Você está na página 1de 9

FICHA DE TRABALHO

Língua Portuguesa – 9.º ano

Centro de Actividades Educacionais Lda.

Grupo I

Lê, com muita atenção, a cena do Sapateiro do Auto da Barca do Inferno, de Gil
Vicente, consultando, sempre que necessário, as notas apresentadas.

Vem um Sapateiro com o seu avantal, e carregado 1de formas e chega ao batel infernal, e
diz:

1
De formas e de pecados.
FICHA DE TRABALHO

Língua Portuguesa – 9.º ano

Centro de Actividades Educacionais Lda.

Sapateiro Hou da barca!


Diabo Quem vem i?
Santo sapateiro honrado!
Como vens tão carregado?
Sapateiro Mandaram-me vir assi…
E pera onde é a viagem?
Diabo Pera o lago dos danados2.
Sapateiro Os que morrem confessados,
Onde têm sua passagem?
Diabo Nom cures de mais linguagem!3
Esta é tua barca, esta!
Sapateiro Arrenegaria4 eu da festa
E da puta da barcagem!
Como poderá isso ser,
Confessado e comungado?
Diabo E tu morreste escomungado:
Nom o quiseste dizer.
Esperavas de a viver;
Calaste dous mil enganos.
Tu roubaste bem trint’anos
O povo com teu mester5.
Embarca, eramá6 pera ti,
Que há já muito que t’espero!
Sapateiro Pois digo-te que nom quero!
Diabo Que te pês7, hás-de ir, si, si!
Sapateiro Quantas missas eu ouvi,
Nom me hão elas de prestar?
Diabo Ouvir missa, então roubar –
É caminho per’aqui.
Sapateiro E as ofertas8, que darão?
E as horas dos finados9?
Diabo E os dinheiros mal levados,
Que foi da satisfação10?
Sapateiro Ah! Nom praza ò cordovão11,
Nem à puta da badana12,
Se esta é boa traquitana
Em que se vê Joanantão!

Ora juro a deus que é graça!

Vai-se à barca do Anjo, e diz:

2
Condenados ao Inferno
3
Escusas de falar mais!
4
Rejeitaria.
5
Profissão.
6
Em má hora.
7
Ainda que te custe
8
Dádivas aos santos, em cumprimento de promessas.
9
Orações que se faziam pelos defuntos.
10
Que indemnização deste aos que exploraste?
11
Coiro de cabra curtido para calçado.
12
Pele de ovelha para calçado.
FICHA DE TRABALHO

Língua Portuguesa – 9.º ano

Centro de Actividades Educacionais Lda.

Hou da santa caravela,


Poderês levar-me nela?
Anjo A cárrega13 t’embaraça.
Sapateiro Nom há mercê que me Deos faça?
Isto uxiquer14 irá.
Anjo Essa barca que lá está
Leva quem rouba de praça.
Oh almas ambaraçadas!
Sapateiro Ora eu me maravilho
Haverdes por grão peguilho15
Quatro forminhas cagadas
Que podem bem ir i chantadas16
Num cantinho desse leito!
Anjo Se tu viveras dereito,
Elas foram cá escusadas.
Sapateiro Assi que determinais
Que vá cozer ò Inferno?
Anjo Escrito estás no caderno
Das ementas infernais.

Torna-se à barca dos danados, e diz:

Sapateiro Hou barqueiros! Que aguardais?


Vamos, venha a prancha logo
E levai-me àquele fogo!
Não nos detenhamos mais!

Auto da Barca do Inferno,


Gil Vicente

1. Assinala com um X a resposta correcta:


1.1. A personagem apresenta-se no cais com os seguintes símbolos:
a) um bolsão com moedas e formas.
b) avental e formas.
c) avental, formas e um chapéu.

1.2. O Diabo recebe o Sapateiro, caracterizando-o ironicamente de:


a) santo e honrado.
13
Formas e pecados.
14
Irá em qualquer parte.
15
Estorvo.
16
Colocadas.
FICHA DE TRABALHO

Língua Portuguesa – 9.º ano

Centro de Actividades Educacionais Lda.

b) benfeitor e honrado.
c) ladrão, mas honrado.

