Você está na página 1de 127

CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 1 / 184

Primeira parte / DA FINALIDADE DO HOMEM, DA EXISTÊNCIA DE DEUS,


DA ORIGEM E VERACIDADE DAS ESCITURAS
1. Qual é o fim supremo e principal do homem?

O fim supremo e principal do homem é glorificar a Deus¹ e alegrar-se nele


para sempre².

¹Rm 11.36; 1Co 10.31; ²Sl 73.24-26; Jo 17.22-24

¹Rm 11:36
36 Pois dele, por ele e para ele são todas as coisas. A ele seja a glória para
sempre! Amém.

1Co 10:31
31 Assim, quer vocês comam, bebam ou façam qualquer outra coisa,
façam tudo para a glória de Deus.

²Sl 73:24-26
24 Tu me diriges com o teu conselho, e depois me receberás com honras.
25 A quem tenho nos céus senão a ti? E na terra, nada mais desejo além
de estar junto a ti. 26 O meu corpo e o meu coração poderão fraquejar,
mas Deus é a força do meu coração e a minha herança para sempre.

Jo 17:22-24
22 Dei-lhes a glória que me deste, para que eles sejam um, assim como
nós somos um: 23 eu neles e tu em mim. Que eles sejam levados à plena
unidade, para que o mundo saiba que tu me enviaste, e os amaste como
igualmente me amaste. 24 "Pai, quero que os que me deste estejam
comigo onde eu estou e vejam a minha glória, a glória que me deste
porque me amaste antes da criação do mundo.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 2 / 184

Primeira parte / DA FINALIDADE DO HOMEM, DA EXISTÊNCIA DE DEUS,


DA ORIGEM E VERACIDADE DAS ESCITURAS
2. De onde se infere eu há um Deus?

A propria luz da natureza no espírito do homem e as obras de Deus¹;


porém, só a sua Palavra e o seu Espírito o revelam de um modo suficiente
e eficaz nos homens para sua salvação².

¹Rm 1.19-20; ²1Co 2.9-10; 2Tm 3.15-17.

¹Rm 1:19-20
19 pois o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre eles, porque
Deus lhes manifestou. 20 Pois desde a criação do mundo os atributos
invisíveis de Deus, seu eterno poder e sua natureza divina, têm sido vistos
claramente, sendo compreendidos por meio das coisas criadas, de forma
que tais homens são indesculpáveis;

²1Co 2:9-10
9 Todavia, como está escrito: "Olho nenhum viu, ouvido nenhum ouviu,
mente nenhuma imaginou o que Deus preparou para aqueles que o
amam"; 10 mas Deus o revelou a nós por meio do Espírito. O Espírito
sonda todas as coisas, até mesmo as coisas mais profundas de Deus.

2Tm 3:15-17
15 Porque desde criança você conhece as sagradas letras, que são
capazes de torná-lo sábio para a salvação mediante a fé em Cristo Jesus.
16 Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a
repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, 17 para que o
homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 3 / 184

Primeira parte / DA FINALIDADE DO HOMEM, DA EXISTÊNCIA DE DEUS,


DA ORIGEM E VERACIDADE DAS ESCITURAS
3. Que é a Palavra de Deus?

As Escrituras Sagradas, o Velho e o Novo Testamento, são a Palavra de


Deus¹, a única regra de fé e prática².

¹2Tm 3.16; 2Pe 1.19, 21; Is 8.20; ²Lc 16.29, 31; Gl 1.8-9.

¹2Tm 3:16
16 Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a
repreensão, para a correção e para a instrução na justiça,

2Pe 1:19
19 Assim, temos ainda mais firme a palavra dos profetas, e vocês farão
bem se a ela prestarem atenção, como a uma candeia que brilha em lugar
escuro, até que o dia clareie e a estrela da alva nasça em seus corações.
2Pe 1:21
21 pois jamais a profecia teve origem na vontade humana, mas homens
falaram da parte de Deus, impelidos pelo Espírito Santo.

Is 8:20
20 Respondam: "À lei e aos mandamentos! " Se eles não falarem conforme
esta palavra, vocês jamais verão a luz!

²Lc 16:29
29 "Abraão respondeu: ‘Eles têm Moisés e os Profetas; que os ouçam’.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 4 / 184

Primeira parte / DA FINALIDADE DO HOMEM, DA EXISTÊNCIA DE DEUS,


DA ORIGEM E VERACIDADE DAS ESCITURAS
3. Que é a Palavra de Deus?

As Escrituras Sagradas, o Velho e o Novo Testamento, são a Palavra de


Deus¹, a única regra de fé e prática².

¹2Tm 3.16; 2Pe 1.19, 21; Is 8.20; ²Lc 16.29, 31; Gl 1.8-9.

²Lc 16:31
31 "Abraão respondeu: ‘Se não ouvem a Moisés e aos Profetas, tampouco
se deixarão convencer, ainda que ressuscite alguém dentre os mortos’ ".

Gl 1:8-9
8 Mas ainda que nós ou um anjo do céu pregue um evangelho diferente
daquele que lhes pregamos, que seja amaldiçoado! 9 Como já dissemos,
agora repito: Se alguém lhes anuncia um evangelho diferente daquele que
já receberam, que seja amaldiçoado!
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 5 / 184

Primeira parte / DA FINALIDADE DO HOMEM, DA EXISTÊNCIA DE DEUS,


DA ORIGEM E VERACIDADE DAS ESCITURAS
4. Como podemos saber se as Escrituras são a Palavra de Deus?

Demonstra-se que as Escrituras são a Palavra de Deus - pela majestade¹


e pureza do seu conteúdo², pela harmonia de todas as suas partes³, e
pelo propósito do seu conjunto, que é dar toda a glória a Deus4; pela sua
luz e pelo poder que possuem para convencer e converter os pecadores e
para edificar e confortar os crentes para a salvação5. O Espírito de Deus,
porém, dando testemunho, pelas Escrituras e juntamente com elas no
coração do homem, é o único capaz de completamente persuadi-lo de que
elas são realmente a Palavra de Deus6.

¹Os 8.12; 1Co 2.6-7; Sl 119.18, 129, 140; ²Sl 12.6; ³Lc 24.27; At 10.43;
At 26.22; 4Rm 16.25-27; 5At 18.28; Hb 4.12; Tg 1.18; Sl 19.7-9; Rm 15.4;
At 20.32; 6Jo 16.13-14.

¹Os 8:12
12 Eu lhes escrevi todos os ensinos da minha Lei, mas eles os
consideraram algo estranho.

1Co 2:6-7
6 Entretanto, falamos de sabedoria entre os maduros, mas não da
sabedoria desta era ou dos poderosos desta era, que estão sendo
reduzidos a nada. 7 Pelo contrário, falamos da sabedoria de Deus, do
mistério que estava oculto, o qual Deus preordenou, antes do princípio das
eras, para a nossa glória.

Sl 119:18
18 Abre os meus olhos para que eu veja as maravilhas da tua lei.

Sl 119:129
129 Os teus testemunhos são maravilhosos; por isso lhes obedeço
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 6 / 184

Primeira parte / DA FINALIDADE DO HOMEM, DA EXISTÊNCIA DE DEUS,


DA ORIGEM E VERACIDADE DAS ESCITURAS
4. Como podemos saber se as Escrituras são a Palavra de Deus?

Demonstra-se que as Escrituras são a Palavra de Deus - pela majestade¹


e pureza do seu conteúdo², pela harmonia de todas as suas partes³, e
pelo propósito do seu conjunto, que é dar toda a glória a Deus4; pela sua
luz e pelo poder que possuem para convencer e converter os pecadores e
para edificar e confortar os crentes para a salvação5. O Espírito de Deus,
porém, dando testemunho, pelas Escrituras e juntamente com elas no
coração do homem, é o único capaz de completamente persuadi-lo de que
elas são realmente a Palavra de Deus6.

¹Os 8.12; 1Co 2.6-7; Sl 119.18, 129, 140; ²Sl 12.6; ³Lc 24.27;
At 10.43 e 26.22; 4Rm 16.25-27; 5At 18.28; Hb 4.12; Tg 1.18;
Sl 19.7-9; Rm 15.4: At 20.32; 6Jo 16.13-14.

Sl 119:140
140 A tua promessa foi plenamente comprovada, e, por isso, o teu servo a
ama.

²Sl 12:6
6 As palavras do Senhor são puras, são como prata purificada num forno,
sete vezes refinada.

³Lc 24:27
27 E começando por Moisés e todos os profetas, explicou-lhes o que
constava a respeito dele em todas as Escrituras.

At 10:43
43 Todos os profetas dão testemunho dele, de que todo aquele que nele
crê recebe o perdão dos pecados mediante o seu nome".
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 7 / 184

Primeira parte / DA FINALIDADE DO HOMEM, DA EXISTÊNCIA DE DEUS,


DA ORIGEM E VERACIDADE DAS ESCITURAS
4. Como podemos saber se as Escrituras são a Palavra de Deus?

Demonstra-se que as Escrituras são a Palavra de Deus - pela majestade¹


e pureza do seu conteúdo², pela harmonia de todas as suas partes³, e
pelo propósito do seu conjunto, que é dar toda a glória a Deus4; pela sua
luz e pelo poder que possuem para convencer e converter os pecadores e
para edificar e confortar os crentes para a salvação5. O Espírito de Deus,
porém, dando testemunho, pelas Escrituras e juntamente com elas no
coração do homem, é o único capaz de completamente persuadi-lo de que
elas são realmente a Palavra de Deus6.

¹Os 8.12; 1Co 2.6-7; Sl 119.18, 129, 140; ²Sl 12.6; ³Lc 24.27;
At 10.43 e 26.22; 4Rm 16.25-27; 5At 18.28; Hb 4.12; Tg 1.18;
Sl 19.7-9; Rm 15.4: At 20.32; 6Jo 16.13-14.

At 26:22
22 Mas tenho contado com a ajuda de Deus até o dia de hoje, e, por este
motivo, estou aqui e dou testemunho tanto a gente simples como a gente
importante. Não estou dizendo nada além do que os profetas e Moisés
disseram que haveria de acontecer:

4Rm 16:25-27
25 Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram a
coisas e seres criados, em lugar do Criador, que é bendito para sempre.
Amém. 26 Por causa disso Deus os entregou a paixões vergonhosas. Até
suas mulheres trocaram suas relações sexuais naturais por outras,
contrárias à natureza. 27 Da mesma forma, os homens também
abandonaram as relações naturais com as mulheres e se inflamaram de
paixão uns pelos outros. Começaram a cometer atos indecentes, homens
com homens, e receberam em si mesmos o castigo merecido pela sua
perversão.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 8 / 184

Primeira parte / DA FINALIDADE DO HOMEM, DA EXISTÊNCIA DE DEUS,


DA ORIGEM E VERACIDADE DAS ESCITURAS
4. Como podemos saber se as Escrituras são a Palavra de Deus?

Demonstra-se que as Escrituras são a Palavra de Deus - pela majestade¹


e pureza do seu conteúdo², pela harmonia de todas as suas partes³, e
pelo propósito do seu conjunto, que é dar toda a glória a Deus4; pela sua
luz e pelo poder que possuem para convencer e converter os pecadores e
para edificar e confortar os crentes para a salvação5. O Espírito de Deus,
porém, dando testemunho, pelas Escrituras e juntamente com elas no
coração do homem, é o único capaz de completamente persuadi-lo de que
elas são realmente a Palavra de Deus6.

¹Os 8.12; 1Co 2.6-7; Sl 119.18, 129, 140; ²Sl 12.6; ³Lc 24.27;
At 10.43 e 26.22; 4Rm 16.25-27; 5At 18.28; Hb 4.12; Tg 1.18;
Sl 19.7-9; Rm 15.4: At 20.32; 6Jo 16.13-14.

5At 18:28
28 pois refutava vigorosamente os judeus em debate público, provando
pelas Escrituras que Jesus é o Cristo.

Hb 4:12
12 Pois a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais afiada que qualquer
espada de dois gumes; ela penetra ao ponto de dividir alma e espírito,
juntas e medulas, e julga os pensamentos e intenções do coração.

Tg 1:18
18 Por sua decisão ele nos gerou pela palavra da verdade, para que
sejamos como que os primeiros frutos de tudo o que ele criou.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 9 / 184

Primeira parte / DA FINALIDADE DO HOMEM, DA EXISTÊNCIA DE DEUS,


DA ORIGEM E VERACIDADE DAS ESCITURAS
4. Como podemos saber se as Escrituras são a Palavra de Deus?

Demonstra-se que as Escrituras são a Palavra de Deus - pela majestade¹


e pureza do seu conteúdo², pela harmonia de todas as suas partes³, e
pelo propósito do seu conjunto, que é dar toda a glória a Deus4; pela sua
luz e pelo poder que possuem para convencer e converter os pecadores e
para edificar e confortar os crentes para a salvação5. O Espírito de Deus,
porém, dando testemunho, pelas Escrituras e juntamente com elas no
coração do homem, é o único capaz de completamente persuadi-lo de que
elas são realmente a Palavra de Deus6.

¹Os 8.12; 1Co 2.6-7; Sl 119.18, 129, 140; ²Sl 12.6; ³Lc 24.27;
At 10.43 e 26.22; 4Rm 16.25-27; 5At 18.28; Hb 4.12; Tg 1.18;
Sl 19.7-9; Rm 15.4: At 20.32; 6Jo 16.13-14.

Sl 19:7-9
7 A lei do Senhor é perfeita, e revigora a alma. Os testemunhos do Senhor
são dignos de confiança, e tornam sábios os inexperientes. 8 Os preceitos
do Senhor são justos, e dão alegria ao coração. Os mandamentos do
Senhor são límpidos, e trazem luz aos olhos. 9 O temor do Senhor é puro,
e dura para sempre. As ordenanças do Senhor são verdadeiras, são todas
elas justas.

Rm 15:4
4 Pois tudo o que foi escrito no passado, foi escrito para nos ensinar, de
forma que, por meio da perseverança e do bom ânimo procedentes das
Escrituras, mantenhamos a nossa esperança.

At 20:32
32 "Agora, eu os entrego a Deus e à palavra da sua graça, que pode
edificá-los e dar-lhes herança entre todos os que são santificados.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 10 / 184

Primeira parte / DA FINALIDADE DO HOMEM, DA EXISTÊNCIA DE DEUS,


DA ORIGEM E VERACIDADE DAS ESCITURAS
4. Como podemos saber se as Escrituras são a Palavra de Deus?

Demonstra-se que as Escrituras são a Palavra de Deus - pela majestade¹


e pureza do seu conteúdo², pela harmonia de todas as suas partes³, e
pelo propósito do seu conjunto, que é dar toda a glória a Deus4; pela sua
luz e pelo poder que possuem para convencer e converter os pecadores e
para edificar e confortar os crentes para a salvação5. O Espírito de Deus,
porém, dando testemunho, pelas Escrituras e juntamente com elas no
coração do homem, é o único capaz de completamente persuadi-lo de que
elas são realmente a Palavra de Deus6.

¹Os 8.12; 1Co 2.6-7; Sl 119.18, 129, 140; ²Sl 12.6; ³Lc 24.27;
At 10.43 e 26.22; 4Rm 16.25-27; 5At 18.28; Hb 4.12; Tg 1.18;
Sl 19.7-9; Rm 15.4: At 20.32; 6Jo 16.13-14.

6Jo 16:13-14
13 Mas quando o Espírito da verdade vier, ele os guiará a toda a verdade.
Não falará de si mesmo; falará apenas o que ouvir, e lhes anunciará o que
está por vir. 14 Ele me glorificará, porque receberá do que é meu e o
tornará conhecido a vocês.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 11 / 184

Primeira parte / DA FINALIDADE DO HOMEM, DA EXISTÊNCIA DE DEUS,


DA ORIGEM E VERACIDADE DAS ESCITURAS
5. Que é o que as Escrituras principalmente ensinam?

As Escrituras ensinam principalmente o que o homem deve crer acerca de


Deus e o dever que Deus requer do homem¹.

¹Jo 20.31; 2Tm 1.13.

¹Jo 20:31
31 Mas estes foram escritos para que vocês creiam que Jesus é o Cristo, o
Filho de Deus e, crendo, tenham vida em seu nome.

2Tm 1:13
13 Contudo, os perversos e impostores irão de mal a pior, enganando e
sendo enganados.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 12 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


6. Que revelam as Escrituras acerca de Deus?

As Escrituras revelam o que Deus é, quantas pessoas há na Divindade¹,


os seus decretos² e como Ele os executa³.

¹Mt 3.16-17; ²Is 46.9-10; ³At 4.27-28.

¹Mt 3:16-17
16 Assim que Jesus foi batizado, saiu da água. Naquele momento os céus
se abriram, e ele viu o Espírito de Deus descendo como pomba e pousando
sobre ele. 17 Então uma voz dos céus disse: "Este é o meu Filho amado,
em quem me agrado".

²Is 46:9-10
9 Lembrem-se das coisas passadas, das coisas muito antigas! Eu sou
Deus, e não há nenhum outro; eu sou Deus, e não há nenhum como eu. 10
Desde o início faço conhecido o fim, desde tempos remotos, o que ainda
virá. Digo: Meu propósito ficará de pé, e farei tudo o que me agrada.

³At 4:27-28
27 De fato, Herodes e Pôncio Pilatos reuniram-se com os gentios e com os
povos de Israel nesta cidade, para conspirar contra o teu santo servo
Jesus, a quem ungiste. 28 Fizeram o que o teu poder e a tua vontade
haviam decidido de antemão que acontecesse.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 13 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


7. Quem é Deus?

Deus é Espírito¹, em si e por si infinito em seu ser², glória³, bem-


aventurança4 e perfeição5; todo-suficiente6, eterno7, imutável8,
insondável9, onipresente10, infinito em poder11, sabedoria12, santidade13,
justiça14, misericórdia e clemência, longânimo e cheio de bondade e
verdade15.

¹Jo 4.24; ²Êx 3.14; Jó 11.7-9; ³At 7.2; 41Tm 6.15; 5Mt 5.48;
6Rm 11.35-36; 7Sl 90.2; 8Ml 2.6; 9Sl 145.3; 10Sl 139.1, 2, 7;
11Ap 4.8; 12Hb 4.13; Rm 16.27; 13Is 6.3; 14Dt 32.4; 15Êx 34.6.

¹Jo 4:24
24 Deus é espírito, e é necessário que os seus adoradores o adorem em
espírito e em verdade"

²Ex 3:14
14 Disse Deus a Moisés: "Eu Sou o que Sou. É isto que você dirá aos
israelitas: Eu Sou me enviou a vocês".

Jó 11:7-9
7 "Você consegue perscrutar os mistérios de Deus? Pode sondar os limites
do Todo-poderoso? 8 São mais altos que os céus! Que é que você poderá
fazer? São mais profundos que as profundezas! O que você poderá saber?
9 Seu comprimento é maior do que a terra e a sua largura é maior do que o
mar.

³At 7:2
2 A isso ele respondeu: "Irmãos e pais, ouçam-me! O Deus glorioso
apareceu a Abraão, nosso pai, estando ele ainda na Mesopotâmia, antes
de morar em Harã, e lhe disse:
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 14 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


7. Quem é Deus?

Deus é Espírito¹, em si e por si infinito em seu ser², glória³, bem-


aventurança4 e perfeição5; todo-suficiente6, eterno7, imutável8,
insondável9, onipresente10, infinito em poder11, sabedoria12, santidade13,
justiça14, misericórdia e clemência, longânimo e cheio de bondade e
verdade15.

¹Jo 4.24; ²Êx 3.14; Jó 11.7-9; ³At 7.2; 41Tm 6.15; 5Mt 5.48;
6Rm 11.35-36; 7Sl 90.2; 8Ml 2.6; 9Sl 145.3; 10Sl 139.1, 2, 7;
11Ap 4.8; 12Hb 4.13; Rm 16.27; 13Is 6.3; 14Dt 32.4; 15Êx 34.6.

41Tm 6:15
15 a qual Deus fará se cumprir no seu devido tempo. Ele é o bendito e
único Soberano, o Rei dos reis e Senhor dos senhores,5Mt 5:48
48 Portanto, sejam perfeitos como perfeito é o Pai celestial de vocês".

6Rm 11:35-36
35 "Quem primeiro lhe deu, para que ele o recompense? " 36 Pois dele, por
ele e para ele são todas as coisas. A ele seja a glória para sempre! Amém.

7Sl90:2
2 Antes de nascerem os montes e de criares a terra e o mundo, de
eternidade a eternidade tu és Deus.

8Ml2:6
6 A verdadeira lei estava em sua boca e nenhuma falsidade achou-se em
seus lábios. Ele andou comigo em paz e retidão, e desviou muitos do pecado.

9Sl145:3
3 Grande é o Senhor e digno de ser louvado; sua grandeza não tem limites.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 15 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


7. Quem é Deus?

Deus é Espírito¹, em si e por si infinito em seu ser², glória³, bem-


aventurança4 e perfeição5; todo-suficiente6, eterno7, imutável8,
insondável9, onipresente10, infinito em poder11, sabedoria12, santidade13,
justiça14, misericórdia e clemência, longânimo e cheio de bondade e
verdade15.

¹Jo 4.24; ²Êx 3.14; Jó 11.7-9; ³At 7.2; 41Tm 6.15; 5Mt 5.48;
6Rm 11.35-36; 7Sl 90.2; 8Ml 2.6; 9Sl 145.3; 10Sl 139.1, 2, 7;
11Ap 4.8; 12Hb 4.13; Rm 16.27; 13Is 6.3; 14Dt 32.4; 15Êx 34.6.

10Sl139:1
1 Senhor, tu me sondas e me conheces.

Sl 139:2
2 Sabes quando me sento e quando me levanto; de longe percebes os
meus pensamentos.

Sl139:7
7 Para onde poderia eu escapar do teu Espírito? Para onde poderia fugir da
tua presença?

11Ap 4:8
8 Cada um deles tinha seis asas e era cheio de olhos, tanto ao redor como
por baixo das asas. Dia e noite repetem sem cessar: "Santo, santo, santo é
o Senhor, o Deus todo-poderoso, que era, que é e que há de vir".

