Você está na página 1de 10

Instituto Educacional Missão Paz

Amanda Sabrina

Petrópolis

Belo Horizonte
2019
Petrópolis
Pontos turísticos
1. Museu Imperial

O palácio foi erguido em 1862 quando, durante viagem para Vila


Rica, Dom Pedro ficou maravilhado com o clima de região serrana
do Rio e decidiu estabelecer um refúgio para os pares. Desde 1940
a suntuosa residência funciona como o Museu Imperial.

Todos os cômodos são muito bem conservados e caminhar pelos


quartos, banheiros, salões e corredores é ter a impressão de dividir
o mesmo espaço físico com figuras ilustres da história do Brasil,
afinal tudo está em seu lugar. O museu fica localizado no charmoso
Centro Histórico de Petrópolis.

2. Casa de Santos Dumont


O inventor do avião também tinha sua casa de veraneio em
Petrópolis e hoje o local também funciona como museu e é um
disputado ponto turístico na cidade. Logo ao chegar à residência, já
é possível observar a primeira peculiaridade: as escadas têm meios
degraus em formato de raquete, os espaços internos são pequenos
e adequados aos 1.52 metros de altura de Santos Dumont,
portanto, é preciso ter algum cuidado ao passar pelas portas.

A casa, situada na rua do Encanto no Centro, foi construída em


1918 e contém pequenas invenções deste que foi um dos maiores
gênios brasileiros, como o chuveiro a álcool e os móveis
metodicamente planejados.

3. Catedral de São Pedro de Alcântara


A Catedral de Petrópolis começou a ser construída em 1884 e só foi
concluída 100% em 1969. O estilo neogótico marca mais um
monumento petropolitano que pode ser apreciado por religiosos ou
mesmo por amantes de belas obras.

Ela também fica no Centro de Petrópolis, na rua São Pedro de


Alcântara.
4. Museu de Cera de Petrópolis

Os museus de cera são famosos em várias cidades do mundo e lá


os visitantes tiram  fotos com as esculturas hiper-realistas de
celebridades. Quem visita Petrópolis terá a oportunidade de
conhecer o primeiro museu do Brasil, desse tipo, que segue os
padrões artísticos internacionais, e figuras como Santos Dumont,
Dom Pedro, Princesa Isabel, o ex-presidente Lula e o cineasta
Alfred Hitchcock são representadas com perfeição.

O casa que recebe a atração fica no Centro histórico de Petrópolis.


5. Palácio Quitandinha

Erguido no início da década de 1941 para ser o maior Cassino da


América do Sul, o palácio Quitandinha, situado em bairro com o
mesmo nome, hoje promove atrações culturais e parte da
imponente construção serve como residência particular.

E põe imponente nisso: são 13 grandes salões e 440 apartamentos


em cerca de 50 mil metros quadrados de área construída. A cúpula
do salão Mauá é a segunda do mundo em tamanho e o
palácio comporta pista de patinação de gelo, boliche e um teatro
com 1100 lugares. No maior palácio do Brasil, e um dos maiores da
América Latina, personalidades como Walt Disney, Getúlio Vargas,
Orson Welles e Carmem Miranda já deram o ar da graça.
Fundação
A área em que hoje fica Petrópolis era a fazenda do Córrego Seco,
que havia sido adquirida pelo imperador dom Pedro I. Ele tinha
planos de construir um palácio para a família real. O projeto só se
concretizou durante o Segundo Reinado. Petrópolis foi fundada em
16 de março de 1843 pelo imperador dom Pedro II e, sob seu
patrocínio, foi colonizada por imigrantes alemães da Baviera. O
imperador, atraído pelo clima ameno e pela natureza exuberante do
local, transferia sua corte do Rio de Janeiro para Petrópolis durante
os meses mais quentes. Com o tempo, a cidade foi se
desenvolvendo ao redor do palácio imperial.

Em 1854, foi inaugurada em Petrópolis a primeira estrada de ferro


do Brasil. O empresário Irineu Evangelista de Sousa, o visconde de
Mauá, construiu a linha que ligava Petrópolis ao porto de Mauá, na
baía da Guanabara, no Rio de Janeiro.

Petrópolis serviu como a capital do estado de 1894 até 1903. Em


1903, o Brasil e a Bolívia firmaram o Tratado de Petrópolis, com o
qual o estado do Acre foi integrado ao Brasil. Também nesse
tratado, o Brasil se comprometeu a construir a estrada de ferro
Madeira-Mamoré, no atual estado de Rondônia.

Temperatura
Apresenta um clima quente e temperado. Existe uma pluviosidade
significativa ao longo do ano. Mesmo o mês mais seco ainda assim
tem muita pluviosidade. O clima é classificado como Cfb de acordo
com a Köppen e Geiger. Em Petrópolis a temperatura média é 18.4
°C. 1929 mm é o valor da pluviosidade média anual.

No mês de Fevereiro, o mês mais quente do ano, a temperatura


média é de 21.7 °C. A temperatura média em Julho, é de 15.2 °C. É
a temperatura média mais baixa de todo o ano.
Vegetação
Sua vegetação se caracteriza como Floresta Ombrófila Densa
(IBGE 1993), com grande variação fisionômica e florística,
sobretudo em função das variações climáticas derivadas das
diferenças altimétricas e de orientação das encostas. Essas
formações caracterizam-se pela perenifolia, característica das
plantas sempre-verdes, ou que nunca ou raramente perdem suas
folhas, já que os períodos secos são curtos ou inexistentes na
região da APA.
Bibliografia
https://www.wikiparques.org/wiki/%C3%81rea_de_Prote
%C3%A7%C3%A3o_Ambiental_da_Regi
%C3%A3o_Serrana_de_Petr%C3%B3polis
https://noticias.ambientebrasil.com.br/clipping/2002/05/
27/4590-apa-petropolisrj-lanca-mapa-de-vegetacao.html
https://pt.climate-data.org/america-do-sul/brasil/rio-de-
janeiro/petropolis-4484/
https://escola.britannica.com.br/artigo/Petr
%C3%B3polis/603341
https://www.viajali.com.br/lugares-especiais-conhecer-
petropolis/