Você está na página 1de 22

O Eneagrama

O Eneagrama é uma ferramenta única na obtenção de melhores soluções na


dinâmica do ambiente de trabalho, pessoal e relacional como suporte à boa
interação das pessoas, à melhor liderança, à prevenção de conflitos, à
melhoria da comunicação, da motivação e do desempenho.
O Eneagrama é usado nas mais diversas vertentes da nossa vida pessoal e
profissional. Grandes corporações mundiais como a NASA, VISA, Apple,
Coca-Cola, IBM, GM, entre outras dezenas, vieram a público afirmar as
vantagens de usar esta metodologia em equipas de alta performance, numa
perspectiva dos indivíduos se conhecerem melhor e respeitarem ainda mais as
suas diferenças. Grandes Universidades Norte Americanas nas áreas de
Psicologia e Liderança usam o Eneagrama como uma disciplina de
excelência.

Tipo 1 - O Perfecionista
 Aspectos positivos
Comprometidos
Determinados
Disciplinados
Focados na qualidade
Organizados
Responsáveis
Íntegros
Foco no processo
Busca excelência

 Pontos Fracos
Excessivamente exigentes
Inflexíveis
Intolerantes
Dogmáticos
Foco nos erros
Ressentidos
Reativos
Preocupados
Rígidos
Características Principais

 Atenção focada no erro, na imperfeição e na criação de mecanismos para


melhoria contínua.
 Visão do mundo focada na falha e no que está incorreto.
 Sensação de irritação constante em relação ao seu desempenho e ao dos
outros.
 Focus de atenção orienta-se igualmente para a competitividade e
resultados.
 Pessoas extremamente empenhadas e trabalhadoras.
 Quando em posições de liderança são catalogados como extremamente
exigentes com as suas equipas e em particular com aqueles em que mais
confiam.
 Bloqueia o contato com as suas emoções
 Espetro emocional muito curto.
 Visão dualista (certo / errado, branco / preto, correto / incorreto)
Mais em detalhe
As pessoas do Tipo 1 desenvolveram um hábito de atenção focado no erro ou
no imperfeito. Isso facilita-lhes a manterem o focus na criação de mecanismos
para continuarem permanentemente a melhorar.
Ao mesmo tempo devolveram uma visão do mundo focada na falha e no que
está incorreto. Isso transporta para a sua percepção da realidade uma
sensação de irritação constante em relação ao seu desempenho e em relação
ao desempenho dos outros por não cumprirem as regras essenciais.
O focus de atenção orienta-se igualmente para a competitividade e resultados.
São pessoas extremamente empenhadas e trabalhadoras. Quando em
posições de liderança, regra geral, são catalogados como líderes exemplares,
extremamente exigentes com as suas equipas e em particular com aqueles que
mais confiam e acreditam.
As preocupações com o rigor e um empenho excessivo são questões que se
vão aplicar à generalidade a estas pessoas.Outros aspectos igualmente
relevantes e que estão na base de processos de performance e transformação
pessoal e profissional são o excessivo controle emocional a que se impõe.
Opta por bloquear totalmente o contato com as suas emoções e assim
salvaguardar-se desse acesso. O espetro emocional é por isso muito curto. Tal
percepção mantém-no naquilo que é correto, evitando os erros e não
permitindo que a tensão saia. Pela sua relação débil com as emoções, sempre
que age perante algo de forma incorreta ou imperfeita procura aumentar a sua
disciplina e controle, reprimindo as suas emoções e reforçando a sua
inflexibilidade. Esta estratégia, aparentemente eficaz, trará limitações muito
significativas em momentos chave da sua vida pessoal e igualmente em
momentos decisivos de carreira profissional.
Vivem num “intervalo” muito restrito da sua capacidade emocional. Esse
condicionamento limita a sua relação com as pessoas ao seu redor, que
geralmente se mede pela sua menor capacidade de interação emocional e
relacional com os outros. Na prática, isso é traduzido pelos outros como uma
certa frieza na interação. Associada a este curto espetro, vem igualmente uma
visão dualista das questões (certo / errado, branco / preto, correto/incorreto)
que definem a sua primeira fronteira de performance, o que lhe condiciona o
acesso a uma maior flexibilidade, sendo este um aspeto fundamental nas suas
relações do dia-a-dia e até no percurso profissional.

