Você está na página 1de 11

INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO

ISCED – HUÍLA
DEPARTAMENTO DE LETRAS MODERNAS

SECÇÃO DE ENSINO E INVESTIGAÇÃO DO PORTUGUÊS

ANTEPROJECTO DE TRABALHO DE LICENCIATURA A APRESENTAR À


SECÇÃO DE ENSINO E INVESTIGAÇÃO DO PORTUGUÊS PARA A
OBTENÇÃO DO GRAU DE LICENCIADO EM ENSINO DO PORTUGUÊS

TEMA: PROPOSTA DE MÉTODOS E TÉCNICAS PARA A


REDUÇÃO DO DITADO NAS AULAS DE LÍNGUA PORTUGUESA

Autor:

Orientador:

Lubango

2019
Índice
0. INTRODUÇÃO...............................................................................................................1
I. JUSTIFICAÇÃO DO TRABALHO E DA ESCOLHA DO TEMA............................2
III. DELIMITAÇÃO DO CAMPO DE INVESTIGAÇÃO..............................................3
IV. DEFINIÇÃO DOS TERMOS-CHAVE.....................................................................3
V. REVISÃO DE LITERATURA.......................................................................................3
VI. OBJECTIVOS DA INVESTIGAÇÃO......................................................................5
6.1. Objectivo Geral.............................................................................................................5
6.2. Objectivos Específicos...............................................................................................5
VII. METODOLOGIA........................................................................................................6
7.1. População..................................................................................................................6
VIII. PREVISÃO DOS PRINCIPAIS CAPÍTULOS............................................................6
XI. CRONOGRAMA DE ACTIVIDADES......................................................................7
Bibliografia Básica..............................................................................................................8
ANEXO: INQUÉRITO APLICADO AOS PROFESSORES DE LÍNGUA
PORTUGUESA DA ESCOLA DO II CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO DA
MATALA...............................................................................................................................10
1. INTRODUÇÃO

O ensino-aprendizagem da Língua Portuguesa no nosso país é um assunto


que tem inquietado os estudiosos e os professores de Língua Portuguesa, no
sentido de darem contributo para o enriquecimento do processo de ensino-
aprendizagem da mesma língua. É notável a existência, no nosso país, de
professores que desconhecem a metodologia para o ensino eficaz da Língua
Portuguesa.

Apesar de o curso de Linguística/Português existir, na província da Huíla,


desde a década de 80, ainda há um défice elevado no que concerne ao
conhecimento da metodologia de ensino da Língua Portuguesa, os
professores, muitas vezes, têm-se deixado levar pelo hábito e conformismo e
alguns professores leccionam a disciplina de Língua Portuguesa com pouco
domínio no que diz respeito à metodologia, o que acaba contribuindo para o
aproveitamento pouco eficaz de alguns alunos na cadeira de Língua
Portuguesa.

São muitas às vezes que os professores de Língua Portuguesa e ditam


constantemente os conteúdos (gramaticais) a serem leccionados, esquecendo-
se da existência de manuais de apoio, de métodos e outras técnicas que
facilitam não só a racionalização de tempo, mas também o contacto dos alunos
com os textos escritos.
I. JUSTIFICAÇÃO DO TRABALHO E DA ESCOLHA DO TEMA

Este trabalho visa a obtenção do título de Licenciado, na área de Ensino do


Português, no Instituto Superior de Ciências da Educação da Huíla.

Este trabalho justifica-se pelo facto de constatarmos, durante a nossa


actividade laboral, como professor de Língua Portuguesa e como estudante do
curso de Ensino do Português, a existência, em muitos casos, de professores
que ditam frequentemente os conteúdos durante as aulas de Língua
Portuguesa, o que não deveria ser, visto que, existem outras formas mais
eficazes de ensinar a mesma língua, para além de ser metodologicamente
incorrecto ditar constantemente, tudo porque cai-se no conformismo e o
professor não procura mais outras formas de transmitir os conteúdos que
prepara.

O ditado nas aulas de Língua Portuguesa tem sido exagerado, não dando
espaço para outras formas de aprendizagem da língua; além disso, não se tem
utilizado o ditado como uma técnica de ensino para se atingir um objectivo e
sim como a única forma de se transmitir o conteúdo seleccionado.

Desta forma, vimos a necessidade de abordar este caso no nosso trabalho de


fim do curso, com o objectivo de melhorar o processo de ensino-aprendizagem
da Língua Portuguesa em contexto escolar.

II. IDENTIFICAÇÃO DO PROBLEMA

Tem sido notório a existência de professores que se limitam ao ditado dos


conteúdos programáticos de forma constante, dando aos alunos pouco tempo
ou mesmo nenhum para o desenvolvimento de outras habilidades que não seja
apenas a escrita.

