Você está na página 1de 2

AP1 Currículo 2013.

QUESTÕES:

1.
Para a teoria tradicional, o Currículo deveria conceber uma escola que funcionasse de forma
semelhante a qualquer empresa comercial ou industrial. Sua ênfase estava voltada para a
eficiência, produtividade, organização e desenvolvimento. O Currículo deve ser essencialmente
técnico e a educação vista como um processo de moldagem. (CEREZER,Osvaldo Mariotto.
Documentos de Identidade, p 1)

A partir do trecho da resenha  e com base em seus estudos, elabore um texto  de 6 a 10


linhas explicando como se concretiza, na escola, um currículo com essas características.
Descreva o tipo de objetivos, conteúdos e atividades de ensino e aprendizagem devem
estar presentes nessa abordagem de currículo e faça uma crítica a respeito. (3,0 pontos)
Orientação para a resposta:
      O texto deve fazer referência a formação voltada para o trabalho, a escola como
modelo fabril, a modelagem do comportamento com conteúdos úteis ao trabalho fabril,
domesticação (docilização) dos corpos para atuar nas longas jornadas do trabalho
maquinal, obedecer ordens. Os objetivos se referem aos comportamentos, atitudes e
valores ligados a essa forma de trabalho. As atividades são igualmente são igualmente
mecânicas, repetitivas, condicionadoras de comportamentos e fixadoras de conteúdos
memorizáveis.
Críticas perda da dimensão humana e supervalorização da formação acrítica e restrita
para o trabalho como instituído a partir da revolução industrial, falta de perspectiva de
intervenção na realidade individual e social.

2. Vimos nos materiais que o conceito de Currículo vem se alterando de acordo com as
concepções de educação predominantes. De acordo com suas leituras, marque com (X)
as afirmativas que correspondam a um  entendimento atual sobre  Currículo Escolar:
(2,0 pontos).

Podemos afirmar, hoje, que currículo:

(X) é o plano de ação que operacionaliza a proposta pedagógica da escola;


(X) é o documento que determina a distribuição e os horários destinados às disciplinas
escolares e às rotinas pedagógicas;
(X) é a descrição minuciosa dos conteúdos, da bibliografia, das avaliações e dos resultados
dos alunos em cada período de escolarização;  
(X) é a construção de percursos de aprendizagens escolares mediados pela cultura e pelas
expectativas dos indivíduos e da sociedade.

3. Na resenha do livro “Documentos de Identidade”, Osvaldo Cerezer  destaca o


tratamento dado pelo autor do livro  a  um tema importante –  o currículo oculto:

O autor, ao abordar o currículo oculto, analisa-o como sendo aquele que, embora não faça parte
do currículo escolar, encontra-se presente nas escolas através de aspectos pertencentes ao
ambiente escolar e que influenciam na aprendizagem dos alunos. (CEREZER,Osvaldo Mariotto.
Documentos de Identidade, p 4 )
Segundo Tomás Tadeu,  o tema  é  visto  por ângulos  diferentes em diferentes teorias
do currículo.
A partir da leitura da resenha e do estudo do material didático da disciplina elabore um
texto dissertativo de 06 a 10 linhas explicando como é entendido o currículo oculto 
segundo a visão crítica do Currículo. (2,0 pontos).

Orientação para a resposta:


O currículo oculto compreende a atitudes, comportamentos, relações entre
professores e alunos. Ações que estão presentes no ambiente escolar, que fazem parte
das práticas pedagógicas, mas não se encontram de maneira explícita no currículo.
      Segundo a visão crítica do currículo, ao repetir determinados comportamentos,
como a forma de lidar com os alunos e a maneira de arrumação em salas de aulas, são
ações que tem contribuído para perpetuar as condições de subordinação das crianças 
desfavorecidas economicamente, já que reforça uma cultura que é valorizada por uma
elite dominante. Dessa forma, a reflexão sobre o currículo oculto é um aliado na busca
por mudanças nesses tipos de condições sociais dessas crianças.

4.
“As versões emancipatórias do multiculturalismo baseiam- se no reconhecimento da diferença
e do direito à diferença e da coexistência ou construção de uma vida em comum além de
diferenças de vários tipos” (Santos, 2003, p. 33)
Construir o currículo com base nessa tensão não é tarefa fácil e irá certamente requerer do
professor nova postura, novos saberes, novos objetivos, novos conteúdos, novas estratégias e
novas formas de avaliação. (MOREIRA, Antonio Flavio e CANDAU, Ana Maria.  Educação
escolar e cultura(s)

A partir desse trecho e dos demais estudos, considerando que ocultar a diferenças
através da exaltação da igualdade não parece ser a forma mais adequada de encarar esse
desafio, descreva, em um texto de 06 a 10 linhas, como se constituiria um Currículo na
visão multiculturalista. (30 pontos)
Orientação para a resposta:
Para a construção de um currículo na visão multiculturalista, é necessário
romper com a ideia de que existe uma única cultura, aquela que é valorizada pela classe
dominante. É importante que “o docente se disponha e se capacite a reformular o
currículo e a prática docente com base nas perspectivas, necessidades e identidades de
classes e grupos subalternizados.” (MOREIRA ; CANDAU, 2003, p.157)
Sendo assim, os autores apontam para a importância da superação de um
daltonismo cultural, valorizando todas as diferentes culturas que permeiam no espaço
escolar e a busca por estratégias pedagógicas que possam lidar com a heterogeneidade
presente nesse espaço. Estratégias que são inesgotáveis, como a necessidade de
reescrever o conhecimento a partir das diferentes raízes étnicas, mas especificamente, a
partir das experiências vividas dos educandos, contextualizar sempre os conteúdos de
conhecimento, permitindo a entender como foi construído historicamente e a promoção
de um espaço de crítica cultural, possibilitando questionar tudo aquilo que é
considerado normal e natural como cultura.