Você está na página 1de 7

COMPUTAÇÃO GRÁFICA

O que é a Computação Gráfica

A computação gráfica é a área da ciência da computação que trata da produção e


representação de informações através de imagens, animações e videos com o uso
de recursos computacionais.

Segundo a ISO ("International Standards Organization") a Computação Gráfica


pode ser definida como o conjunto de métodos e técnicas utilizados para converter
dados para um dispositivo gráfico, via computador.

A Computação Gráfica permite a representação visual da informação em situações


em que uma imagem vale mais do que mil palavras pois consegue transmitir idéias
de forma mais precisa, rica e eficiente do que outras formas de representação da
informação.

A computação gráfica pode ser entendida como o conjunto de


algoritmos, técnicas e metodologias para o tratamento e a
representação gráfica de informações através da criação,
armazenamento e manipulação de desenhos em formato digital,
utilizando-se computadores e periféricos gráficos.

É portanto uma sub-área da ciência da computação que trata de representar


informações e dados através de imagens, desenhos e vídeos gerados e
manipulados através do computador.

Nunca antes a frase “Uma imagem vale mais do que mil palavras” fez tanto sentido
como hoje em dia.

Exemplos do uso de Imagens para Representação da Informação

• Sinais de transito
• Ícones em uma Interface Gráfica
• Mapas e Cartas Geográficas
• Gráficos para demonstrações Financeiras
• Simuladores

A relação da Computação Gráfica com outras áreas

Considerando a definição da ISO para a Computação Gráfica, duas áreas tem


uma estreita relação com a Computação Gráfica, são elas:
• O Processamento de Imagens que envolve técnicas de
transformação de imagens. As transformações visam, em
geral, melhorar características visuais da imagem como
por exemplo aumentar o contraste, melhorar o foco ou
ainda reduzir o ruído e eventuais distorções.

• Reconhecimento de Padrões também conhecida


como Análise de imagens, busca isolar e identificar os
componentes de uma imagem a partir de sua
representação visual.

Estas duas áreas são fortemente relacionadas com a Computação Gráfica e com o
conceito de Imagem como representação da informação.

Histórico da Computação Gráfica

Os primeiros estudos datam ainda dos anos 50 quando foram feitas as primeiras
pesquisas no intuito de criar uma interface gráfica. Desde cedo os cientistas da
computação perceberam o potencial da computação gráfica para uso e aplicações
de computadores.

O primeiro computador com interface gráfica foi o WhirlWind I criado pelo MIT (
Massachusetts Institute of Technology em conjunto com as forças armadas
americanas.

Os cientistas perceberam também a aplicação da computação gráfica para facilitar


o processo de fabricação em várias industrias. A industria automobilística e a
industria aerospacial foram as primeiras a fazer uso da computação gráfica.

Nos anos 60 a industria automobilística, a arquitetura e a industria espacial já


faziam uso de desenhos em CAD para uso em seus projetos.

Nos anos 70, a industria do cinema foi talvez a que mais investiu em computação
gráfica. Os filmes da franquia Star Wars fizeram grande sucesso e foram um marco
no uso da computação gráfica.

Nos anos 80, com o barateamento do hardware e a consolidação dos


microcomputadores no mercado, várias empresas investiram no desenvolvimento
de ferramentas para a criação de animações digitais em terceira dimensão. Um
certo Steve Jobs era sócio em uma empresa chamada Pixar nessa época. Ele sabia
que o futuro estava na computação gráfica. Os Designers Gráficos começaram a
trabalhar com estas ferramentas e tiveram grandes avanços com o uso dessas
ferramentas ao invés das antigas ferramentas analógicas.
Nos anos 90 tivemos o desenvolvimento, pela industria de software, de
ferramentas mais aprimoradas para tratamento de imagens, criação de animações,
vídeos, etc. O Photoshop foi lançado em 1990 para tratamento de imagens. O 3D
Studio também foi lançado em 1990 sendo usado para criação de modelagem e
animação 3D. O Illustrator foi criado em 1986 como uma ferramenta para a criação
de imagens vetoriais.

O Desenvolvimento da Computação Gráfica

Dois fatores, entretanto, foram fundamentais para o desenvolvimento da


Computação Gráfica tal como a conhecemos hoje:

• O desenvolvimento da tecnologia de hardware, especificamente os


circuitos integrados durante a década de 70 que permitiu o
barateamento e a conseqüente popularização das máquinas com o
surgimento dos primeiros computadores pessoais;

• O fim da idéia de que os fabricantes de computadores devem


fornecer apenas a máquina e o sistema operacional e que os
usuários devem escrever seus próprios aplicativos. A popularização
dos aplicativos prontos e integrados (planilhas, editores de texto,
editores gráficos, processadores de imagem, bancos de dados, etc)
permitiram a popularização da Computação Gráfica na medida em
que possibilitaram que o usuário comum sem conhecimento ou
tempo para desenvolver aplicativos gráficos (nem sempre tão
simples de serem programados) pudessem se utilizar das facilidades
da mesma.

