Você está na página 1de 51

DECRETO 33/2005 – BR Nº 33 DE 23/08/2005

FACULDADE DE CIÊNCIAS DE EDUCAÇÃO


CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA/2016

Avaliação do uso de Material Didáctico na Disciplina de Ciências Sociais no 3º Ciclo, estudo


do caso: na Escola Primária Completa do Posto Agrícola II de Mocuba 2018

Andrade dos Santos Dionísio

Maputo, Março de 2019


Andrade dos Santos Dionísio

Avaliação do uso de Material Didáctico na Disciplina de Ciências Sociais no 3º Ciclo, estudo


do caso: na Escola Primária Completa do Posto Agrícola II de Mocuba 2018

Monografia apresentada ao Instituto Superior de


Educação e Tecnologia – One World University,
como um dos requisitos para a obtenção do grau
de Licenciatura em Pedagogia, sob orientação do
dr. José Urbino Cumbane

O supervisor

_______________________________________________

dr. José Urbino Cumbane

Maputo, Março de 2019


Declaração de honra

Eu, Andrade dos Santos Dionísio, estudante do Instituto Superior de Educação e Tecnologia,
One World University. Declaro por minha honra que o presente trabalho com o tema
“Avaliação do uso de Material Didáctico no Ensino de Ciências Sociais”, é o resultado das
minhas buscas na Escola Primaria Completa do Posto Agrícola II, e o seu conteúdo é
verdadeiro e todas as fontes resultados estão devidamente no texto. Declaro ainda que este
trabalho ainda não foi apresentado em nenhuma outra instituição de ensino.

O declarante:

_______________________________________

(Andrade dos Santos Dionísio)

i
Folha de aprovação

Monografia Apresentada ao Instituto Superior de Educação e Tecnologias-One World


University, como requisito para a obtenção do grau de Licenciatura em Pedagogia.
Aprovada aos _____ de _________________ de 2019

Membros de júri

Presidente:_______________________________________ data ______/______/______

Oponente:________________________________________ data ______/______/______

Tutor:___________________________________________ data ______/______/______

ii
Dedicatória

Aos meus pais Dionísio Gomes de Andrade e Muachith


Bachir, aos meus irmãos Nelson, Erasmo, Maria
Gracinda, Márcia, Mércia, Rosita, Faizal especialmente
ao Dionísio júnior.

iii
Agradecimentos

Primeiramente, agradeço a Deus pela força e vontade que me concedeu para finalização deste
trabalho e por ter mim dado a oportunidade de viver até hoje, em seguida, agradeço aos meus
parentes Dionísio Gomes de Andrade e Muachith Bachir que tem fornecido apoio
incondicional seja monetariamente e moralmente.

Para colegas do curso, professores do Instituto Superior de Educação e Tecnologia-One


World University em especialmente ao professor James Aberto Mambuque que acompanhou
com muita paciência durante a formação, José Urbino Cumbane que teve a honra de me
aguentar e orientar na elaboração deste trabalho final do meu curso dia pós dia.

Agradeço imenso aos meus irmãos Nelson, Maria Gracinda, Rosita, Faizal Erasmo, ao meu
tio Alfredo, Tia Rehema que tem mim dado conselhos e força para seguir enfrente mesmo
com dificuldades.

Agradeço bastante aos meus Amigos Fernando Pedroso Mussa, Hélder A. Biquitone,
Henriques T. Viola pelos conselhos que eles sempre deram-me durante a minha formatura.
Não esquecendo uma amiga muito especial a Beatriz Casimiro João pelos puxões de orelha
quando fosse necessário ao logo do curso. Por último agradeço a todos que directas ou
indirectamente participaram na minha caminhada estudantil, pois sem essa força nada tornaria
possível.

iv
Resumo

Este trabalho é um estudo de caso, realizado no Distrito de Mocuba, Província da Zambézia,


no centro Moçambique, o mesmo foi executado entre os meses de Agosto a Outubro de 2018,
e faz uma descrição sobre o fraco uso do Material Didáctico no Ensino das Ciências Sociais
na Escola Primária Completa do Posto Agrícola II. Nesta instituição de ensino, os professores
das disciplina de Ciências Sociais não usam materiais didácticos (meios de ensinos
ilustrativos: Mapas, Atlas, Globo terrestre, livros) como suporte para o processo de ensino aos
alunos, apenas limitam-se no uso de giz e o quadro. Uma vez que, o não uso ou a falta de
apresentação do material didáctico, pode contribuir significativamente na má qualidade de
ensino e aproveitamento pedagógico dos alunos em particular nas de Ciências Sociais. Assim
sendo, o presente trabalho tem como objectivo avaliar o impacto do uso de material didáctico
na disciplina de ciências sociais, na Escola Primária Completa do Posto Agrícola II. Para
desenvolvimento do estudo inicialmente foi realizada a revisão bibliográfica de vários autores
especializados no tema em questão, de modo a descrever as teorias que abordassem as
metodologias e a utilização dos recursos didácticos para o ensino das Ciências Sociais, através
de uma pesquisa qualitativa e quantitativa, com abordagem explicativa, demonstrativa e
explorativa. Paralelamente ao fraco uso do material didáctico na disciplina de Ciências
Sociais, na escola acima mencionada conclui-se que o uso do material didáctico na disciplina
de Ciências Sociais pode ser compreendida como sendo uma das ferramentas mais importante
para o processo de ensino-aprendizagem, pois é um instrumento acessível ao aluno, tendo em
conta que o ensino das Ciências Sociais proporciona ao aluno uma visão de descoberta do
espaço ao qual está inserido e produz a reflexão e construção de conhecimento amplo.

Palavra-chave: uso do material didáctico e Ciências Sociais.

v
Abstract

This work is a case study, carried out in the district of Mocuba, Zambezia Province, central
Mozambique, and executed between August and October 2018, and describes the poor use of
Didactic Material in Teaching Social Sciences in the Primary School Complete of the
Agricultural Post II. In this teaching institution, teachers of the Social Sciences discipline do
not use didactic materials (means of illustrative teaching: Maps, Atlas, Globe, books) as a
support for the teaching process to the students, only limit themselves in the use of chalk and
the board. Since the non-use or lack of presentation of didactic material can contribute
significantly to the poor quality of teaching and pedagogical achievement of students in
particular in Social Sciences. Therefore, the present work aims to evaluate the impact of the
use of didactic material in the discipline of social sciences, in the Primary School Complete of
the Agricultural Post II.
For the development of the study, a literature review was carried out by several authors
specialized in the subject in order to describe the theories that approach the methodologies
and the use of the didactic resources for the teaching of the Social Sciences, through a
qualitative and quantitative research, with explanatory, demonstrative and explorative
approach. Parallel to the weak use of didactic material in the discipline of Social Sciences, in
the aforementioned school it is concluded that the use of didactic material in the discipline of
Social Sciences can be understood as being one of the most important tools for the teaching-
learning process, since is an instrument accessible to the student, taking into account that the
teaching of Social Sciences provides the student with a vision of discovering the space to
which it is inserted and produces the reflection and construction of broad knowledge.

Keyword: use of didactic material and social sciences

vi
Lista de Abreviaturas e siglas

ADPP-Ajuda de Desenvolvimento povo para povo;

C.S- Ciências Sociais;

DAP- Director Adjunto Pedagógico;

EPC- Escola Primaria Completa;

EPCPA-Escola Primaria Completa do Posto Agrícolas

DEDH-Direcção de Educação e Desenvolvimento Humano;

DMM- Doutrinas dos Métodos Moderno;

ISET/OWU-Instituto Superior de a Educação e Tecnologia One world University;

INDE-Instituto Nacional do Desenvolvimento da Educação;

MAE-Ministério de Administração Estatal;

PEA-Processo de ensino e Aprendizagem;

UFRGS- Escola Primaria Completa do Sul;

Apud- citado por;


dr. – Doutor;
Etc. – et cetera (e as demais coisas)

vii
Lista de Tabelas

Tabela 1: Classificação do material didáctico…………………………………………………9

Tabela 2: Descrição do universo……………………………………………………………..19

Tabela 3: Demostração da amostra………………………………………………………..…21

viii
Lista de Gráficos

Gráfico I: Representação dos entrevistados em percentagem.…………………………...….21


Gráfico II: A importância do material didáctico………………………………………….…25

Gráfico III: Vantagem de material didáctico………………………………………………..26

Gráfico IV: Produção de material didáctico ………………………………………………...27

Gráfico V: produção de material didáctico………………………………………………….28

Gráfico VI: Nível sobre existência de conteúdos difíceis ao professor a usar materiais
didácticos……………………………………………………………………………………..29

ix
Índice

Declaração de honra .................................................................................................................... i


