Você está na página 1de 8

BASES MACROMOLECULARES DA CONSTITUIÇÃO CELULAR

Aspectos Gerais
99% da massa das células é formada de: hidrogênio, carbono, oxigênio e nitrogênio.
Principalmente, água e compostos de carbono. 
As células são compostas de macromoléculas poliméricas. Mas o que são polímeros ?
São macromoléculas, ou seja, grandes moléculas formados pela combinação das
moléculas menores chamadas de monômeros. 
Os polímeros que constituem as seres vivos são chamados de biopolímeros e os mais
importantes são:
 Proteínas (Constituída de aminoácidos);
 Polissacarideos (Vários monossacarídeos);
 Ácidos Nucleicos DNA/RNA (Nucleotídeos).
Existem alguns polímeros celulares que possuem agrupamentos químicos que
apresentam alta afinidade pela água, são chamados de Hidrofílicos:
 Hidrato de Carbono;
 Proteínas;
 Ácidos Nucleicos.
Mas também, existem alguns polímeros celulares que possuem agrupamentos
químicos que apresentam baixa afinidade pela água, são chamados de Hidrofóbicos:
 Lipídeos.
Ácidos Nucleicos
Ácidos Nucleicos são macromoléculas formados por nucleotídeos que são
monoméricas menores. Que por sua vez é formado por três partes:
 Pentose: É um açúcar formado por cinco carbonos;
 Ácido Fosfórico: Faz ligação entre nucleotídeos da mesma cadeia, esta
presente no DNA e no RNA;
 Base Nitrogenada: Dividida em dois grupos. Grupo 1: Bases de anéis duplo -
adenina e guanina. Grupo 2: Bases de anéis simples - timina, citosina e uracila.
Todos os seres vivos possuem duas classes de ácidos nucleicos: o DNA (ácido
desoxirribonucleico) e RNA (ácido ribonucleico).
O DNA é o nosso banco da informação genética e essa informação é copiada
(transcrição) pelo RNA mensageiro que possui o código que estabelece a sequência
de aminoácidos das proteínas (tradução).

