Você está na página 1de 167

http://eletricistaautomotivo.

com
PARABÉNS!

Nós do Espaço Eletricista Automotivo temos o


prazer de compartilhar este material de grande valor
com você.
O que verá a seguir, se trata de um manual prático
e objetivo onde mostraremos:
• Como usar o multímetro corretamente;
• Os principais componentes eletrônicos;
• Características de cada módulo;
• Os defeitos mais comuns de cada módulo;
• Dicas de teste simples e prático;
• Dicas de reparo para cada defeito.
http://eletricistaautomotivo.com
Sumário
Introdução ........................................................................... 6
Multímetros.......................................................................... 7
Instruções e Noções básicas ............................................ 7
Cuidados ao usar um Multímetro ...................................... 9
Tabela com símbolos e grandezas da eletricidade: .......... 12
Introdução à injeção eletrônica ......................................... 13
Principais componentes .................................................... 14
NTC ................................................................................ 14
Diodo .............................................................................. 15
Regulador de Voltagem .................................................. 16
Capacitor Eletrolítico....................................................... 17
Drive ............................................................................... 19
Transistor ........................................................................ 20
Eprom – Memória ROM .................................................. 22
Memória RAM ................................................................. 24
Decodificador PAL .......................................................... 24
EEprom – 95160 ............................................................. 25
Processador .................................................................... 26
Cristal ou Clock ............................................................... 27
Defeitos comuns (causa e efeito) ...................................... 28
Causa ............................................................................. 28
Efeito ............................................................................... 28
Solução ........................................................................... 28
Resistência Elétrica ........................................................... 29
Teste de Resistores ........................................................ 29
Tabela de cálculo de resistência de um resistor:............ 30
Resistor SMD .................................................................. 31

http://eletricistaautomotivo.com
Módulos de injeção eletrônica: Características, defeitos
mais comuns e dicas de reparo ........................................ 32
Magneti Marelli 4SF - Fiat ............................................... 32
Magneti Marelli 4AFB – Fiat ........................................... 40
Magneti Marelli 49FB – Fiat ............................................ 42
Magneti Marelli G7.11 – Fiat ........................................... 46
Magneti Marelli 1G7 – Fiat .............................................. 52
Magneti Marelli G7 – Fiat ................................................ 56
Magneti Marelli 1ABG – Fiat ........................................... 62
5NF – Fiat ....................................................................... 64
Motronic 1.7 - Fiat ........................................................... 66
7.9.6 – Fiat e GM ............................................................ 68
HSFI ou MT27E – Fiat e GM .......................................... 70
Motronic 1.5.1 - GM ........................................................ 72
Multec 700 – GM ............................................................ 79
Motronic 1.5.4 – GM ....................................................... 87
Multec MPFI EMS –GM .................................................. 95
Multec H VHC – GM ....................................................... 97
EEC V – ANIL E ENIO – FORD ...................................... 99
EEC IV – FORD ............................................................ 103
Magneti Marelli 4CFR - Ford ........................................ 109
Magneti Marelli 4AFR - Ford ......................................... 110
Magneti Marelli 4LV - VW ............................................. 112
Magneti Marelli 1 AVB – VW ........................................ 116
Magneti Marelli 4SV ...................................................... 120
Temic 1.74 .................................................................... 122
1 AVP – VW .................................................................. 127
MP 9.0 – VW ................................................................. 132

http://eletricistaautomotivo.com
1AVI – VW .................................................................... 135
4AVP – VW ................................................................... 137
4BV – VW ..................................................................... 139
7.5.20 –VW ................................................................... 141
Bosch 3.8.3 ................................................................... 142
Bosch LE – JETRONIC ................................................ 144
Bosch ME 7.4.4 Gasolina ............................................. 149
Magneti Marelli 5NP 02 ................................................ 150
Magneti Marelli 6LP1 .................................................... 151
Magneti Marelli 6LPb .................................................... 153
Magneti Marelli 5NP 01 ................................................ 154
Bosch MP7.2 ................................................................ 156
Siemens Sirius 3134 ..................................................... 158
Siemens – Sirius 32. ..................................................... 160
Mercedes Classe A 160 e 190 – VDO MSM ................ 164

http://eletricistaautomotivo.com
Introdução

Com o tempo e a necessidade de melhorar tudo, o número


de componentes eletrônicos nos automóveis vem
aumentando progressivamente com o objetivo de melhorar
desde a eficiência do combustível ao conforto do motorista.
Como resultado, cada vez mais peças mecânicas são
transformadas em componentes eletrônicos.

Hoje a grande maioria dos automóveis usam o sistema de


injeção eletrônica e estão aumentando constantemente
assim como a necessidade de técnicos qualificados para
garantir o seu bom funcionamento.

Portanto, investir em material e conhecimento não é mais


uma questão de ficar à frente da concorrência, é quase que
uma obrigação.

A seguir, você irá aprender mais sobre módulos de injeção


eletrônica: as principais características, identificar os
principais componentes, suas funções, os defeitos mais
comuns, e muito mais.

http://eletricistaautomotivo.com
Multímetros

Uma das ferramentas principais e essencial para quem


trabalha com elétrica e eletrônica automotiva é o
multímetro, conhecer todas as funções saber usá-lo de
forma correta pode ajudar bastante na hora de diagnosticar
uma falha ou fazer um reparo.

Instruções e Noções básicas

Basicamente existem dois tipos de multímetros, o analógico


e digital, porém vamos da ênfase ao digital, pois ele nos
oferece uma maior facilidade ao fazer uma medição.
Através de um display facilmente podemos ver a grandeza
medida sem a necessidade de fazermos multiplicações e
leituras nas escalas complicadas como no caso dos
multímetros analógicos.

Utilizamos o multímetro digital para várias finalidades, o


mais comum é para se realizar algumas medidas, como por
exemplo:

• Medir tensão elétrica (volts - V).


• Medir corrente elétrica (amperes - A).
• Medir resistência elétrica (0hms - Ω).

http://eletricistaautomotivo.com
Além destes exemplos, dependendo do modelo, ele pode
ter opções para outras medidas como: frequência,
temperatura, semicondutores (por exemplo um diodo),
transistores, capacitância, continuidade (com sinal sonoro),
etc.

Independente da grandeza, nos multímetros digitais o valor


da escala selecionada já mostra o valor máximo a ser
medido. Veja a baixo um exemplo dos valores mais
comuns encontrados para cada escala:

• Escalas de resistência: 200Ω, 2000Ω ou 2kΩ, 20kΩ,


200kΩ, 2MΩ ou 2000kΩ
• Escalas de tensão contínua: 200mV, 2V, 20V,
1000V ou 200Mv, 2V, 20V, 1000V ou 1kV.
• Escalas de tensão alternada: 200V, 750V ou 200V,
750V.
• Escalas de corrente contínua: 200uA, 2000uA ou
2mA, 20mA, 200mA, 2A, 10 ou 20A.
• Escalas de corrente alternada: 2A, 10A.

A seleção das escalas normalmente pode ser feita por meio


de uma chave rotativa, botões ou até mesmo não ter chave
alguma, são o caso do multímetro digital a função auto
range (auto escala), ele seleciona a escala e a grandeza
automaticamente.
Há também alguns modelos de multímetros com auto range
que tem apenas uma escala para tensão, uma para
corrente e uma para resistência, com ele não é preciso se

http://eletricistaautomotivo.com
preocupar em selecionar uma escala especifica para medir
um certo valor de tensão.

Um detalhe importante ao manusear um multímetro digital


é saber qual a escala correta para a medição que deseja
fazer. Veja a seguir alguns exemplos de grandezas com
seus devidos nomes nas escalas:

• Tensão contínua: VCC, DCV, VDC ou V com uma


linha tracejada e outra contínua sobre ele.
• Tensão alternada: VCA, ACV, VAC ou V junto com o
símbolo – sobre ele.
• Corrente contínua: DCA, ADC ou A com uma linha
tracejada e outra contínua sobre ele.
• Corrente alternada: ACA ou A junto com o símbolo –
sobre ele.
• Resistência: 0hms, Ω.

Cuidados ao usar um Multímetro

O uso de um multímetro deve ser feito com bastante


atenção e nunca toque com os dedos em nenhuma
das ponta de teste durante a medição para evitar
uma leitura incorreta, ou dependendo no que esteja
medindo, corre o risco de um coque elétrico. sempre
leia o manual do multímetro antes de usar.

http://eletricistaautomotivo.com
A maioria dos multímetros digitais tem quatro terminais
para a ligação das pontas de teste. Normalmente um é
em comum (COM) e os outros servem para cada
medição específica (tensão, resistência e corrente).
Os terminais sempre indicam para quais escalas eles
devem ser usados.
Veja a seguir exemplo de como eles dispõem em um
multímetro com a função auto range.

http://eletricistaautomotivo.com
1. Terminal indicado com 10AMAX – Devemos ligar a
ponta de teste vermelha para se medir corrente
contínua ou alternada superior a 200mA.

Observação: Alguns multímetros digitais não tem


a opção de medir corrente alternada. Antes de
fazer o teste verifique se o multímetro tem esta
opção.

