pneus...........................................................................................................18.4” x 34”
Pressão ..................................................................................................... 28 lbf/pol2

Motor
Marca......................................................................................................... Cummins
Modelo ...................................................................................................... 6CTA 8.3
Tipo .................................................Turbo compressor com pós arrefecimento do ar
Número e disposição dos cilindros ........................................................... 6 em linha
Potência (SAE J1995) ..................................................234 CV (174,0 kW) a 2200 rpm
Torque (SAE J1995) ...................................................................881 Nm (a 1500 rpm)
Ciclo ................................................................................................ Diesel 4 tempos
Cilindrada total .............................................................................................8,3 litros
Sistema de combustão.......................................................................... Injeção direta
Arrefecimento................................................................................................ Líquido
Filtro de ar .........................................Tipo seco 2 elementos e indicador de restrição

Sistema de tração Hidrostática


Bomba hidráulica dupla com vazão variável e reversão.
Motores hidrostáticos montados diretamente nas rodas com sistema de pistões ra-
diais e duas capacidades cúbicas intercambiáveis.

Direção..........................................................................................Hidrostática

Freio ...............................................................................................................
Dinâmico a tambor nas 4 rodas assistidos hidraulicamente

Suspensão
Dianteira e traseira.......................Barras tensoras, molas helicoidais e amortecedores

Sistema elétrico
Tensão.......................................................................................................... 12 V c.c
Bateria ........................................................................................................... 170 A h

Reservatórios (capacidade)
Tanque de combustível .................................................................................... 275 L
Tanque de óleo hidráulico ................................................................................ 185 L
Óleo lubrificante do motor Diesel .....................................Mín.: 15,1 L - Máx.: 18,9 L
4 Sistema de arrefecimento (motor + radiador) ...................................................... 41 L
Especificações Técnicas UNIPORT 3000 NPK E

CAPÍTULO 2 - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS


> Conjunto de adubação

Barras
Faixa de aplicação ................................................................................. 12,6 a 13,5m
Altura de trabalho
Máxima ....................................................................................................... 1,20m
Mínima........................................................................................................ 0,45m
Acionamento .............................................................................................Hidráulico

Bocais de aplicação
Quantidade de bocais ............................................................................................. 9
Espaçamento entre bocais (ajustáveis) ....................................................1,40 a 1,50m

Caçamba
Capacidade (máxima) ...................................................................................3000 Kg
Material ...............................................................................................aço inoxidável
Volume .......................................................................................................... 3000 L

Tanque de água limpa


Capacidade .................................................................................................300 litros
Material .....................................................................................................polietileno

5
CAPÍTULO 3 Operações e Regulagens UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS


Posicionamento do sinalizador rotativo .................................... 3
Ajuste do assento do operador ................................................ 4
Funções do painel de comando automotivo ............................ 6
Extintor de incêndio ................................................................ 8
Painel de instrumentos............................................................. 8
Tacômetro ............................................................................... 8
Marcador do nível de combustível........................................... 9
Marcador da temperatura do líquido de arrefecimento ............ 9
Marcador de pressão do óleo lubrificante do motor ................ 9
Funções do painel de instrumentos ........................................ 10
Painel de instruções e freio de estacionamento .......................11
Joystick ...................................................................................11
Painel de comando de serviço ................................................12
Freio dinâmico e freio de estacionamento...............................14
Regulagem da coluna de direção ............................................15
Partida no motor diesel...........................................................15
Como operar o equipamento................................................. 16
Regulagens e instalação do rádio / Toca CD .......................... 18
Controlador eletrônico JFC 6500.............................................19
Controlador eletrônico de adubação JFC 1000/3.................... 20
Abastecimento do reservatório .............................................. 21
Abertura e fechamento das barras.......................................... 22
Abertura e fechamento da adubação ..................................... 24
Marcador de linha ................................................................. 25
Kit para calibração ................................................................. 26
Comando hidráulicos ............................................................ 27
Ventilador .............................................................................. 27
Bocais de aplicação ............................................................... 28
Escadas de acesso traseiras .................................................... 28
Receptor de GPS ................................................................... 29
Depósito de água limpa......................................................... 30
Tecnologia de adubação.........................................................31
Calibração da adubadora ...................................................... 33
Calibração do controlador eletrônico JFC 6500...................... 34
1
UNIPORT 3000 NPK CAPÍTULO 3 Operações e Regulagens
CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS

Alarmes e visualização de erros JFC 6500 .............................. 42


Configuração do controlador eletrônico JFC 6500 ................. 44
Protetor das esteiras dosadoras .............................................. 48
Cobertura do reservatório ...................................................... 48
Grade protetora do reservatório ............................................. 49
Porta dosadora ...................................................................... 49
Ajuste das esteiras dosadoras ................................................. 50
Lavadora de alta pressão LAV 7800 ....................................... 52
Plaqueta de identificação................................................... 52
Especificação técnica ......................................................... 53
Acionamento da lavadora LAV 7800 ..................................... 54
Montagem da lança............................................................... 55

2
Posicionamento do sinalizador rotativo UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS


O sinalizador rotativo (Giroflex) sai
de fábrica montado na posição para o
transporte. Antes de iniciar a operação do
equipamento, é necessário colocá-lo na
posição de operação, acompanhe:

• Com a mão empurre o suporte do


sinalizador rotativo contra a cabine do
equipamento.
posição de
transporte • Gire o suporte para a posição desejada,
ou seja, para posição de operação.

• Solte o suporte para que a mola do


suporte do sinalizador trave o sinalizador
na posição de operação.

ATENÇÃO!
Semprequehouveranecessidade
de transportar o equipamento
em pranchas, será necessário
retornar o sinalizador rotativo
para a posição de transporte.

posição de
operação

3
UNIPORT 3000 NPK Ajuste do assento do operador
CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS

O ajuste do assento do operador propor-


ciona mais conforto e melhor adequação
ergonômica do operador durante o traba-
lho. Para ajustar a posição do assento do
operador, proceda da seguinte forma:

• Regulagem da inclinação do assento


(parte dianteira): Sente-se e puxe a ala-
vanca (1). Para baixar, desloque seu peso
para frente; para elevar alivie seu peso.

• Regulagem da inclinação do assento


(parte traseira): Sente-se e puxe a alavan-
ca (2). Para baixar, desloque seu peso para
trás; para elevar alivie seu peso.

• Regulagem do amortecimento do ban-


co: Para os bancos modelo Série 5000, gire
a válvula (3) até que o ponteiro indique seu
peso. Ajuste durante a viagem no sentido
“+” (mais) caso bata no coxim inferior ou
no sentido “-” (menos) se bater no coxim
superior.

• Regulagem da inclinação do encosto


lombar: Sente-se e puxe totalmente a ala-
vanca (4). Para regular a inclinação do en-
costo lombar use o corpo. Solte a alavanca
para que ela retorne para a posição e trave
o banco na regulagem desejada.

• Regulagem da distância entre o banco


e a coluna de direção: Sente-se e puxe
a alavanca (5) para deslocar o banco para
frente ou para trás, conforme a sua neces-
sidade.

4
Ajuste do assento do operador UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS


> Banco pneumático (opcional)

Para fazer os ajustes nesse banco, proceda


da seguinte forma:

• Regulagem da distância entre o ban-


co e a coluna de direção: Sente-se e
puxe a alavanca (1) para deslocar o banco
para frente ou para trás, conforme a sua
necessidade.
2
• Regulagem da inclinação do encosto
1 lombar: Sente-se e gire o manípulo (2)
para ajustar a inclinação do apoio lombar
do banco.

• Regulagem do amortecimento do
3 banco: Sente-se e posicione a alavanca
(3) em uma das 3 posições para ajustar a
4
absorção do choque da suspensão pneu-
mática do banco classificada em alta,
média ou baixa absorção.

• Regulagem da altura do banco: Sente-


-se e acione a alavanca (4). Puxando a
alavanca para cima, o compressor da sus-
pensão do banco é acionado aumentando
sua altura de forma gradual; apertando
para baixo é acionada uma válvula que
retira o ar do sistema fazendo com que
altura do assento diminua.

5
UNIPORT 3000 NPK Funções do painel de comando automotivo
CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS

O painel de comando automotivo está 6• FARÓIS AUXILIARES TRASEIROS:


localizado na parte superior interna da ca- Quando acionada, essa chave acenderá
bine. Ele é composto por botões e chaves os faróis auxiliares apontados para a parte
com funções distintas de acionamento dos traseira da máquina (barras).
dispositivos automotivos. 7• FARÓIS AUXILIARES DIANTEIROS:
1• LIMPADOR DE PÁRA-BRISA: permi- Essa chave permite acionar os faróis auxi-
te acionar o limpador de pára-brisa. liares apontados para a parte dianteira da
2• FARÓIS DAS BARRAS: Ao acionar máquina, utilizados para facilitar a entrada
essa chave, acenderão os faróis que auxi- da máquina nas entrelinhas.
liam na visualização das barras durante a 8• FAROL DE ILUMINAÇÃO DO
pulverização. MOTOR: Quando acionada, essa chave
3• SINALIZADOR LUMINOSO: Quan- acende o farol localizado na parte superior
do acionada, essa chave aciona o sinaliza- traseira da cabine.
dor luminoso localizado na parte superior 9• BOTÃO DE ACIONAMENTO DO
traseira externa da cabine. RETROVISOR ELÉTRICO: o operador
4• FARÓIS AUXILIARES: Essa chave per- poderá regular a posição dos retrovisores
mite acender os faróis auxiliares dianteiros elétricos (opcional).
localizados na parte superior externa da 10• LAVADOR DE PÁRA-BRISA: per-
cabine, utilizados durante a pulverização. mite acionar o lavador de pára-brisa.
5• LUZ ALTA E LUZ BAIXA: Ao acio- 11• EQUIPAMENTO DE “GPS”: Ao
nar essa chave de 3 posições, o operador acionar essa chave o equipamento de
pode ligar os faróis e as lanternas traseiras “GPS” é ligado.
e comutar os faróis para a luz baixa e luz
alta. Esses faróis e lanternas são utilizados 12• BOTÃO DE ACIONAMENTO DO
durante o deslocamento do equipamento. AR-CONDICIONADO:

4 8 1 10
11
9

5 2

7
6 3
12

6
Painéis de operações UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS


> Painéis de operações

A
6

detalhe A
2

1•Painel de instrumentos. 5•Ar-condicionado.


2•Painel automotivo. 6•Painel de instruções e acionamento do
3•Painel de comando de serviço. freio de estacionamento.

4•Computador JFC 1000/3 com sistema Detalhe A - Martelo de segurança para


de rótula que permite posicioná-lo da ma- quebra dos vidros em caso de emergên-
neira que melhor atenda sua necessidade. cia.

7
UNIPORT 3000 NPK Extintor e bolsa / Painel de instrumentos
CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS

> Extintor de incêndio e bolsa para transporte do manual de instruções

• O extintor de incêndio está localizado bolsa para transporte do


embaixo do banco do operador . manual de instruções

> Painel de instrumentos

• O painel de instrumentos está montado


D C B
na frente da coluna da direção. Ele mo-
nitora todo o trabalho do motor diesel e
indica o funcionamento de alguns com-
A
ponentes que não podem ser visualizados
pelo operador, como marcador de linha
e GPS. Esse painel é mecânico-elétrico e
possui uma simbologia com padroniza-
ção internacional, facilitando a interpre-
tação dos operadores. sinalizadores de
funções
• Quando giramos a chave de ignição na
1ª posição, todos os leds existentes no pai-
nel de instrumentos acendem-se, fazendo
uma checagem automática de todos os
leds. Em seguida, alguns se apagam, com
exceção daqueles que sinalizam a bateria
(apaga-se quando o motor estiver funcio-
nando) e o acionamento do freio de es-
tacionamento (apaga-se quando o freio
estiver liberado).
> Tacômetro (A)

• O Tacômetro indica a rotação do motor


e a quantidade de horas trabalhadas.

8
Funções do painel de instrumentos UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS


> Marcador do nível de combustível (B)

• Esse marcador informa aproximada-


mente a quantidade de combustível exis-
tente no tanque, sendo que a capacidade
do tanque é de 275 litros.

> Marcador da temperatura do líquido de arrefecimento (C)

• O marcador de temperatura informa ao


operador se o motor diesel está trabalhan-
do na temperatura normal de trabalho.
• A temperatura normal de trabalho é
demarcada pela cor verde existente no
marcador; já a cor vermelha indica que
há problema no sistema de arrefecimento
da máquina. Diante dessa situação pare
a máquina e chame a assistência técnica.

> Marcador de pressão do óleo lubrificante do motor (D)

• Esse marcador informa qual é a pres-


são da bomba de óleo do motor diesel.
Se após 15 segundos de funcionamento
do motor o marcador ainda estiver no ver-
melho (próximo a 0), desligue o motor e
verifique o nível de óleo; caso esteja no
nível, chame a assistência técnica.

9
UNIPORT 3000 NPK Funções do painel de instrumentos
CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS

> Sinalizadores de funções

• Esse marcador informa qual é a pressão • Se após 15 segundos de funcionamen-


da bomba de óleo do motor diesel. to do motor o marcador ainda estiver no
vermelho (próximo a 0), desligue o motor
e verifique o nível de óleo; caso esteja no
nível, chame a assistência técnica.

LED COR FUNÇÕES (QUANDO ACESO)


Verde Indica a direção de deslocamento do equipamento.
Vermelho Indica que há pane no sistema de alimentação da carga elétrica.
Vermelho Indica se o freio de estacionamento está acionado.
Vermelho Indica que a chave de seleção de velocidade na posição “Coelho”.
Verde Indica que a alavanca de câmbio está posicionada em neutro.
Vermelho Indica que há problema no sistema de lubrificação do motor diesel.
Azul Indica que os faróis estão acionados em luz alta.
Vermelho Indica que a chave de seleção de velocidade na posição “Tartaruga”.
Amarelo Indica que há falta de pressão no reservatório de ar do equipamento.
Vermelho Indica que o ventilador lado direito do sistema vortex está acionado, quando
disponível.
Vermelho Indica que há restrição no filtro de retorno do sistema hidráulico.
Vermelho Indica que há falta de óleo hidráulico no sistema.
Vermelho Indica que a bomba de defensivo está acionada.
Amarelo Indica que há pane no sistema de injeção eletrônica de combustível, quando
disponível.
Vermelho Indica que o ventilador do lado esquerdo do sistema vortex está acionado, quan-
do disponível.
Vermelho Indica que há restrição no filtro de sucção do sistema hidráulico.
Vermelho Indica que há restrição no filtro de ar motor diesel.
Vermelho Indica que o marcador de linha está acionado.
Vermelho Indica que o equipamento de GPS está acionado.
10
Joystick UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS


> Painel de instruções e freio de estacionamento

• O painel de instruções e o botão de


acionamento do freio de estacionamento
estão localizados na coluna lateral direita
da cabine. Nesse painel está impresso as
instruções de abertura e fechamento das
barras e também as funções dos botões
do Joystick.
• Um pouco abaixo das instruções está
localizado o botão de acionamento do
freio de estacionamento.

> Joystick

• O joystick está localizado do lado di-


joystick reito do operador nele estão os botões
responsáveis por controlar a inclinação
angular das barras, a abertura e o fecha-
mento da pulverização.

11
UNIPORT 3000 NPK Painel de comando de serviço
CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS

• O painel de comando de serviço é cons-


tituído por dois painéis que ficam próxi-
mos ao joystick. Eles abrigam os botões
responsáveis pela abertura e fechamento
das barras, botões de acionamento do Sis-
tema Vortex, Marcador de linha, Sensor
de barras, etc.

painéis de comando
de serviço

> Funções do painel de comando de serviço


O painel de comando de serviço é com-
posto por dois painéis localizados na fren-
te e ao lado do Joystick. Ele é composto
por chaves com funções distintas que ser-
vem para abrir as barras de pulverização
e acionar alguns outros dispositivos do
equipamento.

1• Chave de abertura / fechamento da


cobertura do reservatório.

2• Chave de seleção de velocidade; essa


chave possui três posições; A

Tartaruga= baixa velocidade - torque alto;

Coelho 1= média velocidade - médio


torque; 1

Coelho 2= alta velocidade - baixo torque.

3• Chave de abertura e fechamento da


barra lado esquerdo. 2

4• Chave de abertura e fechamento da


barra lado direito. 3

5• Chave de acionamento do marcador


de linha Mastermark. 4

6• Chave de acionamento do marcador


5
de linha Mastermark.

A• Instruções de uso do joystick.


12
Painel de comando de serviço UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS


A• Chave para abertura e fechamento da
joystick
barra - lado direito.
B• Chave para abertura e fechamento da
barra - lado esquerdo.
E•Botões responsáveis pelo controle da
altura do quadro móvel.
• A função dos botões de alívio da adu-
bação será explicada juntamente com as
instruções de abertura e fechamento da
adubação neste mesmo capítulo.

botões de alívio da
adubação

ATENÇÃO!
Por segurança, a abertura e fechamento das barras devem ser realizada seguindo
a sequência citada a seguir.
Realize essas operações longe de obstáculos e rede elétrica.
Não permita a presença de pessoas próximas à máquina durante essas operações.
13
UNIPORT 3000 NPK Freio Dinâmico e Freio de estacionamento
CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS

> Freio dinâmico

• O freio dinâmico está instalado no asso-


alho da cabine e localizado do lado direi-
to da coluna de direção.
• O seu acionamento é simples, basta o
operador pressioná-lo com o pé.
• Em todas as situações de frenagem, é re-
comendado, primeiramente, a utilização
desse freio.

ATENÇÃO!
Ao acionar o freio dinâmico o operador deve imediatamente retornar o joys-
tick para a posição neutro “N”. Se não proceder desta maneira, ao retirar o
pé do pedal, o equipamento continuará se deslocando de forma gradual até
atingir a velocidade de deslocamento anterior. Essa recomendação previne o
risco de danos ou acidentes.

> Freio de estacionamento


• O freio de estacionamento desse equi-
pamento é composto por um botão de
acionamento, localizado no painel de
instrumentos, uma pinça de freio para
cada roda.
• Ao pressionar o botão, o operador acio-
nará o freio de estacionamento; para libe-
rar o freio de estacionamento o operador
deverá puxar o botão.
• Quando o operador der partida no mo-
tor diesel e o botão de acionamento do
freio estiver pressionado, no visor do JMC
1000/6 aparecerá uma mensagem de
alerta que avisa ao operador que o freio
de estacionamento está acionado.

ATENÇÃO!
Evite acionar o freio de estacionamento com o equipamento em movimento.
O acionamento desse freio deverá ser feito em função da não existência do
freio dinâmico e do freio motor.
Acione o freio de estacionamento todas as vezes que for necessário deixar a
cabine do equipamento.
14
Coluna da direção / Partida do motor diesel UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS


> Regulagem da coluna de direção

• A coluna de direção do UNIPORT 3000


Volante
NPK, permite que o operador regule a altu-
ra e a inclinação da coluna de direção, pro-
porcionando mais conforto e comodidade.
• A alavanca que permite essa regulagem
está localizada no lado direito da coluna de
C direção (C), um pouco abaixo do volante.
As regulagens da coluna de direção, são:
1- Para regular a altura da coluna de di-
reção, puxe a alavanca para cima e posi-
cione a coluna de direção na altura ideal
para condução do equipamento;
2- Para regular a inclinação da coluna de
direção, empurre a alavanca para baixo.

Alavanca (C)
• Após o término de qualquer uma das
regulagens citadas acima, solte a alavanca
para travar a coluna na posição determi-
nada.

> Partida do motor diesel

Para realizar a partida do motor diesel no


UNIPORT 3000 NPK, proceda da seguinte
forma:
1˚ - Verifique se o freio de estacionamento
está acionado. Caso não esteja, acione-o!
2˚ - Posicione o joystick em neutro “N” (o
motor não parte fora do neutro).
3˚ - Gire a chave de partida no sentido
horário e solte-a logo que o motor esteja
em funcionamento. Para desligar o motor
diesel, basta girar a chave no sentido anti-
-horário.

ATENÇÃO!
Após dar partida no motor, mantenha-o em marcha lenta (abaixo de 1000
rpm) por cerca de 3 minutos. Antes de desligá-lo, é recomendado que fique
em marcha lenta por cerca de 3 minutos também.
15
UNIPORT 3000 NPK Como operar o equipamento
CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS

> Como colocar o equipamento em movimento

• É recomendado que estas operações se-


acelerador do
jam feitas em um local plano e livre de motor diesel
obstáculos, até que o operador se acostu-
me com os comandos do equipamento.

1º- Com o motor em funcionamento e o


joystick em “N” (neutro), libere o freio de
estacionamento.

2º - Incline o acelerador do motor diesel


para frente fazendo com que a rotação do
motor fique em torno de 2200 rpm.

3º- Verifique no painel de instrumentos se


a máquina está com a opção de velocida-
de “Tartaruga” (lenta) selecionada. Caso
não esteja, selecione esta opção através
da chave de seleção de marchas localiza-
da no painel de comando de serviço.

4º- Mova devagar o joystick para frente. A joystick


máquina se deslocará em uma velocida-
de proporcional à inclinação do joystick
e à rotação do motor. frente

• Para deslocar o equipamento em mar-


cha-à-ré é necessário retornar o joystick chave de seleção
para a posição “neutro”, e deslocá-lo um de marchas
pouco para a direita e puxá-lo para trás.
neutro
5º- Caso o operador decida, durante a
operação, colocar o joystick e o acele-
rador do motor diesel em uma posição
fixa, o conjunto tende a se adaptar auto- ré
maticamente a essa solicitação, ou seja, a
máquina mantém a velocidade constante
independente do tipo ou da inclinação do
terreno. Essa situação de translado é de-
nominada “Cruise”.

ATENÇÃO!
A mudança de velocidade através da chave de seleção de velocidade pode
ser feita com o equipamento em movimento, pois o sistema fará essa mudança
de forma gradual e segura para o operador.
16
Como operar o equipamento UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS


> Instruções de parada do motor diesel

joystick
frente • Antes de parar o motor diesel é reco-
mendado que ele fique funcionando por
cerca de 3 a 5 minutos em marcha lenta.
Esta recomendação é feita para que o mo-
tor estabilize sua temperatura.
neutro

> Ar-Condicionado
• O sistema de ar-condicionado do equi-
pamento pode funcionar também como
ventilador e aquecedor.
• Para acionar apenas o ventilador, o ope-
4
rador deverá girar o botão nº 1, selecio-
nando qual a velocidade que atende sua
necessidade.
• Para acionar o aquecedor, o operador
deverá girar o botão nº 1, selecionando
qual a velocidade que atende sua neces-
sidade e girar o botão nº 2 para escolher
qual é a intensidade do aquecimento.
2
• Para refrigerar o interior da cabine o
operador deverá girar o botão nº 1; em
seguida, girar o botão nº 3 para escolher
qual é a intensidade da refrigeração e,
1 logo após, acionar o botão nº 4.
3

ATENÇÃO!
Antes de ligar o ar-condicionado ligue o ventilador.

17
UNIPORT 3000 NPK Regulagens e Instalação do Rádio / Toca CD
CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS

> Posicionamento do JFC 1000/3

O controlador de adubação JFC 1000/3 é


fixado através de um sistema de rótula que
permite fazer a regulagem da inclinação e
posição que melhor se adapta ao operador.
Para regular, proceda:
• Com a mão, solte a porca do sistema de
rótula o suficiente para fazer o deslocamento
do JFC 1000/3. porca do sistema
• Posicione o JFC 1000/3 na posição de rótula
desejada.
• Com a mão, aperte a porca do sistema de
rótula o suficiente para fixar o controlador.
O aperto de forma exagerada da porca
da rótula pode danificar o sistema,
prejudicando a fixação do controlador.

> Instalação do rádio / Toca CD

Para instalar o rádio/ toca cd é necessário


cortar o forro frontal da cabine, conforme
a instrução abaixo:
• Meça a gaveta do rádio/ toca CD. Com
o auxílio de lápis, desenhe o perímetro
da gaveta no forro da cabine, conforme a
ilustração.
local onde o
• Corte o forro da cabine dentro do forro será cortado
perímetro marcado, esse forro possui um
inserto metálico na parte interna que auxilia
na operação de corte, o corte deverá ser feito
tangenciando esse inserto. Puxe o chicote
com os fios de instalação, ele possui uma
etiqueta com instruções de instalação do
chicote no rádio/ toca CD.
• Passe o chicote por dentro da gaveta.
Encaixe-a no corte realizado, travando-a.
Faça a ligação dos fios do chicote no rádio/
toca cd para em seguida encaixá-lo na
gaveta.

ATENÇÃO!
O corte do forro da cabine deverá ser feito exatamente na local mostrado na
ilustração acima.
18
Controlador eletrônico JFC 6500 UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS


• O controlador eletrônico é um compu- • O objetivo principal do JFC 6500 é
tador utilizado para a calibração das estei- garantir que o equipamento aplicará a
ras dosadoras. Está ao lado do tanque de quantidade correta de fertilizante sobre a
combustível (lado esquerdo da máquina). área a ser adubada. Para garantir isso, ca-
libre novamente todas as esteiras sempre
que mudar: a fórmula, o lote, densidade e
granulometria do fertilizante.

OBSERVAÇÃO:
Para mais informações sobre calibração do controlador eletrônico, consulte o
capítulo 5 “Operações e Regulagens”.

19
UNIPORT 3000 NPK Controlador eletrônico de adubação JFC 1000/3
CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS

• Trata-se de um sistema que regula au- • Se ocorrer algum problema no controle


tomaticamente a distribuição de fertili- de rotação de uma das esteiras dosado-
zante e mantém constante a quantidade ras, o JFC 1000/3 passa a controlar com
de adubo distribuída por unidade de área base no funcionamento das demais estei-
(kg/ha), independentemente das varia- ras, isso ocorre imediatamente e automa-
ções de velocidades de trabalho. ticamente, sem a interrupção do trabalho,
• Com a introdução do JFC 1000/3, o ficando a critério do operador parar e
agricultor ganha tempo e economiza verificar o problema ou continuar o tra-
fertilizante. Erros de 10% são pratica- balho assumindo que podem existir erros
mente inevitáveis nas regulagens manu- na aplicação, os quais serão minimizados
ais, feitas por tentativa e acerto. Além se foi realizado uma calibração de forma
do erro na regulagem, as variações de correta.
velocidades do equipamento também • Existindo esse problema no controle da
afetam o resultado. O JFC 1000/3 com- rotação das esteiras, o JFC 1000/3 emi-
pensa todas as variações na velocidade tirá uma mensagem de erro que permi-
de trabalho do equipamento e mantém te ao operador identificar qual ou quais
a quantidade de adubo sempre constante das esteiras estão com problema. Caso o
por unidade de área (kg/ha). problema seja com mais de uma esteira é
• Com o JFC 1000/3, o operador só preci- necessário parar e solucionar o problema.
sa informar ao computador quantos qui- • O JFC 1000/3 oferece ao agricultor pre-
los de adubo ele pretende distribuir por cisão na aplicação e monitoramento da
hectare. O resto fica por conta da máqui- área através dos dados oferecidos pelo sis-
na, fazendo toda a regulagem. tema, de forma a auxiliá-lo no desenvolvi-
• Além de regular automaticamente o dis- mento e aperfeiçoamento contínuo de sua
tribuidor de fertilizante, o JFC 1000/3 for- atividade.
nece ao agricultor importantes dados para
administrar a operação de distribuição de
fertilizante. Com um simples toque nas
chaves, o monitor passa a fornecer as se-
guintes informações: média da quantida-
de de produto aplicado, e da velocidade
desenvolvida durante a aplicação, tempo
de operação, distância percorrida, área
parcial aplicada e área total aplicada.
Todas essas informações são extrema-
mente úteis para a administração da ta-
refa de adubação e tomada de decisões.
Durante a operação, o monitor indica
ininterruptamente o tempo de aplicação
do JFC 1000/3, a velocidade de trabalho Controlador eletrônico JFC 1000/3
e a quantidade de fertilizante.

