Você está na página 1de 150

ÍNDICE GERAL

PLANILHA 1 A - funcional por Icones


PLANILHA 2 água potável
PLANILHA 3 águas pluviais
PLANILHA 4 água para combate a incêndio
PLANILHA 5 água gelada
PLANILHA 6 resfriamento de água
PLANILHA 7 água quente
PLANILHA 8 produção de vapor
PLANILHA 9 ar comprimido
PLANILHA 10 suco concentrado
PLANILHA 11 suco fresco - "in natura"
PLANILHA 12 d'limonene
PLANILHA 13 fluido térmico
PLANILHA 14 GLP
PLANILHA 15 reservatório pressurizado
PLANILHA 16 tabela de tubos
PLANILHA 17 escolha do tipo de tubo
PLANILHA 18 trocadores de calor I casco e tubos - linha geral
PLANILHA 19 evaporadores
PLANILHA 20 bomba de deslocamento positivo
PLANILHA 21 trocador de calor - conforme HUGOT - para caldo de cana
PLANILHA 22 filtro metálico
PLANILHA 23 ejetor - vapor
PLANILHA 24 transporte pneumático
PLANILHA 25 utilidades - gráficos e tabelas
PLANILHA 26 bomba centrífuga
PLANILHA 27 perda de carga em tubulação - fórmula Hazen-Williams
PLANILHA 28 conversões
PLANILHA 29 tabelas para água de incêndio
PLANILHA 30 equipamentos para água gelada
PLANILHA 31 escolha da torre de resfriamento
PLANILHA 32 diagrama de Rouse
PLANILHA 33 conversão para pressão
PLANILHA 34 biodigestor
PLANILHA 35 unidade Cip
RELAÇÃO DE PAGINAS TÉCNICAS PELA INTERNET

www.hinoxline.com.br
www.proinox.com
www.ksb.com.br
www.apv.com
www.tycovalves-la.com
www.hidrovector.com.br
www.mecalor.com.br
www.emersonprocess.com
www.mipel.com.br
www.wildenpump.com
www.ssppumps.com
www.saundersvalves.com
www.xomox.de
www.alfalaval.com
www.asco.com.br
www.asca.com.br
www.fluid.ind.br
www.grundfos.com
www.hiter.com.br
www.metalplan.com.br
www.nivetec.com.br
www.swagelok.com
www.redlands.com.br
www.nucleoinox.org.br
www.abb.com
www.weg.com.br
www.google.com.br
www.pfaudler.com
índice de planilhas -links

apo
apl
ain
age
are
aqu
pva
arc
GLP
soc
sof
Blibiografias: ole
[Referencias.] flt
Livros
INDICE
Instalações
Industriais
Prediais e
Industriais
Archibald
Joseph
Macintyre
Equipamentos

UTILIDADES
Industriais e de
Processo
Archibald
Fale Conosco hidráulica
Joseph
jsopnx@gmail.com Macintyre

Manual del
construtor de
Máquinas vol I e
II
H. Dubbel
NOTA IMPORTANTE

caso estas planilhas valham alguma coisa para teu trabalho e podendo contribuir para que eu possa expandi-las
com algum valor ( digamos R$50,000) coloco abaixo meu banco

SANTANDER
agencia: 0635 - AMERICO BRASILIENSE. SP
CONTA: 01 01 86 81 - 3
agradecendo
jsopnx@gmail.com
nome: JOSÉ SEBASTIÃO DE O.P.NETO.
Utilidades setor industrial planlhas interativas

utlidades
água potável - apo

consumo unitário unidade consumo l / dia


300 5000 1500000

m3/h 62.5
lps 17.36111111
gpm 275.209159

tabela 001 ap
tipo de prédio unidade consumo l / dia
serviço público minimo maximo
apartamentos per capita 200
apartamentos de luxo per capita 300 400
apartamentos de luxo por quarto empregada 200
residência de luxo per capita 300
residência de médio valor per capita 150
residências populares per capita 120 150
alojamentos provisórios de obra per capita 80
apartamentos se zelador per capita 600 1000
tipo de prédio unidade consumo l / dia
serviço doméstico minimo maximo
edifícios de escritórios por ocupante efetivo 50 80
escolas, internatos per capita 150
escolas ,externatos por aluno 50
escola semi-internato por aluno 100
hospitais e casas de saúde por leito 250
hotéis com cozinha e lavanderia por hóspede 250 350
hotéis sem cozinha e lavanderia por hóspede 120
lavanderias por kilo roupa sêca 30
quartéis por soldado 150
cavalariças por cavalo 100
restaurantes por refeição 25
mercados por m2 de área 5
garagens e posto de serviços para automóvel por automóvel 100

Projeto Penteado Neto


Utilidades setor industrial planlhas interativas

rega de jardins por m2 de área 1.5


cinemas e teatros por lugar 2
igrejas por lugar 2
ambulatórios per capita 25
creches per capita 50
tipo de prédio unidade consumo l / dia
servico industrial minimo maximo
fábricas - (uso pessoal) por operário 70 80
fábricas com restaurante por operário 100
usinas de leite por litro de leite 5
matadouros - animal de grande porte por animal abatido 300
matadouros - animal de pequeno porte por animal abatido 150

TQ A - (capacidade do reservatorio de solo - ou inferior - m3) 75


TQ B- (capacidade do reservatorio - caixa de agua - m3) 50
total de reserva m3 125

vazão do poço para TQ B - m3/h 25


vazão do TQ A para TQ B -m3/h 11.25

CALC CALC apo apl ain


apo
linha - diâmetro economico

diâmetro nominal do encanamento - mm 91


descarga da bomba em m3/h 25
n horas de trabalho em 24 horas 12
coeficiente X 0.5

Projeto Penteado Neto


utlidades
águas pluviais - apl

cálculo de deflúvio local Q

0.716529533 Q - descarga em litros por segundo lps 2.579506317 m3/h


2.454708916 nd - coeficiente de distribuição
150 im - intensidade média das chuvas- mm/h
0.7 f - coeficiente de deflúvio
0.001 A - área em hectares - ha conv 10 m2

tabela# 01apl - valores usuais de coeficiente de Runoff - f


Natureza da bacia coeficiente de deflúvio f
telhados 0,7 a 0,95
superfícies asfaltadas 0,85 a 0,90
superfícies pavimentadas e paralelepipadas 0,75 a 0,85
estradas macadamizadas 0,25 a 0,60
estradas não pavimentadas 0,15 a 0,30
terrenos descampados 0,10 a 0,30
parque , jardins e campinas 0,05 a 0,20

canais abertos

retangul
ar 150 valor de y - mm
150 valor de b - mm
0.0225 área de escoamnto - m2
y
0.45 perímetro molhado - m
0.05 raio hidráulico - m
b
fig # 01

trapezoidal 45 angulo Ф 0.7853982 radianos


trapezoidal
250 valor de y - mm 1 cotgФ
1500 valor de b - mm
Ф 0.4375 área de escoamnto - m2
y 2.207106781 perímetro molhado - m
0.198223305 raio hidráulico - m
b

b
triangular
30 angulo Ф 0.5235988 radianos
250 valor de y - mm 1.73205 cotgФ
y Ф 866.0254038 valor de b - mm
0.108253176 área de escoamento - m2
1 perímetro molhado - m
0.108253176 raio hidráulico - m

circular

180 angulo Ф 0 radianos(180-Ф)/2


NATUREZA DAS 100 valor de y - mm 3.14159 radianos de Ф
bPAREDES - 200 valor de b - mm
COEFICIENTE n
200 diâmetro tubo - mm
canais de chapa
y c/rebites
Ф 0.015707963 área de escoamento - m2
embutidos 0.3141576 perímetro molhado - m
,juntas perfeitas, 0.050000265 raio hidráulico - m
e águas limpas,
tubos de cimento
e fundição bons
= 0,011
canais e cimento
muito liso , de largo e plano b>> y
madeira
aplainada e b
tubos de ferro
fundido usadoy-
0,012
canais de reboco
de cimento liso =
0,013 50 valor de y - mm
canais de reboco 25000 valor de b - mm
VALORES DO
não liso = 0,014
COEFICIENTE
canais de
Ϋ
paredes de
Canais
cimentoenão
tubos
extraordinariama
completamente
nte liso =0,06
lisa=0,015
0,012
canais de reboco
de cimento liso =
0,013
canais de reboco
VALORES
não liso = 0,014 DO
1.25 área de escoamnto - m2
COEFICIENTE
canais de
Ϋ 25 perímetro molhado - m
paredes de
Canais 0.05 raio hidráulico - m
cimentoenão tubos
extraordinariama
completamente
nte liso =0,06
lisa=0,015 Formula de Manning -Strickler - velocidade e vazão
condutos
canais com
comuns
reboco de - v - velocidade de escoamento - m/s
0.570289181 18.1438 m3/h 5.03993 lps
coletrores
cimento não de
0.03852
esgoto R
= 0,16 - raio hidraulico -m
alisado
0.01 , Ide -declividade - m/m
alvenaria
pequenos
0.02 bruta
pedra
depósitos
n-
no=
coeficiente de rugosidade
0,46
0.0088
fundo = 0,017 A- área de escoamento - m2
paredes
idem 1 commistas
h altura - da entrega - m
parte
caminho comsinuoso
100 c- comprimento do escoamento - m
revestimento
= 0,018
parte
canaissem de
revestimento Formula de Bazin velocidade e vazão
alvenaria em =
0,85
más condições=
canais
0,020 emv terra
0.510653372 - velocidade de escoamento - m/s 16.1775 m3/h 4.49375 lps
=
0.038521,30
canais deRchapa - raio hidraulico -m
canais
rebitadas
0.01 Ie-declividade - m/km
apresentando
juntas
0.46
grande Ϋ- coeficiente de rugosidade
irregularesA-=área de escoamento - m2
0.0088
resistência ao
0,022
1
escoamento
canais d etrra h altura
== da entrega - m
1,75
100
0,025 c- comprimento do escoamento - m
condutos
canais de terra
metalicos
com vegetação lisosFormula
-= para telhado velocidade e vazão
muito
0,030 bom =0,06
;álveos
bom =0,14
naturais ;
25
regular=0,22 Q - descarga em litros por segundo lpm 1.5 m3/h
coberto com ;
mau
150 = 0,33
cascalhos ime- intensidade média das chuvas- mm/h
condutos
vegetação de=- área em m2
10 A conv
metal
0,035 corrugado
-álveos
muito naturais
bom =
0,88 ; bom
sinuosos +0,040 =
1,015; regular
tab # =02 apl - condutores verticais de águas pluviais
diâmetro do 1,21 ; mau =1,38
condutor área máxima de cobertura m2
pol cm uso R. Janeiro cons. 1cm2/m2 de área norte americana
2 5 46 20 39
2 1/2 6.3 89 31 62
3 7.5 130 44 88
4 10 288 78 156
5 12.7 501 128 256
6 15 780 176 342
8 20.3 1616 323 646
das edificações
até a chegada
do corpo de
bombeiros CB .
É empregada
em prédios de
apartamentos
utlidades ,
hotéis, hospitais,
água para combate a incêndio - ain
e conjuntos
Usuario:
habitacionais.
tabela # 01 e 02
para
Redereservação
preventiva
CALC - apo da
- é água de de
o sistema
combate à
canalizações
incêndio
destinadas a
CAL - apo apl ain ver apo -cálculo
atender as
para água e
descargas
comentário #1 potável
pressões -
clicando
exigidas nopelolink
a frentede
Corpo
comentário # 2 somando
bombeirosassim
emapo
as
edificações
necessidades.
sujeitas a riscos
consideráveis
e maiores
dificuldades na
extinção do
fogo , como
ocorre nas
fábricas
edificações
mistas
públicas,comerci
ais,industriais,
escolares,galpõe
s grandes ,
edifícios
-garagem e
outro mais.
recomendações
que podem
ajudar a
entender melhor
este assunto:

A perda de utlidades
pressão - dita
água gelada - age
perda de carga -
em umdissipação
sistema de calor na rede
de água gelada
835.2 perda na rede de distribuição - kcal/h
está
150 concentrada:
comprimento (a) de distribuição - m
da linha
24 nos pontos de
diferença entre o externo e o interno do tubo OC
consumo, como
0.232 coeficiente de transmissão da calha padrão envolvendo o tubo - kcal/m/h/ OC
por exemplo,
nos canais do
molde de perda
uma no reservatório
injetora; (b) na
70.56 perda tubulação
na rede de distribuição
ida - kcal/h
7 e volta à UMAG
área de todas as paredes do tanque em m 2
e (c) no
24 diferença entre o externo e o interno da caixa OC
evaporador
1.26 coeficiente
interno de
da transmissão da calha padrão envolvendo o tubo - kcal/m/h/ OC/1"
3 UMAGdo
espessura (perda
reservatório em pol
máxima de 0,5
bar). potencia frigorífica fg/h
Para minimizar
as perdas na
22476.96 frigorias por hora - fg/h
tubulação, os
835.2 perda tubosrede
na de de distribuição - kcal/h
70.56 perda no reservatório
distribuição - kcal /h
41.76 perda devem terpela
sofrida um água da bomba de refrigeração - kcl/h
21600 diâmetroretirada
quantidade igual da água de circulação do ramal principal - kclal /h
900 ou maior que a
quantidade armazenada de água gelada kg
1 conexão de
Y - relação entre distribuição média horaria / quantidade armazenada
Usuario: saída da UMAG.
31catálogo
ver temperatura
de inicialdeda água 0C
Não há limite
7
compressor temperatura entre ada água 0C
distância inicial
frigorífico paraUMAG e os
encontrar o pontos
TR - Tonelada de
Standard Comercial Americana de Refrigeração
modelo conf TR
Usuario: consumo, porém
cálculado
reservatorio quanto maior,
comem 6.7 TR
isolado mais importante
e de forma é dimensionar
prismática corretamente areservatório
de preferencialinha de água
comen 1125 litrosgelada.
O cliente deve
informar a vazão
e a perda de
carga total do
sistema.
Infelizmente, é
comum indicar
é dimensionar
corretamente a
linha de água
gelada.
O cliente deve
informar a vazão
e a perda de
informações sobre dimensionamento de bombas - água gelada - MECALOR
carga total do
comentário sistema.
Infelizmente, é
comum indicar
apenas a consultar
pressão de
alimentação
requerida no
ponto de
CALC
consumo. Neste CALC apo apl ain
apo
caso, como não
se sabe qual foi
a pressão
adotada para
vencer as
perdas da linha
de ida e retorno
à UMAG, a
informação não
é completa.
Sugerimos
atender à
especificação e
orientar o cliente
para
dimensionar com
folga as
tubulações.
No caso
resfriamento de
injetora,
recomenda-se
interligar os
canais de
resfriamento do
molde em
paralelo e com
mangueiras
superdimensiona
das. Desta
forma, teremos
uma maior
vazão e melhor
troca térmica
entre a água
gelada e a peça
injetada.
O efeito de
superdimensiona
das. Desta
forma, teremos
uma maior
vazão e melhor
troca térmica
entre a água
gelada e a peça
injetada.
O efeito de
resfriamento é
obtido pela
vazão e pela
temperatura da
água gelada.
Tipicamente,
uma vazão
correspondente
a um (DT) de 4 a
6ºC entre as
temperaturas de
saída e retorno à
UMAG é
adequada.
Vazões maiores
podem ser
especificadas
para moldes de
múltiplas
cavidades e
injeção de ciclo
rápido. Vazões
menores são às
vezes usadas
em algumas
aplicações
especiais, tais
como
resfriamento de
eletrodos de
solda contínua.
Não esquecer
que a potência
consumida pela
bomba é
totalmente
dissipada na
água gelada e
que sistemas
com perda de
carga elevada
necessitam de
bomba com
maior potência.
bomba é
totalmente
dissipada na
água gelada e
que sistemas
com perda de
carga elevada
necessitam de
bomba com
maior potência.
Por exemplo,
uma bomba com
um motor
elétrico de 2 CV
consumirá cerca
de 1.300 kcal/h
da capacidade
de resfriamento
da UMAG.
O evaporador da
UMAG para
operar com
eficiência deve
ter um fluxo
contínuo e
adequado de
água. Caso a
vazão requerida
no processo seja
pequena em
relação à
nominal da
UMAG, deve-se
instalar um
bypass externo
de água,
conforme
especificado
abaixo.
O bypass
externo tem a
função de
garantir que a
parte da vazão
de água que não
é usada no
processo retorne
à UMAG. Deve
ser instalado
sempre que: (a)
houver a
possibilidade de
bloqueio total -
manual ou
automático - do
de água que não
é usada no
processo retorne
à UMAG. Deve
ser instalado
sempre que: (a)
houver a
possibilidade de
bloqueio total -
manual ou
automático - do
fluxo de água
pelo processo;
(b) a vazão
requerida no
processo for
menor que 60%
da vazão
nominal da
bomba e (c ) o
(DT) entre as
temperaturas de
saída e retorno à
UMAG for
superior a 10ºC.
As
considerações
acima têm a
função de
orientar o
projetista, porém
certamente não
cobrem toda a
gama de
aplicações
possíveis. Por
este motivo
mantemos uma
equipe de
Engenharia de
Aplicações
pronta para
esclarecer
dúvidas e propor
a melhor solução
para cada cliente
utlidades
resfriamento de águaUsuario:
- are ARQU UTIL
. Temperaturas
de Bulbo Úmido
(ºC)
vazão mista para definição da trorre de resfriamento

Cidades Bulbo
Úmido
20 Cidades
m3/hora - equipamento A
Bulbo
39 Úmido
T - equipamento A - OC
Cidades Bulbo
Úmido 3
30 m /hora - equipamento B
Sul Sudeste
Nordeste
34 T - equipamento B - OC
São Paulo 24,0
Vitória
m28,0
3
/horaSão
- equipamento C
30
Luiz 28,0
33.4 T - equipamento
Santos 27,0 Belo C - OC
Horizonte 24,0
80 Parnaíba 28,0-total a ser resfriada na torre
m3/hora CAL apo apo-apl -ain
Campinas
35.025 24,0
Temperatura mista em - O
C
Uberlândia 23,5
Terezina 28,0
parâmetros
Curitiba 23,5 básicos
Rio para escolha da torre de resfriamento
de Janeiro 26,5
tab are'!A1 Fortaleza
80 Gw -26,0
m3/h www.alpina.com.br
Londrina
35.025 Tw1 C 23,5
O
Natal 27,0
29.5
Fóz doTw2 -temperatura final ou de saída da torre OC
Iguaçu
5.525 Z=(Tw1 -Tw2) - OC
27,0 Centro-
Oestetemperatura
26.7 Recife de bulbo úmido da região de locação da torre - OC
26,0
2.8 a =(Tw2 - tf)
Florianópolis
26,0 Brasília
tabela #23,501 are - valores das grandezas para o projeto da torre de resfriamento
Maceió
natureza da instalação
Joinville 26,0 a =(Tw2 - tf) Tw2 Z=(Tw1 -Tw2)
Goiânia 26,0
ar condicionado 3,0 a 5,5 29.5 4,0 a 5,5
Salvador
turbocompressor - com aftercooler 2,5 a 5,0 29 6,0 a 8,0
turbocompressor - sem Porto Alegre
aftercooler 6,0 a 9,0 32 7,0 a 9,0
26,0 Cuiabá 27,0
laticínios 2,5 a 5,0 29 6,0 a 8,0
Norte
usinas de açúcar - colunas baroméricas
Santa Maria 2,0 a 4,5 28 6,0 a 8,0
motores diesel baixa rot. Supercharger
25,5 Campo 9,0 a 15 35 15 a 25
Grande 25,0
Amapá 26,5
Rio Grande 24,5
Ponta Poá 26,0
Manaus 29,0
Porto Alegre
26,0 Cuiabá 27,0
Norte
Santa Maria
25,5 Campo
Grande refratárias
metalúrgica - refr. De massas 25,0 10 a 15 35 8 a 12
Amapá 26,5
Rio Grande 24,5
quantidade de calor rejeitado em kcal /h
Ponta Poá 26,0
Manaus 29,0
442000 kcal / h de calor a ser rejeitado pelo sistema de refriamento da torre
Uruguaiana 25,5
Santafé 28,5
Belém 27,0