Outras Moléculas Menores


Agora vou citar algumas moléculas menores que são importantes na constituição e
função das células:
 Água;
 Sais Minerais;
 Vitaminas;
 Lipídeos.
Macromoléculas Complexas
Diferentes macromoléculas podem se associar, formando complexos:
 Lipoproteínas (Lipídeos + Proteínas);
 Glicoproteínas (Polissacarídeos + Proteínas);
 Nucleoproteínas (Ácido nucleico + Proteínas).
São moléculas menores que se unem formando uma grande molécula.
Proteínas
As proteínas estão presentes em todos os seres vivos e participam em todos os
processos celulares, como:
 Replicação do Ácido Desoxirribonucleico (DNA);
 Respostas a Estímulos;
 Transporte de Moléculas. 
Muitas proteínas são enzimas que catalisam as reações bioquímicas que são vitais
para o metabolismo. Elas também possuem funções estruturais e mecânicas, como
por exemplo: ACTINA e MIOSINA nos músculos e do CITOESQUELETO que mantêm
a forma celular. Podem ser diferentes em quantidade, tipo e ordem (posição) do
aminoácido, ou seja, as proteínas diferem entre si na sua sequência de aminoácidos,
que é determinada pela sua sequência genética, a qual esta codificada no código
genético.
As proteínas são compostas por muitas subunidades pequenas (monômeros)
denominadas: AMINOÁCIDOS.
 Aminoácidos naturais são aqueles que nosso corpo produz;
 Embora existam mais de 150 aminoácidos, somente 20 deles são encontrados
nas proteínas;
 9 aminoácidos, chamados de aminoácidos essenciais, não podem ser
sintetizados pelo nosso corpo e, por essa razão, devem ser consumidos em alimentos
ou suplementos;
 Os aminoácidos são unidos por ligações peptídicas formando então, cadeias
polipeptídicas.
Carboidratos
Carboidratos, glicídeos, glucídios ou hidratos de carbono. São macromoléculas
constituídas principalmente por Carbono, Hidrogênio e Oxigênio. Os carboidratos
armazenados fornecem ao corpo uma forma de energia rápida disponível:
  1g CHO -> 4kcal de energia. 
Os vegetais sintetizam carboidratos a partir da interação:
 CO2, H2O e energia solar -> fotossíntese 
As 3 Formas dos Carboidratos
Monossacarídeos
São carboidratos pequenos com reduzidos números de átomos de carbono em sua
molécula.
 São açúcares simples como a glicose e a frutose;
 pode ser encontrada em alimentos ou formada no trato digestivo como
resultado da clivagem de CHO mais complexos;
 A glicose é familiar para a maioria de nós e, frequentemente, é referida como
"açúcar sanguíneo";
 A frutose é encontrada nas frutas e no mel.
  Dissacarídeos
São carboidratos resultantes da união de duas moléculas de monossacarídeos, essa
ligação ocorre por meio da ligação glicosídica. 
 Ex.: açúcar de mesa (sacarose) -> glicose + frutose;
 A sacarose é considerada o dissacarídeo dietético mais comum nos USA e
representa 25% da ingestão calórica total da maioria dos americanos;
 Esta presente na cana-de-açúcar, beterrabas e mel.
Polissacarídeos
São carboidratos grandes formados pela união de 3 ou + monossacarídeos ligados em
cadeia, constituindo um polímero de monossacarídeos. 
 Classificados como vegetais (celulose e amido) ou animais (glicogênio);
 Amido -> milho, grãos, feijões, batatas e ervilhas. Facilmente digeridos pelos
humanos;
 Glicogênio: É o termo utilizado para o polissacarídeo armazenado no tecido
animal e é sintetizado nas células pela ligação de moléculas de glicose por meio da
ação da enzima glicogênio sintetase;
 Durante o exercício, as células musculares quebram o glicogênio em glicose
(glicogenólise) -> fonte de energia;
 Glicogenólise no fígado é liberada na corrente sanguínea e transportada aos
tecidos por todo o corpo;
 A síntese de glicogênio é um processo contínuo nas células.
Gordura - Lipídeos
As gorduras são produzidas por processos orgânicos tanto em vegetais como em
animais. As gorduras é principal fonte de ácidos graxos, que é muito importante na
dieta.
A gordura corporal armazenada é um combustível ideal para o exercício prolongado, já
que as moléculas de gordura contém grandes quantidades de energia por unidade de
peso. Ex.: 1g de gordura -> 9kcal de energia.
 As gorduras são insolúveis em H2O (água);
 Podem ser encontradas em vegetais e animais;
 Em geral, podem ser classificados em 4 grupos:
1. Ácidos Graxos
 É o principal tipo de gordura utilizada pelas células musculares para o
fornecimento de energia.
2. Triglicerídeos
 O maior armazenamento ocorre nas células adiposas;
 Também é armazenado em muitos tipos de células, incluindo o músculo
esquelético;
 Em momento de necessidades, os triglicerídeos podem ser quebrados em suas
partes componentes com os ácidos graxos, sendo utilizados como substratos
energéticos pelo músculo e outros tecidos;
 O processo de degradação dos triglicerídeos em ácidos graxos e glicerol é
denominado lipólise e é regulado por uma família de enzimas denominadas lipases;
 O glicerol liberado pela lipólise não é uma fonte energética direta para o
músculo, mas pode ser utilizado pelo fígado para sintetizar glicose;
 Por isso que toda molécula de triglicerídeo é uma fonte útil de energia para o
corpo. 
3. Fosfolipídeos 
 Não são utilizados como fonte energética pelo músculo esquelético durante o
exercício;
 São lipídeos + ácido fosfórico e sintetizados em paticamente todas as células
do corpo;
 Os papéis biológicos dos fosfolipídeos variam desde a manutenção da
integridade estrutural das membranas celulares até a bainha da isolamento em torno
das fibras nervosas.
4. Esteróides
 Não são gorduras utilizadas como fontes de energia durante o exercício;
 O esteróide mais comum é o colesterol;
 O colesterol é um componente de todas as membranas celulares;
 Pode ser sintetizado em qualquer célula do corpo;
 Além de seu papel na estrutura da membrana, o colesterol é necessário para a
síntese dos hormônios sexuais estrogênio, progesterona e testosterona.