ATENÇÃO!
As informações sobre o uso, calibração e manutenção estão descritas no capí-
tulo 7 “Controlador Eletrônico JFC 1000/3”.
20
Abastecimento do reservatório UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS


O Uniport 3000 NPK tem o reservatório
com capacidade para 3000 kg de fertili-
zante. O abastecimento pode ser realiza-
do através de três formas:

1 - É utilizado para o abastecimento um


guindaste articulado tipo “munk” que
pode ser acoplado no trator ou caminhão.
Este “munk” faz o transporte do adubo que
vem embalado em embalagens tipo “big
bag” da carreta até o reservatório.

ATENÇÃO!
Não ultrapasse a capacidade do reservatório que é de 3000 kg. Use os equi-
pamentos de proteção individual recomendados para esta operação.

2 - Pode ser utilizado para abastecimento


o transportador de adubo tipo “chupim”,
que transporta o fertilizante até o reserva-
tório através do sistema de rosca sem fim.

3 - O abastecimento também pode ser


realizado na forma convencional, ou seja,
carregamento manual da sacaria até o
reservatório.

NOTA:
Para o melhor desempenho da máquina, a operação de abastecimento do re-
servatório deve ser a mais rápida possível. Dentre as operações relacionadas
acima, as formas mais rápidas são a 1 e 2.
21
UNIPORT 3000 NPK Abertura e fechamento das barras
CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS

ATENÇÃO!
• Por segurança, a abertura e fechamento das barras deve ser realizada seguindo
a sequência abaixo.
• Realize essas operações longe de obstáculos e da rede elétrica.
• Não permita a presença de pessoas próximas à máquina durante essas ope-
rações.
• Não abaixe o quadro móvel com uma ou ambas as barras fechadas.
• Não feche os segmentos “A” ou “C” com o quadro móvel abaixado.

> Sequência de abertura das barras

1 • Solte as amarras das barras nos supor-


tes e acione os botões “A” e “B” superio- joystick
res do joystick até que as barras fiquem
livres dos suportes dianteiros.
2 •Retire os pinos trava do quadro móvel
e acione o botão “E” superior do joystick
para elevar o quadro móvel até o final do
seu curso.
3 • Acione as chaves “C” e “D” , locali-
zadas no painel de comando de serviço,
para cima e abra as barras do equipamen-
to até elas fiquem totalmente abertas a
90˚ em relação ao centro do equipamen-
to.
4 • Acione os botões “A” e “B” inferiores
do joystick até que as barras fiquem po-
sicionadas paralelas em relação ao solo.
5 • Acione o botão “E” inferior do joys-
tick para posicionar o quadro móvel na
altura desejada.

22
Abertura e fechamento das barras UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS


> Sequência para fechamento das barras

1 • Acione o botão “E” superior do joystick 4 •Coloque os pinos trava do quadro mó-
para elevar o quadro móvel até o final do vel e acione o botão “E” inferior do joystick
seu curso. para abaixar o quadro móvel até o final do
seu curso.
2 • Acione os botões “A” e “B” superiores
do joystick até que as barras cheguem ao 5 • Acione os botões “A” e “B” inferiores
máximo do seu posicionamento angular. do joystick até que as barras fiquem to-
talmente apoiadas em seus suportes. Feito
3 • Acione as chaves “C” e “D” , locali- isso, amarre as barras nos suportes
zadas no painel de comando de serviço,
para baixo e feche as barras do equipa-
mento.

23
UNIPORT 3000 NPK Abertura e fechamento da adubação
CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS

> Sequência para abertura e fechamento da adubação


• O sistema pneumático de aplicação de • O controle para o acionamento da adu-
fertilizante, (através de fluxo de ar) só será bação é feito através do JFC 1000/3.
acionado quando pelo menos um seg-
mento de aplicação estiver aberto.

1 2 3 P

O controle de abertura e fechamento da deseja (1, 2, e 3 ou qualquer combinação


aplicação de fertilizante é realizado atra- entre elas) na posição aberta. Em seguida,
vés da chave conhecida como “alívio rá- comute a chave “P” para cima (aberto).
pido” e representada aqui pela letra “P”. Dessa maneira, o fluxo de adubo será dis-
Para abertura dos segmentos: ponibilizado simultaneamente para todos
os segmentos que estiverem ligados.
• Com as barras totalmente abertas e a
chave “P” na posição aberta, acione indi- Para o fechamento dos segmentos:
vidualmente as chaves 1, 2, e 3 para libe- • Para interromper a aplicação de fertili-
rar o fluxo de fertilizante em cada um dos zantes, acione individualmente as chaves
referidos segmentos. 1, 2 e 3 para interromper a aplicação em
• É possível, também, liberar o fluxo de cada segmento, ou acione a chave “P”
fertilizante para mais de um segmento de (para baixo) para interromper a aplicação
uma só vez, basta deixar as chaves que se em todos os segmentos de uma única vez.

NOTA:
O ventilador que gera o fluxo do ar, responsável pelo transporte e distribui-
ção do fertilizante ao longo da barra, é automaticamente acionado quando a
chave “P” estiver na posição aberta (chave para cima) e pelo menos um dos
segmentos ligados (chaves 1, 2 e 3). Quando a chave “P” estiver na posição
fechada (chave para baixo), o ventilador desliga automaticamente.
24
Marcador de linha UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS


> Marcador de linha
compressor • O marcador de linha é um componente
cuja função é marcar a faixa de adubação
através de flocos de espuma espaçados de
1 a 2 metros ou para ajudar nas manobras
para que não ocorra sobreposição ou falta
de aplicação em alguma linha de plantio.

• Está localizado no lado direito da má-


quina, ao lado do compartimento dos co-
mandos hidráulicos.

• Informações mais detalhadas sobre o


MARCADOR DE LINHA podem ser ob-
tidas no manual específico que acompa-
nha a caixa de acessórios.
reservatório agente espumante

painel de comando

botão de
acionamento

gerador de espuma
25
UNIPORT 3000 NPK Kit para calibração
CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS

• O Uniport 3000 NPK está equipado com


um kit para calibração que é composto por
uma balança, saco para coleta do adubo
e uma alça para pendurar a balança. Este
kit está acondicionado em um comparti-
mento no lado de fora da cabine (detalhe
B), no lado esquerdo da máquina.

• Após a calibração efetue a limpeza do kit


e guarde-o no compartimento adequado.
Evite perder ou mesmo esquecer em outro
local, pois a sua utilização é de fundamen-
tal importância no ato da calibração.

• Mantenha-o sempre em boas condições B


para garantir uma calibração precisa e
eficiente.

alça para pendurar a balança

saco para calibração

balança
26
Comandos hidráulicos / Ventilador UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS


> Comandos hidráulicos

• Os comandos hidráulicos do Uniport


3000 NPK estão localizados em um com-
partimento fora da cabine no lado direito
da máquina. São responsáveis por todo o
funcionamento hidráulico da máquina.

ATENÇÃO!
Todo reparo ou manutenção deverá ser feito somente por um técnico da Jacto
ou por um de seus distribuidores autorizados.

> Ventilador

• Localizado na parte traseira da máqui- • O seu acionamento é em conjunto com


na, sua função é gerar o fluxo de ar para a abertura da adubação através do painel
transportar o fertilizante dentro dos dutos principal, localizado dentro da cabine.
até os bocais de aplicação. Também pode ser acionado separada-
mente, no JFC 6500, durante a limpeza
do equipamento.

ventilador

27
UNIPORT 3000 NPK Bocais de aplicação / Escadas de acesso traseiras
CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS

> Bocais de aplicação

• Os bocais tem a função de aplicar o fertilizante nas linhas de plantio. Eles são ajustáveis,
com espaçamento entre 1,40 a 1,50 m. O Uniport 3000 NPK possui barra de 13,5 m
com 9 bocais de distribuição. A faixa de aplicação varia de 12,6 a 13,5 m, dependendo
do espaçamento de plantio da cana-de-açúcar.

> Escadas de acesso traseiras


• Existem duas escadas na parte traseira
da máquina que devem ser utilizadas
para acesso do operador no momento da
limpeza e manutenção da máquina.

ATENÇÃO!
Não movimente a máquina
com as escadas na posição de
acesso.

• Para abaixar a escada, puxe a trava (fig.


1) e coloque-a na posição de acesso. Após
o uso, recolha a escada e trave-a na posi-
ção de transporte.

escada na posição
de acesso

trava 1
28
Receptor do GPS UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS


• O receptor do GPS está localizado no lado direito da máquina, próximo ao reservatório
de adubo. Ele está ligado ao JMC 1000/3 e atua na correção da velocidade da máquina.

receptor
do GPS

• Existem dois LEDs para indicar se o recep-


tor do GPS está recebendo sinal do satélite
e se está funcionando normalmente. Essas
indicações são feitas através da forma que
receptor do piscam esses LEDs, localizados na parte
GPS inferior do receptor.

• Se o LED GPS estiver acendendo e apa-


gando a cada um segundo significa que o
receptor do GPS está normal.

• Caso o LED PULSO esteja acendendo


e apagando a cada um segundo significa
LED PULSO que o sinal de pulso para utilização do
LED GPS GPS está inválido. O LED PULSO acusará
que o pulso para GPS está válido quando
sua frequência de acender e apagar variar
conforme a velocidade de deslocamento
da máquina, porém quando a máquina
estiver parada essa frequência será a cada
cinco segundos.

NOTA:
É recomendado que operador verifique diariamente o funcionamento do re-
ceptor do GPS.
29
UNIPORT 3000 NPK Depósito de água limpa
CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS

• O depósito de água limpa com capaci-


dade de 300 litros está localizado abaixo
da cabine no interior da carenagem, for-
necendo água para a limpeza do Uniport
NPK 4x4 ou para a lavagem das mãos ou depósito de
partes do corpo que eventualmente pos- água limpa
sam ter entrado em contato com o ferti-
lizante.

• Mantenha o reservatório sempre cheio.


É muito importante que se coloque nele
somente água limpa para garantir o bom
funcionamento da lavadora de alta pres-
são e para que o operador não seja conta-
minado ao lavar as mãos.

ATENÇÃO!
Não use a água desse reservatório para beber.

• No lado esquerdo da máquina, logo


abaixo da cabine, está localizada uma
torneira que está conectada ao depósito
de água limpa. Utilize-a para lavagem
das mãos ou partes do corpo que eventu-
almente entrarem em contato com o fer-
tilizante. Não use essa água para beber.

30
Tecnologia de adubação UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS


A adubação correta se inicia com a retira- absorvidos.
da da amostra do solo e o envio para um
laboratório de análise química de solo, O Uniport 3000 NPK proporciona ao
de confiança e credenciado. Nunca é agricultor a aplicação de fertilizante sólido
demais lembrar que, por melhor que seja granulado em linha através do seu sistema
a análise química, ela não pode corrigir de distribuição a ar que proporciona pre-
falhas na retirada da amostra ou na sua cisão e agilidade na aplicação.
representatividade.
A aplicação eficiente de fertilizante está
A recomendação da quantidade a ser relacionado com alguns fatores, como:
aplicada, fórmula, época e modo de apli-
• Dosagem correta
cação deve ser realizado por um técnico
ou responsável. • Fórmula recomendada;
O sucesso da adubação não depende so- • Momento oportuno;
mente da qualidade do adubo a ser utiliza-
do e a fórmula correta recomendada, mas • Formas de aplicação;
também de um equipamento que possa
distribuir a quantidade recomendada por • Segurança na aplicação.
igual na área a ser adubada de maneira
eficiente e precisa.

Um dos fatores que interferem na pro-


dução de cada cultura é a manutenção
da fertilidade do solo, pois durante os
estágios de crescimento das plantas ou
formação dos frutos, as plantas retiram os
nutrientes necessários do solo para suprir
as suas necessidades. Os fertilizantes têm
a importante função de suprir as plantas
em suas necessidades nutricionais e a
de reabastecer o solo com os nutrientes
> Dosagem correta

É fundamental, para qualquer tipo de A dosagem correta é estabelecida com


aplicação, que a manutenção da dosagem base no resultado da análise química do
de fertilizante recomendada seja mantida solo que leva em consideração alguns
durante todo o processo de adubação. fatores:

Isso é possível quando se tem um bom • Produtividade esperada;


equipamento e uma correta calibração da
adubadora antes de iniciar a aplicação. A • Quantidade de nutrientes existentes no
calibração é feita através do módulo con- solo.
trolador JFC 6500 (consulte as instruções
referentes à calibração que se encontram
na página sobre “CALIBRAÇÃO DA ADU-
BADORA” nesse capítulo).

31
UNIPORT 3000 NPK Tecnologia de adubação
CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS

> Fórmula recomendada

A aplicação da fórmula recomendada é A fórmula recomendada é obtida através


importante para que haja um equilíbrio do resultado da análise química do solo.
dos nutrientes no solo, visando atender as
necessidades nutricionais de cada cultura,
que variam conforme seus estágios de
desenvolvimento.

> Momento oportuno

A época de aplicação deve ser de acordo Os fertilizantes podem ser aplicados ba-
com a recomendação do técnico respon- sicamente em três estágios distintos de
sável, sendo que é muito importante se- desenvolvimento da planta:
guir as orientações para que os nutrientes
possam estar disponíveis no solo e atender • após a colheita ou antes do plantio;
as necessidades nutricionais da planta no
• durante o plantio;
momento em que ela precisar.
• durante o estágio de crescimento da
planta ou formação dos frutos.

32
Calibração da adubadora UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS


• O objetivo da calibração é a de garantir • A segurança e a proteção do homem,
que o equipamento aplicará a quantidade animal e meio ambiente dependem da
correta de fertilizante sobre a área a ser aplicação correta dos fertilizantes. Portan-
tratada. to, alguns cuidados devem ser tomados
durante o manuseio e sua utilização.

> Durante a manipulação do fertilizante

• Usar os equipamentos de proteção indi- • Não comer, beber ou fumar durante o


vidual (EPIs) recomendados; manuseio.

> Durante o manuseio do equipamento

• Verificar as condições de funcionamento • A calibração da adubadora pode ser


do equipamento; obtida através de métodos práticos.
• Utilize protetor auricular.

NOTA:
O sucesso da aplicação de fertilizante só depende da forma com que você irá
conduzí-la.

> Aferição da dosagem de fertilizante através da fórmula

• A dosagem de aplicação pode ser obtida da seguinte forma:

Sendo: Q - Dosagem de aplicação (kg/ha)


Q = q x 600 (kg/ha) q - Descarga de um bocal (kg/min)
vxf f - Espaçamento entre bocais na barra (m)
v - Velocidade de trabalho (km/h)
600 - Fator de conversão de unidades
EXEMPLO:
Quantidade de adubo coletado em um bocal: 5 kg/min
Espaçamento entre bocais: 1,40 m
Velocidade de trabalho: 10 km/h

Q = q x 600 (kg/ha) Q = 5 x 600 (kg/ha) Q = 3000 Q = 214 kg/ha


vxf 10 x 1,40 14

DOSAGEM DE APLICAÇÃO = 214 kg/ha

33
UNIPORT 3000 NPK Calibração do controlador eletrônico JFC 6500
CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS

1 2 3 4 5

RESUMO DAS FUNÇÕES DO CONTROLADOR ELETRÔNICO


*Para acessar as funções de calibração a chave “5” deve estar na posição “Calibração”.

1 • CHAVE “LIGA / DESLIGA”

• Permite o operador ligar e desligar o con-


trolador eletrônico JFC 6500. Vale lembrar
que, para haver comunicação entre o JFC
6500 e o JFC 1000/3 é necessário que o
controlador esteja ligado.

2 • CHAVE “LIGA CAL. / MENU”

• Esta chave está dividida entre dois


quadros amarelos e um quadro azul. As
funções correspondentes à cor azul serão
explanadas no assunto “Programação”. No
momento, trataremos somente das funções
“Liga Cal.” e “Menu”.

• POSIÇÃO LIGA CAL.: quando acio-


nada inicia o movimento das esteiras
dosadoras.

• POSIÇÃO MENU: permite acessar as


diversas funções existentes no controlador.
34
Calibração do controlador eletrônico JFC 6500 UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS


3 • CHAVE “+ / -”

• Esta chave de “+/-”, serve para aumen-


tar ou diminuir o valor da variável quilo.
Também tem a função de ligar ou desligar
o ventilador. Ao acionar a chave na posi-
ção “+” liga o ventilador e na posição “-”
desliga.

4 • CHAVE “ZERAR / MEMÓRIA”

• Esta é outra chave que possui quadros


amarelos e azul. As funções descritas no
quadro azul também serão esclarecidas
no assunto “Programação”.

• POSIÇÃO ZERAR: ao ser acionada por


alguns segundos irá zerar a variável quilo.

• POSIÇÃO MEMÓRIA: quando aciona-


da por alguns segundos, memoriza o valor
quilo coletado que aparece no visor.

5 • CHAVE “OPERAÇÃO / CALIBRA-


ÇÃO”

• Para acessar as funções de calibração


do sistema de dosagem a chave “CALI-
BRAÇÃO” deve estar acionada. Após o
término da calibração mudar a chave para
a posição “OPERAÇÃO” para iniciar a
aplicação do fertilizante.

35
UNIPORT 3000 NPK Calibração do controlador eletrônico JFC 6500
CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS

> Procedimentos para calibração

• A calibração consiste, basicamente, em


esteiras dosadoras
coletar em todas as esteiras dosadoras um
certo volume de adubo, pesá-lo e, através
da comparação com o valor informado
pelo controlador eletrônico (JFC 6500),
fazer o ajuste necessário. Isso permite
corrigir as diferenças existentes entre os
produtos como, por exemplo, diferenças 1 2 3
de densidade, granulometria, umidade,
etc. O Uniport 3000 NPK possui 3 esteiras
dosadoras de fertilizante de funcionamen-
to independente.
• Para garantir uma aplicação precisa e efi-
ciente, é importante realizar a calibração
individual de todas as esteiras dosadoras
existentes no equipamento. Cada esteira
é responsável pela distribuição em três
bocais.

> Para iniciar os procedimentos de calibração, siga as instruções a seguir:

1- Com auxílio da alça, pendure a balan-


ça no local indicado para pesar o saco
de calibração. Logo após aperte o botão
“TARE” da balança para zerar o valor e
assim descontar o peso do saco de cali-
bração. Normalmente o peso do saco de
calibração varia entre 0,9 e 1,0 kg.

peso do saco
de calibração

botão saco de calibração


“TARE”

36
Calibração do controlador eletrônico JFC 6500 UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS


2- Pendure o saco de calibração em baixo
da saída dos dutos, conforme ilustração
ao lado.

saída dos dutos

saco de calibração

Fechado (operação) Aberto (calibração) 3- Solte a trava e puxe a tampa de


abertura e fechamento dos dutos de
saídas(conforme figuras abaixo), para que
fique livre a passagem de fertilizante para
o saco de calibração. Após o término da
trava
calibração empurre de volta a tampa e
tampa fixe a trava.

4- No módulo controlador JFC 6500, a


CHAVE 5 estará na posição “OPERA-
ÇÃO”.

1 2 3 4 5

37
UNIPORT 3000 NPK Calibração do controlador eletrônico JFC 6500
CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS

5- Para iniciar a calibração, mudar a CHA-


VE 5 para a posição “CALIBRAÇÃO”.

1 2 3 4 5

6- Acionando a CHAVE 2 na posição


“MENU”, aparecerá no visor a indicação
“CARREGAR ESTEIRA”. O objetivo dessa
função é encher a esteira “seg.1” com
fertilizante até a altura correspondente da
porta de calibração.

7- Mude a CHAVE 2 para a função “LIGA


CAL.”. O movimento iniciará, carregando
a esteira até encher. Durante o ciclo de
funcionamento da esteira aparecerá no vi-
sor, de maneira intermitente, a mensagem
“CARREGANDO”.

8- Quando o carregamento se completar


a esteira para automaticamente e no visor,
aparecerá intermitentemente a mensagem
“ESTEIRA PRONTA”.

9- Mudar a CHAVE 2 para a posição


“MENU”, irá aparecer no visor as infor-
mações para iniciar o carregamento da
segunda esteira “seg.2”. Repetir os proce-
dimentos para carregamento da primeira
esteira “seg.1”(itens 7 e 8).

10- Mudar a CHAVE 2 para a posição


“MENU”, fazendo com que apareça no
visor as informações para iniciar a cali-
bração da terceira esteira “seg.3”. Repetir
os procedimentos para carregamento da
primeira esteira “seg.1”(itens 7 e 8).

38
Calibração do controlador eletrônico JFC 6500 UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS


11- O fertilizante coletado no saco de
saída dos calibração deve ser devolvido para o
dutos reservatório do Uniport 3000 NPK. Este
fertilizante coletado é resultado do ciclo
de carregamento da esteira e, portanto
não deve ser pesado. Após devolver o fer-
saco de tilizante no reservatório, fixar novamente
calibração o saco de calibração na saída dos dutos,
conforme indicado no item 2.

12- Após realizar os procedimentos de


carregamento das esteiras, volte a CHAVE
2(Liga Cal./Menu) para a posição “NEU-
TRA”.

13- Para dar início à calibração, mudar


novamente a CHAVE 2 (Liga Cal./Menu)
para a posição “LIGA CAL.”.
Apenas uma esteira irá se movimentar,
descarregando o fertilizante no saco de
calibração até completar a quantidade
definida na configuração de calibração
( recomenda-se coletar 12 kg para mini-
mizar erros). Automaticamente a esteira
para quando se completa a quantidade
programada. Após o término do descarre-
gamento volte a CHAVE 2 para a posição
“NEUTRA”.
14- Retirar o saco de calibração e pesar
o fertilizante coletado para verificar se o
peso real indicado no visor da balança está
próximo do indicado no visor do módulo
de calibração.

15- Na CHAVE 3 “+/-” ajustar o valor


(kg) do módulo controlador JFC 6500 de
acordo com a valor encontrado na balan-
ça. Logo após segure a CHAVE 4 (Zerar/
Memória) na posição “MEMÓRIA” até
aparecer no visor “CAL. OK”.
39
UNIPORT 3000 NPK Calibração do controlador eletrônico JFC 6500
CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS

16- Retirar o saco de calibração, devolver


no reservatório o fertilizante coletado e
pendurá-lo novamente nas saídas dos
dutos.

17- Mudar a CHAVE 4 (Zerar/Memória)


para a posição “ZERAR” e segurar pressio-
nada até zerar os valores no visor.

18- Repetir os procedimentos descritos


nos itens 13, 14,15, 16 e 17 até que a di-
ferença entre o que é pesado na balança e
o que é mostrado no visor fique num valor
aceitável (na prática, um valor ideal fica
entre 50 a 100 gramas de diferença entre
os valores observados da balança e o do
visor do módulo controlador) e , só então,
passar para o próximo passo.

19- Mudar a CHAVE 2 (Liga Cal./Menu)


para a posição “MENU”, fazendo com
que apareça no visor as informações para
iniciar a calibração da segunda esteira
“seg.2”. Repetir os procedimentos da ca-
libração da primeira esteira “seg.1”(itens
de 13 à 18).

20- Após calibrar a segunda esteira (seg.2),


mude a CHAVE 2 (Liga Cal./Menu) para a
posição “MENU”, fazendo com que apare- 1 2 3 4 5
ça no visor as informações para calibrar a
terceira esteira (seg.3). Repetir os mesmos
procedimentos descritos no item 19.

21- Concluído a calibração das esteiras


dosadoras, mude as CHAVE 5 (Operação/
Calibração) para a posição “OPERAÇÃO”.

40
Calibração do controlador eletrônico JFC 6500 UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS


Após a calibração das esteiras, o opera-
dor pode executar algumas funções com
a máquina parada. Para isso, a CHAVE
5 “Operação/Calibração”, deverá estar
1 2 3 4 5 posicionada na posição “CALIBRAÇÃO”.
Existem duas funções disponíveis além da
calibração das esteiras, que são:
1 • Ventilador
• Ao ligar o controlador eletrônico JFC
6500, estando a CHAVE 5 (Operação/
Calibração) na posição “Calibração” essa
função é a primeira a aparecer no visor.
Para ligar ou desligar o ventilador acione
a CHAVE 3 “+/-”.
• O ventilador deve ser ligado quando for
realizar o limpeza da máquina.

Fechado (operação) Aberto (calibração) 2 • Descarga Adubo


Ao final da jornada de trabalho, caso so-
bre adubo no reservatório, é necessário
descarregá-lo. Para efetuar a descarga do
adubo, proceda da seguinte forma:
trava
tampa • Verifique a quantidade que sobrou no
reservatório, e coloque um recipiente
adequado para coletar o adubo;
• Solte a trava e puxe a tampa de abertura
e fechamento dos dutos de saídas (confor-
me figuras abaixo), para que fique livre a
passagem de fertilizante.

• Acesse a função “Descarga Adubo”.