Tipo 2 - O Prestativo
 Aspectos positivos
Empáticos
Carismáticos
Voluntariosos
Envolventes
Generosos
Hábeis nas relações
Entusiastas
Empenhados
Atentos aos outros
 Pontos Fracos
Teimosos
Intempestivos
Indiretos
Irados quando não reconhecidos
Manipuladores
Inconsequentes
Orgulhosos
Carentes de atenção
Intrusivos
Características Principais
 Foco de atenção nas necessidades das outras pessoas, procurando
satisfazer essas mesmas necessidades.
 Menos hábeis na identificação da resposta às suas próprias necessidades.
 Desenvolveram uma extrema habilidade de se ajustarem às necessidades
daqueles que consideram especiais
 O orgulho mascára a necessidade de aprovação e ligação por parte desses
eleitos
 Convicção profunda e pouco consciente de que o mundo existe numa lógica
de ajuda contínua
 Muita facilidade de relacionamento interpessoal.
 Na liderança são líderes carismáticos e têm tendência a desenvolver equipas
muito próximas, que protegem e se apoiam.
 Sente uma sincera dificuldade em pedir ajuda
 A disponibilidade é uma necessidade vital da personalidade
Mais em detalhe
As pessoas que se identificam com a personalidade Tipo 2 desenvolveram o
seu foco de atenção nas necessidades das outras pessoas, procurando
satisfazer essas mesmas necessidades. Como consequência dessa
externalização da energia emocional, tornaram-se menos hábeis na
identificação da resposta às suas próprias necessidades.
Pela procura inconsciente de corresponder às necessidades e expectativas dos
outros como moeda de troca para receber a sua correspondência,
desenvolveram uma extrema habilidade de se ajustarem às necessidades
daqueles que consideram especiais, construindo a convicção inconsciente de
que essa sustentada conexão só existirá pela sua disponibilidade em ajudar e
em se adaptar.
O orgulho, regra geral muito pouco consciente, mascára a necessidade de
aprovação e ligação por parte desses eleitos, assim como disfarça o acesso às
suas próprias necessidades, que normalmente são colocadas em segundo
plano para apoiar outros.
Em geral o focus de atenção dos Prestativos está orientado para as pessoas e
as suas necessidades. Procuram relações onde o seu papel se manifeste
relevante ou indispensável, questionando-se: “- O que seria deles sem o meu
apoio…?”
Não está implícita uma troca decorrente da sua disponibilidade, somente uma
convicção profunda e pouco consciente de que o mundo existe numa lógica de
ajuda contínua, onde hoje eu ajudo alguém e no futuro alguém me ajudará a
mim.
São geralmente pessoas com muita facilidade de relacionamento interpessoal
e com facilidade de entrar rapidamente numa esfera mais íntima das pessoas
que os rodeiam.
Na liderança, são por norma líderes carismáticos e têm tendência a
desenvolver equipas muito próximas, que protegem e se apoiam.
Uma particularidade muito importante é que o Prestativo sente uma sincera
dificuldade em pedir ajuda, ainda que seja ele um genuíno apoiante de outros e
que de alguma forma essa reciprocidade seja uma expectativa presente. Esse
motivo está relacionado com diferentes aspectos da sua personalidade. Um
deles e mais preponderante, prende-se com o vício emocional do orgulho.
O orgulho reflecte-se nomeadamente na compreensão de que os outros
estarão necessitados de ajuda e que o próprio nesse mesmo instante não tem
nenhuma necessidade de qualquer ordem a ser correspondida. É por esse
mesmo motivo que se disponibiliza a prestar esse apoio. Sendo esta
disponibilidade uma necessidade vital da personalidade, esta vai subtilmente
camuflar qualquer necessidade ou debilidade que possa estar a ocorrer em
detrimento da convicção de que os outros dependem da sua ajuda e que é
necessária e indispensável a sua prontidão.
O facto de estar a necessitar de ajuda para si próprio eliminaria qualquer
oportunidade da personalidade responder à sua necessidade fundamental de
se sentir útil e indispensável aos outros.

Tipo 3 - O Motivador
 Aspectos positivos
Dedicados
Eficientes
Orientados para Objetivos
Bons negociadores
Otimistas
Confiantes
Auto-motivados
Orientados para sucesso
Decididos
 Pontos Fracos
Impacientes
Dissimulados
Excessivamente competitivos
Auto-centrados
Manipuladores
Calculistas
Workaholics
Convencidos
Superficiais
Características Principais
 Foco de atenção numa imagem de sucesso,
 Indivíduos destemidos, determinados e extremamente focados em objetivos
e resultados,
 Sensação de que nada se concretizará sem a sua participação,
 Lutam com uma forte necessidade de aprovação e reconhecimento,
 O contacto com as suas próprias emoções fica suspenso para que nada
possa interferir na obtenção de performance e resultados,
 Aprenderam a adaptar-se com naturalidade às situações e ao meio que os
rodeia,
 Vivem a sua vida a um ritmo claramente mais acelerado que os outros,
 Mais centrados naquilo que fazem e na imagem que aparentam, e menos
nas suas verdadeiras vontades ou desejos,
 Conseguem ser pouco tolerantes com pessoas que manifestem emoções,
 Têm uma habilidade única a negociarem, como se estivessem equipados
com um sonar especial,
 Ajustam-se com uma competência notável, compreendendo a flexibilidade e
o momento da pessoa com quem interagem.
Mais em detalhe
As pessoas que se identificam com a personalidade Tipo 3 desenvolveram o
seu foco de atenção no sucesso e autopromoção de uma imagem de bem-
sucedido. Caracterizam-se por se identificarem como individuos destemidos,
determinados e extremamente focados em objetivos e resultados.
Intimamente, escondem uma sensação de que nada se concretizará sem a sua
participação. A um nível menos consciente lutam com uma forte necessidade
de aprovação e reconhecimento.
Ainda que sendo uma personalidade emocional, o contacto com as suas
próprias emoções fica suspenso, com o intuito de que nada possa interferir na
obtenção de performance e resultados. Existe uma procura permanente, ainda
que pouco consciente, por receber esta aprovação exterior. Por esse motivo, a
imagem de bem-sucedido pode variar consoante o modelo que melhor encaixe
na figura esperada por aqueles que serão o garante desse reconhecimento.
Pela sua necessidade de sucesso, aprenderam a adaptar-se com naturalidade
às situações e ao meio que os rodeava, recebendo muitas vezes a alcunha de
“camaleões”.
Pessoas com personalidade Tipo 3 vivem a sua vida habitualmente a um ritmo
claramente mais acelerado que os seus pares, com um foco muito natural em
metas – habitualmente de curto prazo – e na sua medição constante,
normalmente manifestando uma certa vaidade com o seu desempenho.
Este processo de competição e medição dos seus resultados com os outros
membros da equipa, denota uma fixação em manter uma necessidade de
reconhecimento baseado no mérito.
Um outro aspecto muito significativo nesta personalidade prende-se com uma
forte necessidade de identificação. O seu valor percepcionado está mais
centrado naquilo que faz e na imagem que aparenta, e menos nas suas
verdadeiras vontades ou desejos. Este processo é no entanto pouco
consciente, e traduz-se numa forte identificação com as suas funções: pai
ideal, mãe ideal, companheiro perfeito, executivo perfeito, atleta perfeito, etc.
De lembrar que o seu foco de atenção não está no “fazer perfeito” mas na
concretização das expectativas de outros.
O Tipo 3 é o principal representante da energia ou inteligência emocional. No
entanto ele suspende a sua emotividade no sentido de superar metas e
objetivos, mantendo uma componente extraordinariamente prática e objetiva.
De uma forma muito concreta, e paradoxalmente, o Tipo 3 consegue ser pouco
tolerante com pessoas que manifestem emoções. É como se o seu centro
emotivo não quisesse ver espelhada essa intensidade, que em si é tão
forçosamente negada. Importa notar que toda a carga emocional está a ser
percepcionada e apenas não obtém autorização para ser expressa.
A componente emocional referida irá manifestar-se em outro aspeto muito
característico da personalidade. Ela reflete-se de uma forma pouco consciente
na sua habilidade única de negociação. Quando num processo deste âmbito, a
personalidade Tipo 3 funciona como se fosse equipada com um sonar especial
que lhe permite sentir intuitivamente o momento do seu interlocutor. Como se
sente? Ansioso, desconfiado, irritado, feliz, entusiasmado? É este o momento
da venda? Deverei esperar um pouco mais? Nesse sentido, com naturalidade
ajusta-se com uma competência notável, compreendendo a flexibilidade e o
momento da pessoa com quem interage. Se a essa capacidade juntarmos a
necessidade de materializar o seu sucesso, vemos a determinante habilidade
“predadora” que estes negociadores têm perante as suas fáceis “presas”.