Bibliografiaé
 Fundamentos da Biologia
o Jan 2005
o B Alberts

Alberts, B. et al. Fundamentos da Biologia Celular. 4.ed. Porto Alegre: Artmed,


2017. Cerqueira, E. P., Silva, A. F. Atlas Ilustrado do Corpo Humano. 1.ed. São
Paulo: Ciranda Cultural, 2005.

 Fundamentos da bioquímica. 2.ed. São Paulo: Rideel


o Jan 2014
o F Galante
o M V F Araújo

Galante, F., Araújo, M. V. F. Fundamentos da bioquímica. 2.ed. São Paulo:


Rideel, 2014.


o Jan 2009
o N Lothhammer

Lothhammer, N. et al. Biologia Celular: Atlas Digital. Porto Alegre:


UFRGS/UFCSPA, 2009. Disponível em http://www.ufrgs.br/biologiacelularatlas.
Acesso em 11 maio 2019.


o Jan 2014
o 62
o C Moreira
o Membrana
o Celular

Moreira, C. Membrana celular. Revista de Ciência Elementar 2(2):0062, 2014.

 Org.) Biologia molecular básica


o A Zaha

Zaha, A. (Org.) Biologia molecular básica.

 Sistema Endomembranar e Digestão Intracelular

Article

o Dec 2015
o Catarina Moreira

View

 Biología Celular y molecúlar

Article

o Karp

View

 Biología Celular y Molecular

Article

o Luiz C. Junqueira
View

Join ResearchGate to find the people and research you need to help your work.

 16+ million members
 135+ million publications
 700k+ research projects

Join for free


Recommendations

Project

Zoology
 Ana Beatriz Carollo Rocha Lima

View project
Project

Water resources
 Ana Beatriz Carollo Rocha Lima

View project
Article

Histones in Protistan Evolution


February 1985 · Biosystems
 Peter Jacob Rizzo

The potential of comparative studies on histones for use in protistan evolution is


discussed, using algal histones as specific examples. A basic premise for the
importance of histones in protistan evolution is the observation that these
proteins are completely absent in prokaryotes (and cytoplasmic organelles), but
with few exceptions, the same five major histone types are found in all higher ...
[Show full abstract]
Read more
Article
Ecological strategies of protists and their symbiotic relationships with
prokaryotic microbes
October 2009 · Trends in Microbiology

 Rebecca J Gast

 Robert W. Sanders

 David A. Caron

Protistan species are found in almost every environment on our planet, and
have adapted in many ways to survive and thrive under dramatically different
conditions. Some of the most diverse adaptations involve symbiotic
relationships with prokaryotes. Described symbioses primarily involve
heterotrophic protists, including ciliates, Rhizaria (amoebae, foraminifera,
radiolaria) and flagellate taxa. ... [Show full abstract]
Read more
Article

The microtrabecular lattice and its relationships to other organelles in


prokaryotes and eukaryotes:...
February 1983 · Cytobios

 G P Epling
 John A. Blixt
 Rebecca Mahurin

 M G Rinaldi

High resolution scanning electron microscopy demonstrated the microtrabecular


lattice in bacteria, fungi, plant and animal cells. It is attached to ribosomes and
plasma membranes generally, but to other organelles and the nuclear envelope
in eukaryotes. The eukaryotic organelle surface substructure is described.
Differentiation of real structure from artifacts of fixation, critical point drying ...
[Show full abstract]
Read more
Article

Intracellular Trafficking of Sterols


February 1990 · Sub-cellular biochemistry

 Jeffrey T. Billheimer
 M P Reinhart
Sterols are almost universally found as major membrane components of
eukaryotic cells but are absent among prokaryotes. Whereas prokaryotic cells
contain only a plasma membrane, eukaryotes have evolved an elaborate
network of membrane-bounded organelles, or “membranelles,” in addition to the
plasma membrane. Interestingly, the majority of cellular free cholesterol resides
in the plasma membrane, ... [Show full abstract]
Read more
Discover more
Last Updated: 30 Oct 2019

Você também pode gostar