Para iniciar a descarga coloque a CHAVE
2 (Liga Cal./Menu) na posição “Liga Cal.”.
Quando terminar o descarregamento do
adubo, acione novamente a CHAVE 2 na
posição “Neutro”.
• Após o término do descarregamento do
adubo empurre de volta a tampa e fixe a
trava dos dutos de saída.
41
UNIPORT 3000 NPK Alarmes e visualização de erros JFC 6500
CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS

> Alarmes e visualização de erros que podem ocorrer durante a utilização do


controlador JFC 6500

• Caso ocorra algum erro durante a cali-


bração do controlador JFC 6500, apare-
cerá na tela uma mensagem indicando
o erro.
ERRO POSSÍVEL CAUSA SOLUÇÃO
• Este erro é indicado se o módulo controlador
JFC 6500 não encontrar consistência nos
ERRO dados de calibração que estão armazena-
MEMÓRIA dos na memória. Verifique que junto com a
mensagem de erro aparecerá um número,
que significa:
ERRO
• Falha geral nos dados.
MEMÓRIA 1
ERRO
• Falha nos dados de calibração da esteira 1.
MEMÓRIA 2
• Refazer toda a con-
ERRO
• Falhas nos dados de calibração da esteira 2. figuração e calibração,
MEMÓRIA 3
verificar o valor da porta.
ERRO
• Falhas nos dados de calibração da esteira 3.
MEMÓRIA 4
• Velocidade de abertura da porta acima
ERRO
do limite.
PORTA
• Erro no posicionamento da porta dosadora.
• O valor quilos por minuto está acima da
capacidade de trabalho da esteira. Junto
com a mensagem de erro aparecerá um
• Calibrar novamente as
número indicando em qual esteira está
RPM esteiras dosadoras.
ocorrendo o erro (ex: CALC. MÁX 1”indica
CALC. MÁX. • Calibrar a porta do-
que o erro está na esteira 1 e assim para as
sadora.
demais). Quando o erro for nas três esteiras
a mensagem será a seguinte: “RPM CALC.
MÁX 321”.
• Verifique o funciona-
mento do motor hidráulico
• Indica que foi necessário utilizar 100% das esteiras;
do controle de rotação da esteira. Igual ao • Verifique se não está
item anterior, esse erro também indica em ocorrendo grande atrito
ERRO PWM qual das esteiras ocorreu o erro através de mecânico no conjunto
números (ex: “ERRO PWM1” indica que das esteiras;
o erro ocorreu na esteira 1 e assim para as • Verifique se o valor de
demais). quilos por minuto não
está acima da capacidade
42 de trabalho da esteira.
Alarmes e visualização de erros JFC 6500 UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS


ERRO POSSÍVEL CAUSA SOLUÇÃO
• Falha do sensor ou
• Indica que houve falha de pulsos no sensor
chicote elétrico.
do motor da esteira.
• Problema hidráulico
ERRO • Monitoramento da tensão de alimentação
no acionamento ou do
SENSOR dos sensores do motor, do sensor de deslo-
próprio motor.
camento da porta dosadora e da placa de
• Curto circuito na linha
potência do comando hidráulico das esteiras.
de alimentação.
• Falha no acionamento hidráulico ou do
próprio motor.
função
• Indica que houve falha no controle da ro-
ERRO tação desejada da esteira. A rotação ficou
CONTROLE oscilando sem a possibilidade de contro-
le. A indicação pode ser individual (ERRO
CONTROLE 1), onde o número indica em
qual esteira ocorreu o erro, ou pode ser
coletiva, indicando que o erro ocorreu nas
três esteiras (ex: “ERRO CONTROLE 321”).
• Calibrar novamente
• Indica que a rpm necessária para a es- as esteiras dosadoras;
ERRO
teira dosar a quantidade correta de adubo
CALC. BAIXA • Calibrar a porta do-
está baixa.
sadora.
• Falha do sensor ou chicote elétrico.
• Problema hidráulico no acionamento ou
do próprio motor.
• Curto circuito na linha de alimentação.
CURTO
CIRCUITO
função
NOS SENSORES
• Indica que houve falha de pulsos no sen-
(Esteiras/Roda/
sor do
Corretor de
motor da esteira.
velocidade)
• Monitoramento da tensão de alimentação
dos sensores do motor, do sensor de deslo-
camento da porta dosadora e da placa de
potência do comando hidráulico das esteiras.
• Curto circuito na linha de alimentação. • Substituição da placa
CURTO função ou do chicote de alimen-
CIRCUITO NA • O controlador eletrônico JFC 6500 mo- tação da placa.
POTÊNCIA nitora a tensão de alimentação da placa de
potência do comando hidráulico das esteiras.
função
• Indica que a porta dosadora chegou no
LIMITE CURSO
seu limite máximo de abertura ou fecha-
mento. 43
UNIPORT 3000 NPK Configuração controlador eletrônico JFC 6500
CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS

O controlador eletrônico JFC 6500 é confi-


gurado na linha de produção da máquina.
Só há necessidade de alterar a configura-
ção em caso de:
1 2
• Manutenção eletrônica;
• Substituição do controlador eletrônico;
• Manutenção ou troca da porta dosadora;
• Troca do potenciômetro.
Para acessar a configuração, posicione
a CHAVE 1 (Liga Cal./Menu) na posição
“MENU” e a CHAVE 2 (Zerar/Memória) na
posição “MEMÓRIA” simultaneamente e
aguarde por alguns segundos até aparecer
no visor a mensagem “CONFIGURAR”.

> Acessando a configuração

NOTA:
As informações a serem explanadas nesta seção do manual serão acessadas no
controlador através das chaves que possuem os quadros na cor azul.

Ao acessar a configuração, acione a aparecer no visor a mensagem “MANU-


CHAVE 2 (Zerar/Memória) na posição TENÇÃO”.
“MEMÓRIA” e irá aparecer no visor os
seguintes itens: Ao acessar a função “MANUTENÇÃO”,
irá aparecer no visor os seguintes itens:
• “Porta Cal.” - configuração da abertura
da porta dosadora; • “RPM”- verifica o controle da rotação
das esteiras dosadoras;
• “kg. Cal.” - possibilita configurar a
quantidade de quilos coletado no momen- • “Cal. Porta”- ajuste do valor de abertura
to da calibração; da porta dosadora;

• “Esteira Indiv.” - permite configurar • “Teste Porta”- teste de abertura e fecha-


se no momento da calibração as esteiras mento da porta dosadora.
dosadoras irão se movimentar juntas ou
Para navegar dentro das funções “CON-
individualmente durante o carregamento
FIGURAR” e “MANUTENÇÃO”, acione a
das esteiras.
CHAVE 2 na posição “MEMÓRIA”.
• Dentro do item “CONFIGURAR” existe o
sub-item “MANUTENÇÃO”, para acessar
essa função, acione a CHAVE 1 (Lig. Cal./
Menu) na posição “MENU” e a CHAVE
2 (Zerar/Memória) na posição “MEMÓ-
44 RIA” e aguarde por alguns segundos até
Configuração controlador eletrônico JFC 6500 UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS


> Acessando as configurações e testes

1 - PORTA CAL.
• Na calibração das esteiras a porta dosa-
dora abre automaticamente com algumas
medidas pré-estabelecidas. Dentro da
função “Porta Cal.” é possível alterar esses
valores de abertura da porta.

• Tendo acessado a função “CONFIGU-


RAR” conforme indicado anteriormente,
use a chave “+/-” para alterar o valor de
abertura da porta.

• Os valores de abertura da porta dosa-


dora são pré-estabelecidos em: 35, 50 ou
70 mm. O valor de abertura da porta está
relacionado com a quantidade de adubo
a ser aplicado em kg/ha.

2 - Kg CAL.
• No momento da calibração das esteiras
dosadoras, ao acionar a esteira ela inicia
o movimento e para automaticamente de
acordo com a quantidade de quilos que
está programado dentro dessa função “kg/
cal”.

• Tendo acessado a função “CONFIGU-


RAR” conforme indicado anteriormente,
use a chave “+/-” para alterar o valor da
quantidade em quilos que será coletado
no momento da calibração.

ATENÇÃO!
Para minimizar erros na calibração é recomendado que utilize no mínimo de
12 kg.

45
UNIPORT 3000 NPK Configuração controlador eletrônico JFC 6500
CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS

3 - Esteira Indiv.
• Esta função permite configurar se o
procedimento de carregar as esteiras será
feito individualmente em cada esteira ou
se será feito com as três esteiras juntas. É
importante notar que quando as três es-
teiras se movimentam juntas no momento
do carregamento, é necessário utilizar um
saco maior do que o que acompanha a
máquina, pois a quantidade de fertilizante
será bem maior.
• Tendo acessado a função “CONFIGU-
RAR” conforme indicado anteriormente,
use a chave “+/-” para ligar (LIG), quando
estiver nessa opção a movimentação da
esteira será individual, ou desligar (DESL),
nessa opção as três esteiras movimentarão
juntas.
> Manutenção
• As funções descritas a seguir estão dentro
do item “MANUTENÇÃO”. Para acessá-
-las acione a CHAVE 1 (Lig. Cal./Menu) na
posição “MENU” e a CHAVE 2 (Zerar/Me-
mória) na posição “MEMÓRIA” e aguarde 1 2
por alguns segundos até aparecer no visor
a mensagem “MANUTENÇÃO”.

1 - RPM

• Através dessa função é possível testar o


controle de velocidade das esteiras dosa-
doras. Acione a chave “+/-” para selecio-
nar um valor de RPM, em seguida acione
a CHAVE 1 (Lig. Cal./Menu) na posição
“LIGA/CAL.” para iniciar o funcionamento
das esteiras dosadoras.

• Quando as esteiras atingirem aproxima-


damente a RPM selecionada, na segunda
linha do visor aparecerá a RPM de cada
uma das esteiras, que deverá estar muito
próxima da RPM selecionada (Exemplo:
RPM selecionada= 120, RPM da esteira
1= 119; esteira 2= 121 e esteira 3= 121).

• Para interromper o funcionamento das


esteiras, volte a CHAVE 1 (Lig, Cal./Menu)
46 para a posição “neutro”.
Configuração controlador eletrônico JFC 6500 UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS


2 - CAL. PORTA

• Essa função permite conferir se o valor


de abertura da porta dosadora está igual ao
valor mostrado no visor. Para realizar essa
operação é necessário medir a abertura da
porta dosadora e confrontar o valor com
o mostrado no visor, caso esteja diferente
use a chave “+/-” e altere o valor para
aquele encontrado na medição.

3 - TESTE PORTA

• A função “Teste Porta”, como o próprio


nome já diz, permite testar o funciona-
mento da porta dosadora. Use a chave
“+/-” para movimentar a porta e verifique
se no visor do controlador o número está
alterando.

• Ao acionar a chave “+/-” para aumentar


ou diminuir a abertura da porta, quando
chegar no limite máximo de abertura ou
fechamento aparecerá no visor a mensa-
gem “LIMITE CURSO”.

4 - SAIR CONFIGURAR

• Ao final das configurações e testes


existentes dentro da função “Configurar”,
acione a CHAVE 2 (Zerar/Memória) na
posição “MEMÓRIA” para sair.

47
UNIPORT 3000 NPK Protetor da esteiras dosadoras
CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS

• No interior do reservatório, em cima


de cada esteira dosadora, existe uma
proteção do tipo chapéu. Essa proteção é pino de fixação protetor tipo chapéu
necessária para evitar o excesso de carga
sobre as esteiras dosadoras permitindo o
funcionamento mais uniforme.

• A não utilização desse protetor pode da-


nificar mecanicamente as esteiras, devido
o excesso de carga sobre as mesmas.

• Essa proteção é apoiada sobre pinos


existentes nas paredes internas do reser-
vatório, podendo ser retirada apenas para
a limpeza ou manutenção.
esteira dosadora

ATENÇÃO!
Não abasteça o reservatório sem a proteção das esteiras dosadoras.

> Cobertura do reservatório

• O reservatório do Uniport 3000 NPK cobertura do reservatório


4x4 possui uma cobertura para ser utili-
zada durante a aplicação, principalmente
à noite, evitando umidade excessiva ou
quando houver início de chuva. Sempre
que não for utilizar a máquina e após sua
lavagem é recomendado fechá-lo para
mantê-la limpa.

• O acionamento de abertura e fechamen-


to da cobertura é feito através do painel de
comando de serviço, que esta localizado
no lado direito na cabine do operador.

• Em condições normais (dia de sol), não


há necessidade de fechá-la.

48
Grade protetora do reservatório / Porta dosadora UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS


> Grade protetora do reservatório

• A grade protetora do reservatório tem a


função de impedir a entrada de outro tipo
de material (pedra, pedaço de madeira,
aglomerado do próprio adubo, etc.) dentro
grade protetora do reservatório, evitando a danificação
das esteiras e obstrução do sistema de
dosagem.

> Porta dosadora

sensor de
• A porta dosadora está localizada na
deslocamento linear parte traseira do reservatório, e sua função
é regular a saída do fertilizante. A porta
abre automaticamente sem a interferência
do operador, em faixas pré-definidas em
porta dosadora função da velocidade e dosagem a ser
aplicada.
• Seu acionamento é realizado através
de um cilindro hidráulico, e sua posição
é medida através de um sensor de deslo-
camento linear, que permite um controle
preciso da abertura dessa porta dosadora.

ATENÇÃO!
Nunca faça a manutenção e/ou coloque as mãos sob a porta dosadora com a
máquina em operação, podendo causar graves ferimentos.

• O fato de ter o controle automático de


abertura da porta dosadora juntamente
com o controle da velocidade das esteiras
dosadoras possibilita um controle preciso
e eficiente da dose aplicada.
• Todos esses fatores, relacionados às
operações e regulagens da adubadora,
contribuem para uma distribuição uni-
forme do fertilizante em todos os bocais
de aplicação.
49
UNIPORT 3000 NPK Ajuste das esteiras dosadoras
CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS

ATENÇÃO!
Antes de iniciar a regulagem, desligue o motor da máquina e acione o freio
de estacionamento.

As esteiras dosadoras devem trabalhar re-


guladas de forma a não ficar com folga. O
excesso de folga na esteira pode ocasionar
o seu travamento.

Para efetuar a regulagem, proceda da se-


guinte forma:

• Pare a máquina em um local plano e


livre de obstáculos. presilha
porta
traseira
• No painel de comando de serviço, abra
as barras de adubação e abaixe o quadro;

• Desligue o motor diesel, acione o freio


de estacionamento e retire a chave do
contato;

• Solte as presilhas que fixam a porta


traseira e retire-a;

• Verifique que em cada esteira dosadora


existem dois mancais, que são os mancais
responsáveis pela regulagem da tensão;

• No mancal, solte a porca e em seguida


o parafuso;
parafuso

porca

50
Ajuste das esteiras dosadoras UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS


• Com a chave apropriada, aperte o
parafuso tensionador até conseguir uma
parafuso tensão adequada. Atente-se para que
tensionador a mesma quantidade de voltas (aperto)
dada em um parafuso tensionador seja a
do outro, para que no final a esteira esteja
tensionada igualmente;

• As esteiras dosadoras devem trabalhar


com uma folga de 2 cm;

• Cuide para não esticar demais, tampouco


deixar folga excessiva;

• Após regular a tensão da esteira, aperte


o parafuso e a porca do mancal.

2 cm

ATENÇÃO!
Os mancais da esteira dosadora devem ser apertados simultaneamente, ou
seja, a mesma quantidade de aperto realizado em um lado deve ser realizado
no outro, a fim de evitar o desalinhamento da esteira.

51
UNIPORT 3000 NPK Lavadora de alta pressão LAV 7800
CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS

• O Uniport 3000 NPK está equipado


com uma lavadora de alta pressão Lav A
7800 (vazão máxima 11 L/min) que está
localizada em um compartimento no lado
esquerdo da máquina. Ela está ligada ao
depósito de água limpa de 300 litros.
Utilize-a diariamente para limpeza geral
da máquina.

• Não coloque nenhum tipo de produto no


reservatório de água limpa, pois essa água
também pode ser utilizada para lavagem
das mãos.

• Para guardar, desmonte a lança do ga-


tilho e acomode-os no compartimento
reservado para isso (detalhe A).

ATENÇÃO!
Mantenha o depósito de água limpa sempre cheio.

> Plaqueta de identificação


• Na parte inferior da base de fixação da
bomba de alta pressão está fixada uma
plaqueta contendo informações sobre o
modelo da máquina, o nº de série, a pres-
são de trabalho e outras importantes in-
formações.

• Ao solicitar peças de reposição, servi-


plaqueta de identificação
ços de manutenção ou garantia, é indis-
pensável que sejam informados os dados
sobre o modelo e o nº de série para que
possamos dar um atendimento rápido e
eficiente.

ATENÇÃO!
Nunca dirija o jato contra equipamentos elétricos. Não utilize como SOLUÇÃO
produtos tóxicos ou inflamáveis.

52
Lavadora de alta pressão LAV 7800 UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS


> Especificações técnicas

Vazão máxima ............................................................................................. 660(l/h)


Pressão máxima ........................................................................................... 1700 (lbf/pol2)
Temperatura máxima de água na entrada .................................................... 40˚C
Pressão máxima de água na entrada ............................................................ 140 (lbf/pol2)
Tipo de óleo da bomba ................................................................................ SAE20W40
Capacidade de óleo da bomba .................................................................... 280(ml)
Potência consumida da bomba.................................................................... 4 hp

OBSERVAÇÃO:
São admissíveis variações de até 20% na pressão e na vazão.

53
UNIPORT 3000 NPK Acionamento da lavadora LAV 7800
CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS

> Informações importantes para o usuário

QUANTO À UTILIZAÇÃO • Não dirija o jato de alta pressão contra


pessoas ou animais. Pode causar graves
• Não acione a lavadora sem alimentação ferimentos.
de água.
• Não direcione o jato contra equipamen-
• Não acione a lavadora sem conectar a tos elétricos.
mangueira de pressão.
• Não aproxime o jato de superfícies
• A lavadora não deve ficar funcionando sensíveis.
por mais que 3 minutos com o gatilho
fechado, a fim de evitar aquecimento na • Não permita que crianças ou pessoas
bomba. despreparadas utilizem este equipamento
ou permaneçam na área de trabalho da
• Ao desligar a lavadora, acione o gatilho máquina.
para despressurizar o sistema.
• Após o uso, travar a alavanca do gatilho,
• Não movimente o Uniport 3000 NPK 4x4 para evitar um acionamento involuntário.
sem antes enrolar e guardar a mangueira
no compartimento da lavadora localizado
no lado esquerdo da máquina.

• Quando a temperatura ambiente estiver


abaixo de 0˚C, a água no interior da bomba
poderá congelar, ocasionando a quebra
do cabeçote. Por isso, em temperaturas
baixas, após o trabalho, retire toda a água
do interior da bomba.

bomba de alta
pressão

filtro de
linha lança
tanque de
água limpa

botão de acionamento da lavadora de alta pressão

54
Acionamento da lavadora LAV 7800 UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS


> Montagem da lança

corpo do gatilho (1) • Encaixe corpo do gatilho (1) no orifício


existente na extensão da lança (2).
• Pressionando a extensão contra o gati-
lho, gire a porca de travamento (3), até
porca (3)
certificar-se de que as partes estejam bem
travadas.

extensão (2)

> Acionamento da lavadora

• O Uniport 3000 NPK 4x4 deve estar


ligado na rotação de trabalho.

• Após a montagem da lança, acione a lava-


dora através do botão de acionamento que
está localizado dentro do compartimento.

botão de acionamento
da lavadora

NOTA:
1) Ao ligar a lavadora ocorrerá uma força de reação no gatilho, portanto segure-o
firme.
2) Somente ligue a lavadora com o gatilho acionado.

ATENÇÃO!
Nunca funcione a lavadora sem que haja líquido circulando pela bomba.
55
UNIPORT 3000 NPK Acionamento da lavadora LAV 7800
CAPÍTULO 3 - OPERAÇÕES E REGULAGENS

> Após o uso da lavadora

• Desmonte a lança, realizando a operação


inversa da montagem;

• Limpe a lança e a mangueira e retire todo


o resíduo de fertilizante;

• Enrole a mangueira e guarde juntamente


com a lança no compartimento localizado
no lado esquerdo da máquina.
compartimento
para lavadora Lav
7800

ATENÇÃO!
Após o uso, verifique se o botão de acionamento da lavadora está desligado,
caso contrário, podem ocorrer problemas hidráulicos diversos.

56
CAPÍTULO 4 Manutenção UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO
Recomendações gerais ............................................................ 3
Localização do nível de óleo ................................................... 4
Tabela de operações ................................................................ 5
Tabela de lubrificantes e filtros recomendados ......................... 7
Sistema hidráulico ................................................................. 10
Procedimentos para troca dos filtros de óleo hidráulico ......11
Apresentação dos filtros de óleo hidráulico.........................12
Filtros existentes no motor diesel.............................................13
Alarme de marcha a ré ...........................................................13
Pontos de lubrificação ............................................................14
Localização dos pontos de lubrificação ..............................14
Lubrificação (bicos de engraxe) ...........................................14
Eixo dianteiro e traseiro.......................................................15
Suporte e quadro das barras .............................................. 16
Conjunto de transmissão e bitolador ...................................17
Barras .................................................................................17
Acumuladores hidráulicos...................................................... 18
Redutores das esteiras .............................................................19
Troca de óleos ....................................................................... 21
Troca dos filtros ..................................................................... 24
Abastecimento do tanque de combustível ............................. 26
Lavadora de alta pressão LAV 7800 ....................................... 28
Protetor das esteiras dosadoras ...............................................31
Desmontagem dos bocais divisores ....................................... 33
Circuito elétrico ..................................................................... 34
Bateria selada .................................................................... 34
Fusíveis e relês ................................................................... 36
Visualizando a caixa de fusíveis ......................................... 36
Solucionando defeitos de funcionamento .......................... 37

1
UNIPORT 3000 NPK CAPÍTULO 4 Manutenção
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO

Motores hidráulicos ............................................................... 38


Bomba hidrostática dupla ...................................................... 38
Sistema de resfriamento do óleo hidráulico ............................ 38
Ajustes dos eixos dianteiros e traseiro..................................... 39
Alinhamento da direção ........................................................ 40
Regulagem do alinhamento das rodas dianteiras .................... 44
Motor diesel .......................................................................... 46
Filtros .................................................................................... 48
Reboque da máquina para manutenção ................................ 49
Troca dos pneus .................................................................... 52
Limpeza e armazenamento.................................................... 53

2
Recomendações Gerais UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO
• Após as primeiras horas de uso, verifique • Para aumentar a eficiência da limpeza
o aperto dos parafusos, porcas e abraça- acione o ventilador através do módulo
deiras, principalmente porcas das rodas, controlador.
parafusos de fixação do eixo e os termi-
nais de direção. Caso haja necessidade, • Esses procedimentos evitarão proble-
reaperte-os. mas nas aplicações posteriores tais como:
obstrução na saídas dos dutos, bocais de
• Diariamente, após o término da aduba- distribuição, etc., além de proteger a sua
ção lave a máquina interna e externamen- vida e a durabilidade do equipamento.
te.
• Remova os equipamentos de proteção
• Lave as saídas do dutos e os bocais de individual e lave-os.
distribuição.

ATENÇÃO!
Nunca efetue a lavagem da adubadora ou dos equipamentos de proteção
individual em rios, lagos, córregos, represas, etc., ou mesmo nas proximi-
dades.

3
UNIPORT 3000 NPK Localização do nível de óleo
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO

> Reservatório de óleo hidráulico

• Verifique o nível de óleo do circuito hi- • Quando completar o nível, não misture
dráulico diariamente. óleos de marcas diferentes.
• A operação de abastecimento e/ou veri- • Limpe a boca de abastecimento do tan-
ficação do nível de óleo hidráulico deve que a fim de evitar a contaminação do
ser feita somente com as barras fechadas. fluido.

OBSERVAÇÃO:
O nível do óleo hidráulico deve estar entre os valores máximo e mínimo do
indicador.

Máx.
indicador do nível

Mín.

reservatório de óleo hidráulico

4
PERIODICIDADE
TABELA DE OPERAÇÕES 10h ou 50h ou a cada a cada a cada a cada a cada a cada a cada
diária semanal 200h 250h 500h 800h 1000h 3000h 5000h
Verifique o nível de óleo lubrificante do motor diesel (complete

se necessário).
Verifique o nível da solução do radiador (complete se necessário). •
Drene as impurezas do sedimentador e do(s) filtro(s) de combus- •
tível.
Verifique e limpe se necessário a tela de proteção do radiador. •
Tabela de operações

Verifique o estado e a tensão das correias. •


Verifique os terminais e a luz indicadora do nível de carga da •
bateria.
Verifique o nível do óleo hidráulico (complete se necessário) •
Verifique os indicadores de saturação (vácuo) dos filtros de suc-

ção. Se necessário, substitua os elementos filtrantes*.
Verifique os indicadores de saturação (pressão de retorno) dos fil-

tros de retorno. Se necessário, substitua os elementos filtrantes*.
Teste o JFC 1000/3, as funções e a programação. •
Lubrifique os pinos de articulação do quadro central das barras. •
Lubrifique as cruzetas dos cardãs. •
Reaperte os parafusos e porcas das rodas. •
Verifique a pressão dos pneus e ajuste se necessário. •
Verifique as faixas do freio. •
Substitua o óleo lubrificante e o filtro do óleo do motor**. •
Substitua o(s) elemento(s) do(s) filtro(s) de combustível. •
Substituir o filtro do sistema de arrefecimento. •
*A verificação do indicador de saturação tanto nos filtros de sucção quanto no filtro de retorno, deve ser feita após 20 minutos de fun-
cionamento do equipamento.
UNIPORT 3000 NPK

** A troca do filtro de óleo do motor e do óleo lubrificante é recomendada ao atingir 250 horas de trabalho.

5
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO

6
PERIODICIDADE
TABELA DE OPERAÇÕES 10h ou 50h ou a cada a cada a cada a cada a cada a cada a cada
diária semanal 200h 250h 500h 800h 1000h 3000h 5000h
Troque o elemento filtrante do ar-condicionado •
Verifique e regule o cabo do joystick e o cabo do acelerador do

motor diesel.
Limpe e regule as lonas do freio do equipamento. •
UNIPORT 3000 NPK

Substitua a solução do radiador •


Verifique o alinhamento dos pneus dianteiro. •
Regule a folga das válvulas do motor diesel. •
Substitua o filtro de ar do reservatório hidráulico. •
Substitua o óleo hidráulico da máquina. •
Substitua o óleo lubrificante dos redutores das esteiras***. •
*** A primeira troca do óleo lubrificante dos redutores das esteiras deve ser feita com 5000 horas e as demais trocas devem ser realiza-
das a cada 10000 horas.
Tabela de operações
LUBRIFICANTES E FILTROS RECOMENDADOS

COMPONENTES TIPO ESPECIFICAÇÃO INDICAÇÃO QTDE.

API-CE 15,1 (mín.)