Tipo 4 - O Romântico / Idealista


 Aspectos positivos
Artísticos
Criativos
Incentivadores
Emotivos
Intensos
Expressivos
Exigentes
Detalhistas
Idealistas
 Pontos Fracos
Instáveis
Queixosos
Pouco Objetivos
Moralistas
Dramáticos
Receosos de perder relações
Pouco Flexíveis
Comparam-se demasiado
Aprofundam excessivamente
Características Principais
 Sonham sobre aquilo que ainda não existe e a emoção é o motor desta visão
do mundo distinta e particular,
 A sua criatividade vem da profunda conexão com as suas emoções e
sentimentos de forma a expressarem a sua singularidade,
 Foco de atenção no que está em falta, a qual advém de uma percepção de
não-pertença, de que foi abandonado e assim se desvaneceu a igualdade
entre todos,
 Sensação de que não está completo e que os outros obtêm esse
preenchimento com maior facilidade,
 Amor, respeito e consideração conquistam-se com a característica
fundamental de se ser único e especial,
 Consegue surpreender pelas suas exuberantes conquistas e capacidades,
pelas suas profundas oscilações e até mesmo pelas suas estratégias
emocionais de auto-rebaixamento,
 Muitas vezes luxos, excentricidades, manifestações de superioridade e
desdém em relação aos outros, ou formas exuberantes de se apresentar,
representam formas elaboradas de disfarçar a sua autoestima diminuída,
alimentando um reforço da sua diferença,
 Criativos, expressivos e empenhados em criar ambientes competitivos mas
com alto nível de envolvimento das pessoas e das equipas,
 Tendência mais forte de criar crises e instabilidades emocionais, criam
também relações únicas, extremamente românticas e especiais.
Mais em detalhe
O mundo não seria tão especial sem a visão particular e única dos Tipo 4. Eles
transportam consigo e com as suas emoções o encanto e a magia de sonhar
sobre aquilo que ainda não existe.
Tanto na sua vida pessoal como profissional, a emoção é o motor desta visão
do mundo distinto e particular.
Quando envolvidos nas suas paixões sobressaem pela sua forma sempre
particular de se evidenciarem. Se são arquitetos criam as obras mais
enigmáticas, se terapeutas envolvem-se pelas teorias mais profundas,
se chefs criam os pratos mais únicos e inigualáveis pelo seu requinte, sentido
estético ou combinação rara de sabores.
A sua criatividade vem da profunda conexão com as suas emoções e
sentimentos. Em áreas mais “numéricas” procuram, regra geral, visões mais
extremistas de forma a expressar a sua singularidade.
As pessoas que se identificam predominantemente com a personalidade Tipo 4
desenvolveram o seu foco de atenção no que está em falta. Esta percepção,
menos compreendida por parte de indivíduos com outros perfis de
personalidade dominante, é no entanto mais natural, ainda que por vezes
menos consciente, para as pessoas deste perfil dominante.
Esta é uma matéria que pela sua singularidade requer que seja explorada um
pouco mais em detalhe. A sensação de algo em falta advém de uma percepção
de não pertença. Uma sensação muito profunda e inconsciente de que se foi
abandonado e que com esse abandono se desvaneceu igualmente a igualdade
entre todos.
Esse sentimento de diferença traz associada uma sensação de que não se
está completo e que paradoxalmente os outros obtêm esse preenchimento com
maior facilidade, acentuando assim a diferença e o sentimento de falta.
Este focus no que está em falta e de comparação com outros não se traduz
fundamentalmente em bens. Pode manifestar-se mais concretamente em
sentimento de preenchimento, de satisfação, de certo tipo de reconhecimento,
no fundo e em resumo reflete-se essencialmente em questões mais emocionais
que materiais.
Para uma pessoa do Tipo 4, amor, respeito e consideração conquistam-se com
a característica fundamental de se ser único e especial. Essa particularidade,
associada ao impacto dos instintos fazem da identificação deste tipo de
personalidade um verdadeiro desafio para alguém que observa de fora os
comportamentos.
Steve Jobs dispensava estudos de mercado e consultores porque acreditava
que só lhe iriam evidenciar aquilo que todos já sabiam que necessitavam. A
sua idealização era criar algo único e simultaneamente simples de tal forma
que envolvesse tanto os seus utilizadores quanto o fascinava e envolvia a si.
Este perfil de personalidade consegue surpreender pelas suas exuberantes
conquistas e capacidades, pelas suas profundas oscilações e até mesmo pelas
suas estratégias emocionais de auto-rebaixamento.
Outra questão preponderante deste Tipo de personalidade é uma certa
preservação da sua sensação de melancolia, alimentando uma doce sensação
do que está em falta ou do que entretanto já não se tem. O que está ausente
passa assim a ter mais sabor…
A sua relação com as emoções é muito particular. Elas são intensificadas, tanto
sendo positivas como negativas, vivendo-as intensamente e amplificando a
sensação de perda ou de idealização e fantasia.
Muitas vezes luxos, excentricidades, manifestações de superioridade e desdém
em relação aos outros, ou formas exuberantes de se apresentar, representam
formas elaboradas de disfarçar a sua autoestima diminuída, alimentando um
reforço da sua diferença e sensação de se sentir especial em relação aos
demais.
Na liderança são preocupados com as pessoas à sua volta, criativos,
expressivos, atentos, empenhando-se em criar ambientes competitivos mas
com alto nível de envolvimento das pessoas e das equipas.
Internamente mantêm um diálogo muito feroz em relação a si mesmo e à sua
competitividade e por vezes em relação aos outros quando lhe são mais
próximos. À semelhança do Tipo 1, desenvolve um diálogo interno bastante
ativo. Neste caso a voz interna, e em contraponto com o crítico interno do Tipo
1 (mais focado no rigor e na perfeição), empenha-se em alimentar a sua
melhoria contínua, focalizando os aspectos que não estão completamente
satisfeitos, as faltas que ainda não estão preenchidas ou evidenciando as
áreas onde não é tão capaz.
Numa esfera mais privada isso pode evidenciar-se com uma tendência mais
forte de criar crises e instabilidades emocionais. A mesma energia intensa é
também responsável por criar relações únicas, extremamente românticas e