Folha de aprovação .....................................................................................................................ii
Dedicatória.................................................................................................................................iii
Agradecimentos ......................................................................................................................... iv
Resumo ....................................................................................................................................... v
Abstract ...................................................................................................................................... vi
Lista de Abreviaturas e siglas ...................................................................................................vii
Lista de Tabelas .......................................................................................................................viii
Lista de Gráficos ........................................................................................................................ ix
CAPÍTULO I: INTRODUÇÃO.................................................................................................. 1
1.1. Introdução .................................................................................................................... 1
1.2. Formulação de problema ............................................................................................. 2
1.3. Objectivos da pesquisa ................................................................................................. 3
1.3.1. Objectivo geral ..................................................................................................... 3
1.3.2. Objectivos específicos .......................................................................................... 3
1.4. Hipóteses ...................................................................................................................... 3
1.5. Justificativa .................................................................................................................. 4
CAPÍTULO II: REVISÃO DA LITERATURA ........................................................................ 5
2.1. Marco conceitual .............................................................................................................. 5
2.1.1. Material Didáctico ..................................................................................................... 5
2.1.2. Ciências Sociais......................................................................................................... 6
2.2. Fundamentação teórica .................................................................................................... 6
2.2.1. Importância do uso de material didáctico nas disciplinas de ciências sociais. ......... 6
2.2.2. Classificação do material didáctico ........................................................................... 8
2.2.3. Vantagens do uso de materiais didácticos na disciplina de Ciências Sociais ........... 9
2.2.4. As Ciências Sociais e a educação ............................................................................ 10
2.2.5. A importância das Ciências Sociais ........................................................................ 11
2.2.6. Disciplinas que compõe as Ciências Sociais no ensino básico. .............................. 13
2.2.7. Os objectivos das ciências Sociais .......................................................................... 13
2.2.8. Métodos de ensino ................................................................................................... 14
CAPÍTULO III: METODOLOGIA .......................................................................................... 17
3.1. Descrição do local do estudo ..................................................................................... 17
3.2. Divisão administrativa e limites ................................................................................ 17
3.3. Caracterização do local de estudo .............................................................................. 17
3.4. Abordagem metodológica .......................................................................................... 17
3.5. Amostragem ............................................................................................................... 18
3.5.1. Amostra .............................................................................................................. 18
3.6. Técnicas de recolha de dados ..................................................................................... 19
3.6.1. Questionário ....................................................................................................... 20
3.6.2. Observação ......................................................................................................... 20
3.6.3. Bibliográfica ....................................................................................................... 20
CAPÍTULO IV: APRESENTAÇÃO E DISCUSSÃO DOS RESULTADOS DA PESQUISA
.................................................................................................................................................. 22
CAPITULO V: CONCLUSÃO E RECOMENDAÇÕES ........................................................ 31
5.1. Conclusão....................................................................................................................... 31
5.2. Recomendação ............................................................................................................... 32
REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA .......................................................................................... 33
APÊNDICE .............................................................................................................................. 35
CAPÍTULO I: INTRODUÇÃO

1.1. Introdução
O presente trabalho, tem como tema “Avaliação do uso de Material Didáctico no Ensino de
Ciências Sociais no 3º Ciclo, estudo do caso: na Escola Primária Completa do Posto Agrícola
II de Mocuba 2018, o mesmo constitui uma realização de pesquisa do campo de natureza
qualitativa e quantitativa. Este, teve lugar durante o período do estágio integral de três meses
(Agosto à Outubro) no distrito a cima referido do curso de Licenciatura em Pedagogia
ministrado pelo ISET – OWU, instituição filiada à ADPP – Moçambique, localizado no Posto
Administrativo de Changalane, Distrito de Namaacha, Província de Maputo, com o intuito de
avaliar o impacto do uso de material.
O material didáctico cria uma interacção de saberes ou de experiência entre gerações
experientes. Ela ocorre de maneiras ou formas distintas, associada há diversidades culturais e
capacidades de aquisição de cada um, e tem a sua continuidade nas escolas, através do
processo de ensino e aprendizagem.

Portanto vai se procurar em trechos largos o problemas ligado com a selecção das
metodologias não compatível na disciplina de ciências sócias sobre tudo, o fraco uso de
material didáctico pelos professores nesta escola, com vista a incentivar no desenvolvimento e
manuseamento do material didáctico nesta disciplina (C.S), fazendo algumas acções com o
grupo alvo de modo a procurar formas de minimizar o problema que esta em caso.

Nesta ordem de ideias para facilitar a compreensão do nosso trabalho, foi organizado em
cinco (5) capítulos e os seus respectivos subtítulos obedecendo a seguinte ordem de
apresentação a saber: Capítulo I: introdução compreende a delimitação do tema, onde foi
apresentado a área do estudo e o seu respectivo tempo; formulação do problema, onde se
explicou as constatações e a principal inquietação deste tema; objectivos: onde explicou-se as
metas a atingir neste trabalho; Capítulo II: fez-se a Revisão da literatura, é onde foi revista a
literatura, fazendo um exame crítico das publicações feitas pelos diversos autores em relação
o tema em análise; No capítulo III: foi explicado de forma minuciosa as metodologias ou
procedimentos utilizados para recolha de dados da nossa pesquisa; No capítulo IV: fez-se
apresentação e discussão de dados da pesquisa e por fim no Capítulo V: tirou-se as
conclusões, sugestões e referências bibliográficas.

1
Delimitação do tema

“É um processo pelo qual faz-se a limitação geográfica e espacial do tema em estudo, com
vista na realização da pesquisa”. Marconi e Lakatos (2007, p. 218).
Avaliação do uso de material didáctico no ensino de ciências sócias no 3º ciclo. Estudo do
caso: Escola Primária Completa do Posto Agrícola II de Mocuba ano de 2018, província de
Zambézia.

1.2. Formulação de problema


Partindo do pressuposto de que a formulação do problema é uma alavanca impulsionadora de
todo trabalho académico ou pesquisa científica, criada pelo autor com uma ligação directa ao
tema em questão (Bello, 2005:20). É neste contexto que o proponente avançou com as
seguintes proposições para a realização desta monografia

Durante as nossas práticas pedagógicas, os professores da Escola Primaria Completa do Posto


agrícola II de Mocuba, em seu desempenho didácticas no momento da leccionação, não
apostam nos materiais didácticos (meios de ensinos ilustrativos) tais como: mapas, Atlas,
Globo terrestre, livros. Na falta de apresentação desses itens pode trazer a ma a qualidade dos
alunos em particular nas de Ciências Sociais.

No decorrer das actividades académicas junto dos professores na leccionação de ciências


sociais não usavam materiais didácticos como suporte para o processo de ensino aos alunos,
apenas limitam-se no uso de giz e o quadro preto para escrever algum apontamento enquanto
os alunos transcreviam para os seus cadernos.

Porém, durante a sua explicação mostraram-se limitados por falta de certos instrumentos
didácticos tais como: Mapa mundial, Atlas e globo terrestre para indicar locais históricos e
pontos geográficos que poderiam ajudar na concretização dos objectivos da disciplina em
causa melhorando o processo de ensino e aprendizagem.

Contudo, a disciplina de ciência sociais sem a manipulação de materiais didácticos pode


influenciar negativamente na aprendizagem dos alunos, visto que estes podem não entender a
matéria, ou seja, ao se referenciar um dado local que decorreu um acontecimento é difícil de
criar uma ideia sobre o local onde este decorreu. Por exemplo, quando se fala sobre
proclamação da independência de Moçambique que decorreu no Estádio da Machava, na
antiga Cidade de Lourenço Marques – actual Província de Maputo, sem uma imagem do local
ou das acções realizadas podemos dar várias explicações do sucedido, mas as informações
2
podem sofrer esquecimento porque não tem suportes que mantem a imagem do local em
estudo. Enquanto, houver imagens que ilustram os acontecimentos e locais histórico ou não,
pode ajudar ao aluno a desenvolver e manter o seu conhecimento sobre dados históricos e a
sua significância.

Por constatar esta situação surge a seguinte questão: quais são causas do fraco uso de material
didáctico pelos professores na disciplina de ciências sociais.

1.3. Objectivos da pesquisa


Para a operacionalização deste trabalho de pesquisa académica, foram delineadas algumas
balizas que serviram de suporte dos estudos aprofundados e alcançados até no final do
trabalho, tomando-se como base o recomendado por Bello (2005:21).

Neste contexto, o presente projecto irá compreender quatro objectivos, dos quais um (1) é
geral e três (3) são específicos:

1.3.1. Objectivo geral


 Avaliar o impacto do uso de material didáctico na disciplina de ciências sociais.

