Você está na página 1de 31

DIMENSIONAMEN

Prof.
Engenhe
Especialista em
MBA em Gestão da Co
Copyright @2016 - T

ESTABILIDADE GLOBAL DE EDIFÍCIOS DE AÇO ( EDIFÍCIO COM SEÇÃO RETANGULAR E PÉ-DIREITO CONSTANTE)
CÁLCULO DE ESFORÇOS DE VENTO NBR6123

VELOCIDADE BÁSICA DO VENTO 0 m/s


GRUPO DA EDIFICAÇÃO 1 FATOR S3 1.1
FATOR TOPOGRÁFICO (S1) A Local da Edificação q
d
RUGOSIDADE DO TERRENO V Vb
CLASSE DA EDIFICAÇÃO b 52
PÉ-DIREITO CONSTANTE 0 m
CARGA DE VENTO EM KN/M2
z Vo S1 S2 S3 Vk
10° PISO 0 0 1.00 #N/A 1.1 #N/A
9° PISO 0 0 1.00 #N/A 1.1 #N/A
8° PISO 0 0 1.00 #N/A 1.1 #N/A
7° PISO 0 0 1.00 #N/A 1.1 #N/A
6° PISO 0 0 1.00 #N/A 1.1 #N/A
5° PISO 0 0 1.00 #N/A 1.1 #N/A
4° PISO 0 0 1.00 #N/A 1.1 #N/A
3° PISO 0 0 1.00 #N/A 1.1 #N/A
2° PISO 0 0 1.00 #N/A 1.1 #N/A
1° PISO 0 0 1.00 #N/A 1.1 #N/A
FORÇA DE VENTO NA FACHADA EM KN
LARGURA DA FACHADA
z FACHADA (m)
FORÇA (kN)
PERPENDICULAR(m)

10° PISO 0 0 #N/A 0 0


9° PISO 0 0 #N/A 0 0
8° PISO 0 0 #N/A 0 0
7° PISO 0 0 #N/A 0 0
6° PISO 0 0 #N/A 0 0
5° PISO 0 0 #N/A 0 0
4° PISO 0 0 #N/A 0 0
3° PISO 0 0 #N/A 0 0
2° PISO 0 0 #N/A 0 0
1° PISO 0 0 #N/A 0 0
a
b
c

I
II
III
IV
V

1
2
3
4
5

A
B
C
D
DIMENSIONAMENTO ESTRUTURAL
Prof. Ronilson F. Souza
Engenheiro Civil - Kennedy
Especialista em Estrutura - UFMG
MBA em Gestão da Construção Civil-FGV
Copyright @2016 - Todos os Direitos Reservados

ONSTANTE)
MAES - MÉTODO DE AMPLIFICAÇ

z D (cm) SNSd (kN)


0° 10° PISO 0 0 0
0m 9° PISO 0 0 0
CÁLCULO DE B2 8° PISO 0 0 0
7° PISO 0 0 0
6° PISO 0 0 0
5° PISO 0 0 0
qv(kN/m2) Ca qvd(kN/m2) 4° PISO 0 0 0
#N/A 0 #N/A 3° PISO 0 0 0
#N/A 0 #N/A 2° PISO 0 0 0
#N/A 0 #N/A 1° PISO 0 0 0
#N/A 0 #N/A
#N/A 0 #N/A
#N/A 0 #N/A z Nnt Nlt M1
#N/A 0 #N/A 10° PISO 0 kN
#N/A 0 #N/A 9° PISO 0 kN
#N/A 0 #N/A 8° PISO 0 kN
CÁLCULO DE B1

#N/A 0 #N/A 7° PISO 0 kN


6° PISO 0 kN
5° PISO 0 kN
L1/L2 hi/L1
4° PISO 0 kN
0.0 0.0 3° PISO 0 kN
0.0 0.0 2° PISO 0 kN
0.0 0.0 1° PISO 0 0 0 kN 0
0.0 0.0
0.0 0.0 PESO DO PAVIMENTO (kN)
0.0 0.0 P/m 2
P/m Área Perimetro
0.0 0.0 LAJE 0.00 0.0
0.0 0.0 ALVENARIA 0.00 0.0
0.0 0.0 VIGAS1 0.00 0.0
0.0 0.0 VIGAS2 0.00 0.0
PILARES 0.00 0.0
S
ATENÇÃO: A distribuição e/ou comercialização desta planilha sem a
autorização do autor implica em crime de violação de direitos
autorais conforme
LEI No 10.695, DE 1º DE JULHO DE 2003.