óleo lubrificante (5a classe - Multiviscoso) SAE 15W40 a
motor diesel
18,9 (máx.)
litros
filtro blindado - Wix (Dana) - 51806 / Fram - PH 2821C / 1
filtro de óleo do motor
descartável Mann-W934 / Tecfil - TF PS900
filtro de óleo combustí- filtro sed. separador de água Tecfil - PSD 964 1
vel para motor diesel filtro descartável filtro combustível com Tecfil - PSC 496 / Mann - WK 842 1
dreno
Tabela de lubrificantes e filtros

elemento principal (externo) Mann CF 800 / Fram - CA 4202 SY / Tecfil - 1


filtro de ar do motor filtro descartável elemento de segurança TF AR 810 1
(corpo de metal) seco (interno) Mann C17225 / Fram - CA 4202 / Tecfil - TF AR
2710
Mann - 456005710400200 / 1
elemento principal (externo)
filtro de ar do motor filtro descartável RG Jacto: 1168046
elemento de segurança
(corpo de plástico) seco Mann - 456005510900200 / 1
(interno)
RG Jacto: 1168047
solução do - Texaco - Extend Life Anti-freeze/Coolant 41 litros
radiador
radiador Pre Mixed 50/50
API-GL-5 Texaco Multigear EP 140 10 litros
redutores de roda óleo lubrificante
SAE Shell Spirax A 140 (unitário)
pinos graxeiros e cubos a base de Lítio Texaco Multifak EP 2 / Lubrax GMA 2 EP / 1 kg
graxa
de rodas NGLI-2 Móbil Oil-Grease MP / Esso Beacon EP 2
UNIPORT 3000 NPK

7
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO

8
LUBRIFICANTES E FILTROS RECOMENDADOS

COMPONENTES TIPO ESPECIFICAÇÃO INDICAÇÃO QTDE.

anticongelante (so- 53% ou


mente para países com Monoetilenoglicol HOCH2CH2OH Monoetilenoglicol - H 21,7 litros
baixas temperaturas)
UNIPORT 3000 NPK

Texaco - Multifak EP 2
Petrobrás - Lubrax GMA 2 EP
pinos graxeiros e car- graxa a base de Lítio NLGI-2 Móbil Oil - Grease MP 1 Kg
dãs Atlantic - Litholine EP 2
Esso - Beacon EP 2

sistema hidráulico
óleo hidráulico HDZ 68 Texaco - Rando HDZ 68 185 litros
(tanque)

filtro de retorno do capacidade de retenção 1


filtro descartável HDA 011698
óleo hidráulico 10 micra

Ar-condicionado filtro descartável - Aeroglass - FCA 882 1

filtro de sucção do cir- capacidade de retenção


filtro descartável HYDAC 0300 RK 010 BN3 HC 1
cuito de transmissão 10 micra

filtro do sistema de - Cummins 4058964 / Fleetguard WF 2073


arrefecimento /
filtro descartável 1
Mann WA 940 / Tecfil PSA273 Wix
24073
Tabela de lubrificantes e filtros
LUBRIFICANTES E FILTROS RECOMENDADOS

COMPONENTES TIPO ESPECIFICAÇÃO INDICAÇÃO QTDE.

redutores das esteiras óleo lubrificante ISO-VG 460 SHC 634 / TIVELAS 460 / KLUBER SYN-
0,8 litros/
sintético TH-EG4-460 / SYNTHESO D 460 EP /
redutor
DURALUB-460

filtro de ar do reserva-
filtro descartável FAR76-10-FV 06B/2 HDA FAR 76-10-FV 06B/2 1
tório hidráulico

* A ordem na indicação não significa preferência na utilização.


Tabela de lubrificantes e filtros
UNIPORT 3000 NPK

9
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO
UNIPORT 3000 NPK Sistema hidráulico
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO

• Todo o sistema hidráulico desse equipa-


mento compartilha o mesmo reservatório.
Para o melhor aproveitamento desse siste-
ma, alguns cuidados devem ser tomados
em determinadas operações para que o
Máx.
óleo não seja contaminado e nem o fun-
cionamento dos componentes hidráulicos
indicador
seja prejudicado. do nível
Mín.
• Recomendações quanto à utilização
do óleo hidráulico:

• Use somente óleo recomendado


pelo fabricante;

• Não misture óleos de marcas dife-


rentes;

• Nunca misture óleo lubrificante para


motores de combustão no sistema hi-
dráulico;

• Não funcione equipamento quando


estiver com falta de óleo hidráulico no
reservatório;

• Tome cuidados especiais para não


contaminar o óleo hidráulico com
água, sujeiras ou outros fluídos.

• Procedimentos para troca do óleo hi-


dráulico do equipamento:

• Para fazer a troca do óleo hidráulico


desse equipamento é importante que o
motor diesel esteja desligado e com as
barras fechadas; esta substituição deverá
ser feita a cada 3000 horas de trabalho
(ou quando houver a necessidade).

• Nessa operação utilize sempre os EPIs


recomendados pelo fabricante do óleo hi-
dráulico.

• Essa operação é bastante simples, basta


retirar o bujão de drenagem localizado
embaixo do reservatório de óleo hidráulico
e, em seguida, abrir o registro do dreno
do óleo, deixando que o óleo escoe to-
10 talmente.
Sistema hidráulico UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO
ATENÇÃO!
Caso haja a necessidade de limpar o bujão de drenagem nunca utilize estopa ou
pano que possa deixar fuligem para não contaminar o óleo. Se o óleo drenado
estiver com sua carga horária vencida ou contaminado, o mesmo não poderá
ser reaproveitado.
É de responsabilidade do proprietário entrar em contato com a empresa coletora
de óleo devidamente cadastrada junto a ANP (Agência Nacional do Petróleo),
para que a mesma faça a coleta deste óleo ou que o produtor leve o óleo até
os postos autorizados para armazená-lo até que a empresa coletora o recolha.

• Feito isso, feche o registro do dreno e


aperte o bujão de drenagem.

• Complete o reservatório até o nível in-


dicado. Certifique-se que as ferramentas e
bujão de drenagem recipientes utilizados nessa operação es-
tejam bem limpos.

registro

> Procedimentos para troca dos filtros de óleo hidráulico

ATENÇÃO!
A troca dos filtros deve ser feita somente quando os indicadores de saturação
acusarem ou sempre que houver a necessidade mediante a manutenção ou
contaminação do óleo. O ato de não trocar os filtros quando os indicadores de
saturação acusarem podem trazer sérios prejuízos financeiros ao proprietário.

11
UNIPORT 3000 NPK Sistema hidráulico
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO

> Apresentação dos filtros de óleo hidráulico

1 - Filtro de retorno;
4
2 - Filtro de sucção do sistema de trans-
missão; 1

3 - Filtro de sucção do sistema hidráulico;


2
4 - Filtro de ar do reservatório hidráulico.

ATENÇÃO!
Em hipótese alguma esses filtros devem ser limpos ou reaproveitados. Caso a
finalidade da retirada destes seja somente de manutenção, eles deverão ser
colocados em um local limpo e protegido para depois serem montados nova-
mente no equipamento.

• Filtro do sistema de transmissão, filtro


de sucção do sistema hidráulico e filtro
de retorno: A troca destes filtros deverá
ser feita assim que os indicadores de satu-
ração acusarem que os filtros estão com a
capacidade de filtragem comprometida.

• Para trocar esses filtros, solte os parafusos


das tampas do compartimento de cada
filtro e retire-os.

12
Filtros no motor diesel / Alarme de marcha a ré UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO
> Filtros existentes no motor diesel

• Para fazer as trocas dos filtros existentes • Neste manual o operador encontrará
no motor diesel, o operador deverá ler todas as informações pertinentes a opera-
o manual de manutenção e operação ção, manutenção e cuidados com o mo-
fornecido pelo fabricante do motor, que tor.
acompanha o equipamento.

filtro do líquido do sistema de


arrefecimento do motor diesel

filtro de óleo do
motor diesel

filtro de óleo
diesel

separador de água
do combustível

> Alarme de marcha a ré


• Esse equipamento possui um sensor
que tem a finalidade de acionar um sinal
sonoro que alerta o operador e terceiros
quando o equipamento está em marcha
a ré .
• Caso esse sinal sonoro não esteja funcio-
nando, verifique a linha de alimentação
desse sensor, ou a linha de comunicação
sensor de ré entre o sensor e o sinal sonoro se mesmo
assim não voltar a funcionar, substitua o
próprio sensor. 13
UNIPORT 3000 NPK Pontos de lubrificação
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO

> Localização dos pontos de lubrificação

• Cardã;
• Bicos de engraxadeira do quadro móvel e das barras;
• Articulação das barras;
• Terminais de direção, etc.

> Lubrificação (bicos de engraxe)

Durante a lubrificação (engraxamento), Para auxiliar o trabalho, mostraremos


deve-se ter o cuidado para que nenhum através de ilustrações a localização e os
dos bicos de engraxe seja esquecido, pois pontos de lubrificação da máquina. Para
cada um deles tem sua importância no fazer a lubrificação destes pontos utilize
sistema. Os bicos de engraxe distribuídos graxa a base de lítio nlgi-2, e as marcas
no UNIPORT 3000 NPK 4x4 estão subdi- sugeridas são as seguintes:
vididos em 5 locais: • Atlantic - Litholine EP 2
• Conjunto de transmissão do bitolador
(02 bicos) • Esso - Beacon EP 2
• Eixos dianteiro e traseiro (16 bicos) • Móbil Oil - Grease MP
• Suporte e quadro das barras (40 bicos) • Petrobrás - Lubrax GMA 2 EP
• Barras (6 bicos) • Texaco - Multifak EP 2
A ordem de apresentação dessas marcas
não determina qualquer preferência sobre
as mesmas.

ATENÇÃO!
Assim como nos óleos, não é recomendado que se misture graxas de marcas
diferentes.
14
Pontos de lubrificação UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO
> Eixos dianteiro e traseiro

• Localizado em pontos distintos dos eixos, com 04 bicos de engraxe próximo de cada roda.

OBSERVAÇÃO:
A ilustração abaixo demonstra apenas o eixo dianteiro. Vale lembrar que para
o eixo traseiro existe o mesmo número de bicos que também devem ser lubri-
ficados.

04 bicos

04 bicos

conjunto da transmissão
do bitolador

15
UNIPORT 3000 NPK Pontos de lubrificação
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO

> Suporte e quadro das barras

• Localizados onde há pinos de junção e articulações, os pontos de lubrificação totalizam


para cada lado um número de 16 bicos.

OBSERVAÇÃO:
As indicações abaixo foram feitas apenas em um dos suportes das barras; vale
lembrar que para o suporte do outro lado existe a mesma quantidade de bicos
localizados nas mesmas posições.

02 bicos - Esses dois bicos es-


tão localizados na extremida-
de inferior dessas longarinas.

03 bicos

03 bicos

02 bicos

02 bicos

04 bicos 02 bicos

ATENÇÃO!
Devido a grande quantidade de bicos de engraxe localizado no suporte das
barras, quadro móvel e barras, realize essa operação com muita atenção a fim
de não esquecer nenhum bico.
16
Pontos de lubrificação UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO
> Conjunto de transmissão do bitolador

• Localizado no conjunto de transmissão do bitolador

02 bicos

> Barras

• Localizados onde há pinos de junção e articulações, os pontos de lubrificação estão


instalados ao longo da barra e totalizam para cada lado um número de 3 bicos.

OBSERVAÇÃO:
A ilustração abaixo refere-se somente a uma barra; para a outra temos o mes-
mo número de pontos de lubrificação, localizados nas mesmas posições e que
também devem ser lubrificados.

03 bicos

17
UNIPORT 3000 NPK Acumuladores hidráulicos
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO

• Localizados onde há pinos de junção e articulações, os pontos de lubrificação estão


instalados ao longo da barra e totalizam para cada lado um número de 3 bicos. Todas as
vezes que for necessário realizar manutenção nos componentes do freio, das barras ou
do quadro que possuírem acumuladores hidráulicos, deve-se seguir algumas instruções:

> Circuito hidráulico do freio


• O circuito hidráulico do freio tem reser-
va de pressão mesmo com o motor diesel
desligado.
• Antes de soltar a mangueira ou conexão
(motor diesel deve estar desligado) que
esteja fixado a câmara de compensação,
deve-se pisar no pedal do freio seguida-
mente (cerca de 15 vezes) para eliminar a
pressão residual existente no circuito.
• O ato de desconectar os acumuladores
deve ser feito devagar, pois essas ligações
hidráulicas representam perigo de aci-
dente, quer pelo jato de fluído, quer pelo
deslocamento brusco de um terminal de
mangueira.

ATENÇÃO!
É imprescindível que as manutenções nos acumuladores sejam realizadas por
mecânicos treinados.

> Circuito hidráulico das barras de adubação

• O circuito hidráulico das barras de


adubação necessita também de cuidados
especiais, portanto a retirada das câmaras
de compensação dos cilindros das barras
e do quadro móvel deve ser feita somente
quando as barras estiverem todas abertas
e o quadro posicionado todo para baixo.

18
Redutores das esteiras UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO
• Ao executar qualquer operação de • Os redutores da linha “M” já saem da
manutenção nos redutores das esteiras, fábrica abastecidos com óleo lubrificante
certifique-se de que a máquina esteja sintético. Esses óleos apresentam uma
desligada e com o freio de estaciona- excelente resistência ao envelhecimento,
mento acionado. associado a um alto rendimento com ele-
vada resistência ao desgaste.
• A lubrificação adequada garante o de-
sempenho e a vida útil do redutor. Os • Na plaqueta do redutor consta um sím-
redutores são lubrificados por banho de bolo que corresponde ao óleo lubrifican-
óleo e dotados de visor de nível de óleo do te com que o redutor foi abastecido de
tipo bujão. Para verificar o nível do óleo, fábrica.
o redutor deve estar parado e na posição
normal de trabalho; o nível correto do óleo • A tabela abaixo apresenta alguns tipos
é no centro do visor. de óleo recomendados e seus respectivos
fabricantes:

Símbolo na pla- Viscosidade mm2/s Tipo do lubrificante


FABRICANTE queta do redutor (c St) a 40˚C Temp. máx. do óleo
ISO-NLGI -90˚C
ExxonMobil OA VG 460 SHC 634
Shell OB VG 460 TIVELAS 460
Kluber OC VG 460 KLUBER SYNTH - EG4 -
Kluber OD VG 460 460
Chemlub OE VG 460 SYNTHESO D 460 EP
DURALUB - 460
* A ordem na indicação não significa preferência na utilização. Da mesma forma, pro-
dutos similares aos indicados que estejam de acordo com a especificação poderão ser
usados

ATENÇÃO!
É recomendado para essa operação a utilização dos EPIs (equipamentos de pro-
teção individual).

• Por ocasião das trocas, o óleo deve ser • Nas trocas deve-se usar o mesmo óleo
drenado ainda quente, a fim de facilitar o indicado na plaqueta do redutor. Não é
escoamento e a limpeza. A primeira troca recomendado misturar óleos de tipos e
de óleo (conforme já citado anteriormen- fabricantes diferentes.
te) deve ser realizada após o período de
5000 horas.

19
UNIPORT 3000 NPK Localização dos redutores das esteiras
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO

> Manutenção preventiva

• A manutenção preventiva periódica visa • Inspeção semanal:


principalmente verificar as condições de
funcionamento do redutor. Ela deve ser • verifique o nível do óleo, e complete-o se
executada por pessoas preparadas e qua- necessário com o mesmo código do óleo
lificadas. indicado na plaqueta.

• Não existem regras rígidas a serem se- • Inspeção mensal:


guidas quando se aborda programas de • verifique o alinhamento do redutor e
inspeção. Os períodos ou intervalos e os dos elementos de transmissão montados
tipos de exames a serem realizados po- no eixo.
dem ser prolongados ou reduzidos de
• verifique os parafusos de fixação, e
acordo com as condições de trabalho e o
aperte-os se necessário.
local onde está instalado o redutor.
• Inspeção anual:
• Inspeção diária:
• anualmente deve ser feita uma inspeção
• inspecione vazamentos de óleo, ruídos completa no redutor;
ou vibrações anormais; • efetue uma limpeza completa da carca-
ça. Na limpeza utilize querosene ou óleo
• verifique o respiro, desobstruindo-o se diesel.
necessário.

redutores das esteiras

ATENÇÃO!
É recomendado ler o manual de instruções do redutor que acompanha o equi-
pamento. Em caso de dúvidas procure a assistência técnica mais próxima.
20
Troca de óleos UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO
Todo o sistema hidráulico desse equipa-
mento compartilha o mesmo reservatório.
bujão de drenagem Para o melhor aproveitamento desse siste-
ma, alguns cuidados devem ser tomados
em determinadas operações para que o
óleo não seja contaminado e nem o fun-
cionamento dos componentes hidráulicos
seja prejudicado.
registro
Recomendações quanto à utilização do
óleo hidráulico:

• Use somente óleo recomendado pelo


fabricante;

• Não misture óleos de marcas diferentes;


Nunca misture óleo lubrificante para mo-
tores de combustão no sistema hidráulico;

• Não funcione equipamento quando es-


tiver com falta de óleo hidráulico no re-
servatório; Tome cuidados especiais para
não contaminar o óleo hidráulico com
água, sujeiras ou outros fluidos.

Procedimentos para troca do óleo hidráu-


lico do equipamento:

• Para fazer a troca do óleo hidráulico des-


se equipamento é importante que o mes-
mo esteja com o motor diesel desligado e
com as barras fechadas; esta substituição
deverá ser feita a cada 3000 horas de tra-
balho (ou quando houver a necessidade).

• Essa operação é bastante simples, bas-


ta retirar o bujão de drenagem localizado
embaixo do reservatório de óleo hidráu-
lico e abrir o registro do dreno do óleo,
deixando que o óleo escoe totalmente.

• Feito isso, feche o registro do dreno e


aperte o bujão de drenagem.

• Complete o reservatório até o nível in-


dicado. Certifique-se que as ferramentas e
recipientes utilizados nessa operação es-
tejam bem limpos.

21
UNIPORT 3000 NPK Troca de óleos
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO

> Redutores das rodas

Para fazer as troca do óleo dos redutores


das rodas, proceda da seguinte maneira:

1˚- Desligue o motor diesel e retire a cha-


ve do contato.

2˚- Calce as outras rodas do equipamento


e com auxílio de macaco, levante a roda
(redutor) que terá o óleo trocado. bujão do miolo
do redutor

3˚- Retire o abre linhas da roda. Com o


auxílio de uma chave Allen 24 retire o bu-
jão do miolo do redutor.

4˚- Pegue um parafuso M8 x 1,5 e ros-


queie na engrenagem central do redutor.

5˚- Retire a engrenagem central do redu- engrenagem central


do redutor
tor. Com as mãos, gire a roda até que um
dos bujões de abastecimento fique posi-
cionado na posição mais baixa (posição 6
horas). Retire-o e deixe que o óleo escoe
totalmente.

6˚- Com as mãos, gire novamente a roda


até que um dos bujões fique posicionado
(posição de 3 horas) e o outro fique posi-
cionado (posição de 12 horas).

7˚- Coloque novamente a engrenagem


central do redutor e o bujão do miolo.

parafuso M8 x 1,5

engrenagem central
do redutor

22
Troca de óleos UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO
8˚- Retire os dois bujões de abastecimento
e inicie o abastecimento do redutor. Pare
com o abastecimento, no momento em
que o óleo começar escoar pelo orifício
do bujão que ficou mais baixo (posição
3 horas).

9˚- Coloque os bujões de abastecimento,


não esquecendo do anel de cobre que
veda a saída do óleo.

10˚- Repita essa operação nas demais ro-


das (redutores) do equipamento.

23
UNIPORT 3000 NPK Troca dos filtros
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO

> Procedimento para troca do filtro seco de ar com elemento de segurança

ATENÇÃO!
Efetuar a manutenção somente quando o LED localizado no painel de instru-
mentos acender.
Nunca ligue o motor sem que estejam instalados o elemento principal e o ele-
mento de segurança.
Nunca instale um elemento úmido no filtro de ar.

CORPO DE PLÁSTICO
gire o elemento
1 • Solte os grampos de fixação “A”. alternadamente
2 • Retire a tampa de retenção completa
“B”, limpando o seu interior com um pano
úmido antes de sua montagem com o novo B
elemento.
E
3 • Remova o elemento principal já usa-
do, girando para a esquerda e para a direita D
alternadamente, para que o elemento saia C
com mais facilidade.
4 • Retire o elemento de segurança “D”, A
descartando o seu anel de remoção, para
maior facilidade na retirada do elemento.
5 • Coloque o novo elemento de seguran-
ça no interior do corpo “E”, até que ambos
fiquem com as faces paralelas.
6 • Em seguida, coloque o novo elemento
principal (passar vaselina nas faces internas
e externas da vedação do elemento, para
obter uma melhor vedação), girando para
a esquerda e para a direita alternadamente,
posicionando-o no interior do corpo. de-
mais rodas (redutores) do equipamento.
7 • Recoloque novamente a tampa de reten-
ção “B” completo verificando a posição ide-
al da válvula de descarga. Em seguida, aper-
te os respectivos grampos de fixação “A”.

NOTA:
PORQUE TROCAR:
A manutenção periódica dentro dos intervalos indicados pelo fabricante, pro-
longa a vida útil do motor, impedindo que haja um desgaste excessivo em suas
24 partes móveis e eliminando o consumo desnecessário de combustível.
Troca dos filtros UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO
> Procedimento de troca do filtro ar-condicionado

O sistema de ar-condicionado possui


um filtro composto por uma célula com
carvão ativado granulado, localizado na
parte superior traseira externa da cabine
fixado no teto.
A troca do filtro deve ser realizada a cada
500 horas ou quando necessário, em fun-
ção da perda da reatibilidade do filtro
com ar contaminado.
Filtro do
ar-condicionado Para tocar o filtro do ar-condicionado,
proceda da seguinte forma:
• Retire a tampa de proteção e retire o fil-
tro.
• Coloque o filtro novo. Em seguida, colo-
que a tampa novamente.

25
UNIPORT 3000 NPK Abastecimento do tanque de combustível
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO

Algumas precauções são necessárias para tampa (para limpeza interna)


a estocagem do óleo diesel, pois minimi-
zam sua contaminação. Leia as instruções medidor de
abaixo. respiro
nível

• O depósito para estocagem de diesel bujão para abasteci-


deve ter: mento do depósito

• Bujão de abastecimento saída para abas-


tecimento do
bujão do dreno equipamento
• Bujão de dreno

• Respiro

• Tampa que possibilite a limpeza do


depósito

• Registro para abastecimento

• Mantenha o depósito sobre um suporte de


alvenaria em local coberto e bem protegido.

• A base deve ter uma inclinação de 10 cm


entre uma ponta e outra. Na parte mais
baixa, deve haver um bujão de dreno por
onde as impurezas possam ser retiradas.

• Evite usar o combustível estocado no


mesmo dia do abastecimento. Aguarde
para que as impurezas se assentem, pois
as mesmas podem prejudicar o bom fun-
cionamento do motor.

• Não use componentes galvanizados


(tubos, registros, etc.). Estes materiais re-
agem com o Diesel formando resíduos.

• Drene o reservatório de estocagem toda


semana.

• Esvazie o reservatório e lave-o inteira-


mente a cada 6 meses. Na limpeza do re-
servatório deve ser evitado o uso de esto-
pas ou pano que soltem fiapos.

NOTA:
O tanque de combustível deve ser abastecido no final de cada dia de traba-
lho, evitando assim a condensação de água no seu interior.
26
Abastecimento do tanque de combustível UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO
PRECAUÇÕES

• Somente pessoas diretamente ligadas


ao transporte podem ter acesso ao local
onde está armazenado o combustível.
tampa do tanque de combustível • Deve ser um local coberto, arejado e
distante de rede elétrica e residências.

capacidade de cada tanque: 275 litros • Nesse local deve ter extintores de in-
cêndio apropriados e placas com dizeres:
“Não fume”, “Risco de Incêndio”, “Infla-
mável”, “Extintores”.

• O depósito, conexões e mangueiras de-


vem ser mantidos em boas condições, li-
vres de vazamentos.

• Chaves elétricas, motores utilizados


no sistema ou próximos do reservatório
devem ser blindados e estar de acordo
com as normas apropriadas. Nos veículos
envolvidos no abastecimento devem ser
utilizadas ligações antiestáticas.

• Consulte uma companhia fornecedora


de combustível antes de iniciar qualquer
tipo de instalação.

ATENÇÃO!
As instruções referentes à verificação de nível de óleo, troca de óleo, limpeza dos
filtros de ar e de óleo devem ser feitas de acordo com as instruções contidas
no manual de instruções do motor.

27
UNIPORT 3000 NPK Lavadora de alta pressão LAV 7800
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO

> Filtro de sucção / Filtro de linha

NOTA:
Para reposição utilize somente peças originais Jacto. Isto é muito importante
para valer o seu direito de garantia.

• Limpe os filtros de sucção e de linha


sempre que eles apresentarem sujeiras ou
incrustações que impeçam a entrada de
água ou solução na bomba.

filtro de
sucção

bico

• A máquina de limpeza JACTO MOD.


7800 deve ser limpa somente com pano
umedecido em água. Não jogue água para
não danificar a parte elétrica da bomba.

• Em regiões sujeitas a baixas tempera-


turas, após o uso, esgote todo o líquido filtro de linha
existente no cabeçote da bomba a fim de
evitar danos.

> Procedimentos para eliminar água do cabeçote


• Desconecte a mangueira de sucção (1) e,
em seguida, a mangueira de alta pressão (2).

• Ligue a máquina por cerca de 10 segundos


e certifique-se de que a água ou solução
2
depositada no cabeçote foi expelida.

• Monte as mangueiras na máquina.

1
28
Lavadora de alta pressão LAV 7800 UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO
> Troca de óleo

• Verifique diariamente, através do visor


localizado na lateral do compartimento,
o nível do óleo da bomba de alta pressão.
• Faça a troca de óleo a cada 400 horas
de trabalho ou semestralmente. Neste
período, se houver necessidade, apenas
complete o nível. Para efetuar a troca do
visor de nível óleo, proceda da seguinte forma:
do óleo
• Retire a tampa (respiro);
• Retire o parafuso de dreno e esgote todo
o óleo;
• Recoloque o parafuso de dreno;
• Abasteça com o óleo 20W40 (óleo au-
tomotivo);
• Monte novamente a tampa.

TIPO ESPECIFICAÇÕES INDICAÇÃO QUANTIDADE


Todos os óleos de
motor de combustão
Óleo
20w40 interna nesta especi- 280 ml
lubrificante
ficação(ÓLEOAUTO-
MOTIVO)

tampa (respiro)

parafuso de
dreno

29
UNIPORT 3000 NPK Lavadora de alta pressão LAV 7800
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO

PROBLEMAS: DEFEITOS, CAUSAS E CORREÇÕES

DEFEITOS CAUSAS CORREÇÕES


Entrada de ar na sucção • Verificar as conexões em man-
gueira de sucção da bomba.
Acionar a alavanca do gatilho
por diversas vezes.
A máquina liga, mas Vedações no sistema de • Substituí-las.
não atinge a pressão sucção danificadas
de trabalho ou ocorre
Filtro de sucção sujo • Limpar.
oscilação na pressão
Abastecimento insuficiente • Verificar se não há obstrução
ou furos na mangueira que liga
o reservatório a lavadora.
Bico desgastado • Trocar o bico.
Retentores ou anéis de ve- • Procurar assistência técnica
dação danificados autorizada.
Vazamento de óleo • Desobstruir o furo do medidor
Suspiro do medidor de ní-
de nível. Procurar assistência
vel entupido
técnica autorizada.
Vazamento de água ou • Procurar assistência técnica
Gaxeta gastas
solução autorizada para substituí-las.

30
Protetor das esteiras dosadoras UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO
• O protetor das esteiras dosadoras está
protetor das esteiras
localizado na parte traseira do reservató-
rio. Sua função é evitar que o fertilizante
molhe em casos de chuvas repentinas ou
entre em contato com outro tipo de ma-
terial (galhos, pedaços de madeira, etc)
que venham, por ventura, cair dentro das
esteiras, comprometendo a aplicação.

• Esse protetor pode ser retirado para lim-


peza ou manutenção das esteiras e da por-
ta dosadora. Na parte superior do protetor
há uma tampa que pode ser aberta para
verificar o funcionamento das esteiras.

