Você está na página 1de 47

Regimes Totalitários

Primeiro levaram os negros


Mas não me importei com isso
Eu não era negro
Em seguida levaram alguns operários
Mas não me importei com isso
Eu também não era operário
Depois prenderam os miseráveis
Mas não me importei com isso
Porque eu não sou miserável
Depois agarraram uns desempregados
Mas como tenho meu emprego
Também não me importei
Agora estão me levando
Mas já é tarde.
Como eu não me importei com ninguém
Ninguém se importa comigo.

Bertolt Brecht
Bertolt Brecht Nasceu
na Alemanha, região da Baviera, em
1898. Poeta, romancista,
dramaturgo e teórico do teatro, é
considerado um dos mais
importantes escritores do século XX.
Aos 18 anos, Brecht foi para
Munique a fim de estudar medicina.
A Primeira Guerra Mundial
estourou dois anos depois e o jovem
estudante foi convocado para servir
como enfermeiro em um hospital
militar. Nesse cenário de dor,
Brecht teve o primeiro contato com
a crueldade humana e com as
injustiças sociais e escreveu um
impactante poema, que o tornaria
conhecido: “Balada do soldado
morto”. Dedicou-se, a partir de
então, a atividades artísticas,
principalmente ao teatro,
Características gerais dos movimentos
Totalitários – Fascismo e Nazismo
• Antiliberais
• Anticomunistas
• Ultradireitistas
• Culto ao líder
• Utilização da propaganda de massa
• Polícia secreta- violência ativa
• Nacionalismo
• Autoritarismo
• Indivíduos com direitos apenas dentro do quadro de
interesses comunitários
• Xenofobismo
• Militarismo
Propaganda Fascista
Corporativismo

1919 – criação do Partido Fascista


1921 – criação do
Partido
Comunista

Italiano
Antonio Gramsci nasceu em 23
de janeiro de 1891, na Ilha de
Sardegna, na parte mais pobre
e mais atrasada da Itália, filho
de gente humilde ao qual só
duras privações permitiram o
estudo na Universidade de
Turim, onde em 1915 aderiu ao
socialismo, no mesmo ano em
que Benito Mussolini saiu das
fileiras do partido socialista
para entrar nas do
nacionalismo reacionário e
belicoso, que seria depois o
berço do fascismo.
• Ao contrário da maioria dos teóricos que se
dedicaram à interpretação e à continuidade
do trabalho intelectual do filósofo alemão
Karl Marx (1818-1883), que concentraram
suas análises nas relações entre política e
economia, Gramsci deteve-se
particularmente no papel da cultura e dos
intelectuais nos processos de transformação
histórica.
• Nessa época, o fascismo de Mussolini
começava a mostrar sua verdadeira face.
Com as leis promulgadas, concentrou
poderes de chefe de Estado. Fechou os
jornais de oposição, dissolveu os demais
partidos e perseguiu seus líderes. Os
dirigentes oposicionistas, exilados em Paris,
formaram uma frente antifascista. Antonio
Gramsci foi processado em 1926 foi detido e
levado para a prisão. Morreu em 1937.
Milícias: camisas negras
1922 – Marcha sobre Roma
• No dia 28 de outubro de 1922 ocorria a "Marcha
sobre Roma", uma grande manifestação fascista, com
característica de golpe de estado de direita. O evento
representou a ascensão ao poder do Partido Nacional
Fascista (PNF) e o fim da democracia liberal.
• Cerca de 30 mil camisas negras fascistas
(paramilitares do partido fascista) se reuniram em
Roma para exigir a renúncia do primeiro-ministro
liberal Luigi Facta e a nomeação de um novo governo
fascista. Este evento é chamado de “Marcha em
Roma”.
Questão romana