especiais.
Esta é a percepção de um mundo on de é muita vezes pouco compreendido
pelos demais, contudo transporta uma importante missão de sonho e de
concretização que faz avançar esse mesmo mundo de uma forma romântica e
com um colorido especial.
Tipo 5 - O Analítico / Observador
 Aspectos positivos
Lógicos
Analíticos
Criteriosos
Calmos nas crises
Simples
Objetivos
Ponderados
Perspicazes
Cultos
 Pontos Fracos
Distantes
Frios
Apáticos
Calculistas
Isolados
Contidos nas relações
Reservados
Frios emocionalmente
Arrogantes intelectualmente
Características Principais
 Percepção do mundo assente numa visão de escassez e o foco do que pode
ser desperdício deve ser dispensado,
 Compreende o ambiente como invasivo e procura preservar os seus
recursos mais valiosos, como tempo, informação e energia, através da
defesa exagerada da sua privacidade,
 Postura não-verbal, ainda que inconsciente que mostra a sua
indisponibilidade relacional,
 Acredita que pode ganhar a proteção contra a intrusão, ter recursos
suficiente e assegurar a vida por meio de privacidade e autossuficiência,
 Limita desejos e adquire conhecimento como recursos fundamentais para
não depender de terceiros,
 O distanciamento emocional garante igualmente o mínimo indispensável de
envolvimento com o mundo exterior,
 A visão extremamente racional e objetiva proporcionam uma substancial
capacidade de definir critérios, métodos e planeamento de longo prazo,
 A compreensão e a vida vivem-se essencialmente ao nível mental,
 A emoção é apenas algo perturbador que afeta a sua capacidade de
interpretação ou mesmo de autocontrole,
 Necessidade de sair mais do seu mundo e entrar em contacto com as
pessoas e o seu universo emocional.
Mais em detalhe
O mundo ganha grande eficiência e superior eficácia com o contributo dos Tipo
5.
Imagine um automóvel que consome apenas o estritamente essencial. As
travagens, as acelerações, as mudanças engrenadas, as curvas e todas as
outras manobras seriam efetuadas no máximo critério de não gastar mais do
que o inevitavelmente necessário.
A partir de uma percepção do mundo assente numa visão de escassez e o foco
do que pode ser desperdício deve ser dispensado, ganham especial relevância.
A personalidade Tipo 5 compreende o ambiente como invasivo e assim sendo
procura preservar os seus recursos mais valiosos, como tempo, informação e
energia, através da defesa exagerada da sua privacidade. De resto, este
afastamento é conquistado sem grande esforço. A sua postura não-verbal,
ainda que inconsciente, não deixa dúvidas em relação à sua indisponibilidade
relacional.
Acredita que pode ganhar a proteção contra a intrusão, ter recursos suficientes
e assegurar a vida por meio de privacidade e autossuficiência. Sustenta essa
estratégia limitando desejos e adquirindo conhecimentos como recursos
fundamentais para não depender de terceiros.
A informação e o conhecimento tornam-se assim meios essenciais para limitar
a sua dependência em relação aos outros. O distanciamento emocional
garante igualmente o mínimo e indispensável envolvimento com o mundo
exterior. O contrário poderia vir a proporcionar sensações de esgotamento
físico e intelectual pela incapacidade de se afastar e recarregar as suas
baterias.
A interação e o envolvimento são limitados ao indispensável. A informação
ganha uma relevância extrema e por esse motivo pessoas com este perfil de
personalidade dominante são habitualmente associadas a um substancial nível
de conhecimento ou até mesmo de inteligência, uma vez que o seu estudo não
se esgota em áreas funcionais, nem na sua área de atuação e nem mesmo em
domínios sem qualquer relação aparente.
A visão extremamente racional e objetiva proporciona a pessoas deste perfil de
personalidade dominante uma enorme capacidade de definir critérios, métodos
e planeamento de longo prazo. Tal facto está associado ao seu isolamento
emocional, o que lhes favorece o não envolvimento, focalizando os critérios e a
sua aplicabilidade. Como consequência a percepção emocional de si e dos
outros é geralmente uma área de crescimento crítica para este Tipo de
personalidade.
O mundo ganha significado pela sua compreensão e a vida vive-se
essencialmente ao nível mental. Com regularidade encontramos líderes do
Tipo 5 com múltiplos projetos “na gaveta” a aguardar alguma informação
adicional.
Uma das características interessantes deste perfil de personalidade é a pouca
importância que dão a bens materiais em detrimento de recursos essenciais,
como tempo ou energia para seu próprio uso.
Uma questão com a qual poderemos definir particularmente a personalidade
Tipo 5 é o seu isolamento emocional. Se questionar com sinceridade como se
poderá estar a sentir uma pessoa deste perfil de personalidade dominante, isso
pode encontrá-la desprevenida ou em alternativa a sua resposta pode deixa-
lo(a) a si desconcertado. Para este perfil de personalidade a emoção é apenas
algo perturbador que afeta a sua capacidade de interpretação ou mesmo de
autocontrole.
Com muita frequência, ainda que involuntariamente, personalidades do Tipo 5
definem as regras e as condutas para se relacionarem com os seus filhos e
parentes mais queridos. De sublinhar que um dos maiores testes de
crescimento para alguém com este perfil de personalidade (nomeadamente o
seu desenvolvimento de inteligência emocional e que em regra é
propositadamente descuidado) é a educação de uma criança. A criança traz a
evidência de uma inesgotável energia e uma desproporção de investimento de
tempo, coisas para as quais as pessoas com perfil dominante Tipo 5 ficarão
fatalmente transtornadas. Esta é uma oportunidade para compreender os seus
novos limites.
O Tipo 5 reflete um expoente da nossa caracterização daquilo que é o nosso
entendimento sobre o mundo mental. Em paralelo com o Tipo 4, eles
representam os Tipos de personalidade mais profundos do Eneagrama. O Tipo
4 mostra-nos a nossa profundidade emocional e o Tipo 5 a nossa profundidade
mental. O grande trabalho que envolve todas as tarefas de análise é desafiar-
se a colocar os seus planos em ação e sair mais do seu mundo, entrando em
contacto com as pessoas e o seu universo emocional.

