Você está na página 1de 4

Data do estudo Lição 13

Texto base: Habacuque 3.17-18

Habacuque
Quando a
Adversidade são
os Tempos Difíceis
Por Ed. Ana Valéria Mesquita Alves de Araújo

E a vida mudou! De forma repen- filhos de Deus e conclama a todos


tina, fomos obrigados a nos acos- a permanecerem firmes na fé, a fim
tumar com o novo que surgiu. En- de que Deus pudesse lhes dar vitó-
tão nos vem à mente: Como será a ria: “O justo viverá pela fé” (Hc 2.4).
vida? Como vai ficar a família? E o Façamos essa oração de Habacu-
trabalho como vai ser? E se chegar que e declaremos a nossa fé e con-
o desemprego? Ainda que a nossa fiança em Deus e tudo vai mudar
vida não esteja como gostaríamos, em nossa vida. Você crê?
não vamos desistir de viver. Ainda Muitos de nós experimentamos
que o nosso relacionamento fami- momentos difíceis na vida, mas a
liar não esteja bom, não vamos de- adversidade não forma o caráter; a
sistir da família. Ainda que a nossa adversidade revela o caráter. É na
fé não esteja firme, não desistire- adversidade que mostramos quem
mos de Deus! realmente somos. Nesse contexto,
Vamos meditar em Habacuque o profeta Habacuque estava viven-
3.17-18 e tentar entender a sua men- do uma adversidade, todos os seus
sagem para nossas vidas. O profe- sonhos se frustraram. Numa época
ta Habacuque, um dos 12 profetas de grandes incertezas morais e es-
menores, provavelmente vivendo pirituais, a adversidade social aba-
nos dias da invasão babilônica de lava a sociedade de seu tempo. Ele,
Jerusalém, trata do sofrimento dos então, nos oferece a jornada espiri-

78
tual de um homem que vai da dúvi- e ele sarou”. As flores geram frutos,
da à adoração, da incerteza à fé, da logo, se não florescessem, não ha-
angústia à segurança em Deus. Ele veria fruto.
demonstra ser uma pessoa cheia A figueira, no Novo Testamento,
de grande senso de justiça que não foi utilizada por Jesus para falar da
o permitia ignorar a violência vigen- esterilidade espiritual e falta de fé
te. Seu desafio era aprender a con- (Mt 21.19; Lc 13.6-9; Mc 11.13,20,21).
fiar naquele que tudo pode e que Ela simboliza a nossa vida espiritual
é fiel. Tudo o que ele plantou, tudo que precisa estar viva e produzin-
aquilo que esperava colher, tornou- do frutos todo o tempo, sob pena
-se decepção. de secarmos, morrermos, sermos
Para esse tempo de incertezas, arrancados da terra. O profeta Ha-
não podemos perder de vista três bacuque, mesmo vendo a falta de
verdades que nos ajudarão a es- fé do povo, não perdia a esperança
perar pacientemente no Senhor: de que Deus poderia transformar
“Não temais; aquietai-vos” (Êx 14.13), aqueles corações.
“Espera.” (Rt 3.18) e “Aquietai-vos e Como vai a sua produção de
sabei que Eu Sou Deus.” (Sl 46.10). frutos para Jesus? Saiba que “ain-
Sempre que nos sentirmos agita- da que a sua figueira não esteja
dos, incomodados, vivendo em afli- florescendo”, continue crendo e
ção, podemos estar certos de que Deus vai honrar a sua fé. Ainda que
necessitamos parar, orar e esperar estejamos vivendo às adversida-
no Senhor, antes de tomar decisões. des destes dias, creiamos no Deus
Vejamos o que o Profeta Haba- que continua no controle de todas
cuque nos ensina para podermos as coisas e nos dá esperança de
vencer as adversidades. dias melhores, como na expressão
“nem haja fruto na vide”, na qual vi-
1. Ainda que [...] (v.17) deira simboliza prosperidade e paz,
a) [...] a figueira não floresça e comércio e renda (Is 5.7). Para nós
nem haja fruto na vide que temos esperança em Deus,
João 15.1-8 apresenta Jesus como a
A figueira tem o símbolo de pros- videira verdadeira, símbolo de ale-
peridade e segurança. “Mas assen- gria.
tar-se-á cada um debaixo da sua
videira, e debaixo da sua figueira, e b) [...] ainda que falhe o produto
não haverá quem os espante...” (Mq da oliveira
4.4). Os figos, frutos da figueira, são A oliveira era nativa da Palestina
remédio para úlceras de acordo e muito comum ali, quando o povo
com 2 Reis 20.7: “Disse mais Isaías: de Israel entrou para tomar posse
Tomai uma pasta de figos. E a to- da terra prometida (Dt 6.11). O fruto
maram, e a puseram sobre a chaga; da oliveira é a azeitona, da qual se