2. Terminal indicado com µA/mA – Devemos ligar a


ponta de teste vermelha para se medir
amperagem (em micro ou mili ampères). No
máximo de 200mA.

3. Terminal em comum, COM – Devemos ligar


sempre a ponta de teste preta.

4. Terminal indicado com V/Ohms/F/Hz – Devemos


ligar a ponta de teste vermelha para se medir
tensão (contínua ou alternada), frequência, diodo,
resistência, continuidade, capacitância e hFE.

http://eletricistaautomotivo.com
Tabela com símbolos e grandezas
da eletricidade:

http://eletricistaautomotivo.com
Introdução à injeção eletrônica

Graças ao sistema de injeção eletrônica de combustível, os


fabricantes conseguiram melhorar bastante o desempenho
do motor, a eficiência do combustível e o conforto do
motorista.

O sistema de injeção eletrônica usa diversos sensores e


atuadores para fornecer ao motor a mistura correta de ar e
combustível para condições de funcionamento específicas.

Todos esses sensores e atuadores são monitorados e


controlados por meio de um módulo de gerenciamento
eletrônico.

Portanto é de grande importância saber como o “cérebro”


do sistema funciona para ter desde um diagnostico preciso
até fazer o seu próprio reparo.

http://eletricistaautomotivo.com
Principais componentes

NTC

Se trata de um dispositivo para proteção, normalmente está


ligado entre a entrada de alimentação (positiva e negativa).
Em caso de uma sobrecarga seja devido a um curto circuito
ou por causa de uma inversão da polaridade da bateria,
esse componente se aquece e fecha um curto-circuito entre
as entradas positiva e a negativa, rompendo as trilhas da
placa na entrada do módulo, protegendo os componentes
mais sensíveis.

http://eletricistaautomotivo.com
Diodo

No caso dos Diodos Retificadores, quando acontece uma


sobre tensão, ou seja, a “voltagem” é ultrapassada, o
componente conduz a corrente no sentido de bloqueio do
diodo, produzindo o mesmo efeito do exemplo anterior, o
rompimento das trilhas de entrada.

Um diodo tem como característica permitir a passagem da


corrente elétrica em um sentido e bloquear no outro, para
evitar um curto circuito.

http://eletricistaautomotivo.com
Regulador de Voltagem

O circuito eletrônico das centrais normalmente trabalha


com 5 volts, portanto, o regulador é um dos componentes
responsáveis pelo bom funcionamento dos módulos e do
sistema de injeção.

http://eletricistaautomotivo.com
Capacitor Eletrolítico

O capacitor é usado para filtrar a tensão de entrada antes e


depois do regulador de tensão. Ele é constituído
internamente por dois dielétricos e uma substância ácida,
com o tempo, pode haver vazamento desta substância
ácida causando curtos circuitos e corrosões na placa.

Estes tipos de capacitores são utilizados em filtragem de


fontes de alimentação, circuitos oscilantes de baixa

http://eletricistaautomotivo.com
frequência, acoplamento de sinal de baixa frequência e
circuitos temporizadores.
Existem dois tipos de capacitores eletrônicos: Os que têm o
corpo metálico (os mais comuns) e os com o corpo em
epóxi, parecido com os diodos. Alguns mostram as
características indicadas por uma letra (tensão de trabalho)
e um número (valor em MF): ex: 22/16.

Para testar os capacitores eletrolíticos é necessário em


primeiro lugar, saber seu valor em Microfarade para poder
selecionar a escala correta de medição.

Escala valores em microfarade

Escala Microfarade (µF)

X1 ou X10 ------------------------ De 330 à 10.000


X1K -------------------------------- De 0,05 à 220

Observe também que o capacitor eletrolítico possui


polaridade (+ e -). Também é encontrado no corpo do
capacitor o valor de tensão de trabalho.

http://eletricistaautomotivo.com
Drive

São os componentes responsáveis pelo acionamento dos


bicos injetores, da bobina de Ignição, e solenoides através
de um sinal elétrico de baixa potência.
Para ter acesso às funções e as características internas,
verifique no Datasheet.
Um drive de bobina, normalmente entra em curto circuito
quando a bobina está com defeito.
O drive é composto por um transistor de potência que pode
ser montando individualmente ou em Circuito Integrado
com diversos componentes internos.

http://eletricistaautomotivo.com
Transistor

Os transistores de baixa potência são utilizados para o


chaveamento dos drives e para comunicação dos sinais
digitais processados.

A função do transistor é de chavear circuitos elétricos de


alta potência através de um de baixa potência.

http://eletricistaautomotivo.com
Tem o funcionamento parecido com o de um relé, mas de
forma muito mais eficaz.

Dentre outras funções, também é usado principalmente


como um drive de saída para acionar de bicos Injetores,
bobinas etc.

http://eletricistaautomotivo.com
Eprom – Memória ROM

Pode ser encontrada em modelos de encapsulamento do


tipo DIP, PLCC, PSOP ou integradas internamente no
processador nas ECUs Híbridas.

http://eletricistaautomotivo.com
Elas carregam as informações dos parâmetros para o
funcionamento do motor: avanço, tempo de injeção,
temperatura etc.
A programação pode ser feita só com a troca do chip ou
com o uso de equipamentos especiais.

http://eletricistaautomotivo.com
Memória RAM

É a memória volátil, onde ficam os parâmetros auto


adaptativos do sistema de injeção.

Decodificador PAL

Transforma os sinais analógicos em sinais digitais e


organiza todas essas informações para o processador.

É possível encontrar modulos com um só componente, ou


com diversos, com funções únicas (rotação, detonação,
etc) que é o caso de algumas centrais Bosch.

http://eletricistaautomotivo.com
EEprom – 95160

Serial Eprom com encapsulamento SOIC8 ficam


armazenadas as informações como código do imobilizador,
motor, airbag, modulo de carroceria etc.
Em alguns casos podem ser reprogramadas via scanner ou
com ajuda de programadores.

http://eletricistaautomotivo.com
Processador

Como em um computador convencional, o processador é o


coração do módulo de injeção.
Contém um software interno com o parâmetros de trabalho
do sistema.

http://eletricistaautomotivo.com
Cristal ou Clock

Em todo cristal, o material de que é constituído tem uma


característica única de possuir uma frequência natural.

O processador utiliza essa frequência para determinar o


tempo em que serão realizadas todas as rotinas de
trabalho.
Por isso, observa-se que quanto mais moderna é a central
eletrônica, mais alta é a frequência de clock (cristal) do
processador.

http://eletricistaautomotivo.com
Defeitos comuns (causa e efeito)

Causa

Diversos fatores podem causar um mau contato em soldas


de terminais, de componentes ou rompimento de trilhas.
Por exemplo:
• Ação do tempo;
• Oxidação;
• Curto circuito externo;
• Sobre carga, por falta de aterramento dos
componentes externos.

Efeito
• Faltará aterramento ou alimentação em alguns
sensores;
• Atuadores não funcionarão;
• Central não funciona.

Solução
• Verificar a causa do defeito;
• Refazer a solda ou reconstruir a trilha com fio
encapado.

http://eletricistaautomotivo.com
Resistência Elétrica

Os resistores são componentes eletrônicos que tem como


função dificultar a passagem da corrente elétrica através do
seu material. Essa dificuldade tem o nome de resistência
elétrica.

Teste de Resistores

Unidade ............................... OhmΩ


Kilo Ohm .............................. kΩ = 103
Mega OHM .......................... MΩ = 106

Há dois tipos de resistores, os fixos e os variáveis:

Fixos: São resistores no qual a sua resistência elétrica não


pode ser alterada (apresenta dois terminais.)

Variáveis: São aqueles resistores no qual a sua resistência


elétrica pode através de um eixo ou curso (Reostato,
Potenciômetro).

http://eletricistaautomotivo.com
É usado um código de cores para identificar o valor de um
resistor, onde cada cor e a sua posição no corpo dos
resistores representam um valor ou um fator multiplicativo.

Tabela de cálculo de resistência de um


resistor:

http://eletricistaautomotivo.com
Resistor SMD

Os resistores SMD têm pelo menos, 1/3 do tamanho dos


resistores convencionais. A maioria é soldado do lado de
baixo da placa pelo lado das trilhas, ocupando muito menos
espaço.
São resistores a serem montados em superfície (SM em
inglês Surface Mounting). Sua referência tem uma
codificação que pode ser de três ou quatro dígitos. Os mais
usados em equipamentos eletrônicos são os resistores
SMD com três.

Nos resistores com 3 caracteres, os dois primeiros


números indicam os dígitos mais importantes do resistor, já
o último dígito indica o fator de multiplicação, neste caso
100, então no caso do resistor do exemplo acima se tem
uma resistência de 1000 ohms.

http://eletricistaautomotivo.com
Módulos de injeção eletrônica:
Características, defeitos mais
comuns e dicas de reparo

Magneti Marelli 4SF - Fiat


Veículos: Fiat com motores 1.0, 1.4 e 1.8, com acelerador eletrônico.