12Hb 4:13
13 Nada, em toda a criação, está oculto aos olhos de Deus. Tudo está
descoberto e exposto diante dos olhos daquele a quem havemos de prestar
contas.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 16 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


7. Quem é Deus?

Deus é Espírito¹, em si e por si infinito em seu ser², glória³, bem-


aventurança4 e perfeição5; todo-suficiente6, eterno7, imutável8,
insondável9, onipresente10, infinito em poder11, sabedoria12, santidade13,
justiça14, misericórdia e clemência, longânimo e cheio de bondade e
verdade15.

¹Jo 4.24; ²Êx 3.14; Jó 11.7-9; ³At 7.2; 41Tm 6.15; 5Mt 5.48;
6Rm 11.35-36; 7Sl 90.2; 8Ml 2.6; 9Sl 145.3; 10Sl 139.1, 2, 7;
11Ap 4.8; 12Hb 4.13; Rm 16.27; 13Is 6.3; 14Dt 32.4; 15Êx 34.6.

Rm 16:27
27 ao único Deus sábio seja dada glória para todo o sempre, por meio de
Jesus Cristo. Amém.

13Is6:3
3 E proclamavam uns aos outros: "Santo, santo, santo é o Senhor dos
Exércitos, a terra inteira está cheia da sua glória".

14Dt 32:4
4 Ele é a Rocha, as suas obras são perfeitas, e todos os seus caminhos
são justos. É Deus fiel, que não comete erros; justo e reto ele é.

15Ex 34:6
6 E passou diante de Moisés, proclamando: "Senhor, Senhor, Deus
compassivo e misericordioso, paciente, cheio de amor e de fidelidade,
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 17 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


8. Há mais que um Deus?

Há um só Deus, o Deus vivo e verdadeiro¹.

¹Dt 6.4: Jr 10.10; 1Co 8.4.

¹Dt 6:4
4 Ouça, ó Israel: O Senhor, o nosso Deus, é o único Senhor.
Jr 10:10
10 Mas o Senhor é o Deus verdadeiro; ele é o Deus vivo; o rei eterno.
Quando ele se ira, a terra treme; as nações não podem suportar o seu
furor.
1Co 8:4
4 Minha mensagem e minha pregação não consistiram de palavras
persuasivas de sabedoria, mas consistiram de demonstração do poder do
Espírito,
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 18 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS

9. Quantas pessoas há na Divindade?

Há três pessoas na Divindade: o Pai, o Filho e o Espírito Santo; estas três


pessoas são um só Deus verdadeiro e eterno, da mesma substância,
iguais em poder e glória, embora distintas pelas suas propriedades
pessoais¹.

¹Mt 3.16-17, e 28.19; 2Co 13.14; Jo 10.30.

¹Mt 3:16-17
16 Assim que Jesus foi batizado, saiu da água. Naquele momento os céus
se abriram, e ele viu o Espírito de Deus descendo como pomba e pousando
sobre ele. 17 Então uma voz dos céus disse: "Este é o meu Filho amado,
em quem me agrado".

Mt 28:19
19 Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em
nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo,

2Co 13:14
14 A graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do
Espírito Santo sejam com todos vocês.

Jo 10:30
30 Eu e o Pai somos um".
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 19 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


10. Quais são as propriedades pessoais das três pessoas da
Divindade?

O Pai gerou o Filho¹, o Filho foi gerado pelo Pai², e o Espírito Santo
procede do Pai e do Filho, desde toda à eternidade³.

¹Hb 1.5-6; ²Jo 1.14; ³Jo 15.26; Gl 4.6.

¹Hb 1:5-6
5 Pois a qual dos anjos Deus alguma vez disse: "Tu és meu Filho; eu hoje
te gerei"? E outra vez: "Eu serei seu Pai, e ele será meu Filho"? 6 E ainda,
quando Deus introduz o Primogênito no mundo, diz: "Todos os anjos de
Deus o adorem".
²Jo 1:14
14 Aquele que é a Palavra tornou-se carne e viveu entre nós. Vimos a sua
glória, glória como do Unigênito vindo do Pai, cheio de graça e de verdade.
³Jo 15:26
26 "Quando vier o Conselheiro, que eu enviarei a vocês da parte do Pai, o
Espírito da verdade que provém do Pai, ele testemunhará a meu respeito.
Gl 4:6
6 Admiro-me de que vocês estejam abandonando tão rapidamente aquele
que os chamou pela graça de Cristo, para seguirem outro evangelho
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 20 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


11. Donde se infere que o Filho e o Espírito Santo são Deus, iguais ao
Pai?

As Escrituras revelam que o Filho e o Espírito Santo são Deus igualmente


com o Pai, atribuindo-lhes os mesmos nomes¹, atributos², obras³ e culto4
que só a Deus pertencem.

¹Jr 23.6; Is 6.3, 5, 8; Jo 12.41; At 28.25; 1Jo 5.20; Sl 45.6; At 5.3-4;


²Jo 1.1; Is 9.6; Jo 2.24-25; 1Co 2.10-11; ³Cl 1.16;Gn 1.2; 4Mt 28.19;
2Co 13.14.

Jr 23:6
6 Em seus dias Judá será salva, Israel viverá em segurança, e este é o
nome pelo qual será chamado: O Senhor é a Nossa Justiça

Is 6:3
3 E proclamavam uns aos outros: "Santo, santo, santo é o Senhor dos
Exércitos, a terra inteira está cheia da sua glória".

Is 6:5
5 Então gritei: Ai de mim! Estou perdido! Pois sou um homem de lábios
impuros e vivo no meio de um povo de lábios impuros; e os meus olhos
viram o Rei, o Senhor dos Exércitos! "

Is 6:8
8 Então ouvi a voz do Senhor, conclamando: "Quem enviarei? Quem irá por
nós? " E eu respondi: "Eis-me aqui. Envia-me!

Jo 12:41
41 Isaías disse isso porque viu a glória de Jesus e falou sobre ele.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 21 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


11. Donde se infere que o Filho e o Espírito Santo são Deus, iguais ao
Pai?

As Escrituras revelam que o Filho e o Espírito Santo são Deus igualmente


com o Pai, atribuindo-lhes os mesmos nomes¹, atributos², obras³ e culto4
que só a Deus pertencem.

¹Jr 23.6; Is 6.3, 5, 8; Jo 12.41; At 28.25; 1Jo 5.20; Sl 45.6;


At 5.3-4; ²Jo 1.1; Is 9.6; Jo 2.24-25; 1Co 2.10-11; ³Cl 1.16;
Gn 1.2; 4Mt 28.19; 2Co 13.14.

At 28:25
25 Discordaram entre si mesmos e começaram a ir embora, depois de
Paulo ter feito esta declaração final: "Bem que o Espírito Santo falou aos
seus antepassados, por meio do profeta Isaías:

1Jo 5:20
20 Sabemos também que o Filho de Deus veio e nos deu entendimento,
para que conheçamos aquele que é o Verdadeiro. E nós estamos naquele
que é o Verdadeiro, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e
a vida eterna.

Sl 45:6
6 O teu trono, ó Deus, subsiste para todo o sempre; cetro de justiça é o
cetro do teu reino.

At 5:3-4
3 Então perguntou Pedro: "Ananias, como você permitiu que Satanás
enchesse o seu coração, a ponto de você mentir ao Espírito Santo e
guardar para si uma parte do dinheiro que recebeu pela propriedade? 4 Ela
não lhe pertencia? E, depois de vendida, o dinheiro não estava em seu
poder? O que o levou a pensar em fazer tal coisa? Você não mentiu aos
homens, mas sim a Deus".
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 22 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


11. Donde se infere que o Filho e o Espírito Santo são Deus, iguais ao
Pai?

As Escrituras revelam que o Filho e o Espírito Santo são Deus igualmente


com o Pai, atribuindo-lhes os mesmos nomes¹, atributos², obras³ e culto4
que só a Deus pertencem.

¹Jr 23.6; Is 6.3, 5, 8; Jo 12.41; At 28.25; 1Jo 5.20; Sl 45.6;


At 5.3-4; ²Jo 1.1; Is 9.6; Jo 2.24-25; 1Co 2.10-11; ³Cl 1.16;
Gn 1.2; 4Mt 28.19; 2Co 13.14.

Jo 1:1
1 No princípio era aquele que é a Palavra. Ele estava com Deus, e era
Deus.

Is 9:6
6 Porque um menino nos nasceu, um filho nos foi dado, e o governo está
sobre os seus ombros. E ele será chamado Maravilhoso Conselheiro, Deus
Poderoso, Pai Eterno, Príncipe da Paz.

Jo 2:24-25
24 Mas Jesus não se confiava a eles, pois conhecia a todos. 25 Não
precisava que ninguém lhe desse testemunho a respeito do homem, pois
ele bem sabia o que havia no homem.

1Co 2:10-11
10 mas Deus o revelou a nós por meio do Espírito. O Espírito sonda todas
as coisas, até mesmo as coisas mais profundas de Deus. 11 Pois, quem
dentre os homens conhece as coisas do homem, a não ser o espírito do
homem que nele está? Da mesma forma, ninguém conhece as coisas de
Deus, a não ser o Espírito de Deus.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 23 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


11. Donde se infere que o Filho e o Espírito Santo são Deus, iguais ao
Pai?

As Escrituras revelam que o Filho e o Espírito Santo são Deus igualmente


com o Pai, atribuindo-lhes os mesmos nomes¹, atributos², obras³ e culto4
que só a Deus pertencem.

¹Jr 23.6; Is 6.3, 5, 8; Jo 12.41; At 28.25; 1Jo 5.20; Sl 45.6;


At 5.3-4; ²Jo 1.1; Is 9.6; Jo 2.24-25; 1Co 2.10-11; ³Cl 1.16;
Gn 1.2; 4Mt 28.19; 2Co 13.14.

³Cl 1:16
16 pois nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis
e as invisíveis, sejam tronos ou soberanias, poderes ou autoridades; todas
as coisas foram criadas por ele e para ele.

Gn 1:2
2 Era a terra sem forma e vazia; trevas cobriam a face do abismo, e o
Espírito de Deus se movia sobre a face das águas.

4Mt 28:19
19 Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em
nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo,

2Co 13:14
14 A graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do
Espírito Santo sejam com todos vocês.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 24 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


12. Que são os decretos de Deus?

Os decretos de Deus são os atos sábios, livres e santos do conselho da


sua vontade¹, pelos quais, desde toda a eternidade, Ele, para a sua
própria glória, imutavelmente predestinou tudo o que acontece,
especialmente com referência aos anjos e aos homens².

¹Is 45.6-7; Ef 1.11; Rm 11.33; ²Sl 33.11; Ef 1.4; Rm 9.22-23.

¹Is 45:6-7
6 de forma que do nascente ao poente saibam todos que não há ninguém
além de mim. Eu sou o Senhor, e não há nenhum outro. 7 Eu formo a luz e
crio as trevas, promovo a paz e causo a desgraça; eu, o Senhor, faço todas
essas coisas. "

Ef 1:11
11 Nele fomos também escolhidos, tendo sido predestinados conforme o
plano daquele que faz todas as coisas segundo o propósito da sua
vontade,

Rm 11:33
33 Ó profundidade da riqueza da sabedoria e do conhecimento de Deus!
Quão insondáveis são os seus juízos, e inescrutáveis os seus caminhos!

²Sl 33:11
11 Mas os planos do Senhor permanecem para sempre, os propósitos do
seu coração, por todas as gerações.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 25 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


12. Que são os decretos de Deus?

Os decretos de Deus são os atos sábios, livres e santos do conselho da


sua vontade¹, pelos quais, desde toda a eternidade, Ele, para a sua
própria glória, imutavelmente predestinou tudo o que acontece,
especialmente com referência aos anjos e aos homens².

¹Is 45.6-7; Ef 1.11; Rm 11.33; ²Sl 33.11; Ef 1.4; Rm 9.22-23.

Ef 1:4
4 Porque Deus nos escolheu nele antes da criação do mundo, para sermos
santos e irrepreensíveis em sua presença.
Rm 9:22-23
22 E se Deus, querendo mostrar a sua ira e tornar conhecido o seu poder,
suportou com grande paciência os vasos de sua ira, preparados para
destruição? 23 Que dizer, se ele fez isto para tornar conhecidas as
riquezas de sua glória aos vasos de sua misericórdia, que preparou de
antemão para glória,
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 26 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


13. Que decretou Deus especialmente com referência aos anjos e
aos homens?

Deus, por um decreto eterno e imutável, unicamente do seu amor e para


patentear a sua gloriosa graça, que tinha de ser manifestada em tempo
devido, elegeu alguns anjos para a glória¹, e, em Cristo, escolheu alguns
homens para a vida eterna e os meios para consegui-la²; e também,
segundo o seu soberano poder e o conselho inescrutável da sua própria
vontade (pela qual Ele concede, ou não, os seus favores conforme lhe
apraz), deixou e predestinou os mais à desonra e à ira, que lhes serão
infligidas por causa dos seus pecados, para patentear a glória da sua
justiça³.

¹1Tm 5.21; ²Ef 2.10; 2Ts 2.13-14; 1Pe 1.2; ³Rm 9.17-18, 21-22; Jd 1.4;
Mt 11.25-26.

¹1Tm 5:21
21 Eu o exorto solenemente, diante de Deus, de Cristo Jesus e dos anjos
eleitos, a que procure observar essas instruções sem parcialidade; e não
faça nada por favoritismo.

²Ef 2:10
10 Porque somos criação de Deus realizada em Cristo Jesus para
fazermos boas obras, as quais Deus preparou de antemão para que nós as
praticássemos.

2Ts 2:13-14 (2ª Tessalonicenses)


13 Mas nós, devemos sempre dar graças a Deus por vocês, irmãos
amados pelo Senhor, porque desde o princípio Deus os escolheu para
serem salvos mediante a obra santificadora do Espírito e a fé na verdade.
14 Ele os chamou para isso por meio de nosso evangelho, a fim de
tomarem posse da glória de nosso Senhor Jesus Cristo.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 27 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


13. Que decretou Deus especialmente com referência aos anjos e
aos homens?

Deus, por um decreto eterno e imutável, unicamente do seu amor e para


patentear a sua gloriosa graça, que tinha de ser manifestada em tempo
devido, elegeu alguns anjos para a glória¹, e, em Cristo, escolheu alguns
homens para a vida eterna e os meios para consegui-la²; e também,
segundo o seu soberano poder e o conselho inescrutável da sua própria
vontade (pela qual Ele concede, ou não, os seus favores conforme lhe
apraz), deixou e predestinou os mais à desonra e à ira, que lhes serão
infligidas por causa dos seus pecados, para patentear a glória da sua
justiça³.

¹1Tm 5.21; ²Ef 2.10; 2Ts 2.13-14; 1Pe 1.2; ³Rm 9.17-18, 21-22;
Jd 1.4; Mt 11.25-26.

1Pe 1:2
2 escolhidos de acordo com a pré-conhecimento de Deus Pai, pela obra
santificadora do Espírito, para a obediência a Jesus Cristo e a aspersão do
seu sangue: Graça e paz lhes sejam multiplicadas.

³Rm 9:17-18
17 Pois a Escritura diz ao faraó: "Eu o levantei exatamente com este
propósito: mostrar em você o meu poder, e para que o meu nome seja
proclamado em toda a terra". 18 Portanto, Deus tem misericórdia de quem
ele quer, e endurece a quem ele quer.

Rm 9:21-22
21 O oleiro não tem direito de fazer do mesmo barro um vaso para fins
nobres e outro para uso desonroso? 22 E se Deus, querendo mostrar a sua
ira e tornar conhecido o seu poder, suportou com grande paciência os
vasos de sua ira, preparados para destruição?
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 28 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


13. Que decretou Deus especialmente com referência aos anjos e
aos homens?

Deus, por um decreto eterno e imutável, unicamente do seu amor e para


patentear a sua gloriosa graça, que tinha de ser manifestada em tempo
devido, elegeu alguns anjos para a glória¹, e, em Cristo, escolheu alguns
homens para a vida eterna e os meios para consegui-la²; e também,
segundo o seu soberano poder e o conselho inescrutável da sua própria
vontade (pela qual Ele concede, ou não, os seus favores conforme lhe
apraz), deixou e predestinou os mais à desonra e à ira, que lhes serão
infligidas por causa dos seus pecados, para patentear a glória da sua
justiça³.

¹1Tm 5.21; ²Ef 2.10; 2Ts 2.13-14; 1Pe 1.2; ³Rm 9.17-18, 21-22;
Jd 1.4; Mt 11.25-26.

Jd 1:4
4 Pois certos homens, cuja condenação já estava sentenciada há muito
tempo, infiltraram-se dissimuladamente no meio de vocês. Estes são
ímpios, e transformam a graça de nosso Deus em libertinagem e negam
Jesus Cristo, nosso único Soberano e Senhor.

Mt 11:25-26
25 Naquela ocasião Jesus disse: "Eu te louvo, Pai, Senhor dos céus e da
terra, porque escondeste estas coisas dos sábios e cultos, e as revelaste
aos pequeninos. 26 Sim, Pai, pois assim foi do teu agrado.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 29 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS

14. Como executa Deus os seus decretos?

Deus executa os seus decretos nas obras da criação e da providência¹,


segundo a sua presciência infalível e o livre e imutável conselho da sua
vontade².

¹Dn 4.35; ²Ef 1.11.

¹Dn 4:35
35 Todos os povos da terra são como nada diante dele. Ele age como lhe
agrada com os exércitos dos céus e com os habitantes da terra. Ninguém é
capaz de resistir à sua mão nem de dizer-lhe: "O que fizeste? "

²Ef:1:11
11 Nele fomos também escolhidos, tendo sido predestinados conforme o
plano daquele que faz todas as coisas segundo o propósito da sua vontade,
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 30 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS

15. Que é a obra da criação?

A obra da criação é aquela pela qual Deus, pela palavra do seu poder, fez
do nada o mundo, e tudo quanto nele há, para si no espaço de seis dias, e
tudo muito bom¹.

¹Gn 1.1; Hb 11.3; Ap 4.11; Rm 11.36.

¹Gn 1:1
1 No princípio Deus criou os céus e a terra.

Hb 11:3
3 Pela fé entendemos que o universo foi formado pela palavra de Deus, de
modo que o que se vê não foi feito do que é visível.

Ap 4:11
11 "Tu, Senhor e Deus nosso, és digno de receber a glória, a honra e o
poder, porque criaste todas as coisas, e por tua vontade elas existem e
foram criadas".

Rm 11:36
36 Pois dele, por ele e para ele são todas as coisas. A ele seja a glória para
sempre! Amém.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 31 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


16. Como criou Deus os anjos?

Deus criou todos os anjos como espíritos¹ imortais², santos³, poderosos4 e


excelentes em conhecimento5, para executarem os seus mandamentos e
louvarem o seu nome6, todavia sujeitos à mudança.

¹Cl 1.16; ²Mt 22.30; Lc 20.36; ³Mt 25.31; 42Ts 1.7, 5Mt 24.36;
1Pe 1.12; 6Sl 91.11-12; Mt 13.39; Sl 103.20-21; 72Pe 2.4.

¹Cl 1:16
16 pois nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis
e as invisíveis, sejam tronos ou soberanias, poderes ou autoridades; todas
as coisas foram criadas por ele e para ele.

²Mt 22:30
30 Na ressurreição, as pessoas não se casam nem são dadas em
casamento; mas são como os anjos no céu.

Lc 20:36
36 e não podem mais morrer, pois são como os anjos. São filhos de Deus,
visto que são filhos da ressurreição.

³Mt 25:31
31 "Quando o Filho do homem vier em sua glória, com todos os anjos,
assentar-se-á em seu trono na glória celestial.

42Ts 1:7
7 e dar alívio a vocês, que estão sendo atribulados, e a nós também. Isso
acontecerá quando o Senhor Jesus for revelado lá do céu, com os seus
anjos poderosos, em meio a chamas flamejantes.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 32 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


16. Como criou Deus os anjos?

Deus criou todos os anjos como espíritos¹ imortais², santos³, poderosos4 e


excelentes em conhecimento5, para executarem os seus mandamentos e
louvarem o seu nome6, todavia sujeitos à mudança.

¹Cl 1.16; ²Mt 22.30; Lc 20.36; ³Mt 25.31; 42Ts 1.7, 5Mt 24.36;
1Pe 1.12; 6Sl 91.11-12; Mt 13.39; Sl 103.20-21; 72Pe 2.4.

5Mt 24:36
36 "Quanto ao dia e à hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o
Filho, senão somente o Pai.

1Pe 1:12
12 A eles foi revelado que estavam ministrando, não para si próprios, mas
para vocês, quando falaram das coisas que agora lhes foram anunciadas
por meio daqueles que lhes pregaram o evangelho pelo Espírito Santo
enviado do céu; coisas que até os anjos anseiam observar.

6Sl91:11-12
11 Porque a seus anjos ele dará ordens a seu respeito, para que o
protejam em todos os seus caminhos; 12 com as mãos eles o segurarão,
para que você não tropece em alguma pedra.

Mt 13:39
39 e o inimigo que o semeia é o diabo. A colheita é o fim desta era, e os
encarregados da colheita são anjos.

Sl 103:20-21
20 Bendigam ao Senhor, vocês, seus anjos poderosos, que obedecem à
sua palavra. 21 Bendigam ao Senhor, todos os seus exércitos, vocês, seus
servos, que cumprem a sua vontade.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 33 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


16. Como criou Deus os anjos?

Deus criou todos os anjos como espíritos¹ imortais², santos³, poderosos4 e


excelentes em conhecimento5, para executarem os seus mandamentos e
louvarem o seu nome6, todavia sujeitos à mudança.

¹Cl 1.16; ²Mt 22.30; Lc 20.36; ³Mt 25.31; 42Ts 1.7, 5Mt 24.36;
1Pe 1.12; 6Sl 91.11-12; Mt 13.39; Sl 103.20-21; 72Pe 2.4.

