Você está na página 1de 9

OS SETE SABERES

NECESSÁRIOS À
EDUCAÇÃO DO FUTURO
Edgard Morin
As cegueiras do conhecimento: o erro e a
ilusão
•O conhecimento não pode ser considerado uma
ferramenta pronta;

• É preciso conhecer o conhecimento para enfrentar os


riscos de erro e ilusão, armando cada mente para o
combate rumo à lucidez;

• É necessário introduzir e desenvolver na educação o


estudo das características cerebrais, mentais, culturais
dos conhecimentos humanos, de seus processos e
modalidades;
Os princípios do conhecimento pertinente
• Necessidade de promover o conhecimento capaz de apreender problemas
globais e fundamentais para neles inserir os conhecimentos parciais e
locais;

• O conhecimento fragmentado de acordo com disciplinas impede que se


opere o vínculo entre as partes e a totalidade;

• Deve haver um modo de conhecimento capaz de apreender os objetos em


seu contexto, sua complexidade, seu conjunto;

• É necessário desenvolver a aptidão natural do espírito humano, para


situar todas essas informações em um contexto e em um conjunto;
Ensinar a condição humana
• O ser humano é, a um só tempo, físico, biológico, psíquico,
cultural, social e histórico;

• Essa unidade complexa da natureza humana é desintegrada na


educação por meio das disciplinas, é preciso restaurá-las;

• É preciso que cada um tome conhecimento e consciência de sua
identidade complexa e de sua identidade comum a todos os outros
humanos;

• A condição humana deveria ser o objeto essencial de todo o


ensino;
Ensinar a identidade terrena
• Ensinar a história da era planetária, que se inicia com o
estabelecimento da comunicação entre todos os continentes
no século XVI;

• Mostrar que todas as partes do mundo se tornaram solidárias


sem ocultar as opressões e a dominação que devastaram a
humanidade e que ainda não desapareceram;

• Mostrar que todos os seres humanos são confrontados com


os mesmos problemas de vida e de morte, partilhando um
destino comum;
Enfrentar as incertezas

• A educação deveria incluir o ensino das incertezas que


surgiram nas ciências físicas, nas ciências da evolução
biológica e nas ciências históricas;

• Ensinar os princípios de estratégia que permitissem


enfrentar os imprevistos, o inesperado e a incerteza, e
modificar seu desenvolvimento;
Ensinar a compreensão
• A compreensão é meio e fim da comunicação humana;

• O desenvolvimento da compreensão pede a reforma das


mentalidades;

• A compreensão mútua entre os seres humanos é vital


para que as relações humanas saiam de seu estado
bárbaro de incompreensão;

• Assim, é necessário estudar a incompreensão com base


em suas raízes;
A ética do gênero humano
• A educação deve conduzir à “antropoética”, levando em conta o
caráter ternário da condição humana;

• A ética deve formar-se nas mentes, com base na consciência de


que o humano é, ao mesmo tempo, indivíduo, parte da sociedade,
parte da espécie;

• Assim, todo o desenvolvimento verdadeiramente humano deve


compreender o desenvolvimento conjunto das autonomias
individuais, das participações comunitárias e da consciência de
pertencer à espécie humana;

• A educação deve contribuir para a tomada de consciência de nossa


Terra-pátria e permitir que isto se traduza em vontade de realizar a
cidadania terrena;
referência
• Morin, E. (2013). Os sete saberes necessários à educação do
futuro. São Paulo: Cortez