Você está na página 1de 61

PHYLUM Mollusca

Organismos de corpo mole


MOLLUSCA: organismos de corpo mole
-Extremamente diversos e abundantes
-Maioria marinha
-Desde zona intermarés a profundidades abissais. Alguns vivem na água doce, outros se adaptaram
a viver na terra
-Concha externa, como as ostras, ou sem concha, como os polvos
-Maioria possuí concha espiralada, adotando a que melhor se adapte ao seu modo de vida.
Phylum Mollusca (Precambriano-Recente)
univalva
1-Classe Monoplacophora (Cambriano-Recente) oito placas
2-Classe Polyplacophora (Cambriano sup.-Recente) tubular
3-Classe Schaphopoda (Ordoviciano-Recente)
univalva enrolada
4-Classe Gastropoda (Cambriano-Recente)
Subclasse Prosobranchia (Cambriano-Recente)
Ordem Archaeogastropoda (Cambriano-Recente)
Ordem Mesogastropoda (Carbonifero-Recente)
Ordem Neogastropoda (Cretáceo-Recente)
Subclasse Opisthobranchia (Carbonifero-Recente)
Subclasse Pulmonata (Carbonifero-Recente)
univalva septada
5-Classe Cephalopoda (Cambriano-Recente)
Subclasse Nautiloidea (Cambriano-Recente)
Subclasse Coleoidea (Devoniano-Recente)
Subclasse Ammonoidea (Devoniano-Cretáceo)
duas valvas articuladas
6-Classe Bivalvia (Cambriano-Recente)
Subclasse Paleotaxodonta
Subclasse Cryptodonta
Subclasse Pteriomorphia
Subclasse Paleoheterodonta
Subclasse Heterodonta
Subclasse Anomalodesmata
CEFALÓPODOS

- Moluscos mais organizados , incluindo os maiores (Architeuthis spp., até


20m) e mais rápidos invertebrados.

• Caracterizados por 8 a10 ou mais tentáculos que rodeiam a boca. O pé é


modificado formando um funil (=HIPONÔMIO, órgão que ejeta água
da cavidade do corpo).

• Maioria tem concha externa univalve, reta, curva, enrolada de forma


plano espiral ou helicoidal e dividida em câmaras por meio de paredes, OS
SEPTOS, que são perfurados por um tubo, O SIFÚNCULO, que percorre
todas as câmaras.

• Nos cefalópodos de hoje a concha é VESTIGIAL INTERNA ou


desapareceu, como no caso do POLVO.

• Exclusivamente marinhos, vivendo desde águas mais rasas até as zonas


profundas.

• Predadores de diversos hábitos, com extenso registro fossilífero.


Nautilus pompilius

Nautilus pompilius (Linnaeus,


1758), 20cms e cerca de 30
câmaras na concha. Muitos
tentáculos.
Nautilus ou Allonautilus são
os gêneros vivos
Fragmocone

Canal sifonal
tentáculos
Camara de
habitação

hiponoma
Phylum Mollusca (Precambriano-Recente)

Classe Monoplacophora (Cambriano-Recente)


Classe Amphineura (Cambriano sup.-Recenet)
Classe Schaphopoda (Ordoviciano-Recente)

Classe Gastropoda (Cambriano-Recente)


Subclasse Prosobranchia (Cambriano-Recenet)
Ordem Archaeogastropoda (Cambriano-Recente)
Ordem Mesogastropoda (Ordoviciano-Recente)
Ordem Neogastropoda (Cretáceo-Recente)
Subclasse Opisthobranchia (Carbonifero-Recente)
Subclasse Pulmonata (Carbonifero-Recenet)

Classe Cephalopoda (Cambriano-Recente)


Subclasse Nautiloidea (Cambriano-Recente)
Subclasse Coleoidea (Devoniano-Recente)
Subclasse Ammonoidea (Devoniano-Cretáceo)