1.3.2. Objectivos específicos


 Identificar os materiais didácticos usados pelos professores na disciplina de ciências
sociais;
 Analisar os materiais didácticos usados pelos professores na disciplina de ciências
sociais;
 Explicar as causas do fraco uso de material didáctico na disciplina de ciências sociais.
 Desenvolver plano actividades que permitem o acesso de materiais didácticos na
disciplina de ciências sociais;

1.4. Hipóteses
Segundo Marconi e Lakatos (2003), hipótese é um enunciado geral de relações entre as
variáveis, formulado como solução provisória para um determinado problema. Neste
contexto, foram definidas as seguintes hipóteses para dar resposta aos objectivos acima
definidos:

 Identificando os materiais didácticos usados pelos professores de ciências sociais, é


provável houver um incentivo para a manipulação dos mesmos devidamente;
 Tomando atitude de analisar os materiais didácticos usados pelos professores de
ciências sociais abrira um espaço para a obtenção do mesmo;

3
 Ao desenvolver o plano de actividades de acesso do material didáctico pode ser um
meio de estímulo de professores alunos na produção do mesmo.

1.5. Justificativa
A escolha deste tema deveu-se à preocupação de explicar-se no meio social sobre o impacto
do uso de material didáctico nas disciplinas de ciências sociais nos âmbitos pedagógico,
político e social face à qualidade de ensino que o país hoje clama e uma vez que o professor e
a educação são os arquitectos e construtores de comportamento das gerações futuras para o
desenvolvimento de qualquer sociedade.
Portanto, a ciências sociais tem grande importância visto que, surge no âmbito do processo de
ensino e aprendizagem das metodologias de ensino de ciências sociais em particular o uso de
material didáctico, e tendo em vista responder os fins epistemológicos que os professores do
ensino básico (professores da escola primária completa do posto agrícola II) apresentam na
leccionação das aulas de ciências sociais.

4
CAPÍTULO II: REVISÃO DA LITERATURA

Neste capítulo, tratamos dos conceitos das palavras-chave que constituem parte integrante do
nosso trabalho na base dos autores que tanto dedicaram as suas energias no estudo do tema
em epígrafe. Todavia, constituem palavras-chave as seguintes: avaliação; Material Didáctico;
Ensino e Ciências Sócias.
O objectivo deste capítulo é apresentar bases teóricas e conceptuais do tema que serviram de
suporte para a definição dos objectivos e na análise e interpretação dos resultados do presente
trabalho.

2.1. Marco conceitual


Como nos referimos anteriormente, neste sob capítulo definimos as palavras-chave que
compõem o nosso trabalho os quais foram apresentados e discutidos com base numa revisão
de literatura e tomamos o nosso posicionamento em relação as discussões dos autores.

2.1.1. Material Didáctico

Lorenzato, (2006:18), define material didáctico como “qualquer instrumento útil ao processo
de ensino e aprendizagem” entram, nessa definição, matérias como o giz, calculadora, jogos,
cartaz, caderno, caneta e etc. Em meio a essa variedade de matérias, o autor destaca em
especial, o material didáctico concreto que, de acordo com ele, pode ter duas interpretações
“uma delas refere-se ao palpável, manipulável e a outra, mas ampla, inclui também imagens
gráficas”

De acordo com Soares (2002) define material didáctico como „‟uma função original que foi
concebido para ser usado exclusivamente na escola como um complemento para os livros
clássicos, reforçando a aprendizagem centrada na memorização‟‟.

“Qualquer instrumento que utilizemos para fins de ensino/aprendizagem é um material


didáctico. A caneta que o professor aponta para os alunos, para exemplificar o que seria um
referente possível para a palavra caneta, funciona, nessa hora, como material didáctico. Assim
como o globo terrestre, em que a professora de Geografia indica, circulando com o dedo, a
localização exacta da Nova Guiné. Ou a prancha em tamanho gigante que, pendurada na
parede da sala, mostra de que órgãos o aparelho digestivo se compõe, o que, por sua vez, está
explicado em detalhes no livro de Ciências. (Rangel, 2005:25).”

5
Olhando para as ideias que trazem os autores acima citado, as ideias convergem e para o
nosso de vista, material didáctico é uma amostra, um instrumento que facilita na compreensão
dos conteúdos ao aluno, colocando-o em contacto frequente com o meio ou com a realidade
vivida. Este pode ser convencional ou de fabrico local, desde que sirva como meio de ensino
entre o professor e o aluno.

2.1.2. Ciências Sociais

Segundo Pentendo (1994:62), Ciências Sociais ou Humana é “uma área de estudo que tem
por objectivo a integração espácio-temporal do educando servindo se tanto o conhecimento e
conceitos de História e Geografia como base de outras ciências humanas”.

Ao passo que Berger (2008:133) diz que, as Ciências Sociais, é a ciência que engloba as
disciplinas antropologia, sociologia e ciência política, que podem ser vistas como verdadeiras
chaves para a compreensão do homem, uma vez que se detém sobre as relações culturais,
sociais e políticas que os homens estabelecem entre si e possibilitam um alargamento do
discurso, bem como do olhar, fornecendo instrumentais teóricos para que o aluno analise com
maior juízo a realidade social.

Dadas as definições a cima citada, nos aliamos com Berger ao dizer que as ciências sociais
englobam várias disciplinas e que pode ser vistas como verdadeira chaves para a compreensão
do homem, das relações culturais, sociais e políticas. Pois, as Ciências Sociais é uma ciência
que permite a interdisciplinaridade das outras ciências, que possibilita a um indivíduo a visão
dos factos passados, presente e para perspectivar o futuro, isto é, buscando a realidade da
sociedade segundo as suas culturas, hábitos, etnia e costumes.

2.2. Fundamentação teórica


Neste sob capítulo, abordamos de maneira mais aprofundada as palavras-chave para permitir
na compreensão do tema em estudo.

2.2.1. Importância do uso de material didáctico nas disciplinas de ciências sociais.


Percebemos que a importância do uso de material didáctico e da produção do mesmo pelo
professor, infelizmente entendemos também que isto ainda é uma lacuna do lado dos
professores.

“Sendo professor da escola pública sabemos que professor do ensino básico tem pouco tempo
para ser investigador ou pesquisador, pois sua carga horária exclusiva e os diversos problemas
6
estruturais da educação invisibilizam os processos reflexivos e o aprofundamento teórico
necessário à pratica de pesquisa”. (Azzi, 2002:44 apud Muidingui 2017: 21).

O uso de material didáctico tem como importância de dar origem a estimulação da


aprendizagem do aluno ou pode ser também como uma concretização de um determinado
fenómeno com base dos objectivos formulados pelo professor. Porem, facilita a transmissão
entre o professor e o aluno na compreensão dos conteúdos, e também motiva na participação
(da aula) dos alunos na sala.

A elaboração do professor também pode ser aplicado a produção do material didáctico,


mesmo porque o professor é incentivado a não produzir recursos para a sua aula mas sim
utilizar o que já existem no livro, em especial o livro didáctico e não negamos a realidade
vivida nas escolas de salas de aulas. Por exemplo dentro da sala aula encontramos os meios de
ensino (carteiras, giz, quadro preto e apagador), os meios didácticos que o governo
disponibiliza em todas as escolas públicas assim como as escolas privadas também
encontramos os meios didácticos que nela utilizam os professores junto com os alunos no
processo de ensino e aprendizagem, (Azzi, 2002:44 apud Muidingui 2017: 21).

Em alguns momentos, os conceitos no processo de ensino e aprendizagem não devem ser


apenas verbalmente, já a criança precisa agir directamente ou indirectamente sobre os
objectos e envolver-se activamente nos problemas para que a aquisição dos conceitos
consultem um processo de construção de um novo conhecimento.

Segundo o INDE, (2003:127) „‟uma das componentes principais do processo de ensino-


aprendizagem é o meio de ensino. Deste modo, qualificamos os meios orientados (meios de
ensino), como ferramenta que apoia na explanação do próprio professor quando esta na sala
de aula perante os seus alunos sem deixar atrás aquilo que esta nos conteúdos, mas também o
professor deve ser dinâmico em qualquer das suas actividades escolares cada vez mas
produzindo o material didáctico em todas as disciplina com os respectivos objectivos para
facilitar a compreensão dos conteúdos.

A lei de orientações e base da educação nacional clarifica a importância de se conduzir o


aluno a uma interacção com a ciência e a tecnologia, que lhe dê oportunidade a um
conhecimento dentro de seu quotidiano sociocultural.

O aluno tem o direito a um saber científico, não somente dos conteúdos sistematizados através
de programas de ensino, no caso de livros didácticos, preferências do professor por este ou

7
aquele conteúdo, esta ou aquela prática, mas um saber que lhe dá chance de opinar,
problematizar, agir, interagir, entendendo o que o conhecimento adquirido, não é definitivo
absoluto.

O aluno precisa entender as contradições do desenvolvimento científico, político, económico,


e para além de o aluno ter aulas teóricas também requer presenciar e prestar muita atenção na
explicação do professor, sendo assim o seu intuito é a segurar no sentido de perceber as
ferramentas transmitidas na sala de aula.

