Você está na página 1de 16

SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE

(SUS):
OS PRINCÍPIOS
ÉTICO-DOUTRINÁRIOS
E ORGANIZACIONAIS

PROFª Drª DEBORAH ELAINE C. S. de FARIAS


1
SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE

“Conjunto de ações e
serviços de saúde,
prestados por órgãos e
instituições públicas
federais, estaduais e
municipais, da
administração direta e
indireta e das fundações
mantidas pelo poder
público”
2
FORMAÇÃO DA
LEI ORGÂNICA DA SAÚDE:
LEIS 8.080 E 8.142
Lei 8.080
 Organização e gestão;
 Competências e atribuições das 3 esferas de governo;
 Funcionamento e participação complementar do setor
privado;
 Política de recursos humanos;
 Recursos financeiros, planejamento e orçamentos.

Lei 8.142
 Define a participação social

 Transferências intergovernamentais de financiamento 3


PRINCÍPIOS
A Constituição concretizou os princípios no que tange a
Saúde.
No SUS os princípios devem se desenvolver de forma
interdependente, com constante interação:

 Princípios éticos/doutrinários:
EQUIDADE INTEGRALIDADE UNIVESALIDADE

 Princípios organizacionais/operativos:
Regionalização e Hierarquização
4
Descentralização Resolubilidade
Participação complementar do Setor Privado
PRINCÍPIOS ÉTICO-DOUTRINÁRIOS

UNIVERSALIZAÇÃO
 A saúde é direito de cidadania e dever do Estado;
 Todas as pessoas têm direito ao atendimento
independente de cor, raça, religião, local de moradia,
situação de emprego ou renda, etc;
 Ter acesso aos serviços de saúde públicos e privados
conveniados; assegurado por uma rede hierarquizada de
serviços e com tecnologia apropriada para cada nível
 Deixa de existir diferenças entre as populações urbanas e
rurais; entre contribuintes da previdência e não
contribuintes; deixa de existir os “indigentes” (não
incluídos no mercado formal de trabalho) 5
PRINCÍPIOS ÉTICO-
DOUTRINÁRIOS DO SUS
UNIVERSALIZAÇÃO

 É dever do Estado: TODAS AS INSTÂNCIAS


Federal
Estadual
Municipal e
Distrito Federal

6
PRINCÍPIOS ÉTICO-DOUTRINÁRIOS DO SUS

EQUIDADE
 Tratar desigualmente os desiguais.
 Identificar as diferenças da população, para cada
necessidade, oferecendo mais a quem mais necessita.
 Reduzir disparidades regionais e sociais.

 Todo cidadão é igual perante o SUS e será atendido


conforme as suas necessidades.
 Não se pode oferecer o mesmo atendimento à todas as
pessoas, da mesma maneira, em todos os lugares. Se isto
ocorrer, algumas pessoas terão o que não necessitam e
outras não serão atendidas naquilo que necessitam.
7
 Reduzir... significa a busca de maior equilíbrio
PRINCÍPIOS ÉTICO-DOUTRINÁRIOS DO
SUS

INTEGRALIDADE

 Conjunto articulado e contínuo das ações e serviços


preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de
complexidade do sistema.” (lei 8.080, 7°,II)
 A visão do indivíduo como um todo.
 Ações de promoção, de prevenção e de recuperação
 Necessidade da hierarquização do sistema de saúde

8
Princípios organizacionais/operativos do SUS
REGIONALIZAÇÃO E HIERARQUIZAÇÃO
Nível terciário de atenção a saúde – Hospitais de
referência – Resolvem 5% dos problemas de saúde

Nível secundário de atenção – Centros


(ambulatórios) de referência – Resolvem 15% dos
problemas de saúde

Nível Primário de atenção - ESF e UBS


- Responsáveis por 80% dos problemas de
saúde

9
Princípios organizacionais/operativos do SUS

RESOLUBILIDADE
 É a exigência de que quando indivíduo buscar o
atendimento ou quando surgir um problema de impacto
coletivo sobre a saúde, o serviço correspondente esteja
capacitado para enfrentá-lo e resolvê-lo até o nível de sua
complexidade.