FIG 01 are - corte transversal - torre de


resfriamento
movimento das águas e aeração
FIG 02 are - perspectiva - torre de resfriamento
estruturas internas e externas
utlidades
água quente - aqu ARQU UTIL
consumo unitário unidade consumo l / dia
36 1500 54000

m3/h 2.25
lps 0.625
gpm 9.907529723

tab # 01 aqu- Estimativa de consumo de água quente


predio consumo litros por dia
alojamento provisório de obra 24 por pessoa
casa popular ou rural 36 por pessoa
residência 45 por pessoa
apartamento 60 por pessoa
quartel 45 por pessoa
escola internato 45 por pessoa
hotel sem incluir cozinha e lavanderia 36 por hóspede
hospital 125 por leito
restaurantes e similares 12 por refeição
lavanderia 15 por kg de roupa seca

tab #02aqu - Vazão das peças de utilização


peças de utilização vazão m/s peso
banheira 0.3 1
bidê 0.1 0.1
chuveiro 0.2 0.5
lavatório 0.2 0.5
pia de cozinha 0.25 0.7
pia de despejo 0.3 1
lavadoura de roupa 0.3 1

tab #03aqu - Velocidades e vazões máxiamas para água quente


diâmetro velocidades vazões máximas
mm pol m/s l/s
15 1/2" 1.6 0.2
20 3/4" 1.95 0.55
25 1" 2.25 1.15
32 1 1/4" 2.5 2
40 1 1/2" 2.75 3.1
50 2 3.15 6.4
65 2 1/2" 3.55 11.2
80 3" 3.85 17.6
100 4" 4 32.5

somatória dos pesos - interativa


qtd peças de utilização peso somatória
50 banheira 1 50
50 bidê 0.1 5
65 chuveiro 0.5 32.5
65 lavatório 0.5 32.5
5 pia de cozinha 0.7 3.5
5 pia de despejo 1 5
10 lavadoura de roupa 1 10
∑ 138.5

3.5 vazão em lps


211.8 lpm
56.0 gpm
12.7 m3/h

capacidade do storage e da potência calorífica

12710.09048 A - volume de água a 40OC utilizada - litros/hora


6355.04524 V- volume do storage a 65OC - lph
15 temperatura de entrada da água para aquecimento - OC

381303 kcal /h
2 tempo disponível para aquecimento em horas
190651 kcal /h - para escolha de um gerador de água quente ou caldeira.

instalação com alimentação ascendente


caixa dágua - atm
barrilete

Ø2 30 m

Ø1
cobre Ø3
isol a.carbono

Ø2

storage

isol

26 Ø 1 - diâmetro para ramal de alimentação do storage - mm ver tab#03 aqu - mm


75 altura da caixa dägua - m
100 comprimento retificado de Ø1 - m
0.00176529 m3/s 1.76529 lps
3.3 velocidade para o tubo calculaddo m/s

30 Ø 2 - diâmetro para ramal de alimentação do storage - mm ver tab#03 aqu - mm


45 altura do ramal ascendente do centro do storage até o seu barrilete - m
29.55 pressão estática no barrilete - m
150 comprimento retificado de Ø2 - m

29 Ø 3 - diâmetro para ramal de alimentação do storage - mm ver tab#03 aqu - mm


1.35 desnivel entre o barrilete e a linha do usuário- m
40 comprimento retificado de Ø3 - m
0.6 consumo máximo deste usuário em lps

consultar

CALC CALC apo apl ain


apo
CALC CALC apo apl ain
apo
utlidades
produção de vapor - pva

quantidade de calor sensível - kcal

72000 quantidade de calor kcal


1500 massa de água - kg
1 calor específico da agua na temperatura indicacd kcal /kg
22 temperatura inicial da água - OC
70 temperatura final da água - OC

diâmetro da linha de vapor

52.6123 diâmetro da tubulação de vapor - mm


480 quantidade de vapor a ser transportado - kgf/h
15 velocidade para escoamento do vapor - m/s
0.2448 volume específico do vapor transportado - m3/kg

tabela #01 pva vapor saturado características


pressão absoluta temperatura volume específico calor sensivel calor latente total
kg/cm2 C
O
m3/kg kcal/kg kcal/kg kcal/kg
4 142.9 0.4706 143.6 509.8 653.4
5 151.1 0.3816 152.1 503.7 655.8
6 158.1 0.3213 159.3 498.5 657.8
7 164.2 0.2778 165.6 493.8 659.4
8 169.6 0.2448 171.3 489.5 660.8
9 174.5 0.2189 176.4 485.6 662
10 179 0.1981 181.2 481.8 663
11 183.2 0.1808 185.6 478.3 663.9
12 187.1 0.1664 189.7 475 664.7
13 190.7 0.1541 193.5 471.9 665.4
14 194.1 0.1435 197.1 468.9 666
15 197.4 0.1343 200.6 466 666.6
16 200.4 0.1262 203.9 463.2 667.1
18 206.1 0.1126 210.1 457.8 667.9
18 211.4 0.1016 215.8 452.7 668.5
perda de carga na linha de vapor

12.7978 perda de carga em kg/cm2 em 100 m


0.38393 perda de carga na linha em kg/cm 2
500 quantidade de vapor a ser transportado - kgf/h
145.247 velocidade para escoamento do vapor - m/s
33 diâmetro da tubulação de vapor - mm 3.3 cm
3 comprimento da linha - m
1.118 volume específico do vapor transportado - m3/kg

buscando o diâmetro pela previsão da perda de carga

50.2852 diâmetro da tubulação de vapor - mm 5.02852 cm


15 porcentagem de perda na linha -%
7 pressão no início da linha - kg/cm 2
6.5 pressão final da linha - kg/cm2
0.28986 perda de carga - kg/cm2/100 -
470 quantidade de vapor a ser transportado - kgf/h
150 comprimento da linha - m
172.5 comprimento da linha -com % de perda
0.2448 volume específico do vapor transportado - m3/kg
16.1058 velocidade em m/s

quantidade de condensado na linha

91.5404 quantidade de condensado formado em libras 41.5218 kg


0.114 calor específico do material tubo - Btu/lb
1631.05 peso da tubulação em lb 739.827 kg
95 temperatura inicial da tubulação OF 35 OC
337.28 temperatura final da tubulação OF 169.6 OC
492.126 comprimento da linha em pés
0.15748 espessuara da parede do tubo pol 4 mm
1.9685 diâmetro da tubulação de vapor - pol 50 mm

vazão de condensado para 5 minutos de aquecimento da linha


498.262 kgf/h 8.30436 kgf/min
8.30436 lpm 0.13841 lps

diâmetro do tubo para condensado - gravidade

35.7388 diâmetro da tubulação de vapor - mm


150 comprimento da linha em m
0.00167 declividade na linha de condensado m/m
0.25 elevação no ponto mais alto - m

diâmetro do tubo para condensado - forçado pelo vapor

mm 70.3765 2.77073 diâmetro da tubulação de condensado -pol


kgf/h498.6 1099.23 quantidade de condensado - lb/ hora ver acima
kcal/kg663.9 1195.02 entalpia do condensado calor total na sua formação = vapor - btu/lb
kcal/kg628.6 1131.48 entalpia do condensado , na pressào da linha - btu/h
m3/kgf4.614 73.9094 volume específico do vapor na pressãoo da linha de condensado pes 3/lb
kcal/kg 556 1045.28 calor latente de vapor na pressão da linha de retorno Btu /h
m/s 10 1968.5 velocidade da condução do condensado em pes/min

dispersão de energia calorífica ao longo da tubulação isolada

kcal/h 8116.44 32208.1 Btu /h - dispersado pelo isolamento


55 diametro do tubo isolado - mm
126 diametro externo do isolamento - mm
O
C 150 302 temperatura do tubo - OF
O
C 35 95 temperatura do ar ao redor do isolamento - OF
0.25 coeficiente de condutibilidade termica - Btu/pesxhx OF
m 25 82.021 comprimento da linha - pés

porcentagem de ganho em relação ao tubo nú dispersando

99.9362 porcentagem de ganho pelo isolamemto%


1.3E+07 kcal /h - dispersado pelo tubo nú
55 diametro do tubo isolado - mm
5 parede do tubo em mm
O
C 150 302 temperatura interna do tubo - OF
C
O
35 95 temperatura do ar ao redor do isolamento - OF
40 k coeficiente de condutibilidade do aço - kcal/m h OC
80 comprimento da linha - m
13.8227 área de dispersão - m2

relação de custos

0.001 custo em R$ /kg de vapor


15000 custo em R$ da obra do isolamento
18 número de horas e atividade da linha
Y 12708.7 custo do vapor perdido em um mês - R$
x 3 taxa de emprestimo de Y ao mês
5.6 número de meses para pagar o investimento
0.07199 log S/P
0.01284 log (1+x)

dilatação linear de uma linha de vapor


Usuario:
0 à 100 OC - C=
0,0120
45.9
200 OCdilatação da linha em mm
Usuario:
C= 0,0126
120 temperatura do vapor - Ooc
300 OC
35 temperatura
as distâncias do material do tubo no início do transporte - OC
C=
45 0,0131
entre juntas deda linha estudado - m
comprimento
400 OC
0.012 dilatação são
coeficiente de dilatação linear para o aço carbono -
C= 0,0136
escolhidas por
projeto , levando
em conta
a dilatação do
dimensões básicas para distância entre apôios
trecho escolhido
e pelo tipo de
junta .
Ver
DINATÉCNICA
ou similares Usuario:
as linhas de
700 L2 L3 vapor com 2500 700
rígi apenas
intermediár rígi junt
L1 do200 50 uma
diâmetro da linha junta
io em mm,A 200 do a
distancia entre
apoios
deslisantes = L2
as linhas de
vapor com
apenas
uma junta , A
distancia entre
apoios
tubulação com duas juntas
deslisantes = L2
utlidades
ar comprimido - arc

perda de carga na linha de ar comprimido - da Atlas-Copco

0.15196 perda de carga em kg/cm 2


35 descarga livre - m3/min
200 comprimento total retifcado da linha - m
3.93701 diâmetro do tubo em pol 100 mm
8 pressão absoluta inicial - kg/cm2

buscando o diâmetro pela Atlas-Copco

0.14 perda de carga em kg/cm 2 2 porcentagem prevista


0.6 descarga livre - m3/min
15 comprimento total retifcado da linha - m
0.52955 diâmetro do tubo em pol 13.4506 mm
8 pressão absoluta inicial - kg/cm2

perda de carga na linha de ar comprimido - formula classica

0.1588 perda de carga em kg/cm 2 2.26857 porcentagem prevista


15 descarga livre - m 3
/min 900 m 3
/h
0.03125 descarga livre - m3/s - reduzida na pressão ind
9.02471 peso específico do ar na temperatura e na pressào de escoamanto -kg/m 3
0.00068 indice α
Usuario:
pressão
200 de
comprimento total retifcado da linha - m
manômetro+1
7.07354 velocidade do ar em m/s
0.075 diâmetro do tubo em m 75 mm
8 pressão absoluta inicial - kg/cm2
40 temperatura do ar - OC

instalação básica para ar comprimido


Usuario:
O menor tubo
aconselhavel
para conduzir
suco
concentrado
soc - Suco Concentrado
em baixa
temperatura
ATÉ 65OBRIX
é Ø 4"OD perda de carga para suco concentrado
Ø 3" -OD com
restrição 2a perda de carga na tubulação de suco concentrado - bar
5.98425 pol pequeníssima
152 diâmetro da linha - mm
distância
0.35 velocidade da linha - m/s < 0,5
100 comprimento da linha RETIFICADA - m
22.8638 vazão de suco - m3/h
14 O
F -10 temperatura de bombeamento OC
0.02 perda de carga unitária ver gráfico abaixo - bar/m
GRÁFICO PARA PERDA DE CARGA EM TUBOS Ø 6' e Ø 4"
CONDUZINDO SUCO CONCENTRADO A 65 O BRIX
novo tubo

22.8638 vazão conforme buscado anteriormente - m 3/h


0.79271 velociddade - m/s
101 novo diâmetro - mm
0.12 perda de carga unitária - bar - ver grafico acima
12 bar - perda de carga para o comprimento de 100 m

TUBOS # DOS GRÁFICOS - COM APROX

22.8638 vazão conforme buscado anteriormente - m 3/h


0.51753 velociddade - m/s
125 novo diâmetro - mm
0.03834 perda de carga unitária - bar - ver grafico acima
3.83408 bar - perda de carga para o comprimento de 100 m

produção de suco de laranja

18797.2 quantidade de suco concentrado - kg/h


14.2 vazão na lnha de suco conc. m3/h 237.3 LPM 62.7 GPM
1320 peso específico do suco concentrado - kg/m3
4945 número de caixas de laranja esmagada por hora
55 taxa de aproveitamento para suco %
11 grau Brix de concentração de sólidos - suco fresco
65 grau Brix de concentração de sólidos - suco concentrado

busca do número de extratora para determinada qtd CXS

30 número de extratoras na produção de suco


5 número de copos por extratora
150 número de frutas esmagadas por copo /minuto
273 número de frutas médias por caixa de 40,8 KG
4945 número de caixas de laranja esmagada por hora
sof - suco fresco - in natura

ver planilha - CALC apo

perda de carga - numero de Reynold ate100000

mca 0.67371 0.067371316 perda de carga na linha de suco fresco kg/cm 2


turbulento 7.56E+04 número de Reinolds permissível - ok
Usuario: viscosidade do suco fresco
1.01E-06
SUCO
1.5 FRESCO
velocidade adotada - de 1 a 1,25 m/s
11OBRIX ; 20OC
50.8 diâmetro experimental - mm
- 1044,18kg/m3
20 OCem m /h
3
10.9
6OBRIX ; vazão 182 lpm 48.1942 GPM
- 15
1023,69 comprimento
kg/m3 da linha - m 15000 mm
3
1044 peso específico do suco fresco - kg/m
0.02 coeficiente de atrito - segundo Blasius

produção de suco de laranja

10107.9 quantidade de suco - kg/h


9.7 vazão de transporte m3/h 161.4 LPM 42.6 GPM
1044 peso específico do suco fresco - kg/m 3
450 número de caixas de laranja esmagada por hora
55 taxa de aproveitamento para suco %
47.8 diâmetro da tubulação em mm - busca
1.5 velocidade imposta ao transporte so suco - m/s

produção de suco fresco por extratora

111075.8 quantidade de suco - kg/h


106.4 vazão de transporte m3/h 1773.2 LPM 468.5 GPM
1044 peso específico do suco fresco - kg/m 3
30 número de extratoras na produção de suco
5 número de copos por extratora
150 número de frutas esmagadas por copo /minuto
273 número de frutas médias por caixa de 40,8 KG
4945 número de caixas de laranja esmagada por hora
55 taxa de aproveitamento para suco %
158.4 diâmetro da tubulação em mm - busca
1.5 velocidade imposta ao transporte so suco - m/s
ole - d/limonene + óeo de casca - condução de óleos

ver planilha - CALC apo

regime laminar

mca 0.47032 0.04703228 perda de carga na linha de suco fresco kg/cm 2


laminar Usuario: número de Reinolds
1968 permissível - ok
D'LIMONENE
5.00E-06 +
viscosidade do suco fresco
ÓLEO
0.82 DEvelocidade adotada - m/s
CASCA
12 diâmetro experimental - mm
25OC -
0.3
844kg/m3 vazão em m3/h 6 lpm 1.47012 GPM
206 OC - 844
comprimento da linha - m 6000 mm
kg/m3
844 peso específico do suco fresco - kg/m 3

0.03 coeficiente de atrito para regime laminar

regime turbulento

mca 1.27044 0.127043674 perda de carga na linha de suco fresco kg/cm 2


turbulento Usuario: número de Reinolds
32000 permissível - ok
D'LIMONENE
5.00E-06 +
viscosidade do suco fresco
ÓLEO
2 DEvelocidade adotada - m/s
CASCA diâmetro experimental - mm
80
25OC -
844kg/m3vazão em m /h
3
36.2 603 lpm 159.363 GPM
25 comprimento
20 OC - 844 da linha - m 25000 mm
kg/m3
844 peso específico do suco fresco - kg/m 3

0.02 coeficiente de atrito para regime turbulento


Usuario: flt - fluido térmico
Temperatura
máxima definição do Aquecedor
10% menor que
a
140000 capcidade
temperatura de térmica necessária - kcal /h 555556 Btu/h
..\ARQUIVO UTILIDADES 1
ebulição calor específico do fluido - kcal/kg - OC
do
fluido
95 temperatura a ser atingida - OC 203 F
O

80 temperatura do fluido frio - OC 176 OF


2000 quantidade de fluido aquecido - kg/h
Usuario:
condução de fluido quente regime até reynolds 8000
evitar regime
muito turbulento
3.3195 perda de carga na linha - kg/cm 2
ideal até 8000 33 mca
25 diâmetro do tubo - mm
4030.5 número de reynolds
..\ARQUIVO UTILIDADES 9 viscosidade do fluido - cst
1.5 velocidade do fluido - 0,8 a 1,5 m/s
2000 quantidade de fluido aquecido - kg/h 2.6 m3/h
780 peso específico do fluido (óleo) - kg/m3
0.040 coeficiente de atrito
250 comprimento da linha retificada em m

condução de fluido quente regime até reynolds 3000

0.6409 perda de carga na linha - kg/cm 2 6 mca


30 diâmetro do tubo - mm
observar limite 3358.8 número de reynolds
9 viscosidade do fluido - cst
1.0 velocidade do fluido - 0,8 a 1,5 m/s
2000 quantidade de fluido aquecido - kg/h 2.6 m3/h
780 peso específico do fluido (óleo) - kg/m3
0.019 coeficiente de atrito
250 comprimento da linha retificada em m
utlidades
gás liquefeito de petróleo - GLP

formula de Pole - para vazão de gás - baixa pressão

23.8 diâmetro do tubo em mm 2.4 Ø em cm


2 densidade do gás
50 comprimento do encanamento em m
0.5 descarga do gás em m3/h
10 perda de carga total - mm de c.a.