Classe Bivalvia
Subclasse Paleotaxodonta
Subclasse Cryptodonta
Subclasse Pteriomorphia
Subclasse Paleoheterodonta
Subclasse Heterodonta
Subclasse Anomalodesmata
COMPOSIÇÃO DOS ESQUELETOS CARBONÁTICOS

TAXON ARAG. CALCITA (% Mg) ARAGONITA


0 5 10 15 20 25 30 35 E CALCITA
ALGAS CALCÁRIAS
Vermelhas
Verdes
Cocolitos
FORAMINÍFEROS
Bentônicos 0
Plantônicos 0
ESPONJAS 0
Estromatoporóides (F) ?
CNIDÁRIOS
Mileporideos
Rugosos (F)
Tabulados (F) ?
Escleractíneos
Alcionários 0
BRIOZOÁRIOS 0 0
BRAQUIÓPODES
MOLUSCOS
Quitons
Pelecípodes
Gastrópodes
Pterópodes
Cefalópodes (maioria)
Belemnóides (F)
ANELÍDEOS
ARTRÓPODES
Decápodes
Ostracodes
Cracas
Trilobitas (F)
EQUINODERMADOS

(F) Com base somente em fósseis Comum 0 Raro


Phylum Mollusca (Precambriano-Recente)

Classe Cephalopoda (Cambriano-Recente)

Subclasse Nautiloidea (Cambriano-Recente)

Subclasse Coleoidea (Devoniano-Recente)

Subclasse Ammonoidea (Devoniano-Cretáceo)


SUBCLASSE NAUTILOIDEA
• Concha aragonítica com septos em forma de prato e perfuração do
sifúnculo em posição central. Porção septada (suturas) é o
FRAGMOCONE.

Última volta da concha, onde o organismo vive, é a CÂMARA DE


HABITAÇÃO.

• Suturas retas ou levemente onduladas.

• O fragmocone contém ar que aumenta a flutuabilidade do organismo na


água do mar.

• Olhos muito desenvolvidos.

• Boca, com mandíbulas (bico), rodeada por tentáculos.

• HIPONOMA= Funil (tubo flexivel), que se abre abaixo da boca. A água


que é expelida pelo funil desloca o cefalópodo para trás.
mares paleozóicos
mares paleozóicos
Orthoceras spp. Concha reta externa
Suturas Canal sifonal
Suturas

Septos em forma de prato


Flutuabilidade nos cefalópodos

ancestral

Dois mecanismos para manter o corpo na posição horizontal

Método da compensação Método do enrolamento

Nautilóide ortocônico Nautilóides


Amonóides

Beleminoides
Enrolamento das conchas de Nautilóides
Fragmocone

Câmara de habitação
Nautilus pompilius
Fragmocone

Câmara de habitação
The Golden Number (= 1.61803….), is ubiquitous
in nature. Could be the ammonite's Fibonacci
spiral, observed in galaxies, the arrangement of
leaves around a stem, and the shape of
ammonite and nautiloid shells? Or, is it the
ammonite's shells, originally composed of
aragonite, a carbonite mineral, which is
unstable at standard temperature and
pressure, and reverts to calcite over tens of
millions of years. Actually, the shells inner
surfaces had layers of nacre, or mother of pearl,
an iridescent organic-inorganic composite
(aragonite plates separated by proteins)
secreted by the epithelial cells of some mollusk.
Canal Sifonal(=pescoço septal) During fossilization, the nacreous layer of some
ammonites was chemically transformed into an
iridescent material called ammolite which is
aragonite with varying mineral impurities that
is considered to be an opal-like gemstone.
Whether it is the shape or the shell, or both,
ammonite fossils possess an inherent beauty
seemingly pleasing to everyone’s eyes. Just as
Fibonacci numbers are apparently ubiquitous
in nature, so too are the ammonites, having left
an extensive fossil record. From the time of
their appearance, descending from nautiloids
in the Upper Silurian to Lower Devonian, to
their extinction with the dinosaurs, ammonites
left their shell remains across the globe.
Ammonites cyclically declined and radiated
through the many extinction events that
punctuated the Paleozoic and Mesozoic Eras
and were extremely prolific in the Mesozoic.
Ammonites are also a favorite subject of the
artistically inclined individual that may cut,
polish and mount them in various ways.
*Plinio, o Velho, que morreu em 79 AD, chamou-os ammonis cornua (“chifres
de Ammon”) porque o deus egípcio Ammon sempre foi representado com
chifres. (ammonite genus ends in -ceras, which is Greek (κέρας) for "horn“).
O último amonite desapareceu há 65 m.a. na grande extinção que também
acabou com os dinossauros.
Phylum Mollusca (Precambriano-Recente)