Tipo 6 - O Precavido
 Aspectos positivos
Estrategas
Gregários
Criteriosos
Leais
Cautelosos
Comprometidos
Fiéis
Responsáveis
Organizados
 Pontos Fracos
Críticos
Inseguros
Apáticos
Desconfiados
Fogem do risco
Legalistas
Testam os outros
Focam-se em cenários negativos
Ansiosos
Características Principais

 Antecipam facilmente cenários negativos (não é ser pessimista, mas sim


precavido e antecipador de todos os riscos),
 A energia de medo é a sua força fundamental e está suspensa,
 Na sua visão do mundo, este é um lugar ameaçador,
 Responde com a antecipação máxima possível de cenários,
 Desenvolve um diálogo interno muito rígido no sentido de antecipar os
vários cenários e mover-se para evitar erros,
 Extremamente eficazes no planeamento, comprometidos e de tendência
gregária,
 São indivíduos confiáveis, práticos, empenhados nos seus deveres,
rigorosos e leais nos seus compromissos e relações,
 Fazem predominar a lógica e racionalidade,
 Podem ser fóbicos, contra-fóbicos ou um misto de ambos,
 Invulgar capacidade de ler a comunicação não-verbal através dos rostos e
expressões das pessoas,
 Especial relação para com a autoridade, em que as regras são para serem
respeitadas até que não sejam merecedoras desse respeito,
 Predominância para o confronto e questionamento, o que pode alastrar às
pessoas que mais gosta
Mais em detalhe
O mundo acautela-se e protege-se com a antecipação dos Tipo 6.
Todos nós assumimos uma perspectiva de precavidos quando nos
encontramos numa situação de risco ou perante decisões que poderão ter um
grande impacto na nossa vida. Nesse momento, antecipar cenários negativos
não é necessariamente ser pessimista, apenas precavido e antecipador de
todos os riscos que possam estar envolvidos, procurando encontrar
mecanismos que possam minimizar esses perigos.
A energia de Medo é a força fundamental dos Tipos de personalidade mental
(Tipos 5, 6 e 7) e está, no caso do Tipo 6, suspensa. Por esse motivo, essa é
uma das características menos fáceis de reconhecer por indivíduos com esta
personalidade predominante. Ainda assim os seus comportamentos no sentido
de antecipar todos os cenários possíveis visam efetivamente não entrar em
contacto com essa emoção, considerando que se todas as possibilidades
estiverem cobertas a sua segurança não será posta em causa.
Na sua visão do mundo, este é um lugar ameaçador. Por isso devemos estar
precavidos para responder a qualquer situação que entretanto ocorra.
Essa reposta está na antecipação máxima possível dos cenários. Para garantir
que esta preparação seja eficiente o Tipo 6 é um especialista a antecipar os
piores cenários possíveis.
Esta antecipação é o garante de que nada será deixado ao acaso,
reproduzindo uma falsa sensação de segurança, que na prática nunca se
manifesta. Por esse motivo, pessoas do Tipo 6 desenvolveram um diálogo
interno bastante rígido no sentido de antecipar os vários cenários e procurar
pessoas que possam representar esse papel de descontrolo. Perante esta
percepção movem-se para evitar o erro e afastar aqueles que podem alimentar
esses riscos.
Os Tipo 6 são pessoas extremamente eficazes no planeamento e na
antecipação de cenários, comprometidas e de tendência gregária. São
indivíduos confiáveis, práticos e empenhados nos seus deveres, rigorosos e
leais nos seus compromissos e relações.
A lógica e racionalidade predominam sobre qualquer outra forma de relação. A
relação dos nossos instintos com o medo irá gerar três formas de compreender
esses comportamentos: uma fóbica, uma contra-fóbica e uma terceira em que
um misto de ambas ocorre.
Uma relação fóbica manifesta-se numa certa paralisia por uma necessidade
excessiva de análise manifestada pela relação exagerada com o medo. Isto
fará com que este perfil de personalidade opte por adiar as suas decisões até
ao limite em que a sua análise é conclusiva em relação à antecipação dos
cenários. Na relação contra-fóbica a conexão com o medo manifesta-se no seu
desafio constante e perante cada momento receoso o instinto de agir é mais
forte que esperar que esse medo se manifeste.
Os individuos do Tipo 6 detém uma invulgar capacidade de ler a comunicação
não-verbal através dos rostos e expressões das pessoas com quem interagem,
a qual advém de um exaustivo treino que muitas vezes se desenvolve desde a
infância na ansia de compreender a coerência entre aquilo que lhes é dito
verbalmente e o que lêem dos sinais não-verbais.
Um outro aspeto determinante refere-se à especial relação do “precavido” para
com a autoridade, em que esta e as regras são para serem respeitadas acima
de qualquer preço até que a mesma não seja merecedora desse respeito. Se
esta é uma questão sensível a qualquer Ser Humano, ela é intransponível para
as pessoas com personalidade predominante do Tipo 6.
Saliente-se que a predominância para o confronto e questionamento
atravessam o âmbito da autoridade. Na verdade este é um mecanismo ingénuo
que pode alastrar às pessoas que mais gosta. Uma procura por garantir a
confiança naqueles que mais aprecia, testando-os com frequência de forma
simples e assim poder observar as suas reação e com isso depreender se
essas desconfianças são infundadas. Este é, no íntimo, o seu desejo: apenas
garantir que pode continuar a confiar.
A conduta precavida de pessoas com personalidade dominante Tipo 6 é algo
fundamental no planeamento do nosso dia-a-dia. O seu sentido gregário e
postura orientada para a união dos grupos são aspectos fundamentais que
transformam ambientes empresariais e sociais em meios mais estáveis e
confiáveis. O seu equilíbrio passa por ver igualmente a parte positiva da vida,
alimentando a sua disposição para a ação e encontrando o seu equilíbrio e
estabilidade pessoal.

