Você está na página 1de 20

CONTABILIDADE AVANÇADA I

Prof. Fred Cavalcante

INVESTIMENTOS SOCIETÁRIOS E EQUIVALÊNCIA PATRIMONIAL

Em regra, classificadas no ativo não circulante, no subgrupo investimento, as


participações permanentes em outras sociedades podem se revestir da forma de ações ou
cotas.
As participações societárias adquiridas com finalidade meramente temporária
ou especulativa devem ser classificadas como instrumento financeiros, no ativo
circulante e/ou não circulante realizável a Longo Prazo, e avaliadas pelo valor justo.
Uma vez classificadas no Investimento, tais participações deverão ser
enquadradas como coligadas, controladas ou outras ações.
Coligadas é uma entidade, incluindo aquela não constituída sob a forma de
sociedade, tal como uma parceira, sobre a qual o investidor tem influência significativa
e que não se configura como controlada ou participação em empreendimento sob
controle conjunto (joint venture). Presume-se pelas leis, que há influência significativa
quando a investidora é titular de 20% ou mais do capital votante da investida sem
controla-la. Tal participação deve ser mensurada pelo método da equivalência
patrimonial.
Controladas é a entidade, incluindo aquela não constituída sob a forma de
sociedade, tal como uma parceira, na qual a controladora, diretamente ou por meio de
outras controladas é titular de direitos de sócio que lhe assegurem, de modo permanente,
preponderância nas deliberações sociais e o poder de eleger a maioria dos
administradores. Tal participação deve ser mensurada pelo método da equivalência
patrimonial.
Outras Ações quando não se enquadra no conceito de coligadas ou controladas,
avaliadas pelo método de custo de aquisição

Método da Equivalência Patrimonial

É o método de contabilização por meio do qual o investimento é inicialmente


reconhecido pelo custo e posteriormente ajustado pelo reconhecimento da participação
atribuída ao investidor nas alterações dos ativos líquidos (patrimônio líquido) da
investida. O resultado do período do investidor deve incluir a parte que lhe cabe nos
resultados gerados pela investida.

Ex.: Em participação avaliada pela equivalência patrimonial, A Cia Alfa é titular de


100% das ações da Cia Beta. Em 31.12.X1, o ativo não circulante de Alfa e o
Patrimônio Líquido de Beta apresentavam os seguintes valores:

Cia Alfa Cia Beta


Não Circulante – 31.12.X1 PL - 31.12.X1
Ações Cia Beta 1.000 Capital Social 1.000

Durante o exercício de X2, a Cia Beta apurou lucro de 200. Assim, ao fim do exercício
de X2, seu patrimônio líquido era de 1.200.
Cia Beta
PL – 31.12.X2
Capital 1.000
Lucro 200

O lucro apurado por Beta deve ser reconhecido como resultado positivo na
equivalência patrimonial por Alfa, tendo como contrapartida o aumento do saldo da
conta que registra o investimento:
D – Ações Cia Beta 200
C – Resultado positivo na Equivalência Patrimonial 200

Com base no lucro do exercício de X2, de 200, Beta distribuiu dividendos de 50,
registrados assim:
D – Lucros Acumulados 50
C – Dividendos a pagar 50

Para ajustar sua participação ao valor de patrimônio líquido de Beta, a Cia


investidora registrou o dividendo como redução do investimento:
D – Dividendos a receber 50
C – Ações Cia Beta 50

Em resumo, sempre que o patrimônio líquido da investida aumentar ou diminuir, a


investidora deverá ajustar o valor do investimento no mesmo sentido.

Desdobramento do custo de aquisição na equivalência patrimonial


Conforme a Lei nº 12.973/2014, o contribuinte que avaliar investimento pelo
método da equivalência patrimonial deverá, por ocasião da aquisição da participação,
desdobrar o custo de aquisição em:
1 – valor de patrimônio líquido na época da aquisição
2 – mais ou menos valia
3 – ágio por rentabilidade futura (goodwill)

Mais ou menos valia: é a diferença positiva ou negativa, respectivamente, entre o v alor


justo dos ativos líquidos da investida e o valor de patrimônio líquido na época da
aquisição. Para esses efeitos, o valor justo dos ativos da investida deve ser apurado
conforme o percentual da participação adquirida, ou seja, proporcionalmente.

O Valor justo dos ativos líquidos da investida é apurado pela diferença entre os ativos
identificáveis adquiridos e os passivos assumidos, calculados a valor justo.

Ágio por rentabilidade futura (goodwill): é a diferença entre o custo de aquisição do


investimento (valor pago pela participação) e o somatório do valor de patrimônio
líquido na época da aquisição com a mais ou menos valia.

Os valores de patrimônio líquido, mais ou menos valia e ágio por rentabilidade futura
devem ser registrados em subcontas distintas.
Exemplo:
A Cia investidora adquiriu 80% das ações de uma controlada por 1.000. O valor
justo dos ativos líquidos da investida era de 1.200. O capital social da investida estava
dividido em 1.000 ações e o seu patrimônio líquido apresentava estes valores:

Patrimônio Líquido
Capital social 1.000
Reservas de lucros 100

Eis o lançamento:
D – Ações 880
D- Mais valia 80
D – Goodwill 40
C – Caixa 1.000

Método do Custo de Aquisição


Neste método, a investidora não reconhece, como parte do valor do
investimento, os resultados apurados pela investida. Não há, portanto, equivalência
entre o valor do investimento registrado pela investidora e o valor do Patrimônio
Líquido da participação. Caso a investida purê lucro, o seu reconhecimento pela
investidora ocorrera apenas quando da distribuição ou pagamento de dividendos
relativos a esse lucro.
Os dividendos recebidos de participação avaliada pelo custo de aquisição devem
ser registrados como receita:
D – Caixa
C – Receita de dividendos

Neste método é admissível o registro para perdas prováveis na realização do


valor da participação no capital de outras sociedades, quando essa perda for
comprovada como permanente. Perda permanente é aquela de impossível ou improvável
recuperação.