72Pe 2:4
4 Pois Deus não poupou os anjos que pecaram, mas os lançou no inferno,
prendendo-os em abismos tenebrosos a fim de serem reservados para o
juízo.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 34 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


17. Como criou Deus o homem?

Depois de ter feito todas as mais criaturas, Deus criou o homem, macho e
fêmea¹; formou-o do pó², e a mulher da costela do homem³; dotou-os de
almas viventes, racionais e imortais4; fê-los conforme à sua própria
imagem5, em conhecimento6, retidão e santidade7, tendo a lei de Deus
escrita em seus corações8 e poder para a cumprir9, com domínio sobre as
criaturas10, contudo sujeitos a cair11.

¹Gn 1.27, ²Gn 2-7; ³Gn 2.22; 4Gn 1.26; Mt 19.4; Ec 12.7;
Mt 10.28; 5Gn 1.27; 6Cl 3.10; 7Ef 4.24; 8Rm 2.14-15; 9Ec 7.29;
10Gn 1.28, 11Gn 3.1-19.

¹Gn 1:27
27 Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem
e mulher os criou.

²Gn 2:7
7 Então o Senhor Deus formou o homem do pó da terra e soprou em suas
narinas o fôlego de vida, e o homem se tornou um ser vivente.

³Gn 2.22
22 Com a costela que havia tirado do homem, o Senhor Deus fez uma
mulher e a trouxe a ele.

4Gn 1:26
26 Então disse Deus: "Façamos o homem à nossa imagem, conforme a
nossa semelhança. Domine ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do
céu, sobre os animais grandes de toda a terra e sobre todos os pequenos
animais que se movem rente ao chão".
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 35 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


17. Como criou Deus o homem?

Depois de ter feito todas as mais criaturas, Deus criou o homem, macho e
fêmea¹; formou-o do pó², e a mulher da costela do homem³; dotou-os de
almas viventes, racionais e imortais4; fê-los conforme à sua própria
imagem5, em conhecimento6, retidão e santidade7, tendo a lei de Deus
escrita em seus corações8 e poder para a cumprir9, com domínio sobre as
criaturas10, contudo sujeitos a cair11.

¹Gn 1.27, ²Gn 2-7; ³Gn 2.22; 4Gn 1.26; Mt 19.4; Ec 12.7;
Mt 10.28; 5Gn 1.27; 6Cl 3.10; 7Ef 4.24; 8Rm 2.14-15; 9Ec 7.29;
10Gn 1.28, 11Gn 3.1-19.

Mt 19:4
4 Ele respondeu: "Vocês não leram que, no princípio, o Criador ‘os fez
homem e mulher’

Ec 12:17
7 o pó volte à terra, de onde veio, e o espírito volte a Deus, que o deu.

Mt 10:28
28 Não tenham medo dos que matam o corpo, mas não podem matar a
alma. Antes, tenham medo daquele que pode destruir tanto a alma como o
corpo no inferno.

5Gn 1:27
27 Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem
e mulher os criou.

6Cl 3:10
10 e se revestiram do novo, o qual está sendo renovado em conhecimento,
à imagem do seu Criador.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 36 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


17. Como criou Deus o homem?

Depois de ter feito todas as mais criaturas, Deus criou o homem, macho e
fêmea¹; formou-o do pó², e a mulher da costela do homem³; dotou-os de
almas viventes, racionais e imortais4; fê-los conforme à sua própria
imagem5, em conhecimento6, retidão e santidade7, tendo a lei de Deus
escrita em seus corações8 e poder para a cumprir9, com domínio sobre as
criaturas10, contudo sujeitos a cair11.

¹Gn 1.27, ²Gn 2-7; ³Gn 2.22; 4Gn 1.26; Mt 19.4; Ec 12.7;
Mt 10.28; 5Gn 1.27; 6Cl 3.10; 7Ef 4.24; 8Rm 2.14-15; 9Ec 7.29;
10Gn 1.28, 11Gn 3.1-19.

7Ef 4:24
24 a revestir-se do novo homem, criado para ser semelhante a Deus em
justiça e em santidade provenientes da verdade.

8Rm 2:14-15
14 ( De fato, quando os gentios, que não têm a lei, praticam naturalmente o
que ela ordena, tornam-se lei para si mesmos, embora não possuam a lei;
15 pois mostram que as exigências da lei estão gravadas em seus
corações. Disso dão testemunho também a consciência e os pensamentos
deles, ora acusando-os, ora defendendo-os. )

9Ec 7:29
29 Assim, cheguei a esta conclusão: Deus fez os homens justos, mas eles
foram em busca de muitas intrigas. "

10Gn 1:28
28 Deus os abençoou, e lhes disse: "Sejam férteis e multipliquem-se!
Encham e subjuguem a terra! Dominem sobre os peixes do mar, sobre as
aves do céu e sobre todos os animais que se movem pela terra".
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 37 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


17. Como criou Deus o homem?

Depois de ter feito todas as mais criaturas, Deus criou o homem, macho e
fêmea¹; formou-o do pó², e a mulher da costela do homem³; dotou-os de
almas viventes, racionais e imortais4; fê-los conforme à sua própria
imagem5, em conhecimento6, retidão e santidade7, tendo a lei de Deus
escrita em seus corações8 e poder para a cumprir9, com domínio sobre as
criaturas10, contudo sujeitos a cair11.

¹Gn 1.27, ²Gn 2-7; ³Gn 2.22; 4Gn 1.26; Mt 19.4; Ec 12.7;
Mt 10.28; 5Gn 1.27; 6Cl 3.10; 7Ef 4.24; 8Rm 2.14-15; 9Ec 7.29;
10Gn 1.28, 11Gn 3.1-19.

11Gn 3:1-19
1 Ora, a serpente era o mais astuto de todos os animais selvagens que o
Senhor Deus tinha feito. E ela perguntou à mulher: "Foi isto mesmo que
Deus disse: ‘Não comam de nenhum fruto das árvores do jardim’? " 2
Respondeu a mulher à serpente: "Podemos comer do fruto das árvores
do jardim, 3 mas Deus disse: ‘Não comam do fruto da árvore que está no
meio do jardim, nem toquem nele; do contrário vocês morrerão’ ". 4
Disse a serpente à mulher: "Certamente não morrerão! 5 Deus sabe que,
no dia em que dele comerem, seus olhos se abrirão, e vocês serão como
Deus, conhecedores do bem e do mal". 6 Quando a mulher viu que a
árvore parecia agradável ao paladar, era atraente aos olhos e, além disso,
desejável para dela se obter discernimento, tomou do seu fruto, comeu-o e
o deu a seu marido, que comeu também. 7 Os olhos dos dois se abriram, e
perceberam que estavam nus; então juntaram folhas de figueira para cobrir-
se. 8 Ouvindo o homem e sua mulher os passos do Senhor Deus que
andava pelo jardim quando soprava a brisa do dia, esconderam-se da
presença do Senhor Deus entre as árvores do jardim. 9 Mas o Senhor Deus
chamou o homem, perguntando: "Onde está você? " 10 E ele respondeu:
"Ouvi teus passos no jardim e fiquei com medo, porque estava nu; por isso
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 38 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


17. Como criou Deus o homem?

Depois de ter feito todas as mais criaturas, Deus criou o homem, macho e
fêmea¹; formou-o do pó², e a mulher da costela do homem³; dotou-os de
almas viventes, racionais e imortais4; fê-los conforme à sua própria
imagem5, em conhecimento6, retidão e santidade7, tendo a lei de Deus
escrita em seus corações8 e poder para a cumprir9, com domínio sobre as
criaturas10, contudo sujeitos a cair11.

¹Gn 1.27, ²Gn 2-7; ³Gn 2.22; 4Gn 1.26; Mt 19.4; Ec 12.7;
Mt 10.28; 5Gn 1.27; 6Cl 3.10; 7Ef 4.24; 8Rm 2.14-15; 9Ec 7.29;
10Gn 1.28, 11Gn 3.1-19.

me escondi". 11 E Deus perguntou: "Quem lhe disse que você estava nu?
Você comeu do fruto da árvore da qual lhe proibi comer? " 12 Disse o
homem: "Foi a mulher que me deste por companheira que me deu do fruto
da árvore, e eu comi". 13 O Senhor Deus perguntou então à mulher: "Que
foi que você fez? " Respondeu a mulher: "A serpente me enganou, e eu
comi". 14 Então o Senhor Deus declarou à serpente: "Já que você fez isso,
maldita é você entre todos os rebanhos domésticos e entre todos os
animais selvagens! Sobre o seu ventre você rastejará, e pó comerá todos
os dias da sua vida. 15 Porei inimizade entre você e a mulher, entre a sua
descendência e o descendente dela; este lhe ferirá a cabeça, e você lhe
ferirá o calcanhar". 16 À mulher, ele declarou: "Multiplicarei grandemente o
seu sofrimento na gravidez; com sofrimento você dará à luz filhos. Seu
desejo será para o seu marido, e ele a dominará". 17 E ao homem
declarou: "Visto que você deu ouvidos à sua mulher e comeu do fruto da
árvore da qual eu lhe ordenara que não comesse, maldita é a terra por sua
causa; com sofrimento você se alimentará dela todos os dias da sua vida.
18 Ela lhe dará espinhos e ervas daninhas, e você terá que alimentar-se
das plantas do campo. 19 Com o suor do seu rosto você comerá o seu pão,
até que volte à terra, visto que dela foi tirado; porque você é pó e ao pó
voltará".
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 39 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


18. Quais são as obras da providência de Deus?

As obras da providência de Deus são a sua mui santa¹, sábia² e poderosa


maneira de preservar³ e governar4 todas as suas criaturas e todas as suas
ações5, para a sua própria glória6.

¹Lv 21.8; ²Sl 104.24; Is 28.29; ³Ne 9.6; Hb 1.3; 4Sl 103.19;
5Mt 10.29-30; Gn 45.7; 6Rm 11.36; Is 63.14.

¹Lv 21:8
8 Considerem-no santo, porque ele oferece o alimento do seu Deus.
Considerem-no santo, porque eu, o Senhor, que os santifico, sou santo.

²Sl 104:24
24 Quantas são as tuas obras, Senhor! Fizeste todas elas com sabedoria!
A terra está cheia de seres que criaste.

Is 28:29
29 Isso tudo vem da parte do Senhor dos Exércitos, maravilhoso em
conselhos e magnífico em sabedoria.

³Ne 9:6
6 Só tu és o Senhor. Fizeste os céus, e os mais altos céus, e tudo que
neles há, a terra e tudo o que nela existe, os mares e tudo o que neles
existe. Tu deste vida a todos os seres, e os exércitos dos céus te adoram.

Hb 1:3
3 O Filho é o resplendor da glória de Deus e a expressão exata do seu ser,
sustentando todas as coisas por sua palavra poderosa. Depois de ter
realizado a purificação dos pecados, ele se assentou à direita da Majestade
nas alturas,
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 40 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


18. Quais são as obras da providência de Deus?

As obras da providência de Deus são a sua mui santa¹, sábia² e poderosa


maneira de preservar³ e governar4 todas as suas criaturas e todas as suas
ações5, para a sua própria glória6.

¹Lv 21.8; ²Sl 104.24; Is 28.29; ³Ne 9.6; Hb 1.3; 4Sl 103.19;
5Mt 10.29-30; Gn 45.7; 6Rm 11.36; Is 63.14.

4Sl103:19
19 O Senhor estabeleceu o seu trono nos céus, e como rei domina sobre
tudo o que existe.

5Mt 10:29-30
29 Não se vendem dois pardais por uma moedinha? Contudo, nenhum
deles cai no chão sem o consentimento do Pai de vocês. 30 Até os cabelos
da cabeça de vocês estão todos contados.

Gn 45:7
7 Mas Deus me enviou à frente de vocês para lhes preservar um
remanescente nesta terra e para salvar-lhes as vidas com grande
livramento.

6Rm 11:36
36 Pois dele, por ele e para ele são todas as coisas. A ele seja a glória para
sempre! Amém.

Is 63:14
14 como o gado que desce à planície, foi-lhes dado descanso pelo Espírito
do Senhor. Foi assim que guiaste o teu povo para fazer para ti um nome
glorioso.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 41 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


19. Qual é a providência de Deus para com os anjos?

Deus, pela sua providência, permitiu que alguns dos anjos, voluntária e
irremediavelmente, caíssem em pecado e perdição¹, limitando e ordenando
isso, como todos os pecados deles, para a sua própria glória²; e
estabeleceu os mais em santidade e felicidade³, empregando-os todos4,
conforme lhe apraz, na administração do seu poder, misericórdia e justiça5.

¹Jd 6; ²Lc 10.17; ³Mc 8.38; 1Tm 5.21; Hb 12.22; 4Sl 103.20; 5Hb 1.14.

¹Jd 1:6
6 E aos anjos que não conservaram suas posições de autoridade mas
abandonaram sua própria morada, ele os tem guardado em trevas, presos
com correntes eternas para o juízo do grande Dia.

²Lc 10:17
17 Os setenta e dois voltaram alegres e disseram: "Senhor, até os
demônios se submetem a nós, em teu nome".

³Mc 8:38
38 Se alguém se envergonhar de mim e das minhas palavras nesta
geração adúltera e pecadora, o Filho do homem se envergonhará dele
quando vier na glória de seu Pai com os santos anjos".

1Tm 5:21
21 Eu o exorto solenemente, diante de Deus, de Cristo Jesus e dos anjos
eleitos, a que procure observar essas instruções sem parcialidade; e não
faça nada por favoritismo.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 42 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


19. Qual é a providência de Deus para com os anjos?

Deus, pela sua providência, permitiu que alguns dos anjos, voluntária e
irremediavelmente, caíssem em pecado e perdição¹, limitando e ordenando
isso, como todos os pecados deles, para a sua própria glória²; e
estabeleceu os mais em santidade e felicidade³, empregando-os todos4,
conforme lhe apraz, na administração do seu poder, misericórdia e justiça5.

¹Jd 6; ²Lc 10.17; ³Mc 8.38; 1Tm 5.21; Hb 12.22; 4Sl 103.20; 5Hb 1.14.

Hb 12:22
22 Mas vocês chegaram ao monte Sião, à Jerusalém celestial, à cidade do
Deus vivo. Chegaram aos milhares de milhares de anjos em alegre reunião,

4Sl 103:20
20 Bendigam ao Senhor, vocês, seus anjos poderosos, que obedecem à
sua palavra.

5Hb 1:14
14 Os anjos não são, todos eles, espíritos ministradores enviados para
servir aqueles que hão de herdar a salvação?
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 43 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS

20. Qual foi a providência de Deus para com o homem no estado em


que ele foi criado?

A providência de Deus para com o homem no estado em que ele foi criado
consistiu em colocá-lo no Paraíso, designando-o para o cultivar, dando-lhe
liberdade para comer do fruto da terra¹; pondo as criaturas sob o seu
domínio²; e ordenando o matrimônio para o seu auxílio³; em conceder-lhe
comunhão com Deus4, instituindo o dia de descanso5, entrando em um
pacto de vida com ele, sob a condição de obediência pessoal6, perfeita e
perpétua, da qual a árvore da vida era um penhor7, e proibindo-lhe comer
da árvore da ciência do bem e do mal sob pena de morte8.

¹Gn 2.15-16, ²Gn 1.28, ³Gn 2.18, 4Gn 1.26; Gn 3.8; 5Gn 2.3;
Ex 20.11; 6Gl 3.12; 7Gn 2.9; 8Gn 2.16,17.

¹Gn 2:15-16
15 O Senhor Deus colocou o homem no jardim do Éden para cuidar dele e
cultivá-lo. 16 E o Senhor Deus ordenou ao homem: "Coma livremente de
qualquer árvore do jardim,

²Gn 1:28
28 Deus os abençoou, e lhes disse: "Sejam férteis e multipliquem-se!
Encham e subjuguem a terra! Dominem sobre os peixes do mar, sobre as
aves do céu e sobre todos os animais que se movem pela terra".

³Gn 2:18
18 Então o Senhor Deus declarou: "Não é bom que o homem esteja só;
farei para ele alguém que o auxilie e lhe corresponda".
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 44 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


20. Qual foi a providência de Deus para com o homem no estado em
que ele foi criado?

A providência de Deus para com o homem no estado em que ele foi criado
consistiu em colocá-lo no Paraíso, designando-o para o cultivar, dando-lhe
liberdade para comer do fruto da terra¹; pondo as criaturas sob o seu
domínio²; e ordenando o matrimônio para o seu auxílio³; em conceder-lhe
comunhão com Deus4, instituindo o dia de descanso5, entrando em um
pacto de vida com ele, sob a condição de obediência pessoal6, perfeita e
perpétua, da qual a árvore da vida era um penhor7, e proibindo-lhe comer
da árvore da ciência do bem e do mal sob pena de morte8.

¹Gn 2.15-16, ²Gn 1.28, ³Gn 2.18, 4Gn 1.26; Gn 3.8; 5Gn 2.3;
Ex 20.11; 6Gl 3.12; 7Gn 2.9; 8Gn 2.16,17.

4Gn 1:26
26 Então disse Deus: "Façamos o homem à nossa imagem, conforme a
nossa semelhança. Domine ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do
céu, sobre os animais grandes de toda a terra e sobre todos os pequenos
animais que se movem rente ao chão".
Gn 3:8
8 Ouvindo o homem e sua mulher os passos do Senhor Deus que andava
pelo jardim quando soprava a brisa do dia, esconderam-se da presença do
Senhor Deus entre as árvores do jardim.

5Gn 2:3
3 Abençoou Deus o sétimo dia e o santificou, porque nele descansou de
toda a obra que realizara na criação.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 45 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


20. Qual foi a providência de Deus para com o homem no estado em
que ele foi criado?

A providência de Deus para com o homem no estado em que ele foi criado
consistiu em colocá-lo no Paraíso, designando-o para o cultivar, dando-lhe
liberdade para comer do fruto da terra¹; pondo as criaturas sob o seu
domínio²; e ordenando o matrimônio para o seu auxílio³; em conceder-lhe
comunhão com Deus4, instituindo o dia de descanso5, entrando em um
pacto de vida com ele, sob a condição de obediência pessoal6, perfeita e
perpétua, da qual a árvore da vida era um penhor7, e proibindo-lhe comer
da árvore da ciência do bem e do mal sob pena de morte8.

¹Gn 2.15-16, ²Gn 1.28, ³Gn 2.18, 4Gn 1.26; Gn 3.8; 5Gn 2.3;
Ex 20.11; 6Gl 3.12; 7Gn 2.9; 8Gn 2.16,17.

Ex 20:11
11 Pois em seis dias o Senhor fez os céus e a terra, o mar e tudo o que
neles existe, mas no sétimo dia descansou. Portanto, o Senhor abençoou o
sétimo dia e o santificou.

6Gl 3:12
12 A lei não é baseada na fé; pelo contrário, "quem praticar estas coisas,
por elas viverá".

7Gn 2:9
9 O Senhor Deus fez nascer então do solo todo tipo de árvores agradáveis
aos olhos e boas para alimento. E no meio do jardim estavam a árvore da
vida e a árvore do conhecimento do bem e do mal.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 46 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


20. Qual foi a providência de Deus para com o homem no estado em
que ele foi criado?

A providência de Deus para com o homem no estado em que ele foi criado
consistiu em colocá-lo no Paraíso, designando-o para o cultivar, dando-lhe
liberdade para comer do fruto da terra¹; pondo as criaturas sob o seu
domínio²; e ordenando o matrimônio para o seu auxílio³; em conceder-lhe
comunhão com Deus4, instituindo o dia de descanso5, entrando em um
pacto de vida com ele, sob a condição de obediência pessoal6, perfeita e
perpétua, da qual a árvore da vida era um penhor7, e proibindo-lhe comer
da árvore da ciência do bem e do mal sob pena de morte8.

¹Gn 2.15-16, ²Gn 1.28, ³Gn 2.18, 4Gn 1.26; Gn 3.8; 5Gn 2.3;
Ex 20.11; 6Gl 3.12; 7Gn 2.9; 8Gn 2.16,17.

8Gn 2:16-17
16 E o Senhor Deus ordenou ao homem: "Coma livremente de qualquer
árvore do jardim, 17 mas não coma da árvore do conhecimento do bem e
do mal, porque no dia em que dela comer, certamente você morrerá".
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 47 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


21. Continuou o homem no estado em que Deus o criou no princípio?

Nossos primeiros pais, sendo deixados à liberdade da sua própria


vontade, pela tentação de Satanás transgrediram o mandamento de Deus,
comendo do fruto proibido, e por isso caíram do estado de inocência em
que foram criados¹.

¹Gn 3.6-8, Gn 3.13.

¹Gn 3:6-8
6 Quando a mulher viu que a árvore parecia agradável ao paladar, era
atraente aos olhos e, além disso, desejável para dela se obter
oscernimento, tomou do seu fruto, comeu-o e o deu a seu marido, que
comeu também. 7 Os olhos dos dois se abriram, e perceberam que
estavam nus; então juntaram folhas de figueira para cobrir-se. 8 Ouvindo o
homem e sua mulher os passos do Senhor Deus que andava pelo jardim
quando soprava a brisa do dia, esconderam-se da presença do Senhor
Deus entre as árvores do jardim.

Gn 3:13
13 O Senhor Deus perguntou então à mulher: "Que foi que você fez? "
Respondeu a mulher: "A serpente me enganou, e eu comi".
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 48 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS

22. Caiu todo o gênero humano na primeira transgressão?

O pacto sendo feito com Adão, como representante, não para si somente,
mas para toda a sua posteridade, todo o gênero humano, descendendo
dele por geração ordinária¹, pecou nele e caiu com ele na primeira
transgressão².

¹At 17.26; ²Gn 2.17.

¹At 17:26 Atos dos Apóstolos 17:26 (NVI)


26 De um só fez ele todos os povos, para que povoassem toda a terra,
tendo determinado os tempos anteriormente estabelecidos e os lugares
exatos em que deveriam habitar.

²Gn 2:17 Gênesis 2:17 (NVI)


17 mas não coma da árvore do conhecimento do bem e do mal, porque no
dia em que dela comer, certamente você morrerá".
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 49 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


23. A que estado ficou reduzido o gênero humano por essa queda?

Essa queda reduziu o gênero humano a um estado de pecado e


miséria¹.