Pio XI e Mussolini
Assinatura do Tratado de Latrão - 1929

Criação do Estado do Vaticano


• O Tratado de Latrão deu completa
autonomia ao Vaticano e o poder de Chefe de
Estado ao papa. Em função do território
perdido, o Vaticano recebeu ainda uma
significativa indenização. A Igreja Católica
gozou do reconhecimento de religião oficial
da Itália, o que resultou na instituição do
ensino confessional obrigatório, na validade
civil dos casamentos religiosos, na proibição
do divórcio e outras vantagens dadas ao clero.
Pacto de Aço - 1939
• O Pacto de Aço, oficialmente Pacto de Amizade e
Aliança entre Alemanha e Itália, foi um acordo
entre os governos da Itália e da Alemanha,
firmado em 22 de maio de 1939.
• O pacto era de aliança em caso de ameaças
internacionais; de ajuda imediata e suporte
militar em caso de guerra, além disso, nenhuma
das partes poderia firmar paz sem o
consentimento da outra; e de colaboração na
produção bélica e em campo militar. O Pacto
teve inicialmente a validade de dez anos.
HITLER
Adolf Hitler delineou a
inacreditável teoria da
superioridade da raça ariana em
1925, em Mein Kampf Minha
Luta. No livro, ele eleva os povos
germânicos à categoria de etnia
maior em detrimento da
“comprovada” inferioridade de
negros e judeus. Em 1935, com o
ditador já no poder, foram
proclamadas as leis de
Nuremberg, que proibiam, entre
outras coisas, o casamento entre
judeus e cidadãos de sangue
alemão.
Ascensão do nazismo na Alemanha
• A Alemanha foi derrotada na Primeira Guerra
Mundial e humilhada pelo Tratado de Versalhes
(1919-1920). A república alemã, instaurada em
1918 após a abdicação de Guilherme II, teve de
enfrentar a tentativa de golpe dos comunistas
alemães da Liga Espartaquista (1919), a
hostilidade da burguesia nacionalista – que
criticava as reformas econômicas e trabalhistas –
e a desvalorização de sua moeda, o marco. Em
1919, foi aprovada a Constituição de Weimar,
que estabelecia a organização federal da
República.
Partido Nacional Socialista dos
Trabalhadores Alemães - 1919
O nazismo

O nacional-socialismo era um movimento que


baseava sua ideologia no antissemitismo, na
crença da superioridade da raça ariana sobre as
'raças inferiores', na subordinação do indivíduo
ao Estado, na hierarquização da sociedade, no
nacionalismo e no unipartidarismo. Exigia uma
obediência cega ao Führer, rechaçava o Tratado
de Versalhes e defendia uma política externa
expansionista e militarista.
1933 – Fechamento do Congresso -
O incêndio do parlamento alemão, Reichstag, se deu um mês
depois da ascensão de Hitler para o cargo de chanceler do País.
No dia 27 de fevereiro de 1933, foi ateado fogo ao Palácio do
Reichstag. Os nazistas, estabelecidos no poder, acusaram
Marinus van der Lubbe, comunista de conselho e operário
desempregado que tinha chegado ao País havia pouco tempo.
Tal acontecido foi a desculpa para os nazistas darem início à
perseguição ao Partido Comunista da Alemanha, que Hitler
acusou de começar uma “conspiração” contra o governo
alemão, com suas milícias e a polícia e por meio de toda uma
legislação ditatorial.
• Durante a Segunda Guerra Mundial, os judeus
eram identificados pela Estrela de Davi
amarela, como um símbolo de ódio e escárnio.
Contudo, por tudo o que o povo judeu sofreu
durante o holocausto
• A Estrela de Davi, ou o Escudo de Davi, é o
símbolo judeu mais importante hoje em dia.
Ela é formada por 2 triângulos equiláteros
intercalados que formam uma estrela de 6
pontas ou um hexagrama.
Função
• O governo alemão introduziu a Estrela de Davi
para organizar a perseguição e destruição da raça
judaica. Antes da obrigatoriedade do emblema
não era fácil identificar os judeus europeus,
principalmente se eles não tivessem nenhum
traço judeu distinto. Contudo, quando forçados a
usar a estrela, os judeus passaram a ser
facilmente identificados, excluídos da sociedade,
encurralados nos guetos e campos de
concentração, sendo finalmente assassinados.
Quando?
• sob a direção do propagandista e braço direito de
Hitler, Joseph Goebbels, os líderes nazistas se
encontraram com um propósito duplo: fazer a
população acreditar que os judeus eram culpados
pela crise, assim o governo alemão poderia culpá-
los legal e financeiramente e usar o terrível
evento como desculpa para criar leis
antissemitas. Neste encontro, Reinhard Heydrich,
chefe da Gestapo, sugeriu que todos os judeus
devessem usar um emblema amarelo.
A supremacia racial ariana
• O Holocausto foi uma prática de perseguição
política, étnica, religiosa e sexual estabelecida
durante os anos de governo nazista de Adolf
Hitler. Segundo a ideologia nazista, a
Alemanha deveria superar todos os entraves
que impediam a formação de uma nação
composta por seres superiores.
• para que a supremacia racial ariana fosse
conquistada pelo povo alemão, o governo de
Hitler passou a pregar o ódio contra aqueles
que impediam a pureza racial dentro do
território alemão. Segundo o discurso nazista,
os maiores culpados por impedirem esse
processo de eugenia étnica eram os ciganos e
– principalmente – os judeus. Com isso, Hitler
passou a perseguir e forçar o isolamento em
guetos do povo judeu da Alemanha.
• “ Os judeus estavam presentes em quase todo lugar e
podiam simbolizar com facilidade tudo o que havia de mais
odioso num mundo injusto, inclusive seu compromisso
com as ideias do iluminismo e da Revolução Francesa que
os tinham emancipado e, ao fazê-lo, os havia tornado mais
visíveis. Eles podiam servir como símbolo do odiado
capitalista/financista; do agitador revolucionário; da
corrosiva influência dos “intelectuais sem raízes” e dos
novos meios de comunicação; da competição que lhes
dava uma fatia desproporcional dos empregos em certas
profissões que exigiam educação; e do estrangeiro e
forasteiro como tal. Para não falar da visão Jesus.”
Hobsbawn, Eric. A era dos Extremos. Pg 123
campos de concentração