Resultado entre o investidor e investida


Os resultados decorrentes de transações entre o investidor e investida são
reconhecidos nas demonstrações contábeis do investidor somente na extensão da
participação de outros investidores sobre essa investida que sejam partes independentes
do grupo.

EXERCÍCIOS

01 - Os investimentos em ações de outras empresas com perspectiva de resgate em 12


meses e os empréstimos de curto prazo concedidos a sócios ou acionistas são
classificados, respectivamente, no balanço patrimonial, como:
a) Investimentos e realizável a longo prazo
b) Ativo circulante e Investimentos
c) Ativo circulante e Patrimônio Líquido
d) Ativo circulante e Ativo não circulante
e) Intangível e realizável a longo prazo
02 – Considere os itens patrimoniais, a seguir, de uma sociedade anônima de capital
aberto:
I – Ações de outras empresas em que há intenção de vendas
II – Ações adquiridas de sua própria emissão
III – Financiamento a ser pago em 15 meses após a data do Balanço Patrimonial
I, II e III são classificados, respectivamente, como:
a) Ativo não circulante – aplicação financeira, ativo não circulante – investimentos
e passivo não circulante
b) Ativo circulante, ativo não circulante – aplicação financeira e passivo não
circulante
c) Ativo não circulante – investimentos, patrimônio líquido e passivo não
circulante
d) Ativo não circulante – investimentos, patrimônio líquido e passivo circulante
e) Ativo realizável a longo prazo, ativo não circulante – investimentos e passivo
não circulante

03 – As participações societárias em controladas e coligadas serão avaliadas pelo custo


de aquisição, deduzido da provisão para perdas prováveis na realização de seu valor.
( ) Certo
( ) Errado

04 – De acordo com o CPC as companhias devem avaliar, pelo método da equivalência


patrimonial:
a) Todos os seus investimentos temporários ou permanentes em outras companhias
b) Todos os investimento permanentes em controladas
c) Todos seus investimentos permanentes em sociedades controladas ou coligadas
d) Todos os investimentos permanentes em outras companhias
e) Apenas os investimentos em controladas e coligadas que sejam relevantes

05 – No balanço patrimonial da companhia, os investimentos em coligadas ou em


controladas e em outras sociedades serão avaliados pelo método do custo histórico
( ) Certo
( ) Errado

06 – Os investimentos em coligadas e controladas devem ser avaliados pelo custo de


aquisição:
( ) Certo
( ) Errado

07 – A Cia Cruzeiro do Sul é coligada da Cia Estrela do Norte, da qual detém uma
participação de 30% do capital votante. A referida participação não está disponível para
venda. O referido investimento é classificado no ativo não circulante avaliado, na
contabilidade da investidora, pelo:
a) Custo de aquisição
b) Valor líquido de realização
c) Método da equivalência patrimonial
d) Valor justo
e) Valor cotado para a ação na Bolsa de Valores, se a investida for de capital
aberto.
08 - Considere as seguintes operações realizadas pela Cia Compra Tudo:
I - Aquisição de 20% de ações preferenciais da Cia A com o objetivo de diversificar
suas operações, mas não possuindo influencia na administração da mesma;
II - Aquisição de 15% do total das ações da Cia B, adquirindo somente ações ordinarias,
com o objetivo de assegurar fornecimento de materia-prima ( o acionista controlador
possui 51% do capital votante);
III - aquisição de 40% do total das ações da Cia C, adquirindo apenas ações ordinarias,
com o objetivo de aumentar sua participação de mercado (o acionista controlador possui
51% ou mais do capital votante).
Sabendo que as Cias A, B e C possuem o Capital Social formado por 50% de ações
preferenciais e 50% de ações ordinarias, é correto afirma que a Cia:

a) A é avaliada pelo custo por ser considerada coligada


b) B é avaliada pelo custo por nao ser considerada coligada ou controlada
c) C é avaliada por equivalencia patrimonial por ser considerada coligada
d) A é avaliada por equivalencia patrimonial por ser considerada coligada
e) B é avaliada por equivalencia patrimonial por ser considerada coligada

09 – Considera-se que não há influência significativa quando a investidora detém ou


exerce o poder de participar nas decisões das políticas financeira ou operacional da
investida, sem controla-la:
( ) Certo
( ) Errado

10 – São coligadas as empresas quando uma participa com 10% ou mais do capital da
outra sem exercer o controle acionário:
( ) Certo
( ) Errado

11 – A legislação societária vigente determina, para as sociedades por ações quando


aplicável, a forma de apresentação e o conteúdo das demonstrações:
a) individuais e consolidadas
b) intermediárias e segregadas
c) setoriais e consolidadas
d) individuais e por segmentos
e) de propósito específico e de resultado abrangente

12 – Uma empresa cujo processo produtivo depende de matéria prima controlada por
produtor monopolista é considerada empresa coligada da fornecedora de matéria prima,
ainda que a participação de uma na outra seja ínfima:
( ) Certo
( ) Errado

13 – A Cia. Porto Feliz detém a propriedade de 20% das ações com direito a voto da
Cia. Porto União. No final do exercício de 2011, a investida propôs o pagamento de
dividendos no valor de R$ 100.000,00 aos acionistas. A contrapartida do
reconhecimento, no Ativo Circulante, dos dividendos a receber pela companhia
investidora deve ser registrada:
a) Como uma receita financeira
b) A crédito de conta de resultado positivo da equivalência patrimonial
c) Como receita de dividendos
d) A crédito da conta que registra a própria participação societária
e) A crédito de uma conta de resultado não operacional.