De acordo com o plano curricular do ensino básico (2003), „‟as disciplinas de ciências sociais
são constituídas, sobretudo, por conteúdos de histórias geografia e Educação moral e cívica,
procuram desenvolver as habilidades e competências básicas para reconhecer o passado
compreender o processo histórico, situar os acontecimentos no espaço e no tempo: conhecer e
localizar aspectos físico-geográficos e económico do país, do continente e do mundo:
conhecer os seus direitos e deveres, respeitar os direitos e crenças dos outros e manifestar
atitudes de tolerância e de solidariedade‟‟

Sendo assim, o plano curricular do ensino básico, tem como objectivo cumprir todas as metas
realizadas em todas as escolas públicas nas disciplinas de ciências sociais deixando o aluno
mais activo e criativo nas aulas, criando mais habilidade no campo de conhecimentos, neste
sentido, as disciplinas de ciências sociais tem como base de compreender o passado para o
presente propondo soluções de sobrevivências quotidiano.

2.2.2. Classificação do material didáctico


Segundo NÉRICI (1989:284), a classificação dos materiais devem independentemente a
qualquer disciplina, propondo a seguinte classificação:

Ordem Classificação do material didáctico

Material de trabalho permanente: cadernos projectores de vídeo, réguas,


01
compassos, computadores.
Material de informação: Mapas, revistas, livros, jornais, dicionário.
02

Audiovisual material ilustrativo: vídeos, discos.


03

Material experimental: Equipamento e materiais diversos, que são fornecidos para


04
testes ou experiências.

8
Tecnologia Material: Uso de todos meios de comunicação electrónicos, web sites,
05
biografias, bibliotecas digitais, blogs.

De acordo com NÉRICI (1989:111), os materiais didácticos podem ser: símbolos verbais,
símbolos visuais, imagens fixas, rádio, gravações, filmes, televisão, exposições, experiências
directas, etc.

A classificação Brasileira de Recursos Audiovisuais apresenta a seguinte sequência:

a) Recursos auditivos:
 Rádio;
 Disco.
b) Recursos visuais:
 Quadro-negro;
 Cartazes;
 Gravura;
 Museus;
 Filmes;
 Fotografias;
 Mapas;
 objectos, etc.
c) Recursos audiovisuais: Filmes, vídeos, gravações, etc.

2.2.3. Vantagens do uso de materiais didácticos na disciplina de Ciências Sociais


Segundo o PILETTI (2004:154), Utilizar o recurso didáctico a fim de facilitar a aprendizagem
é de grande importância em qualquer disciplina, porém a utilização destes recursos nas aulas
de Ciências Sociais é mais importante ainda. Dentre dessa importância um dos objectivos do
recurso que mais servem ao uso para o ensino de geografia é que colaboram para: “aproximar
o aluno da realidade”

9
Sendo os materiais didácticos um dos requisitos indispensáveis na planificação e execução
duma aula.

 Promove maior interactividade entre o professor e os alunos;


 Permite os docentes sequenciarem as suas ideias e conteúdos no decorrer das suas
aulas;
 Dá existência à relação teoria-prática em que ambos são indispensáveis;
 Permite uma auto-avaliação para ver se os objectivos foram alcançados ou se há algo
por melhorar;
 Dá facilidades no processo de resumos e uso de linguagens claras e concisas;
 Permitir a fixação da aprendizagem.

2.2.4. As Ciências Sociais e a educação


Segundo Roldão (1995:23), as explicações científicas do mundo social não são muito
presentes na educação e, frequentemente, têm sido utilizadas para doutrinar ou criar
sentimentos de adesão à pátria ou a personagens históricos. Nestes casos não se poderia falar
de que educamos cidadãos livres, com espírito crítico e independência de julgamento, muito
pelo contrário.
É evidente que poucos profissionais do ensino se submeteriam a uma utilização irracional ou
manipuladora das Ciências Sociais. Contudo, há um problema que se detecta com muita
frequência.

Quando se incorporam conhecimentos de ciências sociais às aulas, estes são apresentados


como conhecimentos prontos, acabados, e em consequência os alunos não os relacionam
exactamente com aquilo que é próprio de uma ciência. Acabam por considerar como
científicas apenas as disciplinas das ciências naturais ou físicas e matemáticas, enquanto as
sociais são percebidas como elementos de cultura, de curiosidade ou de mera repetição de
datas comemorativas e acidentes geográficos.
Esta ausência de consideração do científico relacionado com o social faz com que a História,
a Geografia e outras Ciências Sociais sejam vistas pelos alunos como disciplinas de
memorização, mais ou menos interessantes, e que não admitem actividades discursivas, de
indagação ou de resolução de problemas.

10
Contudo, Proença (1992:78), “para que as Ciências Sociais sejam disciplinas formativas e
introduzam os alunos em um plano de aprendizagem que os faça descobrir a racionalidade da
análise social, com toda a carga formativa que elas têm, bem como que a configuração de sua
visão da realidade pode estar baseada em aproximações científicas do seu entorno social,
político e cultural, é imprescindível que a educação ofereça uma didáctica dessas disciplinas
que considere a natureza desse tipo de conhecimento.”

No entanto, o autor afirma que esse conhecimento reúna as características assinaladas, é


indispensável que não seja diluído no que se denomina de Ciências Sociais, mas que tal
conhecimento se apresente configurado escolarmente de maneira coerente com a ciência
social que o produziu. Como já se afirmou, existe o social como objecto de conhecimento,
mas cada ciência oferece una visão específica que é coerente com um método, também
específico, de produzir este conhecimento.

Por esta razão, não falaremos aqui genericamente de didáctica das Ciências Sociais, mas de
ciências sociais específicas que devem ser ensinadas pela sua potencialidade formativa e que,
por elas mesmas, podem oferecer uma visão racional de análise e uma compreensão do
mundo social. As mais habituais e, de nosso ponto de vista, de maiores possibilidades
formativas, têm sido e seguem sendo a História, a Geografia e, em menor medida a
Antropologia, (Puaneque, 2018:8 apud Manique & Proença, 1994:45).

2.2.5. A importância das Ciências Sociais


Segundo PRATS (1998: 62), diz que “em alguns momentos tem-se discutido se é conveniente
que a História e a Geografia existam como matérias a serem aprendidas nos níveis básicos da
escolarização. É evidente que para avaliar se os conteúdos de História são úteis e necessários
para os alunos e alunas do ensino regular, dever-se-ia primeiramente definir se tais conteúdos
respondem a alguma das suas necessidades educativas e se, de outro lado, estão ao alcance de
suas capacidades.”

Para Cosme e Trindade (2001) apud Puaneque (2018:22) ambas as disciplinas respondem
plenamente às necessidades formativas dos alunos e constituem componentes válidos em um
projecto de educação que não esteja baseado somente na acumulação de informação, mas que
se volte ao desenvolvimento das capacidades das crianças e adolescentes.

11
Ainda o mesmo autor refere que é evidente que esta afirmação precisa ser variada. Os
conteúdos de História e Geografia são úteis na medida em que sejam susceptíveis de serem
manipulados pelos alunos.

Em outras palavras, o autor diz que cada idade se relaciona a uma fase diferente de
conhecimento histórico e geográfico. Como procedimento, deve-se partir de trabalhos que
exijam capacidades de domínio do tempo convencional, passando ao domínio da situação
espacial de objectos, localidades ou unidades geográficas mais amplas, até chegar, ao final
dos ciclos educativos, a formular análises e caracterizações sobre períodos históricos ou
análises de paisagens e realidades sociais.
Em alguns momentos tem-se discutido se é conveniente que a História e a Geografia existam
como matérias a serem aprendidas nos níveis básicos da escolarização. É evidente que para
avaliar se os conteúdos de História são úteis e necessários para os alunos e alunas do ensino
regular, dever-se-ia primeiramente definir se tais conteúdos respondem a alguma das suas
necessidades educativas e se, de outro lado, estão ao alcance de suas capacidades, (Moreira,
2006)

Do nosso ponto de vista, ambas as disciplinas respondem plenamente às necessidades


formativas dos alunos e constituem componentes válidos em um projecto de educação que
não esteja baseado somente na acumulação de informação, mas que se volte ao
desenvolvimento das capacidades das crianças e adolescentes.
Para Telmo (2000), é evidente que esta afirmação precisa ser matizada. Os conteúdos de
História e Geografia são úteis na medida em que sejam susceptíveis de serem manipulados
pelos alunos. Para isto, deve-se tomar em consideração o grau de desenvolvimento cognitivo
próprio de cada faixa etária, subordinando a selecção de conteúdos e os enfoques didácticos às
necessidades educativas e capacidades cognitivas dos estudantes.
Em outras palavras, cada idade se relaciona a uma fase diferente de conhecimento histórico e
geográfico. Como procedimento, deve-se partir de trabalhos que exijam capacidades de
domínio do tempo convencional, passando ao domínio da situação espacial de objectos,
localidades ou unidades geográficas mais amplas, até chegar, ao final dos ciclos educativos, a
formular análises e caracterizações sobre períodos históricos ou análises de paisagens e
realidades sociais.