3
5
2
1 1
0 6 7 8 9

http://eletricistaautomotivo.com
Principais componentes:

1. Regulador 5V;
2. Bico / Ventoinha / Relé principal;
3. Acelerador eletrônico;
4. Capacitor;
5. Bobina 1 e 4;
6. Sensor de detonação;
7. Processador – ST -10;
8. Cristal – 10 MHz;
9. Sonda Lambda;
10. bobina 2 e 3.

Especificações técnicas

Particularidades

• A letra ‘’S’’ após o 4 significa que o sistema possui


acelerador eletrônico;
• É considerada uma central híbrida, pois, possui os
mapas de injeção e imobilizador no processador.
• Os mapas da injeção e imobilizador só podem ser
acessados com programador ST10, e mediante Boot.

http://eletricistaautomotivo.com
Defeitos comuns
• Falha no drive do motor CC, ocasionando falha na
aceleração.

• Falha de software do processador. Muitas centrais


podem apresentar falhas no funcionamento devido a
defeito no software do processador (oscilação de
marcha lenta, falha em aceleração, etc.) Deve-se
trocar o software por outro (tele carregamento).

Drive de ignição – VB 025 MSP


Entre o ponto 9 do componente e o processador, tem um
resistor limitador de corrente de 1Kohms.

http://eletricistaautomotivo.com
http://eletricistaautomotivo.com
Controle de aquecimento da sonda lambda – VDN 7N V04
Este componente controla o negativo, por PWM, variando a
tensão aplicada.

Mult Drive L9131 – 36 Pinos


Controla 10 componentes desta ECU.

http://eletricistaautomotivo.com
Mult Drive L9131 – 36 Pinos
Controla 10 componentes desta ECU.

Drive L9132 – 36 Pinos

http://eletricistaautomotivo.com
Drive de controle Motor CC do corpo de borboleta – TLE
6209 R
Controla a abertura e fechamento da borboleta de
aceleração, por PWM.

Os pinos 1 – 10 – 11 – 20 (Aterramento) são conectadas ao


metal da parte inferior do componente, onde deve ser
soldado à placa do circuito. Isso garante que o componente
não superaqueça.

http://eletricistaautomotivo.com
Interface de detonação – AA205AC1 – H992N0430 – ST –
20 Pinos
O circuito de detonação não possui capacitores na entrada,
somente resistores em série de 2Kohms.

http://eletricistaautomotivo.com
Magneti Marelli 4AFB – Fiat
Veículos: Palio 1.0 8V Flex.

4 2
5
1
6

7 8 9 1
0
Principais componentes
1. Ventoinha 1 e 2 / Relé principal;
2. Sonda Lambda;
3. Partida a frio;
4. Bobina 2 e 4;
5. Bobina 1 e 4;
6. Bicos / Motor de passo / Canister;
7. Soic 95160 / Code;
8. Processador – ST10;
9. Rede can; ( Obs: Carros com BC).
10. Capacitor.

http://eletricistaautomotivo.com
Especificações técnicas
Particularidades
• Existe 4AFB com painel, caixinha ou Body Computer.
4AFB – Gasolina não é intercambiável com a flex.
Defeitos comuns
• Oxidação na placa, eletro ventilador e partida a frio.
Observação: Atende-se para a regulagem AFR, sendo 9
para álcool e 13 para gasolina. A partida a frio só iria
funcionar se o AFR estiver abaixo de 10.5 e a temperatura
da água e a do ar estiverem abaixo de 16°C.
Imobilizador, utilize um decode.
Processador: ST10.
Sinal de RPM: Fônico.
Sinal de bobina: Digital.

http://eletricistaautomotivo.com
Magneti Marelli 49FB – Fiat

Principais componentes
1. Multi funções – L9104 – Regulador 5V – Relê
principal – Rele A/C;
2. Memória Rom – 29F200 AB;
3. Processador – Motorola – ZC 439507 MF T 20;
4. Multi Drive MAR 9109 PD – 20 pinos – Injetores –
Canister – Motor de passo – Ventoinha V1 e V2;
5. Drive bobina de ignição 1 e 4 – VB025;
6. Drive bobina de ignição 2 e 3 – VB025;
7. Interface de detonação – L9119;
8. Soic 8 – 95040 – Imobilizador;
9. Interface de detonação – AA205AC.

http://eletricistaautomotivo.com
Defeitos comuns
• Oxidação da placa causando falha na ventoinha ou
queima do drive que controla a ventoinha;
• Queima o drive que controla a saída de bico.

Drive bobina de ignição – VB025

Multi drive MAR 9109 PD – 20 pinos – Injetores –


Canister – Motor de passo – Ventoinha V1 e V2.

http://eletricistaautomotivo.com
Multi funções – L9104 – Regulador 5V- Relê principal – Relê
A/C

Magneti de detonação – L9119

http://eletricistaautomotivo.com
http://eletricistaautomotivo.com
Magneti Marelli G7.11 – Fiat

Relação dos componentes


• Processador – Motorola MC68HCP11A1 – 52 pinos;
• Memória RAM – MHS MM3 65162S0129;
• Decodificador PAL- ST B22AF627;
• BU 931 e BU 941 - Bobinas de Ignição;
• L4947R – Regulador de voltagem 5 volts;
• CA3262 AE – Mult drive quádruplo.

http://eletricistaautomotivo.com
BU 931 ou BU 941 – Bobinas de Ignição

Bobina A - Cilindro 1 e 4

http://eletricistaautomotivo.com
O drive da bobina A é acionado pelo transistor PNP de
baixa potência mostrado abaixo, entre eles está o transistor
limitador de corrente de 100 Ohms.

Bobina B – Cilindro 2 e 3

O drive da bobina B é acionado pelo transistor PNP de


baixa potência mostrado abaixo, entre eles está o resistor
limitador de corrente de 100 Ohms.

http://eletricistaautomotivo.com
O drive do injetor é acionado pelo transistor PNP de baixa
potência mostrado abaixo.

http://eletricistaautomotivo.com
CA 3262 AE – Mult drive quádruplo
Este componente tem funcionamento similar aos
transistores NPN, ou seja, a entrada ( disparo) é feita por
positivo 5 volts e a saída é negativa.

Drive A – Diagnose – Relé Eletroválvula 2 e Eletroválvula 1

Drive B – Relé da bomba de combustível – Luz Injeção

Observação: O relé da bomba e a lâmpada de anomalia


possuem um diodo em série, conforme a imagem a seguir.

http://eletricistaautomotivo.com
Processador – Motorola MC68HCP11A1

http://eletricistaautomotivo.com
Magneti Marelli 1G7 – Fiat
Veículos: Pálio, Fiorino e Uno, 1.0 e 1.5 mpi.

6 54

3
7
8 2
9 1
1
0 1
1 1
1 2 3

Principais componentes
1. Motor de passo;
2. Bobina 2;
3. Bobina 1;
4. Canister;
5. Relê duplo;
6. Capacitor;
7. Drive de bico (monoponto); Obs: Não terá os drives
8 e 9.
8. Bico 2 e 3;
9. Bico 1 e 4;

http://eletricistaautomotivo.com
10. Regulador 5V;
11. Capacitor;
12. Processador;
13. Memória Eprom.

Especificações técnicas
Particularidades
• O imobilizador fica no processador.
• O imobilizador é opcional.

Defeitos comuns
• O sistema 96/97 saiu com o defeito de processador.
Quando ocorrem falhas sucessivas o software do
processador bloqueia o motor de passo, causando
oscilação da marcha lenta. Essa falha só será
reparada quando for feito o procedimento de reset do
processador, com o uso do chip ferramenta.

Observação: Drive do bico – Comercial – IRF 34.

http://eletricistaautomotivo.com
Drive relê A
Aciona o lado A do relê duplo, pelo pino 4 da ECU.
Cuidado: Entre o pino 4 da ECU e o drive do relê A tem um
diodo.
Micro transistor que aciona o drive do relê A

Drive das Bobinas de

ignição

Drive CA 3262 AE – Relé A/C – Relé B – Luz de injeção

http://eletricistaautomotivo.com
Este componente tem funcionamento similar aos
transistores NPN, ou seja, a entrada (disparo) é feita por
positivo 5 volts e a saída é negativa.

http://eletricistaautomotivo.com
Magneti Marelli G7 – Fiat
Veículos: Famílias Uno / Prêmio / Tempra 8V e 16V.

2 1
0
3 9
4
7

5 6 8
1. Principais Componentes
2. Varistor;
3. Regulador 5V;
4. Drive de bico;
5. Processador;
6. Eprom;
7. Memória Rom;

http://eletricistaautomotivo.com
1. Motor de passo;
2. Processador auxiliar – MC68HC11;
3. Drive de bobina 1;
4. Drive de bobina 2;

Especificações técnicas
Sinal de Rotação: Fônica 60-2
Transformação: Tempra 8V para 16V é só trocar o arquivo
Uno 1.0 gas. Para 1.5 gas. é só trocar o
arquivo
OBS: 1 - Ao intercambiar estas centrais
prestar atenção se o carro tem ar condicionado e sensor de
detonação.
2- Não é aconselhável intercambiar
central gasolina para álcool porque o sistema de partida á
frio original não funcionará.
Eprom: 27C256 – Uno e Elba 1.5 e 1.6 de 92 a 94
27C512 - Família Uno e Tempra de 94 em diante
Defeitos comuns:
- Queima do varistor: verifique possível defeito de
alternador ou curto-circuito no chicote.
Como resolver – Troque o varistor.
- Rompimento da trilha do TERRA dos sensores (seguir
pino 31 do bocal).
Como resolver- ressoldar a trilha.
- Memória eprom ou Ram acusado pelo scanner.
Como resolver- Troque o processador auxiliar (foto 8)

http://eletricistaautomotivo.com
- Capacitor eletrolítico estoura e corroe as trilhas abaixo
dele.
Como resolver- Troque o capacitor e reconstrua as trilhas.