14 - A Cia. Águas adquiriu, em 31/12/2010, 30% das ações da Cia. Fogo por R$ 50.000,
classificando-a como coligada. No exercício de 2011, a Cia. Fogo apurou um lucro de
R$ 30.000 e distribuiu e pagou dividendos de R$ 10.000.
Sabendo que em 31/12/2011, a Cia. Águas vendeu toda a sua participação na Cia. Fogo
por R$ 70.000 à vista, o resultado apurado com a venda da participação na coligada foi,
em reais,
a) 20.000
b) 14.000
c) 11.000
d) 9.500
e) 6.500.

15 – A empresa deve reconhecer um aumento no valor dos investimentos em


controladas de R$ 100.000, se as investidas tiverem tido um lucro de igual valor,
independente do percentual de participação no capital social das mesmas.
( ) Certo
( ) Errado

16 – O investimento em controlada, que representa participação no capital votante de


60% e no capital social de 50%, deve ser aumentado em R$ 60.000 se a investida tiver
apurado lucro no exercício de R$ 100.000.
( ) Certo
( ) Errado

17 - A Cia. Mirassol é detentora de 60% das ações com direito a voto da Cia.
Hortolândia. Essas ações correspondem a 30% do capital total da controlada. No
exercício de 2011, a controlada auferiu um lucro de R$ 150.000,00. Na contabilidade da
controladora, esse fato acarreta um lançamento, em R$, de:
a) 45.000,00 como receitas financeiras.
b) 45.000,00 como resultado positivo da equivalência patrimonial.
c) 60.000,00 como receitas não operacionais.
d) 90.000,00 como outras receitas operacionais.
e) 90.000,00 como receitas de dividendos.

18 - A empresa investidora A detém 90% do capital votante da empresa B, e avalia os


investimentos pelo método da equivalência patrimonial. Em 31.12.2010, o investimento
da empresa A no capital da empresa B estava avaliado em R$180.000,00. Durante o ano
de 2011, a empresa B obteve lucro de R$45.000,00 e distribuiu dividendos relativos a
lucros de períodos anteriores no valor de R$5.000,00.

Em 31.12.2011, o valor do investimento da empresa A na empresa B era de:


a) R$198.000,00.
b) R$216.000,00.
c) R$220.500,00.
d) R$225.000,00.
19 - O ágio fundamentado em rentabilidade futura (goodwill) pago na aquisição de
participação em uma empresa que se torna coligada é definido como sendo
a) o excesso do custo em relação à participação da empresa investidora no valor justo
líquido dos ativos e passivos identificáveis da empresa investida.
b) o excesso do custo em relação à participação da empresa investidora no Patrimônio
Líquido contábil da empresa investida.
c) a diferença entre a participação da empresa investidora no Patrimônio Líquido a valor
justo e a participação da empresa investidora no Patrimônio Líquido contábil da
empresa investida.
d) a diferença entre o Patrimônio Líquido contábil e o Patrimônio Líquido a valor justo
da empresa investida.
e) o excesso do valor justo dos ativos em relação ao Patrimônio Líquido contábil da
empresa investida.

20 – A Cia. Investidora adquiriu 90% das ações da Cia. Gama por R$ 5.000.000,00. Na
data da aquisição, o Patrimônio Líquido da Cia. Gama era de R$ 3.500.000,00 e o valor
justo líquido dos ativos e passivos identificáveis da Cia. era de R$ 4.500.000,00. Com
base nessas informações e sabendo que a Participação dos Não Controladores é avaliada
pela parte que lhes cabe no valor justo líquido dos ativos e passivos identificáveis da
adquirida, o valor do ágio pago pela Cia. Investidora em função de rentabilidade futura
foi, em reais,

a) 1.850.000
b) 1.500.000
c) 1.000.000
d) 950.000
e) 500.000

21 - A Cia. Carioca adquiriu, em 31/12/2012, 40% das ações da Cia. Copa por R$
4.500.000,00 à vista, o que lhe conferiu influência significativa na administração. Na
data da aquisição, o Patrimônio Líquido da Cia. Copa era R$ 6.000.000,00 e o valor
justo líquido dos ativos e passivos identificáveis desta Cia. era R$ 9.000.000,00, cuja
diferença foi decorrente de um terreno que a Cia. Copa havia adquirido em 2010.

No período de 01/01/2013 a 30/06/2013, a Cia. Copa reconheceu as seguintes mutações


em seu Patrimônio Líquido:
Lucro líquido do semestre: R$ 400.000,00
Ajustes de conversão de investida no exterior: R$ 100.000,00 (credor)
Com base nestas informações, os valores evidenciados no Balanço Patrimonial da Cia.
Carioca, em Investimentos em Coligadas, em 31/12/2012 e 30/06/2013, foram,
respectivamente, 
a) R$ 4.500.000,00 e R$ 4.660.000,00
b) R$ 3.600.000,00 e R$ 3.760.000,00.
c) R$ 4.500.000,00 e R$ 4.700.000,00
d) R$ 3.600.000,00 e R$ 3.800.000,00.
e) R$ 2.400.000,00 e R$ 2.600.000,00.

Para responder às questões de números 22 e 23, considere as informações abaixo.


A Cia. Europeia adquiriu 40% das ações da Cia. Sem Cheiro por R$ 5.500.000. Na data
da aquisição, o Patrimônio Líquido da Cia. Sem Cheiro era R$ 6.000.000 e o valor justo
líquido dos ativos e passivos identificáveis da Cia. Sem Cheiro era R$ 9.000.000.