12
Contudo, é claro que não se pode iniciar a construção de um edifício partindo pelo telhado,
portanto, dever-se-á começar a construir fundamentos e alicerces que, à primeira vista, pouco
se parecem com o que se conhece como conhecimento histórico e geográfico elaborado, mas
que se constituem, sem dúvida, em primeiras aproximações com o conhecimento de uma
ciência social.

2.2.6. Disciplinas que compõe as Ciências Sociais no ensino básico.


Segundo INDE (2003:257), diz que “as ciências sociais no ensino básico, integram
fundamentalmente as disciplinas de História, Geografia e Educação Moral e Cívica”.

“A Educação Moral e Cívica embora apareça mais intrinsecamente ligada a Ciências Sociais,
não é exclusiva a esta área, devendo estar abordada transversalmente noutras áreas
disciplinares, perspectiva de levar o aluno a desenvolver o saber, o saber fazer, o saber estar e
o saber ser”. Esta integração concorre para a formação do aluno, conjugando o conhecimento
do meio físico e social. Assim as ciências sociais, contribuirão para que o aluno reconheça as
transformações económicas, sociais e políticas da sua sociedade e facultarão os
conhecimentos para a formação do cidadão, como entidade singular e a sua relação com os
outros na construção da democracia e no respeito pela tolerância mútua.

2.2.7. Os objectivos das ciências Sociais


Para INDE (2008:307/308), As ciências sociais contribuem para a formação cível dos
cidadão, dando lhe uma melhor inserção no meio em que vive, permitindo uma participação
activa no desenvolvimento social e económico do país. No terceiro ciclo, dada a necessidade
de um tratamento integrado destas matérias torna-se mais complexo. Importa referir ainda que
nesta disciplina podemos distinguir três (3) objectivos nomeadamente:

1. O primeiro objectivo é de ordem de saber e saber ser. Pretende-se fornecer as crianças os


primeiros elementos para a compreensão do mundo e da sociedade no meio onde vivemos
e permitir-lhes que se situem no tempo e no espaço, graças a aquisição de um pequeno
número de conhecimento claros preciosos sobre a História e a Geografia do país.
2. O segundo é da ordem de competências e do saber fazer. Pretende-se colocar as crianças
em condições de observar as realidades que lhes rodeiam. Progredindo gradualmente às
realidades lógicas no tempo e no espaço. Na base de análises de documentos simples,
pretende-se igualmente tornar a criança apta a organizar os seus conhecimentos e a
estabelecer comparações, garantindo um certo número de conhecimento como a
cronologia, a interpretação e a produção de novos saberes.

13
3. Terceiro visa levar os alunos a compreender progressivamente que eles serão chamados
a assumir responsabilidade duma sociedade democrática, onde eles deverão:
a) Respeitar as diferenças legítimas;
b) Trabalhar para garantir a participação de cada um na vida social;
c) Preparar-se para a defesa dos valores democráticos.

De acordo com esses objectivos traçados, o individuo (aluno) precisa entender melhor a
história desde criança, e também saber contar cronologicamente a história. Todavia, o
individuo (aluno) deve ter capacidade de observar directamente as realidades que existem no
mundo. O aluno deve saber se enquadrar na sociedade desde criança para não ter dificuldades
futuramente na sua vida.

2.2.8. Métodos de ensino


Segundo Alves de Lima (2006:4) diz que „‟Um dos pilares do método idealizado por Branca
foi a utilização de ilustrações semelhantes à letra a ser ensinada‟‟1.

No entanto, concordando com o autor, com a sua ideia de método é utilizada para materializar
os fenómenos que Possibilitam numa determina acção de pesquisa.

2.2.8.1. Método de expositivo pelo professor


Nesse método, a actividade dos alunos é receptivo, embora, não necessariamente passiva cabe
ao professor a apresentação dos conhecimentos e habilidades, que podem ser expostos das
seguintes formas: Exposição verbal; Demonstração; Ilustração e exemplificação.

2.2.8.2. Método de trabalho independente


Este método consiste na explicação de trabalhos para serem resolvidas de forma independente
pelos alunos, porém, dirigidas e orientadas pelo professor.

Segundo o livro de pedagogia, licenciatura em pedagogia, um programa de três anos (p.72),


diz que „‟ as raízes da doutrina devem ser encontradas na filosofia da pedagogia com as suas
muitas dialécticas tais como entre a mão e mente, entre estudos a partir de fontes escritas e
estudar durante a viagem entre aulas dadas pelo púlpito e estudos investigativos no campo e
entre princípios, prática e também se devem encontrar dentro da ciência da psicologia e
sociologia e ciências naturais‟‟.

Este tipo de método não existe só nas escolas públicas, também encontramos ou usa-se no
ISET-OWU, onde o estudante somente trabalha com o sistema de Doutrinas de Métodos

1
http://www.infoescola.com/pedagogia/cartilha-caminho-suave/ pelas 13h: 56min/ 14/01/2019
14
Modernos (D.M.M), guiado pela directiva fornecido do mesmo. Salientar ainda que este
método, utilizamos nas práticas pedagógicas, onde orientávamos os alunos a praticar sozinhos
os exercícios sem depender nenhuma intervenção do professor.

2.2.8.3. Método de trabalho em grupo


Esse método consiste, basicamente, em discutir temas de estudo iguais ou diferentes a grupos
fixo ou variáveis, composto de três (3) à cinco alunos (5), e que para serem bem-sucedidos é
fundamental que haja uma ligação orgânica entre a fase de preparação, a organização dos
conteúdos (planeamento) e a comunicação dos seus resultados para a turma.

Neste âmbito, este tipo de método utilizamos durante o nosso tempo de práticas pedagógicas
na Escola Primaria Completa do Posto Agrícola II.

Segundo Faria (1999.p. 22) Na disciplina de Escola e professor do século XXI, diz que “o
professor, pesquisando juntos com os seus educandos problematizando e desafia-os, pelo uso
da tecnologia, a qual os jovens modernos estão mais habituados, surgindo mais facilmente a
interactividade‟‟

Segundo o livro da pedagogia, licenciatura em pedagogia um programa de três anos, (p. 65),
diz que „‟ a sua prática de ensino contribui para a sua vontade de fazer as instituições de
ensino lugares para crianças e adultos como seres humanos, caracterizando o que é
importante para eles e para o seu futuro‟‟.

Portanto, as ideias acima citadas, divergem mas os conteúdos em si tem a mesma mensagem,
tendo em conta que, o professor e a Escola do séc. XXI, é aquele que trabalha dentro da sala e
fora pondo os seus alunos num bom conhecimento, através das suas experiencias adquiridas
na sua formação garantindo uma educação de qualidade no país.

2.2.8.4. Actividades Especiais.


São aquelas que complementam os métodos de ensino e que concorrem para assimilação
activa dos conteúdos.

Podemos mencionar como exemplo: Estudo duma paisagem, é a interacção do aluno com sua
família, com seu trabalho, com sua cidade, região, país, através de visitas a locais,
determinados (órgãos públicos, museus, fabricas, fazendas etc.), portanto, o estudo não se
restringe a penas a visitas, passeios, mas, principalmente a compreensão dos problemas
concretos do quotidiano, pois não é uma actividade física e mental, para que, através do

15
conhecimento e habilidades já caracterizados, o aluno volta a escola modificado e enriquecido
de novos conhecimentos e experiência.

16
CAPÍTULO III: METODOLOGIA

Neste capítulo, explicou-se com muita atenção os procedimentos técnicos usados para colecta
de dados. Para melhor esclarecimento do mesmo, foi feita a:
 Descrição do local do estudo;
 Abordagem metodológica;
 Amostragem;
 Técnicas de recolha e análise de dado.

3.1. Descrição do local do estudo


A escola primária completa do posto agrícola II localiza-se no distrito de Mocuba nas
periferias da zona urbana da mesma cidade a três (3) km do centro da cidade até a escola ao
longo da estrada N1 a 100 metros a oeste.

3.2. Divisão administrativa e limites


O distrito de Mocuba localiza-se na parte central da Província de Zambézia, fazendo limites
com os distritos de Lugela e Errego ao Norte; Maganja da Costa a Este; Namacurra e
Morrumbala a Sul e Milange a Oeste (MAE, 2014:1).

3.3. Caracterização do local de estudo


Escola é uma organização, uma unidade social com identidade própria e não apenas um local
onde se transmite o saber. Ela é uma organização específica, necessariamente articulada num
sistema.
A escola primária completa do posto agrícola II é uma escola que estado de conservação é
razoável. A intervenção de órgãos oficiais para o parcelamento é legal. A escola primária
completa do posto agrícola II é constituído por dois (2) blocos, todos esses edifícios em
encontrasse em péssimas condições, contando com onze (11) salas de aulas, um gabinete da
directora, uma secretaria onde o director adjunto pedagógico a secretaria dele se encontra lá e
também do chefe da secretaria, seis (6) casa de banhos, dos quais dois (2) são de professor e o
restante é para alunos. Em terno de manter um ambiente saudável sobre tudo a higiene do
recinto escolar é de louvar a equipa que mantem o bom funcionamento da instituição.