31
UNIPORT 3000 NPK Protetor das esteiras dosadoras
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO

• O protetor das esteiras dosadoras está


localizado na parte traseira do reservató- retirada do protetor
rio; sua função é evitar que o fertilizante
molhe em casos de chuvas repentinas ou
entre em contato com outro tipo de ma-
terial (galhos, pedaços de madeira, etc)
que venham, por ventura, cair dentro das
esteiras, comprometendo a aplicação.

• Esse protetor pode ser retirado para lim-


peza ou manutenção das esteiras e da por-
ta dosadora. Na parte superior do protetor tampa localizada
há uma tampa que pode ser aberta para na parte superior do
verificar o funcionamento das esteiras. protetor

32
Desmontagem dos bocais divisores UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO
1
• Cada bocal divisor é responsável por três
bocais de distribuição. Para realizar a ma-
nutenção e limpeza, desmonte os bocais
divisores conforme ilustração abaixo:

1- Solte o parafuso de fixação;

2- Puxe os bocais divisores para trás e


acople-os no pino de suporte;

3- Efetue a limpeza ou manutenção se


necessário.

ATENÇÃO!
Para evitar o acúmulo de fertili-
zante nos bocais divisores, é re-
comendado realizar a limpeza
após o término de cada jornada
de trabalho.

33
UNIPORT 3000 NPK Circuito elétrico
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO

• O circuito elétrico da máquina é de 12V • Com o alternador funcionando, a tensão


(nominal), sendo composto de: bateria, aumenta para 13,6 podendo chegar até 14
alternador, motor de partida, faróis e ins- V.
trumentos de controle.

> Bateria selada


• Ao executar qualquer operação de ma-
nutenção na bateria, proteja-se com ócu-
los de segurança, principalmente se esti-
ver utilizando pincel de cerdas metálicas
para limpar os terminais da bateria.

• A cada 50 horas de serviço, faça algu-


mas verificações na bateria:

1 - Limpe os terminais com um pano


umedecido com uma solução fraca
de amônia ou bicarbonato de sódio e
água;

2 - Assegure-se de que as ligações elé-


tricas estejam limpas e bem apertadas, e
cubra os terminais com vaselina, a fim de
protegê-los da corrosão.

NOTA:
O indicador de teste (detalhe na foto), deve ser verificado constantemente.
Se no visor a cor estiver:
VERDE: Indica que a bateria possui carga suficiente para trabalho.
CLARO: Não utilizar (entre em contato com o fabricante). No adesivo possui
o nº do telefone do Serviço de Atendimento ao Cliente.
ESCURO: Carregar a bateria.

34
Circuito elétrico UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO
PERIGO • OLHOS - Lave com água durante 15
minutos e procure imediatamente o oftal-
O LÍQUIDO CONTIDO NO INTERIOR mologista.
DAS BATERIAS É ÁCIDO SULFÚRICO.
Caso aconteça algum acidente, tome o AS BATERIAS PRODUZEM GASES
cuidado de não derramar o ácido na pele, EXPLOSIVOS: Faíscas, fósforos e cigar-
nos olhos ou na roupa, pois ocorrerá ros acesos e chamas expostas devem ser
GRAVES queimaduras. mantidos longe da baterias. Ao carregar
a bateria ou quando a estiver utilizando
Antídoto: em recinto fechado, assegure-se de que
dispõe de boa ventilação. Use sempre
• EXTERNO - Lave com água.
óculos de segurança ao trabalhar perto
• INTERNO - Beba água e leite em quan- de baterias. MANTENHA AS BATERIAS
tidade, seguido de leite de magnésia, ovos LONGE DO ALCANCE DE CRIANÇAS.
batidos ou óleo vegetal. Procure assistên-
cia médica imediata.

ATENÇÃO!
Quando estiver trabalhando próximo de baterias, lembre-se de que todas as
partes metálicas expostas das mesmas estão “ativas”. Nunca coloque objetos
de metal sobre os terminais, pois poderá resultar em faíscas ou curto-circuito.
É recomendado ler o manual de instruções da bateria que acompanha o equi-
pamento, em caso de dúvidas procure a assistência técnica mais próxima.

35
UNIPORT 3000 NPK Circuito elétrico
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO

> Fusíveis e relês


• O sistema elétrico está protegido por
fusíveis contra sobrecarga, agrupados em
uma caixa de fusíveis localizada ao lado
do painel de comando automotivo. Para
acessá-la, basta levantar a tampa.

• Todo o acionamento da máquina é fei-


to através dos painéis elétricos/eletrôni-
cos instalados no interior da cabine, po-
rém quando alguma ação solicitada pelo
operador não é correspondida (como por
exemplo levantar o quadro) o primeiro
passo é checar os fusíveis/relês instalados
na caixa de fusível.

> Visualizando a caixa de fusíveis

• Ao acessar a caixa de fusíveis, você irá


se deparar com vários conjuntos de re-
lês e fusíveis separados e identificados
por nomes. Os nomes correspondentes
a cada componente estão detalhados em
um adesivo que está alojado dentro da
própria caixa.

36
Circuito elétrico UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO
> Solucionando defeitos de funcionamento
Para ilustrar essa explicação, imaginemos
o seguinte defeito:
• Com a máquina em funcionamento, o
operador decide acionar o farol traseiro
no painel de comando de serviço, mas o
farol não acende.
• Ao se deparar com essa situação, o ope-
rador primeiramente deverá checar o fusí-
vel ou relê responsável pelo farol traseiro
instalado na caixa de fusíveis.
• Seguindo esse exemplo, através do
nome encontramos o fusível responsável
pelo acendimento do farol traseiro , bas-
ta retirá-lo e verificar se o mesmo possui
algum problema; caso esteja queimado
substitua-o pelos fusíveis reservas dispos-
tos na caixa de fusíveis (preste atenção na
amperagem determinada na própria caixa
de fusíveis).
• Vale lembrar que após utilizar um fu-
sível reserva o mesmo deve ser reposto
imediatamente para que não aconteça
imprevistos e possíveis atrasos na aduba-
ção.

CONSIDERAÇÕES GERAIS SOBRE A CAIXA DE FUSÍVEIS


• Os fusíveis e relês que estão sendo utilizados na caixa de fusíveis são distribuídos
da seguinte forma:

TIPO COR REFERÊNCIA


Fusível de 10A (ampère) cor vermelha MTA Unival 05.10330
Fusível de 20A (ampère) cor amarela MTA Unival 05.10350
Fusível de 30A (ampère) cor verde MTA Unival 05.10370
Fusível de 50A (ampère) cor vermelha escura MTA Maxival 05.00930
Relê 4 pinos DNI 0110
Relê 5 pinos DNI 0115
Relê com suporte DNI 0192
Diodo Mauser 2.93.83
• Num momento de necessidade, os relês de 4 pinos podem ser substituídos pelos
relês de 5 pinos.
• Ao substituir um fusível ou um relê, faça-o por outro da mesma especificação.
37
UNIPORT 3000 NPK Motores hidráulicos / Bomba hidrostática dupla
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO

> Motores hidráulicos

• Os motores hidráulicos são montados


um em cada roda e são responsáveis por
colocar a máquina em movimento.

> Bomba hidrostática dupla

• A bomba hidrostática dupla é responsá-


vel por gerar fluxo de óleo hidráulico do
sistema de transmissão. Por ser dupla, ela
forma dois circuitos completos indepen-
dentes, onde cada um é responsável pelo
acionamento de dois motores.

> Sistema de resfriamento do óleo hidráulico

• Este sistema de resfriamento é responsá-


vel pelo equilíbrio da temperatura do óleo
hidráulico, deixando-o com uma viscosi-
dade ideal para otimizar o funcionamento
de todos os circuitos hidráulicos.

38
Ajuste dos eixos dianteiro e traseiro UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO
• Os eixos do Uniport 3000 NPK são
ajustados na fábrica, porém a cada 1000
horas de trabalho é necessário ajustar as
folgas que podem aparecer devido ao as-
sentamento das peças (esse ajuste é mui-
to importante para o bom funcionamento
do bitolador e para prevenir pancadas en-
tre o eixo e as pernas do equipamento).
• O ajuste em ambos os eixos é realizado
da seguinte forma:
1 - Pare o equipamento em um local plano
e firme e acione o freio de estacionamento.
2 - Ao ajustar o eixo dianteiro é necessá-
carenagem inferior da cabine rio retirar a carenagem inferior da cabine.
3 - Com o auxílio de um macaco hidráuli-
co adequado ao peso da máquina, levan-
te o eixo dianteiro ou o traseiro até que os
pneus não toquem mais no chão.
4 - O ajuste consiste em soltar a contra-
porca e apertar o parafuso de fenda (de-
talhe B) até encostar a perna no eixo con-
forme detalhe A; em seguida solte todos
os parafusos (1/4 de volta) e trave as con-
traporcas.

ATENÇÃO!
Cada eixo possui 8 pontos de ajuste da folga e todos deverão ser ajustados.

contraporca

parafuso

detalhe B

pontos de ajuste eixo


perna

detalhe A
39
UNIPORT 3000 NPK Alinhamento da direção
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO

• O sistema de direção do Uniport 3000 2-Estique um barbante em tamanho sufi-


NPK é alinhado na fábrica e, devido sua ciente para dar a volta na máquina pas-
construção, não precisa ser regulado com sando pelos quatro pneus a meia altura,
frequência. Essa regulagem só será ne- observando que a bitola traseira e diantei-
cessária quando houver remoção desse ra devem ser iguais.
sistema para manutenção. • De cada lado da máquina, o barbante
• Para verificar o alinhamento das rodas, segue em linha reta desde a roda traseira
proceda da seguinte forma: até a dianteira, tocando na face lateral ex-
1-Coloque a máquina em um terreno pla- terna dos pneus.
no e alinhe as rodas através do volante da
direção.

barbante

barbante a meia altura

> Verificando o alinhamento das rodas dianteiras


• Para verificar o alinhamento nas rodas
dianteiras, primeiramente puxe com um
C
dedo o barbante para fora da máquina,
A permitindo que o mesmo toque na face
lateral e frontal do pneu (detalhe C).
B • Em seguida, observe a posição do bar-
bante nos pneus e meça a distância entre
A e B (fig.1).
• Se o barbante toca em A (fig.1) e apre-
senta uma distância em B (fig.1), está
indicando DIVERGÊNCIA, o que não é
correto, portanto será necessário realizar
a regulagem no sistema de direção a fim
de permitir que as folgas em A e B se-
jam iguais. Abaixo seguem instruções de
como devemos realizar a regulagem para
fig.1 eliminar a DIVERGÊNCIA.
40
Alinhamento da direção UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO
> Posicionamento das rodas dianteiras

Rodas convergentes Rodas divergentes

> Centralizando o conjunto da direção

fig.2

sistema de direção

41
UNIPORT 3000 NPK Alinhamento da direção
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO

1-Meça a distância “Me”. A medida regu-


lada na fábrica é de 122 mm.

2- Em seguida, meça as distâncias “De”


e “Dd” do centro do terminal da direção
até o tubo.

Se a diferença entre “De” e “Dd” for me-


nor que 10 mm, a regulagem deve ser
feita através da haste, conforme descrito
abaixo:
terminal da
1- Solte algumas voltas da porca trava do E
direção haste
terminal da direção.

2- Com uma chave fixa, gire a haste até


que a medida “E” atinja aproximadamen- tubo
chave fixa
te 75 mm (medida de fábrica).
porca trava fig.6
3 - Tendo ajustado a medida, aperte a
porca trava até travar o terminal e aplique
trava química (torque médio).

4 - Repita essas operações para o outro


lado.

LEMBRE-SE: Essas instruções valem so-


mente para diferenças menores que 10
mm.

Caso a diferença entre “De” e “Dd” for


maior que 10 mm, deve-se soltar o termi-
nal da direção da seguinte forma:

1- Com uma chave fixa, solte algumas


voltas a porca de fixação do terminal da
direção.

2- Solte o terminal da direção do encaixe


cônico através de uma batida na porca (de
baixo para cima) com um material maleá-
vel (latão, madeira, etc.).

42
Alinhamento da direção UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO
NOTA:
Material de resistência igual ou superior ao do terminal causará danos ao mes-
mo.
3- Com o terminal da direção solto, retire a porca de fixação. Gire o terminal
junto com a haste até igualar as distâncias “De” e “Dd”;
4- Com as medidas em conformidade, recoloque o terminal da direção no seu
alojamento; o conjunto de direção estará centrado;
5- Para concluir o alinhamento, proceda conforme as situações 1 ou 2, descri-
tas a seguir.

terminal da Dd De
direção
fig.5

tubo

porca de fixação haste

ATENÇÃO!
O sistema de direção é muito importante para o bom funcionamento do equipa-
mento, portanto:
• Verifique sempre o aperto das peças roscadas;
• O desalinhamento das rodas provoca desgaste prematuro dos pneus;
• As rodas divergentes acentuam o desgaste do lado interno dos pneus. Já as
rodas convergentes desgastam mais no lado externo dos pneus.
• O desalinhamento provoca instabilidade na direção quando o veículo cami-
nha em linha reta e em solo plano.

43
UNIPORT 3000 NPK Regulagem do alinhamento das rodas dianteiras
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO

• Centrado o conjunto da direção, meça Situação 1:


nas rodas as medidas Me, Dd e De. Rea-
lize os procedimentos a seguir em função
dos valores encontrados:

• Se a medida “Me” = 122 mm , “Dd” é


igual a “De” e as folgas no barbante são
as seguintes: A= 0 e B possui alguns mi-
límetros, isso indica que o conjunto da
direção está centrado, porém as rodas es-
tão divergentes (abertas na frente), o que fig.2
ocasionará desgaste irregular dos pneus,
portanto proceda assim:

1- Desacople o cardã superior do bito-


lador (detalhe C) retirando o parafuso da A
cruzeta. Em seguida puxe o cardã para
fora do eixo do conjunto da transmissão B
do bitolador (fig.3);

2- Gire o cardã com uma ferramenta ade-


rodas divergentes
quada até que a distância B (fig.1) seja
zero, ou seja, o barbante toque por igual
à frente e atrás (A e B) nos dois lados da
máquina.

3- Monte novamente o cardã no eixo e fig.1


aperte o parafuso.

• Ao término do alinhamento, as rodas


dianteiras do Uniport 3000 NPK deverão
ficar sem divergência e sem convergência
como mostra (fig.4).

C fig.3
sistema de direção
cardã superior

conjunto da
transmissão
fig.4 do bitolador
eixo dianteiro

frente da máquina
44
Regulagem do alinhamento das rodas dianteiras UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO
Situação 2: • Se “Me” = 122 mm, “Dd” é igual a “De”
e as folgas no barbante são as seguintes:
A possui alguns milímetros e B é igual a
zero(fig. 5), isso indica que o conjunto da
direção está centrado, porém as rodas es-
tão convergentes (fechadas na frente).

1- Desacople o cardã superior do bito-


lador (detalhe C) retirando o parafuso da
cruzeta. Em seguida, puxe o cardã para
fora do eixo do conjunto da transmissão
fig.2 do bitolador (fig.3);

2- Gire o cardã até que a distância A


A (fig.5) seja zero, ou seja, o barbante toque
por igual à frente e atrás (A e B) nos dois
B
lados da máquina.

3- Monte novamente o cardã no eixo e


aperte o parafuso.
rodas convergentes
• Ao término do alinhamento, as rodas
dianteiras do Uniport 3000 NPK 4x4 de-
verão ficar sem divergência e sem conver-
gência como mostra (fig.4).

fig.5

C fig.3
Sistema de direção cardã superior

fig.4
Conjunto da
transmissão
do bitolador
Eixo dianteiro

Frente da máquina
45
UNIPORT 3000 NPK Motor diesel
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO

ATENÇÃO!
Para que o motor proporcione rendimento e economia por muito tempo, siga
rigorosamente todas as informações contidas no manual de instrução do fabri-
cante do motor.

• Evite o funcionamento prolongado em


alta ou baixa rotação do motor sem carga.

• Não force o motor provocando sobre-


cargas. A sobrecarga se manifesta quan-
do o motor não responde ao aumento de
aceleração.

• Durante as primeiras 300 horas de tra-


balho, os anéis estarão se ajustando nas
camisas, podendo ocorrer um maior
consumo de óleo, o que é considerado
normal. Caso ache que o consumo está
sendo excessivo, entre em contato com o
representante mais próximo.

• Verifique diariamente os níveis de:

• óleo lubrificante;

• líquido de arrefecimento do radiador.

Para maiores informações sobre o motor,


leia com atenção o manual de instruções
do fabricante do mesmo, procurando:

• Localizar e identificar todos os compo-


nentes externos do motor.

• Conhecer de maneira simples e resumi-


da a função de cada componente externo.

• Agir com segurança, evitando aciden-


tes.

• Operar o motor com eficiência.

• Realizar pequenas regulagens.

• Executar de maneira correta e nos pe-


ríodos determinados pelo fabricante os
serviços de manutenção e lubrificação do
motor.
46
Motor diesel UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO
ATENÇÃO!
Necessitando de Assistência Técnica, recorra ao distribuidor Cummins mais
próximo. Ele está preparado para dar ao seu motor o melhor atendimento e
suporte com peças originais.
O bom desempenho do equipamento e a longa vida do motor e de seus com-
ponentes dependem da atenção e dos cuidados que são dispensados a eles.

• Faça valer o seu direito de garantia. Leia o manual de instruções e proceda confor-
me descrito. Qualquer dúvida entre em contato com o Serviço de Atendimento ao
Cliente pelos telefones (14) 3405-2183 / 2228 ou ligue grátis 0800-151811. Se preferir,
envie-nos um e- mail: assistencia.tecnica@jacto.com.br. O horário de nosso atendimento
comercial é de segunda a sexta-feira das 07h15 às 11h30 e das 13h00 às 17h18.

> Sistema de injeção


• O sistema de alimentação (injeção de entrada de ar.
combustível) funciona sob alta pressão.
Qualquer vazamento, por menor que • Leia com atenção o Manual do Sistema
seja, pode provocar ferimentos graves em de Injeção. Ele traz importantes orienta-
decorrência da perfuração do tecido do ções sobre a manutenção do sistema de
corpo humano. Para localizar estes va- injeção de combustível, filtros, estocagem
zamentos, utilize um pedaço de madeira de óleo Diesel, revisões e diagnósticos
ou papelão. Nunca utilize as mãos ou para que você possa obter o máximo de
qualquer outra parte do corpo. desempenho da bomba, injetores e filtros.

• Para ligar ou desligar as tubulações,


faça-o com o motor desligado. Antes de
dar partida no motor, aperte todas as co-
nexões para evitar vazamentos ou mesmo

ATENÇÃO!
No caso de ferimentos provocados pela fuga de óleo sob pressão, dirija-
-se imediatamente ao médico. Poderão surgir sérias complicações na falta
de atendimento médico imediato.

47
UNIPORT 3000 NPK Filtros
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO

> Filtros existentes no motor diesel

ATENÇÃO!
Dentro do período de garantia, consulte o Serviço Autorizado.
Sua garantia depende disto.
Necessitando de Assistência Técnica, recorra ao distribuidor Cummins mais
próximo. Ele está aparelhado para dar ao seu motor o melhor atendimento com
peças genuínas.
O bom desempenho da máquina e a longa vida do motor e seus componentes
dependem da atenção e dos cuidados que lhe são dispensados.

• Para fazer as trocas dos filtros existentes • Faça valer o seu direito de garantia.
no motor diesel, o operador deverá ler o Leia o manual de instruções e proce-
manual de manutenção e operação forne- da conforme descrito. Qualquer dúvi-
cido pelo fabricante do motor, que acom- da entre em contato com o Serviço de
panha o equipamento. Atendimento ao Cliente através do tele-
• Neste manual o operador encontrará fone (14) 3405-2183/2228 ou ligue grátis
todas as informações pertinentes a opera- 0800-151811. Se preferir, envie-nos um e-
ção, manutenção e cuidados com o mo- mail: assistencia.tecnica@jacto.com.br. O
tor. horário de nosso atendimento comercial
é de segunda a sexta-feira das 07h15 às
11h30 e das 13h00 às 17h18.

filtro do líquido do siste-


ma de arrefecimento do
motor diesel

bomba injetora filtro de óleo do motor diesel

filtro de óleo
diesel

separador de água
do combustível

48
Reboque do equipamento para manutenção UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO
• Coloque um operador ao volante para • O equipamento para reboque deverá
conduzir e sinalizar a máquina. ser selecionado de acordo com o tipo de
implemento a rebocar, seguindo a legisla-
• Não reboque o Uniport 3000 NPK em ção em vigor.
distâncias longas, bem como, em vias pú-
blicas. • Utilize cambão.

ATENÇÃO!
Ao realizar as operações citadas abaixo o equipamento ficará sem os freios e
com sua dirigibilidade comprometida.

• Antes de iniciar o reboque, certifique-se • A facilidade de manusear e assegurar


de que as barras estejam travadas e amar- esse transporte depende do ajuste correto
radas em seus suportes. Dependendo do desse reboque.
problema que o equipamento apresen-
tar, o operador pode encontrar dificul- • Para não danificar a transmissão ou ou-
dade para fechar as barras; nesse caso tros componentes não acione o motor
contate uma assistência técnica auto- diesel.
rizada mais próxima. Nunca transpor-
te ou reboque esse equipamento com
as barras abertas.

> Não use o Uniport 3000 NPK 4x4 para rebocar outros veículos

ATENÇÃO!
As recomendações acima visam proporcionar o máximo de segurança opera-
cional. Esteja atento para que todas as operações sejam realizadas, sem ofere-
cer riscos de acidentes ao operador, terceiros ou ao meio ambiente.
49
UNIPORT 3000 NPK Reboque do equipamento para manutenção
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO

> Procedimentos para liberar as rodas do equipamento para o reboque

ATENÇÃO!
Se houver algum problema no equipamento que impeça o operador de dar
partida ou deslocar o equipamento até um local mais adequado para manu-
tenção, será necessário liberar a rodas do equipamento para que elas girem
livres. Em hipótese alguma tente rebocar o equipamento sem fazer a liberação
das rodas.
Antes de iniciar o reboque, certifique-se de que o equipamento e o cambão
utilizado durante a operação suportarão o peso do equipamento.
Mantenha o equipamento engatado ao reboque até que as rodas estejam bem
calçadas com calços que suportem o seu peso.
Caso a pane tenha ocorrido no circuito hidráulico e por algum motivo houve
a necessidade de desconectar alguma mangueira ou componente hidráulico,
chame um mecânico experiente e treinado para fazer a sangria do sistema de
freio.

Para liberar as rodas do equipamento para


o reboque, proceda da seguinte maneira:

1˚- Calce as rodas do equipamento.

2˚- Com o auxílio de uma chave Allen 24


retire o bujão do miolo do redutor.

3˚- Pegue um parafuso M8 x 1,5 e ros-


queie na engrenagem central do redutor. bujão do miolo
do redutor

4˚- Retire a engrenagem central e coloque


novamente o bujão do miolo do redutor.

engrenagem central
5˚- Repita essa operação nas demais ro- do redutor
das do equipamento.

50
Reboque do equipamento para manutenção UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO
7˚- Conecte o equipamento ao rebocador
e retire os calços das rodas. Inicie o pro-
parafuso M8 x 1,5 cedimento de reboque

8˚- Terminado a operação de reboque e


solucionado o problema, monte a engre-
nagem central do redutor e complete o
nível de óleo.
engrenagem central
do redutor

cambão

51
UNIPORT 3000 NPK Troca de pneus
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO

• Manutenções ou reparos deste tipo re-


querem muita atenção.

• Mantenha a máquina em terreno plano


e firme.

• Levante a máquina com macaco hidráu-


lico apropriado (capacidade de levante
superior a 4000 kg para cada ponto) atra-
vés dos pontos “B” ou levante a máquina
utilizando talha ou guincho através dos
pontos “A”.
A
• Preferencialmente, estas operações de-
vem ser feitas com o reservatório da má-
quina vazio.

• Além do macaco hidráulico correta- B


mente instalado, use calços de madei- A
ra ou cavaletes que resistam ao peso do
equipamento, como segurança adicional.
B
• Não retire objeto causador de furo com
o pneu cheio. Esvazie-o primeiro.

• Durante a retirada do pneu, se o mesmo


fugir do controle ameaçando cair, solte-o.
Não tente segurá-lo.

• Os serviços de desmontagem e monta-


gem dos pneus devem ser feitos por pro-
fissionais experientes. Durante o enchi-
mento do pneu, esteja atento para o seu
ajuste. Nunca exceda a pressão recomen-
dada pelo fabricante. Estouro do pneu,
pode provocar acidente grave.

• Se houver necessidade de reparos na


roda/aro, desmonte o pneu. Reparos
como solda, provocam o aquecimento
das partes metálicas e danos aos pneus.

52
Limpeza e armazenamento UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO
• No final do trabalho, coloque água lim-
pa no reservatório frontal, que alimenta
a bomba de alta pressão do sistema de
limpeza. Esta bomba de alta pressão en-
contra-se em um compartimento no lado
esquerdo da máquina. Conecte a lança
na mangueira para só então ligar o mo-
tor do Uniport 3000 NPK na rotação de
trabalho.

• No computador JFC 6500 situado fora da


cabine (lado esquerdo da máquina), colo-
que a chave “Operação / Calibração” na
posição “Calibração” e ligue o ventilador
utilizando a chave “+/-”. Feito isso ligue a
chave da lavadora de alta pressão e inicie
a lavagem do equipamento. É importante
no momento em que estiver lavando, que
todas as portas inferiores e traseira do re-
servatório e a carenagem da parte de trás
da máquina, devem estar abertas, a fim
de facilitar a limpeza. A permanência do
ventilador ligado durante a limpeza ga-
rantirá a limpeza dos componentes que
entram em contato com o adubo, tornan-
do a limpeza mais eficiente.

• Durante a lavagem do equipamento


faça uso de todos os EPIs.

• Os danos na pintura devem ser repara-


dos a fim de evitar a corrosão.

• Lave externamente a máquina com


água limpa e execute essa limpeza em lo-
cais que não ofereçam nenhum risco de
contaminação ambiental.

• Durante o procedimento de lavagem,


evite direcionar o jato de água para a sa-
ída do escapamento do motor diesel. O
acúmulo de água no interior do escapa-
mento pode provocar sérios prejuízos e
danos ao equipamento.

53
UNIPORT 3000 NPK Limpeza e armazenamento
CAPÍTULO 4 - MANUTENÇÃO

• Guarde a máquina em local coberto,


seco e arejado.
• Não guarde a máquina em ambientes
onde estejam armazenados defensivos e
fertilizantes que possam provocar corro-
são na máquina.
• Aplique um produto protetivo adequado
ou óleo lubrificante nas partes metálicas.
• Não aplique nenhum tipo de solução
nas partes plásticas ou de borracha como:
pneus, tubo de aplicação, flexíveis de bor-
racha, etc.
• Faça todos os reparos necessários para
manter a máquina perfeitamente prepara-
da para o próximo uso.
• Sempre guarde a máquina com a tampa
protetora do reservatório fechada.
• Após a limpeza, guarde a máquina
em local coberto, seco e ventilado.