Drive de bobinas de ignição – BU 931 ou BU 941

O drive da bobina A é acionado pelo transistor PNP de


baixa potência mostrado abaixo, entre eles está o resistor
limitador de corrente de 100 Ohms.

O drive da bobina B é acionado pelo resistor PNP de baixa


potência mostrado abaixo, entre eles está o resistor
limitador de corrente de 100 Ohms.

http://eletricistaautomotivo.com
Drive injetor (es)

O drive do injetor é acionado pelo transistor PNP de baixa


potência mostrado abaixo.

http://eletricistaautomotivo.com
L 298 N – Motor de Passo

L 4947 R – Regulador de voltagem 5V

CA3262 AE – Multi Drive Quádruplo

http://eletricistaautomotivo.com
Este componente tem funcionamento similar aos
transistores NPN, ou seja, a entrada (disparo) é feita por
positivo 5 volts e a saída é negativa.

http://eletricistaautomotivo.com
Magneti Marelli 1ABG – Fiat
Veículos: Palio 1.6 16V

Principais componentes
1. Memória DIP;
2. Regulador 5 volts;
3. Bobina 1 e 2;
4. Diodo de proteção;
5. Canister;
6. Bicos;
7. Atuador marcha lenta.

http://eletricistaautomotivo.com
Especificações Técnicas
Particularidades
• Intercambiável com brava 1.6 16v.
Defeitos comuns
• Oscilação e aquecimento do silicone de alta
temperatura.
Observação: Este carro geralmente os mecânicos deixam
fora de ponto e oscila à lenta e apaga.

http://eletricistaautomotivo.com
5NF – Fiat
Veículos: Doblo 1.4/ 1.8 DBW.

4
5
3

2 1

Principais componentes
1. Regulador 5V, eletroventilador;
2. Acelerador eletrônico, MC33;
3. Bobina;
4. Bobina;
5. Conjunto de 4 resistores de proteção do drive nº2 (1Ω).

http://eletricistaautomotivo.com
Especificações técnicas

Defeitos comuns
• Perda de aceleração – tele carregamento ou drive do motor
de passo.

Observação: Esta ECU 5NF antes de fazer o tele


carregamento devemos retirar a eprom 95160 para daí
executar os serviços necessários de programação e boot.
Se não tirar a eprom 95160 e executar uma programação a
ECU trava e não é mais possível repara.

http://eletricistaautomotivo.com
Motronic 1.7 - Fiat
Veículos: Tipo 1.6 I.E 8V

Principais componentes
1. EPROM;
2. Memória RAM;
3. Processador;
4. Controlador para pulsos: Drive de bico, bobina e atuador
M.L;
5. Diodo proteção;
6. Bobina 1 e 2;
7. Motor de passo e relé da bomba;
8. Bico;
9. Regulador 5 V;
10. Capacitor.

http://eletricistaautomotivo.com
Especificações Técnicas

Particularidades
• Pino 1 virado para o processador;
• Processador Intel 8051 – 68 pinos;
• Eprom 27C256 com 32 kb;
• Sinal de bobina analógico;
• Sinal de RPM fônico 60-2;
• Não tem imobilizador;
• 1 bobina, sensor de rotação, 1 bico injetor.

Defeitos Comuns
• Solda fria, se estiver úmida ou estiver oxidada;
• Oscilação bico e bobina;
• Verifique se o bico é original e as regulagens do TPS-
BORBOLETA, os dois trabalham em conjunto;
• Motor de passo travado faz esquentar o drive do motor de
passo e acaba queimando;
• Bico injetor não pulsa possível defeito no processador
auxiliar. Este processador também controla a ignição.
• ECU do Clio Mono, do Peugeot mono com Bosch 3.1 são
bem semelhantes, porém não intercambiáveis.

http://eletricistaautomotivo.com
7.9.6 – Fiat e GM
Veículos: Vectra 2.0 Flex e Astra Flex

4 2
5
1

6 7 8 9
Principais componentes
1. Bobina;
2. Bobina;
3. Diodo de proteção;
4. Acelerador eletrônico;
5. Bicos / Ventoinha / Sonda Lambda;
6. Regulador 5V / Bomba / Relé principal;
7. Processador;
8. Cristal;
9. Conversor de sinal do acelerador eletrônico.

http://eletricistaautomotivo.com
Especificações técnicas

Observação: Para trocar a ECU de um carro para o outro,


basta trocar a EPROM 95080.

Ao reconectar a ECU, deixar a chave ligada por 60


segundos para se auto-adaptar.

Ao contrario da ECU Marelli, esta ECU Bosch tem um


“conversor” de sinal dos 4 sensores tps.

http://eletricistaautomotivo.com
HSFI ou MT27E – Fiat e GM
Veículo: Stilo e Montana 1.8

8 7 6 5

2 3 4
Principais componentes
1. Regulador 5V;
2. Soic 95040 ou 95160 code;
3. Acelerador eletrônico;
4. Conjunto de transistores que auxiliam o drive 3;
5. Bico/ Bomba/ Relé Principal / Ventoinha / Ar condicionado;
6. Bobina;
7. Bobina;
8. Processador.

http://eletricistaautomotivo.com
Especificações técnicas

Particularidades
• ECU da Montana diferente da do Stilo.

Defeitos comuns
• Defeito no corpo de borboleta, induzindo a achar que o
erro é na ECU.

Observação: O corpo de borboleta geralmente deixa de


funcionar em virtude de pane no SMD com o número
16250829, cuja é responsável pelo acionamento do corpo
eletrônico da borboleta.

http://eletricistaautomotivo.com
Motronic 1.5.1 - GM
7

8 1 6
5

2 3
Principais componentes
1. Bomba / Motor de passo;
2. Processador;
3. Processador auxiliar
4. Eprom;
5. Relé principal;
6. Bicos;
7. Regulador 5V;
8. Bobina.

http://eletricistaautomotivo.com
Especificações técnicas

Sistema Bosch Motronic M151, equipa os veículos


Ômega à gasolina 93 à 94 (Importado).

Multi Drive 30080 3992 – 21 Pinos – Corretor Marcha Lenta - Relé A/C –
Canister – Relé bomba de combustível – Luz injeção

O diodo mostrado acima está entre o pino 13 do


componente 30080 e o pino 22 da ECU (Luz de Injeção) .

Ao ligar a ignição tem sinal pulsado nos terminais 2 e 3, de


amplitude de 5 volts. E no 8 e 9 também se tem sinal
pulsado, de mesma duração.

http://eletricistaautomotivo.com
Multi drive 21 Pinos 300 3992 – Injetores

http://eletricistaautomotivo.com
Multi Drive Esquerdo ( Somente bicos )

http://eletricistaautomotivo.com
Mult drive Direito

http://eletricistaautomotivo.com
Regulador 5 Volts – 3009 – 7 pinos

Drive relé principal – ON 588

http://eletricistaautomotivo.com
Drive Bobina de ignição – 30014

Multi drive 30097 – 24 pinos


O pino 14 do Cl 30097 aciona o drive da bobina de ignição.

Entre o pino 14 do 30097 e a base do drive da bobina está


o resistor limitador de corrente de 100 Ohm ( R 500).

http://eletricistaautomotivo.com
Multec 700 – GM
Veículos: Monza, Kadett e Ipanema, de 91 à 96.

7 65 4 3 2 1

8
1
9 3
1
0 1 1
1 2

Principais componentes
1. Drive injetor;
2. 16156085 – Drive de relé da bomba de combustível;
3. 34993 – Drive do motor de passo;
4. Delco 196 E – 16045980 – Relé P.F – Luz injeção –
Computador de vordo – V2 ventoinha;
5. Processador;
6. Delco 196 E – 16045980 – V1 Ventoinha – Relé aquecedor
coletor – Luz de marcha ascendente – Relé A/ C;
7. 34992 – Regulador 5V;

http://eletricistaautomotivo.com
8. NTC;
9. Processador;
10. Cristal – Clock;
11. Eprom , 27C128

Especificações técnicas
Particularidades
• As centrais Multec 700, são todas iguais, a diferença está
somente no mencal ( Memória de Calibração).
• Drive Bico – Comercial – IRF 540 ou IRFZ34N.

Defeitos comuns
• Falha no drive do relé da ventoinha;
• Mau contato nos terminais do drive secundário do injetor e
bomba, ocasionando falha quando movimenta a ECU.
Necessário ressoldar os terminais.