vazão de GLP através de ferro galvanizado - baixa pressão

69.2 vazão em pés3 /h 2.0 m3/h


0.590551181 diâmetro interno do tubo - pol 15 Ø em mm
0.6 perda de pressão em pol de coluna de água 0.001524 kg/cm2
1.5 densidade do gás em relação ao ar
10.93613298 comprimento da linha em jardas 10 m

vazão de GLP através de ferro galvanizado - alta pressão

394.7 vazão em pés3 /h 996709 Btu /h 11.2 m3/h


0.610236221 diâmetro interno do tubo - pol 15.5 Ø em mm
10 pressão inicial psi
9.5 pessão final - psi
24.45 fator h
1.52 densidade do gás em relação ao ar
59.1 comprimento da linha em pés 18 m

formula geral de Weymouth - gás de rua ou de poços - alta pressão

5796.1 vazão em pés3/h na pressão e temp. Ind 164.1 m3/h


F
O
59 519.0 temperatura absoluta OF 15 O
C
14.7 pressão de referência absoluta - psi
150 pressão no inicio da tubulação - psi
140 pressão no final da tubulação - psi
0.984251969 diâmetro da tubulação - pol 25 mm
2 densidade do gás em relação ao ar na temperatura de escoamento
0.031075202 comprimento total da lnha de gás em milhas terrestres 50 m
F
O
59 519.0 temp. em condições normais de temp. OF 15 O
C

propriedades físicas do GLP

formula química
Propano - C3H8
Butano - C4H10
pressão de vapor a 100 OF
Propano - 175,8 psi
Isobutano - 57,5 psi
N-butano - 36,9 psi
volume de gás produzido à temperatura de 60F na pressão atm
Propano - 0,537 m3/kgf
Butano - 0,408 m3/kgf
quantidade de calor produzido com a queima
Propano - 21670 Btu/lb - 2335 Btu /pés3
Isobutano - 21265 Btu /lb - 3354 Btu/pés3

gerador
à gas ou
GLP - 45 kW
Usuario: Usuario:
controle de nível valvula de
baixo segurânça
RVP - reservatorio pressurizado
altopara recalque com bombas e ar] comprimido
[imprescindível
Usuario:
Usuario:
pressostato
chave do motor
liga e desliga Usuario:
volume util - litros 2344starter o compressor Ø 1571 do reservatório
vem do
volume total litros 3119 Usuario: compressor
Usuario:
valvula
solenóide
Usuario:
visor de nível
ma
n
1271 Ø 19
V
Usuario: m
valvula gaveta H 1900
Usuario:
387 valvula de V ins
retenção u p 80
Usuario:
242 V
dreno
r
Ø
20 Ø 32

definição do reservatório

2343.75 volume total do reservatório - litros


250 vazão da linha de recalque - Lpm 15 m3/h
8 número de ligações da bomba a cada periodo de uma hora
4 pressão relativa de desligamento - atm
2 pressão relativa de ligação - atm

Vu 750 volume útil - litros


Vr 468.75 volume de segurânça - litros
Vm 1125 volume de ar - litros

1571 diâmetro do reservatório - mm


1900 altura disponível para o reservatório - mm
387.436 volume do fundo torisférico - litros
3118.62 volume real do reservatóri - litros

definição da tubulação

CALC - apo - apl - ain'!A1


20 diâmetro do tubo de entrada - mm
tp!A1 32 diâmetro do tubo de saida - mm
arc!A1 19 diâmetro do ar de entrada do compressor
Usuario:
O TUBO TIPO
SCHXXs
É DE INOX
O TUBO TIPO
SCHXX
É DE AÇO
CARBONO
TABELAS DE TUBOS

TABELAS DE TUBOS SCHs E SCH


DIMENSÕES E PESOS PARA TUBOS DE AÇO INOX COM E SEM COSTURA

DIÂMETRO DIÂMETRO ESPESSURA DA PAREDE E PESO POR METRO


NOMINAL EXTERNO 5-S 10-S 40-S 80-S 160-S
POLEGADA mm mm kg/m mm kg/m mm kg/m mm kg/m mm
1/8" 10.3 - - 1.24 0.28 1.73 0.37 2.41 0.47 -
1/4" 13.7 - - 1.65 0.49 2.24 0.63 3.02 0.8 -
3/8" 17.1 - - 1.65 0.63 2.31 0.84 3.2 1.1 -
1/2" 21.3 1.65 0.8 2.11 1 2.77 1.27 3.73 1.62 4.78
3/4" 26.7 1.65 1.03 2.11 1.28 2.87 1.69 3.91 2.2 5.56
1" 33.4 1.65 1.3 2.77 2.09 3.38 2.5 4.55 3.24 6.35
1.1/4" 42.2 1.65 1.65 2.77 2.7 3.56 3.39 4.85 4.47 6.35
1.1/2" 48.3 1.65 1.91 2.77 3.11 3.68 4.05 5.08 5.41 7.14
2" 60.3 1.65 2.4 2.77 3.93 3.91 5.44 5.54 7.48 8.74
2.1/2" 73 2.11 3.69 3.05 5.26 5.16 8.63 7.01 11.41 9.53
3" 88.9 2.11 4.51 3.05 6.45 5.49 11.29 7.62 15.27 11.13
3.1/2" 101.6 2.11 5.18 3.05 7.4 5.74 13.57 8.08 18.63 -
4" 114.3 2.11 5.84 3.05 8.36 6.02 16.07 8.56 22.32 13.49
5" 141.3 2.77 9.47 3.4 11.57 6.55 21.77 9.53 30.97 15.88
6" 168.3 2.77 11.32 3.4 13.84 7.11 28.26 10.97 42.56 18.26
8" 219.1 2.77 14.79 3.76 19.96 8.18 42.95 12.7 64.64 23.01
10" 273.1 3.4 22.63 4.19 27.78 9.27 60.31 12.7 96.01 28.58
12" 323.9 3.96 31.25 4.57 36 9.53 73.88 12.7 132.08 33.32
14" 355.6 3.96 34.36 4.78 41.3 - - - - -
16" 406.4 4.19 41.56 4.78 47.29 - - - - -
18" 457 4.19 46.81 4.78 53.26 - - - - -
20" 508 4.78 59.25 5.54 68.61 - - - - -
22" 559 4.78 65.24 5.54 75.53 - - - - -
24" 610 5.54 82.47 6.35 94.45
30" 762 6.35 118.31 7.92 147.36 PESOS E DIMENSÕES = ANSI B36.19

DIMENSÕES E PESOS PARA TUBOS DE AÇO INOX COM E SEM COSTURA MEDIDAS PADRÃO OD

DIÂMETRO DIÂMETRO ESPESSURA PESO POR DIÂMETRO DIÂMETRO ESPESSURA PESO POR DIÂMETRO DIÂMETRO ESPESSURA
EXTERNO EXTERNO DE PAREDE METRO EXTERNO EXTERNO DE PAREDE METRO EXTERNO EXTERNO DE PAREDE
POL. mm mm kg/m POL. mm mm kg/m POL. mm mm
- 6 1 0.125 7/8" 22.22 1 0.531 3" 76.2 1.2
1/4" 6.35 0.89 0.122 7/8" 22.22 1.5 0.778 3" 76.2 1.5
1/4" 6.35 1 0.134 7/8" 22.22 2 1.012 3" 76.2 2
1/4" 6.35 1.24 0.159 1" 25.4 1 0.611 3" 76.2 3
- 8 0.5 0.094 1" 25.4 1.2 0.727 3.1/2" 88.9 1.5
- 8 1 0.175 1" 25.4 1.5 0.897 3.1/2" 88.9 2
3/8" 9.53 0.89 0.192 1" 25.4 2 1.171 3.1/2" 88.9 3
3/8" 9.53 1 0.214 1.1/4" 31.75 1 0.77 4" 101.6 1.5
3/8" 9.53 1.2 0.25 1.1/4" 31.75 1.2 0.918 4" 101.6 2
3/8" 9.53 1.5 0.301 1.1/4" 31.75 1.5 1.136 4" 101.6 3
- 10 0.5 0.119 1.1/4" 31.75 2 1.489 5" 127 2
- 10 1 0.225 1.1/2" 38.1 1 0.929 5" 127 3
- 12 1 0.275 1.1/2" 38.1 1.2 1.108 5" 127 3.5
- 12 1.2 0.324 1.1/2" 38.1 1.5 1.374 6" 152.4 2
1/2" 12.7 0.89 0.263 1.1/2" 38.1 2 1.807 6" 152.4 3
1/2" 12.7 1 0.293 1.1/2" 38.1 3 2.676 6" 152.4 3.5
1/2" 12.7 1.2 0.345 2" 50.8 1.2 1.49 6" 152.4 4
1/2" 12.7 1.5 0.421 2" 50.8 1.5 1.851 8" 203.2 2
5/8" 15.87 1 0.372 2" 50.8 2 2.443 8" 203.2 3
5/8" 15.87 1.5 0.54 2" 50.8 3 3.645 8" 203.2 4
3/4" 19.05 1 0.452 2.1/2" 63.5 1 1.564 8" 203.2 5
3/4" 19.05 1.2 0.536 2.1/2" 63.5 1.2 1.871 10" 254 3
3/4" 19.05 1.5 0.659 2.1/2" 63.5 1.5 2.328 10" 254 4
3/4" 19.05 1.65 0.719 2.1/2" 63.5 2 3.079 10" 254 4.5
3/4" 19.05 2 0.854 2.1/2" 63.5 3 4.615 10" 254 6.35

TUBO ST 52
tubos de aço carbono sem costura com alto
teor de manganês para construção mecânica

Aço de granulação fina com elevado limite de escoamento e elevada


resistência, excelentes propriedades de usinagem e soldabilidade
ilimitada. Indicado para a construção mecânica em geral, particularmente
na fabricação de peças sujeitas a esforços.O aço St 52 é o tipo padrão
Utilização para tubos mecânicos Mannesmann.
C Si Mn P S
Composição
química 0.2 0.3 1.4 Máx. Máx
aproximada 0.03 0.03
Característica Resistência à
s mecâncicas* tração Alongamento Dureza
Valores Limite de
mínimos Estado de MPa escoamento (I = A5) Brinelli
Fornecimento MPa %

Normalizado 510 343 22 145

TUBOS PARA TROCA TÉRMICA

Dimensões e Tolerâncias Dimensionais

Ø Externo Tolerância
Ø externo Espessura Espessura * Tolerância
(mm) (mm) mínima (mm) máxima (mm) expessura

31.75 -0.01 1.6 2.9 Até 3,00 mm


+0,30 - 0,25
33.7 -0.01 1.6 3.2 (inclusive)
38.1 -0.01 1.6 3.2
42.4 -0.01 1.6 3.2 Maior que
44.45 -0.01 1.6 2.6 3,00 mm
48.3 -0.01 1.6 4.6 0.1
50.8 -0.01 1.6 5
57.15 -0.01 1.6 5
60.3 -0.01 1.6 5
63.5 -0.01 1.6 5
76.1 -0.01 1.6 5
82.55 -0.01 1.6 5
88.9 -0.01 1.6 5
101.6 -0.01 1.6 5

* espessura acima de 4mm sob consulta.


http://www.wiest.com.br/pt/tubos_aco/catalogos_06.php
160-S
kg/m
-
-
-
1.95
2.9
4.24
5.61
7.25
11.11
14.92
21.35
-
33.54
49.11
67.56
111.27
172.33
238.76
-
-
-
-
-

PESO POR
METRO
kg/m
2.253
2.805
3.714
5.584
3.281
4.35
6.554
3.758
4.986
7.523
6.258
9.311
10.819
7.529
11.218
13.044
14.858
10.072
15.033
19.944
24.805
18.848
25.03
28.102
39.362
TIPOS S
e mail:jspenteado@uol.com.br fone/fax 16 3337 72 04 E
16
m-
BÁSICOS:
1 - USINAS ESCOLHA DO TIPO DE TUBO PELO SCHEDULE NUMBER
P 23
ex
7
pe
GERADORAS
DE VAPOR
Usuario:
podemos
/
A 72
riê
04
CENTRAIS DEescolher a série C nci
a
CALOR Edo tubo -
PLANTASqualquer Ø E
INDUSTIAIS.nesta série
2- suportará a P
SERIE PADRONIZADA - SCHEDULE NUMBER
pressão exigida.
TUBULAÇÕES
DE GÁS OU AR
E
10 20
APENAS30
INSTALAÇÕES
ou
EMabaixo40o
cálculo da
60 80 100 N 120 140 160

INDUSTRIAISparede pelo Ø
definido
T
3-
TUBULAÇÕES do tubo -
SCHEDULE NUMBERencontrará PRESSÃO INTERNA - PSIG TENSÃO
D
ver tabela # PL tp
ADMISSÍVEL PSI tensão admissível - kg/cm2
DE ÓLEO. a
11
4- série pelos 128 E12000 844
catálogos
TUBULAÇÕES
comerciais.
PARA - kg/cm
PRESSÃO INTERNA 2
PRESSÃO ABSOLUTA - kg/cm 2
S
do material do tubo

PRESSÕES
8
INFERIORES A
9 I
600 PSI E G 12.3 tipo - 1,3,4
7.8 tipo - 5;6
TEMPERATURA
INFERIORES A N
750 º F
5- 2
PM -kg/cm 8 E 1440
TUBULAÇÒES
PA -kg/cm
PARA
2 9 R
SISTEMAS DE
REFRIGERAÇÃ
S
P 114 pressão interna - psig [ ver informação acima ]
O.
D 1440 diametro interno do tubo em mm
6- SISTEMAS
S 12000
DE tensão admissível do material usado na temperatura indicada - psi - TAB#2 - PLANÍLHA tp
Y 0.4 coeficiente do material em função da temperatura - ver TAB # 01 - PLANILHA tp
TRANSMISSÃO
X E
0.6 coeficiente do tipo de soldagem do tubo - TAB # 03 - PLANILHA tp
C DISTRIBUIÇÃO
0.03937 adicional a espessura em pol 1 mm - TAB#4 -PLANÍLHA tp[ESTA ]
t DE GÁS
0.48454 EM
espessura calculada do tubo - pol - tipos 1;3;4
CENTROS
t 0.30714 espessura calculada do tubo - pol - tipos 5;6
URBANOS.
TABELA #01 - PLANILHA tp * COEFICIENTE - Y
MATERIAL TEMPERATURA OF
< 900 950 1000 1050 1100 1150
AÇO FERRÍTICO - F- 430 0.4 0.5 0.7 0.7 0.7 0.7
AÇO AUSTENÍTICO [ AISI 302,303,304,304L,316 e 316L] 0.4 0.4 0.4 0.4 0.5 0.7

TABELA #02 - PLANILHA tp * TENSÃO ADMISSÍVEL PSI


VALOR de S - em PSI - para TUBOS TIPO 1, 4 e 5
MATERIAL -20 àté 650 C
O 750 850 900 1100 1200
A 53 / A106 [ AÇO CARBONO ] - CLASSE A 12000 10700 7100 5000 # #
A 53 / A106 [ AÇO CARBONO ] - CLASSE B 15000 12950 7800 5000 # #
AISI 304 - [ SAE 30304 ] 11592 10300 9400 9400 7495 4500
AISI 316 - [ SAE 30316] 17096 16897 16000 16000 10400 6800
CARBONO + Mo - A 335 [ LIGA ] 13750 13750 13150 12500 # #
CROMO - Ni A 312 [ LIGA ] 13700 14700 14300 14100 10300 5000

CONVERSÃO #1 CONVERSÃO #2
ºF ºC PSI kg/cm2
900 482.22 250 17.58
2282.00 1250 17068.08 1200

TABEL#3 - PLANILHA tp - FATOR DE SOLDA X TABELA # 4 PLANILHA tp


TIPO DE SOLDAGEM FATOR X VALOR DE C ADICONAL TIPO 1,4e 5
TUBO SEM COSTURA 1.000 TUBO < Ø 1" 0.050
TUBO C/SOLDA ELÉTRICA POR FUSÃO # TUBO > Ø 1" 0.065
C/TENSÕES ALIVIADAS POR TRATAMENTO TÉRMICO #
RADIOGRAFADO [ ASTM, A 155 ] 1.000
COM ARCO DUPLO [API ,5LX ] 0.850 obs: azul polegadas; verde -mm
SOLDA ELÉTRICA POR RESISTÊNCIA 0.850
SOBREPOSTA 0.800
DE TOPO 0.600

VÃO MÁXIMO PARA TUBO EM SOLICITAÇÃO MECÂNICA

152 diâmetro do tubo solicitado - mm


2.77 espessura do tubo solicitado - mm
1320 peso específico do fluido - kg/m3
8000 peso específico do material do tubo - kg/m3
65.25 carga unitária - kg/m
22.24 carga unitária do fluido - kg/m
10.39 carga unitária do material do tubo - kg/m
2 segurânça
6363 vão admissível - mm

norma DIN

ESPESSURA DA PAREDE DE CALDEIRAS - CONFORME NORM DIN

7.68 espessura do corpo cilindrico em mm


8 pressão interna em atm efetiva -
1440 diametro interno do vaso cilíndrico - mm
14 resistencia característica do material - kg/mm2
0.8 coeficiente de debilitação do material
1.3 coeficiente de segurança
0 aumento da espessura - mm

ESPESSURA DA PAREDE DE TUBOS DE CALDEIRAS - CONFORME NORM DIN

9.29 espessura do corpo cilindrico em mm


8 pressão interna em atm efetiva -
1440 diametro interno do vaso cilíndrico - mm
11 resistencia característica do material - kg/mm2
0.7 coeficiente de debilitação do material
1.25 coeficiente de segurança
0 aumento da espessura - mm

ESPESSURA DA PAREDE DE TUBOS DE CALDEIRAS ; PRESSÃO EXTERNA

8.00865 pressão autorizada externa - atm


14 resistencia característica do material - kg/mm2
1.5 coeficiente de segurança
6.35 espessura do corpo cilindrico em mm
500 diametro médio do vaso cilíndrico - mm
1.5 coeficiente de redondez - 1,5
1500 comprimento do tubo ; ou distancia entre reforços - mm

0.0333 fator A
2.8037 fator B
0.5625 fator C
0.40097 fator D

CONSTRUÇÃO DE FLANGES ESPECIAIS

50.8 diâmetro nominal do flange - mm 2 dia pol


153 diâmetro externo do flange - mm
119 centro a centro dos furos de fixação - mm
5 número de furos do flange ( considerar os multiplos de 4)
18 diâmetro do furo de fixação - mm
20 espessura referencial do flange - mm - 150#

10 pressão no corpo flangeado - kg/cm2


6 espessura do flange conforme solicitação da pressão - mm
722.647 esfôrço para sujeição do conjunto flangeado - kgf
1400 tensão admissível do material do flange - kg/cm2
9 diâmetro do parafuso mm
26 comprimento do parafuso para conjunção do par - mm

FUNDOS ABAULADOS TORISFÉRICO tabela


h/D y
chapa 3500 à
0,18 2,8
8 pressão interna ao fundo - kg/cm2 4500kg/cm2
0,19 2,3
1420 D - diâmetro interno do fundo abaulado - mm 0,2 2,0
390 h - altura do fundo abaulado - mm temp
0,22 h0C
312.4 - 1,6
para 10%
admi
0,25 kg/cm2
1,3
25 altura do colar adicional ao fundo - mm
ate
0,28250 1,1
415 altura total - mm 1400
0.27465 h/d - referência construtiva 0,3 1,0
300
0,4 0,7
1.100 coeficiente geométrico do tipo de fundo - clicar aqui para tabela
1200
0,5 0,55
0 espessura adicional contra corrosão fundos de aço carbono - mm350
7.4 espessura do fundo abaulado - mm 9.7 1000
norma DIN - ft10%
1.3 grau de segurânça 375
900
400
700
425
600
300
1200
350
1000
375
900
1104 tensão admissível para o material do fundo - kg/cm2 - clicar aqui.....
400
326 volume do fundo - litros - r/D -ft10% 700
443 volume do fundo baixo - litros # de r/D -ft10% 425
1766 disco construtivo do fundo - mm - ft10% 600
144 peso do disco de inox - kg - ft10% chapa 3500 à
141 peso do disco de aço carbono - kg - ft10% 4500kg/cm2
obs:
temp 0C 0,7 soldado
ESPESSURA PARA CORPO CILÍNDRICO SUBMETIDO A VÁCUO1,0 sem solda
admi kg/cm2
ate 250
1400
1.7 espessura do corpo cilíndrico - mm 0.7 conf300
tubo
200 diâmetro externo do corpo - mm 1200
1 pressão externa positiva kg/cm2 350
-0.93 pressão interna negativa kg/cm2 700 mm 1000
de col mercurio
1.93 diferença das pressões ext e interna - kg/cm2 375
900
1200 tensão admissível do material do tubo cilindrico - kg/cm2 400
1.2 espessura adicional - mm 700
2 grau de segurânça 425
obs:
600
0,7 soldado
ESPESSURA PARA TUBOS ( CANOS) SUBMETIDO A VÁCUO 1,0 sem solda