¹Rm 5.12; Gl 3.10.

¹Rm 5:12 Romanos 5:12 (NVI)


12 Portanto, da mesma forma como o pecado entrou no mundo por um
homem, e pelo pecado a morte, assim também a morte veio a todos os
homens, porque todos pecaram;

Gl 3:10 Gálatas 3:10 (NVI)


10 Já os que são pela prática da lei estão debaixo de maldição, pois está
escrito: "Maldito todo aquele que não persiste em praticar todas as coisas
escritas no livro da Lei".
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 50 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS

24. Que é pecado?

Pecado é qualquer falta de conformidade com a lei de Deus, ou a


transgressão de qualquer lei por Ele dada como regra, à criatura racional¹.

¹Rm 3.23; 1Jo 3.4; Gl 3.10-12.

¹Rm 3:23 Romanos 3:23 (NVI)


23 pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus,

1Jo 3:4 1 João 3:4 (NVI)


4 Todo aquele que pratica o pecado transgride a Lei; de fato, o pecado é a
transgressão da Lei.

Gl 3:10-12 Gálatas 3:10-12 (NVI)


10 Já os que são pela prática da lei estão debaixo de maldição, pois está
escrito: "Maldito todo aquele que não persiste em praticar todas as coisas
escritas no livro da Lei". 11 É evidente que diante de Deus ninguém é
justificado pela lei, pois "o justo viverá pela fé". 12 A lei não é baseada na
fé; pelo contrário, "quem praticar estas coisas, por elas viverá".
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 51 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


25. Em que consiste o pecado desse estado em que o homem caiu?

O pecado desse estado em que o homem caiu consiste na culpa do


primeiro pecado de Adão¹, na falta de retidão na qual este foi criado e na
corrupção da sua natureza pela qual se tornou inteiramente indisposto,
incapaz e oposto a todo o bem espiritual e inclinado a todo o mal, e isso
continuamente², o que geralmente se chama pecado original, do qual
precedem todas as transgressões atuais³.

¹Rm 5.12,19; Rm 5.6; 2Rm 3.10-12; Ef 2.3; Rm 8.7-8; Gn 6.5;


³Tg 1.14-15; Mt 15.19.

¹Rm 5:12 Romanos 5:12 (NVI)


12 Portanto, da mesma forma como o pecado entrou no mundo por um
homem, e pelo pecado a morte, assim também a morte veio a todos os
homens, porque todos pecaram;

Rm 5:19 Romanos 5:19 (NVI)


19 Logo, assim como por meio da desobediência de um só homem muitos
foram feitos pecadores, assim também, por meio da obediência de um
único homem muitos serão feitos justos.

Rm 5.6 Romanos 5:6 (NVI)


6 De fato, no devido tempo, quando ainda éramos fracos, Cristo morreu
pelos ímpios.

³Rm 3.10-12 Romanos 3:10-20 (NVI)


10 Como está escrito: "Não há nenhum justo, nem um sequer; 11 não há
ninguém que entenda, ninguém que busque a Deus. 12 Todos se
desviaram, tornaram-se juntamente inúteis; não há ninguém que faça o
bem, não há nem um sequer".
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 52 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


25. Em que consiste o pecado desse estado em que o homem caiu?

O pecado desse estado em que o homem caiu consiste na culpa do


primeiro pecado de Adão¹, na falta de retidão na qual este foi criado e na
corrupção da sua natureza pela qual se tornou inteiramente indisposto,
incapaz e oposto a todo o bem espiritual e inclinado a todo o mal, e isso
continuamente², o que geralmente se chama pecado original, do qual
precedem todas as transgressões atuais³.

¹Rm 5.12,19; Rm 5.6; 2Rm 3.10-12; Ef 2.3; Rm 8.7-8; Gn 6.5;


³Tg 1.14-15; Mt 15.19.

Ef 2.3
3 Anteriormente, todos nós também vivíamos entre eles, satisfazendo as
vontades da nossa carne, seguindo os seus desejos e pensamentos. Como
os outros, éramos por natureza merecedores da ira.

Rm 8.7-8 Romanos 8:7-8 (NVI)


7 a mentalidade da carne é inimiga de Deus porque não se submete à lei
de Deus, nem pode fazê-lo. 8 Quem é dominado pela carne não pode
agradar a Deus.

Gn 6.5 Gênesis 6:5 (NVI)


5 O Senhor viu que a perversidade do homem tinha aumentado na terra e
que toda a inclinação dos pensamentos do seu coração era sempre e
somente para o mal.

³Tg 1.14-15
14 Cada um, porém, é tentado pela própria cobiça, sendo por esta
arrastado e seduzido. 15 Então a cobiça, tendo engravidado, dá à luz o
pecado; e o pecado, após ter-se consumado, gera a morte.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 53 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


25. Em que consiste o pecado desse estado em que o homem caiu?

O pecado desse estado em que o homem caiu consiste na culpa do


primeiro pecado de Adão¹, na falta de retidão na qual este foi criado e na
corrupção da sua natureza pela qual se tornou inteiramente indisposto,
incapaz e oposto a todo o bem espiritual e inclinado a todo o mal, e isso
continuamente², o que geralmente se chama pecado original, do qual
precedem todas as transgressões atuais³.

¹Rm 5.12,19; Rm 5.6; 2Rm 3.10-12; Ef 2.3; Rm 8.7-8; Gn 6.5;


³Tg 1.14-15; Mt 15.19.

Mt 15.19 Mateus 15:19 (NVI)


19 Pois do coração saem os maus pensamentos, os homicídios, os
adultérios, as imoralidades sexuais, os roubos, os falsos testemunhos e as
calúnias.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 54 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS

26. Como é o pecado original transmitido de nossos primeiros pais à


sua posteridade?

O pecado original é transmitido de nossos primeiros pais à sua


posteridade por geração natural, de maneira que todos os que assim
procedem deles são concebidos e nascidos em pecado¹.

¹Sl 51.5; Jo 3.6.

¹Sl 51.5 Salmos 51:5 (NVI)


5 Sei que sou pecador desde que nasci, sim, desde que me concebeu
minha mãe.

Jo 3.6 João 3:6 (NVI)


6 O que nasce da carne é carne, mas o que nasce do Espírito é espírito.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 55 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


27. Qual é a miséria que a queda trouxe sobre o gênero humano?

A queda trouxe sobre o gênero humano a perda da comunhão com Deus¹,


o seu desagrado e maldição; de modo que somos por natureza filhos da
ira², escravos de Satanás³ e justamente expostos a todas as punições,
neste mundo e no vindouro4.

¹Gn 3.8, 24; ²Ef 2.2-3; ³2Tm 2.26; Lc 11.21-22; Hb 2.14; 4Lm 3.39;
Rm 6.23; Mt 25.41, 46.

¹Gn 3.8 Gênesis 3:8 (NVI)


8 Ouvindo o homem e sua mulher os passos do Senhor Deus que andava
pelo jardim quando soprava a brisa do dia, esconderam-se da presença do
Senhor Deus entre as árvores do jardim.

Gn 3:24 Gênesis 3:24 (NVI)


24 Depois de expulsar o homem, colocou a leste do jardim do Éden
querubins e uma espada flamejante que se movia, guardando o caminho
para a árvore da vida.

²Ef 2.2-3 Efésios 2:2-3 (NVI)


2 nos quais costumavam viver, quando seguiam a presente ordem deste
mundo e o príncipe do poder do ar, o espírito que agora está atuando nos
que vivem na desobediência. 3 Anteriormente, todos nós também vivíamos
entre eles, satisfazendo as vontades da nossa carne, seguindo os seus
desejos e pensamentos. Como os outros, éramos por natureza
merecedores da ira.

³2Tm 2:26 2 Timóteo 2:26 (NVI)


26 para que assim voltem à sobriedade e escapem da armadilha do diabo,
que os aprisionou para fazerem a sua vontade.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 56 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


27. Qual é a miséria que a queda trouxe sobre o gênero humano?

A queda trouxe sobre o gênero humano a perda da comunhão com Deus¹,


o seu desagrado e maldição; de modo que somos por natureza filhos da
ira², escravos de Satanás³ e justamente expostos a todas as punições,
neste mundo e no vindouro4.

¹Gn 3.8, 24; ²Ef 2.2-3; ³2Tm 2.26; Lc 11.21-22; Hb 2.14; 4Lm 3.39;
Rm 6.23; Mt 25.41, 46.

Lc 11.21-22 Lucas 11:21-22 (NVI)


21 "Quando um homem forte, bem armado, guarda sua casa, seus bens
estão seguros. 22 Mas quando alguém mais forte o ataca e vence, tira-lhe
a armadura em que confiava e divide os despojos.

Hb 2.14 Hebreus 2:14 (NVI)


14 Portanto, visto que os filhos são pessoas de carne e sangue, ele
também participou dessa condição humana, para que, por sua morte,
derrotasse aquele que tem o poder da morte, isto é, o diabo,

4Lm 3.39 Lamentações 3:39 (NVI)


39 Como pode um homem reclamar quando é punido por seus pecados?

Rm 6.23 Romanos 6:23 (NVI)


23 Pois o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a
vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.

Mt 25.41 Mateus 25:41 (NVI)


41 "Então ele dirá aos que estiverem à sua esquerda: ‘Malditos, apartem-se
de mim para o fogo eterno, preparado para o diabo e os seus anjos.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 57 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


27. Qual é a miséria que a queda trouxe sobre o gênero humano?

A queda trouxe sobre o gênero humano a perda da comunhão com Deus¹,


o seu desagrado e maldição; de modo que somos por natureza filhos da
ira², escravos de Satanás³ e justamente expostos a todas as punições,
neste mundo e no vindouro4.

¹Gn 3.8, 24; ²Ef 2.2-3; ³2Tm 2.26; Lc 11.21-22; Hb 2.14; 4Lm 3.39;
Rm 6.23; Mt 25.41, 46.

Mt 25.46 Mateus 25:46 (NVI)


46 "E estes irão para o castigo eterno, mas os justos para a vida eterna".
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 58 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


28. Quais são as punições do pecado neste mundo?

As punições do pecado neste mundo são: ou interiores, como cegueira do


entendimento¹, sentimentos depravados², fortes ilusões³, dureza de
coração4, remorso na consciência5 e afetos baixos6; ou exteriores como a
maldição de Deus sobre as criaturas por nossa causa7 e todos os outros
males que caem sobre nós em nossos corpos, nossos bens, relações e
empregos8 - juntamente com a morte9.

¹Ef 4.18; ²Rm 1.28; ³2Ts 2.11; 4Rm 2.5; 5Is 33.14; 6Rm 1.26; 7Gn 3.17;
8Dt 28.15; 9Rm 6.21, 23.

¹Ef 4.18 Efésios 4:18 (NVI)


18 Eles estão obscurecidos no entendimento e separados da vida de Deus
por causa da ignorância em que estão, devido ao endurecimento dos seus
corações.

²Rm 1.28 Romanos 1:28 (NVI)


28 Além do mais, visto que desprezaram o conhecimento de Deus, ele os
entregou a uma disposição mental reprovável, para praticarem o que não
deviam.

³2Ts 2.11 2 Tessalonicenses 2:11 (NVI)


11 Por essa razão Deus lhes envia um poder sedutor, a fim de que creiam
na mentira,

4Rm 2.5 Romanos 2:5 (NVI)


5 Contudo, por causa da sua teimosia e do seu coração obstinado, você
está acumulando ira contra si mesmo, para o dia da ira de Deus, quando se
revelará o seu justo julgamento.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 59 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


28. Quais são as punições do pecado neste mundo?

As punições do pecado neste mundo são: ou interiores, como cegueira do


entendimento¹, sentimentos depravados², fortes ilusões³, dureza de
coração4, remorso na consciência5 e afetos baixos6; ou exteriores como a
maldição de Deus sobre as criaturas por nossa causa7 e todos os outros
males que caem sobre nós em nossos corpos, nossos bens, relações e
empregos8 - juntamente com a morte9.

¹Ef 4.18; ²Rm 1.28; ³2Ts 2.11; 4Rm 2.5; 5Is 33.14; 6Rm 1.26; 7Gn 3.17;
8Dt 28.15; 9Rm 6.21, 23.

5Is33.14 Isaías 33:14 (NVI)


14 Em Sião os pecadores estão aterrorizados; o tremor se apodera dos
ímpios: "Quem de nós pode conviver com o fogo consumidor? Quem de
nós pode conviver com a chama eterna? "

6Rm 1.26 Romanos 1:26 (NVI)


26 Por causa disso Deus os entregou a paixões vergonhosas. Até suas
mulheres trocaram suas relações sexuais naturais por outras, contrárias à
natureza.

7Gn 3.17 Gênesis 3:17 (NVI)


17 E ao homem declarou: "Visto que você deu ouvidos à sua mulher e
comeu do fruto da árvore da qual eu lhe ordenara que não comesse,
maldita é a terra por sua causa; com sofrimento você se alimentará dela
todos os dias da sua vida.

8Dt 28.15 Deuteronômio 28:15 (NVI)


15 Entretanto, se vocês não obedecerem ao Senhor, ao seu Deus, e não
seguirem cuidadosamente todos os seus mandamentos e decretos que
hoje lhes dou, todas estas maldições cairão sobre vocês e os atingirão:
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 60 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


28. Quais são as punições do pecado neste mundo?

As punições do pecado neste mundo são: ou interiores, como cegueira do


entendimento¹, sentimentos depravados², fortes ilusões³, dureza de
coração4, remorso na consciência5 e afetos baixos6; ou exteriores como a
maldição de Deus sobre as criaturas por nossa causa7 e todos os outros
males que caem sobre nós em nossos corpos, nossos bens, relações e
empregos8 - juntamente com a morte9.

¹Ef 4.18; ²Rm 1.28; ³2Ts 2.11; 4Rm 2.5; 5Is 33.14; 6Rm 1.26; 7Gn 3.17;
8Dt 28.15; 9Rm 6.21, 23.

9Rm 6.21 Romanos 6:21 (NVI)


21 Que fruto colheram então das coisas das quais agora vocês se
envergonham? O fim delas é a morte!

Rm 6,23 Romanos 6:23 (NVI)


23 Pois o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a
vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 61 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


29. Quais são as punições do pecado no mundo vindouro?

As punições do pecado no mundo vindouro são a separação eterna da


presença consoladora de Deus e os tormentos mais penosos na alma e
no corpo, sem intermissão, no fogo do inferno para sempre¹.

¹2Ts 1.9; Mc 9.47-48: Lc 16.24, 26; Ap 14.11.

¹2Ts 1.9 2 Tessalonicenses 1:9 (NVI)


9 Eles sofrerão a pena de destruição eterna, a separação da presença do
Senhor e da majestade do seu poder.

Mc 9.47-48 Marcos 9:47-48 (NVI)


47 E se o seu olho o fizer tropeçar, arranque-o. É melhor entrar no Reino
de Deus com um só olho do que, tendo os dois olhos, ser lançado no
inferno, 48 onde ‘o seu verme não morre, e o fogo não se apaga’.

Lc 16.24 Lucas 16:24 (NVI)


24 Então, chamou-o: ‘Pai Abraão, tem misericórdia de mim e manda que
Lázaro molhe a ponta do dedo na água e refresque a minha língua, porque
estou sofrendo muito neste fogo’.

Lc 16:26 Lucas 16:26 (NVI)


26 E além disso, entre vocês e nós há um grande abismo, de forma que os
que desejam passar do nosso lado para o seu, ou do seu lado para o
nosso, não conseguem’.

Ap 14.11 Apocalipse 14:11 (NVI)


11 e a fumaça do tormento de tais pessoas sobe para todo o sempre. Para
todos os que adoram a besta e a sua imagem, e para quem recebe a
marca do seu nome, não há descanso, dia e noite".
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 62 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


30. Deixa Deus todo o gênero humano perecer no estado de pecado e
miséria?

Deus não deixa todos os homens perecer no estado de pecado e miséria¹,


em que caíram pela violação do primeiro pacto comumente chamado o
pacto das obras²; mas, por puro amor e misericórdia livra os escolhidos
desse estado e os introduz num estado de salvação pelo segundo pacto
comumente chamado o pacto da graça³.

¹1Ts 5.9; ²Gl 3:10; ³Tt 3.4-7, Tt 1.2.

¹1Ts 5.9 1 Tessalonicenses 5:9 (NVI)


9 Porque Deus não nos destinou para a ira, mas para recebermos a
salvação por meio de nosso Senhor Jesus Cristo.

²Gl 3:10 Gálatas 3:10 (NVI)


10 Já os que são pela prática da lei estão debaixo de maldição, pois está
escrito: "Maldito todo aquele que não persiste em praticar todas as coisas
escritas no livro da Lei".

³Tt 3.4-7 Tito 3:4-7 (NVI)


4 Mas quando se manifestaram a bondade e o amor pelos homens da
parte de Deus, nosso Salvador, 5 não por causa de atos de justiça por nós
praticados, mas devido à sua misericórdia, ele nos salvou pelo lavar
regenerador e renovador do Espírito Santo, 6 que ele derramou sobre nós
generosamente, por meio de Jesus Cristo, nosso Salvador. 7 Ele o fez a
fim de que, justificados por sua graça, nos tornemos seus herdeiros, tendo
a esperança da vida eterna.

Tt 1.2 Tito 1:2 (NVI)


2 fé e conhecimento que se fundamentam na esperança da vida eterna, a
qual o Deus que não mente prometeu antes dos tempos eternos.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 63 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS

31. Com quem foi feito o pacto da graça?

O pacto da graça foi feito com Cristo, como o segundo Adão, e nEle, com
todos os eleitos, como sua semente¹.

¹Gl 3.16; Is 53.10-11; Is 59.21; 1Co 15.22

¹Gl 3.16
16 Assim também as promessas foram feitas a Abraão e ao seu
descendente. A Escritura não diz: "E aos seus descendentes", como se
falando de muitos, mas: "Ao seu descendente", dando a entender que se
trata de um só, isto é, Cristo.

Is 53.10-11 Isaías 53:10-11 (NVI)


10 Contudo foi da vontade do Senhor esmagá-lo e fazê-lo sofrer, e,
embora o Senhor faça da vida dele uma oferta pela culpa, ele verá sua
prole e prolongará seus dias, e a vontade do Senhor prosperará em sua
mão. 11 Depois do sofrimento de sua alma, ele verá a luz e ficará satisfeito;
pelo seu conhecimento meu servo justo justificará a muitos, e levará a
iniqüidade deles.

Is 59.21
21 "Quanto a mim, esta é a minha aliança com eles", diz o Senhor. "O meu
Espírito que está em você e as minhas palavras que pus em sua boca não
se afastarão dela, nem da boca dos seus filhos e dos descendentes deles,
desde agora e para sempre", diz o Senhor.

1Co 15:22 1 Coríntios 15:22 (NVI)


22 Pois da mesma forma como em Adão todos morrem, em Cristo todos
serão vivificados.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 64 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


32. Como é manifestada a graça de Deus no segundo pacto?

A graça de Deus é manifestada no segundo pacto em Ele livremente


prover e oferecer aos pecadores um Mediador¹ e a vida e a salvação por
Ele²; exigindo a fé como condição de interessá-los nEle³, promete e dá o
Espírito Santo4 a todos os seus eleitos, para neles operar essa fé5, com
todas as mais graças salvadoras6, e para os habilitar a praticar toda a
santa obediência7, como evidência da sinceridade da sua fé8 e gratidão
para com Deus9, e como o caminho que Deus lhes designou para a
salvação10.

¹Gn 3.15; Is 42.6; ²Jo 6.27; 1Jo 5.11-12; Jo 3.36; ³Jo 3.16; 4Pv 1.23;
Lc 11.13; 51Co 12.3, 9; 6Gl 5.22-23; 7Ez 36.27; 8Tg 2.18, 12; 92Co 5.14-15;
10Ef 2.10.

¹Gn 3.15
15 Porei inimizade entre você e a mulher, entre a sua descendência e o
descendente dela; este lhe ferirá a cabeça, e você lhe ferirá o calcanhar".

Is 42.6
6 "Eu, o Senhor, o chamei em retidão; segurarei firme a sua mão. Eu o
guardarei e farei de você um mediador para o povo e uma luz para os
gentios,

²Jo 6.27
27 Não trabalhem pela comida que se estraga, mas pela comida que
permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem lhes dará. Deus, o
Pai, nele colocou o seu selo de aprovação".
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 65 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


32. Como é manifestada a graça de Deus no segundo pacto?

A graça de Deus é manifestada no segundo pacto em Ele livremente


prover e oferecer aos pecadores um Mediador¹ e a vida e a salvação por
Ele²; exigindo a fé como condição de interessá-los nEle³, promete e dá o
Espírito Santo4 a todos os seus eleitos, para neles operar essa fé5, com
todas as mais graças salvadoras6, e para os habilitar a praticar toda a
santa obediência7, como evidência da sinceridade da sua fé8 e gratidão
para com Deus9, e como o caminho que Deus lhes designou para a
salvação10.

¹Gn 3.15; Is 42.6; ²Jo 6.27; 1Jo 5.11-12; Jo 3.36; ³Jo 3.16; 4Pv 1.23;
Lc 11.13; 51Co 12.3, 9; 6Gl 5.22-23; 7Ez 36.27; 8Tg 2.18, 12; 92Co 5.14-15;
10Ef 2.10.

1Jo 5.11-12 1 João 5:11-12 (NVI)


11 E este é o testemunho: Deus nos deu a vida eterna, e essa vida está em
seu Filho. 12 Quem tem o Filho, tem a vida; quem não tem o Filho de Deus,
não tem a vida.

Jo 3.36
36 Quem crê no Filho tem a vida eterna; já quem rejeita o Filho não verá a
vida, mas a ira de Deus permanece sobre ele".

³Jo 3.16
16 "Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para
que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.