3.4. Abordagem metodológica


Segundo UFRGS (2009:33) “a utilização conjunta da pesquisa qualitativa e quantitativa
permite recolher mais informações do que se poderia conseguir isoladamente”.

17
Para a concretização deste trabalho, utilizou-se a pesquisa mista, que é, a pesquisa qualitativa
e quantitativa.
Na pesquisa qualitativa: “o pesquisador é sujeito e ao mesmo tempo é objecto da sua
pesquisa. Busca explicar o porquê das coisas, exprimindo o que convém ser feito, mas não
quantifica os valores e as trocas simbólicas nem se submetem à prova de factos.” UFRGS
(2009:32).

Ao passo que a pesquisa quantitativa “o pesquisador se centra na objectividade. A pesquisa


quantitativa recorre à linguagem matemática para descrever as causas de um fenómeno, as
relações entre variáveis, etc.” UFRGS (2009: 33)

3.5. Amostragem
População
“É Conjunto de seres animados ou inanimados que apresentam pelo menos uma
característica em comum”. Marconi e Lakatos (2015:112).
Porem, a população desta pesquisa foi uma escola primária completa do posto agrícola II que
fica localizada na província da Zambézia, distrito de Mocuba.

A população total da escola primária completa do posto agrícola II conta com um universo de
2082, sendo: 987 do género masculino e 1095 do género feminino.

3.5.1. Amostra
“É o subconjunto do universo ou da população, por meio do qual se estabelecem ou se
estimam as características desse universo ou população” (Gil;2008: 110).

Na mesma linhagem de pensamento, Lakatos e Marconi (2003, p.161) definem Amostra como
sendo “parcela convenientemente seleccionada do universo e ela é um subconjunto do
universo”.

“A amostragem aplicou-se duma forma aleatoriamente simples ou casual, que consiste


basicamente em atribuir a cada elemento do universo um número único para, depois,
seleccionar alguns desses elementos de maneira casual” (Gil;1999:121).

Do universo total da população 2082, a amostra seleccionada compreendeu 56 habitantes,


escolhidos aleatoriamente todos pertencentes a E.P.C. do posto agrícola II onde 34 são do
género feminino e 22 do género masculino. Dentre estes, 1 Director Adjunto Pedagógico
(D.A.P), 4 professores e 56 alunos.

18
Tabela II: Descrição do universo

UNIVERSO
No População Homens Mulheres H/M
01 Alunos 987 1095 2082
02 D.A.P 1 0 1
03 Professores 3 37 40
04 Outros 1 2 3
05 Total 992 1134 2126
Fontes: adaptado pelo autor (2019)

3.6. Técnicas de recolha de dados


Técnica é um conjunto de processo de que serve uma ciência ou arte. É a habilidade para
usar esses processos ou normas, a parte prática. Toda ciência utiliza inúmeras técnicas na
obtenção de seus propósitos (Marconi e Lakatos; 2005). Portanto, as técnicas que foram
usados na recolha e análise de dados são:
 Entrevista;
 Questionário;
 Observação directa;
 Bibliográfica.
Para Marconi e Lokatos (2003:197) a entrevista “é um instrumento de recolha de informação
através de conversas orais que podem ser individuais ou em grupo, as pessoas entrevistadas
são previamente seleccionadas de acordo com os objectivos do estudo. O entrevistado tem a
possibilidade de manifestar as suas ideias.”

Entrevista estruturada: é aquela em que o entrevistador segue um roteiro previamente


estabelecido; as perguntas feitas ao indivíduo são predeterminadas. Ela se realiza de acordo
com um formulário elaborado e é efectuada de preferência com pessoas seleccionadas de
acordo com um plano. (Marconi e Lokatos, 2003)

19
Na realização deste trabalho deste trabalho a pesquisa adoptou os dois tipos de entrevista
tendo questões abertas e fechadas destinadas a comunidade escolar. Onde no momento da
realização da mesma, foi entrevistado num total de 56 pessoas. Estas entrevistas foram
realizadas seguindo em locais de encontro (EPC do Posto Agrícola II).

3.6.1. Questionário
Lakatos e Marconi (2003:201). “É um instrumento de colecta de dados, constituído por uma
série ordenada de perguntas, que devem ser respondidas por escrito e sem a presença do
entrevistador”.

É dessa forma que o estudo escolheu também esta técnica para a facilitação de recolha dos
dados atingindo maior número de pessoas num curto tempo.

Segundo Gil (2016) existem dois tipos de questões: abertas e fechadas. E para o caso deste
trabalho usamos as duas porque de acordo com o autor, as abertas dão oportunidade ao
respondente dar as suas próprias sugestões e as questões fechadas permitem ao respondente
escolher uma alternativa dentre as que são apresentadas e as fechadas são limitadas as
respostas.

3.6.2. Observação
Segundo Afonso (2005:123) “a observação é uma técnica de recolha de dados
particularmente úteis e fidedigna, na medida em que a informação obtida não se encontra
condicionada pelas opiniões e pontos de vista dos sujeitos.”
No entanto, o tipo de observação aplicada na nossa pesquisa foi observação directa. Para
QUIVY at al (2008), defende que, “a observação directa é aquela em que o próprio
investigador procede directamente à recolha das informações, sem se dirigir aos sujeitos
interessados. Apela directamente ao seu sentido de observação. (…). Os sujeitos observados
não intervêm na produção da informação procurada. Esta é manifestada e recolhida
directamente neles pelo observador.”

3.6.3. Bibliográfica
Segundo Lakatos e Marconi (2003) esta técnica também conhecida por fontes secundárias,
abrange toda bibliografia já tornada pública em relação ao tema de estudo, desde publicações
avulsas, boletins, jornais, revistas, livros, pesquisas, monografias, teses, material cartográfico,

20
etc., até meios de comunicação orais: rádio, gravações em fita magnética e audiovisuais:
filmes e televisão.
Com a definição a cima citada, serviu como base deste trabalho porque nos aliamos para
melhor percepção do tema em estudo com ponto de vista das diferentes personalidades que
deram o seu contributo, assim como dos procedimentos técnicos de realização de um trabalho
de estudo de campo científico.

21
CAPÍTULO IV: APRESENTAÇÃO E DISCUSSÃO DOS RESULTADOS DA
PESQUISA
Com este capítulo, vamos fazer análise de dados, após de termos colhido os nossos dados ou
feita as nossas entrevistas, sobre o tema em destaque, Avaliação do uso de material didáctico
no ensino de disciplina de ciências sociais no 3º ciclo na Escola Primária Completa do posto
agrícola II. Fizemos um questionário para responder o problema. E também para se
concretizar este trabalho necessitou de 56 pessoas, das quais: um D.A.P (1), quatro
professores (4) e cinquenta e um alunos (51).

Tabela III: Demostração da amostra.

No Grupo alvo Homens Mulheres


01 D.A.P 1
02 Professores 2 2
03 Alunos 19 32
04 Total 22 34
Fonte: Adaptado pelo autor (2019)

Gráfico 1: Representação dos entrevistados em percentagem

Amostra; Amostra
Professores; 7%
Amostra; DAP;
2%

Alunos
Professores
Amostra;
DAP
Alunos; 91%

Fonte: Adaptado pelo autor (2019)

22
O gráfico a cima apresentada faz a mensuração da amostra em valor percentual, onde a maior
parte da amostra pertence aos alunos na qual foi o principal foco na realização do inquérito,
assim sendo podemos ver os resultados conforme o gráfico apresenta.

Apresentação e discussão dos resultados da pesquisa


Para este capítulo iremos apresentar o fruto obtido durante a nossa pesquisa. Os nossos dados
estão estabelecidos da seguinte maneira: primeiramente, iremos destacar a identificação dos
factores que contribuem para o fraco uso de material didáctico pelos professores, o incentivo a
direcção da escola, a importância do material didáctico para o processo-ensino e
aprendizagem (PEA), as vantagens e desvantagens do mesmo, e Estratégias de obtenção de
material didáctico para o ensino de ciências sociais na Escola Primária Completa do Posto
Agrícola II.

Como frisarmos anteriormente é a obtenção de um entrevistado, sobre um determinado


assunto ou problema. Nessa linhagens de ideias foram juntados todas as respostas obtidas por
cada professor assim como aluno da amostra e calcula as perspectivas que por a seguir estarão
apresentadas:

Das questões dadas, algumas são abertas e fechadas, isto é, o entrevistado tinha que responder
de acordo com as opções patentes de resposta do questionário (sim, não, ou as vezes). As
restantes questões são abertas, isto é, o entrevistado teve autonomia de dar o seu contributo
em torno do assunto.

Como referimos anteriormente na amostra, que para realização desta pesquisa contou-se com
ajuda de 56 elementos na moldagem do nosso trabalho, dos quais, estavam identificados da
seguinte maneira: 5 funcionários e 51 alunos.