Tipo 7- O Entusiasta
 Aspectos positivos
Bem Humorados
Otimistas
Criativos
Espontâneos
Inventivos
Entusiastas
Curiosos
Produtivos
Capacidade de Síntese
 Pontos Fracos
Anti-rotina
Dispersos
Sem foco
Impulsivos
Rebeldes
Descomprometidos
Narcisistas
Argumentadores compulsivos
Evitam situações dolorosas
Características Principais
 Otimistas contagiantes, criativos e entusiasmados por novas ideias,
experiências, projetos e pessoas,
 Um ar aparentemente leve e uma visão descontraída e espontânea perante
a vida, têm por trás um ritmo frenético,
 Inigualável capacidade de conectar pensamentos desconexos que leva a
gerarem novas e empolgantes ideias,
 Foco de atenção no lado positivo da vida, empenhando-se em não tomar
contacto com qualquer tipo de dor ou sofrimento,
 Pode deixar para trás pessoas e projetos, procurando planos e ideias
sofisticadas,
 A busca do prazer tem sempre com uma justificação racional associada,
 Tende a isolar-se lentamente de qualquer tipo de emoção. Tanto das
emoções negativas como das positivas, conduzindo no limite à falta de
entusiasmo em relação à vida,
 Pouca sensibilidade aos valores dos outros,
 A forma de liderança é entusiástica e envolvente,
 A sua impulsividade e energia são muitas vezes más conselheiras,
 O seu otimismo mostra normalmente o seu lado menos positivo,
 Os seus recursos são com frequência dispersos e pouco determinados.

Mais em detalhe
O otimismo contagiante, criatividade, gula e entusiasmo por novas ideias e
projetos traz a este perfil de personalidade um ar aparentemente leve, com
um ritmo frenético e simultaneamente uma visão descontraída e espontânea
perante a vida.
A sua inigualável capacidade de conectar ideias desconexas faz com que
desenvolvam permanentemente uma aptidão de gerar novas e empolgantes
ideias, como se uma fonte inesgotável de oportunidades surgisse.
As pessoas que se identificam com o perfil do Tipo 7 desenvolveram o foco
de atenção no lado positivo da vida, empenhando-se em não tomar contacto
com qualquer tipo de dor ou sofrimento.
O mundo tornou-se um lugar cheio de oportunidades e opções em que as
limitações e frustrações não existem ou são temporárias e fáceis de
substituir por opções práticas e prazerosas.
Na procura de criar um mundo ideal, o Tipo 7, por vezes deixa para trás
pessoas e projetos, procurando planos e ideias sofisticadas que lhe permita
manter abertas todas as possibilidades.
Imagine um Tipo 7 como um atleta que no seu treino, quando efetua flexões,
o faz apenas com o seu braço direito. Daqui ocorrem várias consequências.
A primeira é que será claramente deficitário no seu braço esquerdo, a
segunda é que o seu braço direito é claramente mais forte e a terceira é que
ele não terá força suficiente para o potencial que possui e
consequentemente isso terá consequências quando se encontrar em
competição.
Imagine agora que cada um dos braços representa uma força fundamental: a
da forma como lidamos como o prazer (o nosso bem musculado braço
direito) e a da forma como lidamos com a dor (o nosso raquítico braço
esquerdo). Assim, compreendemos esta limitação associada ao Tipo 7, a
qual fará toda a diferença entre uma “Vida Feliz” e uma “Vida Contente.
A busca do prazer, sempre com uma justificação racional associada, leva a
que estes acontecimentos nem sempre sejam devidamente compreendidos.
Dois aspetos marcantes desta personalidade: um é a gula por diferentes
ideias e experiências, facilmente evidenciado na história apresentada, o
outro é a racionalização. Esta é um processo inconsciente que a
personalidade desenvolve e que garante a sua permanente justificação. Este
é um dos fatores que mais constrange o contacto com as limitações ou
emoções negativas que ocorrem na vida de um Tipo 7.
Sempre que surgem estas emoções, elas são imediatamente alvo de uma
interpretação mental e de uma justificação lógica que as esvazia por
completo do seu significado emocional. Entrar em contacto com essas
frustrações e limitações é limitado por um medo inconsciente, o qual acaba
por se tornar maior que aquilo que realmente é.
O segredo que os Tipo 7 não querem desvendar é que só entrando em
contacto com estas mesmas limitações e frustrações elas se dissolverão. Até
lá, só o medo dominará.
Uma das características pouco compreendidas do Tipo 7 quando fazemos
um estudo mais aprofundado da personalidade, e que em geral é pouco
compreendida, é a sua pouca sensibilidade aos valores dos outros.
A forma de liderança é habitualmente entusiástica e envolvente. As ideias e
os projetos surgem como pipocas, que logo ganham ânimo e vontade de se
erguer.
A sua impulsividade e energia são muitas vezes más conselheiras, levando o
Tipo 7 a abraçar igualmente projetos para os quais muitas vezes nem sequer
tem disponibilidade de agenda para os concretizar.
O seu otimismo mostra aqui, regra geral, o seu lado menos positivo. A
consequência de abraçar tantas vezes um vasto leque de projetos
fantásticos pode ser a maneira como todos eles, de uma forma geral, são
mediana e superficialmente encarados. Tal ocorre porque os seus recursos
são com frequência dispersos e pouco determinados.
Quando todo o entusiasmo e alegria natural do Tipo 7 se agrupam com
tranquilidade e equilíbrio, ideias brilhantes ganham forma e crescem
sustentadamente, criando novos standards de qualidade, nunca antes
desafiados.

