Você está na página 1de 31

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ

CAMPUS TERESINA-CENTRAL
DIRETORIA DE ENSINO

BIOMONITORAMENTO EM E
COSSISTEMAS NATURAIS E
ARTIFICIAIS
Grupo 8:
Adelquis Monteiro
Francisco Humberto
George Vale
Introdução

Os ecossistemas aquáticos têm sido


alterados de maneira significativa
devido a múltiplos impactos
ambientais resultantes das:
Atividades mineradoras;
Construção de barragens e represas;
Retificação e desvio do curso natural
de rios; * Goulart & Callisto, 2003
Introdução

O resultado dessas alterações representa


uma queda acentuada da biodiversidade
aquática, em função da desestruturação
do ambiente físico, químico e alterações
na dinâmica e estrutura das comunidades
biológicas.*

* Callisto et al.,
2001b
Conceitos

Biomonitoramento consiste no uso


das respostas dos organismos vivos
para avaliar as mudanças ocorridas no
ambiente, geralmente causadas pelo
homem.

Bioindicadores são espécies


escolhidas por sua sensibilidade ou
Vantagens da adoção de um Progr
ama de Biomonitoramento Ambien
tal a integridade ecológica (p.ex.
As comunidades biológicas refletem
condições físicas, químicas e biológicas).
As comunidades biológicas refletem os efeitos de diferentes fatores
ambientais estressantes, oferecendo portanto uma medida integradora
dos impactos ambientais decorrentes de lançamentos de esgotos
domésticos, efluentes industriais e agro-pastoris.
Um programa de monitoramento de comunidades biológicas pode ser
relativamente de baixo custo, quando comparado aos custos da
avaliação de poluentes tóxicos.
Vantagens da adoção de um Progr
ama de Biomonitoramento Ambien
tal
O estado das comunidades biológicas
é de interesse direto dos cidadãos e
representa uma medida eficiente da
saúde de ecossistemas aquáticos.
Em monitoramentos de longo prazo,
mudanças na qualidade da água são
facilmente diagnosticáveis, utilizando
macroinvertebrados bentônicos
(insetos aquáticos, moluscos,
Os indicadores biológicos são muito
úteis por sua especificidade em
relação a certos tipos de impacto, já
que inúmeras espécies são
comprovadamente sensíveis a um tipo
de poluente, mas tolerantes a outros*.
Assim, índices podem ser criados
especificamente para detectar
*Washington, 1984
derramamento de óleo, poluição
Bioindicador “ideal”*

• Ser taxonomicamente bem definido e


facilmente reconhecível por não-
especialistas;

• Apresentar distribuição geográfica


ampla;

• Ser abundante ou de fácil coleta;


* Johnson et al. (1993)
Tipos de Bioindicadores

Espécies sentinelas – introduzidas


para indicar
Espécies detectoras – ocorrem
naturalmente e respondem ao stress
de forma mensurável
Espécies exploradoras – reagem
positivamente ao distúrbio ou agente
estressor
Espécies acumuladoras – acumulam
agentes estressores permitindo avaliar
Macroinvertebrados bent
ônicos
• São ubíquos, podendo responder a
perturbações em todos os ambientes
aquáticos e em todos os períodos;
• O grande número de espécies
oferece um amplo espectro de
respostas;
• Mesmo em rios de pequenas
dimensões, a fauna pode ser
Perspectivas Futuras

Contribuirá para o diagnóstico das


condições ambientais e proporcionará
informações científicas que subsidiem
os tomadores de decisão
Quadro esquemático das consequências da degradação ambiental a
partir das características e serviços de ecossistemas naturais e
BIOMONITORAMENTO A
TRAVÉS DO TESTE DO A
llium cepa
-HISTÓRICO
-POR QUE USAR O Allium cepa?
-O QUE ESSE TESTE PODE NOS DIZER?
-QUAL O MÉTODO DO TESTE DO Allium
cepa?
HISTÓRICO

A crescente urbanização e
industrialização têm como
conseqüência um maior
comprometimento da qualidade das
águas dos rios e reservatórios devido
ao aumento da utilização de produtos
químicos pela indústria. comércio,
agricultura e pela população de forma
geral.
HISTÓRICO:
A mitose no meristema do ápice
radicular de A. cepa foi material
pioneiro (introduzido por Levan em
1938) para estudos de clastogênese.
POR QUE USAR O Allium
cepa?
Plantas superiores têm se mostrado
um sistema teste muito satisfatório
para monitorar a presença de
substâncias mutagênicas, entre elas
estão Allium cepa, Tradescantia, Vicia
faba, Crepis capillaris, Hordeum
vulgare, Pisum sativum e Zea mays.
Clique para editar o texto mestre
Segundo nível
● Terceiro nível

● Quarto nível

● Quinto nível
-POR QUE USAR O Allium
cepa?
Simples, sensível, rápido e barato, além
disso, o A. cepa apresenta número
reduzido de cromossomos (2n = 16),
muitas células em divisão, crescimento
rápido da raiz, disponibilidade durante o
ano todo;
Portanto o teste Allium é capaz de
predizer a ocorrência de toxicidade.
-O QUE ESSE TESTE PODE
NOS DIZER?
As aberrações cromossômicas
freqüentemente observadas são
stickiness, c-mitose, fragmentos e
pontes.
MNC e AC, são usados como parâmetros
de genotoxicidade e IM como parâmetro
de citotoxicidade para testes realizados
com A. cepa.
O QUE ESSE TESTE PODE
NOS DIZER?
Clique para editar o texto mestre
Segundo nível
● Terceiro nível

● Quarto nível

● Quinto nível
QUAL O MÉTODO DO TES
TE DO Allium cepa?
Bulbos de Allium cepa são submetidos
a cada uma das amostras por 24h.
QUAL O MÉTODO DO TES
TE DO Allium cepa?
As raízes são fixadas em etanol/ácido acético 3:1,
submetidas à reação de Feulgen e a porção
meristemática esmagada em lâmina para análise
celular.
QUAL O MÉTODO DO TES
TE DO Allium cepa?
Geralmente são contadas 6000 células,
para avaliação do índice mitótico (IM) e
micronúcleos (MNC) e 300 células nas
fases de etáfase/anáfase, para a
avaliação de aberrações cromossômicas
(AC).
Criação de peixes
com água de esgoto
Criação de peixes
com água de esgoto
Criação de peixes
com água de esgoto
Criação de peixes
com água de esgoto
Peixe utilizado: Tilápia do Nilo
(Sarotherodos niloticus)
1ª bateria de tanques: piscicultura
tradicional
2ª bateria de tanques: esgoto tratado +
oxigenação mecânica
3ª bateria de tanques: esgoto tratado
Criação de peixes com ág
ua de esgoto são bons p
Análise deara consumo
componentes tóxicos
Análise microbiológica
Caracteres organolépticos
"Na natureza nada se cria, nada se
perde, tudo se transforma." (Louis A.
Lavoisier)
1743-1794