22 - Sabendo que a Cia. Europeia passou a ter influência significativa na Cia. Sem
Cheiro, o valor reconhecido no ativo da Cia. Europeia, em Investimentos, foi, em reais,
a) 2.400.000
b) 3.600.000
c) 5.500.00
d) 3.000.000
e) 3.100.000

23 - Sabendo que a Cia. Sem Cheiro, em 2013, apurou um lucro líquido de R$ 800.000
e distribuiu e pagou dividendos no valor de R$ 300.000, a Cia. Europeia reconheceu, em
2013, receita de
a) equivalência patrimonial de R$ 200.000.
b) dividendos de R$ 120.000.
c) equivalência patrimonial de R$ 320.000.
d) equivalência patrimonial de R$ 200.000 e receita de dividendos de R$ 120.000.
e) equivalência patrimonial de R$ 320.000 e receita de dividendos de R$ 120.000.

24 - A legislação do imposto de renda determina que todos os lucros ou dividendos


recebidos de participação societária devem ser levados a resultado para constituição da
base de cálculo do tributo devido.
( ) Certo
( ) Errado

25 - A empresa Alfa, sociedade anônima de capital aberto, possui 30% de participação


no capital social de uma empresa coligada (empresa Gama). Durante o exercício
financeiro de X1, a investida obteve Lucro Líquido de R$ 100.000,00, distribuiu
Dividendos no valor de R$ 20.000,00 e teve o saldo da conta Ajuste de Avaliação
Patrimonial aumentado em R$ 10.000,00. Em decorrência deste investimento, a
empresa Alfa, em X1,
a) teve uma variação no saldo da conta Investimento em Coligadas referente à
empresa Gama de R$ 24.000,00
b) reconheceu receita de dividendos no valor de R$ 6.000,00
c) teve seu patrimônio líquido aumentado em R$ 30.000,00.
d) reconheceu receita de equivalência patrimonial no valor de R$ 30.000,00
e) manteve o valor do investimento avaliado pelo custo de aquisição.

26 - A Empresa Controladora S.A., companhia de capital aberto, apura um resultado


negativo de equivalência patrimonial que ultrapassa o valor total de seu investimento na
Empresa Adquirida S.A. em R$ 400.000,00. A Empresa Controladora S.A. não pode
deixar de aplicar recursos na investida, uma vez que ela é a única fornecedora de
matéria-prima estratégica para seu negócio. Dessa forma, deve a investidora registrar o
valor da equivalência
a) a crédito do investimento, ainda que o valor ultrapasse o total do investimento
efetuado
b) a crédito de uma provisão no passivo, para reconhecer a perda no investimento
c) a crédito de uma provisão no ativo, redutora do investimento.
d) a débito do investimento, ainda que o valor ultrapasse o total do investimento
efetuado
e) a débito de uma reserva de capital, gerando uma cobertura para as perdas.

27 – A firma Amoreiras S/A tem um plano de contas corretamente implantado com uma
classificação adequada à elaboração das demonstrações financeiras. Quando a
investidora comprou, com a intenção de logo revender, um lote de 0,5% das ações do
Banco do Brasil e outro lote de 11% das ações dos Supermercados do Sol S/A, o
contador precisou criar os títulos “Valores Mobiliários – Ações Banco do Brasil” e
“Ações de Coligadas – Supermercados do Sol”. Assinale a classificação correta para as
citadas contas “Valores Mobiliários – Ações Banco do Brasil” e “Ações de Coligadas –
Supermercados do Sol”, respectivamente.
a) Ativo Circulante e Ativo Realizável a Longo Prazo
b) Ativo Não Circulante - Investimentos e Ativo Não Circulante – Investimentos
c) Ativo Realizável a Longo Prazo e Ativo Não Circulante - Investimentos
d) Ativo Circulante e Ativo Não circulante - Investimentos

28 - A empresa Lua S.A. apresentou valores não circulantes ou permanentes, com os


seguintes saldos:
Contas:
Saldos Ações em Outras Cias. R$ 3.000,00
Ações de Controladas R$ 5.000,00
Marcas e Patentes R$ 600,00
Móveis e Utensílios R$ 800,00
Ajustes para Perdas em Investimentos R$ 100,00
Veículos R$ 1.200,00
Observações:
- não houve nenhuma movimentação no saldo das contas
- as participações acionárias são: PA de 40% em controladas; PA de 10% em outras
companhias.
- as controladas apuraram lucro líquido de R$ 1.000,00 e distribuíram dividendos de R$
200,00;
Contabilizando-se os ajustes necessários ao balanço, no fim do exercício, vamos
encontrar essa empresa com um Ativo Não Circulante no valor de
(a) R$ 10.860,00
(b) R$ 10.980,00
(c) R$ 10.620,00
(d) R$ 10.900,00
(e) R$ 10.820,00

29 - A empresa Cia. Aços Especiais investiu R$ 200.000,00 em ações da empresa S.A.


Armamentos Gerais e contabilizou o investimento em “Ações de Coligadas”,
constituindo uma participação acionária de 30%, a ser avaliada pelo método da
equivalência patrimonial. No fim do exercício de 1999 a S.A. Armamentos Gerais
contabilizou um lucro líquido anual de R$ 20.000,00 e destinou 25% desse lucro para
dividendos na forma do lançamento abaixo:
Lucros (ou Prejuízos) Acumulados
a Dividendos a Pagar
Valor que ora se distribui aos acionistas...................................................R$ 5.000,00.
Ao receber a comunicação sobre os dividendos propostos e contabilizados na forma
acima, o Contador da empresa investidora, Cia. Aços Especiais, deverá promover o
seguinte lançamento:
a) Dividendos a Receber
a Receitas de Dividendos R$ 1.500,00