Tipo 8 - O Confrontador
 Aspectos positivos
Assertivos
Objetivos
Realizadores
Auto-confiantes
Diretos
Frontais
Persistentes
Dinâmicos
Eficazes
 Pontos Fracos
Autoritários
Insensíveis
Apegados ao Controlo
Agressivos
Exagerados
Não Planeiam
Impacientes
Negam fragilidades
Intimidadores
Características Principais
 Energéticos, auto-confiantes, independentes, determinados e com fortes
convicções sobre as suas verdades,
 São pessoas decididas e que aceitam tomar por sua conta e risco os
desafios com que se cruzam,
 Com uma energia e vitalidade distintivas, encaram cada dificuldade como
uma prova de força a ser superada,
 A visão do mundo é compreendida como algo separado entre fortes e fracos,
em que os fortes nem sempre fazem o que é certo,
 Com elevado sentido de justiça, sentem a necessidade de se tornar fortes
muito cedo e de intervir para defenderem os mais fracos,
 Líderes naturais pela sua energia mobilizadora, têm enorme preocupação
em chegar onde outros ainda não ousaram tentar,
 A sua visão grandiosa e audaz faz deles grandes revolucionários na esfera
empresarial e social,
 A sua determinação degenera com frequência em inflexibilidade,
 Provocam um impacto excessivo nos outros, manifestando por vezes
grandes dificuldades de relação,
 Manifestam procura por controlo e de que a sua verdade (a única possível!)
seja imposta, o que comunica muita inflexibilidade,
 Capacidade natural de decisão baseada no seu feeling.
Mais em detalhe
O mundo avança, derruba fronteiras e obstáculos com a energia e
determinação do Tipo 8.
Auto-confiantes, independentes, determinados e com fortes convicções sobre
as suas verdades, são pessoas decididas e que aceitam tomar por sua conta e
risco os desafios com que se cruzam na vida.
Com uma energia e vitalidade distintivas, encaram cada fronteira ou dificuldade
como uma prova de força a ser superada.
A visão do mundo é compreendida como um algo separado entre fortes e
fracos, em que os fortes nem sempre fazem o que é certo. Com um elevado
sentido de justiça, sentem a necessidade de se tornar fortes muito cedo e
assim evitar abusos de outros que, sendo fortes, poderiam abusar das suas
fragilidades. Pela mesma percepção, sentem por vezes a necessidade de
intervir no sentido de defenderem outros mais fracos ou, em contraste,
provocando-os a enfrentar dificuldades para que possam eles mesmos
desenvolver as suas próprias forças.
Líderes naturais pela sua energia mobilizadora, são pessoas com enorme
preocupação em ultrapassar fronteiras e chegar onde outros ainda não
ousaram tentar. A sua visão grandiosa e audaz faz deles grandes
revolucionários tanto na esfera empresarial como social.
A sua habitual determinação degenera com frequência em inflexibilidade
quando a sua posição está determinada. Esta orientação torna-os pessoas com
um impacto excessivo sobre os outros, manifestando por vezes grandes
dificuldades de relação. Esta dificuldade, por norma, fragiliza mais aqueles com
quem o Tipo 8 interage que a ele próprio, normalmente pouco hábil nesta
percepção ou aparentemente despreocupado com o impacto que tem nos
outros.
É importante compreender de onde vem toda esta energia expansiva de
confronto. A personalidade Tipo 8 é muitas vezes mal compreendida pela sua
atitude extremamente energética e impactante que tem nos outros à sua volta.
Habitualmente, e em especial nas relações profissionais, são vistos como
individuos com estas características e simultaneamente como pessoas
agressivas, impacientes e pouco sensíveis aos sentimentos e ritmo dos outros.
A sua manifesta procura por controlo e que a sua verdade venha a ser imposta
vêm na ânsia de que com isso possa ser possível voltar a experienciar toda a
sua inocência e veracidade, sem que exista o risco de que ela possa ser
tomada como fragilidade e aproveitada por outros. Assim, a sua força passou a
ser a única força.
Esta preocupação com a força não se esgota no próprio indivíduo, ela é
alargada a todos aqueles de quem gosta ou, em casos particulares, em
momentos em que alguém esteja a ser vítima de uma injustiça ou luta
desproporcional.
Uma outra característica muito particular da personalidade Tipo 8 é a sua visão
dualista. A compreensão da realidade como tendo apenas um ponto de vista ou
o seu contrário. Isto alimenta distorções que dificultam uma percepção mais
flexível do próprio tipo, nomeadamente: “Eu estou certo e tu estás errado”, ou
“Estás do meu lado ou contra mim”, ou “Estás a colaborar comigo ou a
contaminar o meu trabalho”, ou ainda “Eu controlo ou sou controlado”. Estas
afirmações estão geralmente, consciente ou inconscientemente, associadas a
situações de controlo.
A sua percepção, muitas vezes apresentada como sendo a única verdade,
dificulta a sua capacidade de percecionar diferentes pontos de vista e de
aumentar a sua visão periférica.
Com muita frequência, em especial no mundo empresarial, encontramos
executivos de personalidade Tipo 8 com uma imagem de si próprios bem
distante das que têm as pessoas com quem colaboram ou interagem.
Muitos das pessoas com este perfil de personalidade dominante, refletem uma
natural capacidade de decisão baseada no seu feeling. Na verdade, essa é
uma característica de todos os perfis de personalidade da tríade instintiva
(Tipos 8, 9 e 1) e, no caso do Tipo 8, fica mais evidente porque se manifesta
mais espontâneamente, associada à sua auto-determinação e energia de ação.