A pesquisa baseou-se na amostragem simples na escolha aleatória na qual aceita de cada um


dos elementos da população pertencente a mostragem. Neste trabalho de pesquisa foram
considerados 51 alunos de uma (1) da 7ª classe turma B, quatro (4) professores e um (1)
director adjunto pedagógico.

Questionário dirigido para os alunos.

Pergunta 1: Alguma vez a professor vos mostrou mapa ou imagem durantes a aula?

Objectivo: conhecer o nível de manuseamento de material didáctico pelos professores atrás


dos alunos na disciplina de ciências sociais.

23
Resposta- Ela tem nós mostrado, mas sempre tem sido do livro, enquanto nas outras
disciplina os professor mostra.

Portanto, somente tivemos uma pergunta direccionada aos alunos, tendo em conta que os
alunos não têm conhecimento sobre o material didáctico. Por esta razão não prolongamos
muito as questões, só era para termos certeza que de facto não usa o material didáctico na
disciplina de ciências sociais.

O gráfico abaixo apresentado, representa o número em percentagem dos alunos que


responderam a questão acima colocada com as seguintes opções: sim, não e as vezes, portanto
„„Sim‟‟ foi assinalado com 14% respectivamente a um número total de sete (7) alunos; e
“Não” foi assinalado com número total de 29 alunos que representa 57%. E finalmente para
“as vezes” 29% que corresponde a 15 alunos dos 51.

Esta questão foi uma provocatória para os alunos dando o seu contributo em relação ao uso de
material didáctico na sala de aula.

Gráfico 2: O uso desenhos na leccionação das C.S.

; as vezes; 15;
29% ; Sim; 7; 14%

; Nao ; 29; 57%

Fonte: Adaptado pelo autor.

Através da resposta dada pelos alunos, constatamos que é necessário produzirmos e usarmos o
material didáctico em todas as disciplinas, para garantir uma educação de qualidade no nosso
país.

24
Questionário dirigido para os professores.

Pergunta 2: O que é material didáctico?

Esta foi uma pergunta provocativa cujo, o objectivo é de receber informação dos
intervenientes a cerca da questão em causa sobre o conceito de material didáctico na
disciplina de ciências sociais. Neste contexto, foi dado uma resposta pelos interviestes
dizendo o seguinte: material didáctico é um elo de ligação entre o professor-aluno na
mediação de um certo conteúdo.

Avançado as respostas dadas pelos alguns professores, as ideias convergem, não pude colocar
todas duma vez porque, a reposta dada pelos professores foi o mesmo, no entanto, o material
didáctico entendemos como um meio que auxilia na transmissão dos conteúdos, cujo, material
didáctico pode ser uma ilustração como, um vídeo, um desenho, imagens ou qualquer coisa
útil que tem haver o Processo de Ensino-Aprendizagem.

Como referimos na prior, que esta questão foi provocativa para os professores razão pela qual,
conseguimos intender que os professores não têm usado o material didáctico na sua
leccionação puder houver uma interacção dos alunos.

Respondendo o objectivo fundamental onde obtivemos a seguinte pergunta: quais são as


causas do fraco uso de material didáctico na disciplina de ciências sociais? Os professores
incluindo do Director Adjunto Pedagógico deixaram seus parecer afirmando o seguinte:

 Há falta de condições para obtenção de recurso de produção de matérias didáctico.


 Falta do material adequado na instituição (EPC do Posto Agrícola II).

Portanto, durante o período de práticas pedagógicas tivemos a chance de vivenciar de perto o


que estava acontecer acerca de matéria didáctico, de facto, a falta do material adequado na
instituição (E.P.C.P.A) merece uma atenção específica na tentativa de adquira alguns
materiais básicos que possa ajudar directamente P.E.A.na sala de aula.

Pergunta 3: Qual é do impacto do uso do material didáctico na leccionação de ciências


sociais?
Esta questão tinha como objectivo de saber com o informante, se uso do material didáctico
tem muita importância na disciplina de ciências sociais. Todavia, a resposta dada pelos
professores foi o seguinte: é muito importante a manipulação de material didáctico porque
permite ao aluno uma assimilação rápida e eficaz dos conteúdos.

25
O impacto do uso do material didáctico na leccionação de Ciências Sociais é de grande
importância na demostração de uma aula. Como por exemplo: quando falamos de estudo de
mapa o aluno precisa conhecer na prática para se familiarizar o conteúdo, e não só dar duma
forma teoricamente sem nenhuma ilustração, também, dá origem a estimulação da
aprendizagem do aluno. A sua importância é relevante para esta disciplina de ciências sociais
ela serve para concretizar um determinado fenómeno.

Segundo o Nerici (1989:26), diz que o material didáctico „‟aproxima o educando a realidade
que se queira ensinar, dando noção mas exacta dos fenómenos ou factos em estudos‟‟.

Entretanto, no campo de pesquisa constatamos que os professores não usam frequentemente o


material didáctico, mas os alunos frisam que é muito importante que o professor use os
materiais didácticos com muita frequência, visto que uma aula é transmitida com mais
entendimento quando há exemplos ilustrativo que vai de acordo com tema relacionados com
os conteúdos, os professores comprometem a manipulação do uso o material didáctico,
porem, na maior tempo de leccionação improvisam. Por isso, conseguimos observar as
principais causas do fraco uso do material didáctico naquele local de ensino.

O segundo objectivo tem como pergunta. Como propor aos professores no uso de material
didáctico na disciplina de ciências sociais? Desta feita, propomos o seguinte:

 Reprodução de imagens que permitirá a facilidade de transmissão de conhecimentos


para os seus alunos;
 Produção de cartazes, mapas para que o aluno vivencia a matéria mais eficácia no
entendimento;
 Fazer desenhos Sempre também é ajuda na compressão da matéria dada e torna o
processo de ensino-aprendizagem eficaz;
 Vídeos

No entanto, o que nós constatamos na Escola Primaria Completa do Posto Agrícola II, os
professores têm feito na sala de aula em algumas vezes um improviso na explicação do uso de
material didáctico em todas as aulas. Mas na maior parte dos professores não usam nada a
respeito do material didáctico, recorrendo exemplos ilustrado no livro do aluno. Desta forma,
por mais que use tenha segurança no que ensina, sempre a utilidade do material didáctico é
fundamental porque existem alunos que se sente bem esclarecido usa elas. Por esta razão, o
não uso de material didáctico provoca sempre dúvida da matéria.

26
Gráfico 3: Referente a importância do material didáctico na disciplina de ciências sociais.

Não
0%
as vezes
25%
Sim

Sim Não
75% as vezes

Fonte: Adaptado pelo autor

O quadro acima apresentado, ilustra o número em percentagem de pessoas que responderam a


questão acima colocada das opções: sim, não e talvez, portanto „„sim‟‟ foi assinalado com
75% respectivamente contou de um número total de três (3) professores de C.S. e “talvez” foi
também assinalado com 25% respectivamente com uma (1) professora e finalmente para
“não” 0% que quer dizer que ninguém assinalou nessa opção.

Pergunta 4: Quais são as vantagens de material didáctico?

Esta pergunta tinha como o principal foco avaliar a vantagem que o material didáctico. Com
base o gráfico abaixo apresentado consta-nos que a utilidade de material didáctico tem uma
grande vantagem para o PEA. As que assinalaram a opção „‟Sim‟‟ foram 94% de pessoas no
total 100%. E os 6% assinalaram em “algum momento”, o resto das opções (não e as vezes),
ninguém assinalou ambas apresentando 0%. Portanto este gráfico ilustra que o uso de material
didáctico tem muita vantagem na disciplina de ciências sociais.

Segundo Nerici (1989:98), diz que material didáctico “seja qual for a sua modalidade é
aquele que incentiva, facilita ou possibilita o processo de ensino e aprendizagem”.

Indo em concordância com o Nerici, material didáctico pode é qualquer instrumento prestável
para um determinado fim, ou seja, é um suporte que acompanha na sala de aula para ilustrar
aos alunos.

Gráfico 4: Vantagens do Material Didáctico

27
94%

Sim
Não
Em alguns momentos
Avezes

6%

Fonte: adaptado pelo autor

Pergunta 5: O que tem feito na falta de material didáctico durante as aulas?

Com essa questão pretende-se saber si os professores produzem material didáctico na


disciplina de ciências sociais.

A questão mostra as suas opções com a seguinte descrição: nada que corresponde 75% não
têm usado o material didáctico. E improvo correspondendo a 25%, aplicasse quaisquer
objectos que possa fazer entender sobre o tema tratado aos alunos.

Verificamos que a Escola Primaria Completa do Posto Agrícola II, a maior parte dos
professores não usam o material didáctico na disciplina de ciências sociais para fazer entender
os seus alunos. Todavia, pode depender da matéria a leccionar, em alguns casos de exemplos
relacionados ou semelhantes daquilo que esta a ser tratada por meio de palavras.

Gráfico 5: produção de material didáctico

28
improviso
25%

improviso
Nada Nada
75%

Fonte: adaptado pelo autor

Pergunta 6: Na tua opinião, existem conteúdos de Ciências Sociais mais complexas que
dificultam o professor a usar material didáctico?