b) Ações de Coligadas
a Receitas de Dividendos R$ 1.500,00

c) Dividendos a Receber
a Ações de Coligadas R$ 1.500,00

d) Dividendos a Receber
a Receitas de Dividendos R$ 5.000,00

e) Ações de Coligadas
a Receitas de Dividendos R$ 6.000,00

30 - A empresa Dona S/A possui capital social formado por 2 milhões de ações.
Nós, a empresa Sócia S/A, possuímos 30% desse capital e avaliamos o nosso
investimento pelo método da Equivalência Patrimonial.
No fim do exercício social a empresa Dona S/A, tendo apurado lucro líquido de R$
300.000,00, resolveu contabilizar a distribuição de dividendos calculados em 40% deste
lucro. O nosso Contador, ao ser comunicado deste fato, promoveu o seguinte
lançamento no Diário da empresa Sócia S/A, para registrar o dividendo a ela
distribuído:
a) Dividendos a Receber
a Investimentos Permanentes
a Ações da Empresa Dona S/A
Pelo valor que nos cabe como acionista R$ 36.000,00

b) Dividendos a Receber
a Receitas de Dividendos
Pelo valor que nos cabe como acionista R$ 36.000,00

c) Investimentos Permanentes Ações da Empresa Dona S/A


a Receita da Equivalência Patrimonial
Pelo valor que nos cabe como acionista R$ 90.000,00

d) Dividendos a Receber
a Receitas de Dividendos
Pelo valor que nos cabe como acionista R$90.000,00

e) Equivalência Patrimonial
a Investimentos Permanentes
a Ações da Empresa Dona S/A Pelo valor que nos cabe como acionista R$ 90.000,00

31 - No último dia do exercício apuramos os seguintes saldos:


Contas saldos
Ações em Tesouraria R$ 800,00
Ações em Outras Cias. (caráter permanente) R$ 1.000,00
Ações de Coligadas (investimento relevante)R$ 2.000,00
Ações de Controladas R$ 5.000,00
Veículos R$ 1.200,00
Móveis e Utensílios R$ 800,00
Marcas e Patentes R$ 600,00

Para fins de balanço final foram efetuados alguns ajustes contábeis, por força das
exigências técnicas, legais e estatutárias. São eles:
1- FGTS a pagar R$ 30,00
2- provisão para perdas em investimentosR$ 100,00
3- Imposto de Renda a recolher R$ 200,00
5- depreciação de bens de uso R$ 25,00
6- amortização de bens intangíveis R$ 10,00
7- dividendos a receber de controladas R$ 35,00
8- dividendos a receber de coligadas R$ 15,00
Contabilizados esses ajustes, o Ativo Permanente da empresa passou a ter o valor de:
a)R$ 10.235,00
b)R$ 10.415,00
c)R$ 10.465,00
d)R$ 11.005,00
e)R$ 11.265,00

32 - Em cada círculo está inscrito o nome de uma empresa. A seta indica participação de
uma empresa no capital de outra. No retângulo está o percentual de cada participação.

Assinale a opção correta.


a) A empresa Alfa controla indiretamente a empresa Ômega.
b) A empresa Alfa controla indiretamente a empresa Lâmina.
c) A empresa Beta controla a empresa Lâmina.
d) A empresa Beta controla a empresa Ômega.
e) A empresa Gama controla a empresa Beta.

33 - No dia 2 de janeiro de x3, a empresa Participa S/A adquiriu 80% do capital da


empresa Construção Ltda., tomando o seu controle com intenção de permanência, pelo
valor de R$ 90.000,00.
Construção Ltda.
Balanço de 30 de Novembro de x2
Capital Social 50.000,00
Reserva de Capital 2.000,00
Reserva Legal 1.000,00
Lucro Líquido do Exercício (janeiro a novembro de x2) 7.000,00
Com base nos dados da empresa Construção Ltda., acima, assinale o lançamento que
corresponde a este fato contábil.
a) Carteira de Ações (Realizável LP) 90.000,00
a Bancos Conta Movimento 90.000,00

b) Diversos
a Bancos Conta Movimento 90.000,00
Investimentos Avaliados pelo PL – Construção Ltda. 48.000,00
Investimentos – Ágio – Construção Ltda. 42.000,00

c) Diversos
a Bancos Conta Movimento 90.000,00
Investimentos Avaliados pelo PL – Construção Ltda. 40.000,00
Investimentos – Ágio – Construção Ltda. 50.000,00

d) Investimento em Ações 90.000,00


a Bancos Conta Movimento 90.000,00

e) Bancos Conta Movimento 90.000,00


a Diversos
a Investimentos Avaliados pelo PL – Construção Ltda. 40.000,00
a Investimentos – Ágio – Construção Ltda. 50.000,00

34 - Observado o exposto no gráfico de Participações Societárias da Cia. Firmamento, a


seguir, pode-se afirmar que:
a) a participação dos acionistas não controladores na Cia. Netuno corresponde a
16,5% do capital total.
b) os dividendos distribuídos pela Cia. Vênus devem ser reconhecidos pela
investidora como Receitas
c) os juros sobre o capital próprio, quando calculados e pagos pela Cia. Éris, são
registrados pela investidora a débito de Participações Societárias
d) a Cia. Júpiter é controlada indireta da Cia. Firmamento, mesmo que não se
verifique influência significativa da investidora
e) a investidora, ao registrar a remuneração distribuída aos acionistas pela Cia. Sol,
efetua um crédito na conta Resultado de Equivalência Patrimonial

35 - Em 31/12/2012, a Cia. Paulista possuía influência significativa na administração da


Cia. Mineira por possuir 30% das ações desta empresa. O saldo contábil referente a esta
investida, em 31/12/2012, era R$ 2.1000.000,00. Em 31/12/2012, a Cia. Paulista vendeu
2/3 (dois terços) de sua participação na Cia. Mineira por R$ 2.600.000,00 à vista e a
participação remanescente nesta Cia., ou seja, 1/3 (um terço), passou a ser considerada
um ativo financeiro, uma vez que a Cia. Paulista perdeu a influência significativa na
investida. O valor justo avaliado da participação remanescente na data da venda foi R$
1.300.000,00.
Com base nestas informações, o resultado que a Cia. Paulista reconheceu em sua
Demonstração de Resultados, com a alienação de parte do investimento e a perda de
influência significativa sobre o saldo remanescente, consideradas em conjunto, foi 
a) R$ 600.000
b) R$ 1.800.000
c) R$ 500.000
d) R$ 1.200.000
e) R$ 1.300.000

Em janeiro de 2011, a Cia. Amazônia subscreve 60% do capital ordinário da Cia.