79
produz o azeite que serve para a viesse acontecer, exultarei no Deus
unção, entre outras utilidades. Um da minha salvação” (cf. Hc 3.18). A
fato curioso é que a oliveira é uma nossa alegria vem do Senhor, e de-
das poucas árvores capazes de vemos sempre buscar essa fonte
atingir séculos de vida sem nunca que se encontra na fé, no relaciona-
adoecer. mento com Ele. Habacuque apren-
Daí a associação dela com a deu a confiar no Senhor, mesmo
cura, a saúde, a longevidade. Pode- diante de um coração amargurado
mos dizer “ainda que falhe a saúde”, com as adversidades a sua volta.
todavia podemos confiar em Deus, Depois que os babilônios pas-
pois Ele pode curar todas as nossas sassem por Judá, não restaria muita
enfermidades (Sl 103.1-5). Você está coisa de valor (Hc 2.17). Destruiriam
precisando de cura? Tem alguém as construções, saqueariam os te-
da sua família que está enfermo? souros e devastariam lavouras e
Vamos orar e pedir a Deus a cura! pomares. A economia se desinte-
Deus já curou a nossa alma ao nos graria, e não haveria motivo para
dar o perdão e a vida eterna por cantar. Contudo, Deus ainda estaria
meio de Jesus. assentado em seu trono, cumprindo
c) [...] e os campos não produzam os propósitos divinos para seu povo
mantimento e nos currais não haja (Rm 8.28). Habacuque não podia se
gado alegrar com as adversidades, mas
podia se alegrar com o seu Deus.
Com a invasão do exército babi-
lônico em Jerusalém, toda a criação Ele dá a receita para nos alegrar-
de animais seria levada como des- mos: “eu me alegrarei no Deus da
pojo, e o povo ficaria em completa minha salvação” (v.18). Ele sabia o
pobreza e miséria, passando fome. que aconteceria, toda a terra seria
Não teria mais gado, não teria mais devastada, porém ele tinha certeza
leite para as crianças, e o deses- de que Deus estava no controle de
pero começaria a tomar conta das todas as coisas. Tudo estava ruindo
famílias. Aí o Profeta Habacuque ao seu redor, os ímpios pareciam
convida o povo a continuar crendo prosperar mais do que os justos,
em Deus, “ainda que nos currais não entretanto ele trocou toda aflição
houvesse mais o gado”. E o trigo fal- que sentia por uma esperança ina-
tasse, o melhor alimento ainda seria balável em Deus.
a fé. A nossa alegria deve ser inde-
pendente das adversidades em que
2. Todavia, eu me alegrarei estamos vivendo. A nossa alegria
no Deus da minha salvação não poderá depender de pessoas,
(v.18) coisas ou situações. Alegria que de-
Então, ele disse: “Ainda que isso pende de pessoas, coisas ou situa-
ções será sempre uma alegria mo-

80
mentânea, passageira. Alegria que um vencedor!
depende de mecanismos externos Não importa se estamos em
será sempre deficitária. Nossa ale- necessidade ou fartura, em tem-
gria está em Deus e não nas pes- pestade ou bonança, se em derro-
soas ou objetos que temos, ou nas ta ou vitória, se experimentamos o
situações que vivemos. fracasso ou sucesso, se em juízo ou
Todavia eu me alegro no Senhor. salvação, o que importa mesmo, em
Embora, pelo momento, o profeta qualquer situação, é: “Bem-aventu-
estivesse no abismo da derrota e da rado aquele que teme ao Senhor e
desolação, Habacuque retinha sua anda nos seus caminhos!” (Sl 128:1).
esperança. “Sua certeza jamais de- Deus nos capacitará para todas as
veria ser deixada à mercê das vicissi- situações, por isso podemos confiar
tudes da vida que o circundavam. Ele e descansar!
tinha de encontrar o testemunho de
Deus em seu próprio coração, pois, Para pensar e agir
do contrário, jamais poderia achar 1. As dificuldades são reais e,
esse testemunho” (Howard Thur- muitas vezes, inevitáveis. Como
man). você tem enfrentado às adversida-
des do dia a dia?
Conclusão
2. Em meio às adversidades,
“Mesmo no meio da ruína abso- Deus tem sido o alvo da sua con-
luta e da fome abjeta (que ocorreu fiança?
quando os babilônios capturaram
3. Muitos têm como motivo de
Jerusalém; (Lm 2.12,20; 4.4,9,10 e
alegria coisas, pessoas, bens mate-
5.17,18), o profeta estava preparado
riais ou situações. Qual tem sido o
para confiar em Deus. Ele percebeu
motivo da sua alegria?
a paz interior que ultrapassava todo
o entendimento, que não dependia
da prosperidade externa” (J. Ronald
Blue, in loc.).
O profeta, com toda adversidade Leitura Diária
que estava iminente, declara sua fé, SEG Habacuque 2.1-4
falando que nada o faria abandonar
TER Salmos 103. 1-5
Deus. E ainda que viessem as difi-
culdades, contudo ele confiaria e QUA Lucas 13.6-9
se alegraria no Deus da sua salva- QUI Deuteronômio 6.11-13
ção. E você já fez do Senhor Jesus
SEX João 15. 1-8
o Deus da sua salvação? Ainda que
venham os problemas, declare a SÁB Êxodo 14.13
sua fé e confiança nele e você será DOM Salmos 46.10-11

81