Você está na página 1de 6

10ª Classe

Ano lectivo: 2020


Colégio Diocesano Dom Bosco – Pemba
Mês de: Setembro
Disciplina: Português
FICHA DE INFORMAÇÃO

Cais matutino

Mercado do peixe, mercado da aurora:


Cantigas, apelos, pregões e risadas
À proa dos barcos que chegam de fora.

Cordames e redes dormindo no fundo;


À popa estendidas, as velas molhadas;
Foi noite de chuva nos mares do mundo.

Pureza do largo, pureza da aurora,


Há viscos de sangue no solo da feira.
Se eu tivesse um barco, partiria agora.

O longe que aspiro no vento salgado


Tem gosto de um corpo que cintila e cheira
Para mim sozinho, num mar ignorado.

(In: Ítalo Moriconi, org. Os cem melhores poemas brasileiros do século. Rio de Janeiro: Objectiva, 2001.
p. 47.)
Questionário

1. Rico em imagens e aspectos sensoriais, o poema descreve o amanhecer.


a. Que local é descrito no poema?
b. Que palavras são responsáveis pelas sugestões visuais sobre o local?
c. E quais são responsáveis pelas sugestões sonoras?
d. E quais pelas sugestões tácteis?
e. E pelas sugestões gustativas?

2. Como o eu lírico (a voz que fala no poema) se sente em relação a tudo a que assiste?
3. Observe a estrutura formal do poema.
a. Quantas estrofes ele apresenta?
b. Quantos versos há em cada estrofe? Como se chamam essas estrofes?
c. Faça a divisão dos versos em sílabas poéticas e indique o número dessas sílabas em
cada um.
d. Pronuncie em voz alta o verso:
“Mercado do peixe, mercado da aurora:”
Identifique as sílabas pronunciadas com maior intensidade e explique como é
construído o ritmo no poema.
e. Como são dispostas as rimas do poema?
Texto Poético
Poema é um género textual e também um género literário. A seguir trataremos das
principais particularidades desse género.
Na linguagem do dia a dia, é comum ouvirmos as pessoas dizerem frases como “Leia
esta poesia”. Contudo, do ponto de vista técnico, poesia e poema são coisas diferentes. Poema
é a composição formal, constituída de versos e de outros recursos. Poesia é a parte imaterial
do poema, é a emoção lírica expressa no poema ou que deu origem a ele.

Verso
Verso é cada uma das linhas do poema. Apresenta unidade rítmica e melódica.

Estrofe
Todo poema pode ser organizado em estrofes. Estrofe é uma parte do poema constituída
por um agrupamento de versos. A separação entre estrofes é indicada por uma linha em
branco.
O número de estrofes e de versos em cada estrofe é variável. Existem poemas com um
único verso e poemas com dezenas de estrofes e centenas de versos.
Dependendo do número de versos, as estrofes podem receber nomes específicos. Veja:

 1 verso: monóstico  7 versos: sétima
 2 versos: dístico  8 versos: oitava
 3 versos: terceto  9 versos: nona
 4 versos: quarteto ou quadra  10 versos: décima
 5 versos: quintilha  mais de 10 versos: estrofe irregular
 6 versos: sextilha

Métrica
Métrica é a medida dos versos, isto é, o número de sílabas poéticas de cada verso. Para
saber o número de sílabas poéticas de um verso, é necessário fazer a escansão dele.
Como, no passado, a poesia era principalmente cantada ou declamada, a divisão das
palavras em sílabas poéticas leva em conta o modo como as palavras são pronunciadas, sendo,
assim, diferente da divisão silábica gramatical. As vogais átonas normalmente se juntam em uma
única sílaba e a contagem das sílabas em cada verso vai até a última sílaba tónica. As demais
sílabas, se houver, devem ser desprezadas.
Veja a divisão silábica gramatical dos versos da primeira estrofe da cantiga de Pero
Meogo:
A / be / la / a / cor / da / ra = 7 sílabas
for / mo / sa / se / er / gui / a; = 7 sílabas
la / var / seus / ca / be / los = 6 sílabas
vai, / na / fon / te / fri / a, = 6 sílabas
ra / di / an / te / de / a / mo / res = 8 sílabas
de / a / mo / res, / ra / di / an / te. = 8 sílabas

Compare a divisão gramatical com a divisão silábica poética dos mesmos versos:
A / be / la a / cor/ da = 5 sílabas
for / mo / sa / se er / gui = 5 sílabas
la / var / seus / ca / be = 5 sílabas
vai, / na / fon / te / fri = 5 sílabas
ra / dian / te / de a / mo = 5 sílabas
de a / mo / res, / ra / dian = 5 sílabas

Note que, na divisão silábica poética do 1 o. verso, a vogal a inicial de acorda é átona;
assim, ocorre uma fusão fonética entre as sílabas la e a, que, dessa forma, equivalem a uma única
sílaba poética. No mesmo verso, a contagem vai até a última sílaba tónica, ou
seja, a sílaba da.
Dependendo do número de sílabas poéticas, os versos recebem denominações específicas. Veja:
• 1 sílaba: monossílabo • 7 sílabas: redondilha maior ou
• 2 sílabas: dissílabo heptassílabo
• 3 sílabas: trissílabo • 8 sílabas: octossílabo
• 5 sílabas: redondilha menor ou • 9 sílabas: eneassílabo
pentassílabo • 10 sílabas: decassílabo
• 6 sílabas: hexassílabo • 11 sílabas: hendecassílabo
• 12 sílabas: alexandrino
Rima
A rima consiste na semelhança sonora entre palavras. Quando ocorre entre palavras do
final dos versos (o mais comum), essa semelhança constitui rimas externas; quando ocorre no
interior de versos, rimas internas.
Quantos o amor faz padecer (A)
penas que tenho padecido, (B)
querem morrer e não duvido (B)
que alegremente queiram morrer. (A)
Porém enquanto vos pude ver, (A)
vivendo assim eu quero estar (C)
e esperar, esperar. (C)
Embora sejam um importante recurso sonoro, as rimas não são obrigatórias em poemas,
principalmente na poesia moderna. Os versos de poemas que não apresentam rimas são
chamados de versos brancos.
Advérbio
Advérbio é a palavra que acrescenta atributos, qualificações, particularidades a outros
termos (em especial verbos, adjectivos, substantivos e outros advérbios) ou a orações inteiras.

Do ponto de vista morfológico, os advérbios são palavras que não sofrem nenhuma variação e,
por isso, independem do tempo, do número e das pessoas envolvidas no enunciado.

 Modo: bem, mal, assim, melhor, pior, depressa, devagar, às pressas, às claras, às cegas, à
toa, à vontade, às escondidas, aos poucos, desse jeito, desse modo, dessa maneira, em
geral, de cor, em vão e grande parte dos que terminam em -mente: calmamente,
tristemente, pacientemente, amorosamente, escandalosamente, etc.
 Dúvida: acaso, porventura, possivelmente, provavelmente, quiçá, talvez, casualmente,
etc.
 Intensidade: muito, demais, pouco, tão, bastante, mais, menos, quanto, quão, tanto, tudo,
nada, todo, quase, extremamente, intensamente, grandemente, etc.
 Interrogação: onde, por que, quando, como.

Exercício
1. Mal a amanha desponta a vir suavíssima.
a) Copia a frase substituindo os vocábulos destacados por palavras ou expressões sinonimas.
2. Vestindo rotas sacas tristemente
a) Substitui a palavra destacada pelo seu antónimo.
b) Classifica a mesma palavra sublinhada quanto à formação.