54
CAPÍTULO 5 Garantia UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 5 - GARANTIA
Introdução ............................................................................... 3
Responsabilidade da Jacto ....................................................... 3
Responsabilidade do proprietário da máquina ......................... 3
Termo de garantia .................................................................... 4
Certificado de entrega técnica ................................................. 7
Certificado de revisão de 800 horas ........................................ 9
Registro de visitas do técnico ..................................................11
Termo de garantia da lavadora de alta pressão LAV 7800 .......13

1
Introdução UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 5 - GARANTIA
• Este equipamento foi desenvolvido para • Para obter o máximo de rendimento, é
atender as necessidades na distribuição de importante que todas as partes envolvidas
fertilizantes, oferecendo boa qualidade na executem bem suas tarefas, seguindo sem-
aplicação por longo tempo. pre as orientações contidas nos manuais
de instruções.

> É de Responsabilidade da Jacto

• A JACTO através de sua rede de represen- • manutenção;


tação, concede ao primeiro proprietário o
direito a entrega técnica do equipamento, • garantia.
onde serão explanados e verificados os se-
Concede ainda o direito a uma revisão gra-
guintes itens:
tuita de 800 horas. Nesta operação deve-
• montagem; rão ser verificados todos os itens constan-
tes do impresso relacionado a esta revisão.
• operação;

> É de Responsabilidade do Proprietário da Máquina

• Designar um ou mais operadores para • Manter o equipamento, assim como to-


serem treinados; dos os manuais de instruções em perfeito
estado de conservação.
• Fazer cumprir e trabalhar de acordo com
as recomendações contidas nos manuais • Assim como fazemos com nosso produ-
de instruções; to, nossos fornecedores fazem com os de-
les. É muito importante para fazer valer o
• Solicitar a revisão gratuita de 800 horas, seu direito à garantia, trabalhar dentro das
obrigatoriamente com antecedência de 15 recomendações contidas nos manuais de
dias do prazo; instruções.

ATENÇÃO!
Ao solicitar a revisão, é indispensável que o proprietário ou responsável apresente
ao Representante Jacto, o comprovante da Entrega Técnica.
A falta de apresentação deste material, cancela automaticamente o direito à
garantia.
A fim de manter o equipamento em boas condições, é importante também, que
após o vencimento da garantia, o equipamento continue sendo inspecionado
pelo representante da Jacto.
A não execução da revisão, solicitação da revisão fora do período de garantia,
assim como a não apresentação dos impressos referentes à garantia implicará
na suspensão da garantia aqui anunciada.
3
UNIPORT 3000 NPK Termo de Garantia
CAPÍTULO 5 - GARANTIA

Máquinas Agrícolas Jacto S. A. concederá PRAZO DE GARANTIA: 12 meses, já


ao comprador original a garantia de peças incluída a garantia legal do Código de
ou componentes que, em serviços e usos Defesa do Consumidor (art. 26, II) de 90
normais, apresentarem defeitos de fabri- (noventa) dias, ou no decurso das primeiras
cação ou de matéria-prima devidamente 1200 horas, prevalecendo o que vencer
comprovados pela Jacto, obedecendo as primeiro, contados da data registrada no
seguintes regras: Certificado de Entrega Técnica.

APLICAÇÃO DA GARANTIA: As peças


substituídas nesse regime serão de proprie-
dade da Jacto.

> Perda da Garantia

• Cessarão os efeitos da garantia, quando • Alteração do equipamento ou de qualquer


forem constatadas quaisquer das seguintes característica do projeto original;
causas:
• Alteração, destruição ou perda da pla-
• Mau uso do equipamento contrariando queta de identificação do equipamento ou
as instruções técnicas dos manuais; de seus componentes;

• Abusos, sobrecargas ou acidentes, con- • Preenchimento incorreto ou incompleto


sertos ou desmontagem dos componentes da requisição de garantia;
por pessoas não autorizadas;
• Cessarão ainda os efeitos da garantia,
• Contaminação dos circuitos hidráulicos por quando ocorrer a utilização do pulveriza-
impurezas ou fluidos não recomendados; dor em condições adversas, contrariando
as instruções da Jacto, tais como: aplicar
• Operação ou manejo por pessoas ina- velocidades acima das recomendadas,
bilitadas, negligência na manutenção ou transpor terraços de base larga, sobrecarga
modificações introduzidas que afetem o de trabalho, acidentes, etc.).
funcionamento, estabilidade e segurança
do equipamento;

• Uso de peças e componentes não forne-


cidos pela Jacto;

> Itens Excluídos da Garantia

• Todas as despesas relativas a óleos do • Excluem-se ainda, pneus e câmaras de ar,


sistema hidráulico, óleos lubrificantes, componentes elétricos, etc., que são sujeitos
filtros, graxas e similares, deslocamento às condições de garantia proporcionadas
de pessoal, reboque, transporte, socorro, por seus fabricantes.
danos materiais e/ou pessoais causados ao
comprador ou terceiros, mobilização da • Revisões adicionais solicitadas pelo cliente,
máquina, manutenção normal (reapertos, mesmos dentro do período de garantia, estão
limpezas, lavagem, lubrificação, regulagens, sujeitas a cobrança, seguindo o critério de
etc.) serão de responsabilidade exclusiva cada revendedor ou representante;
4 do comprador.
Termo de Garantia UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 5 - GARANTIA
> Generalidades

• A garantia das peças e dos componentes mação, favor dirigir-se ao SERVIÇO DE


substituídos extingue-se com o prazo de ATENDIMENTO AO CLIENTE: Rua Dr. Luiz
garantia do equipamento; Miranda, 1650 - 17580-000 - Pompéia
- SP - Fone: (14) 3405-2183/2228 ou 0800-
• É facultado à Jacto revisar, modificar ou 151811 (ligação gratuita) - Fax: (14) 3452-
aperfeiçoar, descontinuar ou alterar a máqui- 1012 - E-mail: assistencia.tecnica@jacto.
na e seus componentes, a qualquer tempo, com.br. O horário do nosso atendimento
comercial é de segunda a sexta-feira das
bem como as condições aqui inseridas, sem 07h15 às 11h30 e das 13h00 às 17h18.
incorrer em qualquer responsabilidade ou MÁQUINAS AGRÍCOLAS JACTO S.A.
obrigação para com o comprador ou terceiro;
• A responsabilidade da Jacto é restrita aos
termos da presente garantia, que é intrans-
ferível, cessando automaticamente quando
a máquina for cedida ou revendida;
• Atrasos eventuais na execução dos ser-
viços não conferem direito ao proprietário
à indenização e nem à extensão do prazo
de garantia;
• Qualquer sugestão, dúvida ou recla-

5
UNIPORT 3000 NPK Termo de Garantia
CAPÍTULO 5 - GARANTIA

> Adubadora UNIPORT 3000 NPK 4x4 HIDRO

Nota Fiscal nº: Nº da Máquina:

Nº da Série: Nº do motor diesel:

Nome da Fazenda:

Proprietário:

Endereço:

Município: Estado:

> GPS

Modelo:

N˚ de série da antena:

N˚ de série da barra de luzes:

> Entrega Técnica

Representante Jacto:

Data: / / .

Assinatura do técnico

> Revisão de 400 horas

Representante Jacto:

Data: / / .

Assinatura do técnico
6
Certificado de Entrega Técnica UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 5 - GARANTIA
INÍCIO DA ENTREGA TÉCNICA: .......( X ) SISTEMA HIDRÁULICO DO EQUIPAMENTO
MOTOR, SISTEMA DE INJEÇÃO, ELEMEN- • Verifique o nível de óleo hidráulico ( )
TOS FILTRANTES E BATERIA • Teste a abertura e fechamento das barras ( )
• Oriente o proprietário ou responsável • Verifique se não há vazamentos no cir-
pelo equipamento sobre os períodos de cuito...................................................( )
manutenção recomendados nos manuais
de instruções dos fabricantes. ............( ) • Teste o agitador mecânico do tanque ( )
PARTIDA E OPERAÇÃO MÁQUINA
• Pressão do óleo: verifique se a luz de aviso se • Aspectos visuais: vazamentos de óleo e
apaga de 1 a 2 segundos depois da partida. ( ) água, pintura detalhes visuais ............( )
• Verifique o funcionamento da direção. ( ) • Entrega dos manuais de instruções e
funcionamento dos componentes ......( )
• Verifique o funcionamento dos freios ( )
• Verifique a caixa de acessórios .......( )
• Alternador: acelere e verifique se a luz
de aviso se apaga ...............................( ) GPS
• Verifique tensão das correias do ventilador, • Modelo:
e o funcionamento do ar condicionado. ( ) • N˚ de série da barra de luzes:
• Teste o funcionamento do ar condicio- • N˚ de série da antena:
nado...................................................( )

> Observações:

Revenda:________________________________________ Proprietário:___________________________________
Cidade:______________________________UF:___ CGC/CPF.:____________________________________
Equipamento:_____________________________________ Endereço:_____________________________Nº:______
Modelo:______________________________Nº:_________ Cidade:______________________________UF:______
CEP:__________________________CxP:___________
Horimetro:_______________________Data:____/____/___

Assinatura do Técnico Carimbo/Revenda Assinatura do proprietário


Certifico que a Entrega Técnica foi feita de acor-
do com as instruções do manual do produto.

DESTACAR E ENVIAR AO DEPTO. DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA DA JACTO. 7


UNIPORT 3000 NPK Certificado de Entrega Técnica
CAPÍTULO 5 - GARANTIA

IMPORTANTE: Para valer o direito à garantia, é necessário que as re-


visões sejam feitas dentro dos prazos estabelecidos.
É necessário enviar este impresso devidamente preenchido para:

MÁQUINAS AGRÍCOLAS JACTO S. A. - DEPARTAMENTO DE ASSISTÊN-


CIA TÉCNICA
Rua Dr. Luiz Miranda, 1650
17580-000 - Pompéia - SP - Brasil
Tel.: (14) 3405-2183/2228 - Fax: (14) 3452-1012
e-mail: assistencia.tecnica@jacto.com.br

8
Certificado de Revisão das 800 Horas UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 5 - GARANTIA
> Revisão 400 horas:....................... ( X ) • Cardans Diferencial - Reduções Traseiras ( )
MOTOR, SISTEMA DE INJEÇÃO, ELEMEN- PARTIDA E OPERAÇÃO
TO FILTRANTE E BATERIA • Pressão do óleo: verifique se a luz de aviso se
• Verificar se os itens constantes nos manu- apaga de 1 a 2 segundos depois da partida. ( )
ais de instruções dos componentes acima • Verifique o funcionamento da direção. ( )
referidos estão sendo cumpridos de acordo
com as recomendações dos fabricantes ( ) • Verifique o funcionamento dos freios e o
estado das pastilhas. .......................... ( )
RODAS E EIXOS DE DIREÇÃO
• Alternador: acelere e verifique se a luz
• Rodas: comprove o aperto das porcas. ( ) de aviso se apaga. .............................. ( )
• Pneus: verifique a pressão recomendada e SISTEMA HIDRÁULICO DA MÁQUINA
a posição das garras se estão devidamente
posicionadas de acordo com seta indicativa • Verifique o nível de óleo hidráulico e o
nos pneus: livre ou tração. ................. ( ) elemento filtrante. .............................. ( )
• Cubos dianteiros: lubrifique. Verifique • Teste abertura e fechamento das barras:( )
alinhamento dos pneus dianteiros/direção. • Verifique se não há vazamento no circuito. ( )
( )
• Teste o agitador mecânico do tanque. ( )
TRANSMISSÃO e SUSPENSÃO
MÁQUINA
• Caixa de câmbio: verifique o nível de óleo ( )
• Aspectos visuais: vazamentos de óleo e
• Diferencial: verifique o nível de óleo. ( ) água, detalhes visuais. ....................... ( )
• Redução traseira: verifique o nível de óleo ( )
• Cardã Cambio - Diferencial ............ ( )

> Observações:

Revenda:________________________________________ Proprietário:___________________________________
Cidade:____________________________________UF:___ CGC/CPF.:____________________________________
Equipamento:_____________________________________ Endereço:_____________________________Nº:______
Modelo:______________________________Nº:_________ Cidade:______________________________UF:______
CEP:__________________________CxP:___________
Horimetro:_______________________Data:____/____/___

Assinatura do Técnico Carimbo/Revenda Assinatura do proprietário


Certifico que a Entrega Técnica foi feita de acor-
do com as instruções do manual do produto.

DESTACAR E ENVIAR AO DEPTO. DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA DA JACTO. 9


UNIPORT 3000 NPK Certificado de Revisão das 800 Horas
CAPÍTULO 5 - GARANTIA

IMPORTANTE: Para valer o direito à garantia, é necessário que as re-


visões sejam feitas dentro dos prazos estabelecidos.
É necessário enviar este impresso devidamente preenchido para:

MÁQUINAS AGRÍCOLAS JACTO S. A. - DEPARTAMENTO DE ASSISTÊN-


CIA TÉCNICA
Rua Dr. Luiz Miranda, 1650
17580-000 - Pompéia - SP - Brasil
Tel.: (14) 3405-2183/2228 - Fax: (14) 3452-1012
e-mail: assistencia.tecnica@jacto.com.br

10
Registro das Visitas do Técnico UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 5 - GARANTIA
Data nº horas Ocorrências Técnico/Revenda

11
UNIPORT 3000 NPK Registro das Visitas do Técnico
CAPÍTULO 5 - GARANTIA

Data nº horas Ocorrências Técnico/Revenda

12
Termo de garantia da lavadora LAV 7800 UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 5 - GARANTIA
• MÁQUINAS AGRÍCOLAS JACTO S. A. esta garantia.
garante o equipamento identificado neste • A “GARANTIA ADICIONAL” é de 09 ME-
manual, obrigando-se a reparar ou substituir SES para as demais peças do equipamento,
peças e componentes que, em serviço e uso sendo superior a que assegura a legislação,
normal, segundo as recomendações técnicas, totalizando 12 MESES (1 ANO), desde que
apresentarem DEFEITOS DE FABRICAÇÃO todas as condições de uso, manutenção e
OU DE MATÉRIA-PRIMA, obedecendo as termos de garantia sejam seguidas confor-
seguintes regras: me descrito no Manual de instruções do
• A “GARANTIA LEGAL”, conforme a lei produto.
do consumidor, é de 03 MESES. Manguei-
ras, Bicos, Válvulas, Gaxetas, Retentores e
Anéis de vedação são peças consideradas
de desgastes normais, diretamente influen-
ciadas pelas condições de uso, como por
exemplo a qualidade da água e a forma de
utilização. Estas peças estão cobertas por

> Condições para garantia

• O equipamento deverá ter a NOTA FIS- na regulagem de pressão.


CAL e o CERTIFICADO DE GARANTIA • No caso do motor à gasolina, poderá ser
devidamente preenchidos, sendo que do necessário uma consulta técnica por parte
certificado, uma via deverá ser enviada da Jacto ao fabricante do mesmo antes de
para a fábrica e a outra deverá permane- definir pela garantia ou não.
cer junto com NOTA FISCAL. Caso haja
necessidade de manutenção, o certificado • Qualquer suspeita de defeito, pare o
e a nota fiscal deverão ser apresentados ao uso e leve o equipamento ao SERVIÇO
SERVIÇO AUTORIZADO. AUTORIZADO para evitar o agravamento
do problema.
• O equipamento não deverá apresentar
marcas de utilização de chaves ou violação

NOTA:
A substituição de componentes completos como o próprio equipamento ou o
gatilho só serão feitas caso o defeito não possa ser sanado pela simples troca
de peças ou partes do componente.

13
UNIPORT 3000 NPK Termo de garantia da lavadora LAV 7800
CAPÍTULO 5 - GARANTIA

> Perdas do direito de garantia


A ocorrência de quaisquer dos fatos abai- • Alteração ou destruição da Plaqueta de
xo citados, determinará o cancelamento identificação do Produto;
automático e a perda da garantia: • Alteração no equipamento ou de qualquer
• Instalação fora das especificações do característica original;
MANUAL DE INSTRUÇÕES; • Abusos ou negligências para com as
• Utilização do equipamento em desacordo recomendações do fabricante;
com as recomendações técnicas do MA- • Preenchimento incompleto ou incorreto
NUAL DE INSTRUÇÕES e da PLAQUETA do CERTIFICADO DE GARANTIA;
DE IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO;,
• PERDA DA NOTA FISCAL DE COMPRA;
• Utilização de acessórios não recomen-
dados pelo fabricante; • Danos causados por agentes da natureza
regional, como por exemplo, quebra do
• Consertos realizados em oficinas ou por cabeçote devido congelamento da água
pessoas não autorizadas pelo fabricante; em seu interior, provocado por baixa tem-
• Utilização de peças não originais JACTO; peratura.
• Defeitos causados pela falta de lubrificação,
limpeza ou ausência do filtro na entrada
de água ou sucção de aditivos;

> Itens excluídos da garantia


• Defeitos decorrentes de acidentes; • Deslocamento e mobilização de pessoas
• Óleo lubrificante; e veículos;

• Peças que apresentarem desgaste natural • Deslocamento e fretes dos equipamentos,


pelo uso, SALVO DEFEITOS DE FABRICAÇÃO, peças e componentes, para garantias não
MONTAGEM OU DE MATÉRIA-PRIMA; concedidas.

• Danos de natureza pessoal ou material


do usuário, proprietário ou terceiros;
> Generalidades
• A troca de peça(s) em garantia não pror- • À Jacto é facultado o direito de introduzir
roga e nem reinicia o período de garantia; modificações ou paralisar a fabricação do
• MESMO DENTRO DO PERÍODO DE equipamento sem prévio aviso;
GARANTIA, É DE RESPONSABILIDADE DO Qualquer sugestão, dúvida ou reclamação
PROPRIETÁRIO LEVAR O EQUIPAMENTO favor, dirigir ao Serviço de Atendimento
COM TODOS OS SEUS ACESSÓRIOS AO ao Cliente: Av. Perimetal, 901 - Distrito
SERVIÇO AUTORIZADO DE SUA PREFE- Industrial - CEP: 17580-000 - Pompéia-SP
RÊNCIA CASO NECESSITE DE ALGUM - Brasil - Fone: (14) 3405-3010 ou ligue
TIPO DE REPARO; grátis: 0800-131513 - Fax: (14) 3405-3030
• Atrasos eventuais na execução dos ser- - e-mail:assistencia.lav@jacto.com.br. O
viços não conferem direito ao proprietário horário do nosso atendimento comercial
à indenização e nem à extensão do prazo é de segunda a sexta-feira das 07h15 às
de garantia; 17h18.
MÁQUINAS AGRÍCOLAS JACTO S. A.
14
CAPÍTULO 6 JFC 1000/3 UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3


Controlador eletrônico de adubação JFC 1000/3...................... 2
Aprendendo a usar o controlador de adubação ........................ 4
Painel do controlador de adubação ......................................... 4
1 Chave "Função" .......................................................... 4
2 Chave "Zerar" ou "Mem." ........................................... 5
3 Chave "+/-" ................................................................. 4
4 Chave dosagem "A e B" .............................................. 6
5 Visor de cristal líquido ................................................ 7
6 Funções disponíveis no visor ...................................... 7
Função bitolador (Modo de operação) ........................... 8
Alarmes e visualização de erros ..................................... 10
Programação/Calibração do controlador eletrônico JFC 1000/3 13
Acessando a programação do controlador JFC 1000/3 . 14
1 - Calibração da velocidade........................................ 15
2 - Calibração do comprimento dos segmentos............ 19
3 - Teste / Configuração ................................................ 21
3.1 - Teste roda ......................................................... 21
3.2 - Alarme do motor .............................................. 22
3.3 - Bitolador .......................................................... 23
3.4 - Corretor de velocidade .................................... 30
3.5 - Sistema............................................................. 30
3.6 - Iluminação do painel ....................................... 31
3.7 - Iluminação do display...................................... 31
3.8 - Agricultura de precisão .................................... 32
3.9 - Teste de nível ................................................... 35
3.10 - Simulador de velocidade ............................... 36
4 - Sair da função “PROG./CAL.” ................................. 37
Regulagem manual da bitola ................................................ 38
Diagnóstico de alarmes ........................................................ 40
Fluxograma ........................................................................... 42

1
UNIPORT 3000 NPK Controlador eletrônico de adubação JFC 1000/3
CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3

> Controlador eletrônico de adubação - modelo JFC 1000/3


• Trata-se de um sistema que controla e • Com o JFC 1000/3, o operador informa
mantém a mesma dosagem e a quantida- ao computador quantos quilos de adu-
de de adubo distribuído por unidade de bo ele pretende distribuir por hectare e o
área, independentemente da velocidade controlador fará a regulagem. É importan-
de trabalho. A faixa de velocidade re- te ressaltar que, para manter a precisão na
comendada para o JFC 1000/3 é de 5 a dosagem, as esteiras dosadoras e as saídas
30 Km/h (Esta é uma característica do JFC estejam sempre limpas e livres de qual-
1000/3. A velocidade de trabalho reco- quer tipo de obstrução.
mendada para o Uniport 3000 NPK é de
no máximo 18 Km/h). • Além de regular automaticamente a
adubadora, o JFC 1000/3 fornece ao agri-
• Com a introdução do JFC 1000/3, o cultor importantes dados para administrar
agricultor ganha tempo e economiza fer- a operação de adubação. Com um sim-
tilizante. Erros de 10% são praticamente ples toque nas chaves, o monitor passa a
inevitáveis nas regulagens manuais, que fornecer as seguintes informações: tempo
são por tentativa e acerto. Além do erro na de operação, distância percorrida adu-
regulagem, as variações de velocidades bando, quilos distribuídos por hectare,
do Uniport 3000 NPK também afetam o área parcial adubada, área total adubada,
resultado. O JFC 1000/3 compensa todas quantidade parcial de adubo aplicado e
as variações na velocidade de trabalho do quantidade total de adubo aplicado. To-
equipamento e mantém a quantidade de das essas informações são extremamente
adubo sempre constante por unidade de úteis para a administração da tarefa de
área. A utilização do JFC 1000/3 fornece adubação e tomada de decisões. Durante
uma variação de até 5% somente no cál- a operação, o monitor indica ininterrupta-
culo da área, isto significa que não com- mente a função escolhida pelo operador,
promete a quantidade de adubo distribuí- velocidade de trabalho e quantidade dis-
do por unidade de área, pois são cálculos tribuída (kg/ha).
distintos. Sendo esta variação obtida pelo
computador devido as condições adver-
sas, tais como: pressão dos pneus, terreno
de adubação arenoso, máquinas passan-
do por terraço, deslizamento dos pneus,
etc.

2
Controlador eletrônico de adubação JFC 1000/3 UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3


> Vantagens do uso do controlador eletrônico JFC 1000/3

1 - Simplifica a regulagem da adubadora, 4 - Fornece ao operador uma série de im-


eliminando a operação de medir a veloci- portantes informações operacionais;
dade de trabalho;
5 - Permite alterar a dosagem sem que
2 - Aumenta substancialmente a precisão seja necessário parar o equipamento.
da regulagem;

3 - Compensa automaticamente as varia-


ções da velocidade de trabalho;

NOTA:
Sempre que se trocar a fórmula do adubo ou quando o operador perceber que
o adubo está com suas características físicas alteradas (umidade, granulome-
tria, densidade, etc) é necessário fazer a calibração do sistema de dosagem
para se manter a precisão da aplicação.

> Controlador eletrônico JFC 1000/3 no Uniport 3000 NPK 4x4

• No UNIPORT 3000 NPK o controlador


eletrônico é alimentado pela bateria do
sistema elétrico.

Esse sistema é composto de:

• Computador JFC 1000/3;

• Sensores de roda;

• Chicotes elétricos de ligações.

3
UNIPORT 3000 NPK Aprendendo a usar o controlador de adubação
CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3

• Para realizar o controle de dosagem de adubo, o controlador eletrônico JFC 1000/3


recebe informações de velocidade, através dos sensores de roda e, com base na largura
dos segmentos e informações de calibração do sistema de dosagem, o controlador eletrô-
nico calcula a quantidade exata de adubo a ser aplicada no solo para manter o kg/ha
desejado.
> Painel do controlador de adubação

4 1

3 5 2

> 1 - Chave "Função"

• Esta chave é usada para visualizar as


funções disponíveis no visor do controla-
dor. Seu acionamento para cima ou para
baixo avança ou recua na busca das fun-
ções na mesma ordem descrita no painel.

ATENÇÃO!
Ao ligar o computador JFC 1000/3, a função que aparece na primeira linha do
visor será: TEMPO. Quando a função escolhida for: kg/ha e Bitolador e o
tempo for maior que 30 segundos sem alterar esta chave, o computador
retornará para a função TEMPO.
Esse recurso de mudar a função automaticamente foi criado para evitar que o
valor, por acidente, seja alterado quando a função (kg/ha) não estiver sendo
utilizada ou para evitar a mudança de bitola acidental (bitolador).
4
Aprendendo a usar o controlador de adubação UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3


> 2 - Chave "Zerar" ou "Mem."

• Com exceção do valor “kg/ha”, esta


chave zera todos os demais valores obti-
dos através da chave “Função”.

NOTA:
Para zerar, é necessário aguar-
dar 3 segundos com a chave
acionada.

Exemplo de uso desta chave:

• Após um período de trabalho, pode-se


saber qual a distância percorrida aduban-
do, o número de hectares adubados, a
quantidade de adubo aplicado, etc.

• Posicionando a chave “Função” em


“Quantidade Total”, como também em
“Quantidade Parcial”, note que os valo-
res são idênticos.

• Caso tenha que mudar de área e quei-


ra saber qual será o quantidade aplicada,
posicione a chave “Função” em “Quanti-
dade Parcial”. Em seguida, através desta
chave “Zerar”, zere este valor.

• Faça a aplicação e note que em “Quan-


tidade Total” o valor continuará a ser acu-
mulativo e em “Quantidade Parcial” o va-
lor será somente o valor aplicado na área
que você monitorou.

5
UNIPORT 3000 NPK Aprendendo a usar o controlador de adubação
CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3

> 3 - Chave "+ / -"

• Esta chave de “+/-”, serve para aumentar


ou diminuir o valor de algumas funções
como por exemplo: “kg/ha e Bitolador”.
Ex: Estando na função “kg/ha”, acione a
chave “+/-” para cima ou para baixo e
note que o valor correspondente a quan-
tidade kg/ha se altera. Acione até atingir a
quantidade desejada.
• O valor inserido no visor, conforme
descrito nesta operação, corresponde a
quantidade de adubo aplicado (kg/ha)
que o controlador irá ajustar após o cum-
primento das outras etapas da regulagem,
isto também se aplica as outras funções
descritas acima.

NOTA:
Para o exemplo citado acima, os valores obtidos através desta chave variam
entre 15 e 2000 (kg/ha).