Mamoré, registrando essa Participação Societária, em seus ativos, pelo valor de
R$720.000. Nesse mesmo período, a empresa controlada vende à vista para a Cia.
Amazônia estoques no valor de R$200.000, obtendo nessa transação um lucro de
R$50.000. Ao final desse exercício, o Patrimônio Líquido da controlada ajustado
correspondia a R$1.230.000 e a investidora repassou para terceiros 70% dos estoques
adquiridos da Cia. Mamoré pelo valor à vista de R$250.000.
Considerando estas informações, responda às questões n. 36 e 37
36 - Ao final de dezembro, no encerramento do exercício social, a Cia. Amazônia deve
efetuar o lançamento contábil de:
a) débito na conta Resultado de Investimentos a crédito na conta de Participações
Societárias – Cia. Mamoré no valor de R$18.000.
b) débito na conta Participações Societárias – Cia. Mamoré a crédito de Receitas de
Investimentos no valor de R$15.000.
c) débito na conta de Resultado de Equivalência Patrimonial a crédito de Participações
Societárias – Cia. Mamoré no valor de R$12.500.
d) débito na conta de Resultado de Equivalência Patrimonial a crédito de Participações
Societárias – Cia. Mamoré no valor de R$5.000.
e) débito na conta de Participações Societárias – Cia. Mamoré a crédito de Resultado de
Equivalência Patrimonial no valor de R$3.000.

37 - Considere que a Cia. Mamoré destina, distribui e paga dividendos no valor de


R$10.000 para os acionistas. Nesse caso, a Cia. Amazônia deve efetuar um lançamento
de:
a) débito em conta de Resultado de Equivalência Patrimonial a crédito de conta do
Patrimônio Líquido no valor de R$6.000.
b) débito em Disponibilidades a crédito da conta Participações Societárias – Cia.
Mamoré no valor de R$6.000.
c) débito de Participações Societárias – Cia. Mamoré a crédito da conta Resultado de
Equivalência Patrimonial no valor de R$6.000.
d) débito de Disponibilidades a crédito da conta Resultado de Equivalência Patrimonial
no valor de R$6.000.
e) débito de Dividendos a Pagar a crédito da conta Receitas de Investimentos no valor
de R$6.000.
38 - A Nossa Firma de Comércio S/A comprou, à vista, por R$ 18.000,00, ações
equivalentes a 40% do capital social da Cia. Sideral de Indústria. Essa empresa tem um
patrimônio líquido formado de:
Capital Social R$ 40.000,00
Reservas de Capital R$ 12.000,00
Reservas de Lucros R$ 8.000,00
O investimento é relevante e deverá ser avaliado pelo Método da Equivalência
Patrimonial, para fins de balanço. Por ocasião da operação de compra acima descrita, a
empresa investidora deverá efetuar o seguinte lançamento contábil:

a) Ações de Coligadas Cia. Sideral de Indústria


a Diversos
a Bancos conta Movimento R$ 18.000,00
a Deságio – Cia. Sideral de Indústria R$ 6.000,00 R$ 24.000,00

b) Ações de Coligadas Cia. Sideral de Indústria


a Diversos
a Bancos conta Movimento R$ 18.000,00
a Ágio – Cia. Sideral de Indústria R$ 6.000,00 R$ 24.000,00

c) Diversos
a Bancos conta Movimento
Ações de Coligada Cia. Sideral de Indústria R$ 16.000,00
Ágio – Cia. Sideral de Indústria R$ 2.000,00 R$ 18.000,00
d) Diversos
a Bancos conta Movimento
Ações de Coligada Cia. Sideral de Indústria R$ 16.000,00
Deságio – Cia. Sideral de Indústria R$ 2.000,00 R$ 18.000,00

e) Ações de Coligadas Cia. Sideral de Indústria


a Bancos conta Movimento R$ 18.000,00

39 - A empresa Investmuito S/A é possuidora do seguinte investimento em ações:


 1.000 ações emitidas pela empresa Alfa;
 20.000 ações emitidas pela empresa Beta;
 10.000 ações emitidas pela empresa Celta.
As ações foram adquiridas indistintamente a R$ 10,00 cada uma, sendo que as emitidas
por Alfa são investimentos temporários para revender; as de Beta caracterizam
coligação acionária avaliada por equivalência patrimonial; e as de Celta são
investimentos permanentes, mas não são relevantes.
No encerramento do exercício social as apurações dão conta de que as ações possuídas
por Investmuito S/A mantêm, igualmente, o valor de cotação de R$ 8,00 por ação e o
valor patrimonial unitário de R$ 12,00.
Com base nas informações acima, podemos dizer que, no balanço patrimonial de fim de
exercício, o valor contábil do investimento citado deverá ser de:
a) R$ 372.000
b) R$ 348.000
c) R$ 310.000
d) R$ 308.000
e) R$ 248.000

40 - A nossa empresa chama-se Porto Calha S/A e, em primeiro de janeiro, apresentou


um ativo circulante composto de:
Ações da S/A Alta Beira R$ 4.000,00
Ações da S/A Beira Alta R$ 2.000,00
Ações da S/A Eira Beira R$ 5.000,00
Obras de Arte Emolduradas R$ 1.000,00
Móveis e Utensílios R$ 3.000,00