A Profissão de Computação Gráfica

Apesar das ferramentas e tecnologia disponível o trabalho é feito por pessoas.

Apesar de não ser necessário pré-requisito é importante que a pessoa:

• Tenha criatividade
• Tenha imaginação
• Tenha Paciência
• Goste de desenhar, pintar, esculpir e de fazer qualquer trabalhos artístico
• Tenha bom gosto e boa estética
• Tenha um pouquinho de artista dentro de si

O mercado de trabalho busca profissionais em Design Gráfico que é uma profissão


relativamente nova.
Pode ser aplicada em várias áreas de atividade humana:

• Publicidade
• Produtoras de vídeo
• Agencias de Design
• Televisão
• Industria em geral ( naval, aeroespacial, etc. )
• Cinema

A Computação Gráfica e base para outras tecnologias como Desenvolvimento de


Jogos e Realidade Virtual.

A Computação Gráfica tem seus prós e seus contras.

Pró:

• Profissão com grande mercado de atuação, com diferentes tipos de clientes


• Possibilidade de trabalhar como freelancer
• Boas oportunidades de trabalho
• Atividade criativa ao invés de trabalho repetitivo

Contra:

• É preciso conhecer um grande número de ferramentas e técnicas e conceitos


de desenho e arte
• Lidar com o cliente pode ser um pouco mais complexo
• Pode ser necessária uma carga horária de mais de 10 horas de trabalho

O uso da Computação Gráfica

A CG é amplamenta aplicada em várias áreas de atividade pelo simples fato de que


a imagem realmente descreve melhor certas informações.

• Uma descrição do relevo de uma área geográfica


• Uma demonstração financeira através de um gráfico
• Uma simulação de um novo produto que ainda não existe

Estes e outros cenários ilustram a necessidade de uso da imagem para descrição de


informações.
Atividade 1:

Imagine um área de negócios ou atividade organizacional que possa se beneficiar


do uso da CG.

Descreva o negócio em termos de processos e atividades e sem seguida descreva


como a CG pode ajudar este negócio ou atividade em um paragrafo com até 20
linhas . O negócio poderia ser qualquer ramo de atividade ou um negócio familiar.

Como já foi falado a CG é aplicada em várias atividades humanas


sendo que podemos classificar a aplicação da CG da seguinte forma:

• CAD
• Aplicações Gráficas
• Arte por Computador
• Entretenimento
• Educação e Treinamento
• Visualização Científica

Hardware e software

No passado o uso da CG estava limitado as poderosas estacões gráficas que eram


equipamentos com interface gráfica e recursos poderosos ( memória, processador,
disco ) mas que eram equipamentos muito caros.

A partir dos anos 90, com a evolução do hardware e dos microcomputador e dos
dispositivos gráficos tais como placas gráficas, traçadores gráficos, mouses,
trackballs, mesas digitalizadoras, scanners o mercado passou a ter hardware
necessário a um custo acessível.

Havia a condição ideal para o desenvolvimento de ferramentas e aplicações de CG e


este processo acelerou com o aparecimento de ambientes gráficos como o Windows
e sistemas operacionais como o OS/2 que usavam interface gráfica, o ambiente
perfeito para o desenvolvimento de aplicações e projetos de CG.
A evolução do hardware está relacionada com o desenvolvimento da computação
gráfica.

Esta nova geração de hardware e de dispositivos gráficos permitiu o


desenvolvimento de produtos de CC mais versáteis, com melhor
performance e com melhores capacidades gráficas. O melhor exemplo
disso ainda são os Jogos de Computador.

Qual o hardware necessário para se trabalhar com CG?

Dependendo do tipo de projeto a configuração pode mudar. Mas em geral, ao


menos mm processador i7 com pelo menos 16 GB de RAM ( quanto mais memória
melhor ).

• A placa gráfica é o componente chave para qualidade da renderização das


imagens.

• A memória RAM disponível é outro componente importante. Dependendo do


projeto e produto a ser criado é recomendado configurar a memória RAM
disponível para uso com boa performance das ferramentas e para
visualização do produto.

• Algumas placas possuem APU ( Auxiliar Processor Unit ) que é um


processador auxiliar que acelera as operações de renderização de imagens,
melhorando a performance da aplicação.

Qual o software necessário para se trabalhar com CG?

Novamente depende do tipo de produto que pode ser imagens 2D, imagens 3D,
animação, cena. Existem ferramentas gratuitas e ferramentas pagas. No segmento
de ferramentas pagas a Adobe possui um conjunto de ferramentas para todos os
tipos de projeto de CG. As ferramentas gratuitas são uma opção para quem não
quer gastar $.

Ferramentas Pagas

Photoshop – Criação e Edição de Imagens

InDesign – Criação e Edição de Paginas e Leiaute


Illustrator – Criação de Gráficos Vetoriais

Premiere Pro – Criação e Edição de Vídeos

Ferramentas Gratuitas

gThumb e GIMP – Criação e Edição de Imagens

OpenOfficeDraw – Criação e Edição de Paginas e Leiaute

Blender, Maya e Tinkercad – Modelagem 3D

Você também pode gostar