Classe Cephalopoda (Cambriano-Recente)

Subclasse Nautiloidea (Cambriano-Recente)

Subclasse Coleoidea (Devoniano-Recente)


Sela
SUTURAS
Lobo
Câmara de
habitação

Sutura nautilóide Cambriano-R


Sutura goniatítica D-P

P-Tr

Sutura ceratítica Sutura amonítica T-K


Lobo

Sela

DEVONIANO-PERMIANO

Sutura goniatítica exemplar diâmetro 4.6 cm


SUTURA CERATÍTICA

Lobo

Sela

PERMIANO-TRIÁSSICO
CERATITES NODOSUS

Câmara de Habitação

PERMIANO-TRIÁSSICO
Câmara de Habitação

1cm

CERATITES NODOSUS
PERMIANO-TRIÁSSICO
Sutura amonítica

TRIÁSSICO-CRETÁCEO
Sutura amonítica
Sutura amonítica
Tragophylloceras loscombi
HETEROMORFO

Ammonites são excelentes fósseis index , sendo possivel atribuir uma espécie ou gênero encontrado em
uma rocha a um tempo geológico específico. As formas são usualmente planispirais, embora sejam
conhecidas formas helicoidais e retas que são chamadas heteromorficas.
TAMANHOS DE AMONÓIDES
Formas grandes são encontradas em
rochas do Jurássico Superior e base
do Cretáceo como Titanites do
Portland Stone, Jurássico do sudeste
da Inglaterra, com 53 cm de diâmetro
e Parapuzosia seppenradensis do
Cretáceo da Alemanha chegando a
2 m de diâmetro. Na foto Parapuzosia
bradyi do Cretáceo, é o maior da
América do Norte com especimens
medindo 137 cm de diâmetro.
Possíveis hábitos de amonóides no Cretáceo

Devido aos hábito livre-nactante/flutuador os amonites viveram diretamente


sobre o substrato e ao morrerem começavam a decomposição decomposition
possivelmente em condições redutoras, muitas vêzes formando concreções.

A maior parte dos amonites foi preservada na forma de moldes A concha


externa de aragonita foi perdida durante o processo de fossilização. Somente
no molde interno são vistas as suturas.
Se sua extinção foi devida ao impacto de um meteorito no globo terrestre no
final do Mesozóico, pode-se sugerir que suas larvas foram planctônicas, uma
vez que a vida planctônica foi profundamente afetada.
DATAÇÃO RELATIVA
Phylum Mollusca (Precambriano-Recente)

Classe Cephalopoda (Cambriano-Recente)

Subclasse Nautiloidea (Cambriano-Recente)


Subclasse Ammonoidea (Devoniano-Cretáceo)
)

(9.6cm.comprimento)
Belemnites cilindricus
Siba ou Sépia

Rostro de Belemnites spp.


“osso da Sépia”
Architeutis spp. LULA GIGANTE
LULA GIGANTE
LULA GIGANTE
Spirula spp.
Octopus spp.
Octopus ornatus
Argonauta nodosa
Aplicação Bioestratigráfica

Cretáceo Superior
Bacia Sergipe -Alagoas

Você também pode gostar