> 4 - Chave "Dosagem A e B"

• Está é uma chave exclusiva do JFC


1000/3, que permite ao operador progra-
mar duas dosagens (kg/ha) diferentes no
controlador, caso seja necessário. Quan-
do a função de programação "Dose Vari-
ável" estiver ligada, no canto inferior es-
querdo do display, local onde aparece as
letras "A ou B", aparecerá a palavra “VAR”
piscando intermitentemente.

• É recomendado quando não for utilizar


duas dosagens diferentes inserir o mesmo
valor em kg/ha na opção “A e B”.

6
Aprendendo a usar o controlador de adubação UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3


> 5 - Visor de Cristal Líquido

• Para facilitar a explicação dos valores


que aparecem no visor, dividimos o
mesmo em 4 partes e cada uma delas re-
A cebeu um nome: A-B-C-D.
A - Neste espaço aparece a função que
B C D foi acessada pela chave “Função” jun-
tamente com o valor correspondente a
esta função.
B - Neste espaço aparece a opção de do-
sagem “A ou B”.
C - Neste espaço é registrada a velocida-
de de deslocamento (km/h).
D - Neste espaço aparece o valor em
kg/ha que está sendo aplicado.

ATENÇÃO!
Nas laterais do visor do JFC 1000/3 aparecem as funções de cada chave.

> 6 - Funções disponíveis no visor

As funções disponíveis no visor são aces- • QUANTIDADE PARCIAL: Indica a


sadas através do acionamento da chave quantidade de adubo aplicado (quilos).
função (CHAVE Nº 1). Esta função pode ser utilizada para indi-
car a quantidade de adubo aplicado por
• TEMPO: Tempo real de adubação (ho- dia, por talhão, etc.
ras, minutos e segundos)
• QUANTIDADE TOTAL: Esta função in-
• DISTÂNCIA: Distância percorrida em dica a quantidade de adubo aplicado por
regime de adubação (km) longos períodos.
• ÁREA PARCIAL: Indica a área trabalha- • QUILOS POR HECTARE: Nesta função
da pela máquina (ha). Esta função pode programa-se o valor desejado para a dose
ser utilizada para registrar a área trabalha- de aplicação em kg/ha.
da, por dia, por talhão, etc.
• CONTROLADOR DE BITOLA (BITOLA-
• ÁREA TOTAL: Indica a área total acu- DOR): Esta função mostra qual é a medi-
mulada em hectares (ha). Esta função da da bitola que está regulada nos eixos
pode ser utilizada para registrar a área tra- traseiro e dianteiro e, possibilita também
balhada por longos períodos. ajustar a bitola para a medida desejada
utlilizando a chave “+/ -”.

7
UNIPORT 3000 NPK Aprendendo a usar o controlador de adubação
CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3

> Função bitolador ( modo de operação)

• No UNIPORT 3000 NPK 4x4 a regu- • O UNIPORT 3000 NPK 4x4 é produ-
lagem da bitola é automática. Para que zido com o controlador de bitola pronto
não hajam sobrecargas sobre os pneus, o para uso. Caso seja feita alguma manu-
sistema do bitolador somente autoriza o tenção no sistema ou após realizar troca
ajuste da bitola se a máquina estiver em dos pneus ( mais largos ou mais estreitos)
movimento e acima de 5 Km/h. torna-se necessário fazer uma nova cali-
• A operação correta para ajuste da bitola bração que está descrita neste manual na
deve ser feita percorrendo com a máquina “PROGRAMAÇÃO/CALIBRAÇÃO - BI-
em uma estrada ou trilha plana horizontal, TOLADOR”.
em linha reta, com o reservatório de adubo
vazio e com eixos devidamente lubrificados,
para que os esforços de tração e bitolagem
sejam normais, facilitando assim o desliza-
mento dos eixos.

> Ajuste da bitola

Ao acionar a função “Bitolador”através


da chave “Função”, aparecerá no visor
do JFC 1000/3 as seguintes informações:

• Os dois primeiros valores referem-se as


medidas das bitolas dos eixos dianteiro e
traseiro lidas pelo módulo bitolador.

• Acione a chave “+/-” para inserir no


campo “BITOLA DESEJ.” o valor da bi-
tola desejada pelo operador; Em seguida
acione a chave “Zerar” para dar início ao
ajuste ( o valor mínimo de ajuste da bi-
tola é de 2,62 m e o valor máximo é
de 3,22 m).

ATENÇÃO!
A interrupção do processo de ajuste da bitola é obtida acionando a chave “Zerar”.
Durante esse ajuste, a simbologia que aparece no visor ilustra que as medidas
estão aumentando <-D->, <-T-> ou diminuindo ->D<-->T<-.
8
Aprendendo a usar o controlador de adubação UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3


• Durante o processo de ajuste da bito-
la está tela irá ficar alternando para uma
outra tela que indicará qual foi a medida
escolhida pelo o operador e a informação
para utilizar a chave “Zerar” para inter-
romper o processo de ajuste da bitola.
• A velocidade exigida para o ajuste da bi-
tola, deve ser igual ou superior a 5 km/h.
Caso seja menor, o sistema emitirá um si-
nal sonoro acompanhado de uma mensa-
gem no visor “VELOCIDADE BAIXA”, e
automaticamente o ajuste será interrom-
pido, iniciando novamente quando a ve-
locidade voltar a atingir 5 km/h.
• Ao término do processo, é emitido um
sinal sonoro e o display mostrará que
o processo esta terminado.
• Concluído o ajuste, após 3 segundos
a mensagem do bitolador no visor
apaga-se e o sistema volta a informar
ao operador as funções de trabalho.

9
UNIPORT 3000 NPK Alarmes e visualização de erros
CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3

> Alarmes e visualização de erros que podem ocorrer durante a utilização do con-
trolador JFC 1000/3

NOTA:
Caso algum alarme ocorra, para
que o “Controlador Eletrônico JFC
1000/3” continue funcionando
normalmente, é necessário res-
setar o alarme. Acione a chave
“Função” por 5 segundos e irá
aparecer no visor a abreviação
“AL”.

ERRO POSSÍVEL CAUSA SOLUÇÃO


• Problema no circuito elétrico da
ERRO NO
máquina (regulador de voltagem
ALTERNADOR
do alternador).
• Este erro é indicado se o módulo • Refazer toda a configuração
controlador traseiro JFC 6500) e calibração, verificar o valor
não encontrar consistência nos da porta.
ERRO TRANSMISSÃO
dados de calibração que estão • Ligar o controlador traseiro
ADUBO DESLIGADO
armezanados na memória. JFC 6500.
• Controlador JFC 6500 está
desligado.
• Falha no chicote elétrico.
• Falha no potenciômetro.
ERRO PORTA • Porta descalibrada
• Problemas mecânicos ou hi-
dráulicos.
• Velocidade da esteira acima
do limite máximo.
• O valor quilos por minuto aci-
ERRO RPM ALTA
ma da capacidade de trabalho
da esteira que é de 200 quilos
por minuto.
ERRO MOTOR PARADO • Falha do sensor ou chicote
função elétrico.
• Indica que houve falha • Problema hidráulico no acio-
de pulsos no sensor do namento ou do próprio motor.
motor da esteira. • Curto circuito na linha de ali-
mentação.

10
Alarmes e visualização de erros UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3


ERRO CONTROLE • Falha no sensor.
função • Falha no circuito hidráulico.
• Indica que houve falha
no controle da rotação
desejada da esteira. A
rotação ficou oscilando
sem a possibilidade de
controle.
ERRO RPM BAIXA
função
• Indica que a rpm neces-
sária para a esteira dosar
a quantidade correta de
adubo está abaixo do limi-
te mínimo.
• Ao ligar a máquina e o com-
putador detectar que o joystick
não está em neutro, o mesmo
MÁQUINA FORA DO
bloqueia a partida e emite um
NEUTRO
sinal sonoro acompanhado
de um aviso no visor do JFC
1000/3.
LIMITE DE VELOCIDADE • Velocidade da máquina aci-
MÁXIMA ma de 40km/h.
• Módulo GPS do corretor de
CORRETOR DE VEL.
velocidade desconectado por
GPS DESCONECTADO
longo tempo.
• Módulo do GPS do corretor
CORRETOR DE VEL.
de velocidade com sinal do
GPS INVÁLIDO
GPS inválido por longo tempo.
ERRO DE TRANSMIS- • Módulo do Comutador de
SÃO OU INTERFACE segmento ausente ou desliga-
DO COMUTADOR do.
DESLIGADA
• Módulo do controlador exter-
ERRO MÓDULO DOSE
no de dose variável ausente ou
VARIÁVEL AUSENTE
desligado.

ATENÇÃO!
Cada vez que liga a chave de partida do motor, caso algum dos alarmes da
interface ou o alarme de sensor de neutro encontrar-se desligado, o JFC 1000/3
avisará que o mesmo encontra-se desligado. Com o alarme desligado, o sistema
não alertará diante de alguma possível falha. 11
UNIPORT 3000 NPK Alarmes e visualização de erros
CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3

• Também podem ser apresentadas ainda as seguintes mensagens de advertência


ao se ligar o computador JFC 1000/3:

Mensagem de advertência Possível causa


• O computador JFC 1000/3 detectou que
UNIPORT 3000 NPK foi ligado no painel do Uniport 3000 NPK.

• O computador JFC 1000/3 sinaliza que


SENSOR DE NEUTRO DESLIGADO
a função alarme de neutro está desligada.
• O computador JFC 1000/3 sinaliza que a
função alarme do motor (alarmes da inter-
ALARME DE MOTOR DESLIGADO
face de sensores) está com algum alarme
desligado.

12
Calibração do controlador eletrônico JFC 1000/3 UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3


Para calibrar a máquina com o controla-
dor eletrônico, é necessário que ela esteja
ligada e com o controlador traseiro (JFC
6500) regulado, conforme instruções do
capítulo 5 “Operações e Regulagens”.

Para que o controlador eletrônico JFC


1000/3 funcione corretamente, é neces-
sário que os valores inseridos sejam com-
patíveis com os seguintes fatores:

• A quantidade desejada em kg/ha deve


estar dentro da capacidade de aplicação;

• A velocidade de deslocamento (km/h)


deve estar dentro da faixa recomendada.

> Programação / Calibração do controlador eletrônico JFC 1000/3

1 • O Controlador Eletrônico JFC 1000/3 é


programado na linha de produção da má-
quina.

• Caso tenha que alterar a “PROGRAMA-


ÇÃO/CALIBRAÇÃO” ou mesmo fazer a
3 2 manutenção eletrônica do mesmo, acesse
a área de “Prog./Cal.” conforme descrito
a seguir.

• Chave 1 - PROG./CAL. - Esta chave


acessa calibrações, testes e alarmes que
deverão ser programados ou verificados.

• Chave 2 - INÍCIO/FIM e MEM.(me-


mória) - Através desta chave ajustamos o
valor da constante da calibração de velo-
cidade e memorizamos todos os valores
das constantes inseridas nas demais cali-
brações.

• Chave 3 - MAIS/MENOS (+/-) - Uti-


lizando essa chave, alteramos os valores
numéricos das calibrações (kg/ha) e do
Bitolador, bem como, a navegação en-
tre as funções existentes de acordo com
recomendação de cada calibração, por
exemplo: “use +/- para sair”.
13
UNIPORT 3000 NPK Calibração do controlador eletrônico JFC 1000/3
CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3

> Acessando a programação / calibração (Prog./Cal.)

NOTA:
As informações a serem explanadas nesta seção do manual serão acessadas
dentro da função de programação e calibração (Prog./Cal.) do controlador.

Com a máquina funcionando o acesso a 3 - “Teste / Config.” - acessando essa


“Programação/Calibração” é realizado da função, é possível testar e configurar va-
seguinte forma: rias funções. São elas:
• Posicione a chave “Prog./Cal.” para • Teste de roda;
baixo e a chave “Zerar” para cima, simul- • Alarme do motor;
taneamente, por 5 segundos. Note que
no visor aparecerá um menu com as ca- • Bitolador;
librações que podem ser conferidas e/ou • Corretor de velocidade;
programadas, juntamente com os testes
• Sistema;
de alguns sensores e alarmes existentes.
• Iluminação do painel;
• As calibrações, testes e alarmes existen-
tes na “Prog./Cal.(programação/calibra- • Iluminação do display;
ção) são: • Agricultura de precisão;
1 - “Cal. Velocidade (calibração da ve- • Teste de nível;
locidade)” - ajuste do valor da constante
de velocidade; • Simulador de velocidade.
2 - “Cal. Comprimento dos Segmen- 4 - “Sair” - Saída da “PROG./CAL.”.
tos (calibração do comprimento dos
segmentos)” - programação do compri-
mento de cada segmento das barras de
aplicação;

NOTA:
A navegação destas funções dentro da “PROG./CAL.”, é realizada de forma
livre dentro da sequência estabelecida no visor do computador. Caso tenha
passado para uma próxima função e deseje voltar, basta apenas acionar a cha-
ve “PROG. /CAL.” para cima e retornar.

14
Calibração do controlador eletrônico JFC 1000/3 UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3


> 1 - Calibração da velocidade (Cal. Velocidade)

• Nos motores de rodas dianteiras da má- • Para cada tipo de equipamento há uma
quina (Uniport 3000 NPK) estão monta- pressão recomendada que deve ser res-
dos os sensores de deslocamento. Esses peitada.
sensores são calibrados e não devem ser
substituídos por sensores similares (não
originais). Portanto, caso haja necessida-
de, não tente recuperá-los.
• Antes de calibrar esta função, é impor-
tante verificar as condições e a pressão
dos pneus. Os pneus devem ser originais
ou possuir as mesmas características dos
originais.

ATENÇÃO!
A pressão dos pneus deve ser ajustada antes de se fazer a calibração da ve-
locidade. Se a pressão dos pneus for ajustada após a calibração, haverá uma
variação em relação à constante e à velocidade real.
Após o ajuste da pressão dos pneus, o diâmetro, o perímetro (metro/linear)
deles serão alterados. Isto também é válido quando se substitui um pneu.
Todas as vezes que ocorrer a substituição de um pneu, deve-se refazer a cali-
bração da velocidade novamente, para evitar falhas na leitura do controlador
e na aplicação.

15
UNIPORT 3000 NPK Calibração do controlador eletrônico JFC 1000/3
CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3

• Acesse a função “Calibração”, confor-


me descrito no tópico “Acessando a Ca-
libração”;
• Acione a chave “Função” para baixo
até selecionar a mensagem “CAL. VELO-
CIDADE”;
• Em seguida, acione para baixo a chave
“Zerar / Mem.”;
• Feito isso, acessaremos um sub-menu
“CALIBRAÇÃO DA VELOCIDADE”.
• Acione a chave “Função” para baixo
até selecionar a mensagem “CAL. 50 ME-
TROS”;
• Acione a chave “Zerar / Mem.” para en-
trar na calibração dos 50 metros.
• Na parte superior do visor aparece: a op-
ção selecionada através da chave “Fun-
ção”;
• Embaixo da opção selecionada aparece
no visor “Início** 50 m ** fim” (Obs.: O
valor de 50 metros é fixo, não se altera).
Logo após aparece no visor aparece o va-
lor da constante de calibração da veloci-
dade;
• Para calibrar esta função, é preciso pa-
rar em um local plano na lavoura, livre
de obstáculos e curvas e que possua 50
metros;
• Ande com a máquina em velocidade
baixa; Esta rotação pode até variar, o que
não pode acontecer é voltar com a má-
quina ou fazer curvas;

NOTA:
A velocidade de deslocamento deve ser a mais lenta possível para facilitar
a marcação de início e fim dos 50 metros.
Pode-se variar a rotação porque a velocidade não é estabelecida em
função Espaço/Tempo e, sim, em função do número de voltas que o sensor de
rodas registra através dos sensores no percurso dos 50 metros.

16
Calibração do controlador eletrônico JFC 1000/3 UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3


• Ao passar pelo ponto inicial estabeleci-
do, acione a chave “Zerar / Mem.” para
cima (inicia-se a calibração);
• Acionando a chave “Zerar / Mem.”, note
que onde está escrito “ZERAR P/ INÍCIO”
muda para “ZERAR P/ FIM” ilustrando
que o sistema aguardará um novo acio-
namento da chave “Zerar / Mem.” para
finalizar a calibração.
• Ao passar pelo ponto final, acio-
ne novamente a chave “Zerar / Mem.”
para cima, a calibração é finalizada com
a mensagem “Calibração OK”;

OBSERVAÇÃO!
O valor que aparece no visor corresponde à constante de velocidade.

> Calibrando a velocidade (por constante)

∙ Caso ocorra pane no computador do


JFC 1000/3, será necessário passar para o
computador novo, o valor dessa constan-
te;
∙ Acesse a “Calibração”, conforme descri-
to no tópico “Acessando a Calibração”;
∙ Acione a chave “Função” para baixo até
selecionar a função de calibração “CAL.
VELOCIDADE”;
∙ Acione a chave “Função” para baixo até
selecionar a mensagem “CONSTANTE”;
∙ Acione a chave “Zerar / Mem.” para bai-
xo. Note que a opção “CONSTANTE”
está selecionada;
∙ Ao acionar a chave “+/-” o valor existen-
te no campo “CTE. (NOVA) será alterado
para mais ou para menos.
∙ Em seguida, acione para baixo a chave
“Zerar / Mem.” para que a nova constante
de velocidade seja memorizada;
17
UNIPORT 3000 NPK Calibração do controlador eletrônico JFC 1000/3
CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3

> Erros que podem ocorrer durante a calibração da velocidade

A • MENSAGEM - FALTA SENSOR DE C • MENSAGEM - ERRO DE CONSTANTE


RODA Esta mensagem aparecerá quando o núme-
Esta mensagem aparecerá quando um ro de pulsos coletados da roda na distân-
sensor de roda ou os 2 sensores de roda cia de 50 metros for menor ou maior que
não estiverem funcionando corretamente. o valor programado no Controlador JFC
Possíveis causas: 1000/3.

∙ Sensor de roda com defeito. Possíveis causas:

∙ Conexão ou terminais com mau contato ∙ A distância de 50 metros não foi medida
elétrico. corretamente.

B •MENSAGEM - ERRO DIÂMETRO ∙ Pneus de modelo muito diferente do es-


DOS PNEUS pecificado.
∙ Pneus com a pressão fora da especifica-
da.
∙ Pneus de fabricantes diferentes na mes-
ma máquina.

18
Calibração do controlador eletrônico JFC 1000/3 UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3


> 2- Calibrando o comprimento dos segmentos

• Não existe fator operacional capaz de


alterar estes valores, fazendo com que a
máquina opere com dados irreais, a não
ser que se acesse a função e entre com
valores que não correspondam à caracte-
rística da máquina.
• Esses valores são programados no equi-
pamento, pois é preciso conciliar esses
valores ao espaçamento entre os bocais
de distribuição da barra, que podem ser
1,40 ou 1,50 metros.
COMO MEDIR O COMPRIMENTO DE
CADA SEGMENTO
1º - Identifique no computador JFC 1000/3,
a relação das chaves com os segmentos. Isto
pode ser feito deixando a chave principal
de abertura e fechamento da adubação (D)
na posição de fluxo aberto para as barras
e as demais fechadas. Em seguida, acione
uma das chaves para que esta libere o
A B C D fluxo para um dos segmentos. Identifique
o segmento correspondente a esta chave.
Repita esta operação com as demais chaves
para que, no momento de inserir os valores
correspondentes a cada segmento, não haja
falhas na adubação.
A B C 2º - Para identificar o comprimento de cada
segmento, basta contar o nº de bocais de
D distribuição no segmento e multiplicar esta
quantidade pelo valor correspondente ao
espaçamento entre bocais (1,40 ou 1,50
metros).
SEGMENTOS
D = Chave central 9 bocais Ex: Uniport 3000 NPK 4x4 com bocais
de distribuição espaçados a 1,50 m
A = 3 bocais x 1,5m = 4,5 m
B = 3 bocais x 1,5m = 4,5 m Segmentos:
C = 3 bocais x 1,5m = 4,5 m A = 3 bocais x 1,50 m = 4,50 m
TOTAL = 9 BOCAIS = 13,5 m de faixa de B = 3 bocais x 1,50 m = 4,50 m
adubação. C = 3 bocais x 1,50 m = 4,50 m
TOTAL = 9 BOCAIS = 13,5 m de faixa
de adubação.

19
UNIPORT 3000 NPK Calibração do controlador eletrônico JFC 1000/3
CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3

Para acessar estes valores: computador JFC 1000/3

∙ Acesse a função “Calibração”, conforme


descrito no tópico “Acessando a Calibra-
ção”;
∙ Abaixe no computador JFC 1000/3 todas
as chaves que acionam os segmentos de
adubação (A), fechando o fluxo de adubo
nos segmentos;
∙ Acione a chave “Função” até chegar na A
opção “CAL. COMP. SEG.”;
∙ Em seguida, acione a chave “Zerar/
Mem.”. Note que aparece no visor um de-
senho que simula a barra de pulverização
e a instrução: Ligar Segmento;
∙ Acione o botão que corresponde ao pri-
meiro segmento da barra do lado esquer-
do, liberando a adubação.
∙ Verifique através do visor do monitor
que automaticamente aparecerá um valor
e o respectivo segmento que encontra-se
aberto estará ilustrado no desenho da bar-
ra.
∙ Este valor varia em função do compri-
mento das barras e dos espaçamentos en-
tre bocais de distribuição (bocais espaça-
dos a 1,40m o segmento será de 4,20m
e bocais espaçados a 1,50m o segmento
será de 4,50m).
∙ Para alterar este valor, use a chave “+/ -”
para cima ou para baixo. Assim, o valor
aumentará ou diminuirá de acordo com a
sua necessidade.
∙ Acertados os valores, acione a chave
“Zerar/Mem.” para baixo e observe que
aparece no visor os dizeres “Cal. OK”
∙ Acione novamente o botão do primeiro
segmento, fechando a adubação.
∙ Para calibrar os demais segmentos, pro-
ceda conforme descrito acima e assim su-
cessivamente.

20
Calibração do controlador eletrônico JFC 1000/3 UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3


OBSERVAÇÃO:
Caso acione mais de um botão simultaneamente, aparecerá no visor uma
mensagem de erro. Isto acontece porque não é possível programar o com-
primento de mais de um segmento ao mesmo tempo.
Também aparece no “visor” a letra “G” quando a chave principal estiver posi-
cionada com fluxo aberto para todos os segmentos, nesta função também pode
ser realizado o teste do funcionamento da chave de abertura e fechamento da
adubação existente no joystick, esse teste é feito da seguinte forma:
• Ao acionar a chave existente no joystick, no visor aparecerá a letra “J” o que
significa que a comunicação do joystick com o JFC 1000/3 está normal.
• Para inserir os valores de comprimento dos segmentos, a chave referente
a alavanca de alívio rápido pode estar posicionado em aberto ou fechado.

> 3- Teste / Configuração

> 3.1 - Teste roda


Esta função é utilizada para verificar o
funcionamento dos sensores de roda.
• Acesse a função “Prog./Cal.”, conforme
descrito no tópico “Acessando a Progra-
mação/Calibração (Prog./Cal.)”.
• Acione a chave “Prog./Cal.” para baixo
até aparecer a mensagem “TESTE CON-
FIG.”. Em seguida, acione a chave “Mem.
(memória)” para baixo.
• Acione a chave “Prog./Cal.” para baixo
até aparecer a mensagem “TESTE RODA”.
• Em seguida, acione a chave “Mem.(me-
mória)” para baixo.
VERIFICANDO OS SENSORES DE
RODA
• Na parte superior do visor aparecerá a
mensagem: “RODA 1” e “RODA 2”. Na
frente de cada uma dessas mensagens,
aparecerá o número de pulsos acumula-
dos deste sensor enquanto a máquina se
desloca. Caso um desses valores não es-
teja sendo incrementado a medida que o
equipamento se desloca, substitua o sen-
sor com problema.
21
UNIPORT 3000 NPK Calibração do controlador eletrônico JFC 1000/3
CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3

> 3.2 - Alarme do motor

• Acesse a função “Calibração”, confor-


me descrito no tópico “Acessando a Ca-
libração”.
• Acione a chave “Função” para baixo
até aparecer a mensagem “TESTE / CON-
FIG.”.
• Em seguida, acione a chave “Zerar/
Mem.” para baixo.
• Acione a chave “Função” para baixo até
aparecer a mensagem “ALARME DE MO-
TOR”.
• Em seguida, acione a chave “Zerar/
Mem.” para baixo.
• Note que acessamos um sub-menu do
“ALARME DE MOTOR”, contendo as se-
guintes funções:
1 - Liga / desliga: essa função foi desen-
volvida para que o operador possa desli-
gar os sensores que apresentem sinais de
mau funcionamento e que o ato de desli-
gar não influência no funcionamento do
equipamento;
2 - Teste dos sensores: essa função per-
mite testar os sensores individualmente.
Caso seja encontrada alguma anomalia
em algum dos sensores, o operador será
alertado através de mensagens no visor
do JMC 1000/3;
3 - Sair. ATENÇÃO!
• Ao acessar a função 1 - Liga / desliga Os sensores de alarme do mo-
aparecerá uma tela com a opção de desli- tor só deverão ser desligados
gar todos os alarmes de uma só vez acio- em caso de pane no sensor ou
nando a chave “+”, para continuar acione em caso de pane na interface
a chave “-” e aparecerá no visor do JMC dos sensores com JFC 1000/3.
1000/3 uma outra tela que possibilita des- Ao desligar esta função o ope-
ligar um alarme de cada vez. rador deve ficar atento aos in-
dicadores de LED do painel.
• O símbolo “*” nesta tela marca qual é
o sensor selecionado e que pode ser des-
ligado em caso de pane no sensor. Para
desligar esse sensor basta acionar a cha-
ve “+/-” na posição “+” e para continuar
22 acione a mesma chave na posição “-”.
Calibração do controlador eletrônico JFC 1000/3 UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3


3.3 - Bitolador

Esta função acessa um menu onde consta as calibrações e os testes relativos ao sistema de
bitolagem automática da máquina.
O JFC 1000/3 atua apenas como monitor , sendo que todo o controle do processo é re-
alizado por outro módulo eletrônico localizado atrás do banco do passageiro na cabine
da máquina.
O valor da bitola e os respectivos fins de curso são obtidos através da leitura do sinal elé-
trico de dois potenciômetro (um para cada eixo) instalados na máquina.
Testes e calibrações da função bitolador
Para acessar os testes e as calibrações da
função “BITOLADOR”, proceda:
• Acesse a função “Prog./Cal.”, conforme
descrito no tópico “Acessando a Progra-
mação/Calibração (Prog./Cal.)”;
• Acione a chave “Função” para baixo
até aparecer a mensagem “TESTE / CON-
FIG.”.
• Em seguida, acione a chave “Zerar/
Mem.” para baixo.
• Acione a chave “Função” para baixo até
aparecer a mensagem “BITOLADOR”;
• Em seguida, acione a chave “Mem.(me-
mória)” para baixo;
Note que as próximas telas apresentam as
opções referentes a função Bitolador.