Esta questão tinha como o objectivo de auferir a existência nos conteúdos de Ciências Sociais
dificultosa para os professores a usar os materiais didácticos.

Mediante as respostas dadas pelos intervenientes afirmaram que de “as vezes” tem havido
conteúdos difíceis com um recorde de resposta de 66%. Quanto a opção “Nunca” teve 21% de
resposta. E a opção muitas vezes apenas teve 13% de resposta.

Gráfico 6: Nível sobre existência de conteúdos difíceis ao professor a usar materiais


didácticos

Muitas vezes; 7;
13%

Nunca; 12; 21%

As vezes; 37;
66%

29
Fonte: Adaptado pelo autor

Com tudo, constatamos que os professores têm conhecimento dos materiais didácticos, mas
não usam com uma frequência norma.

30
CAPITULO V: CONCLUSÃO E RECOMENDAÇÕES

5.1. Conclusão

Depois desta pesquisa foi possível perceber o quão importante a utilização dos recursos
didácticos na educação de forma geral e nas Ciências Sociais em particular. E no que diz
respeito metodologias de ensino adoptadas pelos professores da Escola Primária Completa do
Posto Agrário II, concluímos que, o distanciamento entre o uso dos recursos didácticos e as
técnicas de ensino e aprendizagem poem em causa o aproveitamento pedagógico dos alunos, e
consequentemente condiciona o desenvolvimento psíquico dos alunos.
Em relação a esta razão, percebemos as práticas tradicionais ou estratégias de ensino
adoptadas e implementadas nesta instituição de ensino não satisfazem o processo de ensino
aprendizagem dos alunos, como também contribuem para uma educação sem qualidades de
ensino.
Deste modo, o uso do material didáctico na disciplina de Ciências Sociais pode ser
compreendida como sendo uma das ferramentas mais importante para o processo de ensino-
aprendizagem, pois é um instrumento acessível ao aluno, tendo em conta que o ensino das
Ciências Sociais proporciona ao aluno uma visão de descoberta do espaço ao qual está
inserido e produz a reflexão e construção de conhecimento amplo.
De um modo geral, analisando o questionário de entrevista elaborado para esta pesquisa,
permiti-nos concluir que o fraco desempenho dos alunos na da Escola Primária Completa do
Posto Agrário II na disciplina de Ciências Sociais, está associada a metodologia a adoptada
pelos professores, uma vez que estes profissionais utilizam métodos tradicionais e não inovam
nas suas metodologias de ensino, e verificamos ainda a falta de abertura e vontade para
melhor qualidade de ensino naquele centro de formação em inovar nas práticas pedagógicas o
que provoca consequentemente o constante desinteresse do aluno pela disciplina de Ciências
Sócias.

31
5.2. Recomendação

Contudo, ao desenvolver-se as actividades educacionais (processo de ensino e aprendizagem),


empregando os materiais didácticos no ensino na disciplina de Ciências, é possível tornar as
aulas mais dinâmicas e prazerosas, oferecendo aos alunos diversas fontes para o entendimento
do tema em estudo sendo, o proponente recomenda o seguinte:
 É importante que o professor utilize os recursos didácticos com a capacidade de
utilizá-los como instrumentos que levem aos alunos a capacidade de desvendar e
compreender a realidade do mundo, dando sentido e significado à aprendizagem, de
modo a facilitar a visualização dos assuntos abordados em aula e proporcionar a
integração dos alunos do tema em questão;
 O professor como mediador numa sala de aula, deve envolver o aluno no processo de
aprendizagem com ferramentas disponíveis que facilitam e possibilitam a
aprendizagem;
 Utilização de metodologias de ensino criativas e inovadoras capazes de estimular o
interesse do aluno pela disciplina;

32
REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

AFONSO, N. (2005). Investigação naturalista em educação: Guia prático e crítico. Porto:


Asa Editores, S.A.
BELLO, José Luiz de Paiva (2005). Metodologia científica: manual para elaboração de
textos académicos, monografias, dissertações e teses. (s/ed.). Universidade Veiga de
Almeida. Rio de Janeiro;

BERGER, Mirela (2008). Introdução ás Ciências Sociais, Universidade Federal,

Elaine Turk Faria. O professor e novas tecnologias. Guiomar Namo de Uma escola para
formar corações bem informados e cabeças-feitas. As directrizes curriculares nacionais para o
ensino médio. Revista digital Pólo (internet), 29/07/ 1999.

GIL, António Carlos. (1999) Métodos e técnicas de pesquisa social 5ª ed, São Paulo: Atlas

GIL, António Carlos. (2007) Métodos e técnicas de pesquisa social 5ª ed, São Paulo: Atlas.

GIL, António Carlos (2016). Métodos e técnicas de Pesquisas social. (6ª Edição). /Atlas
Editora. São Paulo;
INDE (2003), Instituto Nacional do Desenvolvimento da Educação, programa do ensino
básico 2º ciclo, plano curricular do ensino básico.

INDE (2008), programa do ensino básico 3º ciclo, plano curricular do ensino básico.

LORENZATO,S. (2006) Laboratório de ensino de matemática e material didáctico


manipulável

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria (2015). Metodologia do Trabalho


Científico. (7ª Edição). Editora Atlas. São Paulo;
MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria (2003). Fundamentos de
Metodologias Científicas. (5ª Edição). Atlas Editora. São Paulo;
MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO ESTATAL (2014). Perfil do Distrito de Mocuba:
Província da Zambézia, 1ª edição Maputo-Moçambique

MOREIRA, João Lino Pereira. (2006). Educação para o Património Cultural. O exemplo de

MUIDIGUI, Norberto Angalias (2017). Produção do Material Didáctico na Disciplina de


Ciências Sociais no 2º Ciclo do Ensino Básico. Monografia não publicado

33
NÉRICI, imdio (1989); didáctica uma introdução 2ª ed. São Paulo Editora Atlas AS.

RANGEL, E. O, (2005). Avaliar para melhorar- Avaliação e selecção de materiais e livro


didácticos in Brasil.

PENTEADO, Heloisa Dupas (1994). Metodologia do Ensino de História e Geografia. Rio de


Janeiro: Cortez editora.

PUANEQUE, Alberto (2018). O Papel de Temas Transversais para a compreensão das


cienciais Sociais no Ensino Basico 2º Ciclo 4ª e 5ª Classe. Monografia não publicado

PILETTI, Claudino (2004); didáctica geral, editora Ática, São Paulo.

PRATS, J. SANTACANA, J. (1998). Ciências Sociales. In: enciclopedia general de la


educación. Barcelona: Océano Grupo Editorial, v. 3.

PROENÇA, M. (1992). Didáctica da História. Lisboa: Universidade Aberta.

ROLDÃO, M. (1995). O Estudo do Meio no 1º Ciclo Fundamentos e Estratégias. Lisboa

SOARES, J.J.:NETO, G.G (2002). Estudo etnobotânica na comunidade de Conceição Açu


(alto de bacia do rio Arica de Açu, MT, Brasil). Acta Botânica Brasílica. V19.n.1.

SUL, Universidade Federal do Rio Grande do (2009). Métodos de Pesquisa. (1ª ed.). UFRGS
editora. Brasil;

TELMO, I. (2000). O Património e a Escola Do passado ao futuro. Lisboa: Texto Editora.


Texto Editora.

34
APÊNDICE

Apendice1: Guião de questionário para os alunos


A realização deste questionário tem como objectivo recolher dados sobre uso de
Material Didáctico na Disciplina de Ciências Sociais no 3º Ciclo na Escola Primária
Completa do Posto Agrícola II de Mocuba 2018. Os dados serão confidenciais e
utilizados para esta finalidade. A sua resposta é importante para este trabalho.

1. Alguma vez a professor vos mostrou mapa ou imagem durantes a aula?

Sim Não As vezes

Comentário:
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
_________________________

35
Guião de questionário dirigido Directores Adjunto Pedagógico e professores

A realização deste questionário tem como objectivo recolher dados sobre uso de
Material Didáctico na Disciplina de Ciências Sociais no 3º Ciclo na Escola Primária
Completa do Posto Agrícola II de Mocuba 2018. Os dados serão confidenciais e
utilizados para esta finalidade. A sua resposta é importante para este trabalho.

2. O que é material didáctico?

___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
____________________________________________

3. Qual é do impacto do uso do material didáctico na leccionação de ciências sociais?

Sim Não As vezes

Comentário
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
______________________

36
4. Será que o uso material didácticos vantagens? Quais são?

Sim Não As vezes

Comentário
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
__________________________

5. O que tem feito na falta de material didáctico durante as aulas?

Improviso

Nada

Comentário
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
__________________________

6. Na tua opinião, existem conteúdos de Ciências Sociais mais complexas que dificultam o
professor a usar material didáctico?

___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________

37
Apêndice 2: credencial

38