1.3. Depois de ser informado pelo Diabo sobre o destino da viagem, a personagem
afirma que:
a) foi um católico ferrenho e cumpridor da lei de Deus.
b) que morreu confessado e comungado.
c) deixou quem rezasse pela sua alma.

1.4. O Diabo acusa-o de:


a) ter sido um mau profissional:
b) não ter cumprido com os deveres cristãos.
c) ter roubado o povo com o seu ofício.

1.5. Face à denúncia do Diabo, o Sapateiro argumenta que:


a) ouviu missas e convidou os padres a jantarem em sua casa.
b) deu ofertas aos pobres.
c) ouviu missas e ofertou a Igreja.

2. Responde, de forma clara e completa, às seguintes questões.


2.1. Caracteriza a personagem Sapateiro através de três adjectivos adequados. Justifica a
tua resposta.
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

2.2. “A cárrega t’embaraça” – Explica a importância desta fala do Anjo para a condenação
da personagem.
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

2.3. Identifica o recurso expressivo presente na seguinte expressão: “Pera o lago dos
danados”.
________________________________________________________________________

2.3.1. Define, sucintamente, esse recurso expressivo.


________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________

2.4. Transcreve do texto um exemplo de cómico de linguagem e um outro de cómico de


situação.
FICHA DE TRABALHO

Língua Portuguesa – 9.º ano

Centro de Actividades Educacionais Lda.

________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

3. Lê, atentamente, o texto seguinte:

Os tipos sociais vicentinos

É enorme a galeria das personagens vicentinas. Descontando os diabos, os anjos,


as figuras mitológicas, lendárias, alegóricas, e os heróis de cavalaria, são todas tipos
sociais. A sua psicologia é uma psicologia de grupo social, e não uma psicologia
individual. Através delas é-nos dado o comportamento e a mentalidade do Fidalgo, do
Escudeiro, do Frade, da Alcoviteira, etc. Mas nem por serem tipos sociais estas
personagens deixam de ser indivíduos vivos, de impressionante presença.
Os tipos vicentinos abrangem o conjunto da sociedade portuguesa da sua época.
Na base está o camponês «pelado» por fidalgos e clérigos, a cuja voz Gil Vicente dá
acentos comoventes. No cume estão os clérigos de vida folgada e os fidalgos
presunçosos e vãos, que vivem, uns e outros, de confiscar o trabalho alheio, ajudados
pelos homens de leis e pelos funcionários, que fabricam «alvarás» em benefício dos
seus afilhados.

António José Saraiva, Teatro de Gil Vicente

3.1. Diz se as seguintes afirmações são Verdadeiras ou Falsas, assinalando,


respectivamente, V ou F. Corrige as afirmações Falsas.

a) Todas as personagens de Gil Vicente são tipos sociais.


________________________________________________________________________

b) Gil Vicente consegue individualizar cada personagem como sendo única.


________________________________________________________________________

c) O comportamento e a mentalidade de um grupo social são conseguidos pela


caracterização de uma personagem.
________________________________________________________________________

d) As personagens caracterizadas por Gil Vicente estão ainda vivas.


________________________________________________________________________
e) A nobreza e o clero estão no topo da crítica vicentina.
________________________________________________________________________

Grupo II
FICHA DE TRABALHO

Língua Portuguesa – 9.º ano

Centro de Actividades Educacionais Lda.

1. Faz a correspondência entre as formas verbais apresentadas e os respectivos


tempos e modos.

Formas verbais Tempos e Modos verbais

1. “vens” a) presente do conjuntivo

2. “arrenegaria” b) presente do indicativo

3. “poderá” c) pretérito perfeito simples do indicativo

4. “morreste” d) pretérito imperfeito do indicativo

5. “esperavas” e) futuro do indicativo

6. “faça” f) condicional presente

2. Identifica nas seguintes frases os nomes:


2.1. O Sapateiro chegou ao batel infernal.
________________________________________________________________________

2.2. Ele vinha carregado de formas.


________________________________________________________________________

3. Identifica o tipo e as formas de frase nos seguintes exemplos:


3.1. “Como vens tão carregado?”
Tipo - ___________________________________________________________________
Formas - _________________________________________________________________

3.2. “Nom cures de mais linguagem!”