ODO DE AMPLIFICAÇÃO DOS ESFORÇOS SOLICITANTES

0.000
Rs Dh Vsd B2
0 0 0 0.00 Estrutura de Baixa Deslocabilidade
0 0 0 0.00
0 0 0 0.00
0 0 0 0.00
0 0 0 0.00
0 0 0 0.00
0 0 0 0.00
0 0 0 0.00
0 0 0 0.00
0 0 0 0.00

M2 Nsd1 Cm Ne I B1 H
0 0.00 #DIV/0! 0.00 0
0 0.00 #DIV/0! 0.00 0
0 0.00 #DIV/0! 0.00 0
0 0.00 #DIV/0! 0.00 0
0 0.00 #DIV/0! 0.00 0
0 0.00 #DIV/0! 0.00 0
0 0.00 #DIV/0! 0.00 0
0 0.00 #DIV/0! 0.00 0
0 0.00 #DIV/0! 0.00 0
0 0 0.00 #DIV/0! 0 0.00 0

(kN)
Total (kN)
0
0
0
0
0
0
FONTE ABNT NBR 6123

Categoria I: Superfícies lisas de grandes dimensões, com mais de 5 km de extensão, medida na direção e sentid
a)      mar calmo;
b)      lagos e rios;
c)      pântanos sem vegetação.
Categoria II: Terrenos abertos em nível ou aproximadamente em nível, com poucos obstáculos isolados, tais c
a)      zonas costeiras planas;
b)      pântanos com vegetação rala;
c)      campos de aviação;
d)     fazendas.
 A cota média do topo dos obstáculos é considerada inferior ou igual a 1,0 m.
Categoria III: Terrenos planos ou ondulados com obstáculos, tais como muros, poucos quebra-ventos de árvo
a)      subúrbios a considerável distância do centro, com casas baixas e esparsas.
b)      A cota média do topo dos obstáculos é considerada igual a 3,0 m.
Categoria IV: Terrenos cobertos por obstáculos numerosos pouco espaçados, em zona florestal, industrial ou
a)      zonas de parques e bosques com muitas árvores;
b)      cidades pequenas e seus arredores;
c)      subúrbios densamente construídos de grandes cidades;
d)     áreas industriais plena ou parcialmente desenvolvidas.
 A cota média do topo dos obstáculos é considerada igual a 10 m.
 Esta categoria também inclui zonas com obstáculos maiores e que ainda não possam ser consideradas na categoria V
Categoria V: Terrenos cobertos por obstáculos numerosos, grandes, altos e pouco espaçados. Exemplos:
a)      florestas com árvores altas;
b)      centros de grandes cidades;
c)      complexos industriais bem desenvolvidos.

ALTA TURBULÊNCIA BAIXA TURBULÊN

L1/L2 hi/L1
0.0 0.0
0.0 0.0
0.0 0.0
0.0 0.0
0.0 0.0
0.0 0.0
0.0 0.0
0.0 0.0
0.0 0.0
0.0 0.0
Fator Topográfico S
a)      Terrenos Planos o

Local da Edificação
b)      Em vales profundo
c)      Em taludes e morr
d) No ponto B depend
Z, da diferença de nív
inclinação média q do

da na direção e sentido do vento incidente. Exemplos:

áculos isolados, tais como árvores e edificações baixas. Exemplos:


uebra-ventos de árvores, edificações baixas e esparsas. Exemplos:  granjas e casas de campo;

orestal, industrial ou urbanizada. Exemplos:

deradas na categoria V.
dos. Exemplos:

BAIXA TURBULÊNCIA
ator Topográfico S1
      Terrenos Planos ou fracamente acidentados S1 = 1
)      Em vales profundos, protegidos de ventos de quaisquer direções S1 = 0,9
      Em taludes e morros nos pontos A e C S1 = 1.0
) No ponto B depende da altura medida a partir da superfície do terreno,
, da diferença de nível “d” entre a base e o topo do talude ou morro e da
clinação média q do talude ou encosta do morro
DIMENSIONAMENTO ESTRUTUR
Prof. Ronilson F. So
Engenheiro Civil - Kenn
Especialista em Estrutura - UF
MBA em Gestão da Construção Civil-F
Copyright @2016 - Todos os Direitos Reserv

AÇÕES DECORRENTES DO VENTO EM GALPÕES


VELOCIDADE BÁSICA (Vo) Dimensões Básicas do Galpão
Vo 35 m/s 126 km/h Fachada b 20 m
VELOCIDADE CARACTERÍSTICA (VK) Lateral a 50 m
CATEGORIA DO TERRENO II IIb Altura h2 7 m
CLASSE DA EDIFICAÇÃO b 22 Altura h1 6 m
GRUPO DA EDIFICAÇÃO 3 FATOR S3 0.95
Altura (m)
S1 1.00 FATOR TOPOGRÁFICO Fator S1 em Taludes e Morros
3.0 S2 0.92 FATOR RUGOSIDADE (Tab 5.4)
S3 0.95 FATOR ESTATÍSTICO (Tab 5,5)
S1 1.00 FATOR TOPOGRÁFICO

6.0 S2 0.94 FATOR RUGOSIDADE (Tab 5.4)


S3 0.95 FATOR ESTATÍSTICO (Tab 5,5)
S1 1.00 FATOR TOPOGRÁFICO

7.0 S2 0.95 FATOR RUGOSIDADE (Tab 5.4)


S3 0.95 FATOR ESTATÍSTICO (Tab 5,5)