4Pv 1.23
23 Se acatarem a minha repreensão, eu lhes darei um espírito de
sabedoria e lhes revelarei os meus pensamentos.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 66 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


32. Como é manifestada a graça de Deus no segundo pacto?

A graça de Deus é manifestada no segundo pacto em Ele livremente


prover e oferecer aos pecadores um Mediador¹ e a vida e a salvação por
Ele²; exigindo a fé como condição de interessá-los nEle³, promete e dá o
Espírito Santo4 a todos os seus eleitos, para neles operar essa fé5, com
todas as mais graças salvadoras6, e para os habilitar a praticar toda a
santa obediência7, como evidência da sinceridade da sua fé8 e gratidão
para com Deus9, e como o caminho que Deus lhes designou para a
salvação10.

¹Gn 3.15; Is 42.6; ²Jo 6.27; 1Jo 5.11-12; Jo 3.36; ³Jo 3.16; 4Pv 1.23;
Lc 11.13; 51Co 12.3, 9; 6Gl 5.22-23; 7Ez 36.27; 8Tg 2.18, 12; 92Co 5.14-15;
10Ef 2.10.

Lc 11.13
13 Se vocês, apesar de serem maus, sabem dar boas coisas aos seus
filhos, quanto mais o Pai que está no céu dará o Espírito Santo a quem o
pedir! "

51Co 12.3
3 Por isso, eu lhes afirmo que ninguém que fala pelo Espírito de Deus diz:
"Jesus seja amaldiçoado"; e ninguém pode dizer: "Jesus é Senhor", a não
ser pelo Espírito Santo.

1Co 12.9
9 a outro, fé, pelo mesmo Espírito; a outro, dons de cura, pelo único
Espírito;
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 67 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


32. Como é manifestada a graça de Deus no segundo pacto?

A graça de Deus é manifestada no segundo pacto em Ele livremente


prover e oferecer aos pecadores um Mediador¹ e a vida e a salvação por
Ele²; exigindo a fé como condição de interessá-los nEle³, promete e dá o
Espírito Santo4 a todos os seus eleitos, para neles operar essa fé5, com
todas as mais graças salvadoras6, e para os habilitar a praticar toda a
santa obediência7, como evidência da sinceridade da sua fé8 e gratidão
para com Deus9, e como o caminho que Deus lhes designou para a
salvação10.

¹Gn 3.15; Is 42.6; ²Jo 6.27; 1Jo 5.11-12; Jo 3.36; ³Jo 3.16; 4Pv 1.23;
Lc 11.13; 51Co 12.3, 9; 6Gl 5.22-23; 7Ez 36.27; 8Tg 2.18, 12; 92Co 5.14-15;
10Ef 2.10.

6Gl 5.22-23
22 Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade,
bondade, fidelidade, 23 mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas
não há lei.

7Ez 36.27
27 Porei o meu Espírito em vocês e os levarei a agirem segundo os meus
decretos e a obedecerem fielmente às minhas leis.

8Tg 2.18
18 Mas alguém dirá: "Você tem fé; eu tenho obras". Mostre-me a sua fé
sem obras, e eu lhe mostrarei a minha fé pelas obras.

Tg 2.12
12 Falem e ajam como quem vai ser julgado pela lei da liberdade;
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 68 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


32. Como é manifestada a graça de Deus no segundo pacto?

A graça de Deus é manifestada no segundo pacto em Ele livremente


prover e oferecer aos pecadores um Mediador¹ e a vida e a salvação por
Ele²; exigindo a fé como condição de interessá-los nEle³, promete e dá o
Espírito Santo4 a todos os seus eleitos, para neles operar essa fé5, com
todas as mais graças salvadoras6, e para os habilitar a praticar toda a
santa obediência7, como evidência da sinceridade da sua fé8 e gratidão
para com Deus9, e como o caminho que Deus lhes designou para a
salvação10.

¹Gn 3.15; Is 42.6; ²Jo 6.27; 1Jo 5.11-12; Jo 3.36; ³Jo 3.16; 4Pv 1.23;
Lc 11.13; 51Co 12.3, 9; 6Gl 5.22-23; 7Ez 36.27; 8Tg 2.18, 12; 92Co 5.14-15;
10Ef 2.10.

92Co 5.14-15
14 Pois o amor de Cristo nos constrange, porque estamos convencidos de
que um morreu por todos; logo, todos morreram. 15 E ele morreu por todos
para que aqueles que vivem já não vivam mais para si mesmos, mas para
aquele que por eles morreu e ressuscitou.

10Ef 2.10
10 Porque somos criação de Deus realizada em Cristo Jesus para
fazermos boas obras, as quais Deus preparou de antemão para que nós as
praticássemos.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 69 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


33. Foi o pacto da graça sempre administrado de uma só maneira?

O pacto da graça não foi administrado da mesma maneira; mas as suas


administrações no Velho Testamento eram diferentes das debaixo do
Novo¹.

¹2Co 3.6-9; Hb 8.7-13.


¹2Co 3.6-9 2 Coríntios 3:6-9 (NVI)
6 Ele nos capacitou para sermos ministros de uma nova aliança, não da
letra, mas do Espírito; pois a letra mata, mas o Espírito vivifica. 7 O
ministério que trouxe a morte foi gravado com letras em pedras; mas esse
ministério veio com tal glória que os israelitas não podiam fixar os olhos na
face de Moisés por causa do resplendor do seu rosto, ainda que
desvanecente. 8 Não será o ministério do Espírito ainda muito mais
glorioso? 9 Se era glorioso o ministério que trouxe condenação, quanto
mais glorioso será o ministério que produz justiça!
Hb 8.7-13 Hebreus 8:7-13 (NVI)
7 Pois se aquela primeira aliança fosse perfeita, não seria necessário
procurar lugar para outra. 8 Deus, porém, achou o povo em falta e disse:
"Estão chegando os dias, declara o Senhor, quando farei uma nova aliança
com a comunidade de Israel e com a comunidade de Judá. 9 Não será
como a aliança que fiz com os seus antepassados quando os tomei pela
mão para tirá-los do Egito; visto que eles não permaneceram fiéis à minha
aliança, eu me afastei deles", diz o Senhor. 10 "Esta é a aliança que farei
com a comunidade de Israel depois daqueles dias", declara o Senhor.
"Porei minhas leis em suas mentes e as escreverei em seus corações.
Serei o Deus deles, e eles serão o meu povo. 11 Ninguém mais ensinará
ao seu próximo nem ao seu irmão, dizendo: ‘Conheça ao Senhor’, porque
todos eles me conhecerão, desde o menor até o maior. 12 Porque eu lhes
perdoarei a maldade e não me lembrarei mais dos seus pecados". 13
Chamando "nova" esta aliança, ele tornou antiquada a primeira; e o que se
torna antiquado e envelhecido, está a ponto de desaparecer.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 70 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


34. Como foi administrado o pacto da graça no Velho Testamento?

O pacto da graça foi administrado no Velho Testamento por promessas¹,


profecias², sacrifícios³, pela circuncisão4, pela páscoa5 e por outros
símbolos e ordenanças: todos os quais tipificaram o Cristo, que havia de
vir e eram naquele tempo suficientes para edificar os eleitos na fé do
Messias prometido6, por quem tiveram, ainda nesse tempo, a plena
remissão do pecado e a salvação eterna7.

¹Rm 15.8; ²At 3.24; ³Hb 10.1; 4Rm 4.11, 51Co 5.7; 6Hb 11.13; 7Gl 3.7-9, 14.

¹Rm 15.8 Romanos 15:8 (NVI)


Pois eu lhes digo que Cristo se tornou servo dos que são da circuncisão,
por amor à verdade de Deus, para confirmar as promessas feitas aos
patriarcas,

²At 3.24 Atos dos Apóstolos 3:24 (NVI)


"De fato, todos os profetas, de Samuel em diante, um por um, falaram e
predisseram estes dias.

³Hb 10.1 Hebreus 10:1 (NVI)


A Lei traz apenas uma sombra dos benefícios que hão de vir, e não a
realidade dos mesmos. Por isso ela nunca consegue, mediante os mesmos
sacrifícios repetidos ano após ano, aperfeiçoar os que se aproximam para
adorar.

4Rm 4.11 Romanos 4:11 (NVI)


Assim ele recebeu a circuncisão como sinal, como selo da justiça que ele
tinha pela fé, quando ainda não fora circuncidado. Portanto, ele é o pai de
todos os que crêem, sem terem sido circuncidados, a fim de que a justiça
fosse creditada também a eles;
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 71 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


34. Como foi administrado o pacto da graça no Velho Testamento?

O pacto da graça foi administrado no Velho Testamento por promessas¹,


profecias², sacrifícios³, pela circuncisão4, pela páscoa5 e por outros
símbolos e ordenanças: todos os quais tipificaram o Cristo, que havia de
vir e eram naquele tempo suficientes para edificar os eleitos na fé do
Messias prometido6, por quem tiveram, ainda nesse tempo, a plena
remissão do pecado e a salvação eterna7.

¹Rm 15.8; ²At 3.24; ³Hb 10.1; 4Rm 4.11, 51Co 5.7; 6Hb 11.13; 7Gl 3.7-9, 14.

51Co 5.7 1 Coríntios 5:7 (NVI)


Livrem-se do fermento velho, para que sejam massa nova e sem fermento,
como realmente são. Pois Cristo, nosso Cordeiro pascal, foi sacrificado.

6Hb 11.13 Hebreus 11:13 (NVI)


Todos estes ainda viveram pela fé, e morreram sem receber o que tinha
sido prometido; viram-nas de longe e de longe as saudaram, reconhecendo
que eram estrangeiros e peregrinos na terra.

7Gl 3.7-9 Gálatas 3:7-9 (NVI)


7 Estejam certos, portanto, de que os que são da fé, estes é que são filhos
de Abraão. 8 Prevendo a Escritura que Deus justificaria pela fé os gentios,
anunciou primeiro as boas novas a Abraão: "Por meio de você todas as
nações serão abençoadas". 9 Assim, os que são da fé são abençoados
juntamente com Abraão, homem de fé.

Gl 3.14 Gálatas 3:14 (NVI)


Isso para que em Cristo Jesus a bênção de Abraão chegasse também aos
gentios, para que recebêssemos a promessa do Espírito mediante a fé.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 72 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


35. Como é o pacto da graça administrado no Novo Testamento?

No Novo Testamento, quando Cristo, a substância, foi manifestado, o


mesmo pacto da graça foi e continua a ser administrado na pregação da
Palavra¹ na celebração dos sacramentos do batismo² e da Ceia do
Senhor³; e assim a graça e a salvação são manifestadas em maior
plenitude, evidência e eficácia a todas as nações4.

¹Lc 24.47-48; ²Mt 28.19-20; ³1Co 11.23-25; 4Rm 1.16; 2Co 3.6.

¹Lc 24.47-48
47 e que em seu nome seria pregado o arrependimento para perdão de
pecados a todas as nações, começando por Jerusalém. 48 Vocês são
testemunhas destas coisas.

²Mt 28.19-20 Mateus 28:19-20 (NVI)


19 Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em
nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, 20 ensinando-os a obedecer a
tudo o que eu lhes ordenei. E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos
tempos".

³1Co 11.23-25 1 Coríntios 11:23-25 (NVI)


23 Pois recebi do Senhor o que também lhes entreguei: que o Senhor
Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão 24 e, tendo dado graças,
partiu-o e disse: "Isto é o meu corpo, que é dado em favor de vocês; façam
isto em memória de mim". 25 Da mesma forma, depois da ceia ele tomou o
cálice e disse: "Este cálice é a nova aliança no meu sangue; façam isto,
sempre que o beberem, em memória de mim".

4Rm 1.16
16 Não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a
salvação de todo aquele que crê: primeiro do judeu, depois do grego.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 73 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


35. Como é o pacto da graça administrado no Novo Testamento?

No Novo Testamento, quando Cristo, a substância, foi manifestado, o


mesmo pacto da graça foi e continua a ser administrado na pregação da
Palavra¹ na celebração dos sacramentos do batismo² e da Ceia do
Senhor³; e assim a graça e a salvação são manifestadas em maior
plenitude, evidência e eficácia a todas as nações4.

¹Lc 24.47-48; ²Mt 28.19-20; ³1Co 11.23-25; 4Rm 1.16; 2Co 3.6.

2Co 3.6
6 A punição que lhe foi imposta pela maioria é suficiente.

2Co 3.5-11
Perdão para o pecador confirmado
5 Se alguém tem causado tristeza, não o tem causado apenas a mim, mas
também, em parte, para eu não ser demasiadamente severo, a todos
vocês. 6 A punição que lhe foi imposta pela maioria é suficiente. 7 Agora,
pelo contrário, vocês devem perdoar-lhe e consolá-lo, para que ele não
seja dominado por excessiva tristeza. 8 Portanto, eu lhes recomendo que
reafirmem o amor que têm por ele. 9 Eu lhes escrevi com o propósito de
saber se vocês seriam aprovados, isto é, se seriam obedientes em tudo. 10
Se vocês perdoam a alguém, eu também perdôo; e aquilo que perdoei, se
é que havia alguma coisa para perdoar, perdoei na presença de Cristo, por
amor a vocês, 11 a fim de que Satanás não tivesse vantagem sobre nós;
pois não ignoramos as suas intenções.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 74 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS

36. Quem é o Mediador do pacto da graça?

O único Mediador do pacto da graça é o Senhor Jesus Cristo¹, que, sendo


o eterno Filho de Deus, da mesma substância e igual ao Pai², no
cumprimento do tempo fêz-se homem³, e assim foi e continua a ser Deus
e homem em duas naturezas perfeitas e distintas e uma só pessoa para
sempre4.

¹Jo 14.16; 1Tm 2.5; ²Jo 1.1; Jo 10.30 ; Fp 2.6; ³Gl 4.4; 4Lc 1.35; Rm 9.5;
Cl 2.9; Hb 13.8.

¹Jo 14.16
16 E eu pedirei ao Pai, e ele lhes dará outro Conselheiro para estar com
vocês para sempre,

1Tm 2.5 1 Timóteo 2:5 (NVI)


5 Pois há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens: o
homem Cristo Jesus,

²Jo 1.1 João 1:1 (NVI)


1 No princípio era aquele que é a Palavra. Ele estava com Deus, e era
Deus.

Jo 10.30 João 10:30 (NVI)


30 Eu e o Pai somos um".

Fp 2.6
6 que, embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo
a que devia apegar-se;
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 75 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


36. Quem é o Mediador do pacto da graça?

O único Mediador do pacto da graça é o Senhor Jesus Cristo¹, que, sendo


o eterno Filho de Deus, da mesma substância e igual ao Pai², no
cumprimento do tempo fêz-se homem³, e assim foi e continua a ser Deus
e homem em duas naturezas perfeitas e distintas e uma só pessoa para
sempre4.

¹Jo 14.16; 1Tm 2.5; ²Jo 1.1; Jo 10.30 ; Fp 2.6; ³Gl 4.4; 4Lc 1.35; Rm 9.5;
Cl 2.9; Hb 13.8.

³Gl 4.4 Gálatas 4:4 (NVI)


4Mas, quando chegou a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho,
nascido de mulher, nascido debaixo da lei,

4Lc 1.35
35 O anjo respondeu: "O Espírito Santo virá sobre você, e o poder do
Altíssimo a cobrirá com a sua sombra. Assim, aquele que há de nascer
será chamado santo, Filho de Deus.

Rm 9.5
5 Deles são os patriarcas, e a partir deles se traça a linhagem humana de
Cristo, que é Deus acima de tudo, bendito para sempre! Amém.

Cl 2.9 Colossenses 2:9 (NVI)


9 Pois em Cristo habita corporalmente toda a plenitude da divindade,

Hb 13.8.
8 Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje e para sempre.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 76 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


37. Sendo Cristo o Filho de Deus, como se fêz homem?

Cristo, o Filho de Deus, fêz-se homem tomando para si um verdadeiro


corpo e uma alma racional¹, sendo concebido pelo poder do Espírito Santo
no ventre da Virgem Maria, da sua substância e nascido dela², mas sem
pecado³.

¹Jo 1.14; Mt 26.38; ²Lc 1.31, Lc 1.35-42; ³Hb 4.15, e Hb 7.26.

¹Jo 1.14 João 1:14 (NVI)


Aquele que é a Palavra tornou-se carne e viveu entre nós. Vimos a sua
glória, glória como do Unigênito vindo do Pai, cheio de graça e de verdade.

Mt 26.38
38 Disse-lhes então: "A minha alma está profundamente triste, numa
tristeza mortal. Fiquem aqui e vigiem comigo".

²Lc 1.31 Lucas 1:31 (NVI)


Você ficará grávida e dará à luz um filho, e lhe porá o nome de Jesus.

Lc 1.35-42 Lucas 1:35-42 (NVI)


35 O anjo respondeu: "O Espírito Santo virá sobre você, e o poder do
Altíssimo a cobrirá com a sua sombra. Assim, aquele que há de nascer
será chamado santo, Filho de Deus. 36 Também Isabel, sua parenta, terá
um filho na velhice; aquela que diziam ser estéril já está em seu sexto mês
de gestação. 37 Pois nada é impossível para Deus". 38 Respondeu Maria:
"Sou serva do Senhor; que aconteça comigo conforme a tua palavra".
Então o anjo a deixou. 39 Naqueles dias, Maria preparou-se e foi depressa
para a uma cidade da região montanhosa da Judéia, 40 onde entrou na
casa de Zacarias e saudou Isabel. 41 Quando Isabel ouviu a saudação de
Maria, o bebê agitou-se em seu ventre, e Isabel ficou cheia do Espírito
Santo. 42 Em alta voz exclamou: "Bendita é você entre as mulheres, e
bendito é o filho que você dará à luz!
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 77 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


37. Sendo Cristo o Filho de Deus, como se fêz homem?

Cristo, o Filho de Deus, fêz-se homem tomando para si um verdadeiro


corpo e uma alma racional¹, sendo concebido pelo poder do Espírito Santo
no ventre da Virgem Maria, da sua substância e nascido dela², mas sem
pecado³.

¹Jo 1.14; Mt 26.38; ²Lc 1.31, Lc 1.35-42; ³Hb 4.15, e Hb 7.26.

³Hb 4.15 Hebreus 4:15 (NVI)


pois não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das
nossas fraquezas, mas sim alguém que, como nós, passou por todo tipo de
tentação, porém, sem pecado.

Hb 7.26 Hebreus 7:26 (NVI)


É de um sumo sacerdote como este que precisávamos: santo, inculpável,
puro, separado dos pecadores, exaltado acima dos céus.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 78 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


38. Qual a necessidade de o Mediador ser Deus?

Era necessário que o Mediador fosse Deus para poder sustentar a


natureza humana e guardá-la de cair debaixo da ira infinita de Deus e do
poder da morte¹; para dar valor e eficácia aos seus sofrimentos,
obediência e intercessão²; e para satisfazer a justiça de Deus³, conseguir
o seu favor4, adquirir um povo peculiar5, dar a este povo o seu Espírito6,
vencer todos os seus inimigos7 e conduzi-lo à salvação eterna8.

¹At 2.24; Rm 1.4; ²At 20.28; Hb 7.25; ³Rm 3.24-26; 4Ef 1.6; 5Tt 2.14;
6Jo 15.26; 7Lc 1.69, 71, 74; 8Hb 5.9.

¹At 2.24
24 Mas Deus o ressuscitou dos mortos, rompendo os laços da morte,
porque era impossível que a morte o retivesse

Rm 1.4 Romanos 1:4 (NVI)


e que mediante o Espírito de santidade foi declarado Filho de Deus com
poder, pela sua ressurreição dentre os mortos: Jesus Cristo, nosso Senhor.

²At 20.28
28 Cuidem de vocês mesmos e de todo o rebanho sobre o qual o Espírito
Santo os colocou como bispos, para pastorearem a igreja de Deus, que ele
comprou com o seu próprio sangue.

Hb 7.25 25 Portanto ele é capaz de salvar definitivamente aqueles que, por


meio dele, aproximam-se de Deus, pois vive sempre para interceder por
eles.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 79 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


38. Qual a necessidade de o Mediador ser Deus?

Era necessário que o Mediador fosse Deus para poder sustentar a


natureza humana e guardá-la de cair debaixo da ira infinita de Deus e do
poder da morte¹; para dar valor e eficácia aos seus sofrimentos,
obediência e intercessão²; e para satisfazer a justiça de Deus³, conseguir
o seu favor4, adquirir um povo peculiar5, dar a este povo o seu Espírito6,
vencer todos os seus inimigos7 e conduzi-lo à salvação eterna8.

¹At 2.24; Rm 1.4; ²At 20.28; Hb 7.25; ³Rm 3.24-26; 4Ef 1.6; 5Tt 2.14;
6Jo 15.26; 7Lc 1.69, 71, 74; 8Hb 5.9.

³Rm 3.24-26 Romanos 3:24-26 (NVI)


24 sendo justificados gratuitamente por sua graça, por meio da redenção
que há em Cristo Jesus. 25 Deus o ofereceu como sacrifício para
propiciação mediante a fé, pelo seu sangue, demonstrando a sua justiça.
Em sua tolerância, havia deixado impunes os pecados anteriormente
cometidos; 26 mas, no presente, demonstrou a sua justiça, a fim de ser
justo e justificador daquele que tem fé em Jesus.

4Ef1.6 Efésios 1:6 (NVI)


para o louvor da sua gloriosa graça, a qual nos deu gratuitamente no
Amado.

5Tt2.14 Tito 2:14 (NVI)


Ele se entregou por nós a fim de nos remir de toda a maldade e purificar
para si mesmo um povo particularmente seu, dedicado à prática de boas
obras.

6Jo15.26 João 15:26 (NVI)


"Quando vier o Conselheiro, que eu enviarei a vocês da parte do Pai, o
Espírito da verdade que provém do Pai, ele testemunhará a meu respeito.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 80 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


38. Qual a necessidade de o Mediador ser Deus?

Era necessário que o Mediador fosse Deus para poder sustentar a


natureza humana e guardá-la de cair debaixo da ira infinita de Deus e do
poder da morte¹; para dar valor e eficácia aos seus sofrimentos,
obediência e intercessão²; e para satisfazer a justiça de Deus³, conseguir
o seu favor4, adquirir um povo peculiar5, dar a este povo o seu Espírito6,
vencer todos os seus inimigos7 e conduzi-lo à salvação eterna8.