0.6 espessura do corpo cilíndrico - mm 0.7 conf tubo


12.7 diâmetro externo do corpo - mm
1 pressão externa positiva kg/cm2
-0.93 pressão interna negativa kg/cm2 700 mm de col mercurio
1.93 diferença das pressões ext e interna - kg/cm2
2100000 módulo de elasticidade do material do tubo cilindrico - kg/cm2
0.5 espessura adicional - mm
1.5 grau de segurânça
criado - proj J. S. Penteado Neto E
16
m-
fone/fax 16 237 72 04
23
ex
jspenteado@uol.com.br 7
pe
72
riê
TROCADORES DE CALOR - AQUECEDORES - conforme BLACKADDER / NEDDERMAN 04
nci
a
CONTRA FLUXO

140 nº tubos 89 ºC 315 Øi tubo - mm


3 compr tubos - m 8433.735 m3/h 30 m/s
CO - mm 3722

ºC 25
AR 51 temperatura média º C 60 ºC
11207.97011 m /h
3
20 área - m 2

514 Øi tubo - mm #NAME? perda de carga em Bar 1225 altura corpo - mm


15 m/s TC- UMA PASSAGEM VAPOR
SIMPLES
100 ºC ``
32 #PRF 874 diâmetro int carcaça - mm
70 comprimento - mm 900 Øi assumido p/ carcaça - mm
16 ØPRF 2990 carcaça - mm

1649.6 peso total kg 3000 comprimento do tubo - mm


R$0.00 R$/kg 71 velocidade circulando de cada tubo - m/s
R$2,913.15 CUSTO DE FABRICAÇÃO - R$

DADOS DO FLUIDO QUE PASSA PELOS FEIXE DE TUBOS


2.50E-05 viscosidade cinemática - Ns/m2
1.04 calor específico - KJ/kg AR
0.035 condutividade térmica - W/m º K Perry capitulo 3
0.803 volume específico- m /kg
3
ar pagina 162
5 pressão de trabalho em BAR vapor pagina 304

2.5 kg/s 9000 kg/h


298 temperatura de entrada - º K 25 ºC
333 temperatura de saida - º K 60 ºC

CALOR REQUERIDO PELO FLUIDO QUE PASSA PELO FEIXE DE TUBOS

91 transferência total do fluido passando pelos tubos - Kw 91000 Watts

CARACTERÍSTICAS DOS TUBOS / CASCO

0.025 diâmetro externo - m


0.020 diâmetro interno - m
0.003 parede do tubo - m 20 área para equalização - m2

140 número de tubos


3 comprimento do tubo - m
0.236 área externa do tubo - m2 32.99 área total externa - m2
0.188 área interna do tubo - m2 26.39 área total interna - m2
0.212 área média do tubo - m2 29.69 área total média - m2

50 condutividade térmica das paredes dos tubos - W / m º k


230 coeficiente de transmissão térmica da carcaça - W/m2

4.2 peso de cada tubo - kg 1.4 unitário kg/m


582.6 peso do feixe de tubo - kg R$5.00 R$/kg 2.91E+03 total R$

NÚMEROS DE PRANDTL + REINOLDS + NUSSELT


0.74 número de PRANDTL
45474 número de REYNOLDS
109 número de NUSSELT

COEFICIENTE DE TRANSMISSÃO TÉRMICA TOTAL

h 190 coeficente de transmissão termica -W/m2/º K


U 114 coeficente de transmissão termica -W/m2/º K - SUPERFÍCIE INTERNA DOS TUBOS
U 91 coeficente de transmissão termica -W/m2/º K - SUPERFÍCIE EXTERNA DOS TUBOS

0.00526 1/h
0.00020 di/(2*K)
0.22314 LN (de /di)
0.00348 di/(de x CTC)

CARACTERÍSTICAS DO FLUIDO AQUECEDOR

100 temperatura do fluido entrando pela carcaça - º C


8433.73494 alimentação - m3/h 7 TPH 1.9444444 kg/s
2 pressão de trabalho - kg/cm2
1.11E+00 peso específico do vapor - kg/m3 VAPOR
0.830 volume específico do vapor - m3/k
4.180 calor específico - KJ/kg

TEMPERATURA MÉDIA LOGARITMICA

51 temperatura média - º C
40 diferença de temperaturas nas extremidades do trocador - º C
64 diferença de temperaturas nas entradas do trocador - º C
89 temperatura de saida do fluido entrando na carcaça - º C

ÁREA NECESSÁRIA DO TROCADOR


20 superfície dos tubos do trocador - m2

CONEXÕES

A 514 Ø do tubo de entrada e saida do fluido entrando nos cabeçotes - mm


B 315 Ø do tubo de entrada e saida do fluido entrando no casco - mm

150 comprimento dos tubos das conexões - mm


6.35 espessura da parede da conexão A - mm
6.35 espessura da parede da conexão B - mm

12.2 peso da conexão A - sem flange - kg


7.6 peso da conexão B - sem flange - kg

CASCO

11 parede do casco -mm 12.7 parede assumida - mm


1200 tensão admissível do material da carcaça na temperatura - kg/cm2
2.5 segurânça do sistema [ geralmente 1,5 ]
0.7 coeficiente da eficiencia da soldagem
2 sobre metal - mm

855 peso do corpo - kg

ESPELHO DOS TUBOS

1040 diâmetro externo - mm 850 tensão admissível para flexão do material - kg/cm2
70 largura da flange - mm
19 espessura adotada - mm 19 espessua calculada do espelho em - mm
127 peso unitário - kg 253 kg - par

PARAFUSOS DE FIXAÇÃO

32 número de parafusos - calculado 32 assumido # de prf 64 total no tocador


398 carga de cada PRF
14 diâmetro do parafuso - mm 16 assumido - Ø prf
69 comprimento do PRF 70 comprimento assumido - mm
2 sobre diâmetro - mm
11 resistência a tração - kg/mm2 0.19401884 peso de cada parafuso cabeça sextavada - kg
3.5 segurânça 0.05828162 peso de cada porca sextavada - kg
0.01894008 arruela lisa kg
0.27124054 peso total do conjunto de fixação kg
17.4 peso de todos parafusos +porcas+arruelas - kg

CABEÇOTE - torrisférico 10%

5 parede do cabeçote -mm 6 parede assumida - mm


1200 tensão admissível do material do cabeçote na temperatura - kg/cm2
2.5 segurânça do sistema [ geralmente 1,5 ]
2.4 coeficiente B [Y> 5 =2,4}
5 Y valor para encontrar B
3 sobre metal - mm

43.7 peso do corpo - kg 87 par cabeçote - kg

CHICANAS

4 número calculado de chicanas 8 # assumido de chicanas - [ qtd par ]


6.35 espessura das chicanas - mm
32 peso de cada chicana - kg 254 peso conjunto de chicanas - kg

FLANGES FABRICADOS DO CORPO DO TROCADOR

1040 diametro externo do flange - mm


928 diametro interno do flange - mm
19 espessura do flange - mm
26 peso unitário - kg 51 kg - par

2.5 grau de segurânça

dimensões em mm

confirmar igualdade
confirmar igualdade
17.5

900

11.9

9 solda triangular de contorno


12.7 caixa do cordão de solda

925

983

1040

CONSTRUÇÃO DE FLANGES ESPECIAIS

508 diâmetro nominal do flange - mm 20 dia pol


698 diâmetro externo do flange - mm 1
641 centro a centro dos furos de fixação - mm
18 número de furos do flange ( considerar os multiplos de 4)
33 diâmetro do furo de fixação - mm
45 espessura do flange - mm - 150#

FLANGE DO CASCO

363 diâmetro externo do flange - mm


330 diâmetro interno do flange - mm 13 polegadas [ consultar catálogo comercial ]
24 diametro do furo de fixação - mm
30 espessura do flange - mm
12 quantidade de furo 28.4 pressão de trabalho do flange
2.9 peso unitário - kg
5.9 peso do par - entrada e saida - kg 21 Ø prf - mm 3.8 compr pol

FLANGE DO CABEÇOTE

700 diâmetro externo do flange - mm


527 diâmetro interno do flange - mm 20 1/2 polegadas [ consultar catálogo comercial ]
33 diametro do furo de fixação - mm
45 espessura do flange - mm
20 quantidade de furo 28.4 pressão de trabalho do flange
52.9 peso unitário - kg
105.8 peso do par - entrada e saida - kg 30 Ø prf - mm 5.6 compr pol

TRAÇADO DO ESPELHO - ALTERNADO 60º

38 folga - mm

25

63 passo triangular - mm

2.6563 coeficiente de área útil do espelho


altura corpo - mm
criado por Space Pent Designers Computaçào Gráfica Ltda - proj J. S. Penteado Neto
fone/fax 16 237 72 04
e mail: jspenteado@uol.com.br

EVAPORADORES - SIMPLES EFEITO

2288 Ø i tubulão - mm X 3432 altura do tubulão em - mm


vaporizado da solução
40000 kg/h
2.5 vel m/s 107 O
C
79.44 Ø i entr - mm 762.75 Øi tubo saida - mm
SODA CÁUSTICA HIDRATADA CÂMARA DE EVAPORAÇÃO
SOLUTO Ñ. CONC 0.3 kg/cm2
kg/h 50000 107 O
C
% conc 10 ver tab#01 2500 kcal/(h) (m2) (O C)
O
C 70 3500 altura da câmara de evap - mm
VAPOR SAT GASES INCONDENSÁVEIS
kg/cm 2
4 CX DE CAIXA DE EVAPORAÇÃO
VAPOR
O
C 142 28 Ø i do tubo da caixa de evaporação - mm
kg/h 23360.54 0.35 área interna tubo cx evap - m2
764.7 Øi entrada - mm 354 # de tubos
30 vel m/s CONDENSADO 750 Ø i do tubo ebulidor - mm [ 30 a`40 x tubo cx evap ]
SOLUÇÃO CONCENTRADA 23360.54 kg/h 0.82 Ø i necessário para tubos de troca - cx evapo - m
igualar 10000 kg/h 107 O
C 1.28 Øi necessário da caixa evaporação - m
6886 volume util do equip. litros 50 % conc 64.3 Øi ubo - mm 124.68 área de troca dos tubos - m2
107 O
C 2 vel m/s 4000 altura da caixa de evaporação
12.42 vel.tubos de troca - m/s 68.65 Ø i do tubo saida conc - mm 2.463 volume em litros de cada tubo cx evap.
0.5 vel m/s

QUANTIDADE DE CALOR NA CAIXA DE VAPOR

43291166.95 quantidade de calor necessária na alimentação da caixa de vapor - Btu/hr


10909374.07 quantidade de calor necessária na alimentação da caixa de vapor - kcal/h

ÁREA NECESSÁRIA NOS TUBOS DA CAIXA DE EVAPORÇÃO

124.68 área necessária da caixa de evaporação em m2


TEMPERATURAS DA SOLUÇÃO - ENTRADA E SAIDA +BALANÇO CALÓRICO [ ver tabelas ]

SODA CÁUSTICA HIDRATADA INSIRA NAS CÉLULAS AMARELAS - NOME DO SOLUÇÃO

158 temperatura de entrada da solução em O F [ conf processo ] 70 O


C
1.12 densidade relativa da solução de entrada
224.6 temperatura de saida do solução em O F [ na pressão cx evap ] 107 O
C
1.5 densidade relativa da solução de saida
112.51 calor trazido pela solução [na temperatura de entrada ] - Btu/lb 62.5 kcal/kg
243.02 calor levado pela solução pronta [ na temperatura de saida ] - Btu /lb 135 kcal/kg
1162.16 calor evaporado Btu/lb [conf tabela vapor superaquecido - pressão cx evap ]] 645 kcal/kg

BALANÇO MATERIAL - SOLUÇÃO

50000 vazão do soluto a ser evaporado - kg/h


10 porcentagem do soluto na entrada
50 porcentagem do soluto na saida
10000 vazão do soluto CONCENTRADO - kg/h

epe - elevação do ponto de ebulição - a partir da lei de RAOULT

37.01 e.p.e.
22.4 constante da equação dos gases perfeitos - 22,4
380 temperatura absoluta de ebulição da água
0.5 fração molar do soluto
115 calor latente molar de evaporação da água da solução á temperatura absoluta

TEMPERATURAS E PRESSÃO DO VAPOR DE AQUECIMENTO

287.6 temperatura de entrada do vapor - O F - [ ver tab - pressão x temp.] 142 O


C
224.6 temperatura de SAIDA do condensado - O F 107 O
C
467.00 calor latente para evaporação - [ vapor de entrada ] kcal/kg
56.80 pressão de entrada do vapor em psi 4 kg/ cm2 abs
0.471 volume específico do vapor nas condições de entrada - m3/kg
TEMPERATURA DE EBULIÇÃO DA ÁGUA + COEFICIENTE GLOBAL + PRESSÃO CAMARA EVAP.

154.40 temperatura de ebulição da água - ver tabela - afins [ ver pressão } 68 C O

1680.11 BTU/(hr)(sq.ft) ( O F) 2500 kcal/(h) (m2) (O C)


4.26 PSI 0.3 kg/cm2

TABELA #01 - PLAN#01 -TIPOS DE EVAPORADORES X COEFICIENTE GLOBAL


TIPO kcal(h)(m2)( o C)
SUPERFÍCIES SUBMERSAS - CAMISAS - SERPENTINAS - TUBOS HORIZ. 1000 :À 2000
TUBOS VERTICAIS CURTOS - CALANDRIA - 700 À 2500
TUBOS VERTICAIS LONGOS 1000 À 3000
CIRCULAÇÃO FORÇADA - TUBOS VERTICAIS OU HORIZ.CURTOS/ LONGOS 1000 À 6000

BALANÇO MATERIAL - ÁGUA EVAPORADA

40000 vazão de água evaporada - kg/h


1.35 volume específico da vaporização da solução - m3/kg

BALANÇO TÉRMICO

224.6 temperatura do solução com a % estipulado acima O


F 107 O
C
0 x tubo cx evap ]
a - cx evapo - m
Referencia de
consulta
catálogo -APV
BPO; - bomba positiva
South América
IndustriaPOSITIVA
MOTOBOMBA e DE LÓBULOS - CONFORME APV
Comercio Ltda.

1750 rpm do eixo moto bomba

18.4 kW
25.0 cv

56.7 vazão apropriada para a bomba - m3/h


29.4 altura apropriada - m

CONVERSÃO DE VISCOSIDADE

300 viscosidade em cP
1.3 densidade em g/cm3
230.8 viscosidade em cSt

NÚMERO DE FLUXO

90 número de fluxo conforme APV 1750 rpm da bomba


2 coeficiente k - conforme TABELA AO LADO
PUMP SPEED - RPM
45 capacidade de planta - m3/h
2900 & 3500 ----------------------k = 1
1450 & 1750 -----------------------k = 2

LEITURA DA CURVA
CURVA 2900, 3500 1450 ,1750 RPM

1750 RPM BOMBA 1 100cSt 50cSt


230.8 cSt viscosidade 2 200cSt 100cSt
3 300cSt 150cSt
4 curva número APV 4 500cSt 250cSt
5 750cSt 375cSt
6 1000cSt 500cSt
7 1500cSt 750cSt
8 2000cSt 1000cSt

CORREÇÃO DA VAZÃO

1.260 coeficiente Cq conforme TABELA TRIPLA ABAIXO


56.7 vazão corrigida - m3/h

CORREÇÃO DA ALTURA MANOMÉTRICA

1.175 coeficiente Ch conforme TABELA TRIPLA ABAIXO


25 altura man necessária - m
29.4 ALTURA MAN. corrigida - m

POTÊNCIA DO MOTOR DA BOMBA CARREGADA DE ÁGUA

6.8 potência da bomba para água kW 9.3 cv


0.65 eficiência mecânica

POTÊNCIA DO MOTOR DA BOMBA - FLUIDO ESCOLHIDO

POTÊNCIA CORRIGIDA CONFORME VISCOSIDADE


VISCOSIDADE < 500 cst 1,20 , 120% maior
VISCOSIDADE > 500 cst 1,35 , 135% maior
POTÊNCIA CORRIGIDA CONFORME VISCOSIDADE
VISCOSIDADE < 500 cst 1,20 , 120% maior
VISCOSIDADE > 500 cst 1,35 , 135% maior

1.5 coeficiente CkW da potência - conforme TABELA TRIPLA ABAIXO


1.2 fator de correção conforme viscosidade - acima

16.0 potência real - kW


18.4 potência com 15% maior [ previsão de potência ]

AMPLIAR
GRÁFICO PARA
TABELA TRIPLA - Cq . Ch e CkW MAIOR
PRECISÃO

cSt
230.8
C CURVA #
q 4
C
h

Ck
w

90 número da fluxo APV


PLIAR
ÁFICO PARA
OR
ECISÃO
S
planilha automática - para usá- la seguir os critérios abaixo

P programas. ]
dados automáticos - [ Entrando aqui pode desfazer
programados para variáveis - entrar somente aqui
A spd - 2000
e mail: jspenteado@uol.com.br fone/fax 16 3337C 72 04
Trocador de calor - Cálculos conforme Emile Hugot - Manual
Quantidade de calor transmitida
E da Engenharia Açucareira
P
M
S
2252383.021 quantidade de calor transmitida - kcal
126 superfície de aquecimento do aquecedor , em m 2
E
p 100000 peso do fluido a ser aquecido em kg/hora N
c 0.9 calor especifico do fluido - kcal/kg
T 92 temperatura do vapor aquecedor ,em C 0
T
to 30 temperatura de entrada do fluido ,em C 0 D
t 67 temperatura de saida do fluido ,em C
0
E
k 648 coeficiente de transmissão do aquecedor , em kcal / m / C / hora
2 0
680.8 kcal / m
2 0
/ C / hora
y 0.4036528712 variavel térmica S
Temperatura obtida
I
G
t 67.0 temperatura de saida do fluido ,em C
N
0

S 126 superfície de aquecimento do aquecedor , em m 2

p 100000 peso do fluido a ser aquecido em kg/hora E


calorTópicos:
T
c 0.9
92
especifico do fluido - kcal/kg
1 ) Quantidade
temperatura do vapor aquecedor ,em C 0
R
to 30
de calor
temperatura de entrada do fluido ,em C
tramsmitida.
0 S
k 648 coeficiente de transmissão do aquecedor , em kcal / m2 /0C / HORA
2 ) Temperatura
y 0.4036528712 variavel térmica
obtida.
Servem como
checagem para
a construção do
trocador de calor
buscado abaixo;
[ TESTES
RÁPIDOS ]
CALCULO DE TROCADOR DE CALOR - VER FIG A [ abaixo ]
criado por Space Pent Designers Computaçào Gráfica Ltda - proj J. S. Penteado Neto
jspenteado@uol.com.br - fone/fax 16 3337 72 04