Desta forma, são poucas as vezes que os alunos têm contacto com outros
métodos e técnicas que desenvolvem o conhecimento da Língua Portuguesa e
seu uso.

Para este trabalho, tem-se como pergunta de partida a seguinte: que métodos
e técnicas podem auxiliar na redução do ditado nas aulas de Língua
Portuguesa?
III. DELIMITAÇÃO DO CAMPO DE INVESTIGAÇÃO

O presente estudo centra-se em propor métodos e técnicas eficazes para a


redução do ditado nas aulas de Língua Portuguesa na 10ª Classe, na Escola
do II Ciclo do Ensino Secundário Eiva.

IV. DEFINIÇÃO DOS TERMOS-CHAVE

Ensino-Aprendizagem é um processo de permanente interacção dialéctica


entre o instrutivo e o educativo, que tem como propósito essencial contribuir
para a formação integral da personalidade do aluno (Fernández, 1998: 23).

O Ditado é o processo de tradução da linguagem oral para a escrita, ou seja, o


professor dita e o aluno transcreve o que ouve, no final, é avaliado pela forma
como escreveu, neste caso, se escreveu correctamente todas as palavras
ditadas (Querida, 2009: 19).

Segundo Sousa (2014), trata-se de registar sobre uma superfície, através de


movimentos da mão, o que se ouve, isto é, converter fonemas em grafemas e
registar palavras em frases.

O método é o caminho e os passos para atingir um determinado objectivo


(Carvalho, 2009: 83).

Segundo Ramos e Naranjo (2014: 99), o método é a organização interna do


processo investigativo. É uma reconfiguração sucessiva de procedimentos que
envolvem diversas técnicas e instrumentos que facilmente lhe outorgam
validade.

A técnica é projectada fundamentalmente com o objectivo de outorgar validade


ao método. A técnica fornece operacionalidade ao método (Ramos e Naranjo,
2014: 99).

V. REVISÃO DE LITERATURA

Tendo em conta a perspectiva de quem ensina, a aprendizagem de uma língua


exige uma constante actualização dos conhecimentos relacionados com a
didáctica e a prática dessa língua (Gulbenkian, 2009: 10).
Segundo [ CITATION Mar14 \l 2070 ], a função de língua veicular e oficial atribuída
ao português obriga à sua ampla divulgação, sendo da responsabilidade das
escolas o papel essencial, o de ensino da mesma língua. No entanto, a nível
prático, esta divulgação confronta-se com vários obstáculos, desde a
metodologia de ensino ao subdesenvolvimento do próprio sistema de ensino
angolano.

Como já referido, alguns professores desconhecem ou abdicam de outros


métodos considerados eficazes que podem auxiliar não só na produção escrita
como na produção oral também.

De acordo com [CITATION Mar08 \l 2070 ], as aulas de língua deveriam ter como
referência a leitura e produção de textos orais e escritos.

O ditado é uma técnica de ensino que tem como objectivo, segundo Sousa
(2014: 2), registar sobre uma superfície, através de movimentos da mão, o que
se ouve. Nesta senda, quando o professor usa o ditado, pretende o
desenvolvimento, no aluno, da habilidade da escrita, mas para o
desenvolvimento da habilidade da escrita existem outras técnicas e os
professores não se devem limitar apenas ao ditado.

Tavares (2013: 17) propõe o ensino da língua usando materiais e suportes


variados, com recurso a instrumentos que asseguram a correcção do produto
escrito e actividades de elaboração de vários tipos de textos compositivos.

Geralmente, as técnicas de ensino da língua possibilitam trabalhar, em


simultâneo, várias áreas da língua, nesta senda, propõe-se que a selecção e a
adaptação das técnicas seja feita tendo em conta os contextos precisos, os
objectivos a atingir, de modo a evitar que as práticas de ensino da língua, em
contexto de sala de aula, possam configurar-se rotineiras (Idem: 66).

Os métodos e as técnicas de ensino de uma língua permitem reforçar a


especificidade de cada professor, sendo que, a escolha do caminho
metodológico é determinante para a interacção pedagógica, uma vez que,
quanto mais possibilidades de actuação o professor conhecer, mais se torna
reflexiva e crítica a sua prática (Gulbenkian: 2009: 17).
Uma escolha correcta facilita todo o desenrolar do processo de ensino-
aprendizagem, uma vez que, bons métodos e técnicas motivantes e com
suporte pedagógico-didáctico adequado à actual abordagem do ensino da
língua constituem um auxílio precioso para o professor (Pinto e Fonseca, s/d:
7).

No entanto, é importante que o professor escolha os métodos e as técnicas de


acordo com o contexto.