¹At 2.24; Rm 1.4; ²At 20.28; Hb 7.25; ³Rm 3.24-26; 4Ef 1.6; 5Tt 2.14;
6Jo 15.26; 7Lc 1.69, 71, 74; 8Hb 5.9.

7Lc 1.69 Lucas 1:69 (NVI)


Ele promoveu poderosa salvação para nós, na linhagem do seu servo Davi,

Lc 1.71 Lucas 1:71 (NVI)


salvando-nos dos nossos inimigos e da mão de todos os que nos odeiam,

Lc 1.74 Lucas 1:74 (NVI)


resgatar-nos da mão dos nossos inimigos para servi-lo sem medo,

8Hb 5.9 Hebreus 5:9 (NVI)


e, uma vez aperfeiçoado, tornou-se a fonte de eterna salvação para todos
os que lhe obedecem,
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 81 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


39. Qual a necessidade de o Mediador ser homem?

Era necessário que o Mediador fosse homem para poder levantar a nossa
natureza¹ e obedecer à lei², sofrer e interceder por nós em nossa
natureza³, e simpatizar com as nossas enfermidades4; para que
recebêssemos a adoção de filhos5, e tivéssemos conforto e acesso com
confiança ao trono da graça6.

1Rm 8.34; 2Pe 1.4; Mt 5.17; 2Gl 4.4, Rm 5.19; 3Hb 2.14; Hb 7.24-25,
4Hb 4.15; 5Gl 4.5; 6Hb 4.16

1Rm 8.34
34 Quem os condenará? Foi Cristo Jesus que morreu; e mais, que
ressuscitou e está à direita de Deus, e também intercede por nós.

2Pe 1.4
4 para uma herança que jamais poderá perecer, macular-se ou perder o
seu valor. Herança guardada nos céus para vocês

Mt 5.17
17 Se pela transgressão de um só a morte reinou por meio dele, muito mais
aqueles que recebem de Deus a imensa provisão da graça e a dádiva da
justiça reinarão em vida por meio de um único homem, Jesus Cristo.

2Gl 4.4
4 Mas, quando chegou a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho,
nascido de mulher, nascido debaixo da lei,
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 82 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


39. Qual a necessidade de o Mediador ser homem?

Era necessário que o Mediador fosse homem para poder levantar a nossa
natureza¹ e obedecer à lei², sofrer e interceder por nós em nossa
natureza³, e simpatizar com as nossas enfermidades4; para que
recebêssemos a adoção de filhos5, e tivéssemos conforto e acesso com
confiança ao trono da graça6.

1Rm 8.34; 2Pe 1.4; Mt 5.17; 2Gl 4.4, Rm 5.19; 3Hb 2.14; Hb 7.24-25,
4Hb 4.15; 5Gl 4.5; 6Hb 4.16

Rm 5.19 Romanos 5:19 (NVI)


Logo, assim como por meio da desobediência de um só homem muitos
foram feitos pecadores, assim também, por meio da obediência de um
único homem muitos serão feitos justos.

3Hb 2.14 Hebreus 2:14 (NVI)


Portanto, visto que os filhos são pessoas de carne e sangue, ele também
participou dessa condição humana, para que, por sua morte, derrotasse
aquele que tem o poder da morte, isto é, o diabo,

Hb 7.24-25 Hebreus 7:24-25 (NVI)


24 mas, visto que vive para sempre, Jesus tem um sacerdócio
permanente. 25 Portanto ele é capaz de salvar definitivamente aqueles
que, por meio dele, aproximam-se de Deus, pois vive sempre para
interceder por eles.

4Hb 4.15 Hebreus 4:15 (NVI)


pois não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das
nossas fraquezas, mas sim alguém que, como nós, passou por todo tipo de
tentação, porém, sem pecado.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 83 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


39. Qual a necessidade de o Mediador ser homem?

Era necessário que o Mediador fosse homem para poder levantar a nossa
natureza¹ e obedecer à lei², sofrer e interceder por nós em nossa
natureza³, e simpatizar com as nossas enfermidades4; para que
recebêssemos a adoção de filhos5, e tivéssemos conforto e acesso com
confiança ao trono da graça6.

1Rm 8.34; 2Pe 1.4; Mt 5.17; 2Gl 4.4, Rm 5.19; 3Hb 2.14; Hb 7.24-25,
4Hb 4.15; 5Gl 4.5; 6Hb 4.16

5Gl 4.5 Gálatas 4:5 (NVI)


a fim de redimir os que estavam sob a lei, para que recebêssemos a
adoção de filhos.

6Hb 4.16 Hebreus 4:16 (NVI)


Assim sendo, aproximemo-nos do trono da graça com toda a confiança, a
fim de recebermos misericórdia e encontrarmos graça que nos ajude no
momento da necessidade.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 84 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


40. Qual a necessidade de o Mediador ser Deus e homem em uma só
pessoa?

Era necessário que o Mediador, que havia de reconciliar o homem com


Deus, fosse Deus e homem e isto em uma só pessoa, para que as obras
próprias de cada natureza fossem aceitas por Deus a nosso favor e que
nós confiássemos nelas como as obras da pessoa inteira¹.

¹Mt 1.21, 23 e 3.17; 1Pe 2.6.

¹Mt 1.21 Mateus 1:21 (NVI)


Ela dará à luz um filho, e você deverá dar-lhe o nome de Jesus, porque ele
salvará o seu povo dos seus pecados".

Mt 1.23 Mateus 1:23 (NVI)


"A virgem ficará grávida e dará à luz um filho, e lhe chamarão Emanuel"
que significa "Deus conosco".

Mt 3.17 Mateus 3:17 (NVI)


Então uma voz dos céus disse: "Este é o meu Filho amado, em quem me
agrado".

1Pe 2.6 1 Pedro 2:6 (NVI)


Pois assim é dito na Escritura: "Eis que ponho em Sião uma pedra angular,
escolhida e preciosa, e aquele que nela confia jamais será envergonhado".
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 85 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


41. Por que foi o nosso Mediador chamado Jesus?

O nosso Mediador foi chamado Jesus, porque salva o seu povo dos
pecados¹.

¹Mt 1.21.

¹Mt 1.21 Mateus 1:21 (NVI)


Ela dará à luz um filho, e você deverá dar-lhe o nome de Jesus, porque ele
salvará o seu povo dos seus pecados".
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 86 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


42. Por que foi o nosso Mediador chamado Cristo?

O nosso Mediador foi chamado Cristo, porque foi acima de toda a medida
ungido com o Espírito Santo¹; e assim separado e plenamente revestido
com toda a autoridade e poder² para exercer as funções de profeta³,
sacerdote4 e rei5 da sua igreja, tanto no estado da sua humilhação, como
no da sua exaltação.

¹Mt 3.16; Jo 3.34; Sl 45.7, ²Jo 6.27; ³At 3.22; Lc 4.18, 21; 4Hb 5.5-6;
5Is 9.6-7.

¹Mt 3.16
16 Assim que Jesus foi batizado, saiu da água. Naquele momento os céus
se abriram, e ele viu o Espírito de Deus descendo como pomba e pousando
sobre ele.

Jo 3.34 João 3:34 (NVI)


Pois aquele que Deus enviou fala as palavras de Deus, porque ele dá o
Espírito sem limitações.

Sl 45.7
7 Amas a justiça e odeias a iniqüidade; por isso Deus, o teu Deus,
escolheu-te dentre os teus companheiros ungindo-te com óleo de alegria.

²Jo 6.27
27 Não trabalhem pela comida que se estraga, mas pela comida que
permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem lhes dará. Deus, o
Pai, nele colocou o seu selo de aprovação".
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 87 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


42. Por que foi o nosso Mediador chamado Cristo?

O nosso Mediador foi chamado Cristo, porque foi acima de toda a medida
ungido com o Espírito Santo¹; e assim separado e plenamente revestido
com toda a autoridade e poder² para exercer as funções de profeta³,
sacerdote4 e rei5 da sua igreja, tanto no estado da sua humilhação, como
no da sua exaltação.

¹Mt 3.16; Jo 3.34; Sl 45.7, ²Jo 6.27; ³At 3.22; Lc 4.18, 21; 4Hb 5.5-6;
5Is 9.6-7.

³At 3.22
22 Pois disse Moisés: ‘O Senhor Deus lhes levantará dentre seus irmãos
um profeta como eu; ouçam-no em tudo o que ele lhes disser.

Lc 4.18 Lucas 4:18 (NVI)


"O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me ungiu para pregar
boas novas aos pobres. Ele me enviou para proclamar liberdade aos
presos e recuperação da vista aos cegos, para libertar os oprimidos

Lc 4.21 Lucas 4:21 (NVI)


e ele começou a dizer-lhes: "Hoje se cumpriu a Escritura que vocês
acabaram de ouvir".

4Hb 5.5-6 Hebreus 5:5 (NVI)


5 Da mesma forma, Cristo não tomou para si a glória de se tornar sumo
sacerdote, mas Deus lhe disse: "Tu és meu Filho; eu hoje te gerei". 6 E diz
noutro lugar: "Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de
Melquisedeque".
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 88 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


42. Por que foi o nosso Mediador chamado Cristo?

O nosso Mediador foi chamado Cristo, porque foi acima de toda a medida
ungido com o Espírito Santo¹; e assim separado e plenamente revestido
com toda a autoridade e poder² para exercer as funções de profeta³,
sacerdote4 e rei5 da sua igreja, tanto no estado da sua humilhação, como
no da sua exaltação.

¹Mt 3.16; Jo 3.34; Sl 45.7, ²Jo 6.27; ³At 3.22; Lc 4.18, 21; 4Hb 5.5-6;
5Is 9.6-7.

5Is9.6-7
6 Porque um menino nos nasceu, um filho nos foi dado, e o governo está
sobre os seus ombros. E ele será chamado Maravilhoso Conselheiro, Deus
Poderoso, Pai Eterno, Príncipe da Paz. 7 Ele estenderá o seu domínio, e
haverá paz sem fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, estabelecido
e mantido com justiça e retidão, desde agora e para sempre. O zelo do
Senhor dos Exércitos fará isso.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 89 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


43. Como exerce Cristo as funções de profeta?

Cristo exerce as funções de profeta revelando a igreja¹ em todos os


tempos, pelo seu Espírito e Palavra², por diversos modos de
administração³, toda a vontade de Deus4 em todas as coisas
concernentes à sua edificação e salvação5.

¹Jo 1.18; ²1Pe 1.10-12; ³Hb 1.1-2; 4Jo 15.15; 5Ef 4.11-13; Jo 20.31.

¹Jo 1.18 João 1:18 (NVI)


Ninguém jamais viu a Deus, mas o Deus Unigênito, que está junto do Pai, o
tornou conhecido.

²1Pe 1.10-12
10 Foi a respeito dessa salvação que os profetas que falaram da graça
destinada a vocês investigaram e examinaram, 11 procurando saber o
tempo e as circunstâncias para os quais apontava o Espírito de Cristo que
neles estava, quando lhes predisse os sofrimentos de Cristo e as glórias
que se seguiriam àqueles sofrimentos. 12 A eles foi revelado que estavam
ministrando, não para si próprios, mas para vocês, quando falaram das
coisas que agora lhes foram anunciadas por meio daqueles que lhes
pregaram o evangelho pelo Espírito Santo enviado do céu; coisas que até
os anjos anseiam observar.

³Hb 1.1-2
1 Há muito tempo Deus falou muitas vezes e de várias maneiras aos
nossos antepassados por meio dos profetas, 2 mas nestes últimos dias
falou-nos por meio do Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas
e por meio de quem fez o universo.

4Jo 15.15
15 Já não os chamo servos, porque o servo não sabe o que o seu senhor
faz. Em vez disso, eu os tenho chamado amigos, porque tudo o que ouvi de
meu Pai eu lhes tornei conhecido.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 90 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


43. Como exerce Cristo as funções de profeta?

Cristo exerce as funções de profeta revelando a igreja¹ em todos os


tempos, pelo seu Espírito e Palavra², por diversos modos de
administração³, toda a vontade de Deus4 em todas as coisas
concernentes à sua edificação e salvação5.

¹Jo 1.18; ²1Pe 1.10-12; ³Hb 1.1-2; 4Jo 15.15; 5Ef 4.11-13; Jo 20.31.

5Ef 4.11-13 Efésios 4:11-13 (NVI)


11 E ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para
evangelistas, e outros para pastores e mestres, 12 com o fim de preparar
os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja
edificado, 13 até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento
do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da
plenitude de Cristo.

Jo 20.31 João 20:31 (NVI)


Mas estes foram escritos para que vocês creiam que Jesus é o Cristo, o
Filho de Deus e, crendo, tenham vida em seu nome.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 91 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


44. Como exerce Cristo as funções de sacerdote?

Cristo exerce as funções de sacerdote oferecendo-se a si mesmo uma vez


em sacrifício sem mácula, a Deus¹, para ser a reconciliação pelos
pecados do seu povo² e fazendo contínua intercessão por ele³.

¹Hb 9.14, Hb 9.28, e ²Hb 2.17, e ³Hb 7.25.

¹Hb 9.14 Hebreus 9:14 (NVI)


quanto mais, então, o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se
ofereceu de forma imaculada a Deus, purificará a nossa consciência de
atos que levam à morte, de modo que sirvamos ao Deus vivo!

Hb 9.28 Hebreus 9:28 (NVI)


assim também Cristo foi oferecido em sacrifício uma única vez, para tirar os
pecados de muitos; e aparecerá segunda vez, não para tirar o pecado, mas
para trazer salvação aos que o aguardam.

²Hb 2.17 Hebreus 2:17 (NVI)


Por essa razão era necessário que ele se tornasse semelhante a seus
irmãos em todos os aspectos, para se tornar sumo sacerdote
misericordioso e fiel com relação a Deus e fazer propiciação pelos pecados
do povo.

³Hb 7.25 Hebreus 7:25 (NVI)


Portanto ele é capaz de salvar definitivamente aqueles que, por meio dele,
aproximam-se de Deus, pois vive sempre para interceder por eles.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 92 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


45. Como exerce Cristo as funções de rei?

Cristo exerce as funções de rei chamando do mundo um povo para si¹,


dando-lhe oficiais², leis³ e disciplinas para visivelmente o governar4; dando
a graça salvadora aos seus eleitos5; recompensando a sua obediência6 e
corrigindo-os por causa dos seus pecados7; preservando-os por causa
dos seus pecados; preservando-os e sustentando-os em todas as
tentações e sofrimentos8; restringindo e vencendo todos os seus
inimigos9, e poderosamente dirigindo todas as coisas para a sua própria
glória10 e para o bem do seu povo11; e também castigando os que não
conhecem a Deus nem obedecem ao Evangelho12.

¹Is 55.5; Gn 49.10; ²1Co 12.28; ³Jo 15.14; 4Mt 18.17-18; 5At 5.31;
6Ap 22.12, 7Ap 3.19; 8Rm 8.37-39; 91Co 15.25; 10Rm 14.11, 11Rm 8.28;
122Ts 1.8; Sl 2.9.

¹Is 55.5 Isaías 55:5 (NVI)


Com certeza você convocará nações que você não conhece, e nações que
não o conhecem se apressarão até você, por causa do Senhor, o seu
Deus, o Santo de Israel, pois ele lhe concedeu esplendor. "

Gn 49.10
10 O cetro não se apartará de Judá, nem o bastão de comando de seus
descendentes, até que venha aquele a quem ele pertence, e a ele as
nações obedecerão.

²1Co 12.28 1 Coríntios 12:28 (NVI)


Assim, na igreja, Deus estabeleceu primeiramente apóstolos; em segundo
lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois os que realizam
milagres, os que têm dom de curar, os que têm dom de prestar ajuda, os
que têm dons de administração e os que falam diversas línguas.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 93 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


45. Como exerce Cristo as funções de rei?

Cristo exerce as funções de rei chamando do mundo um povo para si¹,


dando-lhe oficiais², leis³ e disciplinas para visivelmente o governar4; dando
a graça salvadora aos seus eleitos5; recompensando a sua obediência6 e
corrigindo-os por causa dos seus pecados7; preservando-os por causa
dos seus pecados; preservando-os e sustentando-os em todas as
tentações e sofrimentos8; restringindo e vencendo todos os seus
inimigos9, e poderosamente dirigindo todas as coisas para a sua própria
glória10 e para o bem do seu povo11; e também castigando os que não
conhecem a Deus nem obedecem ao Evangelho12.

¹Is 55.5; Gn 49.10; ²1Co 12.28; ³Jo 15.14; 4Mt 18.17-18; 5At 5.31;
6Ap 22.12, 7Ap 3.19; 8Rm 8.37-39; 91Co 15.25; 10Rm 14.11, 11Rm 8.28;
122Ts 1.8; Sl 2.9.

³Jo 15.14
14 Vocês serão meus amigos, se fizerem o que eu lhes ordeno.

4Mt 18.17-18
17 Se ele se recusar a ouvi-los, conte à igreja; e se ele se recusar a ouvir
também a igreja, trate-o como pagão ou publicano. 18 "Digo-lhes a
verdade: Tudo o que vocês ligarem na terra terá sido ligado no céu, e tudo
o que vocês desligarem na terra terá sido desligado no céu.

5At 5.31
31 Deus o exaltou, colocando-o à sua direita como Príncipe e Salvador,
para dar a Israel arrependimento e perdão de pecados.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 94 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


45. Como exerce Cristo as funções de rei?

Cristo exerce as funções de rei chamando do mundo um povo para si¹,


dando-lhe oficiais², leis³ e disciplinas para visivelmente o governar4; dando
a graça salvadora aos seus eleitos5; recompensando a sua obediência6 e
corrigindo-os por causa dos seus pecados7; preservando-os por causa
dos seus pecados; preservando-os e sustentando-os em todas as
tentações e sofrimentos8; restringindo e vencendo todos os seus
inimigos9, e poderosamente dirigindo todas as coisas para a sua própria
glória10 e para o bem do seu povo11; e também castigando os que não
conhecem a Deus nem obedecem ao Evangelho12.

¹Is 55.5; Gn 49.10; ²1Co 12.28; ³Jo 15.14; 4Mt 18.17-18; 5At 5.31;
6Ap 22.12, 7Ap 3.19; 8Rm 8.37-39; 91Co 15.25; 10Rm 14.11, 11Rm 8.28;
122Ts 1.8; Sl 2.9.

6Ap 22.12
12 "Eis que venho em breve! A minha recompensa está comigo, e eu
retribuirei a cada um de acordo com o que fez.

7Ap 3.19 Apocalipse 3:19 (NVI)


Repreendo e disciplino aqueles que eu amo. Por isso, seja diligente e
arrependa-se.

8Rm 8.37-39
37 Mas, em todas estas coisas somos mais que vencedores, por meio
daquele que nos amou. 38 Pois estou convencido de que nem morte nem
vida, nem anjos nem demônios, nem o presente nem o futuro, nem
quaisquer poderes, 39 nem altura nem profundidade, nem qualquer outra
coisa na criação será capaz de nos separar do amor de Deus que está em
Cristo Jesus, nosso Senhor.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 95 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


45. Como exerce Cristo as funções de rei?

Cristo exerce as funções de rei chamando do mundo um povo para si¹,


dando-lhe oficiais², leis³ e disciplinas para visivelmente o governar4; dando
a graça salvadora aos seus eleitos5; recompensando a sua obediência6 e
corrigindo-os por causa dos seus pecados7; preservando-os por causa
dos seus pecados; preservando-os e sustentando-os em todas as
tentações e sofrimentos8; restringindo e vencendo todos os seus
inimigos9, e poderosamente dirigindo todas as coisas para a sua própria
glória10 e para o bem do seu povo11; e também castigando os que não
conhecem a Deus nem obedecem ao Evangelho12.

¹Is 55.5; Gn 49.10; ²1Co 12.28; ³Jo 15.14; 4Mt 18.17-18; 5At 5.31;
6Ap 22.12, 7Ap 3.19; 8Rm 8.37-39; 91Co 15.25; 10Rm 14.11, 11Rm 8.28;
122Ts 1.8; Sl 2.9.

91Co 15.25 1 Coríntios 15:25 (NVI)


Pois é necessário que ele reine até que todos os seus inimigos sejam
postos debaixo de seus pés.

10Rm 14.11 Romanos 14:11 (NVI)


Porque está escrito: " ‘Por mim mesmo jurei’, diz o Senhor, ‘diante de mim
todo joelho se dobrará e toda língua confessará que sou Deus’ ".

11Rm8.28 Romanos 8:28 (NVI)


Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o
amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito.

122Ts 1.8 2 Tessalonicenses 1:8 (NVI)


Ele punirá os que não conhecem a Deus e os que não obedecem ao
evangelho de nosso Senhor Jesus.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 96 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


45. Como exerce Cristo as funções de rei?

Cristo exerce as funções de rei chamando do mundo um povo para si¹,


dando-lhe oficiais², leis³ e disciplinas para visivelmente o governar4; dando
a graça salvadora aos seus eleitos5; recompensando a sua obediência6 e
corrigindo-os por causa dos seus pecados7; preservando-os por causa
dos seus pecados; preservando-os e sustentando-os em todas as
tentações e sofrimentos8; restringindo e vencendo todos os seus
inimigos9, e poderosamente dirigindo todas as coisas para a sua própria
glória10 e para o bem do seu povo11; e também castigando os que não
conhecem a Deus nem obedecem ao Evangelho12.

¹Is 55.5; Gn 49.10; ²1Co 12.28; ³Jo 15.14; 4Mt 18.17-18; 5At 5.31;
6Ap 22.12, 7Ap 3.19; 8Rm 8.37-39; 91Co 15.25; 10Rm 14.11, 11Rm 8.28;
122Ts 1.8; Sl 2.9.

Sl 2.9 Salmos 2:9 (NVI)


Tu as quebrarás com vara de ferro e as despedaçarás como a um vaso de
barro".
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 97 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


46. Qual foi o estado da humilhação de Cristo?

O estado da humilhação de Cristo foi aquela baixa condição, na qual, por


amor de nós, despindo-se da sua glória, Ele tomou a forma de servo em
sua concepção e nascimento, em sua vida, em sua morte e depois até à
sua ressurreição¹.

