Você está na página 1de 5

LOGISTICA DE ARMAZENAGEM E DISTRIBUIÇÃO

RESUMO 

A inovação tem historicamente desempenhado um papel vital no aumento da


eficiência. No entanto, enquanto outros setores da indústria experimentaram rápido
crescimento de produtividade, o setor de logística de transporte teve uma melhora
relativamente pequena em termos de eficiência. Este estudo tem como objetivo criar
um projeto que desenvolve várias atividades com o intuito de fomentar a
colaboração entre os stakeholders envolvidos no domínio da logística no que
respeita à promoção de soluções inovadoras de logística de transporte. A
abordagem será para apoiar a realização da inovação logística que envolve três
dimensões interligadas e que se reforçam mutuamente: modelos de negócios
inovadores na cadeia de suprimentos, melhores práticas de logística inovadoras e
tecnologias inovadoras.

INTRODUÇÃO 

O transporte na rede de logística do Brasil representa grande impacto na


economia. A importância do setor para o mercado foi reconhecida pela (BNDES) e
formadores de opiniões. Contudo, altos preços no combustível brasileiro, muitas
empresas têm a necessidade de realizar projetos logístico de sustentabilidade e
requisitos de custos, que representam grandes desafios que exigem inovação
constante no setor.
A inovação em transporte logística pode estar definida como uma extensão da
missão para as empresas de logística. A implementação do “Novo”
significativamente pode ser melhorada nos processos (prática logística) ou aplicação
de tecnologias dentro do conteúdo de planejamento logístico. A implementação de
um novo projeto logístico tem o intuito de controlar os custos e otimizar a eficiente de
uma empresa de transporte e armazenamento de bens, incluindo serviços
relacionados a formação dos funcionários.

OBJETIVO

O objetivo é realizar um projeto de logística e transporte que visa minimizar os


custos e aumentar a eficiência dos serviços. Levando em consideração os atuais
projetos das empresas, a fim de melhorar todo o processo interno e externo das
mesmas.

METODOLOGIA 

Esse estudo exploratório qualitativo tem como base uma pesquisa


bibliográfica, dispondo de autores conceituados na área. Essa apresentação de
dados é de suma importância para a compreensão do logística de armazenagem e
distribuição, trazendo assim mais conhecimento para o meio acadêmico.

As seguintes bases de dados que serão acessadas; SCIELO, LILACS,


CIDSAUDE, PAHO, REPIDISCA, disponíveis online e publicados. Na pesquisa
também serão acessadas as publicações de monografias sobre a temática,
publicadas nas seguintes bases de dados; UNESP, FAIT, UFFRJ, UNOESC, UFRJ,
E-TECH, FITEC e UFPR. Na pesquisa das fontes, serão considerados os seguintes
critérios de inclusão bibliográficas que abordam a temática e foram excluídas
aquelas informações que não atendem o tema.

DESENVOLVIMENTO

Enquanto outros setores da indústria experimentaram rápido crescimento de


produtividade, a indústria de logística de transporte teve uma melhora relativamente
pequena em termos de eficiência. Um grande fator por trás disso é a falta de
interesse em inovação no transporte de mercadorias, em comparação com outros
setores. Pesquisas mostram que outros setores da indústria gastam de 4,8 a 17,8%
de seu faturamento em pesquisa e inovação, em comparação com apenas 1,1%
para a indústria de transporte (HARRISON et al. 2003; BNDES, 2020).

As principais razões para isso são: A falta de clareza para muitos membros da
cadeia de abastecimento de onde está o potencial de melhoria e que tipo de
inovações podem permitir melhorias operacionais (BALLOU, 2001) a grande
proporção de PMEs nos serviços de transporte de mercadorias e logística,
combinados com os desafios significativos enfrentados pelas PME na participação
em programas de investigação e inovação.

Além deste escasso investimento em inovação, geralmente os projetos de


P&D existentes param com a implementação de um protótipo ou piloto, e os
resultados da pesquisa não se transformam em inovações reais. A fim de colmatar o
fosso entre a implantação piloto e as soluções comercializáveis, existem algumas
ações que estão a ser financiadas pelo BNDES. Uma dessas ações é o projeto de
captação de Inovação Logística. O projeto, iniciado em novembro de 2012, é um
projeto colaborativo financiado pelo Transporte de Superfície Sustentável. Realizada
em diversas atividades com o objetivo de fomentar a colaboração entre os
stakeholders envolvidos no domínio da logística (indústria, PME, autoridades
públicas, investidores e organismos de investigação) no que diz respeito à promoção
de soluções inovadoras de logística de transportes.

RESULTADOS

A globalização e o aumento das demandas dos clientes nas últimas décadas


levaram a logística de transporte a assumir uma série de modelos de negócios
distintos para atender aos desafios enfrentados. O conceito de modelo de negócios
tornou-se predominante em meados da década de 1990. O surgimento da Internet
desempenhou um papel significativo nisso, pois deu às empresas (e cadeias de
suprimentos) a capacidade de encontrar recursos adicionais para criar valor para
seus clientes. No âmbito do projeto, é considerado o modelo de negócios como uma
representação da forma como os membros de uma cadeia de suprimentos usam
suas competências e recursos para aumentar o valor do cliente e do acionista.
Assim, os modelos de negócios de logística inovadores devem considerar: Formas
inovadoras de chegar ao cliente; configurações inovadoras dos fornecedores da
cadeia de abastecimento (por exemplo, a migração do grande operador de
transporte para o provedor 3PL e 4PL, para o Provedor de Logística Líder e para as
redes flexíveis de provedores 3PL menores, o surgimento de cadeias de
suprimentos virtuais, etc.); os mecanismos inovadores de coordenação da cadeia de
suprimentos (por exemplo, a evolução do centralizado ao monitoramento e controle
distribuído proporcionado pela “instalação” de conhecimento sobre a própria carga).
Portanto, a implementação de um projeto logístico de transporte em empresas é
fundamental para a expansão das empresas.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Esta contribuição descreve uma metodologia para a identificação e


classificação das melhores práticas logísticas inovadoras no quadro do projeto em
logística de transporte, bem como uma primeira análise aproximada dos drivers e
barreiras de cada prática. O âmbito da seleção das melhores práticas limita-se a
quatro áreas tais como co-modalidade, Distribuição de Fretes Urbanos, e-frete e
intralogística visto que constituem uma prioridade para o Braisl. Uma amostra de
quatro melhores práticas, uma de cada área selecionada, foi identificada e poderia
ser descrita em profundidade. O foco do trabalho futuro seria identificar o
conhecimento sobre quais são os motivadores para inovações logísticas bem-
sucedidas e como as barreiras para a adoção da inovação podem ser mitigadas e a
transferibilidade aumentada entre operadores de diferentes tamanhos, pequenos a
grandes, tipo de operação e localização geográfica no Brasil.

FONTES CONSULTADAS
BALLOU, Ronald H. Gerenciamento da cadeia de suprimentos:
planejamento, organização e logística empresarial. Porto Alegre: Bookman,
2001.

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO (BNDES). Os desafios do


setor de logística. 2018. Disponível em: <
https://www.bndes.gov.br/wps/portal/site/home/conhecimento/noticias/noticia/panora
mas-setoriais-2030>. Acesso em: 01 de set. de 2020.

HARRISON, Alan; HOEK, Remko van. Estratégia e gerenciamento da


logística. São Paulo: Futura, 2003.