Tipo - ___________________________________________________________________
Formas - _________________________________________________________________

4. Identifica o registo de língua empregue nos seguintes exemplos.


4.1. “Hou da barca!”
________________________________________________________________________

4.2. “Pois digo-te que nom quero!”


________________________________________________________________________

4.3. “ (…) nom praza ò cordovão”


________________________________________________________________________

4.4. “quatro forminhas cagadas”


________________________________________________________________________

Grupo III
FICHA DE TRABALHO

Língua Portuguesa – 9.º ano

Centro de Actividades Educacionais Lda.

No Auto da Barca do Inferno, Gil Vicente apresentou personagens-tipo com o intuito de


criticar costumes e vícios da sua época, a hipocrisia face à vivência da religião e a
exploração dos outros. Poder-se-á considerar essa crítica actual?

Num texto de 100 a 150 palavras, dá a tua opinião sobre a actualidade da crítica e da
denúncia que já tinha feito Gil Vicente há mais de cinco séculos atrás. Aponta casos de
hipocrisia, de falsas aparências, de exploração que, nos nossos dias, ainda persistem.

________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

In fichas fornecidas pelas escolas

PROPOSTA DE CORRECÇÃO

Grupo II

1.
1.1. b)
FICHA DE TRABALHO

Língua Portuguesa – 9.º ano

Centro de Actividades Educacionais Lda.

1.2. a)

1.3. b)

1.4. c)

1.5. c)

2.
2.1. Ladrão, pois roubou o povo, optimista, pois depois de mais de “dous mil” roubos
pensava que ia para a barca do Anjo, mau cristão porque ia à missa e rezava, mas não
praticava, correctamente, a religião católica.

2.2. A expressão significa que o que ele trazia, as formas e os pecados (“cárrega”),
indicavam que ele ia para a barca do Inferno e “a cárrega t’embaraça” indaica que tal como
a “bagagem” ele não tem lugar na barca do Anjo e sim na do Inferno.

2.3. Eufemismo.

2.4. Eufemismo é uma forma de dizer uma coisa má ou uma forma de atenuar o aspecto
desagradável do significado, daí o facto de o Diabo dizer “Pera o lago dos danados” em
vez de “Pera o Inferno”.

2.4. Cómico de linguagem: “Arrenegaria eu da festa e da puta da barcagem”; Cómico de


situação: “E as ofertas, que darão? / E as horas dos finados?”

3.
3.1.
a) F / Todas as personagens de Gil Vicente, excepto o Anjo e o Diabo, são tipos sociais.

b) F / Gil Vicente concebe cada personagem como representante de uma classe social.

c) V

d) F / Como cada personagem simboliza um grupo social deixam de ser indivíduos vivos.

e) V

Grupo II

1.
Formas verbais Tempos e Modos verbais
FICHA DE TRABALHO

Língua Portuguesa – 9.º ano

Centro de Actividades Educacionais Lda.

1. “vens” a) presente do conjuntivo

2. “arrenegaria” b) presente do indicativo

3. “poderá” c) pretérito perfeito simples do indicativo

4. “morreste” d) pretérito imperfeito do indicativo

5. “esperavas” e) futuro do indicativo

6. “faça” f) condicional presente

2.
2.1. Sapateiro e batel.

2.2. Formas.

3.
3.1. Tipo – interrogativo
Formas – afirmativa, enfática, activa

3.2. Tipo – exclamativo


Formas – negativa, enfática, activa

4.
4.1. Registo popular

4.2. Registo corrente

4.3. Registo popular, gíria

4.4. Registo popular, calão.

In fichas fornecidas pelas escolas

Você também pode gostar