Você está na página 1de 5

FESTIMA (International Festival of Masks and the Arts)

FESTIMA é um festival cultural que celebra as tradicionais máscaras


africanas realizadas em Dédougou, Burkina Faso.

Fundado para ajudar a preservar práticas culturais tradicionais na era


moderna, o FESTIMA apresenta máscaras e tradições de vários países
da África Ocidental.
Atualmente, ele é realizado bienalmente em anos pares [3].

Em 1996, um grupo de estudantes de Burkinabé fundou uma ASAMA,


Associação para a Proteção das Mães, para promover e preservar o
ensino tradicional das máscaras. [3] [4] Uma das cuidados é que as
máscaras não são mais comuns para a vida de muitos. As origens das
máscaras são de natureza religiosa, sendo historicamente associadas
ao animismo. [5] Animismo e outras ideias são pequenas religiões
minoritárias no Burkina Faso moderno, com acesso que são elas
praticadas por entre 7,8 [6] e 15 por cento [7] da população. Uma
religião majoritária no país islamismo, que não é como máscaras em
suas cerimônias. [2] No entanto, os membros da ASAMA acreditam que,
como as máscaras, ainda podem ser culturalmente importantes para as
pessoas que não são religiosas. De acordo com Ki Leonce, diretor
executivo da ASAMA, "Há duas coisas sobre máscaras. Um homem é o
homem de cultura; pode ter um conflito religioso para as pessoas que
veneram máscaras, mas não há um ponto de conflito cultural". [5]

O FESTIMA original, realizado em 1996, durou quatro dias e o evento


expandiu-se para sete dias. [3] [8] A décima edição do festival foi
realizada de 27 de fevereiro a 5 de março de 2016 e contou com mais
de 50 comunidades de três países da África Ocidental: Burquina Faso,
Benin, Costa do Marfim, Mali , Senegal e Togo. [2] [9] A ASAMA estima
que 100.000 pessoas compareceram ao evento, [2] incluindo mais de
2.000 turistas internacionais. [9]

Os principais eventos do FESTIMA são as performances, onde os


usuários de máscaras dançam, acompanhados por músicos tocando
tambores de mão, assobios e balafons. [3] [4] Às vezes, um tradutor
está presente para interpretar o significado da dança. [5] Alguns dos
grupos étnicos cujas tradições são representadas são o Bwaba, o Marka
e o Yoruba. [2]

O FESTIMA também inclui seminários sobre tópicos históricos e


culturais, concursos de contação de histórias, eventos educacionais
para crianças e um mercado. [2

O Festival Internacional de Máscaras e Artes de Dédougou (FESTIMA)

O Festival Internacional de Máscaras e Artes de Dédougou (FESTIMA)


é uma das principais atividades da Associação. É a vitrine da rica
tradição de máscaras que a África cria. Primeiro anual (de 1996 a 2000)
FESTIMA é desde 2002 a cada dois anos. Acontece no último sábado
de fevereiro, mesmo anos. No continente africano, o FESTIMA tem sido
a principal expressão de comunidades com máscaras. A última edição
acontece de 24 de fevereiro a 3 de março de 2018.

O festival é organizado em torno de:


• desfiles de máscaras,
• serviços de máscaras,
• reflexões e intercâmbios temáticos bem alimentados com a máscara
africana,
• Mercado Africano promovendo produtos locais,
• exposição em máscaras
• recompensa de boas práticas de backups,
• e promoções de artes cênicas (música e danças tradicionais).

Países participantes

Os países africanos participantes com as suas máscaras mais


representativas são:
• Benin;
• Burkina Faso;
• Costa do Marfim;
• Guiné
• Mali;
• Nigéria;
• Senegal;
• Suíça;
• Togo.

As atividades principais são:

• Desfile Internacional,
• serviços de máscaras

Desfile Internacional da Máscara Africana


• Mais de 500 máscaras, para um desfile gigantesco.
• Um panorama extraordinário de máscaras em um circuito de dois
quilômetros na cidade de Dédougou.

Shows ao vivo de máscaras


• 50 aldeias em Burkina Faso de Bwa, Bobo, Nuni, Marka, San, Ko,
Mooaga, Gourmantché, Senufo, Bolon, etc. grupos étnicos.
• 42 shows de dança com máscara ao vivo, com uma média de 6 shows
por dia.
• 2 locais de serviço concomitante, para bailes de máscaras.

Fórum Internacional

O fórum sobre a máscara africana é um momento privilegiado de


diálogo e compartilhamento na estratégia de backup de máscara. É uma
oportunidade para reuniões e networking. O fórum reafirma o papel
principal da ASAMA na transmissão de conhecimento sobre a máscara
africana.

O fórum é organizado em torno do tema da edição do festival. Os


painelistas são pesquisadores, administradores, atores da organização
da sociedade civil, religiosos, estudantes e estudantes e especialmente
praticantes.
Mercado africano

O mercado africano está à margem do FESTIMA. É o espaço de


promoção de artesanato tradicional e outros atores. Além de permitir
que os festivaleiros encontrem elementos de memória e alegria, o
mercado é uma oportunidade de negócio para os muitos atores que o
animam. Vários países, nomeadamente o Benim, o Burkina Faso, a
Costa do Marfim, a Mauritânia, o Togo, o Gana, o Mali, etc. participou
deste evento.

exposição na máscara africana

A exposição é o espaço de vigília e despertar na salvaguarda e


conservação dos bens e elementos da máscara. Seu tema principal
mostra a diversidade de máscaras africanas e as ameaças a esse
patrimônio cultural.

Seu discurso essencialmente didático é dirigido a dois atores principais:


os jovens e os praticantes, para que eles tomem mais posse de sua
herança. Portanto, a rica coleção de máscaras não é decapitada
(apresentação apenas da cabeça). As máscaras são sempre montadas
como aparecem (cabeça, roupa e acessórios).

Um apoio iconográfico torna possível atrair as partes interessadas na


necessidade de adotar atitudes saudáveis que contribuam para a
salvaguarda da herança das máscaras. Acima de tudo, em um contexto
de modernização e intransigência religiosa, é importante reconciliar a
metaestabilidade da tradição com a dinâmica da mudança
contemporânea e o aspecto cultural das máscaras com os dogmas.

Gala de Prêmios

O maior encontro para recompensar as obras de salvaguarda da


máscara africana:
• Jantar
• Benefícios
• Prêmio dando

FESTIMA recompensa boas práticas de salvaguardar a tradição da


máscara: atores engajados por suas obras na salvaguarda da máscara
africana.
Os vencedores são selecionados por um júri independente de
profissionais do património e pessoas de recursos para o seu
conhecimento do ambiente de máscara Africano.

Entre os prêmios concedidos:


• O preço do backup de máscara;
• O preço de salvaguardar o ambiente da máscara;
• O preço do compromisso das pessoas pela salvaguarda das
máscaras;
• O preço da documentação na máscara.

O festival é composto de apresentações de dança de máscara ao longo


do dia, bem como narrativa, música e celebração geral de sua cultura
tradicional / s. No festival, diferentes tipos de máscaras representam
diferentes formas de expressão que são ligadas através da promoção
do bem-estar e da construção de um senso de comunidade. Há
máscaras de folhas, máscaras de palha, máscaras de fibra e máscaras
de tecido; Existem 2 aspectos para as máscaras independentes dos
diferentes tipos. Há o aspecto de culto e o aspecto cultural; pode haver
algum conflito religioso para pessoas com grande respeito pelas
máscaras, mas não há nenhuma do ponto de vista cultural

Você também pode gostar