S 119.9 superfície de aquecimento do aquecedor , em m2


p 100000 peso do fluido a ser aquecido em kg/hora
c 0.9 calor especifico do fluido - kcal/kg
T 92 temperatura do vapor aquecedor ,em 0C
to 30 temperatura de entrada do fluido ,em 0C
t 67 temperatura de saida do fluido ,em 0C
k 680.8 coeficiente de transmissão do aquecedor , em kcal / m2 / 0C / HORA
XT 2.48 relação de temperatura
lnXT 0.9072388659 neperiano de XT

características do tubo de circulação do tocador de calor [ aquecedor ]

dt 0.038 diâmerto do tubo - m 38 mm


et 0.003 parede do tubo - m 3 mm
ax 0.119377608 área supreficial do tubo externa- m2/m
ai 0.100528512 área superficial do tubo- interna- m2/m
lt 3 comprimento dos tubos - geralmente < 3.9 , em m 3000 mm
ntx 335 número de tubos considerando ax
nti 398 número de tubos considerando ai
ATT 0.0008042496 área transversal do tubo - m2
pm 6.31335936 peso por metro do tubo - kg/m
pe 7850 peso específico do material do tubo - kg/m3
pa 7.11760896 peso por metro do tubo cheio de agua - kg/m
U 2.4 velocidade do fluido no tubo , em m/s
pef 990 peso específico do fluido dentro dos tubos - kg/m3

características do vapor - busca por tabela - Spirax sarco

30 velocidade assumida para o vapor


2.125 volume específico do vapor - m3/kg
92 temperatura do vapor - 0C
0.9 pressão de manometro do vapor kg/cm2
543.2 calor latente do vapor kcal/kg
quantidade de vapor necessária

6452.99 kg/h de vapor


0.189 diâmetro da entrada de vapor - m 189 mm

quantidade de condensado

6452.99 kg/h de condensado


0.0331 diâmetro da saida de condensado - m 33.10 mm
3 velocidade adotada para linha de condensado - m/s

criado por Space Pent Designers Computaçào Gráfica Ltda - proj J. S. Penteado Neto

Perda de carga em mca

J 10.8 perda de carga provocada pelo percurso do fluido no aquecedor - mca


U 2.4 velocidade do fluido em m/s
n 6 número de circulações do aquecedor
L 3 comprimento de cada tubo do aquecedor -m
D 0.032 diâmetro interno dos tubos , em m 32 mm

dimensões
criado por Space Pent Designers Computaçào Gráfica Ltda - proj J. S. Penteado Neto
padronizadas
jspenteado@uol.com.br - fone/fax 16 3337 72 04
das conexões
FIGURA - A 150 mm e
dimensões em mm flangeadas
100 ton/h 11 perda carga saida mca
30 0
C
diam entrada 122 122 diam saida
67 0
C
considerando a
189 D entrada de vapor
área externa do
9619.86 peso trabalho kgf 6.45 ton/htubo
de vapor
92 0
C a de baixo [ai]
3000
904 diametro interno corpo
985.1 diametro interno corpo
diâ cond. 33.10
CONSTRUÇÃO 335 número de tubo/ax
TÍPICA 160
398 número de tubo/ax
tubos
A circulacão
padrão de i
entrada e de 1
saida de aprox
CONSTRUÇÃO
TÍPICA 160
tubos
A circulacão38 diâmetro exdo tubo circ
padrão de i 3 espessura da parede
entrada e de 1
saida de aprox
10 tubo cada 10.29 espessura parede corpo
539.41 ,sendo então
Ø dreno 20 espessura parede tampo
10.74
para cada
0.001 tempo de dreno h
compartimento
0.06 minutos
ou 8 divisões 30 número de prf
igulmente 22 diâmetro prf
dividida no119 comprimento prf
dreno
entrada de cabecote7713.51 peso total do equip kgf
saida de
entrada
fluido de ver -forma construtiva [ setoresR$18.00
de 45º ] custo R$/kg fabricado
fluido
condensad
vapor formando o fuxo
o
ascendente e
1.39E+05 custodescendente
do equipamento ao -R$
longo do
comprimento
criado por Space Pent Designers Computaçào Gráfica Ltda - proj J. S. Penteado Neto
jspenteado@uol.com.br dos tubos
fone fax 16 3337 72 04
Cálculo da espessura do corpo do trocador

eco 10.29 espessura do corpo - mm


pc 3.08 pressão no corpo -kg/cm2
hc 15.00 perdas de carga na linha - mca
H 5.00 altura de instalação - mc
etp 10.74 espessura do tampo - mm
Rr 6 resistência a ruptura -kg/mm2
s 2.5 segurânca
cs 0.7 coeficiente de soldadura -
C 2 sobre metal - mm
Y 1.7 coeficiente de forma do tampo
R 904 raio de curvatura do rebordo superior
r 90.4 raio do rebordo torrisférico - mm
f 2 flecha no fundo - mm

peso do corpo

PCR 695.8 peso do corpo cilindrico kg

peso dos cabeçotes


PCB 298.42

Peso dos espelhos

PES 279.59 peso do espelho - kg 262.76 kg bruto cada


DES 1059 diâmetro dos espelhos -mm
NFT 335 numero de furos para os tubos
DFT 39.5875 diâmetro dos furos dos espelhos -mm
EE 38 espessura do espelho assumida - mm 36 mínima - mm
nsp 2 numero de espelhos

peso das chicanas

PCH 29.91 peso das chicanas 25.19 kg bruto cada


ech 5 espessura das chicanas - geralmente 6,35 mm
nch 3 número de chicanas

número de parafusos e peso dos parafusos

Pprf 32.61 peso dos parafusos - kgf


dprf 22 diametro dos parafusos - mm
cb 982 circulo de base dos parafusos dos espelhosx cabeçotes - mm
tprf 900 tensão admissivel no material dos parfusos - kg/cm2
npe 30 numero de parafusos admitido 31 npe'
cprf 103 arco dos parafusos - mm [aprox 95:125}
S 3 segurânça admitida no sistema de fixaçào

peso das conexões

ptc 21 peso total das conexões - kg


ep 11 entrada e saida de fluido - kg
ev 8 entrada de vapor - kg
sc 1 saida de condensado - kg
dr 14 dreno - kg

peso dos tubos


ptubo 6343 peso total dos tubos - kg

Peso total do equipamento metálico vazio

TPT 7713.51 peso total de um trocador - kg

Peso total do equipamento cheio dàgua - para teste hidrostático [ carga estática ]

Phid 9639.11 peso do equipamento cheio dágua - kg

Peso total do equipamento cheio do fluido real de trabalho - para teste hidrostático e carga estática

Phid 9619.86 peso do equipamento cheio em trabalho - kg

criado por Space Pent Designers Computaçào Gráfica Ltda - proj J. S. Penteado Neto
jspenteado@uol.com.br
fone fax 16 3337 72 04
e mail:jspenteado@uol.com.br fone/fax 16 3337 72 04 E
16
m-
FILTRO METÁLICO ANGULAR
23
ex
7
pe
72
riê
150 pressão de trabalho - psi 11 kg/cm2 04
nci
CONEXÃO - A
a
483 Øe flange 6 parede min.tubo
500 m3/h 432 c/c dos furos 12 # de furos
304 Øi tubo 25 Ø furo dos prf
28.88 peso FL - kg
955 Øfl
177
424 47
junta 12

231
776

CONEXÃO - B
768
483 Øe flange
1152 432 c/c dos furos 28.88
130 304 Øi tubo 6
12 # de furos 25

tela Mesh #200 - com 25% de peneira


CARTUCHO
espessura da peneira - mm 1.5

Øe 384
260.8 peso total do filtro
Øi 597 R$10.00 custo unitário de fabricação - R$/kg
R$2,608.05 custo total
2.5 índice de venda
R$6,520.11 valor para venda

FILTROS

500 capacidade do filtro - m3/h 500 TPH


1.2 velocidade de entrada do fluido a ser filtrado
1.2 velocidade da saida do fluido filtrado
1000 peso específico do material a ser filtrado - kg/m3
0.5971801 diâmetro do corpo - m 597 mm
1.1516663 comprimento do corpo - m 1152 mm
0.3838819 diâmetro interno do tubo de entrada - m 384 mm 304 assumido
0.3838819 diâmetro interno do tubo de saida - m 384 mm 304 assumido
25 tipo de malha da filtagem - %de peneira
2 coeficiente para área de filtagem
0.7677844 comprimento do filtro - m 768 mm

tela Mesh #200 - com 25% de peneira


espessura da peneira - mm 1.5

FIXAÇÃO DOS FLANGES DO CESTO

27 número de parafusos - calculado # prf 12 assumido


25 Ø do parafuso sextavado em - mm Ø prf 16 assumido 5.4 pol compr
800 tensão admissível de tração do material do parfuso - kg/cm2

0.3330 peso do parafuso - kg


0.1135 peso da porca - kg
0.0193 peso da arruela - kg

PAREDES DA CESTA+ TUBO CONEXÕES + TUBO SUPORTE MALHA

7 espessura da parede do corpo - mm


850 tensão admissível de tração do material da cesta em kg/cm2
2 sobre metal - mm
0.7 coeficiente de soldagem

6 espessura da casca do filtro - mm


850 tensão admissível de tração do material da cesta em kg/cm2
3 sobre metal - mm
0.7 coeficiente de soldagem

6 espessura da conexão de entrada do filtro - mm


850 tensão admissível de tração do material da cesta em kg/cm2
3 sobre metal - mm
0.7 coeficiente de soldagem

6 espessura da conexão de saida do filtro - mm


850 tensão admissível de tração do material da cesta em kg/cm2
3 sobre metal - mm
0.7 coeficiente de soldagem

PESOS DETALHADOS

8000 peso específico geral do filtro - kg/m3


125.11 peso do corpo do filtro - kg
46.18 peso da casca do filtro - kg 380 diâmeto interno da casca do filtro - mm
12.54 peso do filtro - malha - kg
7.87 peso da conexão de entrada - kg 6 espessura conexão entrada
5.77 peso da conexão de saida - kg 6 espessura conexão saida
28.88 peso do flange A - entrada - kg
28.88 peso do fange B - saida - kg
171.00 peso do contra flange do corpo - C - kg
249.74 peso do fange de fechamento - D - kg
5.59 peso dos parafusos com as respectivas porcas e arruelas - kg

260.8 peso total - kg

TABELA S

TABELA -# 01 - PLAN#01
TABELA DE TUBOS SCHEDULE - 10 ; 20 ; 40
TUBO PADRÃO espessura da parede - mm
DE - pol DE - mm 10 20 40
4 114.3 3.048 ~ 6.020
5 141.3 3.404 ~ 6.553
AMIGO[A];
6 168.3 3.404 ~ 7.112
tubo [ 22 "e 26"]
8 fora 219.1
de 3.759 6.350 8.179
10 273.1
especificação 4.191 6.350 9.271
12 por 323.9 4.572 6.350 9.525
14 padrão -
355.6 4.775 7.925 11.125
16 considerar
406.4 com 4.775 7.925 12.700
18 1/4" 457.2
ou 1/2"- 4.775 7.925 14.275
20 registramos
508.0 1/2" 5.537 9.525 15.088
- mais detalhes
22 558.8
consultar 12.700
24 609.6
tabelas mais 6.350 9.525 17.475
26 660.4
abrangentes. 12.700
30 762.0 7.925 12.700 ~

criado por Space Pent Designers Computaçào Gráfica Ltda - proj J. S. Penteado Neto

TABELA # 2 - PLAN #01 -


FLANGE #150 - TIPO SOLTO - CONFORME - ANSI B16 .5 - AÇO CARBONO ASTM A 105
DN - POL Ø EXTERNO C/C DOS FUROS Ø DOS FUROS Ø PRF ESPESSURA FL NFUROS PESO kg
1/2 3 1/2 89 2 3/8 60 5/8 16 1/2 13 7/16 11 4 0.56
3/4 3 7/8 98 2 3/4 70 5/8 16 1/2 13 1/2 13 4 0.77
1 4 1/4 108 3 1/8 79 5/8 16 1/2 13 9/16 14 4 0.92
2 6 152 4 3/4 121 3/4 19 5/8 16 3/4 19 4 2.42
2 1/2 7 178 5 1/2 140 3/4 19 5/8 16 7/8 22 4 3.82
3 7 1/2 191 6 152 3/4 19 5/8 16 15/16 24 4 4.48
4 9 229 7 1/2 191 3/4 19 5/8 16 15/16 24 8 6.02
5 10 254 8 1/2 216 7/8 22 3/4 19 15/16 24 8 7.01
6 11 279 9 1/2 241 7/8 22 3/4 19 1 25.4 8 8.54
8 13 1/2 343 11 3/4 298 7/8 22 3/4 19 1 1/8 29 8 13.38
10 16 406 14 1/4 362 1 25.4 7/8 22 1 3/16 30 12 18.49
12 19 483 17 432 1 25.4 7/8 22 1 1/4 32 12 27.56
14 21 533 18 3/4 476 1 1/8 28.6 1 25 1 3/8 35 12 33.99
16 23.5 597 21 1/4 540 1 1/8 28.6 1 25 1 7/16 37 16 42.74
18 25 635 22 3/4 578 1 1/4 31.8 1 1/8 29 1 9/16 40 16 46.54
20 27.5 699 25 635 1 1/4 31.8 1 1/8 29 1 11/16 43 20 59.24
24 32 813 29 1/2 749 1 3/8 34.9 1 1/4 32 1 7/8 48 20 82.89

criado por Space Pent Designers Computaçào Gráfica Ltda - proj J. S. Penteado Neto
e mail:jspenteado@uol.com.br - fone/fax 16 3337 72 04

FLANGE - A [ CONEXÃO DE ENTRADA ]

DN - POL Ø EXTERNO C/C DOS FUROS Ø DOS FUROS Ø PRF ESPESSURA FL NFUROS PESO kg
12 19 483 17 432 1 25.4 7/8 22 1 1/4 32 12 28.88

FLANGE - B [ CONEXÃO DE SÍDA ]

DN - POL Ø EXTERNO C/C DOS FUROS Ø DOS FUROS Ø PRF ESPESSURA FL NFUROS PESO kg
12 19 483 17 432 1 25.4 7/8 22 1 1/4 32 12 28.88

FLANGE - C [ FLANGE DO CORPO ]

DN - POL Ø EXTERNO C/C DOS FUROS Ø DOS FUROS Ø PRF ESPESSURA FL NFUROS PESO kg
24 37.62 955 30.56 776 0.69 18 0.63 16 1.87 47 12 171.00

FLANGE - C [ FLANGE DO CORPO ]

DN - POL Ø EXTERNO C/C DOS FUROS Ø DOS FUROS Ø PRF ESPESSURA FL NFUROS PESO kg
12 37.62 955 30.56 776 0.69 18 0.63 16 1.87 47 12 249.74
peso FL - kg
parede min.tubo
Ø furo dos prf
cálculo do diâmetro nominal do ejetor e linha de vapor

152.4 304.8 190.5

76.2

Ø
152.4 76.2 Ø

Ø 38.1 restriçào

1.3 sucção - em pol .hg absoluta


linha de vapor 76.2 Ø diâmetro nominal de ejetor - mm
3 pol - buscar no gráfico Worthington - abaixo
Ø 50.8968 mm - para vapor a 90 psig plan pva
1400 Usuario:
lb de vapor por hora 630.6 kg/h
aonde será
usadodo
dados o ejetor
equipamento que é sugado pelo ejetor

1 pressão de operação do equipamento - pol Hg


79 temperatura de vapor condensado - OF
85000 carga de vapor condensada por hora - lb
71.1 temperatura de saturação - OF
2.19818 lb de vapor de água /lb de ar >35 até 100OF
mm.Hg abs 19.812 0.78 pressão do vapor na temperatura de operação - pol.Hg abs 0.73282 aprox

TAB #01capacidade de bombas de vácuo para condensadores de vapor de superfície


ar fresco 70 OF - 21,1 O C
alimentando turbina alimentando motores
qtd max de vapor - lb/h pés /min lb/h pés /min lb/h
até 25000 3 13.5 6 27
25001 até 50000 4 18 8 36
50001 até 100000 5 22.5 10 45
100001 até 250000 7.5 33.7 15 67.4
250001 até 500000 10 45 # #
acima de 500000 12.5 56.2 # #

71.9591 total da mistura ar e vapor lb/h 89.9489 qtd para projeto ejetor
22.5 quantidade de ar aspirado em lb/h - ver TAB#01
49.4591 quantidade de vapor motor em lb/h
1.3 pressão buscada pra sução pol.Hg

selecione o dn - diâmetro nominal do ejetor

Usuario:
dimensão de
ejetor para
consumo de
vapor a 90 psig ,
dois estágios
sem
Usuario:
dimensão de
ejetor para
consumo de
vapor a 90 psig ,
dois estágios
Usuario:
sem
ler naconsensador
planilha e
adicionar nesta
cortesia de
célulaWorthington

1400 lb de vapor por hora http://www.spiraxsarco.com

/www.spiraxsarco.com/e
/www.spiraxsarco.com/esc/default.asp?redirect=ss_properties.aspx&

diâmetro da linha de vapor

50.8968 diâmetro da tubulação de vapor - mm


630.6 quantidade de vapor a ser transportado - kgf/h
25 velocidade para escoamento do vapor - m/s
pes3/libra 4.65 0.29063 volume específico do vapor transportado - m3/kg
S
criado por Space Pent Designers Computaçào Gráfica Ltda - proj J. S. Penteado Neto
e mail:jspenteado@uol.com.br fone/fax 16 3337 72 04
TRANSPORTE PNEUMÁTICO P
NOTAS SOBRE
Entrar somente nas células amarelas
A
O SISTEMA
CONSTRUÇÃO BÁSICA COM 2 CICLONES C
Ø
H
2942
2942
1 -A
8
C E 1 - EXISTINDO
SOMATÓRIA DE 0 - NÃO
ALIMENTADOR 25 Ø m 194
A +B+C < 100 P #02
CICLONE EXISTINDO
15 Ø #NAME?
A
2B- MÁXIMO DE
UMIDADE DO E
1 - EXISTINDO
Ø MATERIAL 20%
194
3 - GRÃO CICLONE #01
0 - NÃO N 1
valvula rotativa EXISTINDO
VENTILADOR CENTRIFUGO PEQUENOS - Ø #NAME? T
DE
16.8
1083
cv
mmca
PREFERÊNCIA
1
A
B
D mm
15
25
FINOS.
4 - CONSUMO 5 C E
8 m
DADOS BÁSICOS
VEZES O
MECÂNICO. S
20 capacidade de transporte necessária - TPH I
5.6 capacidade de transporte necessária - kg/s
1.33 peso específico aparente do material transportado - kg/dm - ver tabela #01
3 G
146.3 quantidade em litros de ar por kg do material transportado N
0.8 volume de ar necessário para impulsionar o transporte - m /s 3

E
27.7 velocidade do ar necessária no transporte - m/s
0.194 diâmetro da tubulação em m 194 mm
R
S
PERDAS DE CARGA