Observação:
o Para que o injetor pulse, é necessário fazer o jump nos
terminais D9 e D10. Fazendo isso, passa o aterramento do
D9 para D10, ou seja, para que o injetor funcione é
necessário o pino D10 estar aterrado.
o As ECUs são iguais, o que muda é o mencal.

http://eletricistaautomotivo.com
Drive injetor – 3 pinos
Este componente é um transistor Fet NPN, com anilha de
ferrite no engate (disparo). Essa anilha visa eliminar
interferência eletromagnética.

Observação: Notar que o disparo tem amplitude de 10


volts.

http://eletricistaautomotivo.com
Drive secundário – Injetor – Bomba de combustível

Processador

http://eletricistaautomotivo.com
Mencal

Regulador 5 volts – 34992 – 15 pinos

http://eletricistaautomotivo.com
Delco 169 E 1 e 2

Delco 169 E – 1 – Relé P.F. – Luz injeção – Computador


de bordo – V2 ventoínha – 15 pinos
Nesse componente a entrada (disparo) é negativa e a sua
saída (out) também é negativa.

Delco 169 E – 2 – V1 ventoínha – relé aquecedor coletor


– Luz de marcha ascendente – Relé A/C – 15 pinos

http://eletricistaautomotivo.com
Drive motor de passo – 34993 – 9 pinos

Observação: Ao desligar a ignição a ECU aciona o motor


de passo, ou seja, para testar o drive basta ligar e desligar
a ignição. E testar com o osciloscópio.

http://eletricistaautomotivo.com
Drive do relé da bomba e Drive do injetor

Drive 16156085 – Relé Bomba Combustível – 5 pinos

Entrada (disparo) + 5 volts e saída + 12 volts.

http://eletricistaautomotivo.com
Motronic 1.5.4 – GM
8 76

2 3 4 5
Principais componentes
1. Bobinas;
2. Multi drivers ventoinha;
3. Processador;
4. Eprom;
5. Regulador 5V;
6. Diodo de proteção;
7. Bicos, Canister;
8. Motor de passo.

http://eletricistaautomotivo.com
Multi drive 21 pinos (Injetores, Canister , Ventoinha
velocidade 1 ) – 30313;
Disparo negativo e saída negativa.

http://eletricistaautomotivo.com
Drive corretor de marcha lenta – 7 pinos

Drive das bobinas de ignição – 30023 – 5 pinos – Vectra

http://eletricistaautomotivo.com
Bobina A – Bobina 2 e 3

Bobina B – Bobina 1 e 4

Regulador 5V e Drive do relé principal – 30358 ou 30284


– 15 pinos

http://eletricistaautomotivo.com
Este componente regula a voltagem 5 volts e também
aciona o relé principal.

http://eletricistaautomotivo.com
Drive de controle da EGR – BTS 5115 A (Blazer e S10)
O componente mostrado controla o acionamento do
solenóide ligado em série com a mangueira da EGR,
somente motores 8V Blazer e S10.
Nos motores 16V, utilizam EGR linear com acionamento
elétrico, controlado por um outro drive (PWM).

Mult drive 24 pinos – B 58108 ou TLE 4226 G


Neste componente o acionamento é feito por negativo e a
saída é positiva 5V.

http://eletricistaautomotivo.com
Observação: Caso um dos diodos acima entrar em curto o
componente controlado ficará ligado direto. Isso se dá
devido aos diodos estarem com um dos terminais ligados
ao terra .

Multi Drive 24 pinos A ( Relé da bomba, luz de injeção,


drive de ignição)

http://eletricistaautomotivo.com
Multi Drive 24 pinos ( Ventoínha velocidade 2, Relé A/C, controle EGR )

http://eletricistaautomotivo.com
Multec MPFI EMS –GM
Veículos: Corsa 1.0 MPFI/ 1.6 MPFI / Omega 2.2 MPFI / S-10 MPFI

6 5 4 3 2 1
1
7
1
9
8
12 1
0
Principais componentes
1. Bico 1 e 4;
2. Bico 2 e 3;
3. Motor de passo;
4. Luz de avaria/ conta giro/ U8/ Canister
5. Ventoinha 1 e 2/ EGR
6. Regulador 5V
7. Varistor
8. Sonda Lambda
9. Processador
10. Eprom
11. Transistor de Bobina
12. PLD

http://eletricistaautomotivo.com
Especificações técnicas
- Sinal de rotação: Fônica 60-2
- Transformação: Corsa 1.0 para 1.6 basta trocar a eprom.
Corsa para Omega 2.2 precisa de alguns ajustes no
módulo.
- Eprom: 27C256 32Kb
- Imobilizador: Quando tem fica no processador HC11
(foto 9)

Defeitos comuns
- Queima do varistor: verifique possível defeito de
alternador ou curto-circuito no chicote
Como resolver – Troque o varistor
- Ventoinha direta:
Como resolver- 1- trocar drive 2-reset do processador
- Ventoinha não arma:
Como resolver-1- verificar a trilha 2- conferir programação
da eprom 3- Trocar drive.

http://eletricistaautomotivo.com
Multec H VHC – GM
Veículos: Montana 1.8, Celta 1.4 e Corsa 1.0.

7 6 5 4

8
9 3
1 2
0
1

Principais componentes
1. Bicos / Canister / Bomba / Ventoinha / Sonda;
2. Partida a frio;
3. Motor de passo;
4. Capacitor;
5. Bobina;
6. Bobina;
7. Cristal;
8. Regulador 5V;
9. Soic 95040 code;
10. Processador BGA.

http://eletricistaautomotivo.com
Especificações Técnicas

Particularidades
• Intercambiáveis entre si desde que se altere o arquivo da
injeção, ECU flex e ECU a gasolina não são totalmente
intercambiáveis.

Defeitos comuns
• Sonda não lê, SOIC corrompe o arquivo e defeito de
acelerado.

Observação: Para mudar a ECU de carro para carro basta


trocar a EPROM.

http://eletricistaautomotivo.com
EEC V – ANIL E ENIO – FORD
ANIL
Veículos: Com motor 1.0 8V Rocan.
ENIO
Veículos: Com motor 1.6 8V Rocan.

FRENTE

1
2 5

3 4
VERSO

1 8
7
1
1 6
0
9

http://eletricistaautomotivo.com
Principais componentes
1. Diodo de proteção;
2. Entrada principal de rotação;
3. Processador;
4. Memória Eprom;
5. PLD;
6. Bico 1 e 2/ Motor de passo / Bomba / Ventoínha;
7. Bobina ( Cilindro 2 e 3);
8. Bobina ( Cilindro 1 e 4);
9. Soic do imobilizador;
10. Regulador 5V;
11. Bico 3 e 4.

Especificações técnicas
Particularidades
• Com imobilizador.

Defeitos comuns:
• Falha no acionamento da ventoinha.

Observação: A Soic atrás da placa, que contém as


informações do imobilizador tem o número original 90510 e
seu similar é 25020.

http://eletricistaautomotivo.com
Drive das bobinas de ignição

Multi drive – 1034SE001 – 30 pinos – Injetores 3 e 4 –


Conta-giro
Disparo feito por + 5 volts e saída é negativa.

http://eletricistaautomotivo.com
Multi drive – 1035SE001 – 30 pinos – Canister – Injetores
1 e 2 – Relé bomba de combustível – Corretor marcha
lenta – Relé A/C – V1 e V2 Arrefecimento
Disparo feito por +5 volts e saída negativa.

Drive do controle de aquecimento da sonda lambda

http://eletricistaautomotivo.com
EEC IV – FORD
Veículos: VW e Ford de 95 à 96 monoponto, com motores AP e CHT (AE)

Principais componentes
1. Drive injetor;
2. Diodo injetor;
3. Drive de controle diagnose;
4. Memória RAM;
5. Cristal / Clock;
6. Memória ROM;
7. Transistor - liga /desliga 5 volts;
8. Drive de partida a frio;
9. Processador;
10. Drive relé da bomba de combustível;
11. Drive motor de passo;
12. Mult drive quádruplo – Canister – Relé A/C – Similar
Ca 3262.
13. Transistor de bobina.

http://eletricistaautomotivo.com
Especificações Técnicas
Particularidades
• A ECU não comanda a bobina de ignição. Este sistema
possui o modulo da TFI .
• O multi drive quádruplo pode ser substituído pelo CA 3262,
que é comum em diversas ECU’s.

Defeitos comuns
• CI do bico injetor;
• CI do atuador marcha lenta.

Observação: Este carro costuma dar curto no chicote dos


bicos e queimar o CI, verifique sempre o chicote dos bicos
e também do atuador de marcha lenta. Alguns veículos
podem apresentar instabilidade no funcionamento mesmo
após a troca do componente avariado. Deve-se resetar a
EC, passando algo metálico em seus pinos. Com isso
consegue-se apagar / zerar os parâmetros
adaptativos.Coisa que não se consegue com scanner.