NOTA:
Se durante os testes / calibra-
ção do bitolador ocorrer falha
de comunicação entre o JFC
1000/3 e o módulo do bitola-
dor, será apresentada a men-
sagem “ERRO DE TRANSMIS-
SÃO”.

23
UNIPORT 3000 NPK Calibração do controlador eletrônico JFC 1000/3
CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3

3.3.1- Teste solenóide dianteiro (Teste Sol. Dian.)

Esta função permite testar manualmente o


funcionamento dos solenóides do coman-
do hidráulico que aciona a abertura ou fe-
chamento da bitola do eixo dianteiro.
• Através da chave “Função” selecione o
primeiro teste - “TESTE SOL. DIANT.”
• Em seguida, acione a chave “Mem.(me-
mória)” para baixo.
• Na tela aparecerá o valor da medida
que está a bitola. O teste deve ser realiza-
do acionando a chave “+/-”.

ATENÇÃO!
Esse teste deve ser realizado
com a máquina em movimento
(velocidade superior a 5 km/h),
em linha reta e com o tanque
de defensivo vazio. Uma outra
maneira de testar o solenóide,
é levantar a máquina (livrando
os pneus do solo) e realizar os
procedimentos acima citado,
porém se utilizar essa segunda
opção, o levantamento da
máquina deverá obedecer
os cuidados e as instruções
para essa operação citadas
no capítulo “Precauções” no
item “Bitola/Troca de pneus”.

24
Calibração do controlador eletrônico JFC 1000/3 UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3


3.3.2- Teste solenóide traseiro (Teste Sol. Tras.)

Esta função permite testar manualmente o


funcionamento dos solenóides do coman-
do hidráulico que aciona a abertura ou fe-
chamento da bitola do eixo dianteiro.
• Através da chave “Função” selecione o
primeiro teste - “TESTE SOL. TRAS.”
• Em seguida, acione a chave “Mem.(me-
mória)” para baixo.
• Na tela aparecerá o valor da medida
que está a bitola. O teste deve ser realiza-
ATENÇÃO!
do acionando a chave “+/-”.
Esse teste deve ser realizado
As duas próximas calibrações “CAL. BI-
com a máquina em movimento
TOLA DIANT.” e CAL. BITOLA TRAS.”,
(velocidade superior a 5 km/h)
têm a função de fornecer o valor correto
e com o tanque de defensivo
da bitola da máquina, ou seja, o valor cor-
vazio. Uma outra maneira de
reto de centro a centro dos pneus diantei-
testar o solenóide, é levantar
ros ou traseiros que equipam a máquina.
a máquina (livrando os pneus
do solo) e realizar os procedi- Como esse valor varia em função dos di-
mentos acima citado, porém ferentes modelos de pneu utilizados, a
se utilizar essa segunda opção, cada troca de pneu ou do potenciômetro
o levantamento da máquina é necessário ajustar esses valores. A tabe-
deverá obedecer os cuida- la abaixo indica as medidas mínimas e
dos e as instruções para essa máximas para ajuste da bitola de acordo
operação citadas no capítulo com o pneu utilizado no equipamento.
“Precauções” no item “Bitola/
Troca de pneus”.
Pneu Bitola Bitola
Os valores a serem digitados no
(min.) mm (máx.) mm
computador possuem limites.
O valor mínimo é 2,30m e o 13.6 x 38 2506 3106
máximo 3,50m. 16.9 x 30 2573 3173
18.4 x 34 2624 3224

25
UNIPORT 3000 NPK Calibração do controlador eletrônico JFC 1000/3
CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3

3.3.3 - Calibração da bitola dianteira (Cal. Bitola Diant.)

• Através da chave “Função” selecione


a primeira calibração - “CAL. BITOLA
DIANT.”
• Em seguida, acione a chave “Mem.(me-
mória)” para baixo.
• Na tela, a medida da “Bitola real” apa-
recerá o valor atual da bitola para o eixo
em (mm), ao acionar a chave “+/-” o ope-
rador estará inserindo um novo valor no
campo bitola real em função da medida
encontrada entre os centros dos pneus em
milímetros (mm).
• Ao final do ajuste, acione a chave
“Mem.(memória)”.

3.3.4 - Calibração da bitola traseira (Cal. Bitola Tras.)

• Através da chave “Função” selecione


a segunda calibração - “CAL. BITOLA
TRAS.”
• Em seguida, acione a chave “Mem.(me-
mória)” para baixo.
• Na tela, a medida da “Bitola real” apa-
recerá o valor atual da bitola para o eixo
em (mm), ao acionar a chave “+/-”o ope-
rador estará inserindo um novo valor no
campo bitola real em função da medida
encontrada entre os centros dos pneus em
milímetros (mm).
• Ao final do ajuste, acione a chave
“Mem.(memória)”.

26
Calibração do controlador eletrônico JFC 1000/3 UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3


Mensagens de erros do bitolador

ERRO BATERIA BITOLADOR - VOLTAGEM BAIXA


Causa do erro: Tensão de alimentação do bitolador abaixo do valor mí-
nimo permitido para o correto funcionamento do sistema.
Indicações e correções: Verifique as escovas do alternador e o regulador de ten-
são do alternador. Caso não tenha falhas no alternador,
verifique se não há fugas de corrente de fios descascados
e outros. Caso não seja identificado nenhuma falha,
substitua o módulo do bitolador.
Obs.: Este alarme pode aparecer em modo de operação ou modo de programação.
ERRO BATERIA BITOLADOR - VOLTAGEM ALTA
Causa do erro: Tensão de alimentação do bitolador acima do valor má-
ximo permitido para o correto funcionamento do sistema.
Indicações e correções: Verifique as escovas do alternador e o regulador de ten-
são do alternador. Caso não seja identificado nenhuma
falha, substitua o módulo do bitolador.
Obs.: Este alarme pode aparecer em modo de operação ou modo de programação.
CURTO CIRCUITO POTENCIÔMETRO
Causa do erro: Curto circuito na linha de alimentação dos potenciômetro
dianteiro e traseiro.
Indicações e correções: Verifique a linha de alimentação dos potenciômetro e
caso não tenha nenhum problema, substitua os poten-
ciômetro ou o módulo do bitolador.
Obs.: Este alarme aparecerá apenas no modo de operação.
CURTO CIRCUITO SOLENÓIDES
Causa do erro: Curto circuito na linha de alimentação dos solenóides
do comando hidráulico do bitolador.
Indicações e correções: Verifique as linhas de alimentação dos solenóides e caso
não tenha nenhum problema, substitua os solenóides ou
o módulo do bitolador.
Obs.: Este alarme pode aparecer em modo de operação ou modo de programação.
ERRO BITOLADOR DIANTEIRO
Causa do erro: Valor inválido na leitura do potenciômetro do eixo
dianteiro.
Indicações e correções: Verifique as linhas de alimentação e o funcionamento
dos potenciômetro e caso não tenha nenhum problema,
substitua o módulo do bitolador.
Obs.: Este alarme pode aparecer em modo de operação ou modo de programação.

27
UNIPORT 3000 NPK Calibração do controlador eletrônico JFC 1000/3
CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3

ERRO BITOLADOR TRASEIRO


Causa do erro: Valor inválido na leitura do potenciômetro do eixo traseiro.
Indicações e correções: Verifique as linhas de alimentação e o funcionamento
dos potenciômetro e caso não tenha nenhum problema,
substitua o módulo do bitolador.
Obs.: Este alarme pode aparecer em modo de operação ou modo de programação.
ERRO DE MEMÓRIA DIANTEIRO
Causa do erro: Perda da memória de calibração da medida do pneu
no eixo dianteiro.
Obs.: Este alarme aparecerá apenas no modo de operação.
ERRO DE MEMÓRIA TRASEIRO
Causa do erro: Perda da memória de calibração da medida do pneu
no eixo traseiro.
Obs.: Este alarme aparecerá apenas no modo de operação.
ERRO DE TRANSMISSÃO OU BITOLADOR DESLIGADO
Causa do erro: Falha de comunicação entre o JFC 1000/3 e o módulo
bitolador por mais de 15 segundos.
Indicações e correções: Verifique se a linha de alimentação do módulo bitolador
não está rompida ou se o fusível desta linha está quei-
mado. Verifique também se a linha de comunicação do
módulo com o controlador JFC 1000/3 não está rompida.
Caso não esteja, substitua o módulo bitolador.
Obs.: Este alarme pode aparecer em modo de operação ou modo de programação.
ERRO BITOLADOR DIANTEIRO PARADO
Causa do erro: Durante o processo de posicionamento, o módulo bitolador
detectou o eixo dianteiro parado por mais de 6 segundos.
Indicações e correções: Acione a chave "Mem." para parar o processo de bitola-
mento. Em seguida, desligue a máquina e deixe a chave
de partida na posição que permita somente a energização
do sistema e faça o teste do solenóide dianteiro. Verifique
o funcionamento e a linha de alimentação da solenói-
de. Se nenhuma das soluções apresentadas resolver o
problema, substitua o módulo bitolador.
Obs.: Este alarme aparecerá apenas no modo de operação.
ERRO BITOLADOR DIANTEIRO INVERTIDO
Causa do erro: Durante o processo de posicionamento, o módulo bitola-
dor detectou o eixo dianteiro com movimento contrário
ao que deveria ser por mais de 6 segundos.
Indicações e correções: Acione a chave "Mem." para parar o processo de bito-
lamento. Em seguida inverta os chicotes de ligação do
potenciômetro dianteiro ou cheque a ligação hidráulica
e elétrica do comando bitolador.
28 Obs.: Este alarme aparecerá apenas no modo de operação.
Calibração do controlador eletrônico JFC 1000/3 UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3


ERRO BITOLADOR TRASEIRO PARADO
Causa do erro: Durante o processo de posicionamento, o módulo bitolador
detectou o eixo traseiro parado por mais de 6 segundos.
Indicações e correções: Acione a chave "Mem." para parar o processo de bitola-
mento. Em seguida, desligue a máquina e deixe a chave
de partida na posição que permita somente a energização
do sistema e faça o teste do solenóide traseiro. Verifique
o funcionamento e a linha de alimentação da solenói-
de. Se nenhuma das soluções apresentadas resolver o
problema, substitua o módulo bitolador.
Obs.: Este alarme aparecerá apenas no modo de operação.
ERRO BITOLADOR TRASEIRO INVERTIDO
Causa do erro: Durante o processo de posicionamento, o módulo bito-
lador detectou o eixo traseiro com movimento contrário
ao que deveria ser por mais de 6 segundos.
Indicações e correções: Acione a chave "Mem." para parar o processo de bito-
lamento. Em seguida inverta os chicotes de ligação do
potenciômetro traseiro ou cheque a ligação hidráulica
e elétrica do comando bitolador.
Obs.: Este alarme aparecerá apenas no modo de operação.

3.3.5- Sair da função “Bitolador”.

Para acessar a opção “Sair”, os testes e


as calibrações da função “BITOLADOR”,
proceda:
• Acione a chave “Função” para baixo até
aparecer a mensagem “SAIR”;
• Em seguida, acione a chave “Mem.(me-
mória)” para baixo.

29
UNIPORT 3000 NPK Calibração do controlador eletrônico JFC 1000/3
CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3

3.4 - Corretor de velocidade

Essa função do JFC 1000/3 foi criada para


monitorar e corrigir possíveis erros no valor
da velocidade gerados pelo escorregamento
das rodas em determinados tipos de terrenos;
esta correção é feita via satélite.
Dentro da função “TESTE / CONFIG.”,
acione a chave “Função” para baixo até
aparecer a mensagem “CORRETOR DE
VELOCIDADE” , em seguida acione a chave
“Mem.(memória)” para baixo.
Observe que aparece no visor a informação
“VELOC. (GPS) = 13 km/h”, esta é a velo-
cidade de deslocamento do equipamento
lida pelo módulo GPS, nesse local também
pode aparecer as seguintes mensagens:
GPS INVÁLIDO: isto ocorre quando o si-
nal do GPS está fraco;
GPS DESCONECTADO: isto ocorre quan-
do a comunicação entre o GPS e o JFC
1000/3 está com alguma falha.
Dentro desta função ao acionar a chave
“-” irá ligar ou desligar o corretor de ve-
locidade.
3.5 • Sistema

Essa função foi desenvolvida para que • Acione a chave “Função” para baixo até
consultemos qual é a versão dos softwa- aparecer a mensagem “SISTEMA”.
res dos módulos auxiliares utilizados no • Em seguida, acione a chave “Zerar/
equipamento ( sensor de barras e interface Mem.” para baixo. Logo que o operador
dos sensores). acessar esta função aparecerá a seguinte
Para ter acesso a esse teste proceda da tela.
seguinte forma:
• Acesse a função “Calibração”, confor-
me descrito no tópico “Acessando a Ca-
libração”.
• Acione a chave “Função” para baixo
até aparecer a mensagem “TESTE / CON-
FIG.”.
• Em seguida, acione a chave “Zerar/
Mem.” para baixo.

30
Calibração do controlador eletrônico JFC 1000/3 UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3


3.6 • Iluminação do painel

Essa função foi desenvolvida para que o


operador mude a iluminação interna do
JFC 1000/3 e do painel de instrumentos.
Para ter acesso a essa função proceda da
seguinte forma:
• Acesse a função “Calibração”, confor-
me descrito no tópico “Acessando a Ca-
libração”;
• Acione a chave “Função” para baixo até
a opção “TESTE / CONFIGURAÇÃO”;
• Acione a chave “Zerar / Mem.” para
baixo;
• Acione a chave “Função” para baixo até
a opção “ILUMINAÇÃO DO PAINEL”;
• Acione a chave “Zerar / Mem.” para
baixo;
Utilizando a chave “+/-” escolha o valor
da intensidade de iluminação do painel,
essa intensidade varia de “0” a “5”, onde
a opção “0” significa que a iluminação dos
painéis está desligada.
3.7 • Iluminação do display

Essa função foi desenvolvida para que o • Acione a chave “Função” para baixo até
operador mude a intensidade de iluminação a opção “TESTE / CONFIGURAÇÃO”;
interna do display do JFC 1000/3.
• Acione a chave “Zerar / Mem.” para
Para ter acesso a essa função proceda da
baixo;
seguinte forma:
• Acesse a função “Calibração”, confor- • Acione a chave “Função” para baixo até
me descrito no capítulo “Acessando a Ca- a opção “ILUMINAÇÃO DO DISPLAY”;
libração”; • Acione a chave “Zerar / Mem.” para
baixo;
Logo que o operador acessar esta função
aparecerá a seguinte tela.
Utilizando a chave “+/• ” selecione a
intensidade da iluminação do display que
pode variar de “0” a “5”. onde a opção “0”
significa que a iluminação está desligada.

31
UNIPORT 3000 NPK Calibração do controlador eletrônico JFC 1000/3
CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3

3.8 • Agricultura de precisão

• Acesse a função “PROG. / CAL.”.


• Acione a chave “Função” para baixo
até aparecer a mensagem “TESTE / CON-
FIG.”.
• Em seguida, acione a chave “Zerar /
Mem.” para baixo.
• Acione a chave “Função” para baixo
até aparecer a opção “AGRICULTURA DE
PRECISÃO”.
• Acione a chave “Zerar / Mem.” para bai-
xo.
Acione a chave “Zerar / Mem.” para baixo
e selecione uma das funções sub-menu.
Sendo elas:
• Comutador de segmentos;
• Dose variável;
• Sair.

3.8.1• Comutador de segmento

Estando na função “AGRICULTURA DE


PRECISÃO”, acione a chave “Função”
para baixo até a opção “COMUTADOR
DE SEGMENTO”;
• Acione a chave “Zerar / Mem.” para
baixo;
Note que acessamos um outro sub-menu.
Selecione através da chave “Função” a
primeira função desse sub-menu, a “LIGA
/DESLIGA”.
• Acione a chave “- ” para alterar a opção
de comutador de segmento "LIGADO"
para " DESLIGADO";
• Feito a alteração, acione a chave “Zerar
/ Mem.” para baixo;
• Para sair da função “COMUTADOR DE
SEGMENTO”, acione a chave “Função”
novamente mantendo a seleção na opção
“Sair”;
• Acione a chave “Zerar / Mem.” para
baixo.
32
Calibração do controlador eletrônico JFC 1000/3 UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3


3.8.2 • Dose variável

Estando com a função “DOSE VARIÁVEL”


na opção “LIGADO”, o controlador JFC
1000/3 passará ignorar as dosagens “A e
B” e começará receber informações de
um controlador externo (OPCIONAL).
Em uma aplicação de dose fixa, essa fun-
ção deverá estar na opção “DESLIGA-
DO”.
Com o controlador na função “AGRICUL-
TURA DE PRECISÃO”, acione a chave
“Função” para baixo até a opção “DOSE
VARIÁVEL”;
• Acione a chave “Zerar / Mem.” para
baixo;
• Note que acessamos um outro sub-
-menu. Selecione através da chave “Fun-
ção” a primeira função desse sub-menu, a
“LIGA /DESLIGA”.
• Acione a chave “Zerar / Mem.” para
baixo;
• Acione a chave “- ” para alterar a opção
da função “DOSE VARIÁVEL” de “LIGA-
DO” para “DESLIGADO”;
• Feito a alteração, acione a chave “Zerar
/ Mem.” para baixo.

33
UNIPORT 3000 NPK Calibração do controlador eletrônico JFC 1000/3
CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3

3.8.2.2 • Teste dose variável

Com o controlador na função “AGRICUL-


TURA DE PRECISÃO”, acione a chave
“Função” para baixo até a opção “DOSE
VARIÁVEL”;
• Acione a chave “Zerar / Mem.” para
baixo;
• Note que acessamos um outro sub-
-menu. Selecione através da chave “Fun-
ção” a primeira função desse sub-menu, a
“TESTE DOSE VARIÁVEL”.
A função “TESTE DOSE VARIÁVEL” foi
criada para verificar como está a comuni-
cação entre o JFC 1000/3 e o controlador
externo (OPCIONAL).
Ao acessar essa função teremos também
informações sobre a dose que está sendo
aplicada pelo controlador externo (desde
que a função anterior “DOSE VARIÁVEL”
esteja com a opção “LIGADO” selecio-
nada.
• Acione a chave “Zerar / Mem.” para sair
da função “TESTE DOSE VARIÁVEL”;
• Acione a chave “Função” para selecio-
nar a próxima função “SAIR”;
• Acione a chave “Zerar / Mem.” para
baixo;

3.8.3 • Acessando a função “Sair” da função “Agricultura de precisão”

Após ter acessado a função “AGRICUL-


TURA DE PRECISÃO” e ter feito todos os
testes, proceda da seguinte forma:
• Acione a chave “Função” para baixo
até a opção “SAIR”. Em seguida, acione a
chave “Zerar / Mem.” para baixo;
Logo que o operador acessar esta função
haverá o retorno automático para a pró-
xima função existente na função “TESTE
CONFIG.”.

34
Calibração do controlador eletrônico JFC 1000/3 UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3


3.9 • Teste de nível
• Acesse a função “Calibração”, confor-
me descrito no tópico “Acessando a Ca-
libração”.
• Acione a chave “Função” para baixo
até aparecer a mensagem “TESTE / CON-
FIG.”.
• Em seguida, acione a chave “Zerar /
Mem.” para baixo.
• Acione a chave “Função” para baixo até
aparecer a mensagem “TESTE NÍVEL”.
• Em seguida, acione a chave “Zerar /
Mem.” para baixo.
Esta função foi desenvolvida para alertar
o operador, através de um sinal sonoro,
quanto a possível falta de adubo no re-
servatório. Esta função de alerta sonoro
também pode ser desligada.
• Para desligar ou ligar esta função, acio-
ne a chave “-”, conforme instrução na
tela.
• Passe para o próximo teste acionando a
chave “Função” para baixo uma vez.

ATENÇÃO!
Ao desligar esta função o ope-
rador perde uma importante
ferramenta de auxílio para o
gerenciamento da aplicação,
embora seja importante não
impede o funcionamento do
equipamento e em casos de
defeito no sensor e somen-
te nesta hipótese pode ser
desligada.

35
UNIPORT 3000 NPK Calibração do controlador eletrônico JFC 1000/3
CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3

3.10• Simulador de velocidade


• Acesse a função “Calibração”, confor-
me descrito no tópico “Acessando a Ca-
libração”.
• Acione a chave “Função” para baixo
até aparecer a mensagem “TESTE / CON-
FIG.”.
• Em seguida, acione a chave “Zerar /
Mem.” para baixo.
• Acione a chave “Função” para baixo até
aparecer a mensagem “SIMULADOR DE
VELOCIDADE”.
• Em seguida, acione a chave “Zerar /
Mem.” para baixo.
Estando com a função “SIMULADOR DE Tela da função de operação incrementa-
VELOCIDADE” na opção “LIGADO”, da, só aparece com o equipamento para-
o controlador JFC 1000/3 incrementará do.
mais uma função no modo de operação
“SIMULADOR DE VELOCIDADE”. Atra-
vés dessa função, podemos simular o des-
locamento do equipamento em uma ve-
locidade controlada e consequentemente
simular uma aplicação para demonstra-
ção ou coleta para fins de calibração.
Se por algum motivo for necessário des-
locar o equipamento, o controlador JFC
1000/3 retornará automaticamente a fun-
ção “SIMULADOR DE VELOCIDADE” do
modo de programação para opção “DES-
LIGADO”.
• Para desligar ou ligar esta função no
modo de programação, acione a chave
“-”, conforme instrução na tela.
• Para acessar a próxima função do “TES-
TE / CONFIG.”, acione a chave “Função”
para baixo uma vez. A próxima função é
a função “SAIR”, acione a chave “Zerar /
Mem.” para retornar a menu de “Progra-
mação / calibração - PROG / CAL.”.

36
Calibração do controlador eletrônico JFC 1000/3 UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3


4 • Sair do modo de programação
Estando no modo de programação do
controlador JFC 1000/3, acione a “Fun-
ção” para baixo até a opção “SAIR” do
modo de programação. Em seguida, acio-
ne a chave “Zerar / Mem.” para baixo;
Observe que: O controlador retornou
para primeira função do modo de opera-
ção. Essa função é a “TEMPO” .

37
UNIPORT 3000 NPK Regulagem manual da bitola
CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3

NOTA:
Para cada ponto de levante na máquina, o macaco hidráulico utilizado no Uni-
port 3000 NPK, deverá possuir capacidade de levante superior a 4000 kg. Ele
deve ser utilizado somente para levantar o equipamento, após essa operação
a máquina deverá ser apoiada em cavaletes apropriados que resistam ao peso
do equipamento e que estejam corretamente instalados nos eixos.

• Para melhor atender as necessidades, o


UNIPORT 3000 NPK é equipado com um
dispositivo que permite ajustarmos manu-
almente a bitola da máquina sem o auxí-
lio do JFC 1000/3.

• A regulagem manual da bitola dianteira


e traseira do UNIPORT 3000 NPK é reali-
zada da seguinte forma: A

EIXOS DIANTEIRO E TRASEIRO

• Com o reservatório de adubo vazio, B


levante primeiramente a traseira da má-
quina o suficiente para liberar os pneus B A
do solo. Através dos pontos “A” (indicados
na figura abaixo) levante o equipamento
utilizando talha ou guincho. Já os pontos
“B”devem ser utilizados para levantar o
equipamento utilizando macaco hidráu-
lico.

OBSERVAÇÃO:
Para levantar a máquina, tome os devidos cuidados citados nesse manual no
capítulo “PRECAUÇÕES”. O não seguimento desses cuidados poderá causar
graves danos ao equipamento e as pessoas que estiverem realizando essa
operação. Nunca realize a regulagem da bitola sem estar com a máquina
devidamente levantada e os pneus longe do solo, senão os danos aos pneus
poderão ser graves.

38
Regulagem manual da bitola UNIPORT 3000 NPK

CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3


• Monte a manivela no eixo regulador e
gire até atingir a medida desejada (essa
manivela acompanha a caixa de acessó-
rios do equipamento).
Eixo dianteiro
• Ao final, meça com uma trena a distân-
cia entre os centros dos pneus, e confira
se a medida real encontrada é a mesma
medida desejada.

• Abaixe a máquina com cuidado, retire a


manivela e siga essas mesmas instruções
para o eixo dianteiro.
Manivela

39
CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3

40
DIAGNÓSTICO DE ALARMES NA PROGRAMAÇÃO/CALIBRAÇÃO DO COMPUTADOR JFC 1000/3

Durante o procedimento de
programação/calibração.
UNIPORT 3000 NPK

Aciona alarme:
“FALTA SENSOR DA RODA” Aciona alarme:
Aciona alarme:
ou “ERRO DE SEGMENTO”
“ERRO DE CONSTANTE”
Aciona alarme:
“ERRO DIÂMETRO PNEU”

• Problemas nos sensores da roda, • Ligar um segmento de cada vez


• Valor digitado ou coletado mui- conectores ou chicote. para programar o valor.
to diferente dos valores normais. • Diferença de perímetro dos • Este erro ocorre quando mais
pneus. de um segmento está na posição
• Diferença de pressão dos pneus. adubação.
Diagnóstico de alarmes
DIAGNÓSTICO DE PROBLEMAS ELETRÔNICOS NO COMPUTADOR JFC 1000/3

O computador JFC 1000/3


O computador JFC 1000/3 com funcionamento inter-
não liga. O display perma-
nece apagado. mitente, às vezes, não liga
ou display permanece apa-
gado ou com frases desco-
nhecidas.
Diagnóstico de problemas

• Verificar a tensão de entra-


da. • Verificar chicote e conecto-
res.
• Verificar conectores e fusí-
veis.

Substituir o computador
JFC 1000/3 e executar
nova calibração/progra-
mação ou digitar os valo-
res anteriores.
UNIPORT 3000 NPK

41
CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3
CAPÍTULO 6 - JFC 1000/3

42
PROGRAMAÇÃO 3.1 - TESTE RODA

3.2 - ALARME DE MOTOR

3.3 - BITOLADOR 5.8.1 TESTE SOL. DIAN.


2.1 - CAL. 50 METROS
3.4 - CORRETOR DE VELOC. 5.8.2 TESTE SOL. TRAS.
UNIPORT 3000 NPK

2.2 - CONSTANTE 3.5 - SISTEMA 5.8.3 CAL. BIT. DIANT.

2.3 - SAIR 3.6 - ILUM. PAINEL 5.8.4 CAL. BIT. TRAS.

3.7 - ILUM. DISPLAY

3.8 - AGRIC. PRECISÃO


1 - C CAL. VELOCIDADE
3.9 - TESTE NÍVEL
3.8.1 COM. SEGMENTO
2 - CAL. COMP. SEG 3.10 - SIMULADOR VELOC. 3.8.1.1 LIGA / DESLIGA.
3.8.2 DOSE VARIÁVEL
3.11 - SAIR 3.8.1.2 TESTE DOSE VAR.
3 -TESTE / CONFIG. 5.15.3 SAIR
3.8.1.3 SAIR.
4 -SAIR
Fluxograma Prog./Cal. JFC 1000/3

Você também pode gostar