Vk3m 30.59 m/s


Vk6m 31.09 m/s
qv  0,613  Vk2 Valor q 0 º
Vk7m 31.59 m/s Valor Z 7.00 m
PRESSÃO DINÂMICA DO VENTO (qv) Valor d 1 m
qv3m 573.61 N/m2 0.57 kN/m2 S1(6° ≤ θ ≤ 17°) 1.24 OK
qv6m 592.47 N/m 2
0.59 kN/m 2 S1(q até 45°) -0.40 Utilizar S1=1
qv7m 611.63 N/m2 0.61 kN/m2 1.235835007

COEFICIENTES DE AÇÃO DO VENTO LATERAIS E FACHADAS ( VENTO A 0°)


COEFICIENTE DE FORMA COEFICIENTE DE PRESSÃO INTERNO ALTURA RELATIVA
Ce -0.80 A1 E B1 a/b 2.50
Ce 0.70 C Cpi 0.3 h/b 0.30
Ce -0.30 D
Ce -1.00 Cpe

COEFICIENTES DE AÇÃO DO VENTO LATERAIS E FACHADAS (VENTO A 90°)


COEFICIENTE DE FORMA ALTURA RELATIVA
Ce -0.90 C1 E D1 a/b 2.50
Ce 0.70 A h/b 0.30
Ce -0.60 B
Ce -1.00 Cpe

COEFICIENTES DE AÇÃO DO VENTO COBERTURAS ATÉ 30° DE INCLINAÇÃO ( VENTO A 0°)


COEFICIENTE DE FORMA ALTURA RELATIVA
Ce -0.80 MÁXIMO h/b 0.30
q(TELHADO) 10
Ce -2.00 Cpe
COEFICIENTES DE AÇÃO DO VENTO COBERTURAS ATÉ 30° DE INCLINAÇÃO ( VENTO A 90°)
COEFICIENTE DE FORMA ALTURA RELATIVA
Ce -1.20 MÁXIMO h/b 0.30
q(TELHADO) 10
Ce -2.00 Cpe
SIONAMENTO ESTRUTURAL
Prof. Ronilson F. Souza
Engenheiro Civil - Kennedy
ecialista em Estrutura - UFMG
stão da Construção Civil-FGV
right @2016 - Todos os Direitos Reservados

3 0.052359878
-0.05235988
-0.05240778

Morros

a
b
c

I
II
III
IV
V
1
2
3
Utilizar S1=1 4
5

0°)

90°)

ENTO A 0°)
0
10 5
°
10.0 10
15
20
ENTO A 90°) 30

10
° 10.0
ATENÇÃO: A distribuição e/ou comercialização desta p
autorização do autor implica em crime de violação de dir

LEI No 10.695, DE 1º DE JUL


u comercialização desta planilha sem a
m crime de violação de direitos autorais
conforme
No 10.695, DE 1º DE JULHO DE 2003.
AÇÕES EM E.L.S NOS PÓRTICOS E ELEMENTOS DE VEDAÇÃO EM FUNÇÃO DO VENTO A 0°

Lanternins
qv 1.22 kN/m2
Cobertura (sucção) Cobertura (sucção)
qv 0.49 kN/m2 qv

h=6m Cobertura (subpressão) -0.18 kN/m2 7.00


qv(kN/m2)
-0.47 Frente Pressão qv 0.41 kN/m2 6.00
Pressão qv 0.40 kN/m 2
3.00

h=3m
qv(kN/m2)
-0.46

Fundo Pressão qv -0.18 kN/m2 6.00


Pressão qv -0.17 kN/m2 3.00

AÇÕES EM E.L.S. NOS PÓRTICOS E ELEMENTOS DE VEDAÇÃO EM FUNÇÃO DO VENTO A 90°

Cobertura (sucção) Cobertura (sucção)


qv 0.73 kN/m2 qv

h=6m Cobertura (subpressão) -0.18 kN/m2 7.00


qv(kN/m2)
0.41 Frente Pressão qv -0.53 kN/m2 6.00
Pressão qv -0.52 kN/m2
3.00
h=3m
qv(kN/m2)
0.40

Fundo Pressão qv -0.53 kN/m2 6.00


Pressão qv -0.52 kN/m2 3.00
FUNÇÃO DO VENTO A 0°

Cobertura (sucção)
0.49 kN/m2

Calhas e Beirais
0.61 kN/m2

m h=6m
qv(kN/m2)
m -0.47
m

h=3m
qv(kN/m2)
-0.46

m
m

FUNÇÃO DO VENTO A 90°

Cobertura (sucção)
0.73 kN/m2
Calhas e Beirais
0.61 kN/m2

m h=6m
qv(kN/m2)
m -0.36
m
h=3m
qvd(kN/m2)
-0.34

m
m

Você também pode gostar