¹Fp 2.6-8; 2Co 8.9.

¹Fp 2.6-8 Filipenses 2:6-8 (NVI)


6 que, embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era
algo a que devia apegar-se; 7 mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser
servo, tornando-se semelhante aos homens. 8 E, sendo encontrado em
forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até à morte, e
morte de cruz!

2Co 8.9 2 Coríntios 8:9 (NVI)


Pois vocês conhecem a graça de nosso Senhor Jesus Cristo que, sendo
rico, se fez pobre por amor de vocês, para que por meio de sua pobreza
vocês se tornassem ricos.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 98 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


47. Como se humilhou Cristo na sua concepção e nascimento?

Cristo humilhou-se na sua concepção e nascimento, em ser, desde toda a


eternidade o Filho de Deus no seio do Pai, quem aprouve, no
cumprimento do tempo, tornar-se Filho do homem, nascendo de uma
mulher de humilde posição com diversas circunstâncias de humilhação
fora do comum¹.

¹Jo 1.14, 18; Lc 2.7.

¹Jo 1.14
14 Aquele que é a Palavra tornou-se carne e viveu entre nós. Vimos a sua
glória, glória como do Unigênito vindo do Pai, cheio de graça e de verdade.

1Jo 1.18
18 Ninguém jamais viu a Deus, mas o Deus Unigênito, que está junto do
Pai, o tornou conhecido.

Lc 2.7 Lucas 2:7 (NVI)


e ela deu à luz o seu primogênito. Envolveu-o em panos e o colocou numa
manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 99 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


48. Como se humilhou Cristo na sua vida?

Cristo humilhou-se na sua vida, sujeitando-se à lei¹, a qual perfeitamente


cumpriu², e lutando com as indignidades do mundo³, as tentações de
Satanás4 e as enfermidades da carne, quer comuns à natureza do
homem, quer as procedentes dessa baixa condição5.

¹Gl 4.4; ²Mt 5.17; ³Is 53.2-3; Hb 12.2-3; 4Mt 4.1; 5Hb 2.17-18.

¹Gl 4.4 Gálatas 4:4 (NVI)


Mas, quando chegou a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido
de mulher, nascido debaixo da lei,

²Mt 5.17
17 "Não pensem que vim abolir a Lei ou os Profetas; não vim abolir, mas
cumprir.

³Is 53.2-3 Isaías 53:3 (NVI)


Foi desprezado e rejeitado pelos homens, um homem de tristeza e
familiarizado com o sofrimento. Como alguém de quem os homens
escondem o rosto, foi desprezado, e nós não o tínhamos em estima.

Hb 12.2-3 Hebreus 12:2-3 (NVI)


2 tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Ele, pela
alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e
assentou-se à direita do trono de Deus. 3 Pensem bem naquele que
suportou tal oposição dos pecadores contra si mesmo, para que vocês não
se cansem nem se desanimem.

4Mt 4.1 Mateus 4.1 (NVI)


1 Então Jesus foi levado pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo
diabo.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 100 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


48. Como se humilhou Cristo na sua vida?

Cristo humilhou-se na sua vida, sujeitando-se à lei¹, a qual perfeitamente


cumpriu², e lutando com as indignidades do mundo³, as tentações de
Satanás4 e as enfermidades da carne, quer comuns à natureza do
homem, quer as procedentes dessa baixa condição5.

¹Gl 4.4; ²Mt 5.17; ³Is 53.2-3; Hb 12.2-3; 4Mt 4.1; 5Hb 2.17-18.

5Hb 2.17-18 Hebreus 2:17-18 (NVI)


17 Por essa razão era necessário que ele se tornasse semelhante a seus
irmãos em todos os aspectos, para se tornar sumo sacerdote
misericordioso e fiel com relação a Deus e fazer propiciação pelos pecados
do povo. 18 Porque, tendo em vista o que ele mesmo sofreu quando
tentado, ele é capaz de socorrer aqueles que também estão sendo
tentados.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 101 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


49. Como se humilhou Cristo na sua morte?

Cristo humilhou-se na sua morte porque, tendo sido traído por Judas¹,
abandonado pelos seus discípulos², escarnecido e rejeitado pelo mundo³,
condenado por Pilatos e atormentado pelos seus perseguidores4, tendo
também lutado com os terrores da morte e os poderes das trevas, tendo
sentido e suportado o peso da ira de Deus5, Ele deu a sua vida como
oferta pelo pecado6, sofrendo a penosa, vergonhosa e maldita morte da
cruz7.

¹Mt 27.4, ²Mt 26.56; ³Is 53.3; 4Mt 27.26; 5Lc 22.44; Mt 27.46; 6Is 53.10;
Mt 20.28; 7Fp 2.8; Gl 3.13.

¹Mt 27.4 Mateus 27:4 (NVI)


E disse: "Pequei, pois traí sangue inocente". E eles retrucaram: "Que nos
importa? A responsabilidade é sua".

²Mt 26.56 Mateus 26:56 (NVI)


Mas tudo isso aconteceu para que se cumprissem as Escrituras dos
profetas". Então todos os discípulos o abandonaram e fugiram.

³Is 53.3 Isaías 53:3 (NVI)


Foi desprezado e rejeitado pelos homens, um homem de tristeza e
familiarizado com o sofrimento. Como alguém de quem os homens
escondem o rosto, foi desprezado, e nós não o tínhamos em estima.

4Mt 27.26 Mateus 27:26 (NVI)


Então Pilatos soltou-lhes Barrabás, mandou açoitar Jesus e o entregou
para ser crucificado.

5Lc22.44 Lucas 22:44 (NVI)


Estando angustiado, ele orou ainda mais intensamente; e o seu suor era
como gotas de sangue que caíam no chão.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 102 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


49. Como se humilhou Cristo na sua morte?

Cristo humilhou-se na sua morte porque, tendo sido traído por Judas¹,
abandonado pelos seus discípulos², escarnecido e rejeitado pelo mundo³,
condenado por Pilatos e atormentado pelos seus perseguidores4, tendo
também lutado com os terrores da morte e os poderes das trevas, tendo
sentido e suportado o peso da ira de Deus5, Ele deu a sua vida como
oferta pelo pecado6, sofrendo a penosa, vergonhosa e maldita morte da
cruz7.

¹Mt 27.4, ²Mt 26.56; ³Is 53.3; 4Mt 27.26; 5Lc 22.44; Mt 27.46; 6Is 53.10;
Mt 20.28; 7Fp 2.8; Gl 3.13.

Mt 27.46 Mateus 27:46 (NVI)


Por volta das três horas da tarde, Jesus bradou em alta voz: "Eloí, Eloí,
lamá sabactâni? " que significa: "Meu Deus! Meu Deus! Por que me
abandonaste? "

6Is53.10 Isaías 53:10 (NVI)


Contudo foi da vontade do Senhor esmagá-lo e fazê-lo sofrer, e, embora o
Senhor faça da vida dele uma oferta pela culpa, ele verá sua prole e
prolongará seus dias, e a vontade do Senhor prosperará em sua mão.

Mt 20.28
28 como o Filho do homem, que não veio para ser servido, mas para servir
e dar a sua vida em resgate por muitos".

7Fp 2.8 Filipenses 2:8 (NVI)


E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi
obediente até à morte, e morte de cruz!
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 103 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


49. Como se humilhou Cristo na sua morte?

Cristo humilhou-se na sua morte porque, tendo sido traído por Judas¹,
abandonado pelos seus discípulos², escarnecido e rejeitado pelo mundo³,
condenado por Pilatos e atormentado pelos seus perseguidores4, tendo
também lutado com os terrores da morte e os poderes das trevas, tendo
sentido e suportado o peso da ira de Deus5, Ele deu a sua vida como
oferta pelo pecado6, sofrendo a penosa, vergonhosa e maldita morte da
cruz7.

¹Mt 27.4, ²Mt 26.56; ³Is 53.3; 4Mt 27.26; 5Lc 22.44; Mt 27.46; 6Is 53.10;
Mt 20.28; 7Fp 2.8; Gl 3.13.

Gl 3.13
13 Cristo nos redimiu da maldição da lei quando se tornou maldição em
nosso lugar, pois está escrito: "Maldito todo aquele que for pendurado num
madeiro".
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 104 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


50. Em que consistiu a humilhação de Cristo depois da sua morte?

A humilhação de Cristo depois da sua morte consistiu em ser ele


sepultado¹, em continuar no estado dos mortos e sob o poder da morte até
ao terceiro dia²; o que, aliás, tem sido exprimido nestas palavras: Ele
desceu ao inferno (Hades).

¹1Co 15.3-4; ²Mt 12.40.

1Co 15.3-4 1 Coríntios 15:3 (NVI)


Pois o que primeiramente lhes transmiti foi o que recebi: que Cristo morreu
pelos nossos pecados, segundo as Escrituras,

²Mt 12.40 Mateus 12:40 (NVI)


Pois assim como Jonas esteve três dias e três noites no ventre de um
grande peixe, assim o Filho do homem ficará três dias e três noites no
coração da terra.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 105 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


51. Qual é o estado de exaltação de Cristo?

O estado de exaltação de Cristo compreende a sua ressurreição¹,


ascensão², o estar sentado à destra do Pai³, e a sua segunda vinda para
julgar o mundo4.

¹1Co 15.4; ²Lc 24.51; Ef 4.10, ³Ef 1.20; 4At 1.11.

¹1Co 15.4 1 Coríntios 15:4 (NVI)


foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras,

²Lc 24.51 Lucas 24:51 (NVI)


Estando ainda a abençoá-los, ele os deixou e foi elevado ao céu.

Ef 4.10
10 Aquele que desceu é o mesmo que subiu acima de todos os céus, a fim
de encher todas as coisas. )

³Ef 1.20 Efésios 1:20 (NVI)


Esse poder ele exerceu em Cristo, ressuscitando-o dos mortos e fazendo-o
assentar-se à sua direita, nas regiões celestiais,

4At 1.11
11 que lhes disseram: "Galileus, por que vocês estão olhando para o céu?
Este mesmo Jesus, que dentre vocês foi elevado ao céu, voltará da mesma
forma como o viram subir".
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 106 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


52. Como foi Cristo exaltado na sua ressurreição?

Cristo foi exaltado na sua ressurreição em não ter visto a corrupção na


morte (pela qual não era possível que Ele fosse retido¹), e o mesmo corpo
em que sofrera, com as suas propriedades essenciais² (sem a mortalidade
e outras enfermidades comuns a esta vida), tendo realmente unido à sua
alma³, ressurgiu dentre os mortos ao terceiro dia, pelo seu próprio poder4,
e por essa ressurreição declarou-se Filho de Deus5, haver satisfeito a
justiça divina6, ter vencido a morte e aquele que tinha o poder sobre ela7,
e ser o Senhor dos vivos e dos mortos8. Tudo isto fez Ele na sua
capacidade representativa9, corno Cabeça da sua Igreja10, para a
justificação11 e vivificação dela na graça12, apoio contra os inimigos13, e
para lhe assegurar sua ressurreição dos mortos no último dia14.

¹At 2.24; Sl 16.10; ²Lc 24.39; ³Rm 6.9; Ap 1.18; 4Jo 2.19, Jo 10.18;
5Rm 1.4, 6Rm 8.33.34; 7Hb 2.14; 8Rm 14.9; 91Co 15.21-22; 10Ef 1.22-23;
11Rm 4.25; 12Ef 2.5-6; 131Co 15.20, 1Co 15.25-26; 141Ts 4.14.

¹At 2.24
24 Mas Deus o ressuscitou dos mortos, rompendo os laços da morte,
porque era impossível que a morte o retivesse

Sl 16.10 Salmos 16:10 (NVI)


porque tu não me abandonarás no sepulcro, nem permitirás que o teu
santo sofra decomposição.

²Lc 24.39 Lucas 24:39 (NVI)


Vejam as minhas mãos e os meus pés. Sou eu mesmo! Toquem-me e
vejam; um espírito não tem carne nem ossos, como vocês estão vendo que
eu tenho".
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 107 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


52. Como foi Cristo exaltado na sua ressurreição?

Cristo foi exaltado na sua ressurreição em não ter visto a corrupção na


morte (pela qual não era possível que Ele fosse retido¹), e o mesmo corpo
em que sofrera, com as suas propriedades essenciais² (sem a mortalidade
e outras enfermidades comuns a esta vida), tendo realmente unido à sua
alma³, ressurgiu dentre os mortos ao terceiro dia, pelo seu próprio poder4,
e por essa ressurreição declarou-se Filho de Deus5, haver satisfeito a
justiça divina6, ter vencido a morte e aquele que tinha o poder sobre ela7,
e ser o Senhor dos vivos e dos mortos8. Tudo isto fez Ele na sua
capacidade representativa9, corno Cabeça da sua Igreja10, para a
justificação11 e vivificação dela na graça12, apoio contra os inimigos13, e
para lhe assegurar sua ressurreição dos mortos no último dia14.

¹At 2.24; Sl 16.10; ²Lc 24.39; ³Rm 6.9; Ap 1.18; 4Jo 2.19, Jo 10.18;
5Rm 1.4, 6Rm 8.33.34; 7Hb 2.14; 8Rm 14.9; 91Co 15.21-22; 10Ef 1.22-23;
11Rm 4.25; 12Ef 2.5-6; 131Co 15.20, 1Co 15.25-26; 141Ts 4.14.

³Rm 6.9
9 Pois sabemos que, tendo sido ressuscitado dos mortos, Cristo não pode
morrer outra vez: a morte não tem mais domínio sobre ele.

Ap 1.18 Apocalipse 1:18 (NVI)


Sou aquele que vive. Estive morto mas agora estou vivo para todo o
sempre! E tenho as chaves da morte e do Hades.

4Jo 2.19
19 Jesus lhes respondeu: "Destruam este templo, e eu o levantarei em três
dias".
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 108 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


52. Como foi Cristo exaltado na sua ressurreição?

Cristo foi exaltado na sua ressurreição em não ter visto a corrupção na


morte (pela qual não era possível que Ele fosse retido¹), e o mesmo corpo
em que sofrera, com as suas propriedades essenciais² (sem a mortalidade
e outras enfermidades comuns a esta vida), tendo realmente unido à sua
alma³, ressurgiu dentre os mortos ao terceiro dia, pelo seu próprio poder4,
e por essa ressurreição declarou-se Filho de Deus5, haver satisfeito a
justiça divina6, ter vencido a morte e aquele que tinha o poder sobre ela7,
e ser o Senhor dos vivos e dos mortos8. Tudo isto fez Ele na sua
capacidade representativa9, corno Cabeça da sua Igreja10, para a
justificação11 e vivificação dela na graça12, apoio contra os inimigos13, e
para lhe assegurar sua ressurreição dos mortos no último dia14.

¹At 2.24; Sl 16.10; ²Lc 24.39; ³Rm 6.9; Ap 1.18; 4Jo 2.19, Jo 10.18;
5Rm 1.4, 6Rm 8.33.34; 7Hb 2.14; 8Rm 14.9; 91Co 15.21-22; 10Ef 1.22-23;
11Rm 4.25; 12Ef 2.5-6; 131Co 15.20, 1Co 15.25-26; 141Ts 4.14.

Jo 10.18 João 10:18 (NVI)


Ninguém a tira de mim, mas eu a dou por minha espontânea vontade.
Tenho autoridade para dá-la e para retomá-la. Esta ordem recebi de meu
Pai".

5Rm 1.4 Romanos 1:4 (NVI)


e que mediante o Espírito de santidade foi declarado Filho de Deus com
poder, pela sua ressurreição dentre os mortos: Jesus Cristo, nosso Senhor.

6Rm 8.33.34
33 Quem fará alguma acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus
quem os justifica. 34 Quem os condenará? Foi Cristo Jesus que morreu; e
mais, que ressuscitou e está à direita de Deus, e também intercede por
nós.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 109 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


52. Como foi Cristo exaltado na sua ressurreição?

Cristo foi exaltado na sua ressurreição em não ter visto a corrupção na


morte (pela qual não era possível que Ele fosse retido¹), e o mesmo corpo
em que sofrera, com as suas propriedades essenciais² (sem a mortalidade
e outras enfermidades comuns a esta vida), tendo realmente unido à sua
alma³, ressurgiu dentre os mortos ao terceiro dia, pelo seu próprio poder4,
e por essa ressurreição declarou-se Filho de Deus5, haver satisfeito a
justiça divina6, ter vencido a morte e aquele que tinha o poder sobre ela7,
e ser o Senhor dos vivos e dos mortos8. Tudo isto fez Ele na sua
capacidade representativa9, corno Cabeça da sua Igreja10, para a
justificação11 e vivificação dela na graça12, apoio contra os inimigos13, e
para lhe assegurar sua ressurreição dos mortos no último dia14.

¹At 2.24; Sl 16.10; ²Lc 24.39; ³Rm 6.9; Ap 1.18; 4Jo 2.19, Jo 10.18;
5Rm 1.4, 6Rm 8.33.34; 7Hb 2.14; 8Rm 14.9; 91Co 15.21-22; 10Ef 1.22-23;
11Rm 4.25; 12Ef 2.5-6; 131Co 15.20, 1Co 15.25-26; 141Ts 4.14.

7Hb 2.14 Hebreus 2:14 (NVI)


Portanto, visto que os filhos são pessoas de carne e sangue, ele também
participou dessa condição humana, para que, por sua morte, derrotasse
aquele que tem o poder da morte, isto é, o diabo,

8Rm 14.9 Romanos 14:9 (NVI)


Por esta razão Cristo morreu e voltou a viver, para ser Senhor de vivos e
de mortos.

91Co 15.21-22 1 Coríntios 15:21-22 (NVI)


21 Visto que a morte veio por meio de um só homem, também a
ressurreição dos mortos veio por meio de um só homem. 22 Pois da
mesma forma como em Adão todos morrem, em Cristo todos serão
vivificados.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 110 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


52. Como foi Cristo exaltado na sua ressurreição?

Cristo foi exaltado na sua ressurreição em não ter visto a corrupção na


morte (pela qual não era possível que Ele fosse retido¹), e o mesmo corpo
em que sofrera, com as suas propriedades essenciais² (sem a mortalidade
e outras enfermidades comuns a esta vida), tendo realmente unido à sua
alma³, ressurgiu dentre os mortos ao terceiro dia, pelo seu próprio poder4,
e por essa ressurreição declarou-se Filho de Deus5, haver satisfeito a
justiça divina6, ter vencido a morte e aquele que tinha o poder sobre ela7,
e ser o Senhor dos vivos e dos mortos8. Tudo isto fez Ele na sua
capacidade representativa9, corno Cabeça da sua Igreja10, para a
justificação11 e vivificação dela na graça12, apoio contra os inimigos13, e
para lhe assegurar sua ressurreição dos mortos no último dia14.

¹At 2.24; Sl 16.10; ²Lc 24.39; ³Rm 6.9; Ap 1.18; 4Jo 2.19, Jo 10.18;
5Rm 1.4, 6Rm 8.33.34; 7Hb 2.14; 8Rm 14.9; 91Co 15.21-22; 10Ef 1.22-23;
11Rm 4.25; 12Ef 2.5-6; 131Co 15.20, 1Co 15.25-26; 141Ts 4.14.

10Ef1.22-23 Efésios 1:22-23 (NVI)


22 Deus colocou todas as coisas debaixo de seus pés e o designou como
cabeça de todas as coisas para a igreja, 23 que é o seu corpo, a plenitude
daquele que enche todas as coisas, em toda e qualquer circunstância.

11Rm 4.25 Romanos 4:25 (NVI)


Ele foi entregue à morte por nossos pecados e ressuscitado para nossa
justificação.

12Ef 2.5-6 Efésios 2:5-6 (NVI)


5 deu-nos vida juntamente com Cristo, quando ainda estávamos mortos
em transgressões — pela graça vocês são salvos. 6 Deus nos ressuscitou
com Cristo e com ele nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo
Jesus,
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 111 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


52. Como foi Cristo exaltado na sua ressurreição?

Cristo foi exaltado na sua ressurreição em não ter visto a corrupção na


morte (pela qual não era possível que Ele fosse retido¹), e o mesmo corpo
em que sofrera, com as suas propriedades essenciais² (sem a mortalidade
e outras enfermidades comuns a esta vida), tendo realmente unido à sua
alma³, ressurgiu dentre os mortos ao terceiro dia, pelo seu próprio poder4,
e por essa ressurreição declarou-se Filho de Deus5, haver satisfeito a
justiça divina6, ter vencido a morte e aquele que tinha o poder sobre ela7,
e ser o Senhor dos vivos e dos mortos8. Tudo isto fez Ele na sua
capacidade representativa9, corno Cabeça da sua Igreja10, para a
justificação11 e vivificação dela na graça12, apoio contra os inimigos13, e
para lhe assegurar sua ressurreição dos mortos no último dia14.

¹At 2.24; Sl 16.10; ²Lc 24.39; ³Rm 6.9; Ap 1.18; 4Jo 2.19, Jo 10.18;
5Rm 1.4, 6Rm 8.33.34; 7Hb 2.14; 8Rm 14.9; 91Co 15.21-22; 10Ef 1.22-23;
11Rm 4.25; 12Ef 2.5-6; 131Co 15.20, 1Co 15.25-26; 141Ts 4.14.

131Co 15.20 1 Coríntios 15:20 (NVI)


Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, sendo as primícias dentre
aqueles que dormiram.

1Co 15.25-26 1 Coríntios 15:25-26 (NVI)


25 Pois é necessário que ele reine até que todos os seus inimigos sejam
postos debaixo de seus pés. 26 O último inimigo a ser destruído é a morte.

141Ts 4.14
14 Se cremos que Jesus morreu e ressurgiu, cremos também que Deus
trará, mediante Jesus e juntamente com ele, aqueles que nele dormiram.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 112 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


53. Como foi Cristo exaltado na sua ascensão?

Cristo foi exaltado na sua ascensão em ter, depois da sua ressurreição,


aparecido muitas vezes aos seus apóstolos e conversado com eles,
falando-lhes das coisas pertencentes ao seu reino¹, impondo-lhes o dever
de pregarem o Evangelho a todos os povos², e em subir aos mais altos
céus³, no fim de quarenta dias, levando a nossa natureza4 e, como nosso
Cabeça triunfante sobre os inimigos, para ali, à destra de Deus, receber
dons para os homens5, elevar os nossos afetos6 e aparelhar-nos um
lugar7 onde Ele está e estará até à sua segunda vinda no fim dos tempos8.