50.369 pressão dinâmica - mmca


100.738 perda na alimentação do produto - mmca

PERDAS DE CARGA NA LINHA DE TRANSPORTE

15 comprimento A - m
25 comprimento B - m
8 comprimento C - m
48 comprimento total - m
220.80169 perda de carga no trajeto - mmca

PERDAS DE CARGA NAS SINGULARIDADES

77.00 entrada no ciclone #1 - mmca


77.00 entrada no ciclone #2 - mmca

35.630 perda no ciclone #01 - mmca


35.630 perda no ciclone #02 - mmca

4 número de curvas 90º 42.756 mmmca


0 número de curvas 45º 0.000

PERDAS POR ACELERAÇÃO DO MATERIAL

150.807 perda por aceleraçào do material - mmca

PERDAS POR ATRITO NA TUBULAÇÃO

40 ângulo de escorrimento do material


0.8390933 tangente deste ângulo
48.332 perda por atrito mmca

PERDAS CIRCUNSTANCIAIS NA TUBULAÇÃO

5.3 fator probabilistico


243.683 perdas circunstânciais - mmca

PERDA TOTAL DO SISTEMA

1082.748 perda total - mmca

POTÊNCIA NECESSÁRIA

0.7 rendimento do ventilador


16.8 potência para o ventilador
TABELA #01

TABELA #01
MATERIAL dens real dens apar.
sulfureto de zinco - brenda 4.3 2.2
figos cortados 1 0.42
chicória crua 0.98 0.39
chicória seca 0.18 0.29
nós de madeira 0.8 0.4
linhito 1.2 0.75
semente de algodão 1.06 0.6
trigo 1.26 0.63
cevada 1.1 0.65
malte 1.05 0.5
sementes de colza 1.22 0.73
sementes de linho 1.3 0.66
sementes de papoula 1 0.59
milho 1.2 0.78

PERDA DE PRESSÃO EM LINHA DE AR - mmca

0.8 caudal do fuxo de ar - m3/s


194 diâmetro do duto - mm
4.6000352 perda de carga em mm de água /m
utilidades

gráficos e esquemas para diversas áreas

AGITADOR
D= polegadas
L= polegadas
VISCOSIDADE= Centipoise

fig UTIL #01 -Determinação do tipo e da potencia consumida em um agitador


para escoamento laminar
fig UTIL #01 -Determinação do tipo e da potencia consumida em um agitador
para escoamento laminar

77 diâmetro do agitador - em mm 3.0 pol

fig UTIL #02 - Istalação de fluido térmico com equipamentos em temperaturas diferentes.
fig UTIL #03 - Instalação de aquecimento com óleo térmico
fig UTIL #04 -Instalação de fluido térmico
com um equipamento apenas.

fig UTIL #05 -Energia solar


fig UTIL #05 -Energia solar
figUTIL # 06 -Instalação
de purgador+controle de
temperatura
fig UTIL #06 - arranjo Cip - cortesia - Grundfos
figUTIL #07 tratamento de leite
água
Transporte de
águas pluviais
Sistemas
secundários
(água de refrig., CAL - apo
etc)
Sistemas
industriais CUIDADOS BÁSICOS PARA O USUÁRIO
planilha automática - para usá- la seguir os critérios abaixo
Sistemas
booster
dadosRecirculação
automáticos de - [ Entrando aqui pode desfazer programas. ]
água
programados para variáveis - entrar somente aqui
Misturas água / spd 17/1/2005
fluídos
Irrigação,
BOMBAirrigação
CENTRÍFUGA por - ALIMENTAÇÃO E RESERVAÇÃO - RESERVATÓRIOS
aspersão
Instalações de MOTOBOMBA CENTRÍFUGA
aquecimento
Indústria
BOMBAde ACOPL. MOTOR
açúcar
Circuitos de
refrig., sistemas
ar condicionado
Captação de
água superficial
Captação de
água
Água para
serviços gerais
DENOMINAÇÃO : cv 7.6 X 60.0 mca
Abastecimento
http://www.ksb.com.br/frame.htm
de água quente
Abastecimento
7.6de água de
potência do motor - cv 5.6 Kw
H refrigeração
60 altura total manométrica - m [do fluido calculado] 60.0 mca
Abastecimento 3
1000
de águapesoa específico do fluido bombeado - kg/m
apo particulares da bomba em m3/h
25 vazão 110.1 GPM 0.006944 m3/s
Abastecimento
25 TPH - toneladas po hora de vazão
de água
0.73 eficiência mecânica da motobomba
(municipal
1750 rpm de/ acionamento da motobomba
industrial)
318 diâmetro do rotor - mm

MODIFICANDO AS CARACTERÍSTICAS DE BOMBEAMENTO - LEI DOS MODELOS - cv

18.5 nova potência para a motobomba - cv


1750 novo rpm de acionamento
RUGOSIDADE
EM - m
TUBO EM AÇO
INOXIDÁVEL - 2
X 10-5
RUGOSIDADE
380 Ø do novo rotor da bomba - mm
EM - m
TUBO EM AÇO
MODIFICANDO AS CARACTERÍSTICAS
INOXIDÁVEL -2 DE BOMBEAMENTO - LEI DOS MODELOS - H
X 10-5
85.7
TUBOnova altura manométrica - m
ESTIRADO -
1,524x10-5
MODIFICANDOTUBO AS CARACTERÍSTICAS DE BOMBEAMENTO - LEI DOS MODELOS - Q
COMERCIAL /
FERRO
FORJADO
42.7 -
nova vazão - m3/h 187.8 GPM 0.012 m3/s
4,572 X 10-5
TUBO DE AÇO
SPACE PENT
COM COSTURA
- média 7 x 10
DESIGNERS
-5
PERDAFERRO
DE CARGAS EM LINHAS RETAS - regime turbulento - Re > 2000
FUNDIDO
ASFALTADO -
1,2192 X 10-4
h 1.7
FERRO perda de carga em m c - do fluido bombeado
GALVANIZADO
1657.4 -
pressão manométrica - kg/m2 1.7 mca 0.165741 kg/cm2
1,524 X 10-4 de Reynolds
### número
FERRO
0.091 diâmetro interno da linha - m 0.30 ft 91 mm
FUNDIDO -
1.52E-04 rugosidade do tubo em - m
2,59 X10-4 5.00E-04 ft
1.1 velocidade
CONCRETO - do fluxo dentro da linha - m/s
0.007154 X10-3emÀm3/s
3,048 fluxo 7.2 litros /s 25.8 m3/h
3,048 viscosidade
1.01E-06 X10-4 cinemática - m /s - VER TABELA # 02 CAL apo
2

FIBROCIMENT
f turbulento 0.0245 fator de atrto - conforme Miller - { produzindo resultados dentro de 1% ]
O - 5 X 10-4
PVC / PLT - 6 X
100
10 -5 comprimento linear da tubulação em - m
TUBOpeso específico do fluido bombeado - kg/m 3
1000
EXTRUDADO -
COBRE +
LATÃO
PERDA DE +CARGAS EM LINHAS RETAS - regime laminar - Re < 2000
CHUMBO +
VIDRO - 1,5
h 1.6
X10 -6perda de carga em m c - do fluido bombeado
TEFLON
1565.7 - 1 Xmanométrica - kg/m2
pressão 1.6 mca 0.157 kg/cm2
10 -5
75000 número de Reynolds
ALUMÍNIO
0.025 - 1,5interno da linha - m 0.08 ft
diâmetro 25 mm
X 10 -5
VIDRO - 1,5
X10 -6
TEFLON - 1 X
10 -5
ALUMÍNIO - 1,5
X 10 -5
3 velocidade do fluxo dentro da linha - m/s
0.001473 fluxo em m3/s 1.5 litros /s 5.3 m3/h
1.00E-06 viscosidade cinemática - m 2
/s - VER TABELA # 02 CAL apo
f laminar 0.0009 fator de atrto- 64 / Re

100 comprimento linear da tubulação em - m


1000 peso específico do fluido bombeado - kg/m 3

COMPRIMENTO EQUIVALENTES ADIMENSIONAIS REPRESENTATIVOS - tabela interativa

TABELA # 01 - CALC apo


0.0245 fator de atrito - consulte acima -[ f laminar ou f turbulento ]
1.1 velocidade m/s

TIPO DE ACESSÓRIO Le/D D-m m equiv qtd total - m m/s h - mc


valvula gaveta aberta 8 0.15 1.2 1 1.2 1.1 0.012
valvula globo aberta 340 0.15 51 0 1.1 0.000
valvula angular aberta 150 0.15 22.5 0 1.1 0.000
valvula de esfera aberta 3 0.15 0.45 2 0.9 1.1 0.009
valv. retenção - tipo globo - aberta 600 0.15 90 1 90 1.1 0.907
valv. retenção - angular - aberta 55 0.15 8.25 0 1.1 0.000
valv. De pé com crivo disco móvel 420 0.15 63 0 1.1 0.000
valv. De pé crivo disco articulado 75 0.15 11.25 0 1.1 0.000
cotovelo padronizado - 90º 30 0.15 4.5 6 27 1.1 0.272
cotovelo padronizado - 45º 16 0.15 2.4 3 7.2 1.1 0.073
curva em U apertada 50 0.15 7.5 0 1.1 0.000
tê padronizado - fluxo direto 20 0.15 3 2 6 1.1 0.060
tê padronizado - ramal 60 0.15 9 2 18 1.1 0.181
totais m linear equivalente 150.3 mc 1.5

TABELA #2 CAL apo - VISCOSIDADE dinâmica n


fluido temp.OC kg s /m2 pe kg/m3
água 0 0.00018240 1000
água 20 0.00010250 998
água 40 0.00006600 992
água 100 0.00002860 958
água 250 0.00001140 799
SALMORA -20 0.00132100 1184
SALMORA O 0.00056000 1184
SALMORA 20 0.00029100 1184
óleo máquina 20 0.00133100 871
óleo motores de avião 20 0.08119200 893
SUCO FRESCO LARANJA 21 0.00011303 1150
SUCO CONCENTRADO -21 0.65125382 1320
d' limonene 21 0.00045872 900
óleo de casca -orange 21 0.00045872 900

CONVERSÃO DE VISCOSIDADE DINÂMICA PARA CINEMÁTICA

convers 1.03E-04 kg s /m2 1.008E-06 viscosidade cinemática- m2/s


ão 998 pe kg/m3

4 centipoise cP 2.623E-06 viscosidade cinemática- m2/s


convers
ão 1525 pe kg/m3

ALTURA TOTAL

H 49.7 total em - m da coluna do fluido calculado


45 altura de elevação de carga do centro da boca da bomba até ponto final da elevação - m
h 1.7 altura pela perda de carga - m
1.5 perda na sução - m - [ calcular pela mesma planilha numa fase anterior e anotada ]
1.5 perda conforme TABELA # 01 CALC apo - INTERATIVA - em - m

perda de carga em tubos rugososos - tubos para trocador de calor recalcado

1.99 perda de carga em kg/cm2 19.93 mca


50 diâmetro da tubulação - mm
1.8 altura da aspereza em mm
0.061714 fator de atrito
32.0 comprimento total da linha - m
1100 peso específico do fluido bombeado - kg/m 3
3 velocidade do fluxo no tubo rugoso - m/s
controle a
=
HAZEN - WILLIAMS

D[m] C j h-mca L -linear -m v - velo. m/s


0.015 130 12.5 25 2 0

v -velocidade TABELA PARA C


12.81 AÇO CORRUGADO- 60
Q m3/h AÇO SOLDADO NOVO 130
8.15 COBRE 130
FERRO FUNDIDO 130
D -dia m VIDRO 140
0.00

FAIR -WHIPPLE-HSIAO
Para encanamentos de até 50 mm - tubo galvanizado conduzindo água fria.

D (m) j h mca L linear Q-m3/h


0.091 0.02 2 100 0

v veloc. m/s
1.03 mudar somente tarjados amarelos
Q m3/h Q LPH
24.13 24128.6816
D -dia (m)
0.00

Para tubos de cobre ou latão conduzindo Água fria

D j h mca L Linear- m Q m3/h


0.05 0.166666667 25 150 0

v veloc. m/s
3.06
Q m3/h
21.61
D dia (m)
0.00
j m/m
0.00
Perda total
0.00

NUMERO DE REYNOLDS
apo
v veloc. m/s Dm v iscosidade R Q m3/h
2 0.025 1.16E-06 43103 3.53

SISTEMA TURBULENTO PELO REYNOLDS.

f (fator atrito) 0.022


L (m) 100
D(m) 0.025 o sistema pelo Reynolds turbulento
hf (perda-m) 17.55
v (m/s) 2
Re 43103.45

ESCOAMENTO EM REGIME LAMINAR R <4000

K L (m) v (m/s) peso esp.kg/m3


0.0014848 100 2 1000
perda pres.
0.151355759
p kg/m2
15.13557594

formula de BARROWS - distinção econômica na escolha

97 diâmetro do tubo em mm 3.8 polegadas


0.9 velocidade obtida no tubo - m/s
0.018 coeficiente de atrito - ver PLANILHA - VISCOSIDADE - [ 0,02 . 0,03]
102.3 valor de 1HP - durante 1 ano - UU$ [ 5 a 25 ]
9000 tensão admissívl do material do tubo - psi [ 89000 a 12000 ]
0.25 vazão média de transporte - pes3/s 25 m3/h
0.60 custo do material do tubo em US$ / Libra peso [ 0,05 a 0,09 ]
0.12 taxa fixa anual de juros e amortização [ 0,10 , 0,12 ]
213.3 diferença de nível - ou altura manométrica - pés.
65 diferença de nível - ou altura manométrica - m

VALOR do kw anual

102.3 custo total de 1 kw em um ano EEUU - UU$


194.4 custo total de 1 kw em um ano BRASIL - R$
0.18 custo R$/ kw - BRASIL
3 horas por dia trabalhada
360 dias desse ano operacional
0.526316 relação R$/U$

VALOR do material do tubo

0.598086364 custo U$/ libra - EEUU


2.5 custo R$/ kg - BRASIL
0.526316 relação R$/U$
NOTA IMPORTANTE : NÃO SALVAR AS OPERAÇÕES
TABELA DE CONVERSÕES
USAR Ctrl+l para encontrar sua operação de conversão.
PARA CONVERTER DE PARA
PARA CONVERTER
[Entrar apenas nos tarjados de amarelo, os azuis são automáticos dando as conversões]

ABAMPÈRE 1 1.00E+01 AMPÈRE


1.00E+00 1.00E+01

ABCOULOMB 1 1.00E+01 COULOMB


1.00E+00 1.00E+01

ABFARAD entra 1 1.00E+09 FARAD converte


converte 1.00E+00 1.00E+09 entra

ABHENRY 1 1.00E-09 HENRY


1.00E+00 1.00E-09

ABMHO 1 1.00E+09 MHO


1.00E+00 1.00E+09

ABOHM 1 1.00E-09 OHM


1.00E+00 1.00E-09

ABVOLT 1 1.00E-08 VOLT


1.00E+00 1.00E-08

ACRE 35 1.42E+05 m2
2.47E+00 1.00E+04
copiar e conferir
ALQUEIRE [E.U.A] 1 3.52E-02 m2
1.00E+00 3.52E-02

AMPÈRE 1 1.00E+00 AMPÈRE


ANGSTROM 1 1.00E-10 m
1.00E+00 1.00E-10

ANO [CALENDÁRIO ] 1 3.15E+07 SEG [ médio solar ]


1.00E+00 3.15E+07

ANO SIDERAL 1 3.16E+07 SEG [médio solar]


1.00E+00 3.16E+07

ANO TROPICAL 1 3.16E+07 SEG [médio solar]


1.00E+00 3.16E+07

ANO LUZ 1 9.46E+15 m


1.00E+00 9.46E+15

ARE 1 1.00E+02 m2
1.00E+00 1.00E+02

ATMOSFERA 1 1.01E+05 NEWTON/m2


1.00E+00 1.01E+05

BAR 1 1.00E+05 NEWTON/m2


1.00E+00 1.00E+05

BARIA 1 1.00E-01 NEWTON/m2


1.00E+00 1.00E-01

BARNE 1 0.00E+00 m2
1.00E+00 1.00E-28

BARRIL [de petróleo, 42gal ] 1 1.59E-01 m3


1.00E+00 1.59E-01

BRAÇA 1 1.83E+00 m
1.00E+00 1.83E+00

CABO - cabo de ancora de navio 1 2.19E+02 m


1.00E+00 2.19E+02

CADEIA [de agrimensor] 1 2.01E+01 m


1.00E+00 2.01E+01

CADEIA [de engenheiro ] 1 3.05E+01 m


1.00E+00 3.05E+01

CALIBRE 1 2.54E-04 m
1.00E+00 2.54E-04

CALORIA MÉDIA 1 4.19E+00 JOULE


1.00E+00 4.19E+00

CALORIA -VAPOR 1 4.19E+00 JOULE


1.00E+00 4.19E+00

CALORIA [TERMOQUÍMICA] 1 4.18E+00 JOULE


1.00E+00 4.18E+00

CALORIA 15 C 1 4.19E+00 JOULE


1.00E+00 4.19E+00

CALORIA 20C 1 4.18E+00 JOULE


1.00E+00 4.18E+00

CAVALO FORÇA [ 76mkp/s] 1 7.46E+02 WATT


1.00E+00 7.46E+02

CAVALO FORÇA [água ] 1 7.46E+02 WATT


1.00E+00 7.46E+02

CAVALO FORÇA [elétrico] 1 7.46E+02 WATT


1.00E+00 7.46E+02

CAVALO FORÇA [INGLÊS] 1 7.46E+02 WATT


1.00E+00 7.46E+02
CAVALO FORÇA [métrico] 1 7.35E+02 WATT
1.00E+00 7.35E+02

CAVALO VAPOR [caldeira ] 1 9.81E+03 WATT


1.00E+00 9.81E+03

CELAMIM 1 8.81E-03 m3
1.00E+00 8.81E-03

CENTIMETRO DE AGUA 4graus C 1 9.81E+01 NEWTON/m2


1.00E+00 9.81E+01

CENTIMETRO DE MERCURIO 0C 1 1.33E+03 NEWTON/m2


1.00E+00 1.33E+03

COLHER DE CHÁ 1 4.93E-06 m3


1.00E+00 4.93E-06

COLHER DE SOPA 1 1.48E-05 m3


1.00E+00 1.48E-05

CORDA 1 3.62E+00 m3
1.00E+00 3.62E+00

COULOMB 1 1.00E+00 COULOMB

CURIE 1 3.70E+10 DESINTEGRAÇÕES/s


1.00E+00 3.70E+10

DENIER ( sistema Internacional ) 1 1.00E-07 kg/m


1.00E+00 1.00E-07

DIA (médio solar ) 1 8.64E+04 seg ( médio solar )


1.00E+00 8.64E+04

DIA [sideral] 1 8.62E+04 seg [médio solar ]