DESCENTRALIZAÇÃO
 Redistribuição das responsabilidades quanto as ações e os
serviços de saúde entre os vários níveis de governo
 Municipalização
 A Lei 8.080 e as NOBs (Norma Operacional Básica do
Ministério da Saúde) que se seguiram definem
precisamente o que é obrigação de cada esfera de governo
10
Princípios organizacionais/operativos
do SUS
CONTROLE SOCIAL
 Constituição - Garante a participação da população na formulação e
controle da execução das políticas de saúde
 Lei 8142 - Conselho de Saúde
 Paritário (gestores, profissionais de saúde e usuários)
 Municipal, Estadual e Federal.

FUNDAMENTOS DO CONTROLE SOCIAL


 Desenvolvimento da Cidadania;
 Construção de espaços democráticos;
 Reconhecimento de interesses diferentes e
contraditórios na sociedade;
 Construção de políticas e desenvolvimento de programas e
ações que beneficiem o conjunto da população;
 Ação permanente;
 Vigilância, pelo cidadão, do Estado objetivando o Bem
Comum e contra a prevalência dos Interesses Privados.
Princípios organizacionais/operativos
do SUS
PARTICIPAÇÃO SOCIAL - CONTROLE SOCIAL:
Conselhos de Saúde
Nacional Estadual Municipal
Distrito Federal
Composição do Conselho: usuários, governo,
profissional da saúde, prestadores de serviços.
Conferência de Saúde - encontros de 4 em 4 anos
I - Número de Vagas:
50% de entidades de usuários;
25% de entidades dos trabalhadores de Saúde;
25% de representação de governo, de prestadores de 12
serviços privados conveniados, ou sem fins
lucrativos.
III-De acordo com as especificidades locais, aplicando o
princípio da paridade, poderão ser contempladas as
seguintes representações:
a) associações de portadores de
patologias; l) trabalhadores da área de
saúde: associações,
b) associações de portadores de
sindicatos, federações,
deficiências;
confederações e
c) entidades indígenas; conselhos de classe;
d) movimentos sociais e populares m) comunidade científica;
organizados;
n) entidades públicas, de
e)movimentos organizados de hospitais universitários e
mulheres, em saúde; hospitais campo de
f) entidades de aposentados e estágio, de pesquisa e
pensionistas; desenvolvimento;
g) entidades congregadas de sindicatos, o) entidades patronais;
centrais sindicais, confederações e p) entidades dos
federações de trabalhadores urbanos prestadores de serviço de
e rurais; saúde; 13
h) entidades de defesa do consumidor; q) Governo
i) organizações de moradores
Princípios organizacionais/operativos
do SUS
PARTICIPAÇÃO COMPLEMENTAR DO PRIVADO
• Quando o setor público não for insuficiente, o serviços
privados devem ser contratados. Dando preferência aos
serviços não lucrativos (hospitais Filantrópicos)
• A constituição diz “...assim cada gestor deverá planejar
primeiro o setor público e na sequencia, complementar a
rede assistencial com o setor privado não lucrativo, com
os mesmos conceitos de regionalização, hierarquização e
universalização...”
• Sob três condições:
• A celebração do contrato conforme as normas de direito
público;
• A instituição privada deverá estar de acordo com os
princípios básicos e normas técnicas do SUS;
• A integração dos serviços privados deverá se dar na 14
mesma lógica do SUS em termos de posição definida na
rede regionalizada e hierarquizada dos serviços.
IMPORTANTE...

 90% dos BRASILEIROS


de algum modo é usuário
do SUS.
 28,6% é usuária exclusiva.

 8,7% não usa os SUS.

15
REFERENCIAS.

 BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil.


Brasília, DF: Senado.
 BRASIL. Portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/apresSUSmultiplica.pdf.
Consultada em fevereiro de 2012.
 BRASIL. Disponível em:
http://conselho.saude.gov.br/ultimas_noticias/2005/resolucao333.htm. Consultada
em 15 de março de 2013 FIGUEIREDO, N.M.A. (org.) Ensinando a cuidar em saúde
pública. São Caetano do Sul.SP: Yendis Editora, 2005.
 Ribeiro PS. SUS – Sistema Único de Saúde. Quais suas diretrizes e princípios
gerais? Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho”

16

Você também pode gostar