Amor (1993: 32) salienta que “a competência morfológica é dominante no


ensino tradicional”. O nosso ensino tem-se centrado no ditado como a única
técnica de ensino da Língua Portuguesa.

É da responsabilidade do professor conceber os seus métodos e técnicas de


ensino para a sua actuação num processo de intervenção bem definida, de
acordo com objectivos pré-definidos e tendo em atenção as características da
realidade e dos recursos disponíveis (Amor, 1993). Desta forma, não é possível
que o professor defina os métodos e as técnicas a serem utilizados sem uma
selecção e uma organização criteriosas de actividades e recursos, a
desenvolver quer por parte dos docentes quer por parte dos aprendentes, num
contexto e num tempo precisos.

VI. OBJECTIVOS DA INVESTIGAÇÃO


6.1. Objectivo Geral

- Propor métodos e técnicas que concorram para a redução do ditado


nas aulas de Língua Portuguesa, na 10ª classe, na Escola do II Ciclo do
Ensino Secundário da Eiva.

6.2. Objectivos Específicos

- Destacar a metodologia mais adequada para o ensino do português;

- Sugerir novas práticas para a melhoria do processo de ensino-


aprendizagem da Língua Portuguesa no que respeita ao ditado nas
aulas de Português.
VII. METODOLOGIA

Neste trabalho o design a ser utilizado será o descritivo, que segundo Ramos e
Naranjo (2014), é aquele que descreve propriedades e caracteres que
distingue o assunto de outros semelhantes; aspectos externos, quantitativos e
causas internas.
Os métodos que serão utilizados neste trabalho de investigação serão os
seguintes: método descritivo e método comparativo. Serão também utilizadas
as seguintes técnicas: a pesquisa bibliográfica e o inquérito por questionário.

VII.1. População

A população para o presente trabalho será constituída por todos os professores


de Língua Portuguesa da Escola do II Ciclo do Ensino Secundário da Matala.

Devido ao número reduzido de professores de Língua Portuguesa na


Instituição, decidimos trabalhar com todos os professores, sete (7) no total, de
Língua Portuguesa da mesma instituição

VIII. PREVISÃO DOS PRINCIPAIS CAPÍTULOS

CAPÍTULO I – A LÍNGUA PORTUGUESA E O SEU ENSINO NO CONTEXTO


ANGOLANO

1.1. Do Ensino da Língua Portuguesa no Contexto Angolano

CAPÍTULO II – RECOLHA E TRATAMENTO DOS DADOS

CAPÍTULO III – PROPOSTAS DIDÁCTICO-METODOLÓGICAS PARA A


REDUÇÃO DO DITADO NAS AULAS DE LÍNGUA PORTUGUESA

CONCLUSÕES
BIBLIOGRAFIA

XI. CRONOGRAMA DE ACTIVIDADES

MESES
ACTIVIDADES Ou No Ma
Mar Ab Mai Jun Jul Ag Set t v r
Elaboração do
anteprojecto

Recolha de Dados

Processamento e
análise dos
resultados
recolhidos
Redacção e
compilação do
trabalho
Entrega do trabalho
à Secção e defesa

Bibliografia Básica

Álvares, P. L. (2001). Escrever em Português: Didácticas e Práticas. Porto :


Editora ASA.

Amor, E. (1993). Didáctica do Português: Fundamentos e Metodologia. Lisboa:


Texto Editores.

Azevedo, F. J. (2012). Metodologia da Língua Portuguesa. Porto: Porto Editora.


Duarte, I. M. (2010). Ensino da Língua Portuguesa em Portugal: o texto no
cruzamento dos estudos linguísticos e literários. Lisboa: s/e.

Ferraz, M. J. (2006). Ensino da Língua Portuguesa. Lisboa : Editorial Caminho.

Gulbenkian, F. C. (2009). Metodologias e Materiais para o Ensino do Português


como Língua não Materna: Textos de Seminários. Lisboa: Instituto de
Linguística Teórica e Computacional.

Lima, J. P. (2006). Pragmática Linguística. Lisboa : Editorial Caminho.

Piletti, C. (2004). Didáctica Geral (23ª ed.). São Paulo: Editora Ática.

Pinto, M. M., & Fonseca, M. R. (s/a). Critérios de Avaliação e Selecção de


Materiais Didáctico. s/l: s/e.

Querida, V. N. (2009). Metodologia da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro:


Universidade Castelo Branco.

Sousa, O. C. (2014). O Ditado como Estratégia de Aprendizagem. Lisboa:


Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Lisboa.

Souza, M. L. (2008). Ensino da Gramática.

Tavares, C. F. (2013). Didáctica do Português: Língua Materna e não Materna


no Ensino Básico. Porto: Porto Editora.
10