Tipo 9 - O Pacificador
 Aspectos positivos
Afáveis
Compreensivos
Calmos
Carismáticos
Flexíveis
Mediadores
Pacientes
Cordeais
Diplomatas
 Pontos Fracos
Apáticos
Dependentes
Teimosos
Evitam o Conflito
Indecisos
Esquecem as suas Prioridades
Procrastinadores
Indiretos
Passivo-Agressivos
Características Principais
 Notável capacidade diplomática e uma cordialidade carismática,
 Visão do mundo na percepção de que as pessoas têm que abdicar da sua
vontade em detrimento de uma mais consensual,
 Conseguem com habilidade natural envolver e unir partes em oposição,
 A sua postura flexível faz com que as suas próprias vontades e prioridades
sejam relegadas para segundo plano,
 O estilo de liderança é envolvente procurando uma participação equilibrada
de todas as partes,
 Expressam comportamentos passivo-agressivos, nomeadamente em
momentos em que sentem pressão por parte do ambiente,
 O afastamento da sua energia fundamental de raiva faz com que a entrada
em ação possa ser antecedida de uma resistência denominada preguiça,
 São depósitos a armazenar energia, conhecimento, recursos e soluções,
procurando usar tudo isto depois de uma forma harmoniosa e efetiva,
 Extrema dificuldade em dizer “Não”.
 Tendem a perder-se em agendas e solicitações externas deixando as suas
tarefas para segundo plano, adiando-as,
 A teimosia é sua mais natural característica e não percebe isso.
Mais em detalhe
Com uma notável capacidade diplomática e uma cordialidade carismática, este
perfil de personalidade assentou a sua visão do mundo na percepção de que
as pessoas para serem amadas respeitadas e aceites deverão ser
harmoniosas, mesmo que para isso tenham que em determinados momentos
abdicar da sua vontade em detrimento de uma mais consensual.
Essa visão do mundo tem subjacente a ideia de que se cada um de nós ceder
um pouco o consenso e a harmonia serão encontrados. Ao darem prioridade a
ambientes harmoniosos conseguem com habilidade natural envolver e unir
partes tendencialmente opostas. Naturalmente que esta postura flexível faz
com que em certos momentos as suas próprias vontades e prioridades sejam
relegadas para segundo plano.
O estilo de liderança é envolvente procurando uma participação equilibrada de
todas as partes. Isso reflete-se também na sua vida pessoal, onde muitas
vezes abdicam dos seus interesses próprios em detrimento dos de outros. Com
muita frequência isso manifesta-se desde muito cedo.
Motivado pela sua procura fundamental de harmonia, o Tipo 9 suspende o seu
contacto com a energia de raiva. Daqui decorrem dois aspectos muito
relevantes: o primeiro é o facto de muitas vezes observarmos comportamentos
passivo-agressivos por parte de personalidades com este perfil dominante.
Nomeadamente em momentos em que sentem uma particular pressão por
parte do ambiente. O segundo relaciona-se com o afastamento dessa energia
fundamental de raiva fazer com que a entrada em ação seja muitas vezes um
processo extremamente desafiante. A essa resistência denominamos,
afastando o seu significado moral, preguiça.
Todos nós sentimos esta energia de resistência quando vamos iniciar um novo
projecto ou quando temos que começar um novo ciclo. É uma força que nos
prende a um certo “conforto” e que faz pesar qualquer ação que procuremos
mobilizar.
Na sequência do que atrás foi referido, imagine por um instante o Tipo 9 como
sendo um depósito, a armazenar energia, conhecimento, recursos e soluções,
procurando usar tudo isto de uma forma harmoniosa e efetiva. É fácil perceber
que colocar toda essa energia em ação se vai manifestar muito desafiante.
A capacidade de percepção de outros pontos de vista da personalidade Tipo 9
fica tão alargada que dificulta muitas vezes a defesa do seu próprio ponto de
vista, optando assim muitas vezes por abandoná-lo.
Uma questão muito concreta da personalidade Tipo 9 é a sua dificuldade em
dizer “Não”.
De uma forma geral o Tipo 9 tem tendência para se perder em agendas e
solicitações externas deixando as suas para segundo plano. Muitas vezes
acaba mesmo por não as retomar, adiando ou mesmo esquecendo-as. Isto
contrasta com o Tipo 2, onde o impulso para ajudar é natural e espontâneo,
contudo o Tipo 9 aguardará que alguém solicite a sua ajuda. Nesse caso, dizer
“não”, passa a ser uma barreira praticamente intransponível e cede quase
sempre com a maior das facilidades.
Uma outra característica do Tipo 9, que porventura não lhe será fácil de
percecionar e identificar – em especial para eles próprios – como sendo a sua
mais natural característica: a teimosia.
Com frequência escutamos indivíduos com este tipo de personalidade
dominante a expressar o seu espanto por esta nova perceção apenas algum
tempo depois de um primeiro contato com o Eneagrama.
O mais sábio que o Tipo 9 deverá compreender na sua jornada é que a
inclusão de todos também tem de incluir o próprio nas suas necessidades e
vontades. Só assim se estabelece a verdadeira harmonia.

Você também pode gostar