Mult drive quádruplo – Canister – Relé A/C – (IC 17) - Similar Ca 3262
Esse componente tem funcionamento similar aos transistores NPN, ou seja, a
entrada (disparo) é feita por positivo 5 volts e a saída é negativa.

http://eletricistaautomotivo.com
Drive do Motor de Passo – ( IC 123 ) – 15 pinos
Quando este componente tem 5 volts na entrada, tem 12
volts na saída.

Teste do drive do motor de passo


Ao ligar a ignição do drive é acionado, ou seja, podemos
testá-los somente ligando a ignição.

http://eletricistaautomotivo.com
Drive do injetor – ( IC 27B )

Disparo é feito por mais de 5 volts e a saída é negativa.

http://eletricistaautomotivo.com
Mult drive (IC 6)
Esse drive tem a entrada (disparo) pó positivo e a saída
também é positiva.

Drive da bomba de combustível

http://eletricistaautomotivo.com
Drive partida a frio – Veículos a álcool

http://eletricistaautomotivo.com
Magneti Marelli 4CFR - Ford
Veículos: Eco Esporte, Fiesta e Ka.

Principais componentes
1. Regulador 5 volts, Relé da bomba e Valvula termostática;
2. SOIC, code 95320;
3. Bicos, Canister e marcha lenta;
4. Bobina 1;
5. Bobina 2.

Especificações Técnicas
Particularidades
• Sem distribuidor;
• Imobilizador integrado ao painel;
• Pino 01 para direita;
• Sinal de RPM senoide 4X;
• Eprom no processador;

Defeitos comuns
• Não aciona o relé da bomba, provável defeito no drive da
bomba.

http://eletricistaautomotivo.com
Magneti Marelli 4AFR - Ford
Veículos: Eco Esporte, Fiesta e Ka.

Principais Componentes

1. Válvula termostática. Regulador 5 volts, relé da bomba;


2. Cristal /Clock;
3. SOIC / code;
4. Bico, Canister e Marcha Lenta;
5. Bobina 2;
6. Bobina 1.

Especificações Técnicas

http://eletricistaautomotivo.com
Particularidades
• Imobilizador integrado ao painel;
• Eprom no processador;
• Sinal de RPM senoide 4x;
• Pino 01 para direita;
• Processador ST;
• Sem distribuidor.

Defeitos comuns
• Não aciona o relé da bomba, provável defeito no drive
da bomba;
• Não aciona ou fica constantemente acionada à
ventoínha, provável defeito no drive ou oxidação da
placa.

http://eletricistaautomotivo.com
Magneti Marelli 4LV - VW

Principais componentes

1. L9113 – Drive multi funções – Regulador 5V – Relé


principal – Relé A/C;
2. Soic 95080;
3. Memória Rom – 29F400 BC;
4. Processador Motorola – ZC439620VFT25;
5. L9110 PD – Multi drive – Canister – Relé A/C – Controle
aquecimento sonda;
6. L9135 PD – Multi drive – Injetores – V2 Ventoinha;
7. Drive controle motor cc MC33186DH1;
8. Diodo d proteção linha 15.

http://eletricistaautomotivo.com
Bobina

1. Transistor amplificador sinal de bobina 1;


2. Transistor amplificador sinal de bobina 2;
3. Conjunto de resistores do sinal de bobinas.

Drive controle motor cc – MC33186DH1

http://eletricistaautomotivo.com
LP135 PD – Multi drive – Injetores – V2 Ventoinha

L9110 PD – Multi drive – Canister – Relé A/C – Controle


aquecimento sonda

http://eletricistaautomotivo.com
Drive multi funções – Regulador 5V – Relé Principal –
Relé A/C

http://eletricistaautomotivo.com
Magneti Marelli 1 AVB – VW
Veículos: Com motores AP 1.6, 1.8 E 2.0 Ml DE 97 a 99. E polo modelo antigo
97/98.

1 9 8

7
2

3 4 5
Principais componentes
1. Conjunto de drivers dos bicos;
2. Motor de passo;
3. Processador principal;
4. Eprom;
5. Processador auxiliar;
6. Bomba;
7. Bobina;
8. Regulador 5V;
9. 5V do map/ TPS.

http://eletricistaautomotivo.com
Especificações técnicas

Particularidades
• Pino 1 da Eprom virado para cima;
• Não possui imobilizador;
• Drive da bomba – CA3262;
• Drive da bobina – VB 027. ( Pólo não utiliza este drive).
• Drive do motor de passo – L9122.

Defeitos comuns:
• Falha no drive do motor de passo – L9122;
• Falha no drive da bobina – VB027;
• Falha no drive da bomba – CA3262;
• Falha na alimentação do Map – Cl 33072 ( tsop 8 pinos )

Observação: Alguns veículos podem apresentar oscilação


de marcha lenta devido à instabilidade de tensão ( bateria
ou alternador) e suspeitar de defeito da central.

Drive CA 3262 AE – Relé A/C – Relé Bomba combustível


Este componente tem funcionamento similar aos
transistores NPN, ou seja, a entrada (disparo) é feita por
positivo 5 volts e a saída é negativa.

http://eletricistaautomotivo.com
Drive da bobina de ignição - VB 027

http://eletricistaautomotivo.com
Drive motor de passo – L 9122

Teste do drive do motor de passo com o osciloscópio


Ajustar a tela para 5V x 100ms.

http://eletricistaautomotivo.com
Magneti Marelli 4SV
Veículos: Com motores EA 111 1.0 8V e 16 V.

1 8

V
4S
3 7
4
5 6
Principais componentes
1. Canister;
2. Motor de passo;
3. Code/ Soic 95320;
4. Bobinas;
5. Processador VGA;
6. Cristal;
7. Regulador 5V;
8. Sonda.

http://eletricistaautomotivo.com
Especificações técnicas
Particularidades
• 2° geração dos sistemas Power, substitui o sistema l AW
4LV.

Defeitos comuns
• Perda de aceleração, devido problemas relacionados à
bateria e alternador.

Observação: Apesar deste sistema substituis o sistema 4LV,


as centrais não são intercambiáveis, devido ao sensor MAP
ser diferente.

http://eletricistaautomotivo.com
Temic 1.74
Veículos: Gol 2.0 GLX de 94 à 98.

Principais componentes
1. TLE 4216 G – Drive relé bomba combustível – Bobina de
ignição;
2. TLE 4262 G;
3. Drive controle de aquecimento da sonda lambda – T30;
4. Drive canister – T30;
5. Drive corretor de marcha lenta – T30;
6. __________________________________
7. MAP
8. Memória ROM – 27C256;
9. Processador – Motorola – MC68HC11G5FN1.

http://eletricistaautomotivo.com
Especificações técnicas
Particularidades
• Possui o map interno

Defeitos comuns
• Falha no drive do corretor de marcha lenta;
• Falha no drive da bobina de ignição;

Observação: Alguns veículos podem apresentar oscilação


de marcha lenta devido à instabilidade de tensão na
alimentação da ECU, ocasionada por defeito no relé
principal.

http://eletricistaautomotivo.com
TLE 4262 G – Regulador 5 volts

TLE 4216 – Drive relé bomba de combustível – Bobina


de ignição
Neste componente o acionamento é feito por positivo 5V e
a saída é negativa.

http://eletricistaautomotivo.com
TLE 4216 G –A

TLE 4216 G – B

Drive dos injetores – BTS 121 A


Este componente é um NPN – Disparo positivo de saída
negativa.

http://eletricistaautomotivo.com
Transistores – T30 – Controle de aquecimento da
sonda – Canister – Corretor de marcha lenta

1. Controle de aquecimento da sonda;


2. Canister;
3. Corretor marcha lenta.

http://eletricistaautomotivo.com
1 AVP – VW
Veículos: Com motores AP 1.6, 1.8 e 2.0 MI de 99 em diante. E polo modelo
antigo 99.

1 9 8
0 7

654 21
1 1 1 1
4 3 2 1

Principais componentes
1. Canister;
2. Bico 4;
3. Bico 3;
4. Bico 1;
5. Bico 2;
6. Sonda;
7. Bobina;

http://eletricistaautomotivo.com
1. Regulador 5V/ TPS;
2. Capacitor;
3. Motor de passo;
4. Relé bomba;
5. Processador auxiliar;
6. Eprom;
7. Processador principal.

Especificações técnicas

Particularidades
• Pino 1 da Eprom virado para baixo;
• Possui imobilizador.

Defeitos comuns
• Falha no drive do motor de passo – L9122;
• Solda fria no drive multi- funções – L9104 PD ( 20 pinos
tsop), devido ao aquecimento.

Observação: Alguns veículos podem apresentar oscilação


de marcha lenta devido à instabilidade de tensão ( bateria
ou alternador) e suspeitar de defeito da central.

http://eletricistaautomotivo.com
Drives

Drive da bobina de ignição – VB 027

Observação: A central do veículo Pólo não possui o drive


VB 027, devido o sistema de injeção utilizar bobina de
ignição como módulo de potência externa.

http://eletricistaautomotivo.com
L 9104 PD

Drive motor de passo – L 9122

http://eletricistaautomotivo.com
Teste do drive do motor de passo com o osciloscópio

Ajustar tela para 5V x 100ms

Processador Auxiliar – GSCT – 38318 PG 06

http://eletricistaautomotivo.com
MP 9.0 – VW
Veículos: Gol 1.0 8V MI e Kombi 1.6 8V MI

FRENTE

1 87

6
2 5
34
VERSO

Principais componentes
1. Regulador 5V;
2. Eprom DIP;
3. Processador;
4. Sensor de detonação;
5. Bobina;
6. Diodos;

http://eletricistaautomotivo.com
7. Motor de passo;
8. Mult drive dos bicos;
9. Jumper para reparo defeito de bobina.