1.00E+00 8.62E+04

DINA 1 1.00E-05 NEWTON


1.00E+00 1.00E-05

DRACMA [ avoirdupois ] 1 1.77E-03 kg


1.00E+00 1.77E-03

DRACMA [ troi farmacêutico ] 1 3.89E-03 kg


1.00E+00 3.89E-03

DRACMA FLUIDA [E.U.A ] 1 3.70E-06 m3


1.00E+00 3.70E-06

ELÉTRON VOLT 1 0.00E+00 JOULE


1.00E+00 1.60E-19

ERG 1 1.00E-07 JOULE


1.00E+00 1.00E-07

ESCRÓPULO DE FARMACÊUTICO 1 1.30E-03


1.00E+00 1.30E-03

ESTERE 1 1.00E+00 m3
0.00E+00

FARAD 1 1.00E+00 FARAD

FARADAY [ baseado no C12] 1 9.65E+04 COULOMB


1.00E+00 9.65E+04

FARADAY [físico] 1 9.65E+04 COULOMB


1.00E+00 9.65E+04

FARADAY [ químico ] 1 9.65E+04 COULOMB


1.00E+00 9.65E+04
FERMI [femtômetro ] 1 0.00E+00 m
1.00E+00 1.00E-15

FOTON 1 1.00E+04 LÚMEM/m2


1.00E+00 1.00E+04

FURLONG [ medida linear inglesa ] 1 2.01E+02 m


1.00E+00 2.01E+02

GAL [galileo] 1 1.00E-02 n/seg2


1.00E+00 1.00E-02

GALÃO [liquido americano ] 1 3.79E-03 m3


1.00E+00 3.79E-03

COVADO [antiga medida -60cm 1 4.57E-01


1.00E+00 4.57E-01

GALÃO [LÍQUIDO, INGLÊS] 1 4.54E-03 m3


3.31E+03 1.50E+01

GALÃO [SECO, AMERICANO] 1 4.40E-03 m3


1.00E+00 4.40E-03

GAMA 1 1.00E-09 TESLA


1.00E+00 1.00E-09

GAUSS 1 1.00E-04 TESLA


1.00E+00 1.00E-04

GILBERT 1 7.96E-01 AMPÈRE-VOLTA


1.00E+00 7.96E-01

GILL [AMERICANO ] 1 1.18E-04 m3


1.00E+00 1.18E-04

GILL [INGLÊS ] 1 1.42E-04 m3


1.00E+00 1.42E-04

GRADO 1 9.00E-01 GRAU ANGULAR


1.00E+00 9.00E-01

GRADO 1 1.57E-02 RADIANO


1.00E+00 1.57E-02

GRAMA 1 1.00E-03 kg
1.00E+00 1.00E-03

GRÃO 1 6.48E-05 kg
1.00E+00 6.48E-05

GRAU (ângulo geome'trico) 1 1.75E-02 RADIANO


5.73E+01 1.00E+00

GRAUS CENTIGRADOS- temp. 1 2.74E+02 KELVIN


1.00E+00 2.74E+02

GRAUS FAHRENHEIT - temp 1 -1.72E+01 GRAUS CENTÍGRADOS


1.00E+00 -1.72E+01

GRAUS FAHRENHEIT -temp -1 2.55E+02 KELVIN


-1.05E+00 2.55E+02

HECTARE 1 1.00E+04 m2
1.00E+00 1.00E+04

HENRY 1 1.00E+00 HENRY

HORA (MÉDIA SOLAR ) 1 3.60E+03 SEG. MÉDIA SOLAR.


1.00E+00 3.60E+03

HORA SIDERAL 1 3.59E+03 SEG. MÉDIO SOLAR


1.00E+00 3.59E+03
JARDA 1 9.14E-01 m
1.00E+00 9.14E-01

JOULE 1 1.00E+00 JOULE

KAYSER 1 1.00E+02 l/m


1.00E+00 1.00E+02

KIP 1 4.45E+03 NEWTON


1.12E+00 5.00E+03

LAMBERT 1 3.18E+03 CANDELA/m2


1.00E+00 3.18E+03

LANGLEY 1 1.75E+05 JOULE/m2


1.00E+00 1.75E+05

LÉGUA (Marítima Inglesa ) 1 5.56E+03 m


1.00E+00 5.56E+03

LÉGUA (marítima inernacional) 1 5.56E+03 m


1.00E+00 5.56E+03

LÉGUA TERRESTRE 1 4.83E+03 m


1.00E+00 4.83E+03

LIBRA FORÇA [lbf] 1 4.45E+00 NEWTON


1 4.45E+00

LIBRA MASSA 1 1.46E+01 kg


1.00E+00 1.46E+01

LIBRA MASSA [lbm] 1 4.54E-01 kg


1.00E+00 4.54E-01
LIBRA MASSA [ farmacêutico] 1 3.73E-01 kg
1.00E+00 3.73E-01

LINK DE GUNTER [agrimensor] 1 2.01E-01 m


1.00E+00 2.01E-01

LINK ARBITRÁRIO 1 3.05E-01 m


1.00E+00 3.05E-01

LITRO 1 1.00E-03 m3
1.00E+04 1.00E+01

LUX 1 1.00E+00 LÚMEN/m2

MÃO 1 1.02E-01 m
1.00E+00 1.02E-01

MAXWELL 1 1.00E-08 WEBER


1.00E+00 1.00E-08

MEADA 1 1.10E+02 m
1.00E+00 1.10E+02

MEIA PIPA 1 2.38E-01 m3


1.00E+00 2.38E-01

MÊS (médio de calendário) 1 2.63E+06 SEG ( médio solar)


1.00E+00 2.63E+06

METRO 1 1.65E+06 comprimento - onda kr 86


1.00E+00 1.65E+06

MÍCRON 1 1.00E-06 m
1.00E+00 1.00E-06

MIL 1 2.54E-05 m
1.00E+00 2.54E-05
MIL CIRCULAR 1 5.07E-10 m2
1.00E+00 5.07E-10

MILHA [marítima americana] 1 1.85E+03 m ( metros)


1.00E+00 1.85E+03

MILHA [ marítima inglesa] 1 1.85E+03 m


1.00E+00 1.85E+03

MILHA [marítima internacional] 1 1.85E+03 m


1.00E+00 1.85E+03

MILHA [terrestre americana] 1 1.61E+03 m


1.00E+00 1.61E+03

MILIBAR 1 1.00E+02 NEWTON/m2


1.00E+00 1.00E+02

MILIMETRO DE MERCÚRIO 00C 1 1.33E+02 NEWTON/m2


1.00E+00 1.33E+02

MINUTO [angular] 1 2.91E-04 RADIANO


1.00E+00 2.91E-04

MINUTO [médio solar] 1 6.00E+01 SEG. [médio solar]


1.00E+00 6.00E+01

MINUTO [ sideral] 1 5.98E+01 SEG. [médio solar ]


1.00E+00 5.98E+01

NÓ INTERNACIONAL 1 5.14E-01 m/s [metros por segundo ]


1.00E+00 5.14E-01

OERSTED 1 7.96E+01 AMPÈRE/m


1.00E+00 7.96E+01
OHM 1 1.00E+00 OHM

ONÇA FLUIDA - [E.U.A] 1 2.96E-05 m3 [metros cúbicos]


1.00E+00 2.96E-05

ONÇA FORÇA 1 2.78E-01 NEWTON


1.00E+00 2.78E-01

ONÇA MASSA 1 2.83E-02 kg


1.00E+00 2.83E-02

ONÇA MASSA [farmacêutica ] 1 3.11E-02 kg


1.00E+00 3.11E-02

PAICA DE IMPRESSÃO 1 4.22E-03 m


1.00E+00 4.22E-03

PALMO 1 2.29E-01 m
1.00E+00 2.29E-01

PARSEC 1 3.08E+16 m
1.00E+00 3.08E+16

PASCAL 1 1.00E+00 NEWTON /m2


1.00E+00 1.00E+00

PASSO 1 7.62E-01 m
1.00E+00 7.62E-01

PÉ 1 3.05E-01 m
1.00E+00 3.05E-01

PÉ [agrimensura E.U.A.] 1 3.05E-01 m


1.00E+00 3.05E-01

PÉ DE ÁGUA [4C] 1 2.99E+03 NEWTON/m2


1.00E+00 2.99E+03
PÉ - LAMBERT 1 3.43E+00 CANDELA/m2
1.00E+00 3.43E+00

PÉ- VELA 1 1.08E+01 LÚMEN/m2


1.00E+00 1.08E+01

PENNYWEIGHT 1 1.56E-03 kg
1.00E+00 1.56E-03

PERCHA 1 5.03E+00 m
1.00E+00 5.03E+00

PERCHA 1 1.26E-07 WEBER


1.00E+00 1.26E-07

PINTA [líquida americana] 1 4.73E-04 m3


1.00E+00 4.73E-04

PINTA [seca americana] 1 5.51E-04 m3


1.00E+00 5.51E-04

POISE [viscosidade] 1 1.00E+00 NEWTON SEG/m2

POLEGADA 1 2.54E-02 m
3.94E+01 1.00E+00

POLEGADA DE ÁGUA 4 C 1 2.49E+02 NEWTON /m2


1.00E+00 2.49E+02

POLEGADA DE ÁGUA 15,6 C 1 2.49E+02 NEWTON/m2


1.00E+00 2.49E+02

POLEGADA DE MERCÚRIO - 0C 1 3.39E+03 NEWTON/m2


1.00E+00 3.39E+03

POLEGADA DE MERCÚRIO 15,6C 1 3.38E+03 NEWTON/m2


1.00E+00 3.38E+03

PONTO DE IMPRESSÃO 1 3.51E-04 m


1.00E+00 3.51E-04

POUNDAL 1 1.38E-01 NEWTON


1.00E+00 1.38E-01

QUARTO [líquido americano] 1 9.46E-04 m3


1.00E+00 9.46E-04

QUARTO [sêco americano] 1 1.10E-03 m3


1.00E+00 1.10E-03

QUILATE [métrico] 1 2.00E-04 kg


1 2.00E-04

QUILOCALORIA [média ] 1 4.19E+03 JOULE


1.00E+00 4.19E+03

QUILOCALORIA [tab. Intern. Vapor ] 1 4.19E+03 JOULE


1.00E+00 4.19E+03

QUILOCALORIA [termoquímica ] 1 4.18E+03 JOULE


1.00E+00 4.18E+03

QUILOGRAMA FORÇA [kgf] 1 9.81E+00 NEWTON


1.00E+00 9.81E+00

QUILOGRAMA MASSA 1 1.00E+00 kg

QUILOPOND FORÇA [kpf] 1 9.81E+00 NEWTON


1.00E+00 9.81E+00

QUINTAL [ americano ] 1 4.54E+01 kg


1.00E+00 4.54E+01
QUINTAL [inglês] 1 5.08E+01 kg
1.00E+00 5.08E+01

RAD [dose de radiação absorvida] 1 1.00E-02 JOULE/kg


1.00E+00 1.00E-02

RANKINE [temperatura ] 1 5.56E-01 KELVIN


1.00E+00 5.56E-01

RAYLEIGH [índice emissão de fotons 1 1.00E+10 1/seg m2

Rhe 1 1.00E+01 m2/newton seg


1.00E+00 1.00E+01

Rod [= Perch = Pole ] 1 5.03E+00 m


1.00E+00 5.03E+00

ROENTGEN 1 2.58E-04 coulomb/kg


1.00E+00 2.58E-04

RUTHERFORD 1 1.00E+06 Desintegrações /s


1.00E+00 1.00E+06

SEÇÃO 1 2.59E+06 m2
1.00E+00 2.59E+06

SEGUNDO [angular ] 1 4.85E-06 RADIANO


1.00E+00 4.85E-06

SEGUNDO [efêmero ] 1 1.00E+00 segundo

SEGUNDO [sideral ] 1 9.97E-01 seg [médio solar ]


1.00E+00 9.97E-01

SHAKE 1 1.00E-08 SEG


1.00E+00 1.00E-08
STATAMPÈRE 1 3.34E-10 AMPÈRE
1.00E+00 3.34E-10

STATCOULOMB 1 3.34E-10 COULOMB


1.00E+00 3.34E-10

STATFARAD 1 0.00E+00 FARAD


1.00E+00 1.11E-12

STATHENRY 1 8.99E+11 HENRY


1.00E+00 8.99E+11

STATMHO 1 0.00E+00 mho


1.00E+00 1.11E-12

STATOHM 1 8.99E+11 OHM


1.00E+00 8.99E+11

STATVOLT 1 3.00E+02 VOLT


1.00E+00 3.00E+02

STILB 1 1.00E+04 candela/m2


1.00E+00 1.00E+04

STOKE 1 1.00E-04 m2/seg


1.00E+00 1.00E-04

TONELADA [curta, 2000lb ] 1 9.07E+02 kg


1.00E+00 9.07E+02

TONELADA [ensaio ] 1 2.92E-02 kg


1.00E+00 2.92E-02

TONELADA 1 2.83E+00 m3
1.00E+00 2.83E+00
TONELADA [ nuclear TNT] 1 4.20E+09 JOULE
1.00E+00 4.20E+09

TONELADA LONGA 1 1.02E+03 kg


1.00E+00 1.02E+03

TONELADA [métrica ] 1 1.00E+03 kg


1.00E+00 1.00E+03

TONNE [inglês- tonelada 1 1.00E+03 kg


1.00E+00 1.00E+03

TORR [OC] 1 1.33E+02 NEWTON/m2


1.00E+00 1.33E+02

TONNSHIP 1 9.32E+07 m2
1.00E+00 9.32E+07

UNIDADE ASTRONÔMICA 1 1.50E+11 m


1.00E+00 1.50E+11

UNIDADE TERMICA [ISSO/TC12] 1 1.06E+03 JOULE


1.00E+00 1.06E+03

UNIDADE térmica inglêsa [ MÉDIA ] 1 1.06E+03 JOULE


1.00E+00 1.06E+03

UNIDADE térmica inglêsa [VAPOR ] 1 1.06E+03 JOULE


1.00E+00 1.06E+03

UNIDADE térmica inglêsa termoq.] 1 1.05E+03 JOULE


1.00E+00 1.05E+03

UNIDADE térmica inglêsa 3,9C] 1 1.06E+03 JOULE


1.00E+00 1.06E+03

UNIDADE térmica inglêsa 15,6C] 1 1.05E+03 JOULE


1.00E+00 1.05E+03

XÍCARA 1 2.37E-04 m3
1.00E+00 2.37E-04
TABELA - # 01 ain
CANALIZAÇÃO PREVENTIVA E REDE PREVENTIVA
sistema preventivo fixo com hidrantes
item descrição com canalização preventiva com rede preventiva
1 resevatórios
superor e inferior sim - ambos sim, mas de modo que a bomba do CB
possam usar a água do resevatório inferior
reserva para incêncdio no até 4 hidrantes: 6000 l + 500 l por hidra facilmente em substituição
reservatório superior excedente de 4 à do reservatório superior (art.33)

quando não houver reservatóro até 4 hidrantes: 6000 l + 500 l por hidra mínimo 30000 l no reservatorio sup ou inf
superior por se usar sistema excedente de 4 deve atender ao funcionamento simultân
hidropneumático -ou bombeam/ de 2 hidr. com vazão total de 1000 lpm
direto reserv inf. Terá: durante 30 minutos a pressão de 4kg/cm2
(artigos 38 e 39 Cap VII)
2 canalização
2,1 pressão mínima 18 kg/cm2 18 kg/cm2
2,2 -diâmetro mínimo 63 mm - 2 1/2" 75 mm - 3"
2,3 - pressào mínima em qualq hidr 1kg/cm2 4kg/cm2 - obtido com bomba - (art. 39)
2,4 - pressão máxima 4kg/cm2
2,5 - material ferro galvanizado ferro fundido ou aço galvanizado
3 bombas de funcionamento autom. duas com motor elétrico para atender uma com motor elétrico outra com diesel
2 hidrantes simultâneamente para atender 2 hidr. Simultâneamente
com dispositivo de alarme
4 mangueiras
4,1 - diâmetro 38 mm - 1 1/2" fibra revestida - int de borracha63 - 2 1/2" ou 38 - 1 1/2" conf exgido
4,2 - comprimento máximo seções de 15 m ligadas por junta Storz seções de 15 m ligadas por junta Storz
4,3 - pressão mínima de teste 20kg/cm2 20kg/cm2
5 requinte ( ponto de esguicho) 13 mm 1/2" de jato regulável 19 mm 3/4"jato regulavel - conf CB
6 distância de cada hidrante ao ponto30 m 30 m. Qualquer ponto de risco deverá se
mais afastado a proteger simultâneamente alcançado por 2 linhas
de mangueira e hidrantes distintos
7 abrigos para hidrantes 70 x 50 x 25 cm - vidro de 3 mm
junta Storz de 2 1/2"com redução para 1 1/2"
para ligação da mangueira
8 número de hidrantes tal que a distância sem obstáculos entre
cada caixa eos respectivos pontos mais
distantes a proteger seja no máximo - 3
TABELA - # 02 ain
CANALIZAÇÃO PREVENTIVA E REDE PREVENTIVA
sistema de instalação preventivo fixo
item finalidades das edificações com canalização preventiva (CP) com rede preventiva (RP)
1 apartamentos
3 apartamentos e 900 m2 de área constr dispensado
3 apartamentos e mais de 900 m2 de área prever CP
4 pavimento ou mais prever CP e portas corta fogo
com mais de 30 m de altura prever CP usar tambem sprinklers
nas partes de uso mais comum
subsolo e áreas de estacionamento
e portas corta fogo
2 hotéis e hospitais
até 2 pav e 900 m2 dispensado
até 2 pav e mais de 900 m 2
prever CP
mais de 2 pav e altura até 12 m prever CP e portas corta- fogo
mais de 12 m prever CP usar também sprinklers
sistema elétrico de emergência
e portas corta- fogo
3 conjuntos habitacionais prever CP - conf item 1
hidrantes nas ruas
4 edificações mistas , comerciais
industriais e escolares
até 2 pav e 900 m2 dispensado dispensado
4 pav e até altura 30 m prever CP prever RP - consultar o CB
mais 30m de altura até 2 pav prever RP - usar Sprinklers
e mais de 900 m de área constr. prever CP
2
consultar CB
5 galpões com área igual ou superior prever CP
a 1500 m 2