Informações adicionais:
Durante o exercício social não houve compra nem alienação de itens do permanente.
Também não houve contabilização de correção monetária, nem de depreciação anterior.
A vida útil estimada dos bens de uso é de 10 anos. A participação acionária alcança 3
mil ações, sendo 1.000 ações de cada uma das sociedades investidas.
As obras de arte alcançam preço de mercado de R$ 2.500,00.
As ações de Alta Beira estão cotadas a R$ 3,00; as de Beira Alta a R$ 1,80; e as de Eira
& Beira a R$ 5,50.
Todos os investimentos são avaliados pelo método do custo. As cotações refletem a
efetiva situação econômica das empresas. Não se trata de mera especulação de mercado.
Com base nas informações acima, podemos dizer que, se forem aplicados os critérios de
avaliação corretos, o balanço patrimonial dessa empresa, a encerrar-se em 31 de
dezembro, vai evidenciar um ativo permanente no valor de:
a) R$ 15.600
b) R$ 15.400
c) R$ 13.500
d) R$ 15.000
e) R$ 15.100

41 - Temos como tarefa observar o Patrimônio Líquido das empresas Hexa Comercial e
Hepta Comercial, em 31.12.02, no qual podemos verificar os seguintes elementos:
Rubrica empresa Hexa empresa Hepta
Capital social R$ 150.000,00 R$ 120.000,00
Ações emitidas 15.000 unidades 12.000 unidades
Reservas e lucros R$ 30.000,00 R$ 12.000,00
Ativo Não Circulante R$ 140.000,00 R$ 150.000,00
Investimentos R$ 72.000,00 R$ 37.000,00
Ações do BB R$ 10.000,00 R$ 6.000,00
Ações de Hepta R$ 52.800,00 ------------------
No exercício social de 2002:
- a empresa Hexa obteve lucro líquido de R$ 50.000,00;
- a empresa Hepta obteve lucro líquido de R$ 40.000,00;
- a empresa Hexa distribuiu dividendos de 20%; e
- a empresa Hepta distribuiu dividendos de 20%.
Com base nessas informações, ao examinarmos a escrituração da empresa Hexa,
devemos encontrar um lançamento assim registrado:
a) Dividendos a Receber
a Ações da Empresa Hepta Comercial vlr. dividendos a nosso favor R$ 3.200,00
b) Dividendos a Receber
a Receita com Dividendos vlr. dividendos a nosso favor R$ 3.200,00
c) Ações da Empresa Hepta Comercial
a Dividendos a Receber vlr. dividendos a nosso favor R$ 3.200,00
d) Dividendos a Receber
a Ações da Empresa Hepta Comercial vlr. dividendos a nosso favor R$ 4.000,00
e) Dividendos a Receber
a Receita com Dividendos vlr. dividendos a nosso favor R$ 4.000,00

42 - A Arvorebrás tem um patrimônio líquido de R $ 1.500.000,00 e possui 18% das


ações emitidas pela Piauí Queijos & Doces. O investimento não é avaliado por
equivalência patrimonial. No fim do exercício social a investida apurou lucro líquido de
R$ 25.000,00 e destinou 40% para o pagamento de dividendos. Ao receber a
comunicação desses fatos a investidora deverá contabilizar
a) Débito de Ativo Não Circulante
a Crédito de Receitas 4.500,00

b) Débito de Ativo Circulante


a Crédito de Receitas 4.500,00

c) Débito de Ativo Não Circulante


a Crédito de Resultado do Exercício 1.800,00

d) Débito de Ativo Circulante


a Crédito de Resultado do Exercício 1.800,00

e) Débito de Ativo Não Circulante 2.700,00


Débito de Ativo Circulante 1.800,00
a Crédito de Resultado 4.500,00

43 - A Cia. Investidora adquiriu 11 mil ações do capital da firma Zaim S/A por R$
18.000,000 pagos com um cheque do Banco do Brasil S.A. Essa aplicação de recursos,
sob qualquer prisma que se observe, caracteriza um investimento influente. A empresa
Zaim S.A possui capital constituído de 50 mil ações, com valor nominal de R$ 1,50 e
valor patrimonial de R$ 1,80, vez que já contabilizou R$ 10.000,00 em reservas de
capital e R$ 5.000,00 em reservas de lucros. Na Cia. Investidora, em decorrência do
negócio acima narrado, o Contador deverá promover o seguinte lançamento:
a) Ações de Coligadas
a Bancos conta Movimento R$ 18.000,00

b) Diversos
a Bancos conta Movimento
Ações de Coligadas R$ 16.500,00
Ágio na Aquisição de Ações R$ 1.500,00 R$ 18.000,00

c) Diversos
a Diversos
Ações de Coligadas R$ 16.500,00
Ágio na Aquisição de Ações R$ 3.300,00 R$ 19.800,00
a Bancos conta Movimento R$ 18.000,00
a Reservas de Capital R$ 1.800,00 R$ 19.800,00

d) Ações de Coligadas
a Diversos
a Bancos conta Movimento R$ 18.000,00
a Deságio na Aquisição de Ações R$ 1.800,00 R$ 19.800,00

e) Ações de Coligadas
a Diversos
a Bancos conta Movimento R$ 18.000,00
a Reservas de Capital R$ 1.800,00 R$ 19.800,00

Utilize as informações a seguir para responder as questões 44, 45 e 46.