Especificações Técnicas

Particularidades
• Existe MP9 sem imobilizador, porem a maioria é com
imobilizador. A ECU da Kombi é intercambiável com a do
Gol e vice-versa, desde que se troque a programação da
EPROM, verifique também o drive do sensor de detonação.

Defeitos comuns
• CI bobina e mau aterramento.

Observação: Queima no CI da bobina, por falta de


aterramento da ECU com a bateria. Devemos fazer um
terra entre a carcaça da ECU, o negativo da bateria e a
carcaça da bobina. Verifique se a bobina esquenta o
modulo de ignição, se esquentar devemos troca-lá ou
repará-la também.

http://eletricistaautomotivo.com
B57942 ou 3262 – Bobina de ignição, bomba de
combustível e Canister.
Este componente tem funcionamento similar aos
transistores NPN, ou seja, a entrada (disparo) é feita por
positivo 5 volts e a saída é negativa.

Mult drive dos injetores

http://eletricistaautomotivo.com
1AVI – VW
Veículos: Gol 1.0 16V

1 8 76

2 3 4
Principais componentes
1. Regulador 5V;
2. Processador principal;
3. Eprom;
4. Processador auxiliar;
5. Transistor de bobina;
6. Canister;
7. Motor de passo;
8. Conjunto de drivers dos bicos.

http://eletricistaautomotivo.com
Especificações técnicas

Particularidades
• AVS é sem imobilizador e AVI com imobilizador, uma trava
no conector é o diferencial entre uma e outra. Eliminando a
trava a ECU AVS funciona no lugar da AVI. Atenção ao
jumper na ECU do imobilizador.

Defeitos comuns
• Ci sensor map aquece;
• Ci motor de passo, sem funcionar completamente;
• Mau contato no soquete da eprom;
• Ci bomba e Ci bobina.

Observação: A eprom 27C010, ou 27C1001 pode ser


substituída pela 29F010. O processador principal envia
diretamente o sinal de pulso de ignição para a bobina, na
parte da frente, temos dois resistores SMD responsáveis
por “filtrar” o sinal, e já na parte de baixo temos mais dois
resistores de 47Ω que também fazem este serviço.
Acompanha a trilha do pino 24 até o processador principal.

http://eletricistaautomotivo.com
4AVP – VW
Veículos: Gol, Saveiro 1.6 flex

1. Sonda;
2. Partida a frio, relé da bomba;
3. Cristal;
4. Processador;
5. SOIC
6. Bicos canister, motor de passo;
7. Bobina 1;
8. Bobina 2;
9. Relé partida a frio.

http://eletricistaautomotivo.com
Especificações técnicas

Particularidades
• Gol 1.6 8V Flex

Defeitos comuns
• Bobina de ignição

Observação: Esta ECU corrompe facilmente o arquivo do


processador ST, sendo necessário apenas reprogramá-lo
novamente. Este processador é peça fundamental no
funcionamento da ECU.

http://eletricistaautomotivo.com
4BV – VW
Veículos: Fox e Gol 1.0 8V

1 8

7
2
6

3 4 5
Principais componentes
1. Bobinas;
2. Acelerador eletrônico;
3. Bico / Ventoinha / Canister / A/C;
4. Cristal;
5. Processador BGA;
6. Regulador 5V;
7. Capacitor;
8. Sonda.

http://eletricistaautomotivo.com
Especificações técnicas

Particularidades
• Gol 1.0 e Fox 1.6 8V

Defeitos comuns
• Bobina de ignição e corpo de borboleta

Observação: Esta ECU corrompe facilmente o arquivo do


processador ST, sendo necessário apenas reprogramá-lo
novamente.

http://eletricistaautomotivo.com
7.5.20 –VW
Veículos: Gol flex.

Principais componentes
1. Bicos sonda canister, partida a frio, ventoinha;
2. Corpo borboleta;
3. Regulador 5V.

Especificações técnicas
Defeitos comuns
• Drive da partida a frio/ bico.

http://eletricistaautomotivo.com
Bosch 3.8.3
Veículos: Golf 2.0, Bora 2.0 e Gol turbo.

Principais componentes
1. Soic 95040, Code;
2. Regulador 5 volts;
3. Sonda 2;
4. Sonda 1;
5. Canister ;
6. Ignição complexo;
7. Eprom;
8. Bicos;
9. Corretor de marcha lenta.

http://eletricistaautomotivo.com
Especificações técnicas

Particularidades
• 3.8.2 Passat 1.8 20V.
• 3.8.3 Gol 1.0 Turbo.
• 5.9.2 Bora 2.0.

Defeitos comuns
• Quando fecha algum curto as trilhas se rompem facilmente,
sistema de ignição na ECU complexo é frágil.
• Sonda lambda fecha curto e danifica a ECU.

http://eletricistaautomotivo.com
Bosch LE – JETRONIC
Veículos: Gol GTI 1994 Santana Executive Kadet GS

Principais Componentes
1. Ignição;
2. Ignição;
3. P2IGN;
4. Modulo visonal parâmetros;
5. Bicos Injetores.

Especificações Técnicas
Particularidades
• Sem comunicação com scanner, sistema de ignição para
Santana e Versalles independente da central de injeção;
• Imobilizador não existe neste sistema;
• Processador não eletrônica analógica;
• Eprom não eletrônica analógica;

http://eletricistaautomotivo.com
• Luz de injeção sim;
• Sinal de RPM hall, distribuidor;
• Trilhas boas;
• Solda fria, sim principalmente em F e A;

Localização: Nos pés do carona.


Detalhes de aplicação: 007, linha VW e 006, linha GM.

Defeitos comuns: Solda fria em toda a placa, Ci de bobina


queimada, bico aberto.

Observação
❖ 1 piscada e um corte repentino, ou uma falha brusca. Isso é
oriundo de interferência eletromagnética, provavelmente
vela, cabo, bobina, ou outra fuga de corrente qualquer.
NÃO descarte problema no modulo EZK de ignição ou
mesmo curto no chicote. Outro detalhe é o fio que vai para
a bobina, ele tem uma malha de aterramento, para
“FILTRAR” o sinal para a bobina porem ela NÃO vai ligado
junto ao sinal da bobina, isso gera curto.
❖ No chicote do fluxo de Ar se tiver em curto o veículo pode
não pegar e funcionar com um super excesso e fluxo fica
sem função.
❖ O soquete do sensor de detonação é trocado facilmente
com o do sensor borboleta, ou mesmo o sensor de
detonação quebrado ou muito aberto.
❖ Se o sensor de temperatura da Água estiver aplicado
errado, o veículo pode ter ignição ter pulsado nos bicos,
porém não pegar por excesso de combustível.

http://eletricistaautomotivo.com
❖ Bobina fraca, ou alta resistência nos cabos interfere na
partida do veículo.
❖ Condutividade elétrica na água de arrefecimento ou mesmo
excesso de carga do alternador interfere no veículo depois
de quente.

Anotações Técnicas
Drive do bico injetor: Transistor Darlington, NPN (código
comercial VM = TIP122 ou TIR 127).
Atenção, para o plástico isolante com a placa dissipador de
calor, e também com o grampo de fixação. Testar o CI com
o multímetro em DIODOS, a medida deve ficar entre 0,4V a
0,8V. Se o transistor do bico estiver queimado, a
resistência será baixa ou apresenta curto-circuito entre
Coletor e Emissor.
✓ Pode se usar um TIP31 também;
✓ Lembre-se que o CI CJ07S controla os bicos.

Se os bicos travarem abertos, RETIRE da placa e teste os


seguintes componentes, LM2902A, LM2901A e LM2902B,
podem ser substituídos por um LM2902N (número
comercial).
Drive de ignição: Devido ao superaquecimento
(geralmente a bobina em curto provoca isso), os pontos de
solda ficam com mal contato. Outro problema é o FET-drive
de ignição estar queimado, devido a este
superaquecimento ou curto no chicote. O drive de ignição
no Marelli- G7 pode até substituir este drive. Seguindo a
sequência de pino A, B e C da placa com pino 1, 2 e 3 do
novo FET.

http://eletricistaautomotivo.com
Fluxo de ar: O carro tem excesso de combustível, ou pega
e morre. Quando desliga o fluxo e religa, o veículo
funciona. Geralmente basta ressoldar os pontos F e A
marcados na foto. Confira também o chicote eletrônico do
carro.
Ignição: Abaixo de FET, encontra-se o resistor BC547,
(NPN) que interliga com o sistema de ignição, EZK. O FET
da ignição é isolado e comercialmente podemos encontra
como BIP109, 125B.
P1: Ponto aonde se interliga com o sistema de ignição.
Pode acontecer de queimar o resistor ou o diodo.
P2: Unidade de injeção sem função. Quando queima o
componente CJ07 a unidade se apagar por completo, nem
bico e nem bobina.

http://eletricistaautomotivo.com
Componentes
1. Controla pulso de bicos, e influencia no pulso da ignição
também, se tiver com problema pode deixar os bicos
abertos;
2. Responsável pelo pulso de bico, caso tenha problema o
bico fica aberto também;
3. Provoca excesso de combustível;
4. Responsável por mandar os sinais para o fluxo de ar,
provocando excesso de combustível;
5. Componente T250 apresenta problema e não lê mais o
fluxo de ar.

http://eletricistaautomotivo.com
Bosch ME 7.4.4 Gasolina
Veículos: Família Peugeot Citroën 1.6 16V e 1.4 16V.