6 edificação industrial ou grande prever RP - consultar o CB


estabelecimento comercial usar sprinklers
7 galpão-garagem e terminais prever RP e sistema de sprinklers e
rodoviários até 1500 m2 detecção
e mais de 1500 m2
8 terminal rodoviário com 2 ver casos especiais
ou mais pavimentos em edificio-garagem
age
equipamentos para água gelada
tabela # 1 age - consumo de água gelada
tipo de estabelecimento consumo
escritorios 0,3/h por pessoa (empregados0
escritórios 0,2/h por pessoa (visitantes)
escolas (internato) 2 l/h/aluno/dia
escolas (externato) 1 l/aluno /dia
hospitais 2 l /leito /dia
hotéis 2 l quarto /dia (dia 14 horas)
restaurantes 0,4 l/pessoa /dia
lojas 0,4 l / 100 visitantes/hora
industrias leves 0,8 l/pessoa /dia
industrias pesadas 1 l /pessoa dia
teatro e cinemas 4 l/100 lugares / hora

velocidade nas linhas de água gelada baixa de 0,3 a 1 m/s

Usuario:
tabela # 2 age - número de bebedouros
Dicas para
tipo de edifício
instalações número de bebedouros
escritorioshidráulicas
e edifíciosde publicos um para cada 75 pessoas 1 por pavimento
água gelada
estabelecimentos industriais um para cada 75 pessoas 1 por pavimento
escolas (internato) i para cada 75 pessoas
Uma e
cinemas rede de
teatros um para cada 100 pessoas
água gelada
bem feita e Usuario:
tabela # 3 ageadequadamente
- kcal/m/h/OC - calha de tubo 1. de
O que é uma
cortiça prensada sem piche
isolada terá uma Unidade Móvel
Ø kcal/m/h/OC
vida1/2"
útil de Água Gelada
prolongada e (UMAG) ? 0.165
3.4
proporcionará 0.180
1
um baixo custo A UMAG - 0.210
1 1/4
operacional. A Unidade Móvel 0.232
1 1/2 bem
tubulação de Água Gelada0.261
dimensionada
2 é um 0.300
implica em baixo equipamento
2 1/2 0.342
consumo de montado sobre
3 rodízios, que0.405
eletricidade na
bomba incorpora em um
tabela # 4 centrífuga e
age - kcal/m/h/ O
C - materiaisúnico gabinete
isolantes para reservatórios
conseqüenteme todos os
nte, menor efeito componentes
de aquecimento necessários para
na água gelada. o fornecimento
A isolação contínuo, em
circuito fechado,
implica em baixo equipamento
consumo de montado sobre
eletricidade na rodízios, que
bomba incorpora em um
centrífuga e único gabinete
conseqüenteme todos os
material kcal/m/h/OC
componentes
nte, menor efeito
madeira - (valor médio) 0.140
necessários para
de aquecimento
tijolos
na(construção)
água gelada. 0.600
o fornecimento 0.900
cortiça prensada
A isolação contínuo,
0.040 em 0.060
lã de vidro
térmica tem a circuito
0.035fechado, 0.060
função
lã de
de rocha de 0.028
água gelada 0.035
reduzir as a uma
perdas térmicas temperatura
e de evitar que o controlada. Isto
vapor d'água significa que
condensado na basta interligar
superfície do as tubulações de
tubo crie poças saída e de
de água no piso retorno de água
da fábrica. ao processo e a
UMAG garantirá
Avaliamos para o suprimento de
efeito de água à
comparação temperatura
uma instalação ajustada,
típica de 50 independenteme
metros de nte das
tubulação de 2" variações de
de diâmetro que carga térmica do Usuario:
corresponde a processo. É 2. Qual é a
cerca de 20 comum ouvir diferença entre
metros de também o nome uma UMAG e
distância entre “geladeira”, um chiller ?
uma Unidade de resfriador de
Água Gelada de líquido ou chiller Embora o termo
30.000 kcall/h e para designar a inglês chiller
o ponto de UMAG. possa ser
consumo. utilizado para
Abaixo, designar a
apresentamos UMAG, a
algumas de Mecalor
nossas convencionou
conclusões. chamar as
unidades de
O custo da água gelada que
instalação não tem um
hidráulica, que gabinete
inclui os tubos e fechado e que,
conexões, a às vezes, são
isolação térmica, fornecidas sem
a suportação e a motobomba e
mão-de-obra, reservatório, de
pode variar entre chillers ou
10 e 25% do resfriadores de
O custo da água gelada que
instalação não tem um
hidráulica, que gabinete
inclui os tubos e fechado e que,
conexões, a às vezes, são
isolação térmica, fornecidas sem
a suportação e a motobomba e
mão-de-obra, reservatório, de
pode variar entre chillers ou
10 e 25% do resfriadores de
preço da líquido. Do ponto
Unidade de de vista prático,
Água Gelada. as unidades com
O diâmetro do capacidades na
tubo de faixa de 45.000
distribuição de a 90.000 kcal/h
água gelada podem ser
deve ser igual ou dotadas ou não
maior que a de um gabinete.
conexão de Já para
saída da capacidades
Unidade de superiores a
Água Gelada. 120.000 kcal/h o
Desaconselham fornecimento
os economizar normal é sem
neste requisito. gabinete.
O material dos Recomendamos
tubos pode ser, utilizar a forma
por ordem construtiva de
crescente de chiller toda vez
custo, PVC, aço que o
carbono, aço equipamento for
galvanizado, instalado em
cobre e aço uma área
inoxidável. isolada ou em
Numa base de uma casa de
100 para o aço máquinas. Isto
inoxidável, o porque, esta
preço dos outros forma permite
materiais será uma
de 75 para o manutenção
cobre, 45 para o preventiva mais
aço galvanizado, prática e
40 para o aço confortável, pois
carbono e 30 dispensa a
para o PVC. remoção das
A isolação chapas de
térmica pode fechamento. Já
ser, por ordem no caso do
crescente de equipamento
custo, tubo de ficar no chão de
polietileno de 15 fábrica, próximo
mm, tubo de à passagem de
borracha pessoas, é uma
carbono e 30 dispensa a
para o PVC. remoção das
A isolação chapas de
térmica pode fechamento. Já
ser, por ordem no caso do
crescente de equipamento
custo, tubo de ficar no chão de
polietileno de 15 fábrica, próximo
mm, tubo de à passagem de
borracha pessoas, é uma
esponjosa de 15 boa prática
mm, calha de adquirir a forma
poliuretano construtiva
revestida de UMAG.
alumínio
corrugado ou de
alumínio liso
usinado. Numa
base de 100
para o
poliuretano com
alumínio liso, o
preço dos outros
materiais será
tipicamente, 45
para o
poliuretano com
alumínio
corrugado, 38
para a borracha
e 35 para o
polietileno.
Evidentemente
uma instalação
com tubos de
PVC conectados
com cola e
isolação com
polietileno ou
borracha
esponjosa é a
solução mais
econômica.
Entretanto,
apresenta o
inconveniente de
menor
resistência
mecânica e de
ter a tendência
de ficar
quebradiça e
rachar com o
tempo. Em
contrapartida, é
inconveniente de
menor
resistência
mecânica e de
ter a tendência
de ficar
quebradiça e
rachar com o
tempo. Em
contrapartida, é
resistente à
corrosão e a
instalação
(assim com o
reparo) é muito
simples.
Tubos de aço
galvanizado são
recomendados
até 3" de
diâmetro. Tem
razoável
proteção contra
corrosão e
devem ser
montados com
rosca.
Tubo de aço
carbono "preto"
soldado são
recomendados
para diâmetros
maiores que 3".
Devem ser
montados por
soldadores
qualificados e a
água gelada
precisa receber
tratamento anti-
corrosivo.
A menos que o
cliente exija
tubulação de aço
inoxidável,
acreditamos que
a melhor relação
custo-benefício
corresponde à
instalação com
tubo de cobre
com conexões
soldadas tipo
yorkshire e
inoxidável,
acreditamos que
a melhor relação
custo-benefício
corresponde à
instalação com
tubo de cobre
com conexões
soldadas tipo
yorkshire e
isolação com
borracha
esponjosa. Com
um pequeno
custo adicional,
a isolação pode
ser recoberta
com alumínio
corrugado nas
áreas externas
ou que sejam
mais sujeitas a
danos
mecânicos. Esta
alternativa tem
durabilidade
ilimitada porém
um preço cerca
de duas vezes
maior que a
instalação com
PVC.
A escolha final
deve levar em
conta os
aspectos acima,
porém temos
plena
consciência de
que a decisão é
complexa e por
este motivo
mantemos uma
equipe de
Engenharia de
Aplicações
pronta para
esclarecer
dúvidas e propor
a melhor solução
para cada cliente
Engenharia de
Aplicações
pronta para
esclarecer
dúvidas e propor
a melhor solução
para cada cliente
are!A1
MODELO para escolha de uma torre de resfriamanto
. Temperaturas de Bulbo Úmido (ºC)

Bulbo
Cidades Bulbo Úmido Cidades Bulbo Úmido Cidades Úmido
Sul Sudeste Nordeste
São Paulo 24 Vitória 28 São Luiz 28
Belo
Santos 27 Horizonte 24 Parnaíba 28
Campinas 24 Uberlândia 23.5 Terezina 28
Rio de
Curitiba 23.5 Janeiro 26.5 Fortaleza 26
Londrina 23.5 Natal 27
Fóz do
Iguaçu 27 Centro-Oeste Recife 26 www.torre-caravela.com.br/empresa.php

Florianópolis 26 Brasília 23.5 Maceió CARAVELA


Joinville 26 Goiânia 26 Salvador Filiada à Cooling Tower Institute - USA.
Porto Alegre 26 Cuiabá 27 Norte Colaboradores técnicos: Schnell Engineering - Alemanha / Dodds e Obler. Engs. - USA.
Campo
Santa Maria 25.5 Grande 25 Amapá 26.5
Rio Grande 24.5 Ponta Poá 26 Manaus 29 ``
Uruguaiana 25.5 Santafé 28.5
Belém 27

Modelo 41/9 a 61/12 - nível de ruído industrial

Resfriar 80m3/h de água de 35OC para 29,5OC até bulbo


úmidode 26,7OC.

DE tf =26,7OC Tw2 29,5OC .deste ponto até o salto


térmico
de 5,5OC- seleciona a torre de resfriamento de maior que
80m3/h, no caso WT 51/9
VAZÃO EM m3/h
/ Dodds e Obler. Engs. - USA.

ndustrial

C até bulbo

o salto

de maior que
utlidades
DIAGRAMA DE ROUSE

Usuario:
RUGOSIDADE
EM - m
TUBO EM AÇO
INOXIDÁVEL - 2
X 10-5
TUBO
ESTIRADO -
1,524x10-5
TUBO
COMERCIAL /
FERRO
FORJADO -
4,572 X 10-5
TUBO DE AÇO
COM COSTURA
- média 7 x 10
-5
FERRO
FUNDIDO
ASFALTADO -
1,2192 X 10-4
FERRO
GALVANIZADO -
1,524 X 10-4
FERRO
FUNDIDO -
- média 7 x 10
-5
FERRO
FUNDIDO
ASFALTADO -
1,2192 X 10-4
7.0 perda de carga na tubulação - mca
FERRO
1.88E+05 numero
GALVANIZADO - de Reynolds 187500 Reynold
150 X 10-4
1,524 comprimento da linha - m
0.075
FERRO diâmetro da linha - m
FUNDIDOrugosidade
2.00E-05 - interno da linha -
2,59 X10-4
0.0145 coeficiente encontrado no diagarama de Rouse
CONCRETO
3750 - diâmetro / rugosidade
relação
3,048 X10-3 À
3,048 X10-4
2.5 velocidade do fluido pela tubulação - m/s
FIBROCIMENT 39.8 m3/h
1E-06 viscosidade cinemática - m /s - VER TABELA # 02 CAL apo
O - 5 X 10-4 2

PVC / PLT
1320 peso- 6 específico
X do líquido - kg/m3
10 -5
TUBO
EXTRUDADO -
COBRE +
LATÃO +
CHUMBO +
VIDRO - 1,5
X10 -6
TEFLON - 1 X
10 -5
ALUMÍNIO - 1,5
X 10 -5
metro quadrado
atm
atmosfera física
torr torr
mmHg
milímetroDEdePRESSÃO
CONVERSÃO DE UNIDADES
mercúrio
CUIDADOS BÁSICOS psiPARA O USUÁRIO
planilha automáticalbf/pol 2 la seguir os critérios abaixo
- para usá-
libra-força por
polegada dados automáticos - [ Entrando aqui pode desfazer programas. ]
quadrada programados para variáveis - entrar somente aqui
N/mm2
newton por
milímetro CONVERSÕES
valor dado quqdrado Pa
unidade Kpa Mpa Gpa bar mbar kg/cm2 -at mca
1 KN
Pa / mm2 1 0.001 1E-06 1E-09 1E-05 0.01 1.0197E-05 0.00010197
1 quilonewton1000
Kpa por 1 0.001 1E-06 0.01 10 0.010197 0.10197
1 milímetro 1000000
Mpa 1000 1 0.001 10 0.0001 10.197 101.97
1 quadrado
Gpa 1000000000 1000000 1000 1 10000 10000000 10197 101970
1 bar
F=A P
bar bar
100000 100 0.1 0.0001 1 1000 1.0197 10.197
1 mbar
A = cm2 [área
mbar 100 da 0.1 0.0001 1E-07 0.001 1 0.0010197 0.010197
1 milibar
aplicação
kg/cm 2
]98067 98.067 0.098067 9.8067E-05 0.98067 980.67 1 10
1 at
P = pressão
mca 9806.7 9.8067 0.0098067 9.8067E-06 0.098067 98.067 0.1 1
1 atmosfera
kg/cm2 (*)9.8067
mmca 0.0098067 9.8067E-06 9.8067E-09 9.8067E-05 0.098067 0.0001 0.001
1 kgf/cm2
F = kgf - 101330
atm 101.33 9.133 0.00010133 1.0133 1013.3 1.0332 10.332
1 quilograma-força
quilogramaforça
torr 133.32 0.13332 0.00013332 1.3332E-07 0.0013332 1.3332 0.0013595 0.013595
1 por
psi centímetro 6894.8 6.8948 0.0068948 6.8948E-06 0.068948 68.948 0.070307 0.70307
0.6 quadrado
polH 2
O 149.454 0.149454 0.000149454 1.49454E-07 0.00149454 1.49454 0.001524 0.01524
1 mca
ftH 2
O 2989.1 2.9891 0.0029891 2.9891E-06 0.029891 29.891 0.03048 0.3048
0.78 metros
polHg de
(*) -converter
0.002641392 2.641392 0.002641392 2.641392E-06 0.02641392 26.041392 0.02693496 0.2693496
coluna
pressãod`água conf KN /m2 MN / m2 GN/m2
pol
tabela H2O acima N/mm2 KN /mm2
polegada quandode # da
coluna
indicada na d`água
ftH2O
formula pé
de coluna
d`água
polHg
polegada de
coluna de
mercúrio
SPD - 7/5/2003

José Sebastião
mmca atm torr psi de
pol O.
H2O ftH2O pol Hg
0.10197 9.8692E-06 0.0075006 0.00014504 PENTEADO
0.0040146 0.00033455 0.0002953
0.010197 0.0098692 7.5006 0.14504 NETO
4.0146 0.33455 0.2953
101970 9.8692 7500.6 145.04 PROJETISTA
4014.6 334.55 295.3
101970000 9869.2 7500600 145040 INDUSTRIAL 334550
4014600 295300
10197 0.98692 750.06 14.504 FONE/FAX
401.46 16 33.455 29.53
10.197 0.00098692 0.75006 0.014504 3337
0.4014672 04 0.033455 0.02953
10000 0.96784 735.56 14.223 393.7 32.808 28.959
1000 0.096784 73.556 1.4223 39.37 3.2808 2.8959
1 9.6784E-05 0.073556 0.0014223 jspenteado@uol.
0.03937 0.0032808 0.0028959
10332 1 760 14.695 com.br
406.78 33.899 29.921
13.595 0.0013158 1 0.019337 0.53524 0.044603 0.03937
703.07 0.068045 51.715 1 27.68 2.3067 2.036
25.4 0.00147498 1.12098 0.0216762 0.6 0.0499998 0.0441336
304.8 0.0295 22.42 0.43353 12 1 0.88267
269.3496 0.02606838 19.5 0.383097 10.6041 0.883662 0.78
mmHg lbf/pol2
cálculo para dimansionamento de biodigestor - modelo Indiano

1 - tubo galv Ø 2 1/2"


e interno tubo 2"
cúpula móvel e
Øi do corpo 1698 giratória

1 registro saída do gás


tanqu tanque
e 594 de
de descarg
carga a
3
0
0
Usuario:
1 m3 de estrume 2207
incubado
pvc no
4
biodigestor
Ø00
produz
200 0,5 a 0,7
m3/dia de biogás 150 mm - altura piso
Biodigestor , ou x 3973.21 Ø de base
indiano 30m3 de biogás
por dia capac
com 55% 3.4 m3de gás por dia
de metano 1 núnero de biodigestor

consumo de biogás em várias serventias


uso consumidor consumo de biogás
cozinha por pessoa 0,33 a 0,42 m3 /dia
cozinha queimador com 5cm 2"de diâmetro 0,32 m3/hora
cozinha queimador com 10cm 4"de diâmetro 0,46 m3/hora
cozinha queimador com 15 cm - 6"de diâmetro 0,63 m3/hora
cozinha fervura de água - a 100 0c 0,08m3/litro
cozinha forno - assado 1m3/25 minutos
iluminação uma lâmpada de camizinha 0,07 a 0,08 m3/h
refrigerador queimador 0,034 m3/m3 da inc/h
incubadeira queimador 0,60m3/m3 da inc/h
potência motor a gasolina 0,45 a 0,55m3/cv/h
potencia motor a diesel 0,32 a 0,45 m3/cv/h

levantamento de consumo - interativo qtd cons. m3/dia


cozinha por pessoa 1 0.375 por dia
cozinha queimador com 5cm 2"de diâmetro 1 0.16 0.5 horas lig
cozinha queimador com 10cm 4"de diâmetro 0 0 1 horas lig
cozinha queimador com 15 cm - 6"de diâmetro 0 0 1 horas lig
cozinha fervura de água - a 100 0c 2 0.16 1 litros
cozinha forno - assado 0 0 2 horas lig
iluminação uma lâmpada de camizinha 3 0.675 3 horas lig
refrigerador queimador com incubadeira de m3 0.025 1 0.0017 2 horas lig
incubadeira queimador com incubadeira de m3 0.25 1 0.9 6 horas lig
potência motor a gasolina com cv 0 1 0 1 horas lig
potencia motor a diesel com cv 0.5 1 1.155 6 horas lig
total 3.4267
conjunto CIP

Ø 52.6

Ø
Ø 22 52.6

litros 139

so sa
da nit TQ TQ TQ
lpm 70 SODA 90OC SANITIZAN ÁGUA
TE MAKE UP
bar 2.9
litros 2321
Ø
52.6
bo

24 m3/h
66 mca
TC

definição dos tanques - com a relação H/D = 1,5

20 diâmetro do spray ball -mm


1 número de spray ball em ação simultânea
2 número de tanques para retorno
15 tempo de sustentação do sistema ou segurânça - minutos
4 pessão de funcionamanto do spray ball - bar
1254 diâmetro do tanque com a relacão H/D = 1,5 -mm
1880 altura do tanque - mm
1854 distancia de centro a centro de tanque - mm
2321 volume do tanque - litros

definição dos tanques com qualquer relação

1 relação de H/D
1435 diâmetro do tanque -mm
1435 altura do tanque - mm

definição dos tanques quinicos

2 relação de H/D
50 porcentagem de pureza da soda e sanitizante %
3 porcentagem máxima para mistura de soda e sanitizante %
446 diâmetro do tanque -mm
892 altura do tanque - mm
139 volume dos tanques químicos - litros

capacidade da bomba de recalque

23.7455 vazão da bomba - m3/h


1050 peso específico do fluido recalcado em kg/m3
1.25 fator de vazão
52.6 diâmetro da linha - mm
15 perda máxima prevista em mca
50 comprimento da linha retificada - m
2.89614 velocidade da linha - m/s
10 altura em que se encontra o spary ball - m
65.75 altura manomêtrica mínima para trabalho - mca

capacidade da bomba quimica

120 tempo de dosagem - minutos


70 vazão da bomba - lpm
1540 peso específico do fluido bombeado
2.6E-06 viscosidade do fluido químico - m2/s
2.6E+04 número de Reynolds
0.025 fator de perda de carga
2.1 perda de carga na linha - kg/cm2
22 diâmetro da linha -mm
2.9 pressào de trabalho da bomba de diafragma kg/cm2
3.1 velocidade do fluxo na linha - m/s
25 comprimento retificado da linha - m
4.3 altura máxima de carregamento - m

``

Você também pode gostar