¹At 1.2-3; ²Mt 28.19; ³Ef 4.8, Ef 4.10; At 1.9; 4Hb 6.20; 5Ef 4.8; Sl 68.18;
6Cl 3.1-2; 7Jo 14.2-3; 8At 3.21.

¹At 1.2-3
2 até o dia em que foi elevado ao céu, depois de ter dado instruções por
meio do Espírito Santo aos apóstolos que havia escolhido. 3 Depois do seu
sofrimento, Jesus apresentou-se a eles e deu-lhes muitas provas
indiscutíveis de que estava vivo. Apareceu-lhes por um período de
quarenta dias falando-lhes acerca do Reino de Deus.

²Mt 28.19 Mateus 28:19 (NVI)


Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em
nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo,

³Ef 4.8 Efésios 4:8 (NVI)


Por isso é que foi dito: "Quando ele subiu em triunfo às alturas, levou cativo
muitos prisioneiros, e deu dons aos homens".

Ef 4.10 Efésios 4:10 (NVI)


Aquele que desceu é o mesmo que subiu acima de todos os céus, a fim de
encher todas as coisas. )
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 113 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


53. Como foi Cristo exaltado na sua ascensão?

Cristo foi exaltado na sua ascensão em ter, depois da sua ressurreição,


aparecido muitas vezes aos seus apóstolos e conversado com eles,
falando-lhes das coisas pertencentes ao seu reino¹, impondo-lhes o dever
de pregarem o Evangelho a todos os povos², e em subir aos mais altos
céus³, no fim de quarenta dias, levando a nossa natureza4 e, como nosso
Cabeça triunfante sobre os inimigos, para ali, à destra de Deus, receber
dons para os homens5, elevar os nossos afetos6 e aparelhar-nos um
lugar7 onde Ele está e estará até à sua segunda vinda no fim dos tempos8.

¹At 1.2-3; ²Mt 28.19; ³Ef 4.8, Ef 4.10; At 1.9; 4Hb 6.20; 5Ef 4.8; Sl 68.18;
6Cl 3.1-2; 7Jo 14.2-3; 8At 3.21.

At 1.9
9 Tendo dito isso, foi elevado às alturas enquanto eles olhavam, e uma
nuvem o encobriu da vista deles.

4Hb 6.20 Hebreus 6:20 (NVI)


onde Jesus, que nos precedeu, entrou em nosso lugar, tornando-se sumo
sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque.

5Ef4.8 Efésios 4:8 (NVI)


Por isso é que foi dito: "Quando ele subiu em triunfo às alturas, levou cativo
muitos prisioneiros, e deu dons aos homens".

Sl 68.18 Salmos 68:18 (NVI)


Quando subiste em triunfo às alturas, levaste cativo muitos prisioneiros;
recebeste homens como dádivas, até mesmo rebeldes, para estabeleceres
morada, ó Senhor Deus.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 114 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


53. Como foi Cristo exaltado na sua ascensão?

Cristo foi exaltado na sua ascensão em ter, depois da sua ressurreição,


aparecido muitas vezes aos seus apóstolos e conversado com eles,
falando-lhes das coisas pertencentes ao seu reino¹, impondo-lhes o dever
de pregarem o Evangelho a todos os povos², e em subir aos mais altos
céus³, no fim de quarenta dias, levando a nossa natureza4 e, como nosso
Cabeça triunfante sobre os inimigos, para ali, à destra de Deus, receber
dons para os homens5, elevar os nossos afetos6 e aparelhar-nos um
lugar7 onde Ele está e estará até à sua segunda vinda no fim dos tempos8.

¹At 1.2-3; ²Mt 28.19; ³Ef 4.8, Ef 4.10; At 1.9; 4Hb 6.20; 5Ef 4.8; Sl 68.18;
6Cl 3.1-2; 7Jo 14.2-3; 8At 3.21.

6Cl3.1-2 Colossenses 3:1-2 (NVI)


1 Portanto, já que vocês ressuscitaram com Cristo, procurem as coisas que
são do alto, onde Cristo está assentado à direita de Deus.
2 Mantenham o pensamento nas coisas do alto, e não nas coisas terrenas.

7Jo 14.2-3 João 14:2-3 (NVI)


2 Na casa de meu Pai há muitos aposentos; se não fosse assim, eu lhes
teria dito. Vou preparar-lhes lugar. 3 E se eu for e lhes preparar lugar,
voltarei e os levarei para mim, para que vocês estejam onde eu estiver.

8At3.21
21 É necessário que ele permaneça no céu até que chegue o tempo em
que Deus restaurará todas as coisas, como falou há muito tempo, por meio
dos seus santos profetas.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 115 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


54. Como é Cristo exaltado em sentar-se à destra de Deus?

Cristo é exaltado em sentar-se à destra de Deus, em ser Ele, como Deus-


homem, elevado ao mais alto favor de Deus o Pai¹, tendo toda a plenitude
de alegria², glória³ e poder sobre todas as coisas no céu e na terra4; em
reunir e defender a sua Igreja e subjugar os seus inimigos; em fornecer
aos seus ministros e ao seu povo dons e graças5 e em fazer intercessão
por eles6.

¹Fp 2.9; ²At 2.28; ³Jo 17.5; 4Ef 1.22; Mt 28.18; 5Ef 4.11-12; 6Rm 8.34.

¹Fp 2.9 Filipenses 2:9 (NVI)


Por isso Deus o exaltou à mais alta posição e lhe deu o nome que está
acima de todo nome,

²At 2.28
28 Tu me fizeste conhecer os caminhos da vida e me encherás de alegria
na tua presença’.

³Jo 17.5 João 17:5 (NVI)


E agora, Pai, glorifica-me junto a ti, com a glória que eu tinha contigo antes
que o mundo existisse.

4Ef1.22 Efésios 1:22 (NVI)


Deus colocou todas as coisas debaixo de seus pés e o designou como
cabeça de todas as coisas para a igreja,

Mt 28.18
18 Então, Jesus aproximou-se deles e disse: "Foi-me dada toda a
autoridade no céu e na terra.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 116 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


54. Como é Cristo exaltado em sentar-se à destra de Deus?

Cristo é exaltado em sentar-se à destra de Deus, em ser Ele, como Deus-


homem, elevado ao mais alto favor de Deus o Pai¹, tendo toda a plenitude
de alegria², glória³ e poder sobre todas as coisas no céu e na terra4; em
reunir e defender a sua Igreja e subjugar os seus inimigos; em fornecer
aos seus ministros e ao seu povo dons e graças5 e em fazer intercessão
por eles6.

¹Fp 2.9; ²At 2.28; ³Jo 17.5; 4Ef 1.22; Mt 28.18; 5Ef 4.11-12; 6Rm 8.34.

5Ef 4.11-12 Efésios 4:11-12 (NVI)


11 E ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para
evangelistas, e outros para pastores e mestres, 12 com o fim de preparar
os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja
edificado,

6Rm 8.34 Romanos 8:34 (NVI)


Quem os condenará? Foi Cristo Jesus que morreu; e mais, que ressuscitou
e está à direita de Deus, e também intercede por nós.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 117 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


55. Como faz Cristo a sua intercessão?

Cristo faz a sua intercessão apresentando-se em nossa natureza


continuamente perante o Pai no céu¹, pelo mérito da sua obediência e
sacrifício cumpridos na terra², declarando ser a Sua vontade que seja
aplicado a todos os crentes³ respondendo a todas acusações contra eles4;
adquirindo-lhes paz de consciência, não obstante as faltas diárias5,
dando-lhes acesso com confiança ao trono da graça6 e aceitação das sua
pessoa7 e serviços deles8.

¹Hb 9.24, ²Hb 1.3; ³Jo 17.9, 20, 24; 4Rm 8.33-34; 5Rm 5.1-2, 1Jo 2.1-2;
6Hb 4.16; 7Ef 1.6; 81Pe 2.5.

¹Hb 9.24 Hebreus 9:24 (NVI)


Pois Cristo não entrou em santuário feito por homens, uma simples
representação do verdadeiro; ele entrou no próprio céu, para agora se
apresentar diante de Deus em nosso favor;

²Hb 1.3 Hebreus 1:3 (NVI)


O Filho é o resplendor da glória de Deus e a expressão exata do seu ser,
sustentando todas as coisas por sua palavra poderosa. Depois de ter
realizado a purificação dos pecados, ele se assentou à direita da Majestade
nas alturas,

³Jo 17.9 João 17:9 (NVI)


Eu rogo por eles. Não estou rogando pelo mundo, mas por aqueles que me
deste, pois são teus.

Jo 17.20 João 17:20 (NVI)


"Minha oração não é apenas por eles. Rogo também por aqueles que
crerão em mim, por meio da mensagem deles,
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 118 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


55. Como faz Cristo a sua intercessão?

Cristo faz a sua intercessão apresentando-se em nossa natureza


continuamente perante o Pai no céu¹, pelo mérito da sua obediência e
sacrifício cumpridos na terra², declarando ser a Sua vontade que seja
aplicado a todos os crentes³ respondendo a todas acusações contra eles4;
adquirindo-lhes paz de consciência, não obstante as faltas diárias5,
dando-lhes acesso com confiança ao trono da graça6 e aceitação das sua
pessoa7 e serviços deles8.

¹Hb 9.24, ²Hb 1.3; ³Jo 17.9, 20, 24; 4Rm 8.33-34; 5Rm 5.1-2, 1Jo 2.1-2;
6Hb 4.16; 7Ef 1.6; 81Pe 2.5.

Jo 17.24 João 17:24 (NVI)


"Pai, quero que os que me deste estejam comigo onde eu estou e vejam a
minha glória, a glória que me deste porque me amaste antes da criação do
mundo.

4Rm 8.33-34 Romanos 8:33-34 (NVI)


33 Quem fará alguma acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus
quem os justifica. 34 Quem os condenará? Foi Cristo Jesus que morreu; e
mais, que ressuscitou e está à direita de Deus, e também intercede por
nós.

5Rm 5.1-2 Romanos 5:1-2 (NVI)


1 Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso
Senhor Jesus Cristo, 2 por meio de quem obtivemos acesso pela fé a esta
graça na qual agora estamos firmes; e nos gloriamos na esperança da
glória de Deus.

1Jo 2.1-2 1 João 2:1 (NVI)


Meus filhinhos, escrevo-lhes estas coisas para que vocês não pequem. Se,
porém, alguém pecar, temos um intercessor junto ao Pai, Jesus Cristo, o
Justo.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 119 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


55. Como faz Cristo a sua intercessão?

Cristo faz a sua intercessão apresentando-se em nossa natureza


continuamente perante o Pai no céu¹, pelo mérito da sua obediência e
sacrifício cumpridos na terra², declarando ser a Sua vontade que seja
aplicado a todos os crentes³ respondendo a todas acusações contra eles4;
adquirindo-lhes paz de consciência, não obstante as faltas diárias5,
dando-lhes acesso com confiança ao trono da graça6 e aceitação das sua
pessoa7 e serviços deles8.

¹Hb 9.24, ²Hb 1.3; ³Jo 17.9, 20, 24; 4Rm 8.33-34; 5Rm 5.1-2, 1Jo 2.1-2;
6Hb 4.16; 7Ef 1.6; 81Pe 2.5.

6Hb 4.16 Hebreus 4:16 (NVI)


Assim sendo, aproximemo-nos do trono da graça com toda a confiança, a
fim de recebermos misericórdia e encontrarmos graça que nos ajude no
momento da necessidade.

7Ef1.6 Efésios 1:6 (NVI)


para o louvor da sua gloriosa graça, a qual nos deu gratuitamente no
Amado.

81Pe 2.51 Pedro 2:5 (NVI)


vocês também estão sendo utilizados como pedras vivas na edificação de
uma casa espiritual para serem sacerdócio santo, oferecendo sacrifícios
espirituais aceitáveis a Deus, por meio de Jesus Cristo.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 120 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


56. Como há de ser Cristo exaltado em vir segunda vez para julgar o
mundo?

Cristo há de ser exaltado na sua vinda para julgar o mundo, em que, tendo
sido injustamente julgado e condenado pelos homens maus¹, virá segunda
vez no último dia com grande poder² e na plena manifestação da sua
glória e da do seu Pai, com todos os seus santos e anjos³, com brado,
com voz de arcanjo e com a trombeta de Deus4, para julgar o mundo em
retidão5.

¹At 3.14-15; ²Mt 24.30; ³Lc 9.26, 41Ts 4.16; 5At 17.31.

¹At 3.14-15
14 Vocês negaram publicamente o Santo e Justo e pediram que lhes fosse
libertado um assassino. 15 Vocês mataram o autor da vida, mas Deus o
ressuscitou dos mortos. E nós somos testemunhas disso.

²Mt 24.30 Mateus 24:30 (NVI)


"Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todas as nações da
terra se lamentarão e verão o Filho do homem vindo nas nuvens do céu
com poder e grande glória.

³Lc 9.26 Lucas 9:26 (NVI)


Se alguém se envergonhar de mim e das minhas palavras, o Filho do
homem se envergonhará dele, quando vier em sua glória e na glória do Pai
e dos santos anjos.

41Ts 4.16 1 Tessalonicenses 4:16 (NVI)


Pois, dada a ordem, com a voz do arcanjo e o ressoar da trombeta de
Deus, o próprio Senhor descerá do céu, e os mortos em Cristo
ressuscitarão primeiro.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 121 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


56. Como há de ser Cristo exaltado em vir segunda vez para julgar o
mundo?

Cristo há de ser exaltado na sua vinda para julgar o mundo, em que, tendo
sido injustamente julgado e condenado pelos homens maus¹, virá segunda
vez no último dia com grande poder² e na plena manifestação da sua
glória e da do seu Pai, com todos os seus santos e anjos³, com brado,
com voz de arcanjo e com a trombeta de Deus4, para julgar o mundo em
retidão5.

¹At 3.14-15; ²Mt 24.30; ³Lc 9.26, 41Ts 4.16; 5At 17.31.

5At17.31
31 Pois estabeleceu um dia em que há de julgar o mundo com justiça, por
meio do homem que designou. E deu provas disso a todos, ressuscitando-o
dentre os mortos".
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 122 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


57. Quais são os benefícios que Cristo adquiriu pela sua mediação?

Cristo, pela sua mediação, adquiriu a redenção¹, juntamente com todos os


mais benefícios do pacto da graça².

¹Hb 9.12; ²2Co 1.20.

¹Hb 9.12 Hebreus 9:12 (NVI)


Não por meio de sangue de bodes e novilhos, mas pelo seu próprio
sangue, ele entrou no Santo dos Santos, uma vez por todas, e obteve
eterna redenção.

²2Co 1.20 2 Coríntios 1:20 (NVI)


pois quantas forem as promessas feitas por Deus, tantas têm em Cristo o
"sim". Por isso, por meio dele, o "Amém" é pronunciado por nós para a
glória de Deus.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 123 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


58. Como nos tornamos participantes dos benefícios que Cristo
adquiriu?

Tornamo-nos participantes dos benefícios que Cristo adquiriu, pela


aplicação deles, a nós¹, que é especialmente a obra de Deus o Espírito
Santo².

¹Jo 1.12; ²Tt 3.5-6; Jo 16.14-15.

¹Jo 1.12 João 1:12 (NVI)


Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o
direito de se tornarem filhos de Deus,

²Tt 3.5-6
5 não por causa de atos de justiça por nós praticados, mas devido à sua
misericórdia, ele nos salvou pelo lavar regenerador e renovador do Espírito
Santo, 6 que ele derramou sobre nós generosamente, por meio de Jesus
Cristo, nosso Salvador.

Jo 16.14-15
14 Ele me glorificará, porque receberá do que é meu e o tornará conhecido
a vocês. 15 Tudo o que pertence ao Pai é meu. Por isso eu disse que o
Espírito receberá do que é meu e o tornará conhecido a vocês.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 124 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


59. Quem são feitos participantes da redenção mediante Cristo?

A redenção é aplicada e eficazmente comunicada a todos aqueles para


quem Cristo a adquiriu¹, os quais são nesta vida habilitados pelo Espírito
Santo a crer em Cristo conforme o Evangelho².

¹Jo 6.37, 39 e 10.15-16; ²Ef 2.8; Jo 3.5.

¹Jo 6.37 João 6:37 (NVI)


Todo o que o Pai me der virá a mim, e quem vier a mim eu jamais rejeitarei.

Jo 6.39 João 6:39 (NVI)


E esta é a vontade daquele que me enviou: que eu não perca nenhum dos
que ele me deu, mas os ressuscite no último dia.

Jo 10.15-16 João 10:15-16 (NVI)


15 assim como o Pai me conhece e eu conheço o Pai; e dou a minha vida
pelas ovelhas. 16 Tenho outras ovelhas que não são deste aprisco. É
necessário que eu as conduza também. Elas ouvirão a minha voz, e haverá
um só rebanho e um só pastor.

²Ef 2.8
8 Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de
vocês, é dom de Deus;

Jo 3.5
5 Respondeu Jesus: "Digo-lhe a verdade: Ninguém pode entrar no Reino
de Deus, se não nascer da água e do Espírito
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 125 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


60. Poderão ser salvos por viver segundo a luz da natureza aqueles
que nunca ouviram o Evangelho e por conseguinte não conhecem a
Jesus Cristo, nem nEle crêem?

Aqueles que nunca ouviram o Evangelho¹ e não conhecem a Jesus


Cristo², nem nEle crêem, não poderão se salvar³, por mais diligentes que
sejam em conformar as suas vidas à luz da natureza4, ou às leis da
religião que professam5; nem há salvação em nenhum outro, senão em
Cristo6, que é o único Salvador do seu corpo, a Igreja7.

¹Rm 10.14; ²2Ts 1.8-9; Ef 2.12; Jo 3.18, e ³Jo 8.24; 41Co 1.21; Rm 3.20,
5Rm 2.14-15; 6Jo 4.22; At 4.12; 7Ef 5.23.

¹Rm 10.14 Romanos 10:14 (NVI)


Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão
naquele de quem não ouviram falar? E como ouvirão, se não houver quem
pregue?

²2Ts 1.8-9
8 Ele punirá os que não conhecem a Deus e os que não obedecem ao
evangelho de nosso Senhor Jesus. 9 Eles sofrerão a pena de destruição
eterna, a separação da presença do Senhor e da majestade do seu poder.

Ef 2.12
12 naquela época vocês estavam sem Cristo, separados da comunidade de
Israel, sendo estrangeiros quanto às alianças da promessa, sem esperança
e sem Deus no mundo.

Jo 3.18
18 Quem nele crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado,
por não crer no nome do Filho Unigênito de Deus.
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 126 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


60. Poderão ser salvos por viver segundo a luz da natureza aqueles
que nunca ouviram o Evangelho e por conseguinte não conhecem a
Jesus Cristo, nem nEle crêem?

Aqueles que nunca ouviram o Evangelho¹ e não conhecem a Jesus


Cristo², nem nEle crêem, não poderão se salvar³, por mais diligentes que
sejam em conformar as suas vidas à luz da natureza4, ou às leis da
religião que professam5; nem há salvação em nenhum outro, senão em
Cristo6, que é o único Salvador do seu corpo, a Igreja7.

¹Rm 10.14; ²2Ts 1.8-9; Ef 2.12; Jo 3.18, e ³Jo 8.24; 41Co 1.21; Rm 3.20,
5Rm 2.14-15; 6Jo 4.22; At 4.12; 7Ef 5.23.

³Jo 8.24
24 Eu lhes disse que vocês morrerão em seus pecados. Se vocês não
crerem que Eu Sou, de fato morrerão em seus pecados".

41Co 1.21 1 Coríntios 1:21 (NVI)


Visto que, na sabedoria de Deus, o mundo não o conheceu por meio da
sabedoria humana, agradou a Deus salvar aqueles que crêem por meio da
loucura da pregação.

Rm 3.20
20 Portanto, ninguém será declarado justo diante dele baseando-se na
obediência à lei, pois é mediante a lei que nos tornamos plenamente
conscientes do pecado.

5Rm 2.14-15
14 ( De fato, quando os gentios, que não têm a lei, praticam naturalmente o
que ela ordena, tornam-se lei para si mesmos, embora não possuam a lei;
15 pois mostram que as exigências da lei estão gravadas em seus
corações. Disso dão testemunho também a consciência e os pensamentos
deles, ora acusando-os, ora defendendo-os. )
CATECISMO MAIOR DE WESTMINSTER ( 195 ) / NVI 127 / 184

Segunda parte / O que o homem deve crer sobre DEUS


60. Poderão ser salvos por viver segundo a luz da natureza aqueles
que nunca ouviram o Evangelho e por conseguinte não conhecem a
Jesus Cristo, nem nEle crêem?

Aqueles que nunca ouviram o Evangelho¹ e não conhecem a Jesus


Cristo², nem nEle crêem, não poderão se salvar³, por mais diligentes que
sejam em conformar as suas vidas à luz da natureza4, ou às leis da
religião que professam5; nem há salvação em nenhum outro, senão em
Cristo6, que é o único Salvador do seu corpo, a Igreja7.

¹Rm 10.14; ²2Ts 1.8-9; Ef 2.12; Jo 3.18, e ³Jo 8.24; 41Co 1.21; Rm 3.20,
5Rm 2.14-15; 6Jo 4.22; At 4.12; 7Ef 5.23.

6Jo4.22 João 4:22 (NVI)


Vocês, samaritanos, adoram o que não conhecem; nós adoramos o que
conhecemos, pois a salvação vem dos judeus.

At 4.12
12 Não há salvação em nenhum outro, pois, debaixo do céu não há
nenhum outro nome dado aos homens pelo qual devamos ser salvos".

7Ef 5.23
23 pois o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da
igreja, que é o seu corpo, do qual ele é o Salvador.

Você também pode gostar