No início do exercício, A Cia. Investidora adquiriu 30% do Patrimônio Líquido da Cia.
Investida, que era representado unicamente pela Conta Capital, no valor de $ 300 mil.
Sabendo-se que:
a. a aquisição foi realizada por $ 90.000
b. que a Cia. Investida é coligada da Investidora
c. que o Lucro Líquido do período da Investida foi de $ 100.000

44 - Pede-se indicar por quanto estará avaliado o investimento no Balanço Patrimonial


da Cia. Investidora, no final do período:
a. 150.000
b. 120.000
c. 90.000
d. 60.000
e. 30.000.
45 - Na Demonstração do Resultado do Exercício da Cia. Investidora, aparecerá, como
Resultado de Equivalência Patrimonial, uma receita de:
a. $ 30
b. $ 60
c. $ 100
d. $ 200
e. $ 120

46 - Se após os lançamentos contábeis de ajustes do Investimento na Cia, Investidora, a


Cia. Investida distribuir $ 50.000 de dividendos, a Investidora fará o seguinte
lançamento contábil:
a. Débito: Caixa
Crédito: Dividendos $ 15.000.

b. Débito: Caixa
Crédito: Receita $ 15.000

c. Débito: Caixa
Crédito: Investimento $ 15.000

d. Débito: Caixa
Crédito: Lucro $ 15.000

e. n.d.a.

47 - A Cia Sergipe vendeu um lote de mercadorias à Cia Paraná, sua investidora, por
R$ 250.000,00, cujo custo de aquisição tinha sido de R$ 175.000,00. No final do
exercício, remanesciam nos estoques da investidora 60% do referido lote, por não terem
sido vendidos a terceiros. A Cia Paraná tem 40% do capital da Cia Sergipe, cujo
patrimônio líquido no final do mesmo exercício montava a R$ 850.000,00. Na
contabilidade da investidora, o investimento avaliado pela equivalência patrimonial
apresentará o valor, em R$, de:
a) 340.000,00.
b) 325.000,00
c) 310.000,00.
d) 295.000,00.
e) 290.000,00.

Dados para as questões 48, 49 e 50


Em 31.12.20X1, os balancetes finais das Cias. Alpha e Beta eram os seguintes antes do
encerramento das contas de resultado:

CIA ALPHA CIA BETA


Contas Saldos Contas Saldos
Ativo Circulante 24.000 Ativo Circulante 10.000
Ativo Real. L/Prazo 36.000 Ativo Real. L/Prazo -
Investimento 60.000 Investimento 98.000
Imobilizado 220.000 Imobilizado -
Passivo Circulante 50.000 Passivo Circulante 30.000
Passivo N. Circulante 30.000 Passivo N. Circulante 10.000
PL 160.000 PL 100.000
Capital Capital
Reservas 20.000 Reservas 2.000
Lucros/Prej. Ac. 40.000 Lucros/Prej. Ac. (28.000)
Despesas 120.000 Despesas operacionais 90.000
operacionais
Receitas Operacionais 160.000 Receitas Operacionais 84.000

Outras informações:
I – para apuração dos resultados de 20X1 das empresas, falta apenas a avaliação dos
Investimentos permanentes;
II – A Cia. Alpha detinha 60% do capital da Cia. Beta e essa era a única participação
societária da empresa;
III – ate o exercício contábil de X0, os investimentos não eram avaliados pela
equivalência patrimonial.

48 – Aplicando o método da equivalência patrimonial, o valor correto dos investimentos


permanentes na Cia. Alpha será em R$:
a) 40.800
b) 60.000
c) 19.200
d) 44.400
e) 3.600

49 - O resultado apurado na aplicação da equivalência patrimonial deveria ter qual


lançamento?

50 – Considerado o valor apurado na equivalência patrimonial, o Resultado do


Exercício de 20X1, da Cia. Alpha é:
a) 48.400
b) 20.800
c) 24.400
d) 44.400
e) 36.400

51 - A Cia. Gama avaliará seu Investimento em sua Controlada, a Cia. Delta, pelo
Método da Equivalência Patrimonial. A sua participação no capital da Cia Delta é de
20%:
Cia. Gama Cia. Delta
ATIVO PATRIMÔNIO LIQUIDO
Investimento Participação na Cia. Delta Capital R$ 800.000,00
R$ 200.000,00 Reserva de Capital R$ 200.000,00

Momento 1: A Cia Delta Obteve um Lucro Líquido de R$ 300.000,00;


Momento 2: A Cia Delta distribuiu R$ 100.000,00 em Dividendos;
Momento 3: A Cia Delta reavalia seu Ativo em R$ 400.000,00
Momento 4: A Cia Delta aumenta seu capital com reservas em R$ 400.000,00.
O valor da conta Investimentos/Participação na Cia Delta, da Cia. Gama no momento 4,
será em R$:
a) 420.000,00; b) 400.000,00; c) 340.000,00; d) 320.000,00; e) 280.000

52 - Admita que a Cia Beethoven ( investidora), cujo Patrimônio Líquido é de


R$160.000.000,00, invista no Capital das seguintes empresas:

Investidas Valor do Capital das Participações Categoria da


investimento Investidas no Capital Investida
Cia. Mozart 4.000.000,00 16.000.000,00 25% Coligadas
Cia. Bach 9.000.000,00 100.000.000,00 9% Nem Coligada,
nem controlada
Cia. Lizst 900.000,00 1.000.000,00 90% Controlada
Cia. Brahms 2.100.000,00 300.000.000,00 0,7% Nem coligada,
nem controlada
Cia. Strauss 20.000.000,00 160.000.000,00 12,5% Coligada

As ações dessas companhias possuem o valor nominal de R$1,00 cada uma. Indique
para quais dessas empresas a Cia. Beethoven teria que usar o Método da Equivalência
Patrimonial na avaliação destes investimentos no grupo do Ativo Não Circulante:
a) Em todas as companhias;
b) Na Cia. Mozart, Cia. Lizst e Cia. Strauss;
c) Em nenhuma destas companhias;
d) Apenas na Cia. Strauss;
e) Na Cia. Mozart e na Cia. Strauss

Você também pode gostar