Principais Componentes
1. Regulador 5volts;
2. Conversor TPS;
3. Bobina 1;
4. Bobina 2;
5. Bicos, eletro e Canister.

Especificações Técnicas
Particularidades
• Soic 95160 e psop 29f400;
• Imobilizador integrado ao BSI/CSI, decode somente nos
veículos a gasolina. (para de funcionar o ar condicionado).
Para codificar todo o sistema é necessário o scanner da
Peugeot Citroën;

Defeitos Comuns
Verifique com atenção o sistema de imobilizador.

http://eletricistaautomotivo.com
Magneti Marelli 5NP 02
Veículos: Família Peugeout Citroën

4
5 3
2
6 1

7 8
Principais componentes
1. Bicos;
2. Bobina 3 e 4;
3. Bobina 1 e 2;
4. Conjunto de resistores de proteção do drive nº 5 ( 1Ω );
5. Acelerador eletrônico;
6. Cristal;
7. Soic 95160 / Code;
8. Regulador 5V.

Defeitos Comuns
• Modo eco
• Perde aceleração

http://eletricistaautomotivo.com
Magneti Marelli 6LP1
Veículos: Familia Peugeout Citroën (Sistema à Gasolina)

Principais Componentes
1. Bobina 1;
2. Bobina 2;
3. Corpo de Boboleta;
4. Bicos, Canister e Relé Eletro;
5. Regulador 5volts.

Especificações Técnicas

Particularidades
• Processador ST, com sistema de imobilizador integrado;
• RESET de ECU nos bank 1 e 2;

http://eletricistaautomotivo.com
Defeitos Comuns
• Verifique com atenção o sistema de imobilizador;
• Cuidado ao fazer intercâmbio de 6LP1 para 6LPb,
geralmente alguma coisa apresenta avaria.

http://eletricistaautomotivo.com
Magneti Marelli 6LPb
Veículos: Família Peugeot Citroën (Sistemas a Gasolina)

Principais Componentes
1. Bobina;
2. Bobina;
3. Bobina;
4. Bobina;
5. Corpo da borboleta;
6. Bicos, Relé e Canister;
7. Regulador 5volts.

Especificações Técnicas
Particularidades
• Processador ST, com sistema de imobilizador integrado;
• RESET de ecu nos bank 1,2 e 3;

Defeitos Comuns
• Verifique com atenção o sistema de imobilizador, no
manual de reparo de imobilizador;
• Cuidado a fazer intercâmbio de 6LP1 para 6LPb, geralmente
alguma coisa apresenta avaria.

http://eletricistaautomotivo.com
Magneti Marelli 5NP 01
Veículos: Clio 1.0 16V e Peugeout 206 1000 16V.

Principais Componentes
1. Corpo borboleta;
2. Bicos Eletro;
3. Regulador 5volts;
4. Ventoinha;
5. Bobina 1;
6. Bobina 2;
7. SOIC 95160.

http://eletricistaautomotivo.com
Especificações Técnicas

Particularidades
1. Semi hibrida;
2. Integrado a UCH, decode através de procedimentos;
3. Pino 01 lado do conector;
4. Sinal de RPM fônico fasado;

Defeitos Comuns
• 5NR1 é diferente de 5NR2 e não é intercambiável com a
5NP por causa do sistema de ar condicionado.

http://eletricistaautomotivo.com
Bosch MP7.2
Veículos: Família Peugeot Citroen Gasolina;

Principais Componentes
1. Regulador 5volts;
2. Conversor TPS;
3. Marcha lenta;
4. Bobina 1;
5. Bobina 2;
6. Ventoinha, Bico, Ar condicionado e Canister.

Especificações Técnicas

Particularidades
• Com soic 24C02
• Imobilizador integrado ao BODY, leitura de senha na BSI,
decode somente nos veículos a gasolina. Para codificar
Toto o sistema é necessário o scanner da Peugeout
Citroen.

http://eletricistaautomotivo.com
Defeitos comuns
• Verifique com atenção o sistema de imobilizador, no
manual de reparo de imobilizador.

http://eletricistaautomotivo.com
Siemens Sirius 3134
Veículos: Scenic, Clio e Sandero

Principais Componentes
1. Bobina 2;
2. Bobina1;
3. Corpo de borboleta;
4. Regulador 5volts;
5. Bicos.

http://eletricistaautomotivo.com
Principais Componentes
1. Processador.

Especificações Técnicas

Particularidades
• Aplicado em sistemas Flex, alguns veículos vêm aplicado
Sirius 3132 e estes são somente a gasolina;
• Processador integrado a UHC.

Defeitos Comuns
• Oxidação da placa
• Falha no programa do imobilizador (deve ser feito reset na
PSOP F400)

http://eletricistaautomotivo.com
Siemens – Sirius 32.
Renault

Principais componentes
1. Drive dos injetores – Motorola – TY94084 FB – 20 pinos;
2. Regulador 5V;
3. Processador;
4. Cristal – Clock – 8MHz;
5. Memória Rom – 29F200 BB;
6. Multidrive – Canister – Motorola – TY94082 FB – 20 pinos;
7. Drive ignição – Cilindro 1 / 4;
8. Drive ignição – Cilindro 2 / 3;
9. Multidrive – Relê principal – Relê bomba combustível – V1
Arrefecimento – ST – ATM 398 – 20 pinos;

http://eletricistaautomotivo.com
10. Drive motor de passo – ST – U705 SDlC03 – 20 pinos.

Drive dos injetores – Motorola – TY94084 FB – 20 pinos

Na bancada a sequência de injeção é 2 à 2.

http://eletricistaautomotivo.com
Regulador 5V

Drives de ignição

http://eletricistaautomotivo.com
Multidrive – Relê principal – Relê bomba combustível –
V1 Arrefecimento – ST – ATM 398 – 20 pinos
Entre o pino 5 do componente e o pino 68 de ECU. Está o
diodo de proteção.
Diodo Bomba de combustível

Drive motor de passo – ST – U705 SDlC03 – 20 pinos

Defeitos Comuns

• Bloqueio do imobilizador (deve ser feito reset ou decode)


• Rompimento das trilhas próximas do bocal

http://eletricistaautomotivo.com
Mercedes Classe A 160 e 190 – VDO MSM

Principais componentes
1. TLE 5216 G – 20 pinos – Multi drive – Relé da bomba –
Canister; *
2. Drive de controle da partida – linha 50;
3. Cristal – 8 MHz;
4. Medidor de fluxo de ar; (embaixo dos terminais)
5. Processador
6. 29F200 BA – Memória Rom;
7. Cristal – 4 MHz;
8. IRSFS 3010 S – Drives motor CC;

http://eletricistaautomotivo.com
9. TLE 5216 G – 20 pinos – Multi drive dos injetores; *
10. VB 027 A – Drive de ignição – Cilindro 2 e 3;
11. VB 027 A – Drive de ignição – Cilindro 1 e 4;
12. LZ 24 NS – controle de aquecimento da sonda lambda;
13. 4267 G/ F901 – 7 pinos;

Defeitos Comuns
• Start Error (proveniente do imobilizador);
• Sensor massa de ar.

TLE 5216 G - 20 pinos – Multi drive – Relé da bomba -


canister

http://eletricistaautomotivo.com
Drive de ignição

TLE 5216 G- 20 pinos – Multi drive dos injetores

http://eletricistaautomotivo.com
Sobre o Autor

Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta


publicação pode ser reproduzida, distribuída ou transmitida
por qualquer forma ou por qualquer meio, incluindo
fotocópia, gravação ou outros métodos eletrônicos ou
mecânicos, sem a prévia autorização por escrito do editor,
exceto no caso de breves citações incluídas em revisões
críticas e alguns outros usos não-comerciais permitidos
pela lei de direitos autorais.

Embora o autor tendo feito todos os esforços para garantir


que as informações contidas neste livro estivessem
corretas, o autor não assume e se isenta de qualquer
responsabilidade perante qualquer parte por qualquer
perda, danos ou inconvenientes causados por erros ou
prejuízos, se tais erros ou prejuízos resultarem de
negligência, acidente ou qualquer outra causa.

Copyright © 2018 por Leonilso Lima de Sousa

http://eletricistaautomotivo.com