Exposição dos pertences (sapatos) que restaram das pessoas mortas em Auschwitz,
um antigo campo de extermínio nazista.**
A conquista do "espaço vital"
• Com fundamento nesses princípios, o
propósito nazista era construir um império
ariano, puro e forte, centralizado em torno de
Hitler. O passo decisivo para esse projeto se
tornar realidade seria a expansão territorial e
a integração de todas as comunidades
germânicas da Europa num "espaço vital"
único. Além da própria Alemanha, isso
incluiria a Áustria, a Tchecoslováquia, a
Prússia (oeste da Polônia) e a Ucrânia.
O Analfabeto Político
O pior analfabeto é o analfabeto político.
Ele não ouve, não fala, nem participa dos
acontecimentos políticos.
Ele não sabe o custo de vida,
o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do
sapato e do remédio dependem das decisões políticas.
O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa
o peito dizendo que odeia a política.
Não sabe o imbecil que, da sua ignorância política,
nasce a prostituta, o menor abandonado,
e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista,
pilantra, corrupto e lacaio das empresas nacionais e
multinacionais.
Bertolt Brecht
II Guerra Mundial – 1939-45
Países do Eixo
• O Eixo surgiu no Pacto Anticomintern, um
tratado anticomunista assinado pela
Alemanha e Japão em 1936. A Itália aderiu ao
pacto em 1937. O "Eixo Roma–Berlim"
tornou-se uma aliança militar em 1939 com o
Pacto de Aço e integrou seus objetivos
militares em 1940, com o Pacto Tripartite.
Pacto Anti-Komintern - novembro de 1936
Operação Barbarossa: a invasão da União
Soviética - 1941
• Era de suma importância para Hitler que os
exércitos alemães conquistassem as
preciosas fontes de ferro e petróleo da União
Soviética, além da produção de grãos da
Ucrânia que poderia garantir a alimentação
do povo alemão.
• ao norte - direção a Leningrado.
• No centro, em direção a Moscou.
• O sul - conquistar a capital da Ucrânia, Kiev.